Revista Ciência em Extensão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Revista Ciência em Extensão"

Transcrição

1 Revista Ciência em Extensão Rev. Ciênc. Ext. Volume 3, suplemento, 2007 Pró-Reitoria de Extensão Universitária - PROEX UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - UNESP São Paulo, SP, Brasil ISSN

2 ISSN Editor-chefe: Eduardo Galhardo Correspondência REVISTA CIÊNCIA EM EXTENSÃO Pró-Reitoria de Extensão Universitária PROEX Universidade Estadual Paulista UNESP Rua Quirino de Andrade, º andar São Paulo - SP Fone: (11) /0267 URL: Ficha Catalográfica Coordenadoria Geral de Bibliotecas UNESP Revista ciência em extensão / UNESP - Pró-Reitoria de Extensão Universitária. -- Vol. 3, suplemento (Jun./Dez. 2007). -- São Paulo : UNESP, Semestral Texto em português e inglês Vol. 1, no. 1, publicado também on line A partir do Vol. 1, no. 2; publicado somente on line em: ISSN Ciências humanas Periódicos. 2. Ciências exatas Periódicos. 3. Ciências biológicas Periódicos. I. UNESP - Pró-Reitoria de Extensão Universitária. Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.1, 2007

3 UNESP Reitor Prof. Dr. Marcos Macari Vice-Reitor Prof. Dr. Herman Jacobus Cornelis Voorwald Pró-Reitor de Administração Prof. Dr. Julio Cezar Durigan Pró-Reitora de Extensão Universitária Profª. Drª. Maria Amélia Máximo de Araújo Pró-Reitora de Graduação Profª Drª Sheila Zambello de Pinho Pró-Reitora de Pós-Graduação Profª Drª Marilza Vieira Cunha Rudge Pró-Reitor de Pesquisa Prof. Dr. José Arana Varela Chefia de Gabinete Prof. Dr. Kléber Tomás Resende Secretária Geral Profaª Drª Maria Dalva Silva Pagotto Chefe da Assessoria de Comunicação e Imprensa Maurício Tuffani Chefe da Assessoria de Informática Alberto Antonio de Sousa Chefe da Assessoria Jurídica Dr. Edson Cesar dos Santos Cabral Chefe interino da Assessoria de Planejamento e Orçamento Prof. Dr. Herman Jacobus Cornelis Voorwald Chefe da Assessoria de Relações Externas Profª Drª Elisabeth Criscuolo Urbinati Coordenadora da Coordenadoria Geral de Bibliotecas Margaret Alves Antunes PROEX 2

4 EXPEDIENTE Conselho Editorial Celso Socorro Oliveira (UNESP, FC, Bauru, SP, Brasil), Francisco José Carvalho Mazzeu (UNESP, FCL, Araraquara, SP, Brasil), Izildinha Maestá (UNESP, FMB, Botucatu, SP, Brasil), Loriza Lacerda de Almeida (UNESP, FAAC, Bauru, SP, Brasil), Lydia Bechara (MEC, Brasília, DF, Brasil), Lucia Guerra (UFPB, PRAC, João Pessoa, PB, Brasil), Maria José Queiroz de Freitas Alves (UNESP, IB, Botucatu, SP, Brasil), Mauro Mello Leonel Junior (UNESP, FFC, Marília, SP, Brasil), Newton Luiz Dias Filho (UNESP, FE, Ilha Solteira, SP, Brasil), Rebeca Di Nicolo (UNESP, FO, São José dos Campos, SP, Brasil), Sérgio Diniz Garcia (UNESP, FO, Araçatuba, SP, Brasil). Editor chefe Eduardo Galhardo (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil) Corpo Técnico Secretaria: Cristina Malcov (UNESP, Reitoria, São Paulo, SP, Brasil) Tradução para o espanhol: Éster Myriam Rojas Osório (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil) e Rosio Fernández Baça Salcedo (UNESP, FAAC, Bauru, SP, Brasil). Revisão de inglês: Alvaro Luiz Hattnher (UNESP, IBILCE, São José do Rio Preto, SP, Brasil), Maria do Rosário Gomes Lima da Silva (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil), Ramira Maria Siqueira da Silva Pires (UNESP, FCL, Araraquara, SP, Brasil) e Regiane Aparecida Santos Zacarias (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil). Revisão de português: Carlos Eduardo Mendes de Moraes (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil). Normalização bibliográfica: Maith Martins de Oliveira (UNESP, Bauru, SP, Brasil), Marluci Betini (UNESP, Botucatu, SP, Brasil), Silvana Aparecida Fagundes (UNESP, CGB-Reitoria, São Paulo, SP, Brasil), Terezinha Cristina Baldo Vernaschi (UNESP, CGB-Marília, Marília, SP, Brasil). Assessoria de Informática: Ângela de Jesus Amaral (UNESP, Reitoria, São Paulo, SP, Brasil). Jornalista Responsável: Dalva Aleixo Dias (UNESP, FAAC, Bauru, SP, Brasil) Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.3, 2007

5 Corpo Editorial Aloisio Costa Sampaio (UNESP, FC, Bauru, SP, Brasil); Alvaro Santos Simões Júnior (UNESP, FCL, Assis, SP, Brasil); Angela Cristina Cilense Zuanon (UNESP, FO, Araraquara, SP, Brasil); Antonio Lázaro Sant Ana (UNESP, FE, Ilha Solteira, SP, Brasil); Aparecido Antonio Camacho (UNESP, FCAV, Jaboticabal, SP, Brasil); Célio Percinoto (UNESP, FO, Araraquara, SP, Brasil); Dionei Ramos (UNESP, FCT, Presidente Prudente, SP, Brasil); José Walter Cânoas (UNESP, FHDSS, Franca, SP, Brasil);Luciana Maria Lunardi Campos (UNESP, FHDSS, Franca, SP, Brasil); Luciano Guimarães (UNESP, FAAC, Bauru, SP, Brasil); Luis Antonio de A. Oliveira (UNESP, IQ, Araçatuba, SP, Brasil); Maria Augusta H. W. Ribeiro (UNESP, IB, Rio Claro, SP, Brasil); Maria Helena T. Costa de Barros (UNESP, FFC, Marília, SP, Brasil); Maria Jacira Silva Simões (UNESP, FCF, Araçatuba, SP, Brasil); Obede Borges de Faria (UNESP, FE, Bauru, SP, Brasil); Osmar de Carvalho Bueno (UNESP, FCA, Botucatu, SP, Brasil); Paulo Cesar de Almeida Raboni (UNESP, FCT, Presidente Prudente, SP, Brasil); Pompeu Fiqueiredo de Carvalho (UNESP, IGCE, Rio Claro, SP, Brasil); Tânia M. Vilela Salgado Lacaz (UNESP, FE, Guaratinguetá, SP, Brasil);Wellington Monteiro Machado (UNESP, FM, Botucatu, SP, Brasil). PROEX 4

6 SUMÁRIO 1. EDITORIAL º Congresso de Extensão Universitária debate a violência MÚSICA, TEATRO E DANÇA EXALTAM A PAZ RESUMOS DOS TRABALHOS PREMIADOS Exposição Oral Grande Área: Humanas CENTRO JURÍDICO SOCIAL DA UNESP: AÇÃO INTERDISCIPLINAR E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Grande Área: Exatas TECNOLOGIAS AGROECOLÓGICAS PARA AGRICULTURA FAMILIAR EM COMUNIDADES REMANESCENTES DE QUILOMBOS E SEU ENTORNO, NOS MUNICÍPIOS DE APIAÍ, IPORANGA E ITAOCA, SP Grande Área: Biológicas A SAÚDE DO TRABALHADOR NO PROJETO QUALIDADE DE VIDA: DOIS ANOS APRENDENDO COM A INTERVENÇÃO RESUMOS DOS TRABALHOS PREMIADOS Exposição de Painéis Área Temática: Ciências Agrárias e Veterinárias EXTENSÃO AGROECOLÓGICA PARA UM RURAL SUSTENTÁVEL PROGRAMA DE CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE CONTROLE DE PARASITOSES EM ESCOLAS MUNICIPAIS DE ENSINO INFANTIL DE ARAÇATUBA, SP.. 21 Área Temática: Comunicação ADAPTAÇÃO DE HISTORIAS POR MEIO DA COMUNICAÇÃO SUPLEMENTAR E ALTERNATIVA PARA ALUNOS COM PARALISIA CEREBRAL A UNESP NAS ONDAS DO RÁDIO E O COMPROMISSO COM OS OUVINTES POR UMA SOCIEDADE DE PAZ Área Temática: Cultura AMIGOS DA LEITURA: ATUAÇÃO NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE MARÍLIA POSSEIROS E PIONEIROS NAS FRONTEIRAS DO CAFÉ: A OCUPAÇÃO DA TERRA NA FORMAÇÃO DO MUNICÍPIO DE OURINHOS Área Temática: Direitos Humanos ADOLESCÊNCIA EM QUESTÃO: UM TRABALHO DE PSICOLOGIA REALIZADO EM UM PROJETO SOCIAL ALUNOS E PROJETOS DE EXTENSÃO: UMA INTEGRAÇÃO UNIVERSITÁRIA NA COMUNIDADE Área Temática: Educação TRABALHANDO COM CIÊNCIAS: O USO DE OFICINAS PEDAGÓGICAS E FEIRA DE CIÊNCIAS COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO-APRENDIZAGEM JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA Área Temática: Espaços Construídos CONTAÇÃO DE ESTÓRIAS - O RESGATE DO RE-CONVIVER: UMA EXPERIÊNCIA DA UNATI DE ILHA SOLTERIA USINA DE SONHOS COM REALIDADE Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.5, 2007

7 Área Temática: Meio Ambiente EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA UNIVERSIDADE: UM DIÁLOGO COM A COMUNIDADE ESPAÇO LIVRE - REDE DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL (REA) Área Temática: Política e Economia DATALUTA BANCO DE DADOS DA LUTA PELA TERRA MAPEAMENTOS DA EXCLUSÃO SOCIAL PARA O DIRECIONAMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS CONTRA AS DIVERSAS FORMAS DE VIOLÊNCIA EM PRESIDENTE PRUDENTE / SP Área Temática: Saúde RESGATANDO A CIDADANIA: AÇÃO CONJUNTA DE UNIVERSITÁRIOS DA UNESP E COMUNIDADE NA BUSCA DA QUALIDADE EM SAÚDE, BIOPSICOSSOCIAL, MENTAL, ESPIRITUAL E ECOLÓGICA, E DO RESGATE DA CIDADANIA A PRÁTICA DO ATLETISMO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA FCT/UNESP DE PRESIDENTE PRUDENTE FACILITANDO O ENSINO DE FISIOLOGIA DA AUDIÇÃO ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO DE VÁRIAS FERRAMENTAS DIDÁTICAS Área Temática: Tecnologia PARALISIA CEREBRAL E AS NOVAS TECNOLOGIAS: TRABALHANDO COM POTENCIALIDADES HIDROPONIA COMO ALTERNATIVA DE PRODUÇÃO DE ALIMENTOS DE FORMA SUSTENTÁVEL NO SERTÃO ALAGOANO Área Temática: Trabalho LABORATÓRIO DE INVESTIGAÇÃO DE PATERNIDADE: 6 ANOS DE DEDICAÇÃO À EXTENSÃO, AGREGANDO VALOR À PESQUISA E AO ENSINO PROGRAMA PARA ENFRENTAR O MERCADO DE TRABALHO (POMT) NORMAS PROVISÓRIAS DE APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS PROEX 6

8 1. EDITORIAL A publicação do Suplemento da Revista Eletrônica Ciência em Extensão visa a divulgar amplamente o sucesso do 4º Congresso de Extensão Universitária, realizado em Águas de Lindóia, no período de 16 a 18 de outubro. O texto produzido pela Assessoria de Comunicação e Imprensa aborda os principais aspectos relacionados ao evento que recebeu 572 inscrições de trabalhos, superando todas as expectativas da comissão organizadora. O referido sucesso foi resultado dos esforços de toda a comunidade no desenvolvimento das atividades de Extensão Universitária, que associadas ao Ensino e à Pesquisa alicerçam as atividades da Universidade Pública conforme estabelecido na Constituição Brasileira. Incluímos o texto elaborado pelo Prof. Dr. Reynuncio Napoleão de Lima que magistralmente ilustra o conjunto das atividades e inserções culturais distribuídas nos três dias de realização do 4º Congresso de Extensão Universitária. Foram apresentados 341 trabalhos distribuídos nas 11 áreas temáticas (Ciências Agrárias e Veterinárias, Comunicação, Cultura, Direitos Humanos, Educação, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia, Trabalho, Espaços Construídos e, Política e Economia) sob a forma de painéis e 9 trabalhos foram selecionados para apresentação oral. Destacamos para a publicação os resumos dos trabalhos premiados e que ilustram a amplitude das atividades extensionistas da UNESP. Não podemos encerrar este editorial sem abordar os novos rumos da. Enviamos um comunicado para toda a equipe editorial da revista em Novembro no qual agradecemos a atuação na Revista e reafirmamos o convite para permanecerem na equipe. Dos atuais membros do Conselho Editorial, dos Professores que compõem o Corpo Editorial, dos Pareceristas Ad Hoc, dos Revisores de Inglês, Espanhol, Português, e dos membros do Corpo Técnico, aproximadamente uma dezena confirmou o interesse de prosseguir com os trabalhos. Atualmente iniciamos a recomposição da equipe, ou seja, do Conselho Editorial, do Corpo Editorial e Corpo Técnico. O projeto de reformulação da Revista Ciência em Extensão da UNESP visa a estender as metas estabelecidas de valorização das atividades de Extensão na nossa Universidade. Para tanto adotamos a plataforma Open Journal Systems (OJS), sistema que permite a completa automatização e gerência do processo de publicação de periódicos científicos eletrônicos. Como pode ser visualizado no endereço O Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) foi traduzido e customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) baseado no software desenvolvido pelo Public Knowledge Project (Open Journal Systems) da Universidade British Columbia (http://pkp.sfu.ca/ojs/) Com o lançamento do SEER, o IBICT iniciou um novo ciclo, no âmbito da filosofia do Open Access, para a edição de publicações eletrônicas. O esforço, em última instância, visa ao repasse do software à comunidade de editores de publicações eletrônicas, subsidiando a melhoria do padrão editorial de publicações nacionais. Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.7, 2007

9 Dentre as diversas características desse sistema, destacamos: (1) gerenciamento remoto, ou seja, o usuário pode instalar e gerenciar o sistema de qualquer parte do planeta, através da Internet; (2) configuração de opções de trabalho, o sistema disponibiliza flexibilidade para administração de editores, manuseio de seções e dedicação aos processos de revisão; (3) submissão on-line, através da Internet é possível submeter artigos e gerenciar; (4) módulo de cadastro de usuários, o cadastramento de usuários (autores e leitores) é realizado livremente, sem qualquer necessidade de intervenção do administrador do sistema; (5) indexação do conteúdo, o sistema gera índices para os textos inclusos nas revistas a fim de facilitar os mecanismos de buscas; (6) notificações por , todos os usuários das revistas podem ser notificados por de qualquer ocorrência realizada nas mesmas; (7) ajuda on-line, o sistema possui diversas opções que fornecem auxílio para usuários do OJS. Outro aspecto a ser mencionado refere-se à importância na adoção desse tipo de sistema para facilitar o processo de avaliação (www.ies.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/826/945) e futuras ações visando a qualificação crescente da da UNESP. Contamos com todos os Coordenadores de Projetos de Extensão e Docentes na submissão de seus trabalhos que dão sustentação a essa importante atividade fim da Universidade Pública, a Extensão Universitária, não dissociada das atividades de Ensino e Pesquisa. Cabe ressaltar que, em breve, serão divulgadas as novas normas de publicação tendo em vista a adoção deste inovador Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas. Eduardo Galhardo Editor Chefe PROEX 8

10 2. 4º Congresso de Extensão Universitária debate a violência Daniel Patire Assessoria de Comunicação e Imprensa De 16 a 18 de outubro, a Pró-Reitoria de Extensão Universitária (PROEX) realizou o 4º Congresso de Extensão Universitária da UNESP, que teve por tema a Violência: Educação, Desigualdade e Direitos Humanos. Com a participação de especialistas da Universidade e de instituições ligadas à segurança pública e aos Direitos Humanos, as diferentes formas de violência na sociedade brasileira e o papel da universidade pública para a reversão do quadro atual foram debatidos em mesas redondas. O encontro reuniu aproximadamente 700 participantes, entre convidados, docentes, servidores técnicos administrativos e alunos desta e de outras universidades. Na conferência de abertura, os presentes assistiram a delegada Luciane Cristina de Souza, do Departamento de Inteligência da Polícia Civil, falar da necessidade de interação dos setores sociais para a prática de uma Cultura de Paz. Em quatro mesas-redondas, pesquisadores da UNESP, membros das secretarias estaduais e integrantes de instituições de Segurança Pública apresentaram diferentes visões sobre a violência e as atitudes tomadas pelo poder público e pela universidade para combatê-la. Os caminhos e ações Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.9, 2007

11 apontados nas quatro mesas-redondas do evento serão compilados em um documento a ser encaminhado para entidades governamentais e da sociedade civil. Esse relatório poderá auxiliar na formulação de políticas públicas e também orientar projetos das Instituições de Ensino Superior com impacto social, segundo a pró-reitora. Na primeira mesa, o coronel da Polícia Militar Raugeston Benedito Bizarria Dias e o professor José Fernando Siqueira da Silva, da Faculdade de História, Direito e Serviço Social (FHDSS), câmpus de Franca, debateram a formação dos agentes de segurança pública e a necessidade de aproximação desses agentes com a sociedade. Os Direitos Humanos e o acesso à Justiça foram discutidos pelo filósofo Clodoaldo Cardoso, professor da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Social (FAAC), câmpus de Bauru, e pelo secretário adjunto de Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo Izaias José de Santana. As professoras Margarita Rosa Gaviria Mejia, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e Sueli Andruccioli Felix, da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), câmpus de Marília, apresentaram exemplos de ações e políticas públicas adotadas nas cidades de Bogotá e Marília para o combate a violência. Enquanto, Marisa Feffermann, do Instituto de Saúde da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, e Augusto Caccia Bava, da Faculdade de Ciências e Letras (FCL), câmpus de Araraquara, falaram sobre políticas públicas voltadas para a promoção da qualidade de vida da população. Minicursos Com sete minicursos, o evento proporcionou aos participantes a possibilidade de entrar em contato com temas que tratavam desde educação até fontes de energia. A antropóloga da educação Sueli Aparecida Itman PROEX 10

12 Monteiro, da FCL, de Araraquara trabalhou o tema Violência, grupos de adolescentes e instituição escolar. A evolução dos projetos de Extensão Universitária foi tratada pelo professor Edison José Correa, da Universidade Federal de Minas Gerais, no minicurso A Relevância da Contribuição da Extensão nas Políticas Públicas. Outros cursos ofereceram ferramentas pedagógicas diversas para seus participantes, como o do professor Marcos Américo, da FAAC Campus de Bauru, que falou da Alfabetização Audiovisual. A professora Márcia Reami Pechula, do Instituto de Biociências (IB), câmpus de Rio Claro, tratou dos Apontamentos sobre o uso de veículos de divulgação científica em sala de aula. Enquanto, que o professor Samuel de Souza Neto, do mesmo câmpus, fez uma apresentação com o tema A fraternidade como prática pedagógica: perspectivas de uma Educação pela paz. A questão do meio ambiente foi tratada no minicurso do professor Dionízio Paschoareli Júnior, da Faculdade de Engenharia (FE), de Ilha Solteira, que tratou de fontes renováveis de energia. Por sua vez, a psicóloga Nilma Renildes da Silva, da Faculdade de Ciências (FC), câmpus de Bauru, discutiu a violência contra a criança. Apresentação dos trabalhos Entre as apresentações, nove trabalhos de extensão foram expostos de forma oral, divididos nas três grandes áreas do conhecimento Biológicas, Exatas e Humanas. Ao todo, foram apresentados 350 projetos, enquanto 341 foram expostos em painéis e separados em 11 áreas temáticas, tendo sido selecionados num universo de 572 inscritos. Para fazer a seleção, a Comissão Científica do evento utilizou critérios como o impacto na comunidade, articulação ao ensino e à pesquisa e apresentação formal. Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.11, 2007

13 Em cada uma das áreas, um projeto foi premiado com o valor de R$ 1.000,00 (hum mil reais), oferecidos pelo Banco Santander. Nos projetos em painéis, os trabalhos classificados em segundo lugar receberam o KIT PROEX, composto por mochila, camiseta, livros. os trabalhos premiados, acesse a página: Para conhecer Atividades Culturais Os presentes no 4º Congresso de Extensão Universitária participaram e assistiram, além das atividades acadêmicas, a eventos culturais. Na cerimônia de abertura, o grupo de samba Demônios da Garoa tocou canções de seu repertório e outros sucessos populares. O show teve o apoio da VUNESP (Fundação para o Vestibular da UNESP). 3. MÚSICA, TEATRO E DANÇA EXALTAM A PAZ Reynuncio Napoleão de Lima O Programa de Atividades Culturais da PROEX dedicou especial atenção ao 4 Congresso de Extensão Universitária da UNESP para configurar um amplo painel do tema oportuno que a Universidade discute: a violência que se alastra no país e no mundo. O procurou lançar uma luz nova, ainda que tênue, sobre esse terror obscuro e irracional que nos inquieta continuamente. PROEX 12

14 Palestras, mesas redondas e eventos artísticos articularam-se para provocar novas consciências e reativar mentes cansadas, adormecidas ou acovardadas, apontando com o dedo as fraturas já reiteradamente expostas: a desigualdade social, o desrespeito aos direitos humanos, a fome, a miséria, o desemprego, o analfabetismo, o individualismo dos privilegiados, o enriquecimento à custa do trabalho dos outros, a neurose do lucro, a dominação econômica, política e cultural. Desta feita, neste 4 Congresso, a inquietação dos participantes mostra-se objetiva e corajosa em busca de soluções que primeiro desvendem as contradições básicas, sóciopolíticas e econômicas de nosso país periférico no jogo feroz e enganoso da globalização. Tolices são ditas (e logo ignoradas) no jogo democrático. Aos jovens congressistas é dada a possibilidade de visualizar esse ambiente sombrio de mentiras, subornos, corrupção, drogas, execuções, atentados e prepotência; e de perceber a necessidade imperiosa de se tomar armas contra esse mar de aborrecimentos, abandonar a apatia e se engajar nos confrontos que nos levarão a uma cultura de paz, de respeito à alteridade, às diferenças. There is still time, brother! Nessa perspectiva, a Coordenação do Programa de Atividades Culturais - PAC programou a inserção de eventos artísticos que, de súbito, acontecem no meio de coffee breaks e intervalos, entre palestras e comunicações reveladoras de um compromisso ético com a superação das mazelas do país. É assim que um modesto conjunto de músicos invade o salão de almoço, tocando A banda, de Chico Buarque, evocando momentos de devaneio, lirismo e arte que se alternam com os de dor, solidão e violência, em busca daquele delicado equilíbrio possam persistir na construção efetiva da paz social. E o jovem da clarineta convida a todos para cantar com seu grupo Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.13, 2007

15 sucessos populares dos idos de 1960 que denunciaram mentiras seculares de dominação. Avisaram que o dia da igualdade está chegando, seu doutor e a dor do nosso tempo é o caminho para o amanhã que em teus olhos se anuncia, apesar de tanta sombra, apesar de tanto medo. No fim de tarde, vozes muito jovens somamse a outras, mais roucas e cansadas, louvando a mesma esperança de justiça que vitalizou aqueles outros moços sonhadores, agora grisalhos e emocionados. Na noite de abertura, o tom solene das falas é sucedido por sons de teclados, violões, tambores e vozes diabolicamente afinadas. Exemplos históricos da MPB fazem vibrar os corpos, primeiro timidamente, alguns cantarolam baixinho sem sair do lugar; duas funcionárias, talentos de samba no pé, extrovertemse em gingas graciosas. Este coordenador, desajeitado, mas não travado, incita-as e aos alunos a evoluírem no espaço entre platéia e palco. Neste, o brilho e a animação dos abençoados Demônios da Garoa. Vivos e mortos são homenageados: Chico e Noel, Pixinguinha e PROEX 14

16 Caetano, Adoniram e Gil, Tom e Martinho, Cartola e Paulinho, Vinícius e Nelson Cavaquinho, Gonzagão e Gonzaguinha etc, etc, etc... Eu sei que a vida teria que ser bem melhor; e será. Mas isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita.... Uma euforia contagiante sacoleja moços e menos moços por mais de 80 minutos de puro entusiasmo. Indescritível, demoníaco! Garoa da boa...paulista... Dia seguinte, coffee break vespertino. Três jovens atrizes invadem o ambiente, vociferando versos satânicos do gênio Baudelaire, expressão maior da crise existencial do século XIX, das violências do progresso acelerado/celerado, avanço tecnológico, novas máquinas da industrialização e dos transportes, metrópoles entupidas de gente e lixo, derrocada de hipocrisias e valores apodrecidos, desconcertante confusão espiritual, intelectual e filosófica, mundo caótico em transformação, barulhento, enlouquecido, das fés perdidas. Satanismo e arte reagem à violência dos tempos. Dia seguinte, antes do almoço, um violonista, uma flautista e um pandeirista brindam os congressistas com chorinhos imortais que são retomados à tarde: um suave encontro de vozes hesitantes e instrumentos bem tocados. São bolsistas da PROEX que dão testemunhos de sua dedicação aos estudos e à comunidade ali presente. Um mestre de violão dá uma palhinha com categoria de duas décadas de profissão... Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.15, 2007

17 Eis que na manhã de quarta-feira, o coffee break é interrompido por um rapazinho estranho que desveste seu roupão e mostra-se de calção de banho, sobre um cubo de raia de uma piscina imaginária. É um nadador que narra passagens de sua vida e braceja, braceja...relembra seus esforços, afogamentos, humilhações para tornar-se um vitorioso por pressão de um pai que o espanca. Em cena, a violência doméstica em nome do sucesso esportivo. À tarde, o espaço do lanche é agitado por personagens emblemáticos que circulam entre mesas, corredores e convivas. Encena-se O espelho, tentativa de se compreender o mistério da própria identidade, da alteridade, da dialética violenta que rege a competição entre bípedes, ditos humanos. A aspiração por uma convivência sem agressões se expressa em imagens simbólicas, poéticas, patéticas, grotescas do cotidiano. Por fim, na manhã de quinta-feira, uma moça, um rio claro de orientações delicadas, sugere passos de danças coletivas e circulares a congressistas de todas as idades. Eles evoluem graciosos, habilidosos, trôpegos, desengonçados, patéticos e ridículos. E, por isso mesmo, belos e generosos, pelo espetáculo que oferecem para deleite dos glutões do coffee break. Encerram-se assim as inserções culturais do Congresso que reforçam, com os pés no chão e a visão clara e realista, a resistência aos abusos e a esperança de paz que desde já constroem o futuro. PROEX 16

18 4. RESUMOS DOS TRABALHOS PREMIADOS Exposição Oral Grande Área: Humanas CENTRO JURÍDICO SOCIAL DA UNESP: AÇÃO INTERDISCIPLINAR E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 1 Apresentadora: Nayara Hakime Dutra Oliveira Nayara Hakime Dutra Oliveira Rosenete Gonçalves Rosa* Tatiana Machiavelli Carmo Souza* Introdução: O Centro Jurídico Social é uma Unidade Auxiliar do campus de Franca, que se constitui em um espaço de extensão universitária, e num campo de estágio profissional dos cursos de Direito e Serviço Social. Objetivos: O Serviço Social tem o papel de contribuir para a identificação dos fatores sociais, culturais e econômicos de uma dada realidade, integrando a equipe para uma intervenção conjunta. Através do atendimento à população que não possui recursos financeiros para arcar com as despesas de um processo judicial, busca atender as manifestações da questão social. Métodos: A ação desenvolvida pauta-se num trabalho integrado, oferecendo aos estagiários a oportunidade de sistematizarem os conhecimentos técnico-científicos apreendidos na graduação mediante sua intervenção direta no campo de estágio. A busca da reflexão-açãoreflexão tem a finalidade de contribuir para que a população usuária tenha conhecimento de seus direitos e deveres, sensibilizando-os enquanto sujeitos do seu processo político, econômico, social e jurídico. Este contexto permite aos estagiários tanto uma capacitação para as diferentes ações interventivas, quanto uma experiência com a interdisciplinaridade. O momento da supervisão direta através de encontros sistemáticos entre supervisor/estagiário, proporciona a discussão dos procedimentos técnicos interventivos e sua inserção no campo de estágio. Quanto à supervisão grupal, são discutidos temas de interesse comum relacionados ao cotidiano da prática profissional. As reuniões mensais com todos os estagiários de Serviço Social, torna possível um grupo de estudos que objetiva atender às necessidades apresentadas pelos estagiários, quanto às questões teóricas e metodológicas da ação interventiva e o seu rebatimento na prática. As reuniões interdisciplinares constituem espaços de encontro e reflexão conjuntos sobre as questões relativas ao campo de estágio, são realizados estudos grupais de interesse dos estagiários, assim como colocadas questões práticas do cotidiano dos mesmos e a inserção-interação deles no estágio. O desafio da atuação do Serviço Social nesta área específica está na busca da efetivação do projeto éticopolítico profissional, assim como na consolidação de uma ação propositiva e executiva diante das problemáticas que são apresentadas no cotidiano da ação profissional. Resultados: Formação Profissional de Estagiários de Direito e Serviço Social e atendimento sociojurídico à comunidade desde o ano de sua criação Endereço eletrônico para contato: Faculdade de História, Direito e Serviço Social, UNESP, Franca Rev. Ciênc. Ext. v.3, Suplemento 4º Congresso de Extensão Universitária, p.17, 2007

19 Grande Área: Exatas TECNOLOGIAS AGROECOLÓGICAS PARA AGRICULTURA FAMILIAR EM COMUNIDADES REMANESCENTES DE QUILOMBOS E SEU ENTORNO, NOS MUNICÍPIOS DE APIAÍ, IPORANGA E ITAOCA, SP 2 Apresentadora: Monique Medeiros Lin C. Ming * Monique Medeiros * Marina G. Fischer * Patricia J. Nunes * Alan C. da Silva * Piero F.C. de Oliveira * Lucas P. e Lima * Ceres L. Soutto * Fernando Soriana * Rodrigo T. Lourenço * Introdução: No Estado de São Paulo a região sul representa um dos poucos remanescentes de floresta pluvial Atlântica, onde se encontram populações antigas e de diferentes origens étnicas, colocadas em diferentes momentos históricos. Esta região conhecida como vale do Ribeira possui enorme diversidade cultural, biológica e social. Objetivos: Na busca de uma solução para o uso sustentável dos recursos naturais e preservação da cultura étnica e social buscou-se realizar um trabalho que produzisse o máximo de conhecimento científico e técnico para os membros das comunidades envolvidas, baseado em metodologias participativas na valorização do conhecimento tradicional, princípios de agroecologia e manejo sustentável dos recursos naturais a partir das demandas locais, contribuindo para o fortalecimento da agricultura familiar e organização de suas comunidades. Métodos: Foi adotada uma metodologia que permitisse responder aos desafios da extensão rural convencional e que envolvesse a participação de todo o público alvo do projeto. Essas metodologias permitem que comunidade tome para si os caminhos do desenvolvimento, fortalecendo a capacidade de auto-gestão. Resultados: Com este projeto está se obtendo um diagnóstico amplo da agricultura familiar da região,produção e difusão de conhecimento técnico adequado às demandas locais, desenvolvimento experimental de unidades demonstrativas dessas principais demandas, estímulos para produção sustentável de alimentos mais saudáveis através de modelos agroecológicos, fortalecimento das relações entre as comunidades e órgãos governamentais e não-governamentais, na busca de soluções mais eficientes para os problemas dos agricultores e valorização dos recursos naturais e conhecimento tradicional. O projeto está se desenvolvendo em três etapas: Preliminar, com diagnósticos e reuniões de planejamento, na busca de se identificar as demandas das comunidades, Atividades participativas de campo, com visitas e assistência técnica às propriedades onde foram realizados os diagnósticos, Avaliação com reuniões e consolidação das ações comunitárias, para ajustar o projeto para um posterior trabalho e grupo entre agricultores, técnicos e gestores da região, no sentido de fortalecer elos indispensáveis para o desenvolvimento da agricultura e conservação dos recursos naturais da região. 2 Endereço eletrônico para contato: * Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Botucatu PROEX 18

Envelhecimento Humano e Qualidade de Vida: Responsabilidade da Universidade neste século XXI

Envelhecimento Humano e Qualidade de Vida: Responsabilidade da Universidade neste século XXI Capítulo 3 Envelhecimento Humano e Qualidade de Vida: Responsabilidade da Universidade neste século XXI Maria Candida Soares Del-Masso Coordenadora do Núcleo Central UNATI UNESP PROEX Coordenadora do Núcleo

Leia mais

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire

Alessandra Santana. Angélica Cristina da Silva Freire Câmpus Alfenas 28 de novembro de 2011 SUMÁRIO Alessandra Santana... 2 Angélica Cristina da Silva Freire... 2 Bárbara Luiza Novais... 3 Bruna Aparecida Reis... 3 Carolina Esteves Martins... 4 Celsianne

Leia mais

Atividades Extraclasse

Atividades Extraclasse Atividades Extraclasse No Marista Conceição, o estudante aprende e desenvolve habilidades dentro e fora da sala de aula, por meio de atividades esportivas, artísticas, culturais, científicas e de solidariedade.

Leia mais

FACULDADE DE ENSINO REGIONAL ALTERNATIVA - FERA II CONGRESSO CIENTÍFICO PROGRAMAÇÃO PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 30/11 à 04/12/2014 ATIVIDADES

FACULDADE DE ENSINO REGIONAL ALTERNATIVA - FERA II CONGRESSO CIENTÍFICO PROGRAMAÇÃO PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 30/11 à 04/12/2014 ATIVIDADES FACULDADE DE ENSINO REGIONAL ALTERNATIVA - FERA II CONGRESSO CIENTÍFICO PROGRAMAÇÃO PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 30/11 à 04/12/2014 DATA 30/11 HORÁRIO 8:00h ATIVIDADES Credenciamento- Levinos Gold /Rua Experidicionários

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS PARA A REVISTA PRÁXIS: SABERES DA EXTENSÃO EDITAL 23/2012 A Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba

Leia mais

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA

PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA PROJETOS COMUNITÁRIOS DA ULBRA 01 Projetos Comunitários da ULBRA Sob a égide do Programa Violência e Direitos Humanos, projetos comunitários, ações extensionistas e estágios

Leia mais

Relação de Docentes de Licenciatura em Pedagogia do PARFOR/UFRB

Relação de Docentes de Licenciatura em Pedagogia do PARFOR/UFRB Relação de Docentes de Licenciatura em Pedagogia do PARFOR/ Docente Titulação/Formação Regime de Trabalho Disciplinas que ministra no curso Carga horária das disciplinas Carga horária em outras atividades

Leia mais

Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014

Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014 Relatório Final Assessoria de Cultura e Extensão 2014 Informações Gerais Este documento destina-se a relatar as ações de extensão desenvolvidas no ano de 2014 no que diz respeito à Assessoria de Cultura

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CADASTRAMENTO DE PROJETO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CADASTRAMENTO DE PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CADASTRAMENTO DE PROJETO Código: 01. Título do Projeto Liga Acadêmica de Cardiovascular 02. Unidade Proponente Universidade Federal de Alagoas 03.

Leia mais

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto

Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero. Andrea Butto Políticas de Desenvolvimento para as Mulheres Rurais a partir de uma perspectiva de Raça a e Gênero Andrea Butto Ministério do Desenvolvimento Agrário Temas abordados Estados assumiram compromissos que

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade

Mostra de Projetos 2011. Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade Mostra de Projetos 2011 Projeto Exercitando Direitos do PELC - Programa de Esporte e Lazer da Cidade Mostra Local de: Piraquara Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO O que buscamos Proporcionar educação com qualidade social para todas as crianças. Erradicar o analfabetismo, ampliar o nível

Leia mais

Projeto Cardume CMDCA

Projeto Cardume CMDCA Projeto Cardume CMDCA Objetivo: Estabelecer rede de proteção integral a criança e ao adolescente,, bem como suas famílias, reunindo ações governamentais e atividades das organizações da sociedade civil,

Leia mais

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA

SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA SALAS INTERATIVAS E AÇÕES COMUNITÁRIAS: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM TERRÁ INDÍGENA Leilane Oliveira Chaves Graduanda em Geografia Universidade Federal do Ceará - UFC, Brasil E-mail: leilane_chaves@hotmail.com

Leia mais

Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26

Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26 AS APRESENTAÇÕES ACONTECERÃO DIA 20/05 (QUARTA-FEIRA), NO PERÍODO DA MANHÃ E DA TARDE! Trabalhos Aprovados: Eixo: Educação Infantil Manhã (8:30 às 12:00hrs.) Sala 26 s: Práticas na leitura e escrita na

Leia mais

REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI

REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI REALIZAÇÕES DO PIBID NA UNIDADE EDUCACIONAL JOSÉ LUSTOSA ELVAS FILHO, BOM JESUS-PI Francisco Cleiton da Rocha 1 Marcos Vinícius de Sousa 2 Stella Indira Rocha Lobato 3 1 Professor Assistente da Universidade

Leia mais

MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012

MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012 MAPEAMENTO E ORGANIZAÇÃO DOS PROGRAMAS E PROJETOS DE EXTENSÃO PARA A CONSTRUÇÃO DO CATÁLOGO DE EXTENSÃO DA FURG 2009-2012 Simone Machado Firme FURG 1 Karine Vargas Oliveira FURG 2 Michele Fernanda Silveira

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA FACULDADE DE PSICOLOGIA/UFAM Nº 03/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAÇÃO POR CURTO PRAZO

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA FACULDADE DE PSICOLOGIA/UFAM Nº 03/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAÇÃO POR CURTO PRAZO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS FACULDADE DE PSICOLOGIA Núcleo de Formação Continuada de Conselheiros dos Direitos e Conselheiros Tutelares do Estado do Amazonas Escola de Conselhos do Amazonas CHAMADA

Leia mais

Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora

Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora Sirlei De Lourdes Lauxen Vice-Reitora de Graduação Fábio Dal-Soto Vice-Reitor de Administração Cléia Rosani Baiotto Vice-Reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Pedagogia Obs.: Para proposta

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA

EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA EXPERIÊNCIAS DE LEITURA, ESCRITA E MÚSICA Aline Mendes da SILVA, Marcilene Cardoso da SILVA, Reila Terezinha da Silva LUZ, Dulcéria TARTUCI, Maria Marta Lopes FLORES, Departamento de Educação UFG - Campus

Leia mais

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013

FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 FACULDADE SETE LAGOAS - FACSETE COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO / CPA RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DA CPA NO ANO DE 2013 Sete Lagoas Março de 2014 Sumário 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 4 1.1. Composição da Comissão

Leia mais

ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: BALANÇO DE UMA DÉCADA

ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: BALANÇO DE UMA DÉCADA ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES: BALANÇO DE UMA DÉCADA Área Temática: Direitos Humanos e Justiça Liza Holzmann (Coordenadora da Ação de Extensão) Liza Holzmann 1 Palavras Chave:

Leia mais

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA Autores: FIGUEIREDO 1, Maria do Amparo Caetano de LIMA 2, Luana Rodrigues de LIMA 3, Thalita Silva Centro de Educação/

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES

CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES CURSO DE EDUCAÇÃO FISICA ATIVIDADES EXTRA CURRICULARES Com a crescente produção de conhecimento e ampliação das possibilidades de atuação profissional, o curso proporciona atividades extra curriculares

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO Na EEMASA - Escola Estadual Maria Augusta Silva Araújo, antes do início do ano letivo, professores, coordenação pedagógica e direção da escola definem coletivamente, em

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS TÍTULO: PROJETO SALA DE LEITURA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO AUTORES: Abinadá de Caldas da Silva e Ângela Cardoso Ferreira Silva e-mail: ângelacardoso@ligbr.com.br INSTITUIÇÃO: Universidade Federal da

Leia mais

Edenilson Fernando Catarina 1 ; Leisi Fernanda Moya 2

Edenilson Fernando Catarina 1 ; Leisi Fernanda Moya 2 A CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES SOBRE A DANÇA, JOGOS E BRINCADEIRAS NO CONTEXTO ESCOLAR Experiência teórica e prática por meio de um projeto extensionista Edenilson Fernando Catarina 1 ; Leisi Fernanda Moya

Leia mais

O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DA FACULDADE PAULISTA DE ARTES

O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DA FACULDADE PAULISTA DE ARTES Anais do I Seminário PIBID/FPA 2014. FPA. Vol I, nº 1. São Paulo, 2014. 1 O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA DA FACULDADE PAULISTA DE ARTES INICIAÇÃO A DOCÊNCIA E PESQUISA NAS LICENCIATURAS

Leia mais

PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 004/2015/ PROEX/UEPB PROGRAMA DE CONCESSÃO de BOLSAS DE EXTENSÃO - PROBEX COTA: 2015-2016

PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 004/2015/ PROEX/UEPB PROGRAMA DE CONCESSÃO de BOLSAS DE EXTENSÃO - PROBEX COTA: 2015-2016 PRÓ - REITORIA DE EXTENSÃO EDITAL 004/2015/ PROEX/UEPB PROGRAMA DE CONCESSÃO de BOLSAS DE EXTENSÃO - PROBEX COTA: 2015-2016 A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual da Paraíba, no uso das suas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE SÃO CARLOS - SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE SÃO CARLOS - SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO DA REGIÃO DE SÃO CARLOS - SÃO PAULO E.E. PROFª ALICE MADEIRA JOÃO FRANCISCO SANTA EUDÓXIA-DISTRITO DE SÃO CARLOS RUA

Leia mais

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO

PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE FLORESTA ISEF PROJETO BRINQUEDOTECA: BRINCANDO E APRENDENDO FLORESTA PE 2013 SUMÁRIO I. JUSTIFICATIVA II. OBJETIVO A. GERAIS B. ESPECIFICOS III. DESENVOLVIMENTO IV. CRONOGRAMA

Leia mais

NÚCLEO DE ENSINO ATRIBUIÇÕES DA SUPERVISÃO EDUCACIONAL

NÚCLEO DE ENSINO ATRIBUIÇÕES DA SUPERVISÃO EDUCACIONAL NÚCLEO DE ENSINO O Núcleo de Ensino tem por função apoiar pedagogicamente às unidades escolares da REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE GARANHUNS, executando atividades específicas de planejamento, supervisão,

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E GRADUAÇÃO: UMA ARTICULAÇÃO POSSÍVEL NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES

Leia mais

Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS

Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS Reciclando Sonhos: o Teatro em Comunidades no Contexto das ONGS Lia Alarcon Lima Programa de Pós-Graduação em Teatro UDESC Mestranda Teatro Or. Profª Dra. Márcia Pompeo Nogueira Resumo: A pesquisa aqui

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO

EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E ESPORTE: CONTRIBUIÇÕES PARA A INCLUSÃO Priscila Reinaldo Venzke Luciano Leal Loureiro RESUMO Este trabalho é resultado da pesquisa realizada para a construção do referencial teórico

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Formação de professor/pedagogo. Didática. Mediação. Práxis. Introdução

PALAVRAS-CHAVE Formação de professor/pedagogo. Didática. Mediação. Práxis. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES - 2012 a 2021 Instituição: ENSINO DE GRADUAÇÃO Programas/Projetos/Ações Ano Natureza Valores Fonte de Recursos Beneficiado Manutenção

Leia mais

CAMPUS DE UNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura. EDITAL Nº. 001/2014 Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA

CAMPUS DE UNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura. EDITAL Nº. 001/2014 Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA CAMPUS DE UNIÃO DA VITÓRIA Divisão de Extensão e Cultura EDITAL Nº. 001/2014 Processo Seletivo de Bolsistas de Extensão Universitária PIBEX/FA A Divisão de Extensão e Cultura, em conformidade com a Chamada

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS - PROEXAE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO - PIBEX EDITAL Nº 006/2015 PROEXAE/UEMA

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS - PROEXAE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO - PIBEX EDITAL Nº 006/2015 PROEXAE/UEMA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS ESTUDANTIS - PROEXAE PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE EXTENSÃO - PIBEX EDITAL Nº 006/2015 PROEXAE/UEMA A Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis da Universidade

Leia mais

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE

Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra de Projetos 2011 BRINQUEDOTECA: O LÚDICO NO RESGATE Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos finalizados. Nome da Instituição/Empresa: (Campo não preenchido). Cidade: Londrina.

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

PÔSTER A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS E BRINCADEIRAS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL OS JOGOS E AS BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PÔSTER A IMPORTÂNCIA DOS JOGOS E BRINCADEIRAS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL OS JOGOS E AS BRINCADEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO CONTINUADA uuada XVII CONGRESSO REGIONAL DE EDUCADORES DE UBERABA E DO TRIÂNGULO MINEIRO "SISTEMA ESTRUTURADO DE ENSINO: ULTRAPASSANDO

Leia mais

Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com

Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com Alessandra Martins de Faria Data de nascimento: 16/11/1976 Nacionalidade: Brasileira Contato: afaria.28@gmail.com Formação acadêmica: 2009 2011 Mestre em Sociologia Área de Especialização: Saúde e Sociedade

Leia mais

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 1 PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 Cintia Taiza Klein 2 Patrícia Luiza Klein Santos 3 Marilete Staub 4 Jair André Turcatto 5 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho busca apresentar algumas atividades e vivências desenvolvidas

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais

MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA, RESILIÊNCIA E CRIANÇAS: NARRATIVAS EM ASSENTAMENTOS URBANOS NA PERIFERIA DE NATAL - RN

MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA, RESILIÊNCIA E CRIANÇAS: NARRATIVAS EM ASSENTAMENTOS URBANOS NA PERIFERIA DE NATAL - RN CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA, RESILIÊNCIA E CRIANÇAS: NARRATIVAS

Leia mais

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus

Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus Política Nacional de Museus Bases para a Política Nacional de Museus APRESENTAÇÃO Ao se propor a sistematização de uma política pública voltada para os museus brasileiros, a preocupação inicial do Ministério

Leia mais

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de:

1. Centro para a Juventude. 199 jovens frequentaram os cursos de: Relatório Despertar 2014 2 Apoiada na crença de que é possível contribuir para o desenvolvimento humano na totalidade dos seus potenciais, a Associação Comunitária Despertar, realiza anualmente ações que

Leia mais

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO

PROJETOS DE EXTENSÃO 2011 CURSO RESPONSÁVEL PELO PROJETO ATENÇÃO À CRIANÇA (S) DE EXECUÇÃO E FREQUÊNCIA Projeto Sorriso Visa proporcionar às crianças internas e usuárias do PSF do Crianças da Casa de Passagem e do PSF Santa Rita bairro Santa Rita o conhecimento

Leia mais

Palavras-chave: Pintura Facial. Inclusão Social. Ações Extensionistas.

Palavras-chave: Pintura Facial. Inclusão Social. Ações Extensionistas. EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E INCLUSÃO SOCIAL: AÇÕES EXTENSIONISTAS DO PROJETO PINTANDO A CARA NA APAE DE NAVIRAÍ Cássia Vitali Pereira 1 Josiane Peres Gonçalves 2 Eixo temático 02 Comunicação oral Resumo:

Leia mais

Área de Ciências Humanas

Área de Ciências Humanas Área de Ciências Humanas Ciências Sociais Unidade: Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia (FCHF) www.fchf.ufg.br Em Ciências Sociais estudam-se as relações sociais entre indivíduos, grupos e instituições,

Leia mais

Currículo Profissional

Currículo Profissional Currículo Profissional Ana Luiza Amaral Sant Anna Borba Formação Acadêmica e Titulação Título de Especialista em Psicopedagogia pelo Conselho Regional de Psicologia/SP Pós-Graduada em Psicopedagogia Graduada

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade normatizar o planejamento,

Leia mais

Coordenado pela Profª Lucidéa Santos, o artigo A FIBRA vai à Escola e a Escola vai à FIBRA: uma experiência em nível de extensão para estabelecer

Coordenado pela Profª Lucidéa Santos, o artigo A FIBRA vai à Escola e a Escola vai à FIBRA: uma experiência em nível de extensão para estabelecer APRESENTAÇÃO Esta coletânea de artigos contempla a sociedade acadêmica com mais uma publicação de resultados de atividades desenvolvidas pela Faculdade Integrada Brasil Amazônia FIBRA, no âmbito da Extensão

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

A Psiquiatria dos Últimos 25 anos

A Psiquiatria dos Últimos 25 anos XXII JORNADA PERNAMBUCANA DE PSIQUIATRIA Centro de Convenções de PE - 4, 5 e 6 de agosto de 2005 A Psiquiatria dos Últimos 25 anos HOMENAGEM A JOSÉ CARLOS SOUTO 1 o. presidente da SPP José Francisco de

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores OFICINA DE ESTUDOS: O PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA FAAC

Leia mais

Projeto Voz do Batuque

Projeto Voz do Batuque Mostra Local de: Maringá PR Projeto Voz do Batuque Categoria do projeto: I Projetos em Andamento Nome da Instituição/Empresa: Instituto Morena Rosa de Responsabilidade Sócio Ambiental, Cultural e Desenvolvimento

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

EDITAL PRÓ-SOCIAL 2014

EDITAL PRÓ-SOCIAL 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CAMPUS UNIVERSITÁRIO REITOR JOÃO DAVID FERREIRA LIMA - TRINDADE CEP: 88040-900 - FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE (048)

Leia mais

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br

O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. Conheça: est.edu.br O talento é seu. A gente só aperfeiçoa. EXTENSÃO Conheça: est.edu.br PROGRAMA DE EXTENSÃO A Faculdades EST é vinculada à Rede Sinodal de Educação, identificada com a Igreja Evangélica de Confissão Luterana

Leia mais

Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura.

Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura. RESOLUÇÃO Nº 04/2004 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Estabelece a Base Curricular, para a Formação Pedagógica dos Cursos de Licenciatura.

Leia mais

Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão) INCLUSÃO DIGITAL PROMOVENDO OPORTUNIDADES DE TRABALHO E CIDADANIA Área Temática: Trabalho Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Fabio Favarim Beatriz Terezinha Borsoi 2 Palavras-chave: inclusão

Leia mais

Palavras-chave: cultura, esporte, lazer, jogos cooperativos.

Palavras-chave: cultura, esporte, lazer, jogos cooperativos. PROJETO CAIC DAS 16h : CULTURA, ESPORTE E LAZER PARA OS FILHOS DOS FUNCIONÁRIOS DA UEPG MATRICULADOS NA ESCOLA REITOR ÀLVARO AUGUSTO CUNHA ROCHA - CAIC Área Temática: Cultura Sonia Aparecida Gomes dos

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES

ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da Faculdade Barretos Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade definir normas e critérios para a seleção

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS ESPECÍFICAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUBSÍDIOS PARA A REVISÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL TRABALHO ENCOMENDADO PELO MEC/SEB DIRETORIA DE CONCEPÇÕES

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Universidade Federal de São Paulo

Universidade Federal de São Paulo Universidade Federal de São Paulo Sintunifesp Titulo: Universidade Cidadã para a Sociedade São Paulo 2014 Sintunifesp Proposta: Apresentada pelo Grupo de Técnico Administrativo do Sintunifesp. São Paulo

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, DE 15 DE MAIO DE 2006. (*)

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, DE 15 DE MAIO DE 2006. (*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO PLENO RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, DE 15 DE MAIO DE 2006. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. O Presidente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

PROJETOS ÁREA COMUNICAÇÃO

PROJETOS ÁREA COMUNICAÇÃO Comunicação Christina Ferraz Musse estratégica Comunicação Social para grupos de economia popular solidária de Juiz de Fora e região (Núcleo de Comunicação Social da INTECOOP/ UFJF) Website da Liga Acadêmica

Leia mais

RESULTADO PROVISÓRIO EDITAL DE SELEÇÃO INTERNA DE PROPOSTAS A SEREM SUBMETIDAS AO EDITAL PROEXT 2016

RESULTADO PROVISÓRIO EDITAL DE SELEÇÃO INTERNA DE PROPOSTAS A SEREM SUBMETIDAS AO EDITAL PROEXT 2016 EDITAL Nº 009/2015 RESULTADO PROVISÓRIO EDITAL DE SELEÇÃO INTERNA DE PROPOSTAS A SEREM SUBMETIDAS AO EDITAL T 2016 A PRÓ-REITORA DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições

Leia mais

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE)

MEDICINA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE MEDICINA (SÍNTESE) PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DO CURSO DE (SÍNTESE) Ao longo de mais de cinco décadas, a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) estruturou um ambiente acadêmico intelectualmente rico

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS NO ÂMBITO DA GRADUAÇÃO. PET BIBLIOTECONOMIA

A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS NO ÂMBITO DA GRADUAÇÃO. PET BIBLIOTECONOMIA XIV Encontro Regional dos Estudantes de Biblioteconomia, Documentação, Ciência da Informação e Gestão da Informação - Região Sul - Florianópolis - 28 de abril a 01 de maio de 2012 A IMPORTÂNCIA DAS OFICINAS

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Brinquedoteca. Criança. Social.

PALAVRAS-CHAVE: Brinquedoteca. Criança. Social. ESPAÇO DE CONVIVÊNCIA LÚDICA BRINQUEDOTECA FIBRA: um olhar sobre o brincar e a criança Márcia Cristina dos Santos BANDEIRA Faculdade Integrada Brasil Amazônia (FIBRA) RESUMO: O presente artigo buscou analisar

Leia mais

GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA. Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais. Projeto de Atividades. 1º Edição

GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA. Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais. Projeto de Atividades. 1º Edição GENTE EDUCADA, CIDADE BONITA Projeto de Atividades 1º Edição Modelo de Projeto para Leopoldina Minas Gerais 1. INTRODUÇÃO A educação atualmente não pode se restringir apenas ao ambiente escolar, o estudante

Leia mais

Relação de Oficinas XI ENAP 2012. Segunda-feira 10 de setembro de 2012 (NOITE) 19h15 às 22h15h

Relação de Oficinas XI ENAP 2012. Segunda-feira 10 de setembro de 2012 (NOITE) 19h15 às 22h15h Relação de Oficinas XI ENAP 2012 Segunda-feira 10 de setembro de 2012 (NOITE) 15h 1) Bullying: estratégias de intervenção Palestrante: Ana Carina Stelko Pereira Formação: Psicóloga, Mestre em Educação

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP Seleção de propostas de extensão universitária de Unidades Auxiliares no âmbito da PROEX/UNESP para

Leia mais

ENSINANDO DIREITOS HUMANOS NA EJA: LIMITES E DESAFIOS DE UMA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

ENSINANDO DIREITOS HUMANOS NA EJA: LIMITES E DESAFIOS DE UMA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA ENSINANDO DIREITOS HUMANOS NA EJA: LIMITES E DESAFIOS DE UMA EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA Maria Elizete Guimarães Carvalho 1 Resumo Discute as experiências vivenciadas no Projeto de Extensão Educando Jovens

Leia mais

Relatos de Experiência Paraisópolis: relato do processo de transformação da Biblioteca Comunitária em rede do conhecimento

Relatos de Experiência Paraisópolis: relato do processo de transformação da Biblioteca Comunitária em rede do conhecimento S. M. R. Alberto 38 Relatos de Experiência Paraisópolis: relato do processo de transformação da Biblioteca Comunitária em rede do conhecimento Solange Maria Rodrigues Alberto Pedagoga Responsável pelo

Leia mais

INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL

INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ESCOLA: A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL Resumo 1 Discente do Curso de Serviço Social da Faculdade Novos Horizontes MG 2 Discente do Curso de Serviço

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino

Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino Título: A formação do professor para o uso do jornal na sala de aula no ensino fundamental Resumo O projeto de iniciação científica está vinculado à pesquisa Uso do jornal em sala de aula e compreensão

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade

Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade 1 Projeto Música e Cidadania no CAp: Extensão, Universidade, Comunidade Maria Helena de Lima helenal@terra.com.br/helena.lima@ufrgs.br Universidade Federal do Rio Grande do Sul Resumo. Este artigo constitui

Leia mais

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso

Envolver. Edição V Ano II Outubro de 2012. Um caso. de sucesso Envolver Edição V Ano II Outubro de 2012 Um caso de sucesso 1 editorial primeiras letras O ano de 2012 vai chegando ao fim com boas notícias para Pedro Leopoldo. As várias ações de investimento social

Leia mais

XIII Congresso Estadual das APAEs

XIII Congresso Estadual das APAEs XIII Congresso Estadual das APAEs IV Fórum de Autodefensores 28 a 30 de março de 2010 Parque Vila Germânica, Setor 2 Blumenau (SC), BRASIL A IMPORTÂNCIA E SIGNIFICÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE INTERDISCIPLINAR

Leia mais

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens A obra salesiana teve início em Turim, na Itália, onde Dom Bosco colocou em prática seus ideais de educação associados ao desenvolvimento

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS UBERLÂNDIA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS UBERLÂNDIA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS UBERLÂNDIA SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SEMANA MULTIDISCIPLINAR SEMANA DO LIVRO E DA BIBLIOTECA APOIO FINANCEIRO:

Leia mais

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO

PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO PROGRAMA DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS EM MEIO ABERTO CONTEXTUALIZAÇÃO DOUTRINA DA SITUAÇÃO IRREGULAR DOUTRINA DA PROTEÇÃO INTEGRAL. Código de menores;. Menores em situação irregular;. Carentes, abandonados,

Leia mais

Local: FAPCOM. Rua Major Maragliano, 191 - Vila Mariana - São Paulo.

Local: FAPCOM. Rua Major Maragliano, 191 - Vila Mariana - São Paulo. Data: 14 de setembro de 2006, das 8h às 17h. Local: FAPCOM. Rua Major Maragliano, 191 - Vila Mariana - São Paulo. Público-alvo: professores e educadores em geral; pedagogos; orientadores educacionais;

Leia mais