SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO RGPS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO RGPS"

Transcrição

1 1

2 MANUAL IEPREV SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Esse sistema é aplicado para os segurados filiados ao INSS - Instituto Nacional do Seguro Social pelo Regime Geral de Previdência Social e calcula os principais benefícios previstos na LEGISLAÇÃO VIGENTE PARA O PERÍODO com datas de início a partir de DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA: 1. Carnês de Recolhimento para o INSS ou comprovante de pagamento das Guias da Previdência Social GPS; e/ou 2. CNIS Remunerações do Trabalhador a) Esse documento é obtido diretamente em qualquer agência do INSS mediante agendamento pelo PrevFone 135. b) Pode, ainda, ser retirado pelo site da previdência social (http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/168) no serviço Extrato de Vínculos e Contribuições Previdenciárias mediante informação do NIT Número de Identificação do Trabalhador e CadSenha previamente cadastrada no INSS. c) O correntista do Banco do Brasil pode consultar o extrato de Informações Previdenciárias nos terminais de auto-atendimento ou pelo Portal do BB (clique em Conveniência e Serviços - em seguida Extratos > Outros Extratos >Extrato da Previdência Social). d) Já o correntista da Caixa Econômica Federal, cadastrado no internet Banking, também pode consultar os seus recolhimentos e salários de contribuições pelo Portal da Caixa (clique em "Acesse Sua Conta", em seguida acesse o Internet Banking CAIXA e vá Serviços ao Cidadão > Extrato Previdenciário). 2

3 Primeiro Passo CADASTRO DO SEGURADO Clicar no cálculo de Regime Geral de Previdência Social. Após entrada com login e senha nos campos presentes em, o usuário deverá preencher as principais informações cadastrais do segurado, com principal destaque para nome, a data de nascimento e data da primeira filiação ao INSS bem como seu sexo. Clicar em Salvar e Continuar, caso queira salvar somente os dados do segurado em Lista de segurado posteriormente Clicar em Salvar. Obs. RECOMENDA-SE SEMPRE NAVEGAR PELO PROGRAMA CLICANDO SOBRE OS BOTÕES DE Voltar ao fim de cada pagina ou Criar/Buscar Segurado, Informações de Cálculos, Valores de Contribuição, Resultados dos Cálculos no início da pagina, EVITANDO-SE CLICAR EM VOLTAR DO NAVEGADOR Browser. Essa providência evita perda de dados já inseridos em um determinado cálculo. 3

4 Caso os dados tenham sido exportados pelo simulador de Contagem de Tempo de Serviço, a tela inicial do simulador de Cálculo de Regime Geral aparecerá da seguinte forma: 4

5 Segundo Passo INFORMAÇÕES PARA O CÁLCULO Nos campos presentes em, o usuário deverá preencher Data do Início do Benefício DIB, Período para início de benefício, Espécie, Contribuição Primária, Contribuição Secundária e Carência. No caso dos dois últimos campos digitar se for necessário conforme o caso específico. Data de Início do Benefício é a data real do benefício em caso de revisão ou concessão mediante negativa por parte do INSS ou mesmo a DIB deseja em caso de concessão por uma regra de cálculo mais vantajosa ou mesmo para elaboração de planejamento previdenciário; No campo Período para Início do Benefício o usuário deverá selecionar a regra de cálculo final a ser utilizada no cálculo da Renda Mensal Inicial do Benefício; 5

6 No campo Espécie deverá ser selecionado o tipo de benefício a ser calculado; Posteriormente o usuário deverá ter extrema atenção para preencher os períodos trabalhados. Ao preencher esses campos inicialmente deverá se valer de outro programa de cálculos do site do IEPREV denominado CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO (este se encontra disponível nas opções de ícones da página inicial) ou mesmo contagem de tempo previamente realizada por algum outro método. O preenchimento do tempo total contribuição deverá ser feito, obrigatoriamente, na atividade primária ( Contribuição Primária ). Somente haverá preenchimento do campo da atividade secundária ( Contribuição Secundária ) caso existam períodos concomitantes. Por exemplo: um segurado promoveu o recolhimento de 35 anos atividades múltiplas em categorias de segurados distintas como empregado e, simultaneamente, contribuiu em outra atividade durante período de 15 anos como contribuinte individual. Nesta hipótese, e ainda conforme a legislação de regência do período, como se trata de períodos concomitantes o tempo de contribuinte individual deverá ser preenchido no campo correspondente a atividade secundária. A atividade primaria deverá corresponder àquela que tem o maior período de contribuição ou o tempo necessário para concessão do benefício. Importante ressaltar que o sistema apresenta uma mera simulação, devendo as informações ser checadas com o sistema oficial disponibilizado pela Previdência Social. 6

7 Obs. Sempre que possível, solicitar no INSS o CNIS DETALHADO constando a relação dos salários de contribuição e relação de vínculos empregatícios e de inscrições. A grande vantagem do sistema do IEPREV refere-se à facilidade de uso do sistema, contemplando vários cálculos que não são disponibilizados pelo site do INSS, bem como datas de inícios de benefícios em diversos períodos. Citamos como exemplo o cálculo de simulação de Renda Mensal Inicial para datas de início no período denominado Buraco Negro, que se deu entre 05/10/1988 e 05/04/1991. Alertamos que existe digitação específica para datas de início ao longo do período histórico disponível para os cálculos. Por exemplo: Se o cálculo for para DIB posterior a 29/11/1999, o sistema abrirá campos para digitação de tempo de contribuição completados até 16/12/1998, data da EC 20/98, tempo de contribuição completados até 29/11/1999, data da publicação da Lei 9.876/99 e tempo de contribuição completado até a DIB digitada. Este procedimento é necessário, neste caso específico, para que o sistema calcule a RMI nas três datas e assim o usuário verifique a mais vantajosa, tendo em vista permissão da legislação. Obs.PLANEJAMENTO PREVIDENCÁRIO No caso de cálculos de benefícios com DIB s futuras deve se aumentar o tempo de contribuição e inserir supostos salários na tabela de salário de contribuição correspondente a DIB. 7

8 Após preenchimento de todos os campos, clicar em Terceiro Passo CÁLCULOS CADASTRADOS As informações inseridas anteriormente serão registradas na Tabela abaixo que corresponde a. O usuário poderá inserir a quantidade de cálculos julgar necessário com variações de espécie (tipo de beneficio), Período para Início do Benefício, Tempo de Contribuição e Carência, no intuito de simular mais de uma possibilidade de benefício. Para calcular, o usuário poderá escolher no máximo 5 cálculos ao mesmo tempo a serem realizados pelo sistema. Importante observar que os cálculos cadastrados apresentam, na coluna ações, os botões para editar, para apagar, para inserir valores de contribuição e para ver cálculo efetuado. O usuário deverá selecionar qual destas ações o mesmo pretende realizar. Após conferir os dados, o usuário deverá clicar em Valores de Contribuição para ser redirecionado à tela para inserir os valores de contribuição existentes na documentação do segurado ou mesmo valores desejados em caso de planejamento previdenciário. 8

9 Quarto Passo INSERIR VALORES DE CONTRIBUIÇÃO Tela inicial para inserir valores de contribuição: Nos campos presentes em serão inseridos os salários de contribuição do segurado. O painel de inserção permite que o usuário digite mês a mês ou digite intervalos de períodos de uma única vez. Para digitação de períodos é imprescindível que o salário-de-contribuição não tenha sofrido alterações durante o intervalo digitado. 9

10 Nesse momento é importante lembrar que, nos termos do artigo 34, I do Decreto nº 3.048/99, quando o segurado satisfizer, em relação a cada atividade, as condições para obtenção do benefício requerido, o salário-de-benefício será calculado com base na soma dos respectivos salários-de-contribuição. Logo, não haverá preenchimento de contribuição para atividade secundária tendo em vista que os valores serão somados aos da atividade primária. Exemplo: Para que o usuário digite mês a mês salários de contribuição variáveis: De: 10/1982 Ate: 10/1982 Valor: Cr$ 16608,00 Tipo da Contribuição: Selecionar Primaria ou Secundária Clicar em Inserir Período. O sistema apresentara a tabela de Contribuição com o valor de Cr$16.608,00 preenchido no mês de outubro de

11 Para inserir intervalos de tempo onde o salário de contribuição não sofreu alteração basta inserir o intervalo inteiro como no exemplo: De: 05/1985 Ate: 12/1987 Valor: Cr$ ,00 Tipo da Contribuição: Selecionar Primaria ou Secundária Clicar em Inserir Período. O sistema apresentará a tabela de Contribuição com o valor de Cr$ ,00 preenchidos em todos os meses a partir de 05/1985 ate 12/

12 Após apresentação da tabela o usuário poderá alterar manualmente qualquer valor diretamente na tabela. Importante ressaltar que a tabela de salário de contribuição, inicialmente, será única para o segurado, e todos os cálculos cadastrados utilizará esta tabela como base para realizar o cálculo. Sendo facultativo o preenchimento de nova tabela de contribuição para cada cálculo cadastrado. Em caso de planejamento previdenciário é possível alterar os valores de contribuições desejados para períodos específicos. Clicar em Realizar Cálculo. 12

13 Quinto Passo RESULTADO DOS CÁLCULOS Após clicar em Realizar Cálculos será exibido a pagina com os resultados dos cálculos cadastrados e selecionados anteriormente. Nesta página de resultados será apresentado se o segurado tem, ou não, direito aos benefícios previdenciários selecionados, bem como o valor dos mesmos. 13

14 14

15 (...) No alto da página de resultado constarão as opções para que o usuário explore de forma mais efetiva o programa. Tendo ele necessidade ou interesse de fazer novos cálculos ele deverá clicar em Informações de Cálculos e cadastrar novos cálculos. Verifique se que o calculo cadastrado esta com campo selecionar marcado. Caso haja necessidade de se digitar algum novo salário-de-contribuição o usuário poderá clicar diretamente em valores de contribuição. Os salários de contribuição anteriormente digitados serão utilizados para todos os cálculos do mesmo segurado. 15

16 Sexto Passo OPÇÕES DO CÁLCULO Na maioria dos casos a DIB é anterior à data da realização do cálculo. Neste caso, o usuário pode ter a intenção de saber qual seria o valor de eventuais atrasados que ele poderia pleitear na Justiça ou mesmo saber qual o valor da renda mensal atual. O link de cálculos do Regime Geral executa a conexão com o de Cálculos de benefícios atrasados e assim o usuário poderá utilizar em as seguintes opções: Exportar para cálculo de Benefícios Atrasados No botão exportar podendo dentre outras opções reajustar o benefício para a data do dia atual da realização do cálculo.as informações do link de cálculos do Regime Geral serão automaticamente lançadas nesse sistema, bastando o usuário clicar em CALCULAR ATRASADOS. Demais informações constarão no Manual de Cálculo de Atrasados. Exportar para Benefícios Atrasados Tetos 12/98 a 12/03 (manual). caso o usuário queira simular a revisão de abate-teto, que reconhece aos aposentados que sofreram limitação em seu salário-de-benefício ao teto do salário-de-contribuição vigente no momento da concessão do benefício, por ocasião das Emendas Constitucionais nº. 20/98 e 41/03. Calcular com base na tabela do INPC vigente na data da DIB. Os benefícios com DIB s posteriores a 16/12/1998 apresentam cálculos na legislação anterior a esta data (Lei 8213/91) e nas datas de legislação subsequentes, ou seja, até 28/11/1999 (EC 20/98) e a partir de 29/11/1999 pela Lei 9876/99. Desta forma, para se verificar o cálculo mais vantajoso, o sistema reajusta com os índices administrativos de portarias ministeriais a renda mensal encontrada até a data de inicio de benefício digitada. Esta opção da calcular com base na tabela do INPC vigente na data da DIB, diferentemente aplicará os índices de correção aos salários de contribuição digitados no PBC até a DIB, encontrando-se desta forma a RMI na DIB digitada nos termos do artigo 29-B da Lei nº 8.213/91, incluído em Mostrar reajuste administrativo. Opção para reajustar o benefício ate a data de início do benefício com aplicação dos índices de reajuste de benefícios divulgados por portarias ministeriais. 16

17 Imprimir o cálculo Calcular sem a IN 45. (Descarte dos 20% menores salários de contribuição). Para auxílio-doença e aposentadoria por invalidez a IN 45 no inciso I do art 175 já determina que o salário de benefício será a média dos 80% maiores salários de contribuição. Para aposentadoria especial, aposentadorias por idade e tempo de contribuição com benefícios concedidos a partir de 11/08/2010, o IEPREV se fundamenta na Instrução Normativa - PRESIDENTE INSS nº 45 de , Art. 175 que quando o segurado contar com menos de 60% de contribuições no período decorrido de julho de 1994 até a DIB o divisor da média será este 60% do mesmo período. Quando o segurado contar com PBC entre 60% a 80% de contribuições no período entre 07/1994 e a DIB, não descarta os 20% menores salários de contribuição e assim faz a média aritmética simples. Caso o usuário queira que, neste caso, o descarte os 20% menores salários de contribuição, basta clicar no botão Sem a IN 45. O cálculo será realizado com base na LEI Nº DE 24 DE JULHO DE 1991, Art. 29 utilizando o descarte. Ressalta-se que é de inteira responsabilidade do usuário a interpretação dessas leis para cada caso. 17

18 Caso queira retornar a outras partes do cálculo utilizar as Opções Selecionar segurado, Informações de cálculos, Valores de contribuição e Imprimir tudo no alto da pagina de resultados. O simulador de cálculo de Regime Geral também apresenta a opção para realizar comparações de cálculos que tem como objetivo aferir qual seria a opção mais vantajosa para o segurado levando em conta as diferenças mensais dos valores dos benefícios; a expectativa de sobrevida do cidadão; o tempo necessário para recuperar o investimento realizado (ver informações importantes). Basta selecionar dois ou mais cálculos em Cálculo. e mandar Realizar Após a página carregar e exibir os resultados aparecerá na parte superior da pagina em os cálculos que deverão ser comparados. Selecionar os cálculos as serem comparados e clicar em Comparar. Na nova tela aparecerá o quadro de Informações para Comparação com as opções de escolha para alíquota de contribuição e campo específico para digitar Valor de Contribuição em Atraso, caso seja necessário. 18

19 Em Informações para comparação é permitido aplicar alíquotas de 11%, 20% ou 31% bem como inserir o valor de contribuição em atraso se necessário. A alíquota de 11% é aplicada para quem presta serviço a uma pessoa jurídica, cuja contribuição já é descontada da remuneração dos autônomos. Esta regra também se aplica aos empresários cujas empresas são optantes do SIMPLES, eis que não há recolhimento de contribuição patronal. Por fim, esta alíquota também pode ser utilizada para o contribuinte individual ou facultativo que faça a opção para receber apenas aposentadoria por idade nos termos do Art. 21, 2º da Lei nº 8.212/91. A alíquota de 20% aplicada para o autônomo que recolhe diretamente no carnê. A alíquota de 31% é aplicada para o empresário, não optante do SIMPLES, que recolhe 20% de contribuição patronal e 11% de contribuição de sua responsabilidade. Os dois últimos quadros correspondem ao campo se resultados para as hipóteses selecionadas: Hipótese em que o segurado contribuía como segurado facultativo ou contribuinte individual cuja alíquota é de 20% 19

20 Hipóteses em que o Segurado(a) teve contribuição descontada diretamente de seu salário - hipótese em que o segurado teve contribuição previdenciária descontada diretamente de seu salário Caso o usuário encontre qualquer inconsistência no cálculo, favor editar relatório circunstanciado para o para que o problema seja verificado. 20

21 21

SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO RGPS

SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO RGPS 1 MANUAL IEPREV SIMULADOR DE CÁLCULO DE RENDA MENSAL INICIAL DO RGPS SEM LIMITE DE 07/94 NO PBC Esse sistema é aplicado para os segurados filiados ao INSS - Instituto Nacional do Seguro Social pelo Regime

Leia mais

SIMULADOR DE CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO

SIMULADOR DE CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO 1 MANUAL IEPREV SIMULADOR DE CÁLCULO DE DESAPOSENTAÇÃO Esse sistema é aplicado para os segurados filiados ao INSS - Instituto Nacional do Seguro Social que, não obstante já tenham se aposentado, continuaram

Leia mais

MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS ATRASADOS - índices de 2,28% em 06/1999 e 1,75% em 05/2004

MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS ATRASADOS - índices de 2,28% em 06/1999 e 1,75% em 05/2004 1 MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS Este cálculo trata-se da aplicação do acréscimo dos índices de 2,28% em 06/1999 e 1,75% em 05/2004. Em 06/1999 foi concedido ao teto o índice 4,61% sobre

Leia mais

MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS ATRASADOS TETO 12/1998 E 12/2003

MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS ATRASADOS TETO 12/1998 E 12/2003 MANUAL DO SIMULADOR DE CÁLCULO DE BENEFÍCIOS ATRASADOS TETO 12/1998 E 12/2003 O termo conhecido como abate-teto, motivado pela decisão do STF reconhece aos aposentados que sofreram limitação em seu salário

Leia mais

Concessão - Aposentadoria

Concessão - Aposentadoria Concessão - Aposentadoria 1. Módulo Cadastro 1.1. Cadastro de Pessoa Acesse o menu Cadastro/Pessoa/Informações Gerais. A seguinte janela se abrirá. Para incluir uma nova pessoa, vá paraa a primeira aba,

Leia mais

Planejamento Previdenciário

Planejamento Previdenciário Planejamento Previdenciário I. Identificar o que o Cliente precisa e o que você pode oferecer Regime Previdenciário; Contagem do TC; Cálculo; Concessão de Benefício Adm.; Concessão Judicial; Revisão da

Leia mais

Manual do Portal de adesão a Campanha

Manual do Portal de adesão a Campanha Manual do Portal de adesão a Campanha 0 1 - OBJETIVO... 1 2 - ACESSO AO PORTAL DE ADESÃO... 3 2.1 - CADASTRO... 3 2.2 - LOCALIDADE...6 2.3 - TRABALHADOR...8 2.4 - CONCLUINDO A ADESÃO... 11 3 - LOGIN...

Leia mais

SUMÁRIO 1. COMO ACESSAR O SISTEMA FATURANDO LOTES DE GUIAS NO SAÚDE CONNECT Faturando lotes de guias de tratamento odontológico:...

SUMÁRIO 1. COMO ACESSAR O SISTEMA FATURANDO LOTES DE GUIAS NO SAÚDE CONNECT Faturando lotes de guias de tratamento odontológico:... SUMÁRIO 1. COMO ACESSAR O SISTEMA... 3 2. FATURANDO LOTES DE GUIAS NO SAÚDE CONNECT... 6 2.1. Faturando lotes de guias de tratamento odontológico:... 6 3. ENVIANDO AS GUIAS... 9 3.1. Enviar Guias no Saúde

Leia mais

Módulo Recursos Humanos. Manual do Usuário

Módulo Recursos Humanos. Manual do Usuário 1 Módulo Recursos Humanos Manual do Usuário Índice 1. Login... 2 1.1. Usuários com senha cadastrada no Portal RH antigo... 2 1.2. Usuário sem senha cadastrada no Portal RH antigo... 3 2. Portal RH... 5

Leia mais

TUTORIAL SISTEMA NOVO MAIS EDUCAÇÃO Diretores, Articuladores, Mediadores e Facilitadores

TUTORIAL SISTEMA NOVO MAIS EDUCAÇÃO Diretores, Articuladores, Mediadores e Facilitadores TUTORIAL SISTEMA NOVO MAIS EDUCAÇÃO Diretores, Articuladores, Mediadores e Facilitadores O Diário de classe tem por objetivo auxiliar no acompanhamento das atividades do Novo Mais Educação na sua escola.

Leia mais

Portal do Servidor NPD UFES

Portal do Servidor NPD UFES Portal do Servidor NPD UFES MAIO/2012 Visão Geral do novo Portal do Servidor O Portal do Servidor possui três divisões principais: (Clique sobre os itens para visualizar) 1 Funções específicas de órgãos

Leia mais

O cenário hoje é que o sistema Folha Windows trata por completo o Regime Previdenciário do INSS desde relatórios às guias exigidas neste regime.

O cenário hoje é que o sistema Folha Windows trata por completo o Regime Previdenciário do INSS desde relatórios às guias exigidas neste regime. 1 Regime Previdenciário Visão Geral Escopo do produto Muitas empresas sejam elas privadas, estatais ou mistas trabalham com mais de um regime previdenciário. Por exemplo, os empregados celetistas normalmente

Leia mais

Manual do Monitor Sistema de Monitorias: SiMon

Manual do Monitor Sistema de Monitorias: SiMon UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Manual do Monitor Sistema de Monitorias: SiMon SiMon é um Sistema para Gerenciamento das Monitorias. Com o propósito de facilitar a navegação no site, disponibilizamos este

Leia mais

Manual de Instruções. Cadastro de Contribuinte e Configuração de usuário para emissão de NFS-e. SapiturISSQN Versão 1.0 1

Manual de Instruções. Cadastro de Contribuinte e Configuração de usuário para emissão de NFS-e. SapiturISSQN Versão 1.0 1 Manual de Instruções Cadastro de Contribuinte e Configuração de usuário para emissão de NFS-e 1 1. Cadastro de Novo Prestador de Serviço. Quando o usuário acessar o sistema de NFS-e Sapitur ISSQN, vai

Leia mais

Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças

Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças 2014 Manual prático de Ajuizamento de Iniciais Portal Processo Eletrônico Nova rotina de anexação de peças Orientações gerais para ajuizar iniciais com base na nova rotina de anexação de peças. TRIBUNAL

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3

Sumário INTRODUÇÃO... 3 Sumário Sumário INTRODUÇÃO... 3 REFINANCIAMENTO PRODUTO 85... 4 Passo 1 - Dados de Validação... 4 Código de Segurança CAPTCHA... 5 Consulta Margem... 5 Dados para Refinanciamento... 6 Dados de Financiamento

Leia mais

SAÚDE CONNECT FATURAMENTO ODONTOLOGIA

SAÚDE CONNECT FATURAMENTO ODONTOLOGIA SAÚDE CONNECT 3.010 FATURAMENTO ODONTOLOGIA FATURAMENTO ODONTOLOGIA... 3 1. DIGITAR GUIAS... 3 1.1 GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 4 1.2 CONSULTAR OU ALTERAR GUIA... 5 2. LOTE DE GUIAS... 7 2.1 ENVIAR

Leia mais

MANUAL EPROC / TJTO. Endereço eletrônico:

MANUAL EPROC / TJTO. Endereço eletrônico: MANUAL EPROC / TJTO Endereço eletrônico: processoeletronico@tjto.jus.br As seguintes funcionalidades serão abordadas neste tutorial. Consulta Processual Consultar Processos Movimentação Processual Movimentação

Leia mais

MANUAL. Assunto (o que é) Objetivo (porquê) Público-Alvo (para quem) Natureza (como)

MANUAL. Assunto (o que é) Objetivo (porquê) Público-Alvo (para quem) Natureza (como) Assunto (o que é) Manual de Acesso e Cadastro para Ficha de Inscrição do Concurso Agrinho 2017. Objetivo (porquê) Auxiliar nas dúvidas no preenchimento da Ficha de Inscrição do Concurso Agrinho 2017. Público-Alvo

Leia mais

SAC Sistema de Acompanhamento de Concessões Manual do Usuário

SAC Sistema de Acompanhamento de Concessões Manual do Usuário 70040-020 Brasília - DF SAC Manual do Usuário Sumário Assunto PÁGINA 1. Objetivos do Manual 3 2. Perfil do Usuário 3 2.1 Coordenador Institucional 3 3. Acesso ao Sistema SAC 3 3.1 Endereço de acesso 3

Leia mais

2015 GVDASA Sistemas Portal da Secretaria

2015 GVDASA Sistemas Portal da Secretaria 2015 GVDASA Sistemas Portal da Secretaria Treinamento GVcollege Portal da Secretaria AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações

Leia mais

SAO-WEB Manual do Usuário

SAO-WEB Manual do Usuário Documento SAO-WEB Manual do Usuário 1 Referência: SAO-WEB Sistema SAO-WEB Módulo Geral Responsável Trion Data 05/2010 Objetivo Descrever o funcionamento do SAO WEB. O SAO-WEB é uma forma de acesso ao SAO-ERP

Leia mais

SIMULADOR DE CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO

SIMULADOR DE CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO 1 MANUAL DO SIMULADOR DE CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO Esse sistema é aplicado para simular contagem de tempo de contribuição efetuado no Regime Geral de Previdência Social e/ou no Regime Próprio dos Servidores

Leia mais

MANUAL DE ACESSO PORTAL DO CLIENTE EMPRESA Saiba como acessar essa importante ferramenta.

MANUAL DE ACESSO PORTAL DO CLIENTE EMPRESA Saiba como acessar essa importante ferramenta. No seu navegador de internet, acesse 1 2 http://www.vs.unimed.coop.br, na página inicial, clique no espaço PORTAL DO CLIENTE. 1º Acesso Empresa : Na tela seguinte, clique em Seu primeiro acesso? 3 A partir

Leia mais

SISTEMA CERTORIGEM PERFIL EXPORTADOR

SISTEMA CERTORIGEM PERFIL EXPORTADOR SISTEMA CERTORIGEM PERFIL EXPORTADOR Fluxo de cadastro Acesso ao sistema: http://cacb.certorigem.com.br/federasul/ Criar pré-cadastro Fluxo de cadastro Preencher formulário do lado esquerdo com os dados

Leia mais

TUTORIAL Comissão Julgadora Municipal

TUTORIAL Comissão Julgadora Municipal TUTORIAL Comissão Julgadora Municipal Na 4ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, os textos selecionados pela Comissão Julgadora Municipal deverão ser enviados para a etapa estadual

Leia mais

Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online. amil.com.br

Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online. amil.com.br Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online amil.com.br Índice 1. Introdução 2. Como Acessar o Proposta Online 3. Visão Geral 4. Busca por Empresa 5. Nova Simulação 6. Preenchimento de Propostas

Leia mais

Guia de pagamento mensal do Microempreendedor Individual (DAS) 1 CM. Contribuições Mensais 1 CM 10 CM 12 CM 12 CM 180 CM.

Guia de pagamento mensal do Microempreendedor Individual (DAS) 1 CM. Contribuições Mensais 1 CM 10 CM 12 CM 12 CM 180 CM. Guia de pagamento mensal do Microempreendedor Individual (DAS) Você, Microempreendedor Individual que se formalizou e não quer perder os benefícios no INSS nem ficar inadimplente, precisa pagar as guias

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 1 ÍNDICE 1. ACESSANDO O SISTEMA ATENA...03 2. INCLUSÃO DOS DADOS DO PROJETO...04 3. INCLUSÃO DO BOLSISTA...07 3.1 Bolsista com cadastro na USP...08 3.2 Bolsista sem cadastro

Leia mais

SAÚDE CONNECT AUTORIZAÇÃO ODONTOLOGIA

SAÚDE CONNECT AUTORIZAÇÃO ODONTOLOGIA SAÚDE CONNECT 3.010 AUTORIZAÇÃO ODONTOLOGIA AUTORIZAÇÃO ODONTOLOGIA... 2 1. GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 2 2. ENCERRAMENTO DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 7 3. PLANO DE TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 9

Leia mais

CIDADECOMPRAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO FASE DE HOMOLOGAÇÃO 15/OUTUBRO/2012

CIDADECOMPRAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO FASE DE HOMOLOGAÇÃO 15/OUTUBRO/2012 GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO FASE DE HOMOLOGAÇÃO 15/OUTUBRO/2012 Versão 3.0 Ambiente de Homologação SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2 2. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 3 3. O QUE FAZ O ADMINISTRADOR 4 4. SISTEMA

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 66 SISTEMA PREVIDENCIÁRIO DO BRASIL No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR JANEIRO DE 2017 Versão 6.0 Dezembro/2016_Janeiro/2017 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 4 3 SISTEMA 5 3.1 TELA INICIAL DO ADMINISTRADOR

Leia mais

Sistema de Pedidos Antilhas

Sistema de Pedidos Antilhas Sistema de Pedidos Antilhas 1. Login 2. Menu Principal 3. Pedidos a. Formulário de pedidos b. Informações Complementares c. Confirmação do Pedido d. Impressão do Pedido 4. Dados Cadastrais 5. Informativos

Leia mais

Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para empregados?

Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para empregados? Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para empregados? Os dados a seguir foram elaborados para demonstrar a configuração com múltiplos vínculos. Para o cálculo de múltiplos vínculos,

Leia mais

Sumário 1) Acessando o portal prestador ) Emissão de Guias Guia de Consulta Guia de SP/SADT Guia de Solicitação de

Sumário 1) Acessando o portal prestador ) Emissão de Guias Guia de Consulta Guia de SP/SADT Guia de Solicitação de Sumário 1) Acessando o portal prestador... 3 2) Emissão de Guias... 5 2.1 Guia de Consulta... 5 2.2 Guia de SP/SADT... 8 2.3 Guia de Solicitação de internação... 11 2.4 Solicitação de prorrogação de internação...

Leia mais

Tutorial. Fechamento

Tutorial. Fechamento Tutorial Fechamento - 2016 2 Sumário Módulo Fechamento 2016 - Perfil Professor...2 Módulo Fechamento 2016 - Perfil GOE, Agente de Organização Escolar, Diretor e Vice-diretor...6 Módulo Avaliações...9 3

Leia mais

Manual Telemetria - Horímetro

Manual Telemetria - Horímetro Sumário Apresentação... 2 Home... 2 Definição do Idioma... 3 Telemetria Horímetro... 4 Sensores... 5 Faixas Horímetro... 5 Configura Faixa Sensor... 14 Detalhado Período... 21 Consolidado Dia... 26 Consolidado

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

Manual de Utilização do Portal Educacional

Manual de Utilização do Portal Educacional Manual de Utilização do Portal Educacional Sumário Introdução... 2 Menu do Portal... 5 Acadêmico... 6 Materiais... 8 Financeiro... 8 Benefícios (Serviço Social)... 9 Relatórios... 10 Tarefa Diária... 11

Leia mais

SFA Sistema de Fortalecimento das Aprendizagens - SFA Manual Módulo do Professor Versão 01

SFA Sistema de Fortalecimento das Aprendizagens - SFA Manual Módulo do Professor Versão 01 Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco Secretaria Executiva de Gestão da Rede Gerência Geral de Tecnologia da Informação e Comunicação SFA Sistema de Fortalecimento das Aprendizagens - SFA Manual

Leia mais

Simulador de Aposentadoria

Simulador de Aposentadoria Manual Simulador O Simulador de Aposentadoria foi desenvolvido com o intuito de auxiliar, num primeiro momento, os servidores públicos efetivos que buscam conhecer suas possibilidades de aposentadoria.

Leia mais

Sumário 1 Primeiros Passos Acessando o Sistema Conhecendo a tela Inicial... 4

Sumário 1 Primeiros Passos Acessando o Sistema Conhecendo a tela Inicial... 4 Este manual tem como objetivo auxiliar os correspondentes na digitação e acompanhamento de propostas do produto Consignado, digitadas junto ao Banco Daycoval. A seguir, veremos o passo a passo para a digitação

Leia mais

Manual Adesão à Campanha de Vacinação 2016

Manual Adesão à Campanha de Vacinação 2016 Manual Adesão à Campanha de Vacinação 2016 SEGURANÇA E SAÚDE PARA A INDÚSTRIA 1 Acessar o site da Campanha SESI de Vacinação Contra a Gripe pelo link: http://189.36.20.16/sesimg e clicar no item ADESÃO.

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO PEDAGÓGICA Manual do Professor

SISTEMA DE GESTÃO PEDAGÓGICA Manual do Professor SISTEMA DE GESTÃO PEDAGÓGICA Manual do Professor SISTEMA DE GESTÃO PEDAGÓGICA Versão 1.0 1. Cadastro no sistema - Acesse o sistema pelo endereço: http://www.professor.ms.gov.br. - Clique no link na parte

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 Versão 4.0 Ambiente de Homologação 07/06/2016 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES... 3 3 SISTEMA...

Leia mais

1. ACESSO PÁGINA PRINCIPAL Botões Logoff MENU GERAL Dados Cadastrais Consulta Financeira...

1. ACESSO PÁGINA PRINCIPAL Botões Logoff MENU GERAL Dados Cadastrais Consulta Financeira... Página 1 de 19 SUMÁRIO 1. ACESSO... 3 2. PÁGINA PRINCIPAL... 4 2.1 Botões... 4 2.2 Logoff... 4 3. MENU GERAL... 5 3.1 Dados Cadastrais... 5 2.2 Consulta Financeira... 5 3.3 Parcelas... 5 3.4 Comprovante

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA WEBDIÁRIO PERFIL COORDENADOR. Diário Eletrônico do Sistema Nambei

MANUAL DO SISTEMA WEBDIÁRIO PERFIL COORDENADOR. Diário Eletrônico do Sistema Nambei MANUAL DO SISTEMA WEBDIÁRIO PERFIL COORDENADOR Diário Eletrônico do Sistema Nambei Versão 1.1 23/07/2014 ÍNDICE Acessar o Sistema... 3 Alterar senha... 3 Digitar diários de disciplina...5 Fechar o diário

Leia mais

Instruções para utilização da Agenda Médica Eletrônica

Instruções para utilização da Agenda Médica Eletrônica Instruções para utilização da Agenda Médica Eletrônica Sumá rio 1. Acesso aos Serviços Exclusivos...3 2. Acesso à Agenda...4 3. Inclusão de Horários de Atendimento...6 4. Informação de Ausência...10 5.

Leia mais

MANUAL DE USUÁRIO. Versão 1.0 Servidor

MANUAL DE USUÁRIO. Versão 1.0 Servidor MANUAL DE USUÁRIO Versão 1.0 Servidor SUMÁRIO 1. Acesso ao Sistema... 4 1.1. Acesso (LOGIN)... 5 1.2. Cadastro... 6 2. Sistema 2.1. Visão Inicial... 10 2.2. Itens do Menu de Navegação... 11 2.3. Informações

Leia mais

RECOLHIMENTO DE CONTRIBUINTE INDIVIDUAL EM ATRASO

RECOLHIMENTO DE CONTRIBUINTE INDIVIDUAL EM ATRASO RECOLHIMENTO DE CONTRIBUINTE INDIVIDUAL EM ATRASO Primeira premissa: O segurado para fazer esse recolhimento em atraso, poderá acessar diretamente o site da Previdência Social - http://www.previdencia.gov.br/guia-daprevidncia-social-gps/

Leia mais

CADASTRANDO RELATÓRIOS

CADASTRANDO RELATÓRIOS CADASTRANDO RELATÓRIOS 1- Você deverá acessar o link: top2016.uel.br/relatorios/cadastro e digitar seu CPF e sua senha (a mesma que foi cadastrada no ato da inscrição). 2- Aparecerá uma página para você

Leia mais

Manual Website. Fassina

Manual Website. Fassina Manual Website Perfil Transportadora 20/06/2016 Versão 1.0 Apresentação Este manual tem como objetivo fornecer ao clientes da orientações sobre os procedimentos a serem observados quando da utilização

Leia mais

A tela inicial do Doctor View Web é a própria agenda do profissional.

A tela inicial do Doctor View Web é a própria agenda do profissional. Sumário Agenda... 3 Agendamento... 4 Cadastro... 8 Ficha Paciente... 11 Histórico Clínico... 11 Fotos... 12 Cadastros... 14 Convênio... 14 Grupo... 15 Medicamento... 16 Modelos de Texto... 17 Motivo Agendamento...

Leia mais

SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP

SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI SISTEMA UNIFICADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SUAP MÓDULO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Av. Prof. Moraes Rego, 1235, Cidade Universitária, Recife PE, CEP: Fone: (81)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Av. Prof. Moraes Rego, 1235, Cidade Universitária, Recife PE, CEP: Fone: (81) Sistema Módulo Perfil Papel PAINEL DE MEMORANDOS Essa funcionalidade centraliza algumas operações do módulo de protocolo que possuem relação com memorandos eletrônicos. O objetivo é tornar ágil o acesso

Leia mais

LISTAR MEMORANDOS RECEBIDOS

LISTAR MEMORANDOS RECEBIDOS Sistema Módulo Perfil Papel LISTAR MEMORANDOS RECEBIDOS Essa funcionalidade permite ao usuário consultar a lista de memorandos eletrônicos recebidos por ele no sistema, bem como realizar operações relacionadas

Leia mais

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS

SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS SAÚDE CONNECT 03.010 ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS - PRESTADOR... 3 1. CONSULTAR OU ALTERAR DADOS CADASTRAIS... 3 1.1. DADOS GERAIS... 3 1.2. ENDEREÇOS... 5 1.3. ESPECIALIDADES...

Leia mais

COMO ACESSAR O SISTEMA DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE CONTRIBUINTES MOBILIÁRIOS ON-LINE

COMO ACESSAR O SISTEMA DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE CONTRIBUINTES MOBILIÁRIOS ON-LINE COMO ACESSAR O SISTEMA DE INSCRIÇÃO NO CADASTRO DE CONTRIBUINTES MOBILIÁRIOS ON-LINE 1º Passo Para utilizar o Sistema de Inscrição no Cadastro de Contribuintes Mobiliários on-line, o usuário deverá primeiramente

Leia mais

Índice. Parte I Informações Iniciais 1 Sobre o documento. Apresentação Home. Parte II. Nota Premiada. Cadastro. Entrar. Sorteio. Dúvidas.

Índice. Parte I Informações Iniciais 1 Sobre o documento. Apresentação Home. Parte II. Nota Premiada. Cadastro. Entrar. Sorteio. Dúvidas. Nota Premiada Índice Parte I Informações Iniciais 1 Sobre o documento Parte II 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Apresentação Home Cadastro Entrar Sorteio Realizados A realizar Dúvidas Fale Conosco Legislação

Leia mais

1. ACESSO MENU PRINCIPAL Página Inicial Botões no Topo da Tela Campos para Exibição... 4

1. ACESSO MENU PRINCIPAL Página Inicial Botões no Topo da Tela Campos para Exibição... 4 Página 1 de 17 SUMÁRIO 1. ACESSO... 2 2. MENU PRINCIPAL... 3 2.1 Página Inicial... 3 2.2 Botões no Topo da Tela... 4 2.3 Campos para Exibição... 4 2.4 Página da Turma... 5 3. MENU USUÁRIO... 5 3.1 Central

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA VEGETAL LABORATÓRIO DE ANATOMIA VEGETAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA VEGETAL LABORATÓRIO DE ANATOMIA VEGETAL Normas do para o envio de proposta de AGENDAMENTO DOS EQUIPAMENTOS PELO SAEM SISTEMA DE ALOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS MULTIUSUÁRIOS. Só é permitido solicitar agendamento de 4 horas semanais por projeto em cada

Leia mais

versão /10/14

versão /10/14 versão 11.82-16/10/14 ACESSANDO O PORTAL ACADÊMICO Manual do Professor Para acessar o Portal Acadêmico da PUC-SP, digite em seu browser o endereço Será necessário utilizar as informações de login e senha

Leia mais

TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES

TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES TABELA FIXA CÁLCULO DE FOLHA PARA PROFESSORES Procedimento para Cálculo de Folha de Professores Através de Tabela Fixa 1º Passo: Em Cadastros\ Genéricos Eventos, devem ser criados todos os eventos de hora

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA - SC

ROTEIRO OPERACIONAL CARTÃO DE CRÉDITO CONSIGNADO SETOR PÚBLICO GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA - SC E-MAILS DE CONTATO BANCO DAYCOVAL Negócio Roteiro Operacional Promotora MESA DE ANALISE CARTÃO CONSIGNADO cartaoliberacao@bancodaycoval.com.br Empréstimo Cartão Débito C/C SUPORTE PROMOTORA suportepromotora@bancodaycoval.com.br

Leia mais

MANUAL. Via Portal do Cidadão

MANUAL. Via Portal do Cidadão MANUAL Enviar Proposta de Licitações" Via Portal do Cidadão Para efetuar esta operação o usuário deverá acessar o portal balneariopicarras.atende.net rolar a página até o final, clicando na aba Enviar

Leia mais

Art. 32 da LEI 8.213/91 Art. 32. O salário-de-benefício do segurado que contribuir em razão de atividades concomitantes será calculado com base na som

Art. 32 da LEI 8.213/91 Art. 32. O salário-de-benefício do segurado que contribuir em razão de atividades concomitantes será calculado com base na som Atividade concomitante e fator previdenciário Dra. Marina Vasques Duarte de Barros Falcão - JFSC Art. 32 da LEI 8.213/91 Art. 32. O salário-de-benefício do segurado que contribuir em razão de atividades

Leia mais

Na aba "Dados do Participante", o saldo acumulado está posicionado no último dia do mês anterior ao da simulação.

Na aba Dados do Participante, o saldo acumulado está posicionado no último dia do mês anterior ao da simulação. O simulador de renda do Plano Petros-2 foi criado com o objetivo de ajudar o Participante a projetar o valor de sua renda de aposentadoria, respeitando as regras previstas no Regulamento do Plano. Esse

Leia mais

GUIA REAJUSTE DE ALUGUEL

GUIA REAJUSTE DE ALUGUEL GUIA REAJUSTE DE ALUGUEL ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Cadastro de Índices... 3 3. Reajuste de Aluguel... 6 Página 2 de 16 1. Objetivo Este guia tem como objetivo orientar sobre como realizar,

Leia mais

MATRÍCULA ON-LINE 2017 PASSO-A-PASSO

MATRÍCULA ON-LINE 2017 PASSO-A-PASSO Para iniciar o processo, o responsável pelo aluno deverá acessar o site da escola - www.esta.com.br - e clicar no link Acesso à intranet E.S.T.A. Nesse momento abrirá uma nova janela para efetuar o processo

Leia mais

Orientações ao Administrador Regional

Orientações ao Administrador Regional Orientações ao Administrador Regional Antes de iniciarmos a Formação do Administrador Regional é importante lembrarmos que o mesmo deverá ser cadastrado por um Administrador Geral (SEDUC). Para realizar

Leia mais

FATURAMENTO MANUAL RECURSO DE GLOSA TISS

FATURAMENTO MANUAL RECURSO DE GLOSA TISS FATURAMENTO FATURAMENTO MANUAL RECURSO DE GLOSA TISS COMO ACESSAR O SISTEMA 1. Acesse o site da Fundação Copel (www.fcopel.org.br) 2. No Portal do Prestador, clique em SAÚDE CONNECT 3.02 3. Digite seu

Leia mais

Tutorial para lançamento de notas pela secretaria

Tutorial para lançamento de notas pela secretaria Tutorial para lançamento de notas pela secretaria Conteúdo 1 Lançamento de nota e falta manualmente pela secretaria... 2 2 - Calcular a média das notas e faltas digitas pelos professores... 4 3 Alteração

Leia mais

Manual do Usuário. 1) Acesse devphpsolucoes.com.br/bphp

Manual do Usuário. 1) Acesse devphpsolucoes.com.br/bphp Manual do Usuário 1) Acesse devphpsolucoes.com.br/bphp 2) Clique em Criar Usuário Caso já tenha um usuário criado, basta entrar com seu login e senha e ir para o item 5. 3) O próximo passo é criar suas

Leia mais

MANUAL. Certificado de Origem Digital PERFIL EXPORTADOR. Versão

MANUAL. Certificado de Origem Digital PERFIL EXPORTADOR. Versão MANUAL Certificado de Origem Digital PERFIL EXPORTADOR Versão 2.2.15 Sumário 1. Inicializando no sistema... 3 2. Acessando o sistema... 4 3. Mensagem encaminhada pelo sistema.... 4 4. Emitindo um novo

Leia mais

SUBMISSÃO DE EMENDA AO PROJETO

SUBMISSÃO DE EMENDA AO PROJETO SUBMISSÃO DE EMENDA AO PROJETO Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição 1.0 Equipe suporte Plataforma Brasil 07/05/2012 Criação do documento 1.1 Equipe suporte Plataforma Brasil

Leia mais

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016 1.0 Menu superior Para utilizar o menu superior, clique com o mouse em cima da palavra que deseja abrir. No exemplo acima foi clicado na palavra cadastros, assim

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016 MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA VISÃO DO FORNECEDOR V. 07/07/2016 ÍNDICE 1. SIGEC HOC APRESENTAÇÃO... 3 2. PRÉ-CADASTRO... 3 2.1. Gerar usuário e senha... 3 3. LOGIN NO SISTEMA PRÉ CADASTRO... 4 3.1. Recuperar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA V3

MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA V3 MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA V3 ÍNDICE MANUAL DO USUÁRIO AO SISTEMA... 1 ÍNDICE... 2 1. SIGEC HOC APRESENTAÇÃO... 3 2. PRÉ-CADASTRO... 3 2.1. GERAR USUÁRIO E SENHA... 3 3. LOGIN NO SISTEMA PRÉ CADASTRO...

Leia mais

1. Página Inicial. 2. Validação de Beneficiário. 3. Planos atendidos. 4. Autorizações. 5. Faturamento Digitação do Faturamento

1. Página Inicial. 2. Validação de Beneficiário. 3. Planos atendidos. 4. Autorizações. 5. Faturamento Digitação do Faturamento manual manual sumário 1. Página Inicial 2. Validação de Beneficiário 3. Planos atendidos 4. Autorizações 5. Faturamento 5.1. Digitação do Faturamento 5.2. Envio de Arquivo XML 5.3. Informe de Rendimento

Leia mais

MANUAL EXPLICATIVO DE MANUSEIO DAS EMPRESAS NA PLATAFORMA DO CONSUMIDOR.GOV

MANUAL EXPLICATIVO DE MANUSEIO DAS EMPRESAS NA PLATAFORMA DO CONSUMIDOR.GOV MANUAL EXPLICATIVO DE MANUSEIO DAS EMPRESAS NA PLATAFORMA DO CONSUMIDOR.GOV Após finalizar seu cadastro 1, caso o usuário queria acessar o sistema como representante da empresa, deve clicar no link Acesso

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

Orientações para efetuar a inscrição no Programa de Iniciação Científica. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa

Orientações para efetuar a inscrição no Programa de Iniciação Científica. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Orientações para efetuar a inscrição no Programa de Iniciação Científica Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Fevereiro de 2016 Informações gerais sobre o processo de inscrição

Leia mais

Serão listadas as disciplinas de sua responsabilidade no período selecionado

Serão listadas as disciplinas de sua responsabilidade no período selecionado Lançamento de Frequências e Notas 1. Para acessar o SISTEMA ACADÊMICO, abra o navegador Mozilla Firefox ou Google Chrome. 2. Digite na barra de endereços: acadêmico.unemat.br Após aperte a tecla

Leia mais

Relacionamento - Cliente

Relacionamento - Cliente Relacionamento - Cliente Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações...

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3. Acessar o sistema... 6 3.1. Autenticar

Leia mais

TUTORIAL MRV CORRETOR

TUTORIAL MRV CORRETOR TUTORIAL MRV CORRETOR O MRV Corretor é o sistema de vendas da MRV. Nele é possível realizar cadastro de clientes, efetuar reservas, solicitar análise de crédito e consultar tabelas de vendas. MARÇO/ 2012

Leia mais

PARÂMETROS PARA A DIGITALIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS

PARÂMETROS PARA A DIGITALIZAÇÃO DOS DOCUMENTOS CONVENIADO Você é um parceiro de caminhada e contamos com a qualidade dos serviços prestados aos cidadãos para garantir o correto reconhecimento do direito aos benefícios previdenciários e assistenciais.

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

Manual do Utilizador. Portal Folha de Remunerações

Manual do Utilizador. Portal Folha de Remunerações Manual do Utilizador Portal Folha de Remunerações ÍNDICE 1.INTRODUÇÃO 3 2. ACESSO À FOLHA DE REMUNERAÇÃO.. 4 3. SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO PORTAL ONLINE...5 3.1Digitação...6 3.1.1 Folha de Remuneração. 6

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL SISTEMA DIGINOTA NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MODELO 21/22

MANUAL OPERACIONAL SISTEMA DIGINOTA NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MODELO 21/22 NOTA FISCAL DE SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MODELO 21/22 Manual operacional do sistema DigiNota, Este documento tem por objetivo, mostrar as funcionalidades e operações do sistema DigiNota para emissões de notas

Leia mais

Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para contribuintes?

Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para contribuintes? Título: Como realizar configuração de múltiplos vínculos para contribuintes? Os dados a seguir foram elaborados para demonstrar a configuração com múltiplos vínculos. Para o cálculo de múltiplos vínculos,

Leia mais

Renovação Corporate Processo de Renovação Prévia para os produtos Corporate e Kit Médias Empresas Web

Renovação Corporate Processo de Renovação Prévia para os produtos Corporate e Kit Médias Empresas Web Renovação Corporate Processo de Renovação Prévia para os produtos Corporate e Kit Médias Empresas Web. Manual do Usuário Este manual destina-se a tirar as duvidas básicas de utilização do sistema. Duvidas?

Leia mais

Uma entidade voltada para a promoção e divulgação do Direito Previdenciário.

Uma entidade voltada para a promoção e divulgação do Direito Previdenciário. Uma entidade voltada para a promoção e divulgação do Direito Previdenciário www.ieprev.com.br Seja nosso associado e amplie seus horizontes profissionais SOLICITE UM CÁLCULO PERSONALIZADO O IEPREV é composto

Leia mais

Conhecendo o Sistema

Conhecendo o Sistema Conhecendo o Sistema Diretor ou Articulador Para entrar no sistema NOVO MAIS EDUCAÇÃO, o Diretor ou Articulador deve seguir os passos: Acesse o site http://pddeinterativo.mec.gov.br/, utilizando o login

Leia mais

MANUAL Pedidos On-Line

MANUAL Pedidos On-Line MANUAL Pedidos On-Line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 O QUE É PEDIDOS ON-LINE... 3 QUEM PODE UTILIZAR... 3 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA ACESSO... 4 ACESSANDO O PEDIDOS ON-LINE... 5 COMO REGISTRAR UM PEDIDO... 7

Leia mais

Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online. amil.com.br

Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online. amil.com.br Conheça a nova ferramenta da Amil Proposta Online amil.com.br Índice 1. Introdução 2. Como Acessar o Proposta Online 3. Visão Geral 4. Busca por Empresa 5. Nova Simulação 6. Preenchimento de Propostas

Leia mais

Vetor On-line - VOL Manual do Usuário da Plataforma. Versão On-line

Vetor On-line - VOL Manual do Usuário da Plataforma. Versão On-line Vetor On-line - VOL Manual do Usuário da Plataforma Versão On-line Sumário Apresentação da plataforma Vetor On-line (VOL)... 3 1º Acesso... 4 Tela Inicial... 6 Consultando as instruções específicas de

Leia mais

D igitação de Eventos

D igitação de Eventos Digitação de Eventos Índice 1. PLATAFORMA SAGE... 3 1.1. 1.2. 1.3. 1.4. 1.5. Primeiro Acesso... 4 Conhecendo a Plataforma... 5 Seleção da Empresa de Trabalho... 6 Sair do Sistema/ Minhas configurações...

Leia mais

Sistema PCMalotes Developed by: Bruno Lacerda All copyrights reserveds for Prado Chaves

Sistema PCMalotes Developed by: Bruno Lacerda All copyrights reserveds for Prado Chaves Sistema PCMalotes Developed by: Bruno Lacerda All copyrights reserveds for Prado Chaves Índice Manual PCMalote...1 Índice...2 Acesso ao Sistema...3 Cadastros...4 Empresa...4 Assessoria...5 Malotes...7

Leia mais