RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL"

Transcrição

1

2 RASTREAR LIGHT QUAD BAND MANUAL Versão: 2.6 Data (Mês/Dia/Ano): 02/08/2011 LISTA DE VERSÕES: Versão Data Autor Comentários (dia/mês/ano) /08/2011 Ricardo Graça Liberado.

3 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO DESCRIÇÃO RECEPTOR GPS MODEM GSM/GPRS PROCESSADOR CENTRAL ENTRADAS Ignição Entrada do botão de pânico Entrada auxiliar 1 / do sensor de velocidade do motor (RPM) Entrada antifurto Entrada de corte de antena GPS Entrada de tensão da bateria Entrada de temperatura interna do Rastrear Entrada lógica anti-[furto Entrada auxiliar 2 / Entrada do sensor de velocidade do veículo Entrada auxiliar 3 / Entrada do acelerômetro Entrada auxiliar 4 Reservado Entrada de sinal GSM enfraquecido Entrada de backup de bateria fraca Entrada de falha da bateria backup Entrada do fim da vida útil da bateria backup Entrada de detecção de interrupção (jamming) de sinal Entrada para alarme de alta velocidade do veículo por sensor Entrada para alarme de alta velocidade do motor (RPM) por sensor Entrada para alarme para direção em marcha neutra por sensor (banguela) Entrada para alarme de alta velocidade do veículo pela CAN Entrada para alarme de alta velocidade do motor (RPM) pela CAN Entrada para o alarme de roda livre pela CAN Entrada para alta temperatura do motor do veículo pela CAN SAÍDAS Saída de bloqueio Lâmpadas intermitentes (saída de piscas) Saída da campainha PARÂMETROS DE APLICAÇÃO Configuração de Temporização Aplicação mínima e máxima de alarme de sleep e velocidade Configuração de protocolo de transporte básico Parâmetros de Operadores de Telefone Equipamento de Telefone Configuração de protocolo de transporte Configuração do odômetro GPS Função de Gateway Parâmetros da tabela de status Configuração avançada de protocolo de transporte Parâmetros do Acelerômetro Função SMS Parâmetros de captura de entrada Parâmetros de Análise do veículo Tabela de estados genérica CAN Cercas e rotas eletrônicas embutidas Cercas Circulares Rota Perfil da Cerca... 37

4 Histerese de Cerca Atualização do Firmware ESTADOS BÁSICOS ESTADO NORMAL ESTADO ANTIFURTO Ativação Desativação MODO MANOBRA Ativação Desativação MODO SLEEP Entrando no modo sleep Deixando o modo sleep MODO DE BATERIA DE BACKUP MODO DE TRANSPORTE COMUNICAÇÃO IPS DOS SERVIDORES SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO CARTÃO SIM MENSAGENS DE RASTREAMENTO E KEEP ALIVE FILA DE MENSAGENS INTERNA PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO Mensagens do Rastrear para o servidor Mensagens do servidor para o Rastrear CONFIGURAÇÃO CABO PARA CONFIGURAÇÃO DA INTERFACE SERIAL SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO SOBRE A INTERFACE SERIAL Configuração dos Parâmetros de Entrada Configuração dos parâmetros de saída Protocolo Avançado Configuração da tabela de estados genérica Configuração do CAN Configuração das cercas eletrônicas e rotas embutidas Adicionando cercas e rotas Remoção de Cercas e Rotas Info de Configuração Configurando Perfis de Cercas Info de Configuração de Perfis Atualização do Firmware INSTALAÇÃO ANTENA EXTERNA DE GPS Interruptor da Antena do GPS Antena interna do GPS Alternar entre Antena externa e interna Alternar da Antena Interna para Antena Externa Monitoramento da Antena do GPS Controle do Sleep da Antena do GPS Configuração de controle do modo Sleep da Antena do GPS MÓDULO ELETRÔNICO CABO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS TENSÃO DE ALIMENTAÇÃO POSIÇÃO ATUAL PROTEÇÃO ELÉTRICA... 73

5 7.4 FAIXA DE TEMPERATURA UMIDADE SAÍDAS DIGITAIS AS ENTRADAS DIGITAIS BATERIA SENSOR DE ACELERAÇÃO RECEPTOR TEMPO DE MONITORAMENTO DA ANTENA DO GPS MODEM GSM... 75

6 ÍNDICE DE FIGURAS FIGURA 1. EXEMPLO DE BLOQUEIO DO SINAL DE SAÍDA FIGURA 2. EXEMPLO DE SINAL DE LÂMPADAS INTERMITENTES (RISCO) FIGURA 3. EXEMPLO DE SINAL DE SAÍDA DA CAMPAINHA FIGURA 4. EIXOS DO ACELERÔMETRO NO RASTREAR FIGURA 5. CERCA E ROTA FIGURA 6. CERCA CIRCULAR FIGURA 7. CERCAS DO MESMO GRUPO E TRAJETO FIGURA 8. CERCAS SOBREPOSTAS FIGURA 9. CERCAS DE GRUPOS DIFERENTES FIGURA 10. EXEMPLO DE MAPA DE ROTA FIGURA 11. MONTAGEM DA ROTA FIGURA 12. LARGURA DA ROTA FIGURA 13. JUNÇÃO DE ROTAS FIGURA 14. DETALHES DA JUNÇÃO DE LARGURA DAS ROTAS FIGURA 15. EXEMPLO DO RASTREAR DENTRO E FORA DE UMA ROTA FIGURA 16. DIAGRAMA DE ESTADO FIGURA 17. INTRODUÇÃO DO CARTÃO SIM FIGURA 18. TRAVA DO CARTÃO SIM ABERTO FIGURA 19. TRAVA DO CARTÃO SIM FECHADO FIGURA 20. CABO DE CONFIGURAÇÃO SERIAL FIGURA 21. PRIMEIRA TELA DE CONFIGURAÇÃO SW FIGURA 22. PARÂMETROS DE CONFIGURAÇÃO DE ENTRADA FIGURA 23. TELA DE CONFIGURAÇÃO DE ENTRADA DE SENHA SW FIGURA 24. CONFIGURAÇÃO SW DE ITEM MARCADO FIGURA 25. TELA DE OPÇÕES DE ENTRADA FIGURA 26. TELA DE TEMPO DE DETECÇÃO FIGURA 27. PARÂMETROS DE ENTRADA ATIVAÇÃO DE SAÍDAS FIGURA 28. PARÂMETROS DE SAÍDA FIGURA 29. SOLICITAÇÃO DE TABELA GENÉRICA FIGURA 30. ATIVAÇÃO DO ESTADOS GENÉRICA FIGURA 31. LEITURA DO BITMAP DA TABELA DE ESTADOS GENÉRICA FIGURA 32. BITMAP DA TABELA DE ESTADOS GENÉRICA FIGURA 33. TELA DE CONFIGURAÇÃO DO CAN FIGURA 34. TELA DE CONFIGURAÇÃO DO CAN INFO FIGURA 35. OPÇÃO DE CONFIGURAÇÃO DE CERCA FIGURA 36. TELA DE CONFIGURAÇÃO PARA ADIÇÃO DE CERCA E ROTA

7 FIGURA 37. TELA DE REMOÇÃO DE CERCA FIGURA 38. TELA DE INFORMAÇÕES SOBRE A CERCA FIGURA 39. TELA DE CONFIGURAÇÃO DE PERFIS FIGURA 40. TELA DE INFORMAÇÃO DE PERFIS FIGURA 41. TELA DE DESCRIÇÃO DE PERFIS FIGURA 42. OPÇÃO DE GRUPO DE ATUALIZAÇÃO DO FIRMWARE FIGURA 43. TELA DE CONFIGURAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO DE FIRMWARE FIGURA 44. DIMENSÕES DA ANTENA EXTERNA DO GPS (EM MM) FIGURA 45. MÓDULO ELETRÔNICO FIGURA 46. DIMENSÕES DO RASTREAR EM MM FIGURA 47. SINALIZAÇÃO DE STATUS NO LED FIGURA 48. CONECTOR DO CABO, VISTA FRONTAL (EM MM)... 72

8 ÍNDICE DE TABELAS TABELA 1 OPÇÕES DE CONFIGURAÇÃO DA ENTRADA TABELA 2 - CONFIGURAÇÕES TÍPICAS PARA A ENTRADA DE IGNIÇÃO TABELA 3 - CONFIGURAÇÃO TÍPICA DO BOTÃO DE PÂNICO TABELA 4 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DA ENTRADA AUXILIAR 1 (RPM) TABELA 5 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE ENTRADA ANTIFURTO PARA OPERAÇÃO ANTIFURTO TABELA 6 CONFIGURAÇÃO DE ANTI-FURTO COMO ENTRADA GENÉRICA TABELA 7 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE CORTE DA ANTENA GPS TABELA 8 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE TENSÃO DO VEÍCULO TABELA 9 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DA ENTRADA DE TEMPERATURA TABELA 10 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE ENTRADA LÓGICA DO ANTI-FURTO TABELA 11 CONFIGURAÇÃO DA ENTRADA AUXILIAR 2 (VELOCIDADE) TABELA 12 CONFIGURAÇÃO PARA ENTRADA DE ACELERÔMETRO TABELA 13 CONFIGURAÇÃO DA ENTRADA DE GSM ENFRAQUECIDO TABELA 14 CONFIGURAÇÃO DE BATERIA BACKUP BAIXA TABELA 15 CONFIGURAÇÃO DE FALHA DA BATERIA DE BACKUP TABELA 16 CONFIGURAÇÃO DE FIM DA VIDA ÚTIL DA BATERIA DE BACKUP TABELA 17 CONFIGURAÇÃO DE JAMMING DE SINAL GSM TABELA 18 CONFIGURAÇÃO DE SENSOR DE ALTA VELOCIDADE TABELA 19 CONFIGURAÇÃO DE ALTA VELOCIDADE DO MOTOR (RPM) TABELA 20 - CONFIGURAÇÕES DE BANGUELA TABELA 21 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE VELOCIDADE CAN TABELA 22 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE VELOCIDADE PELA CAN TABELA 23 - CONFIGURAÇÕES TÍPICAS PARA BANGUELA PELA CAN TABELA 24 CONFIGURAÇÃO TÍPICA DE ENTRADA DE TEMPERATURA PELA CAN TABELA 25 CONFIGURAÇÃO DE TEMPO TABELA 26 CONFIGURAÇÕES DE ALARME DE VELOCIDADE E DO MODO SLEEP TABELA 27 - CONFIGURAÇÃO DE PROTOCOLO DE TRANSPORTE BÁSICO TABELA 28 PARÂMETROS DE OPERADORAS DE TELEFONE APN, LOGIN E SENHA TABELA 29 PARÂMETROS DE TELEFONE PIN E PUK TABELA 30 - CONFIGURAÇÃO DE PROTOCOLO DE TRANSPORTE TABELA 31 - CONFIGURAÇÃO DO ODÔMETRO GPS TABELA 32 PARÂMETROS DA TABELA DE STATUS FILAS, ODÔMETRO E MEDIDOR DE HORAS TABELA 33 - CONFIGURAÇÃO DE PROTOCOLO DE TRANSPORTE TABELA 34 PARÂMETROS DE APLICAÇÃO DO ACELERÔMETRO TABELA 35 - PARÂMETROS DE CAPTURA DE ENTRADA... 31

9 TABELA 36 - PARÂMETROS DE ANÁLISE DO VEÍCULO TABELA 37 MENSAGENS DO RASTREAR PARA O SERVIDOR TABELA 38 MENSAGENS DO SERVIDOR PARA O RASTREAR TABELA 39 DADOS DE CONFIGURAÇÃO DA CERCA TABELA 40 CONFIGURAÇÃO DO PERFIL DAS CERCAS TABELA 41 EXEMPLO DE ARQUIVO DE CONFIGURAÇÃO DA CERCA TABELA 42 DADOS DE CONFIGURAÇÃO DA ROTA TABELA 43 EXEMPLO DE ARQUIVO DE CONFIGURAÇÃO DA ROTA TABELA 44 - CONFIGURAÇÃO DO MODO SLEEP DA ANTENA GPS TABELA 45 STATUS DO LED

10 1 INTRODUÇÃO O Rastrear é equipado com um receptor GPS, que estabelece a posição do veículo em qualquer parte do planeta. Ele também possui um modem de telefone celular GSM/GPRS, para transmitir informações para um centro de gestão. Existe uma antena ativa de GPS embutida, e a possibilidade de instalação de uma antena de GPS externa. O software alternará entre as duas automaticamente durante o ciclo de ignição, priorizando a antena externa. Se o sinal GSM da operadora de telefonia celular selecionada estiver disponível, a posição do veículo e o status dos sensores serão enviados ao centro de gestão via GPRS pelo Rastrear, em intervalo programável. Os sensores mencionados são dispositivos de contato aberto conectados às cinco entradas do Rastrear. Essas entradas são constantemente monitoradas e as ações podem ser programadas quando qualquer uma das entradas for ativada. Também é possível monitorar o estado de qualquer veículo conectado ao centro de monitoramento. O objetivo deste documento é fornecer informações sobre a instalação, as características técnicas e aspectos funcionais do Rastrear Light Quad Band. Os recursos e configurações são organizados de acordo com o protocolo Rastrear, que reúne as configurações características em comandos. Estes grupos são representados neste documento tanto em explicações sobre configurações quanto sobre características. 2 DESCRIÇÃO Basicamente, o Rastrear Light é composto de cinco sub-módulos eletrônicos descritos abaixo: Receptor GPS, Modem GSM, Processador Central, Entradas e Saídas. 2.1 RECEPTOR GPS O módulo GPS recebe sinais de satélites específicos na órbita da Terra. O módulo GPS calcula a posição e a transfere para o processador central, com o horário de aquisição da posição. A qualidade do sinal e a posição do satélite impactam no tempo necessário para realizar o cálculo da posição e sua precisão. São necessários pelo menos três satélites para calcular uma posição 2D (latitude e longitude sem altitude). O GPS é desligado quando o Rastrear entra no modo Sleep (para economia de consumo de energia). 2.2 MODEM GSM/GPRS O Modem GSM/GPRS é responsável por transmitir e receber as informações do Centro de Gestão. O modem não altera a informação, ele somente a recebe e transfere do processador central. Para reduzir o consumo de energia, o modem GSM é desligado quando está no modo Sleep. O Rastrear usa o modem BGS3E da Cinterion, que opera nas freqüências Quad Band GSM. 2.3 PROCESSADOR CENTRAL Todos os recursos são programados neste processador principal. Esta parte do Rastrear também é responsável por monitorar todas as entradas e saídas externas. Ele monitora continuamente as entradas e processa as mensagens do centro de gestão.

11 2.4 ENTRADAS Existem dois grupos de entradas: lógica e digital. As digitais são entradas de hardware disponíveis externamente para o usuário. As entradas lógicas estão presentes no firmware ou no hardware interno do Rastrear, e não são acessíveis fisicamente para o usuário. Uma "entrada digital positiva" irá detectar quando existe tensão da bateria do veículo conectada ou não. Este tipo de entrada detectará circuito aberto ou conexão aterrada, mas não fará distinção entre estas duas situações. Uma "entrada digital negativa" irá detectar quando existe conexão aterrada ou não. Ela irá detectar a conexão com a tensão da bateria do veículo ou circuito aberto, mas não fará distinção entre elas. Apesar de todas as entradas do Rastrear possuírem os mesmos parâmetros de configuração, nem todos possuem as mesmas funções em todas as entradas, de acordo com a descrição nos próximos itens. Possíveis configurações de todas as entradas na tabela 1 ("sim" corresponde a "selecionado"). Opções de entrada Valor possível Descrição da configuração de Comando Enviar mensagens quando estiver ativo Sim ou não Se ativada esta configuração, quando esta entrada estiver ativada, o Rastrear enviará uma mensagem para o centro de monitoramento. Ignorar entrada do modo Sleep Sim ou não Se ativado (marcado com sim) esta configuração evitará que o módulo entre no modo de economia de energia (modo Sleep). Enviar mensagem quando estiver desativado Sim ou não Quando esta entrada estiver logicamente desativada, o Rastrear enviará uma mensagem para o centro de monitoramento. Ativar a função secundária Sim ou não Esta configuração é relevante somente para a rotação do motor e as entradas de sensor de velocidade (entradas auxiliares 1 e 2 descritas nos capítulos e 2.4.9). Valor possível Descrição 1s até 65,535s Valores inteiros em segundos. Define a duração que a entrada deve estar ligada para ser considerada ativa pelo Rastrear. Se for configurada como zero, a entrada está Desativada: Não detectará nenhum evento e não será considerada para nenhuma lógica interna. Nível de Ativação lógica Valor possível Descrição Nível para ativação da entrada Nível alto ou baixo A entrada estará ativa com o nível configurado. Por exemplo: Se uma entrada positiva estiver configurada como ativa de nível baixo, ela será ativada quando estiver aberta ou aterrada. Se

12 for configurada como nível alto, ela ficara ativa somente com a tensão da bateria do veículo. Use esta configuração para selecionar entre um Sensor normalmente aberto ou de contato fechado ou por botão. Ativação das saídas de ignição Valor possível Descrição Bloqueio Sim ou não Selecionar não (marcado como 0 ou não ) nenhuma ação será realizado nesta saída. Se marcado como sim, esta saída será ativada quando a ignição estiver ligada e não ativa quando a ignição estiver desligada. Alarme Sim ou não Mesmo comportamento do item anterior. Lâmpadas pisca Sim ou não Mesmo comportamento do item anterior. Tabela 1 Opções de configuração da entrada Ignição Esta entrada deve ser ligada ao sinal de ignição do veículo. É uma entrada positiva, significando que um hardware não pode diferenciar uma conexão aterrada de um circuito aberto, mas fará a distinção de uma conexão de tensão de bateria de veículo. Dependendo da configuração (da tabela 1 no item 2.4) o Rastrear pode considerar esta entrada ativa quando estiver conectado a uma tensão de bateria de veículo ou não (com a configuração do nível de detecção respectivamente como nível mais baixo ou mais alto). Normalmente, esta entrada é conectada ao sinal de ignição do veículo, com nível alto de detecção. Ela será usada pelo Rastrear para decidir quando entrar ou deixar o modo sleep, de acordo com a configuração (cuidado para não cancelar esta entrada de modo não intencional ou desconsiderá-la no modo sleep). Nas opções de entrada da entrada de ignição não existe função secundária associada com esta entrada. As configurações típicas para a entrada de ignição estão na tabela 2. Opções de entrada Descrição da configuração de Comando valores típicos Enviar mensagens quando ativa Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando não ativa Sim (Selecionado) Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 2 - Configurações típicas para a entrada de ignição

13 2.4.2 Entrada do botão de pânico É uma entrada digital negativa, que pode ser usada como entrada de botão de pânico ou entrada genérica de sensor, para gerar um evento para o centro de monitoramento (de acordo com as possíveis configurações da tabela 1 no item 2.4). O botão de Pânico também é capaz de despertar o Rastrear do modo Sleep, para enviar uma mensagem para o centro de monitoramento com a ignição desligada (se não estiver configurada para desconsiderar o modo sleep e configurada para não enviar mensagem para o centro de monitoramento). Configuração típica da entrada do botão de pânico na tabela 3. Opções de entrada Descrição da configuração de Comando valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Sim (Selecionado) Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Baixo Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 3 - Configuração típica do botão de pânico Entrada auxiliar 1 / do sensor de velocidade do motor (RPM) Entrada positiva, que pode ser usada como entrada digital ou entrada do sensor de pulso de velocidade do motor (RPM), para gerar um evento no centro de monitoramento (de acordo com as possíveis configurações da tabela 1 no item 2.4). Quando o Rastrear está em modo sleep ele não monitorará esta entrada. A configuração típica da entrada de velocidade do motor é exibida na tabela 4. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada, se usado como entrada Ativar a função secundária digital. Sim (selecionado), se usado como entrada do sensor de velocidade do motor. 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 4 Configuração típica da entrada auxiliar 1 (RPM).

14 2.4.4 Entrada antifurto Pode ser usada como entrada antifurto ou entrada genérica do sensor, para gerar um evento para a central de monitoramento (de acordo com as possíveis configurações da tabela 1 no item 2.4). Quando usada com a lógica antifurto (não como entrada digital genérica) é necessário configurar a função antifurto com o software de configuração, na entrada lógica de antifurto nas configurações de entrada e o tempo anti-furto na configuração dos parâmetros de aplicação. Verifique o item 3.2 para função antifurto. Configuração típica da entrada do botão de antifurto para operação com a lógica antifurto. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Não Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 5 Configuração típica de entrada antifurto para operação antifurto. Configuração típica da entrada do botão de antifurto para operar como entrada genérica (antifurto desativado). Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Ativar a função secundária Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Sim Não Não Não 1s Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 6 Configuração de anti-furto como entrada genérica Entrada de corte de antena GPS Esta é a entrada lógica para permitir a configuração de detecção da antena GPS externa. A configuração típica está na tabela 7. Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Sim (Selecionado) Não

15 Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 7 Configuração típica de corte da antena GPS Entrada de tensão da bateria Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme da tensão da bateria do veículo. A configuração típica está na tabela 8. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Sim Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 8 Configuração típica de tensão do veículo Entrada de temperatura interna do Rastrear Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme da temperatura interna. A configuração típica está na tabela 9. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Sim Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 9 Configuração típica da entrada de temperatura

16 2.4.8 Entrada lógica anti-[furto Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme antifurto. Esta entrada permite a ativação das saídas quando o antifurto é acionado. Isto ocorre quando o motorista não pressiona o botão anti-furto antes da ignição. Para os detalhes da função lógica de antifurto, consulte o capítulo 3.2. A configuração típica está na tabela 10. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim Ignorar entrada do modo Sleep Não Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Sim Alarme Sim Lâmpadas pisca Sim Tabela 10 Configuração típica de entrada lógica do anti-furto Entrada auxiliar 2 / Entrada do sensor de velocidade do veículo Pode ser usada tanto como entrada digital negativa ou entrada do sensor de pulso de velocidade do veículo (km/h), para gerar um evento no centro de monitoramento (de acordo com as possíveis configurações da tabela 1 no item 2.4). Quando o Rastrear estiver em modo sleep, ele não irá monitorar esta entrada. A configuração típica da entrada de velocidade do motor é exibida na tabela 11. Opções de entrada Descrição da configuração de comando - Valores Típicos Enviar mensagens quando ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Sim (Selecionado), se usado como Ativar a função secundária entrada digital. Sim (selecionado), se usado como entrada do sensor de velocidade do motor. 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Sim Alarme Sim Lâmpadas pisca Sim Tabela 11 Configuração da entrada auxiliar 2 (velocidade) Entrada auxiliar 3 / Entrada do acelerômetro Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme do acelerômetro interno. A configuração típica está na tabela 12.

17 Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim Ignorar entrada do modo Sleep Não Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Sim Alarme Sim Lâmpadas pisca Sim Tabela 12 Configuração para entrada de acelerômetro Esta configuração liga e desliga o acelerômetro para alarmes. Os níveis e tempos acionados são configurados nos parâmetros de aplicação; consulte capítulo Entrada auxiliar 4 Reservado. Esta entrada lógica é reservada para uso Continental futuro Entrada de sinal GSM enfraquecido Esta é uma entrada lógica que permite a configuração do alarme de sinal GSM enfraquecido. A configuração típica está na tabela 13. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 13 Configuração da entrada de GSM enfraquecido O objetivo deste alarme é avisar ao centro de monitoramento sobre quais áreas possuem uma recepção ruim de sinal GSM, permitindo o mapeamento destas regiões. Também pode ser utilizada para verificar uma tentativa de blindar o sinal. Os veículos que enviam este alarme em áreas com boa recepção podem ter um problema de instalação (o Rastrear pode estar bloqueado por uma área de metal fechado) Entrada de backup de bateria fraca Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de backup de bateria fraca. A configuração típica está na tabela 14.

18 Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 14 Configuração de bateria backup baixa Ela informa que o Rastrear está sem a energia do veículo e está próximo de ser desligado devido o descarregamento da bateria interna Entrada de falha da bateria backup Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de falha da bateria backup. A configuração típica está na tabela 15. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 15 Configuração de falha da bateria de backup Este alarme informa que a bateria interna já não está mais recebendo carga e deve ser substituída. Sempre descarregue a bateria antiga adequadamente (mande a para um centro de reciclagem ou mande a para a Continental ou para seu prestador de serviços para que ela seja reciclada). Sempre substitua a antiga bateria por uma original da Continental Entrada do fim da vida útil da bateria backup Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de fim da vida útil da bateria de backup. Este alarme é gerado quando um contador interno atinge cinco anos a contar da data de produção do Rastrear. Sugere-se que a bateria seja substituída. A bateria pode ter sua vida útil reduzida devido a uso severo (quando a bateria principal é removida várias vezes ou submetida a altas temperaturas, acima de 60 C). Ela enviará um alarme somente uma vez. A configuração típica está na tabela 16. Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Descrição da configuração de comando Valores típicos Sim (Selecionado)

19 Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 16 Configuração de fim da vida útil da bateria de backup Entrada de detecção de interrupção (jamming) de sinal Esta é a entrada lógica para permitir a configuração do alarme de detecção de interrupção (jamming) do sinal GSM. A configuração típica está na tabela 17. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 17 Configuração de jamming de sinal GSM O tempo de detecção deve ser usado para evitar o envio de mensagem e ativação das saídas quando houver a interrupção (jamming) do sinal por um curto período. O objetivo deste alarme é avisar ao centro de monitoramento sobre quais áreas possuem uma recepção ruim de sinal GSM, permitindo o mapeamento destas regiões. Os veículos que enviam este alarme em áreas com boa recepção podem ter um problema de instalação (o Rastrear pode estar bloqueado por uma área de metal fechado) Entrada para alarme de alta velocidade do veículo por sensor Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de velocidade do sensor de efeito hall conectado a entrada da velocidade. A configuração típica está na tabela 18. Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Ativar a função secundária Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Sim (Selecionado) Não Não 1s Alto

20 Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 18 Configuração de sensor de alta velocidade Esta configuração é válida somente se a função secundária da entrada de velocidade esteja selecionada, consulte o item Se a função secundária da entrada de velocidade não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado nos parâmetros de aplicação para funcionarem, consulte o item e Entrada para alarme de alta velocidade do motor (RPM) por sensor Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de velocidade do sensor de efeito hall conectado a entrada de velocidade. A configuração típica está na tabela 19. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 19 Configuração de alta velocidade do motor (RPM) Esta configuração é válida somente se a função secundária da entrada de velocidade estiver selecionada, consulte o item Se a função secundária da entrada de velocidade do motor não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item e Entrada para alarme para direção em marcha neutra por sensor (banguela) Esta é uma entrada lógica para permitir configurar o alarme de direção em marcha neutra ou com o pedal da embreagem pressionado, baseado no sinal do sensor de efeito hall conectado a entrada de velocidade do Rastrear. Este alarme representa o ato de dirigir com a embreagem (câmbio do veículo) no modo neutro. O Rastrear detecta isto verificando se a velocidade está acima e a rotação abaixo dos limites configurados, num tempo também configurável. A configuração típica está na tabela 20. Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Ativar a função secundária Descrição da configuração de comando Valores típicos Sim (Selecionado) Não Não 1s

21 Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 20 - Configurações de banguela Esta configuração é válida somente se a função secundária da entrada de velocidade estiver selecionada, consulte o item Se a função secundária da entrada de velocidade do motor não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item e Entrada para alarme de alta velocidade do veículo pela CAN Esta é uma entrada lógica para configurar o alarme de velocidade baseado nas informações de velocidade do barramento CAN do módulo de injeção de combustível do veículo. Observe que o Rastrear Light Quad Band com CAN é uma variante específica de hardware. Verifique primeiro com seu fornecedor se o seu aparelho possui a interface CAN. A configuração típica está na tabela 21. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 21 Configuração típica de velocidade CAN Esta configuração é válida somente se a função CAN estiver ativada, consulte capítulo 6 para configurá-la. Se a função CAN não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item Entrada para alarme de alta velocidade do motor (RPM) pela CAN Esta é uma entrada lógica para configurar o alarme de velocidade do motor baseado nas informações de velocidade do CAN do veículo. Observe que o Rastrear Light Quad Band com CAN é uma variante específica de hardware. Verifique primeiro com seu fornecedor se o seu aparelho possui a interface CAN. A configuração típica está na tabela 22. Opções de entrada Enviar mensagens quando estiver ativo Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Ativar a função secundária Descrição da configuração de comando Valores típicos Sim (Selecionado) Não Não

22 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 22 Configuração típica de velocidade pela CAN Esta configuração é válida somente se a função CAN estiver ativada, consulte capítulo 6 para configurá-la. Se a função CAN não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item Entrada para o alarme de roda livre pela CAN Esta é uma entrada lógica para permitir a configuração do alarme de roda livre, que é baseado nas informações do CAN do veículo. Observe que o Rastrear Light Quad Band com CAN é uma variante específica de hardware. Verifique primeiro com seu fornecedor se o seu aparelho possui a interface CAN. A roda livre é o ato de dirigir com a embreagem (câmbio do veículo) no modo neutro. O Rastrear detecta o ato, verificando se a velocidade está acima do limite configurável e a rotação está abaixo do limite de configuração do tempo configurável. A configuração típica está na tabela 23. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 23 - Configurações típicas para banguela pela CAN Esta configuração é válida somente se o CAN estiver selecionado, consulte a configuração no capitulo 6. Se a função secundária da entrada de velocidade do motor não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item Entrada para alta temperatura do motor do veículo pela CAN Observe que o Rastrear Light Quad Band com CAN é uma variante específica de hardware. Verifique primeiro com seu fornecedor se o seu aparelho possui a interface CAN. A configuração típica está na tabela 24. Opções de entrada Descrição da configuração de comando Valores típicos

23 Enviar mensagens quando estiver ativo Sim (Selecionado) Ignorar entrada do modo Sleep Enviar mensagem quando desativada Não Ativar a função secundária Não 1s Nível de Ativação lógica Nível para ativação da entrada Alto Ativação das saídas de ignição Bloqueio Alarme Lâmpadas pisca Tabela 24 Configuração típica de entrada de temperatura pela CAN Esta configuração é válida somente se a função CAN estiver ativada, consulte capítulo 6 para configurá-la. Se a função CAN não estiver selecionada, toda esta configuração será ignorada. O limite de acionamento para este alarme deve ser configurado para funcionar, consulte o item SAÍDAS O Rastrear Light fornece três saídas digitais (uma para alarme anti-furto, uma auxiliar e outra para lâmpadas de pisca). As saídas digitais significam que elas podem proporcionar aterramento ou tensão positiva de bateria, quando ativas, dependendo da saída, de outro modo elas estão em alta impedância. O uso destas saídas é de responsabilidade do prestador de serviços, uma vez que estas saídas são de objetivo genérico. Para uma explicação sobre o comportamento das saídas do Rastrear, entre em contato com seu representante local ou o prestador de serviços de rastreamento, uma vez que eles programam diferentes funções. Todas as saídas apresentam comportamento pulsado conforme descrito nos próximos itens Saída de bloqueio Esta saída quando está ativa, é virtualmente conectada ao aterramento de veículo e quando não está ativa possui alta impedância (circuito virtualmente aberto). Esta saída desliga progressivamente qualquer aparelho conectado. Ele proporciona o aterramento quando está ativo e alta impedância quando não está ativado. Ele deve ser usado com um relé com contatos normalmente fechados. O tempo ativo da saída reduz 90ms a cada 4s. Após 3 minutos a saída é desligada. A Figura 1 mostra um exemplo fora de escala. Tempo Alta impedância Saída Figura 1. Exemplo de bloqueio do sinal de saída. Aterramento Saída ativa Lâmpadas intermitentes (saída de piscas) Esta saída quando está ativa, é virtualmente conectada ao aterramento de veículo e quando não está ativa possui uma alta impedância (circuito virtualmente aberto). Esta saída liga e desliga a lâmpada em intervalos de 0.5s. Deve se instalar um relé para controlar as lâmpadas. A Figura 2 mostra um exemplo fora de escala.

24 Tempo Saída Figura 2. Exemplo de sinal de lâmpadas intermitentes (risco). Alta impedância Aterramento Saída ativa Saída da campainha Esta saída quando está ativa, é virtualmente conectada ao aterramento de veículo e quando não está ativa possui uma alta impedância (circuito virtualmente aberto). Ela liga e desliga a campainha em horários diferentes. A sirene não é fornecida com o Rastrear. Entre em contato com seu fornecedor para obter uma sirene certificada. Para cada 1 minuto ativa a saída permanece inativa por 15 segundos. A Figura 3 mostra um exemplo fora de escala. Tempo Saída Alta impedância Aterramento: Saída ativa Figura 3. Exemplo de sinal de saída da campainha. O Rastrear Light possui proteção contra curto circuito em suas saídas. Esta proteção impede a ativação de cargas altamente capacitivas. Dependendo da sirene selecionada, devido à sua carga capacitiva, pode não operar adequadamente. Recomenda-se testar o aparelho antes de aplicar. 2.6 PARÂMETROS DE APLICAÇÃO Configuração de Temporização Esta seção mostra as temporizações básicas para operar o Rastrear. Consulte tabela 25. Parâmetro Descrição da configuração de comando Sleep time 1800s Horário para entrar no modo sleep após O desligamento da ignição. Este tempo pode aumentar em 11 minutos devido ao atraso ou falta de rede GSM/GPRS. Valores sem segundos. Tempo de rastreamento 120s Período para enviar a mensagem ao Servidor de monitoramento com posição e horário. Valores sem segundos. Tempo keep alive 0s Mensagem em branco para manter a rede GSM/GPRS ativa. Normalmente não é necessário se o rastreamento estiver abaixo de 4 minutos. Valores sem segundos. Tempo de anti-furto 15s Configure este valor para zero para desativar a função de anti-furto. Este é o tempo para o antifurto ser reativado após a ignição ser desligada. Tabela 25 Configuração de tempo Aplicação mínima e máxima de alarme de sleep e velocidade Parâmetro Descrição da configuração de comando Tempo de wake up 1 min wakeup periódico Se este item estiver selecionado, o Rastrear irá verificar sua posição a cada um minuto durante o modo sleep. Se a posição mudar mais de 300m

25 Tempo online no modo sleep ele sairá do modo sleep e enviará uma mensagem de rastreamento ao centro de monitoramento informando o deslocamento. 4 min O tempo que o Rastrear sairá do modo sleep para se comunicar com o servidor de monitoramento. Recomenda-se um valor de 4 minutos. Valores mais baixos podem não ser o bastante para o Rastrear se conectar a rede GSM/ GPRS e com o servidor, devido a qualidade do serviço GSM. Fator 30 min O período de despertar do modo sleep é Intervalo do modo Sleep wakeup 1 x Fator calculado multiplicando-se o fator por um íntegro de 1 a 8. O Fator pode ser 30min, 1h, 3h ou 24h. Isto permite um período de modo sleep de 30 minutos a 8 dias. Velocidade Máxima 120 Valor em km/h acima que fará com que o Rastrear envie uma mensagem para o servidor. Caso não deseje enviar a mensagem, configure um valor muito alto ou zero. Este alarme é gerado com base na informação do GPS. Tabela 26 Configurações de alarme de velocidade e do modo sleep Configuração de protocolo de transporte básico Esta opção no software de configuração é usada para configurar os IPs e Portas dos servidores primários e secundários. Evite usar esta opção caso precise configurar o protocolo (UDP ou TCP) em mais de dois servidores. Se você configurar os IPs e Portas em outras opções, por favor, desative esta configuração, para que elas não entrem em conflito. Parâmetro Descrição da configuração de comando Servidor IP (1). Servidor Este é o IP fixo primário do servidor, onde o IP(1). Rastrear irá se conectar para enviar e receber Porta do servidor (1) Servidor IP (2) Porta do servidor (2) Porta do servidor Servidor IP(1). Porta do servidor mensagens. Esta é a porta primária do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. Este é o IP fixo secundário do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. O IP secundário é usado quando o servidor primário não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o IP e Porta secundários. Esta é a Porta secundária do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. Tabela 27 - Configuração de protocolo de transporte básico Parâmetros de Operadores de Telefone É necessário configurar adequadamente o APN, login e senha para o Rastrear funcionar. Usando um APN aumenta a segurança do sistema. Parâmetro Descrição da configuração de comando APN Mobileoperator.com O Nome do Ponto de Acesso, login e senha são os dados da rede privada de celular. Consulte sua operadora de celular para saber o APN correto e a possibilidade de possuir um APN privado, que aumenta a segurança do sistema. Login Operadora de celular Login no APN.

26 Senha Operadora de Senha para o APN. celular Tabela 28 Parâmetros de operadoras de Telefone APN, login e senha Equipamento de Telefone Não é obrigatório configurar os parâmetros de telefone. Preste atenção ao usar um cartão SIM que necessita de um código PIN, considerando que o Rastrear tenha o PIN correto configurado. Consulte tabela 29. Parâmetro Telefone PIN PUK Descrição da configuração de comando O Rastrear não usa seu próprio número de telefone. Não é necessário configurar este valor. O número de telefone geralmente, não é armazenado no cartão SIM, mas fornecido e armazenado na empresa de telefonia. Configure o PIN do cartão SIM se deseja bloquear o cartão SIM. Nunca inclua um cartão SIM solicitando um PIN no Rastrear com o PIN incorreto, uma vez que ele será imediatamente bloqueado. Configure o PUK no Rastrear. Tabela 29 Parâmetros de Telefone PIN e PUK. Se o cartão SIM não solicitar o PIN, o Rastrear irá iniciar usando-o imediatamente. Se o PIN for solicitado pelo cartão SIM, o PIN configurado no Rastrear será enviado para o cartão SIM. Se o PIN estiver incorreto, três tentativas ocorrerão rapidamente e o cartão SIM será bloqueado, solicitando o PUK. Em geral, a intenção de usar o cartão SIM solicitando o PIN é para evitar alteração para outros tipos de uso (mensagens de voz ou surfar na internet), então evite usar o mesmo PIN para todos os aparelhos. Isto trará um esforço extra para administrar todos os números de cartão SIM e seus respectivos PINs e PUKs armazenados em cada Rastrear. Não utilize o PIN no Rastrear sem antes contatar a Continental, pois nem todas as versões de firmware aceitam esta facilidade Configuração de protocolo de transporte Para versões recentes do Rastrear (versões igual ou superiores a 3.1) use o comando descrito no item para configurar o IP, porta e protocolo (TCP ou UDP). Parâmetro Descrição da configuração de comando Servidor IP (1) Servidor IP(1). Este é o IP fixo primário do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. Porta do servidor (1) Porta do servidor Esta é a porta primária do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (1) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 1: UDP ou TCP. Servidor IP (2) Porta do servidor Este é o IP fixo secundário do servidor, onde o Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. O IP secundário é usado quando o servidor primário não está disponível. O Rastrear tentará dez vezes antes de alterar para o IP e a porta secundários. Porta do servidor (2) Servidor IP(1). Esta é a Porta secundária do servidor, onde o

27 Rastrear irá se conectar para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (2) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 2: UDP ou TCP. Tabela 30 - Configuração de protocolo de transporte Configuração do odômetro GPS Use este comando e seus subitens para configurar os valores iniciais para os odômetros total e parcial e para configurar o alarme de mudança de direção. Parâmetro Tipo de indicação de sinal de GPS Limite para evento de mudança de direção Limite para limite de velocidade/ mudança de direção Configuração para alarme de odômetro Configuração para a vida útil do odômetro. Limite de armazenamento do Odômetro DOP ou Digital Integro 0 a 180 representando Um ângulo de três graus. Valor em Km/h Valor em Km Valor em Km Descrição da configuração de comando. Se você escolher "digital", o Rastrear irá informar 0 se a qualidade estiver ruim e 1 se a qualidade estiver boa. Se você escolher DOP (do inglês: diluição de precisão), o Rastrear irá enviar o DOP e a quantidade de satélites: Um número de 0 a 15, mais a quantidade de satélites disponíveis, para que o servidor de monitoramento possa decidir qual valor é aceitável. O Rastrear é capaz de enviar um alarme para o centro de monitoramento quando o veículo muda de direção por um ângulo configurável, num tempo menor que 1s, quando acima de uma velocidade configurável. Esta função depende da disponibilidade do GPS e não funcionará de modo adequado com velocidades abaixo de 20 km/h. Se a velocidade ou ângulo for configurado para 0, a mensagem não será enviada. Valor configurável para gerar uma mensagem para o centro de monitoramento quando o valor correspondente do odômetro for atingido. Esta configuração é usada para registrar o valor do odômetro do veículo no Rastrear. Não aplicável Apesar de esta função existir no protocolo de configuração (over the air e serial) e estar disponível no software de configuração, ela não possui efeito nenhum. O Rastrear salva em sua memória interna EEPROM cada 10km e quando a ignição é desligada. Enquanto o EEPROM não PE salvo, o valor é continuamente atualizado na memória RAM. Tabela 31 - Configuração do odômetro GPS Observe que existe um erro intrínseco no odômetro quando ele é calculado via GPS. A precisão deste odômetro do GPS é melhor que 1% quando o DOP é igual ou melhor que 5. Como o DOP varia muito e o sinal do GPS pode até não estar disponível, pode-se esperar erro maior que 1%, especialmente em áreas urbanas. Outra fonte de erro é o tempo para o sistema GPS iniciar, que apesar de rápido pode agregar erros grandes se os trajetos forem curtos Função de Gateway Esta função permite o envio de informações do servidor de monitoramento a qualquer aparelho com a interface serial e da interface serial ao servidor de monitoramento, com um protocolo específico proprietário da Continental na serial RS232. Cada mensagem pode transmitir até 227 bytes. O serial para esta função está nos pinos 8 e 9. Ative a função serial gateway com o software de configuração e ele funcionará de acordo com o protocolo de comunicação. O

28 Rastrear também pode enviar todos os dados de mensagem de rastreamento para o equipamento externo Parâmetros da tabela de status É possível configurar as mensagens de rastreamento via parâmetros de tabela de status. As configurações possíveis estão na tabela 32. Parâmetro Configuração da tabela de status Descrição da configuração de comando Configuração da tabela de status Precisão do GPS É possível configurar a precisão do GPS como centésimos de segundos ou segundos. Esta configuração existe para manter a compatibilidade do protocolo Rastrear com as versões mais antigas do produto. Recomenda-se o uso da precisão de centésimos de segundos para se obter a maior precisão. Siga as especificações do protocolo de comunicação para converter as posições adequadamente. Uma ou mais tabelas por pacote Quando a rede GSM/GPRS retorna o Rastrear pode enviar os dados da fila de mensagens para o servidor de monitoramento. Esta configuração permite o envio de mensagens da fila de mensagens agrupadas em pacotes de dez. Isso irá acelerar a descarga de mensagens da fila. Atraso de transmissão 10s Quando as mensagens da fila são agrupadas em pacotes de dez, é possível configurar um atraso de dez segundos, para não sobrecarregar o servidor de monitoramento. Quantidade de dados estendidos na tabela de status Nenhum dado extra, Odômetro ou Odômetro e medidor de horas. Esta configuração permite o envio de informações adicionais nas mensagens de rastreamento (configure este campo no software de configuração com 1 para odômetro e 3 para odômetro e horímetro) ou nenhuma informação adicional (configure com 0). Tabela 32 Parâmetros da tabela de status filas, odômetro e medidor de horas Configuração avançada de protocolo de transporte O Rastrear possui três conjuntos de comandos para configurar o IP e Porta, e dois deles para configurar o protocolo (TCP ou UDP). Isto ocorre para manter a compatibilidade com as versões anteriores do protocolo instalados em produtos mais antigos. Para produtos Rastrear mais recentes, use sempre a configuração avançada de protocolo de transporte, para evitar conflitos de configuração com outras configurações descritas nos itens e Parâmetro Descrição da configuração de comando Servidor IP (1) Servidor IP (1) Este é o IP fixo primário do servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens.

29 Porta do servidor (1) Porta do servidor Esta é a porta primária do servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (1) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 1: UDP Servidor IP (2) Porta do servidor ou TCP. Este é o IP fixo secundário do servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. O IP secundário é usado quando o servidor primário não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o IP e Porta secundários. Porta do servidor (2) Servidor IP (2) Esta é a porta do segundo servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (2) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 2: UDP ou TCP. Servidor IP (3) Porta do servidor Este é o terceiro IP fixo do servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. O IP terciário é usado quando o servidor secundário não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o IP e Porta terciários. Porta do servidor (3) Servidor IP (3) Esta é a porta do terceiro servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (3) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 3: UDP ou TCP. Servidor IP (4) Porta do servidor Este é o IP fixo do quarto servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. O quarto IP é usado quando o servidor terciário não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o quarto IP e Porta. Porta do servidor (4) Servidor IP (4) Esta é a porta do quarto servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (4) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 4: UDP ou TCP. Servidor IP (5) Porta do servidor Este é o quinto IP fixo do servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Este IP é usado quando o quarto servidor não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o IP e Porta do quinto servidor. Porta do servidor (5) Servidor IP (5) Esta é a porta do quinto servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (5) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 5: UDP ou TCP. Servidor IP (6) Porta do servidor Este é o IP fixo do sexto servidor, no qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Este IP é usado quando o sexto servidor não está disponível. O Rastrear tenta se conectar 10 vezes antes de alterar para o IP e Porta para o sexto servidor. Porta do servidor (6) Servidor IP (6) Esta é a porta do sexto servidor, na qual o Rastrear se conectará para enviar e receber mensagens. Protocolo do Servidor (6) TCP ou UDP Configure o protocolo para o servidor 6: UDP

30 Parâmetros do Acelerômetro ou TCP. Tabela 33 - Configuração de protocolo de transporte É possível configurar o acelerômetro para detectar quando a ignição é ligada (sinal KL15). Se esta característica estiver ativada, o Rastrear irá detectar a vibração do motor e irá considerar a ignição ligada, possibilitando não instalar o fio da ignição. Também é possível configurar os alarmes de aceleração por eixo ou resultante. O tempo de ativação é configurado em múltiplos de 50ms. Cada unidade de tempo vale 50ms na configuração. Para o Rastrear gerar um alarme de aceleração, a média de aceleração deve estar acima do limite de ativação configurado para 1s (tempo mínimo da entra de aceleração lógica) mais o tempo configurável em múltiplos de 50ms (tempo mínimo para a ativação de aceleração), ou seja o mínimo valor é de 1,05s. Um segundo alarme de aceleração será gerado somente após o tempo de guarda. O contador de tempo de guarda será reiniciado se a aceleração média exceder o limite de ativação durante o tempo de guarda. A imagem 4 mostra o eixo do acelerômetro em relação ao hardware. Para usar o acelerômetro, é importante instalar adequadamente o aparelho, com o eixo alinhado à direção de movimento do veículo em uma posição horizontal sólida e plana. X Z Y Figura 4. Eixos do acelerômetro no Rastrear. A tabela 34 mostra as possibilidades do acelerômetro. Parâmetro Limite do eixo X Limite do eixo Y Limite do eixo Z Limite da resultante do eixo R Duração X Duração Y Duração Z Duração R Substituindo a ignição Descrição da configuração de comando Estes são os limites de aceleração para cada eixo. Estes valores são configurados em unidades de 3mG, onde G é a aceleração da gravidade da Terra (9.81m/s2). Configurar o alarme para a aceleração do resultante (R). Se o valor de acionamento da aceleração dor zero, o alarme será cancelado. Estas são as durações de aceleração que devem permanecer ativas para que o alarme seja gerado. O valor da duração é configurado em unidade de 50ms e adicionam para a entrada de detecção de tempo da entrada de aceleração lógica, descrita no capítulo , então o tempo de aceleração mínima é de 1.05 segundos. Configure com1 para ativar a detecção de ignição pelo acelerômetro e zero para cancelar esta função. Os valores de aceleração configurados para os eixos x, y e z e a resultante serão considerados para a detecção de ignição.

31 Evento de tempo de Este é o tempo mínimo entre dois eventos de guarda aceleração sucessivos, sem aceleração, para permitir que um novo alarme seja gerado. Este tempo é configurado em unidade de 50ms. Quando configurados para zero, não existe tempo de guarda. Tabela 34 Parâmetros de Aplicação do Acelerômetro. Para que os alarmes de aceleração sejam enviados para o centro de monitoramento, a entrada de aceleração (auxiliar 3) deve ser configurada para enviar o alarme para o centro de monitoramento Função SMS O Rastrear permite a recepção de SMS para despertar do modo sleep. Se esta característica estiver ligada, quando o SMS é recebido de números de celulares autorizados, o Rastrear será ativado e enviará uma mensagem para o centro de monitoramento via GPRS. O Rastrear aceitará somente mensagens SMS de números de telefone autorizados. O consumo atual no modo sleep aumenta quando este recurso é ativado Parâmetros de captura de entrada As entradas de pulso de velocidade do veículo e rotação do motor são elaborados para serem conectados a sensores hall. Estes são sensores magnéticos que usam um principio de Efeito Hall, usado pela maioria dos veículos. Não use estas entradas para sensores indutivos. Para usar estas entradas de pulso, você precisa configurar as opções de entrada de acordo com a descrição no capítulo 6. O Rastrear irá calcular as entradas (rotações por minuto da velocidade de rotação do motor e os Km/h para a velocidade do veículo) usando os fatores de ajuste dos "parâmetros de captura de entrada". Isto é necessário uma vez que o Rastrear não possui informações sobre quantos pulsos são necessários para contar um metro por velocidade e uma rotação por motor. Para saber o fator de ajuste do veículo, você precisa entrar em contato com o fabricante do veículo ou medir usando um contador de pulsos e um medidor de freqüência. Parâmetro Descrição da configuração de comando Fator 1 4 (íntegro de 1 a 1000) Este é o fator de ajuste para a velocidade do veículo em marcha normal. Fator 1 operador Multiplicado ou dividido Selecione se a contagem de pulsos por hora deve ser dividida ou multiplicada para obter velocidade. Fator 2 4 (íntegro de 1 a 1000) Este é o fator de ajuste para a velocidade do veículo em marcha reduzida. Se este fator for configurado diferente de zero, a velocidade de rotação do motor funcionará como detecção da marcha reduzida, nenhuma entrada de rotação do motor estará disponível, então o Rastrear ativo irá Fator 2 operador Fator 3 Fator 3 operador Multiplicado ou dividido 4 (íntegro de 1 a 1000) Multiplicado ou dividido Parâmetros de Análise do veículo calcular a velocidade com o fator 2. Selecione se a contagem de pulsos por hora deve ser dividida ou multiplicada para obter velocidade em marcha reduzida. Este é o fator de ajuste para a velocidade de rotação do moto em rotações por minuto (RPM). Selecione se a contagem de pulsos por hora deve ser dividida ou multiplicada para obter velocidade do motor em RPM. Tabela 35 - Parâmetros de captura de entrada

32 Para gerar alarmes para entradas de velocidade e rotação do motor, é necessário configurar os limites de acionamento nos Parâmetros de análise do veículo. O alarme de "banguela" ocorre quando o veículo está correndo com velocidade acima do limite de acionamento específico e uma rotação de motor abaixo de outro limite de acionamento específico. Isto indica que o veículo está funcionando sem qualquer marcha engatada, o que é perigoso e consome mais combustível que a operação em si. Esta configuração é válida somente para a rotação do motor e velocidade do veículo obtida da interface CAN ou entradas de sensores. O alarme de velocidade do GPS opera de modo independente das entradas do sensor e da interface CAN e é configurado em outra seção. Se você desejar não receber a velocidade do GPS, é possível desativá-la. Consulte o item sobre as configurações Máximas e Mínimas. Pelo alarme considere que a mensagem tenha sido enviada ao centro de monitoramento. Parâmetro Alarme de velocidade do veículo Alarme de velocidade do motor Velocidade de banguela Velocidade do motor em banguela Temperatura do líquido de resfriamento do motor Tabela de estados genérica Descrição da configuração de comando O limite acima do qual é gerado um alarme de velocidade do veículo. A velocidade neste caso deve estar acima deste limite para gerar o alarme. O limite acima do qual é gerado um alarme de velocidade do motor. A velocidade do motor neste caso deve estar acima deste limite para gerar o alarme. O limite acima do qual é gerado um alarme de banguela. A velocidade neste caso deve estar abaixo do limite. O limite abaixo do qual é gerado um alarme de banguela. A velocidade neste caso deve estar abaixo do limite. O limite acima do qual é gerado um alarme alarme de líquido de resfriamento do motor. Esta temperatura é obtida via interface CAN se estiver disponível. Não confunda este com a temperatura interna do Rastrear definida em Parâmetros de entrada. Tabela 36 - Parâmetros de Análise do veículo Há tabela de estados genérica é também conhecida como avançada. Este é o protocolo de comunicação avançado, que possui mais funções e dados que o protocolo clássico de comunicação. O Rastrear pode operar com o protocolo clássico ou com o avançado, mas não com os dois ao mesmo tempo. É altamente recomendável que o protocolo avançado seja implementado, uma vez que novos recursos serão desenvolvidos somente para este protocolo. É na opção de tabela de estados genérica no software de configuração que este protocolo é ativado e os dados a serem transmitidos pelo Rastrear são definidos CAN O Rastrear possui uma variante do hardware com a interface CAN. Antes de instalar e configurar esta interface certifique-se de que seu aparelho de rastreamento possui esta interface. Ele possui uma interface CAN finalizada e alta velocidade, de acordo com o J1939 para ler os seguintes dados: - Velocidade de rotação do motor (em RPM);

33 - Velocidade do veículo (em Km/h); - Marcha do veículo; - Temperatura do fluído de resfriamento do motor; - Odômetro total; - Consumo de combustível instantâneo acumulado. O Rastrear lê somente interface de dados com alta impedância para evitar a interferência com o veículo CAN. Nem todos os valores estão disponíveis na interface CAN, uma vez que dependem do fabricante do veículo. O consumo de combustível pode possuir um erro intrínseco, então teste o veículo antes de dispor a informação. Na maioria dos casos a interface CAN não está disponível pelo fabricante do veículo para conectar aparelhos vendidos separadamente, por isso, tome cuidado para não interferir com a comunicação interna do veículo. Verifique com o proprietário do veículo a garantia do veículo e teste a instalação de modo adequado antes de liberá-lo, evitando interferências indesejáveis com o veículo. A Continental não se responsabiliza pelo uso ou instalação incorreta desta interface Cercas e rotas eletrônicas embutidas O recurso de cercas eletrônicas embarcadas fornece o suporte para criar e manipular um grupo de regiões chamadas de Cercas Eletrônicas, permitindo que o Rastrear verifique se as coordenadas atuais estão dentro ou fora de uma determinada Cerca. A cerca eletrônica proporciona dois tipos de função de controle. o o o o Cerca circular, definida por dois parâmetros: P1 Coordena o ponto central. R tamanho da cerca (raio). Rota, definida por Várias coordenadas que formam uma sequência ordenada de pontos. Largura da rota. raio centro do círculo Cerca Circular Rota Figura 5. Cerca e rota Cercas Circulares

34 CERCA CERCA CERCA CERCA CERCA Figura 6. Cerca Circular. Existem dois grupos de Cercas: A e B. O RASTREAR verifica continuamente sua posição atual contra as cercas que são armazenadas internamente em uma tabela. Quando o Rastrear está numa cerca, as próximas posições são verificadas em relação à cerca atual. Enquanto a posição atual estiver dentro da cerca atual, as outras cercas do mesmo grupo não são verificadas. Deste modo uma posição pode ser informada como estando somente dentro de uma única cerca de um determinado grupo em cada instante. Isto possibilita que ao estar em duas cercas de grupos diferentes simultaneamente o Rastrear gerará eventos para ambas cercas. O Rastrear permite 512 diferentes cercas eletrônicas para o Grupo A e 512 para o Grupo B. O raio máximo de uma determinada cerca é 6.500m. Somente quando o RASTREAR sai da cerca atual, o Rastrear continuará a buscar cercas de ambos os grupos. O recurso de cerca eletrônica pode: Gerar eventos para informar quando o RASTREAR entrou ou saiu de uma cerca. Alterar o tempo de rastreamento dentro ou fora de uma cerca. Ativar ou desativar saídas com base nos eventos de cercas. O Rastrear pode estar em duas cercas ao mesmo tempo, mas somente irá detectar as duas cercas, se elas estiverem em grupos diferentes (uma do grupo A e outra do Grupo B). Isto permite a sobreposição de cercas e muitas possibilidades de aplicação. Uma vez que as cercas do mesmo grupo não são verificadas (somente a cerca atual onde o Rastrear está) até que a cerca atual seja abandonada, as informações sobre a entrada e saída das cercas dependem do caminho que esteja sendo percorrido. Consulte imagem 7. Pontos de Evento P1 evento fora da cerca 3 P2 evento fora da cerca 3 + dentro da cerca 2 P3 evento fora da cerca 2 + dentro da cerca 1 P4 evento fora da cerca 1 P5 evento dentro da cerca 1 P6 evento fora da cerca 1 + dentro da cerca 2 P7 evento fora da cerca 2 + dentro da cerca 3 P8 evento fora da cerca 3 Exemplo: Cercas 1,2 e 3 são do mesmo grupo (A) Figura 7. Cercas do mesmo grupo e trajeto.

35 Pontos do evento P1 evento dentro da cerca 1 P2 sem evento (mesmo grupo da cerca 1) P3 sem evento (mesmo grupo da cerca 1) P4 evento dentro da cerca 3 P5 evento fora da cerca 3 + dentro da cerca 4 P6 evento fora da cerca 4 P7 evento fora da cerca 1 Exemplo: cercas 1 e 2 em um grupo (A) e Figura 8. cercas 3 e 4 em um grupo (B) Cercas sobrepostas. O Rastrear não irá verificar a consistência de ações automáticas entre duas ou mais cercas eletrônicas de qualquer grupo, ou quando mais de duas cercas são sobrepostas. Se o Rastrear estiver configurado para ativar qualquer saída quando deixar uma determinada cerca e desativar a mesma saída quando deixar outra cerca específica, quando essas cercas forem sobrepostas, não será possível definir o resultado final (saída ativada ou desativada). Esta consistência deve ser realizada pelo centro de monitoramento ou pelo responsável por programar as cercas. Caso deseje monitorar as cercas sobrepostas, é necessário que somente cercas de grupos diferentes sejam sobrepostas. Figura 9. Cercas de grupos diferentes Rota A rota eletrônica embutida é um conjunto de coordenadas, colocadas em sequência, formando um caminho de linhas retas. A função de cerca verifica se o Rastrear está percorrendo este percurso. O Rastrear recebe as coordenadas de sua posição e as verifica continuamente contra os dados das rotas armazenadas em sua tabela de rotas. A qualquer momento, a posição atual pode estar dentro ou fora de qualquer rota determinada. O Rastrear permite até quatro rotas diferentes com pontos para todas as rotas, distância máxima entre dois pontos para 8.191m e largura máxima de 2.047m. Quando uma coordenada está dentro da rota, as próximas posições são verificadas com base na rota atual. Enquanto as posições estiverem dentro da rota atual, as outras rotas não são verificadas. Deste modo, a posição será verificada com base em uma única rota, a cada instante. Somente quando o Rastrear sai da rota atual, a função continua a buscar novas rotas. A função de Rota pode: Gerar eventos para informar quando o RASTREAR entrou ou saiu de uma rota.

36 Altera o tempo de rastreamento. Controlar saídas. O Rastrear não irá verificar a consistência de ações automáticas entre cercas eletrônicas e a rota, então, se o RASTREAR estiver configurado para ativar uma saída ao deixar uma rota específica e desativar a mesma saída quando deixar uma cerca eletrônica, quando esta cerca eletrônica e esta rota forem sobrepostas, não será possível definir o status final da saída (ativa ou não), uma vez que dependem do trajeto percorrido pelo veículo. Esta consistência deve ser realizada pelo centro de monitoramento ou pelo responsável por programar as cercas e rotas. Figura 10. Exemplo de mapa de rota. Figura 11. Montagem da Rota. É necessário definir a largura da rota, por exemplo, 100 metros para os dois lados.

37 Figura 12. Largura da rota. No exemplo abaixo, é mostrada a parte de uma rota em detalhes. Figura 13. Junção de rotas. A largura d é definida para rota, com uma área retangular em ambos os lados e uma área circular na junção das linhas. Figura 14. Detalhes da junção de largura das rotas. A sequência 1 esta por fora da rota A sequência 2 esta por dentro da rota Perfil da Cerca Figura 15. Exemplo do Rastrear dentro e fora de uma rota. Quando o Rastrear entra em uma cerca ou em uma rota, os parâmetros armazenados em um conjunto nomeado Perfil da Cerca podem ser alterados. Os parâmetros que são definidos para a versão atual do Módulo da Cerca Eletrônica são: Intervalo de Rastreamento Ativação de saídas Quando o Rastrear sai de uma cerca ou rota, ele verifica se a coordenada atual está dentro de outra cerca ou rota. Se a coordenada estiver dentro de uma cerca ou rota, o perfil daquela

38 cerca ou rota é usada. De outro modo (dentro nenhuma cerca ou nenhuma rota), os parâmetros padrão são restaurados. Caso ocorra sobreposição, o ultimo perfil detectado (cerca ou rota) será usado. Caso nenhuma cerca ou rota possua perfil, nenhuma alteração ao status anterior do tempo de rastreamento ou saída ocorrerão Histerese de Cerca A histerese da cerca é uma distância padrão usada para evitar eventos falsos de entrada/ saída. Uma vez que a posição for avaliada como dentro da cerca, o Rastrear será considerado fora desta cerca somente se a nova posição estiver além da histerese da cerca do limite da cerca. Isto evita a ocorrência de vários eventos quando a posição estiver exatamente no limite da cerca, devido às pequenas variações intrínsecas do sistema de GPS. O parâmetro de histerese da cerca não é configurável e está estabelecido em 300 metros Atualização do Firmware Não é permitido retroceder a versão do firmware do Rastrear. Sempre instale o firmware mais recente disponível na Continental. A atualização deve ser realizada via interface serial (RS232) ou remotamente via GPRS. A atualização não será aplicada se a tensão estiver abaixo de 11V, para evitar o desligamento do aparelho durante a atualização, devido à baixa energia da bateria. Ao atualizar o aparelho sobre a interface serial, verifique se a bateria interna está carregada ou a fonte de alimentação está estável. Se o Rastrear for desligado (por motivo de bateria fraca ou falta de energia da bateria interna sem fonte de alimentação externa adequada) durante 30 segundos após a atualização, a memória interna pode ficar corrompida. Isto acontece por que neste período o programa está sendo substituído na memória do Rastrear, então quando o programa é desligado ele será corrompido e o Rastrear não funcionará. Será necessário enviar o aparelho para a fábrica para reprogramá-lo. A atualização remota via GPRS reduz a probabilidade de desligamento, uma vez que o Rastrear aplicará a atualização somente com a tensão acima de 11V. É possível atualizar via serial interface usando a configuração SW (consulte o item 6). O Rastrear irá aplicar o novo firmware definitivamente, somente após conectar com o servidor de monitoramento remoto. Se após dez tentativas o novo firmware não for conectado com o servidor, o firmware anterior será carregado novamente. Certifique-se de aplicar um cartão SIM válido e configurações corretas do servidor antes de começar a atualização do firmware. 3 ESTADOS BÁSICOS O Rastrear opera em quatro estados: normal, anti-furto, manobra e sleep. Os parâmetros para cada estado são programáveis. A figura 4 mostra a relação entre os modos de operação. Este diagrama de estado é válido quando o modo anti-furto está ativado. Quando o modo anti-furto estiver desativado (via comando do centro de monitoramento) o Rastrear Light permanecerá no modo normal. O centro de monitoramento pode ativar ou desativar qualquer saída remotamente. Recomenda-se que a configuração o tempo da entrada lógica de anti-furto seja 1s.

39 Anti-furto ativado (saídas ativas selecionadas. Comando do centro de monitoramento ou botão anti-furto pressionado (>1s). Ignição ligada Tempo do anti-furto Estado do anti-furto Botão anti furto pressionado Estado Normal Botão anti-furto pressionado por >6s Estado de manobra Retorna para o modo anterior. Tempo da lógica de anti-furto em 1s. Atraso de tempo configurável após a ignição ser desligada Estado Sleep Remoção de bateria do veículo Ignição ligada Bateria principal ligada Bateria Principal removida Figura 16. Diagrama de estado Modo de bateria Backup 3.1 ESTADO NORMAL Neste estado, o veículo está em posição normal. O sistema está rastreando e os sensores estão sendo verificados continuamente. 3.2 ESTADO ANTIFURTO Avisa quando acesso não autorizado no veículo, que é identificado quando a ignição é ligada e o botão antifurto não é pressionado. Neste caso, as saídas selecionadas são ligadas e uma mensagem pode ser enviada ao centro de monitoramento (configurável). A função antifurto pode ser desativada do centro de monitoramento ou via interface serial. Neste caso, o Rastrear irá permanecer somente entre os estados normal e sleep. Para desativar a função antifurto, configure o tempo de antifurto para zero. Para configurar o estado ativo do antifurto você precisa: Ativar o botão antifurto, de acordo com a definição no item Ativar o botão antifurto lógico, de acordo com a definição no item Configurar o tempo de antifurto (nos parâmetros de aplicação). Se for configurado para zero, o antifurto é desativado Ativação Quando a função anti-furto está operando, o equipamento automaticamente ativa o anti-furto após o tempo de anti-furto, que inicia logo após a ignição ser desligada. A saída do pulso de pisca indicará que o anti-furto está ativado. Se o tempo de anti-furto for configurado para zero, a função anti-furto será desativada.

40 3.2.2 Desativação O Rastrear não monitora a entrada anti-furto quando está no modo sleep. Se a ignição for ligada no modo sleep e a função anti-furto estiver ativada (não no modo manobra) as saídas selecionadas serão ativadas e uma mensagem pode ser enviada para o servidor de monitoramento (caso esteja configurado para tal). O tempo entre a ignição ser ligada e o inicio do alarme é o tempo lógico de entrada do anti-furto. O tempo de entrada lógica do anti-furto também atrasa a desativação do alarme quando o botão anti-furto for pressionado. Este procedimento é o mesmo se a ignição estiver desligada e o Rastrear não estiver no modo Sleep, com a diferença de que o botão do anti-furto será reconhecido com a ignição desligada. Para desativar o alarme de saídas, o botão do anti-furto deve estar pressionado. Ele também pode ser desativado remotamente pelo centro de monitoramento. 3.3 MODO MANOBRA O estado de manobra permite que o motorista empreste o veículo para outra pessoa para que ela possa estacioná-lo. Ele inibe o recurso de anti-furto, até que o motorista ligue-o novamente Ativação Para ativar o modo manobrista basta pressionar o botão de anti-furto por 6 segundos e soltar (com o tempo de detecção do botão de anti-furto para 1 segundo). Um som de aviso será ouvido se a campainha estiver instalada. Esta operação funciona somente se a função de antifurto estiver ativa e se o alarme não estiver disparado (anti-furto acionado, no caso de ação de roubo ou por engano) Desativação No estado de manobrista, ao pressionar o botão de anti-furto por 6 segundos o Rastrear voltará ao estado normal de anti-furto. Um bip será ouvido (se a sirene estiver instalada), indicando que o estado foi desativado. 3.4 MODO SLEEP Para reduzir o consumo de bateria do veículo, o Rastrear entra no modo sleep após a ignição ser desligada, após um tempo configurável. Este tempo pode variar, dependendo do tempo necessário para conectar ao servidor de monitoramento. O modem GSM/GPRS, o receptor de GPS e outros circuitos são desligados neste estado. O equipamento acorda periodicamente (tempo configurável), para enviar o status e receber qualquer comando caso seja necessário. Se a ignição for ligada, o Rastrear sai do estado sleep e vai para o estado anterior (antes do modo sleep). O estado sleep pode ser desativado via comando do centro de monitoramento. Neste caso, o Rastrear Light não entrará no modo sleep, até que este estado seja ativado novamente. O consumo atual do módulo sem o recurso de SMS é abaixo de 1.3mA em 12V. Se o recurso de SMS estiver ativado a corrente em modo de sleep sobe para 3.5mA em 12V. O recurso de ativação periódica, que monitora o veículo se movendo com a ignição desligada a cada um minuto, também aumenta a média de corrente de consumo em 1mA em 12V Entrando no modo sleep Se a ignição estiver desligada por um determinado tempo configurável, o equipamento entra no modo sleep. Antes de entrar no modo sleep, o equipamento envia uma mensagem ao centro de monitoramento para informa a mudança de estado. Caso a rede GSM estiver lenta ou fora

41 de serviço, ou o servidor de monitoramento estiver desligado, o tempo de ativação do modo sleep pode ser aumentado em até 11 minutos Deixando o modo sleep Quando a ignição é ligada ou o botão de pânico é pressionado, o Rastrear deixa o modo sleep, retornando ao estado anterior. Se a ignição for desligada, o Rastrear retornará ao modo sleep. Também é possível configurar o equipamento para despertar em caso de falha na bateria de backup, remoção ou baixa tensão da bateria principal ou remoção da antena externa do GPS. 3.5 MODO DE BATERIA DE BACKUP Quando a fonte de energia principal é removida (bateria do veículo), o Rastrear Light Quad Band irá alternar automaticamente para sua bateria interna. Neste modo, o Rastrear Light Quad Band será capaz de receber comandos a enviar informações de rastreamento, mas não poderá ativar nenhuma saída e não será capaz de ler nenhuma entrada. Ao entrar neste estado, será enviado um alarme ao centro de monitoramento. Quando a fonte de energia for restaurada, ele retornará ao seu estado anterior. A bateria irá durar por pelo menos 2h no primeiro ano, considerando que as informações de rastreamento são enviadas a cada 5 minutos. 3.6 MODO DE TRANSPORTE O modo de transporte é ativado somente uma vez, quando o Rastrear Light Quad Band deixa a fábrica. Um interruptor eletrônico interno desliga a bateria de backup interna, para evitar a perda de carga durante o transporte. Este interruptor reconecta a bateria interna uma vez que a fonte de energia externa é conectada pela primeira vez; após este evento, o modo de transporte não será mais ativado. 4 COMUNICAÇÃO O Rastrear usa a tecnologia GSM/GPRS para comunicar com o centro de monitoramento. O módulo e configurado e operado através desta conexão. Também é possível alterar a firmware (software embutido) remotamente over the air, através de um link GPRS, com um modem quad band GSM/GPRS. O APN privado é suportado pelo Rastrear com autenticação (PAP, CHAP e MS-CHAP-V1). O uso de conexão VPN com a operadora de celular aumenta a segurança na comunicação. 4.1 IPS DOS SERVIDORES Para reduzir a probabilidade de falta de conexão e compartilhar a carga de comunicação, é possível programar seis endereços de IPS para os servidores de monitoramento. O equipamento tentará conectar com o IP primário, se não obtiver sucesso o equipamento tentará se conectar ao IP secundário e assim por diante. Se mesmo assim não conseguir se conectar a nenhum dos IPs ele retorna ao IP primário e continua o ciclo. 4.2 SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO É importante manter os endereços de IP dos servidores em sigilo, para evitar tentativas de fraude do sistema ou de derrubar o serviço. O Rastrear se conecta ao servidor e não o contrário, uma vez que o IP do Rastrear é dinâmico.

42 4.3 CARTÃO SIM Recomenda-se o uso de um cartão SIM automotivo para suportar as altas temperaturas encontradas nos veículos. Os Cartões SIM comuns de aparelhos celulares funcionam, mas com uma vida útil menor e maior possibilidade de falha. O Rastrear não aceita cartões SIM com PIN ativo. Não coloque um cartão SIM com o PIN incorreto no Rastrear, uma vez que ele será bloqueado, o Rastrear envia mais de três vezes o PIN incorreto para o cartão SIM. Se você usar o recurso de SMS, lembre-se de armazenar e manter um registro do número telefônico do cartão SIM do Rastrear, para enviar SMS para o aparelho correto. Observe a posição correta para inserir o cartão SIM. Ver imagem 17. Não toque nos contatos metálicos do cartão SIM e limpe-os antes de instalar o cartão SIM, para evitar problemas futuros de desconexão devido a contatos isolados. Figura 17. Introdução do Cartão SIM. O cartão SIM permanece interno no equipamento para evitar que seja removido com facilidade. Você precisa de uma ferramenta de bastão (como uma caneta) para inseri-lo. Certifique-se de inserir o cartão SIM até o final para garantir que ele esteja no interior (há um clique interno, para que o cartão SIM esteja preso no local). Existe uma trava do cartão SIM que deve ser fechada, consulte as imagens 18 e 19. Figura 18. Trava do cartão SIM aberto. Figura 19. Trava do cartão SIM fechado.

43 4.4 MENSAGENS DE RASTREAMENTO E KEEP ALIVE As mensagens de rastreamento são enviadas periodicamente (tempo configurável), para informar a posição do veículo e as informações do Rastrear. Dependendo da empresa de telefonia celular, a conexão GPRS pode ser desconectada caso nenhum dado seja transmitido após alguns minutos. Caso isto ocorra o Rastrear pode levar alguns minutos a mais para conectar a rede GPRS para tentar enviar uma mensagem. Para evitar esta desconexão, você pode configurar a mensagem keep alive. Esta é uma pequena mensagem somente para informar a rede GPRS que a conexão está em uso. Não responda a mensagens keep alive com mensagens de confirmação de recebimento (ACK). Se o tempo de rastreamento estiver abaixo de três minutos, normalmente não é necessário usar mensagens de keep alive, neste caso, configure a mensagem de keep alive para zero. Entre em contato com sua empresa de telefonia celular para saber se este recurso é necessário para seu caso. 4.5 FILA DE MENSAGENS INTERNA O Rastrear possui uma memória interna (fila) para armazenar as mensagens enquanto a rede GSM/GPRS não está disponível. Esta fila interna é capaz de armazenar mensagens padrão de rastreamento (status único com dados adicionais com 43 bytes). Esta fila pode armazenar menos mensagens se a função de gateway ou tabelas de estados avançada estiverem sendo usadas, uma vez que esses formatos possuem uma quantidade de dados variável. É possível agrupar dez mensagens por fila para transmiti-las para o servidor (formato em massa). Isto irá acelerar a transmissão da fila. Também é possível incluir um atraso de dez segundos entre os grupos de dez mensagens por fila, para que o servidor não seja sobrecarregado. 4.6 PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO O Rastrear usa um protocolo de comunicação proprietário da Continental. Este protocolo é livre para ser implementado nos servidores de comunicação dos clientes da Continental (para outros casos de aplicação, entre em contato com a Continental). O Rastrear usa UDP ou TCP para se comunicar com o servidor. Ele só pode usar um de cada vez. Existe dois tipos de protocolos de comunicação: clássico e avançado (tabela de estados genérica). O protocolo clássico possui dados fixos: dados e horário da última posição válida do GPS, última posição válida do GPS, direção do GPS, velocidade do GPS, qualidade do GPS, data e horário do evento, tipo de evento, situação das entradas e saídas, tensão da bateria, temperatura interna, odômetro e horímetro. O protocolo avançado permite a seleção dos dados a serem transmitidos, adicionais ao protocolo padrão, os seguintes dados podem ser adicionados: informação do acelerômetro, informações de dados do CAN do veículo, rotação do motor pelo sensor a velocidade do veículo pelo sensor Mensagens do Rastrear para o servidor Cada mensagem possui uma identificação de acordo com a especificação do protocolo. A tabela 37 mostra as possíveis mensagens do Rastrear para o servidor. Código do protocolo da mensagem Mensagem Descrição (hex) 0x00 Keep Alive A rede GSM pode interromper a conexão GPRS caso ela não esteja ativa por um determinado tempo. O "keep alive" é uma mensagem em

44 0x02 0x03 0x05 0x07 0x08 0x09 0x0A 0x0C 0x0E 0x0F 0x10 0x11 0x12 0x13 Tabela de estados Formato Único Resposta para a solicitação de parâmetros de entradas (Msg 0x83) Resposta para a solicitação de parâmetros de saída (Msg 0x85) Reposta para a solicitação de parâmetros de aplicação. Resposta de solicitação de parâmetros de modem GSM e sinal de GPS. Tabela de estados Formato de mensagens agrupadas da tabela de estados clássica. Resposta de solicitação de bit de teste. Resposta ao teste de Solicitação de data e hora. Resposta da data de solicitação de inserção de bateria de backup (cmd 0xAE). Resposta de solicitação de conversão analógica da bateria de backup. Reposta para a solicitação do IMEI + Cartão SIM. Resposta para solicitação de ativação e leitura de saídas. Reposta para solicitação de leitura de entrada da porta. Reposta para liberação do bit de testes. branco somente para informar que a rede GSM está sendo usada. Normalmente as mensagens de "keep alive" são necessárias somente se o período de rastreamento for maior do que 4 minutos. Nunca responder uma mensagem keep alive com ACK. O servidor deve ignorar as mensagens de keep alive. Esta é a mensagem de rastreamento, enviada periodicamente (tempo configurável). É a identificação das mensagens da fila interna quando não estão agrupadas. Resposta à solicitação do comando para parâmetros das entradas. Resposta ao comando de solicitação de parâmetros de saída. Resposta à solicitação de parâmetros de aplicação. Resposta à solicitação de parâmetros de sinais de GSM e GPS. Quando o serviço de GSM/ GPS não está disponível o Rastrear armazena as mensagens em sua memória interna (fila). Quando o serviço de GSM/GPRS estiva disponível novamente essas mensagens são enviadas ao servidor. O formato agrupado é identificado por este tipo de mensagem (0x09) em grupos de dez, com a tabela de estados clássica. Resposta do Rastrear para o servidor com o estado do bit de teste. Este bit informa que o Rastrear foi testado com sucesso na fábrica da Continental. Resposta do Rastrear para o servidor com a data e a hora. Resposta do Rastrear para o servidor com a data e a hora de inserção da bateria interna. Resposta do Rastrear para o servidor com a tensão da bateria de backup. Resposta do Rastrear para o servidor com o número IMEI e o número do cartão SIM. Resposta do Rastrear para o servidor com o estado das saídas. Resposta do Rastrear para o servidor com o status das entradas. Reservado pela Continental para teste de fábrica.

45 0x14 0x16 0x17 0x18 0x19 0x1C 0x1D 0x1E 0x1F 0x25 0x29 0xFA Resposta de solicitação para NMEA RMC. Reservado para mensagens de teste Resposta de solicitação para dados do acelerômetro Resposta de solicitação para auto-testes do acelerômetro Reposta de solicitação de bit de EEPROM Lock bit Resposta para solicitação dos parâmetros do Odômetro Resposta para Cercas eletrônicas e rota Resposta para solicitação de cerca eletrônica Resposta para solicitação campos bitmap com dados padrão de tabela de estados avançada. Resposta de solicitação para teste CAN Tabela de estados Formato em massa para tabela avançada Dados transparentes do Gateway Resposta do Rastrear para o servidor com o status dos dados NMEA RMC. Esta é a informação do receptor de GPS Rastrear. Reservado pela Continental para testes da Rastrear. Resposta do Rastrear para o servidor com os valores instantâneos do acelerômetro. Resposta do Rastrear para o servidor com o resultado do teste do acelerômetro interno. Resposta do Rastrear para o servidor com o estado do bit de travamento da EEPROM. Este bit quando está ativado, trava a EEPROM para alteração do número serial. Resposta do Rastrear para o servidor com os valores do odômetro e parâmetros. Resposta do Rastrear para o servidor com as configurações de cercas eletrônicas e rotas. Resposta do Rastrear para o servidor com as configurações de cercas eletrônicas. Resposta do Rastrear para o servidor com o estado do bitmap de dados do protocolo avançado. Este bitmap de dados define os dados a serem enviados ao servidor pelo Rastrear com o protocolo avançado. Resposta do Rastrear para o servidor com o resultado do teste de componente CAN interno do Rastrear. Quando o serviço de GSM/ GPS não está disponível, o Rastrear armazena as mensagens em sua memória interna (fila). Quando o serviço de GSM/GPRS estiver disponível novamente, as mensagens são enviadas ao servidor. Se o formato em massa for escolhido, esta identificação será usada para os grupos de dez mensagens com a tabela de estados avançada. O grupo deve possuir dez mensagens ou menos, dependendo da quantidade de dados em cada mensagem da tabela avançada. Identifica a mensagem com a função de dados transparentes do Gateway do Rastrear para o servidor. 0x06 ACK Resposta do Rastrear para o servidor informando que o comando correspondente foi aceito. 0x15 NACK Resposta do Rastrear para o servidor informando que o comando correspondente não foi aceito. Tabela 37 Mensagens do Rastrear para o servidor.

46 4.6.2 Mensagens do servidor para o Rastrear Código do protocolo da Mensagem Descrição mensagem (hex) 0x81 Comando de Ativação Comando para configurar o Rastrear 0x82 Configuração do Parâmetro de Entrada Comando para configurar as entradas do Rastrear 0x83 Solicitação de Parâmetro de entrada Comando para solicitar as configurações de entrada do Rastrear. 0x84 Configuração do Parâmetro Comando para configurar as saídas do Rastrear de Saída 0x85 Solicitação de parâmetro de saída Comando para solicitar as configurações de saída do Rastrear. 0x86 Configuração do parâmetro de aplicação Comando para configurar os parâmetros de aplicação do Rastrear 0x87 Solicitação de aplicação de parâmetro Comando para solicitação de parâmetros de aplicação do Rastrear 0x88 Solicitação de modem GSM e sinal de GPS Comando para solicitar os dados de sinal de GSM e GPS. 0x89 Registro de Bits de teste Comando para configurar os bits de teste. Este comando é reservado para a fábrica da Continental. 0x8A Solicitação de bits de teste Comando para solicitar o status de bits de teste de fábrica reservados para uso da Continental. 0x8B Data do teste final e registro de tempo Comando para configurar a data de teste e horário na fábrica da Continental. 0x8C Solicitação de Data e horário de teste final Comando para ler a data e horário do teste de fábrica. 0x8E Atualização de afirmware - Comando para iniciar a atualização remota do Inicio 0x8E Atualização de firmware - Meio 0x8F Atualização de firmware - Final firmware. Comando para enviar os pacotes de atualização da firmware. Cada pacote possui 512 bytes e o último pode possuir um tamanho menor. Comando para informar que a atualização foi finalizada e o Rastrear aplicará o novo firmware (não desligue a energia do Rastrear por pelo menos 30 segundos após receber o ACK). A tensão deve estar acima de 11V para que o Rastrear possa aplicar o novo firmware. O novo firmware será aplicado somente se a conexão com o servidor estiver ativa, caso contrário voltará ao firmware anterior. 0x90 Solicitação de IMEI+Cartão SIM Comando para solicitar os números do Cartão SIM e o IMEI do modem GSM interno. 0x91 Solicitação de ativação e leitura de saídas Comando para leitura do estado das saídas e ativação. 0x92 Solicitação de Leitura das Portas de Entrada Comando para leitura do estado das entradas do Rastrear. 0x93 Solicitação para NMEA RMC Comando para solicitação dos dados de NMEA RMC do GPS interno do Rastrear. 0x95 Trava EEPROM contra a atualização do número serial Comando para travar o número serial. Este comando é usado somente pela fábrica da Continental. 0x96 Reservado para mensagens de teste Reservado pela Continental para teste de fábrica. 0x97 Solicitação para dados do Comando para solicitação de dados do

47 0x98 0x99 0x9C 0x9D 0x9E 0x9F 0xA2 0xA3 acelerômetro Solicitação para auto-teste do acelerômetro Solicitação para estado de EEPROM Lock Bit Solicitação para parâmetros do Odômetro Solicitação para Cercas eletrônicas e rota Configuração de Cerca eletrônica Solicitação de campos bitmap com dados padrão de tabela de status avançado Solicitação de conversão analógica da bateria de backup Configuração do tipo de tabela de status (clássica ou avançada) Configurar o campo de bitmap padrão de dados. acelerômetro. Comando para solicitação do resultado do teste de acelerômetro. Comando para solicitação de status de bit para travar o número serial. Comando para solicitar os dados e parâmetros do odômetro. Comando para solicitação de configurações de cercas eletrônicas e rota. Comando para configuração de cercas eletrônicas e rota Comando para solicitação de bitmap da tabela de status avançado. Este bitmap informa os dados disponíveis na tabela de status avançados (mensagem de rastreamento). Comando para solicitação de tensão de bateria do veículo. Comando para configurar a tabela de status: Clássica ou avançada. 0xA4 Comando para configurar o mapa de bits da tabela de estados avançada, para selecionar os dados a serem transmitidos pelo Rastrear nas Mensagens de rastreamento. 0xA5 Solicitação de teste CAN. Comando para testar o CAN do Rastrear. 0xAD 0XAE 0xAf 0XB0 0xFA 0xFB Registro da data da bateria de backup. Solicitação de data de inserção de bateria de backup. Registro de bit de liberação do módulo Solicitação do estado do bit de liberação da EEPROM. Dados transparentes do Gateway. Dados de resposta do Gateway. Comando para registrar a data da bateria de backup. Comando para solicitação da data de inserção de bateria de backup Comando reservado para a Continental. Liberação da gravação do número de série. Comando para solicitação do estado do bit de travamento da EEPROM. Identifica a mensagem com a função de dados transparentes do Gateway do servidor para o Rastrear. A mensagem 0xFB não existe do Servidor para o Rastrear. Esta mensagem é enviada via interface serial para o Rastrear que por sua vez, enviará via interface seria uma tabela de estados. Comando para configurar as mensagens do fila com o formato em massa. 0xFC Comando de configuração em massa 0x06 Conhecimento Resposta do servidor para o Rastrear para que o comando correspondente seja aceito. 0x15 NACK Resposta do servidor para o Rastrear para que o comando correspondente não seja aceito. Tabela 38 Mensagens do servidor para o Rastrear. As mensagens relacionadas à interface CAN do veículo não funcionarão se esta interface não estiver instalada e configurada adequadamente. O mesmo ocorre para as mensagens relacionadas às entradas de velocidade e rotação do motor do veículo. A mensagem para a detecção de jamming de sinal GSM não serão enviadas enquanto o jamming estiver ocorrendo. Será enviada quando a interrupção de sinal terminar e a rede GPRS estiver disponível novamente.

48 5 CONFIGURAÇÃO É possível o Rastrear deve deixar a fábrica com todas as configurações prontas. Verifique esta opção com seu fornecedor da Continental. Se o IP e a porta do servidor e as configurações do telefone celular forem realizadas corretamente é possível a configuração remota do Rastrear via GPRS. Um cartão SIM válido será necessário. É muito importante implementar todos os comandos de configuração e todo o protocolo de comunicação do Rastrear no servidor de comunicação. É possível configurar Rastrear localmente via interface serial. Use o software RVSToolkit para fazê-lo. Observe que alguns computadores não seguem o padrão serial RS232 e não são compatíveis com Rastrear. Se isso ocorrer, altere o seu computador ou conversor USB para serial. Observe também que nem todos os conversores são adequados. O conversor USB para serial RS232 do fornecedor 8430/CRS-80 modelo Leadership foi testado pela Continental e funciona corretamente. 5.1 CABO PARA CONFIGURAÇÃO DA INTERFACE SERIAL Requisitos mínimos: Computador com sistema operacional Windows XP (qualquer service pack) e ambiente de execução Java da Sun 1.6 ou superior. Cabo (visão frontal) Ignição azul Preto GND Vermelho positivo Laranja e preto Laranja e branco Conector DB9 Figura 20. Cabo de configuração serial.

49 5.2 SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO SOBRE A INTERFACE SERIAL A imagem 21 mostra a primeira tela do software. Figura 21. Primeira tela de configuração SW. - User/Teste ID [ID de Usuário / Examinador]: use esta opção para identificar o usuário, este recurso é opcional. - Startup Mode [Modo Startup]: use o para selecionar a configuração do Rastrear a ser carregada no aparelho. Neste campo, você pode carregar sua configuração padrão para programar facilmente vários aparelhos ou comparar as configurações. - Serial Port [Porta serial]: Selecione a porta de comunicação serial conectada ao Rastrear. - Baud Rate [Taxa de Baud]: selecionar a velocidade de conexão Rastrear ( bps para versões do Rastrear abaixo X.19 e para as versões iguais ou acima X.19; a versão do firmware de fábrica é impressa no rótulo Rastrear). Observe que a versão do firmware pode ter sido atualizada. Se você tiver problemas para se conectar Rastrear com a configuração SW verificar as conexões e mudar o computador ou USB para conversor serial, uma vez que você pode ter um problema de compatibilidade com o seu PC serial RS Run [Executar]: clique neste botão para iniciar o modo de configuração do Rastrear. O programa irá permitir somente entrar no modo configuração se o Rastrear estiver conectado. - Exit [Saída]: Clique neste botão para sair do programa. Após pressionar o botão de execução na primeira tela do software de configuração irá mostrar a tela da figura 22. Os itens desta tela são descritos abaixo.

50 Figura 22. Parâmetros de Configuração de Entrada. Campo de configurações RVS: use este campo para selecionar os macro-grupos de configurações. Nem todos os itens podem estar disponíveis na distribuição de sua configuração SW. Serial Number [Número serial]: exibe o número serial do Rastrear armazenados em sua memória interna. Product Type [Tipo de produto]: mostra o tipo de produto (Quadriband é a versão 5 do firmware). Software Version [Versão do Software]: Mostra a versão do software dentro do Rastrear. Status Field [Campo de status]: o campo negro no canto inferior direito mostra o sucesso ou fracasso de cada configuração enviada para o Rastrear. Open [Aberto]: Use esta opção para carregar a configuração pré-definida previamente salva. Isso é útil para configurar os dispositivos de rastreamento novos e comparar as configurações. As configurações são salvas com o formato e salvas normalmente na pasta "XML." "C: \ Program Files \ Continental RVSToolKit Software \ RVSToolKit". Save [Salvar]: Use esta opção para carregar a configuração pré-definida. Preencha todas as opções do software e salve. Restart Serial [Reiniciar o serial]: Se nenhuma configuração for enviada após 5min o Rastrear deixará o modo de configuração. Você perceberá, porque todos os comandos falharão. Use esta opção para reiniciar o modo de configuração. Load from Device [Carregar do aparelho]: Use este botão para carregar a configuração do Rastrear para o software para análise. Somente as opções marcadas serão carregadas. As opções marcadas mudam de cor, quando não estão sincronizadas com o Rastrear. Todos os subitens da opção marcada serão alterados e carregados. Use a opção method loop [método loop] para repetir a ação (não é adequado para todas as opções). Proteção de escrita: quando o software estiver instalado o botão "write to device" será desativado, para evitar a alteração da configuração por engano. Para habilitar a função de

51 gravação, clique neste botão e digite a senha "continental". Você pode mudar a senha caso seja necessário. Use a opção "bulk method [método em massa] para enviar todas as configurações em um comando quando for aplicável (nem todos os comandos aceitam esta opção este recurso é para aplicações futuras). Figura 23. Tela de Configuração de entrada de senha SW. Write to device: Use este botão para escrever a configuração para o aparelho. Somente as opções marcadas serão escritas para o aparelho. Todos os subitens serão escritos, então se deve prestar atenção para não esquecer nenhuma configuração de subitem. Se a configuração ocorrer adequadamente a barra mudará a cor para verde. Figura 24. Configuração SW de item marcado.

52 5.2.1 Configuração dos Parâmetros de Entrada A configuração de entrada segue a descrição do capítulo 2.4. Nas opções de entrada os bits de sete para quatro correspondem, respectivamente, as opções de entrada no capítulo 2.4. Figura 25. Tela de opções de entrada. O bit 4 tem a função apenas para a entrada de velocidade de rotação do motor e a entrada de velocidade do veículo. Quando não marcada estas entradas são digitais e quando marcados são alterados para entradas de pulso para os sensores. A tela de tempo de detecção aceita valores inteiros em segundos. Se estiver configurado para zero a entrada é cancelada (não enviar mensagem para o centro de monitoramento). Figura 26. Tela de tempo de detecção. As configurações de ativação de saídas agem de acordo com a descrição do capítulo 2.4. Para ativar uma ou mais saídas quando a entrada estiver ativa, verificar o bit correspondente.

53 Figura 27. Parâmetros de entrada ativação de saídas Configuração dos parâmetros de saída A configuração dos parâmetros de saída segue a descrição de saídas do capítulo 2.5: - tempo decorrido quando ativado: define um atraso em segundos para a ativação de saídas. - status lógico quando ativado: se estiver configurado como "MOSFET conducting" a saída será a tensão de alimentação (saída positiva) ou aterramento (saída negativa) quando ativado, caso contrário, a saída será aberto (alta impedância). Se for configurado como "MOSFET non conducting" a saída será aberta (bloqueada) quando ativo e inativo quando o oposto. Figura 28. Parâmetros de saída Protocolo Avançado Configuração da tabela de estados genérica O protocolo de comunicação utilizado pelo Rastrear é verificado na opção "Request generic table [Solicitação de tabela genérica]. Basta clicar no botão carregar para verificar se o protocolo avançado está ativo.

54 Figura 29. Solicitação de tabela genérica Para ativar ou desativar o protocolo avançado, use a opção "Generic status table activation [Ativação da tabela genérica].

55 Figura 30. Ativação do estados genérica Use a opção "Generic status table bitmap [bitmap de tabela de estados genérica] para configurar quais os dados que o Rastrear irá enviar para o servidor de monitoramento. Só ativar os dados disponíveis para o Rastrear.

56 Figura 31. Leitura do bitmap da tabela de estados genérica Clique no texto branco do subitem Flags para verificar os dados transmitidos pelo Rastrear. Figura 32. Bitmap da tabela de estados genérica

57 5.2.4 Configuração do CAN Para usar o CAN, é necessário primeiro ativá-lo. A imagem 33 mostra a tela de ativação; somente ative e grave para o aparelho. Figura 33. Tela de configuração do CAN A configuração da interface do CAN e o status podem ser obtidos com a opção CAN Info, mostrada na imagem 34. Figura 34. Tela de configuração do CAN info Configuração das cercas eletrônicas e rotas embutidas As cercas podem ser configuradas através do comando over the air (remota) ou através de interface serial. Este documento explica como configurar as cercas eletrônicas embutidas e rotas através de software de configuração da interface serial. Para a configuração over the air, consulte a especificação de protocolo de comunicação. Este recurso está disponível no Rastrear com versão da firmware igual ou superior a 5.21.Existe dois grupos configuráveis de Cercas (Cercas Circulares) aqui chamados de A e B. Ambos os grupos são processados simultaneamente pelo aparelho. Este comportamento permite que o usuário configure cercas com cruzamentos. O usuário também pode configurar até quatro linhas, mas apenas uma via será utilizada de cada vez. Para acessar este recurso, o usuário deve clicar na opção de configuração de cerca nas configurações RVS, como mostrado na figura 35; 57

58 Adicionando cercas e rotas Figura 35. Opção de configuração de cerca Para configurar as cercas e rotas com o software de configuração é necessário criar um arquivo ".XML" com as tags opcionais e obrigatórias. As informações necessárias para configurar as cercas e Rotas estão neste arquivo. A tabela 39 mostra as tags para criação do arquivo ".XML" para cercas. Tag Campo do protocolo Descrição <UserRefNumber> Numero de referência do grupo Número de referência do grupo para que o usuário possa controlar a versão carregada do grupo. <Type> Tipo de dados (cerca ou rota) Cerca Circular e Valor fixo = 1. <GroupOfFence> Grupo da cerca Grupo de cercas circulares A: configure 1; B: configure 2. <PointCollection> - Título da tag para a coleta de pontos de uma cerca. <Point> - Ponto da cerca. <PointID> ID da cerca Número de identificação do ponto da cerca. <Latitude> Latitude do centro da cerca Latitude do centro do circular (milissegundo do Grau) <Longitude> Longitude do centro da cerca Longitude do centro do circular (milissegundo do Grau) <Radius> Raio da cerca Raio do círculo (em metros) <ProfileIN> Perfil da cerca/ rota (MSB) Perfil válido quando está DENTRO da cerca. <ProfileOUT> Perfil da cerca/ rota (LSB) Perfil válido quando está FORA da cerca. Tabela 39 Dados de configuração da cerca. O significado dos bits para a configuração do perfil da cerca over the air está na tabela 40, permitindo a ativação das saídas e a alteração do tempo de rastreamento, dentro ou fora da cerca, uma vez que é possível inserir uma cerca na outra. Para a configuração com o software através da interface serial, consulte o capítulo

59 Informação Número de bytes Descrição Tempo de rastreamento 2 O tempo de rastreamento para ser aplicado à cerca, configurado em segundos. Se for configurado para zero nenhuma mudança ocorrerá no tempo de rastreamento padrão. Seleção de saídas 1 Selecione a saída a ser ligada e desligada. Seleção de saída de bit. 00 Bloqueio 01 Sirene 02 Saída auxiliar 1 03 Saída auxiliar 2 04 Saída auxiliar 3 Tabela 40 Configuração do perfil das cercas. Exemplo de configuração do conteúdo do arquivo ".XML" da cerca. Este exemplo pode ser usado para criar novas cercas. Nota: O conteúdo do arquivo é definido pela tag Type. Para os pontos de cerca, esta tag deve possuir o conteúdo 1 e para pontos de rota ela deve possuir o conteúdo 4. Tabela 41 Exemplo de arquivo de configuração da cerca. 59

60 Para a configuração de rotas, o arquivo ".XML" é diferente. Verificar a tabela 42. Tag Campo do protocolo Descrição <UserRefNumber> Numero de referência do grupo Número de referência do grupo para que o usuário possa controlar a versão carregada do grupo. <Type> Tipo de dados (cerca ou rota) Cerca Circular e Valor fixo = 4. <GroupOfFence> Grupo da cerca Grupo de rota. Valor fixo = 0. <PointCollection> - Coleção de rotas. A quantidade máxima de rotas se for 4. <Route> - Dados da Rota <RouteID> ID da rota Número de identificação da rota. <Activation> Estado da Ativação Status da ativação desta rota desativada (0) ou ativada (1) <Width> Largura da rota Perfil a ser executado no caso de DENTRO <ProfileIN> Perfil da cerca/ rota (MSB) Evento. <ProfileOUT> Perfil da cerca/ rota (LSB) Perfil a ser executado no caso de evento FORA. <ExtraControl> Controle Extra Bitfield que configura parâmetros extras para atributos de cerca/ rota. Onde: Bit 0: Envia desvio de rota 0= falso; 1=Verdadeiro <Coordinates> - <Point> - <Latitude> <Longitude> Latitude do centro da cerca Longitude do centro da cerca Tabela 42 Dados de configuração da rota. Exemplo de arquivo ".XML" para configuração de rota. Nota: O conteúdo do arquivo é definido pela tag Type. Para os pontos de cerca, esta tag deve possuir o conteúdo 1 e para pontos de rota ela deve possuir o conteúdo 4. 60

61 Tabela 43 Exemplo de arquivo de configuração da rota. Para finalizar o processo de configuração, o usuário deve fornecer o nome do arquivo e o tamanho do pacote padrão para o software de configuração (o tamanho padrão é 256 Bytes e o máximo são aproximadamente 700 Bytes). Para começar a escrever no aparelho, clique no botão Write To Device. A figura 36 mostra a tela de configuração. 61

62 Figura 36. Tela de configuração para adição de Cerca e Rota Remoção de Cercas e Rotas Para remover cercas pertencentes a grupos específicos (A ou B), o usuário deve selecionar a opção Circular e escolher qual grupo será apagado (A ou B). Para remover todas as rotas, selecione a opção Rota. Após esses passos, clique no botão Write to Device. 62

63 Figura 37. Tela de remoção de Cerca Info de Configuração É possível coletar informações sobre as cercas e rotas em um aparelho. Selecione a aba Fence Info[Informação da Cerca] e clique no botão Write to Device. Os resultados são mostrados na área de Feedback do Aparelho de acordo com a figura 38. Figura 38. Tela de informações sobre a cerca. 63

64 Configurando Perfis de Cercas O perfil determina um comportamento especial do aparelho (novo tempo de rastreamento e ativação de saídas) e pode ser ligada com cercas e caminhos. Quando um evento seja DENTRO ou FORA (como cerca ou rota) for acionado, o perfil correspondente será ativado. Existem sete perfis configuráveis, que são acessíveis pelas IDs 1 até 7. Para configurar um perfil, clique nas opções na Área 1 ( Profile ID field [Campo ID do perfil], Tracking time field [campo Tempo de rastreamento] e Output activation field [campo de ativação de saídas]), como mostrados na Figura 39. Figura 39. Tela de configuração de perfis. Então, clique no botão Write To Device e aguarde por uma resposta do aparelho Info de Configuração de Perfis Para acessar quais os perfis configurados para o aparelho, vá para a aba Profile Info [lista de perfis ] e clique no botão Write To Device. A resposta será mostrada na Área 1, na Figura

65 Figura 40. Tela de informação de perfis. Clique no campo Profile Info [lista de perfis ] para mostrar uma lista de perfis disponíveis e quais estão configurados em cada um (Figura 41). Figura 41. Tela de descrição de perfis. 65

66 5.2.6 Atualização do Firmware A opção de atualização do firmware permite que o usuário mude o software do aparelho para resolver problemas ou introduzir novos recursos. Nunca faça o downgrade (redução de versão) de um firmware, uma vez que essa operação pode danificar o Rastrear, salvo se receber notificação expressa da Continental permitindo esta operação em um caso específico. A atualização deve ser realizada com o software de configuração ou over the air, enviando um arquivo binário fornecido pela Continental. Esta ação não modifica a configuração do Rastrear: o tempo de rastreamento, alarmes, etc. não serão alterados. Para iniciar a atualização, o usuário deve selecionar a opção Firmware Update [atualização da firmware] nas configurações RVS, de acordo com a descrição da Figura 42. Figura 42. Opção de Grupo de atualização do firmware. Após a seleção da atualização de firmware, as seguintes informações deve ser fornecidas: Caminho do arquivo: local do arquivo binário que será enviado ao aparelho. Tamanho do pacote: Tamanho máximo de blocos de dados que serão enviados ao aparelho. Normalmente não é necessário alterar esse item. Versão do Firmware: Versão do Software. Atraso: Intervalo de tempo usando para atrasar as operações enviadas entre as transmissões em bloco. Normalmente não é necessário alterar esse item. A tela de atualização do firmware aparece na Figura 43. Após a entrada de todos os dados, clique no botão Write to device e a firmware será transferida. Enquanto isso, durante essa etapa, um contador chamado Status de Operação será aumentado periodicamente, para processar o feedback para o operador. 66

67 Figura 43. Tela de configuração de atualização de firmware 6 INSTALAÇÃO 6.1 ANTENA EXTERNA DE GPS A antena externa ativa do GPS é montada com um invólucro de plástico resistente às condições ambientais. O cabo com 3m não deve ser dobrado nem cortado. A Figura 44 mostra a dimensão desta antena. Esta antena tem uma impedância de 50Ω e opera com freqüência central 1.575,42 ± 1,023 MHz, com uma banda de 10MHz. O conector RF Fakra SMB azul evita erros durante a instalação. Este conector também é automotivo e evita problemas de vibração. A capa deste conector é fornecida separadamente, para permitir a passagem do cabo por pequenos buracos em veículos, especialmente caminhões, onde a antena pode ser posicionada no teto. O conector azul combina com a cor do conector correspondente no módulo eletrônico. A instalação da antena sobre qualquer parte metálica irá melhorar a recepção, funcionando como um plano de aterramento para a antena. A instalação em uma superfície metálica não é uma obrigação. Em geral o melhor lugar para instalar a antena é sob o painel, perto do pára-brisa. IMPORTANTE: A antena deve ser instalada com a tampa de plástico arredondada apontando para cima, sem nenhuma parte metálica obstruindo a visada para o céu, somente partes plásticas, de tecido, de borracha ou de vidro são permitidas entre a antena e o céu para um perfeito funcionamento. 67

Se a ignição estiver desligada por um período de tempo configurável, o equipamento entra no modo sleep.

Se a ignição estiver desligada por um período de tempo configurável, o equipamento entra no modo sleep. 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração do modo sleep... 3 1 INTRODUÇÃO 1.1 MODO SLEEP A fim de reduzir o consumo de bateria do veículo, o Rastrear Light possui uma funcionalidade (Modo sleep) que possibilita

Leia mais

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões

Manual de Instruções. Rastreador Via Satelite para Automóveis e Caminhões Manual de Instruções Manual de Instruções Esta embalagem contém: Módulo AT1000 1 relé de potência 1 alto falante 1 antena GPS 1 antena GSM 1 soquete p/ relé com cabo 1 conector com cabo Manual de instruções

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração das Entradas de RPM e Velocidade... 5 1.1 ENTRADA AUXILIAR 1/RPM

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração das Entradas de RPM e Velocidade... 5 1.1 ENTRADA AUXILIAR 1/RPM 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração das Entradas de RPM e Velocidade... 5 1 INTRODUÇÃO 1.1 ENTRADA AUXILIAR 1/RPM O produto Rastrear Light possui uma entrada digital positiva para uso genérico. Essa

Leia mais

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:...

Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 0 Conteúdo Manual de Instalação... 2 RECURSOS DESTE RELÓGIO... 3 1 - REGISTRANDO O ACESSO... 4 1.1 Acesso através de cartão de código de barras:... 4 1.2 Acesso através do teclado (digitando a matrícula):...

Leia mais

Manual de Instalação. GPRS Universal

Manual de Instalação. GPRS Universal Manual de Instalação GPRS Universal INTRODUÇÃO O módulo GPRS Universal Pináculo é um conversor de comunicação que se conecta a qualquer painel de alarme monitorado que utilize o protocolo de comunicação

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC.

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente contínua. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO

- + ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração da Função Antifurto... 4 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração da Função Antifurto... 4 1 INTRODUÇÃO 1.1 FUNÇÃO ANTIFURTO O produto Rastrear Light tem uma funcionalidade que avisa caso ocorra um acesso não autorizado ao veículo

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração de Detecção de Jamming... 5 1.1 JAMMER

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. Introdução... 2. Configuração de Detecção de Jamming... 5 1.1 JAMMER 1 ÍNDICE Introdução... 2 Configuração de Detecção de Jamming... 5 1 INTRODUÇÃO 1.1 JAMMER Jammer é um equipamento bloqueador de sinal, que vem sendo vendido livremente em sites nacionais e internacionais,

Leia mais

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular O FreeTrack é um sistema inovador de Rastreamento e Monitoramento de Frotas, carros, caminhões e motocicletas onde sua criação propõem uma solução econômica,

Leia mais

Rastreamento Veícular

Rastreamento Veícular Manual de Instrução do Usuário Rastreamento Veícular Parabéns pela aquisição do seu Sistema de Rastreamento. Esperamos que ele supere suas expectativas e proporcione muito mais controle e proteção para

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011

Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011 Rastredorautomotivo RST-VT (versão completa) Outubro - 2011 Índice : 1. Tecnologia Empregada. 2. Detalhes de Hardware. 3. Detalhes de funcionalidades. 1. Tecnologia Empregada Microprocessador. 50 Mhz 256

Leia mais

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR Esta tecnologia torna possível o sistema de anti sequestro, rastreamento, escuta e bloqueio de veículos conforme a área de cobertura, que ao ser acionado,

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais

Manual de Instalação e Operação RECIP

Manual de Instalação e Operação RECIP Manual de Instalação e Operação RECIP AMNNIPC012.00 05/09 Índice 1. RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES...1 2. DESCRIÇÃO DO PRODUTO...1 3. INSTALAÇÃO...1 4. CONFIGURAÇÃO O RECIP...3 4.1 JANELA PRINCIPAL...3 4.2

Leia mais

Apresentação Free Track

Apresentação Free Track Apresentação Free Track A Free Track é um resultado da união de um grupo de empresários que atua no segmento de rastreamento automotivo, sede própria com laboratório de desenvolvimento localizado na maior

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2. N de Homologação: 1702-09-2791. Versão 1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS MOTO V2 N de Homologação: 1702-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS MOTO V2 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO

MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO CARACTERÍSTICAS GERAIS CONECTOR DE ENTRADA SENHA DO USUÁRIO MÓDULO MD-50 DESCRIÇÃO DO PRODUTO Com esse equipamento você pode monitorar qualquer central de alarme convencional ou eletrificador. Ele possui 5 entradas e uma saída PGM que pode ser acionada por telefone

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791

MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 MANUAL DE INSTALAÇÃO RADAR DUO N de Homologação: 0723-12-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação RADAR DUO 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 3 3. Conhecendo o equipamento... 4 3.1

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Manual do usuário: SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Atuamos dentro dos mais altos padrões nacionais de qualidade, para cumprir nossa missão de proporcionar a nossos clientes o máximo de dedicação,

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Discadora por Celular HERA HR2048. Discadora por Celular HERA HR2048 Manual do Usuário Índice: Paginas: 1. Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 2. Características 04 3. Funcionamento 04, 05 e 06 3.1 Mensagens 06 e 07 4. Instalação da Discadora

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos).

Todos os Registros no site referem-se aos momentos em que o equipamento estava conectado (decorrente dos dois eventos acima descritos). 1. Como funcionado Equipamento? O Rastreador instalado é um equipamento Hibrido que utiliza tecnologia de transmissão de dados por Satélite e via Operadora de Telefone. O Satélite informa ao equipamento

Leia mais

PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO RASTREADOR EASY TRACKER MODELO 328908

PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO RASTREADOR EASY TRACKER MODELO 328908 PROTOCOLO DE COMUNICAÇÃO RASTREADOR EASY TRACKER MODELO 328908 Versão: 2.01 Data Versão: 19/06/2013 Número de páginas: 8 Nome do arquivo: Protocolo de Comunicação 328908 CONTROLE DE VERSÃO Versão Data

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 SISTEMA ZIGLOCK TCP Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria.

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

manual de instalação VTR300 rev02

manual de instalação VTR300 rev02 manual de instalação VTR300 rev02 Vermelho - 12/24 volts Preto - negativo (-) Verde - saída negativa para rele de bloqueio. ( fig 1) Azul - saída positiva para acionamento de sirene até 0,5A ( fig 2) Branco

Leia mais

Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado

Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Última atualização: Maio de 2009 www.trackmaker.com Produto Descontinuado O Módulo Rastreador T3 introduz uma nova modalidade de localização e rastreamento

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação

Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Módulo Rastreador Veicular Manual de Instalação Última atualização: Maio de 2010 www.trackmaker.com ÍNDICE 1 - Instalação 1.1 - Detalhes do Módulo... 3 Descrição dos Pinos... 3,4 1.2 - Instalando o Chip

Leia mais

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores SISTEMA SICES Rewind e SI.ces MO.nitoring NE.twork (SI.MO.NE.) Sistema de monitoramento remoto REWIND Rewind é um módulo microprocessado

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Especificações técnicas GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Características Alimentação AC 90 a 265 V Suporte a 2 chips (cartões SIM) de celular (somente AMT 2018 EG). Alimentação DC Bateria de

Leia mais

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos.

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. Esse dispositivo é uma das melhores prevenções contra roubos de carros. É um sistema de proteção para veículos disponível,

Leia mais

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL Esta tecnologia torna possível o sistema de bloqueio de veículos, que ao ser acionado, permite o bloqueio de suas principais funções com a confirmação de

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito.

Atualização De Mapas GPS Apontador. 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. Atualização De Mapas GPS Apontador 1º Acessar site: www.naviextras.com 2º Selecione o Idioma para Português no seu canto direito. 3º Clique na Opção Registrar 4º Selecione o Dispositivo Apontador e o Modelo

Leia mais

Eagle Rastreamento Veicular

Eagle Rastreamento Veicular Softech Software Brasil Ltda. Eagle Rastreamento Veicular Softech Tecnologia em Software Versão 1.4.0.0 13 2 Introdução Objetivo do manual de instruções O presente manual foi elaborado com o objetivo de

Leia mais

Manual Operacional no Modo de Múltiplos Usuários para Fechaduras Modelos 2006 e 2007

Manual Operacional no Modo de Múltiplos Usuários para Fechaduras Modelos 2006 e 2007 Page 1 of 5 Manual Operacional no Modo de Múltiplos Usuários para Fechaduras Modelos 2006 e 2007 Alterar de Múltiplos Usuários para Usuário Duplo Esta alteração de função não-reversível deve ser feita

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

MANUAL RASTREAMENTO 2013

MANUAL RASTREAMENTO 2013 MANUAL RASTREAMENTO 2013 Visão Geral O menu geral é o principal módulo do sistema. Através do visão geral é possível acessar as seguintes rotinas do sistema: Sumário, localização, trajetos, últimos registros.

Leia mais

IRISPen Air 7. Guia Rápido. (ios)

IRISPen Air 7. Guia Rápido. (ios) IRISPen Air 7 Guia Rápido (ios) Este Guia Rápido do Usuário ajuda você a começar a usar o IRISPen TM Air 7. Leia este guia antes de utilizar o scanner e o respectivo software. Todas as informações estão

Leia mais

Manual. DSC510 Discador Celular GSM. Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br PRODUTOS ELETRÔNICOS REV. A

Manual. DSC510 Discador Celular GSM. Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br PRODUTOS ELETRÔNICOS REV. A Manual DSC510 Discador Celular GSM PRODUTOS ELETRÔNICOS Produzido por SMC Produtos Eletrônicos Ltda. www.fks.com.br REV. A PRODUTOS ELETRÔNICOS GARANTIA ÍNDICE 1 - A P R E S E N T A Ç Ã O.........................................................................

Leia mais

Módulos IP Configuração e Criação de Cenas

Módulos IP Configuração e Criação de Cenas Módulos IP Configuração e Criação de Cenas Versão do documento: 1-12/08/2015 Versão do software: 1.6 Versão de Mínima do Firmware do Módulo IP: 48 1. Visão Geral Os módulos dimer e relê com conexão IP

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS GPRS STUDIO V3.03 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO 3i Soluções Ind. Com. de Equip. Eletrônicos e Serviços em Materiais Elétricos Ltda. Rua Marcilio Dias, 65 Lapa CEP 05077-120 São Paulo - SP Brasil

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT120: Rastreador/comunicador que permite ao usuário, familiares e/ou responsáveis por pessoas que necessitam de cuidados especiais a localização imediata pela Internet, o recebimento

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA

DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA DISCADORA DISC CELL 5 ULTRA 1- FUNCIONAMENTO: A discadora DiscCell5 Ultra é um aparelho eletrônico que disca para até 5 números, cada chamada dura aproximadamente 1 minuto. Uma vez discado o número uma

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO

MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES USUÁRIO SISTEMA DE SEGURANÇA TERMINAL DSC INSTRUÇÕES DE USO: PARA INIBIR ZONAS (#), (*), (1), (Senha de acesso), (nº da zona: 01 a 16), a zona selecionada acende no teclado. (#) para

Leia mais

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003

STOPSAT 02. Índice. Revisão 01/10/2003 Revisão 01/10/2003 TECMORE AUTOMAÇÃO COMÉRCIO LTDA Rua Marechal Deodoro, 2709-Centro São Carlos-SP CEP 13.560-201 Tel (16) 274-3885 / Fax (16) 274-7300 www.tecmore.com.br STOPSAT 02 Índice 1 Descrição

Leia mais

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0

GPRS Universal. Manual do Instalador. C209994 - Rev 0 GPRS Universal Manual do Instalador C209994 - Rev 0 » Introdução: Antes da instalação deste produto, recomendamos a leitura deste manual, que contém todas as informações necessárias para a correta instalação

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+

RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+ RASTREADOR E BLOQUEDOR GT PRO+ A Global Trace visando atender as necessidades do mercado atual lança em sua linha de produtos o KIT PRO com características específicas para o segmento de veículos. VANTAGENS

Leia mais

NETALARM GATEWAY Manual Usuário

NETALARM GATEWAY Manual Usuário NETALARM GATEWAY Manual Usuário 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Requisitos de Instalação... 3 3. Instalação... 3 4. Iniciando o programa... 5 4.1. Aba Serial... 5 4.2. Aba TCP... 6 4.3. Aba Protocolo...

Leia mais

X 145880_40 2015-06-29

X 145880_40 2015-06-29 Índice Dynafleet... 1 Introdução... 1 Design e função... 1 Gerenciamento do sistema... 3 Conformidade ANATEL... 4 Dynafleet 1 Introdução Dynafleet, generalidades Dynafleet é a solução da Volvo para o gerenciamento

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Centrais de Alarme DSC MANUAL DE CENTRAL DE ALARME. Disponibilizado por www. alarmsystems. com.

Centrais de Alarme DSC MANUAL DE CENTRAL DE ALARME. Disponibilizado por www. alarmsystems. com. MANUAL DE CENTRAL DE ALARME Sumário 1. Excluir setores do alarme. 2. Trocar, apagar ou inserir senhas. 3. Acerto de relógio. 4. Auto arme do sistema. 5. Beep de teclado. 6. Luz de problema acesa. 7. Leds

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

Leitor MaxProx-Lista-PC

Leitor MaxProx-Lista-PC Leitor MaxProx-Lista-PC O leitor de cartões de proximidade MaxProx-Lista-PC é destinado aos Integradores de Controle de Acesso. Ele foi especialmente projetado para controle de acesso, para ser usado Stand

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014

GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014 GUIA PARA HABILITAÇÃO DAS BIOMETRIAS LINEAR (SÉRIE LN) NO SOFTWARE HCS 2010 V9.0 (BETA 3) 11/06/2014 A partir da versão 9.0 (BETA 3) do Software HCS 2010 é possível monitorar e gerenciar as biometrias

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

Chamada Telefônica: Esta função complementa o Anti-furto acessando remotamente as funções de equipamento.

Chamada Telefônica: Esta função complementa o Anti-furto acessando remotamente as funções de equipamento. Página 1 de 7 C:\ BloqueioCelular\ Manuais\ Bt4000Plus\ BT4000PlusManualOperacao\BT4000PlusManOperacao.doc 1-INTRODUÇÃO O Bloqueador via Celular CERRUNS BT4000 Plus é um sistema de segurança que permite

Leia mais

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS Características Design inovador Controle de acesso Permite criar usuários com senhas podendo-se definir no sistema quais as funcionalidades cada

Leia mais

Push to talk. Configurações PTT. Push to talk

Push to talk. Configurações PTT. Push to talk Push to talk 1.5 2007 Nokia. Todos os direitos reservados. Nokia, Nokia Connecting People, Nokia Care e Nseries são marcas registradas ou não da Nokia Corporation. Outros nomes de produto e empresa, mencionados

Leia mais

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura

Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Guia do Usuário Registrador de Dados de Umidade e Temperatura Modelo RHT Introdução Parabéns pela sua compra do registrador de dados de Temperatura e Umidade. Com este medidor, você pode monitorar e registrar

Leia mais

Introdução. Geral. Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações. Relatórios

Introdução. Geral. Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações. Relatórios Introdução Geral Sumário Localização Trajetos Últimos registros Comandos Configurações Relatórios Deslocamentos e paradas Velocidade Telemetria Acessos Falhas de comunicação Cadastro Cliente Subcliente

Leia mais

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M M a nua ld o Usu á roi Portaria Re al Time Sumário Introdução... Especificações... 3 3 Ilustrações Portaria RT sem descarga de coletor... Portaria RT com descarga de coletor... Portaria RT TCP/IP... Portaria

Leia mais

Como Iniciar. Nokia N76

Como Iniciar. Nokia N76 Como Iniciar Nokia N76 Nokia N76 Introdução Teclas e componentes (frente e parte interna) Neste manual denominado Nokia N76. 1 Tecla externa direita 2 Tecla central 3 Tecla externa esquerda 4 Câmera secundária

Leia mais

Manual Captura S_Line

Manual Captura S_Line Sumário 1. Introdução... 2 2. Configuração Inicial... 2 2.1. Requisitos... 2 2.2. Downloads... 2 2.3. Instalação/Abrir... 3 3. Sistema... 4 3.1. Abrir Usuário... 4 3.2. Nova Senha... 4 3.3. Propriedades

Leia mais

Funções de Posicionamento para Controle de Eixos

Funções de Posicionamento para Controle de Eixos Funções de Posicionamento para Controle de Eixos Resumo Atualmente muitos Controladores Programáveis (CPs) classificados como de pequeno porte possuem, integrados em um único invólucro, uma densidade significativa

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO - TK102-2

MANUAL DO USUÁRIO - TK102-2 MANUAL DO USUÁRIO - TK102-2 Prefácio Obrigado por adquirir o rastreador GPS TK102b este manual mostra como operar o aparelho sem problemas e corretamente. Certifique-se de ler atentamente este manual antes

Leia mais

Ajuda das opções Fiery 1.3 (cliente)

Ajuda das opções Fiery 1.3 (cliente) 2015 Electronics For Imaging. As informações nesta publicação estão cobertas pelos termos dos Avisos de caráter legal deste produto. 29 de janeiro de 2015 Conteúdo 3 Conteúdo...5 Ativar uma opção Fiery...6

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

mobile PhoneTools Guia do Usuário

mobile PhoneTools Guia do Usuário mobile PhoneTools Guia do Usuário Conteúdo Requisitos...2 Antes da instalação...3 Instalar mobile PhoneTools...4 Instalação e configuração do telefone celular...5 Registro on-line...7 Desinstalar mobile

Leia mais

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto.

Verifique se todos os itens descritos no Kit de Rastreamento estão presentes na embalagem do produto. APRESENTAÇÃO DO PRODUTO Com o intuito de fornecer ao mercado um dispositivo de rastreamento seguro e confiável, com base na mais alta tecnologia de rastreamento de veículos, seguindo rígidos padrões de

Leia mais

Mensagens De Erro. Versão: 1.0

Mensagens De Erro. Versão: 1.0 Mensagens De Erro Versão: 1.0 Tabela de Mensagens - EAGarçom MENSAGENS Possíveis Causas Possíveis Soluções Não foi possível atualizar. Dispositivo não conectado." - Erro no banco de dados do servidor;

Leia mais

A senha 001 de fábrica é 151515.

A senha 001 de fábrica é 151515. 1 2 Índice PROGRAMANDO USUÁRIOS...4 MODO DE PROGRAMAÇÃO DE SENHAS:...4 COMO CADASTRAR NOVOS USUÁRIOS:... 4 COMO DESABILITAR USUÁRIOS:... 4 ATIVANDO A CENTRAL...5 ATIVAR GERAL... 5 ATIVAÇÃO RÁPIDA...5 ATIVAR

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

MANUAL CFTV DIGITAL - LINHA LIGHT 16 CANAIS 120 FPS / VID 120-LI CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR 16 Canais - 120 FPS Processador Dual Core 2.0GHZ ou superior; Placa Mãe Intel ou Gigabyte com chipset Intel;

Leia mais

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez Manual Conteúdo 1- Requisitos mínimos... 2 2- Instalando o Acesso Full... 2 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez... 2 4- Conhecendo a barra de navegação padrão do Acesso Full... 3 5- Cadastrando

Leia mais

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network Rev.:12/2013 Sices Monitor Network Sistema inovador e centralizado para telemetria e controle, em tempo real, do estado e das medidas elétricas dos Grupos Geradores a diesel em locação, torres de iluminação,

Leia mais

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT100 ou MXT101: Rastreadores portáteis que podem ser utilizados no monitoramento de pessoas, animais e ativos móveis - como cargas e bagagens - com exatidão de dados e grande

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização

Manual de Instalação e Utilização Manual de Instalação e Utilização SUMÁRIO: 1. Introdução 2. Funcionamento 3. Sinalização 4. Programação 5. Controlando o equipamento via ligação de voz 6. Exemplos de programação 7. Especificações 8. Certificado

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO

MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO MANUAL DE INSTALAÇÃO TETROS AUTO N de Homologação: 1703-09-2791 Versão 1.00 Manual de Instalação TETROS AUTO 2 Índice Página 1. Introdução... 3 2. Especificações técnicas... 4 3. Conhecendo o equipamento...

Leia mais