MUNICIP111 gos' Promov te : Hature. obsérv a ç õ es: 1, 's 1-t U 1 " (itd I 1UVIOENG AND/AMENTO. ti,- CNC Solutiors Tipo Processo Legislativo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUNICIP111 gos' Promov te : Hature. obsérv a ç õ es: 1, 's 1-t U 1 " (itd I 1UVIOENG AND/AMENTO. ti,- CNC Solutiors Tipo Processo Legislativo"

Transcrição

1 MUNICIP111 gos' Promov te : Hature ti,- 1, 's 1-t U 1 " o (itd I 1UVIOENG AND/AMENTO obsérv a ç õ es: CNC Solutiors Tipo Processo Legislativo 2(7/42..) )2à1 ) Arquivado em

2 oe DO % mal n O viíe'i lu ra cio 'Folha ra.,/ior 41~ do proc.) _ó 19 5á.. ac2-2- riem arvalho Pinto Pef. XVIII- Adm, 4 Q.S3tIo grul Po, 0,2 3 de de 1956 pyí Processo EA I < LT_ I Senhor Presidente DIRETORIA ADMINISTRATIVA Seleção de Protocolo DM. 4 DAT 3 OCBSSO N.0»,A Tenho a honra de encaminhar a Vossa Excelência, a fim de ser submetido ao estudo e deliberação dessa Egrégia Câmara, de acordo com a legislação vigente, o incluso projeto de lei que assegura direitos e vantagens a servidores municipais Que operam com raios 1 e substâncias radioativas, e dá outras providências. Sirvo-me da oportunidade para reiterar a Vossa Excelência os protestos de meu elevado apréço e distinta con- _ aideração.,7 WLADIMIR DE Tomo PIZA ' Prefeito - Anexos: projeto de lei, exposição de motivos e cópia de fls. 32vg, 34/35, 40/41 e 42/44 do processo n /55 A Sua Excelência o Senhor Doutor Elias Shammass DignTssimo 'residente da &amara Municipal de São Paulo ÊTBM/.

3 rdâmar-a MUNICIPAL DE SÃO PAULO Saia, juntada nesta data ru do ar* ;!w ii Irrer="ao PirifE Reli XVIII - Adm. 4

4 Falha n. n. 99 o feadenkh Nem Carvalho Pinto Ref. XVIII - Adm. 4 LEI DE si 1.,19W- --'. t, Assem-Iara direitos e vantagens a servidores municipais qte operam com raios X e substâncias radioativas, e dá outras providências. WIADIMIR DE TO DO PIZA, Prefeito do Município. r de São Paulo, usando das - atribuiçus 9ue lhe são conferidas por lei-, eu promulgo a seguinte Faço saber que a a Municipal decretou. e LEI: Art. 12 Ficam assegurados aos servidores municipais que operam diretamente com raios X e substâncias radioativas, pr6ximo às fontes de irradiação, os seguintes direitos e vantagens: COPIADO NA S DE * 2 G 0UT958 T TT T G R AFIA a) regime de 24 (vinte e quatro) horas sema-

5 Á m OC1ACI O 1 ti GOMES Dito Sub D. L

6 Follta n 3. n,. fti'9ã dz proa de Idem Carvalho Pinto Ret. XVIII - Adm. 4 nais de trabalho; b) férias de vinte dias consecutivos, por semestre de atividade profissional, não acumu láveis; c) adicional correspondente a 35% (trinta e cinco por cento) da retribuição ittual ou fu tura; d) aposentadoria aos 25 (vinte e cinco) anos de serviço efetivo prestado exclusivamente nas condições previstas no corpo dêste arti go. Art A Secretaria/ de Higiene, mediante in dicação.das Chefias d Clinicas organizará relações nominaia dos,servidorea beneficiados po e$,a lei, com a indicaçao dos respectivos cargos - ou funções lotaçao e local de trabalho,as quais deverão ser' en" -é:dãs--èt Divisão do Pessoal do Departamento OEXpedient.e l depoisde'aprov~el0 Prefeito Parágrafo único - A incluso indevida de quais quer servidores'nas relações a que se refere êste artigo, importará, além de outras penalidades cabíveis -, na responsabili dade doa. Chefes de Clinica pela reposição aos cofres municipais, das quantias pagas' em virtude dessa inclusão. Art. 32 Os servidores que apresentem indícios de lesões radiológicas, argânicaé ou funcionais, serão afastados imediatamente do trabalho, atribuindo-se-lhes, conforme o caso, tarefa sem risco de irradiação, ou concedendose-lhes licença para tratamento de saúde, na forma da legisla

7 i Folha n. e Y" di, PC 04 O 1-"rle-m---Carvalho Pinto Ret. XVIII - Adm. 4 ção vigente, porém, sem prejuízo dos direitos conferidos -pela presente lei. Art. 42 Não serão beneficiadost por esta lei: I os servidores que, no exercício de tarefas acessórias ou auxiliares, fiquem expostos à irradiação apenas em caráter esporádico e ocasional; II os servidores que, embora enquadrados no disposto no artigo 22, estejam afastados do exercício de suas atribui0es, salvo nos ca soa- de desempe o,de atfridades idênticas às previstas:no artigo 12, ou quando em. _ cença para tratamento de saúde, ou para gestantes e nos Casos comprovados de doença adquirida no,e ercle o de suas funçus. Art As instalaçses de raios 1 e substân- \ cias radioativaã nos serviços médicos do Município serão executadas de acôrdo com as normas técnicas aplicáveis e sofre rio revisão semestral. Art. 6 2 O Executivo estabelecerá as medidas de higiene e segurança no trabalho, necessárias à proteção do pessoal que manipular raios 1 e substâncias radioativas contra acidentes e doenças profissionais e reverá, anualmente, as tabelas de proteção. Art. 7 2 As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta das verbas próprias do orçamento.

8 Irlem Carvalho PrnÏcs. Rei; XVIII - Adm. 4 Art. 82 Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, devidas as vantagens pecuniárias dela decorrentes a partir de 12 de janeiro de 1 957, revogadas as dispo siçoes em contrário. Prefeitura do Município de São Paulo,.. de 1 956, da fundação de São Paulo. de DINBW.

9 Folha n.e o4. A.. P.99 o késekeide de proa, de É., ---- Idem Carvalho Pinto Ref; XVIII - Adm. 4 EXPOSIQ,ÃO DE MOTIVOS Os riscos a que estão sujeitos os servidores mu nicipais que operam com raios 2: e substâncias radioativas estão a exigir do Município medidas urgentes de proteção em seu favor, nos moldes do que já foi feito na União e no Estado, respectivamente pelas Leis n2s 1.234, de 14 de novembro da e 2.531, de 12 de janeiro de , Além dos riscosr\comuns a que estão sujeitos to, dos os módicos- e seus auxiliares, enfrentam, aqueles, específicos da radiologia médica, cirndo constantemente chamados a i, examinar e tratar pacientes Cl toda,a / sorte de afecçb'es, exa / temente na fase _ mais perigosa do esclarecimento do diagnóstico. A estes fatores vem acrel, e /ar-se o mais temível: os raios X. 5 por d s conhecida\ a sua ação nociva, can efeitos cumulativos sôbre a pele, órg eárhematopoéticos,esque leto, gonadas, sistema nervoso simpáticp e para-simpático,que pode determinar, e tem-no feito seguidamente, les6es irrepará veis, progressivas e letais, conduzindo à morte através de grandes sofrimentos. A vitima potencial dêsses males pode e deve ser amparada pelo Poder Público. Dal a presente proposição, que, prevendo a con.

10 cessão de direitos e vantagens a tais servidores, objetiva,em última análise, amparar aqueles que muitas vezes pagam pesado tributa pelas atividades que exercem, em beneficio da coletividade. Assim, cuida o incluso projeto de lei de estabelecer uma limitação ao risco a que se expõem os. servidores: que operam com aparelhos de raios X e substâncias radioativas, reduzindo-lhes o horário normal de trabalho para 4 horas. diárias. Concede-lhes, também, férias: de 20 dias; consecutivos, por semestre de atividade profissional, não acumuláveis:, e fi nalmente, estabelece medidas de comp /elnsação pelos riscos que estão sujeitos, proporcionando-lhes um adicional de 35% sôbre a retribuição atual ou futuál barcomo antecipa-lhes o período de aposentadoria para 25 anos de serviços efetivamen- / / te prestados, nas condiçses previst s no projeto. a Para perfeita eluci7ça do assunto, em anexo, - sao remetidas copias deikárias eças conçtantes do processo n /55, que justif-eam7 i perfeitamene o projeto, submetido à apreciação e deliberação da Colenda Câmara Munici - ora DINBNI/

11 Falha n.5 n. thenten1762 PP" da io 54 'iriam Carvalho Pinto Boi ICV - Adm 4 CÓPIA DE FLS. 32vs? e 3i1/35 DO PROCESSO NQ /55 Senhor Secretário O projeto esta em termos e visa amparar os sex vidores medicos que trabalham com. Raios X. Justa a pretensão da classe,. que já foi ampara da nos setores federal e estadual. deral e 2.531/54 - estadual. Nesse sentido já existem as leis 1.234/55 - fl a aposentadoria aos 25 anos. A Unica duvida que poderá surgir á com relação providencias. Pelo - encaminhamento a Pref. A.T. para as ~is Paulo, 21 - out (a) R. C, Giudice ****** ** **** * ***** INTERESSADO: Of. 104/55 da Secretaria de Higiene DATA: SR.DR. PROCURADOR CHEI, E Subscrevemos o parecer do Dr. Giudice, constan

12 Folha. &proa de Idem Carvalho Pinto Heti XVIII - Adm, 4 te de fls. 32vQ. Não lie gbice legal ao atendimento da proposta, dependendo, contudo, a sua remessa a Camara da orientaçao adconveniencia e ministrativa, quanto a oportunidade. (a). Jose Furtado Cavalcanti - Procurador Jur.3 ***************** Snr, Dr. Procurador Chefe De acordo, parecendo-nos que o assunto se encon tra em termos de encaminhamento a Pref. A.T.. São. Paulo, 23 de novembro de 1955 (a) J.L. Rubião de Salles *************** JUR. (Snr. Diretor) Nos termos retro. 24/11/55 (a) Arnaldo Cruvinel Ratto *************

13 Fhlha n. D 'Terg j.5 KW. ". 4 ' S.J. (Sr. Secretário) Consoante esclarece Jur.3, trata-se, na espe cie, de assunto de mera conveniencia administrativa. Quanto à redução do prazo para aposentadoria,a que se refere o pronunciamento de fls. 32v 12, e a mataria prevista expressamente nos arts Q e 93 das Constituições Federal e Estadual, respectivamente. Não há, pois, Obice legal para a medida propoa ta, convindo, todavia, a audiencia de S.F., sobre as verbasin dicadas no artq 72 do projeto (fls. 32) novembro (a) Oswaldo A. Bandeira de Mello Diretor Jur. JNLY/.

14 , Falha n.o 41 P" _da 19 n.o... Irlem Carvalho Pinto Ref. XVIII - Adm. 4 CdPlA DE FLS. 40/41 E 42/44 DO PROCESSO N /55 A Hig. 2 - Snr. Dr. Chefe de Divisão Após exame meticuloso do assunto de que trata o presente processo,, chegou o Conselho Técnico Administrativo às concius3es: --Não permite discussão o mérito das medidas propostas, amparando e protegendo os servidores municipais que manipulam aparelhos de raios 2: e substâncias radiogti vas. Atentemos ao fato de tais concludóes preconizadas universalmente pelos órgãos de Higiene do Trabalim já terem sido aceitas pelos legisladores federais e estaduais, corporificando-se nas leis de n2s 1234 (Fe deral de ) e 2531 (Estadual, de ).Éles MD n.o âmbito municipal, através do andamento dêsiepro cesso, evidencia-se a simpatia caa que o projeto de lei foi acolhido, não havendo, em tese, objeçaes à sua adoção. n necessário, no entanto, a Qualificação dos servidores que merecem o amparo legal, ora em ela boração. - Cuida o projeto de lei de estabelecer uma limitação ao risco a que se exp3em os servidores que manipulam os aparelhos de raios X e substâncias radioativas, reduzindo-lhes o horário normal de trabalho para 4 horas diárias (máximo de 24 horas semanais). Por outro lado, concede a tais servidores férias de 20 (vinte)ias consecutivos, por semestre de atividade profissional, não acumuláveis. Finalmente, estabelece medidas de

15 Idem Carvalho Pinto Ref. XVIII - Adm, 4 compensação aos riscos de radiações, proporcionando lhes uma gratificação adicional de 35% aos vencimentos, e antecipação da aposentadoria para 25 anos de serviços efetivamente prestados na manipulação de apa relhos de raios 1: e substâncias radioativas. /no --Julga êste Conselho dever salientar perante a Adminis. - traça Municipal a necessidade imperiosa de estabele- ceremse paralelamente aos benefícios compensatório s _ de riscos medidas reais de prevenção - dêstes, revendo periódicamente as instalações e dotando-as do equipamento necessário para evitar os agravos oriundos das radiações. 4) - Consultadas as Clinicas que especificamente cuidam de rádio diagnóstico e radioterapia e as que, eventualmente, manipulam aparelhos de radiação, foi apresenta da uma longa relação de servidores que se julgam com direito aos benefícios da lei de que trata o -presente processo. 5) - Este Conselho está convicto, que não houve compreen-- sao exata do espirito da lei, corporificada no antegy jeto, que concede direitos e vantagens a servidoresque operam com raios X e substâncias radioativas. t bem. clara a redação do art. 12 do referido anteprojeto:es pecifica um direito a regalias aos "servidores munici pais -22_ operam diretamente com raios -11 e substânciaérádioaíívãa, - Pi-. 6xiMO - àâ - fonteâ - de - iri.adiação". -- O art. 42 esclarece: "Art. 49_ Não serão abrangidos por esta lei: os servidores que, no exercício de tarefas acess6 - rias ou auxiliares, fiquem expostos à irradiaçoem

16 Idem Carvalho Pinto Ref. XVIII - Adm, 4 apenas em caráter esporádico e ocasional". --Discorda êste Conselho, da relação dos servidores em cota de , ressalvando, tão sómente r os integnin tes da Clinica Radiológica e Fisioterápica. Mesmo en - tre êstes há servidores que serao excluidos por força do art. 12. Tratam-se de meros auxiliares que são atingidos pelas radiaçoes n.o - Quanto aos integrantes de outras Clínicas, ficarão ex cluidos dos benefícios, por força do art. 4g / parágra fo I. Tratam-se de Clinicas que poderão valer-se dos serviços da Clinica Radiológica e Fisioterápica, em. lugar de fazerem as raras fluoroscopias, que por serem raras são inócuas. Mas, para tranquilidade doa mais apavorados, sugerimos sejam transferidos seus aparelhos para a Clinica Radiológica e Fisioterápica, que terá o seu Quadro de técnicos ampliado, possibili tando assim o atendimento de todos os casos que necea citam desse recurso de diagnostico. - Quanto aos servidores da Clinica Odontológica, os ris coe são pràticamente nulos. Os modernos aparelhos de radiografia odontologica, apresenta perfeita blinda-- gem que conferem grande proteção. O feixe de radiação por ser restrito e ainda por ser a carga disparada a d2tância, não oferece risco profissional. 9) --Escoimada a excrescencia de cota , que compromete é disvirtua o humanitário e especifico propósito do anteprojeto eia estudo / endossa êste Conselho a redação original do mesmo, bem como, a sugestão do Dr. Ennio Amadei, apresentada em fls. 37 e reiterada em

17 FaiNkn.40//, n.o.729,2. de o Irlem Carvalho imo Ref; XV UI - Adm. 4 fls. 39, de ser designada uma comissão para enumerar os servidores que possuem curso especializado e que operam efetiva e permanentemente com raios X e suba-- tância's radioativas. Atenciosamente (a) Armando Gallo (a) Arthur Ribeiro Saboya - Dr.. Armando Gallo Dr.Arthur Ribeiro Saboya (a) Cassio Moraes Alves- Dr. Cassio Moraes Alves Sr. Secretário Nos têrmos do nosso parecer à fls. 32v2 e acordo com as conclusees do C.T.A.. Para o cálculo das despesas deverão ser considerados somente aqueles servidores que se enquadram nas dispo siç'oes do art. 12 do projeto, e como propugna o C.T.A. item 6 do seu parecer (a) R.C. Giudice Dr. R.C. Giudice Assistente Juridjco n6 Hig. 2 Em face do parecer supra, para que se digne re

18 -Idem Carvalho Pinto liefs XVIII - Adm. 4 'acionar o pessoal correspondente ao alvitrado no item 6 da proposição do C.T.A., indicando seus respectivos: cargos: ou funçus e respectivos padrifies de vencimentos ou referências de salários (a) Ovidio Unti Dr. Ovidio Unti resp. pelo Exp. S.H. Ao Sr. Dr. Raphael de Lima Filho Chefe da Clinica RadiolOgica e Fisioterapica ta os despachos - supra., Solicitando as suas providências, tendo em vis (a) Emilio Conti.Dr. Emilio Conti Med.-assist. da Chefia de Hig 2 Ilmo. Sr. Dr. Emilio Conti Assistente da Chefia da D.H. Municipal Salvo melhor juizo entendemos que o novo encaminhamento deste processo para esta Clínica não é indicado pe las seguintes raz5es. Em fls. 37 verso, encontramos uma relação de

19 !riem Carvalho Pinto Big: XVIII - Adm, 4 servidores da Clínica Radiológica e Fisioterapica que esta Chefia elaborou baseada no critério de incluir na referida re lação servidores que, no exercício de suas funções estejan obrigatória e constantemente expostos às radiações. Nem seria de admitir-se outro critério por parte do signdtário desta informação, que como membro de comissão designada pelo Sr. Secretário de Higiene elaborou ante-projeto de lei no qual fi gura o seguinte artigo (fls. 32): "Art. 4g - Não serão abrangidos por esta lei: I - os servidores que, no exercício de tarefas acessórias ou auxiliares, fiquem expostos à radiações apenas em caráter espo rádico e ocasional;" Ora, sendo o C T.A., de aàôrdo com a lei, órganismo técnico-consultivo da Chefia da Divisão, devamos ad raitir que seguiu critério técnico e objetivo em seu -parecer, embora não tenha atendido ao solicitado na informação da Sr. Mbacyr do Amaral Paula, de fls. 39, referendada pelos Drs.Ovi dio Unti e Ennio Amadei em fls. 39 verso, ou seja,"relacionar os servidores que efetivamente trabalham com raios- -X e que farão jús aos beneficios de que se cogita neste processo."âmes ce que foram dados esclarecimentos verbais por esta Chefia a dois dos Srs. Conselheiros sôbre as funç3es dos elementos por nds relacionados, antes da elaboração do parecer. Estava pois o Conselho devidamente informado e quando divergiu de nossa relação (fls. 40verso -item 6) o fez firme e conscientemente. um Estando como estamos, convictos da exatidão de nossa relação de fls. 37 verso e de que, embora sem definir se quanto às pessoas em causa, a C.T.A. apoiou-se em elementos

20 Folha n tit n. o riem Carvalho Finto Ref. XVIII - Adm. 4 seguros e objetivos na elaboração de seu parecer, parece--nos que reiterar aqui a relação anterior seria estabelecer polemi ca com o referido Conselho, o que constituiria ao mesmo tempo uma desatenção para o Conselho e para essa Chefia, da qual é ele órgão consultivo. Tal atitude está inteiramente fora de nossa autoridade e de nossos desejos. Nossa opinião é de Tis, após atento exame deste processo, a Chefia da Divisão Hospital Municipal disponáde todos os elementos para elaborar ela própria, uma relação de servidores, contra a qual recorrerão os que dela forem exclui dos e se julgarem com direitos. Atenciosamente (a) RaphaeI de Lima Filho Dr. Raphael de Lima Pilho Ch.Clin. Radiológica e Fisioterápica A Hig. 2 Snr. Dr. Chefe de Divisão Em seu parecer anterior, já teve o C.T.A. ensê jo de se manifestar sôbre a matéria, sendo grato consignar ha verem sido adotadas as suas conclusões, conforme se vê da informação do Sr. Assistente Jurídico de S.H. e do despacho do Sr. Secretário de Higiene, mandando relacionar apenas o pessoal indicado no item 6 do mencionado parecer. Voltando agora o presente processo, com o pedi do de indicação de nomes dos servidores a serem atingidos pe-

21 Idem Carvalho Pinto Rd: XVIII - Adm. 4 las - medidas de proteção propostas no ante-projeto de lei em elaboração, deliberou o C.T.A. apenas, reiterar os térmos de seu parecer anterior, pois considera a indicação de nomes pre cípua função administrativa, da alçada da Chefia da Divisão ; que analisará cada caso em particular dos servidores que, para o desempenho das funções que lhe são. atribuidas, fiquem in dispensável e permanentemente expostos às radiações de raiosx e substâncias radioativas, durante sua jornada de trabalho s ex cluindo-se, como é óbvio, aqueles que esporàdicamente a elas fiquem sujeitos, de acôrdo com as normas sugeridas por este Conselho Técnico Administrativo, e endossadas no despacho do Sr. Secretário de Higiene (a) Arthur Ribeiro Saboya - Dr. Arthur Ribeiro Saboya (a) José Raulino da Silveira -Dr. José Raulino da Silveira' (a) Pedro de Souza Campos Filho Dir. Pedro de Souza Campos Filho meew w 11.~ Sr. Diretor De conformidade com o parecer dos Srs. Membros do Conselho Técnico Administrativo desta Unidade, sèmente deverão usufruir as vantagens propostas no ante-projeto de lei em elaboração, os servidores que desempenham funções técnicas e que serão, após a aprovação da lei, devidamente comprovados por atestados (técnicos em Raios X). Oportunamente apresentaremos a relação do pes-

22 Irlem Carvalho Minto Ref. XVIII - AdM, 4 soai devidamente habilitado - depois que houver a aprovaçãodá lei (a) Ennio Anadei br. Frinlo Amadei Chefe-da Div. Hosp. Municipal - Hig. 2

23 1 Folha O n 42 - do preá. n.o _Êf.fr'y de Iriam Carvalho Minto Ref. XVIII - Adm, 4 COPIA PREFEITURA DO NUNICIPIO DE SÃO PAULO São Paulo 19 de setembro de 1956 Exma. Sr. Dr. Wladimir de Toledo Pisa D.D. Prefeito do Município de São Paulo Decorrido mais de um ano do encaminhamento, pe lo então Secretário de Higiene, ao Executivo Municipal l de uma propositura sôbre a extensão de benefícios concedidos por lei Federal aos que trabalham efetivamente com, Raios X. e substâncias radioativas, vêm os signatários dêste memorial solicitar a atenção de V.Excia. no sentido de promover o encaminhamento à Câmara Municipal dos elementos necessários à solução pronta e definitiva do problema, considerando que dos referidos direitos previstos e assegurados por leis já vêm se beneficiando, há algum tempo, funcionários federais, estaduais e paraestatais: em nosso meio. Contando com o decidido e indispensável apoio de V.Excia. a esta justa causa, subscrevamo-nos atenciosamente. (aá) Raphael de Lima Filho Sylvio Lemos do Amaral Oziris Magalhães de Almeida Francisco Glycério de Freitas Filho Carlos Onelli

24 Falha ri n,0 O fanotrabl rlam Carvalho Pinto Rot: XVIII - Adm, 4 (aa) Ana Gracia D'Alessandro Miguel Falei Antonio Mezzacapa Sebastiana Manoel Oliveira Gloria M. de J. Ribeiro Marcos Ribeiro do Valia Leonor Amirabile Edma de'mbrais Iracy Paula SalIes Carina Alindo Vieira de Souza Campos Paulo Noronha Alcindo Soares Olavo Pazzaneze Gumercinda Martin Braga Benedita Andrade Gori Maria Bertolazzi Waldemar Alvarenga Figueiredo Cassio Santos Braga Maria do Carmo Carvalha V.

25 CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO 2.~ - n.o Papel para informação, rubricado corno fólha fi99,p_ de 19 5L 80 Lr) / 3-4 ( -riem Carvalho Plr to Ref, XVIII Adm, 4 " A Ler.1 Foi encontrado no fichário desta Secção o seguinte Projeto de Lei: Processo n2 928 de 1955_ Prefeito Municipal de Sao Paulo ProjQto cje Lei n2 55 de ,Dispoe sgbre gratificacao horario special e duraçac do periodo de ferias, com refér eia aos medicus e demais servidores que trabalhem em tis via e radiologia. DO FALC Cks e do SooçAo do ~do J. GLma 'eslt 61"/" F. N_ CARVALHO thefe d Seco Leg. 1 Sra. Chefe..... Em atengao ao despacho de V.S., e de acordo com a informagao do Protocolo, devo eselnecer. que o P.L.53/53(proc.928/53) - de autoria. do Exe cutivo - que dispoe sobre Agratificaçao, horario especial e duragao do periodo de ferias,com referencia aos medicos e demais servidores que trabalhem em tisiologia e ragologia - foi retirado em , por determinagao do sr. Presidente, a vista do of.a.t.2 60/54,que sol.devolugao do P.L.para novos estudos I n.../.1 _Lis, L 'Ciruu -à ANTONIO CALC E 61!AC, ROS Extráriumerário Ref. XXI - Leg.

26 IV#A ASSISTÊNCIA TÉCNICA Ao) e m Ç dias --c; _ (- FTcH DO _.5 /21./ 19 ANSI,!ENTE-CNN/PE RAL FERREIRA DE FREITAE SEGUE juntado, nesta data,.3 Clocumento 3 e papel para informaç. ão, rubricado -s P sob fe1lia5. n.o QM - Em ip

27 Folha n. 3 _ do proo. ri o 997 de ' OFuricrorrárro Câmara Municipal de São Ta alo ASSISTÊNCIA TÉCNICO-LEGISLATIVA Processo n. 7997/56 Projeto n. 313/56 Informação n A presente proposição, oriunda do Executivo, con forme exposição de motivos de fls. 6 e 7, objetiva amparar os servidores municipais. que operam com ralos Xe substâncias rádio-ativas. Com essa finalidade, seu horario normal de trabalho sera redu zido para quatro horas diárias; o regime de ferias, por outro la - do, sera diferente do preceituado na lei 3 712, de lh.lo.48, combi nada com o Ato Municipal 1 146, de , art Sua remuneração será acrescida do adicional de 35%, sobre a retribuição atual ou futura. Enfim o tempo de serviço para aposentadoria será de 25 anos. Na esfera federal, sabre a materia, existe a lei , de , segundo a qual os servidores civis e militares ou os empregados de autarquias, que operem"diretamente com -- raios X e substancias rádio-ativas, práximo às fontes de radiação" tem direito às seguintes vantagens: regime de 24 horas semanais de trabalho; ferias de 20 dias consecutivos, por semestre de atividade profissional e gratificação adicional de 40%. Dentro do Estado, os servidores civis e milita - res e os de autarquias, " em contato com raios X e substancias rã dio-ativas", por outro lado, tem direito as mesmas 24 horas de tra balho semanais, farias de 20 dias por semestre de antiguidade, gra tificação de 35% e aposentadoria aos 65 anos de idade. Pelo que se constata, o regime de trabalho a que se pretende sejam submetidos tais servidores e, aproximadamente, o mesmo existente nas demais esferas de direito publico interno. ;-*

28 Câmara Folha n.o cg do pron. O 9 (07 e 9 n Funownárl -,-- 1 unicipal de (5""iii aulo ASSISTÊNCIA TÉCNICO- LEGISLATIVA Processo n. Projeto n. Informação n fls. 2 Na proposição oriunda do Executivo, em seu art.. 1 2, se diz que as vantagens concedidas pelo projeto beneficiarão - aqueles que operarem "proximo as fontes de irradiação." Na 1 i federal e que o -Executivo foi buscar a redação empregada no projeto, pois nela sao usadas as mesmas expressoes. Na lei do Estado, se preferiu falar em servidores "em contacto com raios X e substâncias radio-ativas". Sera a mais apropriada a redação dada ao art. 1 2? Sera indispensável que os servidores operem diretamente com raios _ X, para que estejam expostos aos perigos das ditas'irradiaçoes? Quanto ao regime de trabalho de 24 horas, propos to na letra "a" do art. 1 2, e de se lembrar que o regime normal de trabalho, para os funcionários municipais e de 33 horas, conforme preceitua a lei 4 452, de 29 de janeiro de 1 954, art. e 2. Em relação às ferias, - o.regime atual e de dias, para o funcionário com menos de 10 anos de exercício; 25 dias, para o funcionário com mais de 10 e menos de 20 anos de exer. cício; 30 dias para o servidor com mais de 20 anos de exercício. Em relação ao adicionai, e e se lembrar que o - Estatuto dos Funcionários PUblicos Municipais, no art. 119, n (2 II,. preve o pagamento de gratificação ao funcionario, pela execuçao de trabalho de natureza especial, com risco da vida ou da saúde.. Quanto à aposentadoria, na Constituição do Estado, no art. 93, se diz que a lei pode reduzir o limite de idade ou

29 Fo[ha n.o 0a5" do proo. n Câmara 'Municipal de São /Paulo ASSBSTÊNCIA TÉCNICO-LEGISLATIV' A Processo n. Projeto n." Informação n." 3993 Lis. 3 tempo de exercício, para esse fim, quer seja a aposentadoria compul soria, assim chamada quando o funcionário atinge a 70 anos, quer - seja a facultativa, isto e, aquela.a que o funcionário tem direito, com 30 anos de efetivo exercício. Relativamente ao item "d", do art. 1 2, pela forma por que está redigido, so vira a produzir efeitos para aqueles. fun cionários que durante 25 anos estejam em contato com raios X. Mantida essa redaç asse artigo so tera efeito em poca muito remota. O art. 2 2 do projeto e, mais ou menos, a reprodu çao do art. 2 2 da lei federal e do art. 3 2 da lei estadual. Seu pa rágrafo Unico parece de todo desnecessário, pois al se estabelece princípio já admitido no direito administrativo e no próprio direi to penal: deve ser punido aquele que agir falsamente. O art. 3 2 traz a mesma ideia.contida no art. 3 2 da lei federal e no art. 4 2 da lei estadual, com pequena diferença. art. 5 2 da lei estadual. O art. 4 2 lembra o art. 4 2 da lei federal e o O art. 5 2 do projeto parece sem nenhum fundamento para figurar como texto de lei: não se compreende que instala - çoes de raios X possam funcionar em desacordo com normas tecnicas aplicáveis à materia. Mas nesse artigo se fala em revisão semes trai das instalaçges de raios X, revisão essa tamb6 determinada - no art. 5 2 da lei federal e no art. 6 2 da estadual.

30 t 'to , 11112k4 i lit)4 whousil'h Câmara Municipal de São ASSISTÊNCIA TÉCNICO-LEGISLATIVA au Processo n. Projeto n. Informação n fls. 4 (quatro) Enfim, no art. 6 2 se reproduz o art. 6 2 da lei fe deral e o 7 2 da estadual, mas a materia nele consubstanciada mais apropriadamente ficaria contida em regulamentação. Os arts. 7 2 e 82 dizem respeito às despesas, que deverão correr pelas verbas proprias do orçamento a ser votado, pois as vantagens pecuniàrias referidas no projeto sá serão concedidas a partir de 1 2 de janeiro de Com estas observaçoes, se encaminha o projeto a consideração das E. ComissEes Permanentes. Não há ilegalidade na - proposição, mas, talvez, possam ser sanados alguns ingonvenientes nela contidos, mediante nova redação de certos incisos. Como exemplo, basta lembrar que o adicional pretendido, mantida a redaçao - da letra "c" do art. 1 2, não se incorpora aos vencimentos, para to dos os efeitos ASSESSORIA TÉCNICO - LEGISLATIVA ASDR AL REIRA DE FREITAS Assessor-Chefe Eurico Ribe ro da Silva Assessor Tecnico - Bel. wap/ers.- 1().lier (-,

31 Folham -e7 do pre:m. n'c OFundonárie. de ig.s PUC- Ç.J...514e " Áf\ Câmara Municipal de São Pau/ ASSI STÈNCIA TÉCNICO-LEGISLATIVA Processo ri. 7997/56 Projeto n. 313/56 Informação n O presente projeto assegura direitos e vantagens a servidores municipais que operam com raios "X" e substâncias ri-. dio-ativas próximo às fontes de irradiação. 1 - A nocividade dos raios "X" sôbre o organismo animal, quando submetidos a ação prolongada dos mesmos, e assunto, A que no e mais discutido nos nossos dias. Agem eles sobre quase to dos os orgaos do organismo, determinando graves les6es, muitas vezes irreparáveis, conduzindo o paciente à morte. Há, pois, necessi dade de uma limitação do risco. Várias são as medidas de ordem administrativa que podem e devem ser postas em prática para que todos os servidores não venham a sofrer consequencias funestas, mas, mesmo com elas, não se poderá ter certeza absoluta se outras mais energicas e eficientes não forem executadas. 2 O presente projeto foi, sob o ponto de vista medico, estudado com cuidado e tecnica e, s.m.j., encontra-se, per feitamente atualizado no seu campo. É assim que o regime de 24 horas semanais, fe rias não acumuláveis de 20 dias por semestre garantem um resultado satisfatório, sendo essa a opinião de quase todos os especialistas na materia. O art. 3 2 tem -bambem um grande alcance higienico, havendo para a sua aplicaçao necessidade de processos não so de ordem geral como, principalmente, de ordem particular e especlfica, hoje em pratica em todas as clínicas radiológicas dos Esta - dos Unidos da America do Norte. Para que isto seja realizado os

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVA e eu, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO a seguinte lei

A CÂMARA MUNICIPAL DE GOIATUBA, Estado de Goiás, APROVA e eu, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO a seguinte lei PROJETO DE LEI N 0 1.971/06, de 21 de novembro de 2006. Cria cargos que especifica, fixa quantitativos, atribuições, vencimentos e regime jurídico, adequando-a a Emenda Constitucional Federal nº 51/06

Leia mais

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania PROJETO DE LEI N o 6.332, DE 2005 Dá nova redação aos arts. 20 e 123 do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, que dispõe sobre o Sistema Nacional

Leia mais

Unidade Central de Controle Interno

Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno NOTIFICAÇÃO UCCI N 014/04 ÓRGÃO: Gabinete do Prefeito C/c Secretaria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES

CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA Projeto de Lei nº 195 de 11 de dezembro de 2013 AUTOR: Poder Executivo PARECER: Favorável, sem apresentação de emendas EMENTA: Dispõe sobre a concessão de

Leia mais

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2198/2001 INSTITUI O PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAÇU PDV A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM

PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 MENSAGEM PROJETO DE LEI Nº 001 DE 02 DE JANEIRO DE 2014 Exmo. Sr. Vereador Tayrone Arcanjo Guimarães DD. Presidente da Câmara Municipal de Rio Piracicaba Rio Piracicaba Minas Gerais MENSAGEM Senhor Presidente,

Leia mais

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE 1 - DEFINIÇÃO Adicional salarial a que fazem jus os servidores que trabalham em contato permanente sob condições de risco acentuado em determinadas atividades ou operações classificadas como perigosas

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense Conselho Superior RESOLUÇÃO Nº 046 CONSUPER/2014 Regulamento para participação em atividades esporádicas para professores submetidos ao Regime de Dedicação Exclusiva. O Presidente do do IFC, Professor Francisco José Montório

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N o 2.865, DE 2011 Altera o caput do art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5452, de 1º

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES LEI Nº 2.643 DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 Autoriza o Município de Guanhães a celebrar convênio com a ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DE GUANHÃES, para conceder auxílio transporte para universitários

Leia mais

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT)

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003 (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) Dispõe sobre a transformação e inclusão no Quadro do Magistério Municipal, do Quadro dos Profissionais

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno

RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno RESOLUÇÃO Nº 844/2009-TCE-Pleno 1. Processo nº: 02856/2009 2. Classe de Assunto: Consulta 3. Entidade: Câmara Municipal de Dianópolis-To 4. Responsável: Reginaldo Rodrigues de Melo - Presidente 5. Relator:

Leia mais

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira.

Art. 3º. A concessão de diárias fica condicionada a existência de disponibilidade orçamentária e financeira. LEI Nº 3466/2014, DE 08 DE ABRIL DE 2014. DISPÕE SOBRE AS VIAGENS OFICIAIS E A CONCESSÃO DE DIÁRIAS AOS VEREADORES E SERVIDORES DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

feay~a a z Afe,-myttèl

feay~a a z Afe,-myttèl feay~a a z Afe,-myttèl São Paulo, 79-. de nept09.y2à1.9--. de 1991 GABINETE DO PREFEITO OACi 2 n. 4" 5 1/9 1 Processo n9 10-000.428-91*35 Senhor Presidente Tenho a honra de encaminhar a Vossa Excelência,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987

LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 LEI COMPLEMENTAR N. 13, DE 8 DE DEZEMBRO DE 1987 Dá nova redação aos artigos que menciona, entre outras providências, da Lei Complementar n. 3, de 12 de janeiro de 1981, que dispõe sobre a Organização

Leia mais

CARTILHA DO SUBSÍDIO

CARTILHA DO SUBSÍDIO CARTILHA DO SUBSÍDIO Cléa da Rosa Pinheiro Vera Mirna Schmorantz A Direção do SINAL atenta às questões que dizem com a possibilidade de alteração da estrutura remuneratória das carreiras de Especialista

Leia mais

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA GABINETE DO PREFEITO PROJETO DE LEI Nº 60/2013 DE 26 DE JULHO DE 2013. AUTORIZA A CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO COM A ASSOCIAÇÃO DE AMPARO SOCIAL, EDUCACIONAL E DE REABILITAÇÃO DE DEPENDENTES QUIMICOS DE NOVA VENÉCIA AASERDEQ - NV

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE PROJETO DE LEI Nº /2013, de 23 de abril de 2013 DISPOE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVO A CULTURA CINEMA POPULAR EM DISTRITOS, COMUNIDADES E PRAÇAS DO MUNICÍPIO.

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 217/94 - Plenário - Ata 12/94 Processo nº TC 014.056/93-3 Interessado: Dante Martins de Oliveira - Prefeito Entidade: Prefeitura Municipal de Cuiabá/MT

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 363,

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará RESOLUÇÃO Nº 16.769 (Processo nº. 2003/51606-1) Assunto: Consulta formulada pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ES- TADO visando esclarecer se os valores correspondentes ao Imposto de Renda Retido na Fonte sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16/2015

RESOLUÇÃO Nº 16/2015 RESOLUÇÃO Nº 16/2015 Dispõe sobre o acesso público de informações da Câmara Municipal de Sapiranga, regulamentando o art. 9º da Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, no âmbito do Poder Legislativo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moysés Vianna Unidade Central de Controle Interno PARECER de CONTROLE Nº 026/12 ENTIDADE SOLICITANTE: Secretaria Municipal

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I DO CONSELHO, ATRIBUIÇÕES E SUA COMPOSIÇÃO Art. 1.º- O Conselho Municipal de Educação de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº1.176 de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti)

PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 5.963, DE 2001 (Do Sr. Milton Monti) Que torna obrigatório o exame de acuidade visual em todos os alunos matriculados no ensino fundamental

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011

LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 LEI COMPLEMENTAR N º 38/2011 ALTERA O ESTATUTO E PLANO DE CARREIRA E DE REMUNERAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICIPIO DE FORTUNA DE MINAS, INSTITUÍDO PELA LEI COMPLEMENTAR N.º 27/2004. A Câmara Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015. RESOLUÇÃO PGE Nº 3743 18 DE MARÇO DE 2015. ESTABELECE NORMAS SOBRE OS RELATÓRIOS DOS ÓRGÃOS LOCAIS E SETORIAIS DO SISTEMA JURÍDICO E REVOGA A RESOLUÇÃO PGE Nº 2.928, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2011. A PROCURADORA-GERAL

Leia mais

LEI Nº. 2.287, de 10 de junho de 2015. A Prefeita do Município de Mato Leitão, Estado do Rio Grande do

LEI Nº. 2.287, de 10 de junho de 2015. A Prefeita do Município de Mato Leitão, Estado do Rio Grande do LEI Nº. 2.287, de 10 de junho de 2015. AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CONTRA- TAR PESSOAL, EM CARÁTER EMERGENCIAL, PARA ATENDER NECESSIDADE TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

um! A Assessoria Jurídica da Brigada Militar PARECER N 10673 BRIGADA HILITAR. como observador da ONU eu El Salvador. Diarias

um! A Assessoria Jurídica da Brigada Militar PARECER N 10673 BRIGADA HILITAR. como observador da ONU eu El Salvador. Diarias E-077 \,,;.J um! ESTADO 00 R10 GRANOE DO SUL PROCURADONAGERALDOESTADO PARECER N 10673 BRIGADA HILITAR. Oficiais em missão no exterior, como observador da ONU eu El Salvador. Diarias arbitradas em dólar

Leia mais

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009.

LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. Pág. 1 de 6 LEI N 501, DE 02 DE JULHO DE 2009. CRIA COMISSÃO DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPA E A COMISSÃO GERAL DE HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO CIPAG, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE EXTREMA - MG

CÂMARA MUNICIPAL DE EXTREMA - MG CÂMARA MUNICIPAL DE EXTREMA - MG PROCESSO Nº ~ VEREADOR "WALDOMIRO ANTÔNIO DA SILVA" PROJETO DE LEI W 2ooo 01 r DE O ~ I. O L( 1)0 7t{ DE I. 1. _ "Autoriza o Poder Executivo a criar o programa médico da

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA

FACULDADE DE MEDICINA DE MARÍLIA REGULAMENTO AFASTAMENTO DE FUNCIONÁRIOS DA FAMEMA CAPÍTULO I - DAS FINALIDADES Art. 1 - Promover o aperfeiçoamento de seus funcionários mediante convivência e intercâmbio de informações com outras Instituições

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN 1. Que vantagens além do vencimento podem ser pagas ao servidor? a) indenizações, que não se incorporam

Leia mais

LEI Nº 12.997/14 ADICIONAL DE PERICULOSIDADE EMPREGADOS QUE UTILIZAM MOTOCICLETA PARA TRABALHAR PASSAM A TER DIREITO AO ADICIONAL.

LEI Nº 12.997/14 ADICIONAL DE PERICULOSIDADE EMPREGADOS QUE UTILIZAM MOTOCICLETA PARA TRABALHAR PASSAM A TER DIREITO AO ADICIONAL. LEI Nº 12.997/14 ADICIONAL DE PERICULOSIDADE EMPREGADOS QUE UTILIZAM MOTOCICLETA PARA TRABALHAR PASSAM A TER DIREITO AO ADICIONAL. Orlando José de Almeida Sócio do Homero Costa Advogados Natália Cristina

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº276/2011/CGNOR/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Exercícios anteriores - revisão de aposentadoria SUMÁRIO EXECUTIVO

NOTA TÉCNICA Nº276/2011/CGNOR/DENOP/SRH/MP. ASSUNTO: Exercícios anteriores - revisão de aposentadoria SUMÁRIO EXECUTIVO Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas NOTA

Leia mais

Processo Legislativo

Processo Legislativo Processo Legislativo Os Projetos de Lei Ordinária e de Lei Complementar são proposições que visam regular toda a matéria legislativa de competência da Câmara e devem ser submetidos à sanção do prefeito

Leia mais

MENSAGEM Nº. Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal,

MENSAGEM Nº. Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal, MENSAGEM Nº Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal, Submeto à apreciação dessa egrégia Casa Legislativa o Projeto de Lei do Plano Plurianual 2014-2017 PPA 2014-2017, nos termos do 1º, art.

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 1.656-A, DE 2015 (Do Sr. Cabo Daciolo)

PROJETO DE LEI N.º 1.656-A, DE 2015 (Do Sr. Cabo Daciolo) *C0055732A* C0055732A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 1.656-A, DE 2015 (Do Sr. Cabo Daciolo) Cria o Programa de Financiamento Habitacional para os Militares da Defesa Nacional e agentes de Segurança

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 470/93 - Plenário - Ata 53/93 Processo nº TC 014.861/93-3 Entidade: Ministério da Justiça Relator: Ministra Élvia L. Castello Branco Redator da Decisão

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará RESOLUÇÃO Nº. 17.329 (Processo nº. 2007/50268-1) Assunto: Consulta formalizada pelo Exmº Sr. Dr. JOSÉ ALOYSIO CA- VALCANTE CAMPOS, Procurador Geral do Estado à época, solicitando informações a respeito

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 2.560, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner)

PROJETO DE LEI N.º 2.560, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 2.560, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) Institui a meia-entrada para doadores de sangue ou de medula óssea em estabelecimentos que promovam cultura, entretenimento

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALDEMIR MOKA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador WALDEMIR MOKA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 44, de 2012 (Projeto de Lei nº 4.097, de 2004, na Casa de origem), do Deputado Zenaldo Coutinho,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Eduardo Gomes)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Eduardo Gomes) PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. Eduardo Gomes) Acrescenta parágrafo único ao art. 23 da Lei nº 8.906, de 04 de Julho de 1994, que dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil

Leia mais

Brasília, 16 de julho de 2015. Boletim de Serviço da FUNAI Ano 28 Número 07. SUMÁRIO Presidência... 01 Coordenações Regionais...

Brasília, 16 de julho de 2015. Boletim de Serviço da FUNAI Ano 28 Número 07. SUMÁRIO Presidência... 01 Coordenações Regionais... p. 1 SUMÁRIO Presidência... 01 Coordenações Regionais...05 PORTARIA Nº 659/PRES, de 15 de julho de 2015. PRESIDÊNCIA Dispõe sobre a regulamentação quanto à concessão de licença por motivo de doença em

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 305, DE 8 DE OUTUBRO DE 2015 Cria o Corpo Voluntário de Militares do Estado da Reserva Remunerada e dispõe sobre a convocação dos inscritos para serviço ativo em caráter transitório.

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2014 Dispõe sobre a instituição do Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Efetivos do Município de Imperatriz, e dá outras providências. SEBASTIÃO TORRES MADEIRA, PREFEITO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários;

RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009. CONSIDERANDO a implantação do Plano de Capacitação dos Agentes Universitários; RESOLUÇÃO CA Nº 0086/2009 Regulamenta o afastamento do serviço para capacitação dos Agentes Universitários da Carreira Técnica Universitária e dá outras providências. CONSIDERANDO a implantação do Plano

Leia mais

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PROJETO DE RESOLUÇÃO 03-00023/2011 da Mesa Diretora Institui no âmbito da Câmara Municipal de São Paulo Sistema de Consignação Facultativa em Folha de Pagamento na modalidade

Leia mais

Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada

Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada LEI Nº..., DE... DE... DE... 1. Dispõe sobre Programa de Guarda Subsidiada para Crianças e Adolescentes em situação de risco social

Leia mais

OBSERVAÇÕES E EVENTUAIS DÚVIDAS SOBRE A PORTARIA Nº206-DGP, DE 17 DEZ 03

OBSERVAÇÕES E EVENTUAIS DÚVIDAS SOBRE A PORTARIA Nº206-DGP, DE 17 DEZ 03 OBSERVAÇÕES E EVENTUAIS DÚVIDAS SOBRE A PORTARIA Nº206-DGP, DE 17 DEZ 03 1.CADASTRO DAS INSTALAÇÕES RADIOLÓGICAS: Atenção ao Art 5º: seguir modelo anexado, deverá ser enviado SEMESTRALMENTE à Diretoria

Leia mais

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições:

LEI Nº 5 649. Art. 2º A Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo tem as seguintes atribuições: LEI Nº 5 649 Cria a Ouvidoria de Polícia do Estado do Espírito Santo e dá outras providências. O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará

Tribunal de Contas do Estado do Pará PREJULGADO nº. 11 - de 25.04.1996 A C Ó R D Ã O Nº. 23.268 (Processo nº. 96/52088-1) EMENTA: 1 - É constitucional a concessão de adicional de insalubridade na inatividade pelo permissivo consubstanciado

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso III do 4º do art. 40 da Constituição, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo efetivo cujas atividades

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANT ANA DO LIVRAMENTO Palácio Moisés Viana Unidade Central de Controle Interno PARECER de CONTROLE Nº 003/09 ENTIDADE SOLICITANTE: Departamento de Água

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004.

CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004. CIRCULAR SUSEP N o 265, de 16 de agosto de 2004. Disciplina os procedimentos relativos à adoção, pelas sociedades seguradoras, das condições contratuais e das respectivas disposições tarifárias e notas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn INSTITUI O PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DO PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E ESTABELECE NORMAS PARA A CONCESSÃO DE HORÁRIO PARA SERVIDORES ESTUDANTES, AFASTAMENTO PARA ESTUDOS E PROMOÇÃO

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal

Leia mais

LEI Nº 977, DE 24 DE ABRIL DE 2014.

LEI Nº 977, DE 24 DE ABRIL DE 2014. LEI Nº 977, DE 24 DE ABRIL DE 2014. Regulamenta os serviços funerários no Município de Chapadão do Sul e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Chapadão do Sul, Estado de Mato Grosso do Sul, no

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA. Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA. Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SEVERINO SOMBRA Quebra de sigilo em concurso vestibular CAIO TÁCITO Em face de denúncias de violação do sigilo em concurso vestibular para cursos mantidos pela Fundação Educacional

Leia mais

FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES

FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei (Lei 8.112/90 artigos 77 a 80).

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno

RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno RESOLUÇÃO Nº 170/2012 TCE/TO Pleno 1. Processo nº: 12505/2011 (1 vol.) 2. Classe/Assunto: 3. Consulta / 5. Consulta acerca da legalidade do pagamento de despesas com internação de urgência do senhor João

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969

DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 DECRETO-LEI Nº 972, DE 17 DE OUTUBRO DE 1969 Dispõe sobre exercício da profissão de jornalista. OS MINISTROS DA MARINHA DE GUERRA, DO EXÉRCITO E DA AERONÁUTICA MILITAR, usando das atribuições que lhes

Leia mais

Projeto de Lei n.º 026/2015

Projeto de Lei n.º 026/2015 [ Página n.º 1 ] DECLARA A ÁREA QUE MENCIONA DO PATRIMÔNIO MUNICIPAL DE ZONA ESPECIAL DE INTERESSE SOCIAL, PARA FINS DE LOTEAMENTO OU DESMEMBRAMENTO E ALIENAÇÃO DE LOTES PARA FAMÍLIAS CARENTES RADICADAS

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 14/2013.

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 14/2013. PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 14/2013. ESTABELECE NORMAS PARA CONCESSÃO DE ALVARÁ DE LICENÇA DE LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE FEIRAS E EVENTOS COMERCIAIS, DE CARÁTER ITINERANTE E (OU) TEMPORÁRIO NO

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS INDICAÇÃO Nº de 2007 (Da Senhora Andreia Zito) Sugere o encaminhamento ao Congresso Nacional de Projeto de Lei que disponha sobre a jornada de trabalho dos servidores público federais ocupantes de cargos

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL GABINETE DO GOVERNADOR PARECER Nº 14.072

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL GABINETE DO GOVERNADOR PARECER Nº 14.072 GABINETE DO GOVERNADOR PARECER Nº 14.072 Licenciatura curta. Pós-graduação lato sensu. Validade. Alteração de nível. Possibilidade. O Departamento de Recursos Humanos da Secretaria da Educação encaminha

Leia mais

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO

LEI Nº 2.998/2007 CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO LEI Nº 2.998/2007 REGULAMENTA O CONSELHO MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO - COPLAN, CRIADO NO ARTIGO 2º, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 037/2006, DE 15 DE DEZEMBRO, QUE DISPOE SOBRE NORMAS DE

Leia mais

Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no REDOM

Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no REDOM Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no De: Mario Avelino [mailto:marioavelino@domesticalegal.org.br] Enviada em: quarta-feira, 9 de setembro de 2015 23:50 Para:

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE:

RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO RESOLVE: RESOLUÇÃO DO CONSELHO Nº 002/PRES/OAB/RO O CONSELHO SECCIONAL DO ESTADO DE RONDÔNIA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, no uso de suas atribuições estatutárias, com base no que dispõe o art. 10, 1º da Lei

Leia mais

PARECER Nº 003/AJ/SEF Brasília, 10 de janeiro de 2006.

PARECER Nº 003/AJ/SEF Brasília, 10 de janeiro de 2006. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO SECRETARIA DE ECONOMIA E FINANÇAS (Comissão Superior de Economia e Finanças - 1955) PARECER Nº 003/AJ/SEF Brasília, 10 de janeiro de 2006. 1. EMENTA férias; efetivo

Leia mais

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte,

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte, LEI Nº 302/05 "DISPÕE SOBRE O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS" O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados) Maio de 2004 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Quinta-feira 27 16139 1) De acordo 2) Encaminhe-se o processo ao Departamento de Fiscalização e Outorgas para prosseguimento. São Paulo, 26 de junho de 1997. Eduardo

Leia mais

EMENTA ACÓRDÃO. LUÍSA HICKEL GAMBA Relatora

EMENTA ACÓRDÃO. LUÍSA HICKEL GAMBA Relatora INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO JEF Nº 2005.70.53.001322-8/PR RELATOR : Juiz D.E. Publicado em 20/02/2009 EMENTA ADMINISTRATIVO. SERVIDOR PUBLICO. ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO. ANUÊNIOS SUBSTITUÍDOS POR QÜINQÜÊNIOS.

Leia mais

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS

PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS PLANOS DE CARGOS E SALÁRIOS DOS SERVIDORES MUNICIPAIS LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL N. 27/99 De 12 de Novembro de 1999 Aprova o Plano de Cargos dos Servidores do Poder Executivo Municipal e contém providências

Leia mais

Referido dispositivo é aplicado aos servidores públicos por força de previsão expressa do artigo 39, parágrafo 3º, o qual dispõe o seguinte:

Referido dispositivo é aplicado aos servidores públicos por força de previsão expressa do artigo 39, parágrafo 3º, o qual dispõe o seguinte: 1. Da legislação que prevê o direito às férias - previsão constitucional e infraconstitucional Preconiza o artigo 7º da Constituição Federal que o trabalhador possui direito a férias anuais, com um adicional

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE

SECRETARIA DE ESTADO DE ESPORTES E DA JUVENTUDE SUBSECRETARIA DA JUVENTUDE Sugestão de projeto de lei para um CMJ Autor: Poder Executivo Cria o Conselho Municipal da Juventude CMJ e dá outras providências. O povo do Município de, por seus representantes, decreta e eu sanciono

Leia mais

LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966

LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 LEI Nº 5.194, DE 24 DE DEZEMBRO DE 1966 Regula o exercício das profissões de Engenharia, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes

Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes Tropa de Elite - Polícia Militar Legislação da Polícia Militar Parte 05 Wagner Gomes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. PROMOÇÃO CONCEITO: O acesso na hierarquia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013

RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 RESOLUÇÃO Nº. 066 CONSUPER/2013 Dispõe sobre o Regulamento sobre Movimentação de servidores no âmbito do Instituto Federal Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

LEI Nº 3.849, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960

LEI Nº 3.849, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 LEI Nº 3.849, DE 18 DE DEZEMBRO DE 1960 Federaliza a Universidade do Rio Grande do Norte, cria a Universidade de Santa Catarina e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO

Leia mais

LEI No 320^1 DE 31 DE AGOSTO DE 1995. A Câmara Municipal de Itabira. por seus Vereadores, e eu. Prefeito do Município, sanciono a seguinte lei:

LEI No 320^1 DE 31 DE AGOSTO DE 1995. A Câmara Municipal de Itabira. por seus Vereadores, e eu. Prefeito do Município, sanciono a seguinte lei: LEI No 320^1 DE 31 DE AGST DE 1995. Vide Lei n-i.àwbd T e u Institui o regime jurídico único dos servi dores do Munic1pio de Itabi ra. estabelece o seu regime previdenciário e dá outras providências. A

Leia mais

Brasileira (UNILAB).

Brasileira (UNILAB). RESOLUÇÃO N 029/2013, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2013. Aprova o Regimento da Unidade de Auditoria Interna da Brasileira (UNILAB). Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- O VICE-REITOR, PRO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO

ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO ABONO DE PERMANÊNCIA E APOSENTADORIA DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL, DO ENSINO FUNDAMENTAL E DO ENSINO MÉDIO VANIA MARIA DE SOUZA ALVARIM (Advogada, Estudante de pós-graduação em Direito Público, Mestre

Leia mais

ANEXO IV REQUERIMENTO

ANEXO IV REQUERIMENTO 1 ANEXO IV REQUERIMENTO (Da CEANISTI Comissão Especial destinada a acompanhar a aplicação de leis de anistia) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, visando a adoção de providências relativas

Leia mais

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 2001/2006 DISPÕE SOBRE A AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO PROBATÓRIO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. IRANI CHIES, Prefeito Municipal de Carlos Barbosa, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM 055/2015 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, É com elevada honra que submeto à apreciação de Vossas Excelências e à superior deliberação do Plenário dessa Augusta Casa Legislativa, o Projeto

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 Altera a Lei nº 6.830, de 22 de setembro de 1980, para incluir o segurogarantia dentre os instrumentos de garantia nas ações de execução

Leia mais

DECRETO Nº. 11391/2013

DECRETO Nº. 11391/2013 Publicado em 08 de maio de 2013 DECRETO Nº. 11391/2013 REGULAMENTA O PROGRAMA MUNICIPAL NITERÓI MAIS SEGURA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE NITERÓI, com fundamento no art. 142, inciso

Leia mais