PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 108

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 108"

Transcrição

1 PROGRAMA Nº- 108 AMPLIAÇÃO DO PROJETO VOLTA REDONDA CIDADE DA MÚSICA SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Proporcionar aos alunos da Rede Pública Municipal de Volta Redonda atividades musicais diversas nos grupos que constituem o referido projeto, adequando-se à legislação federal. Criar condições para o desenvolvimento do trabalho, liberando os recursos competentes à Fundação, para a execução dos projetos. Manutenção de ajuda de custo ou jeton s para os componentes da Orquestra e concessão de auxílio transporte aos alunos de menor poder aquisitivo, mediante lei específica. Manter as atividades juntos aos alunos pertencentes ao projeto. 10 Escolas Públicas Municipais 20% 20% 20% 40% , , , , escolas escolas escolas escolas

2 PROGRAMA Nº- 109 PROJETO CENTRO DE CIÊNCIA SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Construir prédio moderno para abrigar o referido centro, onde serão realizados experiências práticas, aulas, pesquisas, exposições, direcionadas à área de ciências. Otimizar no âmbito da educação pública municipal a construção do referido centro, que poderá ser utilizado por todos os estudantes do Município e no segundo momento, pelos alunos das cidades vizinhas. Inclusão da obra e aquisição de equipamentos nas prioridades do Orçamento Participativo, na LDO e LOA. Alunos em geral - 50% - 50% , ,

3 PROGRAMA Nº- 110 CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES SUB-FUNÇÃO: 128 FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS Proporcionar aos nossos servidores reciclagem e capacitação, para melhoria da qualidade dos serviços prestados à comunidade. Promover cursos de capacitação e qualificação nas áreas específicas. Realizar encontros dos diversos setores com vistas à reciclagem e aprimoramento dos serviços prestados. 500 servidores 25% 25% 25% 25% 25% , , , , servidores servidores servidores servidores

4 PROGRAMA Nº- 111 CENTRO DE OBSERVAÇÃO ASTRONÔMICA SUB-FUNÇÃO: 362 ENSINO MÉDIO Criar um centro de observação astronômica em uma unidade escolar, para difusão e ampliação do conhecimento astronômico dos alunos. Definição do local a ser implantado o centro. Adequação do espaço físico para instalação do telescópio. Aquisição de material necessário ao funcionamento do centro. Capacitação do profissional envolvido no projeto. Locação de ônibus para transporte dos alunos alunos 25% 25% 25% 25% , , , , alunos alunos alunos alunos

5 PROGRAMA Nº- 112 MODERNIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA FEVRE SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Substituir os equipamentos existentes em nossas unidades, inclusive no setor gráfico, que na sua maioria, são utilizados a mais de 15 anos. Oferecer a nossa clientela condições ideais para as horas de estudo, aumentar a produtividade da FEVRE. Melhorar as condições dos ambientes das unidades educacionais, proporcionando locais com controle de temperatura, visando o aumento da produtividade educacional e oferecer locais e equipamentos apropriados para a prática de aulas. Formar grupo de trabalho para levantamento da necessidade real da substituição dos materiais existentes e propor aquisição de novos equipamentos. Elaborar cronograma de substituição dos equipamentos. Alocar recursos no orçamento anual para realização das compras. Elaborar projetos de substituição da rede elétrica atual, devido a necessidade de aumento de demanda. Levantar as necessidades de cada prédio pertencente à FEVRE. Fazer constar da LDO e LOA as ações a serem empreendidas. Elaborar processo licitatório para aquisição de equipamentos e instalação. Capacitar os servidores para utilização dos equipamentos que serão adquiridos. 07 unidades 28% 28% 28% 16% , , , , unidades unidades unidades unidade

6 PROGRAMA Nº- 113 MELHORIA DA QUALIDADE DE ENSINO SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Aprimorar o nível do ensino ministrado por esta Fundação, visando à formação plena dos alunos e à motivação dos professores. Desenvolvimento de projetos que visam esclarecimentos aos discentes sobre o mercado de trabalho. Levantamento das dificuldades no processo ensino-aprendizagem, visando um replanejamento das ações a serem implementadas. Revisão no Projeto Político Pedagógico das Unidades, estabelecendo as metas a serem atingidas. Elaboração de projetos motivadores no processo ensino aprendizagem para docentes e discentes. Promover formação continuada dos profissionais envolvidos no processo educacional. Disponibilização de recursos materiais e didáticos necessários para a melhoria da qualidade do ensino. Estabelecer premiação para os vencedores do concurso Projeto Inovador alunos e 100 professores 25,5% 24,5% 25,5% 24,5% , , , , alunos e 50 professores alunos alunos e 50 professores alunos

7 PROGRAMA Nº- 114 EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Motivar nossos alunos para prática de atividades extra-curriculares, visando hábitos mais saudáveis e maior interação. Elaboração de projetos esportivos e culturais envolvendo alunos e comunidade escolar. Promoção de atividades competitivas no âmbito esportivo e cultural com realização de eventos. Disponibilização de recursos. Identificar os alunos com tendência ao desenvolvimento de habilidades artísticas, tais como: música, teatro, dança, artesanato e outros. Promoção de gincanas educacionais e interativas alunos 25% 25% 25% 25% , , , , alunos alunos alunos alunos

8 PROGRAMA Nº- 115 REGULARIZAÇÃO DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS E CONTRIBUTIVAS FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL Regularizar os débitos da Fundação, referente ao PASEP e INSS empresa. Levantar o débito atual da Fundação, analisar a melhor forma de parcelamento, buscar autorização junto ao Chefe do Executivo Municipal para parcelamento dos débitos e inserir os recursos necessários no orçamento anual. FEVRE 5% 5% 5% 5% , , , ,

9 PROGRAMA Nº- 116 AMPLIAÇÃO DOS CURSOS PREPARATÓRIOS P/ INGRESSO NAS ESCOLAS SUP. E TÉC. SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL Ampliar a oferta de cursos gratuitos para alunos da rede de ensino de Volta Redonda, visando o ingresso no ensino superior e às escolas técnicas. Capacitação de profissionais da instituição para atuarem na implementação desses cursos. Liberação de recursos materiais e humanos. Realização de processo seletivo para preenchimento das vagas alunos 25% 25% 25% 25% 25% , , , , alunos alunos alunos alunos

10 PROGRAMA Nº- 117 CURSOS PROFISSIONALIZANTES SUB-FUNÇÃO: 362 ENSINO MÉDIO Oferecer cursos profissionais técnicos de nível médio aos jovens de nosso município, visando sua qualificação para o mercado de trabalho, através de convênio com a iniciativa pública ou privada. Levantamento das necessidades do mercado de trabalho da região. Implantação de novos cursos técnicos, sendo possível, através de convênio. Adequação, organização e disponibilização de espaços para esses cursos alunos 20% 22% 26% 26% 26% , , , , alunos alunos alunos alunos

11 PROGRAMA Nº- 118 INFORMATIZAÇÃO INTEGRADA DAS UNIDADES DE ENSINO SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Facilitar o acesso às informações das Unidades de Ensino com vistas a um acompanhamento direto, com resultados mais rápidos e promissores. Otimização da rede de informações em nossas Unidades. Firmar parceria com a Empresa de Processamento de Dados EPD/PMVR na área de operacionalização da rede. Capacitar os servidores para garantir a qualidade dos serviços. Substituição dos computadores. Comunidade Escolar das Unidades da FEVRE. 15% 20% 45% 20% , , , , Comunidade Escolar Comunidade Escolar Comunidade Escolar Comunidade Escolar

12 PROGRAMA Nº REESTRUTURAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES SUB-FUNÇÃO: 361 ENSINO FUNDAMENTAL Oferecer aos alunos e à comunidade escolar um ambiente funcional e informatizado, de forma a permitir-lhes o crescimento cultural e intelectual. Aquisição de um acervo mais atualizado; Aquisição de computadores ligados à internet; Capacitar os servidores do setor para otimização dos trabalhos. 05 bibliotecas 40% 10% 10% 10% 30% , , , , Biblioteca Biblioteca Biblioteca Bibliotecas

13 PROGRAMA Nº- 120 ACADEMIA DA VIDA OSCAR CARDOSO FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL Desenvolver ações pedagógicas nas áreas de educação, saúde, cultura e arte voltadas para o idoso a partir dos 60 anos, promovendo a melhoria da qualidade de vida pessoal, da família e da comunidade. Capacitação em serviço do quadro de pessoal da Academia. Aprimoramento da oficina de Teatro Amador suprindo equipamentos e materiais. Liberação de recursos e materiais didáticos. Readequação do espaço físico. Substituição dos computadores atuais. 540 pessoas 25% 25% 25% 25% , , , , Alunos da Academia da Vida Alunos da Academia da Vida Alunos da Academia da Vida Alunos da Academia da Vida

14 CONCURSO PÚBLICO FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 122 CONCURSO PÚBLICO PROGRAMA Nº- 121 Promover concurso público para preenchimento de vagas fixas do quadro de pessoal da Fundação, na área administrativa e pedagógica. Realização de Processo Seletivo Simplificado para contratação temporária, visando o preenchimento de vagas provisórias. Realização de concursos ou processos seletivos solicitados pela Administração central do Município ou para entidades privadas. Levantamento das carências de pessoal lotado em nossas Unidades. Ampliar a equipe com pessoal qualificado para esse fim. Viabilizar administrativamente a realização do concurso. Adquirir equipamentos necessários para o referido setor. Comunidade em geral , , , , A construir

15 PROGRAMA Nº- 122 CURSO DE CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL DE NÍVEL BÁSICO SUB-FUNÇÃO: 363 ENSINO PROFISSIONAL Capacitar e qualificar trabalhadores, independente de escolaridade prévia. Firmar parceria com órgãos públicos e privados para implementação dos diversos cursos a serem oferecidos. Disponibilizar espaços e recursos necessários para sua viabilização. Contratação temporária de professores e instrutores pessoas 25% 25% 25% 25% , , , , pessoas pessoas pessoas pessoas

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa.

TEMA ESTRATÉGICO 3: Garantir apoio técnico necessário ao funcionamento pleno das atividades, tanto de graduação quanto de pesquisa. CTC - CENTRO DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS MISSÃO DA UNIDADE: O Centro de Tecnologia e Ciências tem seu objetivo maior consubstanciado nos objetivos gerais de Ensino, Pesquisa e Extensão. No que tange ao objetivo

Leia mais

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses.

OBJETIVO ESTRATÉGICO 1: Identificar 80% do quadro de pessoal técnico-administrativo da UERJ em 6 meses. SRH - SUPERINTENDÊNCIA DE RECURSOS HUMANOS MISSÃO DA UNIDADE: Promover as políticas de recursos humanos contribuindo para o funcionamento e aprimoramento das atividades desenvolvidas pela Universidade.

Leia mais

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional

Plano de Ação Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Plano de Ação 2013 Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional Áreas estratégicas Ensino Pesquisa Desenvolvimento Ins.tucional Administração Extensão Coordenadoria de Desenvolvimento Ins9tucional DIRETRIZES

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses.

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. 12 (doze) meses. FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DE DIAMANTINO 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente,

Leia mais

META: SERVIDOR CAPACITADO CÂMPUS PATROCÍNIIO CÂMPUS UBERLÂNDIA CÂMPUS ITUIUTABA CÂMPUS UBERLÂNDIA CENTRO

META: SERVIDOR CAPACITADO CÂMPUS PATROCÍNIIO CÂMPUS UBERLÂNDIA CÂMPUS ITUIUTABA CÂMPUS UBERLÂNDIA CENTRO PROGRAMA: 2109 - GESTÃO E MANUTENÇÃO DO MEC AÇÃO: 4572 - CAPACITAÇÃO DE SERV. PÚB. FED. EM PROC. DE QUALIFICAÇÃO E REQUALIFICAÇÃO. DESCRIÇÃO PROMOVER A QUALIFICAÇÃO E A REQUALIFICAÇÃO DE PESSOAL COM VISTAS

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO

PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO PROPOSTA DE AUTO-AVALIAÇÃO Nesta proposta, que se enquadra perfeitamente no objetivo da Autoavaliação que é identificar o perfil e o significado de atuação da UFSJ, por meio de suas atividades, cursos,

Leia mais

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 01 LEGISLATIVA PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS * Manter os serviços de suas atividades internas em conformidade com a legislação em vigor Órgão

Leia mais

Depende da aprovação do Plano

Depende da aprovação do Plano Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Reunião de 19/08/2014 SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de

Leia mais

ANEXO I Acompanhamento da execuça o do Plano de Trabalho IFMG

ANEXO I Acompanhamento da execuça o do Plano de Trabalho IFMG ANEXO I Acompanhamento da execuça o do Plano de Trabalho IFMG Objetivo do projeto: Contemplar novas formas de organização curricular, gestão institucional e/ou a renovação da estrutura acadêmica dos cursos

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO

PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO PROPOSTA DE GOVERNO DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO PSB. VAMOS MUDAR JAMBEIRO A Gestão Participativa, com a construção de múltiplos canais de consulta, com a participação em decisões, com o controle Social,

Leia mais

ANEXO AO MEMORANDO Nº 032/2017-CGPE/CAMPUS PESQUEIRA PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2017

ANEXO AO MEMORANDO Nº 032/2017-CGPE/CAMPUS PESQUEIRA PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2017 ANEXO AO MEMORANDO Nº 032/2017-CGPE/CAMPUS PESQUEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO CAMPUS PESQUEIRA PLANO ANUAL DE CAPACITAÇÃO 2017 1 INTRODUÇÃO

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA. CAMPUS JACOBINA CANDIDATURA À DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JACOBINA. Proposta de Trabalho

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA. CAMPUS JACOBINA CANDIDATURA À DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JACOBINA. Proposta de Trabalho INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA. CAMPUS JACOBINA CANDIDATURA À DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS JACOBINA Prof o : Epaminondas Silva Macêdo Proposta de Trabalho Gestão 2014-2017 - Jacobina/2013

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016

PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 PLANEJAMENTO ESTRATEGICO DO CURSO DE LICENCIATURA EM ARTES Junho de 2014 a junho de 2016 Apresentação O Curso de Licenciatura em Artes da tem como meta principal formar o professor de artes através de

Leia mais

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura

PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA. EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura PROPOSTAS APROVADAS NA 3ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA EIXO 1 Implementação do Sistema Municipal de Cultura/Sistema Nacional de Cultura Foco: Impactos da Emenda Constitucional do SNC na organização

Leia mais

cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível.

cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível. EIXO I - Gestão Democrática: Controle Social e Externo, Integração e Federalismo 1. Divulgação das atribuições específicas de cada órgão de segurança, através de publicação, de forma acessível. 1 EIXO

Leia mais

PLANO PLURIANUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO IDOSO, MULHER E PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PLANO PLURIANUAL SECRETARIA MUNICIPAL DE ATENÇÃO AO IDOSO, MULHER E PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROGRAMA: 1001 - ADMINISTR GERAL OBJETIVO: Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público. FUNÇÃO 2117 Produto / Unidade de Medida Unidade

Leia mais

SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015

SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015 SEMINÁRIO LOCAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO PARA A UNIFESP UNIFESP PARA TOD@S Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE Junho/2015 AÇÕES PRAE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO - A Prae acolhe questões de acessibilidade

Leia mais

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL

Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Criando Conhecimento e Desenvolvendo Competências ESCOLA DE GESTÃO PÚBLICA MUNICIPAL Plano de Trabalho 2013 PALAVRA DO PRESIDENTE Desde 2007, os municípios de Santa Catarina contam com a Escola de Gestão

Leia mais

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que?

EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação Institucional* Título da Ação (o que? ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO CCSH Questão Geral 1.1 Como você percebe a utilização dos resultados da autoavaliação como subsídio à revisão, proposição e implementação das ações

Leia mais

4 Perfil do Quadro de Servidores

4 Perfil do Quadro de Servidores 4 Perfil do Quadro de Servidores 4.1 Servidores Docentes O quadro de servidores docentes do IFRO é composto por Professores do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico regidos pela Lei nº 8.112/90 e Lei nº

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DOCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA COORDENADORIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COAI COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PARTE I O DISCENTE AVALIA AS AÇÕES DO CURSO Prezado(a)

Leia mais

em 2013 e, no Fundamental II, de 5,0 em 2011 para 4,7 em Com esses índices em decréscimo fica evidenciada a falta de investimento na qualidade

em 2013 e, no Fundamental II, de 5,0 em 2011 para 4,7 em Com esses índices em decréscimo fica evidenciada a falta de investimento na qualidade Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação apresenta as propostas dos candidatos à prefeitura da cidade de Campo Grande no segundo turno das eleições de 2016 Rose PSDB Confira o programa

Leia mais

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLU ÇÃO N 0212005 NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL 1)0 SESI - APROVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS - O PRESIDENTE DO DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA 048 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA 048 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA 048 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: Projeto OEI/BRA/10/002 - Atualização dos Processos

Leia mais

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem.

É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. É um projeto da sociedade, uma Política Pública de Qualidade (PPQ), focada na escola, na promoção e no acompanhamento do ensino e da aprendizagem. Está pautada no compromisso, no diálogo, no planejamento

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012 2013 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico tem como objetivo descrever a situação desejada de uma organização e indicar os caminhos para

Leia mais

PROGRAMA RESIDÊNCIA TÉCNICA NA ÁREA

PROGRAMA RESIDÊNCIA TÉCNICA NA ÁREA PROGRAMA RESIDÊNCIA TÉCNICA NA ÁREA DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (SUAS) FERNANDA BERNARDI VIEIRA RICHA TATIANA POSSA SCHAFACHEK 2 Painel 01/003 A construção dos perfis profissionais para a execução

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2008

PLANO DE TRABALHO 2008 PLANO DE TRABALHO 2008 1. INTRODUÇÃO A Fundação Stickel em 2007 iniciou efetivamente sua atuação direta na área da assistência social, através da unidade Vila Brasilândia do Programa Mulheres de Talento,

Leia mais

DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO

DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO DESCRIÇÃO E FINALIDADE DAS AÇÕES DE GOVERNO Programa 126 2030 - Educação Básica Ação Orçamentária Tipo: Operações Especiais Número de Ações 20RJ - Apoio à Capacitação e Formação Inicial e Continuada de

Leia mais

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA

EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA EIXO III EDUCAÇÃO, TRABALHO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: CULTURA, CIÊNCIA, TECNOLOGIA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE DOCUMENTO REFERÊNCIA SUGESTÃO Desde os anos 1980, observam-se transformações significativas

Leia mais

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE)

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE) Identidade Organizacional - Acesso à informação - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos R O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é uma autarquia

Leia mais

Como você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação?

Como você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação? Na Unidade Des. sei/ se Pós- Co você avalia a atuação do seu orientador em relação ao acompanhamento e orientação do seu projeto de pós-graduação? 90,06% 6,63% 2,76% 0,55% Possuir currículos interdisciplinares,

Leia mais

DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO

DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO DESAFIOS DO ENFRENTAMENTO AOS CRIMES LETAIS INTENCIONAIS NO ESPÍRITO SANTO ANTECEDENTES HISTÓRICOS O processo de concentração demográfica nos centros metropolitanos do país nas últimas décadas foi acompanhado

Leia mais

CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CEPUERJ CENTRO DE PRODUÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MISSÃO DA UNIDADE: Fomentar a atividade acadêmica, promover o intercâmbio da Universidade com órgãos públicos, empresas privadas e

Leia mais

AÇÃO SOCIAL e HABITACÃO

AÇÃO SOCIAL e HABITACÃO PLANO DE GOVERNO Diretrizes para o Programa de Governo da candidatura de Dejamira de Almeida Pereira para o Executivo Municipal de Augustinopolis -TO. Queridos amigos e amigas, Assim, enquanto candidato

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI -

Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional PDI - Diretrizes para Elaboração Eixos Temáticos Essenciais do PDI Perfil Institucional Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional Gestão Institucional

Leia mais

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES:

ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: ANEXO I CARGO: PROFESSOR ATRIBUIÇÕES: a) Descrição Sintética: Orientar a aprendizagem do aluno; participar no processo de planejamento das atividades da escola; organizar as operações inerentes ao processo

Leia mais

a. estimular a troca de experiências sobre estratégias de ensino, práticas pedagógicas inovadoras, e atividades de extensão e pesquisa ; e

a. estimular a troca de experiências sobre estratégias de ensino, práticas pedagógicas inovadoras, e atividades de extensão e pesquisa ; e Diretrizes para o Projeto Pedagógico da Faculdade de Direito da USP (Sanfran 190) Aprovadas pela Congregação em Sessões Extraordinária de 10 de março de 2016 e Ordinária de 28 de abril de 2016 1. O projeto

Leia mais

PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO AO ESTUDANTE

PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO AO ESTUDANTE Faculdade de Balsas PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO AO ESTUDANTE (Aprovado pela Resolução COP N o 04/2009 de 24 de julho de 2009) Mantenedora: Unibalsas Educacional Ltda Balsas, MA Julho de 2009 PROGRAMA DE ORIENTAÇÃO

Leia mais

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM

ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM ANEXO 2 PLANO DE AÇÃO COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO COLÉGIO POLITÉCNICO DA UFSM EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação 1 Publicização dos resultados no sítio

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16.

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16. - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Esportes e Lazer Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.660/06, nº 12.979/06 e nº 16.385/15 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário Municipal

Leia mais

Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS

Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS Este plano de Governo é o resultado das sugestões de pessoas ligadas aos partidos da coligação ACREDITE NA RENOVAÇÃO, bem como, das sugestões colhidas

Leia mais

1. PROJETO SELECIONA PESQUISADORES PARA DIVERSOS PERFIS

1. PROJETO SELECIONA PESQUISADORES PARA DIVERSOS PERFIS CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 02/2017 SELEÇÃO DE PESQUISADORES PROJETO: INTEGRAÇÃO DE TECNOLOGIAS E MÉTODOS APLICADOS À PRÁTICA DE ESCOLA VIRTUAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL. 1. PROJETO SELECIONA

Leia mais

PLANO DE TRABALHO ANUAL

PLANO DE TRABALHO ANUAL PLANO DE TRABALHO 2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG OUVIDORIA PLANO DE TRABALHO ANUAL 2017-2018 A FURG quer lhe ouvir... Você melhorando a Universidade!

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMEC CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 EDITAL N.º 01/2011, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMEC CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 EDITAL N.º 01/2011, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. DA 1 / 14 PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM EDITAL N.º 01/2011, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. Cargo 01 PROFESSOR LICENCIADO PLENO PEDAGOGIA MAGISTÉRIO PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL.

Leia mais

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO Página 1 ATENÇÃO A SAÚDE DA POPULAÇÃO Promover o acesso universal da população aos serviços ambulatoriais, emergenciais e hospitalares nos postos de saúde e hospital localizados no Município. População

Leia mais

Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED

Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED Perspectivas de reestruturação do Ensino Médio no Brasil: a visão do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Educação CONSED JULIO GREGÓRIO FILHO SECRETARIO DE EDUCAÇÃO DF Como o CONSED vem atuando

Leia mais

DIAGNÓSTICO QUALITATIVO. Nível de Ensino: Educação Básica

DIAGNÓSTICO QUALITATIVO. Nível de Ensino: Educação Básica Plano Estratégico de Intervenção e Monitoramento para Superação da Evasão e Retenção CÂMPUS REGISTRO DIAGNÓSTICO QUALITATIVO Nível de Ensino: Educação Básica Cursos Principais CAUSAS de Evasão e Retenção

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMEC CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO - SEMEC CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2011 CONCURSOPÚBLICON.º01/2011DASECRETARIAMUNICIPALDEEDUCAÇÃO SEMEC 1 / 15 PREFEITURA MUNICIPAL DE BELÉM, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2011. ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS Cargo 01 PROFESSOR LICENCIADO PLENO PEDAGOGIA

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO A FEEES e o Movimento Espírita do Estado do Espírito Santo A Federação Espírita do Espírito Santo, fundada em 1921, é constituída pelo Conselho Estadual e

Leia mais

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO

DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO DAS COORDENAÇÃO DE EIXO_TECNOLÓGICO TÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1 - À coordenação de eixo-tecnológico compete: I - Convocar e presidir as reuniões do Colegiado de Curso; II - Submeter à Coordenação

Leia mais

CAPÍTULO 8 POLÍTICAS DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES 8.1 INGRESSO

CAPÍTULO 8 POLÍTICAS DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES 8.1 INGRESSO CAPÍTULO 8 POLÍTICAS DE ATENDIMENTO AOS DISCENTES O IFSC estabeleceu em seu planejamento estratégico, no objetivo estratégico A4, um compromisso com o atendimento efetivo às demandas dos alunos. Esse objetivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO- BRASILEIRA (UNILAB) RESOLUÇÃO N 03, DE 22 DE MARÇO DE 2013. Aprova o Regimento Interno do Polo de Apoio Presencial de

Leia mais

PLANO PLURIANUAL R$ 1,00 INFORMAÇÕES SOBRE AS AÇÕES ESTRATÉGICAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - FUESPI

PLANO PLURIANUAL R$ 1,00 INFORMAÇÕES SOBRE AS AÇÕES ESTRATÉGICAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - FUESPI 90 - GESTÃO E MANUTENÇÃO DO PODER EXECUTIVO COORDENAÇÃO GERAL DA FUESPI PROMOVER POLÍTICA DE VALORIZAÇÃO DO SERVIDOR DOCENTE E ADMINISTRATIVO, INCLUINDO O PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA. AMPLIAR O QUADRO

Leia mais

ATIVIDADES DE EXTENSÃO REGULAMENTO

ATIVIDADES DE EXTENSÃO REGULAMENTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS AVANÇADO ARCOS ATIVIDADES DE EXTENSÃO REGULAMENTO A Extensão

Leia mais

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano

Anexo II. Tabela de Pontuação do RSC do IF Baiano MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Anexo II Tabela de do RSC do IF Baiano RSC I - de 100 pontos Diretriz

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fragoso 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fragoso

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 09/02/2009 07:57 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Prefeitura Municipal da Barra

Prefeitura Municipal da Barra EDITAL Nº 0/26 COMPLEMENTAÇÃO DE CARGA HORARIA O Secretário Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer e GESTOR DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL, no uso de suas atribuições de acordo com a Lei Orgânica Municipal

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 03 DE 25 DE FEVEREIRO DE

RESOLUÇÃO Nº 03 DE 25 DE FEVEREIRO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO- CONSEPE Secretaria dos Órgãos Colegiados Superiores (Socs) Bloco IV, Segundo Andar, Câmpus de Palmas (63) 3232-8067 (63) 3232-8238

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO PDI: Documento elaborado pela Equipe de Assessoria da Pró-reitoria de Planejamento da UEMA Agosto de 2015 INTRODUÇÃO O Ministério de Educação (MEC) através do Sistema Nacional

Leia mais

UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES

UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES UFV/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA) III CICLO DA AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - 2009-2010 AGOSTO-2011 QUESTIONÁRIO AUTO-AVALIAÇÃO PROFESSORES A CPA agradece sua participação no processo de Autoavaliação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano

Leia mais

CARTA PROGRAMA. Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito

CARTA PROGRAMA. Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito CARTA PROGRAMA Marta de Lana e José Geraldo A. de A. Brito APRESENTAÇÃO É com entusiasmo e motivação que nos apresentamos como candidatos a Reitora e Vice-Reitor da Universidade Federal de Ouro Preto com

Leia mais

INDEPAC MISSÃO VISÃO

INDEPAC MISSÃO VISÃO O INDEPAC é especializado em serviços de Consultoria e Assessoria Educacional, nas dimensões: administrativa, jurídica e pedagógica, além de oferecer cursos de formação em serviço, voltados para o aprimoramento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAÍRA SP PROCESSO SELETIVO EDITAL 001/2017

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUAÍRA SP PROCESSO SELETIVO EDITAL 001/2017 PRIMEIRA RETIFICAÇÃO A Prefeitura Municipal de Guaíra, Estado de São Paulo, torna público que realizará por meio do INSTITUTO EXCELÊNCIA LTDA - ME, na forma prevista no artigo 37, inciso IX, da Constituição

Leia mais

Juntos fazemos mais e melhor.

Juntos fazemos mais e melhor. SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO BIGUAÇU / SANTA CATARINA PLANO DE GESTÃO 2017/2020 KÁTIA ROUSSENQ BICHELS Juntos fazemos mais e melhor. Eu, KÁTIA ROUSSENQ BICHELS, filha de Vinícius Roussenq e de Adalcy

Leia mais

Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas.

Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas. NOR001 Aquisição de equipamentos de TI (computadores, projetores, notebook) para atendimento de atividades acadêmicas e administrativas. NOR002 Capacitação de servidores para utilização de softwares educacionais

Leia mais

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Propladi Av. José de Sá Maniçoba, s/n, Centro Petrolina-PE - CEP.: 56.304-917 Fone: (87) 2101-6804

Leia mais

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO

ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO ELEIÇÕES 2012 DIRETRIZES DO PROGRAMA DE GOVERNO DO CANDIDATO JOSÉ SIMÃO DE SOUSA PARA A PREFEITURA DE MANAÍRA/PB ZÉ SIMÃO 45 - PREFEITO OBJETIVOS DO GOVERNO: Consolidar e aprofundar os projetos e ações

Leia mais

O Departamento de Química conta hoje com 55 (cinquenta e cinco) docentes, sendo 51 (cinquenta e um) professores doutores e 4 (quatro) mestres.

O Departamento de Química conta hoje com 55 (cinquenta e cinco) docentes, sendo 51 (cinquenta e um) professores doutores e 4 (quatro) mestres. 2 1. DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL 1.1. BREVE HISTÓRICO A então Universidade do Paraná, hoje Universidade Federal do Paraná é considerada a mais antiga universidade do Brasil tendo sido criada em 19 de

Leia mais

Histórico e Missão da Universidade

Histórico e Missão da Universidade Histórico e Missão da Universidade História da IES; sua criação e trajetória A origem da Universidade Estácio de Sá remonta à criação do Curso de Direito em 1970. Em 1971, foi transformada em Faculdades

Leia mais

E I X O S

E I X O S 0011 0010 1010 1101 0001 0100 1011 5 E I X O S 10 dimensões 5 eixos 8- Planejamento e Avaliação. 1- Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional. 0011 3- Responsabilidade 0010 1010 1101 Social 0001

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSOS DE LICENCIATURAS PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 2017.2 5º. PERÍODO Diálogos com a Escola-Campo I / Prática Pedagógica V Observação do Campo de Estágio (com

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017.

RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017. RESOLUÇÃO CONSUNI-ILACVN Nº 06/2017, de 29 de junho de 2017. Dispõe sobre a criação do Núcleo de Informática em Ciências da Saúde, bem como aprova seu Regimento Interno. O CONSELHO DO INSTITUTO LATINO-AMERICANO

Leia mais

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS

Faculdade Processus REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS REGULAMENTO DO PROJETO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE PROCESSUS Dispõe sobre a oferta de atividades de Monitoria no curso de graduação da Faculdade Processus e dá outras providências.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André

Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores. Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Compartilhando... Professores do PED criam Mestrado Profissional em Educação: Formação de Formadores Marli Eliza Dalmazo Afonso de André Com muitos anos de experiência na formação de mestrandos e doutorandos

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais

Especificação da Ação Descrição do desenvolvimento da Ação (Como?) Responsável

Especificação da Ação Descrição do desenvolvimento da Ação (Como?) Responsável Identificação do Campus: ARARANGUÁ EIXO I: Ensino, Pesquisa e Extensão 1 Especificação da Ação Descrição do desenvolvimento da Ação (Como?) Responsável Elaborar planos de curso que promovam a indissociabilidade

Leia mais

DE INÍCIO: MÊS/ANO DE TÉRMINO:

DE INÍCIO: MÊS/ANO DE TÉRMINO: Página 1 PROGRAMA: QUALIDADE DO ENSINO FUNDAMENTAL OBJETIVO: Assegurar a igualdade nas condições de acesso, permanência e êxito dos alunos matriculados no Ensino Fundamental. PUBLICO ALVO: Alunos do Ensino

Leia mais

PROGRAMA DE DIMENSIONAMENTO DAS NECESSIDADES DE PESSOAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ

PROGRAMA DE DIMENSIONAMENTO DAS NECESSIDADES DE PESSOAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PROGRAMA DE DIMENSIONAMENTO DAS NECESSIDADES DE PESSOAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ Macapá-Ap UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS

Leia mais

A OFB acredita que o aprendizado por meio das artes muda para melhor a vida das pessoas, sendo um poderoso instrumento para integração social

A OFB acredita que o aprendizado por meio das artes muda para melhor a vida das pessoas, sendo um poderoso instrumento para integração social O Viva Arte Viva - é um projeto de inclusão social que oferece oficinas gratuitas e permanentes de teatro, música e dança à comunidade do Distrito Federal e cidades do entorno. É o projeto mais atuante

Leia mais

A missão da Interservice

A missão da Interservice A missão da Interservice A Interservice Consultoria e Treinamento, têm suas competências orientadas para viabilizar projetos sociais e empresariais, voltados para: - Educação Profissionalizante - Consultoria

Leia mais

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016

Plano de Governo Municipal para o mandato /2016 Plano de Governo Municipal para o mandato - 2013/2016 Dolcinópolis SP. 1- ASSISTÊNCIA SOCIAL Auxilio com medicamentos e complementos a cesta básica ao idoso e enfermo; Criação de programas para o atendimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura OEI/TOR/MEC/DTI TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática

Leia mais

COMPROMISSO COM A FAMILIA

COMPROMISSO COM A FAMILIA Rua Bela Vista, 220 Vila Camisão COMPROMISSO COM A FAMILIA A família é o objetivo central da Democracia Cristã, ação politica inspirada nos ideais do Cristianismo. Fomos nós, Social-Democrata-Cristãos,

Leia mais

NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO DISCENTE - NAD

NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO DISCENTE - NAD FACULDADE DE TECNOLOGICA SENAI ÍTALO BOLOGNA - FATECIB NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO DISCENTE - NAD (APOIO AO DISCENTE E DOCENTE) Goiânia, Maio de 2010. EQUIPE DE ELABORAÇÃO: Elizete Lucilana Soares Liliane

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, usando da competência

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, usando da competência FEDERAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO E INTEGRAÇÃO DE SURDOS Escritório Regional de Santa Catarina Rua Padre Roma, 288 Centro Cep 88010 090 Florianópolis/SC Telefax: (48) 3225 9246 PROPOSTA DO ANTEPROJETO DE

Leia mais

11) Incrementar programas de mobilidade e intercâmbio acadêmicos. Propiciar a um número maior de discentes a experiência de interação

11) Incrementar programas de mobilidade e intercâmbio acadêmicos. Propiciar a um número maior de discentes a experiência de interação Apresentação A vocação natural da instituição universitária é fazer-se um centro de convergência e articulação de esforços intelectuais, científicos, artísticos e culturais, estimulando o pensamento crítico,

Leia mais

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente

Representante do corpo técnicoadministrativo. Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski Representantes do corpo docente AVALIAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Gláucia Cristina Negreiros Silva Fonseca Representante do corpo técnicoadministrativo e Coordenadora da Comissão Gislei Amorim de Souza Rondon e Neiva Propodoski

Leia mais

DIRETOR GERAL DO CAMPUS FEIRA DE SANTANA

DIRETOR GERAL DO CAMPUS FEIRA DE SANTANA Nome do candidato ao cargo de Diretor Geral do Campus Feira de Santana: Juliano Marques de Aguilar Cargo efetivo: Professor EBTT Matrícula Siape: 0268289 Data de admissão no IFBA: 03 de Julho de 1972 Campus

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO

FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO FACULDADES INTEGRADAS DESEMBARGADOR SÁVIO BRANDÃO - FAUSB MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO VÁRZEA GRANDE - 2015 MANUAL DE MONITORIA DO CURSO DE DIREITO - FAUSB, Elaborada pela Coordenadora em exercício

Leia mais

1. PROJETO SELECIONA PESQUISADORES PARA DIVERSOS PERFIS

1. PROJETO SELECIONA PESQUISADORES PARA DIVERSOS PERFIS CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 02.1/2017 SELEÇÃO DE PESQUISADORES PROJETO: INTEGRAÇÃO DE TECNOLOGIAS E MÉTODOS APLICADOS À PRÁTICA DE ESCOLA VIRTUAL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL. 1. PROJETO SELECIONA

Leia mais

CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Diamantina, agosto de 2009.

CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI. Diamantina, agosto de 2009. CONSTRUINDO O FUTURO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI Diamantina, agosto de 2009. Até 2013 UFVJM estará entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil... B SITUAÇÃO

Leia mais

CURSO: ARTE EM AÇÃO - LITERATURA

CURSO: ARTE EM AÇÃO - LITERATURA CURSO: ARTE EM AÇÃO - LITERATURA Docente: Mariana Felix de Oliveira Carga Horária Total do Projeto: 295 hrs Resumo: A oficina de literatura é uma das três vertentes que compõe o projeto Arte em ação. Terá

Leia mais