REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular"

Transcrição

1 REGULAMENTO INSTITUCIONAL Estágio Curricular

2 CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização do Estágio Curricular nos cursos de graduação da UNIFACS Universidade Salvador, atendendo aos requisitos da legislação vigente. Art. 2º Considera-se Estágio Curricular a atividade programada e orientada que proporciona ao aluno aprendizagem profissional, através da sua participação em atividades vinculadas à área de sua formação acadêmico-profissional. Art. 3º O Estágio Curricular tem como finalidades: I. A integração do aluno com a prática profissional e o mercado de trabalho, propiciando seu desenvolvimento profissional e acadêmico; II. A complementação do desenvolvimento de habilidades e competências necessárias ao desempenho profissional. Art. 4º Os Estágios classificam-se em: I. Estágio Curricular Supervisionado, de caráter obrigatório, constitui-se em componente curricular do curso ao qual se aplica, conforme preconizado nas Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação, sendo o seu cumprimento requisito indispensável à colação de grau e obtenção do diploma. a. A carga horária do Estágio Curricular Supervisionado é definida no Projeto Pedagógico do Curso, por sua estrutura curricular; b. O Estágio Curricular Supervisionado deverá ser realizado após o cumprimento dos prérequisitos estabelecidos na estrutura curricular do curso. II. Estágio Curricular Não-Obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória, o qual se constitui em atividade de formação acadêmicoprofissional do aluno. a. A carga horária realizada poderá ser validada para fins de cumprimento das Atividades Complementares que integram a estrutura curricular do curso. Parágrafo único. Todo estágio deverá ter registro acadêmico, através da celebração de Termo de Compromisso de Estágio (TCE) indicado no art

3 Art. 5º. O Estágio de que trata os incisos I e II do artigo 4º não cria vínculo empregatício de qualquer natureza com a parte concedente das oportunidades de exercício profissional. Art. 6º. A jornada de atividade em estágio deverá constar do termo de compromisso, ser compatível com as atividades escolares e não ultrapassar a 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais. Parágrafo único. O estágio relativo a cursos que alternam teoria e prática, nos período em que não estão programadas aulas presenciais, poderá ter jornada de até 40 (quarenta) horas semanais, desde que esteja previsto no projeto pedagógico do curso. Art. 7º. A duração do estágio, na mesma parte concedente, não poderá exceder 2 (dois) anos, exceto quando se tratar de estagiário portador de deficiência. CAPÍTULO II DA REALIZACAO DO ESTÁGIO CURRICULAR Art. 8º. O Estágio Curricular pode ser realizado na própria instituição de ensino, em organizações públicas, privadas ou não-governamentais, bem como com profissionais liberais de nível superior, devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalização profissional, obrigatoriamente em áreas vinculadas ou correlatas a estrutura curricular do curso, observadas as seguintes condições: I. A instituição de ensino deverá celebrar termo de compromisso com a unidade concedente e o educando, zelando por seu cumprimento; II. A unidade concedente deverá ofertar instalações que tenham condições de proporcionar ao alunoestagiário atividades de aprendizagem social, profissional e cultural; III. A unidade concedente deverá indicar funcionário de seu quadro de pessoal, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário; IV. A unidade concedente deverá contratar a favor do aluno-estagiário seguro contra acidentes pessoais, cuja apólice seja compatível com valores de mercado, conforme fique estabelecido no termo de compromisso; V. Por ocasião do desligamento do aluno-estagiário, a unidade concedente deverá entregar à instituição de ensino e ao aluno, termo de realização do estágio com indicação resumida das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação de desempenho; VII. A unidade concedente deverá enviar à instituição de ensino, com periodicidade mínima de 6 (seis) meses, relatório de atividades, com vista obrigatória ao estagiário. 3

4 Art. 9º O Estágio Curricular pode contemplar atividades, tais como: I. Atividades práticas supervisionadas; II. Atividades simuladas. Parágrafo único Desde que previsto no Projeto Pedagógico do Curso, o aluno que exerce atividades profissionais em área vinculada ao curso, poderá requerer o aproveitamento de atividades para fins de Estágio Curricular Supervisionado, conforme art. 15 deste regulamento. Art. 10º A realização do Estágio Curricular Supervisionado, de caráter obrigatório, está condicionada ao cumprimento dos seguintes requisitos: a. Efetivação da matrícula em Estágio Curricular Supervisionado ou disciplina correspondente, de acordo com o período letivo estabelecido na estrutura curricular; b. Atendimento ao fim pedagógico e profissionalizante estabelecido na legislação; c. Manifestação favorável da Supervisão Acadêmica de Estágio ou do professor orientador, conforme art. 17. CAPÍTULO III DAS ATRIBUIÇÕES DA COORDENAÇÃO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Art. 11º A Coordenação de Formação Profissional é responsável pelo planejamento, gestão e realização das atividades de acompanhamento e desenvolvimento profissional dos alunos da Unifacs e tem como principais atribuições: I. Estabelecer políticas institucionais para as práticas de estágio; II. Fazer cumprir o disposto na legislação vigente; III. Propor e aperfeiçoar constantemente as práticas que resultem em melhoria dos estágios, refletindo-as nos procedimentos e documentos institucionais; IV. Promover a integração com outras instituições de ensino superior e entidades concedentes de estágio; V. Efetuar atendimento a agentes de integração e empresas; VI. Oferecer suporte aos supervisores de estágio e aos coordenadores de curso no acompanhamento das atividades de estágio; VII. Manter atualizado banco de dados de convênio e termo de compromisso de estágio; VIII. Buscar campos de estágio e divulgar vagas existentes. 4

5 CAPÍTULO IV DAS ATRIBUIÇÕES DAS SUPERVISÕES ACADÊMICAS DE ESTÁGIO Art. 12 A Supervisão Acadêmica de Estágio está sob a responsabilidade dos professores orientadores, que contam com o suporte da Coordenação de Formação Profissional, e tem as seguintes atribuições: I. Zelar pelo cumprimento do termo de compromisso, reorientando o estagiário para outro local em caso de descumprimento de suas normas; II. Avaliar se as atividades a serem realizadas no Estágio Curricular estão de acordo com o perfil do curso e o grau de complexidade; III. Acompanhar as atividades desenvolvidas pelo estudante-estagiário; IV. Realizar visitas às partes concedentes de estágios, conforme as especificidades de cada área; V. Avaliar relatórios e documentos apresentados pelo estudante-estagiário e emitir parecer avaliativo sobre seu desempenho; VI. Auxiliar na promoção da integração com entidades concedentes de estágio e na captação de vagas; VII. Efetuar atendimento a agentes de integração e empresas; VIII. Acompanhar a atuação dos agentes de integração junto ao corpo discente; IX. Manter atualizado banco de dados com informações do aluno acerca da realização do Estágio Curricular; X. Propor e aperfeiçoar constantemente as práticas que resultem em melhoria dos estágios, refletindo-as nos procedimentos e documentos institucionais; XI. Receber documentação referente ao Estágio Curricular Supervisionado; XII. Disponibilizar o Regulamento de Estágio e legislação vigente para o estagiário; XIII. Outras atribuições, definidas no âmbito normativo de cada curso. CAPÍTULO IV DAS RESPONSABILIDADES DO ESTAGIÁRIO Art. 13º Antes do início da atividade, o estagiário deverá apresentar a seguinte documentação: I. Convênio para Estágio (duas vias), devidamente preenchido e assinado pela parte concedente, quando esta não for conveniada com a UNIFACS ou não houver intermediação de Agente de Integração; 5

6 II. Termo de Compromisso de Estágio (três vias) devidamente preenchido e assinado pelo aluno, o Agente de Integração, quando for o caso, a parte concedente, para assinatura da Unifacs; III. Plano de Atividades (três vias) assinado e carimbado pelo responsável da parte concedente e pelo aluno, para assinatura da Unifacs; Art. 14º O estagiário gozará de todos os direitos inerentes à sua condição de estudante, limitados pelos seus deveres e obrigações e em conformidade com a legislação vigente e este Regulamento. Art. 15º. São deveres do estagiário: I. Assinar Termo de Compromisso de Estágio; II. Efetuar a matrícula, quando se trata de Estágio Curricular Supervisionado ou equivalente; III. Comparecer ao local do estágio, nos dias e horários programados; IV. Atuar ativamente em todas as fases do estágio (planejamento, execução e avaliação); V. Participar de todas as atividades propostas pelos professores orientadores, coordenação de curso e pela parte concedente; VI. Elaborar, com periodicidade mínima de 6 meses, Relatório das Atividades de Estágio; VII. Entregar documentos e relatórios de atividades nas datas estabelecidas pelo professor orientador; VIII. Conhecer e atender os requisitos da legislação vigente. IX. Quando do seu desligamento, informar a Instituição de Ensino, através da apresentação do Termo de Realização do Estágio. Art. 16º. O aluno que exerce atividades profissionais na condição de empregado devidamente registrado, autônomo ou empresário, cujas atividades estão em áreas correlatas ao seu curso poderá requerer aproveitamento de atividades para cumprimento de carga horária exigida para o estágio curricular, desde que previsto no Projeto Pedagógico do Curso. 1º Ao requerer o aproveitamento de atividades, o aluno deverá apresentar, Relatório de Atividades de Estágio na forma estabelecida no artigo anterior, os seguintes documentos: I. Se empregado: cópia da carteira de trabalho (páginas de identificação - foto e qualificação civil - e contrato de trabalho vigente) ou, em caso de servidor público, cópia do Diário Oficial em que consta sua nomeação; e a descrição das atividades que desenvolve, por parte de seu chefe imediato; II. Se autônomo: comprovante de inscrição na Prefeitura Municipal, comprovante de recolhimento de imposto sobre serviços correspondente aos três últimos meses e descrição das atividades que executa comprovando correlação com seu Curso; 6

7 III. Se empresário: cópia autenticada do Contrato Social e Última Alteração devidamente registrado no órgão competente, cartão do CNPJ atualizado, certidão simplificada da JUCEB informando de que se trata de empresa ativa, e descrição de atividades comprovando correlação com seu Curso. 2º A equivalência de atividades profissionais para fins de estágio curricular, a que se refere o caput deste artigo, estará sujeita à aprovação da Coordenação do Curso. Art. 17º O aluno que realiza atividades profissionais, em áreas correlatas ao seu curso, em Empresas Juniores e Núcleos de Extensão da UNIFACS, sob orientação de professores orientadores, pode requerer aproveitamento para fins de estágio curricular, desde que previsto no Projeto Pedagógico de Curso. Parágrafo único. Para os fins do estabelecido no caput, o aluno deverá apresentar Termo de Compromisso de Estágio, Plano de Atividades e Relatório de Atividades aprovado e assinado pelo professor orientador e demais documentos requeridos no Manual de Orientação de Estágio. CAPÍTULO V DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Art. 18º O aluno será avaliado de forma global ao final de cada período letivo em que estiver matriculado em Estágio Curricular Supervisionado ou disciplina equivalente, conforme estrutura curricular e Projeto Pedagógico de Curso, podendo ser Aprovado por Nota ou por Conceito. 1º O aluno que estiver realizando estágio não-obrigatório não estará sujeito à avaliação de desempenho, cabendo exclusivamente o acompanhamento das atividades previstas no Termo de Compromisso de Estágio, através da emissão de relatórios de atividades. Art. 19º A avaliação de desempenho do estagiário considerará a verificação de rendimento do Supervisor Técnico da parte concedente e do Professor Orientador de Estágio da UNIFACS; além da qualidade técnico-científica do Relatório de Atividades apresentado pelo estagiário. CAPÍTULO VI DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 20º A realização do estágio nos cursos da UNIFACS observará as normas gerais disciplinadas neste instrumento, bem como as diretrizes definidas no Projeto Pedagógico de cada curso. Art. 21º Este regulamento entra em vigor a partir da data de sua aprovação pelo CONSEPE. 7

Áreas: Comunicação, Exatas e

Áreas: Comunicação, Exatas e REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO - OBRIGATÓRIO BACHARELADO Áreas: Comunicação, Exatas e Negócios CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR Ensino a Distância (EaD) - BACHARELADO CAPITULO I DA DEFINIÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR E SUAS FINALIDADES Art. 1º Este regulamento tem por finalidade orientar a operacionalização

Leia mais

CONSIDERANDO a Orientação Normativa nº 7, de 30 de outubro de 2008, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão,

CONSIDERANDO a Orientação Normativa nº 7, de 30 de outubro de 2008, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, RESOLUÇÃO nº 04 DE 08 DE JUNHO DE 2009 Dispõe sobre a realização de Estágios obrigatórios e não obrigatórios por alunos da UFPel O Presidente do Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão

Leia mais

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010.

Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. Resolução nº 014, de 06 de dezembro de 2010. A Presidenta do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Acre, no uso de suas atribuições

Leia mais

UniBrasil Centro Universitário

UniBrasil Centro Universitário 1 UniBrasil Centro Universitário REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA CURITIBA MARÇO DE 2014 2 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 Do estágio e sua finalidade...3 CAPÍTULO 2 Das condições...3

Leia mais

Considerando que a Faculdade Pilares está em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e;

Considerando que a Faculdade Pilares está em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e; RESOLUÇÃO CONSEPE 01/2009 REFERENDA A PORTARIA DG 04/2008 QUE APROVOU A INSERÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NÃO OBRIGATÓRIOS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS OFERTADOS PELA. O Presidente do Conselho

Leia mais

UniBrasil Centro Universitário

UniBrasil Centro Universitário 1 UniBrasil Centro Universitário REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CURITIBA ABRIL DE 2014 2 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 Do estágio e sua finalidade...3 CAPÍTULO 2 Das condições...3

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI CIMATEC NÚCLEO DE CARREIRA PROFISSIONAL MAIO 2012 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1º. Este regulamento tem por finalidade disciplinar as atividades

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO PALMAS/2011 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA NATUREZA...03 CAPÍTULO II - DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO...03 Seção I - Da

Leia mais

Perguntas Frequentes (Lei /2008)

Perguntas Frequentes (Lei /2008) Perguntas Frequentes (Lei 11.788/2008) O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes.

Leia mais

RESOLUÇÃO 036/2011 CEPE/UENP

RESOLUÇÃO 036/2011 CEPE/UENP RESOLUÇÃO 036/2011 CEPE/UENP Súmula Aprova o Regulamento de Estágio Supervisionado Não Obrigatório dos estudantes dos cursos de graduação da UENP. CONSIDERANDO os artigos 61 e 82 da Lei de Diretrizes e

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE Razão Social: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Tel.: Supervisor Técnico do Estágio:

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO. ORGANIZAÇÃO CONCEDENTE Razão Social: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Tel.:   Supervisor Técnico do Estágio: TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO Neste ato, celebram acordo entre a parte concedente do estágio, a instituição de ensino, agente de integração e o estagiário, conforme Lei n. 11.788/08, o Termo de Compromisso

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA 1 REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. Estas normas regulamentam os estágios dos cursos

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre si celebram a/o 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO que entre

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP

REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP Mirassol/SP 2014 REGULAMENTO INTERNO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FAIMI/UNIESP CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO BETIM MG 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas e diretrizes

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAMETRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento fixa diretrizes e normas

Leia mais

Fundamento Legal Lei nº , de 25 de setembro de 2008.

Fundamento Legal Lei nº , de 25 de setembro de 2008. 128 TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO TCE Fundamento Legal Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Com base na legislação vigente, as partes a seguir nomeadas acordam e estabelecem entre si as cláusulas

Leia mais

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES

Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado ENGENHARIA ELÉTRICA - TELECOMUNICAÇÕES CAMPO LIMPO PAULISTA 2014 Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica - Telecomunicações

Leia mais

Instituto Superior de Tecnologia de Petrópolis - ISTCC-P. Índice

Instituto Superior de Tecnologia de Petrópolis - ISTCC-P. Índice Índice I. Apresentação... 2 II. Caracterização do Estágio... 2 II.1. O que é o Estágio Supervisionado... 2 II.2. Quem pode contratar o Estagiário... 2 II.3. Quais os pré-requisitos para o Estágio Supervisionado...

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Escola de Engenharia Civil RESOLUÇÃO N 01/2008 Regulamenta as atividades de Estágio Curricular Obrigatório e Não-obrigatório do Curso de Graduação da Escola de Engenharia

Leia mais

Resolução CONSEPE:015/2015

Resolução CONSEPE:015/2015 Resolução CONSEPE:015/2015 Aprova Norma que regulamenta o Estágio Obrigatório e Não Obrigatório na Universidade Vale do Rio Doce UNIVALE. O Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão - CONSEPE, da Universidade

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O Estágio Curricular Supervisionado é componente curricular obrigatório dos cursos Superiores da FAC FUNAM, realizado em módulos determinados em seus

Leia mais

REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR

REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR REGULAMETO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR São Paulo Novembro de 2016 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e,

RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 171/2009/CONEPE Aprova alteração nas Normas de Estágio do Curso

Leia mais

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR ISES INSTITUTO SUMARÉ DE EDUCAÇÃO SUPERIOR FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º Respeitada a legislação vigente e as normas específicas aplicáveis

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FONOAUDIOLOGIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE PROMOVE DE SETE LAGOAS ENGENHARIA CIVIL 2013/2014 REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS

RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS RESOLUÇÃO Nº 01/2008 REGULAMENTO DO ESTÁGIO PROFISSIONAL OBRIGATÓRIO DOS CURSOS TÉCNICOS CAPÍTULO I DO ESTÁGIO PROFISSINAL OBRIGATÓRIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Profissional Obrigatório, previsto

Leia mais

Rua Clarimundo de Melo, 79 - Encantado - Rio de Janeiro - RJ - Tel.: (21) sjt.com.br

Rua Clarimundo de Melo, 79 - Encantado - Rio de Janeiro - RJ - Tel.: (21) sjt.com.br O Diretor Geral da Faculdade São Judas Tadeu, no uso de suas atribuições regimentais, institui o Regulamento de conforme aprovação do Conselho Superior. Art. 1º O estágio é o ato educativo desenvolvido

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA 1 MANUAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA BETIM MG (ANEXO I - PPC) 2 Este manual tem como objetivo orientar e auxiliar o aluno na compreensão das atividades, normas

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO UGB PARTE I - DOS ASPECTOS GERAIS DO ESTÁGIO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DO ESTÁGIO Art. 1º - Este regulamento tem por finalidade, fixar

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Pró-Reitoria de Graduação Coordenação de Estágio, Monitoria e Egressos

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Pró-Reitoria de Graduação Coordenação de Estágio, Monitoria e Egressos TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO DA LEGISLAÇÃO DE REGÊNCIA, DA CONCEITUAÇÃO E DOS PRÉ-REQUISITOS LEGAIS. 1. O presente TCE é regido pela Lei n.º 11.788, de 25 de setembro de 2008 e, no

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O Diretor Geral Pró Tempore do Instituto Federal Catarinense Campus de Blumenau, no uso de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIUV CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 - O estágio é uma atividade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIA ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO RESOLUÇÃO N 02/2012 Regulamenta as atividades de Estágios Supervisionados Obrigatório e Não

Leia mais

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e;

RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE no uso de suas atribuições legais e; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 43/2009/CONEPE Aprova Normas de Estágio Curricular Obrigatório do

Leia mais

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS ENGENHARIAS

FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS ENGENHARIAS FAMEC REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS ENGENHARIAS 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DAS ENGENHARIAS (Lei Nº 11.788 / 2008) Regulamenta as atividades do Estágio Curricular

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de Regulamento de Estágio Curricular Supervisionado FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL-FACIMED Autorizado Portaria Nº 306, de 20 de maio de 2014 CURSO DE BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO Cacoal - RO 2016 2 REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

FACULDADE DE PRESIDENTE VENCESLAU

FACULDADE DE PRESIDENTE VENCESLAU REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I Das Disposições Legais Art.1º - O estágio deve propiciar a complementação do ensino e da aprendizagem e ser planejado, executado, acompanhado e avaliado

Leia mais

1º O estagio faz parte do projeto pedagógico do curso, além de se integrar o itinerário formativo do educando.

1º O estagio faz parte do projeto pedagógico do curso, além de se integrar o itinerário formativo do educando. REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO UNIFLU Da Definição: Lei 11788 Capitulo I: Art 1º Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido

Leia mais

Ciências Contábeis Regulamento Estágio Curricular Supervisionado Curso de Ciências Contábeis

Ciências Contábeis Regulamento Estágio Curricular Supervisionado Curso de Ciências Contábeis Regulamento Estágio Curricular Supervisionado Curso de REGULAMENTO GERAL PROCEDIMENTOS PARA ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PARA O CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FAPE TÍTULO I INTRODUÇÃO O presente regulamento normatiza

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DOS ESTÁGIOS E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DOS ESTÁGIOS E SUAS FINALIDADES ANEXO II Regulamento para os Estágios REGULAMENTO DO ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DOS ESTÁGIOS E SUAS FINALIDADES Art. 1 - Estágio Supervisionado no Curso de Engenharia Civil é uma atividade curricular

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO

NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO EM JORNALISMO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS DEPARTAMENTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO COLEGIADO DO CURSO JORNALISMO NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO

Leia mais

Bacharelado em Teologia. Regulamento do Estágio Supervisionado Obrigatório FUNDAMENTOS LEGAIS E REGULAMENTAÇÃO

Bacharelado em Teologia. Regulamento do Estágio Supervisionado Obrigatório FUNDAMENTOS LEGAIS E REGULAMENTAÇÃO Página 1 de 7 Bacharelado em Teologia Regulamento do Estágio Supervisionado Obrigatório FUNDAMENTOS LEGAIS E REGULAMENTAÇÃO Art. 1º. O estágio supervisionado obrigatório do curso de graduação em Teologia

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO Artigo 1º O presente regulamento disciplina as atividades de Estágio Supervisionado dos cursos de graduação oferecidos pela Faculdade Jauense.

Leia mais

ANEXO II Regulamento para os Estágios REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

ANEXO II Regulamento para os Estágios REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA ANEXO II Regulamento para os Estágios REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA DOS ESTÁGIOS E SUAS FINALIDADES Art. 1 - Estágio Supervisionado no Curso de Engenharia Mecânica

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE TURISMO CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º O Projeto Pedagógico do Curso Turismo da UFPR prevê a realização de estágio nas modalidades de obrigatório

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005.

RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE UBERABA-MG CONSELHO DIRETOR RESOLUÇÃO Nº 12/2005, DE 26/09/2005. Aprova o Regulamento de Estágio dos Cursos do Centro Federal de

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO - BACHARELADOS DO UNILASALLE NORMAS DE FUNCIONAMENTO Disciplinas de Estágio Supervisionado Art. 1º De acordo

Leia mais

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010

PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 PORTARIA GD Nº 06, DE 23/04/2010 Aprova o Regulamento do Programa de Estágios da Faculdade de Engenharia da UNESP - Campus de Ilha Solteira. O Diretor da Faculdade de Engenharia do Campus de Ilha Solteira,

Leia mais

Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação

Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação Normas de Estágio Supervisionado do Aprova as Normas de Estágio Supervisionado do Bacharelado em Ciência da Computação, em conformidade com a Lei de Estágio - Lei Federal Nº 11.788 de 25 de setembro de

Leia mais

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA INSTITUTO DE GENÉTICA E BIOQUÍMICA BACHARELADO EM BIOTECNOLOGIA CAMPUS PATOS DE MINAS NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE REGULAMENTAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. São Paulo, 25 de junho de 2008.

RESOLUÇÃO. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogadas as disposições contrárias. São Paulo, 25 de junho de 2008. RESOLUÇÃO CONSEPE 17/2008 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO - CEPEAGE

REGULAMENTO DE ESTÁGIO - CEPEAGE REGULAMENTO DE ESTÁGIO - CEPEAGE REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CENTRO DE PRÁTICA EM ENGENHARIA, ARQUITETURA E GESTÃO - CEPEAGE DAS FACULDADES INTEGRADAS PITÁGORAS / FIPMoc I - DOS PRINCÍPIOS GERAIS Art. 1.

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância)

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) CACOAL 2015 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGOS

REGULAMENTO DOS ESTÁGOS Telefone - (48) 3721-4075 - E-mail: biblioteconomia.estagios@ufsc.br 1 REGULAMENTO DOS ESTÁGOS DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 Este regulamento fixa as normas para os estágios do Curso de Graduação

Leia mais

Dispõe sobre o estágio de estudantes em órgãos da Administração Municipal.

Dispõe sobre o estágio de estudantes em órgãos da Administração Municipal. LEI Nº 2.168/2013 Dispõe sobre o estágio de estudantes em órgãos da Administração Municipal. Hilário Casarin, Prefeito Municipal de São Miguel das Missões, RS, no uso de suas atribuições que lhe confere

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

Fluxograma Orientações de Estágio - CEX

Fluxograma Orientações de Estágio - CEX Fluxograma Orientações de Estágio - CEX Empresa possui convênio? Realizar Convênio IFNMG-Empresa (Validade 5 anos) Celebrar Termo de Compromisso IFNMG-Empresa-Aluno (Validade de 6 meses a 2 anos) Encaminhar

Leia mais

Estágio Curricular Obrigatório

Estágio Curricular Obrigatório Estágio Curricular Obrigatório IFRS Câmpus Farroupilha Art. 1 - O estágio curricular constitui-se na interface entre a vida escolar e a vida profissional e integra o processo de ensino e aprendizagem.

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS OBRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS Art. 1º. Os Estágios Supervisionados do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Pará

Leia mais

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA

FACULDADE DE HORTOLÂNDIA INSTITUTO EDUCACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Faculdade de Hortolândia REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Hortolândia 2015 1 REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO

TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO TERMO DE COMPROMISSO PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO O PRESENTE TERMO OBJETIVA COMPROMETER O ESTAGIÁRIO, A CONCEDENTE E A UFFS NA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NÃO-OBRIGATÓRIO.

Leia mais

ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO ANEXO IV DA PORTARIA Nº 0943, DE 26 DE SETEMBRO DE 2013 TERMO DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO Pelo presente instrumento, de um lado, (NOME DA CONCEDENTE), inscrita no (TIPO E NÚMERO DO DOCUMENTO),

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE BACHARELADO EM OCEANOGRAFIA U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E P E R N A M B U C O P R Ó R E I T O R I A P A R A A S S U N T O S A C A D Ê M I C O S C E N T R O D E T E C N O L O G I A E G E O C I Ê N C I A S D E P A R T A

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 029 DE 25 DE SETEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 029 DE 25 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CONSELHO SUPERIOR Avenida Professor Mário Werneck, nº. 2590,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Capítulo I DA NATUREZA Art. 1º. O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Computação do Câmpus Jandaia do Sul da UFPR prevê a realização

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 59/2009

RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 59/2009 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA-UESB Recredenciada pelo Decreto Estadual nº 9.996, de 02 de maio de 2006 CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-CONSEPE RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 59/2009

Leia mais

TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TIMBRE DA CONCEDENTE TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CELEBRADO ENTRE A CONCEDENTE_EMPRESA LATICÍNIOS LTDA E O(A) ESTAGIÁRIO(A) JOÃO DA SILVA COM

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA MINUTA REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Capítulo I Do conceito e Objetivos Art. 1º - O Estágio Supervisionado do curso de

Leia mais

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da caracterização Art. 1º. O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado (ECOS) é atividade individual obrigatória do Currículo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Seção I Das Modalidades e seu desenvolvimento Art. 1º O Estágio Supervisionado constitui-se em meio para que o aluno,

Leia mais

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE

2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE 2 Cartilha de Estágio Univale CARTILHA DE ESTÁGIO UNIVALE Apresentação 3 Prezados alunos da UNIVALE, Com o objetivo de socializar as informações sobre estágio obrigatório e não obrigatório na UNIVALE,

Leia mais

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015.

PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. PORTARIA CE Nº 48, de 04 de novembro de 2015. Regulamenta a realização de estágios dos alunos dos Cursos de Graduação do Campus de Itapeva. O Coordenador Executivo no uso de suas atribuições legais, expede

Leia mais

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013

EDITAL N. 11 /2013. Este edital entrará em vigor a partir desta data, revogando os dispositivos anteriores. Curitiba, 15 de abril de 2013 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR FACULDADE DE ARTES DO PARANÁ Reconhecida pelo Decreto Governamental n.º 70.906 de 01/08/72 e Portaria n.º 1.062

Leia mais

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas do Setor Palotina da UFPR prevê a realização de estágios nas modalidades de estágio obrigatório e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA RESOLUÇÃO CSTGP Nº 02/2015 Regulamenta o Estágio Supervisionado obrigatório do Curso

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD DEPARTAMENTO DE APOIO ACADÊMICO - DAA DIVISÃO DE ESTÁGIOS

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD DEPARTAMENTO DE APOIO ACADÊMICO - DAA DIVISÃO DE ESTÁGIOS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD DEPARTAMENTO DE APOIO ACADÊMICO - DAA DIVISÃO DE ESTÁGIOS Do Estágio O Estágio Supervisionado Curricular é um momento de aprendizagem e um componente curricular integrante

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTAGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PESCA - UNIR - PRESIDENTE MÉDICI-RO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE ESTAGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PESCA - UNIR - PRESIDENTE MÉDICI-RO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE ESTAGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE PESCA - UNIR - PRESIDENTE MÉDICI-RO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer

Leia mais

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL MINISTÉRIO DA FEDERAL INSTITUTO

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL MINISTÉRIO DA FEDERAL INSTITUTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIAA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL

Leia mais

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação".

das demais previsões relativas ao estágio previstas no Projeto Pedagógico do Curso, no Regimento Interno e na Legislação. DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE REDENTOR DOS OBJETIVOS Art. 1 O Sistema de Estágio da Faculdade Redentor tem por objetivos gerais: I. Propiciar ao discente uma ação

Leia mais

CETRO CONSULTORIA EDUCACIONAL E PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE DE ITAPECERICA DA SERRA FIT

CETRO CONSULTORIA EDUCACIONAL E PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE DE ITAPECERICA DA SERRA FIT CETRO CONSULTORIA EDUCACIONAL E PARTICIPAÇÕES LTDA FACULDADE DE ITAPECERICA DA SERRA FIT Regulamento de Estágio Supervisionado REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I Das Disposições da Lei Artigo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG. Seção I Da modalidade e desenvolvimento

REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG. Seção I Da modalidade e desenvolvimento REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DA FACIG Seção I Da modalidade e desenvolvimento Art.1 - O Estágio Curricular Supervisionado constitui-se em uma forma para que o discente vivencie

Leia mais

Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal)

Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal) Termo de Compromisso de Estágio TCE A (Pessoa Jurídica Profissional Liberal) A Instituição (Razão social da empresa), situada à (Endereço da empresa), CNPJ nº (CNPJ da empresa), ou O Profissional Liberal

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO REGULAMENTO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Fixa as DIRETRIZES E NORMAS PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO do Curso de Engenharia de Produção da UNIPAMPA, Campus Bagé. 2011

Leia mais

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO

CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CONVÊNIO DE CONCESSÃO DE ESTÁGIO CELEBRADO ENTRE A SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA S/S LTDA., MANTENEDORA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA,

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO FATEC-CAMPINAS

PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO FATEC-CAMPINAS PROGRAMA DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO FATEC-CAMPINAS Campinas, março de 2016. Orientações Gerais O Regulamento Geral dos Cursos de Graduação das Faculdades de Tecnologia do Centro Paula Souza prevê o estágio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE- UFRN FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI- FACISA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE- UFRN FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI- FACISA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE- UFRN FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DO TRAIRI- FACISA CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Resolução no. 02/2012- Colegiado do Curso de Graduação em Enfermagem,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO MINUTA RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/XX/2013 Regulamenta e define a carga horária e a ementa do componente curricular Estágio Supervisionado,

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas básicas

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD O presente Regulamento tem o intuito de estabelecer normas gerais para cumprimento da Lei nº.

Leia mais

Art. 8º - A duração do Estágio Supervisionado Obrigatório será estipulado no projeto pedagógico de cada curso.

Art. 8º - A duração do Estágio Supervisionado Obrigatório será estipulado no projeto pedagógico de cada curso. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO IFPR- CÂMPUS CURITIBA CAPITULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Supervisionado Obrigatório, previsto na Lei

Leia mais

O Estágio Curricular Supervisionado, de caráter obrigatório, para os estudantes dos Cursos Regulares da UFC rege-se pela seguinte legislação:

O Estágio Curricular Supervisionado, de caráter obrigatório, para os estudantes dos Cursos Regulares da UFC rege-se pela seguinte legislação: REGULAMENTAÇÃO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA MODALIDADE A DISTÂNCIA DO INSTITUTO UFC VIRTUAL 1. DA DEFINIÇÃO E DOS OBJETIVOS O

Leia mais

Colegiado do Curso de Química Grau Acadêmico Licenciatura. Regulamentação do Estágio Supervisionado I. DA CONCEITUAÇÃO

Colegiado do Curso de Química Grau Acadêmico Licenciatura. Regulamentação do Estágio Supervisionado I. DA CONCEITUAÇÃO Colegiado do Curso de Química Grau Acadêmico Licenciatura Regulamentação do Estágio Supervisionado I. DA CONCEITUAÇÃO Art. 1º. A unidade curricular Estágio Supervisionado visa o aprendizado de competências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UFRGS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS Comissão de Graduação do Curso de Ciências Biológicas COMGRAD/BIO DECISÃO 03/2015 - Altera: Decisão n o 03/2013 ESTÁGIO SUPERVISIONADO A, reunida em 18 de novembro de 2015, no uso de suas atribuições, DECIDE Regulamentar a atividade de Ensino de Estágio Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS 0BRIGATÓRIOS E NÃO OBRIGATÓRIOS PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E PÓS- GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1. o - Este regulamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 22 DE MARÇO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.262, DE 22 DE MARÇO DE 2012 Institui o Regulamento para a realização dos Estágios Supervisionados,

Leia mais