Porto de Sines. IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha Filomena Safara Mariana Reis Ximena Pino 85538

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Porto de Sines. IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha Filomena Safara Mariana Reis Ximena Pino 85538"

Transcrição

1 Porto de Sines IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha Filomena Safara Mariana Reis Ximena Pino 85538

2 Contexto Histórico do Porto de Sines 1929 Classificação de Sines no plano de melhoramento portuário Publicação do Decreto-lei para a construção de um empreendimento (porto marítimo). Opções: Lisboa, Setúbal ou Sines 1973 Início da Construção do Porto. 1º Fase de obras - Porto Industrial 1977 O GAS (Gabinete da Área de Sines) deixa a gestão e exploração do porto de Sines Início da Exploração Portuária pela APS (Administração do Porto de Sines) 1979 a 1992 Obras de Reabilitação do Porto Plano Hidiográfico da Baía de Sines

3

4 Objectivos Estratégicos. Apoiar o desenvolvimento económico do Alentejo. Assegurar as condições para abastecimento estratégico. Desenvolver o transhipment de contetores Fotografias da construção do Porto de Sines (28/08/1978)

5

6

7 O P O R T O D E S I N E S N A A C T U A L I D A D E SINALIZAÇAO MARITIMA AREA DE EXPANSÃO RODOVIA RODOVIA PROYECTO FERROVIA

8

9 Z O N E A M E N T O D O P O R T O D E S I N E S 1 Terminal de Granéis Líquidos Ramas, Refinados, LPG, Metanol, Nafta Química 2 Terminal Petroquímico Propileno, Etileno, Butadieno, ETBE, Etanol, MTBE, Mescla aromática, Metanol 3 Terminal Multipurpose Granéis sólidos, Carga geral, Ro-ro Terminal GNL Gás Natural Liquefeito 5 Terminal XXI / Terminal de Contentores Capacidade para TEU por ano Outros terminais: 6 Porto de Pesca 7 Porto de Recreio 8 Porto de Serviços Zonas Logísticas: 9 ZALSines 10 ZILSines Zona industrial e logistica

10 Impacto da Comunidade Portuária: (Atracção de grandes e mádias empresas) Portsines (Exploração Terminal Multiporpose) Petrogal (Refinaria) EDP (Central termoeléctrica) Borealis (Petroquímica) Metalsines (Metalúrgica) Trangás Atlântico (Gás Natural) Euroresinas (indústria química) Carbogal (Carvão)

11

12 O P O R T O D E S I N E S N O M U N D O TEUs : UNIDADE DE MEDIDA DE CAPACIDADE INEXATA DO TRANSPORTE MARÍTIMO CAPACIDADE DE CARGA DE 1 CONTENTOR 1 TEU = 2.6 m CAPACIDADE DE 33 m3

13 PORTOS DA EUROPA CAPACIDADE (TEUS) 1 Rotterdam, Netherlands Hamburg, Germany Antwerp, Belgium Bremerhaven, Germany Algeciras, Spain Valencia, Spain Felixtowe, United Kingdom Piraeus, Greece Ambarli/Istambul, Italy Gioiia Tauro, Turkye Marsaxlokk, Malta La Havre, France St. Petersburg, Russia Genua, Italy Zeebrugge, Belgium Barcelona, Spain Southampton, United Kingdon La spezia, Italy Sines, Portugal Gdansk, Poland % 4% 2% 2% 3% 3%3% 3% 3% 4% 2% 15% 13% 5% 4% 11% 5% 6% 6% 8% Imagem: Estimated based on Units, incl, Ro-Ro (Department of Transport *) 2014 Provisonal fi

14 PORTOS DA PENINSULA IBERICA CAPACIDAD (TEUS) 1 Bahía de Algeciras, ESPANHA Valencia, ESPANHA Barcelona, ESPANHA Sines, PORTUGAL Las Palmas, ESPANHA Lisboa, PORTUGAL Douro e Leixões, PORTUGAL Viana do Castelo, PORTUGAL Bilbao, ESPANHA Santa Cruz de Tenerife, ESPANHA Málaga, ESPANHA Tarragona, ESPANHA Vigo, ESPANHA Alicante, ESPANHA Sevilla, ESPANHA Baleares, ESPANHA Aveiro, PORTUGAL Bahía de Cádiz, ESPANHA Madeira, PORTUGAL Setúbal, PORTUGAL Castellón, ESPANHA Cartagena, ESPANHA Marín y Ría de Pontevedra, ESPANHA Gijón, ESPANHA Melilla, ESPANHA Vilagarcía, ESPANHA Ceuta, ESPANHA Figueira da Foz, PORTUGAL A Coruña, ESPANHA Açores, PORTUGAL Avilés, ESPANHA Santander, ESPANHA Almería, ESPANHA Motril, ESPANHA Ferrol-S. Cibrao, ESPANHA 401 2% 1% 0% 1%1%1%1%1%1%1% 3% 3%2% 3% 26% 6% 6% 7% 11% 25% Imagem: editado. Estadistica historica 2009 e 2014,

15 PORTOS DE PORTUGAL CAPACIDAD (TEUS) 1 Sines Lisboa Douro e Leixões Viana do Castelo Aveiro Madeira Setúbal Figueira da Foz Açores % 3% 2%0% 14% 33% 17% 28% Principales puertos de Portugal Estadisticas 2014,

16 PLANO ESTRATÉGICO FUTURO DO PORTO DE SINES Visão Ser um porto sempre mais eficiente e competitivo que, tirando partido das suas infraestruturas portuárias e das suas características físicas e geográficas, se consolida como um ativo estratégico nacional com relevo no contexto portuário europeu e mundial. Vision Being a port always more efficient and competitive than taking advantage of its port infrastructure and its physical and geographical characteristic, has established itself as a national strategic asset relief with the European and world port context.

17

18 PARA SER UM VERDADEIRO LANDLORD PORT, A APS NECESSITA DE CONCESSIONAR TRÊS ACTIVIDADES: Gestão Integrada de Resíduos Porto de Recreio Terminal Petroleiro

19 A OBTENÇÃO DO POTENCIAL TRANSHIPMENT REQUER A CAPTAÇÃO DE TRÁFEGO HINTERLAND ACTUALMENTE ACESSÍVEL Setúbal. Évora Santiago do Cacém. Vila Verde de Ficalho Sines.. Fonte: APS

Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa

Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa Idalino José Diretor de Infraestruturas e Ordenamento IECE 2016 Inovação na Engenharia para a Competitividade Económica 27/10/2016 Posicionamento Geoestratégico

Leia mais

Universidade de Lisboa,

Universidade de Lisboa, Universidade de Lisboa, 2016.03.04 Os Espaços Marítimos Nacionais 200 MI SUBÁREA AÇORES SUBÁREA CONTINENTE SUBÁREA MADEIRA LEGENDA MAR TERRITORIAL ZONA CONTÍGUA ZEE (coluna de água) e PLATAFORMA CONTINENTAL

Leia mais

APP Associação dos Portos de Portugal Vítor Caldeirinha

APP Associação dos Portos de Portugal  Vítor Caldeirinha APP Associação dos Portos de Portugal www.portosdeportugal.pt Vítor Caldeirinha Portos Portugueses Portugal: No Centro do Mundo Portugal: localização geoestratégica Corredores das RTE-T Portos : Core

Leia mais

Passageiros de cruzeiro. Ranking dos portos em 2009

Passageiros de cruzeiro. Ranking dos portos em 2009 Passageiros de cruzeiro Ranking dos portos em 2009 Passageiros de Cruzeiro Ranking dos portos em 2009 Posicionamento do porto de Lisboa no contexto dos portos nacionais Top 29 dos portos de cruzeiro da

Leia mais

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DE PORTOS ESPANHÓIS: Análise das informações evidenciadas no ano de 2013

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DE PORTOS ESPANHÓIS: Análise das informações evidenciadas no ano de 2013 SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DE PORTOS ESPANHÓIS: Análise das informações evidenciadas no ano de 2013 Autores Prof.a. Dra. Fabricia Silva da Rosa Prof. Dr. Rogério João Lunkes Universidade Federal de Santa

Leia mais

IX CONGRESSO DA AGEPOR 9 e 10 de Outubro/Douro

IX CONGRESSO DA AGEPOR 9 e 10 de Outubro/Douro IX CONGRESSO DA AGEPOR 9 e 10 de Outubro/Douro ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O SETOR MARÍTIMO-PORTUÁRIO (2006) VISÃO ESTRTÉGICA Reforçar a centralidade euro-atlântica de Portugal Aumentar fortemente a

Leia mais

Eduardo Bandeira Paulo Silva

Eduardo Bandeira Paulo Silva Eduardo Bandeira Paulo Silva Administração do Porto de Sines, S.A. Vendas Novas, 2 de julho de 2013 Painel 4 Mercados e oportunidades 1 Características físicas do porto HUB (Porta Atlântica da Europa)

Leia mais

Relações Comerciais Ibéricas Alentejo, Algarve e Andaluzia

Relações Comerciais Ibéricas Alentejo, Algarve e Andaluzia Research Sectorial Relações Comerciais Ibéricas Alentejo, Algarve e Andaluzia Francisco Mendes Palma Espírito Santo Research Sectorial Outubro 008 Relações Comerciais Ibéricas. Enquadramento Macroeconómico

Leia mais

COMO OPERAMOS? Terminais. 65 Locos. 240 Comboios. Dia Vagões Tons Ano Page 2

COMO OPERAMOS? Terminais. 65 Locos. 240 Comboios. Dia Vagões Tons Ano Page 2 www.cpcarga.pt COMO OPERAMOS? 1) 581 9 Ano 2013 Terminais 8 287 919 Tons 57 221 491 65 Locos 240 Comboios 2 750 Vagões Dia Page 2 ONDE OPERAMOS? Espaço Ibérico 6 Comboios/Dia Madeira 1-2/D Siderúrgicos

Leia mais

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim

OECD Territorial Review of Portugal. Mario Pezzini Soo-Jin Kim OECD Territorial Review of Portugal Mario Pezzini Soo-Jin Kim GDP per capita in OECD countries Luxembourg United States Norway Ireland Switzerland Iceland Austria Denmark United Kingdom Canada Australia

Leia mais

Transportes Marítimos, Portos e Logística

Transportes Marítimos, Portos e Logística Transportes Marítimos, Portos e Logística Lídia Sequeira Presidente do Conselho de Administração do Porto de Sines 1 Características geofísicas Porta de Entrada da Europa Localização privilegiada de Sines

Leia mais

Transporte Marítimo e Portos

Transporte Marítimo e Portos Transporte Marítimo e Portos Disposição de Terminais num Porto - 1 Disposição geral do porto de Leixões. 1 Disposição de Terminais num Porto - 2 Porto de Rotterdam (Holanda), o maior porto europeu. Disposição

Leia mais

Rui Lucena 28 de Maio de 2009

Rui Lucena 28 de Maio de 2009 Rui Lucena 28 de Maio de 2009 CP CARGA Unidade de Negócio da CP CP CARGA Soluções Globais de Transporte CP CARGA MIX de Procura CP CARGA Evolução dos Tráfegos Toneladas 12.000.000 10.000.000 8.000.000

Leia mais

Hinterland Acessibilidades ao Terminal do Barreiro

Hinterland Acessibilidades ao Terminal do Barreiro Hinterland Acessibilidades ao Terminal do Barreiro O futuro faz-se hoje Gare Marítima de Alcântara, 21 de outubro de 2016 Mário Fernandes Diretor de Planeamento da IP Acessibilidades ao Terminal do Barreiro

Leia mais

A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE

A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura e sustentável Coesão nacional MELHORAMENTOS

Leia mais

Congresso da Região de Aveiro

Congresso da Região de Aveiro Congresso da Região de Aveiro O Porto de Aveiro e a Plataforma Logística 24 de Fevereiro 2011 Sumário 1. O Sistema Portuário Nacional 2. Localização, Acessibilidades e Mercados 3. Desenvolvimento Físico

Leia mais

Logística em Portugal Comentário. Mário Lopes

Logística em Portugal Comentário. Mário Lopes Logística em Portugal Comentário Mário Lopes Professor do IST, Presidente da ADFERSIT mariolopes@tecnico.ulisboa.pt CONCLUSÕES: (conceitos) Assertivas, concordo totalmente DISCORDÂNCIAS E/OU OMISSÕES:

Leia mais

REGIÃO DO OESTE & SISTEMA PORTUÁRIO NACIONAL. Lídia Sequeira

REGIÃO DO OESTE & SISTEMA PORTUÁRIO NACIONAL. Lídia Sequeira REGIÃO DO OESTE & SISTEMA PORTUÁRIO NACIONAL Lídia Sequeira REGIÃO OESTE NA ECONOMIA NACIONAL dgqehth População residente: 338 711 População empregada: 151 172 Empresas não financeiras: 40 866 Volume de

Leia mais

Competitividade e criação de emprego: O que podem fazer os portos?

Competitividade e criação de emprego: O que podem fazer os portos? 1/23/2013 Competitividade e criação de emprego: O que podem fazer os portos? O papel dos portos para apoiar a competitividade da economia portuguesa e a criação de emprego é a questão que o autor aborda

Leia mais

O FUTURO DO PORTO DE LISBOA. Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária

O FUTURO DO PORTO DE LISBOA. Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária O FUTURO DO PORTO DE LISBOA Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária 17 de março de 2017 Alcântara Cruise Terminal - 15 Terminais Portuários - Porto Multifuncional com uma Oferta Multimodal

Leia mais

Passageiros de cruzeiro. Ranking dos portos em 2008

Passageiros de cruzeiro. Ranking dos portos em 2008 Passageiros de cruzeiro Ranking dos portos em 2008 Passageiros de Cruzeiro Ranking dos portos em 2008 Posicionamento do porto de Lisboa no contexto dos portos nacionais Top 29 dos portos de cruzeiro da

Leia mais

Tendências no desenvolvimento de plataformas logísticas e na articulação marítimo - ferroviária

Tendências no desenvolvimento de plataformas logísticas e na articulação marítimo - ferroviária Tendências no desenvolvimento de plataformas logísticas e na articulação marítimo - ferroviária 2 de Abril de 2009 As infra-estruturas/interfaces logísticos tem sofrido uma evolução com o desenvolvimento

Leia mais

Research Vitor Caldeirinha e J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil 16 a 18 de Novembro de 2016

Research Vitor Caldeirinha e J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil 16 a 18 de Novembro de 2016 Research Vitor Caldeirinha e J. Augusto Felício Florianópolis Brasil 16 a 18 de Novembro de 2016 Research Política governamental dos portos portugueses, no período 2005-2015 Vitor Caldeirinha e J. Augusto

Leia mais

T U R I S M O E M N Ú M E R O S

T U R I S M O E M N Ú M E R O S HÓSPEDES, DORMIDAS, PROVEITOS E REVPAR em CAMA em apartamentos turísticos QUARTO em hoteleiros Fonte: Turismo de Portugal FLUXOS NOS AEROPORTOS Fonte: ANA Aeroportos de Portugal FLUXOS NOS PORTOS MARÍTIMOS

Leia mais

Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária Portos recebem investimento de 2,5 mil milhões até 2026

Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária Portos recebem investimento de 2,5 mil milhões até 2026 2/15/2017 Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária Portos recebem investimento de 2,5 mil milhões até 2026 A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, apresentou publicamente a Estratégia para

Leia mais

ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT. e Investimento da Rede de Transporte. Redes Energéticas Nacionais, SGPS

ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT. e Investimento da Rede de Transporte. Redes Energéticas Nacionais, SGPS ENERGIA O MERCADO DAS INFRA-ESTRUTURAS PDIRT Investimentos Plano de Desenvolvimento em perspetiva e Investimento da Rede de Transporte Redes Energéticas Nacionais, SGPS de Electricidade 2012-2017 (2022)

Leia mais

PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR. Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de May 2015

PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR. Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de May 2015 PORTUGAL A CRESCER ECONOMIA DO MAR Roadshow Portugal Global Setúbal, 2 de março de 2016 May 2015 Uma oportunidade económica Área: 92,152 Km 2 (108 º maior país do Mundo) Linha de Costa: 1,859 Km (incluindo

Leia mais

INSOLVÊNCIAS - 1º SEMESTRE 2017

INSOLVÊNCIAS - 1º SEMESTRE 2017 INSOLVÊNCIAS - 1º SEMESTRE 2017 OBSERVATÓRIO INFOTRUST INSOLVÊNCIAS e PER 1º SEMESTRE 2017 INDICE Análise - comparativos Insolvências Empresas Comparativo Geográfico 1º Semestre / Períodos Homólogos Insolvências

Leia mais

PANORAMA GEOGRÁFICO SOBRE O PORTO DE ALGECIRAS - ESPANHA

PANORAMA GEOGRÁFICO SOBRE O PORTO DE ALGECIRAS - ESPANHA PANORAMA GEOGRÁFICO SOBRE O PORTO DE ALGECIRAS - ESPANHA Larissa Marchesan 1 Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) Lari.marchesan@hotmail.com Lucas dos Santos Ferreira 2 Universidade do Estado

Leia mais

Espanha Setembro Mercado em números

Espanha Setembro Mercado em números Setembro 2016 Mercado em números Designação oficial: Reino de Capital: Madrid Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Andorra (63,7 km), França (623 km), Gibraltar (1,2 km) e (1.241 km)

Leia mais

Espanha Dezembro Mercado em números

Espanha Dezembro Mercado em números Dezembro 2016 Mercado em números Designação oficial: Reino de Capital: Madrid Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Andorra (63,7 km), França (623 km), Gibraltar (1,2 km) e (1.241 km)

Leia mais

ÍNDICE NAVIOS ENTRADOS SEGUNDO O TIPO... NAVIOS ENTRADOS POR CLASSE DE GT.. SHARE DO PORTO DE LISBOA NO MOVIMENTO PORTUÁRIO NACIONAL..

ÍNDICE NAVIOS ENTRADOS SEGUNDO O TIPO... NAVIOS ENTRADOS POR CLASSE DE GT.. SHARE DO PORTO DE LISBOA NO MOVIMENTO PORTUÁRIO NACIONAL.. ÍNDICE ANÁLISE ESTATÍSTICA.......... MOVIMENTO GERAL.... NAVIOS ENTRADOS SEGUNDO O TIPO... NAVIOS ENTRADOS POR CLASSE DE GT.. SHARE DO PORTO DE LISBOA NO MOVIMENTO PORTUÁRIO NACIONAL.. MOVIMENTO DE MERCADORIAS

Leia mais

Um porto de excelência, moderno e competitivo

Um porto de excelência, moderno e competitivo Um porto de excelência, moderno e competitivo Porto de Viana do Castelo O porto de Viana do Castelo tem uma longa história que radica na ocupação romana, se estende pela época dos Descobrimentos e se afirma

Leia mais

CONTROLO E AVALIAÇÃO NA CADEIA DE FORNECIMENTO

CONTROLO E AVALIAÇÃO NA CADEIA DE FORNECIMENTO SEMINÁRIO A CADEIA DE RESPONSABILIDADE NO SECTOR ALIMENTAR CONTROLO E AVALIAÇÃO NA CADEIA DE FORNECIMENTO 8 DE MAIO 200 RENATO RAMOS . OBJECTIVOS Estudo de caso: Controlo e avaliação de fornecedores Relação

Leia mais

L I N H A S M A R Í T I M A S. Copyright PORTONAVE S/A - TERMINAIS PORTUÁRIOS DE NAVEGANTES.

L I N H A S M A R Í T I M A S. Copyright PORTONAVE S/A - TERMINAIS PORTUÁRIOS DE NAVEGANTES. L I N H A S M A R Í T I M A S Versão 01: Setembro/2017. L I N H A S D E N A V E G A Ç Ã O P A R A : E U R O P A MSC CMA CGM HAPAG LLYOD NWC 1 HAMBURG SÜD MAERSK LISBOA SINES ROTTERDAM BREMERHAVEN ANTWERP

Leia mais

2 Cartas Náuticas. Edição Reimpressão ª Ago Portugal Continental, Arquipélago dos Açores. Título Escala 1: e Arquipélago da Madeira

2 Cartas Náuticas. Edição Reimpressão ª Ago Portugal Continental, Arquipélago dos Açores. Título Escala 1: e Arquipélago da Madeira Publicação Título Escala 1: Nac. INT Edição Reimpressão 11101 Portugal Continental, Arquipélago dos Açores e Arquipélago da Madeira 2 500 000 1ª Ago 2002 21101 1081 Cabo Finisterre a Casablanca 1 000 000

Leia mais

SC 20/ agosto 2012 Original: inglês. Comitê de Estatística 4. a reunião 27 setembro 2012 Londres, Reino Unido

SC 20/ agosto 2012 Original: inglês. Comitê de Estatística 4. a reunião 27 setembro 2012 Londres, Reino Unido SC 20/12 28 agosto 2012 Original: inglês P Comitê de Estatística 4. a reunião 27 setembro 2012 Londres, Reino Unido Estoques de café verde nos países importadores Antecedentes 1. Os termos de referência

Leia mais

MERCADO PORTUÁRIO TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE

MERCADO PORTUÁRIO TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE MERCADO PORTUÁRIO TRÁFEGO MARÍTIMO DE MERCADORIAS PORTOS DO CONTINENTE 2 0 1 5 Junho de 2016 Índice 0. Factos mais relevantes no tráfego marítimo de mercadorias em 2015... 3 1. Enquadramento Modal do Transporte

Leia mais

PROMO PONUDA - Tiho, o tiho govori mi jesen Vredi od Cene su po osobi, lučke takse su uključene!

PROMO PONUDA - Tiho, o tiho govori mi jesen Vredi od Cene su po osobi, lučke takse su uključene! PROMO PONUDA - Tiho, o tiho govori mi jesen Vredi od 21.07.2015-04.08.2015 Cene su po osobi, lučke takse su uključene! MSC Preziosa 519 Genova, Civitavecchia/Rim, Palermo, Cagliari, Palma de Mallorca,

Leia mais

Supporting EU s Freight Transport Logistics Action Plan on Green Corridors Issues

Supporting EU s Freight Transport Logistics Action Plan on Green Corridors Issues Supporting EU s Freight Transport Logistics Action Plan on Green Corridors Issues Fourth Regional SuperGreen Workshop Sines, Portugal, 24 Março, 2011 Anúncio Final O projecto intitulado Supporting EU s

Leia mais

LEIXÕES HOJE LEIXÕES AMANHÃ ESTRATÉGIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO

LEIXÕES HOJE LEIXÕES AMANHÃ ESTRATÉGIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO 1 LEIXÕES HOJE 2 LEIXÕES AMANHÃ 3 ESTRATÉGIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO 1 LEIXÕES HOJE Localização Hinterland PL I III II I Local II Regional III Supra Regional Foreland EXPORTAÇÃO PARA 180 PAÍSES Principais

Leia mais

INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS

INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS 8-11 11-216 MISSÃO E ATRIBUIÇÕES DAS CCDR AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL Decreto-Lei

Leia mais

V SEMINÁRIO PLATAFORMAS LOGÍSTICAS IBÉRICAS

V SEMINÁRIO PLATAFORMAS LOGÍSTICAS IBÉRICAS V SEMINÁRIO PLATAFORMAS LOGÍSTICAS IBÉRICAS Serviço de Linha Regular para Cabo Verde e Guiné Bissau Jorge Fernandes Setúbal, 09 de Novembro de 2010 - Desde a sua origem, em 1984, que a Portline - Transportes

Leia mais

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica.

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. Com fácil e rápido acesso a vias de comunicação nacionais e internacionais

Leia mais

PRESE PLUS Promoção Empresarial do Sudoeste da Europa +

PRESE PLUS Promoção Empresarial do Sudoeste da Europa + PRESE PLUS Promoção Empresarial do Sudoeste da Europa + ANDALUSÍADAS 2009: O Passado e o futuro da Cooperação Transfronteiriça Faro, 29 de Outubro de 2009 Daniel Pedreira Iniciativa Comunitária Interreg

Leia mais

Recorte nº 059. Índice 25 de Março de 2010

Recorte nº 059. Índice 25 de Março de 2010 Recortenº059 Índice 25deMarçode2010 ExportaçõesportuguesasparaaLíbiaduplicaram Frotadeporta contentoresrecuperaperdasde2009 KLinelançanovoserviçoparaomercadoautomóvel MissãoEmpresarialdaRegiãoCentrohojeemValladolid

Leia mais

Recorte nº 240. Índice 17 de Dezembro de 2009

Recorte nº 240. Índice 17 de Dezembro de 2009 Recortenº240 Índice 17deDezembrode2009 Paísesmediterrânicosmaispróximos SEMganhacertificação ArrancaligaçãoferroviáriaBarcelona Portugal Automóvel ProduçãoemPortugalcontinuaasomarrecordesnegativos Empresasportuguesasexportammenos37,5%paraosEstadosUnidos

Leia mais

Os portos na origem dos centros urbanos

Os portos na origem dos centros urbanos TRABALHOS DE ARQUEOLOGIA 28 M Â. 1 2 â L W í & 1 c Mo f BMF3M 1 E IS @ 1 31 T B/67655 Os portos na origem dos centros urbanos Contributo para a arqueologia das cidades marítimas e flúvio-marítimas em Portugal

Leia mais

Portos e Logística Desafios e oportunidades de desenvolvimento

Portos e Logística Desafios e oportunidades de desenvolvimento 3/10/2009 Portos e Logística Desafios e oportunidades de desenvolvimento A economia dos transportes e da logística está a atravessar um período de grandes mudanças. A progressiva e inexorável liberalização

Leia mais

Boletim Trimestral de Concessões 4.º Trimestre de U T A P Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos

Boletim Trimestral de Concessões 4.º Trimestre de U T A P Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos Boletim Trimestral de Concessões 4.º Trimestre de 2013 U T A P Conteúdos 1. Introdução e enquadramento... 6 2. Factos relevantes... 7 2.1 Sector da energia... 7 2.2 Sector das águas e resíduos... 8 2.2.1

Leia mais

OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES

OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES CONSTITUIÇÕES OBSERVATÓRIO INFOTRUST CONSTITUIÇÕES O Observatório Infotrust disponibiliza a evolução diária do número de Constituições registadas em território nacional, com segmentação Geográfica e por

Leia mais

O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade

O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade MOBILIDADE ELÉCTRICA ambição e riscos O Veículo Eléctrico na perspectiva da mobilidade CIM CÁVADO MINHO LIMA OURENSE Braga, 6 Abril 2011 António Pérez Babo 1 Infraestrutura rodoviária (AE) 2007 Nos 24

Leia mais

A Importância do Porto de Aveiro para as Empresas e a Economia da Região. - a ligação ao Cluster Químico de Estarreja

A Importância do Porto de Aveiro para as Empresas e a Economia da Região. - a ligação ao Cluster Químico de Estarreja A Importância do Porto de Aveiro para as Empresas e a Economia da Região - a ligação ao Cluster Químico de Estarreja CONGRESSO DA REGIÃO DE AVEIRO, 15 de Março 2013 agenda Desenvolvimento do Porto de Aveiro

Leia mais

OBSERVATÓRIO INFOTRUST PER S

OBSERVATÓRIO INFOTRUST PER S PER S OBSERVATÓRIO INFOTRUST PER S O Observatório Infotrust disponibiliza a evolução diária do número de PER s registadas em território nacional, com segmentação Geográfica e por Sector de Atividade e

Leia mais

Base de Dados das Empresas Novas Portugal

Base de Dados das Empresas Novas Portugal Base de Dados de Portugal É a Base de Dados das empresas e entidades Portuguesas mais completa e mais utilizada por profissionais em Portugal. Campos: NIF, Entidade, Morada, Localidade, Código postal,

Leia mais

Sumário Executivo do Plano Estratégico do Porto de Aveiro. APA - Administração do Porto de Aveiro, SA

Sumário Executivo do Plano Estratégico do Porto de Aveiro. APA - Administração do Porto de Aveiro, SA Sumário Executivo do Plano Estratégico do Porto de Aveiro APA - Administração do Porto de Aveiro, SA 3 de Abril de 2006 1 Índice 1 Introdução... 2 2 Caracterização e Enquadramento... 3 2.1 Caracterização

Leia mais

PARTE II - Cartas e Publicações Náuticas - Portugal Cartas Eletrónicas de Navegação

PARTE II - Cartas e Publicações Náuticas - Portugal Cartas Eletrónicas de Navegação PARTE II - Cartas e Publicações Náuticas - Portugal 71 1.2. Cartas Eletrónicas de Navegação 72 Catálogo de Cartas e Publicações Náuticas Correções: 12/2016 PARTE II - Cartas e Publicações Náuticas - Portugal

Leia mais

Estrutura da apresentação: 1 Estudo de Viabilidade Técnica. 2 Enquadramento Estratégico. 3 Vantagens Competitivas

Estrutura da apresentação: 1 Estudo de Viabilidade Técnica. 2 Enquadramento Estratégico. 3 Vantagens Competitivas Estrutura da apresentação: 1 Estudo de Viabilidade Técnica 2 Enquadramento Estratégico 3 Vantagens Competitivas 4 Viabilidade de Financiamento 5 Etapas para a Operacionalização 1 1 Estudo de Viabilidade

Leia mais

Tipos de Costa e Acidentes do Litoral

Tipos de Costa e Acidentes do Litoral Tipos de Costa e Acidentes do Litoral Descrição do Trabalho: Para realizar este trabalho vais utilizar os seguintes sítios: - http://earth.google.com/ - http://www.igeoe.pt/ Guião do Professor/ Ficha de

Leia mais

Uma Agenda de Inovação e Eficiência

Uma Agenda de Inovação e Eficiência Uma Agenda de Inovação e Eficiência Proposta de Agenda Nova Competitividade Estado Inteligente Nova Cadeia de Valor O Exemplo das Compras Públicas 2016 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS PORTUÁRIOS

ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS PORTUÁRIOS ACOMPANHAMENTO DOS MERCADOS PORTUÁRIOS RELATÓRIO DE NOVEMBRO DE 2015 1 ÍNDICE 1. Factos mais relevantes que caracterizam o comportamento do mercado portuário 2. Comportamento geral do mercado portuário

Leia mais

Efeitos Potenciadores das novas redes logísticas intercontinentais sobre o desenvolvimento sustentável da rede logística de Portugal e Espanha

Efeitos Potenciadores das novas redes logísticas intercontinentais sobre o desenvolvimento sustentável da rede logística de Portugal e Espanha Efeitos Potenciadores das novas redes logísticas intercontinentais sobre o desenvolvimento sustentável da rede logística de Portugal e Espanha Ruy Moreira Cravo 0 ÍNDICE I. Redes Logísticas de Portugal

Leia mais

IPTM / IMT OUTUBRO DE 2013

IPTM / IMT OUTUBRO DE 2013 IPTM / IMT MOVIMENTO DE NAVIOS, MERCADORIAS E CONTENTORES NOS PRINCIPAIS PORTOS DO CONTINENTE OUTUBRO DE 2013 ANÁLISE DA EVOLUÇÃO MENSAL Página 1 de 33 ÍNDICE Factos mais relevantes do movimento portuário

Leia mais

Novo Parque de Exposições de Braga

Novo Parque de Exposições de Braga Novo Parque de Exposições de Braga Braga Smart and Trendy City Com mais de 000 anos de história, Braga é a capital do Minho e é considerada a terceira cidade portuguesa, pela sua atratividade para investir,

Leia mais

ASSUNTO: CONSULTA PUBLICA RELATIVA AO ESTUDO SOBRE CONCORRÊNCIA NO SECTOR PORTUÁRIO. V/ REF^rS- ADC/2015/2319.EIA/2013/1

ASSUNTO: CONSULTA PUBLICA RELATIVA AO ESTUDO SOBRE CONCORRÊNCIA NO SECTOR PORTUÁRIO. V/ REF^rS- ADC/2015/2319.EIA/2013/1 RERTOl Por e-mail e correio registado Autoridade da Concorrência À at. do Exmo. Sr. Director do Gabinete de Estudos Económicos e Acompanhamento de Mercados Dr. Paulo Gonçalves Avenida de Berna, n. 19 1050-037

Leia mais

Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Produção Distribuída e Energias Renováveis (Setembro de 2005) J. A.

Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Produção Distribuída e Energias Renováveis (Setembro de 2005) J. A. Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Produção Distribuída e Energias Renováveis (Setembro de 2005) J. A. Peças Lopes Introdução Kyoto e a Directiva das Energias Renováveis na Europa:

Leia mais

Case Study. Refinaria de Matosinhos da GALP Energia Implementação de uma infraestrutura de redes Wireless

Case Study. Refinaria de Matosinhos da GALP Energia Implementação de uma infraestrutura de redes Wireless Refinaria de Matosinhos da GALP Energia Implementação de uma infraestrutura de redes Wireless Este tipo de sistemas também permitem suportar outro tipo de aplicações em tempo real como videovigilância,

Leia mais

Transportes & Negócios Seminário de Transporte Marítimo.

Transportes & Negócios Seminário de Transporte Marítimo. Transportes & Negócios Seminário de Transporte Marítimo Pedro Silva Santos 31/03/2011 Quem somos Empresa familiar fundada em 1948 100% do capital é propriedade da família Luís Simões Capital Social da

Leia mais

OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR

OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR MISSÃO OCEANO XXI Dinamizar o Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar (EEC Estratégia de Eficiência Colectiva reconhecida pelo POFC Compete

Leia mais

Logística Automóvel em Portugal

Logística Automóvel em Portugal Tomcads Roll-Out Planung 2009 Logística Automóvel em Portugal LNO 02.11.2010 Seite 1 Logística Automóvel em Portugal: Porto de Setúbal escoa ca. 80 % do volume de produção da Volkswagen Autoeuropa Azambuja

Leia mais

(Só faz fé a versão proferida) Senhor Prof. Valente de Oliveira Senhor Director da Revista Transportes & Negócios Minhas Senhoras e Meus Senhores,

(Só faz fé a versão proferida) Senhor Prof. Valente de Oliveira Senhor Director da Revista Transportes & Negócios Minhas Senhoras e Meus Senhores, 2009-03-12 Intervenção da Secretária de Estado dos Transportes na sessão de abertura do Seminário de Transporte Marítimo no âmbito do 11.º Ciclo de Seminários Transportes & Negócios - «Alargar horizontes»,

Leia mais

Porto de Sines como principal porto ibérico

Porto de Sines como principal porto ibérico Porto de Sines como principal porto ibérico Mestrado em Gestão e Estratégia Empresarial Orientador da Dissertação: Prof. Dr. Jorge Cobra João Sacadura Botte 50030615 Lisboa, janeiro de 2016 Porto de Sines

Leia mais

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de novembro de 2013 Portos e Transportes Marítimos 1 Portugal como HUB de transporte marítimo Visão

Leia mais

Recorte nº 065. Índice 5 de Abril de 2010

Recorte nº 065. Índice 5 de Abril de 2010 Recortenº065 Índice 5deAbrilde2010 FaceOculta deixasoltascincopeçasdaengrenagemdegodinho Lisnavereparanaviodetransportedeiates ESPOconstataaesperadaquebradovolumenosportoseuropeusem 2009 CorreiadaFonsecaanunciacriaçãodaJanelaÚnicaLogística

Leia mais

PORTO DE SETÚBAL HUB RORO E FERROVIÁRIO VÍTOR CALDEIRINHA, DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO E LOGÍSTICO

PORTO DE SETÚBAL HUB RORO E FERROVIÁRIO VÍTOR CALDEIRINHA, DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO E LOGÍSTICO PORTO DE SETÚBAL HUB RORO E FERROVIÁRIO VÍTOR CALDEIRINHA, DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO E LOGÍSTICO PORTO DE SETÚBAL HUB RORO E FERROVIÁRIO 1. Indústria Automóvel 2. Transporte Marítimo de Veículos

Leia mais

JOGOS - ÁRBITROS - RESULTADOS

JOGOS - ÁRBITROS - RESULTADOS JOGOS - ÁRBITROS - RESULTADOS JOGOS DE CLASSIFICAÇÃO 24.06.2011 6ª. FEIRA Jogo nº 01 - VIANA CASTELO / AVEIRO Jogo nº 02 - HORTA / LISBOA Alcanena Jogo nº 03 - PONTA DELGADA / BRAGANÇA T.Novas Jogo nº

Leia mais

Versão Pública DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA PROCESSO CCENT. Nº 26/ 2005 SVITZER LISBOA/LISBON TUGS I.

Versão Pública DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA PROCESSO CCENT. Nº 26/ 2005 SVITZER LISBOA/LISBON TUGS I. DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE DA CONCORRÊNCIA PROCESSO CCENT. Nº 26/ 2005 SVITZER LISBOA/LISBON TUGS I. INTRODUÇÃO 1. Em 5 de Abril de 2005, foi notificada à Autoridade da Concorrência, nos termos

Leia mais

INDICE. Porto de Sines. Portos do Algarve Faro e Portimão. Anexos

INDICE. Porto de Sines. Portos do Algarve Faro e Portimão. Anexos APS, S.A. 1 INDICE Porto de Sines 1. Movimento de Navios 2. Movimento de Mercadorias 3. Movimento de Contentores 4. Movimento Ferroviário 5. Movimento Rodoviário 6. Fornecimentos Portos do Algarve Faro

Leia mais

CARTAS NÁUTICAS E CARTAS ELETRÓNICAS DE NAVEGAÇÃO DE PORTUGAL

CARTAS NÁUTICAS E CARTAS ELETRÓNICAS DE NAVEGAÇÃO DE PORTUGAL S. R. MINISTÉRIO DA DEFESA NACIONAL MARINHA INSTITUTO HIDROGRÁFICO CARTAS NÁUTICAS E CARTAS ELETRÓNICAS DE NAVEGAÇÃO DE PORTUGAL ÍNDICE 2013 A imagem da capa do Índice 2013 resulta da sobreposição da 1.ª

Leia mais

ACOMPANHAMENTO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE MARÇO DE 2016

ACOMPANHAMENTO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE MARÇO DE 2016 ACOMPANHAMENTO DO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE MARÇO DE 2016 1 ÍNDICE 1. Factos mais relevantes que caracterizam o comportamento do mercado portuário 2. Comportamento geral do mercado portuário 2.1.

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 3º Trimestre de 2005 Lisboa, 28 de Novembro de 2005 www.orey.com 1 Apresentação de Resultados 3º Trimestre de 2005 Agenda O Grupo Orey: overview Resultados Consolidados Evolução

Leia mais

6188 Diário da República, 1.ª série N.º de novembro de 2017

6188 Diário da República, 1.ª série N.º de novembro de 2017 6188 Diário da República, 1.ª série N.º 227 24 de novembro de 2017 Cronograma Resolução do Conselho de Ministros n.º 175/2017 O XXI Governo Constitucional entende a aposta no mar como um desígnio nacional,

Leia mais

A área de cereais em Portugal

A área de cereais em Portugal 1 Evolução das áreas de milho em Portugal Evolução da produção de milho em Portugal A produção de milho em 214 Investimentos efectuados entre 27 e 214 apoiados pelo PRODER A área de cereais em Portugal

Leia mais

Boletim Trimestral de Concessões 1.º Trimestre de 2013. U T A P Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos

Boletim Trimestral de Concessões 1.º Trimestre de 2013. U T A P Unidade Técnica de Acompanhamento de Projetos Boletim Trimestral de Concessões 1.º Trimestre de 2013 U T A P Conteúdos 1. Introdução e enquadramento... 6 2. Factos relevantes... 7 2.1 Privatização da ANA Aeroportos de Portugal, S.A.... 7 2.2 Investimentos

Leia mais

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa + 1 Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa José Luís Cacho Presidente da Associação de Portos de

Leia mais

As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal

As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal As infraestruturas e oportunidades logísticas do GNL em Portugal PROFORUM Inovação na Engenharia para a Competitividade Económica 27 outubro 2016 Valter Diniz REN Gestão do Sistema de Gás Natural As infraestruturas

Leia mais

A expansão do mercado de gás natural no Brasil

A expansão do mercado de gás natural no Brasil 1 A expansão do mercado de gás natural no Brasil 18 de junho de 2004 V Encontro Brasileiro dos Profissionais do mercado de gás 2 Índice A Empresa Resultados de 2000 maio/2004 O que precisa para expandir

Leia mais

Livro Verde sobre a eficiência energética

Livro Verde sobre a eficiência energética Livro Verde sobre a eficiência energética Fazer mais com menos Integrado na estratégia de Lisboa Paula Abreu Marques Comissão Europeia Direcção Geral da Energia e dos Transportes 1 Antecedentes: O Livro

Leia mais

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011 COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO Pólos de Competitividade e Clusters / Sessão Anual Compete Rui Azevedo II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO

Leia mais

ACOMPANHAMENTO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE ABRIL DE 2016

ACOMPANHAMENTO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE ABRIL DE 2016 ACOMPANHAMENTO DO MERCADO PORTUÁRIO RELATÓRIO DE ABRIL DE 2016 1 ÍNDICE 1. Factos mais relevantes que caracterizam o comportamento do mercado portuário 2. Comportamento geral do mercado portuário 2.1.

Leia mais

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST Câmara Municipal de Sines Maio 2008 PDM de Sines Sistema de Transportes e Acessibilidades DESENVOLVIMENTO REGIONAL / NACIONAL População

Leia mais

A actividade piscatória em Portugal

A actividade piscatória em Portugal A actividade piscatória em Portugal I. Localização dos principais portos de pesca do país Guião do Aluno 1. Abre o Google Earth e na Opção de Viajar escreve Porto de Viana do Castelo e depois clica na

Leia mais

Porto de Sines Estudo do Modelo de Ordenamento

Porto de Sines Estudo do Modelo de Ordenamento Nuno Manuel Neves Pinto Campos Licenciado em Ciências da Engenharia Civil Porto de Sines Estudo do Modelo de Ordenamento Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil Perfil de Urbanismo

Leia mais

A experiência da FCC. Atividades ao serviço do cliente

A experiência da FCC. Atividades ao serviço do cliente Obras marítimas A experiência da FCC A FCC Construcción vem realizando há mais de vinte anos numerosas obras marítimas de grande complexidade técnica a nível internacional, constituindo um extenso portfólio

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

M V O I V M I E M N E T N O T O D E D E C A C R A G R A G A E E D E D E N A N V A I V O I S O

M V O I V M I E M N E T N O T O D E D E C A C R A G R A G A E E D E D E N A N V A I V O I S O MOVIMENTO DE CARGA E DE NAVIOS NOS PORTOS DO CONTINENTE ABRIL DE 2014 (Valores Acumulados) Página 1 de 33 ÍNDICE Factos mais relevantes do movimento portuário no período janeiro-abril de 2014 0. Movimento

Leia mais

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ELEIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Círculo eleitoral dos Açores Aliança Açores Partido Social Democrata Partido Democrático do Atlântico CDS-PP. PPD/D PDA Círculo eleitoral de Aveiro Partido Cidadania e Democracia Cristã PPV/CDC PPD/D.

Leia mais

enquadramento territorial e divisão administrativa

enquadramento territorial e divisão administrativa O município de Coimbra, com uma área de 319,41 Km 2 repartida por 31 freguesias e uma população residente e presente (em 2001) de 148.443 e 157.510 pessoas, respectivamente, localiza-se na Região Centro

Leia mais

João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Administrador Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de março de 2012 1 OCEANO ATLÂNTICO Localização Localizado na confluência das principais rotas marítimas internacionais, Norte-Sul

Leia mais

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO)

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO) RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS E DOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO Página 1/8 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 20 981 20 981 20 981 20 981 ENTIDADE REGULADORA PARA

Leia mais