NCE/15/00058 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NCE/15/00058 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos"

Transcrição

1 NCE/15/00058 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a. Outra(s) Instituição(ões) de Ensino Superior / Entidade(s) Instituidora(s): A.2. Unidade(s) orgânica(s) (faculdade, escola, Instituto, etc.): Instituto Superior De Ciências Sociais E Políticas A.3. Designação do ciclo de estudos: Política Social A.4. Grau: Doutor A.5. Área científica predominante do ciclo de estudos: Política Social A.6.1 Classificação da área principal do ciclo de estudos (3 algarismos), de acordo com a Portaria n.º 256/2005, de 16 de Março (CNAEF): 762 A.6.2 Classificação da área secundária do ciclo de estudos (3 algarismos), de acordo com a Portaria n.º 256/2005, de 16 de Março (CNAEF), se aplicável: <sem resposta> A.6.3 Classificação de outra área secundária do ciclo de estudos (3 algarismos), de acordo com a Portaria n.º 256/2005, de 16 de Março (CNAEF), se aplicável: <sem resposta> A.7. Número de créditos ECTS necessário à obtenção do grau: 180 A.8. Duração do ciclo de estudos (art.º 3 DL-74/2006, de 26 de Março): 3 anos / 6 semestres A.9. Número de vagas proposto: 20 A.10. Condições específicas de ingresso: As candidaturas são analisadas pelos Coordenadores das Unidades de Coordenação, para efeitos de seriação dos candidatos, nos termos do Regulamento Geral de III ciclo. Os Coordenadores produzirão, subsequentemente, uma lista de candidatos a admitir, que será submetida à decisão do Conselho Científico seguinte. Os critérios de seriação das candidaturas para detentores de grau académico são: a afinidade do grau já obtido com a área disciplinar do curso a que se candidata; a média mais elevada no grau académico já obtido; e a análise curricular, nos termos definidos pelo Conselho Científico (acta n.º 360). Para não detentores de grau académico, seguem-se os critérios aprovados pelo Conselho Científico na sua reunião extraordinária de 4 de Novembro de 2010, constantes da acta n.º 360. Relatório da CAE - Novo Ciclo de Estudos pág. 1 de 9

2 1. Instrução do pedido Deliberações dos órgãos que legal e estatutariamente foram ouvidos no processo de criação do ciclo de estudos: Existem, são adequadas e cumprem os requisitos legais Evidências que fundamentam a classificação de cumprimento assinalada: Os órgãos estatutários e competentes foram, formalmente, consultados, mas os documentos produzidos não fornecem qualquer elemento substantivo de justificação para a decisão de propor este novo ciclo de estudos Docente(s) responsável(eis) pela coordenação da implementação do ciclo de estudos: Não foi indicado ou não tem o perfil adequado Evidências que fundamentam a classificação de cumprimento assinalada: O docente responsável pela coordenação da implementação do ciclo de estudos é um professor qualificado em Sociologia da Educação, mas com experiência limitada na docência, investigação e publicações no domínio do ciclo de estudos e área cientifica prinicpal do mesmo. 2. Condições específicas de ingresso, estrutura curricular e plano de estudos Condições específicas de ingresso: Não existem Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinalada: Não há nenhuma menção aos requisitos de entrada, mas apenas aos processo e os critérios de seleção. Não há nenhuma menção explícita de que mestrados permitiriam a entrada no programa de doutoramento, aspecto que daria uma ideia do grau em que o programa de doutoramento poderá assumir níveis pré-existentes de conhecimentos teóricos e metodológicos dos alunos e quais requerem investimento complementar Designação É adequada Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas. A política social é um domínio interdisciplinar combinado insights de ciências sociais e humanas, com uma grande tradição como domínio de ensino e pesquisa em toda a Europa e outras regiões do mundo, tanto ao nível de mestrado como de doutoramentos, mas não existente em Portugal. Em vários países europeus, a política social é um domínio reconhecido como área científica e / ou sub-área pelas agências científicas, autonomamente ou em associação com outros domínios, mas não em Portugal até ao momento Estrutura Curricular e Plano de Estudos: Existem, mas não são adequados ou não cumprem os requisitos legais Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinalada: A estrutura curricular (EC) e plano de estudos (PE) estão em conformidade com a legislação, considerando a estrutura, duração e ECTS. O Plano de Estudo (SP) não é suficientemente adequado. Apesar de alguns pontos fortes (redução do número de unidades curriculares com a possibilidade de mais focalização na tese e CU concentradas em temas de política social), existem vários pontos fracos, a saber: 1. Unidade Curricular (UC) de Métodos de Investigação parece ser um Seminário de Tese e não um CU focada em métodos avançados 2. Inexistência de UC opcionais em temas de política social 3. Não existência de seminário de tese ao longo do 2º e 3º anos, designadamente no 2º ano. 4. Não são apresentados fundamentos explícitos e modelo pedagógico associado relacionado com o elevado número de ECTS em OT. pág. 2 de 9

3 3. Descrição e fundamentação dos objetivos, sua adequação ao projeto educativo, científico e cultural da Instituição e unidades curriculares 3.1. Dos objectivos do ciclo de estudos Foram formulados objectivos gerais para o ciclo de estudos: Foram definidos objectivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências) a desenvolver pelos estudantes: O ciclo de estudos está inserido na estratégia institucional de oferta formativa face à missão da Instituição: Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 3.1.1, e : Os objectivos genéricos e resultados de aprendizagem estão formulados e explicados no documento e estão de acordo com a missão da instituição Pontos Fortes: Objectivos claros e sua rela~çao com resultados de aprendizagem Recomendações de melhoria: Nada a referir. Os pontos fracos do Ciclo de Estudos reportam-se a outras dimensões estruturais e não aos objectivos e resultados da aprendizagem 3.2. Adequação ao projecto educativo, científico e cultural da instituição A Instituição definiu um projecto educativo, científico e cultural próprio: Os objectivos gerais definidos para o ciclo de estudos são compatíveis com o projecto educativo, científico e cultural da Instituição: Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em e : A IES foi criada em 1906 como uma escola projetada para formar funcionários para a administração colonial e, desde 1980, assumiu um novo perfil orientado para um âmbito mais alargado em ciências sociais e políticas. O CE é concebido como um complemento à oferta educacional no campo da Política Social e Serviço Social (I, II), mas não tira vantagem da existência de outras abordagens disciplinares do PE, como os da Sociologia, Ciência Política, Antropologia, Administração Pública e Relações internacionais. A IES é uma unidade orgânica da Universidade de Lisboa, com outras Escolas com investigação avançada e experiência em Política Social e Políticas Públicas Pontos Fortes: Oferta educativa no campo da Política Social ao nível e Mestrado, Serviço Social ao nível de licenciatura e Centro de Investigação em Políticas Públicas Recomendações de melhoria: Tirar partido da existência de outras abordagens disciplinares na IES, tais como os de Sociologia, Ciência Política, Antropologia, Administração Pública e Relações Internacionais. Estabelecer parceria com outras escolas da Universidade de Lisboa com investigação e experiência no domínio da Política Social e Políticas Públicas Da organização do ciclo de estudos Os conteúdos programáticos de cada unidade curricular são coerentes com os respectivos pág. 3 de 9

4 objectivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências): As metodologias de ensino (avaliação incluída) de cada unidade curricular são coerentes com os respectivos objectivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências): Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em e : Existem importantes pontos críticos: TEMAS AVANÇADOS DE PS I: o programa, e a bibliografia, apresentam uma natureza introdutória, que não é compatível com um suposto nível de doutoramento. TEMAS AVANÇADOS DE PS II: o programa apresenta um natureza muito abrangente e introdutória/básica no que respeita á maioria das referências bibliográficas, sendo questionável sua adequação ao nível de doutoramento.o mesmo tipo de observação se aplica à UC de MÉTODOS (1º ano/1º sem): um nível básico de introdução aos métodos de investigação social, maioritariamente leccionados nos primeiros anos ao nível de licenciatura e nas, como o título sugere, de métodos avançados. Ao mesmo tempo, a distinção relativa à correspondente UC não é clara. Existe uma sobreposição em vários pontos. PS e IS: não aprece adequado a introdução ao nível de um doutoramento em PS da questão dos métodos de intervenção social. Existe um grande sobreposição na bibliografia das UC e seminários de política social Pontos Fortes: A participação activa dos estudantes como uma orientação presente em todas as UC, estimulando a reflexão crítica e a motivação para o estudo e aprendizagem Recomendações de melhoria: Revisão do programa e bibliografia das UC de acordo com o referido em Complementarmente, a UC SP e INTERVENÇÃO SOCIAL. o foco deve estar nas teorias práticas da formulação implementação das políticas sociais por diferentes corpos profissionais. nesta perspectiva mais do que discutir modelos d intervenção social será pertinente debater teorias e abordagens como: the street level burocracia e implementação das políticas sociais, "written policies" e implementação; teorias da policy practice e advocacia social, sem prejuízo da sua contextualização em diferentes campos. SEMINÁRIO DE GLOBALIZAÇÃO: sem prejuízo da análise dos efeitos da globalização e impactos na política social parece necessária uma melhor estruturação do programa da UC, nomeadamente diferenciando o tópico de Análise Comparativa em Política Social e o tópico Globalização e Política Social com a melhoria e actualização da bibliografia de referência para estes pontos. 4. Recursos docentes 4.1. O corpo docente cumpre os requisitos legais (corpo docente próprio, academicamente qualificado e especializado na(s) área(s) fundamental(ais)): 4.2. A maioria dos docentes tem ligação estável à Instituição por um período superior a três anos. A Instituição mostra uma boa dinâmica de formação do seu pessoal docente: 4.3. Existe um procedimento de avaliação do desempenho do pessoal docente, de forma a garantir a necessária competência científica e pedagógica e a sua actualização: 4.4. Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinalada em 4.1., 4.2. e 4.3: O ciclo de estudos conta com um corpo docente próprio e qualificado face aos requisitos legais ( Doutoramento e vínculo contratual à instituição de ensino). O corpo docente não está de acordo com requisitos legais no que respeita ao seu caracter especializado na área principal do ciclo de estudos.a maioria dos docentes não é titular de um doutoramento na área científica principal e, adicionalmente, a sua produção cientifica e investigação neste domínio é limitada. pág. 4 de 9

5 4.5. Pontos fortes: Qualificação do corpo docente 4.6. Recomendações de melhoria: Os curricula dos membros do corpo docente não revelam estar-se entre os académicos de política social mais qualificados. A sua investigação não está muito focalizada em política social comparada, e os seus registos de publicações internacionais não são assim tão fortes. O programa beneficiaria com a participação de outros docentes da IES ou de outras Escolas da Universidade de Lisboa, não somente em número, mas também em especialização no domínio da política social. Este aspecto é relevante não somente em termos de supervisão de teses mas também em termos dos conteúdos e consistência do ensino nas UC de política social. 5. Descrição e fundamentação de outros recursos humanos e materiais 5.1. O ciclo de estudos dispõe de outros recursos humanos indispensáveis ao seu bom funcionamento: 5.2. O ciclo de estudos dispõe das instalações físicas (espaços lectivos, bibliotecas, laboratórios, salas de computadores, etc.) necessárias ao cumprimento dos objectivos: 5.3. O ciclo de estudos dispõe dos equipamentos didácticos e científicos e dos materiais necessários ao cumprimento dos objectivos: 5.4. Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 5.1, 5.2 e 5.3.: As instalações, equipamento didáctico e cientifico e materiais alotados ao programa é adequado aos objectivos Pontos fortes: Boas instalações 5.6. Recomendações de melhoria: Nada de especial a mencionar. 6. Actividades de formação e investigação 6.1. Existe(m) centro(s) de investigação, em que os docentes desenvolvem a sua atividade científica, reconhecido(s) e com boa avaliação, na área predominante do ciclo de estudos: 6.2. Existem publicações científicas do pessoal docente afecto ao ciclo de estudos, na área predominante do ciclo de estudos, em revistas internacionais com revisão por pares nos últimos cinco anos: 6.3. Existem actividades científicas, tecnológicas, culturais e artísticas desenvolvidas na área do ciclo de estudos e integradas em projectos e/ou parcerias nacionais e internacionais: 6.4. Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 6.1, 6.2 e 6.3.: Os Centros de Investigação CAPP e GEIG são um ponto forte muito importante e potencial do programa, mas a experiência acumulada de investigação e de publicações do corpo docente não fornecem um padrão claro e elevado em investigação em política social. As listas de publicações dos membros do pessoal docente (ponto 6.2.) e os projectos de investigação (6.3) mostram que não há um histórico muito forte de publicações internacionais, com revisão por pares e focalização na política social Pontos fortes: pág. 5 de 9

6 Existência e qualidade dos centros d investigação de acolhimento do CE Recomendações de melhoria: Reforço do corpo docente com outros membros mais qualificados em política social beneficiando dos outros recursos humanos HIE e o estabelecimento de cooperação científica com outras escolas da Universidade de Lisboa ou de outras universidades nacionais e internacionais. Desenvolvimento da investigação e publicações científicas na área da política social. 7. Actividades de desenvolvimento tecnológico, prestação de serviços à comunidade e formação avançada 7.1. A oferta destas actividades corresponde às necessidades do mercado e à missão e objectivos da Instituição: 7.2. Evidências que fundamentam a classificação de cumprimento assinalada em 7.1.: Algumas pós.graduações oferecidas pela IES têm uma boa relação com o domínio da política social e as necessidades do mercado Pontos fortes: Alguns curso de pós-graduação 7.4. Recomendações de melhoria: Continuidade e melhoria das actividades de consultoria e formação. 8. Enquadramento na rede do ensino superior público 8.1. Os estudos apresentados (com base em dados do ME) mostram previsível empregabilidade dos formados por este ciclo de estudos: Não 8.2. Os dados de acesso (DGES) mostram o potencial do ciclo de estudos para atrair estudantes: Não 8.3. O novo ciclo de estudos será oferecido em colaboração com outras Instituições da região que leccionam ciclos de estudos similares: Não 8.4. Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 8.1, 8.2 e 8.3.: Não existe informação sobre este ponto provavelmente considerando o facto de que este programa ser porventura a primeira proposta de acreditarão de um doutoramento em Política Social em Portugal Pontos fortes: Nada a mencionar 8.6. Recomendações de melhoria: Nada a mencionar 9. Fundamentação do número total de créditos ECTS do novo ciclo de estudos 9.1. A atribuição do número total de unidades de crédito e a duração do ciclo de estudos estão justificadas de forma convincente: 9.2. Existe uma metodologia para o cálculo dos créditos ECTS das unidades curriculares: 9.3. Existe evidência de que a determinação das unidades de crédito foi feita após consulta aos pág. 6 de 9

7 docentes: 9.4. Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 9.1, 9.2 e 9.3.: A explicação para o número total de unidades de crédito e para a duração do programa de estudos segue a orientação processo de Bolonha traduzidos para a legislação portuguesa. Há áreas de cálculo dos ECTS para cada unidade curricular que não são claramente explicadas, especificamente o número de horas atribuídas ao trabalho tutorial (40 horas por CU) Pontos fortes: Nada especial a mencionar 9.6. Recomendações de melhoria: Clarificação do número de horas atribuídas ao trabalho tutorial e sua especificação em termos de modalidades e carga de trabalho. 10. Comparação com ciclos de estudos de Instituições de referência no Espaço Europeu de Ensino Superior O ciclo de estudos tem duração e estrutura semelhantes a ciclos de estudos de Instituições de referência do Espaço Europeu de Ensino Superior: O ciclo de estudos tem objectivos de aprendizagem (conhecimentos, aptidões e competências) análogos às de outros ciclos de estudos de Instituições de referência do Espaço Europeu de Ensino Superior: Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 10.1 e 10.2.: A informação comparativa sobre estas questões é muito limitada. Além disso, a tradição, a orientação e o ambiente dos programas de estudo do EEES referidos são muito distintos e é difícil fazer comparações diretas (alto padrão de pesquisa, publicações do pessoal docente e projectos de investigação, ambiente educacional,... ). No entanto, a duração dos programas de estudos, e alguns aspectos da sua estrutura, são semelhantes aos dos programas de estudo do Espaço Europeu de Ensino Superior Pontos fortes: Nada de especial a mencionar Recomendações de melhoria: Nada de especial a mencionar 11. Estágios e períodos de formação em serviço Existem locais de estágio e/ou formação em serviço: Não aplicável São indicados recursos próprios da Instituição para acompanhar os seus estudantes no período de estágio e/ou formação em serviço: Não aplicável Existem mecanismos para assegurar a qualidade dos estágios e periodos de formação em serviço dos estudantes: Não aplicável São indicados orientadores cooperantes do estágio ou formação em serviço, em número e com qualificações adequadas (para ciclos de estudos de formação de professores): Não aplicável Evidências que fundamentam as classificações de cumprimento assinaladas em 11.1 a 11.4.: O Plano de Estudos não inclui unidades curriculares de estágio. pág. 7 de 9

8 11.6. Pontos fortes: O Plano de Estudos não inclui unidades curriculares de estágio Recomendações de melhoria: O Plano de Estudos não inclui unidades curriculares de estágio. 12. Conclusões Recomendação final: O ciclo de estudos deve ser acreditado condicionalmente Período de acreditação condicional, em anos (se aplicável): Condições (se aplicável): As alterações introduzidas representam uma melhoria em relação ao corpo docente do CE. A integração de 2 novos professores com um perfil mais consistente no domínio das políticas públicas e sociais é positivo. Igualmente positiva é a intenção da IES de integrar pelo menos dois novos professores especializados em política social de outras universidades nacionais ou internacionais. As alterações introduzidas nos programas das UC não configuram uma revisão substancial dos pontos críticos apontados pelo PEAR. Apesar das melhorias reconhecidas a CAE considera a recomendar uma acreditação condicional 1.Integração no corpo docente pelo menos dois novos professores especializados em Política Social provenientes de outras universidades nacionais ou internacionais; 2.Revisão dos programas das UC de forma mais precisa, de acordo com as recomendações da CAE 3. Revisão do sistema de ECTS, de uma forma mais realista e efetiva, nomeadamente no que respeita às atividades de Orientação Tutorial (OT) Fundamentação da recomendação: A estrutura curricular (EC) e plano de estudos (PE) estão em conformidade com a legislação, considerando a estrutura, duração e ECTS. O PE não é suficientemente adequado. Apesar de alguns pontos fortes (redução do número de unidades curriculares com a possibilidade de mais focalização na tese e CU concentradas em temas de política social), existem vários pontos fracos, nomeadamente: a UC de Métodos de Investigação parece ser um Seminário de Tese e não uma CU focada em métodos avançados; inexistência de UC opcionais em temas de política social; não existência de seminário de tese ao longo do 2º e 3º anos, designadamente no 2º ano. Existem importantes pontos críticos relativamente a: TEMAS AVANÇADOS DE PS I: o programa, e a bibliografia, apresentam uma natureza introdutória, que não é compatível com um suposto nível de doutoramento. TEMAS AVANÇADOS DE PS II: o programa apresenta um natureza muito abrangente e introdutória no que respeita à maioria das referências bibliográficas, sendo questionável sua adequação ao nível de doutoramento. O mesmo tipo de observação se aplica à UC de MÉTODOS (1º ano/1º sem): um nível básico de introdução aos métodos de investigação social, maioritariamente leccionados nos primeiros anos ao nível de licenciatura e não, como o título sugere, de métodos avançados. Existe uma sobreposição em vários pontos. PS e INTERVENÇÃO SOCIAL: não aprece adequado a introdução ao nível de um doutoramento em PS dos métodos de intervenção social. O foco deve estar nas teorias e práticas da formulação implementação das políticas sociais por diferentes corpos profissionais. Mais do que discutir modelos de intervenção social será pertinente debater teorias e abordagens como: the street level burocracia e implementação das políticas sociais, "written policies" e implementação; teorias da policy practice e advocacia social em diferentes campos. SEMINÁRIO DE GLOBALIZAÇÃO: parece necessária uma melhor estruturação do programa da UC, nomeadamente diferenciando o tópico de Análise Comparativa em Política Social e o tópico Globalização e Política Social com a melhoria e actualização da bibliografia de referência para estes pontos. pág. 8 de 9

9 O docente responsável pela coordenação da implementação do ciclo de estudos é um professor qualificado em Sociologia da Educação, mas com experiência limitada na docência, investigação e publicações no domínio do ciclo de estudos e área cientifica prinicpal do mesmo. O ciclo de estudos conta com um corpo docente próprio e qualificado face aos requisitos legais ( Doutoramento e vínculo contratual à instituição de ensino). O corpo docente não está de acordo com requisitos legais no que respeita ao seu caracter especializado na área principal do ciclo de estudos.a maioria dos docentes não é titular de um doutoramento na área científica principal e, adicionalmente, a sua produção cientifica e investigação neste domínio é limitada. Os curricula dos membros do corpo docente não revelam estar-se entre os académicos de política social mais qualificados. A sua investigação não está muito focalizada em política social comparada, e os seus registos de publicações internacionais não são assim tão fortes. Os Centros de Investigação CAPP e GEIG são um ponto forte muito importante e potencial do programa, mas a experiência acumulada de investigação e de publicações do corpo docente não fornecem um padrão claro e elevado em investigação em política social. As listas de publicações dos membros do pessoal docente (ponto 6.2.) e os projectos de investigação (6.3) mostram que não há um histórico muito forte de publicações internacionais, com revisão por pares e focalização na política social. A criação de um Programa de Doutoramento em Política Social é uma proposta muito positiva no contexto do Sistema Universitário Português, onde esta área não é apresentado como departamento e domínio científico, mas as fraquezas da estrutura, plano de estudo e a investigação e publicações do pessoal neste domínio recomendam a considerar uma nova proposta com um âmbito mais alargado e, especialmente, com a integração de outros recursos humanos da IES e o estabelecimento de cooperação científica com outras escolas da U. Lisboa e / ou outras universidades nacionais e internacionais. Este aspecto é relevante não apenas em termos de supervisão de teses, mas também em termos de conteúdo e consistência no processo de ensino nomeadamente na investigação e ensino nas UC de política social. pág. 9 de 9

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/00876 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Minho A.1.a.

Leia mais

NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01956 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico Do Porto A.1.a.

Leia mais

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00981 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a.

Leia mais

NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00691 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Descrição

Leia mais

NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/02071 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico Do Cávado

Leia mais

NCE/14/01991 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/01991 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/01991 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Aveiro A.1.a.

Leia mais

NCE/15/00108 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/15/00108 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/15/00108 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Porto A.1.a.

Leia mais

NCE/10/01446 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01446 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01446 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a.

Leia mais

NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/01336 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Setúbal A.1.a.

Leia mais

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário)

GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) GUIÃO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO/ACREDITAÇÃO DE CICLOS DE ESTUDO EM FUNCIONAMENTO (AACEF) (Ensino Universitário) Versão de 17 de maio de 2012 1 CARACTERIZAÇÃO DO CICLO DE ESTUDOS A.1. Instituição

Leia mais

NCE/12/01716 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/12/01716 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/12/01716 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Ensilis - Educação E Formação

Leia mais

NCE/13/01211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/13/01211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/13/01211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico Do Cávado E

Leia mais

NCE/14/00016 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/00016 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/00016 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a.

Leia mais

NCE/10/00701 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00701 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00701 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Academia Militar A.1.a. Descrição

Leia mais

NCE/14/01966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/14/01966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/14/01966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Tomar

Leia mais

ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE ACEF/1415/16537 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Cespu - Cooperativa De Ensino Superior Politécnico

Leia mais

NCE/10/02211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/02211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/02211 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico Do Cávado E

Leia mais

NCE/13/00011 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/13/00011 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/13/00011 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Nova De Lisboa A.1.a.

Leia mais

NCE/09/00527 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/09/00527 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/09/00527 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas 1 a 7 1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Porto 1.a. Descrição da Instituição

Leia mais

CEF/0910/28076 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28076 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28076 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto

Leia mais

NCE/15/00216 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/15/00216 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/15/00216 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Setúbal A.1.a.

Leia mais

ACEF/1314/04432 Relatório final da CAE

ACEF/1314/04432 Relatório final da CAE ACEF/1314/04432 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Porto A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

NCE/12/00816 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/12/00816 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/12/00816 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Católica Portuguesa A.1.a.

Leia mais

NCE/16/00178 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/16/00178 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/16/00178 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Leiria A.1.a.

Leia mais

NCE/10/00551 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00551 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00551 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: IPUMI - Instituto para a Promoção

Leia mais

NCE/11/00966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/00966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/00966 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Dos Açores A.1.a.

Leia mais

ACEF/1213/05347 Relatório final da CAE

ACEF/1213/05347 Relatório final da CAE ACEF/1213/05347 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Leia mais

NCE/16/00071 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/16/00071 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/16/00071 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Setúbal A.1.a.

Leia mais

ACEF/1112/23132 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/23132 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/23132 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

Leia mais

Artigo 1º Do Objecto

Artigo 1º Do Objecto ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE PAULA FRASSINETTI Normas Regulamentares das Unidades Curriculares que integram a Profissional (IPP) da Licenciatura em Educação Básica Preâmbulo As alterações legislativas

Leia mais

ACEF/1415/14747 Relatório final da CAE

ACEF/1415/14747 Relatório final da CAE ACEF/1415/14747 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Leiria A.1.a. Outras

Leia mais

ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE ACEF/1213/14387 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Bragança A.1.a.

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Mestrado em Educação Especialização: Educação e Tecnologias Digitais 14 15 Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Leia mais

NCE/11/01181 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01181 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01181 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01181 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

CEF/0910/26666 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26666 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26666 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Cofac

Leia mais

PROPOSTA DE CRIAÇA O DE UM CURSO DE FORMAÇA O NA A REA DE EDUCAÇA O CONTI NUA DIPLOMA DE FORMAÇA O AVANÇADA

PROPOSTA DE CRIAÇA O DE UM CURSO DE FORMAÇA O NA A REA DE EDUCAÇA O CONTI NUA DIPLOMA DE FORMAÇA O AVANÇADA PROPOSTA DE CRIAÇA O DE UM CURSO DE FORMAÇA O NA A REA DE EDUCAÇA O CONTI NUA DIPLOMA DE FORMAÇA O AVANÇADA NOME DO CURSO Português: Formação Avançada em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química

Leia mais

ACEF/1112/14427 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/14427 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/14427 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Bragança A.1.a.

Leia mais

NCE/10/01266 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01266 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01266 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: IPVC + IPBragança + IPCB + IPPortalegre

Leia mais

CEF/0910/26191 Relatório Preliminar da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26191 Relatório Preliminar da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26191 Relatório Preliminar da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS

ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS ANEXO II RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS DOCENTES DO IPS Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade Orgânica

Leia mais

LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO

LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO LICENCIATURA EM TEATRO INTERPRETAÇÃO E ENCENAÇÃO NORMAS REGULAMENTARES Curso do do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo

Leia mais

LICENCIATURA EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO

LICENCIATURA EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO LICENCIATURA EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha, constante

Leia mais

ACEF/1314/01897 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1314/01897 Relatório preliminar da CAE ACEF/1314/01897 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL

LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL LICENCIATURA EM CINEMA E AUDIOVISUAL NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha, constante

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO. Identificação do avaliado ANEXO II AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO PESSOAL DOCENTE RELATÓRIO DE AUTO AVALIAÇÃO Identificação do avaliado Nome Categoria profissional actual Anos de serviço no ensino superior Anos de serviço na Unidade

Leia mais

NCE/09/00757 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/09/00757 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/09/00757 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas 1 a 7 1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Católica Portuguesa 1.a. Descrição

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO REGULAMENTO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES INTRODUTÓRIAS ARTº. 1 (NATUREZA, OBJECTIVOS E ORGANIZAÇÃO) 1. O Departamento de Engenharia

Leia mais

ACEF/1112/05342 Relatório final da CAE

ACEF/1112/05342 Relatório final da CAE ACEF/1112/05342 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Leia mais

ACEF/1213/11237 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1213/11237 Relatório preliminar da CAE ACEF/1213/11237 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Porto A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA

LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS FOTOGRAFIA NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1.º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha,

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS)

PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) PROGRAMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO AVANÇADA EM TURISMO (2º E 3º CICLOS) MESTRADO EM GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES TURÍSTICAS (2º CICLO) MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DOS DESTINOS TURÍSTICOS (2º CICLO) DOUTORAMENTO

Leia mais

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação

Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Instituto de Oferta Formativa Pós- Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Tecnologias e Metodologias da Programação no Ensino Básico 16 17 Edição Instituto de Educação

Leia mais

Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto

Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto Regulamentos Regulamento de criação, acreditação interna e creditação dos cursos de formação na área da educação contínua da UPorto Secção Permanente do Senado de 07 de Abril de 2004 Alterado pela Secção

Leia mais

ACEF/1516/07512 Relatório final da CAE

ACEF/1516/07512 Relatório final da CAE ACEF/1516/07512 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Trás-Os-Montes E Alto Douro A.1.a.

Leia mais

Instituto de Educação Universidade de Lisboa

Instituto de Educação Universidade de Lisboa Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Curso Pós-Graduado de Especialização em Educação Especialização: Liderança e Gestão Intermédia na Escola 14 15 Edição Instituto

Leia mais

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1

Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 Regulamento do Curso de Mestrado em Educação 1 A. Condições de matrícula e inscrição Os candidatos à frequência do curso de mestrado que tenham sido seleccionados deverão formalizar a matrícula e a inscrição,

Leia mais

CEF/0910/27256 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/27256 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/27256 Relatório final da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Cespu

Leia mais

REGULAMENTO PARA CREDITAÇÃO DE FORMAÇÕES ANTERIORMENTE OBTIDAS INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA

REGULAMENTO PARA CREDITAÇÃO DE FORMAÇÕES ANTERIORMENTE OBTIDAS INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA REGULAMENTO PARA CREDITAÇÃO DE FORMAÇÕES ANTERIORMENTE OBTIDAS INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA Artigo 1.º Âmbito 1. O presente regulamento define os princípios e estabelece as normas a seguir no Instituto

Leia mais

REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei

REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei REGULAMENTO DOS DOUTORAMENTOS PELA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Introdução No desenvolvimento da Lei e do Regulamento dos Doutoramentos da Universidade de

Leia mais

(Preâmbulo) Artigo 1.º Objecto e âmbito

(Preâmbulo) Artigo 1.º Objecto e âmbito Instituto Politécnico de Bragança Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e de reingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado (Preâmbulo) A legislação decorrente da

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA ANO LECTIVO 2009/2010 [DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO] [Director de Curso: Carlos Fernandes da Silva] [PROGRAMA DOUTORAL EM PSICOLOGIA] 1. INTRODUÇÃO (meia página

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA

REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA REGULAMENTO GERAL DOS SEGUNDOS CICLOS DE ESTUDO DO ISCIA Artigo 1.º Enquadramento jurídico O presente Regulamento desenvolve e complementa o regime jurídico instituído pelo Decreto-Lei n.º 74/2006, de

Leia mais

Doutoramento em Economia

Doutoramento em Economia Doutoramento em Economia 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em Economia tem como objectivo central proporcionar formação que permita o acesso a actividades profissionais de elevada exigência

Leia mais

LICENCIATURA EM ARTES PLÁSTICAS E INTERMÉDIA

LICENCIATURA EM ARTES PLÁSTICAS E INTERMÉDIA LICENCIATURA EM ARTES PLÁSTICAS E INTERMÉDIA NORMAS REGULAMENTARES Curso do 1.º ciclo de estudos do ensino superior, de cariz universitário, conferente do grau de licenciado, adequado ao Processo de Bolonha,

Leia mais

REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA

REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA REGULAMENTO DO GABINETE DE GESTÃO DA QUALIDADE DA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA A integração no espaço europeu de ensino superior das instituições académicas portuguesas trouxe consigo a necessidade de adoptar

Leia mais

Normas regulamentares do Mestrado em Cultura e Comunicação

Normas regulamentares do Mestrado em Cultura e Comunicação Normas regulamentares do Mestrado em Cultura e Comunicação a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos I. Regulamento 1. Condições de natureza académica e curricular Podem candidatar se a este ciclo

Leia mais

ACEF/1213/10077 Relatório final da CAE

ACEF/1213/10077 Relatório final da CAE ACEF/1213/10077 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Instituto Politécnico De Coimbra A.1.a. Outras

Leia mais

Doutoramento em História Económica e Social

Doutoramento em História Económica e Social Doutoramento em História Económica e Social 2010/2011 O Programa O Programa de Doutoramento em História Económica e Social criado pela Universidade Técnica de Lisboa em 1991 e adequado ao espaço europeu

Leia mais

47º Curso de Especialização em Saúde Pública Regulamento

47º Curso de Especialização em Saúde Pública Regulamento 47º Curso de em Saúde Pública Regulamento 1º. Âmbito O 47º Curso de em Saúde Pública (CESP) será ministrado com a missão de dar resposta às necessidades formativas do estágio de mesmo nome previsto no

Leia mais

Instituto de Educação

Instituto de Educação Instituto de Educação Universidade de Lisboa Oferta Formativa Pós-Graduada Doutoramento em Educação Especialização: Didática das Ciências Edição Instituto de Educação da Universidade de Lisboa maio de

Leia mais

Universidade de Évora Universidade de Aveiro. Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias

Universidade de Évora Universidade de Aveiro. Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias Universidade de Évora Universidade de Aveiro Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologias Edital Abertura do Mestrado Gestão e Poĺıticas Ambientais Ano Letivo 2015/2016 1. O Curso

Leia mais

CEF/0910/26206 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26206 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26206 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010

Reitoria. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro de 2010 Reitoria RT-21/2010 Por proposta do Conselho Académico da Universidade do Minho, é homologado o Regulamento do Mestrado Integrado em Psicologia, anexo a este despacho. Universidade do Minho, 24 de Fevereiro

Leia mais

Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social

Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social Normas Regulamentares da Licenciatura em Educação Social Artigo 1.º Condições específicas de ingresso 1. O Conselho Técnico-científico pronuncia-se sobre o regime de ingresso no curso, ouvido o Conselho

Leia mais

ACEF/1112/22787 Relatório final da CAE

ACEF/1112/22787 Relatório final da CAE ACEF/1112/22787 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL)

Leia mais

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO DE 20 BOLSAS DE DOUTORAMENTO PROGRAMA DOUTORAL EM BIOLOGIA E ECOLOGIA DAS ALTERAÇÕES GLOBAIS Em Fevereiro de 2011, têm início as actividades lectivas do primeiro doutoramento em

Leia mais

ACEF/1213/04587 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1213/04587 Relatório preliminar da CAE ACEF/1213/04587 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Do Porto A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

Universidade de Évora. Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Universidade de Évora. Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade de Évora Universidade do Algarve - Faculdade de Ciências e Tecnologia Edital Abertura do Programa de Doutoramento Ciências Agrárias e Ambientais Ano Letivo 2016/2017 1. O Curso é promovido

Leia mais

CEF/0910/26356 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26356 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26356 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Maiêutica

Leia mais

Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto

Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto Nova versão do procedimento de Monitorização e Avaliação dos Primeiros e Segundos Ciclos de Estudo e de Mestrado Integrado Universidade do Porto Serviço de Melhoria Contínua Universidade do Porto 26 de

Leia mais

Normas regulamentares do Mestrado em Estudos Clássicos

Normas regulamentares do Mestrado em Estudos Clássicos a) Regras sobre a admissão no ciclo de estudos Normas regulamentares do Mestrado em Estudos Clássicos I. Regulamento 1. Condições de natureza académica e curricular Podem candidatar se a este ciclo de

Leia mais

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR. Universidade do Minho Escola Superior de Enfermagem

DGES DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR. Universidade do Minho Escola Superior de Enfermagem Universidade do Minho Escola Superior de Enfermagem DOSSIER DIRECÇÃO GERAL DO ENSINO SUPERIOR BRAGA, 2006 1 PEDIDO DO REGISTO DE CRIAÇÃO DO CURSO DE PÓS LICENCIATURA DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENFERMAGEM DE

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM Regulamento da PGDEEC 0 Departamento Engenharia Electrotécnica e de Computadores REGULAMENTO DO PROGRAMA DE DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES (PDEEC) Departamento de Engenharia

Leia mais

ACEF/1112/06602 Relatório final da CAE

ACEF/1112/06602 Relatório final da CAE ACEF/1112/06602 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Católica Portuguesa A.1.a. Identificação

Leia mais

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012

do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 REGULAMENTO do Ciclo de Estudos conducentes ao Grau de Mestre em Engenharia Informática e Sistemas de Informação. Ano lectivo de 2011/2012 De acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 274/2006, de 24 de

Leia mais

(aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em ) Artigo 1º (Estrutura)

(aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em ) Artigo 1º (Estrutura) REGULAMENTO DE DOUTORAMENTO DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (aprovado em reunião do Conselho Científico Plenário em 11.10.2013) Artigo 1º (Estrutura) 1. O programa de doutoramento

Leia mais

universidade de aveiro suplemento ao diploma

universidade de aveiro suplemento ao diploma 1 / 8 universidade de aveiro suplemento ao diploma O presente Suplemento ao Diploma segue o modelo elaborado pela Comissão Europeia, pelo Conselho da Europa e pela UNESCO/CEPES. A finalidade deste Suplemento

Leia mais

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016

PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 PEDIDOS DE VAGAS E FUNCIONAMENTO DOS CICLOS DE ESTUDOS ANO LECTIVO 2015/2016 Sendo a transparência dos processos de candidatura e recrutamento de estudantes um dos elementos constituintes do sistema interno

Leia mais

2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ENSINO DAS ARTES VISUAIS NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO

2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ENSINO DAS ARTES VISUAIS NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO 2º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM ENSINO DAS ARTES VISUAIS NO 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO E ENSINO SECUNDÁRIO CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E SERIAÇÃO, ANO LETIVO 2017/2018 Fator A (pa 0,20) Natureza

Leia mais

ACEF/1112/11067 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/11067 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/11067 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Católica Portuguesa A.1.a.

Leia mais

NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/11/01851 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Fedrave - Fundação Para O Estudo E

Leia mais

ACEF/1314/13992 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1314/13992 Relatório preliminar da CAE ACEF/1314/13992 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Nova De Lisboa A.1.a. Outras

Leia mais

Suplemento ao Diploma

Suplemento ao Diploma Suplemento ao Diploma 1 INFORMAÇÕES SOBRE O TITULAR DA QUALIFICAÇÃO 1.1 Apelido(s): (apelido) O modelo do suplemento ao Diploma foi desenvolvido pela Comissão Europeia, o Conselho da Europa e a UNESCO/CEPES.

Leia mais

Universidade de Évora Universidade dos Açores. Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia

Universidade de Évora Universidade dos Açores. Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia Universidade de Évora Universidade dos Açores Universidade de Lisboa - Instituto Superior de Agronomia Edital Abertura do Programa de Doutoramento Gestão Interdisciplinar da Paisagem Ano Letivo 2016/2017

Leia mais

Curso de Mestrado em Ensino de Matemática no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Secundário da Universidade da Madeira. Edital

Curso de Mestrado em Ensino de Matemática no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Secundário da Universidade da Madeira. Edital Curso de Mestrado em Ensino de Matemática no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Secundário da Universidade da Madeira Edital 5 de Setembro de 2008 Curso de Mestrado em Ensino de Matemática no 3.º Ciclo do

Leia mais

ACEF/1213/15792 Relatório final da CAE

ACEF/1213/15792 Relatório final da CAE ACEF/1213/15792 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL

REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL REGULAMENTO DO 3º CICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO DOUTORAMENTO EM ENGENHARIA MECÂNICA NA FCT-UNL PREÂMBULO O programa de doutoramento organiza, estrutura e explicita o percurso dos estudantes de doutoramento

Leia mais

ACEF/1112/14367 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/14367 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/14367 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Bragança A.1.a.

Leia mais