MANUAL DO PÓS-GRADUANDO DO PROGRAMA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO PÓS-GRADUANDO DO PROGRAMA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 MANUAL DO PÓS-GRADUANDO DO PROGRAMA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO ORIENTADOR A definição de orientador durante o processo seletivo é feita em função da afinidade de tema de pesquisa entre orientador e orientando, ouvida a Comissão de Seleção. Durante o curso poderá haver transferência de orientador desde que devidamente justificada pelo solicitante e de comum acordo entre orientando e orientador, ouvido o Conselho de Programa. (A solicitação deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, contendo justificativa e a anuência do orientador atual e do orientador solicitado) Poderá o orientador, de comum acordo com seu orientando, indicar um ou mais co-orientadores, com a devida manifestação do Conselho do Programa, aprovada pela Congregação, à vista do currículo do(s) indicado(s). O co-orientador poderá ser doutor ou especialista de reconhecido valor no campo pertinente ao da proposta do Programa. O co-orientador não precisará, necessariamente, ser professor credenciado do Programa. (A solicitação deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, contendo a anuência do orientador e do co-orientador indicado. Anexar o currículo lattes do docente indicado quando este não pertencer ao Programa) Obs: O co-orientador somente poderá participar de Comissão Examinadora no impedimento do orientador. MATRÍCULA As matrículas são realizadas semestralmente e é obrigatória mesmo para os alunos que já tenham concluído créditos em disciplinas, devendo ser realizada no período estabelecido no calendário escolar. Será facultado ao aluno regular, sempre que haja anuência do orientador, o cancelamento de matrícula em qualquer disciplina, desde que o requerimento seja apresentado à Seção de Pós-graduação antes de decorrido um terço da duração prevista para o desenvolvimento da disciplina em causa. (A solicitação de cancelamento de matrícula em disciplina deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, contendo a anuência do orientador) Após cursar o primeiro semestre poderá ser concedida suspensão de matricula no Programa, por prazo não superior a cento e oitenta dias corridos, ao aluno que a requeira de forma documentada, por motivo que o impeça de dar continuidade ao Curso, com justificativa circunstanciada do orientador, ouvido o Conselho do Programa e aprovada pela Congregação. A suspensão de matrícula implicará a interrupção, pelo tempo que durar, da contagem de prazos para integralização de créditos. Em casos excepcionais, por motivo de força maior e a critério do Conselho do Programa, poderá ser concedido um segundo período de suspensão de matrícula por, no máximo, mais noventa dias corridos, desde que aprovado pela Congregação, à vista de requerimento documentado e justificativa circunstanciada. 1

2 (A solicitação de suspensão de matrícula deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio. Anexar comprovantes e justificativa circunstanciada do orientador) FREQÜENCIA OBRIGATÓRIA Será obrigatória a freqüência de, no mínimo, setenta e cinco por cento em disciplinas e atividades complementares, em que estiver matriculado. CRÉDITOS A integralização dos créditos necessários à obtenção dos títulos acadêmicos de Mestre e de Doutor será expressa em unidades de crédito e contemplará: freqüência a disciplinas, atividades complementares e trabalhos relativos à elaboração da dissertação, e da tese respectivamente. Cada unidade de créditos corresponderá a quinze horas de atividades. distribuição do número de créditos para o mestrado: I - freqüência a disciplinas - trinta créditos; II - atividades complementares - quatro créditos; III - dissertação de mestrado sessenta e dois créditos. distribuição do número de créditos para o doutorado: I - freqüência a disciplinas quarenta e oito créditos; II - atividades complementares - oito créditos; III - tese de doutorado cento e trinta e seis créditos. As disciplinas contemplarão aulas teóricas e práticas e demais atividades previstas no plano de ensino. A avaliação do desempenho do aluno nas disciplinas e outras atividades expressar-se-á de acordo com os seguintes conceitos: A - excelente; B - bom; C - regular; D - reprovado; I - incompleto; T- transferência. Os conceitos A, B e C dão direito aos créditos da respectiva disciplina. O conceito I indica situação provisória de aluno que, tendo deixado, por motivo justo, de completar uma parcela dos trabalhos exigidos, fará jus ao conceito definitivo e aos créditos uma vez que complete a tarefa, em prazo estipulado pelo professor responsável pela disciplina ou atividade, com anuência do Conselho. O conceito T indica transferência de créditos obtidos pelo aluno fora do Programa. As atividades complementares de Mestrado compreenderão: 1. trabalhos programados (2 créditos): atividade obrigatória; 2. participações em eventos de natureza científica com apresentação de trabalhos (1 crédito); 3. publicações científicas (1 crédito); 2

3 4. produção de softwares (1 crédito); 5. estágio docente (1 crédito). As atividades complementares de Doutorado compreenderão: 1. trabalhos programados (4 créditos): atividade obrigatória; 2. participações em eventos de natureza científica com apresentação de trabalhos (2 créditos); 3. publicações científicas (2 créditos); 4. produção de softwares (2 créditos); 5. estágio docente (2 créditos). (O aluno deverá apresentar ao seu orientador os comprovantes das atividades realizadas e solicitar a este o preenchimento e envio, à Seção de Pós-Graduação, da declaração dos créditos cumpridos, conforme modelo disponível na página do programa, observando-se o prazo regulamentar para integralização dos créditos em atividades complementares.) PRAZOS MESTRADO - realização da prova de língua estrangeira: prazo máximo de um ano após a realização do processo de seleção. - integralização dos créditos, referentes a freqüência em disciplinas: três - integralização dos créditos, referentes às atividades complementares: quatro - Exame Geral de Qualificação: prazo máximo de quatro - defesa da dissertação: trinta meses, incluindo-se nesta contagem o prazo máximo de trinta dias para depósito do exemplar definitivo. - entrega dos exemplares da versão final defendida e aprovada da dissertação: no máximo trinta dias, contados a partir da defesa, desde que não ultrapasse os 30 meses. DOUTORADO - realização da prova de língua estrangeira: prazo máximo de um ano após a realização do processo de seleção. - integralização dos créditos, referentes à freqüência em disciplinas: quatro - integralização dos créditos, referentes às atividades complementares: sete - realização do Exame Geral de Qualificação: prazo máximo de sete - defesa da tese: quarenta e oito meses, incluindo-se nesta contagem o prazo máximo de trinta dias para depósito do exemplar definitivo. 3

4 - entrega dos exemplares da versão final defendida e aprovada da tese: no máximo trinta dias, contados a partir da defesa, desde que não ultrapasse os 48 meses. OBS: O candidato não qualificado poderá repetir uma única vez o Exame Geral de Qualificação, no mínimo três e no máximo seis meses após o primeiro realizado, desde que não ultrapasse os prazos estabelecidos no Regulamento. SOLICITAÇÕES DIVERSAS JUNTO À SEÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO: - atestados diversos prazo para atendimento pela Seção: 07 dias úteis (A solicitação deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio ou via ) - agendamento de defesas e exames de qualificação: 30 dias de antecedência (mediante indicação da Banca em formulário próprio, devidamente assinado pelo orientador e entrega dos exemplares da dissertação/ tese para envio à Banca e um exemplar para a Seção). Atenção: Havendo indicação de docentes externos, é necessário solicitar previsão de despesas até o dia 23 do mês anterior ao de realização da banca. APROVEITAMENTO DE CRÉDITOS Será permitido aos alunos do Doutorado o aproveitamento de créditos do Mestrado, de conformidade com o seguinte: I - o portador de título de Mestre, obtido em Programa de mesma nomenclatura ou de área afim da UNESP, USP ou UNICAMP, ao ingressar no curso de Doutorado, terá aproveitado automaticamente, o número de créditos em disciplinas e atividades complementares igual ao mínimo exigido no Mestrado do programa; II após análise de mérito e a critério do Conselho do Programa, o portador de título de Mestre em Programa recomendado pela CAPES ou no exterior, poderá ter aproveitado para o Doutorado o número de créditos em disciplinas e atividades complementares até o mínimo exigido no Mestrado do Programa. (A solicitação deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, observando-se o prazo regulamentar para integralização dos créditos em disciplinas.anexar histórico escolar, planos de ensino das disciplinas e justificativa circunstanciada do orientador quando se tratar de mestrado realizado no próprio programa não é necessário apresentar os planos das disciplinas) Será permitido, aos alunos do Mestrado e do Doutorado o aproveitamento de créditos obtidos em disciplinas isoladas e outras atividades de conformidade com o que se segue: I aproveitamento de créditos relativos às disciplinas cursadas na condição de aluno especial do Programa - até o limite de cinqüenta por cento do total de créditos em disciplinas exigidos para cada nível; (A solicitação deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, observando-se o prazo regulamentar para integralização dos créditos em disciplinas. Anexar comprovante contendo freqüência e aproveitamento e justificativa circunstanciada do orientador) II - aproveitamento de créditos obtidos em disciplinas isoladas e atividades complementares em Programas de Pós-graduação da UNESP, USP e UNICAMP - até o limite de cinqüenta por cento, do total de créditos em disciplinas e 4

5 atividades complementares exigidos para o Mestrado ou Doutorado, quando solicitado pelo aluno e justificado pelo orientador; III aproveitamento de créditos obtidos em disciplinas isoladas e atividades complementares em Programas de Pós-graduação de outras instituições devidamente credenciadas pela CAPES - até o limite de cinqüenta por cento, do total de créditos em disciplinas e atividades complementares exigidos para o Mestrado ou Doutorado, quando solicitado pelo aluno e justificado pelo orientador, após julgamento de mérito do Conselho do Programa e aprovação da Congregação. (A solicitação referente aos itens II e III deve ser encaminhada pelo aluno, em formulário próprio, observando-se o prazo regulamentar para integralização dos créditos em disciplinas. Anexar comprovante contendo freqüência e aproveitamento, plano de ensino da disciplina e justificativa circunstanciada do orientador). Obs: O aluno deverá cumprir, no mínimo, cinqüenta por cento dos créditos necessários para integralização, exigidos em disciplinas e/ou atividades complementares no Curso em que ingressou. DESLIGAMENTO DO PROGRAMA O aluno poderá ser desligado do Programa, ouvido o Conselho do Programa, nas seguintes situações: I - mediante indicação justificada do orientador, com direito de defesa do aluno; II - mediante solicitação do aluno; III - por descumprimento dos prazos estipulados no Regulamento; IV - em processo disciplinar, quando o aluno for condenado a pena de eliminação. V duas reprovações na mesma disciplina ou duas reprovações no Exame Geral de Qualificação; VI reprovação na defesa da dissertação ou tese; VII não efetuar matrícula nas datas estipuladas; VIII - reprovação nas provas de língua estrangeira e a não apresentação de certificados de instituições reconhecidas internacionalmente no prazo estabelecido. BOLSAS O programa conta com quota de bolsas da CAPES. A seleção e classificação dos bolsistas é feita anualmente por uma Comissão de seleção indicada pelo Conselho, de acordo com os critérios estabelecidos. O número de bolsistas depende da concessão feita pela agência ao Programa no início de cada ano, para o Mestrado e para o Doutorado. A duração das bolsas é de até dois anos para o Mestrado e de até quatro anos para o Doutorado. O bolsista deve solicitar, anualmente, a renovação de sua bolsa, nos prazos estabelecidos pelo Programa. O desempenho do bolsista é avaliado pela Comissão, determinando a renovação ou não da bolsa. A seleção e classificação de um ano não é válida para o ano seguinte, portanto o aluno não contemplado durante o ano deve se inscrever novamente no ano seguinte, caso haja interesse. É obrigatória, ao aluno de Doutorado contemplado com bolsa CAPES, a realização do estágio de docência na Graduação, com duração de dois 5

6 OBSERVAÇÕES Ao final de cada ano, o aluno deve obrigatoriamente entregar, em formulário próprio fornecido pela Seção de Pós-Graduação e dentro do prazo estipulado pelo Programa, um relatório de suas atividades. Os relatórios dos alunos compõem o relatório do Programa enviado à CAPES para reconhecimento e avaliação do Programa. O contato do Programa e da Seção de Pós-Graduação com os alunos é feito por . Mantenha sempre seu atualizado junto à Seção de Pós- Graduação e verifique suas mensagens com freqüência. No Portal de sistemas, disponível no site você poderá atualizar seus dados, consultar prazos e terá acesso ao seu assentamento escolar (que traz informações sobre as disciplinas cursadas, conceitos e freqüência) Na página você encontrará diversas informações sobre o programa, poderá consultar o regulamento, calendário escolar, horário de aulas, bancas agendadas, etc. Terá também acesso aos formulários utilizados para as diversas solicitações, indicação de bancas, estágio docência, etc. Consulte sempre as informações disponíveis na página. Permanecendo dúvidas, entre em contato com a Seção de Pós-Graduação (de 2ª a 6ª feira, das 8h00 às 12h00 e das 14h00 às 16h00). Telefone: (14) Fax: (14)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA. SEÇÃO I Dos Objetivos

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA. SEÇÃO I Dos Objetivos REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS DA UNESP - FFC/MARÍLIA SEÇÃO I Dos Objetivos Artigo 1º - O programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia e Ciências

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) Resolução UNESP nº de / /2012 Aprova o Regulamento do Programa de

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS,

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ESTUDOS LITERÁRIOS TÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º Este regulamento se

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 01, DE 14 DE JANEIRO DE 2010.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 01, DE 14 DE JANEIRO DE 2010. RESOLUÇÃO UNESP Nº 01, DE 14 DE JANEIRO DE 2010. Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Engenharia Civil e Ambiental, Curso de Mestrado Acadêmico, da Faculdade de Engenharia do Câmpus de Bauru

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS DA UNESP (POSMAT)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS DA UNESP (POSMAT) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATERIAIS DA UNESP (POSMAT) Dos objetivos Artigo 1º O Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais da UNESP (POSMAT),

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP

REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP REGULAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA FLORESTAL DA FCA/UNESP Seção de Pós-Graduação 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS CÂMPUS DE BOTUCATU REGULAMENTO DO PROGRAMA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL Resolução UNESP nº 02, de 11 de janeiro de 2016 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil e Ambiental,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA Artigo 1º O Programa de Pós-graduação stricto sensu em Engenharia Mecânica, da Faculdade de Engenharia do câmpus de Bauru, será estruturado

Leia mais

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Animal, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP

REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP REGULAMENTO PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA DA FCA/UNESP Estabelecido pela Resolução UNESP n. 21, de 15-4-2013 (Publicado no DOE de 16/04/2013, Seção I, Pág. 39 e 40) Alterada pela Resolução UNESP

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA Resolução UNESP nº 64 de 18/08/2016. TÍTULO I Do Programa Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia, Cursos de MESTRADO

Leia mais

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS

MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS MINUTA DO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANIMAIS SELVAGENS Resolução UNESP nº de / /2015 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Animais Selvagens, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de 15-7-2011 2011,, alterada pela Resolução Unesp-52 de 02-06 06-2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Alimentos e Nutrição,

Leia mais

Estabelece critérios para cumprimento de créditos em disciplinas, aproveitamento de créditos em disciplinas e atividades complementares

Estabelece critérios para cumprimento de créditos em disciplinas, aproveitamento de créditos em disciplinas e atividades complementares INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 CONSELHO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES DE 10 DE ABRIL DE 2012. Estabelece critérios para cumprimento de créditos em disciplinas, aproveitamento de créditos em disciplinas

Leia mais

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unesp FFC/Marília

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unesp FFC/Marília Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Unesp FFC/Marília DOS OBJETIVOS Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Faculdade de Filosofia e Ciências do Campus de Marília é

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO CIRURGIA VETERINÁRIA Resolução UNESP nº 09 de 08/03/2013 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Cirurgia Veterinária, Cursos: Mestrado Acadêmico e

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP

REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP REGULAMENTO DO PROGRAMA INTERUNIDADES DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO DA UNESP Aprova o Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC), Curso:Mestrado, interunidades,

Leia mais

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas- Áreas de Odontopediatria, Ortodontia e Dentística Restauradora, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Resolução UNESP no. 84 de 29/06/2012, publicado DO 30/06/2012. TÍTULO I Do Programa

Resolução UNESP no. 84 de 29/06/2012, publicado DO 30/06/2012. TÍTULO I Do Programa REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREAS DE PERIODONTIA, ENDODONTIA E IMPLANTODONTIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE ARARAQUARA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1 NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é formada pelo coordenador, o suplente, 2 docentes credenciados no programa e

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) Engenharia de Transportes da Escola Politécnica

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA. Resolução UNESP-17, de

REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA. Resolução UNESP-17, de REGULAMENTO PROGRAMA PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA Resolução UNESP-17, de 10-2-2012 (Publicado no DOE de 24/03/2012, Seção I, Página 39) Botucatu SP 2012 Resolução UNESP-17, de 10-2-2012 Aprova

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148 RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/2013 - Seção I, p. 148 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Normas Específicas do Programa de Oceanografia

Normas Específicas do Programa de Oceanografia Normas Específicas do Programa de Oceanografia I Composição da Comissão Coordenadora do Programa Por se tratar de Programa Único, a CCP corresponde à CPG. II Critérios de Seleção: Os documentos necessários

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ENGENHARIA AMBIENTAL DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS - PPG SEA -

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ENGENHARIA AMBIENTAL DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS - PPG SEA - NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ENGENHARIA AMBIENTAL DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS - PPG SEA - I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora

Leia mais

Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/ Caderno I fl. 43)

Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/ Caderno I fl. 43) Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/2012 - Caderno I fl. 43) alterada pela Resolução Unesp 90, de 21/12/2015 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo

Leia mais

Regulamento do Programa de Pós-graduação em HISTÓRIA - Resolução UNESP-12, de , alterado pela Resolução UNESP-24, de

Regulamento do Programa de Pós-graduação em HISTÓRIA - Resolução UNESP-12, de , alterado pela Resolução UNESP-24, de Regulamento do Programa de Pós-graduação em HISTÓRIA - Resolução UNESP-12, de 20-02-2004, alterado pela Resolução UNESP-24, de 09-04-2007 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em História,

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de , Seção I, pág. 54. JULIO CEZAR DURIGAN Reitor

RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de , Seção I, pág. 54. JULIO CEZAR DURIGAN Reitor RESOLUÇÃO UNESP Nº 148, DE 14 DE NOVEMBRO DE 2012 Publicada no D.O.E. de 15.11.12, Seção I, pág. 54 Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento, Curso

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOTECNIA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA RESOLUÇÃO UNESP Nº 93, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005. Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Zootecnia, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

MARILZA VIEIRA CUNHA RUDGE Vice-Reitora no exercício da Reitoria

MARILZA VIEIRA CUNHA RUDGE Vice-Reitora no exercício da Reitoria RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 11 DE ABRIL DE 2014 Publicada no D.O.E. de 12.04.14, Seção I, pág. 70 Aprova o Regulamento do Programa de Pósgraduação em Arquitetura e Urbanismo, Curso de Mestrado Acadêmico,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO PARA ALUNOS INGRESSANTES A PARTIR DO ANO DE 2005 Resolução UNESP - 50, de

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO PARA ALUNOS INGRESSANTES A PARTIR DO ANO DE 2005 Resolução UNESP - 50, de PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO PARA ALUNOS INGRESSANTES A PARTIR DO ANO DE 2005 Resolução UNESP - 50, de 12-05-2005 TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Artigo 1º - O Programa

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA APLICADA

NORMAS DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA APLICADA NORMAS DO PROGRAMA DE MATEMÁTICA APLICADA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa é constituída da seguinte forma: Coordenador do Programa; Suplente

Leia mais

Normas do Doutorado. * Prova da Cultura Inglesa - mínimo de 60% de acerto. * TOEFL 70 pontos * IELTS 5,5 pontos * ITP-TOEFL 500 pontos

Normas do Doutorado. * Prova da Cultura Inglesa - mínimo de 60% de acerto. * TOEFL 70 pontos * IELTS 5,5 pontos * ITP-TOEFL 500 pontos Normas do Doutorado 1. Matrícula: A matrícula no PPG-BIOLOGIA QUÍMICA é dividida em duas etapas. A primeira, denominada pré-matrícula, consiste na entrega da documentação e do projeto de pesquisa. Após

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Normas Específicas do Programa de Pós-Graduação em Ciências I. Composição da Comissão Coordenadora do Programa Por se tratar de Programa único, a CCP tem a mesma composição da CPG do CENA, de acordo com

Leia mais

(publicada no DOE de , Executivo, Seção I, Universidade Estadual Paulista

(publicada no DOE de , Executivo, Seção I, Universidade Estadual Paulista Resolução Unesp 56, de 24-5-2005 (publicada no DOE de 25-5-2005, Executivo, Seção I, Universidade Estadual Paulista Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em História, Cursos de Mestrado e Doutorado,

Leia mais

unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Resolução Unesp-29, de

unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Resolução Unesp-29, de Resolução Unesp-29, de 8-3-2005 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Celular e Molecular), Cursos de Mestrado e Doutorado, do Instituto de Biociências de Rio

Leia mais

COMUNICADO. Das Normas

COMUNICADO. Das Normas COMUNICADO Edital de Abertura de Inscrições para a Etapa de Estágio Supervisionado em Docência do Programa de Aperfeiçoamento de Ensino - PAE - para o 1º semestre de 2018. O Museu de Arqueologia e Etnologia

Leia mais

Artigo 3 - O Programa de Pós-graduação em Química compreende o nível de formação que leva ao título de Mestre.

Artigo 3 - O Programa de Pós-graduação em Química compreende o nível de formação que leva ao título de Mestre. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA, CURSO DE MESTRADO DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS CAMPUS DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO. Artigo 1 - O Programa de Pós-graduação em Química

Leia mais

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação. RESOLUÇÃO UNESP Nº 45, DE 23 DE MARÇO DE 2012. Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Educação, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, do Instituto de Biociências do Câmpus de Rio Claro.

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ENGENHARIA DE MATERIAIS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGEM)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ENGENHARIA DE MATERIAIS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGEM) 1 NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ENGENHARIA DE MATERIAIS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGEM) A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA NA PÓS-GRADUAÇÃO EM COMPUTAÇÃO APLICADA 1 foto 3x4 Formulários de Inscrição/Matrícula (abaixo) Cópia da Certidão de Nascimento/Casamento Cópia do RG Cópia do CPF Cópia

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Estabelece Normas para a defesa de Dissertação de Mestrado no âmbito do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento

Leia mais

Normas do PPG em Recursos Florestais I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

Normas do PPG em Recursos Florestais I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) Normas do PPG em Recursos Florestais ESALQ-USP (aprovado CCP em 26.05.2009) I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Recursos Florestais

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Artigo 1º- O Programa de Pós-graduação

Leia mais

CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ENGENHARIA EDITAL 003/ STPG/FE

CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ENGENHARIA EDITAL 003/ STPG/FE CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ENGENHARIA EDITAL 003/2017 - STPG/FE Comunicamos aos interessados que estarão abertas, no período de 31/10 a 17/11/2017, as inscrições para o Exame de Seleção do Programa de

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE CAPÍTULO I Dos Objetivos e Disposições Gerais Artigo 1º - O Programa de Pós-Graduação em Geociências e Meio Ambiente visa a formação

Leia mais

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS), vinculado

Leia mais

Universidade de São Paulo. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Universidade de São Paulo. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Regulamento do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA

Leia mais

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade

Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade Regulamento do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Motricidade Resolução Unesp-13, de 20-2-2004 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências da Motricidade, Cursos de Mestrado e Doutorado,

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA DA FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1. A Comissão

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA CCP A Comissão Coordenadora de Programa (CCP) do Programa de Pós-Graduação em Matemática do

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CAPÍTULO I

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CAPÍTULO I 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DA NATUREZA E OBJETIVOS CAPÍTULO I Artigo 1º- O Programa de Pós-graduação

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BOTÂNICA)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BOTÂNICA) REGULAMENTO DO PROGRAMA DE I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP) A CCP terá como membros titulares seis orientadores plenos credenciados no programa, representantes de cada linha de

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Fixa as normas que regulamentam as Atividades Complementares no âmbito do curso de Bacharelado em Administração da FAPPES Faculdade Paulista de Pesquisa e Ensino

Leia mais

NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA FMRP

NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA FMRP NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA FMRP 1 NORMAS DO PROGRAMA IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA DA FMRP I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é

Leia mais

NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA FMRP

NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA FMRP NOVAS NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA FMRP NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA DA FMRP-USP I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é formada pelo

Leia mais

TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS

TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS REGIMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOLOGIA CELULAR E DO DESENVOLVIMENTO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA MESTRADO E DOUTORADO TITULO I DISPOSIÇÕES INICIAIS Art.

Leia mais

Guia de Pós-Graduação Psico

Guia de Pós-Graduação Psico Universidade de São Paulo Instituto de Psicologia Comissão de Pós-Graduação IX Encontro de Alunos Ingressantes nos Programas de Pós-Graduação em Psicologia 2015 1 Prezados Discentes, É com grande satisfação

Leia mais

NORMAS E REGULAMENTOS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS EESC-USP

NORMAS E REGULAMENTOS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS EESC-USP NORMAS E REGULAMENTOS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS EESC-USP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP-Prod) A Comissão Coordenadora

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS UNESP/CAMPUS DE ASSIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA MESTRADO E DOUTORADO

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS UNESP/CAMPUS DE ASSIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA MESTRADO E DOUTORADO Resolução Unesp-108, de 11-12-2001 FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS UNESP/CAMPUS DE ASSIS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA MESTRADO E DOUTORADO TÍTULO I DOS OBJETIVOS E DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO PARA OBTENÇÃO DO MESTRADO NO PROGRAMA DE ENGENHARIA BIOMÉDICA COPPE/UFRJ

REGULAMENTAÇÃO PARA OBTENÇÃO DO MESTRADO NO PROGRAMA DE ENGENHARIA BIOMÉDICA COPPE/UFRJ REGULAMENTAÇÃO PARA OBTENÇÃO DO MESTRADO NO PROGRAMA DE ENGENHARIA BIOMÉDICA COPPE/UFRJ I INSCRIÇÃO E SELEÇÃO I.1. Poderão se inscrever para o processo seletivo de ingresso no Curso de Mestrado do Programa

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Normas Específicas da Comissão Coordenadora de Programa (CCP) do (Mestrado e Doutorado) I - Composição da Comissão Coordenadora do Programa (CCP): Comissão Coordenadora do Programa (CCP) será constituída

Leia mais

Universidade Estadual Paulista

Universidade Estadual Paulista Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-128, de 29-10-2003 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em, Cursos de Mestrado e Doutorado, da Faculdade de Ciências, do Campus de Bauru

Leia mais

I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES (CCP-ET)

I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES (CCP-ET) PROPOSTAS DE NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE TRANSPORTES

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) será constituída pelo Coordenador do Programa, Suplente

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA INTERUNIDADES ENSINO DE CIÊNCIAS

NORMAS DO PROGRAMA INTERUNIDADES ENSINO DE CIÊNCIAS NORMAS DO PROGRAMA INTERUNIDADES ENSINO DE CIÊNCIAS Instituto de Física, Instituto de Química, Instituto de Biociências e Faculdade de Educação Universidade de São Paulo I. Composição da Comissão Coordenadora

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA ODONTOLOGIA (MATERIAIS DENTÁRIOS) FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

NORMAS DO PROGRAMA ODONTOLOGIA (MATERIAIS DENTÁRIOS) FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO NORMAS DO PROGRAMA ODONTOLOGIA (MATERIAIS DENTÁRIOS) FACULDADE DE ODONTOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO I. Composição da Comissão Coordenadora do Programa A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) será

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Mestrado e Doutorado-

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Mestrado e Doutorado- PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ETNOBIOLOGIA E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -Mestrado e Doutorado- URCA UEPB MANUAL DO PPGEtno Recife, 2016 1 O que é o PPGEtno? O Programa de Pós-Graduação em Etnobiologia e Conservação

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1 NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é formada pelo coordenador, suplente do coordenador, um docente credenciado no programa e respectivos suplentes,

Leia mais

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante.

2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 2º A monitoria remunerada por bolsa não gera nenhum vínculo empregatício entre o IFPE e o estudante. 3º O estudante-monitor deverá assinar um Termo de Compromisso específico à atividade de monitoria. Art.4º

Leia mais

Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação

Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Regulamento do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP) A CCP terá como membros titulares 4 (quatro) orientadores plenos

Leia mais

Normas do PPG em Microbiologia Agrícola ESALQ-USP (aprovado CCP em 14/04/2009)

Normas do PPG em Microbiologia Agrícola ESALQ-USP (aprovado CCP em 14/04/2009) Normas do PPG em Microbiologia Agrícola ESALQ-USP (aprovado CCP em 14/04/2009) I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Microbiologia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto de Psicologia

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto de Psicologia UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Psicologia NORMAS DO PROGRAMA PSICOLOGIA SOCIAL I. Composição da Comissão Coordenadora do Programa (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) de Psicologia Social

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2014

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2014 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2014 NORMAS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS - CAPES/CNPq Todos os pedidos de concessão de bolsas

Leia mais

PROPOSTA DE MODELO DE REGULAMENTO PADRONIZADO

PROPOSTA DE MODELO DE REGULAMENTO PADRONIZADO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA PROPOSTA DE MODELO DE REGULAMENTO PADRONIZADO Resolução UNESP nº 32 de 24/05/2013 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Medicina

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMACOLOGIA E BIOTECNOLOGIA (PPG-FARMATEC)

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMACOLOGIA E BIOTECNOLOGIA (PPG-FARMATEC) INSTRUÇÃO NORMATIVA 01/2017-PPG-FARMATEC/SPG/IBB/UNESP Dispõe sobre os critérios que regem as atividades do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia e Biotecnologia, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado

Leia mais

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016. O DIRETOR GERAL DA FACULDADE PESBITERIANA MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais,

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016. O DIRETOR GERAL DA FACULDADE PESBITERIANA MACKENZIE RIO, no uso de suas atribuições regimentais, ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO GERAL - 02/2016 Informa e orienta a comunidade acadêmica quanto à Estrutura dos Cursos, Regime Escolar, Avaliação do Desempenho e Matrículas nos cursos de Graduação para 2017.1.

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE

NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGPE) 1. A Comissão Coordenadora

Leia mais

Dispõe sobre o Regimento Geral de Pós-graduação da Unesp

Dispõe sobre o Regimento Geral de Pós-graduação da Unesp Regimento Geral de Pós-Graduação da UNESP Resolução Unesp-88, de 24-10-2002 Dispõe sobre o Regimento Geral de Pós-graduação da Unesp O Reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho,

Leia mais

I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO DO INSTITUTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Alunos Matriculados até dezembro de 2013 I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA

Leia mais

Psiquiatria Normas Específicas

Psiquiatria Normas Específicas Psiquiatria Normas Específicas I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-Graduação em PSIQUIATRIA será constituída pelo Coordenador do Programa e seu Suplente,

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE ANTROPOLOGIA SOCIAL - FFLCH I- COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE ANTROPOLOGIA SOCIAL - FFLCH I- COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE ANTROPOLOGIA SOCIAL - FFLCH I- COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social será composta de dez

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - CAPES

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - CAPES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO Normas e Critérios para Concessão de Bolsas por quota - CAPES e CNPq 2014/2015 (* Alterações aprovadas em reunião do Conselho do Programa realizada no dia 22 de agosto

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 30 DE 17 DE JUNHO DE Publicada no D.O.E de , Seção I, pág. 77.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 30 DE 17 DE JUNHO DE Publicada no D.O.E de , Seção I, pág. 77. RESOLUÇÃO UNESP Nº 30 DE 17 DE JUNHO DE 2010. Publicada no D.O.E de 18.06.10, Seção I, pág. 77. Dispõe sobre o Regimento Geral de Pós-graduação da UNESP. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 57, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 57, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. RESOLUÇÃO UNESP Nº 57, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2004. Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Microbiologia, Cursos de Mestrado e Doutorado, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias do

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES DE ENSINO DE CIÊNCIAS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E BIOLOGIA Instituto de Física,

Leia mais

Programa de Iniciação Científica Faculdade Integral Cantareira

Programa de Iniciação Científica Faculdade Integral Cantareira Programa de Iniciação Científica Faculdade Integral Cantareira EDITAL 2017/2018 A Diretoria e o Comitê Institucional do Programa de Iniciação Científica (CIPIC) da Faculdade Cantareira tornam público o

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2016

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2016 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA 2016 NORMAS PARA CONCESSÃO DE BOLSAS - CAPES/CNPq Todos os pedidos de concessão de bolsas

Leia mais

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde

Leia mais

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGPE) A Comissão Coordenadora

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT. Regimento Interno do PROFMAT UFJF

Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT. Regimento Interno do PROFMAT UFJF Universidade Federal de Juiz de Fora Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional PROFMAT Regimento Interno do PROFMAT UFJF Da Natureza e dos Objetivos Art. 1º O Mestrado Profissional em Matemática

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 65/2015 Altera o Regulamento do Programa de Pós- Graduação em Linguística, em nível

Leia mais

Normas do Programa Medicina Tropical I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

Normas do Programa Medicina Tropical I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) Normas do Programa Medicina Tropical I. COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) I.1 Por se tratar de Programa único a Comissão Coordenadora do Programa é a própria CPG. II - CRITÉRIOS DE

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) deverá ser composta por quatro membros

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE RESERVA DE BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017 PARA DOUTORADO

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE RESERVA DE BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017 PARA DOUTORADO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA CADASTRO DE RESERVA DE BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017

Leia mais

Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná. Título I Objetivos

Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná. Título I Objetivos Regimento do Programa de Pós-Graduação em Psicologia em nível de Mestrado da Universidade Tuiuti do Paraná Título I Objetivos Art 1º. O Programa de Pós-Graduação em Psicologia, em nível de Mestrado, visa

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSAS DEMANDA SOCIAL/2017 O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Dermatologia Normas Específicas

Dermatologia Normas Específicas Dermatologia Normas Específicas I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em DERMATOLOGIA será constituída pelo Coordenador do Programa e seu suplente,

Leia mais