PROFESSOR (A): Fernando Joly Campos, Leandro Luiz Marcuzzo, Rosana Ceolin Meneghetti.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROFESSOR (A): Fernando Joly Campos, Leandro Luiz Marcuzzo, Rosana Ceolin Meneghetti."

Transcrição

1 CURSO: Bacharelado em Agronomia DISCIPLINA: Defensivos Agrícolas (AG-57) TURMA: 5ª Fase SEMESTRE LETIVO: 1º/2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 60horas PRÉ-REQUISITO: Química Geral e Orgânica (AG-14) PLANO DE ENSINO 2016 MODALIDADE: Presencial PROFESSOR (A): Fernando Joly Campos, Leandro Luiz Marcuzzo, Rosana Ceolin Meneghetti. I- JUSTIFICATIVA A disciplina visa capacitar futuros profissionais a utilizar os agrotóxicos de forma racional, minimizando assim os riscos à saúde e para o meio ambiente, capacitando-os a adotar a alternativa mais eficiente para o controle de pragas (plantas daninhas, insetos, ácaros e agentes causadores de doenças). II - EMENTA Histórico e conceitos do controle de pragas. Classificação e toxicologia dos defensivos agrícolas. Classes, formulações e toxicologia dos defensivos. Método de controle químico. Controles utilizados nas principais culturas. Seletividade dos defensivos. Tecnologia de aplicação de defensivos. Armazenagem de defensivos e embalagens. Uso de equipamento de proteção individual (EPI). Devolução de embalagens de agrotóxicos após utilização. Receituário Agronômico: Introdução. Legislação Federal de agrotóxicos e afins. Registro de agrotóxicos: Ministério da Agricultura, Ministério da Saúde e Ibama. Receituário quimioterápico x receituário alternativo. Agrotóxicos. Grupos de agrotóxicos e toxicologia. Receituário agronômico. Tecnologia de aplicação de agrotóxicos. Impacto ambiental dos agrotóxicos. Análise de resíduos em alimentos. III- OBJETIVO GERAL Utilizar métodos e recursos adequados ao controle. Transmitir conceitos sobre plantas invasoras. Identificar os prejuízos causados e os diferentes métodos e recursos para o controle das mesmas. Conhecer a legislação que rege os agrotóxicos quanto ao seu manuseio, transporte e aplicação, identificando grupos e produtos comerciais, sua toxicologia e efeitos ambientais, tendo condições de fazer recomendações de uso e emitir receituário agronômico. IV- OBJETIVOS ESPECÍFICOS - Compreender conceito de pragas; - Conhecer noções de toxicologia de defensivos; - Reconhecer os princípios ativos dos defensivos agrícolas (herbicidas, fungicidas, inseticidas e acaricidas) e o modo de ação;

2 - Compreender os cuidados na recomendação, transporte, armazenagem, manuseio e descarte de defensivos; - Conhecer os equipamentos de proteção individual e a sua importância; - Conhecer e aplicar as tecnologias de aplicação de defensivos; - Compreender os riscos da utilização de defensivos ao ambiente, aos organismos não-alvo e ao homem. V- CONTEÚDO PROGRAMÁTICOE METODOLOGIA Mês/ s Fevereiro 1 Fevereiro /Março 2 Março/ Abril 3 Maio/jun ho 4 Conteúdos 1. Introdução aos agrotóxicos 2. Princípios de toxicologia de agrotóxicos: Conceitos (NOEL, IDA, LMR). 3. Desenvolvimento de agrotóxicos. 4. Legislação sobre agrotóxicos (Lei e Decreto 4.074). 1. Características dos principais grupos de inseticidas e acaricidas e mecanismos de ação: 1.1. Inseticidas neurotóxicos; 1.2, Inseticidas reguladores de crescimento; 1.3, Inseticidas juvenóides; 1.4, Inseticidas naturais. 2. Aplicação, absorção, translocação e metabolismo de inseticidas e acaricidas nas plantas. 3. Impacto de inseticidas e acaricidas sobre organismos nãoalvo e seletividade. 1. Fatores que influenciam o desempenho dos fungicidas 2. Evolução e desenvolvimento dos fungicidas 3. Conceito de fungicidas 4. Classificação dos fungicidas 5. Modos de ação dos fungicidas 6. Formulações de fungicidas 7. Principais usos dos fungicidas 1. Introdução ao controle químico das plantas daninhas: importância econômica; aspectos positivos do controle químico; limitações de uso de herbicidas; aspectos a serem considerados na escolha do tratamento a ser utilizado. 2. Nomenclatura dos herbicidas: formas de classificação de herbicidas; classificação segundo a seletividade; classificação segundo a translocação; classificação quanto à época de aplicação; classificação quanto à estrutura química; classificação segundo o mecanismo de ação. 3. Mecanismos de ação de herbicidas: mimetizadores de auxina; inibidores da fotossíntese; inibidores da divisão celular; inibidores de PROTOX; inibidores da síntese de carotenoides; inibidores da síntese de lipídeos; inibidores da síntese de aminoácidos. 4. Absorção e translocação de herbicidas: absorção de Cargahorária T/P

3 5 Julho herbicidas aplicados ao solo; translocação de herbicidas aplicados ao solo; absorção foliar; translocação à longa distância floema; padrões gerais de translocação de herbicidas; absorção pelo caule. 5. Seletividade de herbicidas para culturas e plantas daninhas: fatores relacionados às características do herbicida ou ao método de aplicação; fatores relacionados às características das plantas; engenharia genética versus seletividade nas culturas. 6. Comportamento dos herbicidas no ambiente: fatores ambientais; herbicidas; interações entre os fatores ambientais e os herbicidas e suas consequências agronômicas. 7.Adjuvantes: tipos, classificação, usos e formulações. 8 Uso correto e seguro no manuseio e na aplicação de produtos fitossanitários 1. Tecnologia de aplicação dos agrotóxicos 4 VII- METODOLOGIA Serão realizadas aulas teóricas expositivas e dialogadas com auxílio de recursos audiovisuais e quadro. Análise de artigo científico e apresentação. Aulas práticas conduzidas em laboratório ou em campo. DATA TURMA LOCAL JUSTIFICATIVA maio 5º sem Itajaí/SC Laboratório de manuseio de agrotóxicos Epagri junho 5º sem Ponta Grossa/PR experimental VIII- AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM A avaliação da aprendizagem será realizada por meio de avaliações teóricas e seminários. Serão realizadas três avaliações teóricas s 1 e 2 1ª Prova teórica Seminários Obs.: 10% da nota será composta pela nota do seminário 3 2ª Prova teórica Seminários Obs.: 15% da nota será composta pela nota do seminário s 4 e 5 3ª Prova teórica

4 Média Final = (Nota s 1 e 2 + Nota 3 + Nota s 4 e 5)/3 Durante o semestre serão proporcionados diferentes instrumentos de avaliação. Obs.: Os critérios para cada um dos métodos de avaliação serão disponibilizados durante a disciplina. Qualquer alteração nos métodos e critérios de avaliação deverá ter o consentimento da maioria da turma. Prova substitutiva: Será realizada uma prova substitutiva com o conteúdo da avaliação que obtiver menor nota. IX- BIBLIOGRAFIA BIBLIOGRAFIA BÁSICA ZAMBOLIM, L.; CONCEIÇÃO, M.Z.; SANTIAGO. T. O que engenheiros agrônomos devem saber para orientar o uso de produtos fitossanitários. Viçosa: UFV/DFP. 2008, 464p. ZAMBOLIM, L. et al. Produtos fitossanitários (fungicidas, inseticidas,acaricidas e herbicidas). Viçosa: UFV/DFP. 2008, 652p. REIS, E.M.; REIS, A.C.; CARMONA, M.A. Manual de fungicidas: guia para o controle químico de doenças de plantas. Passo Fundo: UPF. 2010, 226p BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR DURIGAN, J.C. Efeitos de adjuvantes na aplicação e eficácia dos herbicidas. Jaboticabal:FUNEP, p. GALLO, D. et al. Entomologia Agrícola. Piracicaba: FEALQ. 2002, 920p. RODRIGUES, B.N.; ALMEIDA, F.S. Guia de herbicidas. 5 ed. São Paulo: Livroceres, p. SCHVARTSMAN, S.; ALMEIDA, W.F. Tratamento das intoxicações agudas. São Paulo: ANDEF - Associação Nacional de Defensivos Agrícolas, p. SILVA JÚNIOR, D.F. Legislação federal: agrotóxicos e afins. São Paulo:INDAX, p OUTRAS BIBLIOGRAFIA ANDREI, E. Compêndio de Defensivos Agrícolas. São Paulo: Andrei, ANDREI, E. Compêndio de Defensivos Agrícolas. São Paulo: Andrei, ALMEIDA, P.J. de Intoxicação por Agrotóxicos. São Paulo: Ed. Andrei, p. ANDREI, E. Compêndio de Defensivos Agrícolas. São Paulo: Andrei, BILL, D. Pragas e Venenos: Agrotóxicos no Brasil.Vozes, BULL, D.& HATHAWAY, D. Pragas e Venenos: Agrotóxicos no Brasil e no Terceiro Mundo. Petropolis, Vozes, p. GALLO, D.; NAKANO, O.; SILVEIRA NETO, S.; CARVALHO, R.P.L.; BATISTA, G.C.; BERTI FILHO, E.; PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A.; ALVES, S.B.; VENDRAMIM, J.D.;

5 MARCHINI, L.C.; LOPES, J.R.S.; OMOTO, C. Entomologia Agrícola. 3º ed., Piracicaba: FEALQ, p. GRAZIANO NETO, F. Uso de Agrotóxicos e Receituário Agronômico. São Paulo: Agroedições, GUERRA, M. de S.; SAMPAIO, D.P. de A. Receituário Agronômico. São Paulo: Globo, p. OLIVEO. Destinação das Embalagens Vazias de Agrotóxicos. Bayer Cropscience, Rio do Sul, SC, 10 de fevereiro de Professor(a) Núcleo Pedagógico

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA OBJETIVOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA OBJETIVOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CÓDIGO AGR 066 CARGA HORÁRIA (CRÉDITOS) TOTAL TEÓRICA PRÁTICA 60

Leia mais

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA:

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA: PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Fisiologia e Manejo Pós-Colheita (AG95) TURMA: 9ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 60 horas

Leia mais

CARGA HORARIA SEMESTRAL:

CARGA HORARIA SEMESTRAL: PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia DISCIPLINA: Bioquímica (AG-32) TURMA: 3ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 90 horas PRÉ-REQUISITO: Química Geral e Orgânica (AG

Leia mais

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA:

I. JUSTIFICATIVA: II. EMENTA: PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia DISCIPLINA: Plantas Bioativas (AG-98) TURMA: 9ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 MODALIDADE: Presencial CARGA HORARIA SEMESTRAL: 30 horas PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

PLANO DE ENSINO I. JUSTIFICATIVA:

PLANO DE ENSINO I. JUSTIFICATIVA: PLANO DE ENSINO CURSO: Agronomia MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Plantas Bioativas CÓDIGO: AG-98 PROFESSOR(A): Alexandra Goede de Souza CARGA HORÁRIA SEMANAL/SEMESTRAL: 2/30 SEMESTRE/ANO: 1º/2014 SEMESTRE

Leia mais

Avaliar as características fenotípicas e genotípicas de bovinos de corte;

Avaliar as características fenotípicas e genotípicas de bovinos de corte; PLANO DE ENSINO 2016 CURSO: Bacharelado em Agronomia MODALIDADE: Presencial DISCIPLINA: Bovinocultura de Corte (AG91) TURMA: 9ª fase SEMESTRE LETIVO: 1º / 2016 CARGA HORARIA SEMESTRAL: 45 horas PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

UNIDADE II Patogênese e especificidade do hospedeiro X bactérias fitopatogênicas

UNIDADE II Patogênese e especificidade do hospedeiro X bactérias fitopatogênicas PLANO DE ENSINO 1) IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Tópicos Especiais em Fitopatologia Curso: Mestrado em Agricultura Tropical Carga Horária: 60 h Período Letivo: Professor: Dra. Leimi Kobayasti Créditos: 04

Leia mais

Palavras-chaves: Milho, controle químico e biológico, Spodoptera frugiperda.

Palavras-chaves: Milho, controle químico e biológico, Spodoptera frugiperda. CONTROLE DA LAGARTA-DO-CARTUCHO DO MILHO COM INSETICIDAS BIOLÓGICOS E QUÍMICOS. Wagner Cruvinel Ribeiro 1,3 ; Nilton Cezar Bellizzi 2,3 ; Diego do Amaral 1,3 ; Faber de Souza Pereira 1,3 ; Fabio Ferreira

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina ENT160 Entomologia Geral

Programa Analítico de Disciplina ENT160 Entomologia Geral Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Entomologia - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009

Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas. Exigências legais do MAPA. Jaguariúna SP junho de 2009 Vantagens do registro de produtos biológicos de controle de pragas Exigências legais do MAPA Jaguariúna SP junho de 2009 REGULAMENTAÇÃO Histórico da Legislação 1934: Decreto que aprova o Regulamento de

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383. Semestre de oferta da disciplina: I e II PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Olericultura Orgânica Código da Disciplina: AGR383 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Matriz 120 Programa em vigência

Leia mais

Registro de Agrotóxicos no Brasil

Registro de Agrotóxicos no Brasil Produtos Fitossanitários Registro de Agrotóxicos no Brasil HELEN CALAÇA 02/08/2016 O que é um agrotóxico? Produtos correlatos Impurezas FORMULAÇÃO INGREDIENTE ATIVO Produto Formulado Produto Comercial

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Ocorrência Natural de Predadores nos Períodos Vegetativo e Reprodutivo da Cultura do Milho de Segunda Safra em Ribeirão

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Química Geral e Orgânica. CARGA HORÁRIA (SEMESTRAL/ SEMANAL): 75 horas PRE REQUISITOS: PROFESSOR (A): Dr.

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Química Geral e Orgânica. CARGA HORÁRIA (SEMESTRAL/ SEMANAL): 75 horas PRE REQUISITOS: PROFESSOR (A): Dr. PLANO DE ENSINO CURSO: Agronomia DISCIPLINA: Química Geral e Orgânica CÓDIGO: AG-14 ANO/SEMESTRE: 2014/1º sem CARGA HORÁRIA (SEMESTRAL/ SEMANAL): 75 horas PRE REQUISITOS: PROFESSOR (A): Dr. Irineu Marchi

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professora Nair Luccas Ribeiro - Sala Descentralizada Ass. Santa Rosa Código: 156 Município: Teodoro Sampaio - SP Eixo Tecnológico: Recursos Naturais

Leia mais

Legislação de Agrotóxicos, Receituário Agronômico, Comercialização e Uso

Legislação de Agrotóxicos, Receituário Agronômico, Comercialização e Uso Legislação de Agrotóxicos, Receituário Agronômico, Comercialização e Uso Aspectos Técnicos e Legais Passo Fundo, 24 de Julho de 2015 Eng. Agr. Bernardo Luiz Palma Presidente da AEAPF Conselheiro da CEAGRO

Leia mais

Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena

Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena Efetividade da legislação sobre agrotóxicos na zona rural de Barbacena Pablo Garcia de Oliveira 1, Marlene de Paula Pereira 2 1. Graduando do curso Superior em Agronomia do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO. CURSO Engenharia Florestal MATRIZ 06

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO. CURSO Engenharia Florestal MATRIZ 06 Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Florestal MATRIZ 06 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução nº 68/2008 COEPP DISCIPLINA/UNIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO SANTO PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA CAMPUS: São Mateus CURSO: Agronomia DEPARTAMENTO: Departamento de Ciências da Saúde, Biológicas e Agrárias PROFESSOR: Fábio Ribeiro Pires CÓDIGO DISCIPLINA OU ESTÁGIO PERIODIZAÇÃO

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Bioquímica Código: --- Pré-requisito: --- Período Letivo: 2016.1

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355. Semestre de oferta da disciplina: I e II

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355. Semestre de oferta da disciplina: I e II PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Olericultura Geral Código da Disciplina: AGR 355 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: I e II Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência a partir

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES DOSES DO ÓLEO ESSENCIAL DE AÇAFRÃO NO CONTROLE DO PULGÃO BRANCO (APHIS GOSSYPII) NA CULTURA DO ALGODOEIRO

EFEITO DE DIFERENTES DOSES DO ÓLEO ESSENCIAL DE AÇAFRÃO NO CONTROLE DO PULGÃO BRANCO (APHIS GOSSYPII) NA CULTURA DO ALGODOEIRO EFEITO DE DIFERENTES DOSES DO ÓLEO ESSENCIAL DE AÇAFRÃO NO CONTROLE DO PULGÃO BRANCO (APHIS GOSSYPII) NA CULTURA DO ALGODOEIRO Marcos Fernandes Oliveira 1, Fábio Shigeo Takatsuka 2, Paulo Marçal Fernandes

Leia mais

MISTURAS DE DEFENSIVOS

MISTURAS DE DEFENSIVOS MISTURAS DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS EM TANQUE Ac. Albert Kenji Hirose Ac. André Hiroshi Kobayashi Ac. Fausto Nimer Terrabuio Ac. Gustavo Takeshi Hacimoto INTRODUÇÃO Misturas em tanque associações de dois

Leia mais

CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOSSANIDADE

CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOSSANIDADE unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS DEPARTAMENTO DE FITOSSANIDADE Ecotoxicologia dos Agrotóxicos e Saúde Ocupacional 1a. Aula - Conceitos

Leia mais

Pragas da cultura da erva-mate. ERVA-MATE - Ilex paraguariensis St. Hil., Família Aquifolíaceae

Pragas da cultura da erva-mate. ERVA-MATE - Ilex paraguariensis St. Hil., Família Aquifolíaceae Pragas da cultura da erva-mate ERVA-MATE - Ilex paraguariensis St. Hil., Família Aquifolíaceae ÁREA DE OCORRÊNCIA NO BRASIL Mato Grosso do Sul,Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul IMPORTÂNCIA ECONÔMICA

Leia mais

Currículo do Curso de Agronomia

Currículo do Curso de Agronomia Currículo do Curso de Agronomia Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar as atividades profissionais previstas na Resolução nº 218, de 29.6.73, do CONFEA, e atuar nos seguintes

Leia mais

CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA

CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA CONTROLE QUÍMICO DO PERCEVEJO Piezodorus guildinii (Westw.) NA CULTURA DA SOJA Fernando Alves de Albuquerque Luciana Maestro Borges Carlos Alberto Bastos Andrade RESUMO: O presente ensaio foi realizado

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV AGRONOMIA. COORDENADOR Cláudio Pagotto Ronchi

Currículos dos Cursos UFV AGRONOMIA. COORDENADOR Cláudio Pagotto Ronchi 52 Currículos dos Cursos UFV AGRONOMIA COORDENADOR Cláudio Pagotto Ronchi claudiopagotto@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2014 53 Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DA DISCIPLINA

PROGRAMA ANALÍTICO DA DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENTOMOLOGIA E FITOPATOLOGIA PROGRAMA ANALÍTICO DA DISCIPLINA 1. CARACTERIZAÇÃO DA DISPLINA Nome: ENTOMOLOGIA FLORESTAL

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO PLANO DE ENSINO SEMESTRE LETIVO 2013/2 CURSO Superior de Tecnologia

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Produção e Tecnologia de Sementes Código da Disciplina: AGR 271 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 6 Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência

Leia mais

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Alberto de Oliveira

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Alberto de Oliveira AGRONOMIA COORDENADOR Carlos Alberto de Oliveira calberto@ufv.br 42 Currículos dos Cursos UFV Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar as atividades profissionais previstas

Leia mais

OBJETIVOS DE ENSINO Geral. Específicos

OBJETIVOS DE ENSINO Geral. Específicos DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: MANEJO ECOLÓGICO DE PRAGAS, DOENÇAS E VEGETAÇÃO ESPONTÂNEA Curso: AGROECOLOGIA Carga Horária: 60 HORAS Docente Responsável: LUCIANO PACELLI MEDEIROS DE MACEDO EMENTA

Leia mais

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS

A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS A POLÍTICA DE AGROTÓXICOS NO ESTADO DO CEARÁ AÇÕES E DESAFIOS Petrolina Pernambuco 09 a 11/04/2013 MARCOS TEMÁTICOS 1. Plano Estadual de Ação Conjunta em Agrotóxicos 2. Marco Legal: Revisão da Lei Estadual

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Recursos Naturais Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO PÓS-COLHEITA DE GRÃOS FORMA/GRAU: ( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Biologia Molecular: Genética Molecular ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Biologia Molecular: Genética Molecular ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: ( X ) Bacharelado ( X ) Licenciatura DISCIPLINA: Biologia Molecular: Genética Molecular ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: Escola de Engenharia Curso: Licenciatura em Química Núcleo Temático: Químico Pedagógico Disciplina: Conteúdo e Metodologia do Ensino de Química I Código da Disciplina: 06013201 Professor(es):

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA PLANO DE CURSO

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA PLANO DE CURSO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Cosmetologia Aplicada Código: Pré-requisito:

Leia mais

PAINEL Produtos (princípios ativos) reavaliados pela ANVISA, IBAMA e MAPA. XXXV Ciclo de Reuniões da CSM/PR Foz do Iguaçú/PR, 24 de agosto de 2016

PAINEL Produtos (princípios ativos) reavaliados pela ANVISA, IBAMA e MAPA. XXXV Ciclo de Reuniões da CSM/PR Foz do Iguaçú/PR, 24 de agosto de 2016 PAINEL Produtos (princípios ativos) reavaliados pela ANVISA, IBAMA e MAPA XXXV Ciclo de Reuniões da CSM/PR Foz do Iguaçú/PR, 24 de agosto de 2016 RESUMO Legislação Federal de Agrotóxicos Necessidade do

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Introdução a Agronomia Código da Disciplina: AGR 152. Semestre de oferta da disciplina: 1 período

PROGRAMA DE DISCIPLINA. Disciplina: Introdução a Agronomia Código da Disciplina: AGR 152. Semestre de oferta da disciplina: 1 período PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Introdução a Agronomia Código da Disciplina: AGR 152 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 1 período Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência

Leia mais

1. PÁTIO DE LAVAGEM 2. RESERVATÓRIO DE DECANTAÇÃO 3. CONJUNTO MOTOBOMBA 4. OZONIZADOR (1g de ozônio/hora) 5. RESERVATORIO DE OXIDAÇÃO (500 L PVC) 6.

1. PÁTIO DE LAVAGEM 2. RESERVATÓRIO DE DECANTAÇÃO 3. CONJUNTO MOTOBOMBA 4. OZONIZADOR (1g de ozônio/hora) 5. RESERVATORIO DE OXIDAÇÃO (500 L PVC) 6. Defensivos Agrícolas, Produtos Fitossanitários, Agrotóxicos ou Pesticidas? FCA / UNESP Campus de Botucatu DPV Defesa Fitossanitária raetano@fca.unesp.br TERMINOLOGIA Agrotóxicos: Lei dos Agrotóxicos 7.802/89

Leia mais

XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas Curitiba/PR, 23 de agosto de 2016

XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas Curitiba/PR, 23 de agosto de 2016 PAINEL Aspectos Regulatórios da Área de Agrotóxicos: Processo de Reavaliação de Herbicidas no Brasil Avaliação e Reavaliação de Herbicidas: como funciona e o que o MAPA pode fazer. XXX Congresso Brasileiro

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA 1 UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Biossegurança em Saúde Carga Horária: 45 Teórica: 45 Prática: 0 Semestre: 2013.2 Professoras: Oliveira Messias

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MATRIZ CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MATRIZ CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MATRIZ CURRICULAR Curso: AGRONOMIA Grau Acadêmico: BACHARELADO Campus: SAMAMBAIA Turno: INTEGRAL Modalidade: PRESEIAL Matriz: 53BI3 N o H Componente Curricular UA PRÉREQUISITO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Recursos Naturais Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO PÓS-COLHEITA DE GRÃOS FORMA/GRAU: ( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos

AGRONOMIA. COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos AGRONOMIA COORDENADOR Carlos Eduardo Magalhães dos Santos carlos.magalhaes@ufv.br 46 Currículos dos Cursos UFV Engenheiro Agrônomo ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro Agrônomo desempenhar as atividades profissionais

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE PLANO DE ENSINO Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: EDUCAÇÃO FISICA Núcleo Temático: Disciplina:

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA. Ementa:

PLANO DE ENSINO EMENTA. Ementa: PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR : PRODUÇÃO DE MUDAS DE ESPÉCIES NATIVAS Curso:AGROECOLOGIA Série/ Período: P6 Carga Horária: 40 Horas Teórica: 25 Horas Prática:15

Leia mais

SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 05/2017 CAMPUS TAQUARAL

SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 05/2017 CAMPUS TAQUARAL SELEÇÃO DE DOCENTE Nº 05/2017 CAMPUS TAQUARAL Ref.:Seleção Externa de Docente, para disciplinas da área específica, nos Cursos de Ciências Biológicas Modalidades Licenciatura e Bacharelado. A Diretora

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DE PRAGAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS NOS JARDINS DE CASSILÂNDIA-MS

ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DE PRAGAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS NOS JARDINS DE CASSILÂNDIA-MS ESTRATÉGIAS PARA O CONTROLE DE PRAGAS EM PLANTAS ORNAMENTAIS NOS JARDINS DE CASSILÂNDIA-MS Sabrina da Costa Bispo (Bolsista UEMS)¹; Prof. a Dr. a Luciana Claudia Toscano (Orientadora)² Estudante do Curso

Leia mais

Insumos Naturais: conceitos de registro e controle de qualidade. Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins

Insumos Naturais: conceitos de registro e controle de qualidade. Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins Insumos Naturais: conceitos de registro e controle de qualidade. Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins A Origem do Controle Parte do processo evolutivo da agricultura. Primeiros

Leia mais

Palavras-chaves: Pragas do pequizeiro, Megalopigidae, Levantamento de pragas

Palavras-chaves: Pragas do pequizeiro, Megalopigidae, Levantamento de pragas PRIMEIRA OCORRÊNCIA DE UMA NOVA PRAGA DO PEQUIZEIRO NA REGIÃO DE IPAMERI-GO. Nilton Cezar Bellizzi 2,3 ; Vitor Cruvinel Ribeiro 1,3 ; Wagner Cruvinel Ribeiro 1,3. 1 Voluntários de Iniciação Científica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA (UFRA) COORDENADORIA DO CURSO DE AGRONOMIA ANO DA ÚLTIMA REVISÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA (UFRA) COORDENADORIA DO CURSO DE AGRONOMIA ANO DA ÚLTIMA REVISÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA (UFRA) COORDENADORIA DO CURSO DE AGRONOMIA DEPARTAMENTO INSTITUTO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS (ICA) CARGA HORÁRIA SEMESTRAL CÓDIGO ANO DA ÚLTIMA REVISÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA Curso: Agronomia / Zootecnia / Medicina Veterinária Habilitação: Engenheiro Agrônomo / Zootecnista / Médico

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º Semestre EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA CURSO: Curso Técnico em Agroindústria FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( )

Leia mais

EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii).

EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii). EFEITO DO ÓLEO DE NIM INDIANO E EXTRATOS AQUOSOS DE FOLHAS DE CINAMOMO E DE NIM INDIANO SOBRE O PULGÃO BRANCO DO ALGODOEIRO (Aphis gossypii). Fabio S. Takatsuka 1 ; C. Czepak 2 (1) Escola de Agronomia

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: NUTRIÇÃO MODALIDADE: DISCIPLINA: DIETOTERAPIA I ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: EDUCAÇÃO DOCENTE RESPONSÁVEL: CLÁUDIA RUCCO PENTEADO DETREGIACHI Semestre

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM. Semestre Letivo: ( ) Primeiro ( X ) Segundo

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM. Semestre Letivo: ( ) Primeiro ( X ) Segundo PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MODALIDADE: ( X ) Bacharelado ( X ) Licenciatura DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO: DIDÁTICA II ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR:

Leia mais

FACULDADE DE AGRONOMIA

FACULDADE DE AGRONOMIA FACULDADE DE AGRONOMIA MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE AGRONOMIA (Adequada conforme as exigências da Resolução CNE/CES n. 1, de 2 de fevereiro de 2006) PRIMEIRO PERÍODO NDC113 Biologia Celular 72 60 - AGR151

Leia mais

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO. CURSO: Nutrição MODALIDADE: DISCIPLINA: Microbiologia Geral de Alimentos ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO. CURSO: Nutrição MODALIDADE: DISCIPLINA: Microbiologia Geral de Alimentos ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Nutrição MODALIDADE: DISCIPLINA: Microbiologia Geral de Alimentos ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: Microbiologia e Imunologia DOCENTE RESPONSÁVEL : Sandra

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 1º ANO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO TURMA: 1º ANO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: Técnico em Manutenção e Suporte em Informática FORMA/GRAU: ( x ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado

Leia mais

Plano de Ensino Docente. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º semestre EMENTA

Plano de Ensino Docente. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2º semestre EMENTA Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU:( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

PLANO DE ENSINO Ficha n 1 (permanente)

PLANO DE ENSINO Ficha n 1 (permanente) PLANO DE ENSINO Ficha n 1 (permanente) Departamento:Economia Rural e Extensão Setor:Ciências Agrárias Disciplina: Planejamento e Administração Rural Código:AE 018 Natureza: Semestral - Obrigatóra Número

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Ambiente e Saúde Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Meio Ambiente FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

DEFENSIVOS PARA GRAMADOS

DEFENSIVOS PARA GRAMADOS LEGISLAÇÃO E REGISTRO DE DEFENSIVOS PARA GRAMADOS Prof. Dr. Carlos Gilberto Raetano FCA/UNESP Campus de Botucatu Depto. Produção Vegetal Defesa Fitossanitária Raetano@fca.unesp.br LEGISLAÇÃO - AGROTÓXICOS

Leia mais

CURSO APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS. Início Outubro

CURSO APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS. Início Outubro CURSO APLICAÇÃO DE PRODUTOS FITOFARMACÊUTICOS Início Outubro Duração 35h Horário(s) (a definir) OBJECTIVOS GERAIS - Capacitar os participantes para a manipulação e aplicação segura de produtos, minimizando

Leia mais

Receituário Agronômico. Aspectos legais e a fiscalização

Receituário Agronômico. Aspectos legais e a fiscalização Receituário Agronômico Aspectos legais e a fiscalização CONFEA / CREA O CONSELHO FEDERAL Órgão regulador das profissões. A ele compete baixar as Resoluções e demais normativos que dão corpo ao exercício

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso:FARMÁCIA Disciplina:Toxicologia Professor(es): Maria de Fatima M. Pedrozo Núcleo Temático: Análises Clínicas DRT: 113037-5 Código da

Leia mais

PLANO DE CURSO 2. EMENTA:

PLANO DE CURSO 2. EMENTA: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Biomedicina Disciplina: Bioquímica Básica Professor: Ricardo Marques Nogueira Filho e-mail: ricardo.filho@fasete.edu.br Código: Carga Horária:

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins

Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins Registro e Fiscalização de Agrotóxicos e Afins Coordenação-Geral de Agrotóxicos e Afins Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas Secretaria de Defesa Agropecuária Luís Eduardo Pacifici Rangel

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ETAPA I ETAPA II ETAPA III

MATRIZ CURRICULAR ETAPA I ETAPA II ETAPA III Terra e sua Composição MATRIZ CURRICULAR ETAPA I Dinâmica da Terra 60 50 3 Natureza da matéria 100 83 5 Técnicas básicas de laboratório 60 50 3 Propriedades físicas da matéria e 40 33 suas medidas 2 Fundamentos

Leia mais

Toxicologia de Inseticidas. Luiz Paulo

Toxicologia de Inseticidas. Luiz Paulo Toxicologia de Inseticidas Luiz Paulo Produtos Fitossanitários Considerações: Agrotóxicos ou defensivos agrícolas são substâncias químicas que podem ter ação fisiológica sobre organismos, com objetivo

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Fisiologia Vegetal II: Desenvolvimento ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: Fisiologia Vegetal II: Desenvolvimento ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: ( X ) Bacharelado ( X ) Licenciatura DISCIPLINA: Fisiologia Vegetal II: Desenvolvimento ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR:

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 135, de 29/01/09, publicada no DOU no 21, de 30/01/09, seção 1, pág.

CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 135, de 29/01/09, publicada no DOU no 21, de 30/01/09, seção 1, pág. CURSO DE ODONTOLOGIA Autorizado pela Portaria no 135, de 29/01/09, publicada no DOU no 21, de 30/01/09, seção 1, pág. Componente Curricular: Biologia Geral Código: --- Pré-requisito: --- Período Letivo:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS Curso: LETRAS Disciplina: PROJETOS NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA Professor: DRT: Núcleo Temático: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA Código da Disciplina:

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PARA ASSUNTOS EDUCACIONAIS PLANO DE ENSINO

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PARA ASSUNTOS EDUCACIONAIS PLANO DE ENSINO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA COORDENAÇÃO PARA ASSUNTOS EDUCACIONAIS DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA Código: UR2024 Semestre letivo e ano em que será ministrada: 2º/2012 I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Universidade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO CURSO AGRONOMIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE MOSSORÓ COORDENADORIA DE APOIO DE AO ENSINO IDENTIFICAÇÃO DEPARTAMENTO CIÊNCIAS VEGETAIS PROGRAMA GERAL

Leia mais

MELHORIAS NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NA EMBRAPA SOJA

MELHORIAS NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NA EMBRAPA SOJA M in isté rio d a A g ric u ltu ra P e cu á ria e A b a st e cim e n to MELHORIAS NA UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIOS NA EMBRAPA SOJA ALEXANDRE BRIGHENTI Embrapa Soja Londrina PR brighent@cnpso.embrapa.br

Leia mais

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes

DominiSolo. Empresa. A importância dos aminoácidos na agricultura. Matérias-primas DominiSolo para os fabricantes de fertilizantes DominiSolo Empresa A DominiSolo é uma empresa dedicada à pesquisa, industrialização e comercialização de inovações no mercado de fertilizantes. Está localizada no norte do Estado do Paraná, no município

Leia mais

Campus de Botucatu. Departamento de Microbiologia e Imunologia PLANO DE ENSINO. ( x ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR: ( ) OPTATIVA

Campus de Botucatu. Departamento de Microbiologia e Imunologia PLANO DE ENSINO. ( x ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR: ( ) OPTATIVA PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: ( x ) Bacharelado ( ) Licenciatura DISCIPLINA: Microbiologia Básica ( x ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR: ( ) OPTATIVA

Leia mais

EFEITO DE AZADIRACTINA NA POPULAÇÃO DE Bemisia tabaci BIÓTIPO B NA CULTURA DA SOJA RESUMO

EFEITO DE AZADIRACTINA NA POPULAÇÃO DE Bemisia tabaci BIÓTIPO B NA CULTURA DA SOJA RESUMO EFEITO DE AZADIRACTINA NA POPULAÇÃO DE Bemisia tabaci BIÓTIPO B NA CULTURA DA SOJA José Roberto Scarpellini (1), Luiz Fernando Zanetti (1), Osvaldo Gentilin Junior (1) RESUMO Com o objetivo de avaliar

Leia mais

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO. CURSO: Ciências Biológicas. MODALIDADE: ( X ) Bacharelado. ( X ) Licenciatura

PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO. CURSO: Ciências Biológicas. MODALIDADE: ( X ) Bacharelado. ( X ) Licenciatura PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: ( X ) Bacharelado ( X ) Licenciatura DISCIPLINA: Sistemática Vegetal II - Fanerógamas ( X ) OBRIGATÓRIA DO NÚCLEO COMUM ÁREA COMPLEMENTAR:

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Assistência de Enfermagem na Saúde do Trabalhador Professor: Maria Júlia Nascimento Cupolo e-mail: mjcupolo@gmail.com

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO CAMPUS CUIABÁ-BELA VISTA DEPARTAMENTO DE ENSINO PLANO DE ENSINO SEMESTRE LETIVO 2013/1 CURSO CURSO SUPERIOR DE

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome do COMPONENTE CURRICULAR: Matemática Financeira e Análise de Investimentos Curso: Curso de Bacharelado em Administração Pública Série/Período: 5º Carga

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CAMPUS JATAÍ CURSO DE ENFERMAGEM 1 - DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Unidade: Campus Jataí - UFG Curso: Enfermagem Disciplina: Enfermagem pediátrica e neonatológica I Código: 8282

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA Curso: Agronomia / Zootecnia / Medicina Veterinária Habilitação: Engenheiro Agrônomo / Zootecnista / Médico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 69 aprovado pela portaria Cetec nº 127 de 03/10/12 Etec Prof a Maria Cristina Medeiros Código: 141 Município:Ribeirão Pires Eixo Tecnológico:

Leia mais

Câmpus de Bauru Plano de Ensino Curso Ênfase Identificação Disciplina Docente(s) Unidade Departamento Créditos Carga Horaria Seriação ideal

Câmpus de Bauru Plano de Ensino Curso Ênfase Identificação Disciplina Docente(s) Unidade Departamento Créditos Carga Horaria Seriação ideal Curso 2301P - Bacharelado em Design Ênfase Identificação Disciplina 0003632A - Materiais e Processos de Fabricação Docente(s) Sílvio Aparecido Verdério Júnior Unidade Faculdade de Engenharia Departamento

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócio Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Secretariado FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EDUCAÇÃO, MEIO AMBIENTE E SAÚDE Código: ENF - 301 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Formação Inicial e Continuada em PRODUÇÃO VEGETAL

Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Formação Inicial e Continuada em PRODUÇÃO VEGETAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Formulário de Aprovação de Curso e Autorização da Oferta PROJETO

Leia mais

Programa de Disciplina (ANEXO I da Resolução nº 07/2016/CONUNI de 29/07/2016)

Programa de Disciplina (ANEXO I da Resolução nº 07/2016/CONUNI de 29/07/2016) Introdução à Engenharia agronômica PROGRAMA DE DISCIPLINA NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE Engenharia Agronômica AGRO0029 2017.1 CARGA HORÁRIA TEÓR: 30 PRÁT: 0 HORÁRIOS: Segunda feira das 14:00 as 16:00

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: Bacharelado em Nutrição DEPARTAMENTO: Tecnologia de Alimentos

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Agronomia Professores: José Luiz Petri petri@gegnet.com.br; petri@epagri.sc.gov.br Período/ Fase: V

Leia mais

O Diretor Geral do Instituto Federal Catarinense Câmpus Rio do Sul, no uso das suas atribuições,

O Diretor Geral do Instituto Federal Catarinense Câmpus Rio do Sul, no uso das suas atribuições, INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS RIO DO SUL Nº 01/2012 Dispõe sobre as normas para elaboração, trâmite, análise e aprovação dos Planos de Ensino dos Cursos de Educação Profissional Técnica de Nível

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Fluxogramas Curriculares Baseado nas diretrizes político-pedagógicas e na definição dos conteúdos curriculares, o fluxograma extrapola a mera relação das unidades curriculares.

Leia mais