Circuitos eléctricos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Circuitos eléctricos"

Transcrição

1 Circuitos eléctricos

2 O que é? n Designa-se de circuito eléctrico o caminho por onde a corrente eléctrica passa. n A corrente eléctrica é um movimento orientado de cargas, que se estabelece num circuito fechado.

3 Componentes de um circuito eléctrico n Fonte de alimentação (pilha, por exemplo) n Fonte receptora (lâmpada por exemplo) n Fios de ligação n Interruptor n Aparelhos de medição (amperímetro, voltímetro) n Resistência ou resístor

4 Pilha n A pilha é um gerador químico que converte energia química em energia eléctrica, devido à diferença de potencial existente entre os eléctrodos (diferença de cargas).

5 Diferença de potencial, U n Unidade: volt, V n Medição: voltímetro Maior diferença de potencial, mais energia transferida.

6 Outros componentes essenciais: lâmpada, interruptor e fios de ligação

7 Intensidade de corrente, I n É uma grandeza física que indica a quantidade de carga eléctrica que passa numa secção de um circuito, por unidade de tempo. n Unidade: ampére, A n Medição: amperímetro

8 Relação entre a diferença de potencial e a intensidade de corrente. n Quanto maior a diferença de potencial, maior a intensidade de corrente que se gera.

9 Tipos de circuitos Os receptores de um circuito podem ser colocados: n Em série n Em paralelo

10 Circuito em série n Caracteriza-se por existir apenas um caminho para a corrente eléctrica. n Se um dos componentes do circuito não funcionar, o circuito é interrompido.

11 Circuito em série n A intensidade de corrente é igual em qualquer ponto do circuito. n A soma das diferenças de potencial nos terminais de cada lâmpada da associação é igual à diferença de potencial da fonte de energia: U = U 1 + U 2

12 Circuito em paralelo n Caracteriza-se por cada receptor estar ligado directamente aos terminais da pilha, pelo que existem derivações do circuito principal por onde a corrente eléctrica pode circular.

13 Circuito em paralelo n A corrente gerada pela diferença de potencial reparte-se pelas derivações do circuito, de tal modo que: I = I 1 + I 2 n Por causa desta repartição, quando uma das lâmpadas funde, o circuito continua a funcionar porque a corrente eléctrica pode passar pela outra derivação. n A diferença de potencial nos terminais das lâmpadas é igual à diferença de potencial da fonte.

14 Resistência eléctrica n É a grandeza física que caracteriza a oposição que um material, a uma dada temperatura, oferece à passagem da corrente eléctrica. n Dentro dos materiais bons condutores, conduzirão melhor a corrente eléctrica os que tiverem menor valor de resistência eléctrica.

15 Resistência eléctrica n Unidade: ohm, Ω n Medição: ohmímetro n Depende: Natureza do material Forma (espessura do material) Temperatura

16 Implicações da resistência eléctrica num circuito n Se a resistência eléctrica de um circuito é elevada, menor será a intensidade de corrente que irá circular. Logo, quanto maior o número de componentes de um circuito, maior é a resistência eléctrica e menor a corrente gerada.

17 Implicações da resistência eléctrica num circuito n Se a resistência eléctrica de um circuito é baixa, a intensidade de corrente gerada é elevada. n Se essa corrente eléctrica elevada provocar um aquecimento exagerado de um componente do circuito, ocorre um curto-circuito.

18 Como controlar a intensidade de corrente eléctrica gerada num circuito?

19 Resistência eléctrica, outro componente de circuitos eléctricos

20 Lei de Ohm n Se a resistência eléctrica de um condutor se manter constante, a uma temperatura fixa, esse condutor diz-se óhmico e verifica-se a seguinte relação: U = R * I

21 Efeitos de uma corrente eléctrica n Efeito químico pode provocar reacções químicas denominadas geralmente por electrólises. n Efeito magnético a passagem de corrente eléctrica gera um campo magnético. n Efeito térmico quando a energia eléctrica é convertida a energia térmica por um dos receptores do circuito

22 Potência eléctrica n A potência eléctrica de um aparelho indica a quantidade de energia eléctrica consumida por unidade de tempo n Unidade: watt, W n Medição directa: wattímetro P = E t P = U I

23 Relação entre o brilho de uma lâmpada e o sua potência n Quanto maior a potência, maior será o brilho porque a intensidade de corrente que a percorre será maior. n Maior intensidade de corrente implica que as lâmpadas de maior potência possuem menores resistências internas.

24 Corrente induzida n A passagem de uma corrente eléctrica provoca um campo magnético mas o contrário também pode suceder. n A proximidade de um íman em movimento de uma bobina produz corrente eléctrica nesta.

25 Características da corrente induzida n Só é produzida corrente eléctrica quando existe movimento do íman em relação à bobina ou vice-versa. n A intensidade de corrente depende da rapidez do movimento íman-bobina. n O sentido da corrente não é sempre o mesmo.

26 Produção de corrente induzida n Dínamos, que produz corrente contínua já que a rotação das bobinas faz-se sempre no mesmo sentido. n Alternador, que produz corrente alternada já que o sentido da rotação dos ímanes ou bobinas é constantemente alterado.

27 Vantagens da utilização da corrente alternada n É fácil de produzir em larga escala. n O seu transporte é mais fácil e económico.

28 Circuitos electrónicos n Os circuitos electrónicos são circuitos eléctricos particulares, onde estão integrados componentes electrónicos de dimensões reduzidas com funções de controle e regulação.

29 Diferença entre os circuitos eléctricos e os circuitos electrónicos n A intensidade de corrente eléctrica num circuito electrónico é muito mais baixa.

30 Componentes electrónicos n Díodos são usados como rectificadores da corrente porque só deixam passar a corrente num sentido. n LED é um díodo com a particularidade de emitir luz n Potenciómetro é uma resistência variável e serve por isso mesmo para controlar a intensidade da luz ou som, por exemplo

31 Componentes electrónicos n LDR (fotocélula) é uma resistência variável com luz, ou seja, um sensor de luz. n Termístor é uma resistência variável sensível à temperatura n Transítor componente essencial para os sistemas de controlo (interruptor, amplificador) n Condensador permite armazenar cargas eléctricas.

32 Símbolos

Eletrodinâmica REVISÃO ENEM CORRENTE ELÉTRICA

Eletrodinâmica REVISÃO ENEM CORRENTE ELÉTRICA REVISÃO ENEM Eletrodinâmica CORRENTE ELÉTRICA Corrente elétrica em um condutor é o movimento ordenado de suas cargas livres devido a ação de um campo elétrico estabelecido no seu interior pela aplicação

Leia mais

CORRECÇÃO. 1 pilha; 1 interruptor; 3 lâmpadas; 1 resistência

CORRECÇÃO. 1 pilha; 1 interruptor; 3 lâmpadas; 1 resistência 4 DISCIPLINA C.F.Q. 9ºANO Março 2011 CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. Não manusear equipamentos eléctricos com as mãos molhadas,

Leia mais

ELETRICIDADE BÁSICA TEORIA ATÔMICA

ELETRICIDADE BÁSICA TEORIA ATÔMICA Matéria TEORIA ATÔMICA É tudo aquilo que ocupa lugar no espaço Molécula Núcleo: Prótons carga elétrica positiva Nêutrons carga elétrica nula Eletrosfera: Elétrons carga elétrica negativa Átomo É a menor

Leia mais

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico.

CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. 4 DISCIPLINA C.F.Q. 9ºANO Março 2011 CORRECÇÃO 1. Indica três regras de segurança e de prevenção de acidentes na utilização de equipamento eléctrico. Não manusear equipamentos eléctricos com as mãos molhadas,

Leia mais

Elementos básicos de um circuito eléctrico. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo de energia.

Elementos básicos de um circuito eléctrico. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo de energia. Elementos básicos de um circuito eléctrico Fonte de Energia Fornece energia ao circuito. Fios Condutores conduzem a corrente eléctrica. Receptores recebem a energia eléctrica e transformam-na noutro tipo

Leia mais

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS

INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS INTRODUÇÃO AOS CIRCUITOS ELÉTRICOS Circuito Elétrico Está associado à: Presença de corrente elétrica: agente que transfere energia da fonte (pilha) para o aparelho (lâmpada). O que é necessário para se

Leia mais

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1

CIRCUITOS ELETRICOS I: RESISTORES, GERADOR E 1ª LEI DE OHM CIÊNCIAS DA NATUREZA: FÍSICA PROFESSOR: DONIZETE MELO Página 1 Diretoria Regional de Ensino de Araguaína Colégio Estadual Campos Brasil Tocantins - Brasil Um circuito elétrico pode ser definido como uma interligação de componentes básicos formando pelo menos um caminho

Leia mais

O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos.

O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos. 7-INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO 7.1-GALVANÔMETRO O galvanômetro é um instrumento que pode medir correntes elétricas de baixa intensidade, ou a diferença de potencial elétrico entre dois pontos. O multímetro

Leia mais

CIRCUITO ELÉTRICO. Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA

CIRCUITO ELÉTRICO. Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA CIRCUITO ELÉTRICO Um circuito elétrico é um caminho ou itinerário para a corrente elétrica. CORRENTE ELÉTRICA A corrente elétrica é um fluxo de eletrões que transportam energia elétrica. COMPONENTES DE

Leia mais

Física Experimental III. Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA

Física Experimental III. Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA Física Experimental III Prof. MSc. LUCAS BARBOZA SARNO DA SILVA Uma introdução à Lei de Ohm Corrente elétrica Resistência e Lei de Ohm Resistores Circuitos Medição de corrente e tensão 22/2/3 2 Corrente

Leia mais

Energia e fenómenos elétricos

Energia e fenómenos elétricos Energia e fenómenos elétricos 1. Associa o número do item da coluna I à letra identificativa do elemento da coluna II. Estabelece a correspondência correta entre as grandezas elétricas e os seus significados.

Leia mais

CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES)

CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES) CAP. 9 CORRENTE ELÉTRICA (CIRCUITO ELÉTRICO SIMPLES) Prof. Helton Luiz 2012 O QUE É NECESSÁRIO PARA QUE UM APARELHO ELÉTRICO FUNCIONE? Um brinquedo Um rádio Uma lanterna Uma lâmpada Estes aparelhos só

Leia mais

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C

AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C AULA 02 PRIMEIRA LEI DE OHM APOSTILA 1 FSC-C DIFERENÇA DE POTENCIAL (DDP) CRIAR UMA DIFERENÇA ENTRE DOIS PONTOS. NUM DOS PONTOS HÁ EXCESSO E NO OUTRO FALTA DE ELETRONS QUANTO MAIOR A DIFERENÇA, MAIOR VAI

Leia mais

2 Eletrodinâmica. Corrente Elétrica. Lei de Ohm. Resistores Associação de Resistores Geradores Receptores. 4 Instrumento de Medidas Elétricas

2 Eletrodinâmica. Corrente Elétrica. Lei de Ohm. Resistores Associação de Resistores Geradores Receptores. 4 Instrumento de Medidas Elétricas 2. Eletrodinâmica Conteúdo da Seção 2 1 Conceitos Básicos de Metrologia 4 Instrumento de Medidas Elétricas 2 Eletrodinâmica Corrente Elétrica Resistência Elétrica Lei de Ohm Potência Elétrica Resistores

Leia mais

Q t. A corrente elétrica corresponde ao fluxo de elétrons. Os elétrons vão para o polo positivo de um gerador (pilha ou bateria)

Q t. A corrente elétrica corresponde ao fluxo de elétrons. Os elétrons vão para o polo positivo de um gerador (pilha ou bateria) Eletrodinâmica A eletrodinâmica está presente em praticamente todos os lugares da vida moderna. As instalações elétricas e suas lâmpadas, aquecedores fazem parte do cotidiano do homem moderno. Para exames

Leia mais

Circuitos elétricos e Grandezas elétricas

Circuitos elétricos e Grandezas elétricas Energia AQUECIMENTO ILUMINAÇÃO ENERGIA ELÉTRICA COMUNICAÇÕES TRANSPORTES Energia e correntes elétricas Distribuição da energia elétrica As linhas de alta tensão permitem o transporte da energia elétrica

Leia mais

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo

Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Disciplina Eletrotécnica Tópico 01: Estudo de circuitos em corrente contínua (CC) Profa.: Ana Vitória de Almeida Macêdo Conceitos básicos Eletricidade Eletrostática Eletrodinâmica Cargas elétricas em repouso

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

O que é um circuito eléctrico?

O que é um circuito eléctrico? SISTEMAS ELÉCTRICOS E ELECTRÓNICOS A produção em larga escala é recente e revolucionou por completo o nosso dia-a-dia A electricidade é tão antiga como o Universo! O que é um circuito eléctrico? Éum conjunto

Leia mais

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO

t RESOLUÇÃO COMECE DO BÁSICO t RESOLÇÃO COMECE DO BÁSICO SOLÇÃO CB. 01 Para ser resistor ôhmico o gráfico deve ser linear. Neste caso, a linearidade se observa no trecho BC. SOLÇÃO CB. 0 ' r '. i ( Equação 10 7 r'.4 4r 48 do receptor)

Leia mais

Circuitos Electrónicos

Circuitos Electrónicos 1 ASSUNTO Continuação de: - circuitos electrónicos - aplicações electrónicas: - mais componentes electrónicos. 2 PALAVRAS CHAVE Indução Resistências não lineares; Termístor stor; LDR; Condensador; Díodo;

Leia mais

3ª Ficha. Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua

3ª Ficha. Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua 3ª Ficha Corrente, resistência e circuitos de corrente contínua 1- Um condutor eléctrico projectado para transportar corrente elevadas possui um comprimento de 14.0 m e uma secção recta circular com diâmetro

Leia mais

Componentes eletrónicos. Maria do Anjo Albuquerque

Componentes eletrónicos. Maria do Anjo Albuquerque Componentes eletrónicos Motherboard de um computador e respetivos componentes eletrónicos Alguns componentes eletrónicos Características dos díodos de silício São o tipo mais simples de componente eletrónico

Leia mais

CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS

CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS CAPÍTULO 2 PARÂMETROS E RELAÇÕES BÁSICAS Versião 2.0 Direitos Reservados PROCOBRE 2009 INTRODUÇÃO Para diagnosticar o comportamento de uma instalação elétrica é necessário medir os seus parâmetros elétricos,

Leia mais

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores

Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Lei de Ohm: associação de resistores e capacitores Na figura abaixo, exemplificamos um circuito simples, onde aplicamos uma fonte de energia (V), ligada a um resistor (R) e que resultará em uma corrente

Leia mais

ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA

ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA X ELETROTÉCNICA ELETRÔNICA É a ciência que estuda a forma de controlar a energia elétrica por meios elétricos nos quais os elétrons têm papel fundamental. Divide-se em analógica e em digital

Leia mais

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo

ELETRICIDADE. Eletrodinâmica. Eletrostática. Eletromagnetismo ELETRICIDADE Eletrodinâmica Eletrostática Eletromagnetismo Átomo Núcleo Prótons carga positiva (+e). Nêutrons carga neutra. Eletrosfera Eletrons carga negativa (-e). Carga Elétrica Elementar e = 1,6 x

Leia mais

Corrente alterna: Resistência

Corrente alterna: Resistência CAC 1 A fonte de tensão: Corrente alterna: Resistência cos t está directamente aplicada na resistência R 21 k em que 311 olt e a frequência é de f 5 Hertz. a) Determine o valor da. d) Represente CAC 2

Leia mais

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR.

RESISTOR É O ELEMENTO DE CIRCUITO CUJA ÚNICA FUNÇÃO É CONVERTER A ENERGIA ELÉTRICA EM CALOR. Resistores A existência de uma estrutura cristalina nos condutores que a corrente elétrica percorre faz com que pelo menos uma parte da energia elétrica se transforme em energia na forma de calor, as partículas

Leia mais

Questão 4. Questão 5. Questão 6

Questão 4. Questão 5. Questão 6 Questão 1 Por uma bateria de f.e.m. (E) e resistência interna desprezível, quando ligada a um pedaço de fio de comprimento Ø e resistência R, passa a corrente i (figura 1). Quando o pedaço de fio é cortado

Leia mais

Princípios de Circuitos Elétricos. Prof. Me. Luciane Agnoletti dos Santos Pedotti

Princípios de Circuitos Elétricos. Prof. Me. Luciane Agnoletti dos Santos Pedotti Princípios de Circuitos Elétricos Prof. Me. Luciane Agnoletti dos Santos Pedotti Agenda Noções básicas de circuitos elétricos: Corrente; Tensão; Fontes de Corrente Contínua; Condutores e Isolantes; Semicondutores;

Leia mais

Eletricidade e magnetismo

Eletricidade e magnetismo Eletricidade e magnetismo Circuitos elétricos Prof. Luís Perna 014/15 Corrente elétrica Qual a condição para que haja corrente elétrica entre dois condutores A e B? Que tipo de corrente elétrica se verifica?

Leia mais

Associações de componentes elétricos em série e em paralelo

Associações de componentes elétricos em série e em paralelo Componentes de um circuito elétrico Gerador Transforma qualquer tipo de energia em energia elétrica, fornecendo-a ao circuito elétrico. As pilhas são geradores de tensão contínua. Símbolo de gerador. Um

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos Informação Prova da Disciplina de Física e Química - Módulo: 4 Circuitos elétricos. Modalidade

Leia mais

Resumo de Eletrodinâmica

Resumo de Eletrodinâmica Resumo de Eletrodinâmica i = Corrente Elétrica (A) Δq = quantidade de carga elétrica no fio em movimento (C = coulomb) milicoulomb: microcoulomb: nanocoulomb: n = número de elétrons e = carga elementar

Leia mais

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2016 91 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º

Leia mais

Potência e Energia Elétrica

Potência e Energia Elétrica Potência e Energia Elétrica Para qualquer máquina, em particular, para os aparelhos elétricos, definimos potência como a taxa de transformação ou conversão de energia na forma de calor outra forma de energia,

Leia mais

Energia envolvida na passagem de corrente elétrica

Energia envolvida na passagem de corrente elétrica Eletricidade Supercondutividade Baixando-se a temperatura dos metais a sua resistividade vai diminuindo Em alguns a resistividade vai diminuindo com a temperatura, mas não se anula Noutros a resistividade

Leia mais

Unidade 2 ELETRICIDADE. Físico químicas - 9º ano de escolaridade

Unidade 2 ELETRICIDADE. Físico químicas - 9º ano de escolaridade Físico químicas - 9º ano de escolaridade Unidade 2 ELETRICIDADE Compreender o que é a corrente elétrica. Conhecer as regras de segurança elétrica. Identificar os principais componentes de um circuito e

Leia mais

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO Certificação de Competências

COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO Certificação de Competências COMPANHIA DE ENGENHARIA DE TRÁFEGO Certificação de Competências CARGO AGENTE DE MANUTENÇÃO DE VEÍCULOS Área de Concentração: Elétrica de Autos 1. O movimento ordenado de elétrons livres em um condutor

Leia mais

Escola Secundária Alexandre Herculano 2009/2010

Escola Secundária Alexandre Herculano 2009/2010 Escola Secundária Alexandre Herculano 2009/2010 Curso Profissional de Programação e Gestão de Sistemas Informáticos Física e Química Teste de Avaliação - Módulo F4 - V1 11ºAno Turma M Número: Nome: Classificação:

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA

CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA Professor: Vilson Mendes Lista de exercícios de Física I Lista 6 Associação de resistores ENSINO MÉDIO NOTA: Aluno (: Data SÉRIE/TURMA 3ª 1. Em cada um dos esquemas abaixo,

Leia mais

Observação: É possível realizar o experimento com apenas um multímetro, entretanto, recomenda-se um multímetro por grupo de alunos.

Observação: É possível realizar o experimento com apenas um multímetro, entretanto, recomenda-se um multímetro por grupo de alunos. Lista de Materiais 1 multímetro. 4 pilhas de 1,5V. 2 resistores com resistências da mesma ordem de grandeza. Exemplo: R1 = 270 Ω e R2 = 560 Ω. Lâmpada com soquete com bulbo esférico (6,0V-500 ma). Resistor

Leia mais

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm

Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica, potência, resistores e leis de Ohm Corrente elétrica Num condutor metálico em equilíbrio eletrostático, o movimento dos elétrons livres é desordenado. Em destaque, a representação de

Leia mais

ELETRODINÂMICA. Prof. Patricia Caldana

ELETRODINÂMICA. Prof. Patricia Caldana ELETRODINÂMICA Prof. Patricia Caldana Ao se estudarem situações onde as partículas eletricamente carregadas deixam de estar em equilíbrio eletrostático passamos à situação onde há deslocamento destas cargas

Leia mais

Eletrodinânica - Exercícios

Eletrodinânica - Exercícios Eletrodinânica - Exercícios Professor Walescko 13 de outubro de 2005 Sumário 1 Exercícios 1 2 Vestibulares UFRGS 7 3. O gráfico representa a corrente elétrica i em função da diferença de potencial V aplicada

Leia mais

Geradores e Receptores

Geradores e Receptores QUESTÃO 1 No circuito elétrico, o amperímetro A, o voltímetro V e o gerador são ideais. A leitura do amperímetro é 2,0 A e a do voltímetro é: a) 6,0 V b) 10 V c) 10,5 V d) 20 V e) 42 V QUESTÃO 2 A figura

Leia mais

Corrente Alternada. Circuitos Monofásicos (Parte 2)

Corrente Alternada. Circuitos Monofásicos (Parte 2) Corrente Alternada. Circuitos Monofásicos (Parte 2) SUMÁRIO Sinais Senoidais Circuitos CA Resistivos Circuitos CA Indutivos Circuitos CA Capacitivos Circuitos RLC GERADOR TRIFÁSICO Gerador Monofásico GRÁFICO

Leia mais

Δt, quando. R. 1 Nessas condições, a relação entre as

Δt, quando. R. 1 Nessas condições, a relação entre as 1. (Unesp 016) As companhias de energia elétrica nos cobram pela energia que consumimos. Essa energia é dada pela expressão E V i t, em que V é a tensão que alimenta nossa residência, a intensidade de

Leia mais

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1

H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 H1- Compreender as grandezas relacionadas com o campo de conhecimento em eletricidade. Aula 1 Técnico em Eletromecânica - Agosto o de 2009 Prof. Dr. Emerson S. Serafim 1 Eletrostática: CONTEÚDO Átomo-Lei

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática. Resposta: Resposta:

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE. Técnico Integrado em Informática. Resposta: Resposta: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE 4ª Lista de Exercícios Eletricidade Instrumental Técnico Integrado em Informática Aluno (a): Ano/Série: Matrícula: Professor:

Leia mais

Exercícios de Física Eletrodinâmica

Exercícios de Física Eletrodinâmica Exercícios de Física Eletrodinâmica Lista elaborada pelo Professor Fernando Valentim nandovalentim@yahoo.com.br 01. No circuito da figura, o gerador é ideal. A intensidade da corrente elétrica que passa

Leia mais

Princípios de Circuitos Elétricos. Prof. Dr. Eduardo Giometti Bertogna

Princípios de Circuitos Elétricos. Prof. Dr. Eduardo Giometti Bertogna Princípios de Circuitos Elétricos Prof. Dr. Eduardo Giometti Bertogna Agenda Lei de Ohm; Potência; Energia; Eficiência Energética; Circuitos em Série; Circuitos em Paralelo; Circuitos em Série-Paralelo.

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (50minutos) 39 33 23 Apresentação 1 Avaliação (preparação,

Leia mais

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica

Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica Sala de Estudos FÍSICA Lucas 3 trimestre Ensino Médio 2º ano classe: Prof.LUCAS Nome: nº Sala de Estudos Geradores, Receptores e Potência Elétrica 1. (Espcex (Aman) 2013) A pilha de uma lanterna possui

Leia mais

Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro

Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro Escola E.B. 2,3 / S do Pinheiro Ciências Físico Químicas 9º ano Movimentos e Forças e Circuitos Eléctricos 1.º Período 1.º Unidade 2010 / 2011 Momento de Força 1 - Para abrir uma porta, exerce-se no puxador

Leia mais

O QUE É ENERGIA? CONVERSÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA. É o princípio de tudo.

O QUE É ENERGIA? CONVERSÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA. É o princípio de tudo. 1 O QUE É ENERGIA? É o princípio de tudo. Energia é a força que movimenta todos os corpos do Universo. Esta afirmação contém em si mesma um erro; consegue identificá-lo? Energia é a capacidade de produzir

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química

Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANDRÉ SOARES (150952) Calendarização da Componente Letiva 9º Ano Físico Química 1º 2º 3º Períodos Período Período Período Número de aulas previstas (45 minutos) 39 36 21 Apresentação

Leia mais

Circuitos eléctricos Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano

Circuitos eléctricos Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano Profª Helena Lança Ciências Físico-Química 9ºano Um circuito eléctrico é um caminho por onde passa a corrente eléctrica. É constituído obrigatoriamente por um gerador e um receptor, podendo-se também intercalar

Leia mais

QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1

QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1 QUESTÕES DA PROVA DE RÁDIO ELETRICIDADE- PARTE - 1 QUESTÕES DE SIMPLES ESCOLHA - PARTE 1 PRÓXIMA => QUESTÃO 1 a. ( ) Fonte de corrente alternada. b. ( ) Fonte de tensão contínua. c. ( ) Fonte de corrente

Leia mais

EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA

EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA EXERCÍCIOS - ELETRODINÂMICA Prof. Patricia Caldana 1. Uma corrente elétrica de intensidade igual a 5 A percorre um fio condutor. Determine o valor da carga que passa através de uma secção transversal em

Leia mais

NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra

NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra Circuitos Elétricos DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: NOTA: ASS: - Circuito Simples: Esquema: Bateria: Corrente elétrica i Resistência: i = corrente elétrica V = d.d.p.

Leia mais

Capítulo 7: Associação de Resistores

Capítulo 7: Associação de Resistores Capítulo 7: Associação de Resistores Os resistores podem ser associados basicamente de dois modos distintos: em série e em paralelo. Ambos os modos de associação podem estar presentes: temos um associação

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE

EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE EXERCÍCIOS DE ELETRICIDADE Revisão de Eletricidade (Física) do Ensino Médio A - Corrente e Tensão Elétrica 1. Numa seção reta de um condutor de eletricidade, passam 12 C a cada minuto. Nesse condutor,

Leia mais

REVISÃO DE MEDIDAS ELÉTRICAS

REVISÃO DE MEDIDAS ELÉTRICAS Amperímetros e Voltímetros DC EVSÃO DE MEDDAS ELÉCAS s m A + s m m m s, m ma, Nova Escala m V et + m V,, V Nova Escala AB m m et m ma AB m Ohmímetros. Ohmímetros Série 0 Malha : E ( + m + int ) E ( + )

Leia mais

A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide.

A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s Slide. A T E C T e r t ú l I a P e d a g ó g I c a / M a n u e l T e I x e I r a E l e c t r I c I d a d e p a r a T ó t ó s 2 5 0 7-2 0 1 2 Slide. 2 Introdução ü Matéria é tudo aquilo que possui massa e ocupa

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE RIO TINTO. Nome: Nº: Classificação: O EE:

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE RIO TINTO. Nome: Nº: Classificação: O EE: V/V ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE RIO TINTO QA 1: Lei de Ohm 7 1. Complete os espaços em branco. (A) Um amperímetro é um aparelho que serve para medir a da corrente eléctrica e a sua unidade no SI é o.

Leia mais

Turma: _3º ANO FG e TI

Turma: _3º ANO FG e TI COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2012 Disciplina: FÍSICA Ano: 2012 Professor (a): Marcos Vinicius Turma: _3º ANO FG e TI Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

Eletrônica. Resistência Elétrica, Resistores, Lei de Ohm e Lei de Joule Conteúdo 10/05/2016. Resistividade. Resistores.

Eletrônica. Resistência Elétrica, Resistores, Lei de Ohm e Lei de Joule Conteúdo 10/05/2016. Resistividade. Resistores. Eletrônica Resistência Elétrica, Resistores, Lei de Ohm e Lei de Joule jauberth@gmail.com Conteúdo Resistividade Resistores Lei de Ohm Calor e Temperatura Lei de Joule Associação de resistores Potenciômetros

Leia mais

Física II - AV 1 (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma

Física II - AV 1 (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /2014 valor: 10 pontos Aluno (a) Turma Física II - AV (parte 2.2) 3º período de Eng. Civil Prof. Dr. Luciano Soares Pedroso Data: / /204 valor: 0 pontos Aluno (a)turma _. Considere que um determinado estudante, utilizando resistores disponíveis

Leia mais

Etapa 1: Questões relativas aos resultados Lei de Ohm. 1.1 A partir dos dados tabelados, calcule o valor médio da resistência do resistor.

Etapa 1: Questões relativas aos resultados Lei de Ohm. 1.1 A partir dos dados tabelados, calcule o valor médio da resistência do resistor. Respostas Questões relativas ao resultado Etapa 1: Questões relativas aos resultados Lei de Ohm 1.1 A partir dos dados tabelados, calcule o valor médio da resistência do resistor. Resposta: O valor encontrado

Leia mais

Aluno(a):... nº:... - Data:.../.../2010

Aluno(a):... nº:... - Data:.../.../2010 SENAI - Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini Curso Técnico em Eletrônica 1º Período Avaliação de Tecnologia Eletrônica 7 pontos Instrutor: Gabriel Vinicios Silva Maganha Aluno(a):... nº:...

Leia mais

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2017 92 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE RECUPERAÇÃO DE FÍSICA I 3º ANO EM TURMA 232 PROFº FABIANO 1º

Leia mais

Ficha Técnica 1 Introdução à Eletrónica

Ficha Técnica 1 Introdução à Eletrónica Ficha Técnica 1 Introdução à Eletrónica 1. Grandezas fundamentais dos circuitos eletrónicos 1.1 Diferença de potencial Entre dois corpos carregadas eletricamente existe sempre uma força elétrica que será

Leia mais

Eletricidade CAP2. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson

Eletricidade CAP2. Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Eletricidade CAP2 Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini - CFP / OC Pouso Alegre MG Inst.: Anderson Grandezas elétricas fundamentais Tensão elétrica (DDP) O mesmo que voltagem ou d.d.p. (diferença

Leia mais

Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara

Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara ELETRICIDADE Aula 3 - Eletrodinâmica Prof. Marcio Kimpara Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Prof. Marcio Kimpara 2 Eletrodinâmica Na eletrodinâmica, estudaremos o movimento das cargas elétricas

Leia mais

Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm

Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm Cap. 3 Resistência Elétrica e Lei de Ohm Instituto Federal Sul-rio-grandense Curso Técnico em Eletromecânica Disciplina de Eletricidade Básica Prof. Rodrigo Souza 3.1 Resistência Elétrica Resistência Elétrica

Leia mais

CAPÍTULO 2 MÉTODOS DE MEDIÇÃO E INSTRUMENTAÇÃO

CAPÍTULO 2 MÉTODOS DE MEDIÇÃO E INSTRUMENTAÇÃO CAPÍTULO 2 MÉTODOS DE MEDIÇÃO E INSTRUMENTAÇÃO 2.1. Métodos de Medição Definição: Um método de medição é uma sequência lógica de operações, descritas genericamente, utilizadas na execução de medições [VIM

Leia mais

ELETROTÉCNICA ENGENHARIA

ELETROTÉCNICA ENGENHARIA Aquino, Josué Alexandre. A657e Eletrotécnica : engenharia / Josué Alexandre Aquino. Varginha, 2015. 50 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide Web 1. Eletrotécnica.

Leia mais

RADIOELETRICIDADE. O candidato deverá acertar, no mínimo: Classe B 50% Classe A 70% TESTE DE AVALIAÇÃO CORRIGIDO CONFORME A ERRATA

RADIOELETRICIDADE. O candidato deverá acertar, no mínimo: Classe B 50% Classe A 70% TESTE DE AVALIAÇÃO CORRIGIDO CONFORME A ERRATA Dados: ANATEL - DEZ/2008 RADIOELETRICIDADE TESTE DE AVALIAÇÃO 1 RADIOELETRICIDADE O candidato deverá acertar, no mínimo: Classe B 50% Classe A 70% TESTE DE AVALIAÇÃO CORRIGIDO CONFORME A ERRATA Fonte:

Leia mais

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE

INSTITUTO SÃO JOSÉ - RSE LISTA PREPARATÓRIA PARA PROVA DO TERCEIRO TRIMESTRE 1. (Unesp) Mediante estímulo, 2 10 íons de K atravessam a membrana de uma célula nervosa em 1,0 milisegundo. Calcule a intensidade dessa corrente elétrica, sabendo-se que a carga elementar é 1,6 10 ª C.

Leia mais

Física C Extensivo V. 5

Física C Extensivo V. 5 GABAITO Física C Extensivo V. 5 Exercícios 0) a) = 4 + = 6 Ω 06) = Ω b) V = 48 = 6 i = A c) = = 4. = V V = V =. = 6 V d) P = P = 4. = 6 w P = P =. = 08 w e) P total = P + P = 44 w f) gerador ideal P fornecida

Leia mais

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. website:

Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S.   website: UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS ENERGIA NA AGRICULTURA Prof. Ricardo Brauer Vigoderis, D.S. Email: vigoderis@yahoo.com.br website: www.vigoderis.tk Pode ser gerada

Leia mais

6. CIRCUITOS DE CORRENTE CONTÍNUA

6. CIRCUITOS DE CORRENTE CONTÍNUA 6. CCUTOS DE COENTE CONTÍNUA 6.. Força Electromotriz 6.2. esistências em Série e em Paralelo. 6.3. As egras de Kirchhoff 6.4. Circuitos C 6.5. nstrumentos Eléctricos Análise de circuitos simples que incluem

Leia mais

ANALOGIA ENTRE INTENSIDADE DE CORRENTE ELÉCRICA E CAUDAL DE UM LÍQUIDO

ANALOGIA ENTRE INTENSIDADE DE CORRENTE ELÉCRICA E CAUDAL DE UM LÍQUIDO ANALOGA ENTRE NTENSDADE DE CORRENTE ELÉCRCA E CADAL DE M LÍQDO Exemplo de revisão do conceito de caudal: Para medir o caudal de uma torneira, podemos encher um balde com água e medir o tempo que o balde

Leia mais

Capítulo 7: Associação de Resistores

Capítulo 7: Associação de Resistores Capítulo 7: Associação de Resistores Os resistores podem ser associados basicamente de dois modos distintos: em série e em paralelo. Ambos os modos de associação podem estar presentes: temos um associação

Leia mais

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482

Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 2 Conceitos Fundamentais Porto Alegre - 2012 Tópicos Energia elétrica Fontes de eletricidade Fontes de tensão e corrente Geração

Leia mais

Apresenta todos os cálculos que efectuares. No final do enunciado, encontrarás um anexo com alguma informação relevante à sua realização.

Apresenta todos os cálculos que efectuares. No final do enunciado, encontrarás um anexo com alguma informação relevante à sua realização. Escola Secundária Filipa de Vilhena 2010/2011 Curso: Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Física e Química TESTE DE AVALIAÇÃO Módulo F4 Circuitos Eléctricos 11ºAno Turma I 21 de Janeiro de 2011

Leia mais

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque

Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica. Maria do Anjo Albuquerque Diferença de potencial e intensidade de corrente elétrica Nas fontes de energia vem escrito o valor da sua diferença de potencial. A diferença de potencial de uma fonte de energia relaciona-se com a energia

Leia mais

defi departamento de física

defi departamento de física defi departamento de física Laboratórios de Física www.defi.isep.ipp.pt Estudo de um Amperímetro Instituto Superior de Engenharia do Porto- Departamento de Física Rua Dr. António Bernardino de Almeida,

Leia mais

Conceitos Básicos de Teoria dos Circuitos

Conceitos Básicos de Teoria dos Circuitos Teoria dos Circuitos e Fundamentos de Electrónica Conceitos Básicos de Teoria dos Circuitos T.M.lmeida ST-DEEC- CElectrónica Teresa Mendes de lmeida TeresaMlmeida@ist.utl.pt DEEC Área Científica de Electrónica

Leia mais

Experimento Prático N o 4

Experimento Prático N o 4 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Departamento de Engenharia Área de Eletricidade Experimento Prático N o Eletricidade para Engenharia Lei de Ohm e Potência Elétrica L A B O R A T Ó R I O D E E L E T R I

Leia mais

INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA

INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA 1 INTRODUÇÃO A ELETRICIADE BÁSICA Na eletricidade básica existem três grandezas fundamentais que são a tensão elétrica, a corrente elétrica, a resistência elétrica. Para estuda-las utilizaremos o conceito

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 3º ANO PROF. FELIPE KELLER ELETROSTÁTICA

LISTA DE EXERCÍCIOS 01 3º ANO PROF. FELIPE KELLER ELETROSTÁTICA LISTA DE EXERCÍCIOS 01 3º ANO PROF. FELIPE KELLER ELETROSTÁTICA 1 (UNIFESP) Um condutor é percorrido por uma corrente elétrica de intensidade i = 800 ma. Conhecida a carga 19 elétrica elementar, e = 1,6

Leia mais

FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II PROF JOÃO RODRIGO ESCALARI ESQ. - EXERCÍCIOS DE FÍSICA II GERADORES E LEI DE POULIETT

FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL II PROF JOÃO RODRIGO ESCALARI ESQ. - EXERCÍCIOS DE FÍSICA II GERADORES E LEI DE POULIETT FÍSIC GERL E EXPERIMENTL II PROF JOÃO RODRIGO ESCLRI - 2012 ESQ. - EXERCÍCIOS DE FÍSIC II GERDORES E LEI DE POULIETT 1. 4. figura representa um trecho de um circuito percorrido por uma corrente com intensidade

Leia mais

U = U 1 + U 2 + U 3. I = i 1 = i 2 = i 3. R eq = R 1 + R 2 + R 3. R eq = resistência equivalente (Ω) U = ddp da associação (V)

U = U 1 + U 2 + U 3. I = i 1 = i 2 = i 3. R eq = R 1 + R 2 + R 3. R eq = resistência equivalente (Ω) U = ddp da associação (V) Acesse. www.professorarnon.com Eletricidade Básica. Associação de Resistências em Série Vários resistores estão associados em série quando são ligados um em seguida do outro, de modo a serem percorridos

Leia mais

Questão 2. Física 1 o - simulado - online Específicas Dínatos 1. Questão 1. INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g

Questão 2. Física 1 o - simulado - online Específicas Dínatos 1. Questão 1. INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g Questão 1 Chuveiro elétrico Especificações Técnicas Tensão: Vazão: INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção 15 g Quantidade por porção Potência (W) Seletor de temperatura Verão Inverno Valor energético Carboidratos

Leia mais

Indução Electromagnética. Força Electromotriz

Indução Electromagnética. Força Electromotriz Indução Electromagnética Força Electromotriz Escola Secundária Anselmo de Andrade 2011/2012 Fluxo Magnético B A cos N B B : Fluxo Magnético (Wb) : Vector Campo Magnética (T) A A: Área da espira (m 2 )

Leia mais

Física Experimental II. Instrumentos de Medida

Física Experimental II. Instrumentos de Medida Física Experimental II Instrumentos de Medida Conceitos Básicos I 1. Corrente Elétrica: chamamos de corrente elétrica qualquer movimento de cargas de um ponto a outro. Quando o movimento de cargas se dá

Leia mais

TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série

TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série TAREFA DE FÍSICA Prof. Álvaro 3ª Série Site 02 01 - (Mackenzie SP) No circuito desenhado abaixo, a intensidade de corrente elétrica contínua que passa pelo resistor de 50 é de 80 ma. A força eletromotriz

Leia mais