A Educação Física FONTES DE ENERGIA DO CORPO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Educação Física FONTES DE ENERGIA DO CORPO"

Transcrição

1 A Educação Física A Educação Física não se restringe ás atividades práticas, como jogar, correr, saltar etc., mas envolve também o entender, o modificar e o adaptar-se para praticar as atividades físicas de uma maneira adequada, prazerosa e principalmente com benefícios biológicos. Para que essa prática se torne habitual, também na vida adulta, é fundamental praticarmos de forma consciente, considerando aspectos fisiológicos (fontes de energia para o corpo e condicionamento físico). É relevante, também, compreender que a prática de exercícios físicos é envolvida por diversos mitos e estes devem ser esclarecidos. FONTES DE ENERGIA DO CORPO Carboidratos, gorduras e proteínas que consumidos ao longo do dia fornecem a energia necessária ao organismo para manter as funções corporais tanto em repouso quanto durante a prática de atividade física. Durante a atividade física uma combinação dessas três fontes energéticas é utilizada de acordo com a intensidade, duração e tipo de atividade. A dieta prévia do praticante também influencia sobre qual fonte energética esta sendo utilizada em determinado momento da prática da atividade. Existem duas maneiras de consumo de energia, quando o ATP já esta armazenado na célula muscular (anaeróbio), e quando o mesmo é destinado de outras partes, principalmente do fígado, para que seja fonte de energia da célula muscular (aeróbio). Abaixo descrevemos as fontes energéticas, e como elas são consumidas pela célula, assim como alimentos, onde elas podem ser encontradas e exemplos de atividades onde o consumo é via anaeróbio ou aeróbio. Metabolismo O conjunto de reações químicas e de transformações de energia, incluindo a síntese (anabolismo) e a degradação de moléculas (catabolismo), constituí o metabolismo. Toda vez que o metabolismo servir para a construção de novas moléculas que tenha uma finalidade biológica, falamos em anabolismo. Por exemplo: a realização de exercícios que conduzem a um aumento da massa muscular de uma pessoa envolve a síntese de proteínas nas células musculares. Por outro lado, a decomposição de substâncias, que ocorre, por exemplo, no processo de respiração celular, com a liberação de energia para a realização das atividades celulares, constituí uma modalidade de metabolismo conhecida como catabolismo.

2 ATP Cada vez que ocorre a desmontagem da molécula de glicose, a energia não é simplesmente liberada para o meio. A energia é transferida para outras moléculas (chamadas de ATP - Adenosina Trifosfato). O ATP consiste em um componente de adenosina e três partes denominadas grupo fosfato. A energia para contração muscular é gerada através da quebra da molécula de ATP pelo músculo. Carboidrato Primeira forma de consumo de energia dos músculos durante a sua contração. É armazenado nos músculos e no fígado em forma de Glicose. Nos músculos são transformados em ATPs a fim de gerar a energia necessária para a contração muscular. São fontes de Carboidratos: cereais (arroz, trigo, milho, aveia), os tubérculos (batatas, mandioca, mandioquinha) e os açúcares (mel, frutose, etc.). Lipídios (Gordura) É a segunda fonte de energia. É utilizada em paralelo com o carboidrato. A sua utilização como fonte de energia aumenta de acordo com o tempo de exercício e a diminuição da utilização de carboidratos. Os exercícios mais indicados para queima dos Lipídios são os de intensidade baixa e duração prolongada. Pelo fato da queima de Lipídios se darem de forma lenta e gradual, se o exercício for de longa duração e com intensidade moderada ou alta ocorre também à participação das proteínas como forma de gerar energia. O Ideal é manter uma atividade prolongada com intensidade entre 40 a 65% do Vo² Max. São fontes de Lipídios: Margarinas, Óleos, Frituras. Gordura - Colesterol HDL e LDL são as siglas utilizadas para designar o colesterol. Colesterol é um tipo de gordura presente no organismo dos seres humanos, e é essencial para o bom funcionamento do mesmo. O HDL é chamado de o bom colesterol, e o LDL de mau colesterol. Proteínas As proteínas são grandes compostos de unidades menores chamadas aminoácidos. É o principal componente dos tecidos estruturais, como pele e colágeno. No processo de formação da energia, é a ultima a ser utilizada. Sendo comumente chamada de perda de massa magra acontece quando os estoques de Carboidratos estão baixos, e a intensidade do exercício é elevada a ponto dos Lipídios não conseguirem fornecer toda a energia necessária. São fontes de proteínas: Todo tipo de carne, queijo, leite e ovos.

3 Fonte Anaeróbia É uma fonte de energia imediata, onde o ATP já está armazenado no músculo, usada em exercícios de alta intensidade e baixa duração. Não se utiliza de oxigênio, sendo considerada uma fonte anaeróbia. Exemplos: Musculação, levantamento de peso, saque no tênis, cortada no voleibol, soco no boxe. Fonte Aeróbia - Oxidativo Quando se pratica um exercício de baixa intensidade e grande duração, é preciso usar ATPs além daqueles que já estavam armazenados nos músculos, para o transporte e absorção da glicose que irá se transformar nesses ATPs é necessária à utilização do Oxigênio, por isso é considerada uma fonte aeróbia de energia. A utilização dos Lipídios (gorduras) como fonte de energia acontece em sua maioria durante a atividade aeróbia. Exemplos: Caminhada, Corrida, Natação, Spinning. CONDICIONAMENTO FÍSICO O exercício físico caracteriza-se por uma situação que retira o organismo de sua homeostase (situação de equilíbrio interno), pois implica no aumento instantâneo da demanda energética da musculatura exercitada e, consequentemente, do organismo como um todo. Assim, para suprir a nova demanda metabólica, várias adaptações fisiológicas são necessárias (BRUM ET al. 2004). Logo abaixo, serão vistas resumidamente algumas dessas importantes adaptações no sistema fisiológico humano às atividades físicas. Frequência cardíaca de repouso: representa a quantidade mínima de batimentos cardíacos necessários para profundir todos tecidos numa situação de repouso (de gasto energético mínimo pelo organismo, sem exercícios físicos; ex. quando a pessoa está descansando, sentada no trabalho, assistindo tv,... etc.). Uma pessoa que pratica atividade física possui uma frequência cardíaca de repouso menor do que uma pessoa sedentária. O que significa que, numa situação de repouso, o coração da pessoa que se exercita possui uma capacidade de bater menos vezes (exige menos do coração) para alimentar o organismo. Isso porque esse coração consegue enviar um maior volume de sangue para o corpo a cada batida, pois o músculo cardíaco (miocardio) possui uma maior capacidade de contração. Entre outras palavras, é um coração mais sadio e forte, que possui uma melhor capacidade de contratilidade e distribui melhor o sangue para o corpo. Desta forma, é um coração menos exigido no dia a dia e com menores riscos de doenças cardíacas. Frequência cardíaca submáxima: um coração mais sadio e forte, também apresenta uma menor frequência cardíaca submáxima, ou seja, quando se está

4 próximo da exigência máxima do músculo cardíaco, o coração de uma pessoa que se exercita irá bater menos vezes também. Assim, essa pessoa irá demandar menores exigências ao coração em atividades próximas do esforço máximo, o que acarreta em menores riscos ao músculo cardíaco e a saúde. Já a frequência cardíaca máxima tende a não se alterar (pois esta é determinada pela idade e pelo sexo), enquanto valores menores podem ser vistos em repouso e, principalmente, durante um exercício submáximo, provavelmente relacionados a mecanismos como aumento do retorno venoso (sangue que retorna dos tecidos para o coração) e da contratilidade miocárdica. Resistência periférica: a resistência periférica trata-se da resistência ao fluxo sanguíneo que chega aos vasos periféricos (inúmeros vasos espalhados por todo corpo), ou seja, é a facilidade com que o sangue flui das arteríolas para dentro dos capilares para levar O2 para os tecidos. Com a prática de exercícios físicos, os vasos sanguíneos tornam-se mais elásticos e limpos de gordura, facilitando assim a circulação do sangue e sua dissipação pelos tecidos, gerando uma menor resistência periférica. Pressão arterial: a pressão arterial representa a força que o sangue exerce contra as paredes das artérias. Com a prática regular de atividade física, ocorre uma diminuição da pressão arterial por causa de uma melhoria no fluxo sanguíneo e de uma melhora na contração do coração. A pressão arterial sistólica, que é a pressão mais alta gerada pelo coração e que ocorre durante a contração dos ventrículos, representa a força que o sangue exerce contra as paredes das artérias quando o coração bombea sangue para o organismo (em repouso, geralmente varia em torno de 110 a 140 mmhg). Após a sístole, os ventrículos se relaxam (diástole), as artérias sofrem um recuo e a pressão arterial declina continuamente à medida que o sangue flui para a periferia e o coração volta a encher-se de sangue. A pressão mais baixa alcançada durante o relaxamento ventricular representa a pressão arterial diastólica (em repouso, geralmente varia em torno de 60 a 90 mmhg). Portanto, a pressão arterial diastólica é a pressão exercida pelo volume de sangue que permandece nas artérias após o esvaziamento dos ventrículos. Débito cardíaco: O débito cardíaco é o volume de sangue que o coração é capaz de bombear (volume sistólico de ejeção) multiplicado pelo número de batimentos do coração (frequência cardíaca), durante o período de 1 minuto (DC= VE x FC). Com a prática regular de atividade física, o débito cardíaco de uma pessoa se torna maior, devido à capacidade do coração de bombear um maior volume sanguíneo para mesmos valores de frequência cardíaca. VO2 máx.: O VO2máx é o volume máximo de oxigênio que o organismo consegue captar e transformar em energia. Quanto melhor condicionado fisicamente é um indivíduo, mais o seu corpo consegue usar o oxigênio e melhor é aproveitada a energia produzida. Hoje, à luz da ciência, não se pode negar que o condicionamento físico tende a proporcionar melhoras no consumo máximo de oxigênio, provocadas,

5 pelo menos em parte, por um aumento do débito cardíaco, principalmente à custa de um aumento do volume sistólico. Taxa de colesterol: A atividade física regular gera uma diminuição na taxa de colesterol e gordura no organismo (tanto na gordura corporal quanto principalmente no colesterol sanguíneo). A atividade física gera um aumento na produção de H.D.L. (High Density Lipids), abreviação em inglês de lipídeos de alta densidade (mais conhecido como o bom colesterol), que por serem de alta densidade, juntamente com o fluxo sanguíneo na circulação, fazem uma ação de limpeza nos vasos, retirando a gordura que provoca os entupimentos nas artérias, causando enfartes. Essa gordura que provoca o entupimento das artérias e vasos é conhecida como L.D.L. (Low Density Lipids), abreviatura em inglês de lipídeos de baixa densidade. Por ser de baixa densidade, essa gordura tende a se instalar facilmente nas paredes dos vasos e artérias, gerando uma camada de gordura que pode interromper a circulação sanguínea e o fluxo de oxigênio para os tecidos. Número de mitocôndrias: as mitocôndrias são as células onde o oxigênio é usado para transformar os nutrientes em energia para o corpo. Com o aumento do condicionamento físico, ocorre o aumento do número de mitocôndrias e a melhora na capacidade de aproveitamento do oxigênio em energia pelo corpo. A atividade física regular, também gera um aumento do número de enzimas oxidativas, que são enzimas que ajudam a transformação dos nutrientes e do oxigênio em fonte de energia para o corpo. Reserva de substratos energéticos: o organismo utiliza de alguns tipos de fontes de energia, de acordo com a demanda (intensidade e duração) da atividade, que tendem a aumentar em quantidade com a prática regular de atividade física, podendo ser utilizadas quando necessário. Algumas dessas fontes energéticas são o ATP (Adenosina Trifosfato), CP (fosfocreatina), e o glicogênio muscular. Ácido lático: O ácido lático forma-se como resíduo nos músculos devido às reações celulares durante as atividades físicas (principalmente atividades com uma intensidade e esforço maiores), dificultando assim a contração muscular e a manutenção do desempenho. O condicionamento físico através da prática regular de atividades físicas gera uma melhora na capacidade de remover esse ácido e uma maior capacidade de resistir a sua atuação no organismo. Assim, os músculos passam a suportar os exercícios por um tempo maior, gerando um aumento na força e resistência muscular. Sudorese: a sudorese é a eliminação de suor pelo organismo. Geralmente, esse mecanismo ocorre como uma ferramenta do corpo para perder calor para o ambiente e poder manter a temperatura corporal dentro dos limites saudáveis. Durante a atividade física, o corpo aumenta sua temperatura devido reações celulares e vasodilatação periférica, para nutrir melhor os músculos e tecidos de oxigênio. Com a prática regular de atividade física, o organismo com o tempo, começa a aumentar a taxa de produção

6 e liberação de sudorese, sendo o suor mais bem distribuído pelo corpo, o que possibilita seu resfriamento mais rápido. Como adaptação a um programa de exercícios, o suor passa a ter menos sais minerais, ou seja, o organismo perde menor quantidade de sais, que são importantes para as reações celulares e contrações musculares. T.P.M.: a TPM ou Tensão Pré Menstrual é um conjunto de sintomas que acomete a grande maioria das mulheres na idade fértil nos dias que antecedem o início da menstruação. Esses sintomas incluem ansiedade, irritação, maior retenção de líquidos, diminuição da disposição física, etc. a tensão pré-menstrual nas mulheres diminui e, em alguns casos, podem até desaparecer, com a prática regular de atividade física. MITOS E VERDADES DO EXERCÍCIO Exercício Exercícios físicos fazem bem à saúde e é importante para qualquer um que queira se manter saudável. Os médicos recomendam o exercício físico regular, seja qual for a idade, este traz grandes benefícios a saúde, à sua aparência e ao seu bem estar, além de aumentar a autoestima. Mas por traz da prática da atividade física também há muitos mitos. Alguns são fantasias, modismos e às vezes acabam atrapalhando quem deseja seguir um ritmo adequado de exercícios. Ouvimos teorias como as que afirmam que algumas práticas ajudam emagrecer ou que treinar de tal forma ou com determinada roupa elimina mais caloria. O que disso tudo é verdade e o que não passa de um mito? - Usar roupa de frio ou sacos plásticos durante a atividade ajuda na perda de peso. MITO. Esses materiais fazem o corpo superaquecer, perdendo líquidos em excesso, tirando os sais minerais úteis para o corpo, não deixam o suor evaporar, o que faria o corpo esfriar e a água que se perde não representa calorias perdidas. - Não se devem ingerir líquidos durante os exercícios. MITO. Os líquidos hidratam e ajudam na regulação térmica do corpo, devemos, apenas, ter o cuidado de não ingerir grandes quantidades, pois, podem gerar desconforto. Os isotônicos fazem uma boa reposição do sódio perdido em exercícios de longa duração ou de grande intensidade, mas não substituem a água, esta deve ser ingerida durante o exercício no máximo a cada 50 minutos ou quando o corpo der sinais de sede.

7 - Comer e entrar logo depois na água faz mal. MITO. Quando comemos o estômago faz uma atividade física, a digestão, ele precisa de grande parte do fluxo sanguíneo para que isto ocorra. Como o exercício também precisa de sangue nos músculos haverá uma concorrência negativa das atividades onde uma prejudicará a outra. Mas se, por exemplo, ficarmos apenas parados dentro da água, sem nos exercitar, não terá problema. O ideal após as refeições é descansar, deixando a digestão livre. - Natação é o melhor esporte. MITO. O melhor esporte é aquele que a pessoa gosta e tem prazer em praticar. Cada indivíduo tem um objetivo com o exercício, à atividade deve atender a este objetivo, mas, se a pessoa não gostar não será assídua, comprometendo o seu objetivo. Por exemplo, para perda de peso o ideal são exercícios aeróbicos (corrida, ciclismo, caminhada, dentre outros), para hipertrofia o ideal é a musculação com um treino específico para isto, portanto, a natação é um excelente exercício, assim como a caminhada, a musculação, a hidroginástica, depende apenas do indivíduo e objetivo. - Fazer o exercício durante pouco tempo, entre vinte e trinta minutos, não traz benefícios à saúde. MITO. Para o sedentário qualquer tempo lhe trará benefícios, desde que orientado. 30 minutos diários de exercícios, realizados 5 vezes por semana, podem resultar em importante melhora do funcionamento corporal. Para aqueles que não dispõem de tempo, alguns estudos demonstram que o treino pode ser fracionado em períodos de 10 minutos diários, por exemplo. - O exercício só funciona se sentirmos dor no dia seguinte. MITO. Sentir dor é uma adaptação do músculo à atividade e deve ser regressiva. A causa principal da dor muscular depois dos exercícios é o acúmulo do ácido lático. Tão logo seja removido o ácido lático pelo organismo, a dor passa e, assim, ocorre uma adaptação do organismo ao estímulo executado. Quando a dor dura mais que o tempo esperado, é sinal de que o exercício foi mal executado ou com muita sobrecarga. - Alongar previne lesões. MITO. Com o alongamento o que acontece é o aumento da flexibilidade e da amplitude de movimento, mas, não impede a formação de lesões, pois, esta é multifatorial. Mas

8 se a pessoa tiver encurtamento para o exercício de sua prática o alongamento pode gerar ganho de força e diminuir o risco de lesão no músculo encurtado. - Abdominais queimam barriga. MITO. A queima de gordura acontece de forma geral e o que proporciona isto são atividades aeróbicas. - Praticar exercícios em jejum é a melhor maneira de perder peso. MITO. Até mesmo a metabolização de gorduras é prejudicada quando o indivíduo pratica exercícios em jejum. Em jejum vamos produzir uma maior quantidade de elementos que antecipam a fadiga e o resultado é que exercitaremos em intensidades ou em um tempo menor do que poderíamos. Menor intensidade ou menor tempo resultam em menor gasto energético. O praticante pode ainda desmaiar por falta de nutrientes adequados a realização do esforço. - Durante o exercício devo puxar o ar com o nariz e soltar com a boca. VERDADE. Quando o exercício é de baixa intensidade este recurso pode ser utilizado, mas quando o exercício é de alta intensidade devemos respeitar o que o corpo pedir. O maior canal de entrada e saída de ar é a boca e podemos utilizar disto para conseguir mais oxigenação para o músculo. - A dor lateral na barriga (diafragma) é provocada por respiração errada. MITO. Esta dor pode ser provocada por várias questões: falta de resistência, fraqueza muscular, fadiga, ingestão de alimentos muito próximos a prática da atividade, alimentação errada, entre outras. Quando isso acontecer diminua o ritmo ou pare e a dor logo passará. - Quem pratica exercícios precisa tomar vitaminas extras. MITO. Quem faz refeições diárias com seleção inteligente de alimentos, certamente consome todos os nutrientes em quantidades necessárias. Não há necessidade de vitaminas extras se uma pessoa se alimenta adequadamente. - Faz mal praticar esportes ou atividades físicas só no fim de semana. MITO. O prejudicial é não praticar nunca. Praticar só no sábado ou domingo, com moderação e sensatez, faz muito bem e pode ainda servir de incentivo para que esta prática torne-se mais regular.

9 - Os exercícios prontos de revista ou internet funcionam MITO. Um dos princípios que devem ser respeitados na teoria do treinamento esportivo é o da individualidade. Exercícios prontos não respeitam este princípio, de forma que não avaliam o indivíduo, não consideram o retorno de como o indivíduo está diante da atividade, se o praticante tem ou já teve lesões, enfim, é um grande risco fazer exercícios físicos sem orientação de profissionais e que não sejam específicos para cada pessoa. - Exercício é sinônimo de saúde. MITO. Nem sempre. Se a prática for em exagero, de forma inadequada, sem orientação especializada, pode causar lesões musculares ou articulares, vícios posturais, deficiências nutricionais, dentre outros. O ideal é procurar um médico para que ele verifique se o praticante está apto para tal exercício e procurar um educador físico para orientá-lo. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: ALMEIDA, M. B.; ARAÚJO, C. G. S. Efeitos do treinamento aeróbico sobre a frequência cardíaca. Rev Bras Med Esporte. v. 9, Nº 2 Mar/Abr, BRUM, P. C.; FORJAZ, C. L. M.; TINUCCI, T.; NEGRÃO, C. E. Adaptações agudas e crônicas do exercício físico no sistema cardiovascular. Rev. paul. Educ. Fís., São Paulo, v.18, p.21-31, ago CONSTANZO, L. S. Fisiologia. 3ª Edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007, v. 4, p GUEDES, D. P.; GONÇALVES, L. A. V. V. Impacto da prática habitual de atividade física no perfil lipídico de adultos. Arq. Bras Endocrinol Metab. 2007; 51/1. GUEDES, D.P.; GUEDES, J.E.R.P. Atividade física, aptidão cardiorrespiratória, composição da dieta e fatores de risco predisponentes às doenças cardiovasculares. Arq. Bras Cardiol. 2001; 77: MAUGHAN, R. Bioquímica do Exercício e Treinamento. São Paulo: Editora Manole Ltda., MCARDLLE, W. D.; KATCH, F. I.; KATCH, V. L. Fisiologia do Exercício: energia, nutrição e desempenho humano. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. MIRAGAYA, A. M. Relação Entre Atividade Física Sistemática e Tensão Pré- Menstrual em Mulheres Não-Atletas De 18 a 50 Anos. Dissertação Apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Gama Filho Como Requisito Parcial à Obtenção do Título de Mestre em Educação Física. Julho, PATIL, R. D.; KARVA, S. V.; DICARLO, S. E. Fisiologia Cardiovascular Integrada: um exercício de laboratório. AM. J. PHYSIOL., 265 (ADV. PHYSIOL. EDUC. 10): s20-s31, Texto traduzido por profa. Danusa Dias Soares e adaptado pelos professores do Laboratório de Fisiologia do Exercício da UFMG.

10 RODRIGUES, L. O. C.; GARCIA, E. S.; SOARES, D. D. Fisiologia da Termorregulação: conceitos básicos. WOLINSKY, I. Nutrição no Exercício e no Esporte. 2ª Edição. São Paulo: Roca, 1996, v. 8, p. 172, v. 13, p

Adaptações Cardiovasculares da Gestante ao Exercício

Adaptações Cardiovasculares da Gestante ao Exercício Desde as décadas de 60 e 70 o exercício promove Aumento do volume sanguíneo Aumento do volume cardíaco e suas câmaras Aumento do volume sistólico Aumento do débito cardíaco que pode ser alcançado Aumento

Leia mais

AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL

AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL AUMENTO DRAMÁTICO DO INTERESSE E PARTICIPAÇÃO DE CRIANÇAS NO ESPORTE DE ALTO NÍVEL NECESSIDADE DO MELHOR CONHECIMENTO EM ÁREAS COMO: CRESCIMENTO NORMAL, DESENVOLVIMENTO, EFEITOS DO EXERCÍCIO EM CRIANÇAS

Leia mais

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840

Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257. Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Músculos Ok Eliane Petean Arena Nutricionista - CRN 3257 Rua Conselheiro Antônio Prado 9-29 Higienópolis Bauru - SP Telefone : (14) 3243-7840 Conhecendo seu corpo e seus músculos Proteínas e o ganho de

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

Entendendo a lipodistrofia

Entendendo a lipodistrofia dicas POSITHIVAS Entendendo a lipodistrofia O que é a lipodistrofia? Lipodistrofia é quando o corpo passa a absorver e a distribuir as gorduras de maneira diferente. Diminui a gordura nas pernas, braços,

Leia mais

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano

Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano Educação Física 1.ª etapa- 9. o ano CONHECENDO MEU CORPO DURANTE O EXERCÍCIO DESCUBRA PORQUE É TÃO IMPORTANTE ACOMPANHAR OS BATIMENTOS CARDÍACOS ENQUANTO VOCÊ SE EXERCITA E APRENDA A CALCULAR SUA FREQUÊNCIA

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura

Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Diminua seu tempo total de treino e queime mais gordura Neste artigo vou mostrar o principal tipo de exercício para acelerar a queima de gordura sem se matar durante horas na academia. Vou mostrar e explicar

Leia mais

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO METABOLISMO É o conjunto das reações químicas que ocorrem num organismo vivo com o fim de promover a satisfação de necessidades estruturais e energéticas. ...metabolismo Do ponto de vista físico-químico,

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

NUTRIÇÃO APLICADA À FARMÁCIA

NUTRIÇÃO APLICADA À FARMÁCIA NUTRIÇÃO APLICADA À FARMÁCIA METABOLISMO BASAL GASTO ENERGÉTICO TOTAL Profª. Alcinira Furtado Farias METABOLISMO BASAL Conjunto de processos por meio dos quais o organismo vivo recolhe e transforma as

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Sistema cardiovascular no exercício físico

INTERATIVIDADE FINAL EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Sistema cardiovascular no exercício físico Conteúdo: Sistema cardiovascular no exercício físico Habilidades: Entender o sistema cardiovascular com a prática de atividades físicas. REVISÃO A Importância do sistema Muscular e a relação do mesmo com

Leia mais

24 motivos. academia. para entrar na

24 motivos. academia. para entrar na para entrar na academia Mais um ano se inicia e com ele chegam novas perspectivas e objetivos. Uma das principais promessas feitas é deixar o sedentarismo de lado e entrar na academia! Nesta época é comum

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Prof. Paulo Fonseca Bioenergética do exercício

Prof. Paulo Fonseca Bioenergética do exercício Prof. Paulo Fonseca Bioenergética do exercício O exercício é uma atividade ativa, portanto, demanda muita energia. Durante o exercício, a demanda energética do muculo esquelético aumenta consumindo uma

Leia mais

FISIOLOGIA DA HIDRATAÇÃO:

FISIOLOGIA DA HIDRATAÇÃO: FISIOLOGIA DA HIDRATAÇÃO: Ed Burke, Phd. Fisiologista do Esporte da Universidade do Colorado (USA). DEFINIÇÃO: Causas de fadiga muscular: - Desidratação: Transpiração, respiração, produção de urina. -

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO

SISTEMA CIRCULATÓRIO SISTEMA CIRCULATÓRIO FUNÇÕES DO SISTEMA CIRCULATÓRIO: Transporte de substâncias : * Nutrientes para as células. * Resíduos vindos das células. *Gases respiratórios. * Hormônios. OBS: O sangue também pode

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl

O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O QUE É COLESTEROL? Sinônimos: colesterol hdl, colesterol ldl O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal

Leia mais

Dr. Milton Mizumoto Diretor Médico da Corpore

Dr. Milton Mizumoto Diretor Médico da Corpore Manual do corredor n Este manual tem como objetivo orientar o corredor iniciante que pretende praticar corridas em busca de bem estar e condicionamento físico. n São dicas aprendidas em livros e observações

Leia mais

O QUE É COLESTEROL? TIPOS

O QUE É COLESTEROL? TIPOS O QUE É COLESTEROL? O colesterol pode ser considerado um tipo de lipídio (gordura) produzido em nosso organismo. Ele está presente em alimentos de origem animal (carne, leite integral, ovos etc.). Em nosso

Leia mais

MÉTODOS DE TREINAMENTO INTERVALADOS 2 COMPONENTES DO MÉTODO DE TREINO INTERVALADO

MÉTODOS DE TREINAMENTO INTERVALADOS 2 COMPONENTES DO MÉTODO DE TREINO INTERVALADO MÉTODOS DE TREINAMENTO INTERVALADOS 1 INTRODUÇÃO O método de treino por intervalos caracteriza-se por exercícios onde o organismo é submetido a períodos curtos, regulares e repetidos de trabalho com períodos

Leia mais

Teoria e Prática do Treinamento Aplicada na Corrida de Rua

Teoria e Prática do Treinamento Aplicada na Corrida de Rua Teoria e Prática do Treinamento Aplicada na Corrida de Rua Prof. Ricardo Freitas M.Sc. CREF 008822-G/MG. Formação Acadêmica Atuação Profissional Linha de Pesquisa E-mail: ricardo.dias@upe.pe.gov.br www.lifegroup.com.br

Leia mais

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi

NUTRIÇÃO. Prof. Marta E. Malavassi Prof. Marta E. Malavassi Conceito: processo orgânico que envolve ingestão, digestão, absorção, transporte e eliminação das substâncias alimentares para a manutenção de funções, a formação e regeneração

Leia mais

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte I

EXERCÍCIOS RESISTIDOS. Parte I EXERCÍCIOS RESISTIDOS Parte I DESEMPENHO MUSCULAR Capacidade do músculo realizar trabalho. Elementos fundamentais: Força Potência muscular Resistência à fadiga FATORES QUE AFETAM O DESEMPENHO MUSCULAR

Leia mais

EXERCÍCIO E DIABETES

EXERCÍCIO E DIABETES EXERCÍCIO E DIABETES Todos os dias ouvimos falar dos benefícios que os exercícios físicos proporcionam, de um modo geral, à nossa saúde. Pois bem, aproveitando a oportunidade, hoje falaremos sobre a Diabetes,

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA, ADAPTAÇÃO E SAÚDE. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ATIVIDADE FÍSICA, ADAPTAÇÃO E SAÚDE. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ATIVIDADE FÍSICA, ADAPTAÇÃO E SAÚDE Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior A quebra do Equilíbrio Durante a atividade física ocorre uma quebra do equilíbrio homeostático; O organismo tenta se adaptar

Leia mais

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer:

Confira a lista dos 25 melhores alimentos para emagrecer: Emagrecer nem sempre é uma das tarefas mais simples. A fórmula parece simples (dieta + exercício + descanso) porém diferentes pessoas precisam de diferentes soluções. Uma coisa é certa: qualquer ajuda

Leia mais

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje.

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO- Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. Profa. Dra. Valéria Batista O que é vida saudável? O que é vida saudável? Saúde é o estado de complexo bem-estar físico,

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida

Colesterol O que é Isso? Trabalhamos pela vida Colesterol O que é Isso? X O que é o Colesterol? Colesterol é uma gordura encontrada apenas nos animais Importante para a vida: Estrutura do corpo humano (células) Crescimento Reprodução Produção de vit

Leia mais

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível.

VALÊNCIAS FÍSICAS. 2. VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO: Tempo que é requerido para ir de um ponto a outro o mais rapidamente possível. VALÊNCIAS FÍSICAS RESISTÊNCIA AERÓBICA: Qualidade física que permite ao organismo executar uma atividade de baixa para média intensidade por um longo período de tempo. Depende basicamente do estado geral

Leia mais

BASES FISIOLÓGICAS DO TREINAMENTO ESPORTIVO

BASES FISIOLÓGICAS DO TREINAMENTO ESPORTIVO BASES FISIOLÓGICAS DO TREINAMENTO ESPORTIVO Dr. José Maria Santarem* Exercícios físicos são parte integrante da prática e preparação esportiva, e podem ser utilizados em medicina com diversas finalidades.

Leia mais

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos

Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos Ficha Informativa da Área dos Conhecimentos 1 Organização das Aulas Uma aula de Educação Física é composta por três partes sequenciais, cada uma com objetivos específicos. 1.1 Parte Inicial A parte inicial

Leia mais

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças

Iremos apresentar alguns conselhos para o ajudar a prevenir estes factores de risco e portanto a evitar as doenças FACTORES DE RISCO Factores de risco de doença cardiovascular são condições cuja presença num dado indivíduo aumentam a possibilidade do seu aparecimento. Os mais importantes são o tabaco, a hipertensão

Leia mais

SISTEMA CARDIOVASCULAR

SISTEMA CARDIOVASCULAR SISTEMA CARDIOVASCULAR Professora: Edilene biologolena@yahoo.com.br Sistema Cardiovascular Sistema Cardiovascular Composto pelo coração, pelos vasos sanguíneos e pelo sangue; Tem por função fazer o sangue

Leia mais

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti

Bioenergética. Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Bioenergética Profa. Kalyne de Menezes Bezerra Cavalcanti Natal/RN Fevereiro de 2011 Substratos para o exercício O corpo utiliza nutrientes carboidratos, gorduras e proteínas consumidos diariamente para

Leia mais

A patroa quer emagrecer

A patroa quer emagrecer A patroa quer emagrecer A UU L AL A Andando pela rua, você passa em frente a uma farmácia e resolve entrar para conferir seu peso na balança. E aí vem aquela surpresa: uns quilinhos a mais, ou, em outros

Leia mais

Prof. Kemil Rocha Sousa

Prof. Kemil Rocha Sousa Prof. Kemil Rocha Sousa Preparo Físico Termo geral usado para descrever a habilidade para realizar trabalho físico. A execução de trabalho físico requer: - funcionamento cardiorrespiratório - força muscular

Leia mais

treinofutebol.net treinofutebol.net

treinofutebol.net treinofutebol.net Alimentação do Desportista A alimentação pode influenciar positiva ou negativamente o rendimento dum atleta, devendo consequentemente ser orientada no sentido de não só melhorar a sua capacidade desportiva,

Leia mais

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se!

saúde Sedentarismo Os riscos do Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! saúde Sinal Canal de Comunicação da Sistel para os Usuários de Saúde Ano I - Nº 4 - Dezembro 2014 Os riscos do Sedentarismo Saiba as causas e consequências de ficar parado e mexa-se! O sedentarismo é resultado

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

APLICADO AO EXERCÍCIO

APLICADO AO EXERCÍCIO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DEPARTAMENTO DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA LABORATÓRIO DE METABOLISMO DE LIPÍDEOS SISTEMA CARDIORRESPIRATÓRIO APLICADO AO EXERCÍCIO Prof. Dr: Luiz

Leia mais

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração Fisiologia Humana Sistema circulatório Componentes: - Sangue (elementos figurados e plasma) - Vasos sanguíneos - Coração Vasos sanguíneos Artérias Vasos com paredes espessas e elásticas por onde circula

Leia mais

1 Por que tomar café da manhã?

1 Por que tomar café da manhã? A U A UL LA Por que tomar café da manhã? Exercícios Acordar, lavar o rosto, escovar os dentes, trocar de roupa e... tomar o café da manhã. É assim que muitas pessoas começam o dia, antes de ir trabalhar.

Leia mais

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado?

Colesterol 3. Que tipos de colesterol existem? 3. Que factores afectam os níveis de colesterol? 4. Quando está o colesterol demasiado elevado? Colesterol Colesterol 3 Que tipos de colesterol existem? 3 Que factores afectam os níveis de colesterol? 4 Quando está o colesterol demasiado elevado? 4 Como reduzir o colesterol e o risco de doença cardiovascular?

Leia mais

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas

A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira A criança, o adolescente e a prática de atividades físicas A juventude americana não participa de

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós Trabalho elaborado por: Enf. Anabela Queirós O que é a diabetes? Uma doença que dura toda vida Provocada pela ausência ou perda de eficácia da insulina; Provoca a subida de açúcar no sangue A diabetes

Leia mais

Nutrientes. E suas funções no organismo humano

Nutrientes. E suas funções no organismo humano Nutrientes E suas funções no organismo humano O corpo humano necessita de uma série de substâncias básicas indispensáveis para a formação de tecidos, para obtenção de energia, para a realização de atividades

Leia mais

Orientações para montagem

Orientações para montagem Orientações para montagem das aulas de condicionamento CONCEITO CORAÇÃO RELAXAMENTO ESTRUTURA Finalidade do treinamento disponibilização de mais energia química aos músculos em velocidades maiores reposição

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

Hipertrofia Muscular Uma abordagem didática

Hipertrofia Muscular Uma abordagem didática Hipertrofia Muscular Uma abordagem didática Muitas pessoas, pesquisadores, professores, atletas e treinadores já falaram sobre a hipertrofia muscular. Seu conceito técnico e fisiológico está ligado ao

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE Profª Sandra Carvalho A carne magra: 75% de água 21 a 22% de proteína 1 a 2% de gordura 1% de minerais menos de 1% de carboidratos A carne magra dos diferentes animais de abate

Leia mais

Por Personal Trainer Rui Barros

Por Personal Trainer Rui Barros Por Personal Trainer Rui Barros MANTER O PONTO DE EQUILIBRIO E NÃO RESISTIR À MUDANÇA Uma vez que estamos a terminar o nosso ciclo de treinos de verão, gostava de deixar ao leitor uma mensagem de conforto

Leia mais

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA

POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA POR QUE SER ATIVO ALBERTO OGATA O nosso corpo é uma máquina fantástica, que não foi feita para ficar parada. Se você estiver realmente decidido a ter uma atitude positiva em relação a sua saúde e ao seu

Leia mais

Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol

Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol Conheça o lado bom e o lado ruim desse assunto. Colesterol COLESTEROL O nome colesterol vem do grego e significa cálculo biliar. Ele foi batizado pelo químico francês Michel Eugene Chevreul, em 1815.

Leia mais

Prof. Me. Leandro Parussolo

Prof. Me. Leandro Parussolo HISTOFISIOLOGIA ANIMAL AULA - SISTEMA CARDIOVASCULAR Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA CARDIOVASCULAR INTRODUÇÃO A função da circulação é realizada pelo sistema cardiovascular sistema vascular sanguíneo

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

Para que serve o alimento?

Para que serve o alimento? Alimentação e Saúde saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar afeto, carinho e aceitação Uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: FISIOLOGIA HUMANA EXERCÍCIO FÍSICO PARA POPULAÇÕES ESPECIAIS Prof. Mestrando: Marcelo Mota São Cristóvão 2008 POPULAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO I BIOENERGÉTICA: CICLO DE KREBS

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO I BIOENERGÉTICA: CICLO DE KREBS FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO I BIOENERGÉTICA: CICLO DE KREBS Ciclo de Krebs Considerações Gerais Esta denominação decorre da homenagem ao bioquímico Hans Krebs, a qual lhe valeu o Prémio Nobel de Fisiologia

Leia mais

especial iate LIAMARA MENDES

especial iate LIAMARA MENDES 54 Maio / Junho de 2013 especial use os alimentos a seu favor iate por LIAMARA MENDES Uma dieta equilibrada aliada a exercícios físicos pode ser considerada a fórmula ideal para a conquista do corpo perfeito.

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

Luz Solar. 1. Cite duas doenças que podem ser prevenidas com a luz solar? 3. Cite alguns benefícios da luz solar para os seres humanos.

Luz Solar. 1. Cite duas doenças que podem ser prevenidas com a luz solar? 3. Cite alguns benefícios da luz solar para os seres humanos. Luz Solar 1. Cite duas doenças que podem ser prevenidas com a luz solar? Raquitismo e Osteoporose 2. Em qual dia da criação, Deus criou a luz? 1 dia 3. Cite alguns benefícios da luz solar para os seres

Leia mais

Sistema circulatório

Sistema circulatório Sistema circulatório O que é: também conhecido como sistema cardiovascular é formado pelo coração e vasos sanguíneos. Tal sistema é responsável pelo transporte de nutrientes, gases, hormônios, excreções

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 1- Que órgão do sistema nervoso central controla nosso ritmo respiratório? Bulbo 2- Os alvéolos são formados por uma única camada de células muito finas. Explique como

Leia mais

TEMPERATURA E TERMORREGULAÇÃO TERMORREGULAÇÃO ENDOTÉRMICA

TEMPERATURA E TERMORREGULAÇÃO TERMORREGULAÇÃO ENDOTÉRMICA TEMPERATURA E TERMORREGULAÇÃO TERMORREGULAÇÃO ENDOTÉRMICA Animais endotermos Geram seu próprio calor produção metabólica Possuem condutividade térmica baixa (isolamento alto) Endotermia Alto custo metabólico:

Leia mais

Perder Gordura e Preservar o Músculo. Michelle Castro

Perder Gordura e Preservar o Músculo. Michelle Castro Perder Gordura e Preservar o Músculo Michelle Castro 25 de Novembro de 2012 Principais Tópicos 1. Processos catabólicos associados a dietas hipocalóricas. 2. Contextualização/compreensão do porquê da existências

Leia mais

9/30/2014. Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução. Fisiologia. Anatomia

9/30/2014. Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução. Fisiologia. Anatomia Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução à Anatomia e Fisiologia EN2319-Bases Biológicas para Engenharia I Reginaldo K Fukuchi Universidade Federal do ABC Por que

Leia mais

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino Função orgânica nossa de cada dia Profa. Kátia Aquino Vamos analisar! Funções Carboidratros (ou Glicídios) Energética: eles são os maiores fornecedores de energia para os seres vivos, principalmente a

Leia mais

CORAÇÃO. Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Trabalho Elaborado por: Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro

CORAÇÃO. Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Trabalho Elaborado por: Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro Trabalho Elaborado por: Na Saúde combata...os inimigos silenciosos! Ana Cristina Pinheiro Mário Quintaneiro CORAÇÃO Olá! Eu sou o seu coração, trabalho dia e noite sem parar, sem descanso semanal ou férias.

Leia mais

Importante reserva energética; são as gorduras.

Importante reserva energética; são as gorduras. Importante reserva energética; são as gorduras. 1g de lipídio libera 9kcal contra 4kcal por 1g de carboidrato. Podem ser armazenados de forma mais concentrada que os carboidratos. O excesso do consumo

Leia mais

OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS *

OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS * OS PRINCIPAIS MÉTODOS DE PRATICAR EXERCÍCIOS AERÓBICOS * Marcos Gueths * Daniela Pontes Flor ** RESUMO Desde que Cooper desenvolveu os fundamentos dos exercícios aeróbicos, os mesmos multiplicaram-se em

Leia mais

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde

APRENDER A APRENDER EDUCAÇÃO FÍSICA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES HOJE EU APRENDI. AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Conteúdo: Atividade Física e Saúde A AULA: 5.2 Habilidades: Compreender os benefícios dos exercícios físicos na promoção da saúde e qualidade de vida A BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE A Benefícios

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS

COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS COMPOSIÇÃO QUÍMICA CELULAR COMPOSTOS INORGÂNICOS: ÁGUA- SAIS MINERAIS COMPOSTOS ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS COMPOSTOS INORGÂNICOS Não apresentam Carbono em sua estrutura DOIS TIPOS: Água e Sais Minerais ÁGUA:

Leia mais

EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA INTENSA NO CRESCIMENTO DE CRIANÇAS NA FASE ESCOLAR INICIAL

EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA INTENSA NO CRESCIMENTO DE CRIANÇAS NA FASE ESCOLAR INICIAL EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA INTENSA NO CRESCIMENTO DE CRIANÇAS NA FASE ESCOLAR INICIAL Acadêmicos da UCB: Helio Carlos Lima de Abreu e Natali Rodrigues RESUMO A atividade física intensa em crianças na

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional Diabetes Gestacional Introdução O diabetes é uma doença que faz com que o organismo tenha dificuldade para controlar o açúcar no sangue. O diabetes que se desenvolve durante a gestação é chamado de diabetes

Leia mais

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA ATIVIDADE FÍSICA, APTIDÃO FÍSICA, SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA Revolução industrial Antes da revolução industrial as pessoas eram mais ativas porque viviam constantemente se movimentando no trabalho na escola,

Leia mais

Alimentação e Hidratação para a prática de Atividade Física

Alimentação e Hidratação para a prática de Atividade Física LAHOR CLÍNICA MÉDICA Tatiana Oliveira Nutricionista - CRN 7508 Rua Mário Amaral, 267 - Paraíso - SP Tel/Fax: (11) 3884-7127 Tel: (11) 3051-5554 Alimentação e Hidratação para a prática de Atividade Física

Leia mais

www.receitasganharmassamuscular.com

www.receitasganharmassamuscular.com Esse e-book é oferecido como bônus na compra do e- book Receitas Anabólicas no site: www.receitasganharmassamuscular.com INTRODUÇÃO Nesse e-book você vai aprender a montar uma dieta para musculação personalizada,

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

A Dieta Atkins promete não somente redução de peso, mas também uma melhoria no seu sistema cardíaco e funções da memória, dentre outros benefícios.

A Dieta Atkins promete não somente redução de peso, mas também uma melhoria no seu sistema cardíaco e funções da memória, dentre outros benefícios. DIETA DE BA IXO ÍNDICE DE GL IC E M IA (LOW CARB DIET ) A dieta de baixo índice de glicemia ou baixa em hidratos de carbono é indicada para tal por ser mais equilibrada e até é indicada para diabéticos

Leia mais

O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS?

O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS? O QUE SÃO OS TRIGLICERÍDEOS? Franklim A. Moura Fernandes http://www.melhorsaude.org Introdução Os triglicerídeos, também chamados de triglicéridos, são as principais gorduras do nosso organismo e compõem

Leia mais

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica;

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica; - CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR 1) FUNÇÕES DO SISTEMA CARDIOVASCULAR - Propulsão do sangue por todo o organismo; - Transporte de substâncias como o oxigênio (O 2 ), dióxido de carbono ou gás carbônico

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h)

Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h) Ementário: Disciplina: FISIOLOGIA CELULAR CONTROLE DA HOMEOSTASE, COMUNICAÇÃO E INTEGRAÇÃO DO CORPO HUMANO (10h) Ementa: Organização Celular. Funcionamento. Homeostasia. Diferenciação celular. Fisiologia

Leia mais

Hidratos de Carbono. Monossacarídeo (Glicose) Polissacarídeo (Glicogénio) Dissacarídeo (Frutose + Glicose = Sacarose)

Hidratos de Carbono. Monossacarídeo (Glicose) Polissacarídeo (Glicogénio) Dissacarídeo (Frutose + Glicose = Sacarose) Hidratos de Carbono Os hidratos de carbono são compostos orgânicos, constituídos por carbono (C), hidrogénio (H) e oxigénio (O). São a principal fonte de energia para o movimento, trabalho e realização

Leia mais

Você saberia responder aos questionamentos de forma cientificamente correta?

Você saberia responder aos questionamentos de forma cientificamente correta? Você saberia responder aos questionamentos de forma cientificamente correta? Como as fezes são formadas? Como a urina é formada no nosso corpo? Sistema Cardiovascular Funções Gerais: Transporte de nutrientes,

Leia mais

Prof.º Carlos Eduardo de Oliveira

Prof.º Carlos Eduardo de Oliveira Prof.º Carlos Eduardo de Oliveira IMPORTÂNCIA POR QUE A ÁGUA É ESSENCIAL PARA O ORGANISMO? 2 IMPORTÂNCIA A água costuma ser chamada de nutriente silencioso, denominação que reflete o grau de certeza da

Leia mais

5 Alimentos que Queimam Gordura www.mmn-global.com/aumenteseumetabolismo IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA

5 Alimentos que Queimam Gordura www.mmn-global.com/aumenteseumetabolismo IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA IMPRIMIR PARA UMA MAIS FÁCIL CONSULTA ÍNDICE Alimentos que Queimam Gordura TORANJA CHA VERDE E CHA VERMELHO AVEIA BROCOLOS SALMÃO TORANJA A dieta da Toranja já vem sendo discutida por algum tempo, mas

Leia mais

INTERATIVIDADE FINAL EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Treinamento e nutrição.

INTERATIVIDADE FINAL EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Treinamento e nutrição. Conteúdo: Treinamento e nutrição. Habilidades: Relacionar a alimentação saudável com a prática de exercícios físicos. X Nutrientes macronutrientes micronutrientes Micronutrientes Macronutrientes A importância

Leia mais

Biologia. 8 o ano. Caderno 2

Biologia. 8 o ano. Caderno 2 Biologia 8 o ano Caderno 2 Módulos 7 e 8 1 A atividade das enzimas no organismo humano varia em função do grau de acidez do meio. Observe o gráfico e responda: Qual curva representa o local da ação da

Leia mais

0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br

0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br ANS - Nº 34.388-9 0800 30 30 03 www.unimedbh.com.br Março 2007 Programa de Atenção ao Diabetes O que é diabetes? AUnimed-BH preocupa-se com a saúde e o bem-estar dos seus clientes, por isso investe em

Leia mais

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos

Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos Avaliação da unidade Pontuação: 7,5 pontos QUESTÃO 01 (1,5 ponto) As principais mudanças no corpo de uma pessoa ocorrem na adolescência. É nesta fase que as meninas e os meninos desenvolvem o amadurecimento

Leia mais