PRINCIPAIS INSETOS-PRAGA DA CANA-DE-AÇÚCAR E CONTROLE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRINCIPAIS INSETOS-PRAGA DA CANA-DE-AÇÚCAR E CONTROLE"

Transcrição

1 PRINCIPAIS INSETOS-PRAGA DA CANA-DE-AÇÚCAR E CONTROLE Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes Pesquisadora - Entomologia Agrícola Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios - APTA

2 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Saccharum spp. Brasil: maior produtor mundial de cana-de-açúcar e exportador de açúcar e álcool; Área cultivada: 8,9 milhões de hectares. Fonte: Conab, Futuro Promissor para a Cana-de-açúcar.

3 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Saccharum spp. Safra 2007/2008: 475 milhões de toneladas 7 milhões de hectares; Previsão Safra 2008/09: 558 milhões de toneladas de cana-de-açúcar 8,9 milhões de hectares (11%) Fonte: CONAB 2008.

4 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Desafio do Brasil: aumentar a produção de álcool combustível. Extração do álcool, aproveitando a palha e bagaço de cana.

5 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Como a ciência pode colaborar para aumentar a Como a ciência pode colaborar para aumentar a produtividade de álcool?

6 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Melhoramento genético: novas cultivares de canade-açúcar adaptadas e mais resistentes Novas tecnologias de extração do álcool da cana-deaçúcar: melhor aproveitamento Insetos-Praga?

7 CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Manejo ecológico da cultura Cultivares resistentes Controle Biológico Controle Cultural

8 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar 1. Broca-da-cana-de-açúcar: Diatraea saccharalis (Lepidoptera: Crambidae) Principal praga da cultura. É uma mariposa de cor Principal praga da cultura. É uma mariposa de cor amarelo-palha;

9 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Broca-da-cana-de-açúcar: Diatraea saccharalis Postura: face abaxial e adaxial das folhas, 5 a 50 Postura: face abaxial e adaxial das folhas, 5 a 50 ovos/postura

10 1. Broca-da-cana-de-açúcar Lagartas inicialmente alimentam-se das folhas bainha penetram no colmo galerias Desenvolvimento larval: 40 dias (cor amarela e cabeça marrom)

11 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar 1. Broca-da-cana-de-açúcar Após desenvolvimento orifício fase de pupa; Pupa: 9 a 14 dias adulto Ciclo completo: 53 a 60 dias.

12 1. Broca-da-cana-de-açúcar Prejuízos Diretos: Aberturas de galerias perda de peso da cana, morte das gemas. Tombamento da cana pelo vento; Cana nova: secamento dos ponteiros: coração morto. Enraizamento aéreo e brotações laterais.

13 1. Broca-da-cana-de-açúcar Prejuízos Indiretos: Aberturas de galerias penetração de fungos podridão vermelha do colmo menor pureza do álcool e rendimentos em açúcar e álcool. 1% de infestação pela broca: prejuízos de 0,25% de açúcar, 0,20% de álcool e 0,77% no peso (Fonte: Gallo et al., 2002).

14 Controle Decisão técnico econômica Prejuízo Método de Controle Custos Relação Custo-Benefício Viabilidade de Controle Momento de Agir Estimativas de Possíveis Perdas Intensidade de Infestação

15 Infestação e Amostragem da Broca-da-Cana - Coleta-se em cada talhão 100 colmos da cana e abre-se longitudinalmente cada um; - Conta-se o número total de internódios e aqueles danificados pela broca. - Intensidade de infestação (I ) = 100 x n o de entre-nós broqueados N o total de internódios

16 Infestação e Amostragem da Broca-da-Cana Grau de infestação Intensidade de infestação Baixo 0 a 5% Moderado 5 a 10% Regular 10 a 15% Elevado 15 a 25% Muito elevado Acima de 25%

17 Controle da Broca-da-Cana Cultural - Plantio de cultivares resistentes ou tolerantes - Fazer a moagem rápida - Eliminação de plantas hospedeiras das proximidades

18 Controle da Broca-da-Cana Biológico Inimigos Naturais: predadores, parasitóides e entomopatógenos Controle Biológico Aumentativo: criação e liberação do IN controle da praga Biofábricas Agricultor Produtos para a Cana: Parasitóide de ovos e lagartas

19 Controle Biológico da Broca-da-Cana Principais Inimigos Naturais: Formigas: predação de ovos e lagartas de 1 o ínstar Parasitóides: Trichogramma galloi (ovo) e Cotesia flavipes (lagarta)

20 Controle Biológico da Broca-da-Cana Trichogramma galloi: controla os ovos da broca Larva desenvolve-se no ovo hospedeiro Fêmea coloca ovos no ovo hospedeiro Adultos emergem Pupa no ovo hospedeiro

21 Controle Biológico da Broca-da-Cana Trichogramma galloi: controla os ovos da broca, evitando que o inseto atinja o colmo. - Liberação na cultura: parasitóide adulto (25 pontos/ha) mil parasitóides/ha 3 liberações (1 semana) - Associado com Cotesia flavipes redução da infestação em 60%; - Produção comercial.

22 Controle Biológico da Broca-da-Cana Cotesia flavipes: parasitóide de lagartas; O IN mais comercializado no Brasil (sucesso). Como proceder para efetuar o CB da broca-da- cana? - Levantamento populacional da praga - Estágio de desenvolvimento da lagarta (3 o ínstar-1,5 cm de comprimento) - Coletas superiores a 10 lagartas/hora/homem ou população de lagartas/ha Controle é necessário - 6 mil adultos de C. flavipes/ha. Custo: R$ 12 a 15,00 -Fonte: Botelho & Macedo (2002)

23 Controle Biológico da Broca-da-Cana Avaliar o desempenho do parasitóide Resultados de vários anos: sucesso de C. flavipes como agente de CB da broca-da-cana Redução de perdas que eram de 100 milhões de dólares por ano 20 milhões/ano no estado de São Paulo. Int. de infestação era de 10%, hoje é de 2%.

24 Controle Biológico da Broca-da-Cana

25 Controle Biológico da Broca-da-Cana

26 Controle da Broca-da-Cana Uso de Ferômonios: substâncias mensageiras que atuam entre indivíduos Monitoramento da incidência da praga na cultura Armadilha: 2 fêmeas (48 h de idade). Os machos atraídos são coletados em bandeja

27 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar 2. Cigarrinhas Cigarrinha das raízes: Mahanarva fimbriolata Cigarrinha das folhas: Mahanarva posticata M. fimbriolata

28 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Cigarrinha das raízes: M. fimbriolata (Hemiptera: Cercopidae) - Adultos: asas de cor vermelha e preta; M. fimbriolata - Fêmea: postura em bainhas secas ou sobre o solo, próximo aos colmos; - Ninfas: vivem nas raízes, onde se fixam e sugam seiva; - Exsudação de espuma: envolve a base da touceira (proteção); - Na seca ninfas deixam de produzir espuma, morrendo.

29 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Cigarrinha das raízes: M. fimbriolata Fonte: Auad (2006)

30 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Cigarrinha das folhas: M. posticata - Cigarrinhas adultas: coloração castanha - Posturas: bases das bainhas mais baixas (1/3 inferior da planta); - Ninfas são sugadoras e se alojam nas bainhas das folhas; - Produção de espuma (proteção contra ressecamento e IN)

31 Cigarrinhas da cana-de-açúcar Prejuízos e Danos ocasionados pela Cigarrinhas das Raízes - as ninfas sugam água e nutrientes das raízes, causando morte das mesmas; - Menor produtividade de colmos e açúcar; - Os adultos sugam a seiva das folhas, injetando toxinas e causando clorose, necrose e posterior secagem das folhas.

32 Cigarrinhas da cana-de-açúcar Prejuízos e Danos ocasionados pela Cigarrinhas das Folhas - as ninfas ao sugarem as folhas mais novas, contribuem para a debilitação da planta; - Os adultos sugam seiva das folhas; injetam toxinas, intoxicação sistêmica nas folhas; - Aspecto canavial: queimado (< área verde <fotossíntese): perdas agrícolas

33 Cigarrinha da raíz Controle Biológico Ação de Predadores a) Salpingogaster nigra (Diptera: Syrphidae): principal predador de ninfas Mosca Predadora

34 Cigarrinha da raíz Controle Biológico - Ação de Predadores b) Formigas: (Hymenoptera: Formicidae) - Pheidole sp.: Formiga carnívora, predadora de ninfas e adultos da cigarrinha - Solenopsis spp.: formiga lava-pés, são altamente agressivas Pheidole

35 Cigarrinha da raíz Controle Biológico - Ação de Patógenos a) Fungos: Metarhizium anisopliae: utilizado nos canaviais do Nordeste há 30 anos para controle das cigarrinhas das folhas e raízes; Grande uso na região Sudeste: colheita mecanizada, cana crua. Como é aplicado? aplicações líquidas ou granuladas e aéreas granuladas. Fonte: Mendonça (2005).

36 Cigarrinha da raíz Por que utilizar o bioinseticida? - eficiência, baixo custo e impacto ambiental; - Biofábricas geração de empregos maior oferta do bioinseticida no mercado estímulo à utilização; - ganho para o meio ambiente: não tóxico para o homem, a flora e fauna; Fonte: Almeida (2006)

37 Cigarrinha da raíz Por que utilizar o bioinseticida? Fungo causa baixo custo do canavial - Produção do fungo em 2002/2003: 268 toneladas ( ha tratados); - Valor médio por ha = R$ 40,00 CQ = R$ 160,00/ha. - Economia de R$ 120,00 Importante: toneladas de inseticidas não aplicados Fonte: Almeida (2006) e Jornal O Estado de São Paulo, 02/06/2004

38 Cigarrinha da raíz Controle Biológico - Ação de Patógenos b) Nematóides entomopatogênicos: Hexamermis sp:ocorrência natural de nematóides que Hexamermis sp:ocorrência natural de nematóides que parasitam cigarrinhas

39 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar 3. Besouros (Coleoptera) a) Família Scarabaeidae larvas pão-de-galinha Ligurus spp. Eutheola humilis Stenocrates spp. b) Família Cerambycidae Migdolus fryanus Stenophorus levis M. fryanus E. humilis

40 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Danos: - Fêmeas: postura próximos aos toletes no plantio; - Larvas alimentam-se dos toletes da cana-de-açúcar recém-plantados; - Larvas: coloração branca, aspecto recurvado (5 cm); - Período larval: 12 a 20 meses - Adultos: época t o elevada e chuva- brotação da cana

41 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Danos ocasionados por M. fryanus - Hábito subterrâneo, machos são ativos e voam e fêmeas não voam asas atrofiadas - Larvas de coloração branca - Dificuldade no controle: larvas aprofundam no solo, 4 metros ou mais

42 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Prejuízos ocasionados pelos besouros - As larvas danificam os toletes da cana, perfurando-os em todo os sentidos, destroem as raízes da planta morte dos colmos.

43 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Controle dos besouros - Cultural: rotação de culturas. Eliminação de soqueiras atacadas - aração e três gradagens, 3 meses antes do plantio (elimina as larvas que estão na camada superficial); - Biológico: ação de moscas parasitóides e nematóides do gênero Neoplectana;

44 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Controle dos besouros - Ferômonios: comércio - feromônio sexual para a espécie M. fryanus. Utilização como monitoramento, empregando-se 1 armadilha por talhão de 10 a 20 ha, entre outubro a março. Atração de machos e coleta desses. Esse procedimento diminui o acasalamento e reduz a geração seguinte.

45 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Controle dos besouros - Químico: controle de Migdolus é difícil. Para o período de - Químico: controle de Migdolus é difícil. Para o período de reforma do canavial - uso de inseticidas indicados para o controle da praga no sulco de plantio visando as larvas.

46 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar 4- Cupins (Isoptera:Termitidae) - Insetos em geral de cor branca ou amarelo claro; vivem em grandes colônias; Danos: atacam os toletes danificando as gemas ocasionando falhas na germinação

47 Insetos-Praga da Cana-de-Açúcar Controle de Cupins - Levantamento do nível de infestação; - Controlar quando ocorrer 25% de infestação - Controle: iscas com o fungo Beauveria bassiana

48 Considerações Finais - Programas de melhoramento: cultivares resistentes a pragas Indústria sucroalcooleira + competitiva do Mundo - Investimento em jovens (bons profissionais) e tecnologias de ponta Valorização da pesquisa científica - Controle Biológico: Produção Acúcar Orgânico (Opção ecológica e rentável economicamente e saudável)

49 Considerações Finais - Controle Químico: custo elevado e provoca morte de insetos benéficos. Uso de inseticidas deve ser aplicado somente quando necessário. Não pode ser lançado no ambiente sem critério. Monitoramento da população da praga. - Estar sempre alerta! Nunca achar que o canavial está livre de pragas - Monitoramento: permanente

50 Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes Pesquisadora - Entomologia Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios Ribeirão Preto - SP

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo

Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo UNIPAC Curso de Agronomia Manejo Fitossanitário na Cana-de-açúcar Insetos-Pragas GRANDES CULTURAS I - Cultura da Cana-de-açúcar Profa Dra. Fernanda Basso Eng. Agr. Msc. Bruno Lodo Introdução Os danos causados

Leia mais

PRAGAS AGRÍCOLAS. Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR

PRAGAS AGRÍCOLAS. Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR PRAGAS AGRÍCOLAS Engenheiro Agrônomo - Joelmir Silva PIRACICABA SP CULTURA: CANA-DE-AÇÚCAR 2010 2 Distribuição Espacial das Pragas < Produtividade Parte aérea Broca Formigas Solo Cupins Migdolus Cigarrinha

Leia mais

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR 1. INTRODUÇÃO O migdolus é um besouro da família Cerambycidae cuja fase larval causa danos ao sistema radicular da cana-de-açúcar, passando a exibir sintomas de seca em toda

Leia mais

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda CURSO: Manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda 16 e 17/10/2012 infobibos.com.br Cenários

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 CONTROLE BIOLÓGICO DE PRAGAS DA CANA- DE AÇÚCAR NA PRÁTICA Resumo Bruno Pereira Santos 1 ; Profa. Dra. Ana Maria Guidelli Thuler 2 1, 2 Universidade de Uberaba bruno pereira santos 1, bpereiira955@gmail.com

Leia mais

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho

Controle biológico de pragas. Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Controle biológico de pragas Seminário Internacional de Manejo de Pragas da Cana de Açúcar Artur Ferreira Mendonça Filho Processo Produtivo Agrícola Tecnologia Plantas Daninhas Manejo físico do solo

Leia mais

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS)

BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) BICUDO DA CANA (SPHENOPHORUS LEVIS) 1. INTRODUÇÃO Uma outra praga que vem assumindo um certo grau de importância é conhecida como o bicudo da cana-de-açúcar de ocorrência restrita no Estado de São Paulo,

Leia mais

Desafios para o controle biológico em cana com ênfase em microrganismos entomopatogênicos. José Eduardo Marcondes de Almeida Pesquisador Científico

Desafios para o controle biológico em cana com ênfase em microrganismos entomopatogênicos. José Eduardo Marcondes de Almeida Pesquisador Científico Desafios para o controle biológico em cana com ênfase em microrganismos entomopatogênicos José Eduardo Marcondes de Almeida Pesquisador Científico CANA-DE-AÇÚCAR A área cultivada com cana-de-açúcar no

Leia mais

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas

Controle Biológico. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br. Postura no coleto. Posturas nas folhas Controle Biológico Postura no coleto Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@.embrapa.br Posturas nas folhas Proteção Ambiental: Controle Biológico Agrotóxicos Produtividade x Saúde do Trabalhador Rural Fonte:

Leia mais

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR

CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR CUPINS DA CANA-DE- AÇÚCAR 1. DESCRIÇÃO DA PRAGA Eles ocorrem em todas as regiões do Brasil e são divididos em rei, rainha, soldados e operários, cada um com um trabalho a fazer. São insetos sociais, operários

Leia mais

Pragas em cana crua: Monitoramento e controle

Pragas em cana crua: Monitoramento e controle Pragas em cana crua: Monitoramento e controle Eng.Agrº. Luiz Carlos de Almeida Especialista em Tecnologia Agroindustrial Email: almeida@ctc.com.br http://www.ctc.com.br Fone: (19)-34298210 (19)-81973557

Leia mais

Principais pragas das hortaliças e perspectivas de controle biológico. Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes Pesquisador Científico APTA/SAA - SP

Principais pragas das hortaliças e perspectivas de controle biológico. Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes Pesquisador Científico APTA/SAA - SP Principais pragas das hortaliças e perspectivas de controle biológico Terezinha Monteiro dos Santos Cividanes Pesquisador Científico APTA/SAA - SP Plantas cultivadas em sistema de aquaponia Alface Cebolinha

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR

CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE MANEJO DE PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR CONTROLE BIOLÓGICO EM CANA DE AÇÚCAR Diogo Sartori Alarcon SET/2012 Localização das Unidades Buritizal Nova Independência Ribeirão Preto Sta.

Leia mais

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br

Helicoverpa armigera. Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Helicoverpa armigera Ivan Cruz, entomologista ivan.cruz@embrapa.br Controle Biológico com ênfase a Trichogramma Postura no coleto Posturas nas folhas Trichogramma Manejo Integrado de Pragas com ênfase

Leia mais

ESTUDO DOS INSETOS NO

ESTUDO DOS INSETOS NO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ARAPIRACA ESTUDO DOS INSETOS NO ESTADO DE ALAGOAS Prof. Dr.: Edmilson Santos Silva DIVERSIDADE HABITAT IMPORTÂNCIA PRAGAS DAS PRINCIPAIS CULTURA DO ESTADO DE ALAGOAS Cana-de-açúcar

Leia mais

IMPACTO DA COLHEITA SEM DESPALHA A FOGO SOBRE PRAGAS E DOENÇAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR. Enrico De Beni Arrigoni

IMPACTO DA COLHEITA SEM DESPALHA A FOGO SOBRE PRAGAS E DOENÇAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR. Enrico De Beni Arrigoni IMPACTO DA COLHEITA SEM DESPALHA A FOGO SOBRE PRAGAS E DOENÇAS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR Enrico De Beni Arrigoni UNESP DRACENA 15/06/2012 1. INTRODUÇÃO CONAB / MAPA, 2008 Ítem Cana-de-açúcar (t) Produtividade

Leia mais

Controle Microbiano de Fernanda Goes Mendes Marina Chamon Abreu Seminário de Microbiologia do Solo 2014/1 O controle de na agricultura é um fator limitante e resulta no aumento do custo de produção; O

Leia mais

Simone de Souza Prado, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente

Simone de Souza Prado, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente Cupins subterrâneos Simone de Souza Prado, pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente Os cupins são insetos da ordem Isoptera, também conhecidos por térmitas, siriris ou aleluias. Estes insetos são espécies

Leia mais

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq

José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq José Roberto Postali Parra Depto. Entomologia e Acarologia USP/Esalq O Brasil é líder na Agricultura Tropical, com uma tecnologia própria Área (ha) 450.000 400.000 350.000 300.000 Área usada Área agricultável

Leia mais

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO

ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL EM CULTIVO DE MILHO ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ESPÉCIES DE TRICOGRAMATÍDEOS EM POSTURAS DE Spodoptera frugiperda (LEP.: NOCTUIDAE) E FLUTUAÇÃO POPULACIONAL

Leia mais

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon)

08/04/2013 PRAGAS DO FEIJOEIRO. Broca do caule (Elasmopalpus legnosellus) Lagarta rosca (Agrotis ipsilon) Pragas que atacam as plântulas PRAGAS DO FEIJOEIRO Pragas que atacam as folhas Lagarta enroladeira (Omiodes indicata) Pragas que atacam as vargens Lagarta elasmo (ataca também a soja, algodão, milho, arroz,

Leia mais

Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar

Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar Fungos entomopatogênicos como ferramenta no manejo integrado de pragas da cana-de-açúcar Instituto Biológico 24/07/2014 José Eduardo Marcondes de Almeida Pesquisador Científico Instituto Biológico - APTA

Leia mais

Plantio de cana-de-açúcar

Plantio de cana-de-açúcar Plantio de cana-de-açúcar Época de plantio 1. Cana de ano e meio - Janeiro a maio; - Tempo de colheita (13 a 20 meses); - Variedades de ciclo precoce, médio e tardio; - Pode ser feito em solos de baixa,

Leia mais

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS

MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS unesp MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM POVOAMENTOS FLORESTAIS Prof. Dr. Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu 1. INTRODUÇÃO As plantações florestais brasileiras ocupam área de 5,7 milhões de ha, representando

Leia mais

Comunicado Técnico 49

Comunicado Técnico 49 Comunicado Técnico 49 ISSN 1679-0162 Dezembro, 2002 Sete Lagoas, MG CULTIVO DO MILHO Pragas da Fase Vegetativa e Reprodutiva Ivan Cruz 1 Paulo Afonso Viana José Magid Waquil Os danos causados pelas pragas

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas

Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Manejo Integrado de Pragas de Grandes Culturas Marcelo C. Picanço Prof. de Entomologia Universidade Federal de Viçosa Telefone: (31)38994009 E-mail: picanco@ufv.br Situação do Controle de Pragas de Grandes

Leia mais

D O S S I Ê T É C N I C O

D O S S I Ê T É C N I C O D O S S I Ê T É C N I C O Cana-de-açucar: principais insetos praga Luciane Gomes Batista Pereira Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais CETEC abril 2008 DOSSIÊ TÉCNICO Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2

Leia mais

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro

VI Semana de Ciência e Tecnologia IFMG- campus Bambuí VI Jornada Científica 21 a 26 de outubro Potencial da Doru luteipes (Scudder, 1876) (Dermaptera: Forficulidae) no controle da Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae). Willian Sabino RODRIGUES¹; Gabriel de Castro JACQUES²;

Leia mais

GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1. Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira

GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1. Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira GET 106 Controle Biológico de Pragas 2013-1 Diego Bastos Silva Luís C. Paterno Silveira PREDADOR Conceito Vida livre durante todo o ciclo de vida Maior Indivíduo mata e consome um grande número de presas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE FRANCA - UNIFRAN CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE DE FRANCA - UNIFRAN CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE DE FRANCA - UNIFRAN CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Efeito dos fungos entomopatogênicos Metarhizium anisopliae (Metsch.) Sorok. e Beauveria bassiana (Bals.) Vuill. sobre ovos e lagartas de primeiro

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Agrárias Insetário G.W.G. de Moraes

Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Agrárias Insetário G.W.G. de Moraes Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Agrárias Insetário G.W.G. de Moraes PRAGAS DO ALGODOEIRO Germano Leão Demolin Leite Vinicius Matheus Cerqueira Bom dia pessoal! Hoje vamos falar

Leia mais

7.5. PRINCIPAIS PRAGAS DO MILHO E SEU CONTROLE

7.5. PRINCIPAIS PRAGAS DO MILHO E SEU CONTROLE 7.5. PRINCIPAIS PRAGAS DO MILHO E SEU CONTROLE 1 Pragas de solo 1.1 - Cupins Importância econômica -se alimentam de celulose e possuem hábitos subterrâneos. Sintomas de danos -Atacam as sementes, destruindo-as

Leia mais

MANEJO DE PRAGAS. Leila L. Dinardo-Miranda

MANEJO DE PRAGAS. Leila L. Dinardo-Miranda MANEJO DE PRAGAS Leila L. Dinardo-Miranda Manejo integrado de pragas Kogan (1998) Sistema de decisão para uso de táticas de controle, isoladas ou associadas harmoniosamente, numa estratégia de manejo baseada

Leia mais

Sala Especializada 4: Pragas emergentes no sistema algodoeiro PRODUÇÃO COMERCIAL DE PARASITÓIDES, PREDADORES E PATÓGENOS DE PRAGAS DO ALGODOEIRO

Sala Especializada 4: Pragas emergentes no sistema algodoeiro PRODUÇÃO COMERCIAL DE PARASITÓIDES, PREDADORES E PATÓGENOS DE PRAGAS DO ALGODOEIRO Sala Especializada 4: Pragas emergentes no sistema algodoeiro PRODUÇÃO COMERCIAL DE PARASITÓIDES, PREDADORES E PATÓGENOS DE PRAGAS DO ALGODOEIRO Dirceu Pratissoli 1 1 Departamento de Produção Vegetal,

Leia mais

Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar

Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar Impactos ambientais das queimadas de cana-de-açúcar Expansão da cana-de-açúcar Desde o advento do carro flex, o setor agrícola brasileiro vem sendo marcado por um novo ciclo no plantio da cana-de-açúcar

Leia mais

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS

MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS unesp 15a. Reunião Técnica PROTEF Abr/2010 MONITORAMENTO E AMOSTRAGEM DE LAGARTAS DESFOLHADORAS Carlos F. Wilcken FCA/UNESP - Botucatu O que é manejo integrado de pragas (MIP)? A filosofia e metodologia

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas do Eucalipto

Manejo Integrado de Pragas do Eucalipto Manejo Integrado de Pragas do Eucalipto Sanidade Florestal e a busca pela sustentabilidade da produção. Pesq. Everton P. Soliman Sanidade Florestal - Tecnologia Edival VIII Simpósio Sobre Técncias de Plantio

Leia mais

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA NOVO PROTOCOLO AMBIENTAL (Única, Orplana e Secretaria do Meio Ambiente) Áreas mecanizáveis Extinção das queimadas

Leia mais

Epagri. Manejo de pragas da maçã: safra 2014. www.epagri.sc.gov.br

Epagri. Manejo de pragas da maçã: safra 2014. www.epagri.sc.gov.br Manejo de pragas da maçã: safra 2014 Epagri www.epagri.sc.gov.br Cristiano João Arioli Epagri Estação Experimental de São Joaquim cristianoarioli@epagri.sc.gov.br Manejo de pragas da maçã: safra 2014

Leia mais

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4

Vinícius Soares Sturza 1 ; Cátia Camera 2 ; Carla Daniele Sausen 3 ; Sônia Thereza Bastos Dequech 4 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 DANOS, POSTURAS E ÍNDICE DE PARASITISMO DE Spodoptera frugiperda (J.E. SMITH) (LEP.: NOCTUIDAE), RELACIONADOS AOS ESTÁDIOS

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO DAS PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR NO BRASIL: UM EXEMPLO A SER SEGUIDO José Roberto Postali Parra Alexandre de Sene Pinto

CONTROLE BIOLÓGICO DAS PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR NO BRASIL: UM EXEMPLO A SER SEGUIDO José Roberto Postali Parra Alexandre de Sene Pinto CONTROLE BIOLÓGICO DAS PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR NO BRASIL: UM EXEMPLO A SER SEGUIDO José Roberto Postali Parra Alexandre de Sene Pinto 45 CONTROLE BIOLÓGICO DAS PRAGAS DA CANA DE AÇÚCAR NO BRASIL: UM EXEMPLO

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA. Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA. Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE À VESPA-DA-MADEIRA Susete do Rocio Chiarello Penteado Edson Tadeu Iede Wilson Reis Filho Introdução de Pragas Florestais no Brasil Globalização Turismo Internacional Fronteiras

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CANA DE AÇÚCAR

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CANA DE AÇÚCAR 1 SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CANA DE AÇÚCAR I - INTRODUÇÃO Atualmente no Brasil a Cana de Açúcar ocupa uma área de aproximadamente 9,0 milhões de hectares, com produção estimada de 671 milhões de toneladas

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Manejo Integrado de Pragas CATI / Campinas-SP 11/11/2011 Miguel Francisco de Souza Filho Pesquisador Científico Instituto Biológico - APTA Caixa Postal 70 CEP 13012-970 / Campinas - SP e-mail: miguelf@biologico.sp.gov.br

Leia mais

Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen. Ribeirão Preto 24/07/2014

Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen. Ribeirão Preto 24/07/2014 Gestão do Controle de Pragas no Grupo Raízen Ribeirão Preto 24/07/2014 Números da Raízen Monitoramento de Pragas (Safra13/14): V Broca: 265.000 ha Pragas de Solo: 190.000 ha Cigarrinha: 330.000 ha M Q

Leia mais

Uma startup criada há 11 anos por estudantes

Uma startup criada há 11 anos por estudantes _ agricultura { Inseto contra inseto Empresa multiplica vespas que atuam no controle biológico e é escolhida uma das 50 mais inovadoras do mundo Yuri Vasconcelos Uma startup criada há 11 anos por estudantes

Leia mais

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO Armene José Conde Gerente Regional Mauro Sampaio Benedini Gerente Regional José Guilherme Perticarrari Coordenador de Pesquisa Tecnológica CTC - Centro

Leia mais

da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos

da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos Atuação da Embrapa no campo da pesquisa e transferência de tecnologias alternativas ao uso de agrotóxicos Rose Monnerat Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Núcleo de Controle Biológico Autores Dra.

Leia mais

Alexandre de Sene Pinto

Alexandre de Sene Pinto Alexandre de Sene Pinto transformação Crise dos alimentos Perdas na produção por fatores ambientais Crise dos alimentos Países estão comendo mais: China, Índia e Brasil Áreas agrícolas 450.000 Área (ha)

Leia mais

Formulação e dose do fungo Beauveria bassiana no controle de Sphenophorus levis e efeito em pragas de solo em cana-de-açúcar

Formulação e dose do fungo Beauveria bassiana no controle de Sphenophorus levis e efeito em pragas de solo em cana-de-açúcar CENTRO UNIVERSITÁRIO MOURA LACERDA CURSO DE AGRONOMIA Formulação e dose do fungo Beauveria bassiana no controle de Sphenophorus levis e efeito em pragas de solo em cana-de-açúcar VICTOR DIAS PAGLIARANI

Leia mais

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR

CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR CONTROLE BIOLÓGICO NA TEORIA E NA PRÁTICA: A REALIDADE DOS PEQUENOS AGRICULTORES DA REGIÃO DE CASCAVEL-PR 1 DELAI, Lucas da Silva; 1 ALVES Victor Michelon; 1 GREJIANIN, Gustavo; 1 PIRANHA, Michelle Marques

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CONTROLE DE CUPINS EM POSTES DE MADEIRA MÉTODO BIORRACIONAL

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CONTROLE DE CUPINS EM POSTES DE MADEIRA MÉTODO BIORRACIONAL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA CONTROLE DE CUPINS EM POSTES DE MADEIRA MÉTODO BIORRACIONAL AUTORES : CLÁUDIO ANTÔNIO SODÁRIO ALEX SILVEIRA JOSE FRANCISCO RESENDE DA SILVA JURACY

Leia mais

Panorama Atual do Controle biológico de pragas no Brasil

Panorama Atual do Controle biológico de pragas no Brasil Panorama Atual do Controle biológico de pragas no Brasil Eng. Agro. Bruno Marin Arroyo Coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento Bug agentes biológicos S/A, Piracicaba, SP Mudanças climáticas 2100 diminuição

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DO SETOR SUCROENERGÉTICO MTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DO SETOR SUCROENERGÉTICO MTA i UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DO SETOR SUCROENERGÉTICO MTA A demanda por Cotesia flavipes para controle da broca-da-cana dada a viabilidade econômica

Leia mais

ALGODÃO AGROECOLÓGICO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011

ALGODÃO AGROECOLÓGICO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 ALGODÃO AGROECOLÓGICO Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 ALGODÃO AGROECOLÓGICO ESPÉCIES CULTIVADAS E SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO BRASIL IMPORTÂNCIA DO ALGODOEIRO PARA A REGIÃO SEMIÁRIDA PORQUE CULTIVAR

Leia mais

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo

Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Controle de pragas de solo através da irrigação por gotejamento subterrâneo Eng. Agro. Daniel Pedroso Departamento Agronômico Netafim Brasil Ribeirão Preto, 28 de Setembro de 2012 SOBRE A NETAFIM SOBRE

Leia mais

Desafios da Pesquisa em Controle Biológico na Agricultura no Estado de São Paulo

Desafios da Pesquisa em Controle Biológico na Agricultura no Estado de São Paulo Desafios da Pesquisa em Controle Biológico na Agricultura no Estado de São Paulo Controle biológico com fungos em cana-de-açúcar Antonio Batista Filho batistaf@biologico.sp.gov.br Desafio Produção de alimentos

Leia mais

José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com. Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail.

José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com. Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail. José Corte CCE DuPont (19) 99441 9877 jose.corte@dupont.com Fábio Henrique da Silva AT DuPpont (16) 99616 1130 fabiohsilva@hotmail.com TIPOS DE CONTROLE BIOLÓGICO QUÍMICO CONTROLE QUÍMICO Alto índice

Leia mais

Mas que negócio é esse de resistência de insetos?

Mas que negócio é esse de resistência de insetos? O milho Bt é obtido por meio da transformação genética de plantas de milho com genes da bactéria Bacillus thuringiensis, os quais promovem a expressão de proteínas com ação inseticida. Um trabalho que

Leia mais

GESTÃO AVANÇADA DO CONTROLE DE PRAGAS EM GRANDES LAVOURAS DE CANA-DE-AÇÚCAR

GESTÃO AVANÇADA DO CONTROLE DE PRAGAS EM GRANDES LAVOURAS DE CANA-DE-AÇÚCAR INSECTSHOW - IDEA GESTÃO AVANÇADA DO CONTROLE DE PRAGAS EM GRANDES LAVOURAS DE CANA-DE-AÇÚCAR Enrico De Beni Arrigoni ENRICO ARRIGONI SOLUÇÕES EM MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS LTDA. (019) 97128-6262 14 DE

Leia mais

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização:

Ações de manejo da. Helicoverpa armigera. Realização: Ações de manejo da Helicoverpa armigera Realização: Quem é a praga? A Helicoverpa armigera é uma praga exótica, polífaga, que se alimenta de várias culturas agrícolas e plantas daninhas. Na fase de larva

Leia mais

Broca da madeira. Atividade de Aprendizagem 19. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente

Broca da madeira. Atividade de Aprendizagem 19. Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Atividade de Aprendizagem 19 Broca da madeira Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Tema Interações entre os seres vivos / características e diversidade dos seres vivos / manutenção da vida e integração

Leia mais

ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo SEMEANDO O FUTURO

ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo SEMEANDO O FUTURO ManeJo de Insetos na soja Intacta RR2 PRo A cultura da soja está exposta, durante gemmatalis (lagarta todo o seu ciclo, ao ataque de diferentes Pseudoplusia includens espécies de insetos. Esses insetos

Leia mais

BAN 160 Entomologia Geral Desenvolvimento de Insetos. Sam Elliot

BAN 160 Entomologia Geral Desenvolvimento de Insetos. Sam Elliot BAN 160 Entomologia Geral Desenvolvimento de Insetos Sam Elliot DIPTERA (Fonte: UNICAMP) O que está acontecendo? DESENVOLVIMENTO: Crescimento Padrões de Desenvolvimento Controle Hormonal Importância Evolutiva

Leia mais

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos

Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos DEDETIZAÇÃO Carlos Massaru Watanabe/ Marcos Gennaro Engenheiros Agrônomos TRATAMENTO DOMISSANITARIO: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS Carlos Massaru Watanabe Engenheiro Agrônomo Pragas Interesse Agrícola Interesse

Leia mais

PRINCIPAIS PRAGAS E SUGESTÃO DE CONTROLE ALTERNATIVO

PRINCIPAIS PRAGAS E SUGESTÃO DE CONTROLE ALTERNATIVO PRINCIPAIS PRAGAS E SUGESTÃO DE CONTROLE ALTERNATIVO NESTA LIÇÃO SERÁ ABORDADO Quais os métodos utilizados na agricultura orgânica para controle de pragas e doenças. Quais os defensivos alternativos e

Leia mais

MANEJO INTEGRADO DE CIGARRINHAS

MANEJO INTEGRADO DE CIGARRINHAS GET104 - Doenças e Pragas de Pastagens Professor Luís Cláudio Paterno Silveira MANEJO INTEGRADO DE CIGARRINHAS 1. Introdução Para a utilização racional do MIP de pastagens, deve-se conhecer as principais

Leia mais

Faculdades Integradas Fafibe. Curso de Ciências Biológicas

Faculdades Integradas Fafibe. Curso de Ciências Biológicas 9 Faculdades Integradas Fafibe Curso de Ciências Biológicas ANÁLISE DO CONTROLE QUÍMICO E BIOLÓGICO DA CIGARRINHA DA RAIZ Mahanarva fimbriolata (Stål) (Hemiptera: Cercopidae) EM CANA-DE-AÇUCAR Saccharum

Leia mais

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO

9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5 PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS DO FEIJOEIRO 9.5.1 Controle de Pragas PRINCIPAIS PRAGAS -Lagarta elasmo -Vaquinhas - Mosca branca -Ácaro branco -Carunchos LAGARTA ELASMO Feijão da seca aumento da população

Leia mais

Workshop FAPESP Controle Biológico Cana-de-açúcar Enrico De Beni Arrigoni

Workshop FAPESP Controle Biológico Cana-de-açúcar Enrico De Beni Arrigoni Workshop FAPESP Controle Biológico Cana-de-açúcar Enrico De Beni Arrigoni Controle Biológico das pragas da cana SITUAÇÃO PROBLEMAS OPORTUNIDADES NOVOS DESAFIOS Pragas da cana no Brasil Diatraea saccharalis

Leia mais

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014

PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ANO III / Nº 80 PROGRAMA FITOSSANITÁRIO DE MATO GROSSO DO SUL RELATÓRIO SEMANAL DE 24 A 31 DE MARÇO DE 2014 ALERTA PARA O CONTROLE DO BICUDO DO ALGODOEIRO A presença do bicudo foi relatada e identificada

Leia mais

04 Maio 2013 - Cultura do milho

04 Maio 2013 - Cultura do milho 04 Maio 2013 - Cultura do milho Desafio complexo A popularização do cultivo de milho Bt, somada à recente identificação da espécie Helicoverpa armigera no Brasil, redobra a exigência de atenção ao manejo

Leia mais

Manejo Integrado de Pragas

Manejo Integrado de Pragas Universidade Federal de Viçosa Departamento de Biologia Animal BAN 160 Entomologia Geral Manejo Integrado de Pragas Prof. Eliseu José G. Pereira eliseu.pereira@ufv.br O que é? Exemplos Organismo Praga

Leia mais

INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011

INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO. Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO Carlos Alberto Domingues da Silva 2011 INSETOS CAUSADORES DA PEGAJOSIDADE NO ALGODOEIRO PRODUÇÃO DE HONEYDEW POR INSETOS E SUAS RELAÇÕES COM A PEGAJOSIDADE

Leia mais

Controle Biológico de Pragas na Cultura de Milho para Produção de Conservas (Minimilho), por Meio de Parasitóides e Predadores

Controle Biológico de Pragas na Cultura de Milho para Produção de Conservas (Minimilho), por Meio de Parasitóides e Predadores ISSN 1679-1150 91 Controle Biológico de Pragas na Cultura de Milho para Produção de Conservas (Minimilho), por Meio de Parasitóides e Predadores Introdução A exploração comercial do milho pode ser uma

Leia mais

Comunicado Técnico 50

Comunicado Técnico 50 Comunicado Técnico 50 ISSN 1679-0162 Dezembro, 2002 Sete Lagoas, MG CULTIVO DO MILHO Manejo Integrado de Pragas (MIP) José Magid Waquil 1 Paulo Afonso Viana Ivan Cruz O manejo integrado de pragas (MIP)

Leia mais

Novos problemas de pragas

Novos problemas de pragas Novos problemas de pragas Pragas da parte aérea José Ednilson Miranda Embrapa Algodão Núcleo do Cerrado Sistema de Produção Novos problemas de pragas Cochonilha do algodoeiro Phenacoccus solenopsis Fotos:

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

Cultura do algodoeiro (Gossypium ssp.)

Cultura do algodoeiro (Gossypium ssp.) Cultura do algodoeiro (Gossypium ssp.) Março de 2013 Originário da Ìndia Origem e histórico O algodoeiro americano teria sua origem no México e no Peru Em 1576, os índio usavam a pluma para fazer cama

Leia mais

NEMATÓIDES EM CANA-DE-AÇÚCAR

NEMATÓIDES EM CANA-DE-AÇÚCAR NEMATÓIDES EM CANA-DE-AÇÚCAR 1. INTRODUÇÃO Os nematóides são importantes parasitos de cana-de-açúcar, causando grandes danos ao sistema radicular, que se torna deficiente e pouco produtivo. Em conseqüência

Leia mais

BROCAS DA BANANEIRA. Antonio Batista Filho 1 ; Hélio Minoru Takada 2 Alessandra Goulart Carvalho 3. Instituto Biológico, batistaf@biologico.

BROCAS DA BANANEIRA. Antonio Batista Filho 1 ; Hélio Minoru Takada 2 Alessandra Goulart Carvalho 3. Instituto Biológico, batistaf@biologico. BROCAS DA BANANEIRA Antonio Batista Filho 1 ; Hélio Minoru Takada 2 Alessandra Goulart Carvalho 3 1 Instituto Biológico, batistaf@biologico.br 2 APTA/Pólo Regional de Desenvolvimento Tecnológico dos Agronegócios

Leia mais

AGRONOMIA. Questão 1 Padrão de resposta esperado:

AGRONOMIA. Questão 1 Padrão de resposta esperado: Questão 1 O Controle Biológico de pragas pode ser vantajoso em relação ao Controle Químico : Protegendo a biodiversidade. Não deixando resíduos nos alimentos, na água, no solo. Sendo específicos. Evitando

Leia mais

Seminário de Mecanização Agrícola "José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade

Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade Seminário de Mecanização Agrícola "José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade Programa Agrícola - CTBE Mecanização de Baixo Impacto Específica para a Cana-de-açúcar

Leia mais

Presença indesejável no Brasil

Presença indesejável no Brasil Presença indesejável no Brasil Lucas Tadeu Ferreira e Maria Fernanda Diniz Avidos mosca-branca (Bemisia argentifolii) é uma velha conhecida da comunidade científica. Os problemas que causa à agricultura

Leia mais

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador

MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO. MAURO BRAGA Pesquisador MANEJO DE INSETOS E ÁCAROS NAS CULTURAS DA SOJA E DO MILHO MAURO BRAGA Pesquisador Sistemas agrícolas Insetos e ácaros na soja Insetos no milho Inseticidas: manejo melhor Sistemas agrícolas Sistemas agrícolas

Leia mais

EFEITO DA ADUBAÇÃO E DO USO DE HERBICIDA NAS PRINCIPAIS PRAGAS DA CANA-DE-AÇUCAR COLHIDA MECANICAMENTE EM MIRASOL D OESTE MT

EFEITO DA ADUBAÇÃO E DO USO DE HERBICIDA NAS PRINCIPAIS PRAGAS DA CANA-DE-AÇUCAR COLHIDA MECANICAMENTE EM MIRASOL D OESTE MT UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CÁCERES JANE VANINI FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E BIOLÓGICAS - FACAB CURSO DE AGRONOMIA RENAN TOMAZ SALOMÃO EFEITO DA ADUBAÇÃO E DO USO

Leia mais

Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil

Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil Ações para o monitoramento e controle de Thaumastocoris peregrinus no Brasil Leonardo R. Barbosa Laboratório de Entomologia Florestal Embrapa Florestas SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE PRAGAS QUERENTERNARIAS

Leia mais

A lagarta Helicoverpa armigera

A lagarta Helicoverpa armigera A lagarta Helicoverpa armigera Na última safra, um ataque severo de lagartas do Gênero Helicoverpa foi observado nas lavouras de algodão, soja e milho na região Norte. Inicialmente, várias suposições foram

Leia mais

Gestão Ambiental POLÍTICA AMBIENTAL SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

Gestão Ambiental POLÍTICA AMBIENTAL SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Gestão Ambiental A área de Sistema de Gestão Ambiental da Usinas Itamarati tem iniciativas voltadas para preservar e desenvolver a natureza do entorno onde a empresa está inserida. A Usinas Itamarati assume

Leia mais

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global 1 Arnaldo José Raizer P&D - Variedades Roteiro Aquecimento Global Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) O setor sucro-energético Melhoramento Genético e

Leia mais

Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná

Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná Biodiversidade como bioindicadora da qualidade do solo no Paraná George G. Brown Lenita J. Oliveira Vanesca Korasaki Antônio A. dos Santos Macroprograma 2: Competitividade e Sustentabilidade Número do

Leia mais

PRAGAS DO PARICÁ (Shizolobium amazonicum, Duke) NA AMAZÔNIA OCIDENTAL

PRAGAS DO PARICÁ (Shizolobium amazonicum, Duke) NA AMAZÔNIA OCIDENTAL ISSN 1517-4077 Amapá ~ Ministério ~a Agricultura e do Abastecimento N 51, dez/2000, PRAGAS DO PARICÁ (Shizolobium amazonicum, Duke) NA AMAZÔNIA OCIDENTAL César A. D. Teixeira 1 Arnaldo Bianchetti' 1. Introdução

Leia mais

& ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $""4

& ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $4 ! "#$""$% & ' ( ( ) * +,-./ & 0* * 0 * 12-3 $""4 1. INTRODUÇÃO As vespinhas pertencentes ao gênero Trichogramma são insetos diminutos (tamanho médio entre 0,2 a 1,5 mm) pertencentes à ordem Hymenoptera

Leia mais

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual

Ferrugem. (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual Ferrugem (Puccinia kuehnii) I - Histórico e Situação Atual A primeira citação de Puccinia kuehnii como agente causador de Ferrugem na cultura da Cana-de-Açúcar data de 1890. Todavia, somente no final da

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL Conteúdo 1 INTRODUÇÃO... 2 2 ATUAÇÃO NO MERCADO... 2 3 DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL... 2 POLÍTICA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE... 2 4 MONITORAMENTO DA FAUNA... 3 4.1 CORREDOR

Leia mais

Manejo de pragas. Engª. Agrª. MSc. Caroline Pinheiro Reyes

Manejo de pragas. Engª. Agrª. MSc. Caroline Pinheiro Reyes Manejo de pragas Engª. Agrª. MSc. Caroline Pinheiro Reyes O que é uma praga? *Inseto que cause danos diretos (ex. lagarta que se alimente das folhas de couve) O que é uma praga? * Inseto que cause danos

Leia mais

A lagarta acabou com o meu feijão!

A lagarta acabou com o meu feijão! A lagarta acabou com o meu feijão! A UU L AL A Os brasileiros gostam muito de um bom prato de arroz e feijão. Quando vamos ao supermercado e compramos um pacote de feijão pronto para ser cozido, não imaginamos

Leia mais

PERDAS DE CANA E IMPUREZAS VEGETAIS E MINERAIS NA COLHEITA MECANIZADA

PERDAS DE CANA E IMPUREZAS VEGETAIS E MINERAIS NA COLHEITA MECANIZADA PERDAS DE CANA E IMPUREZAS VEGETAIS E MINERAIS NA COLHEITA MECANIZADA Mauro Sampaio Benedini Gerente Regional de Produto CTC Fernando Pedro Reis Brod Pesquisador Engª Agrícola CTC José Guilherme Perticarrari

Leia mais