EDITAL DE CHAMAMENTO PARA HABILITAÇÃO DE PROJETOS PARA PROGRAMA VAI TEC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL DE CHAMAMENTO PARA HABILITAÇÃO DE PROJETOS PARA PROGRAMA VAI TEC"

Transcrição

1 EDITAL DE CHAMAMENTO PARA HABILITAÇÃO DE PROJETOS PARA PROGRAMA VAI TEC A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo SDTE, em cumprimento aos termos da Lei /13, regulamentada pelo Decreto nº , de 29 de agosto de 2014, torna público edital de seleção de projetos contendo atividades inovadoras, denominado Programa de Valorização de Iniciativas Tecnológicas VAI TEC, instituído no âmbito da Agência São Paulo de Desenvolvimento ADE SAMPA. 1. OBJETIVO: O Programa VAI TEC visa apoiar financeiramente, por meio de subsídio, atividades inovadoras e em especial as ligadas à Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para o desenvolvimento econômico e social considerados relevantes para as políticas públicas municipais, principalmente as desenvolvidas por jovens de baixa renda: I - Estimular a criação, acesso, formação e participação do pequeno empreendedor e inovador no desenvolvimento tecnológico da Cidade de São Paulo; II - Promover o desenvolvimento da pesquisa, de tecnologias e da inovação em projetos e produtos que em sua concepção priorizem recortes de juventude, gênero, étnico-racial e pessoas com deficiência, que se relacionem com as políticas públicas implementadas no município; III - Promover a estruturação e o desenvolvimento de arranjos produtivos formados por micros, pequenos e médias empresas e cooperativas; IV - Contribuir para a redução das desigualdades territoriais dentro do Município, ampliando a oferta de emprego e renda nas regiões nas quais a relação entre oferta de empregos e a densidade demográfica é mais crítica; V Estimular a participação da juventude no processo de produção do conhecimento científico e tecnológico; VI Buscar soluções específicas para problemas e desafios que afetam o dia a dia dos munícipes. VII Contemplar, no desenvolvimento das propostas, a acessibilidade e o desenho universal de maneira a garantir a plena participação de pessoas com deficiência.

2 2. QUEM PODE PARTICIPAR Os participantes poderão se inscrever em duas categorias: I Pessoa Física: Pessoa com 14 anos ou mais de idade, principalmente jovens de baixa renda, com comprovação de tempo de domicílio de no mínimo 02 anos no município de São Paulo; grupos e ou coletivos poderão se inscrever através de 01 representante e relação de participantes conforme ficha de inscrição. II - Pessoa Jurídica: Microempresa, Microempreendedor Individual - MEI e Cooperativas com receita bruta até o limite previsto para as microempresas, com sede comprovada no Município de São Paulo há, no mínimo, 02 (dois) anos. Parágrafo único: Não poderão concorrer aos recursos do Programa VAI TEC funcionários públicos municipais, membros da Comissão de Avaliação e seus parentes em primeiro grau e cônjuges. 3. ÁREAS APOIADAS Serão subsidiados projetos de produtos, processos, aplicativos, jogos, técnicas ou metodologias inovadoras que obrigatoriamente se enquadrem nas áreas abaixo, e que preferencialmente contemplem em seu objetivo temas transversais de gênero, étnico racial, pessoas com deficiência, jovens e idosos: ÁREAS Economia Solidária e novos paradigmas de negócios Economia Colaborativa Água e Energia Educação TEMAS SUGERIDOS EXEMPLOS: Gestão dos empreendimentos solidários; Sustentabilidade e viabilidade econômica dos microempreendimentos; acesso a mercados; fomento financeiro; Finanças Populares e Solidárias; tecnologias para subsidiar a sustentabilidade e viabilidade econômica de empreendimentos solidários; propostas de empreendimentos solidários no polo tecnológico da zona leste - novo plano diretor da cidade; entre outros. EXEMPLOS: Redes de negociação e compartilhamento de produtos e serviços; entre outros. EXEMPLOS: Uso racional de água e energia; energias alternativas; despoluição dos recursos hídricos; captação e reaproveitamento das águas de chuvas; entre outros. EXEMPLOS: Aprimoramento do processo de aprendizagem para crianças, adolescentes, jovens e adultos com e sem deficiência, bem como, as transformações da prática pedagógica, através das Tecnologias da Informação na Educação; Novas Tecnologias na Prática, como aprendizagem significativa; Construção e estudos de sistemas digitais e simulações de circuitos com componentes eletrônicos reciclados e software livre; Trabalhos com Robótica, criação e desenvolvimento de protótipos e experimentos com

3 Gestão Pública Segurança Alimentar e Nutricional Apoio ao Micro Empreendedorismo Saúde Meio Ambiente Urbano e Reciclagem de Resíduos componentes eletrônicos reciclados e novos; Trabalhos com Tecnologia da Informação, Mídias Digitais e Redes Sociais; Trabalhos com criação de ambientes virtuais para formação de JOVENS sobre temas de interesses sociais e comunitários; Projetos educativos para estimulo à participação de meninas nos campos da ciência, tecnologia e inovação; entre outros. EXEMPLOS: Gerenciamento de projetos da administração pública; Processos para aprimoramento na tramitação de documentos internos ao ambiente da administração pública; Projetos de redução de estoques de processos nas coordenadorias de planejamento e desenvolvimento urbano das subprefeituras; Desenvolvimento de ferramentas eletrônicas que auxiliem na gestão de avaliação dos funcionários públicos; Gestão de avaliação dos serviços públicos; Otimização de compras públicas; Gestão ou melhoria do Sistema de Atendimento ao Cidadão; Levar em consideração, no desenvolvimento das propostas, a acessibilidade para usuários com deficiência; entre outros. EXEMPLOS: Prevenção da obesidade infantil na rede escolar e na sociedade; Produção de alimentos de qualidade e certificado (aplicativo para constituição de ranking de classificação da qualidade de comida rápida fast food); Técnicas inovadoras para boa produtividade da agricultura urbana; Agricultura Urbana e Periurbana (plataforma digital de oferta de produtos da agricultura urbana); Agroecologia e transição agroecológica; projetos combinando agricultura Peri-urbana e atividades sustentáveis de ecoturismo no Polo de Desenvolvimento Rural Sustentado Plano Diretor; entre outros. EXEMPLOS: Sistemas de gestão; Sistemas de informação para acesso ao mercado; Acesso fácil a legislação regente do setor; projetos de empreendedorismo feminino com uso de tecnologias; plataforma com informações de disponibilidade de crédito acessível e microcrédito; projetos de empreendedorismo de pessoas com deficiência com uso de tecnologias; entre outros. EXEMPLOS: Gestão de sistemas de atendimento; marcação de consultas e tempo de espera; Gestão de sistemas de prontuário eletrônico de pacientes; Gestão do sistema de entrega de exames laboratoriais no sistema público de saúde; Dispositivos de uso em saúde humana; Equipamentos em saúde; Plataforma de gestão transparente de almoxarifado de equipamentos públicos de saúde; Testes e avaliação da segurança de equipamentos elétricos; Insumos farmacêuticos ativos e medicamentos para uso no tratamento de doenças infecciosas, degenerativas e genéticas; Levar em consideração, no desenvolvimento das propostas, a acessibilidade para usuários com deficiência; entre outras. EXEMPLOS: Equipamentos para facilitar e otimizar a atividade de coleta seletiva; Técnicas de tratamento de esgoto doméstico e industrial; Sustentabilidade econômica na atividade de separação e reaproveitamento de resíduos; Tecnologias de equipamentos e de construções sustentáveis e acessíveis; Economia de água e energia e outros recursos; Geração de energia alternativa; Saneamento em processos de tratamento de água e esgoto, de baixo custo de implantação; Prevenção de catástrofes naturais no meio urbano com a participação da sociedade, sistemas para reduzir o odor proveniente das águas dos rios e dos córregos que recebem cargas poluidoras, especialmente esgoto doméstico; sistemas para reduzir ruídos

4 Cultura Esporte e lazer Desenvolvimento Local Sustentável Assistência Social Direitos Humanos Trabalho Mobilidade Urbana provenientes do trafego intenso de veículos motorizados nas avenidas e que atingi severamente edifícios/ moradias lindeiras; ideias para proteger o solo exposto em terrenos abandonados, de modo a reduzir a erosão e o assoreamento; soluções para reduzir as perdas de água nas redes enterradas de distribuição e abastecimento público; propostas de urbanização e regularização fundiária em áreas precárias; propostas de recuperação ambiental em áreas de mananciais; projetos para melhorar o design e o layout em grandes cruzamentos viários, de modo a tornar as faixas de pedestres mais seguras e confortáveis; idem para pontos de ônibus; modelos para melhorar a qualidade das calçadas de pedestres; modelos para tornar edificações, passeios públicos, faixas de pedestres, parques e outros espaços públicos acessíveis a todas as pessoas, com ou sem deficiência, com base no conceito de desenho universal; entre outros. EXEMPLOS: Acesso as informações das programações culturais com acessibilidade para pessoas com e sem deficiência; Apoio aos coletivos culturais nos territórios das Subprefeituras; Apoio a divulgação de redes e roteiros culturais nas Subprefeituras, CEUS, Casas de Cultura e outros equipamentos públicos; Observatório das características e manifestações culturais nos territórios das Subprefeituras; apoio às manifestações culturais de pessoas com deficiência; entre outros. EXEMPLOS: Gestão dos equipamentos públicos; Acesso as informações das programações esportivas e lazer; promoção da participação das pessoas com deficiência em eventos esportivos e de lazer; entre outros. EXEMPLOS: Ferramentas de diagnóstico social; Promoção da economia local; Ferramentas de Mapeamento Colaborativo de empreendimentos locais; Sistema de banco de compradores de produtos e serviços de empreendimentos solidários; Plataforma digital de oferta de produtos da economia solidária; Plataforma digital participativa de politicas; Tecnologias sustentáveis para habitação de interesse social, proposição de indicadores de evolução; entre outros. EXEMPLOS: Gestão de acompanhamento de beneficiários dos programas sociais; Gestão da oferta de vagas em programas de assistência social; Divulgação de programas de assistência social e critérios de acesso; entre outros. EXEMPLOS: Ações Afirmativas; Sistema de acesso a direitos; Promoção e educação para os direitos humanos; Canais para denuncias de violação dos direitos humanos; Canais de sugestões de políticas públicas; Mapeamento do sistema de proteção dos direitos humanos; Mapeamento da violação dos diretos humanos; Direito a cidade e formas inovadoras de pensar a ocupação do espaço público; Propostas para proteção de áreas indígenas na cidade de São Paulo; entre outros. EXEMPLOS: Gestão da oferta de vagas em postos de trabalho; Gestão da oferta de vagas de capacitação e qualificação profissional em programas públicos e privados com destaque para oportunidades de estágio e primeiro emprego; levar em consideração, no desenvolvimento das propostas, a acessibilidade para usuários com deficiência; entre outros. EXEMPLOS: Redução da lentidão no trânsito; Redução de acidentes de trânsito; Incentivo ao uso de bicicletas; Apoio aos ciclistas, pedestres e usuários de transportes públicos; usuários de cadeira de rodas, pessoas com mobilidade reduzida; entre outros.

5 Tecnologia Assistiva Comunicação Social e Cidadania EXEMPLOS: Recursos utilizados para aumentar, manter ou melhorar as capacidades das pessoas com deficiência nas seguintes áreas: auxílios para a vida diária; comunicação suplementar e alternativa (recursos que permitem a comunicação expressiva e receptiva das pessoas sem a fala ou com limitações da mesma); acessibilidade ao computador; sistemas de controle de ambiente (sistemas eletrônicos que permitem controlar remotamente aparelhos eletroeletrônicos, sistemas de segurança, entre outros); adaptações estruturais em ambientes; tecnologias para desenvolvimento de órteses e próteses; adequação postural; auxílios de mobilidade; auxílios para pessoas cegas ou com baixa visão; auxílios para pessoas com surdez ou com deficiência auditiva; adaptações em veículos; entre outros; entre outros. EXEMPLOS: Comunicação do cidadão com órgãos do poder público e vice versa; Participação do cidadão nas tomadas de decisões do poder público; Participação do cidadão na gestão de riscos urbanos e ambientais; levar em consideração, no desenvolvimento das propostas, a acessibilidade para cidadãos com deficiência; entre outros. 4. INSCRIÇÕES E APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS 4.1 O proponente deverá preencher o formulário de inscrição e o formulário do projeto no sítio eletrônico da Agência São Paulo de Desenvolvimento - ADE SAMPA e anexar: cópia digitalizada do comprovante de residência ou domicílio/ sede da empresa no município de São Paulo há mais de 02 (dois) anos; comprovação da condição de representante legal da pessoa jurídica, de coletivos de pessoas e/ ou do menor de 18 anos, por meio de documentos idôneos para tal fim; cópia digitalizada do projeto; outros documentos que o proponente julgue necessário para instruir o projeto; 4.2 No ato da inscrição, cada proponente ou grupo poderá inscrever até 05 (cinco) projetos, sendo permitida a inscrição em mais de uma área, devendo indicar em cada um a área principal; 4.3 Cada proponente ou grupo poderá ter somente um projeto selecionado, bem como cada proponente e cada integrante de grupo somente poderão integrar a ficha técnica de um projeto selecionado; 4.4 Dados do Proponente e do Projeto:

6 a) A folha de rosto ou capa do projeto deve conter nome do proponente, empresa ou cooperativa; número do RG, RNE para estrangeiros, Cadastro de Pessoa Física CPF ou CNPJ em caso de pessoa jurídica; endereço completo e indicação da subprefeitura do bairro onde reside; telefones e para contato e indicação da área em que o projeto atuará; b) Nome do Projeto; c) Resumo do projeto; d) Objetivos e metas a serem alcançados; e) Indicadores de monitoramento e avaliação do projeto; f) Plano de trabalho explicitando seu desenvolvimento e duração; g) Principais contribuições científicas ou tecnológicas do projeto, para o conhecimento científico e/ou tecnológico; h) Tempo de desenvolvimento e conclusão do projeto (12 meses); i) Cronograma de atividades, considerando como prazo máximo de realização do projeto definido por este edital; j) Ficha técnica do projeto, relacionando o nome e a função, telefones e s, endereços de todos os participantes do projeto; k) Orçamento descritivo e simplificado do projeto, onde poderão ser incluídas, entre outras, as seguintes despesas: Gastos com contratação de serviços acessórios ao desenvolvimento do projeto; Material de consumo; Locação de espaço e equipamentos; Compra de equipamentos; Compra de licenças de produtos/softwares necessários ao desenvolvimento do projeto; Custo de produção; Material gráfico e publicações; Divulgação; Transporte; Alimentação; Pesquisa e documentação; Despesas bancárias (tarifas de manutenção de conta); Impostos e encargos diversos.

7 Custo total do projeto; Parágrafo único: É vedada a aplicação de recursos do Programa VAI TEC em projetos de construção ou conservação de bens imóveis ou em projetos originários dos poderes públicos municipal, estadual ou federal. 4.5 Serão desclassificados os projetos que não se enquadrarem nas disposições contidas na legislação pertinente e neste Edital, especialmente nas seguintes situações: I - orçamento superior a R$ ,00 (vinte e cinco mil reais); II falta de detalhamento do orçamento; III - cronograma de realização acima do prazo máximo estipulado neste edital; IV não atendimento ao critério de idade; V Falta de comprovação de sede ou domicílio no município de São Paulo há pelo menos de 02 (dois) anos. 5. ADMISSÃO, ANÁLISE E JULGAMENTO DAS PROPOSTAS COMISSÕES AVALIADORAS A Comissão de Avaliação de Propostas do Programa VAI TEC terá a finalidade de selecionar as propostas e avaliar o resultado das que forem aprovadas, garantindo a ampla publicidade e transparência do processo em todas as suas fases, desde a definição de critérios até a avaliação dos resultados A Comissão de Avaliação será composta por 08 (oito) membros, sendo 04 (quatro) indicados pelo Poder Executivo e 04 (quatro) indicados pelo Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação CMCT&I À Comissão de Avaliação de propostas, mediante aprovação da ADE SAMPA, é facultada a constituição de Subcomissões com especialistas para auxiliar na avaliação de projetos de determinadas áreas ou, eventualmente, de projetos específicos, justificadamente, a depender da complexidade da matéria em análise ou de elevada quantidade de projetos inscritos; No processo de seleção e aprovação de projetos terão poder de decisão apenas os 08 membros da Comissão, referidas nas clausulas e deste edital.

8 5.2 ETAPAS DE AVALIAÇÃO Todas as propostas serão analisadas conforme a sequência de etapas descrita abaixo: I. Etapa 01 Habilitação Formal das Propostas: Esta etapa é eliminatória e consiste na verificação formal da proposta quanto à conformidade ao objetivo, tema e ao atendimento dos requisitos obrigatórios da Seleção Pública e será realizada pela Comissão de Avaliação de Propostas do Programa VAI TEC: Requisitos Formais (Enquadramento) 1. Elegibilidade da pessoa física ou jurídica responsável pelo projeto; 2. Atendimento ao valor limite do Programa VAI TEC de R$ ,00; 4. Atendimento ao prazo máximo de execução de 12 meses; 5. Envio da proposta no prazo estabelecido; 6. Adequado preenchimento dos formulários eletrônicos. II. Etapa 02 Avaliação de Mérito: Os projetos promovidos para a Etapa 02 serão avaliados pela Comissão de Avaliação de Propostas do Programa VAI TEC, que atribuirá notas para cada um dos critérios conforme quadro abaixo: CRITÉRIO DESCRIÇÃO PESO NOTA CLAREZA, COERÊNCIA E VIABILIDADE ECONÔMICA INEDITISMO E OU GRAU DE INOVAÇÃO TRANSVERSALIDADE INTERESSE PÚBLICO E RELEVÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL Clareza, coerência, viabilidade técnica e econômica do projeto, pertinência das ações propostas e dos indicadores adotados para mensuração de resultados esperados; Potencial de impacto dos resultados do projeto, devidamente contextualizado, quando necessário, em comparação ao estágio de conhecimento a tecnologias já disponíveis; Projetos que considerem sobre temas transversais de gênero, étnico racial, pessoas com deficiência, jovens e idosos. Principais impactos e externalidades (resultados que vão além daqueles no escopo do projeto), decorrentes do projeto, nos quais o resultado gerado irá PONTUAÇÃO MÁXIMA 3 0 a a a a 5 25

9 contribuir para as reduções das desigualdades regionais dentro do município; II.1 Os habilitados para esta etapa deverão preparar e realizar apresentação de até 15 minutos que se realizará em sessão pública em data e hora a ser agendada pela Comissão de Avaliação; II.2 Feita a avaliação de mérito, o proponente pessoa física terá acréscimo de 25 (vinte e cinco) pontos mediante declaração nos termos da Lei de que apresenta ao menos uma das seguintes condições: ser mulher (gênero); ser preta, parda ou indígena (cor ou raça); ter idade de 14 a 29 anos ou acima de 60 anos de idade com renda familiar mensal de até 03 (três) salários mínimos ou renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (jovens ou idosos de baixa renda); ser membro de família de baixa renda, isto é, que possui renda familiar mensal de até 03 (três) salários mínimos ou renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo (renda familiar mensal); e pessoa com deficiência; II.3 Os projetos enquadrados como Tecnologia da Informação e Comunicação TIC s, terão acréscimo de 10 (dez) pontos; II.4 Serão classificados os projetos que atingirem nota superior a 60 pontos; II.5 Serão subsidiados em até R$ ,00, mais correção pelo IPCA a partir de 04 de julho de 2013 os projetos classificados com mais alta pontuação, respeitado o limite de R$ ,00 para a totalidade do programa; Paragrafo Único: A comissão de avaliação terá autonomia para eliminar projetos quando constatada a ocorrência de fraude em qualquer etapa de avaliação (habilitação e mérito). 6. RESULTADO DA SELEÇÃO 6.1 As propostas serão classificadas por área, em ordem decrescente de pontuação até o limite de recursos alocados, conforme cláusula item II.5; 6.2 Os resultados de avaliação do concurso VAI TEC 2014 decorrentes de avaliação produzida pela Comissão de Avaliação de Propostas serão homologados pela Diretoria Executiva da Agência São Paulo de Desenvolvimento - ADE SAMPA, ad referendum do seu conselho deliberativo;

10 6.3 O resultado final será publicado no Diário Oficial da Cidade de São Paulo e nos sítios eletrônicos da Agência São Paulo de Desenvolvimento e da SDTE partir do dia 01 de Julho de Do resultado publicado não caberá recurso, nos termos do artigo 8 do Decreto / A Comissão de Avaliação de Propostas reserva-se ao direito de solicitar aos proponentes, quando necessário para adequada apreciação da proposta, ajustes no Plano de aplicação de Recursos ou no Plano de Trabalho; 6.6 O não atendimento das adequações das propostas, nos termos da cláusula 6.5, acarretará na desclassificação da proposta; 6.7 Os candidatos aprovados deverão entregar, quando solicitado, documentação complementar, no prazo estipulado pela Comissão de Avaliação; 6.8 No prazo de 5 (cinco) dias úteis, contados da publicação do resultado final, os proponentes devem se manifestar, por escrito, se aceitam ou desistem de participar do Programa. A falta de manifestação por parte do interessado será considerada como desistência do Programa, hipótese em que a Comissão de Avaliação poderá, a seu critério, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, escolher novos projetos, mediante nova publicação, sem prejuízo dos prazos determinados para os demais selecionados, conforme art. 9º do Decreto nº / CONTRATAÇÃO E LIBERAÇÃO DE RECURSOS 7.1 O valor destinado a cada proposta será de até R$ ,00 (vinte e cinco mil reais); 7.2 O valor será repassado em até 03 (três) parcelas, a critério da Comissão de Avaliação, que decidirá de forma fundamentada e de acordo com o cronograma de atividades; 7.3 O proponente do projeto selecionado deverá abrir conta corrente no Banco do Brasil ou instituição financeira indicada pela PMSP para movimentação exclusiva do subsídio;

11 7.4 Para a formalização do subsídio, o beneficiário entregará à Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, certidões de regularidade fiscal com o Poder Público Municipal, conforme art. 11º do Decreto nº / DA PRESTAÇÃO DE CONTAS A prestação de contas dos projetos contemplados pelo Programa VAI TEC deverá ser apresentada à Agência São Paulo de Desenvolvimento, de forma simplificada, observados os dispositivos constantes dos artigos 13 e 14 do decreto municipal /14 e demais dispositivos legais atinentes à matéria; 9. CRONOGRAMA DA SELEÇÃO PÚBLICA Etapas Data Publicação do Edital no Diário Oficial da Cidade de São Paulo 30/12/14 Disponibilização do Formulário de submissão de propostas no sítio eletrônico da ADE SAMPA 26/01/15 Prazo para inscrição e envio de propostas à ADE SAMPA 02/02/15 a 30/04/15 Período de avaliação dos requisitos formais das propostas 04/05/15 a 15/05/15 Divulgação do Resultado da habilitação das propostas 20/05/15 Período de avaliação dos requisitos de mérito das propostas habilitadas 25/05/15 a 25/06/15 Divulgação do Resultado Final com os Aprovados do Programa VAI TEC 2014 no Portal da Agência São Paulo de Desenvolvimento, sítio 01/07/15 eletrônico da SDTE e Diário Oficial da Cidade de São Paulo 10. DISPOSIÇÕES GERAIS 10.1 Serão desconsideradas as propostas que estejam em desacordo com este Edital; 10.2 O preenchimento e envio do Formulário vincula o declarante à veracidade das informações prestadas assim como anuência aos termos do edital; 10.3 A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Agência São Paulo de Desenvolvimento e a Comissão de Avaliação envidarão esforços para suprir eventuais necessidades de infraestrutura laboratorial e Mentoria necessários ao desenvolvimento dos projetos habilitados para a fase II; 10.4 Dúvidas a respeito do conteúdo da presente Seleção Pública poderão ser esclarecidas no sítio eletrônico da Agência São Paulo de Desenvolvimento;

12 10.5 Casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Avaliação em consonância com a Agência São Paulo de Desenvolvimento. São Paulo, 23 de dezembro de Artur Henrique da Silva Santos Secretário Municipal do Desenvolvimento Trabalho e Empreendedorismo

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA 1ª MOSTRA DE PROJETOS DO EMPRENDE LITORAL

EDITAL DE CHAMAMENTO PARA 1ª MOSTRA DE PROJETOS DO EMPRENDE LITORAL EDITAL DE CHAMAMENTO PARA 1ª MOSTRA DE PROJETOS DO EMPRENDE LITORAL A DINÂMICA CONSULTORIA, com a oportunidade do 2º EMPREENDE LITORAL, convida todos os interessados, a participarem da 1ª MOSTRA DE PROJETOS

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO NUFAC SÃO PAULO/SP 2014

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO NUFAC SÃO PAULO/SP 2014 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO NUFAC SÃO PAULO/SP 2014 1) SOBRE O NUFAC O Núcleo de Formação de Agentes de Cultura da Juventude Negra resulta da parceria entre Fundação Cultural Palmares, órgão vinculado

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015.

1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVO E FOCO TEMÁTICO INSCRIÇÕES 14º DIA DO VOLUNTARIADO 2015. REV.: 03 Pág.: 1 de 6 A Manaus Ambiental torna público que estão abertas as inscrições para a seleção de Instituições e Projetos Sociais para o 14º Dia do Voluntariado. A empresa realizará o processo de

Leia mais

EDITAL 2013/2014. Programa de Apoio a Projetos Sociais

EDITAL 2013/2014. Programa de Apoio a Projetos Sociais EDITAL 2013/2014 Programa de Apoio a Projetos Sociais Inscrições abertas de 07/05/2012 à 01/07/2012 APRESENTAÇÃO Foi lançada a Seleção de Projetos 2013/2014 do Programa de Apoio a Projetos Sociais pela

Leia mais

premio EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* edital de apoio à pesquisa em economia criativa

premio EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* edital de apoio à pesquisa em economia criativa premio ^ edital de apoio à pesquisa em economia criativa EDITAL DE FOMENTO A INICIATIVAS EMPREENDEDORAS E INOVADORAS SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA* EDITAL Nº 1 de 29 DE DEZEMBRO DE 2011. PRÊMIO ECONOMIA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA A ESCOLA POPULAR DE COMUNICAÇÃO CRÍTICA ESPOCC TURMAS 2014 O Observatório de Favelas torna pública, por meio desta chamada, as normas do processo de seleção de alunos para

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 050/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses.

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses. REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Art. 1º O Prêmio de Nacional de Inovação na Indústria, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), com o apoio da Financiadora

Leia mais

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB

Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Formulário de Apresentação de Proposta - TECNOVA PB Secretaria de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia - SERHMACT Fundação de Apoio à Pesquisa - FAPESQ Setembro/Outubro de 2013 TECNOVA

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014

SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 Instituto Marca de Desenvolvimento Socioambiental - IMADESA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS SOCIAIS EDITAL 2014 >> Leia com atenção o Edital antes de preencher o formulário para apresentação de projetos. I.

Leia mais

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa

REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa REGULAMENTO - 17º PRÊMIO EMPRESA CIDADÃ ADVB/SC 2015 - Categoria Micro e Pequena Empresa Resumo do Prêmio O Prêmio Empresa Cidadã ADVB/SC 2015 Categoria MPE Homenageia as Micro e Pequenas Empresas catarinenses

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea"

PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea PROGRAMA BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Primeira edição do Prêmio "Publicações em língua estrangeira de Arte Contemporânea" EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA PREÂMBULO A Fundação Bienal de São Paulo convoca interessados

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015. Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA nº 088/2015 Convênio PMSP/TERMO DE CONVÊNIO nº 025/2014/SDTE A Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários do Brasil UNISOL, entidade sem fins econômicos, com sede

Leia mais

Festival de Vitória 21º Vitória Cine Vídeo. 16º Concurso de Roteiro Capixaba

Festival de Vitória 21º Vitória Cine Vídeo. 16º Concurso de Roteiro Capixaba 1 Festival de Vitória 21º Vitória Cine Vídeo 16º Concurso de Roteiro Capixaba A GALPÃO PRODUÇÕES, empresa privada com sede à Rua Professora Maria Cândida da Silva, nº 115 - Bairro República Vitória - Espírito

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO

EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO EDITAL DE SELEÇÃO FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 A Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC/PB, pessoa jurídica

Leia mais

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID 2012/UMESP (METODISTA) EDITAL PPGE PIBID 2012/UMESP 07/2012

Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID 2012/UMESP (METODISTA) EDITAL PPGE PIBID 2012/UMESP 07/2012 Pró Reitoria de Pós Graduação e Pesquisa Pró Reitoria de Graduação Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID 2012/UMESP (METODISTA) EDITAL PPGE PIBID 2012/UMESP 07/2012 Abertura de

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

Brincar de ler e escrever

Brincar de ler e escrever I Edital FNA 2015 Brincar de ler e escrever A Fundação Negro Amor - FNA foi criada em 2008 e, desde então, desenvolve ações na área socioeducativa e cultural, com foco na promoção da educação infantil

Leia mais

Iniciação Científica - Ações afirmativas - UNESP Edital 15/ 2015 PROPe

Iniciação Científica - Ações afirmativas - UNESP Edital 15/ 2015 PROPe Iniciação Científica - Ações afirmativas - UNESP Edital 15/ 2015 PROPe 1 INTRODUÇÃO A avaliação das principais ações afirmativas da UNESP tem sido altamente positiva e mostra a preocupação da universidade

Leia mais

SECRETARIA DE CIÊNCIA TECNOLGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE INCLUSÃO SOCIODIGITAL CENTRO DIGITAL DE CIDADANIA

SECRETARIA DE CIÊNCIA TECNOLGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE INCLUSÃO SOCIODIGITAL CENTRO DIGITAL DE CIDADANIA O CDC - vinculado a SECRETARIA DE CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECTI - através do Programa de Inclusão Sociodigital PISD, do estado da Bahia em parceria com o Programa Telecentro.BR, torna público o presente

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas

Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas Edital CNPq nº 06/2003 Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas O Ministério da Ciência e Tecnologia, por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, torna

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTES - INSTITUTO CUCA

INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTES - INSTITUTO CUCA INSTITUTO DE CULTURA, ARTE, CIÊNCIA E ESPORTE INSTITUTO CUCA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO SELEÇÃO DE ALUNOS E CONCESSÃO DE AJUDAS DE CUSTO PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE MONITORIA APERFEIÇOAMENTO EM CONTEXTO

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO. CHAMADA PÚBLICA Nº 002/2014 CEAD-UnB

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO. CHAMADA PÚBLICA Nº 002/2014 CEAD-UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA UNB CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD-UNB PROCESSO SIMPLIFICADO DE SELEÇÃO CHAMADA PÚBLICA Nº 002/2014 CEAD-UnB Brasília, 28 de março de 2014 A diretora do Centro de Educação

Leia mais

EDITAL Nº. 001/2011 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PAE DO IFSP CAMPUS SÃO CARLOS

EDITAL Nº. 001/2011 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PAE DO IFSP CAMPUS SÃO CARLOS 1. ABERTURA EDITAL Nº. 001/2011 PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PAE DO IFSP CAMPUS SÃO CARLOS 1.1 O Diretor Geral do Campus São Carlos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo,

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL)

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL) Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO Campus Itapetininga PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA

Leia mais

2. QUEM PODE PARTICIPAR

2. QUEM PODE PARTICIPAR EDITAL 1. Edital Instituto Walmart 1.1. Este edital é uma iniciativa do Instituto Walmart com o objetivo de identificar, reconhecer e estimular o desenvolvimento de projetos por organizações da sociedade

Leia mais

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI

Programa CAPES-PVE CAPES. Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI Programa CAPES- Processo Seletivo 2010 Edital nº 049/2010/CAPES/DRI A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES, Fundação Pública, criada pela Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro de

Leia mais

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores

ATO CONVOCATÓRIO 002 2013. OBJETO: Credenciamento de Consultores ATO CONVOCATÓRIO 002 2013 OBJETO: Credenciamento de Consultores O INSTITUTO QUALIDADE MINAS, pessoa jurídica de Direito privado sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse

Leia mais

EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL O - CSCJ, CNPJ 00 060 046/0005-20 situado à Rua Joaquim Pereira, 656 Centro - na cidade de Porto

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - REGIONAL DE JATAÍ EDITAL Nº 003/2015 O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 254/2014 O Presidente do Instituto Pauline Reichstul-IPR, torna público que receberá inscrições para o processo seletivo de pessoal para atuação no projeto Ações Integradas

Leia mais

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO REDE DE EMPREENDEDORISMO A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O Premiação para associações comunitárias, empreendedores sociais, institutos de pesquisa, micro e pequenas empresas, ONGs e universidades sobre Iniciativas Inovadoras em Sustentabilidade R E G U L A M E

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE FORMAÇÃO TÉCNICA EM TESTES DE SOFTWARE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo

Leia mais

EDITAL Nº 003/2014 SETUR/RS

EDITAL Nº 003/2014 SETUR/RS EDITAL Nº 003/2014 SETUR/RS A SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO DO RIO GRANDE DO SUL SETUR/RS, torna público o presente EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA, visando à seleção de projetos com práticas inovadoras e

Leia mais

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que:

2.2 São considerados passíveis de concorrer aos recursos (brinquedoteca e capacitação) desta Chamada Pública, as instituições que: 1. APRESENTAÇÃO 1.1 O projeto Recrear defende a importância do Brincar para o desenvolvimento infantil. Por meio da brincadeira, uma criança aprende e desenvolve seu corpo, suas habilidades sociais, de

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 63/2015 Reedita, com alterações, o Edital do Processo Seletivo dos Cursos Superiores na modalidade a Distância Vestibular 1º Semestre de 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE METODISTA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZON AS PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS COMUNITARIOS DEPARTAMANTO DE APOIO AO ESTUDANTE PROGRAMA BOLSA TRABLHO EDITAL Nº 001/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZON AS PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS COMUNITARIOS DEPARTAMANTO DE APOIO AO ESTUDANTE PROGRAMA BOLSA TRABLHO EDITAL Nº 001/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZON AS PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS COMUNITARIOS DEPARTAMANTO DE APOIO AO ESTUDANTE PROGRAMA BOLSA TRABLHO EDITAL Nº 001/2013 A PRÓ-REITORA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DA UNIVERSIDADE

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012

EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012 EDITAL DE CHAMADA DE PROJETOS SOCIAIS Nº. 01/2010 APOIO A PROJETOS DE PESQUISA E CAPACITAÇÃO CIENTÍFICA 2010-2012 A Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR, entidade sem fins lucrativos, com

Leia mais

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes.

1.3 Público Alvo / Instituições Elegíveis Instituições Públicas de Ensino Superior que possuam Programas de Pós-Graduação recomendados pela Capes. DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS Coordenação-Geral de Programas Estratégicos Coordenação de Programas Especiais EDITAL N 0 27/2010 - PRÓ-EQUIPAMENTOS INSTITUCIONAL A Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento

Leia mais

1º Edital Petrobras de Festivais de Música

1º Edital Petrobras de Festivais de Música 1º Edital Petrobras de Festivais de Música REGULAMENTO OBJETIVOS DO EDITAL O apoio previsto neste regulamento tem como objetivos promover: 01. a formação de público para os diversos segmentos da música

Leia mais

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Seção I - Introdução Art. 1º O Prêmio Telecentros Brasil, criado pela Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN) em parceria com o SEBRAE, TICKET, Ministério

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL)

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL) PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL) Nesse questionário, você deverá preencher dados sobre você e sua família. Se

Leia mais

EDITAL-Processo Seletivo para Concessão de Bolsa de Estudo-2016

EDITAL-Processo Seletivo para Concessão de Bolsa de Estudo-2016 A Santa Casa de Misericórdia do Recife, mantenedora do Educandário São Joaquim situado no Povoado Frei Caneca, S/N - Zona Rural Jaqueira/PE, no uso de suas atribuições previstas no Estatuto Social, em

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL DE EXTENSÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EDITAL 2015 CAMPUS NATAL 1. EDITAL A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica, torna

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS.

CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS 2016 TRANSFORMANDO PESSOAS E IDEIAS. CHAMADA PÚBLICA 2016 A Política de Responsabilidade Social da AngloGold Ashanti define como um de seus princípios que a presença de nossa

Leia mais

EDITAL QP Nº 01.2016 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

EDITAL QP Nº 01.2016 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL QP Nº 01.2016 O diretor da SIC-Escola Profissionalizante Santo Agostinho, Clovis Oliveira, no uso de suas atribuições regimentais e em consonância com a legislação em vigor, traz a público, e estabelece

Leia mais

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio:

EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS. Apoio: EDITAL PARA ADMISSÃO DE EMPREENDIMENTOS INCUBADOS Apoio: Recife, 2015 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PUBLICO ALVO... 3 4. ATORES... 3 5. ESPAÇO FÍSICO... 4 6. SERVIÇOS OFERECIDOS...

Leia mais

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 03, DE, DE FEVEREIRO DE 2007.

FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 03, DE, DE FEVEREIRO DE 2007. FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE EDITAL Nº 03, DE, DE FEVEREIRO DE 2007. O DIRETOR GERAL DA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - ESCS, no uso das

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO DA PARAÍBA ECONOMIA CRIATIVA - 01/2015 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação

Leia mais

REGULAMENTO DA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARTICIPANTES DO EU EMPRESÁRIO SEBRAE 2013

REGULAMENTO DA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARTICIPANTES DO EU EMPRESÁRIO SEBRAE 2013 REGULAMENTO DA SELEÇÃO DE EMPRESAS PARTICIPANTES DO EU EMPRESÁRIO SEBRAE 2013 1. Objeto e prazo da seleção de empresas 1.1. O presente Regulamento tem por objeto a seleção de micro, pequenas empresas e

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA - PROCESSO SELETIVO DE SUPERVISORES DE TUTORIA E TUTORES DO PÓLO REGIONAL SUL DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL

CHAMADA PÚBLICA - PROCESSO SELETIVO DE SUPERVISORES DE TUTORIA E TUTORES DO PÓLO REGIONAL SUL DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL CHAMADA PÚBLICA - PROCESSO SELETIVO DE SUPERVISORES DE TUTORIA E TUTORES DO PÓLO REGIONAL SUL DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL DO PROGRAMA TELECENTROS.BR - EDITAL N.º 001/2010- REDE MARISTA

Leia mais

EDITAL 004 / 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE IDEIAS INOVADORAS CONCURSO SE LIGA NA IDEIA

EDITAL 004 / 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE IDEIAS INOVADORAS CONCURSO SE LIGA NA IDEIA EDITAL 004 / 2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE IDEIAS INOVADORAS CONCURSO SE LIGA NA IDEIA A Prefeitura Municipal de Teresina, junto com a Secretaria Municipal da Juventude SEMJUV - torna público o presente EDITAL

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLOGICO DA PARAÍBA 01/2014 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS 1. APRESENTAÇÃO A Fundação Parque Tecnológico da

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Edital n 001/2015, de 1º de junho de 2015

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Edital n 001/2015, de 1º de junho de 2015 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEARÁ COORDENAÇÃO DE ASSUNTOS ESTUDANTIS - CAMPUS CANINDÉ PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Edital n 001/2015, de 1º de

Leia mais

EDITAL N.º 02/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO FILANTRÓPICA 2016

EDITAL N.º 02/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO FILANTRÓPICA 2016 EDITAL N.º 02/2016 PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO FILANTRÓPICA 2016 O colégio Salesiano Dom Bosco, Instituição educacional, de caráter filantrópico e de Assistência Social, inscrita

Leia mais

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link:

2.1. As inscrições deverão ser realizadas através do preenchimento do formulário de inscrição previsto no seguinte link: O Centro Universitário Estácio de Brasília Estácio Brasília divulga processo seletivo para formação de cadastro de reserva para o cargo de Professor para o(s) curso(s) de graduação e/ou graduação tecnológica.

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS REFERENTES AO PROGRAMA LIVRO ABERTO NA AÇÃO FOMENTO A PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ANÁLISE DO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR PDDU/2006 LEI Nº 6.586/2004 Regulamenta a Lei Orgânica do Município nos Título III, Capítulos I e II, artigos 71 a 102, Título

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA EDITAL 001/SECULT/2014 - PRÊMIO SELEÇÃO DE MÚSICOS PARA NÚCLEOS DO PROJETO ESCOLA LIVRE DE MÚSICA DE FLORIANÓPOLIS - 2014 REGULAMENTO O Município de Florianópolis através da Secretaria Municipal da Cultura,

Leia mais

12ª Edição do Prêmio Servidor Cidadão

12ª Edição do Prêmio Servidor Cidadão 12ª Edição do Prêmio Servidor Cidadão REGULAMENTO A Secretaria de Administração do Estado da Bahia torna público o Regulamento da 12ª Edição do Prêmio Servidor Cidadão. O Prêmio será regido de acordo com

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL)

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA INSCRIÇÃO (DESCRIÇÃO DAS MODALIDADES NO EDITAL) Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO Campus Itapetininga PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO FINALIDADE DA

Leia mais

Publicado no D.O.C. São Paulo, 161, Ano 59, Sábado. 30 de Agosto de 2014

Publicado no D.O.C. São Paulo, 161, Ano 59, Sábado. 30 de Agosto de 2014 Publicado no D.O.C. São Paulo, 161, Ano 59, Sábado. 30 de Agosto de 2014 Gabinete do Prefeito pág. 01 e 03 GABINETE DO PREFEITO FERNANDO HADDAD DECRETOS DECRETO Nº 55.461, DE 29 DE AGOSTO DE 2014 Institui

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE DESATRES CEPED/RS CURSO DE EXTENSÃO

Leia mais

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações?

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? SESI Empreendedorismo Social Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? REGULAMENTO SESI Empreendedorismo Social A inovação social é o ponto de partida para um novo modelo que atende

Leia mais

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO 1. OBJETIVOS O Prêmio EDP Inovação é uma iniciativa da EDP Brasil, subsidiária da EDP Energias de Portugal, que visa incentivar a inovação, a sustentabilidade e o empreendedorismo

Leia mais

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010

PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO CAMPUS ARARANGUÁ DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 PROGRAMA DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA NO DO IF-SC EDITAL INTERNO- N0 XX/2010 CHAMADA DE PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EXECUÇÃO: 19 DE ABRIL DE 2010 A 10 DE MAIO DE 2010

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR

PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL PROGRAMANDO O FUTURO - POLO REGIONAL CENTRO-OESTE DA REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 Maio/2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. DAS ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 6 2. DOS TIPOS DE PROJETO QUE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 35 DE 22 DE JULHO DE 2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 35 DE 22 DE JULHO DE 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 35 DE 22 DE JULHO DE 2008 Estabelece orientações e diretrizes para apoio financeiro para

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 37, de 26 de agosto de 2013. D.O.U de 27/08/2013 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID-2012-UMESP (METODISTA)

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID-2012-UMESP (METODISTA) UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO PRÓ-REITORIA DE PÓS- GRADUAÇÃO E PESQUISA PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID-2012-UMESP (METODISTA) EDITAL 01/2013

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NO CURSO DE ACESSIBILIDADE DIGITAL 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD) para participação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

EDITAL Nº 03 DE 20 NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE BOLSISTAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

EDITAL Nº 03 DE 20 NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE BOLSISTAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL Nº 03 DE 20 NOVEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE BOLSISTAS DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Elaboração do Plano de Desenvolvimento do APL Complexo Industrial da Saúde com metodologia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 01/2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 01/2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 01/2012 Edital de Seleção de Bolsistas de Extensão para o Projeto de Extensão "Ações de extensão para a inclusão digital da juventude

Leia mais

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO

EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO EDITAL FLD 02/2015 - JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL SELEÇÃO DE PROJETOS PARA CONSERVAÇÃO DO BIOMA PAMPA E QUALIDADE DE VIDA DA POPULAÇÃO O projeto deve ser elaborado no formulário em WORD, disponível para download

Leia mais

PROGRAMAS DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº

PROGRAMAS DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL Nº MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS MONTEIRO PROGRAMAS DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL

Leia mais

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E SOCIAL - IDEAR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO A TELECENTROS COMUNITÁRIOS - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL - POLO REGIONAL NORDESTE

Leia mais

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL

AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL REGULAMENTO DE COMPRAS A AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ADES, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede na Av. Dom Luís, 685, sala 101 Bairro Meireles CEP 60.160-230

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO - TERRITÓRIOS, EDUCAÇÃO INTEGRAL E CIDADANIA (TEIA) EDITAL 001/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO DE TUTORES PRESENCIAIS O Grupo Territórios, Educação Integral

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO

INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA INCUBATEC UNILASALLE EDITAL PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS - FLUXO CONTÍNUO O CENTRO UNIVERSITÁRIO LA SALLE Unilasalle Canoas, por meio da Agência de Pesquisa e Desenvolvimento,

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013

SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 SELEÇÃO PÚBLICA INCUBADORA TECNOLÓGICA DE CAMPINA GRANDE ITCG/FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓOGICO DA PARAÍBA 01/2013 PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS INOVADORAS A Diretora Geral da Fundação Parque Tecnológico

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE- UNINORTE LAUREATE Programa Incubadora Uninorte Empreende EDITAL Nº 01/2015 PRÉ-INCUBAÇÃO A Incubadora Uninorte Empreende, incubadora de empresas do Centro Universitário do

Leia mais

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012

FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO ABERTO EM 10/02/2012 FUMSOFT SOCIEDADE MINEIRA DE SOFTWARE PROGRAMAS DE APOIO E INCENTIVO AO EMPREENDEDORISMO EDITAL DE SELEÇÃO SELEÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS E PROJETOS PARA OS PROGRAMAS DE PRÉ-INCUBAÇÃO DE PROJETOS E PROGRAMA

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFRN CNAT PROGRAMA DE MULTINCUBAÇÃO TECNOLÓGICA MIT/IFRN INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL ITNC

DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFRN CNAT PROGRAMA DE MULTINCUBAÇÃO TECNOLÓGICA MIT/IFRN INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL ITNC DIRETORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFRN CNAT PROGRAMA DE MULTINCUBAÇÃO TECNOLÓGICA MIT/IFRN INCUBADORA TECNOLÓGICA NATAL CENTRAL ITNC EDITAL Nº 03/2014 - SELEÇÃO DE IDEIAS EMPREENDEDORAS PARA PRÉ-INCUBAÇÃO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO - 1 - PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar o investimento social

Leia mais

EDITAL PARA PROJETOS SOCIAIS DOS NEGÓCIOS DE NIÓBIO E FOSFATO DA

EDITAL PARA PROJETOS SOCIAIS DOS NEGÓCIOS DE NIÓBIO E FOSFATO DA EDITAL PARA PROJETOS SOCIAIS DOS NEGÓCIOS DE NIÓBIO E FOSFATO DA ANGLO AMERICAN - 2013 Apresentação As comunidades onde operamos são essenciais para nosso sucesso. Ao mesmo tempo, com frequência somos

Leia mais

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA

REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA REGULAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO NA SEGUNDA FASE DO CURSO DE FORMAÇÃO PARA CERTIFICAÇÃO DE CAPITAL HUMANO EM LÍNGUA INGLESA 1. APRESENTAÇÃO Este regulamento apresenta as regras e os critérios estabelecidos

Leia mais

RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008

RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 24 DE 04 DE JUNHO DE 2008 Estabelece orientações e diretrizes para o apoio financeiro às

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO Nº 0003/14 CONSOLIDADO

EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO Nº 0003/14 CONSOLIDADO EDITAL PROCESSO SELETIVO AGENDADO Nº 0003/14 CONSOLIDADO O Diretor da FACULDADE CENECISTA DE BENTO GONÇALVES - FACEBG, com sede no município de Bento Gonçalves, Estado/RS, torna público, na forma regimental

Leia mais