PREVIDÊNCIA SOCAL PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO DO SEGURO SOCIAL SOCIAL. Educação Previdenciária

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREVIDÊNCIA SOCAL PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO DO SEGURO SOCIAL SOCIAL. Educação Previdenciária"

Transcrição

1

2

3 Como os trabalhadores e trabalhadoras podem contar com a proteção da Previdência Social? É isso que veremos nesta aula.

4 A Previdência Social é um regime contributivo, portanto, para ter direitos aos benefícios, o trabalhador precisa estar inscrito e manter o pagamento das contribuições em dia. Cumprindo essas duas exigências, a pessoa é considerada um segurado da Previdência Social.

5 SEGURADO Todo cidadão e toda cidadã, a partir de 16 anos de idade, que contribui mensalmente com a Previdência Social é chamado segurado ou segurada e tem direito aos benefícios e serviços oferecidos pelo INSS. O segurado ou segurada se inscreve: obrigatoriamente ou facultativamente

6 SEGURADO OBRIGATÓRIO É todo trabalhador urbano ou rural que exerce atividade remunerada vinculada ao Regime Geral de Previdência Social RGPS.

7 Empregado Aquele que presta serviço de natureza urbana ou rural a empresa, em caráter não eventual, sob sua subordinação e mediante remuneração. URBANOS diretor empregado professor motorista administrador secretária trabalhador temporário outros RURAIS bóia-fria vaqueiro empregado de agroindústria e agropecuária safrista tirador de leite pescador artesanal outros

8 Empregado Nesta categoria estão os trabalhadores com carteira assinada, trabalhadores temporários, diretoresempregados, aqueles que possuem mandato eletivo, entre outros.

9 Nesta condição, temos também o Empregado temporário, que é aquele trabalhador que presta serviço a uma empresa, para atender a necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou a acréscimo extraordinário de serviços.

10 Empregado Doméstico Aquele que presta serviço de natureza contínua, mediante remuneração e subordinação, a pessoa ou a família, no âmbito residencial desta, em atividade sem fins lucrativos. Exemplo: empregada(o) Doméstica(o), motorista particular, jardineiro, caseiro, governanta, mordomo, piloto particular, enfermeira particular, entre outros.

11 Exemplos: Piloto particular Motorista particular Jardineiro Governanta Mordomo Caseiro Enfermeira particular

12 Trabalhador Avulso É o trabalhador que, sindicalizado ou não, contratado mediante a intermediação obrigatória do sindicato da categoria ou, quando se tratar de atividade portuária, do Órgão Gestor de Mão-de-Obra - OGMO, presta serviços de natureza urbana ou rural, sem vínculo empregatício permanente, a diversas empresas.

13 Pressupostos Básicos do Trabalhador Avulso Intermediação Obrigatória Órgão Gestor de Mão-de-Obra Lei dos Portos Sindicato da categoria para demais categorias

14 Contribuinte Individual Aquele que presta serviços, de natureza urbana ou rural, em caráter eventual, a uma pessoa ou uma ou mais empresas, sem relação de emprego. Exerce, por conta própria, atividade econômica de natureza urbana, com fins lucrativos ou não.

15 Há também o contribuinte individual prestador de serviço que é a pessoa física que presta serviços a pessoa jurídica ou cooperativa.

16 Exemplos: Empresário; Trabalhador por conta própria (vendedor, manicure, costureira, cabeleireira, professor particular, empreendedor individual, etc); Empregador rural pessoa física (produtor rural);

17 Dirigente de sociedade civil e síndico remunerado; Ministro de confissão religiosa; Cooperado de cooperativa de produção ou de trabalho; Diarista (urbano ou rural); Garimpeiro; outros.

18

19 Empreendedor Individual È o empresário individual que atende cumulativamente as seguintes condições: - tenha auferido receita bruta acumulada no anocalendário anterior de até R$ ,00; - seja optante pelo Simples Nacional (opção a partir de Lei Complementar nº. 39, de 10/11/11); - não participe de outra empresa como titular, sócio ou administrador; - não contrate mais de um empregado.

20 Simples Nacional É um regime especial unificado de arrecadação de impostos e contribuições devidos pelas Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), criado pela Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006 (LC 123/2006), e vigente a partir de 1º de julho de 2007.

21 Segurado Especial É a pessoa física residente no imóvel rural ou em aglomerado urbano ou rural próximo a ele que, individualmente ou em regime de economia familiar, ainda que com o auxílio eventual de terceiros a título de mútua colaboração, na condição de:

22 Segurado Especial produtor, seja proprietário, usufrutuário, possuidor, assentado, parceiro ou meeiro outorgados, comodatário ou arrendatário rurais, que explore atividade agropecuária em área de até 4 (quatro) módulos fiscais; ou

23 seringueiro ou extrativista vegetal na coleta e extração, de modo sustentável, de recursos naturais renováveis, e faça dessas atividades o principal meio de vida; pescador artesanal ou a este assemelhado, que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida; e

24 cônjuge ou companheiro, bem como filho maior de 16 (dezesseis) anos de idade ou a este equiparado, do segurado que, comprovadamente, tenham participação ativa nas atividades rurais do grupo familiar respectivo.

25 SEGURADO FACULTATIVO Toda pessoa que não tem renda própria, mas decide contribuir para a Previdência Social e, voluntariamente, se filia ao Regime Geral de Previdência Social - RGPS.

26 DONA DE CASA A dona de casa cuja família recebe até dois salários-mínimos, pode se filiar ao Regime Geral de Previdência Social - RGPS. Nesse caso, a família deve estar inscrita no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais)

27 Pressupostos Básicos do Segurado Facultativo Ser maior de 16 anos Não exercer atividade que o enquadre como segurado obrigatório da Previdência Social RGPS ou RPPS.

28 A proteção previdenciária é para todos que estejam vinculados à Previdência Social. Na próxima aula veremos como isso acontece.

Segurados do Regime Geral de Previdência Social

Segurados do Regime Geral de Previdência Social Segurados do Regime Geral de Previdência Social Segurados do RGPS Segurados obrigatórios e os segurados facultativos. Segurados: são pessoas físicas que contribuem para o regime previdenciário e, por isso,

Leia mais

REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Regimes Previdenciários. Regimes. Previdenciários: Segurados Obrigatórios

REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Regimes Previdenciários. Regimes. Previdenciários: Segurados Obrigatórios DIREITO PREVIDENCIÁRIO REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 1 2 Regime Geral De Previdência Social Regimes Previdenciários Regimes Previdenciários Regimes Próprios De Previdência Regime Complementar De Previdência

Leia mais

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS

Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS Comentários do Primeiro Simulado Direito Previdenciário Aula 04 SEGURADOS DO RGPS Segurados do Regime Geral de Previdência Social Obrigatórios Empregado Empregado Doméstico Contribuinte Individual Trabalhador

Leia mais

SEGURADO ESPECIAL. Como contribuir para Previdência Social e para o SENAR SENAR PERNAMBUCO. Atualização Agosto de 2013

SEGURADO ESPECIAL. Como contribuir para Previdência Social e para o SENAR SENAR PERNAMBUCO. Atualização Agosto de 2013 SEGURADO ESPECIAL? Como contribuir para Previdência Social e para o SENAR SENAR PERNAMBUCO Atualização Agosto de 2013 ATUALIZAÇÃO 2013 Alterações introduzidas pela IN/RFB Nº 971, de 13 de novembro 2009

Leia mais

Previdência Social sob a forma de Regime Geral

Previdência Social sob a forma de Regime Geral Previdência Social sob a forma de Regime Geral Estrutura do Sistema Previdenciário no Brasil Regime Geral de Previdência Social (RGPS) Administrado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); Obrigatório,

Leia mais

ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS.

ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. ANEXO I DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. Abrangência: pessoas físicas e jurídicas sujeitas ao recolhimento das Contribuições Previdenciárias (INSS).

Leia mais

ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS.

ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. ANEXO II DO COMUNICADO RFB ALTERA OS PROCEDIMENTOS REFERENTE ÀS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. Abrangência: pessoas físicas e jurídicas sujeitas ao recolhimento das Contribuições Previdenciárias (INSS).

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Quem é considerado trabalhador rural? A partir de 25 de julho de 1991,

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Educação Previdenciária

PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL. Educação Previdenciária Todo(a) brasileiro(a), a partir de 16 anos de idade, pode filiar-se à Previdência Social e pagar mensalmente a contribuição para assegurar os seus direitos e a proteção à sua família. Vejamos com isso

Leia mais

BENEFICIÁRIOS DO RGPS (segurados e dependentes)

BENEFICIÁRIOS DO RGPS (segurados e dependentes) BENEFICIÁRIOS DO RGPS (segurados e dependentes) Se alguém segue confiantemente na direção dos próprios sonhos e se empenha em viver a vida que imaginou, encontrará um sucesso inesperado nas horas comuns.

Leia mais

SEGURADOS da PREVIDÊNCIA SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF Exercícios (02/08) SEGURADOS OBRIGATÓRIOS. Segurado Obrigatório: Empregado:

SEGURADOS da PREVIDÊNCIA SOCIAL. DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF Exercícios (02/08) SEGURADOS OBRIGATÓRIOS. Segurado Obrigatório: Empregado: DIREITO PREVIDENCIÁRIO AFRF Exercícios (02/08) Prof. Eduardo Tanaka SEGURADOS da PREVIDÊNCIA SOCIAL Prof. Eduardo Tanaka 1 2 São divididos em 5 espécies: Empregado Empregado doméstico Trabalhador avulso

Leia mais

OUTROS PRINCÍPIOS e SEGURADOS

OUTROS PRINCÍPIOS e SEGURADOS OUTROS PRINCÍPIOS e SEGURADOS Como disse no final da aula n.02 Princípios Constitucionais da Seguridade Social, há na Carta Magna outros princípios que regem a Seguridade Social. Por exemplo, o parágrafo

Leia mais

www.sistemafaep.org.br

www.sistemafaep.org.br www.sistemafaep.org.br www.receita.fazenda.gov.br www.fazenda.pr.gov.br O que é a Nota Fiscal de Produtor Rural 1. NOTA FISCAL DE PRODUTOR RURAL (NFP) É o documento obrigatório para acompanhar a produção

Leia mais

1º EPAC 1º Encontro de Profissionais e Acadêmicos de Contabilidade PREVIDÊNCIA SOCIAL

1º EPAC 1º Encontro de Profissionais e Acadêmicos de Contabilidade PREVIDÊNCIA SOCIAL - Sindicato dos Contabilistas de São Paulo 1º EPAC 1º Encontro de Profissionais e Acadêmicos de Contabilidade PREVIDÊNCIA SOCIAL Atividade Simultânea, saiba como apurar a contribuição previdenciária do

Leia mais

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL

FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL Seguridade Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 8 FONTES DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL As fontes do Direito da Seguridade Social podem ser material e formal. As fontes formais são as formas

Leia mais

Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R

Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R Segurados Obrigatórios e Facultativos P R O F. M U R I L LO S A P I A G U T I E R Beneficiários da Previdência Social Beneficiários Segurados Dependentes Obrigatórios Facultativos Quadro Explicativo dos

Leia mais

Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor

Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor Direito da Seguridade Social Dr. João Soares da Costa Neto, Procurador da Fazenda Nacional e Professor 1 DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL 2 Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

GUIA DO SEGURADO da Previdência Social

GUIA DO SEGURADO da Previdência Social CÂMARA DOS DEPUTADOS GUIA DO SEGURADO da Previdência Social Conheça os direitos do seu seguro social. ANTONIO BULHÕES Deputado Federal PRB/SP BRASÍLIA Abril/2009 GUIA DO SEGURADO da Previdência Social

Leia mais

LEI Nº 11.718, DE 20 DE JUNHO DE 2008

LEI Nº 11.718, DE 20 DE JUNHO DE 2008 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 11.718, DE 20 DE JUNHO DE 2008 Acrescenta artigo à Lei nº 5.889, de 8 de junho de 1973, criando o contrato de trabalhador rural por pequeno

Leia mais

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli

REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Me. Danilo Ripoli REGIMES PREVIDENCIÁRIOS parte 2 Prof. Me. Danilo Ripoli O PLANO DE BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL No PBPS estão todas as normas que regem a relação jurídica entre segurados, dependentes e previdência

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR » Cacildo Baptista Palhares Júnior Advogado em Araçatuba (SP) Questões comentadas de direito previdenciário da prova objetiva do concurso de 2010 para Defensor da União Com base no direito previdenciário,

Leia mais

3 REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RGPS. Segurados obrigatórios QUADRO GERAL DOS BENEFICIÁRIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL:

3 REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RGPS. Segurados obrigatórios QUADRO GERAL DOS BENEFICIÁRIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL: 3 REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RGPS. 3.1 Segurados obrigatórios. QUADRO GERAL DOS BENEFICIÁRIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL: Segurados Obrigatórios Empregado; Empregado doméstico Contribuinte individual;

Leia mais

segurado especial. A palavra facultativamente, nesse caso, significa opção. Portanto, o especial, apesar de ser segurado obrigatório (vínculo

segurado especial. A palavra facultativamente, nesse caso, significa opção. Portanto, o especial, apesar de ser segurado obrigatório (vínculo SEGURADO ESPECIAL Disciplinando-se a fazer o que você sabe que é certo e importante, embora difícil, é a estrada para o orgulho, autoestima e satisfação pessoal. Margaret Thatcher A pessoa física residente

Leia mais

SEGURADO FACULTATIVO - Contribuição à Previdência Social - Novas Regras

SEGURADO FACULTATIVO - Contribuição à Previdência Social - Novas Regras SEGURADO FACULTATIVO - Contribuição à Previdência Social - Novas Regras Matéria atualizada com base na legislação vigente em 07/10/2011. Sumário 1 - Introdução 2 - Segurado Facultativo 2.1 - Filiação 2.1.1

Leia mais

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social PREVMóvel e PREVBarco Unidades móveis de atendimento que percorrem as regiões que não possuem agências da Previdência Social. As visitas dessas unidades são agendadas pela Gerência Executiva do INSS da

Leia mais

CONTRATO DE TRABALHO

CONTRATO DE TRABALHO 7 Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p CONTRATO DE TRABALHO Contrato Individual de Trabalho o negócio jurídico pelo qual uma pessoa física se obriga, mediante remuneração, a prestar

Leia mais

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo

Direito Previdenciário - Prof. Ítalo 51 BOAS DICAS DE BENEFÍCIOS Professor Italo Romano DICA 1 São 10 os benefícios previdenciários (REGRA 4 3 2 1). DICA 2 São 6 os segurados da Previdência Social (CADES F). DICA 3 Os beneficiários do sistema

Leia mais

A Previdência Social vive um novo tempo

A Previdência Social vive um novo tempo A vive um novo tempo Castro dos Segurados Especiais Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal Brasília, 15 de setembro de 2009 Legislação Segurado Especial Constituição de 1988 - Art.

Leia mais

LEGISLAÇÃO. Inscrição e Filiação: Artigo 17 da Lei 8213/91; Artigo 18 do Decreto 3048/99; Artigo 3º e seguintes da IN 77

LEGISLAÇÃO. Inscrição e Filiação: Artigo 17 da Lei 8213/91; Artigo 18 do Decreto 3048/99; Artigo 3º e seguintes da IN 77 FILIAÇÃO É o vínculo que as pessoas estabelecem com a Previdência Social a partir do momento em que passam a exercer uma atividade remunerada ou a recolher as contribuições previdenciárias. Com a filiação,

Leia mais

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02

PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 PREVIDÊNCIA SIMULADO 02 Nas questões de 01 a 10, marque a alternativa correta: 01) I. Os beneficiários da previdência social subdividem se em dependentes e segurados. Já os segurados, podem ser obrigatórios

Leia mais

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL MPS Gabinete do Ministro GM Assessoria de Comunicação Social ACS Previdência Social Guia do Trabalhador Saiba como utilizar o seu seguro social Brasília DF Maio/2003 Ministério

Leia mais

Ministério da Previdência Social

Ministério da Previdência Social 1 de 8 09/01/2015 15:19 Brasil Acesso à informação Participe Serviços Legislação Canais Acessibilidade Alto Contraste Mapa do Site Ir para o conteúdo 1 Ir para o menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé

Leia mais

ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2014

ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2014 ANO XXV - 2014-4ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2014 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS CONTRIBUINTE INDIVIDUAL - CONSIDERAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS... Pág. 606 RETENÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE CESSÃO DE

Leia mais

Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador:

Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador: 4.3 - CATEGORIA Informar os seguintes códigos, de acordo com a categoria de trabalhador: Cód. 01 Empregado; 02 Trabalhador avulso; Categoria 03 Trabalhador não vinculado ao RGPS, mas com direito ao FGTS;

Leia mais

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2015 RIOS

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2015 RIOS ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE DEZEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 49/2015 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIO RIOS CONTRIBUINTE FACULTATIVO - ATUALIZAÇÃO - IN INSS/PRES Nº 77/2015 - ASPECTOS PREVIDENCIÁRIOS... Pág.1228

Leia mais

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 3 OUTROS TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 3 OUTROS TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 3 OUTROS TIPOS DE CONTRATOS DE TRABALHO Índice 1. Outros Tipos de Contratos de Trabalho...3 1.1. Trabalho Rural... 3 1.2. Estagiário... 4 1.3. Trabalho Temporário... 5 1.4.

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO P/ O INSS (TÉCNICO E ANALISTA) E ARFRB TEORIA PROFESSOR: FÁBIO ZAMBITTE

DIREITO PREVIDENCIÁRIO P/ O INSS (TÉCNICO E ANALISTA) E ARFRB TEORIA PROFESSOR: FÁBIO ZAMBITTE Aula III: Regime Geral de Previdência Social; Segurados Obrigatórios; Filiação e Inscrição; Conceito, Características e Abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, avulso, segurado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003 Ministério da Previdência Social Instituto Nacional do Seguro Social Diretoria Colegiada INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 87, DE 27 DE MARÇO DE 2003 Dispõe sobre a contribuição para o financiamento da aposentadoria

Leia mais

Conteúdo Programático da Aula nº 5A SEGURADOS OBRIGATÓRIOS

Conteúdo Programático da Aula nº 5A SEGURADOS OBRIGATÓRIOS CEAP / CURSO DE DIREITO Disciplina: DIREITO PREVIDENCIÁRIO Professor: MsC. UBIRATAN RODRIGUES DA SILVA Plano de Ensino: Unidade IV. REGIME GERAL DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conteúdo Programático da Aula nº 5A

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO - CÓD.: 0445 8ª E 9ª EDIÇÃO

ATUALIZAÇÃO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO - CÓD.: 0445 8ª E 9ª EDIÇÃO Direito Previdenciário - 1 ATUALIZAÇÃO DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO - CÓD.: 0445 8ª E 9ª EDIÇÃO LEI Nº 11.718, DE 20 DE JUNHO DE 2008 (...) Art. 9 o A Lei n o 8.212, de 24 de julho de 1991, passa a vigorar

Leia mais

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade

5. A qualidade de segurado obrigatório está insitamente ligada ao exercício de atividade PROCURADOR FEDERAL 1998 (ADAPTADA) Com relação à certidão negativa de débito, julgue os seguintes itens. 1. A certidão negativa de débito, cujo o prazo de validade é de 180 dias, não será exigida das microempresas

Leia mais

Categorias de Segurados

Categorias de Segurados INSTITUTO NACIONAL DA SEGURALIDADE SOCIAL - INSS A Previdência Social é o seguro social para a pessoa que contribui. É uma instituição pública que tem como objetivo reconhecer e conceder direitos aos seus

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 - DO... Page 1 of 113

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 - DO... Page 1 of 113 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 - DO... Page 1 of 113 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 - DOU DE 17/11/2009 - ALTERADA Alterada pela IN RFB nº 1.210, de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 71, DE 10 DE MAIO DE 2002 - DOU DE 15/05/2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 71, DE 10 DE MAIO DE 2002 - DOU DE 15/05/2002 INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 71, DE 10 DE MAIO DE 2002 - DOU DE 15/05/2002 Dispõe sobre normas gerais de Tributação Previdenciária e de Arrecadação no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Leia mais

expert PDF Trial Aspectos Trabalhistas e Previdenciários (Departamento Pessoal) Outubro 2013 Elaborado por: Valéria de Souza Telles

expert PDF Trial Aspectos Trabalhistas e Previdenciários (Departamento Pessoal) Outubro 2013 Elaborado por: Valéria de Souza Telles Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400 - ramal 1529 (núcleo de relacionamento) Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva, 60 Higienópolis

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009. DOU de 17.11.2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009. DOU de 17.11.2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 DOU de 17.11.2009 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência Social

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 (*) (DOU de 17.11.2009)

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 (*) (DOU de 17.11.2009) INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 971, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2009 (*) (DOU de 17.11.2009) Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência

Leia mais

Segurados da Previdência Social: empresa e empregador doméstico

Segurados da Previdência Social: empresa e empregador doméstico Segurados da Previdência Social: empresa e empregador doméstico Segurados da Previdência Social Eduardo Tanaka Qualquer pessoa física com mais de 16 anos 1 pode ser segurado da Previdência Social 2. Ao

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a instrução normativa/inss/dc nº 89 de 11/06/2003 e a Lei nº 10.666 de 08/05/2003

Perguntas e respostas sobre a instrução normativa/inss/dc nº 89 de 11/06/2003 e a Lei nº 10.666 de 08/05/2003 Perguntas e respostas sobre a instrução normativa/inss/dc nº 89 de 11/06/2003 e a Lei nº 10.666 de 08/05/2003 01 De que trata a Instrução Normativa 89? A IN 89 trata da contribuição adicional para financiamento

Leia mais

NOÇÕES HISTÓRICAS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

NOÇÕES HISTÓRICAS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NOÇÕES HISTÓRICAS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 1601 INGLATERRA lei de amparo aos pobres (assistência social) contribuição obrigatória para fins sociais 1883 ALEMANHA OTTO VON BISMARCK criação da PREVIDÊNCIA SOCIAL

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016

CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 CURSO PREPARATÓRIO Concurso para JUIZ FEDERAL Prova escrita ALEXANDRE ROSSATO DA S. AVILA 2016 RELAÇÃO JURÍDICA PREVIDENCIÁRIA: BENEFICIÁRIOS, SEGURADOS E DEPENDENTES Prof. Dr. Alexandre Triches BENEFICIÁRIOS

Leia mais

CIRCULAR Nº 024/2003 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A INSTRUÇÃO NORMATIVA/INSS/ DC Nº 89 DE 11/06/2003 E A LEI Nº 10.

CIRCULAR Nº 024/2003 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A INSTRUÇÃO NORMATIVA/INSS/ DC Nº 89 DE 11/06/2003 E A LEI Nº 10. São Paulo, 21 de Agosto de 2003 DE: MÁRCIO FERNANDES DA COSTA PARA: ASSOCIADOS CIRCULAR Nº 024/2003 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A INSTRUÇÃO NORMATIVA/INSS/ DC Nº 89 DE 11/06/2003 E A LEI Nº 10.666 DE 08/05/2003

Leia mais

4º Equipara-se a empresa para fins de cumprimento de obrigações previdenciárias:

4º Equipara-se a empresa para fins de cumprimento de obrigações previdenciárias: MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 97, DE DE NOVEMBRO DE 009 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições

Leia mais

CURSO DE LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA PARA O AFT PROFESSOR: GABRIEL PEREIRA AULA 01. I Introdução. Olá, pessoal!

CURSO DE LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA PARA O AFT PROFESSOR: GABRIEL PEREIRA AULA 01. I Introdução. Olá, pessoal! AULA 01 I Introdução Olá, pessoal! Bem-vindos ao Curso de Legislação Previdenciária para o AFT! Depois da Aula Demonstrativa, hoje começamos pra valer nosso curso. Nesta Aula 01 abordaremos os tópicos

Leia mais

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social

Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social 1.4.7.3. Contribuições do art.195 CF Trataremos nesta aula das contribuições destinadas ao custeio da seguridade social (previdência, saúde e assistência social), espécies de contribuições sociais, como

Leia mais

Presidência da República Casa Civil

Presidência da República Casa Civil Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

INSS 1. SEGURIDADE SOCIAL - CONCEITUAÇÃO:

INSS 1. SEGURIDADE SOCIAL - CONCEITUAÇÃO: 1. SEGURIDADE SOCIAL - CONCEITUAÇÃO: Conforme a Constituição Federal, artigo 194: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas

Leia mais

CURSOS ON-LINE DIR. PREVIDENCIÁRIO CURSO REGULAR PROFESSOR FÁBIO ZAMBITTE

CURSOS ON-LINE DIR. PREVIDENCIÁRIO CURSO REGULAR PROFESSOR FÁBIO ZAMBITTE Aula III: Regime Geral de Previdência Social; Segurados Obrigatórios; Filiação e Inscrição; Conceito, Características e Abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, avulso, segurado

Leia mais

Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005

Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 1 de 314 3/5/2010 10:08 Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 DOU de 15.7.2005 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Constituição Federal; Lei Complementar nº 77, de 13 de julho de 1993; Lei Complementar

Leia mais

Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005

Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 Instrução Normativa SRP nº 3, de 14 de julho de 2005 DOU de 15.7.2005 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais administradas pela Secretaria da

Leia mais

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Regimes Previdenciários Principal Complementar Setor Público Setor Privado RGPS Oficial (União, Estados, Municípios e DF) Privado Civil (União, Estados, Municípios e DF) Militar

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO RESUMO DE D. PREVIDENCIÁRIO 2 Cláudio Basques

DIREITO PREVIDENCIÁRIO RESUMO DE D. PREVIDENCIÁRIO 2 Cláudio Basques DIREITO PREVIDENCIÁRIO RESUMO DE D. PREVIDENCIÁRIO 2 Cláudio Basques CUSTEIO (L. 8212/91) Finalidade = pagar custos de manutenção Tipos: a) direto = ao pg contribuição, b) indireto = ao pg impostos Fontes:

Leia mais

TÍTULO I DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS CAPÍTULO I DOS CONTRIBUINTES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL. Seção I. Dos Conceitos

TÍTULO I DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS CAPÍTULO I DOS CONTRIBUINTES DA PREVIDÊNCIA SOCIAL. Seção I. Dos Conceitos Instrução Normativa RFB nº 971, de 13 de novembro de 2009 Índice DOU de 17.11.2009 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 1 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS e PREVIDENCIÁRIAS OUTUBRO/2010 Dia 06-10-2010 (Quarta-feira): SALÁRIOS Todos os empregadores, assim definidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Fato

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 118 - DE 14 ABRIL DE 2005 DOU DE 18/4//2005 O QUE MUDOU

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 118 - DE 14 ABRIL DE 2005 DOU DE 18/4//2005 O QUE MUDOU INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 118 - DE 14 ABRIL DE 2005 DOU DE 18/4//2005 O QUE MUDOU SUMÁRIO CAPÍTULO I - DOS BENEFICIÁRIOS Art. 2º ao 52 Seção I - Dos Segurados Art. 3 º ao 10 Subseção Única - Da Manutenção

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 03, DE 14 DE JULHO DE

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 03, DE 14 DE JULHO DE MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP nº 03, DE 14 DE JULHO DE 2005 Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das

Leia mais

Pág. 1 - Guia: regras do INSS e da Previdência Social e o que fazer para a aposentadoria. Pág. 5 - Guia: entenda o que é a previdência privada

Pág. 1 - Guia: regras do INSS e da Previdência Social e o que fazer para a aposentadoria. Pág. 5 - Guia: entenda o que é a previdência privada Pág. 1 - Guia: regras do INSS e da Previdência Social e o que fazer para a aposentadoria Pág. 5 - Guia: entenda o que é a previdência privada Fonte: site da UOL Guia: regras do INSS e da Previdência Social

Leia mais

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária Lei Complementar 128 Alterações na Legislação Previdenciária Microempreendedor Individual MEI Conceito: É o empresário individual, referido no art. 966 do Novo Código Civil, que tenha auferido receita

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Arrecadação Previdenciária Normas Gerais - Revogação da Instrução Normativa SRP n 03/2005

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 20, DE 10 DE OUTUBRO DE 2007 Fonte: DOU 11.10.2007 Estabelece critérios a serem adotados pela área de Benefícios.

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 20, DE 10 DE OUTUBRO DE 2007 Fonte: DOU 11.10.2007 Estabelece critérios a serem adotados pela área de Benefícios. INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS Nº 20, DE 10 DE OUTUBRO DE 2007 Fonte: DOU 11.10.2007 Estabelece critérios a serem adotados pela área de Benefícios. O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL-INSS, no

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Emissão do Recibo Pagamento de Autônomo (RPA) 30/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Lei Complementar nº 87 de 13 de setembro de 1996.... 4 3.2 Convênio ICMS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 071, DE 10 DE MAIO DE 2002

INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 071, DE 10 DE MAIO DE 2002 INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC Nº 071, DE 10 DE MAIO DE 2002 Dispõe sobre normas gerais de Tributação Previdenciária e de Arrecadação no âmbito do Instituto

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 18 24/8/2010 1:4 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Texto compilado Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras

Leia mais

TABELA ESTIMATIVA MICRO

TABELA ESTIMATIVA MICRO ESTADO EMPRESA TABELA ESTIMATIVA MICRO Artigo 161 O valor do imposto estimado, devido mensalmente pela microempresa, será apurado com base na receita bruta auferida pelo estabelecimento, observados os

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS DAS DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE O CNIS - SEGURADO ESPECIAL

PERGUNTAS E RESPOSTAS DAS DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE O CNIS - SEGURADO ESPECIAL PERGUNTAS E RESPOSTAS DAS DÚVIDAS MAIS FREQUENTES SOBRE O CNIS - SEGURADO ESPECIAL 1. Quando o sindicato pode começar a fazer o cadastro do segurado especial? Para fazer o cadastro, o sindicato precisa

Leia mais

26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 28. Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário.

26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 28. Empresa e empregador doméstico: conceito previdenciário. AULÃO EVP RECEITA FEDERAL Direito Previdenciário Prof. Hugo Goes 26. Seguridade social: conceituação, organização e princípios constitucionais. 27. Segurados do RGPS 28. Empresa e empregador doméstico:

Leia mais

Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF)

Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF) Tribunal Regional do Trabalho 15.ª Região (Campinas/SP) Direito Previdenciário (AJAJ e OJAF) XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-15/FCC/2013): 57. Quanto à relação entre empresas estatais e as

Leia mais

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes.

Tem direito aos benefícios previdenciários os BENEFICIÁRIOS, ou seja, todos os segurados e seus dependentes. CARTILHA DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO O REGIME GERAL DA PREVIDENCIA SOCIAL É REGIDO PELAS LEIS 8.212 E 8.213/91 E TEM POR FINALIDADE ASSEGURAR À SEUS FILIADOS RECEBER BENEFÍCIOS QUE SUBSTITUAM SUA RENDA.

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Texto compilado Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal

Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Documentação Exigida para Inscrição no Cadastro Fiscal do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal 2005 ÍNDICE 1) SOCIEDADE EMPRESÁRIA LTDA:... 3 2) SOCIEDADE ANONIMA S/A:...

Leia mais

INSS Diretoria de Benefícios

INSS Diretoria de Benefícios IV CONFERÊNCIA BRASILEIROS NO MUNDO INSS Diretoria de Benefícios Praia do Forte, 20 de novembro de 2013 Segurado Facultativo Segurado Facultativo É segurado facultativo: o maior de dezesseis anos de idade

Leia mais

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008.

Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. 1 - INTRODUÇÃO. nº 123/2006, com a redação dada pela Lei Complementar nº 128/2008. Trabalhistas MICROEMPREENDEDOR - Alterações INDIVIDUAL - MEI - Aspectos Previdenciários e Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 11/04/2011. Sumário: 12 Conceito Introdução 3.1 - Tributação

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA ESTUDO ESTUDO QUADRO COMPARATIVO DA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA Cláudia Augusta Ferreira Deud Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário ESTUDO ABRIL/2007 Câmara dos Deputados

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o 3.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/23/1999/3048.htm

http://www010.dataprev.gov.br/sislex/paginas/23/1999/3048.htm DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 - Republicad... Page 1 of 88 RELAÇÃO DE LEGISLAÇÃO CORRELATA E SUAS ALTERAÇÕES DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 -

Leia mais

DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 - Republicado em

DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 - Republicado em DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 - Republicado em 12/05/1999 Atualização: JULHO/2010 RELAÇÃO DE LEGISLAÇÃO CORRELATA E SUAS ALTERAÇÕES LIVRO I DA FINALIDADE E DOS PRINCÍPIOS

Leia mais

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/23/1999/3048.htm

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/23/1999/3048.htm DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 - Republicad... Page 1 of 78 RELAÇÃO DE LEGISLAÇÃO CORRELATA E SUAS ALTERAÇÕES DECRETO Nº 3.048 - DE 06 DE MAIO DE 1999 - DOU DE 7/05/1999 -

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO N o.048, DE 6 DE MAIO DE 1999. Aprova o Regulamento da Previdência Social, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA,

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte EMPREENDEDOR INDIVIDUAL (EI) 1ª Parte É o empresário individual (sem sócio) que aufere receita bruta anual de até R$ 60.000,00 (Média de R$ 5 mil/mês); Não participe de outra empresa (titular, sócio ou

Leia mais

PEQUENAS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PREVIDÊNCIA (SOCIAL E PRIVADA) UNIVILLE Departamento de Economia

PEQUENAS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PREVIDÊNCIA (SOCIAL E PRIVADA) UNIVILLE Departamento de Economia 50 PEQUENAS COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PREVIDÊNCIA (SOCIAL E PRIVADA) UNIVILLE Departamento de Economia Joinville SC, 2009 Elaboração: Prof. Airton Nagel Zanghelini 1 PREVIDÊNCIA: O QUE É ISSO?

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Instrução Normativa INSS nº 00.045/2010 Administração de Informação dos Segurados

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Instrução Normativa INSS nº 00.045/2010 Administração de Informação dos Segurados Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Instrução Normativa INSS nº 00.045/2010 Administração de Informação dos Segurados INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/PRES Nº 45, DE 6 DE AGOSTO DE 2010 DOU

Leia mais

ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL ALTERAÇÕES NA LEI GERAL DAS MICROEMPRESAS, EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Porto Alegre 26 de Julho de 2010 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO presidencia.cft@camara.gov.br

Leia mais

É vedado, também, o fornecimento de informações cadastrais inexatas ou incompletas nome, endereço, CPF, e-mail - no ato da matrícula.

É vedado, também, o fornecimento de informações cadastrais inexatas ou incompletas nome, endereço, CPF, e-mail - no ato da matrícula. Ponto dos Concursos Atenção. O conteúdo deste curso é de uso exclusivo do aluno matriculado, cujo nome e CPF constam do texto apresentado, sendo vedada, por quaisquer meios e a qualquer título, a sua reprodução,

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC N.º 078, DE 16 DE JULHO DE 2002.

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC N.º 078, DE 16 DE JULHO DE 2002. INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/DC N.º 078, DE 16 DE JULHO DE 2002. ASSUNTO: Estabelece critérios a serem adotados pelas áreas de Arrecadação e de Benefícios.

Leia mais

Ministério da Previdência Social - MPS Gabinete do Ministro - GM Assessoria de Comunicação Social - ACS Secretaria de Previdência Social - SPS Coordenação-Geral de Legislação e Normas - CGLN Previdência

Leia mais