Metrópole Digital 2: implantando uma Rede Metropolitana Sem Fio de Alta Velocidade. Sergio Vianna Fialho Rede GigaNatal / PoP-RN

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metrópole Digital 2: implantando uma Rede Metropolitana Sem Fio de Alta Velocidade. Sergio Vianna Fialho Rede GigaNatal / PoP-RN"

Transcrição

1 Projeto Metrópole Digital Metrópole Digital 2: implantando uma Rede Metropolitana Sem Fio de Alta Velocidade Sergio Vianna Fialho / PoP-RN Junho de 2010 Title

2 Agenda Rede Metrópole Digital Backbone sem fio Telecentros 2 Age

3 Metrópole Digital 2 rede de comunicação Objetivos: Implantação de uma rede sem fio metropolitana com - instalação de estações base e estações de assinante (tecnologia WiMax), de forma a cobrir a maior área possível da região metropolitana de Natal - integração dessa rede com o backbone em fibra da, com o intuito de levar serviços Internet aos dez municípios da região metropolitana Instalação de um Centro de Operações da Rede Metrópole Digital Implantação de Telecentros como pontos de recepção de serviços Internet e EaD 3

4 Metrópole Digital 2 Metas físicas Implantação de uma rede sem fio metropolitana Já foram realizados estudos preliminares das redes metropolitanas disponíveis e das necessidades de conectividade do projeto Em fase de elaboração: projeto executivo da Rede Metrópole Digital (1 a 2 meses) A partir de agosto: Obra de instalação das estações base e construção das respectivas redes de acesso (fibra óptica) ao backbone da incluindo a interligação com o Centro de Operações da rede 4

5 Backbone óptico GigaPoP PoP-RN (NOC) Fac. Odontologia Museu CCS Petrobrás Rede Metrópole Digital Torre TV-U Ponta Negra CIVT (NOC) 5

6 Backbone sem fio Interligação das estações base fora de Natal Através de enlaces sem fio direcionais Localização das estações em projeto inicialmente 8 estações Estações base dão cobertura a quase toda a região metropolitana 6

7 Acesso ao Backbone sem fio Acesso à Rede Metrópole Digital Através dos Telecentros Estações de assinante WiMax serão instaladas nos Telecentros Interligação da rede do laboratório de treinamento Interligação de estações para acesso à Internet Através de Hot-spots Wi-Fi Pontos de Acesso Wi-Fi (35) devem ser instalados e conectados às estações base WiMax Acesso sem fio da população à Internet (quem estiver na área de cobertura: em geral 300m) 7

8 Acesso pelos Telecentros Cada Estação rádio-base: Pode ligar em torno de 100 estações de assinante Cobre uma área de 10 km (urbano) a 30 km (rural) Cada Telecentro vai receber uma estação de assinante Permite acesso das máquinas que estiverem dentro do Telecentro 8

9 Acesso pelos Telecentros Até 500 assinantes por setor (média ) ERB Telecentro 9

10 Acesso pelos hot-spots Próximo a alguns Telecentros (35/50) serão instalados hot-spots Wi-Fi Permitem acesso residencial da população Permitem acesso de equipamantos móveis: lap-tops, iphones, agendas eletrônicas,... Os computadores só precisam de uma placa de rede sem fio normal (Wi-Fi) Cobertura limitada (300 m em torno da antena) 10

11 Acesso pelos hot-spots WiFi b/g Antenas WiFi ERB 11 11

12 Metrópole Digital 2 Metas físicas/atividades Implantação de Telecentros Seleção dos locais para instalação dos Telecentros (inicialmente 50 futuramente pode aumentar) Levantamento das necessidades de adequação dos locais Realização das obras de adequação (instalações elétricas, lógicas, de refrigeração,...) Instalação das estações de assinante e outros equipamentos para os Telecentros Treinamento dos responsáveis pela operação dos Telecentros 12

13 Telecentros equipamentos previstos Comunicação com a rede sem fio Estação de assinante WiMax 1 unidade Computador com estabilizador de tensão 1 unidade Laboratório de microcomputadores Computador com processador de núcleo duplo, HD de 160GB, 2GB RAM, placa de rede Wi-Fi, unidades Estabilizadores de tensão 10 unidades Kits de mesa (80cm x 60cm) e cadeiras com acento acolchoado e braço para apoio 10 unidades TV de LCD de 40 1 unidade Ar Condicionado de BTUs 1 unidade 13

14 Telecentros hospedagem O que é necessário para hospedar um Telecentro? Disponibilizar uma sala com espaço físico suficiente para receber o laboratório (10 máquinas) e os equipamentos de comunicação Adequar as instalações elétricas do local Garantir condições de segurança para operação Garantir condições para acesso da população / treinandos Designar um responsável / operador para o Telecentro (deve receber treinamento pelo projeto) 14

15 Telecentros hospedagem Vantagens em hospedar um Telecentro: Realização de treinamentos especializados (inicialmente na área de Informática) Centro de Educação a distância Acesso a Internet banda-larga para o órgão hospedeiro Acesso a Internet banda-larga para a população em geral Facilita a inclusão social Acesso a outros projetos de extensão UFRN 15

16 Metrópole Digital 2 Grato pela atenção! 16

17 CRONOGRAMA - Média de 5 telecentros Adesão ao projeto; Identificação dos locais; Visitas técnicas aos locais pela UFRN; Assinatura dos convênios; Adequação dos espaços; Instalação dos equipamentos; Entrada em operação

I Simpósio de Ciência e Tecnologia COMCIT. Rede GigaNatal: uma Rede Metropolitana de Alta Velocidade. Sergio Vianna Fialho, D.Sc.

I Simpósio de Ciência e Tecnologia COMCIT. Rede GigaNatal: uma Rede Metropolitana de Alta Velocidade. Sergio Vianna Fialho, D.Sc. I Simpósio de Ciência e Tecnologia COMCIT : uma Rede Metropolitana de Alta Velocidade Sergio Vianna Fialho, D.Sc. CG- RN / PoP- RN Agosto de 2008 Agenda A RNP e as iniciativas do Governo federal Rede Ipê

Leia mais

Secretaria para Assuntos Estratégicos

Secretaria para Assuntos Estratégicos Secretaria para Assuntos Estratégicos DO DESAFIO A REALIDADE Nosso desafio: 399 municípios conectados por uma internet rápida, que oportuniza a aproximação da gestão pública com o cidadão. O projeto Rede399

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS

INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS INCLUSÃO DIGITAL COMO FORMA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL CANELA - RS DADOS ESTATÍSTICOS População 2010: 39.238 Área da unidade territorial (km²): 254 EMEF: 12 EMEE: 1 EMEI: 10 UBS: 7 Parques Municipais:

Leia mais

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST FORUM NACIONAL do CONSECTI - Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I - SALVADOR - 08/07/2008 Vilson Vedana Consultor Legislativo 1 Câmara dos Deputados

Leia mais

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel Comissão Especial PL nº 1.481/2007 AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008 Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel 1 O QUE É O CONSELHO CONSULTIVO DA ANATEL Art.33 da Lei nº 9.472, de 1997:

Leia mais

Ações do Governo do Amazonas para a. na Região Amazônica

Ações do Governo do Amazonas para a. na Região Amazônica Ações do Governo do Amazonas para a implantação da banda larga na Região Amazônica A Amazônia Brasileira EUROPA OCIDENTAL AMAZÔNIA BRASILEIRA 5,03 milhões de km 2 21,04 milhões de habitantes 20.000 km

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Evolução na Comunicação de

Evolução na Comunicação de Evolução na Comunicação de Dados Invenção do telégrafo em 1838 Código Morse. 1º Telégrafo Código Morse Evolução na Comunicação de Dados A evolução da comunicação através de sinais elétricos deu origem

Leia mais

Bem vindo ao Instituto Trader Brasil! Centro de Treinamento. Locação de Salas de Aula, Laboratório e Auditório.

Bem vindo ao Instituto Trader Brasil! Centro de Treinamento. Locação de Salas de Aula, Laboratório e Auditório. Bem vindo ao Instituto Trader Brasil! Centro de Treinamento Locação de Salas de Aula, Laboratório e Auditório. Quem Somos Somos um Centro de Treinamento moderno, com salas projetadas para a propiciar aos

Leia mais

UNIVERSIDADE IGUAÇU CAMPUS ITAPERUNA CURSO DE DIREITO LABORATÓRIOS

UNIVERSIDADE IGUAÇU CAMPUS ITAPERUNA CURSO DE DIREITO LABORATÓRIOS LABORATÓRIOS ITAPERUNA, Julho/2015 ESTRUTURA DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA ASSOCIADOS AO 1 INTRODUÇÃO Os laboratórios que servem ao curso de Direito têm como objetivo oferecer treinamento prático, auxílio

Leia mais

Tecnologia nos Municípios Brasileiros

Tecnologia nos Municípios Brasileiros PREFEITURA DE ITABORAÍ SECRETARIA DE FAZENDA ASSCT&I & (COBRA/BANCO DO BRASIL) DIRETORIA DE SISTEMAS INTEGRADOS Tecnologia nos Municípios Brasileiros O TERMO CIDADE DIGITAL Uma Cidade Digital muitas vezes

Leia mais

AÇÕES GOVERNAMENTAIS DE FOMENTO PARA O SETOR DE TI NA BAHIA

AÇÕES GOVERNAMENTAIS DE FOMENTO PARA O SETOR DE TI NA BAHIA AÇÕES GOVERNAMENTAIS DE FOMENTO PARA O SETOR DE TI NA BAHIA PARQUE TECNOLÓGICO DA BAHIA ÁREAS DE ATUAÇÃO BIOTECNOLOGIA E SAÚDE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ENERGIAS E ENGENHARIAS TECNOCENTRO

Leia mais

Especificação do bem patrimonial - E-MEC

Especificação do bem patrimonial - E-MEC CENTRO: CESA - CENTRO DE ESTUDOS SOCIAIS APLICADOS LOCAL: LIG - LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA GRADUAÇÃO 1 (SL430) ÁREA FÍSICA: 56m 2 Executivo e Serviço Social, Graduação e Pós-Graduação. 02 Aparelhos

Leia mais

Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais

Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais Projeto MIDAS Município Integrado Digital com Aplicações Sociais Objetivos do Projeto MIDAS Desenvolver uma infraestrutura de intranet via rádio de baixo custo para integração digital total de municípios

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Data:17 de Julho de 2009 Índice 01 Evolução da Internet - História (comercialização dos Backbones)

Leia mais

Atualização das informações dos Laboratórios 2014

Atualização das informações dos Laboratórios 2014 Departamento: Administração Localização: sala 426 Área Física (M 2 ): 77m 2 Curso que utiliza o laboratório: Administração: Graduação e Pós-Graduação. 01 Impressora jato de tinta 24 Microcomputadores AMD

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE ACESSO À TECNOLOGIA DE INFORMAÇÕES COM INCLUSÃO SOCIAL E DIGITAL

IMPLANTAÇÃO DE ACESSO À TECNOLOGIA DE INFORMAÇÕES COM INCLUSÃO SOCIAL E DIGITAL IMPLANTAÇÃO DE ACESSO À TECNOLOGIA DE INFORMAÇÕES COM INCLUSÃO SOCIAL E DIGITAL Assunto: Implantação de Acesso à Tecnologia de Informações com Inclusão Social e Digital Objetivo: Objetiva pelo desenvolvimento

Leia mais

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para

Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Prof. Edson Maia Graduado em Web Design e Programação Bacharel e Licenciado em Geografia Especialista em Gestão Ambiental Complementação para Magistério Superior Especialista em Docência para Educação

Leia mais

TE155-Redes de Acesso sem Fios Inclusão Digital usando Redes sem Fios

TE155-Redes de Acesso sem Fios Inclusão Digital usando Redes sem Fios Inclusão Digital usando Redes sem Fios Ewaldo Luiz de Mattos Mehl Universidade Federal do Paraná Departamento de Engenharia Elétrica mehl@eletrica.ufpr.br Inclusão Digital usando Redes sem Fios Conceito

Leia mais

Introdução. ISP Local

Introdução. ISP Local Introdução ISP: Internet Service Provider O provedor de acesso oferece serviço de acesso à internet, agregando a ele outros serviços como: Correio Eletrônico; Hospedagem de sites; Blogs; DNS; Voip. Introdução

Leia mais

Introdução. ISP: Internet Service Provider O provedor de acesso oferece serviço de acesso à internet, agregando a ele outros serviços como:

Introdução. ISP: Internet Service Provider O provedor de acesso oferece serviço de acesso à internet, agregando a ele outros serviços como: Introdução ISP: Internet Service Provider O provedor de acesso oferece serviço de acesso à internet, agregando a ele outros serviços como: Correio Eletrônico; Hospedagem de sites; Blogs; DNS; Voip. Introdução

Leia mais

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes Noções de Redes: Estrutura básica; Tipos de transmissão; Meios de transmissão; Topologia de redes;

Leia mais

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777

www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 www.cidadedigitalbrasil.com.br ( 35 ) 3431-2777 Cidade Digital - Objetivos : Modernizar a estrutura pública Redução de custos Prover novos serviços à população Cidade Digital Sistemas contemplados : -

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013. Lançamento da Coleta. Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD 2013 Lançamento da Coleta Rio de Janeiro, 29/10/2013 1 A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD investiga anualmente, de forma permanente: características

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi

Redes de Computadores. Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Prof. Késsia Marchi Redes de Computadores Redes de Computadores Possibilita a conexão entre vários computadores Troca de informação Acesso de múltiplos usuários Comunicação de dados

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

Rede Metropolitana de Belo Horizonte: cobrindo a cidade com Wimax, Wimesh e fibras ópticas

Rede Metropolitana de Belo Horizonte: cobrindo a cidade com Wimax, Wimesh e fibras ópticas APTEL / ABEMTIC 2008 Rede Metropolitana de Belo Horizonte: cobrindo a cidade com Wimax, Wimesh e fibras ópticas Apresentação: Lilian Noronha Nassif Sumário Rede Metropolitana de Informática (RMI) de Belo

Leia mais

PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA

PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA ESTUDO PORQUE A VOLTA DA TELEBRÁS É UMA BOA NOTÍCIA Vilson Vedana Consultor Legislativo da Área XIV Comunicação Social, Informática, Telecomunicações, Sistema Postal, Ciência e Tecnologia ESTUDO DEZEMBRO/2007

Leia mais

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto

Rede PLC da Restinga Primeira Etapa do Projeto Primeira Etapa do Projeto Transferência de sinal da rede elétrica do prédio para cabo ou wireless e vice-versa D Repetidores e extratores de sinal para baixa tensão (220V/127V) e vice-versa C B Injeção

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE Consulta Popular 2010 ORÇAMENTO 2011 PÓLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO VALE DO RIO PARDO

RELATÓRIO DE ANÁLISE Consulta Popular 2010 ORÇAMENTO 2011 PÓLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO VALE DO RIO PARDO RELATÓRIO DE ANÁLISE Consulta Popular 2010 ORÇAMENTO 2011 PÓLO DE MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICA DO VALE DO RIO PARDO Apresentação: Área de Abrangência: Alimentos, Meio Ambiente e Materiais Gestor: Adriana Hinz

Leia mais

Introdução Redes de Computadores. Filipe Raulino <filipe.raulino@ifrn.edu.br>

Introdução Redes de Computadores. Filipe Raulino <filipe.raulino@ifrn.edu.br> Introdução Redes de Computadores Filipe Raulino Introducão A comunicação sempre foi uma necessidade básica da humanidade. Como se comunicar a distância? 2 Evolução da Comunicação

Leia mais

TERMO DE DOAÇÃO COM ENCARGOS

TERMO DE DOAÇÃO COM ENCARGOS TERMO DE DOAÇÃO COM ENCARGOS TERMO DE DOAÇÃO COM ENCARGOS, QUE CELEBRAM ENTRE SI A UNIÃO FEDERAL, POR INTERMÉDIO DO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES E O MUNICÍPIO DE BURI, NO ESTADO DE SÃO PAULO. A união, por

Leia mais

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 44 Roteiro Cabeamento Planejamento para o Cabeamento Estruturado Cabeamento Horizontal Cabeamento

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

Inclusão Digital. Marcos Sunye. Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR

Inclusão Digital. Marcos Sunye. Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR Inclusão Digital Marcos Sunye Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL/UFPR INCLUSÃO DIGITAL Desafios da Inclusão Digital Experiência do C3SL/UFPR Integração Governo do Paraná MEC MC Desafios

Leia mais

REDES INTRODUÇÃO À REDES

REDES INTRODUÇÃO À REDES REDES INTRODUÇÃO À REDES Simplificando ao extremo, uma rede nada mais é do que máquinas que se comunicam. Estas máquinas podem ser computadores, impressoras, telefones, aparelhos de fax, etc. Ex: Se interligarmos

Leia mais

Tecnologia da Informação Apostila 02

Tecnologia da Informação Apostila 02 Parte 6 - Telecomunicações e Redes 1. Visão Geral dos Sistemas de Comunicações Comunicação => é a transmissão de um sinal, por um caminho, de um remetente para um destinatário. A mensagem (dados e informação)

Leia mais

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme Profª: Luciana Balieiro Cosme Revisão dos conceitos gerais Classificação de redes de computadores Visão geral sobre topologias Topologias Barramento Anel Estrela Hibridas Árvore Introdução aos protocolos

Leia mais

Custo de montagem de uma unidade com de 2 telessalas

Custo de montagem de uma unidade com de 2 telessalas Custo de montagem de uma unidade com de 2 telessalas Investimento em Equipamentos Equipamentos Quantidades Modelo Sugerido Preço Medio Unitário Total Antena 1 Lero SAT 2,20m Fibra R$ 680.00 R$ 680.00 LNB

Leia mais

Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga

Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga Secretaria de Telecomunicações Roberto Pinto Martins 29-09-2009 i Banda Larga no Cenário Internacional Contexto da Banda Larga Banda Larga

Leia mais

É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos.

É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. REDES DE COMPUTADORES CABO COAXIAL É um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. Topologias de rede A topologia de uma rede é um diagrama que descreve como

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO

ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL COMISSÃO ESPECIAL DE LICITAÇÃO RELATÓRIO DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO PROCESSO: 2100-411/2013 LICITAÇÃO: Pregão Presencial em âmbito Internacional

Leia mais

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB NOTA TÉCNICA Nº /2011/Telebrás Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB Elaboração: Gerência de Projetos Diretoria

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

Este tutorial apresenta os meios disponíveis atualmente para o acesso à Internet.

Este tutorial apresenta os meios disponíveis atualmente para o acesso à Internet. Meios de Acesso à Internet Este tutorial apresenta os meios disponíveis atualmente para o acesso à Internet. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/02/2007). Huber Bernal Filho

Leia mais

DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES

DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES 1 DESCONTOS EXCLUSIVOS PARA COLABORADORES 2 AS MELHORES VANTAGENS ESTÃO NO MEO Mais de 220 canais incluindo os seus favoritos Canais e Aplicações Interativas exclusivas VideoClube com os últimos êxitos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SEED TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Contratação de empresa especializada na área de eventos para a realização da Reunião Executiva do Proinfantil,

Leia mais

Administração de CPD Internet Data Center

Administração de CPD Internet Data Center Administração de CPD Internet Data Center Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados a um dos principais tipos

Leia mais

INSTITUTO LABORO ESCOLA TECNICA

INSTITUTO LABORO ESCOLA TECNICA INSTITUTO LABORO ESCOLA TECNICA PESQUISA CABO COAXIAIS ASPECTOS TECNICOS FIBRA OPTICA SISTEMA TIPICO DE COMUNICAÇÃO PTICA ESTRUTURA DE UMA FIBRA OPTICA TIPOS DE FIBRA OPTICA Por Ítalo da Silva Rodrigues

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA

ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA ORIENTAÇÕES PARA A MONTAGEM DOS KITS NOS TELECENTROS APOIADOS PELO PROGRAMA Versão 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Condições 3. Diretrizes 4. Fundamentação Legal 5. Contrapartidas 5.1. Espaço Físico 5.2.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

S.CAETANO 4004-8844. jornal de COMO É DURA A VIDA DE QUEM NÃO TEM NET. www.netcombo.com.br. Assine já: 2011 distribuição gratuita

S.CAETANO 4004-8844. jornal de COMO É DURA A VIDA DE QUEM NÃO TEM NET. www.netcombo.com.br. Assine já: 2011 distribuição gratuita jornal de S.CAETANO j s c a e t a n o. c o m. b r edição nº 1530 1534 sexta-feira, 04 04 04 de de de fevereiro março de de 2011 2011 distribuição gratuita COMO É DURA A VIDA DE QUEM NÃO TEM NET. Assine

Leia mais

II Seminário Resultados da Lei da Informática

II Seminário Resultados da Lei da Informática II Seminário Resultados da Lei da Informática Rodrigo Pinto Diretor de P&D 29 de março de 2006 Agenda A Solectron Estratégia Organização Realizações Resultados entre 1998 2003 Resultados entre 2004-2005

Leia mais

Redes de Computadores UNIDADE 2:Conhecendo os equipamentos, dispositivos e serviços de TI.

Redes de Computadores UNIDADE 2:Conhecendo os equipamentos, dispositivos e serviços de TI. UNIDADE 2:Conhecendo os equipamentos, dispositivos e serviços de TI. *Definição *Contexto Atual *Meios de Transmissão *Equipamentos de Comunicação *Arquiteturas de Redes *Tecnologias de LAN s *Protocolos

Leia mais

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Leia mais

Ações do Ministério das Comunicações

Ações do Ministério das Comunicações Ações do Ministério das Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Brasília, março de 2012. Crescimento do setor alguns destaques Serviço Número de Acessos Taxa de Crescimento

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Meios Físicos de Transmissão

Meios Físicos de Transmissão Meios Físicos de Transmissão O meios de transmissão diferem com relação à banda passante, potencial para conexão ponto a ponto ou multiponto, limitação geográfica devido à atenuação característica do meio,

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Ministério das Comunicações MANUAL DE BOAS PRÁTICAS TELECENTROS COMUNITÁRIOS PROJETO MINICOM ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 1. Objetivo Deste Manual... 3 2. Telecentro Comunitário... 3 1.1. O que é?... 3 1.2.

Leia mais

Peças Interativas de Mídia Internet DURANTE A SEMANA DA MOBILIDADE

Peças Interativas de Mídia Internet DURANTE A SEMANA DA MOBILIDADE 30 Peças Interativas de Mídia genérica DURANTE A SEMANA DA MOBILIDADE 31 Peças Interativas de Mídia - Dia 1 DURANTE A SEMANA DA MOBILIDADE 32 Peças Interativas de Mídia - Dia 2 DURANTE A SEMANA DA MOBILIDADE

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR Outubro/2009 1 1. Objetivo 2. Benefícios 3. Programa 4. Impacto 2 OBJETIVO Facilitar o acesso da população do Estado de São Paulo ao serviço de Internet em banda larga por

Leia mais

www.internetsul.org.br Prefeituras Parceria e Oportunidade Provedor X Mantenedor Porto Alegre Wireless Março/2008

www.internetsul.org.br Prefeituras Parceria e Oportunidade Provedor X Mantenedor Porto Alegre Wireless Março/2008 Internetsul www.internetsul.org.br Prefeituras Parceria e Oportunidade Provedor X Mantenedor Porto Alegre Wireless Março/2008 Objetivos 1 Inclusão Digital / Social 2 Prefeituras 3 Parcerias e Oportunidades

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA USO DE ESPAÇOS FÍSICOS DO NUTE EDITAL Nº 003/NUTE/2015

EDITAL DE SELEÇÃO PARA USO DE ESPAÇOS FÍSICOS DO NUTE EDITAL Nº 003/NUTE/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA NÚCLEO MULTIPROJETOS DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL - NUTE RUA DOM JOAQUIM, 757 CENTRO - FLORIANÓPOLIS-CEP: 88015-310-FLORIANÓPOLIS - SC TELEFONE

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Manual SIGETEC. Sistema de Gestão Tecnológica. Adesão ao Proinfo utilizando o sistema SIGETEC. Proinfo. Ministério da Educação

Manual SIGETEC. Sistema de Gestão Tecnológica. Adesão ao Proinfo utilizando o sistema SIGETEC. Proinfo. Ministério da Educação Manual SIGETEC Sistema de Gestão Tecnológica Adesão ao Proinfo utilizando o sistema SIGETEC Proinfo Ministério da Educação ÍNDICE Introdução 07 1º Passo - Termo de Adesão. 09 2º Passo Cadastro do Prefeito.

Leia mais

Localização: - Região Norte Fluminense do Rio de Janeiro. -População de 180 mil habitantes (censo de 2007-IBGE ) -Capital nacional do Petróleo.

Localização: - Região Norte Fluminense do Rio de Janeiro. -População de 180 mil habitantes (censo de 2007-IBGE ) -Capital nacional do Petróleo. Localização: - Região Norte Fluminense do Rio de Janeiro. -População de 180 mil habitantes (censo de 2007-IBGE ) -Capital nacional do Petróleo. Após a instalação da Petrobrás em Macaé, em 1978, a pequena

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAIS E BENS E/OU CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Proposta Nº 003/2014. DATA: 24/Março/2014.

PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAIS E BENS E/OU CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Proposta Nº 003/2014. DATA: 24/Março/2014. PROPOSTA DE ORÇAMENTO PARA AQUISIÇÃO DE MATERIAIS E BENS E/OU CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Proposta Nº 003/2014. DATA: 24/Março/2014. ENTIDADE: Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna

Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna Cursos de Graduação EAD - UNINASSAU Perguntas e Respostas - Comunicação Interna INFORMAÇÕES GERAIS 1. Sobre os Cursos EAD da UNINASSAU Celebramos mais um momento de conquistas, a UNINASSAU a partir deste

Leia mais

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede Rede de Computadores Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações nos

Leia mais

O QUE É ACESSO LIVRE?

O QUE É ACESSO LIVRE? O QUE É ACESSO LIVRE? Trata-se da criação de infra-estrutura, serviços e acesso público em uma determinada área urbana para o uso das novas tecnologias e redes telemáticas. O objetivo é criar interfaces

Leia mais

TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES. Informações preliminares Outubro de 2009

TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES. Informações preliminares Outubro de 2009 TELECENTROS.BR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO À INCLUSÃO DIGITAL NAS COMUNIDADES Informações preliminares Outubro de 2009 1 OBSERVAÇÃO IMPORTANTE Esta apresentação é baseada na consolidação da proposta preliminar

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília,

Leia mais

4. Rede de Computador

4. Rede de Computador Definição Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando

Leia mais

Recomendações para Montagem de um Telecentro

Recomendações para Montagem de um Telecentro MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SECRETARIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS ESPECIAIS Recomendações para Montagem de um Telecentro CGPE/SE-MC Brasília / DF, Março de 2008 SUMÁRIO 1.

Leia mais

Benefícios Colaboradores. Alterações na oferta comercial dos colaboradores do Grupo PT

Benefícios Colaboradores. Alterações na oferta comercial dos colaboradores do Grupo PT Alterações na oferta comercial dos colaboradores do Grupo PT A partir do dia 01 de Setembro Todos os colaboradores no activo e reformados do Grupo PT vão ter condições exclusivas na adesão aos serviços

Leia mais

Identificação da Unidade Escolar

Identificação da Unidade Escolar Identificação da Unidade Escolar Etiqueta Endereço: Bairro: CEP: Tel.: Número alunos Ensino Médio: E-mail administrativo: E-mail pedagógico: Número alunos Ensino Fundamental: @ see.sp.gov.br @ see.sp.gov.br

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESTUDO TÉCNICO PRELIMINAR DA CONTRATAÇÃO 1. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Aquisição de equipamentos para infraestrutura de redes de todo o IFRO 2. DEFINIÇÃO E ESPECIFICAÇÃO DE REQUISITOS

Leia mais

Programa de Inclusão Digital dos Conselhos de Saúde. O que é. Objetivo. Como se estrutura

Programa de Inclusão Digital dos Conselhos de Saúde. O que é. Objetivo. Como se estrutura MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E PARTICIPATIVA/SGEP CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE/CNS Programa de Inclusão Digital dos Conselhos de Saúde O que é O Programa de Inclusão Digital dos Conselhos

Leia mais

Telebras Institucional

Telebras Institucional Telebras Institucional Ibirubá-RS, Setembro 2011 A Telebrás Quem somos A TELEBRAS é uma S/A de economia mista, vinculada ao Ministério das Comunicações, autorizada a usar e manter a infraestrutura e as

Leia mais

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W APRESENTAÇÃO Verificador de Preço da Tanca é o melhor equipamento para consulta do preço de produtos através dos códigos de barras.

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES

CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES CHAMADA PÚBLICA n 01/2013 PERGUNTAS FREQUENTES 1. Como identificar na cidade onde esta a torre, caixa e fibra? Resposta: No Site do governo do Estado(www.ceara.gov.br) ou no link direto http://cinturao.etice.ce.gov.br/cinturao/public/zabix.jsf,

Leia mais

Argumentário frente à concorrência. Inteligência Competitiva e Segmentos Residencial

Argumentário frente à concorrência. Inteligência Competitiva e Segmentos Residencial Argumentário frente à concorrência Inteligência Competitiva e Segmentos Residencial Como descobrir quem é a Concorrência: sondando o cliente... Faça as perguntas abaixo para conhecer melhor o cliente e

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA

INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA 1 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA Espaço de trabalho para coordenação do curso e serviços acadêmicos A sala da Coordenação dos Cursos Superiores do IF Baiano,

Leia mais

Relatório da prática/proposta

Relatório da prática/proposta Relatório da prática/proposta 1.Nome da pratica/ proposta inovadora: Projeto de Digitalização de Imagens Radiológicas na Rede Pública de Saúde de Naviraí 2.Caracterização da situação anterior: O município

Leia mais

Audiência Pública PLS nº 483/2008. Serviço de Televisão Comunitária

Audiência Pública PLS nº 483/2008. Serviço de Televisão Comunitária Audiência Pública PLS nº 483/2008 Agência Nacional de Telecomunicações Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa Serviço de Televisão Comunitária Senado Federal Comissão de

Leia mais

CARTILHA DO SISTEMA DE CONFERÊNCIA WEB. Núcleo de Tecnologia da Informação da Comunicação

CARTILHA DO SISTEMA DE CONFERÊNCIA WEB. Núcleo de Tecnologia da Informação da Comunicação CARTILHA DO SISTEMA DE CONFERÊNCIA WEB Núcleo de Tecnologia da Informação da Comunicação 2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA UNIPAMPA NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO NTIC CARTILHA DO

Leia mais

INFRAESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA. Espaço de trabalho para coordenação do curso e serviços acadêmicos

INFRAESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA. Espaço de trabalho para coordenação do curso e serviços acadêmicos 1 INFRAESTRUTURA FÍSICA DESTINADA AO CURSO SUPERIOR DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA Espaço de trabalho para coordenação do curso e serviços acadêmicos A sala da Coordenação dos Cursos Superiores do IF Baiano,

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

NEGÓCIO FIBRA CAMPANHA PROMOCIONAL 28 FEVEREIRO 2015. Em VIGOR ATÉ Campanha valida apenas para territorio continental

NEGÓCIO FIBRA CAMPANHA PROMOCIONAL 28 FEVEREIRO 2015. Em VIGOR ATÉ Campanha valida apenas para territorio continental CAMPANHA PROMOCIONAL Gestor Comercial - Pedro Ferreira - 933824242 - p.ferreira.nos@gmail.com Para conhecer as condições especiais para o serviço, contacte-me! NEGÓCIO FIBRA Em VIGOR ATÉ Campanha valida

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2008

PROJETO DE LEI N o, DE 2008 PROJETO DE LEI N o, DE 2008 (Da Sra. Elcione Barbalho) Altera a Lei n.º 9.998, de 17 de agosto de 2000, estendendo o uso dos recursos do Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) à prestação

Leia mais

AGENDA AMAZONAS 3.O QUE É O AMAZONAS DIGITAL 4.ESQUEMA DA SOLUÇÃO 5.CRONOLOGIA 6.COMO PARTICIPAR

AGENDA AMAZONAS 3.O QUE É O AMAZONAS DIGITAL 4.ESQUEMA DA SOLUÇÃO 5.CRONOLOGIA 6.COMO PARTICIPAR Aristóbulo Angelim AGENDA 1.CARACTERÍSTICAS DO AMAZONAS 2.NOSSO PROBLEMA 3.O QUE É O AMAZONAS DIGITAL 4.ESQUEMA DA SOLUÇÃO 5.CRONOLOGIA 6.COMO PARTICIPAR 7.ESTÁGIO ATUAL CARACTERÍSTICAS 14 mil habitantes

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS

- SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS - SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE ENXOVAL HOSPITALAR - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS I - Aspectos gerais: 1. Sistema eletrônico para gestão e rastreamento do enxoval hospitalar, composto por etiquetas dotadas

Leia mais