Utilização da cana-deaçúcar na alimentação de ruminantes. Paulo R. Leme FZEA -2007

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Utilização da cana-deaçúcar na alimentação de ruminantes. Paulo R. Leme FZEA -2007"

Transcrição

1 Utilização da cana-deaçúcar na alimentação de ruminantes Paulo R. Leme FZEA -2007

2 Área ocupada com cana e produção de açúcar e alcool Região ou Estado Área de cana milhões ha Produção de cana milhões t Procução de açúcar milhões t Produção de alcool bilhões L Brasil 6,19 475,7 30,0 17,6 São Paulo 3,29 282,9 18,9 10,5 Nordeste 1,13 64,2 4,7 1,7 Fonte: CONAB, 2006

3

4

5

6 Para aonde esta caminhando o Boi? milhões cab milhões cab Fonte: IBGE. Elaboração MB Agro área ocupada com pecuária (cab / área do município)

7 Condição Brasileira 207 milhões de cabeças 80% possui sangue zebuíno 97% criados a pasto (águas e seca) Baixo ganho de peso Abatidos com idade avançada Deposição de gordura inadequada Qualidade da carne

8 Acabamento: dados do Serviço de Acompanhamento de Abates (ASSOCON) 60, 00% 50, 00% Mais de 60% de todo o gado com pelo menos 3mm de gordura D i st r i bui ç ã o Qua nt o a o A c a ba me nt o - Ge r a l 5 2, 6 9 % 4 7, 2 5 % 4 3, 0 2 % 40, 00% 30, 00% 2 8, 7 9 % 20, 00% 15, 3 8 % 10, 00% 7, 3 0 % 1, 7 7 % 2, 15 % 1, 3 7 % 0, 2 8 % 0, 00% A use nt e Esc a sso M e di a no U ni f or me Ex c e ssi v o % CAST RADOS % I NT E I ROS

9

10 Tipos de subprodutos e resíduos Subprod. PB NDT resíduos PB NDT Algodão, torta Abacaxi, casca 5 68 Amendoim, torta Algodão, casca 1 25 Arroz, farelo Amendoim,casca 8 22 Cana, levedura Arroz, casca 1 12 Cana, melaço 3 70 Arroz, palha 3 35 Girassol, torta Cana, bagaço 1 35 Laranja, polpa 7 80 Cana, vinhaça Soja, farelo Cana, torta filtro 9 30 Trigo, farelo Feijão, palha refinazil Milho, palha 4 50 Soja, palha 6 35 Trigo, palha 2 40 Tomate, casca/s

11 Limitações nutricionais e operacionais dos resíduos Limitações nutricionais - alto teor de fibra e lignina - alto teor umidade - alto teor de materia mineral Limitações operacionais - recolhimento e transporte - umidade - equipamentos

12 Tratamento de resíduos Objetivo: aumentar o consumo e/ou a digestibilidade Tratamentos físicos: Moagem Vapor sob pressão: fisico/químico, radicais acetil da hemicelulose clivados produzindo ácido acético, depois súbita descompressão, vaporização água, expansão e rompimento estrutura da parede celular

13 Tratamento de resíduos Tratamentos químicos + comuns: NaOH 3 a 8% e NH3 3% Quebra ligações da lignina com a celulose e a hemicelulose, tornando-as susceptíveis a ação microbiana

14 Tratamento do bagaço de canade-açúcar: auto hidrólise

15 Tratamento do bagaço de canade-açúcar: auto hidrólise Tratamento padrão no Brasil 17 kgf/cm2 por 5 minutos Pressão mais elevada a caldeira da destilaria não manteria Dieta com 74% BAH consumo 2,9 % PV (Burgi, 1985)

16 Tratamento do bagaço de canade-açúcar: auto hidrólise item 65% BAH 50%BAH 35%BAH 35% conc 45% conc 60%conc IMS, g/pm GDPV, g CA 8,8 7,9 7,1 Nussio, 1993

17 Composição % do bagaço autohidrolisado item BIN BAH MS 48,3 44,3 PB 1,9 1,7 FB 45,1 34,5 EE 2,3 4,9 MM 2,7 4,7 ENN 48,1 54,3 FDN 85,2 58,16 FDA 62,3 62,7 Celulose 44,7 44,0 Hemicelulose 22,9 - Lignina 15,0 15,1 DIVMS 35,3 64,8

18 Desempenho de animais Nelore alimentados com dietas com bagaço de cana como único volumoso e polpa de citros substituindo parcialmente o milho. Características Níveis de bagaço 15% 21% 27% Peso médio inicial, kg Peso médio final, kg Ganho Médio Diário, kg 1,51 1,49 1,38 Matéria seca ingerida, kg 8.3 7,9 7,5 Conversão, kg MS/ kg GPV 5, ,5 Peso de carcaça quente, kg Rendimento de carcaça, % 58,3 58,2 56,7 Gordura renal e pélvica, kg 8,5 8,4 7,8 Gordura subcutânea, mm Leme et al, 2005

19 Cruzados Simental alimentados com dietas com bagaço de cana como único volumoso e polpa de citros substituindo parcialmente o milho (139 dias) Variáveis Níveis de bagaço Número de Animais Peso Inicial (kg) Peso Final (kg) Ganho Peso Vivo (kg/dia) 1,20 1,36 1,24 Consumo MS (kg MS/dia) 6,9 7,9 7,3 Conversão, kg MSI/kg GPV 5,8 5,8 5,9 Peso Carcaça Quente (kg) Rendimento de Carcaça (%) 57,4 57,5 57,5 Espessura Gordura, mm Fonte: Ribeiro et al, 2001

20 Custos dos alimentos volumosos.

21 Custo da tonelada de NDT de diversos alimentos Alimento % NDT R$/t MO R$/t NDT Feno coast cross Silagem milho Silagem capim Cana-de-açúcar Milho Casca de soja Polpa de citros

22 Cana-de-açúcar na alimentação de bovinos Elevada produçao MS/ha Manutenção da qualidade durante o período seco Alimento desbalanceado PB 3,8% NDT 55 a 58% P 0,06% Açúcar 40 a 50% da MS

23 Alimento volumoso: cana de açúcar picada

24 Cana-de-açúcar na alimentação de bovinos Melhor combinação: adicionar uréia e sulfato de amônio (8,5:1,5) 500 g diluido em 4 litros e regado sobre 100 kg de cana picada Suficiente apenas para mantença

25 Casas dos funcionários Confinamento Bertin em Aruanã - GO escritório Depósito de ingredientes da ração 6 galpões de 10 mil ton / galpão Curral de manejo (2.000 bois /dia) Sombrites = 3 metros 2 / animal 250 bois / lote Corredor de manejo

26

27

28

29 Preço alimentos (em R$/tonelada de matéria original) em fevereiro de Alimento Categoria R$/tonelada Cana-de-açúcar, pl. inteira Volumoso 35,00 Silagem de milho Volumoso 75,00 Feno de cynodon, bom Volumoso 300,00 Refinazil/Promil Energético 270,00 Sorgo grão Energético 300,00 Casca de soja Energético 250,00 Polpa de citrus peletizada Energético 185,00 Milho grão seco Energético 350,00 Farelo de soja 45% Protéico 490,00 Farelo de algodão 38-41% Protéico 350,00 Caroço de algodão Protéico 350,00 Sal mineral Minerais e aditivos 800,00 Uréia Minerais e aditivos 770,00

30 Balanceamento de dietas com o programa RLM minimizando o custo por arroba Alimento Dieta c/ Dieta c/ Dieta c/ cana silagem feno Volumoso 28,5 28,5 28,5 Polpa 30,0 30,0 30,0 Refinazil 20,3 18,8 14,5 Caroço 18,4 15,8 17,3 f. Algodão 2,46 6,4 Uréia 0,38 0,51 Casca soja 9,6 Ganho, kg/dia 1,40 1,45 1,37 Custo, 33,05 35,39 41,78 Dias confin

31 Dieta com cana-de-açúcar 1,4 kg/dia R$

32

33 Dieta com silagem de milho 1,45 kg/dia R$

34

35 Dieta com feno de Cynodon 1,37 kg/dia R$

36

37 Conclusão A cana-de-açúcar picada apresenta um desbalanceamento de nutrientes que precisa ser corrigido para utilização como alimento para ruminantes. Entretanto, pela sua elevada produção por área, manutenção da qualidade no período seco, colheita fácilmente mecanizável, a utilização na produção de bovinos de corte em confinamento pode ser uma alternativa estratégicamente interessante.

Utilização da cana-de na alimentação de ruminantes. Paulo R. Leme FZEA -2007

Utilização da cana-de na alimentação de ruminantes. Paulo R. Leme FZEA -2007 Utilização da cana-de deaçúcar na alimentação de ruminantes Paulo R. Leme FZEA -2007 Área ocupada com cana e produção de açúa çúcar e alcool Região ou Estado Brasil Área de cana milhões ha 6,19 Produção

Leia mais

Quem vence é o que melhor se adapta

Quem vence é o que melhor se adapta Quem vence é o que melhor se adapta Tecnologia dos Óleos Funcionais em Ruminantes Dra Juliane Diniz Magalhães Gerente de Ruminantes da Oligo Basics Região Sul São Paulo-SP Junho de 2016 Perfil dos confinamentos

Leia mais

Volumosos. Volumosos. Volumosos. Volumosos. Alimentos utilizados na alimentação Animal. Marinaldo Divino Ribeiro

Volumosos. Volumosos. Volumosos. Volumosos. Alimentos utilizados na alimentação Animal. Marinaldo Divino Ribeiro Alimentos utilizados na alimentação Animal Marinaldo Divino Ribeiro EMV Depto de Produção ão Animal - UFBA Alimentos Volumosos (pelo menos 25% de de FDN na na MS) MS) Concentrados Outros Forragens secas

Leia mais

CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado!

CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado! CUSTOS INVISÍVEIS O que deveria entrar na conta mas não é computado! O QUE É INVISÍVEL? O QUE É PIOR QUE UM CUSTO INVISÍVEL? UM CUSTO INVISÍVEL QUE NUNCA SE TORNA VISÍVEL IDENTIFICANDO O INVISÍVEL ADMINISTRAR

Leia mais

Qualidade da silagem e custo de formulação de ração para vacas leiteiras de médio e alto potencial

Qualidade da silagem e custo de formulação de ração para vacas leiteiras de médio e alto potencial Qualidade da silagem e custo de formulação de ração para vacas leiteiras de médio e alto potencial Ricardo Dias Signoretti Pesquisador Científico APTA Colina/SP Importância Social e Econômica do Agronegócio

Leia mais

Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras. Lucas Teixeira Costa Doutor em Zootecnia

Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras. Lucas Teixeira Costa Doutor em Zootecnia Cana-de-açúcar na alimentação de vacas leiteiras Lucas Teixeira Costa Doutor em Zootecnia ltcosta80@yahoo.com.br Capacidade agrícola Balança comercial Brasileira Qual o objetivo com sua empresa rural?

Leia mais

PALMA NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS Airon Aparecido Silva de Melo. Zootecnista, D.Sc. Professor UFRPE - UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS

PALMA NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS Airon Aparecido Silva de Melo. Zootecnista, D.Sc. Professor UFRPE - UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS PALMA NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS Airon Aparecido Silva de Melo Zootecnista, D.Sc. Professor UFRPE - UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS PALMA NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL.? Característica da palma Cactácea

Leia mais

VANTAGENS E DESVANTAGENS DA PRODUÇÃO DE LEITE EM SISTEMAS PASTORIS

VANTAGENS E DESVANTAGENS DA PRODUÇÃO DE LEITE EM SISTEMAS PASTORIS VANTAGENS E DESVANTAGENS DA PRODUÇÃO DE LEITE EM SISTEMAS PASTORIS Fatores que determinam o sistema de produção de leite Terra área/limitações Capital investimento/tecnologia Mão de obra capacitação/tecnologia

Leia mais

Utilização da silagem de cana-de-açúcar para vacas em lactação

Utilização da silagem de cana-de-açúcar para vacas em lactação Universidade Federal de Viçosa - UFV Departamento de Zootecnia - DZO Utilização da silagem de cana-de-açúcar para vacas em lactação Marcos Inácio Marcondes Professor Adjunto DZO/UFV Viçosa, Novembro de

Leia mais

O QUE PESQUISAMOS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA DA PECUÁRIA. PROF. DR. JULIANO FERNANDES EVZ/UFG

O QUE PESQUISAMOS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA DA PECUÁRIA. PROF. DR. JULIANO FERNANDES EVZ/UFG O QUE PESQUISAMOS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA DA PECUÁRIA. PROF. DR. JULIANO FERNANDES EVZ/UFG O QUE PESQUISAMOS PARA MELHORAR A EFICIÊNCIA DA PECUÁRIA. Situação da Pecuária nacional Papel dos órgãos de

Leia mais

COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS DA AMÉRICA LATINA ANÁLISE APROXIMADA (SISTEMA DE WEENDE), COM BASE NA MATÉRIA SECA AO AR. Gordura % Prot.

COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS DA AMÉRICA LATINA ANÁLISE APROXIMADA (SISTEMA DE WEENDE), COM BASE NA MATÉRIA SECA AO AR. Gordura % Prot. COMPOSIÇÃO DE ALIMENTOS DA AMÉRICA LATINA ANÁLISE APROXIMADA (SISTEMA DE WEENDE), COM BASE NA MATÉRIA SECA AO AR ALIMENTOS Seca Prot. Gordura Fibra ENN Cinza Cálcio 2.1 Fósforo ALFAFA, farinha de 88,0

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção, Eficiência e Gestão

Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção, Eficiência e Gestão Curso de Pós-Graduação em Estratégias Integradas para Pecuária de Corte: Produção, Eficiência e Gestão Módulo I PRODUÇÃO DE BOVINOS EM PASTAGENS NO BRASIL Prof. Dr. Gelci Carlos Lupatini Zootecnia UNESP/Dracena

Leia mais

CONFINAMENTO DE BOVINOS DE CORTE Luís Fernando G. de Menezes

CONFINAMENTO DE BOVINOS DE CORTE Luís Fernando G. de Menezes CONFINAMENTO DE BOVINOS DE CORTE Luís Fernando G. de Menezes LUCROS DO CONFINAMENTO GANHO DO PRODUTOR Valorizaçãodo boi magro Peso de abate (logisticae produtividadepormatriz) Manejoda Pastagem e Recria

Leia mais

PRODUÇÃO ANIMAL TENDO COMO BASE ALIMENTAR A PALMA FORRAGEIRA

PRODUÇÃO ANIMAL TENDO COMO BASE ALIMENTAR A PALMA FORRAGEIRA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS Avenida Bom Pastor, s/nº - Boa Vista - Garanhuns/PE 55.296-901 - Telefone: (87) 3764.5555 PRODUÇÃO ANIMAL

Leia mais

Confira o que preparamos para você neste mês e leia até o final, temos certeza que são assuntos essenciais no campo como a Nogueira.

Confira o que preparamos para você neste mês e leia até o final, temos certeza que são assuntos essenciais no campo como a Nogueira. tudo sobre pecuária informe Você está recebendo o Nog Informe 011 o informativo da Nogueira Máquinas Agrícolas que é enviado mensalmente por via eletrônica. Nosso objetivo é mantê-lo informado sobre os

Leia mais

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos

Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos FMVZ Unesp Botucatu João Ricardo Ronchesel Henrique Della Rosa Utilização de dietas de alto concentrado em confinamentos Evolução do manejo nutricional

Leia mais

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira

Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Alimentos Alternativos disponíveis no Nordeste para Alimentação de Aves Tipo Caipira Professor Carlos Bôa-Viagem Rabello Departamento de Zootecnia Universidade Federal Rural de Pernambuco Recife Pernambuco

Leia mais

7,2% SISTEMAS DE ENGORDA SUPLEMENTAÇÃO PARA BOVINOS DE CORTE. Valor nutritivo. Luis Fernando G. de Menezes Tiago Venturini. engorda.

7,2% SISTEMAS DE ENGORDA SUPLEMENTAÇÃO PARA BOVINOS DE CORTE. Valor nutritivo. Luis Fernando G. de Menezes Tiago Venturini. engorda. SUPLEMENTAÇÃO PARA BOVINOS DE CORTE SISTEMAS DE ENGORDA Sistema de engorda Confinamento 27 2.397. 28 2.757. Luis Fernando G. de Menezes Tiago Venturini Semiconfinamento Pastagem de inverno Demais sistemas

Leia mais

Gestão de dados do confinamento interpretação para tomadas de decisão. Encontro de Confinamento da Scot Consultoria

Gestão de dados do confinamento interpretação para tomadas de decisão. Encontro de Confinamento da Scot Consultoria Gestão de dados do confinamento interpretação para tomadas de decisão Encontro de Confinamento da Scot Consultoria INTRODUÇÃO Por que deste tema!!! Varias informações de diversos projetos! Enorme Preocupação

Leia mais

Alimentos e Alimentação Para Bovinos. Sistemas de Recria e Terminação. Ricardo Zambarda Vaz

Alimentos e Alimentação Para Bovinos. Sistemas de Recria e Terminação. Ricardo Zambarda Vaz Alimentos e Alimentação Para Bovinos Sistemas de Recria e Terminação Ricardo Zambarda Vaz Desempenho de novilhos em pastagem cultivada e natural de verão e inverno com a utilização de suplementação Adaptado

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL I - INGREDIENTES DE ORIGEM VEGETAL ALFAFA Feno moído de alfafa 1214.10.00 8 Folhas desidratadas de alfafa 1214.90.00 8 ALGODÃO Farelo de algodão (solvente) 2306.10.00 6 Torta de algodão 2306.10.00 6 Casca

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL I - INGREDIENTES DE ORIGEM VEGETAL Nome Comum Nome Científico NCM USUAL II² (%) DINON Observações ALFAFA Feno moído de alfafa 1214.10.00 8 Folhas desidratadas de alfafa 1214.90.00 8 ALGODÃO Farelo de algodão

Leia mais

Suplementação de Bovinos de corte

Suplementação de Bovinos de corte Suplementação de Bovinos de corte Leonardo de Oliveira Fernandes Professor da FAZU Pesquisador da EPAMIG leonardo@epamiguberaba.com.br FAZU/EPAMIG Brasil POTENCIAL DAS PASTAGENS 0,6 a 0,8 kg/bovino/dia

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL

CLASSIFICAÇÃO MATÉRIAS-PRIMAS UTILIZADAS EM ALIMENTAÇÃO ANIMAL I - INGREDIENTES DE ORIGEM VEGETAL ALFAFA Feno moído de alfafa 1214.10.00 8 Folhas desidratadas de alfafa 1214.90.00 8 ALGODÃO Farelo de algodão (solvente) 2306.10.00 6 Torta de algodão 2306.10.00 6 Casca

Leia mais

Custo Unitário do Nutriente (CUN) = A (B 100 x C 100),

Custo Unitário do Nutriente (CUN) = A (B 100 x C 100), CÁLCULO DE UM SUPLEMENTO PARA BUBALINOS DE CORTE Para se calcular um suplemento é necessário o conhecimento prévio de quatro fatores: o o o o Composição nutricional da pastagem Consumo da pastagem Identificação

Leia mais

Noções de Nutrição Animal com Ênfase nos Ruminantes parte I

Noções de Nutrição Animal com Ênfase nos Ruminantes parte I Noções de Nutrição Animal com Ênfase nos Ruminantes parte I Victor Hugo Pedraça Dias 1 Fonte: google imagem Fonte: google imagem 1 Engº Agrônomo - Esp. Geografia e Gestão Ambiental Prof. Substituto de

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE TOURINHOS NELORE ALIMENTADOS COM DIETAS À BASE DE FUBÁ OU MILHO DESINTEGRADO COM PALHA E SABUGO (MDPS) Introdução

CUSTO DE PRODUÇÃO DE TOURINHOS NELORE ALIMENTADOS COM DIETAS À BASE DE FUBÁ OU MILHO DESINTEGRADO COM PALHA E SABUGO (MDPS) Introdução 137 CUSTO DE PRODUÇÃO DE TOURINHOS NELORE ALIMENTADOS COM DIETAS À BASE DE FUBÁ OU MILHO DESINTEGRADO COM PALHA E SABUGO (MDPS) Rivânia Ferreira Moreira¹, Daniene Aparecida Pereira 2, Marco Túlio Lopes

Leia mais

ESTUDO DOS ALIMENTOS

ESTUDO DOS ALIMENTOS ESTUDO DOS ALIMENTOS A) Alimentos volumosos classificação adaptada de Morrison: 18% de FB. alimentos essenciais para herbívoros (ruminantes); alimentos com função de lastro para os monogástricos,

Leia mais

Zootecnia Geral 1) INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO ANIMAL 9/8/2017. Thais Schwarz Gaggini

Zootecnia Geral 1) INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO ANIMAL 9/8/2017. Thais Schwarz Gaggini Zootecnia Geral Thais Schwarz Gaggini Médica Veterinária, MSc., Dra. TÓPICOS A SEREM ABORDADOS 1) Introdução à zootecnia; 2) Bioclimatologia; 3) Introdução à nutrição animal; 4) Conceitos de proteína,

Leia mais

MANEJO DE PLANTAS FORRAGEIRAS TROPICAIS PARA PRODUÇÃO DE FORRAGENS CONSERVADAS. CINIRO COSTA Prof.: Forragicultura e Pastagens FMVZ - UNESP Botucatu

MANEJO DE PLANTAS FORRAGEIRAS TROPICAIS PARA PRODUÇÃO DE FORRAGENS CONSERVADAS. CINIRO COSTA Prof.: Forragicultura e Pastagens FMVZ - UNESP Botucatu MANEJO DE PLANTAS FORRAGEIRAS TROPICAIS PARA PRODUÇÃO DE FORRAGENS CONSERVADAS CINIRO COSTA Prof.: Forragicultura e Pastagens FMVZ - UNESP Botucatu Áreas de pastagens nativas (N) e plantadas (P) nas diferentes

Leia mais

Produtividade: Interação entre Adubação Fosfatada de Pastagens e Suplementação Mineral

Produtividade: Interação entre Adubação Fosfatada de Pastagens e Suplementação Mineral 0 Produtividade: Interação entre Adubação Fosfatada de Pastagens e Suplementação Mineral Paulo Rodrigo Santos de Souza Zootecnista, Msc. Produção Animal 1 Pecuária Brasileira no Mundo Brasil é o maior

Leia mais

Forragicultura e Pastagens

Forragicultura e Pastagens Setor de Forragicultura Pastagens, 19,5 ha de Brachiaria brizantha cv. Marandu; Forragicultura e Pastagens Curral de confinamento semi coberto. Ricardo A. Reis Dep. Zootecnia Setor de Forragicultura Setor

Leia mais

O papel da suplementação na Pecuária Leiteira

O papel da suplementação na Pecuária Leiteira O papel da suplementação na Pecuária Leiteira Nutrição e Suplementação... São a mesma coisa? Nutrição / Desnutrição Nutrição / Desnutrição Nutrição / Desnutrição Nutrição É o processo biológico pelo qual

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO DE TOURINHOS NELORE, ALIMENTADOS COM FARINHA AMILÁCEA DE BABAÇU, NA REGIÃO NORTE DO BRASIL

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO DE TOURINHOS NELORE, ALIMENTADOS COM FARINHA AMILÁCEA DE BABAÇU, NA REGIÃO NORTE DO BRASIL AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO PRODUTIVO DE TOURINHOS NELORE, ALIMENTADOS COM FARINHA AMILÁCEA DE BABAÇU, NA REGIÃO NORTE DO BRASIL Leide Karla Ribeiro Loureiro 1 ; Glauco Mora Ribeiro 2 ; 1 Aluno do Curso de

Leia mais

18 a em 24 MESES: O QUANTO O CONFINAMENTO DEPENDE DO PASTO? César Borges Zootecnista, MSc Gerente de Desenvolvimento e Soluções - Phibro

18 a em 24 MESES: O QUANTO O CONFINAMENTO DEPENDE DO PASTO? César Borges Zootecnista, MSc Gerente de Desenvolvimento e Soluções - Phibro 18 a 21@s em 24 MESES: O QUANTO O CONFINAMENTO DEPENDE DO PASTO? César Borges Zootecnista, MSc Gerente de Desenvolvimento e Soluções - Phibro Introdução Evolução da área plantada e da produção de soja

Leia mais

Relação bezerro boi.

Relação bezerro boi. Relação troca @ bezerro X @ boi. MODELOS DE PRODUÇÃO MAIS COMUNS NO BRASIL Peso Corporal (kg) 550 500 450 400 350 300 250 200 150-4 meses de terminação em Confinamento; - 8 meses do nascimento ao desmame.

Leia mais

MANIPULAÇÃO DE DIETAS EM CONFINAMENTO

MANIPULAÇÃO DE DIETAS EM CONFINAMENTO MANIPULAÇÃO DE DIETAS EM CONFINAMENTO Flávio Augusto Portela Santos Depto. de Zootecnia ESALQ/USP ABATES ASSISTIDOS: ASSOCON 2006-2007 Total de animais: Machos: Fêmeas: 193.664 cab 177.966 cab 15.698 cab

Leia mais

TERMINAÇÃO. Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) Sistemas de Produção 11/03/2015

TERMINAÇÃO. Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) Sistemas de Produção 11/03/2015 TERMINAÇÃO Sistemas de produção de carne no Brasil Sistema de 2010 (x 1000) 2010 (%) produção Confinamento 3.047 7,39 Semiconfinamento Pastagens inverno 2.583 6,27 822 1,99 Pastagem sem 34.748 84,35 definição

Leia mais

Otimizando o uso da cana de açúcar fresca em fazendas leiteiras de pequeno porte. Thiago Bernardes

Otimizando o uso da cana de açúcar fresca em fazendas leiteiras de pequeno porte. Thiago Bernardes Otimizando o uso da cana de açúcar fresca em fazendas leiteiras de pequeno porte Thiago Bernardes II SIMLEITE Dracena, SP 07 de setembro de 2013 Área plantada (milhões ha) 1. A cana agrícola 28 27,7 24

Leia mais

Metodologia. Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão

Metodologia. Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão Metodologia CONAB IBGE MAPA EMBRAPA FAPRI (Food and Agricultural Policy Research Institute ) USDA (United States Department of Agriculture) Modelos de Séries Temporais Específicos para previsão Foram usados

Leia mais

Producote Feed O que é? Como devo fornecer o Producote Feed? Producote Feed Por que utilizar Ureia (NNP) na dieta?

Producote Feed O que é? Como devo fornecer o Producote Feed? Producote Feed Por que utilizar Ureia (NNP) na dieta? Producote Feed O que é? Producote Feed é um aditivo nutricional de liberação controlada, indicado para a suplementação proteica segura de ruminantes, com alta concentração de nitrogênio não proteico de

Leia mais

FABRICACAO DE SAL MINERAL VISANDO A ADEQUADA NUTRICAO DE BOVINOS

FABRICACAO DE SAL MINERAL VISANDO A ADEQUADA NUTRICAO DE BOVINOS FABRICACAO DE SAL MINERAL VISANDO A ADEQUADA NUTRICAO DE BOVINOS BPF - MANUAL DEFINIÇÃO Normas e procedimentos que garantem a conformidade e inocuidade dos produtos utilizados na pecuária, visando o homem

Leia mais

CANA-DE-AÇÚCAR E BAGAÇO DE CANA NA ENGORDA DE BOVINOS (1 )

CANA-DE-AÇÚCAR E BAGAÇO DE CANA NA ENGORDA DE BOVINOS (1 ) B. Indústr. anim., Nova Odessa, SP, 43(1):1-6,jan.fjun. 1986 CANA-DE-AÇÚCAR E BAGAÇO DE CANA NA ENGORDA DE BOVINOS (1 ) (Sugar cane as cattle ration ingredient) LAÉRCIO JOSÉ PACOLA e), CELSO BOIN (3),

Leia mais

Nutrição Animal. Aula 2 Classificação dos Alimentos. Professor: MSc. Matheus Orlandin Frasseto

Nutrição Animal. Aula 2 Classificação dos Alimentos. Professor: MSc. Matheus Orlandin Frasseto Nutrição Animal Aula 2 Classificação dos Alimentos Professor: MSc. Matheus Orlandin Frasseto Passos para a formulação de uma dieta: - Conhecer as exigências nutricionais de uma categoria animal (idade,

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DOS FERTILIZANTES MINERAIS E ORGÂNICOS

CARACTERÍSTICAS DOS FERTILIZANTES MINERAIS E ORGÂNICOS CARACTERÍSTICAS DOS FERTILIZATES MIERAIS E ORGÂICOS ITRODUÇÃO Conceito Adubo ou fertilizantes são substâncias que contêm um ou mais nutrientes de plantas, em formas prontamente disponíveis ou que se tornam

Leia mais

Silagem de capim e de sorgo na alimentação animal

Silagem de capim e de sorgo na alimentação animal UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA Silagem de capim e de sorgo na alimentação animal Odilon Gomes Pereira Introdução Pecuária brasileira Pasto forma mais

Leia mais

Importância da utilização de resíduos agropecuários na produção de pequenos ruminantes para famílias de baixa renda no Nordeste do Brasil

Importância da utilização de resíduos agropecuários na produção de pequenos ruminantes para famílias de baixa renda no Nordeste do Brasil Página 1 de 5 BRASIL Acesso à informação Participe Serviços Legislação Canais Importância da utilização de resíduos agropecuários na produção de pequenos ruminantes para famílias de baixa renda no Nordeste

Leia mais

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso ÍNDICE 1 Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

I N O V A Ç Õ E S T E C N O L Ó G I C A S N A C O N S E R V A Ç Ã O D E F O R R A G E N S E A L I M E N T O S V O L U M O S O S

I N O V A Ç Õ E S T E C N O L Ó G I C A S N A C O N S E R V A Ç Ã O D E F O R R A G E N S E A L I M E N T O S V O L U M O S O S II SIMPÓSIO SOBRE ALTERNATIVAS PARA ALIMENTAÇÃO DO Universidade Estadual da Bahia, UNEB Campus IX, Barreiras - BA GADO NA SECA I N O V A Ç Õ E S T E C N O L Ó G I C A S N A C O N S E R V A Ç Ã O D E F

Leia mais

Manejo de pastagens Consumo de forragem

Manejo de pastagens Consumo de forragem Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Zootecnia Manejo de pastagens Consumo de forragem Magno José Duarte Cândido magno@ufc.br Núcleo de Ensino e Estudos em Forragicultura-

Leia mais

RAÇÃO ALGOMIX SUÍNOS PRÉ-INICIAL

RAÇÃO ALGOMIX SUÍNOS PRÉ-INICIAL Classificação do Produto: Ração para suínos pré-inicial. Indicação do Produto: Ração pronta para alimentação de suínos em fase pré-inicial (07 a 35 dias de idade). Espécie animal a que se destina: Suínos.

Leia mais

FORMULAÇÃO DE RAÇÕES PARA ANIMAIS DE PRODUÇÃO

FORMULAÇÃO DE RAÇÕES PARA ANIMAIS DE PRODUÇÃO MARCOS FABIO PRODUÇÃO ANIMAL FORMULAÇÃO DE RAÇÕES PARA ANIMAIS DE PRODUÇÃO PROF MARCOS FABIO DE LIMA MED. VET - MSc Produção Animal marcosfabiovet@uol.com.br INTRODUÇÃO ALIMENTO ÁGUA M.S MATÉRIA ORGÂNICA

Leia mais

A PARCEIRA DO CRIADOR

A PARCEIRA DO CRIADOR A PARCEIRA DO CRIADOR Especialista na fabricação de produtos para nutrição animal com diferenciada atenção para a sua qualidade, a Rações Dugrão é uma empresa com conhecimentos sofisticados em rações

Leia mais

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*)

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) CAPA - 13/07/2017 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - junho/2017 CAFÉ TOTAL REGIÃO-UF's / ANO 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 REGIÃO NORTE 940.028.686 778.153.936 1.235.490.401 550.568.691 569.079.592

Leia mais

Nutrição e Formulação de Rações para Bovinos de Corte com Microcomputador

Nutrição e Formulação de Rações para Bovinos de Corte com Microcomputador Gado de Corte Nutrição e Formulação de Rações para Bovinos de Corte com Microcomputador Aprenda os princípios e também os programas NutriMax e BeefMax Antonio Ferriani Branco C A P Í T U L O 5 Princípios

Leia mais

Número de animais nas propriedades Região Média N Castro Minas Gerais Goiás Toledo Santa Catarina RMC Média

Número de animais nas propriedades Região Média N Castro Minas Gerais Goiás Toledo Santa Catarina RMC Média XVII PEC NORDESTE Produção de silagem: saiba como melhorar a qualidade Prof. Dr. Patrick Schmidt Zootecnista UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Silagem de milho (?) Silagem de milho (?) 109 propriedades Silagem

Leia mais

Subprodutos do Algodão na Alimentação de Ruminantes. Fernanda Barros Moreira

Subprodutos do Algodão na Alimentação de Ruminantes. Fernanda Barros Moreira Subprodutos do Algodão na Alimentação de Ruminantes Fernanda Barros Moreira Setembro, 2008 PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: .

Leia mais

TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO

TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO Interiorização da VI Jornada NESPRO TECNOLOGIAS APLICADAS PARA INTENSIFICAR O SISTEMA DE PRODUÇÃO Leonardo Canali Canellas Médico Veterinário, MSc em Zootecnia Doutorando em Zootecnia - UFRGS Itaqui, 03

Leia mais

Confira o que preparamos para você neste mês e leia até o final, temos certeza que são assuntos essenciais no campo como a Nogueira.

Confira o que preparamos para você neste mês e leia até o final, temos certeza que são assuntos essenciais no campo como a Nogueira. tudo sobre pecuária informe Você está recebendo o Nog Informe 003 o informativo da Nogueira Máquinas Agrícolas que será enviado mensalmente por via eletrônica. Nosso objetivo é mantê-lo informado sobre

Leia mais

Local Ideal Para Uma Criação de Galinha Caipira

Local Ideal Para Uma Criação de Galinha Caipira GALINHA CAIPIRA GALINHA CAIPIRA A criação de galinha caipira, apesar de ser relativamente mais simples do que as de galinhas de granja, especialmente por elas serem mais resistentes a doenças e menos sensíveis

Leia mais

Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana. Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP

Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana. Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP Emprego de matérias primas para pet food que não competem com a alimentação humana Márcio Antonio Brunetto FMVZ/USP Sub-ordem Caniformia Classe Mamíferos Ordem Carnivora Sub-ordem Feliformia Canedae Procyonidae

Leia mais

Capítulo 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A PRODUÇÃO DE RAÇÕES, INGREDIENTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE

Capítulo 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A PRODUÇÃO DE RAÇÕES, INGREDIENTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE 1.1 Introdução Capítulo 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS SOBRE A PRODUÇÃO DE RAÇÕES, INGREDIENTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE 1.2 Cadeia Produtiva Animal Globalizada 1.3 Cadeia Produtiva Brasileira 1.4 Situação da

Leia mais

Uma das maneiras de reduzir os efeitos da

Uma das maneiras de reduzir os efeitos da Uma das maneiras de reduzir os efeitos da baixa disponibilidade de forragem sobre o desempenho dos animais é conservar a forragem de uma estação de crescimento para períodos de escassez de alimentos. A

Leia mais

Biomassa e Energia Raízen CTBE

Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa agrícola; Custos de Produção; Potencial Bagaço e Palha; AGENDA Potencial Vinhaça e Torta de Filtro; Cogeração Eletricidade; Etanol 2ª Segunda Geração T MS/há/ ano

Leia mais

Classificação de Suplementos. Bruno Marson Zootecnista MSc.

Classificação de Suplementos. Bruno Marson Zootecnista MSc. Classificação de Suplementos Bruno Marson Zootecnista MSc. CLASSIFICAÇÕES DOS PRODUTOS DESTINADOS A NUTRIÇÃO ANIMAL (IN Nº 12 2004 / IN Nº 15 2009) Suplementos Suplemento Mineral Suplemento Mineral Com

Leia mais

Coprodutos e subprodutos agroindustriais na alimentação de bovinos

Coprodutos e subprodutos agroindustriais na alimentação de bovinos 1/9 /9 96 milhões/safra 14-15 3/9 37 milhões 47 milhões 17,8 milhões 4/9 5/9 6/9 7/9 8/9 9/9 Recomendações de inclusão Ruminantes: até 35% de inclusão dependendo do custo; Proteína by-pass deficiente e

Leia mais

Comportamento ingestivo de bovinos em confinamento

Comportamento ingestivo de bovinos em confinamento Comportamento ingestivo de bovinos em confinamento Nível de concentrado e Frequência do fornecimento da dieta Gustavo L. Sartorello o consumo de matéria seca é uma das variáveis mais importantes que influencia

Leia mais

Mitigação e Adaptação por meio de Alimentação Suplementar e Confinamento. Dr. Sérgio Raposo de Medeiros Embrapa Gado de Corte

Mitigação e Adaptação por meio de Alimentação Suplementar e Confinamento. Dr. Sérgio Raposo de Medeiros Embrapa Gado de Corte Mitigação e Adaptação por meio de Alimentação Suplementar e Confinamento Dr. Sérgio Raposo de Medeiros Embrapa Gado de Corte Conteúdo 1) Efeitos da suplementação na idade de abate; 2) Princípios da alimentação

Leia mais

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente.

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente. Conceitos aplicados a alimentação animal Introdução Produção animal Marinaldo Divino Ribeiro EMV Depto de Produção ão Animal - UFBA Genética Sanidade Nutrição Alimento Susbstância que, consumida por um

Leia mais

A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON

A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON A PRODUÇÃO DE CARNE BOVINA EM CONFINAMENTO NO BRASIL BRUNO DE JESUS ANDRADE DIRETOR EXECUTIVO DA ASSOCON ASSOCON Associação Nacional dos Confinadores Entidade nacional com 85 membros 21% do volume confinado

Leia mais

Manejo nutricional de vacas em lactação

Manejo nutricional de vacas em lactação Manejo nutricional de vacas em lactação O que se espera das vacas leiteiras? Desafio Pico da produção Concepção de uma nova cria nos primeiros 85 dias de lactação Adequado manejo nutricional durante o

Leia mais

MODELOS NUTRICIONAIS ALTERNATIVOS PARA OTIMIZAÇÃO DE RENDA NA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE

MODELOS NUTRICIONAIS ALTERNATIVOS PARA OTIMIZAÇÃO DE RENDA NA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE MODELOS NUTRICIONAIS ALTERNATIVOS PARA OTIMIZAÇÃO DE RENDA NA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE Sebastião de Campos Valadares Filho 1 ; Pedro Veiga Rodrigues Paulino 2 ; Karla Alves Magalhães 2 ; Mário Fonseca

Leia mais

Modelagem do desempenho de diferentes categorias ovinas

Modelagem do desempenho de diferentes categorias ovinas Modelagem do desempenho de diferentes categorias ovinas Rafael dos Reis Paulo¹; Elizete Maria Possamai Ribeiro²; (1) Acadêmico do Curso de Licenciatura em Matemática, Segunda Fase, Instituto Federal Catarinense

Leia mais

Cães e gatos INGREDIENTES: SEU POTENCIAL E SUAS RESTRIÇÕES NAS DIETAS DE CÃES E GATOS. Papel do nutricionista: O problema: 24/8/2012

Cães e gatos INGREDIENTES: SEU POTENCIAL E SUAS RESTRIÇÕES NAS DIETAS DE CÃES E GATOS. Papel do nutricionista: O problema: 24/8/2012 INGREDIENTES: SEU POTENCIAL E SUAS RESTRIÇÕES NAS DIETAS DE CÃES E GATOS Alexandre de Mello Kessler Depto. Zootecnia UFRGS Cães e gatos Dietas com alto nível de PB e EE Têm baixa capacidade fermentativa

Leia mais

REUTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS PARA ALIMENTAÇÃO DE EQUINOS DA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO E EQUOTERAPIA

REUTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS PARA ALIMENTAÇÃO DE EQUINOS DA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO E EQUOTERAPIA REUTILIZAÇÃO DE RESÍDUOS PARA ALIMENTAÇÃO DE EQUINOS DA CLÍNICA DE REABILITAÇÃO E EQUOTERAPIA Área temática: Meio ambiente Felipe T. C. de Souza¹, Maria E. S. de Sousa1, Natalia L. B. Santos1, Paulo V.

Leia mais

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO

TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO Juntamente com a Fiagril e o Summit Agricultural Group, a F&S Agri Solutions foi criada para produzir etanol de milho e coprodutos na cidade de Lucas do Rio Verde, MT. A Fiagril e o Summit Agricultural

Leia mais

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*)

VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) CAPA - 16/08/2017 VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO - julho/2017 CAFÉ TOTAL (valores em Reais*) REGIÃO-UF's / ANO 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 REGIÃO NORTE 937.253.216 775.856.407 1.231.842.568

Leia mais

Técnicas de manejo para preparo de touros para comercialização e readaptação a sistemas de reprodução

Técnicas de manejo para preparo de touros para comercialização e readaptação a sistemas de reprodução Técnicas de manejo para preparo de touros para comercialização e readaptação a sistemas de reprodução Rodrigo da Costa Gomes Pesquisador A Nutrição Animal Embrapa Gado de Corte 28º Curso de Melhoramento

Leia mais

Impactos do aumento de peso e acabamento da carcaça sobre os custos de processamento e valor comercial da carne de bovinos.

Impactos do aumento de peso e acabamento da carcaça sobre os custos de processamento e valor comercial da carne de bovinos. Impactos do aumento de peso e acabamento da carcaça sobre os custos de processamento e valor comercial da carne de bovinos. Fabio Dias, Zootecnista, MSc Diretor Executivo / Assocon II Seminário de Revisão

Leia mais

COMO MANTER CARNÍVOROS DE ESTIMAÇÃO EM UM PLANETA FAMINTO?

COMO MANTER CARNÍVOROS DE ESTIMAÇÃO EM UM PLANETA FAMINTO? COMO MANTER CARNÍVOROS DE ESTIMAÇÃO EM UM PLANETA FAMINTO? Flávia Maria de Oliveira Borges Saad Médica Veterinária, MSc., Dra Nutrição Animal Universidade Federal de Lavras - DZO - UFLA INTERAÇÃO HOMEM

Leia mais

Composição química e digestibilidade da matéria seca do bagaço de cana-de-açúcar tratado com óxido de cálcio

Composição química e digestibilidade da matéria seca do bagaço de cana-de-açúcar tratado com óxido de cálcio Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.61, n.6, p.1346-1352, 2009 Composição química e digestibilidade da matéria seca do bagaço de cana-de-açúcar tratado com óxido de cálcio [Chemical composition and dry matter

Leia mais

Importância das Pastagens na Produção de Leite dos Campos Gerais

Importância das Pastagens na Produção de Leite dos Campos Gerais Importância das Pastagens na Produção de Leite dos Campos Gerais Eng. Agr. Dr. Igor Quirrenbach de Carvalho O que vamos ver hoje? Fundação ABC Como é a produção de leite no Brasil? Como reduzir os custos

Leia mais

Partição de energia e sua determinação na nutrição de bovinos de corte CAPÍTULO. Sérgio Raposo de Medeiros Tiago Zanetti Albertini

Partição de energia e sua determinação na nutrição de bovinos de corte CAPÍTULO. Sérgio Raposo de Medeiros Tiago Zanetti Albertini Partição de energia e sua determinação na nutrição de bovinos de corte CAPÍTULO Sérgio Raposo de Medeiros Tiago Zanetti Albertini Energia dos alimentos Ao contrário dos demais nutrientes, a energia não

Leia mais

Perspectivas da produção de silagem de sorgo. Luiz Gustavo Nussio João Luiz Pratti Daniel Mateus Castilho Santos Departamento de Zootecnia USP/ESALQ

Perspectivas da produção de silagem de sorgo. Luiz Gustavo Nussio João Luiz Pratti Daniel Mateus Castilho Santos Departamento de Zootecnia USP/ESALQ Perspectivas da produção de silagem de sorgo Luiz Gustavo Nussio João Luiz Pratti Daniel Mateus Castilho Santos Departamento de Zootecnia USP/ESALQ Votuporanga, SP 2014 Estratégiasde Comunicação Estratégias

Leia mais

Suplementação de Bovinos em Sistema de Pastejo. Proteinado e Mistura Múltipla. Dermeval Flores Zootecnista. Barreiras-BA 26 de agosto de 2016

Suplementação de Bovinos em Sistema de Pastejo. Proteinado e Mistura Múltipla. Dermeval Flores Zootecnista. Barreiras-BA 26 de agosto de 2016 Suplementação de Bovinos em Sistema de Pastejo Proteinado e Mistura Múltipla Barreiras-BA 26 de agosto de 2016 Dermeval Flores Zootecnista Princípios Inegociáveis Verdade Ciência Resultado Os suplementos

Leia mais

Luiz Roberto Lopes de S.Thiago 1 Fernando Paim Costa 2

Luiz Roberto Lopes de S.Thiago 1 Fernando Paim Costa 2 CONFINAMENTO NA PRÁTICA: SISTEMAS ALTERNATIVOS /% Luiz Roberto Lopes de S.Thiago 1 Fernando Paim Costa 2 No Brasil Central, bovinos engordados a pasto apresentam bom desenvolvimento na estação das chuvas

Leia mais

Alternativas alimentares para caprinos e ovinos no semiárido

Alternativas alimentares para caprinos e ovinos no semiárido Alternativas alimentares para caprinos e ovinos no semiárido Marcos Cláudio Pinheiro Rogério 1 ; Henrique Antunes de Souza 1 ; Roberto Cláudio Fernandes Franco Pompeu 1 ; Luciana Shiotsuki 2 ; Alexandre

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=131>.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: <http://www.pubvet.com.br/texto.php?id=131>. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Disponível em: . Composição química do músculo Longissimus de bovinos alimentados com diferentes volumosos

Leia mais

Biodiesel no Brasil: conjuntura atual e perspectivas

Biodiesel no Brasil: conjuntura atual e perspectivas - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Biodiesel no Brasil: conjuntura atual e perspectivas Daniel Furlan Amaral Economista ESALQ 17 de novembro de 2010 1 Sobre a A, Associação Brasileira

Leia mais

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: benefícios produtivos, econômicos e ambientais

INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: benefícios produtivos, econômicos e ambientais Barbacena, 08 de abril de 2016 INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA: benefícios produtivos, econômicos e ambientais Roberto Guimarães Júnior EMBRAPA Levar conhecimento, práticas modernas e novidades do mercado

Leia mais

EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO

EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO Aditivos alimentares são utilizados em dietas para bovinos de corte em confinamento com o objetivo

Leia mais

Sequestro de Bezerro: recria no cocho e engorda no pasto (caso de sucesso Fazenda Mata Verde) DSc. Thiago Alves Prado

Sequestro de Bezerro: recria no cocho e engorda no pasto (caso de sucesso Fazenda Mata Verde) DSc. Thiago Alves Prado Sequestro de Bezerro: recria no cocho e engorda no pasto (caso de sucesso Fazenda Mata Verde) DSc. Thiago Alves Prado thiago@nafortuna.com.br Fazenda Mata Verde (cria e sequestro) e Fazenda Rainha da Paz

Leia mais

Vantagens e Benefícios: Vantagens e Benefícios:

Vantagens e Benefícios: Vantagens e Benefícios: Proteinados Independente da época do ano, a suplementação proteica tem se mostrado uma excelente ferramenta para aumentar o ganho de peso dos animais. O fornecimento do Proteinado agpastto melhora o padrão

Leia mais

~ ""_.ü,,.~ Nº 50,CNPGC,mar.94,p Luiz Roberto Lopes de S.Thiago 1 Fernando paim Costa 2

~ _.ü,,.~ Nº 50,CNPGC,mar.94,p Luiz Roberto Lopes de S.Thiago 1 Fernando paim Costa 2 !I Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agr~ria ~ ""_.ü,,.~ O "'~.'.M~. Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Corte CNPGC Rodovia BR 262, km 4 Caixa Postal 154 Fone: (067) 763 1030

Leia mais

O papel da genética na. de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios

O papel da genética na. de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios O papel da genética na lucratividade da pecuária de corte brasileira. Leonardo Souza Qualitas Agronegócios Porquefazer melhoramentogenético? Comparação entre pesos vivos de frangos de acordo com linhagens

Leia mais

TABELA DE NUTRIENTES DOS ALIMENTOS

TABELA DE NUTRIENTES DOS ALIMENTOS TABELA DE NUTRIENTES DOS ALIMENTOS Eng. Agr. Breno Kirchof EMATER/RS NUTRIENTES DOS ALIMENTOS POR QUILO DE ALIMENTO COMO OFERECIDO 1. FORRAGENS VERDES MS FB NDT PB Ca P Aguapé, planta inteira 0,080 0,017

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais