FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA"

Transcrição

1 FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA Grade e Corpo Docente Informações Sobre o Curso de Graduação em Teologia Bacharelado Presencial Conforme Disposto na Lei Nº , de 06 de Outubro de I - ANO DE OFERTA /02. As aulas serão ministradas na sede da FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA, credenciada pela Portaria do MEC nº 3.914, de 14/11/2005, publicada no D.O.U. de 16/11/2005, sito à Rua Engº. Fábio Ruschi, 161, Bairro Bento Ferreira Vitória ES, no turno matutino e noturno, de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 11hs40min e das 19h às 22hs e, eventualmente, aos sábados das 8h às 12h. O curso de Teologia Bacharelado foi Autorizado pela Portaria MEC Nº. 543 de 29/08/06, publicada no D.O.U. de 31/08/06 sendo Reconhecido pela Portaria MEC nº /2009, de 04 de agosto de Conforme a Portaria MEC Nº.4.059/2004, de 12 de dezembro de 2004, oferta até 20% da carga horária do curso na modalidade a distância semipresencial, ou seja, o aluno desenvolve as atividades não presenciais a com o acompanhamento do professor/tutor. Art. 1º As instituições de ensino superior poderão introduzir, na organização pedagógica e curricular de seus cursos superiores reconhecidos, a oferta de disciplinas integrantes do currículo que utilizem modalidade semipresencial, com base no art. 81 da Lei Nº , de 1996, e no disposto nesta Portaria.

2 II - PROGRAMA DO CURSO E (GRADE) COMPONENTES CURRICULARES: Período: 1º Período Filosofia Geral e da Religião 40 Grego Instrumental 80 Hermenêutica do Novo Testamento 40 História e Cultura Helenística 40 Língua Portuguesa 40 Metodologia do Estudo e da Pesquisa 40 Sinóticos: Introdução e Exegese 40 Sociologia Geral e da Religião 40 Texto I 40 Período: 2º Período Literatura Joanina: Introdução e Exegese 40 Literatura Paulina: Introdução e Exegese 40 Teologia da Educação Cristã 40 Teologia da Liderança e Gestão 40 Teologia da Missão e Ministérios 40 Teologia do Novo Testamento 40 Teologia Pastoral 80 Texto II 40 Tópicos/Temas Especiais em Bíblia I 40 Período: 3º Período Antropologia Cultural e da Religião 40 Ética Pública 40 Hebraico Instrumental 80 Hermenêutica do Antigo Testamento 40 História e Cultura Judaica 40 Pentateuco: Introdução e Exegese 40 Projeto de Ação/Material Didático 40 Psicologia Geral e da Religião 40 Religião e Cultura 40

3 Período: 4º Período Artigo/Monografia 40 Escritos: Introdução e Exegese 40 História do Cristianismo I 80 Metodologia Teológica 40 Profetas: Introdução e Exegese 40 Teologia do Antigo Testamento 40 Teologia I 40 Tópicos/Temas Especiais em Bíblia II 40 Tópicos/Temas Especiais em História e Teologia 40 Período: 5º Período Aconselhamento e Capelania 40 Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso 40 História do Cristianismo II 80 Supervisão de Pesquisa I 40 Teologia do Culto e Pregação 80 Teologia II 40 Teologia III 40 Tópicos/Temas Especiais em Igreja e Religião I 40 Período: 6º Período Atividades Acadêmicas Complementares 100 Estágio Supervisionado 200 História do Cristianismo III 40 Prática de Culto e Pregação 40 Religião e Ciência 40 Religião, Cidadania e Esfera Pública 40 Religiões e Espiritualidades Contemporâneas 40 Supervisão de Pesquisa II 40 Teologia Contemporânea 40 Teologia IV 40 Teologia Latino-Americana 40 Tópicos/Temas Especiais em Igreja e Religião II 40 Trabalho de Conclusão de Curso 100

4 III - DURAÇÃO DO CURSO: HORAS EM 3 ANOS IV - REQUISITOS DE ACESSO AO CURSO: 1 Ser concludente de Ensino Médio ou equivalente. 2 Participar de processo seletivo de ingresso e ser aprovado. 3 Matricular-se apresentando a documentação exigida. V - CORPO DOCENTE E QUALIFICAÇÃO: 1 Abdruschin Shaeffer Rocha Admissão 01/10/ Religião e Ciência - Teologia Pastoral 2 Claudete Beise Ulrich Admissão 05/08/2015 Qualificação Doutora (Pós-doutorado) - Religião, Cidadania e Esfera Pública - Teologia Latino-americana - História do Cristianismo III

5 3 David Mesquiati de Oliveira Admissão 01/08/2011 Qualificação Doutor (Pós-doutor) - Teologia da Missão e Ministérios - Teologia da Liderança e Gestão 4 Francisco de Assis Souza dos Santos Admissão 01/03/ Texto II - Artigo/Monografia 5 José Adriano Filho Admissão 01/04/ Teologia do Novo Testamento - Tópicos/Temas Especiais em Bíblia II - Literatura Paulina: Introdução e Exegese 6 - José Mário Gonçalves Admissão 01/09/2008 Qualificação - Mestre

6 que ministrará: - Teologia I - Teologia IV - Metodologia Teológica - Teologia Contemporânea 7 Júlio Broto Admissão 01/08/2015 que ministrará: - Religiões e Espiritualidades Contemporâneas 8 Kenner Roger Cazotto Terra Admissão 05/02/ Literatura Joanina: Introdução e Exegese - Tópicos/Temas Especiais em Bíblia I - Tópicos/Temas Especiais em História e Teologia - EAD 9 Nelson Kilpp Admissão 01/07/2014 Qualificação Doutor (Pós-doutor) que ministrará: - Tópicos/Temas Especiais em Igreja e Religião II - EAD

7 10 Osvaldo Luiz Ribeiro Admissão 01/02/ Escritos: Introdução e Exegese - Profetas: Introdução e Exegese - Teologia do Antigo Testamento 11 Valdir Stephanini Admissão 01/02/2015 Qualificação Mestre que ministrará: - Teologia da Educação Cristã 12 Wanderley Pereira da Rosa Admissão 01/08/2011 que ministrará: - História do Cristianismo I VI - RECURSOS DISPONÍVEIS: 1 Laboratório de Informática com 25 máquinas ligadas à internet com banda larga e kit multmídia. 2 Biblioteca especializada.

8 3 Salas climatizadas. 4 Acessibilidade. VII - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO: Conforme o Regimento Interno: Art. 83. O aproveitamento acadêmico é avaliado mediante verificações parciais, durante o período letivo, e eventual exame final, expressando-se o resultado de cada avaliação, em notas de zero a dez. Art. 84. São atividades curriculares as preleções, pesquisas, exercícios, arguições, trabalhos práticos, seminários, excursões, estágios, provas escritas e orais previstos nos respectivos planos de ensino, aprovados pelo Colegiado de Curso. Parágrafo único. O professor, a seu critério ou a critério do respectivo Colegiado, pode promover trabalhos, exercícios e outras atividades em classe e extraclasse, que podem ser computados nas notas ou conceitos das verificações parciais, nos limites definidos pelo mesmo Colegiado. Art. 86. A avaliação formativa deve estar comprometida com o aspecto social e construtivo da aprendizagem e com o desenvolvimento do aluno. Art. 87. A apuração do rendimento acadêmico é feita por disciplina, incidindo sobre a frequência e o aproveitamento. 2º É atribuída nota zero (Zero), ao aluno que usar meios ilícitos ou não autorizados pelo professor, quando da elaboração dos trabalhos, de verificações parciais, exames ou qualquer outra atividade, que resulte na avaliação de conhecimento por meio de atribuições de notas, sem prejuízo da aplicação de sanções cabíveis por ato de improbidade. Art. 88. A cada verificação de aproveitamento é atribuída uma nota, expressa em grau de zero a dez. Art. 89. Os instrumentos e critérios de avaliação são estabelecidos pelo Núcleo Docente Estruturante, incluídos no Projeto Pedagógico do curso devendo ser divulgados aos alunos e aos pais ou responsáveis, no início de cada período letivo. A conclusão de cada período letivo decorre da aprovação em todas as disciplinas previstas. Art. 90. Para os cursos presenciais, atendida, em qualquer caso, a frequência mínima de 75% às aulas e demais atividades acadêmicas programadas, o aluno é aprovado:

9 I - independente de exame final, quando obtiver nota de aproveitamento não inferior a 7 (sete), correspondente à média aritmética das notas das atividades acadêmicas realizadas durante o período letivo; II - mediante exame final, quando tenha obtido nota de aproveitamento inferior a sete e igual ou superior a quatro e obtiver média final não inferior a cinco, correspondente à média aritmética entre a nota de aproveitamento e a nota de exame final. Parágrafo único. As médias são expressas em números inteiros, ou em números inteiros mais cinco décimos. Art. 91. É considerado reprovado, nos cursos presenciais, o aluno que: I - não obtiver frequência mínima de 75% das aulas e demais atividades programadas, em cada disciplina; II - não obtiver, na disciplina, média das verificações parcial igual ou superior a cinco. III Não cumprir a carga horária das Atividades Complementares e do Estágio Curricular Supervisionado, não apresentar o TCC e não participar do ENADE, previsto para o curso. Vitória, 01 de Julho de Wanderley Pereira da Rosa Diretor Rosa

FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA

FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA FACULDADE UNIDA DE VITÓRIA Grade e Corpo Docente Informações Sobre o Curso de Graduação em Teologia Bacharelado Presencial, conforme disposto na Lei Nº. 13.168, de 06 de Outubro de 2015. I - ANO DE OFERTA

Leia mais

Bacharel em Teologia

Bacharel em Teologia Bacharel em Teologia Programas do curso de demais componentes curriculares 1º Período INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA 40 INTRODUÇÃO À FILOSOFIA 80 CIÊNCIAS DAS RELIGIÕES 80 INTRODUÇÃO Á TEOLOGIA 40 FUNDAMENTOS

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. Filosofia e Religião Eixo Teológico - ET

MATRIZ CURRICULAR. Filosofia e Religião Eixo Teológico - ET MATRIZ CURRICULAR Eixo Teológico - ET Este Eixo contempla as disciplinas que caracterizam a identidade teológica e preparam o aluno para a reflexão e o diálogo com as diferentes teologias nas diferentes

Leia mais

COORDENAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM TEOLOGIA

COORDENAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM TEOLOGIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE BACHARELADO EM TEOLOGIA MATRIZ CURRICULAR Macapá 2011 FATECH FACULDE DE TEOLOGIA E CIÊNCIAS HUMANAS 1 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PERFIL DE FORMAÇÃO A representação gráfica do perfil

Leia mais

COMPOSIÇÃO CURRICULAR SERIADO ANUAL TURNO DIURNO I ANO HORAS/ANO CARGA HORÁRIA SEMANAL

COMPOSIÇÃO CURRICULAR SERIADO ANUAL TURNO DIURNO I ANO HORAS/ANO CARGA HORÁRIA SEMANAL Universidade Estadual da Paraíba UEPB - Campus I Campina Grande Curso de Licenciatura Plena em Filosofia Resolução de Aprovação do Projeto Pedagógico UEPB/CONSEPE/024/2006 Carga horária alterada de 33h

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE AVALIAÇÕES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS TÍTULO I DA AVALIAÇÃO E DA APROVAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DE AVALIAÇÕES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS TÍTULO I DA AVALIAÇÃO E DA APROVAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DE AVALIAÇÕES DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS TÍTULO I DA AVALIAÇÃO E DA APROVAÇÃO - AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO ACADÊMICO. A avaliação do desempenho acadêmico é feita

Leia mais

Bacharel em Ciências Contábeis. Programas do curso de demais componentes curriculares 1º Período Português Instrumental. Matemática Aplicada II

Bacharel em Ciências Contábeis. Programas do curso de demais componentes curriculares 1º Período Português Instrumental. Matemática Aplicada II Bacharel em Ciências Contábeis Programas do curso de demais componentes curriculares 1º Período Português Instrumental Matemática Aplicada I Teoria Geral da Contabilidade Contabilidade I Responsabilidade

Leia mais

PROJETO / REGULAMENTO

PROJETO / REGULAMENTO FACULDADE BATISTA PIONEIRA Dr. Pestana, 1021, Ijuí, RS - 98700-000 - (55) 3332-2205 - faculdade@batistapioneira.edu.br Instituição recredenciada no MEC pela Portaria 707 de 20/07/2016 Bacharelado em Teologia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES UNIDADE ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE PEDAGOGIA RESOLUÇÃO Nº 05/2011 Regulamenta o Sistema de Avaliação do Processo

Leia mais

CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO. Parágrafo Único Somente poderá inscrever-se no Estágio, aluno regularmente matriculado.

CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO. Parágrafo Único Somente poderá inscrever-se no Estágio, aluno regularmente matriculado. REGULAMENTO GERAL DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CAPÍTULO I DA CONSTITUIÇÃO E INSCRIÇÃO Artigo 1º - O Estágio Supervisionado, dos Cursos de Graduação, de caráter de iniciação à prática profissional, nos termos

Leia mais

PROJETO / REGULAMENTO

PROJETO / REGULAMENTO FACULDADE BATISTA PIONEIRA Dr. Pestana, 1021, Ijuí, RS - 98700-000 - (55) 3332-2205 - faculdade@batistapioneira.edu.br Instituição Credenciada no MEC pela Portaria 1.478 de 04/12/2008 Bacharelado em Teologia

Leia mais

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO

161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA TIPO PÁGINA: 1 INGRESSOS DE 20041 161-1 LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA Regime Regular NÚMERO MÍNIMO DE PERÍODOS 1 NÚMERO MÁXIMO DE PERÍODOS 9 CARGA HORÁRIA 3640 1 132 FUNDAMENTOS ÉTICOS DE EDUCAÇÃO 30 OBRIGATORIA

Leia mais

HORÁRIOS DE AULA TEOLOGIA

HORÁRIOS DE AULA TEOLOGIA Teologia - 1º período Historia do Cristianismo I- Introdução Bíblica - 1ºP Interdisciplinar I - 1ºP 1ºP Evangelismo - 1ºP Metodologia Cientifica- 1ºP SP Profa. Tais Evangelismo - 1ºP Interdisciplinar I

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FACULDADE LS ATUALIZA O SEU PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL (PPI), O SEU PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL (PDI) E REVITALIZA SUA MISSÃO, VISÃO E VALORES. DESSE MODO,

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Religiosas Da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO DOS PROGRAMAS

Instituto Superior de Ciências Religiosas Da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO DOS PROGRAMAS Instituto Superior de Ciências Religiosas Da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO DOS PROGRAMAS 1. Natureza do ISCR O Instituto Superior de Ciências Religiosas, fundado e mantido pela Arquidiocese

Leia mais

Tecnólogo em Recursos Humanos

Tecnólogo em Recursos Humanos Tecnólogo em Recursos Humanos Programas do curso de demais componentes curriculares 1º Período Comunicação Empresarial 40 Ética e Cultura Organizacional 40 Empreendedorismo 80 Comportamento Organizacional

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 03/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

CONSIDERANDO o sistema e critérios de avaliação de aprendizagem dos alunos dos cursos de graduação presencial da Universidade Anhanguera-UNIDERP;

CONSIDERANDO o sistema e critérios de avaliação de aprendizagem dos alunos dos cursos de graduação presencial da Universidade Anhanguera-UNIDERP; RESOLUÇÃO Nº 047/CONEPE/2016 Aprova as disposições regulamentais com vistas à melhoria do Processo de Avaliação da Aprendizagem Discente dos cursos de graduação da Universidade Anhanguera- UNIDERP, a partir

Leia mais

Filosofia - Licenciatura

Filosofia - Licenciatura Filosofia - Licenciatura Unidade de Ensino: Lorena Regime Letivo: Semestral Duração: 8 semestres Para ingressantes a partir de: 2017 Disciplinas Carga horária Antropologia Filosófica 80 Antropologia Teológica

Leia mais

Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018:

Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018: Estrutura curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para ingressos a partir de 2018: As disciplinas que compõem a estrutura curricular do Curso de Graduação em Ciências

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Praia Grande São Paulo Dezembro de 2008 CAPÍTULO I DA NATUREZA Artigo 1º O presente regulamento tem como objetivo normatizar as atividades relacionadas com o estágio

Leia mais

EDITAL Nº 03/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS MÓDULOS DE NIVELAMENTO DA FACULDADE DE QUATRO MARCO - FQM

EDITAL Nº 03/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS MÓDULOS DE NIVELAMENTO DA FACULDADE DE QUATRO MARCO - FQM EDITAL Nº 03/2016 ABERTURA DE INSCRIÇÕES AOS MÓDULOS DE NIVELAMENTO DA FACULDADE DE QUATRO MARCO - FQM 1. ABERTURA A Faculdade de Quatro Marcos FQM, em São José dos Quatro Marcos MT, credenciada pela Portaria

Leia mais

Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018:

Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018: Estrutura Curricular, cargas horárias das atividades didáticas e da integralização do Curso para os ingressos a partir de 2018: As disciplinas que compõem a estrutura curricular do Curso de Graduação em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 142-CONSELHO SUPERIOR, de 26 de setembro de 2013.

RESOLUÇÃO Nº 142-CONSELHO SUPERIOR, de 26 de setembro de 2013. RESOLUÇÃO Nº 142-CONSELHO SUPERIOR, de 26 de setembro de 2013. ALTERA A RESOLUÇÃO Nº 040- CONSELHO SUPERIOR QUE ESTABELECE OS PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO E ADEQUAÇÃO CURRICULAR DOS PLANOS DOS CURSOS

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02. A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior,

INSTRUÇÃO NORMATIVA 02. A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior, INSTRUÇÃO NORMATIVA 02 A Diretora Geral da Faculdades SPEI, no uso de suas atribuições regimentais, ouvido o Conselho Superior, RESOLVE: Regulamentar o Sistema de Avaliação Discente dos cursos de Graduação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 12/2015 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

Regulamenta a oferta de disciplinas na modalidade semipresencial no Curso de Graduação em Ciências Contábeis:

Regulamenta a oferta de disciplinas na modalidade semipresencial no Curso de Graduação em Ciências Contábeis: UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Resolução nº 003/2015-CCGCC/CCSA Regulamenta a oferta de disciplinas na modalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, LICENCIATURA.

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, LICENCIATURA. REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, LICENCIATURA. Dispõe sobre a prática das Atividades de Estágio Supervisionado do Curso de Ciências Biológicas, Licenciatura da Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO INTEGRALIZAÇÃO DE DISCIPLINAS EM CARÁTER ESPECIAL

REGULAMENTO INTEGRALIZAÇÃO DE DISCIPLINAS EM CARÁTER ESPECIAL REGULAMENTO INTEGRALIZAÇÃO DE DISCIPLINAS EM CARÁTER ESPECIAL Recife / PE, 2013 Institui as normas para integralização de disciplinas dos cursos de graduação em caráter especial CAPÍTULO I - DAS NORMAS

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

Sobre o Curso de Direito.

Sobre o Curso de Direito. Sobre o Curso de Direito. O Curso Superior de Bacharelado em Direito das Faculdades Integradas ASMEC Ouro Fino-MG, autorizado pelo Ministério da Educação MEC através da Portaria MEC/SERES Nº 154 de 08

Leia mais

RESOLUÇÃO CA Nº 001/2014

RESOLUÇÃO CA Nº 001/2014 RESOLUÇÃO CA Nº 001/2014 Aprova a alteração na Organização Curricular do Curso Bacharelado em, da Faculdade Independente do Nordeste. O Conselho Acadêmico - CA da Faculdade Independente do Nordeste - FAINOR,

Leia mais

1.2 O(a) aluno(a) deverá matricular-se pessoalmente ou por meio de procuração.

1.2 O(a) aluno(a) deverá matricular-se pessoalmente ou por meio de procuração. EDITAL 033/2017/FACELI ABERTURA DE MATRÍCULAS PARA DISCIPLINAS EM REGIME DE DEPENDÊNCIA OU ADAPTAÇÃO PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACELI, PARA O SEMESTRE LETIVO 2017/1 A Diretora Acadêmica da Faceli

Leia mais

EDITAL MONITORIA 2017/2

EDITAL MONITORIA 2017/2 EDITAL MONITORIA 2017/2 Edital de Seleção para o Programa de Monitoria Acadêmica do Curso de Serviço Social da Faculdade Metropolitana de Manaus- FAMETRO Nº. 7 de 2017/1. A Direção Geral da Faculdade Metropolitana

Leia mais

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG

MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG MINUTA REGULAMENTO- DIRETRIZES OPERACIONAIS PARA INCLUSÃO DE CARGA HORÁRIA SEMIPRESENCIAL EM CURSOS PRESENCIAIS DO IFG CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 154/2005-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento de Criação, Organização e Funcionamento de Cursos, Programas e Disciplinas ofertados a Distância, na Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO.

Leia mais

Processo de Rematrículas para 2017/01. Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância

Processo de Rematrículas para 2017/01. Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância Processo de Rematrículas para 2017/01 Informativo para os cursos de graduação: Disciplinas na Modalidade de Educação à Distância Com base na Portaria 1134/2016 (DOU nº 196, terça-feira, 11 de outubro de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA HABILITAÇÃO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO FLORIANÓPOLIS, SC 2011 CAPITULO I CONCEPÇÃO E OBJETIVOS Art. 1º O Curso de Biblioteconomia

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO R E S O L U Ç Ã O : Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua aprovação.

RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO R E S O L U Ç Ã O : Art. 2º. Esta resolução entra em vigor na data de sua aprovação. RESOLUÇÃO Nº 005, DE 22 DE JUNHO 2011. Dispõe normas para o aproveitamento curricular de atividades complementares nos Cursos de Graduação da Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. A DIRETORA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA Nº 108, DE 11 DE ABRIL DE 2017.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA Nº 108, DE 11 DE ABRIL DE 2017. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA Nº 108, DE 11 DE ABRIL DE 2017. O PRÓ-REITOR DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e,

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições e, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 08/2016 Aprova a estrutura curricular do Curso de Letras Libras, modalidade

Leia mais

Art. 1º Aprovar, em extrato, o Instrumento de Avaliação para Reconhecimento de Cursos Superiores de Tecnologia, anexo a esta Portaria.

Art. 1º Aprovar, em extrato, o Instrumento de Avaliação para Reconhecimento de Cursos Superiores de Tecnologia, anexo a esta Portaria. SIC 01/09 Belo Horizonte, 06 de janeiro de 2009. RECONHECIMENTO. CURSOS DE TECNOLOGIA, BACHARE- LADO E LICENCIATURA, E DIREITO. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO PORTARIAS Nºs 1, 2 E 3, PUBLICADAS DIA 06/01/09

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 28 de junho de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da presidência

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 28 de junho de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da presidência RESOLUÇÃO CONSEPE 14/2007 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO, DO CURSO DE LETRAS DO CÂMPUS DE ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor da Universidade São Francisco, no exercício

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE N.º 15, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO CONSEPE N.º 15, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO CONSEPE N.º 15, DE 31 DE OUTUBRO DE 2014 Estabelece procedimentos para o Estudo Dirigido no âmbito das Faculdades Ponta Grossa. A Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão das Faculdades

Leia mais

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos:

JUSTIFICATIVA. OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e metodologicamente fundam Específicos: JUSTIFICATIVA A Bíblia é a fonte primeira da teologia cristã, de onde os mais diversos grupos do cristianismo retiram OBJETIVOS Gerais: Capacitar expositores da Bíblia a utilizá-la de forma teológica e

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Fevereiro de 2017

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Fevereiro de 2017 Fone: (37) 3226-80 - Site: www.fans.edu.br - E-mail: coordproex@fans.edu.br REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Pedagogia Nova Serrana Fevereiro de 17 Credenciada pelo MEC conforme

Leia mais

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância)

ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO (cursos presenciais e à distância) CACOAL 2015 CAPÍTULO I DO CONCEITO, FINALIDADE

Leia mais

Currículos dos Cursos UFV. CIÊNCIAS SOCIAIS Bacharelado e Licenciatura. COORDENADOR Douglas Mansur da Silva

Currículos dos Cursos UFV. CIÊNCIAS SOCIAIS Bacharelado e Licenciatura. COORDENADOR Douglas Mansur da Silva 96 Currículos dos Cursos UFV CIÊNCIAS SOCIAIS Bacharelado e Licenciatura COORDENADOR Douglas Mansur da Silva douglas.mansur@ufv.br UFV Catálogo de Graduação 2013 97 Bacharelado ATUAÇÃO O grau de bacharelado

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS- CCL Coordenação do Curso de Letras

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS- CCL Coordenação do Curso de Letras REGULAMENTO DE MONITORIA TÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO Art. 1 o A Monitoria no Centro de Comunicação e Letras (CCL) será regida por este regulamento e corresponderá ao conjunto

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Page 1 of 5 Ministério da Educação Nº 1087 - Terça feira, 6 de janeiro de 2009 Gabinete do Ministro - Portaria nº 1, de 5 de janeiro de 2009 Aprova, em extrato, o instrumento de avaliação para reconhecimento

Leia mais

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde

Leia mais

Mestrado em Bíblia. EaD Mestrado em Bíblia. Introdução. Relevância. Público alvo

Mestrado em Bíblia. EaD Mestrado em Bíblia. Introdução. Relevância. Público alvo Introdução O curso visa atender à formação de pessoas que buscam aprimorar seus conhecimentos bíblico-teológicos e a prática da fé na realidade brasileira. Por isso, tem como alvo pessoas que procuram

Leia mais

Art. 1º Retificar os critérios para a oferta de disciplinas em regime de dependência ou adaptação/pendência;

Art. 1º Retificar os critérios para a oferta de disciplinas em regime de dependência ou adaptação/pendência; Altera os critérios para oferta das disciplinas em regime de dependência ou adaptação/pendência e dá outras providências. O Conselho de Ensino da Faculdade de Minas-BH, FAMINAS-BH, no uso de suas atribuições

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Vanderlinde da Silva

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 9 semestres. Prof. Dr. André Vanderlinde da Silva Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Resolução 04/2015/CGRAD/2015 de 24/06/2015 Portaria Normativa nº 24 Decreto nº 8.142, art 2º, de 21 de novembro de 2015 Curso Reconhecido pela Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ESTÉTICA DO UNISALESIANO As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades,

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Psicologia. Nova Serrana Fevereiro de 2017

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Psicologia. Nova Serrana Fevereiro de 2017 Fone: (37) 3226-80 - Site: www.fans.edu.br - E-mail: coordproex@fans.edu.br REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Psicologia Nova Serrana Fevereiro de 17 Credenciada pelo MEC conforme

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo

Universidade Federal do Espírito Santo Nível: Grau Conferido: Turno: Tipo: Modalidade: Funcionamento: Data de Início: 01/01/ Data de Término: Número de Trancamentos: 2 Seriado: NÃO Situação da Versão: CORRENTE Ensino Superior Bacharel em Ciências

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Fevereiro de 2017

REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES. Curso: Pedagogia. Nova Serrana Fevereiro de 2017 Fone: (37) 3226-80 - Site: www.fans.edu.br - E-mail: coordproex@fans.edu.br REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Pedagogia Nova Serrana Fevereiro de 17 Credenciada pelo MEC conforme

Leia mais

Curso: Administração

Curso: Administração REGULAMENTO ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES Curso: Administração Nova Serrana Fevereiro de 2017 Credenciada pelo MEC conforme Portaria 2.923 de 14/12/2001 DOU 2 de 18/12/2001 Seção 1 página 27. Recredenciamento

Leia mais

EDITAL Nº 01 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 2017

EDITAL Nº 01 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD DIRETORIA DE REGULAÇÃO ACADÊMICA PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA CAMPUS ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA EDITAL Nº 01

Leia mais

Edital Nº 004/17/PSCG EDITAL DE INGRESSO PARA VAGAS REMANESCENTES ATRAVÉS DE REOPÇÃO DE CURSO E PROCESSO SELETIVO ESPECIAL CAMPUS SÃO BENTO DO SUL

Edital Nº 004/17/PSCG EDITAL DE INGRESSO PARA VAGAS REMANESCENTES ATRAVÉS DE REOPÇÃO DE CURSO E PROCESSO SELETIVO ESPECIAL CAMPUS SÃO BENTO DO SUL Edital Nº 004/17/PSCG EDITAL DE INGRESSO PARA VAGAS REMANESCENTES ATRAVÉS DE REOPÇÃO DE CURSO E PROCESSO SELETIVO ESPECIAL CAMPUS SÃO BENTO DO SUL A Pró-Reitora de Ensino da Universidade da Região de Joinville

Leia mais

1º. As AACC, conforme previstas no projeto pedagógico do curso poderão ser desenvolvidas ao longo de todo o percurso formativo.

1º. As AACC, conforme previstas no projeto pedagógico do curso poderão ser desenvolvidas ao longo de todo o percurso formativo. REGULAMENTO DAS ATIVIDADES ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS DOS CURSOS DE LICENCIATURA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS BARBACENA Art. 1º. As Atividades

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DO IF BAIANO - CAMPUS URUÇUCA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS URUÇUCA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO SUPERIOR

Leia mais

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

A Câmara Superior de Ensino da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 16/2009 Altera a Resolução 04/2007-A que regulamenta a Estrutura Curricular

Leia mais

Considerando a Resolução CSE/UFCG nº 26/2007, que homologa o Regulamento de Ensino de Graduação.

Considerando a Resolução CSE/UFCG nº 26/2007, que homologa o Regulamento de Ensino de Graduação. UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DO SEMIÁRIDO UNIDADE ACADÊMICA DE TECNOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS RESOLUÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DOS CURSOS DA FACULDADE DE COLIDER - FACIDER CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, bacharelado. Aos 20 dias do mês de agosto do ano de dois mil e treze, Coordenação do Curso de Administração, bacharelado da Faculdade

Leia mais

FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CALENDÁRIO ACADÊMICO 2017

FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CALENDÁRIO ACADÊMICO 2017 FACULDADE DA IGREJA MINISTÉRIO FAMA CURSOS DE GRADUAÇÃO, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CALENDÁRIO ACADÊMICO 2017 JANEIRO 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29

Leia mais

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º. A análise e registro das atividades complementares serão realizados pelo Núcleo de Extensão e Apoio à Cultura NEAC,

Leia mais

FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR

FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR FACULDADE JAUENSE REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR JAÚ/ SP - 2014 REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de agosto de Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de agosto de Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 28/2016 APROVA O REGULAMENTO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (ELABORAÇÃO E ORIENTAÇÃO), DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS, MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA,

Leia mais

FACULDADE FRUTAL - FAF

FACULDADE FRUTAL - FAF FACULDADE FRUTAL - FAF REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PREVISTAS PARA OS CURSOS DE BACHARELADOS EM ADMINISTRAÇÃO, NUTRIÇÃO, SERVIÇO SOCIAL E PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA /MG 2016

Leia mais

DESENHO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA (COMPLEMENTAÇÃO) PARA ATENDER A DEMANDA VIZIVALI

DESENHO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA (COMPLEMENTAÇÃO) PARA ATENDER A DEMANDA VIZIVALI DESENHO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA (COMPLEMENTAÇÃO) PARA ATENDER A DEMANDA VIZIVALI PROFESSORA ZULEIKA APARECIDA CLARO PIASSA (COORDENADORA DO CURSO) A OFERTA VIZIVALI QUEM PÔDE PARTICIPAR? Professores

Leia mais

DDI. Gislaine Moreno

DDI. Gislaine Moreno DDI Gislaine Moreno Crescimento do Ensino Superior X Plano Nacional de Educação (PNE) Breve histórico da EAD no Brasil Termo de Saneamento de Deficiências (TSD) Requisitos regulatórios de EAD nos dias

Leia mais

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO

REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO REDE METODISTA DE EDUCAÇÃO DO SUL CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE DIREITO PORTO ALEGRE 2014 SUMÁRIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 CAPÍTULO

Leia mais

PORTARIA 16/2016 DIRETORIA ACADÊMICA ADMINISTRATIVA

PORTARIA 16/2016 DIRETORIA ACADÊMICA ADMINISTRATIVA PORTARIA 16/2016 DIRETORIA ACADÊMICA ADMINISTRATIVA Dispõe sobre a organização pedagógica e o apoio logístico na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu. O Diretor Acadêmico Administrativo da Faculdade

Leia mais

Regulamentação de Atividades Complementares no Curso de Administração do UNISALESIANO

Regulamentação de Atividades Complementares no Curso de Administração do UNISALESIANO Regulamentação de Atividades Complementares no Curso de Administração do UNISALESIANO As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e

RESOLUÇÃO Nº 02/2014. A CÂMARA DE ENSINO DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e RESOLUÇÃO Nº 02/2014 Estabelece normas e prazos para elaboração, reformulação e avaliação dos Projetos Pedagógicos dos Cursos de Graduação da Univasf. A DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO

Leia mais

3.2. Taxa Deverá ser paga uma taxa de inscrição no valor de R$ 55, Curso e Vagas - Oferta no Polo de Apoio Presencial de Caxias do Sul

3.2. Taxa Deverá ser paga uma taxa de inscrição no valor de R$ 55, Curso e Vagas - Oferta no Polo de Apoio Presencial de Caxias do Sul EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EaD, PARA TITULARES DE DIPLOMA DE BACHAREL OU TECNÓLOGO, NO POLO DE APOIO PRESENCIAL DE CAXIAS DO SUL 1. Abertura A Pró-Reitoria Acadêmica

Leia mais

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica (Geronbio), vinculado ao Instituto

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA NA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL

REGIMENTO DO CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA NA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL REGIMENTO DO CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA NA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL 2014 CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA NA PERSPECTIVA FENOMENOLÓGICO-EXISTENCIAL DO INSTITUTO DE PSICOLOGIA

Leia mais

AVALIANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Sérgio Roberto Kieling Franco

AVALIANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. Sérgio Roberto Kieling Franco AVALIANDO AS POLÍTICAS PÚBLICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES Sérgio Roberto Kieling Franco SINAES Política de promoção de qualidade (combinado com política regulatória) Avaliação de instituições e de cursos

Leia mais

3.2. Taxa Deverá ser paga uma taxa de inscrição no valor de R$ 55, Curso e Vagas - Oferta no Polo de Apoio Presencial de Caxias do Sul

3.2. Taxa Deverá ser paga uma taxa de inscrição no valor de R$ 55, Curso e Vagas - Oferta no Polo de Apoio Presencial de Caxias do Sul EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA O CURSO DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA EaD, PARA TITULARES DE DIPLOMA DE BACHAREL OU TECNÓLOGO, NO POLO DE APOIO PRESENCIAL DE CAXIAS DO SUL 1. Abertura A Pró-Reitoria Acadêmica

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 17/2012 Aprova a estrutura curricular contida no Projeto Pedagógico do Curso

Leia mais

Considerando o disposto na Resolução CNE/CES nº 9, de 11 de março de 2002 que institui as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Curso de Física;

Considerando o disposto na Resolução CNE/CES nº 9, de 11 de março de 2002 que institui as Diretrizes Nacionais Curriculares para o Curso de Física; 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 15/2011 Aprova a estrutura curricular do Curso de Física,

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo

Universidade Federal do Espírito Santo Nível: Grau Conferido: Turno: Tipo: Modalidade: Funcionamento: Ensino Superior Bacharel em Ciências Contábeis Vespertino Curso Bacharelado Em atividade Doc. de Autorização: Doc. de Reconhecimento: Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO

REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS CAPÍTULO I DAS EXIGÊNCIAS LEGAIS Art. 1º - Este regulamento estabelece regras gerais sobre as atividades relativas ao trabalho

Leia mais

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA

1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA ESTÁGIO DE DOCÊNCIA DO MESTRADO DA ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA 1º SEMESTRE DE 2017 1. DOS FUNDAMENTOS E OBJETIVOS DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA O candidato ao estágio de docência deve ser um aluno regularmente

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE CIÊNCIAS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM ENSINO DE CIÊNCIAS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Colegiado Acadêmico de Ciências da Natureza Senhor do Bonfim Bahia Rua Tomás Guimarães S/N Fone: (74) 3221-4809 - www.univasf.edu.br REGIMENTO INTERNO

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura. COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz

UFV Catálogo de Graduação CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura. COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz UFV Catálogo de Graduação 2011 341 CIÊNCIAS SOCIAIS Licenciatura COORDENADORA Vera Lúcia Travençolo Muniz vlmuniz@ufv.br 342 Currículos dos Cursos do CCH UFV Licenciatura ATUAÇÃO A Licenciatura em Ciências

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Jaimir Conte

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 6 semestres. Prof. Dr. Jaimir Conte Habilitação: Bacharelado e Licenciatura em Filosofia Documentação: jetivo: Titulação: Diplomado em: Renovação Atual de Reconhecimento - Port. nº286/mec de 21/12/12-DOU 27/12/12.Curso reconhecido pelo Decreto

Leia mais

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas

Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional Normas Acadêmicas 1 - Acesso e Matrícula A admissão de discentes no PROFMAT se dá por meio do Exame Nacional de Acesso, versando sobre programa de conteúdo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO 28/2009 Aprova a estrutura curricular do Curso de Licenciatura em, do Centro de

Leia mais

PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER

PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER PROJETO DE MESTRADO INTERDISCIPLINAR, INSTITUCIONAL NA CONDIÇÃO MINTER REGULAMENTO O Curso de Pós-Graduação Stricto Sensu de Mestrado Interdisciplinar e Interinstitucional na condição (MINTER), regulamentado

Leia mais

Edital Nº 013/16/PSCG - SBS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVILLE CAMPUS SÃO BENTO DO SUL

Edital Nº 013/16/PSCG - SBS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVILLE CAMPUS SÃO BENTO DO SUL Edital Nº 013/16/PSCG - SBS EDITAL DE PROCESSO SELETIVO ESPECIAL PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVILLE CAMPUS SÃO BENTO DO SUL A Pró-Reitora de Ensino da Universidade da Região de Joinville

Leia mais

ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS. Universidade da Região de Joinville

ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS. Universidade da Região de Joinville ANEXO I QUADRO DE CURSOS E VAGAS UNIVILLE Campus Joinville Universidade da Região de Joinville ADMINISTRAÇÃO Empresas (146) Noturno 74 Decreto Federal nº 76.148/75 ARQUITETURA E URBANISMO (147) Noturno

Leia mais

FACULDADE FRUTAL - FAF

FACULDADE FRUTAL - FAF FACULDADE FRUTAL - FAF REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PREVISTAS PARA OS CURSOS DE BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO, NUTRIÇÃO, SERVIÇO SOCIAL E PARA O CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA Frutal/MG

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM Curso de Administração

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM Curso de Administração MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO GRADE 6 Currículo Pleno aprovado pelo Conselho de Curso para o ano de 2014 Cód. Disc. DISCIPLINAS 1º SEMESTRE CRÉD. CH TOTAL TEÓRICA PRÁTICA 5103-1 Teorias da

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística

Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Matemática Curso de Bacharelado em Estatística RESOLUÇÃO N o 01/2011, DO COLEGIADO DO CURSO DE BACHARELADO EM ESTATÍSTICA Regulamenta a composição, as competências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO P ROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO REGULAMENTO Aprovado pelo Colegiado do curso em 08/03/2012 Homologado pelo Conselho de Pós-Graduação

Leia mais