Programa Analítico de Disciplina CBI212 Histologia e Embriologia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Analítico de Disciplina CBI212 Histologia e Embriologia"

Transcrição

1 Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina CBI1 Histologia e Embriologia Campus Rio Paranaíba - Campus Rio Paranaíba Número de créditos: 5 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 5 Períodos - oferecimento: II Carga horária total CBI10 e CBI10 Pré-requisitos (Pré ou co-requisitos)* Ementa Introdução à Histologia e Embriologia. Tecido epitelial. Tecido conjuntivo propriamente dito. Tecido adiposo. Tecido cartilaginoso. Tecido ósseo. Tecido sanguíneo e hemocitopoese. Tecido muscular. Tecido nervoso. Gametogênese. Fecundação. Clivagem. Formação de Blastocisto e Implantação. Gastrulação e neurulação. Dobramento do embrião e derivados dos folhetos germinativos. Anexos embrionários. Oferecimento aos Cursos Curso Modalidade Período Nutrição Obrigatória

2 Catálogo de Graduação 016 da UFV 1 CBI1 Histologia e Embriologia Seq Aulas Teóricas Horas/Aula 1 Introdução à Histologia e Embriologia Objetivos atuais da Histologia e Embriologia Tecido epitelial.1. Tecido epitelial de revestimento.. Funções do tecido epitelial de revestimento.. Classificação do tecido epitelial de revestimento.. Tecido epitelial glandular.5. Funções do tecido epitelial glandular.6. Classificação do tecido epitelial glandular Tecido conjuntivo propriamente dito.1. Funções de tecido conjuntivo propriamente dito.. Células do tecido conjuntivo propriamente dito.. Matriz do tecido conjuntivo propriamente dito: fibras e substância fundamental.. Classificação do tecido conjuntivo propriamente dito Tecido adiposo.1. Funções do tecido adiposo.. O adipócito.. Classificação do tecido adiposo 5 Tecido cartilaginoso 5.1. Funções do tecido cartilaginoso 5.. Classificação do tecido cartilaginoso 5.. Células do tecido cartilaginoso 5.. A matriz do tecido cartilaginoso 6 Tecido ósseo 6.1. Funções do tecido ósseo 6.. Classificação do tecido ósseo 6.. Células do tecido ósseo 6.. A matriz do tecido ósseo 6.5. Ossificação endocondral 6.6. Ossificação intramembranosa 7 Tecido sanguíneo e hemocitopoese

3 Catálogo de Graduação 016 da UFV 7.1. Funções do tecido sangüíneo 7.. Células do tecido sangüíneo 7.. Plasma 7.. Origem e formação das células do tecido sangüíneo 8 Tecido muscular 8.1. Funções do tecido muscular 8.. Classificação do tecido muscular 8.. Tecido muscular estriado esquelético 8.. Tecido muscular estriado cardíaco 8.5. Tecido muscular liso 9 Tecido nervoso 9.1. Funções do tecido nervoso 9.. Sistema nervoso central e periférico 9.. Neurônios 9.. Células da glia 9.5. Fibras nervosas 9.6. Sinapses 10 Gametogênese Noções sobre aparelho reprodutor masculino 10.. O espermatozóide 10.. Espermatogênese 10.. Noções sobre o aparelho reprodutor feminino Ciclo sexual O ovócito Ovogênese Ovulação (Ovocitação) 11 Fecundação Capacitação do espermatozóide 11.. Passagem do espermatozóide pela Corona Radiata 11.. Passagem do espermatozóide pela Zona Pelúcia 11.. Fusão da membrana plasmática do espermatozóide com a membrana do ovócito Bloqueio da poliespermia 1 Clivagem 1 1 Formação de Blastocisto e Implantação Estrutura do blastocisto 1.. Implantação 1.. Tipos de implantação 1 Gastrulação e neurulação 1.1. Epiblasto e hipoblasto

4 Catálogo de Graduação 016 da UFV 1.. Formação da linha primitiva 1.. Formação do notocórdio 1.. O disco embrionário trilaminar 1.5. Formação do tubo neural 15 Dobramento do embrião e derivados dos folhetos germinativos Formação da prega cefálica 15.. Formação da prega caudal 15.. Dobramento do embrião no plano transversal 15.. Diferenciação do ectoderma Diferenciação de endoderma Diferenciação do mesoderma 16 Anexos embrionários Âmnio 16.. Saco vitelino 16.. Alantoide 16.. Cordão umbilical e placenta

5 Catálogo de Graduação 016 da UFV CBI1 Histologia e Embriologia CBI1 Histologia e Embriologia Seq Aulas Práticas Horas/Aula 1 Reconhecimento e compreensão dos diferentes tipos de tecidos em preparações histológicas Tecido epitelial de revestimento 1.. Tecido epitelial glandular 1.. Células e fibras do tecido conjuntivo propriamente dito 1.. Classificação do tecido conjuntivo propriamente dito 1.5. Tecido cartilaginoso 1.6. Tecido ósseo 1.7. Tecido sanguíneo 1.8. Tecido muscular 1.9. Tecido nervoso Reconhecimento e compreensão de órgãos do aparelho reprodutor masculino e feminino em preparações histológicas.1. Testículos e epidídimo.. Ovário, corpo lúteo e tuba uterina Reconhecimento e compreensão de estruturas embrionárias em preparações histológicas permanentes de embriões de galinha.1. Linha primitiva e nó primitivo.. Notocorda.. Somitos.. Tubo neural.5. Vesículas encefálicas.6. Coração.7. Veias e artérias vitelínicas Reconhecimento e compreensão de estruturas embrionárias em modelos didáticos

6 Catálogo de Graduação 016 da UFV 5 CBI1 Histologia e Embriologia Referências Bibliográficas Bibliografia Básica: 1 - GARTNER, L. P.; HIATT, J. L. Atlas Colorido de Histologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan p. 15 EXEMPLARES [Exemplares disponíveis: 15] - GARTNER, L.P.; HIATT, J.L. Tratado de histologia em cores.. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 00. [Exemplares disponíveis: 10] - JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO, J. Histologia básica. 11. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan p. [Exemplares disponíveis: 10] - MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia básica. Rio de Janeiro: Elsevier, p. [Exemplares disponíveis: 15] 5 - SADLER, T. W. Langman - Embriologia Médica. 11. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 010. p. [Exemplares disponíveis: 15] 6 - SOBBOTA, J. Histologia - atlas colorido de citologia, histologia e anatomia microscópica humana. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, [Exemplares disponíveis: 9] Bibliografia Complementar: 7 - GARCIA, S. M. L.; FERNANDEZ, C. G. Embriologia.. ed. Porto Alegre: Artmed, p. [Exemplares disponíveis: ] 8 - ROSS, M.H.; ROMRELL, L.J. Histologia texto e atlas.. ed. São Paulo: Panamericana, p. [Exemplares disponíveis: 10] 9 - SANTOS, H.S.L.; AZOUBEL, R. Embriologia comparada - textos e atlas. Jaboticabal: FUNEP, [Exemplares disponíveis: Não informado.] 10 - STEVENS, A.; LOWE, J.S. Histologia. São Paulo: Manole, p. [Exemplares disponíveis: Não informado.] 11 - WOLPERT, L.; JESSELL, T.; LAWRENCE, P.; MEYEROWITZ, E.; ROBERTSON, E.; SMITH, J. Princípios de Biologia do Desenvolvimento.. ed. Porto Alegre: Artmed p. [Exemplares disponíveis: 5]

Programa Analítico de Disciplina BIO220 Histologia e Embriologia

Programa Analítico de Disciplina BIO220 Histologia e Embriologia Catálogo de Graduação 206 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Biologia Geral - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBF221 Histologia Básica

Programa Analítico de Disciplina CBF221 Histologia Básica 0 Programa Analítico de Disciplina Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal Períodos - oferecimento: II Carga horária

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBF222 Embriologia

Programa Analítico de Disciplina CBF222 Embriologia Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina CBF Embriologia Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária

Leia mais

CURSO: Farmácia. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Histologia e Embriologia Carga Horária Prática 36 Habilitação / Modalidade Bacharelado EMENTA

CURSO: Farmácia. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Histologia e Embriologia Carga Horária Prática 36 Habilitação / Modalidade Bacharelado EMENTA Turno: Integral Currículo 2014 Período 2º Tipo Obrigatória Teórica 54 CURSO: Farmácia INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Histologia e Embriologia Carga Horária Prática 36 Habilitação / Modalidade Bacharelado

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBF120 Citologia e Histologia

Programa Analítico de Disciplina CBF120 Citologia e Histologia Catálogo de Graduação 06 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina CBF0 Citologia e Histologia Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina BIO222 Embriologia Básica

Programa Analítico de Disciplina BIO222 Embriologia Básica Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina BIO Embriologia Básica Departamento de Biologia Geral - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas

Leia mais

PLANO DE ENSINO (2017/1)

PLANO DE ENSINO (2017/1) PLANO DE ENSINO (2017/1) 1. IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA: CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA CURSO: Farmácia A. NOMENCLATURA CÓDIGO CH CRÉDITOS PRÉ-REQUISITO TEÓRICOS PRÁTICOS IBM029 120 4 2 Não há B.

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Santa Helena PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Santa Helena PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Santa Helena PLANO DE ENSINO CURSO LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MATRIZ 1 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução nº 077/1 COGEP, de

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA. Estudo da estrutura e inter-relação dos constituintes teciduais (células e material extracelular) de um organismo.

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA. Estudo da estrutura e inter-relação dos constituintes teciduais (células e material extracelular) de um organismo. UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso:Enfermagem Disciplina: Histologia Carga Horária: 75 h Teórica: 45 h Prática: 30 h Semestre: 2013.2 Professor: Juliane Silva Obrigatória: ( X ) Eletiva:

Leia mais

Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Reprodução e Embriologia. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA Ciclo Menstrual Menstruação - fluxo de sangue e restos de mucosa uterina periodicamente eliminados pela vagina. Ciclo Menstrual Menstruação

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DOCENTE RESPONSÁVEL : Profa. Dra. Wilma De Grava Kempinas

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DOCENTE RESPONSÁVEL : Profa. Dra. Wilma De Grava Kempinas PLANO DE ENSINO I - IDENTIFICAÇÃO CURSO: Ciências Biológicas MODALIDADE: Licenciatura e Bacharelado DISCIPLINA: Embriologia Comparada ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO: Morfologia DOCENTE RESPONSÁVEL

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária:Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Curso:Farmácia Disciplina: Biologia Celular e Tecidual Professor:Yur Maria e Souza Tedesco Núcleo Temático: Análises Clínicas DRT: 106.908-6

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO CURSO: Bacharelado em Nutrição DEPARTAMENTO:Ciências Morfológicas PROGRAMA DE DISCIPLINA

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Citologia e Histologia Código: --- Pré-requisito: ----- Período

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de , DOU de CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ESTÉTICA E COSMÉTICA Autorizado pela Portaria MEC nº 433 de 21.10.11, DOU de 24.10.11 Componente Curricular: Citologia e Histologia Código: -- Pré-requisito: -- Período

Leia mais

Curso: CIÊNCIAS BIOMÉDICAS

Curso: CIÊNCIAS BIOMÉDICAS INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS - UNESP - BOTUCATU DEPARTAMENTO DE MORFOLOGIA Curso: CIÊNCIAS BIOMÉDICAS Disciplina: EMBRIOLOGIA HUMANA Docentes da Disciplina: Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano (Responsável)

Leia mais

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás.

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Plano de Ensino 2016/1 Atenção! Este Plano de Ensino é um Rascunho. Sua impressão não está liberada por se tratar de um documento

Leia mais

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar

REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO. Professor Heverton Alencar REPRODUÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO Professor Heverton Alencar Sistema reprodutor masculino Testículo - produção de espermatozoides e também a produção de testosterona (hormônio sexual masculino);

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina BAN210 Anatomia Humana

Programa Analítico de Disciplina BAN210 Anatomia Humana Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina BAN10 Anatomia Humana Departamento de Biologia Animal - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBI118 Anatomia Humana

Programa Analítico de Disciplina CBI118 Anatomia Humana Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Campus Rio Paranaíba - Campus Rio Paranaíba Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal

Leia mais

A TERCEIRA SEMANA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO

A TERCEIRA SEMANA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO 35 A TERCEIRA SEMANA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO INDICAÇÃO DE LEITURA 1) MOORE, K.L.; PERSAUD, T.V.N. Embriologia Básica. 7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. Capítulo 05, páginas 37-49. 2) SADLER, T.W.

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA EIXO TECNOLÓGICO: Infraestrutura Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Curso Técnico em Edificações FORMA/GRAU:(X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Embriologia. Prof. Mateus Grangeiro

Embriologia. Prof. Mateus Grangeiro Embriologia Prof. Mateus Grangeiro OBJETIVOS DA AULA Comparar a espermatogênese com a ovulogênese. Descrever os principais eventos da fecundação. Introduzir os processos básicos do desenvolvimento embrionário,

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Histologia Especial Código da Disciplina: VET203 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta da disciplina: 2 P Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa

Leia mais

UEFS DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROGRAMA DE DISCIPLINA U CÓDIGO DISCIPLINA EMBRIOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL COMPARADA

UEFS DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROGRAMA DE DISCIPLINA U CÓDIGO DISCIPLINA EMBRIOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL COMPARADA UEFS DEPARTAMENTO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROGRAMA DE DISCIPLINA U CÓDIGO DISCIPLINA BIO 325 EMBRIOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL COMPARADA CARGA HORÁRIA CRÉDITOS REQUISITOS T 45 03 P 30 01 E 00 00 BIO 119- CITOLOGIA

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina CBF220 Anatomia Humana

Programa Analítico de Disciplina CBF220 Anatomia Humana Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal Períodos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM. CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 30 horas

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM. CARGA HORÁRIA TEÓRICA: 30 horas SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO FACULDADE DE ENFERMAGEM PROGRAMA DE DISCIPLINA DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL (Turmas A e B) GRADE: Resolução CEPEC Nº 831 MATRIZ

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE 2016 ANEXO III

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE 2016 ANEXO III ANEXO III CURSOS: BIOMEDICINA, ENFERMAGEM, FISIOTERAPIA, NUTRIÇÃO E TERAPIA OCUPACIONAL ANATOMIA HUMANA I 1 Introdução ao Estudo da Anatomia Humana 2 Sistema Esquelético 3 Articulações ou Junturas 4 Sistema

Leia mais

Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA. Copyright 2008 Todos os direitos reservados

Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA. Copyright 2008 Todos os direitos reservados SISTEMA NEUROSENSORIAL Histologia e Embriologia médica Curso: Medicina Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA Copyright 2008 Todos os direitos

Leia mais

Ter a compreensão básica do funcionamento dos quatro tecidos básicos do corpo humano e noções básicas de embriologia básica humana.

Ter a compreensão básica do funcionamento dos quatro tecidos básicos do corpo humano e noções básicas de embriologia básica humana. PLANO DE ENSINO DIVISAO DE ENSINO DE GRADUAÇAO E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA DO CURSO DE FARMÁCIA DISCIPLINA: Histologia e Embriologia CÓDIGO: FA014 ANO: 2015 SEMESTRE: 1º CARGA HORÁRIA: 90h PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

Porque EMBRIOLOGIA? 02-Sep Malformações craniofaciais tem origem embriológica. 2. Vão achar que você saberá responder:

Porque EMBRIOLOGIA? 02-Sep Malformações craniofaciais tem origem embriológica. 2. Vão achar que você saberá responder: 1. A interação do EPITÉLIO com o MESÊNQUIMA é necessária para odontogênese Porque EMBRIOLOGIA? 2. Malformações craniofaciais tem origem embriológica 2. Vão achar que você saberá responder: O que é placenta?

Leia mais

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia

Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia Sistema reprodutor masculino e feminino: origem, organização geral e histologia CIÊNCIAS MORFOFUNCIONAIS DOS SISTEMAS TEGUMENTAR, LOCOMOTOR E REPRODUTOR Profa. Msc. Ângela Cristina Ito Sistema reprodutor

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET107 Anatomia e Fisiologia Animal

Programa Analítico de Disciplina VET107 Anatomia e Fisiologia Animal Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

01/06/2014. Deve ser: - Escrita a mão. - Incluir bibliografia (preferencialmente LIVRO).

01/06/2014. Deve ser: - Escrita a mão. - Incluir bibliografia (preferencialmente LIVRO). Trabalho a ser entregue no dia da prova (escrita a mão): Este trabalho terá valor de 3,0 na prova prática. Deve ser: - Escrita a mão. - Incluir bibliografia (preferencialmente LIVRO). Escolha uma malformação

Leia mais

Os tecidos. Tecidos biológicos. Aula 1 e 2. Tecido epitelial Tecido conjuntivo. 1º bimestre. Professora calina

Os tecidos. Tecidos biológicos. Aula 1 e 2. Tecido epitelial Tecido conjuntivo. 1º bimestre. Professora calina 1º bimestre Professora calina Aula 1 e 2 Tecidos biológicos Tecido epitelial Tecido conjuntivo Tecidos do corpo humano Tecido é um conjunto de células desempenham uma mesma função. semelhantes que Tecido

Leia mais

9/1/2016. O evento mais importante da sua vida não é o seu nascimento, seu casamento, sequer a sua morte. É a Gastrulação

9/1/2016. O evento mais importante da sua vida não é o seu nascimento, seu casamento, sequer a sua morte. É a Gastrulação A MASSA CELULAR INTERNA se diferencia em duas camadas: EPIBLASTO E HIPOBLASTO O Epiblasto é banhado na CAVIDADE AMNÓTICA E o Hipoblasto é contínuo com o SACO VITELÍNICO It is not birth, marriage or death,

Leia mais

Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA. Copyright 2008 Todos os direitos reservados

Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA. Copyright 2008 Todos os direitos reservados SISTEMA NEUROSENSORIAL Histologia e Embriologia médica Curso: Medicina Dra. Iêda Guedes Neurobiologista molecular e do desenvolvimento Instituto de Ciências Biológicas - UFPA Copyright 2008 Todos os direitos

Leia mais

Blastocisto. Embrião Membranas fetais. Embrioblasto. Trofoblasto parte fetal da placenta. Cavidade blastocística

Blastocisto. Embrião Membranas fetais. Embrioblasto. Trofoblasto parte fetal da placenta. Cavidade blastocística 2 Implantação Blastocisto Embrioblasto Embrião Membranas fetais Trofoblasto parte fetal da placenta Cavidade blastocística 3 Após a adesão: Trofoblasto diferencia-se: Embrioblasto sofre delaminação: Citotrofoblasto

Leia mais

Desenvolvimento Embrionário e Anexos Embrionários. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto

Desenvolvimento Embrionário e Anexos Embrionários. Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Desenvolvimento Embrionário e Anexos Embrionários Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto 1 a Semana de Desenvolvimento embrionário Massa Celular Interna Blastocisto Blastocele Trofoblasto 2 a Semana de Desenvolvimento:início

Leia mais

FACULDADE DE ENFERMAGEM NOVA ESPERANÇA/FACENE

FACULDADE DE ENFERMAGEM NOVA ESPERANÇA/FACENE 1 PLANO DE CURSO PRIMEIRO SEMESTRE DULO: Morfologia Humana PERÍODO: 2016.2 TOTAL DE CRÉDITOS: 06 CARGA HORÁRIA: 120 horas/aula TEÓRICAS: 60 PRÁTICAS: 60 PROFESSORAS: Luzia Sandra Moura Moreira Waléria

Leia mais

Gametogênese e fecundação

Gametogênese e fecundação Gametogênese e fecundação Objetivos os estudantes deverão ser capazes de descrever as etapas da meiose (meiose I e meiose II) e explicar a função do processo meiótico descrever o processo de formação dos

Leia mais

ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE

ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE EMBRIOLOGIA ANATOMIA DE UM ESPERMATOZÓIDE Acrossomo: vesícula formada por lisossomos, com função de romper as barreiras do óvulo. Gameta masculino Responsável pela determinação do sexo do bebê. Região

Leia mais

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA

DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CÓDIGO: BIO343 DISCIPLINA: EMBRIOLOGIA E HISTOLOGIA ANIMAL COMPARADA I CARGA HORÁRIA:

Leia mais

Total 05. Prática 02 (Anatomi a) N o. de Créditos 05

Total 05. Prática 02 (Anatomi a) N o. de Créditos 05 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 1 PROGRAMA DE DISCIPLINA Bloco I -Apresentação da disciplina Disciplina ANATOMIA HUMANA E EMBRIOLOGIA Departamento DECBI Carga Horária Semanal Pré-requisitos Teórica 03 (02 Anatomia

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA

PROGRAMA DA DISCIPLINA EMENTA UPE Campus Petrolina PROGRAMA DA DISCIPLINA Curso: Enfermagem Disciplina: Embriologia Humana Carga Horária: 45 h Teórica: 30 h Prática: 15 h Semestre: 2013.1 Professores: Albuquerque da Silva Obrigatória:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Página 1 de 5 CÓDIGO COMPONENTE CURRICULAR PRÉ-REQUISITO(S) BIO 369 Embriologia e

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS UNIDADE: INSTITUTO DE BIOLOGIA DEPARTAMENTO: MORFOLOGIA DISCIPLINA: HISTOLOGIA I CÓDIGO: 040026 ANO: 2013 SEMESTRE: 2º CARGA HORÁRIA:

Leia mais

Universidade de Brasília (UnB) Universidade Aberta do Brasil (UAB) Aula 11: Dobramentos do embrião

Universidade de Brasília (UnB) Universidade Aberta do Brasil (UAB) Aula 11: Dobramentos do embrião Universidade de Brasília (UnB) Universidade Aberta do Brasil (UAB) Embriologia Animal Aula 11: Síntese: Dobramentos longitudinal e transversal: transformação do embrião da forma plana para cilíndrica 1

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº. 89/2013 - ÁREA DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA NORMAS COMPLEMENTARES O DIRETOR DO INSTITUTO

Leia mais

EMBRIOLOGIA. Profa. Dra. Milena Flória-Santos ERM 0104 e O111 BCHE - DMISP

EMBRIOLOGIA. Profa. Dra. Milena Flória-Santos ERM 0104 e O111 BCHE - DMISP EMBRIOLOGIA Profa. Dra. Milena Flória-Santos ERM 0104 e O111 BCHE - DMISP 27/06/17 Flória-Santos, M. - BCHE Fascination 1998 Sandra Bierman, Do not duplicate 27/06/17 Flória-Santos, M. - BCHE 2 1 ü Ocorre

Leia mais

O estudo da gênese embriológica da coluna

O estudo da gênese embriológica da coluna EMBRIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Erasmo Zardo Joel Abramczuk Marcus S. Ziegler 1 O estudo da gênese embriológica da coluna vertebral possibilita a compreensão de muitas doenças e auxilia no diagnóstico

Leia mais

CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108

CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108 CITOLOGIA, HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA GERAL Carga Horária: 108 EMENTA Importância da Biologia Técnicas de Biologia Celular e Molecular Estrutura e Organização Celular Bases Moleculares da Composição Celular

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia I GALINHA. Lâmina F3-01. Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia I GALINHA. Lâmina F3-01. Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal ACERVO DIGITAL FASE II Embriologia I GALINHA Lâmina F3-01 Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal de 100x: É possível observar-se os três folhetos embrionários, ectoderme, mesoderme e endoderme

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO. CURSO Bacharelado em Zootecnia MATRIZ 4

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO. CURSO Bacharelado em Zootecnia MATRIZ 4 Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Dois Vizinhos PLANO DE ENSINO CURSO Bacharelado em Zootecnia MATRIZ 4 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução n 80/06 - COEPP DISCIPLINA/UNIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR, EMBRIOLOGIA E GENÉTICA PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR, EMBRIOLOGIA E GENÉTICA PROGRAMA DE ENSINO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA CELULAR, EMBRIOLOGIA E GENÉTICA PROGRAMA DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA NOME: Biologia Celular e Embriologia

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE ANEXO V CURSO: MEDICINA ANATOMIA HUMANA I

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA DE ALUNOS E PORTADOR DE DIPLOMA DE GRADUAÇÃO PRIMEIRO SEMESTRE ANEXO V CURSO: MEDICINA ANATOMIA HUMANA I ANEXO V CURSO: MEDICINA ANATOMIA HUMANA I 1 História da Anatomia 2 Introdução ao estudo de Anatomia Humana 3 Aparelho locomotor Sistema Esquelético Generalidades Sistema Articular Generalidades Sistema

Leia mais

UNINOVE Nome da Disciplina Ano Turma

UNINOVE Nome da Disciplina Ano Turma UNINOVE Nome da Disciplina Ano Turma Medicina Bases Morfológicas da Medicina I 2013-2 2 Semestre Docentes Alex, Andrea, Karine, Renato, Richard e Suely Dias 2º, 3º Manhã 4º, 6º Tarde Data Horário Assunto

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas

CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO - SIMPLES X ESTRATIFICADO - FORMATO DAS CÉLULAS. células cúbicas. células prismáticas HISTOLOGIA ANIMAL Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são agrupamentos de células semelhantes e/ou que possuem função semelhante, tomadas em conjunto com a substância intercelular.

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM UEL/CCS CURSO DE ODONTOLOGIA

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM UEL/CCS CURSO DE ODONTOLOGIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Docentes: Carlos Roberto Maximiano da Silva Juliana Rubira Gerez Maria de Lourdes Ferreira Osny Ferrari Rodrigo Castellazzi Sella Código: 6MOD059 PROGRAMA DE APRENDIZAGEM UEL/CCS

Leia mais

Segunda semana: morfologia. Professor: Arturo Arnáez Vaella

Segunda semana: morfologia. Professor: Arturo Arnáez Vaella Segunda semana: morfologia Professor: Arturo Arnáez Vaella Introdução Diferenciação do trofoblasto Formação do âmnio e a cavidade amniótica Formação do disco embrionário bilaminar Formação do saco vitelino

Leia mais

Atividades de Embriologia

Atividades de Embriologia DISCIPLINA: Biologia I DATA: 13/09/2017 Atividades de Embriologia 01 - (Cefet MG 2015) Analise a representação da sequência de eventos que ocorrem no aparelho reprodutor feminino humano. 03 - (Mackenzie

Leia mais

Histologia Animal. Prof. Santhiago Dalcin

Histologia Animal. Prof. Santhiago Dalcin Histologia Animal Prof. Santhiago Dalcin Histologia Animal Após a fecundação do espermatozoide com o óvulo forma-se o embrião que sofre interruptas divisões ocorrendo diferenciação celular. No desenvolvimento

Leia mais

CURSO: MEDICINA Turno: INTEGRAL. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I Carga Horária Teórica. Total 166.

CURSO: MEDICINA Turno: INTEGRAL. INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I Carga Horária Teórica. Total 166. CURSO: MEDICINA Turno: INTEGRAL Currículo 2013 Período 1 Tipo Obrigatória INFORMAÇÕES BÁSICAS Unidade curricular Bases Biológicas da Prática Médica I Carga Horária Teórica Prática Total 166 47 213 Habilitação

Leia mais

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA

ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA ANEXOS EMBRIONÁRIOS EMBRIOLOGIA Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CONCURSO PARA PROFESSOR EFETIVO NORMAS COMPLEMENTARES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CONCURSO PARA PROFESSOR EFETIVO NORMAS COMPLEMENTARES CONCURSO PARA PROFESSOR EFETIVO NORMAS COMPLEMENTARES EDITAL Nº. 63/2015 Publicado no DOU em 06/11/2015 O Conselho Diretor do DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS aprovou as seguintes normas complementares

Leia mais

TECIDO EPITELIAL HISTOLOGIA ANIMAL

TECIDO EPITELIAL HISTOLOGIA ANIMAL HISTOLOGIA Histologia é a parte da Biologia que estuda os tecidos. Tecidos são agrupamentos de células semelhantes e/ou que possuem função semelhante, tomadas em conjunto com a substância intercelular.

Leia mais

Embriogênese. Natália A. Paludetto

Embriogênese. Natália A. Paludetto Embriogênese Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com Embriogênese Após fusão dos núcleos durante a fecundação, formase uma célula ovo ou zigoto. Zigoto primeira célula de um novo ser vivo (2n).

Leia mais

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia

Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais. Equipe de Biologia Cap. 8: A arquitetura corporal dos animais Equipe de Biologia Histologia Estuda os tecidos orgânicos. Tecido: Agrupamento de células com as mesmas características e função. Além de suas próprias células,

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia. I Anfíbios. Lâmina F Mórula da Rã

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia. I Anfíbios. Lâmina F Mórula da Rã ACERVO DIGITAL FASE II Embriologia I Anfíbios Lâmina F2-01 1.Mórula da Rã de 40x: Observar os macrômeros (células maiores) e os micrômeros (células menores). Nesta fase ainda não há cavidade na figura

Leia mais

Noções de Embriologia Geral

Noções de Embriologia Geral Noções de Embriologia Geral EMBRIOLOGIA É o estudo do desenvolvimento de um ser pluricelular desde o estágio de uma célula (zigoto) até a diferenciação e especialização das células, tecidos e órgãos que

Leia mais

Embriologia. Prof. César Lima

Embriologia. Prof. César Lima Embriologia A embriologia é a parte da Biologia que estuda o desenvolvimento dos embriões animais. Há grandes variações, visto que os animais invertebrados e vertebrados apresentam muitos diferentes aspectos

Leia mais

Módulo I: Acolhimento. Módulo II: BBCM Introdução às Ciências da Vida - Aspectos Moleculares e Celulares Profª. Iara (Responsável do Módulo)

Módulo I: Acolhimento. Módulo II: BBCM Introdução às Ciências da Vida - Aspectos Moleculares e Celulares Profª. Iara (Responsável do Módulo) Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE Semana Unidades Curiculares Turno Seg Ter Qua Qui Sex 1 2 3 4 5 6 Módulo I: Acolhimento Módulo II: BBCM Introdução às

Leia mais

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho

Conjunto de células semelhantes e interdependentes. Condição básica da multicelularidade. Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Conjunto de células semelhantes e interdependentes Condição básica da multicelularidade Vantagens: aumento do tamanho, divisão de trabalho Origens embrionárias dos tecidos animais: Ectoderme Mesoderme

Leia mais

Caracterização de Disciplina. Anatomia do Desenvolvimento Caráter da Disciplina. Objetivo geral

Caracterização de Disciplina. Anatomia do Desenvolvimento Caráter da Disciplina. Objetivo geral MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA Caracterização de Disciplina Disciplina Anatomia do Desenvolvimento Caráter da Disciplina

Leia mais

Universidade Estadual do Ceará Faculdade de Veterinária EMBRIOLOGIA. Prof. Dra. Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista

Universidade Estadual do Ceará Faculdade de Veterinária EMBRIOLOGIA. Prof. Dra. Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista Universidade Estadual do Ceará Faculdade de Veterinária EMBRIOLOGIA Prof. Dra. Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista Ovócito I e II EMBRIOLOGIA Definições Óvulo ou Ovócito Fecundado ou Ovo Maduro Ovócito

Leia mais

Biologia do desenvolvimento: Gastrulação, indução e neurulação

Biologia do desenvolvimento: Gastrulação, indução e neurulação Faculdade Maurício de Nassau Curso: Odontologia Disciplina: Formação e concepção do ser Biologia do desenvolvimento: Gastrulação, indução e neurulação Prof. MSc.: Luiz Eduardo Lacerda Setembro/2016 Desenvolvimento

Leia mais

HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL

HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL Introdução HISTOLOGIA DO TECIDO EPITELIAL Vera Regina Andrade, 2015 Apesar de toda a complexidade, o organismo humano é constituído de 4 tipos básicos de tecidos Tecido epitelial Tecido conjuntivo Tecido

Leia mais

Número Protocolo (LUPUS)

Número Protocolo (LUPUS) RESULTADO E LOCAL DE PROVA DA PRÉ-SELEÇÃO DO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERENCIA INTERNA E EXTERNA PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA EDITAL 062/2015 NOME Número Protocolo (LUPUS) SITUAÇÃO Ailana Barbosa Martins

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS EMBRIOLOGIA

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS EMBRIOLOGIA UFRGS EMBRIOLOGIA 1. (Ufrgs 2012) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. Em mamíferos, o... e as células trofoblásticas interagem com

Leia mais

ATIVIDADE: PLANTÃO DATA: 03/05/2011

ATIVIDADE: PLANTÃO DATA: 03/05/2011 ATIVIDADE: PLANTÃO DATA: 03/05/2011 Professor(a): Nanni Turma: 3º/EXT Disciplina: Biologia 01º Material deste professor para esta atividade 35º Material para esta turma 01) Tomando como referência o embrião

Leia mais

ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA

ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA ORGANOGÊNESE (organo: organismo e gênese: origem) Importância: embrião. A maior parte do desenvolvimento dos órgãos: (varia com a espécie) Ao final deste período: Principais

Leia mais

Departamento de Ciências Biológicas

Departamento de Ciências Biológicas UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Departamento de Ciências Biológicas Universidade Federal de Ouro Preto C R O N O G R A M A D E D I S C I P L I N A D A G R A D U A Ç Ã O Disciplina Estrutura e Função

Leia mais

Neurulação. Neurulação? 28/04/2016. Sistema nervoso dos echinoderma. Características Evolutivas. Principais eventos em Biologia do Desenvolvimento

Neurulação. Neurulação? 28/04/2016. Sistema nervoso dos echinoderma. Características Evolutivas. Principais eventos em Biologia do Desenvolvimento Principais eventos em Biologia do Desenvolvimento Neurulação Gametogênese e Fertilização Clivagem Gastrulação Neurulação Organogênese MSc. Carolina Purcell Laboratório de Embriologia Molecular de Vertebrados

Leia mais

Embriologia. Texto, atlas e roteiro de aulas práticas. Tatiana Montanari

Embriologia. Texto, atlas e roteiro de aulas práticas. Tatiana Montanari Embriologia Texto, atlas e roteiro de aulas práticas Tatiana Montanari Tatiana Montanari Embriologia Texto, atlas e roteiro de aulas práticas Porto Alegre Edição do autor 2013 Embriologia Texto, atlas

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET102 Anatomia dos Animais Domésticos

Programa Analítico de Disciplina VET102 Anatomia dos Animais Domésticos Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina VET10 Anatomia dos Animais Domésticos Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 4 Teóricas

Leia mais

Implantação e placentação

Implantação e placentação Universidade de Brasília (UnB) Universidade Aberta do Brasil (UAB) Aula 8: Implantação e placentação Síntese: Classificação, formação e função dos diferentes tipos de placentas 1 Sumário Informações gerais

Leia mais

Bio. Semana 17. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri)

Bio. Semana 17. Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri) Semana 17 Rubens Oda Alexandre Bandeira (Hélio Fresta) (Rebeca Khouri) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos

Leia mais

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA

ANEXO 4 UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE MEDICINA E CIRURGIA PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: MEDICINA DEPARTAMENTO: DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS DISCIPLINA: HISTOLOGIA I CARGA HORÁRIA: 120 HORAS CRÉDITOS: 06 CÓDIGO: SCM0024 PROFESSOR: JOÃO CARLOS DE SOUZA

Leia mais

Critério de aprovação: Os alunos que obterem nota igual ou superior a 5,0 (cinco) (média dos quatro módulos) serão aprovados.

Critério de aprovação: Os alunos que obterem nota igual ou superior a 5,0 (cinco) (média dos quatro módulos) serão aprovados. Instituto de Ciências Biomédicas - UFRJ BMW203 - Bases Morfofuncionais e Bioquímicas Aplicadas à Farmácia I 2013/2 (NOTURNO) Coordenador da Disciplina: Prof. M. Alves alvesmpi@hotmail.com Laboratório de

Leia mais

Histologia histologia é a ciência que estuda os tecidos do corpo humano. Os tecidos são formados por grupos de células de forma e função semelhantes.

Histologia histologia é a ciência que estuda os tecidos do corpo humano. Os tecidos são formados por grupos de células de forma e função semelhantes. Histologia histologia é a ciência que estuda os tecidos do corpo humano. Os tecidos são formados por grupos de células de forma e função semelhantes. Histologia CÉLULAS TECIDOS ORGÃOS ORGANISMOS SISTEMAS

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina VET101 Anatomia Veterinária I

Programa Analítico de Disciplina VET101 Anatomia Veterinária I 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Veterinária - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 8 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 6 8

Leia mais

Histologia e Embriologia Geral Veterinária

Histologia e Embriologia Geral Veterinária UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ - UECE FACULDADE DE VETERINÁRIA - FAVET Roteiro de Aulas Práticas de Histologia e Embriologia Geral Veterinária DOCENTE: Janaina Serra Azul Monteiro Evangelista HISTOLOGIA

Leia mais