Virtualização de máquinas do serviço MonIpê

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Virtualização de máquinas do serviço MonIpê"

Transcrição

1 Virtualização de máquinas do serviço MonIpê Virtualização dos serviços BWCTL (MP1) e NDT (MP3) com VMWare Guia de Instalação dos GPS e Recomendações Iniciais Equipe MONIPÊ Guilherme Rhoden equipe SC: Edison Melo Rodrigo Pescador Paulo Brandther André Duriex Murilo Vetter

2 Agenda Virtualização dos Mps Instalação do VMWare Instalação do GPS Procedimento de implantação Registros, padrões de configuração, testes, homologação

3 Virtualização dos MPs Vantagens Economia de hardware, energia, tempo de instalação, templates, etc.. Virtualização dos medidores de Banda MP1- BWCTL (controlador do iperf) MP3 NDT (Network Diagnostic Tool) Software VMWARE ESXi Manteve a vazão nos 2 sistemas virtualizados muito próximos das máquinas físicas Migração do MP1 de FreeBSD para Debian Melhor integrado com o VMWARE e melhor ajuste no TCP

4 Testes de Desempenho Objetivo: Avaliar alguns serviços de virtualização existentes para verificar a viabilidade de virtualizar os serviços de medição de vazão Não entramos em méritos filosóficos de qual sistema é melhor Sistemas Avaliados XEN VMWARE ESXi Virtual BOX

5 Ambiente de Testes Medições de Vazão realizadas com a ferramenta Iperf Duração 300 segundos 2 Máquinas físicas auxiliares para realizar testes com os MPs virtualizados com interface 1Gbps Máquina Hospedeira MONIPÊ HP DL 320 G5p S.O. Debian 5.0 Duas interfaces HP NC326i PCIe DualPort 1Gb Adapter (chipset Broadcom) Switch Cisco Catalyst 3750 (em produção) Switch Alpine Extreme 3804 (em produção)

6 Ambiente de Testes O Hardware testado consegue prover ~ 1 Gbps em cada interface de rede simultaneamente É esperado que as máquinas virtuais nesse hardware apresentem um comportamento semelhante

7 VMWare Medição Referência T1 Virtual Físico T2 2x Virtual 2x Físico

8 XEN Medição Referência T1 Virtual Físico T2 2x Virtual 2x Físico

9 VirtualBox Medição Referência T1 Virtual Físico T2 2x Virtual 2x Físico

10 MonIPÊ 1.1 Instalação da VMWare Para permitir que as máquinas convidadas rodem em 64Bits, é necessário ativar na BIOS o suporte a virtualização (Intel VTX)

11 MonIPÊ 1.2 Configurações básicas Para gerência remota da VMWare, algumas configurações são necessárias, tais como: senha de acesso, IP de gerência, DNS, placas de rede, etc. Configuração de senha de root Configuração de rede

12 MonIPÊ 1.2 Configurações básicas Após realizar as configurações básicas, através do software cliente é possível acessar a console de gerenciamento da VMWare. Tela de login para acesso a console do VMWare Console de gerência das máquinas virtuais

13 MonIPÊ 1.3 Configurações avançadas Já na console de gerência da VMWare, é hora de fazer a configuração das placas de rede que serão ligadas a cada máquina. Esta configuração garante que cada placa física será dedicada para cada máquina virtual individualmente (MP1 e MP3). Menu de configuração das placas de rede Placas de rede devidamente configuradas

14 MonIPÊ 1.4 Importação de máquinas Cada PoP receberá as VMs MP1 e MP3 pré-instaladas através de um arquivo, de forma que o procedimento de instalação dos MPs se resume em importá-las para a VMWare. Telas dos passos para importação das máquinas

15 MonIPÊ 1.5 Alteração de arquivos de configuração Após a importação das máquinas, é necessário alterar alguns arquivos de configuração, tais como resolv.conf, firewall, hosts, ip da interface, etc.

16 MonIPÊ 2.1 Instalação do GPS Kit GPS Trimble Acutime Gold (versão comprada para novos PoPs sem conversor RS422 <> USB)

17 MonIPÊ 2.2 Recomendações para Instalação (1) Antena Suporte Para fixação tipo rosca ¾ de polegada Visão Lateral Verso Interface 12 Pinos para conexão do cabo até o receptor Exemplo de suporte c/ rosca 3/4

18 MonIPÊ 2.3 Cabo conversor RS422 <> RS232 Para evitar a compra do kit conversor da Trimble, o chamado black box, foi montado no PoP-SC um protótipo de um cabo com uma das pontas ligada diretamente a Smart Antena (RS422) e na outra ponta foi feita a derivação para três DB-9. O primeiro DB-9 para PPS, o segundo para PORTA A (TIMING) e o terceiro para PORTA B (GERENCIAMENTO). Em testes realizados, verificamos que o GPS tem o mesmo desempenho com este conversor quando comparado ao kit da Trimble. DB25 Antena DB9: Port-A (Timming) Port-B (Configuração) PPS: Pulse Per Second Pinagem Original Power Ao lado, foto do conversor montado no PoP-SC * protótipo

19 PoPs com GPS (com cabo conversor e serial) 2009/05/27 Acutime 2000 GT-Med/QoS Acutime Gold KIT Com cabo Conversor Acutime Gold KIT Pendente cabo ' Acutime Gold Com Kit Conversor Monipe (Novos PoPs) Acutime 2000 (Projeto NTP) Fase 1

20 MonIPÊ 2.2 Recomendações para Instalação (2) Instalação da antena externamente ao prédio com visada total ao céu, recomendado que seja no topo do prédio OBS.: É importante verificar se o prédio possui pára-raios no local da instalação da antena do GPS Utilizar suporte para fixação com rosca ¾ (Não presente no Kit) Passar o cabo entre a antena e o receptor Conectorizar no cabo o DB-25 no lado do receptor e ligá-lo ao cabo conversor RS422 <> RS232 Conector de 12 Pinos no lado da antena Deixar o GPS ligado por no mínimo 15 minutos para verificar o sincronismo com os satélites

21 MonIPÊ 2.2 Recomendações para Instalação (3) Monitor de recepção de satélites e gerenciamento do GPS

22 MonIPÊ 2.2 Recomendações para Instalação (4) Antena Trimble Acutime 2000 montada no PoP-SC UFSC.

23 Instalação dos MPs Máquina 1 MPs Virtualizados VMWARE Importar IMGs padrões e configurar Mps - Vazão/Diagnóstico SO Debian + driver vmware MP1 bwctl Ferramenta BWCTL (I2) NTP +PerfSONAR CLMP Requer Java Firewall IPTABLES MP3 NDT Patch Kernel WEB100 Pacote NDT MonIpê NTP Firewall IPTABLES

24 Instalação dos MPs Máquina 2 Medidor OWD grande precisão MP2 OWAMP SO FreeBSD Ferramenta OWAMP NTP + GPS +PerfSONAR CLMP Requer Java Diablo Firewall PF

25 Configurações Firewall Resolução e navegação DNS + NTP SSH Liberar para PoP e equipe MONIPE SNMP PoP + Servidor Cacti MP1 BWCTL Portas de saída (MPs -> Internet) somente p/ medições TCP + UDP >= 1024 (In + Out) MP2 OWAMP UDP 123, >= 1024 (In + Out) TCP 8180 (In + Out) Usar Template MP3 NDT TCP 80, 1723, (In + Out)

26 Nomes DNS Registro A mp{1,2,3}.pop-xx.rnp.br Registro AAAA mp{1,2,3}v6.pop-xx.rnp.br CNAME: bwctl -> mp1 owamp -> mp2 Portas de saída (MPs -> Internet) somente p/ medições Ndt -> mp3 (Para quem tem Ipv6 ativo) Bwctlv6 -> mp1v6 owampv6 -> mp2v6 ndtv6 -> mp3v6 Usar Template

27 Mais Informações Wiki Monipe está sendo atualizado para padronizar a instalação dos MPs virtualizados Seguir recomendações do Wiki Particionamento, versão de SO, firewall, homologação, etc... Webconference de Implantação A DEFINIR... QUANDO AS MÁQUINAS CHEGAREM...

28 Obrigado pela atenção!

Análise de desempenho de throughput com máquinas virtuais

Análise de desempenho de throughput com máquinas virtuais 23/04/2009 Análise de desempenho de throughput com máquinas virtuais Os testes têm o objetivo de determinar a possibilidade da implantação dos serviços OWAMP e BWCTL em uma única máquina física rodando

Leia mais

MonIPÊ. WTR 2013 PoP-SC. Iara Machado Fausto Vetter. Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013

MonIPÊ. WTR 2013 PoP-SC. Iara Machado Fausto Vetter. Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013 WTR 2013 PoP-SC Iara Machado Fausto Vetter Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) Outubro 2013 Agenda Serviço de Medições da Rede Ipê Contexto Histórico MonIPÊ para a Instituição Kit de Medições

Leia mais

MonIPÊ: Um serviço de monitoramento de desempenho de redes usando soluções em hardware de baixo custo e virtualização de infraestrutura

MonIPÊ: Um serviço de monitoramento de desempenho de redes usando soluções em hardware de baixo custo e virtualização de infraestrutura Cuarta Conferencia de Directores de Tecnología de Información, TICAL2014 Gestión de las TICs para la Investigación y la Colaboración, Cancún, del 26 al 28 de mayo de 2014 MonIPÊ: Um serviço de monitoramento

Leia mais

HOW TO Procedimento para instalar Aker Firewall virtualizado no ESXi 5.0

HOW TO Procedimento para instalar Aker Firewall virtualizado no ESXi 5.0 Procedimento para instalar virtualizado no Página: 1 de 15 Introdução Este documento abordará os procedimentos necessários para instalar o (AFW) virtualizado em um servidor ESXi. Será compreendido desde

Leia mais

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves

Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Virtualização e Criação de uma rede Virtual utilizando Virtual Box Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Anatomia de uma máquina virtual Cada máquina virtual é um sistema completo encapsulado em um

Leia mais

Online Help StruxureWare Data Center Expert

Online Help StruxureWare Data Center Expert Online Help StruxureWare Data Center Expert Version 7.2.7 Appliance virtual do StruxureWare Data Center Expert O servidor do StruxureWare Data Center Expert 7.2 está agora disponível como um appliance

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

MonIPÊ: Serviço de Medições de Desempenho de Redes

MonIPÊ: Serviço de Medições de Desempenho de Redes MonIPÊ: Serviço de Medições de Desempenho de Redes Rede Nacional de Ensino e Pesquisa Alex Soares de Moura alex@rnp.br GT-ER 39 28 a 30 de Maio de 2015, Rio de Janeiro - RJ 2 O Problema O ecossistema de

Leia mais

UFBA - Universidade Federal da Bahia 25-26 Novembro 2014 Alex Moura RNP

UFBA - Universidade Federal da Bahia 25-26 Novembro 2014 Alex Moura RNP Serviço MonIPÊ WTR 2014 PoP-BA - Ponto de Presença da RNP na Bahia UFBA - Universidade Federal da Bahia 25-26 Novembro 2014 Alex Moura RNP Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - RNP Ponto de Presença da

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

MANUAL CFTV DIGITAL - LINHA LIGHT 16 CANAIS 120 FPS / VID 120-LI CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR 16 Canais - 120 FPS Processador Dual Core 2.0GHZ ou superior; Placa Mãe Intel ou Gigabyte com chipset Intel;

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador

Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras. Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador Melhorias de infraestrutura, redundância de conectividade e ações futuras Guilherme Rhoden Rodrigo Pescador PoP-SC em números Backbone Conectividade Enlaces redundantes Agenda Equipe PoP-SC Coordenador

Leia mais

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi

Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi Como criar máquinas virtuais no VMware ESXi A virtualização de desktops pode ser trabalhada sobre servidores virtuais e esta técnica torna nossa tecnologia ainda mais atraente. Certifique-se que o seu

Leia mais

Guia Rápido LINKER SAT REV. 2.1 MAI / 2015

Guia Rápido LINKER SAT REV. 2.1 MAI / 2015 Guia Rápido LINKER SAT REV. 2.1 MAI / 2015 Revisão: 02 Data: 09/05/2015 ÍNDICE 1 Pré-requisitos para a Ativação do LINKER SAT... 3 1.1 Conexões... 3 1.2 Instalação do LINKER SAT Manager... 3 1.3 Instalação

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II

Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II Virtualização Gerencia de Redes Redes de Computadores II *Créditos: baseado no material do Prof. Eduardo Zagari Virtualização - Introdução Introduzido nos anos 60 em Mainframes Em 1980 os microcomputadores

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers. Juliano Simões. Diretor de Tecnologia

Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers. Juliano Simões. Diretor de Tecnologia Benefícios e processos relacionados à migração e servidores dedicados para cloud servers Juliano Simões Diretor de Tecnologia Agenda Comparar o modelo de servidor dedicado, orientado ao hardware, com os

Leia mais

Agenda. Histórico Máquinas virtuais X Emuladores Vantagens & Desvantagens Vmware Quemu Xen UML Comparação entre VM's Conclusão

Agenda. Histórico Máquinas virtuais X Emuladores Vantagens & Desvantagens Vmware Quemu Xen UML Comparação entre VM's Conclusão Máquinas Virtuais Agenda Histórico Máquinas virtuais X Emuladores Vantagens & Desvantagens Vmware Quemu Xen UML Comparação entre VM's Conclusão Histórico Mainframe É um computador de grande porte, dedicado

Leia mais

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0

Índice. Mamut Gravador Telefônico Digital MGC Manual de Instalação Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Procedimento de Instalação do Gravador Digital Mamut. V 1.0 Índice 1- Preparação da CPU para o funcionamento do Gravador Digital Mamut 1.1 - Preparação da CPU 1.2 - Instalação do Firebird 2 - Instalação

Leia mais

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via GPRS 1.0

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via GPRS 1.0 Data Autor Descrição Revisão 06/05/2009 Barbarini Configuração HX600 via GPRS 1.0 Page 1 / 13 Procedimento de Instalação 1 O módulo deverá ser fixado próximo ao medidor. Para alimentá-lo é necessária uma

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ANEXO II Pregão nº 003/2014 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA A empresa CONTRATADA deverá ser comprovadamente qualificada para os itens ofertados, deve entregar toda a estrutura de hardware e software adquirida em

Leia mais

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla

Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS. Prof. Victor Halla Unidade III FUNDAMENTOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS Prof. Victor Halla Conteúdo Arquitetura de Processadores: Modo Operacional; Velocidade; Cache; Barramento; Etc. Virtualização: Maquinas virtuais; Gerenciamento

Leia mais

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil.

A SALA DE AULA é meu paraíso. Nela me realizo, nela exercito minha cidadania e nela me sinto útil. Virtualização Meu nome: Nome de guerra: Meu e-mail: Marcos Vinicios Bueno Marques Professor Cidão marcos@cidao.com.br Quem sou? Professor e coordenador de cursos de TI do Senac Informática em Porto Alegre,

Leia mais

VIRTUALIZAÇÃO CONVENCIONAL

VIRTUALIZAÇÃO CONVENCIONAL VIRTUALIZAÇÃO CONVENCIONAL Sera usado o VirtualBox 5.0.8 a versão mais atual e estável da aplicação, para virtualização de um sistema Linux sobre a plataforma Windows. Para esse modelo pratico de virtualização

Leia mais

Instalador Remoto D-TEF Informações de utilização

Instalador Remoto D-TEF Informações de utilização Instalador Remoto D-TEF Informações de utilização Requisitos de instalação D-TEF: 1- Acesso a internet Banda Larga (acesso direto ou via rede local) ou 3G 2- Acesso a FTP (modo passivo) utilizando a porta

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) NOVEMBRO/2010

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) NOVEMBRO/2010 PROCEDIMENTOS PARA CRIAÇÃO DE MÁQUINAS VIRTUAIS COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) NOVEMBRO/2010 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS

TERMO DE REFERÊNCIA. Serviços de informática. Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS TERMO DE REFERÊNCIA Serviços de informática Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS 1 I VISITA IN LOCO No dia 24 de junho de 2014 na sede da Prefeitura Municipal de Vitória das Missões-RS realizamos

Leia mais

Alta disponibilidade em máquinas

Alta disponibilidade em máquinas Alta disponibilidade em máquinas paravirtualizadas João Eriberto Mota Filho SIRC / RS 2007 09 de outubro de 2007 Sumário Introdução Técnicas de virtualização Conceito de alta disponibilidade Paravirtualização

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

PowerNETGuard. NetMan 101/102 Plus. Software de supervisão. Network agent. Controle centralizado de dispositivos remotos de No Break

PowerNETGuard. NetMan 101/102 Plus. Software de supervisão. Network agent. Controle centralizado de dispositivos remotos de No Break RIELLO ELETTRONICA Conectividade All the trademarks indicated are the property of their respective owners. Conectividade PowerShield3 Software de comunicação 6 MONITORAMENTO GRÁFICO DO NO BREAK E STATUS

Leia mais

IPv6 em rede de Campus Case UFSC & PoP-SC

IPv6 em rede de Campus Case UFSC & PoP-SC I WORKSHOP DE TECNOLOGIA DE REDES Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina Rede Metropolitana de Educação e Pesquisa da Região de Florianópolis 04 e 05 Outubro/2012 IPv6 em rede de Campus Case UFSC &

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO NComputing Brasil - #110502 Instalando o Oracle Virtualbox 4.0.2 e Criando uma VM Windows Server 2008 no Virtualbox O que é virtualbox? O virtualbox é um aplicativo de virtualização multi-plataforma

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) MAIO/2010

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) MAIO/2010 PROCEDIMENTOS PARA INSTALAÇÃO DO SERVIÇO DE CONECTIVIDADE COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) MAIO/2010 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

Kaspersky Security for Virtualization. Overview

Kaspersky Security for Virtualization. Overview Kaspersky Security for Virtualization Overview Idéia da Virtualização Executar um sistema operacional como um programa dentro de outro sistema operacional Executar vários sistemas operacionais no mesmo

Leia mais

Procedimento de gravação da imagem em Pen Drive e instalação do AFW 6.8.

Procedimento de gravação da imagem em Pen Drive e instalação do AFW 6.8. Procedimento de gravação da imagem em Pen Drive e instalação do AFW 6.8. Este documento exibe o procedimento de criação da imagem do AFW 6.8 em Pen Drive para Linux e Windows: 1.1. Requisitos de hardware

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

Manual Stream4Net VideoLogger

Manual Stream4Net VideoLogger HARDWARE O hardware do VideoLogger é baseado na plataforma PC do fabricante HP modelo DL 320e Gen 8 conforme figura abaixo. Características Processador Intel Xeon E3-1220v2 3.1 GHz/4C Memória 4 GB DDR3

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 3 Virtualização de Sistemas 1. Conceito Virtualização pode ser definida

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioMatch Server e BioMatch Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioMatch Server e BioMatch Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioMatch Server e BioMatch Client ÍNDICE A) Objetivo...3 B) Pré-Requisitos...3 C) Características Operacionais...4 D) Aplicação e Performance...6 E) Descrição dos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do Sisloc Sumário: 1. Pré-requisitos de instalação física e lógica do Sisloc... 3 Servidores de Dados... 3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)... 3

Leia mais

Informativo Técnico ADM e Tarifação IP via placa ADSL no HiPath 1100 5.2. wallnetwork.com.br. wallnetwork.com.br

Informativo Técnico ADM e Tarifação IP via placa ADSL no HiPath 1100 5.2. wallnetwork.com.br. wallnetwork.com.br Informativo Técnico ADM e Tarifação IP via placa ADSL no HiPath 1100 5.2 Objetivo: Mostrar a utilização do gerenciamento e bilhetagem via IP através da placa ADSL. Configurando a placa ADSL Em um PC conectado

Leia mais

Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes

Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes Introdução a Informática - 1º semestre AULA 02 Prof. André Moraes 3 MÁQUINAS VIRTUAIS Em nossa aula anterior, fizemos uma breve introdução com uso de máquinas virtuais para emularmos um computador novo

Leia mais

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0

Data Autor Descrição Revisão Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Data Autor Descrição Revisão 06/05/2009 Barbarini Configuração HX600 via Rede Ethernet 1.0 Page 1 / 12 Procedimento de Instalação 1 O módulo deverá ser fixado próximo ao medidor. Para alimentá-lo é necessária

Leia mais

Estudo dos Principais Conceitos de Virtualização

Estudo dos Principais Conceitos de Virtualização Estudo dos Principais Conceitos de Virtualização Manuela K. Ferreira mkferreira@inf.ufrgs.br Instituto de Informática Universidade Federal do Rio Grande Introdução Conceitos Aplicações e Vantagens Técnicas

Leia mais

Visão do Sistema Operacional

Visão do Sistema Operacional Visão do Sistema Operacional programadores e analistas usuários programas, sistemas e aplicativos Usuários Sistema Operacional memória discos Hardware UCP fitas impressoras monitores O que é um Sistema

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

DEPARTAMENTO DE VAREJO GUIA DE INSTALAÇÃO PCAUX2075 LINUX

DEPARTAMENTO DE VAREJO GUIA DE INSTALAÇÃO PCAUX2075 LINUX Guia Instalação PCAUX2075 LINUX DEPARTAMENTO DE VAREJO GUIA DE INSTALAÇÃO PCAUX2075 LINUX Goiânia, 28 março Página 1 Guia Instalação PCAUX2075 LINUX O partamento varejo da PC Sistemas inovou seu produto

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação Diretoria Técnica-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo II Especificação Técnica 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 9 do TR-007-3700 de Este anexo tem por objetivo detalhar

Leia mais

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação

PROAPPS Security Data Sheet Professional Appliance / Apresentação O ProApps Security O ProApps Security é um componente da suíte de Professional Appliance focada na segurança de sua empresa ou rede. A solução pode atuar como gateway e como solução IDS/IPS no ambiente.

Leia mais

LABORATÓRIO 3 (parte 2)

LABORATÓRIO 3 (parte 2) FACULDADE PITÁGORAS Tecnólogo em Redes de Computadores Desempenho de Redes Prof. Ulisses Cotta Cavalca LABORATÓRIO 3 (parte 2) OBJETIVOS Verificar e manipular ferramentas de desempenho

Leia mais

Gabriel Oliveira do Nascimento Rogério Libarino Aguilar. UFF - Universidade Federal Fluminense

Gabriel Oliveira do Nascimento Rogério Libarino Aguilar. UFF - Universidade Federal Fluminense Gabriel Oliveira do Nascimento Rogério Libarino Aguilar 1 Introdução Mododelo: Hardware -> Sistema Operacional -> Aplicações Aplicação desenvolvida para um SO. Capacidade de processamento aumentando bastante

Leia mais

Paravirtualização com o XEN no Debian. Aldrey Galindo

Paravirtualização com o XEN no Debian. Aldrey Galindo Paravirtualização com o XEN no Debian Aldrey Galindo Sumário Introdução Técnicas de Virtualização Visão Geral de todo o processo Conclusão Sumário Introdução Técnicas de Virtualização Visão Geral de todo

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina. 28 de maio de 2013

IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina. 28 de maio de 2013 IPv6 no café da manhã Universidade Federal de Santa Catarina Ponto de Presença da RNP em Santa Catarina 28 de maio de 2013 Experiências com IPv6 em rede de Campus UFSC & PoP-SC Universidade Federal de

Leia mais

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DO PFSENSE E UMA REDE INTERNA NO VIRTUALBOX Abrir o Virtualbox e criar a máquina virtual. Digitar o nome da VM, tipo BSD e versão FreeBSD. O pfsense precisa de no mínimo 128MB de

Leia mais

Sistemas Operacionais 1/66

Sistemas Operacionais 1/66 Sistemas Operacionais 1/66 Roteiro Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro 2/66 Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware

Leia mais

Sistemas Operacionais. Roteiro. Sistemas de Computadores. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Marcos Laureano

Sistemas Operacionais. Roteiro. Sistemas de Computadores. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Marcos Laureano Sistemas Operacionais Marcos Laureano 1/66 Roteiro Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro 2/66 Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3

Leia mais

AS CONSULTORIA & TREINAMENTOS. Pacote VIP. Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense

AS CONSULTORIA & TREINAMENTOS. Pacote VIP. Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense Pacote VIP Linux Básico Linux Intermediário Samba 4 Firewall pfsense C o n t e ú d o d o c u r s o H a n d s - on L i n u x 2 Sumário 1 Linux Básico... 3 2 Conteúdo Samba 4 (Servidor de arquivos / Controlador

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Instruções para Instalação dos Utilitários Intel

Instruções para Instalação dos Utilitários Intel Instruções para Instalação dos Utilitários Intel Estas instruções ensinam como instalar os Utilitários Intel a partir do CD nº 1 do Intel System Management Software (liberação somente para os dois CDs

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

Marcos Vinicios Marques Professor Cidão. Professor Marcelo Neves

Marcos Vinicios Marques Professor Cidão. Professor Marcelo Neves Virtualização Marcos Vinicios Marques Professor Cidão Professor Marcelo Neves Virtualizar??? Executar várias instâncias de um sistema operacional, ou vários sistemas operacionais em instâncias distintas,

Leia mais

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe.

A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtualização Virtualização? A Academia Brasileira de Letras diz que este verbete não existe. Virtual: Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa, significa: adj (lat virtuale) 1- Que não existe como realidade,

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

XenServer 6 FREE. Autor: Marcos José Andrade Viana Analista de Infraestrutura de TI Embrapa Milho e Sorgo

XenServer 6 FREE. Autor: Marcos José Andrade Viana Analista de Infraestrutura de TI Embrapa Milho e Sorgo XenServer 6 FREE Autor: Marcos José Andrade Viana Analista de Infraestrutura de TI Embrapa Milho e Sorgo Conteúdo 1. Introdução... 1 2. Requerimentos para o XenServer... 2 3. Baixando Citrix XenServer

Leia mais

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado

Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br. Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado Prof. Ms. José Eduardo Santarem Segundo santarem@univem.edu.br Demonstrar o impacto que o tema virtualização tem representado no mercado de TI. Apresentar alguns conceitos e técnicas sobre a tecnologia

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO COMUNICADO 01

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO COMUNICADO 01 COMUNICADO 01 Tendo em vista questionamento recebido: 1-1.4.3. No mínimo do tipo DDR3 ECC 1066 MHz padrão FBDIMM.1.17 Fonte de alimentação da CPU Não atendemos, nossas memórias são padrão RDIMM 2-1.8.1.

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais

SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP. Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR

SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP. Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR SIMET Sistema de Medições de Tráfego IP Fabrício Tamusiunas NIC.BR Milton Kaoru Kashiwakura NIC.BR Questões sobre conectividade Internet O que você realmente sabe sobre sua conectividade com o resto da

Leia mais

Datasheet NETCONTROL Pacote 49

Datasheet NETCONTROL Pacote 49 Datasheet NETCONTROL Pacote 49 1 Especificações técnicas Gerenciamento de usuários Cadastro de Usuários; Cadastro de Empresas; Cadastro de Departamentos; Configuração de Matrícula para o Usuário; Configuração

Leia mais

SPS ZOOM 300. 3D Laser Scanner

SPS ZOOM 300. 3D Laser Scanner 3D Laser Scanner 3D Laser Scanner O 3D laser scanner é um equipamento que faz coletas de dados espaciais precisos de objetos ou ambientes. As nuvens de pontos coletadas podem ser utilizadas para construção

Leia mais

CA Access Control for Virtual Environments

CA Access Control for Virtual Environments PERGUNTAS FREQUENTES for Virtual Environments Outubro de 2011 Dez principais perguntas 1. O que é o for Virtual Environments?... 2 2. Quais são os principais benefícios do for Virtual Environments?...

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2

GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2 GT Qualidade de Serviço 2 (GT-QoS2) V WRNP2 José Augusto Suruagy Monteiro www.nuperc.unifacs.br/gtqos2 Gramado, 13 de Maio de 2004 2003 RNP GT-QoS2 Contexto Continuação das atividades iniciadas com o GT-QoS.

Leia mais

Videoconferência Polycom Modelo QDX6000. Outubro de 2014.- Edição 001

Videoconferência Polycom Modelo QDX6000. Outubro de 2014.- Edição 001 Suporte Videoconferência Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC Office: +55 53 3240 5432 #8505 Email: vconf@ntic.unipampa.edu.br Webpage: www.ntic.unipampa.edu.br/vconf

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

FieldLogger. Apresentação

FieldLogger. Apresentação Solução Completa Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um módulo de leitura e registro de variáveis analógicas,

Leia mais

Rede GlobalWhitepaper

Rede GlobalWhitepaper Rede GlobalWhitepaper Janeiro 2015 Page 1 of 8 1. Visão Geral...3 2. Conectividade Global, qualidade do serviço e confiabilidade...4 2.1 Qualidade Excepcional...4 2.2 Resiliência e Confiança...4 3. Terminais

Leia mais

Gradual Tecnologia Ltda

Gradual Tecnologia Ltda Geral:...2 Conhecendo o produto:...3 Montagem do Dualtech CPU RS-485/TCP-IP...4 Montagem Dualtech em MODO TCP-IP (Prisma)...6 Montagem Dualtech em MODO RS485 (Las Vegas)...7 1 Geral: Este documento tem

Leia mais

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração.

1) MANUAL DO INTEGRADOR Este documento, destinado aos instaladores do sistema, com informações de configuração. O software de tarifação é uma solução destinada a rateio de custos de insumos em sistemas prediais, tais como shopping centers. O manual do sistema é dividido em dois volumes: 1) MANUAL DO INTEGRADOR Este

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

Sumário. 1 Introdução à administração do Windows Vista...27. 2 Gerenciando sistemas Windows Vista...51

Sumário. 1 Introdução à administração do Windows Vista...27. 2 Gerenciando sistemas Windows Vista...51 Sumário 1 Introdução à administração do Windows Vista...27 Começando a usar o Windows Vista... 28 Instalando e executando o Windows Vista... 30 Instalando o Windows Vista...30 Utilizando o Centro de Boas-vindas

Leia mais

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP

Uma poderosa ferramenta de monitoramento. Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Uma poderosa ferramenta de monitoramento Madson Santos - madson@pop-pi.rnp.br Técnico de Operação e Manutenção do PoP-PI/RNP Abril de 2008 O que é? Características Requisitos Componentes Visual O que é?

Leia mais

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 SP1

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 SP1 Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 SP1 Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 SP1 CARTÃO DE INICIALIZAÇÃO RÁPIDA NOVELL Use os seguintes procedimentos

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás. Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores. Goiânia, 16 de novembro de 2014.

Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás. Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores. Goiânia, 16 de novembro de 2014. Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Disciplina: Gerenciamento de Rede de Computadores : Goiânia, 16 de novembro de 2014. Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Professor: Marissol Martins Alunos: Edy Laus,

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Maquinas Virtuais e Emuladores

SISTEMAS OPERACIONAIS. Maquinas Virtuais e Emuladores SISTEMAS OPERACIONAIS Maquinas Virtuais e Emuladores Plano de Aula Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente

Leia mais

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04.

Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Crie um novo disco virtual. Figura 03. Figura 04. Aloque 1024 MB de RAM para a VM. Figura 03. Crie um novo disco virtual. Figura 04. 2 Escolha o formato de disco padrão do Virtual Box, VDI. Figura 05. Escolha o disco rígido Dinamicamente Alocado. Figura

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi ENDIAN FIREWALL COMMUNITY 2.5.1 OURINHOS-SP 2012 HOW-TO

Leia mais