Meses. (siga S4) (siga S5)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Meses. (siga S4) (siga S5)"

Transcrição

1 Módulo S - Atendimento Pré-natal Agora vou lhe fazer perguntas sobree o atendimento pré-natal. [Entrevistador: As questões deste módulo são dirigidas àss mulheres último parto posteriores a / / ) que tiveram o S1. Na última vez que a sra esteve grávida, a sra fez pré-natal? (siga S2) (passe ao S44) ) S2. Na última vez que a sra esteve grávida a sra recebeuu o cartão de pré-natal? (siga S3) S3. Com quantos meses de gravidez a sra iniciou o pré-natal? Meses (siga S4) S4. Quantas consultas de pré-natall a sra teve? Consultas (siga S5)

2 S5. Onde foi realizada a maioria das consultas do pré-natal? 1. Unidade básica de saúde (posto ou centro de saúde ou unidade de saúde da família) 2. Centro de Especialidades, Policlínica pública ou PAM Posto de Assistência Médica 3. Ambulatório de hospital público 4. Consultório particular 5. Ambulatório ou consultório de clínica privada 6. Ambulatório ou consultório de empresa ou sindicato (siga S6) 7. Outro (Especifique: ) S6. As consultas do pré-natal foram cobertas por algum plano de saúde?, todas 2. Sim, algumas 3. Não, nenhuma (siga S7) S7. A sra pagou algum valor pelas consultas do pré-natal? (Entrevistador: Se a entrevistada responder que pagou mas teve reembolso total, marque a opção 2) (siga S8) S8. As consultas do pré-natal foram feitas através do Sistema Único de Saúde (SUS)?, todas 2. Sim, algumas 3. Não, nenhuma 4. Não sabe (siga S9) S9. Quem a atendeu na maioria das consultas? 1. Médico 2. Enfermeira 3. Técnico ou auxiliar de enfermagem 4. Parteira 5. Outro (Especifique: ) (siga S10)

3 S10. Durante as consultas de pré-natal, a sra recebeu algum dos seguintes aconselhamentos? a. Não faltar às consultas agendadas (siga S10b) b. Manter uma alimentação saudável (siga S10c) c. Não fumar (siga S10d) d. Não beber (siga S10e) e. Não fazer uso de tintura/alisamento de cabelo (siga S11) S11. Durante as consultas de pré-natal, a sra recebeu alguma destas orientações? a. Sobre sinais de trabalho de parto (siga S11b) b. Sobre sinais de risco na gravidez (siga S11c) c. Sobre aleitamento materno (siga S12)

4 S12. Durante o pré-natal a sra foi informada sobre a qual serviço de saúde a sra deveria ir no momento do parto? (siga S13) S13. Mediram a sua altura na primeira consulta de pré-natal? (siga S14) S14. Durante o pré-natal, em quantas consultas: a. Mediram sua pressão arterial? S14b) 1. Todas 2. Algumas 3. Nenhuma (siga b. Mediram o seu peso? 1. Todas 2. Algumas 3. Nenhuma (siga S14c) c. Mediram a sua barriga? (fundo de útero) 1. Todas 2. Algumas 3. Nenhuma (siga S14d) d. Ouviram o coração do bebê? 1. Todas 2. Algumas 3. Nenhuma (siga S14e) e. Examinaram suas mamas? 1. Todas 2. Algumas 3. Nenhuma (siga S15)

5 S15. Em alguma consulta do pré-natal o médico ou enfermeiro falou que sua pressão estava alta? (siga S16) (passe ao S20) S16. O médico ou enfermeiro explicou sobre os riscos da pressão alta para a sra e para o bebê? (siga S17) S17. A sra foi encaminhada para consulta com médico especialista por causa da pressão alta? (siga S18) (passe ao S20) S18. A sra foi à consulta com o médico especialista? (passe ao S20) (siga S19) S19. Qual o principal motivo da sra não ter ido à consulta com o especialista? 01. Não conseguiu marcar 0 achou necessário 03. Não sabia quem procurar ou aonde ir 04. Estava com dificuldades financeiras 05. O plano de saúde não cobria a consulta 06. O serviço de saúde era muito distante S O tempo de espera no serviço de saúde era muito grande 08. O horário de funcionamento do serviço de saúde era incompatível com as atividades de trabalho ou domésticas 09. Não havia especialista no serviço de saúde 10. Outro (Especifique: ) (siga S20) S20. Durante o pré-natal, a sra fez exame de sangue? (siga S21) (passe ao S33)

6 S21. Em alguma consulta do pré-natal o médico ou enfermeiro falou que seu exame de sangue mostrou açúcar alto (presença de diabetes)? (siga S22) (passe ao S27) S22. O médico ou enfermeiro explicou os riscos do açúcar alto no sangue para a sra e seu bebê? (siga S23) S23. Explicaram sobre a alimentação que a sra deveria ter para ajudar a controlar o açúcar no sangue? (siga S24) S24. A sra foi encaminhada para consulta com médico especialista por causa do diabetes? (siga S25) (passe ao S27) S25. A sra foi à consulta com o médico especialista? (passe ao S27) (siga S26)

7 S26. Qual o principal motivo da sra não ter ido à consulta com o médico especialista? 01. A consulta está marcada, mas ainda não foi à consulta 0 conseguiu marcar 03. Não achou necessário 04. Não sabia quem procurar ou aonde ir 05. Estava com dificuldades financeiras 06. Teve dificuldades de transporte 07. O tempo de espera no serviço de saúde era muito grande 08. O plano de saúde não cobria a consulta 09. O serviço de saúde era muito distante 10. O horário de funcionamento do serviço de saúde era incompatível com as atividades de trabalho ou domésticas 11. Outro (Especifique: ) (siga S27) S27. Durante o atendimento pré-natal a sra realizou exame de sangue para sífilis? (siga S28) 3. Não sabe (passe ao S33) S28. A sra recebeu o resultado do exame para sífilis antes do parto?, foi negativo (passe ao S33) 2. Sim, foi positivo (siga S29) 3. Não recebeu o resultado/não foi informada antes do parto (passe ao S33) S29. A sra recebeu tratamento para sífilis?, antes do parto 2. Sim, depois do parto 3. Não (siga S30) S30. A sra foi orientada a usar preservativo? (siga S31)

8 S31. Foi pedido exame de sífilis paraa o seu parceiro? (siga( S32) S32. O seu parceiro foi tratado? (siga S33) ) S33. Durante seu pré-natal, foi solicitado o teste para HIV? 3. Não sabe (siga S34) (passe ao S35) S34. A sra fez o teste de HIV?, pois já sabia que estava infectadaa pelo HIV 3. Não concordei em ser testada (siga S35) S35. Durante o atendimento pré-natal a sra realizou exame de d urina? (siga S36) S36. Durante o pré-natal, quantos exames de ultrasonografiaa foram solicitados? Exames 0. Nenhum Obs. Ao clicar em 0. Nenhum a variável S36 é preenchida com zeros. Se S36 = 00, passe ao S42. Caso contrário, siga S37.

9 S37. A sra conseguiu realizar os exames de ultrassonografia solicitados?, todos (passe ao S39) 2. Sim, alguns 3. Não, nenhum (siga S38) S38. Qual o principal motivo da sra não ter conseguido fazer todos os exames de ultras-sonografia solicitados? 01. Não conseguiu marcar 0 achou necessário 03. Não sabia quem procurar ou aonde ir 04. Estava com dificuldades financeiras 05. Teve dificuldades de transporte 06. O serviço de saúde era muito distante 07. O tempo de espera no serviço de saúde era muito grande 08. O horário de funcionamento do serviço de saúde era incompatível com as atividades de trabalho ou domésticas 09. Não havia especialista no serviço de saúde para fazer o exame 10. Não havia equipamento disponível no serviço de saúde 11. O plano de saúde não cobria todos os exames 12. Outro (Especifique: ) Se S37 = 3, passe ao S42. Caso contrário, siga S39. S39. Os exames de ultrassonografia foram cobertos por algum plano de saúde?, todos 2. Sim, alguns 3. Não, nenhum (siga S40) S40. A sra pagou algum valor pelos exames de ultrassonografia? (Entrevistador: Se a entrevistada responder que pagou mas teve reembolso total, marque a opção 2) (siga S41)

10 S41. Os exames de ultrassonografia foram feitos através do Sistema Único de Saúde (SUS)?, todos 2. Sim, alguns 3. Não, nenhum 4. Não sabe (sigaa S42) S42. Quanto tempo antes do parto foi a sua última consulta de pré-natal? 1. Menos de 7 dias 2. De 7 a 14 dias 3. De 15 a 30 dias 4. Mais de 30 dias 5. Não sabe, não lembra (siga S43) S43. Com quantos meses de gravidez a sra estava na última consulta de pré-natal? Meses (siga S44) S44. Qual o seu peso antes de engravidar? Kilograma 0. Não sabe s Obs. Ao clicar em 0. Nenhum a variável S44 é preenchida com zeros. (siga S45)

11 S45. Quantos quilos a sra engordou na gestação? Kilograma 0. Não sabe Obs. Ao clicar em 0. Nenhum a variável S45 é preenchida com zeros. (siga S46) Agora, vamos lhe fazer perguntas sobre a assistência ao último parto. S46. Quem a atendeu no último parto? 1. Médico 2. Enfermeira 3. Parteira 4. Auxiliar de enfermagem 5. Estudantes de enfermagem ou medicina 6. Outra pessoa (parente, amigo, vizinho) sem treinamento 7. Ninguém (siga S47) S47. Onde foi realizado o seu último parto? 1. Hospital ou maternidade 2. Casa de parto 3. Outro tipo de serviço de saúde 4. Em casa 5. Outro (Especifique: ) (passe ao S56) S48. O parto foi realizado no estabelecimento de saúde indicado no pré-natal? 3. Não houve indicação (siga S49) S49. O parto foi realizado no primeiro estabelecimento de saúde que procurou? (passe ao S51) (siga S50)

12 S50. Quantos estabelecimentos dee saúde a internação para o parto? sra teve que ir até conseguir a Estabelecimentos (siga S51) S51. O parto foi coberto por algum plano de saúde? (siga S52) S52. A sra pagou algum valor pelo parto? (Entrevistador: Se responder que pagou mas teve t reembolso total, marque a opção 2) a entrevistada (siga S53) S53. O parto foi feito através do Sistema Único de Saúde (SUS)? 3. Não sabe (siga S54) S54. O seu companheiro ou algumaa pessoa da família, ou amiga ficou com a sra durante o trabalho de parto? (passe ao S56) (siga S55) S55. Por que a sra não teve acompanhante durante o trabalho de parto? 1. Não sabia que podia quis 3. Não deixaram 4. Não tinha quem a acompanhasse (siga S56)

13 S56. O seu parto foi: 1. Vaginal (passe( ao S59) 2. Cesáreo (siga( S57) S57. A cesariana foi marcada com antecedência, durantee o pré-natal? (siga S58) S58. Qual o principal motivo da sraa ter tido parto cesáreo? 1. Já tinha um parto cesáreo anterior 2. Queria ligar as trompas t 3. Não queria sentir a dor do parto/por ser mais conveniente 4. Por escolha do médico durante o pré-natal 5. Indicação médica por complicações na gravidez ou o no trabalho de parto 6. Indicação médica porque não entrou em trabalho de parto (siga S59) 7. Outro (Especifique: ) S59. Quantos meses de gravidez a sra tinha no momento do parto? Meses 0. Não sabe Obs. Ao clicar em 0. Não sabe a variável S59 é preenchida com c zeros. (siga S60) S60. Qual o peso do bebê ao nascer?? Gramas 0. Nãoo sabe Obs. Ao clicar em 0. Não sabe a variável S60 é preenchida com c zeros. (siga S61)

14 S61. O bebê nasceu vivo? 2. Sim, mas morreu depois (siga S62) 3. Não, nasceu morto (passe ao S64) S62. Após o parto, para onde o bebêê foi encaminhado(a)?? 1. Alojamento conjunto 2. Berçário 3. UI (Unidade Intermediária) ) 4. UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) 5. Transferido paraa outro estabelecimento de saúde 6. Outro (Especifique: )) Se S61 = 1, passe ao S64. Caso contrário, siga 63. S63. Com que idade o bebê morreu?? Horas Dias Meses (siga S64) S64. dias A sra fez consulta de puerpério (consulta com médico ou enfermeiro até 42 após o parto)?, 3. Não, apesar de ter t recebidoo orientação para fazer pois não recebeu orientação para fazer (Encerre o módulo. Passe ao Módulo U: Saúde Bucal)

F. Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Horário de Início :

F. Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Horário de Início : F. Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Horário de Início : Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, reprodução e planejamento familiar. [Entrevistador:

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Pré-natal Sumário Origem dos dados... 4 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 5 Variáveis de conteúdo... 5 %Gestantes com pré-natal... 5

Leia mais

J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início :

J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início : J. Desempenho do Sistema de Saúde Horário de Início : Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre o uso dos serviços de saúde, dificuldades para conseguir o atendimento e sua avaliação sobre o atendimento

Leia mais

Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica.

Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica. Módulo U. Saúde Bucal Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica. U1. Com que frequência o(a) sr(a) escova os dentes? 1. Nunca escovei os dentes

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde

Pesquisa Nacional de Saúde Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Pesquisa Nacional de Saúde 21/08/15 Histórico INVESTIGAÇÃO DO TEMA SAÚDE... 1998 2003 2008 2013 PNAD Características da PNS Pesquisa Domiciliar

Leia mais

Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica. (siga U2)

Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica. (siga U2) Módulo U - Saúde Bucal Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a saúde bucal (dentes e gengivas) e assistência odontológica. U1. Com que frequência o(a) sr(a) escova os dentes? 1. Nunca escovei os dentes

Leia mais

D. Morbidade Horário de Início : :

D. Morbidade Horário de Início : : D. Morbidade Horário de Início : : Agora vou perguntar sobre doenças crônicas e infecciosas. Vou fazer perguntas sobre diagnóstico de doenças, uso dos serviços de saúde e tratamento dos problemas. D1 D2

Leia mais

Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões Sul e Nordeste do Brasil

Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões Sul e Nordeste do Brasil Universidade Federal de Pelotas Departamento de Medicina Social Ministério da Saúde SAS - DAB CAA Situação de saúde, utilização de serviços e qualidade da atenção em crianças e seus familiares nas regiões

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas hipertensão arterial Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas hipertensão arterial Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas hipertensão arterial Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo...

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLHA DO PRÉ-NATAL E DO PRÉ- NATALISTA.

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLHA DO PRÉ-NATAL E DO PRÉ- NATALISTA. A IMPORTÂNCIA DA ESCOLHA DO PRÉ-NATAL E DO PRÉ- NATALISTA. Um atendimento pré-natal de qualidade é fundamental para a saúde da gestante e de seu bebê. Logo que você constatar que está grávida, deve procurar

Leia mais

X00301 13. Outro (Especifique: ) (siga X4)

X00301 13. Outro (Especifique: ) (siga X4) Módulo X. Atendimento médico Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre o atendimento médico, acesso ao atendimento e sua avaliação sobre o atendimento recebido no serviço de saúde. X1. Quando foi a última

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Doenças Crônicas diabetes Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Nunca mediram

Leia mais

Ficha de investigação do Óbito Fetal e Infantil Domiciliar

Ficha de investigação do Óbito Fetal e Infantil Domiciliar Ficha de investigação do Óbito Fetal e Infantil Domiciliar I. Informações do feto/da criança Óbito fetal Ano ı ı ı ı ı FI-D 1 Nome: 2 Sexo M F 3 Semanas de gestação para óbito fetal ı ı ı Idade para óbito

Leia mais

Preparando a casa para receber o bebê

Preparando a casa para receber o bebê Preparando a casa Preparando a casa para receber o bebê Vamos ensinar aos pais os direitos das crianças? Está chegando a hora do bebê nascer. A família deve ajudar a gestante a preparar a casa para a chegada

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde da Mulher

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde da Mulher Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde da Mulher Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Mulheres 25-64a c/prev

Leia mais

A14. Quantos banheiros ou sanitários existem neste domicílio?

A14. Quantos banheiros ou sanitários existem neste domicílio? Errata Manual de Entrevista: Páginas 4, 49. A14. Quantos banheiros ou sanitários existem neste domicílio? Página 69. Para as pessoas ocupadas, serão investigadas a ocupação no trabalho principal bem como

Leia mais

Preparando a casa para receber o bebê

Preparando a casa para receber o bebê Preparando a casa Preparando a casa para receber o bebê Vamos ensinar aos pais os direitos das crianças? Está chegando a hora do bebê nascer. A família deve ajudar a gestante a preparar a casa para a chegada

Leia mais

GESTANTE CARTÃO DA. Nome: Endereço: Bairro: Telefone: Município: Nome da Operadora: NotreDame Intermédica Saúde S.A. Registro ANS: 359017.

GESTANTE CARTÃO DA. Nome: Endereço: Bairro: Telefone: Município: Nome da Operadora: NotreDame Intermédica Saúde S.A. Registro ANS: 359017. CARTÃO DA GESTANTE Nome: Endereço: Bairro: Telefone: Município: Nome da Operadora: NotreDame Intermédica Saúde S.A. Registro ANS: 359017 Agendamento Data Hora Nome do profissional Sala CARTA DE INFORMAÇÃO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL Programa BemVindo - www.bemvindo.org.br A OMS - Organização Mundial da Saúde diz que "Pré-Natal" é conjunto de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais, destinados

Leia mais

CARTÃO DA GESTANTE. Agendamento. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Data Hora Nome do profissional Sala

CARTÃO DA GESTANTE. Agendamento. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Data Hora Nome do profissional Sala CARTÃO DA GESTANTE Nome Endereço Bairro Município UF Telefone Nome da Operadora Registro ANS Agendamento Hora Nome do profissional Sala 1 Carta de Informação à Gestante O parto é um momento muito especial,

Leia mais

CARTÃO DA GESTANTE. Agendamento. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Data Hora Nome do profissional Sala

CARTÃO DA GESTANTE. Agendamento. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Data Hora Nome do profissional Sala CARTÃO DA GESTANTE Nome Endereço Bairro Município UF Telefone Nome da Operadora Registro ANS Agendamento Hora Nome do profissional Sala 1 Carta de Informação à Gestante O parto é um momento muito especial,

Leia mais

Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento. Questionário Hospitalar Puérpera

Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento. Questionário Hospitalar Puérpera Nascer no Brasil: Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento Questionário Hospitalar Puérpera Estado 11 Rondônia 14 Roraima 16 Amapá 12 Acre 13 Amazonas 15 Pará 17 Tocantins 21 Maranhão 22 Piauí 23 Ceará

Leia mais

Ficha de Investigação de Óbito Materno

Ficha de Investigação de Óbito Materno MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Análise de Situação de Saúde N do Caso M3 Ficha de Investigação de Óbito Materno Entrevista domiciliar IDENTIFICAÇÃO DA FALECIDA 1

Leia mais

GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER

GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER Rede Nacional Feminista de Saúde e Direitos Reprodutivos Gravidez Saudável e Parto Seguro São Direitos da Mulher Coordenação Geral do Projeto Maria

Leia mais

GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER

GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER GRAVIDEZ SAUDÁVEL E PARTO SEGURO SÃO DIREITOS DA MULHER Rede Nacional Feminista de Saúde e Direitos Reprodutivos Gravidez Saudável e Parto Seguro São Direitos da Mulher Coordenação Geral do Projeto Maria

Leia mais

Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais

Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais Módulo K - Saúde dos indivíduos com 60 anos ou mais e cobertura de mamografia entre mulheres de 50 anos e mais Para mulheres de 50 a 59 anos de idade realizar apenas as perguntas K40 a K43 e K62. Primeiramente,

Leia mais

CARTILHA DA GRÁVIDA 1

CARTILHA DA GRÁVIDA 1 CARTILHA DA GRÁVIDA 1 2 SUMÁRIO SOBRE A FEBRASGO 4 PRIMEIROS SINTOMAS 5 ETAPAS DA GESTAÇÃO 6 IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL 8 OBJETIVOS DO PRÉ-NATAL JUNTO À MÃE 9 OBJETIVOS DO PRÉ-NATAL JUNTO AO BEBÊ 10 OBJETIVOS

Leia mais

Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo:

Nome da Unidade de Atenção Básica: Tipo da Unidade: Número do CNES: Data da Visita: Emissor do Questionário: Número do Protocolo: ASPECTO DO FORMULÁRIO: ACESSIBILIDADE NA UNIDADE DE SAÚDE 1) SOBRE ACESSIBILIDADE NAS DEPENDÊNCIAS DA UNIDADE: a) A unidade tem acessibilidade em todos os ambientes? (i) Onde não há? b) Todas as entradas

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Utilização de Serviços de Saúde Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Utilização de Serviços de Saúde Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Utilização de Serviços de Saúde Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Pessoas

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA PUÉRPERA HIV* Recomendações do Ministério da Saúde Transcrito por Marília da Glória Martins

ACOMPANHAMENTO DA PUÉRPERA HIV* Recomendações do Ministério da Saúde Transcrito por Marília da Glória Martins ACOMPANHAMENTO DA PUÉRPERA HIV* Puerpério Imediato Acompanhamento da puérpera HIV* 1. Inibir a lactação através do enfaixamento das mamas com ataduras ou comprimindo-as com um top e evitando, com isso,

Leia mais

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero Universidade Federal de Viçosa Viçosa - MG Produção: Núcleo Interdisciplinar de Estudos de Gênero NIEG Paula Dias

Leia mais

G. Crianças com Menos de 2 Anos Horário de Início :

G. Crianças com Menos de 2 Anos Horário de Início : G. Crianças com Menos de 2 Anos Horário de Início : As perguntas deste módulo são dirigidas às crianças do domicílio que ainda não completaram 2 anos de idade. No caso de mais de uma criança, escolher

Leia mais

Cartilha da Gestante. Dicas para uma gravidez saudável

Cartilha da Gestante. Dicas para uma gravidez saudável Cartilha da Gestante Dicas para uma gravidez saudável A Gravidez Este é um momento especial na sua vida e na vida das pessoas próximas a você. A gravidez, o parto e o nascimento fazem parte da sexualidade

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde Bucal Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde Bucal Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Saúde Bucal Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Escova dentes 2x ou + p/dia...

Leia mais

A S S I S T Ê N C I A P R É - N A T A L. O diagnóstico da gravidez pode ser feito pelo médico ou pelo enfermeiro da unidade básica, de acordo com:

A S S I S T Ê N C I A P R É - N A T A L. O diagnóstico da gravidez pode ser feito pelo médico ou pelo enfermeiro da unidade básica, de acordo com: A S S I S T Ê N C I A P R É - N A T A L 3.1. Diagnóstico da Gravidez O diagnóstico da gravidez pode ser feito pelo médico ou pelo enfermeiro da unidade básica, de acordo com: Após confirmação da gravidez

Leia mais

PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA

PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA PROGRAMA MÃE CORUJA DO IPOJUCA Às gestantes do Ipojuca O Programa Mãe Coruja é uma grande conquista das mulheres de Pernambuco. E no Ipojuca, um avanço da administração municipal em busca de melhor assistir,

Leia mais

Saiba seus direitos. 90% das mortes. não existe meio direito, meia negligência ou meia morte.

Saiba seus direitos. 90% das mortes. não existe meio direito, meia negligência ou meia morte. não existe meio direito, meia negligência ou meia morte. 90% das mortes de mulheres grávidas poderiam ser evitadas com o atendimento adequado. Saiba seus direitos. A Organização Mundial de Saúde (OMS)

Leia mais

ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL

ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL Agenda aberta à qualquer hora, para atendimento pré-natal por médico ou enfermeiro treinado, ou para atividades em grupo, ampliando-se as possibilidades de recepção e ingresso da

Leia mais

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR

PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR PROJETO PROMOÇÃO DA SAÚDE E EDUCAÇÃO SEXUAL EM MEIO ESCOLAR A Diabetes afeta cerca de 366 milhões de pessoas em todo o mundo e cerca de 1 milhão de Portugueses. A cada 7 segundos morre no Planeta Terra

Leia mais

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo.

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo. Alimentação Iodo Eu adoro seu sorriso. Adoro como você me faz sorrir. O iodo é importante para o desenvolvimento físico e mental. A falta de iodo no corpo da gestante pode provocar aborto ou afetar a formação

Leia mais

1. Muito boa 2. Boa 3. Regular 4. Ruim 5. Muito Ruim. 1. Sim 2. Não. 1. Muito boa 2. Boa 3. Regular 4. Ruim 5. Muito Ruim

1. Muito boa 2. Boa 3. Regular 4. Ruim 5. Muito Ruim. 1. Sim 2. Não. 1. Muito boa 2. Boa 3. Regular 4. Ruim 5. Muito Ruim ..... I. Saúde dos Idosos (indivíduos com 60 anos e mais) Horário de Início :. Primeiramente, gostaria de fazer algumas perguntas sobre os primeiros 15 anos de sua vida.. I1 I2 I3 Como o(a) sr(a) descreveria

Leia mais

Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis. Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids

Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis. Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis Marina A. W. Gonçalves Programa Municipal DST/Aids Controle da Transmissão Vertical HIV/Aids e Sífilis É ético, é lei, é urgente, é possível Controle

Leia mais

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo.

Iodo. Pequenas quantidades de sal iodado na comida previnem a deficiência de iodo no organismo. Alimentação Iodo Eu adoro seu sorriso. Adoro como você me faz sorrir. O iodo é importante para o desenvolvimento físico e mental. A falta de iodo no corpo da gestante pode provocar aborto ou afetar a formação

Leia mais

PLANO DE CURSO 2. EMENTA:

PLANO DE CURSO 2. EMENTA: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Enfermagem Disciplina: ENFERMAGEM OBSTÉTRICA E NEONATAL Professor: Renata Fernandes do Nascimento Código: Carga Horária: 80 H Créditos: 05 Preceptoria: 20H

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ADULTOS

MANUAL DE INSTRUÇÕES ADULTOS Universidade Federal de Pelotas Departamento de Medicina Social Centro de Pesquisas Epidemiológicas MANUAL DE INSTRUÇÕES ADULTOS SUMÁRIO Página 1. Definições para serviços de saúde / locais para recebimento

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR

DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR DIREITOS DA GESTANTE: CONHECER PARA EXIGIR - A proposta de elaboração desse material informativo instrucional surgiu dos resultados obtidos de um projeto de extensão da Universidade Federal de Viçosa intitulado

Leia mais

SEMINÁRIO INTEGRADO DO PARANÁ EPIDEMIOLÓGICA DOS ÓBITOS MATERNOS SECRETARIA DA SAÚDE

SEMINÁRIO INTEGRADO DO PARANÁ EPIDEMIOLÓGICA DOS ÓBITOS MATERNOS SECRETARIA DA SAÚDE SEMINÁRIO INTEGRADO DO PARANÁ OFICINA: VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DOS ÓBITOS MATERNOS SECRETARIA DA SAÚDE 1 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1119, DE 5 DE JUNHO DE 2008 Regulamenta

Leia mais

PARTO NORMAL: A NATUREZA SE ENCARREGA, MAMÃE E BEBÊ AGRADECEM

PARTO NORMAL: A NATUREZA SE ENCARREGA, MAMÃE E BEBÊ AGRADECEM PARTO NORMAL: A NATUREZA SE ENCARREGA, MAMÃE E BEBÊ AGRADECEM Hospital Materno Infantil Público Tia Dedé *Merielle Barbosa Lobo São nove meses de expectativa e durante a gestação a barriga cresce e a mãe

Leia mais

ANS CARTÃO DA GESTANTE. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Agendamento

ANS CARTÃO DA GESTANTE. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Nome da Operadora. Registro ANS. Agendamento CARTÃO DA GESTANTE Nome Endereço Bairro Município UF Telefone Nome da Operadora Registro ANS Agendamento Hora Nome do profissional Sala ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar Carta de Informação à Gestante

Leia mais

Cartilha. Gravidez Mais Segura

Cartilha. Gravidez Mais Segura Cartilha Gravidez Mais Segura Cuidados, alertas e um universo de segurança durante o período gestacional. Pré-natal: o primeiro passo O pré-natal é uma das formas mais seguras de garantir uma gestação

Leia mais

GESTANTE C A R TÃ O D A. Nome: Endereço: Telefone: ( ) Operadora: Santa Casa Saúde Piracicaba Registro na ANS: 354562 AGENDAMENTO

GESTANTE C A R TÃ O D A. Nome: Endereço: Telefone: ( ) Operadora: Santa Casa Saúde Piracicaba Registro na ANS: 354562 AGENDAMENTO C A R TÃ O D A GESTANTE Nome: Endereço: Bairro: Município: U.F. Telefone: ( ) Operadora: Santa Casa Saúde Piracicaba Registro na ANS: 354562 AGENDAMENTO DATA Ambulatório Médico do Santa Casa Saúde Av.

Leia mais

CARTÃO DA GESTANTE AGENDAMENTO. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Data Hora Nome do profissional. Com você de A a Z.

CARTÃO DA GESTANTE AGENDAMENTO. Nome. Endereço. Bairro Município UF. Telefone. Data Hora Nome do profissional. Com você de A a Z. CARTÃO DA GESTANTE Nome Endereço Bairro Município UF Telefone AGENDAMENTO Hora Nome do profissional Sala ANS - N o 00051-5 Com você de A a Z CARTA DE INFORMAÇÃO À GESTANTE O parto é um momento muito especial,

Leia mais

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional Diabetes Gestacional Introdução O diabetes é uma doença que faz com que o organismo tenha dificuldade para controlar o açúcar no sangue. O diabetes que se desenvolve durante a gestação é chamado de diabetes

Leia mais

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR PROMOÇÃO DO PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR Ações já realizadas pela ANS desde 2004 Sensibilização do setor, promoção e participação ii em eventos para discussão com especialistas nacionais e internacionais

Leia mais

PESQUISA NASCER NO BRASIL Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento. Coordenação Maria do Carmo Leal

PESQUISA NASCER NO BRASIL Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento. Coordenação Maria do Carmo Leal Inquérito Nacional sobre Parto e Nascimento Coordenação Maria do Carmo Leal Financiamento: CNPq -Chamada/Edital MCT/CNPq/CT-Saúde/MS/SCTIE/DECIT nº 57/2009 -Parto Cesáreo Processo: 557366/2009-7 MS-SCTIES

Leia mais

A PESSOA COM DIABETES

A PESSOA COM DIABETES A PESSOA COM DIABETES A diabetes mellitus é uma doença crónica com elevados custos humanos, sociais e económicos, em rápida expansão por todo o mundo. Calcula-se que Portugal terá, na segunda década deste

Leia mais

ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes

ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes ODM 5 Melhorar a saúde das gestantes Meta 6 do ODM 5 Reduzir em ¾ entre 1990 e 2015 a taxa de mortalidade materna De 140 mortes por 100.000 NV no ano 2000 para 35 mortes em 2015 1990 1991 1992 1993 1994

Leia mais

Criatividade é ousadia, trabalho, curiosidade e... A família. O papel da família

Criatividade é ousadia, trabalho, curiosidade e... A família. O papel da família A família O papel da família Criatividade é ousadia, trabalho, curiosidade e... Família é o grupo de pessoas que convivem unidas por laços de compromissos ou não e podem ter responsabilidades mútuas. A

Leia mais

CAMPANHA PARTO NORMAL. Parto Normal. Deixe a vida acontecer naturalmente.

CAMPANHA PARTO NORMAL. Parto Normal. Deixe a vida acontecer naturalmente. CAMPANHA PARTO NORMAL Parto Normal. Deixe a vida acontecer naturalmente. Cenário Dados fornecidos à ANS pelas empresas que comercializam planos de assistência à saúde demonstram que a proporção de cesarianas

Leia mais

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não Hipertensão é a maior causa de partos prematuros não espontâneos. Pesquisa orientada pelo Caism da Unicamp envolveu 20 hospitais no Brasil. Mães contam experiência em partos prematuros e seus bebês em

Leia mais

APRESENTAÇÃO. A adoção de alojamento conjunto é uma das medidas consideradas facilitadoras ao início da amamentação.

APRESENTAÇÃO. A adoção de alojamento conjunto é uma das medidas consideradas facilitadoras ao início da amamentação. APRESENTAÇÃO A adoção de alojamento conjunto é uma das medidas consideradas facilitadoras ao início da amamentação. Em 1983, o hoje extinto INAMPS publicou uma portaria tornando a medida obrigatória em

Leia mais

LEVANTAMENTO DE FATORES DE RISCO E PREMATURIDADE: ESTUDO COMPARATIVO

LEVANTAMENTO DE FATORES DE RISCO E PREMATURIDADE: ESTUDO COMPARATIVO LEVANTAMENTO DE FATORES DE RISCO E PREMATURIDADE: ESTUDO COMPARATIVO Joelma Cardoso (ICV/UNICENTRO), Ana Greici Schönhalz (ICV/UNICENTRO), Aline Poliana Schmatz (BIC/UNICENTRO), Cristina Ide Fujinaga (Orientadora),

Leia mais

O QUE É A REDE CEGONHA?

O QUE É A REDE CEGONHA? Desafios da Atenção Básica em Tempos de Rede Cegonha - O que temos e o que queremos? Portaria n 1.459, de 24/06/11 O QUE É A REDE CEGONHA? Estratégia inovadora do Ministério da Saúde que visa organizar

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular III Serviços Hospitalares JULIANA CORREIA DE HOLANDA CAVALCANTI

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular III Serviços Hospitalares JULIANA CORREIA DE HOLANDA CAVALCANTI Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem Estágio Curricular III Serviços Hospitalares JULIANA CORREIA DE HOLANDA CAVALCANTI RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Enfermagem Disciplina: Enfermagem Obstétrica e Neonatal Professor: Renata Fernandes do Nascimento Código: SAU57 Carga Horária: 100h (Teoria:

Leia mais

Planeamento familiar ter apenas o número de fi lhos que se deseja

Planeamento familiar ter apenas o número de fi lhos que se deseja CAPÍTULO 32 Planeamento familiar ter apenas o número de fi lhos que se deseja Alguns casais desejam ter muitos filhos, principalmente em famílias pobres dos países em desenvolvimento, onde os filhos são

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013

AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO 2013 1 AVALIAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE PELOS USUÁRIOS ANO II SÃO PAULO Temas 2 Objetivo e metodologia Utilização dos serviços do plano de saúde e ocorrência de problemas Reclamação ou recurso contra o plano de

Leia mais

Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia

Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia Coisas que deve saber sobre a pré-eclâmpsia A pré-eclâmpsia é muito mais comum do que a maior parte das pessoas pensa na realidade ela é a mais comum das complicações graves da gravidez. A pré-eclâmpsia

Leia mais

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP

PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS. Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP PROTOCOLO GESTANTE COM SÍFILIS Carmen Silvia Bruniera Domingues Vigilância Epidemiológica Programa Estadual DST/Aids - SP O que fazer antes do bebê chegar? Os caminhos do pré-natal... (fase I estamos grávidos

Leia mais

Células-tronco podem ser futuro para salvar pacientes que necessitam de reconstrução óssea

Células-tronco podem ser futuro para salvar pacientes que necessitam de reconstrução óssea Ano V Edição nº 45 Dezembro de 2015 AVANÇOS Células-tronco podem ser futuro para salvar pacientes que necessitam de reconstrução óssea Estudo de brasileira já apresenta bons resultados para tratar lábio

Leia mais

SIP Sistema de Informação de Produtos Histórico de Versões

SIP Sistema de Informação de Produtos Histórico de Versões SIP Sistema de Informação de Produtos Histórico de Versões Versão 3.2.3 de 02/03/2009 Versão 3.2.2 de 04/07/2008 Versão 3.2.1 de 14/09/2007 Versão 3.2.0 de 06/08/2007 Versão 3.1.1 de 24/01/2007 Versão

Leia mais

Full version is >>> HERE <<<

Full version is >>> HERE <<< Full version is >>> HERE

Leia mais

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A partir dos esforços para melhorar a saúde materno-infantil, tais como: Programa de Humanização do Parto e Nascimento

Leia mais

FAZER EXERCÍCIOS NA GRAVIDEZ PREJUDICA O BEBÊ? QUAIS TIPOS DE EXERCÍCIO SÃO INDICADOS?

FAZER EXERCÍCIOS NA GRAVIDEZ PREJUDICA O BEBÊ? QUAIS TIPOS DE EXERCÍCIO SÃO INDICADOS? A gestação é um período em que a mulher passa por diversas emoções e é natural surgirem dúvidas principalmente quando se trata do primeiro filho. Segundo o Ginecologista e Obstetra do Hospital e Maternidade

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia

Mostra de Projetos 2011. Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia Mostra de Projetos 2011 Combatendo a Mortalidade Materna e Infantil: Maximizando a Atuação das Agentes de Saúde do Município de Altônia Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação,

Leia mais

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS

A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS ORGANIZAÇÃO DOS MACROPROCESSOS BÁSICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE TUTORIA UBS LABORATÓRIO A ATENÇÃO PROGRAMADA PARA AS CONDIÇÕES CRÔNICAS Manaus Novembro, 2013 PAUTA DE TRABALHO PAUTA Programação para

Leia mais

Doenças que possui IDOSOS TEM ALGUMA DOENCA 81 NÃO TEM NENHUMA DOENÇA 19. _IDOSOS NO BRASIL > vivências, desafios e expectativas na 3ª idade.

Doenças que possui IDOSOS TEM ALGUMA DOENCA 81 NÃO TEM NENHUMA DOENÇA 19. _IDOSOS NO BRASIL > vivências, desafios e expectativas na 3ª idade. Saúde capítulo _ NO BRASIL > vivências, desafios e expectativas na ª idade. Doenças que possui [Espontânea e múltipla, em %] NÃO TEM NENHUMA DOENÇA 1 TOTAL HOMENS 0 a POPULAÇÃO IDOSA 0 ou mais 0 a TOTAL

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Coorte de Nascimentos de 2015 VISITA DE 3 MESES QUESTIONÁRIO GEMELAR

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Coorte de Nascimentos de 2015 VISITA DE 3 MESES QUESTIONÁRIO GEMELAR Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Coorte de Nascimentos de 2015 VISITA DE 3 MESES QUESTIONÁRIO GEMELAR INFORMAÇÕES DO PERINATAL A CONFIRMAR/CORRIGIR 0a. Qual o seu nome

Leia mais

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas

Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Universidade Federal de Pelotas Centro de Pesquisas Epidemiológicas Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação da Saúde da Família (PROESF) NÃO ESCREVER NESTA COLUNA QUESTIONÁRIO

Leia mais

Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor. Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento

Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor. Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento Clique para editar o nome do autor Clique para editar o cargo do autor Clique para editar local e data Organização da atenção ao pré-natal, parto e nascimento Rio de Janeiro, 06 de julho de 2015 A importância

Leia mais

A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar. Agência Nacional de Saúde Suplementar

A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar. Agência Nacional de Saúde Suplementar A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar Agência Nacional de Saúde Suplementar Jacqueline Alves Torres CONASEMS Belém, 2008 O Setor Suplementar de Saúde Antes da Regulamentação:

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Sentiram discriminação...

Leia mais

ASSISTÊNCIA [DE ENFERMAGEM] À GESTANTE. Profa. Emília Saito setembro - 2015

ASSISTÊNCIA [DE ENFERMAGEM] À GESTANTE. Profa. Emília Saito setembro - 2015 ASSISTÊNCIA [DE ENFERMAGEM] À GESTANTE Profa. Emília Saito setembro - 2015 OBJETIVOS DA ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL PRINCIPAL Acolher a mulher desde o início da gestação, assegurando, ao fim da gestação, o nascimento

Leia mais

D I R E T O R I A D E S A Ú D E

D I R E T O R I A D E S A Ú D E Saúde In Forma Junho/2013 Dia 26 de Junho Dia Nacional do Diabetes Diabetes é uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal da glicose ou açúcar no sangue. A glicose é a principal fonte de

Leia mais

ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA

ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA OBJETIVO: MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DA REDE CEGONHA NOME DO INDICADOR DEFINIÇÃO INTERPRETAÇÃO MÉTODO DE CÁLCULO cadastradas

Leia mais

Documentário discute parto normal, cesárea e nascimento 'humanizado'.

Documentário discute parto normal, cesárea e nascimento 'humanizado'. Documentário discute parto normal, cesárea e nascimento 'humanizado'. 'O renascimento do parto' estreia nesta sexta-feira (9) em SP, no RJ e DF. Mães, parteiras, médicos obstetras e especialistas discutem

Leia mais

Additional information >>> HERE <<<

Additional information >>> HERE <<< Additional information >>> HERE

Leia mais

Para começar, algumas perguntas se referem a seu estado de saúde.

Para começar, algumas perguntas se referem a seu estado de saúde. 0 0 0 IDENTIFICADOR Para começar, algumas perguntas se referem a seu estado de saúde. A. De um modo geral, em comparação a pessoas da sua idade, como você considera o seu próprio estado de saúde? Muito

Leia mais

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase.

O que são DSTs? Gonorréia e/ou Uretrites não Gonocócicas, Tricomoníase, Candidíase. O que são DSTs? DSTs significa, doenças sexualmente transmissíveis, que são passadas nas relações sexuais com pessoas que estejam com essas doenças. São DSTs, a gonorréia, a sífilis, a clamídia, o herpes

Leia mais

Medidas para estímulo ao parto normal na saúde suplementar

Medidas para estímulo ao parto normal na saúde suplementar Medidas para estímulo ao parto normal na saúde suplementar janeiro/2015 A importância do estímulo ao parto normal Parto é uma questão de saúde e a escolha do modelo deve ser pelo método mais adequado para

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO MORADOR ADULTO SELECIONADO. Módulo M. Informações para futuros contatos, características do trabalho e apoio social

QUESTIONÁRIO DO MORADOR ADULTO SELECIONADO. Módulo M. Informações para futuros contatos, características do trabalho e apoio social QUESTIONÁRIO DO MORADOR ADULTO SELECIONADO Módulo M. Informações para futuros contatos, características do trabalho e apoio social Neste módulo, vamos lhe perguntar sobre as suas características de trabalho

Leia mais

Respostas frente à AIDS no Brasil: Aprimorando o Debate II

Respostas frente à AIDS no Brasil: Aprimorando o Debate II Respostas frente à AIDS no Brasil: Aprimorando o Debate II Estudo parturientes soropositivas para HIV: implicações para políticas de assistência Daniela Riva Knauth Regina Maria Barbosa Kristine Hopkins

Leia mais

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais.

METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO. A margem de erro máxima para o total da amostra é 2,0 pontos percentuais. METODOLOGIA METODOLOGIA AMOSTRA ABRANGÊNCIA PERÍODO MARGEM DE ERRO 2.085 pessoas foram entrevistadas, a partir de 16 anos, de todos os níveis econômicos em todas as regiões do país. As entrevistas foram

Leia mais

Comentários. Programa saúde da família

Comentários. Programa saúde da família Comentários levantamento suplementar de saúde da Pesquisa Nacional por O Amostra de Domicílios PNAD 2008 trouxe informações detalhadas sobre a saúde da população residente em domicílios particulares no

Leia mais

AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II

AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II AULAS PRÁTICAS DA DISCIPLINA DE EPIDEMIOLOGIA II 1. Objetivos das aulas práticas 1.1 Gerais Ser capaz de, através do cadastramento, detectar problemas, pensar nas causas destes problemas e propor soluções

Leia mais

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL

II. AÇÕES ESTRATÉGICAS REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL O PACTO NACIONAL PELA REDUÇÃO DA MORTALIDADE MATERNA E NEONATAL * I. ESTRATÉGIAS PARA IMPLEMENTAÇÃO ARTICULAÇÃO COM A SOCIEDADE CIVIL FORTALECENDO O CONTROLE SOCIAL O envolvimento de diferentes atores

Leia mais

gestação e amamentação

gestação e amamentação gestação e amamentação 1 Futura mamãe Esta cartilha é um guia oferecido pela Eletrobras Distribuição Rondônia para você que vai ser mamãe e precisa de toda atenção nesse período. Parte desta atenção está

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais