Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios. Disciplina: Planejamento Físico

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios. Disciplina: Planejamento Físico"

Transcrição

1 Dimensionamento de equipamentos, móveis e utensílios Disciplina: Planejamento Físico

2 Objetivos da Aula: Conhecer a importância do dimensionamento dos equipamentos em uma UPR; Conhecer a classificação de equipamentos; Calcular a dimensão dos equipamentos. Introdução A qualidade dos serviços prestados por UPRs está diretamente relacionada aos equipamentos, móveis, utensílios e outros materiais utilizados para sua montagem.

3 DEFINIÇÃO DE EQUIPAMENTOS Segundo a Portaria 1.428/MS A Portaria define equipamento como aquele que em contato direto com os alimentos é utilizado durante a elaboração, funcionamento, armazenamento, comercialização e consumo. Estão incluídos nessa denominação os recipientes, máquinas, aparelhagem, acessórios, utensílios e similares.

4 A adequada seleção, dimensionamento e aquisição de equipamentos, e outros materiais necessários à montagem de uma UPR garante os seguintes objetivos: Facilitar as operações de armazenamento, pré-preparo, cocção e distribuição de refeições; Produzir refeições em quantidades suficientes; Proporcionar adequada variedade das preparações; Otimizar o tempo de elaboração das refeições; Reduzir custos de produção; Aumentar a produtividade dos colaboradores sem desgaste excessivo Contribuir com a qualidade do produto final.

5 E AINDA: EQUIPAMENTOS Definem o lay out da área das UPR; Define o fluxo racional das operações; Sua localização adequada evita cruzamentos e retornos desnecessários; Reduz custos de produção Evita a poluição sonora.

6 EQUIPAMENTOS Classificação: Básicos necessários a uma UPR, independente de seu objetivo institucional ou social: fogão, forno, batedeiras, descascador de legumes, liquidificador, unidades refrigeradas, cafeteira; De Apoio auxiliam ou facilitam o trabalho com os equipamentos básicos: balcão, equipamentos de rodízio, etc.

7 EQUIPAMENTOS Na seleção de equipamentos, considerar: Tipo de estabelecimento; Perfil da clientela; Per capta ; Tipos de refeições e padrão dos cardápios; Número total de refeições servidas diariamente; Capacidade máxima de atendimento; Utilização de alimentos pré- elaborados; Condições de espaço disponível Disponibilidade financeira, entre outros fatores.

8 Características: Especificações de Equipamentos materiais usados na fabricação e revestimento (ferro, aço, esmaltado, etc.) Dimensões internas e externas; Capacidade de produção(volume) Peso; Mobilidade; Custos Prazos de entrega Aspectos ergonômicos Produtividade Facilidade de manuseio e higienização Facilidade de manutenção pelos fornecedores Facilidade e custo na aquisição de peças de manutenção 8

9 Dimensionamento de Equipamentos Deve ser baseado no: número de refeições; tempo disponível p/ preparo das refeições Volume de produção; tipos de ingredientes Padrão dos cardápios sistema de distribuição

10 Dimensionamento de Equipamentos setor de cocção Para dimensionar Panelões ou caldeirões, deve-se considerar a densidade dos alimentos e das preparações que serão cozidas. Cálculo de Caldeirões/ Panelões. Necessário conhecer: - Per capita líquido (crú) da preparação; - Fator de cocção da preparação; - Nº refeições a oferecer.

11 Dimensionamento de Equipamentos Exemplo: Capacidade Panelão para preparar arroz: Per capita: 80g Fator de cocção: 3 Nº refeições: 1000 Formula: per capita x fator de cocção x nº refeições 80 x 3 x 1000 = g = 240 Kg É necessário comprar um panela que tenha capacidade para 240Kg de arroz pronto, mas 10% da câmara de ar. 11

12 Quantidade de alimento poderá ser preparada no caldeirão Necessário conhecer: Câmara de ar no caldeirão (sempre 10%), fator de cocção tempo de duração da preparação. Exercitando: Quantos Kg de feijão com vegetais é possível fazer em um caldeirão de 500L: volume = 500L Câmara de ar = 50L Fator de cocção = 5 (500 50) 5 = 90Kg

13 Dimensionamento de Equipamentos BALCÃO DE DISTRIBUIÇÃO É necessário: Conhecer o numero de refeições Tempo disponível para distribuição das refeições Estimar tempo médio de distribuição das refeições Obs.: Parâmetro 1 balcão serve 10 refeições em 1 minuto.

14 Cálculo Balcão de Distribuição Exemplo: Número de refeições: Tempo de distribuição: 1 minuto servir 10 refeições. Tempo disponível: 2 horas (120 minutos) 1 minuto refeições 120 minutos X X = 1200 refeições. Como temos refeições serão necessários 2 balcões de distribuição.

15 Dimensionamento de Equipamentos Número de recipientes para os balcões: Tipo de preparação; Peso da preparação; Capacidade do recipiente. Exemplo: Tipo de preparação: Arroz cozido. Peso da preparação: 120 Kg. Capacidade do recipiente: 30 L. Quantos recipientes serão necessários? R- 4 recipientes de 30 litros cada. O mesmo deve ser observado para as demais preparações.

16 Dimensionamento de Equipamentos Fornos É necessário conhecer: Tempo de cocção da preparação de maior per capita; quantidade da preparação que será assada por câmara do forno. Exemplo: Considerando que uma câmara de um forno elétrico prepara cerca de 14,5 Kg de frango em 25 minutos. Quantas câmaras serão necessárias para assar 300 Kg em 3 horas?

17 Dimensionamento de Forno Dados: 14,5 Kg de frango em 25 minutos 300 Kg em 3 horas ( ou 180 minutos) Calculando... 14,5 Kg minutos X minutos (3 horas) X = 104,4 Kg ou seja: 1 câmara assa 104,4 Kg em 3h. Se uma câmara assa 104,4 Kg, quantas câmaras serão necessárias para assar 300 Kg? 104,4 Kg câmara 300 Kg X X = 3 câmaras.

18 Dimensionamento de Equipamentos Básicos Demais equipamentos básicos como: Amaciador Moedor, Descascador, Fritadeiras, etc. Deverão ser dimensionados considerando alguns fatores como: Peso do gênero; Tempo disponível para o processamento; Capacidade produtiva dos equipamentos.

19 Especificação p/ Aquisição de Equipamentos Ler catálogo de equipamentos/ eletrodomésticos para evitar duvidas pelos fornecedores, e garantia da compra correta. Exemplo de correta especificação: Máquina para descascar verduras Capacidade produtiva de 120 a 150 Kg/hora, Estrutura do corpo em ferro fundido, Fonte de alimentação elétrica com voltagem de 110/220 volts. Realizar manutenção preventiva periodicamente para garantir a vida útil dos equipamentos.

20 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: Pinheiro-Sant Ana, HM. Planejamento Físico-Funcional de Unidades de Alimentação e Nutrição. Rio de Janeiro: Editora Rubio, 2012.

21 Obrigada!

Responda às questões abaixo tendo como referência o estudo de Colares & Freitas (2007):

Responda às questões abaixo tendo como referência o estudo de Colares & Freitas (2007): 01 Concurso Os trabalhadores de uma UAN de grande porte apresentam queixas de cansaço, desânimo e descontentamento no trabalho, afetando sua saúde, produtividade e qualidade do produto final. Responda

Leia mais

NOME: MATRÍCULA: NOME: MATRÍCULA: Prof.: Renato Moreira Nunes DATA: / / NOTA:

NOME: MATRÍCULA: NOME: MATRÍCULA: Prof.: Renato Moreira Nunes DATA: / / NOTA: 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO DISCIPLINA: NUT 047 Gestão em Unidades de Alimentação I - PERÍODO: Quinto NOME: MATRÍCULA: NOME: MATRÍCULA:

Leia mais

Linha Gourmet. Tel.: Visite-nos na internet: Curta nossa página: facebook.com/praticabr

Linha Gourmet. Tel.: Visite-nos na internet:  Curta nossa página: facebook.com/praticabr Linha Gourmet A Linha Gourmet apresenta fornos combinados eletrônicos programáveis compactos e se destaca por oferecer o menor forno para 3 GNs 1/1 da categoria, que é o melhor amigo do Chef! Esses equipamentos

Leia mais

RELATORIO DE GESTÃO 2012 NUTRIÇÃO E DIETÉTICA

RELATORIO DE GESTÃO 2012 NUTRIÇÃO E DIETÉTICA RELATORIO DE GESTÃO 2012 NUTRIÇÃO E DIETÉTICA 1. APRESENTAÇÃO O Setor de Nutrição e Dietética, esta localizado ao lado direito do prédio central, sua instalação consta com refeitório, lactário, copas separadas

Leia mais

VAGAS SUJEITAS A ALTERAÇÃO!!!!!!!

VAGAS SUJEITAS A ALTERAÇÃO!!!!!!! 12/01/2017 VAGAS SUJEITAS A ALTERAÇÃO!!!!!!! Ocupação Descrição Experiência Escolaridade Cursos Nº da Vaga Qtde. Vagas Auxiliar de Cozinha IMPRESCINDÍVEL 12 MESES DE EXPERIÊNCIA EM CARTEIRA. AUXILIO NO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA ESTE DOCUMENTO NÃO SUBSTITUI O ORIGINAL 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de e Saúde - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 5 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 3 2 5 Períodos

Leia mais

Pouso Alegre, 26 de abril de Proposta Comercial:

Pouso Alegre, 26 de abril de Proposta Comercial: Página 1 de 5 Pouso Alegre, 26 de abril de 2017 Proposta Comercial: 029724 À SS COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA RUA PROFESSOR CARVALHO PINTO, 149 CENTRO CAIEIRAS SP CEP: 07700000 CNPJ/CPF: 67954404000195 I.E.:

Leia mais

Ficha Técnica de Preparo de Alimentos

Ficha Técnica de Preparo de Alimentos Ficha Técnica de Preparo de Alimentos T É C N I C A D I E T É T I C A I I P R O F A. E L M A A N D R A D E W A R T H A Ficha Técnica de Preparo Instrumento gerencial - orientar de forma operacional os

Leia mais

Alimentação Complementar apartir do 6º mês de vida. Marcelo Soares de Moraes Doutorando em Alimentos e Nutrição - UNIRIO

Alimentação Complementar apartir do 6º mês de vida. Marcelo Soares de Moraes Doutorando em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Alimentação Complementar apartir do 6º mês de vida Marcelo Soares de Moraes Doutorando em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Quando o bebê pode comer outros alimentos, além do leite materno? A partir dos 6

Leia mais

Elaboração de Fichas Técnicas. Cardápio Inteligente

Elaboração de Fichas Técnicas. Cardápio Inteligente Elaboração de Fichas Técnicas Cardápio Inteligente Montando o cardápio * Usar 100% dos ingredientes, para diminuir perdas; * Utilizar todos os equipamentos da cozinha para otimizar o tempo de preparo;

Leia mais

PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS

PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS PMR 2201 INTRODUÇÃO AO PROJETO DE SISTEMAS MECÂNICOS PROJETO 2-2011 Batedeira Planetária Com Acionamento Manual São Paulo Maio / 2011 INTRODUÇÃO As indústrias alimentícias e farmacêuticas se utilizam de

Leia mais

FARROUPILHA. talheres de aço inox, peças para servir, panelas e muito mais. bem-vindo ao nosso mundo.

FARROUPILHA. talheres de aço inox, peças para servir, panelas e muito mais. bem-vindo ao nosso mundo. FARROUPILHA talheres de aço inox, peças para servir, panelas e muito mais. bem-vindo ao nosso mundo. Para a Tramontina, fazer bem feito é fazer com carinho, valorizando o bem estar que as pessoas sentem

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS COZINHA

CATÁLOGO DE PRODUTOS COZINHA CATÁLOGO DE PRODUTOS COZINHA SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA TODA A FAMÍLIA. A Mueller inovou desde sempre, tanto que criou a primeira lavadora de roupas do Brasil. Desde 1949, muita coisa mudou. Hoje temos

Leia mais

Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade?

Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade? Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade? Gabriela Rodrigues Bratkowski Nutricionista - Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE UFRGS) Porto

Leia mais

Elaboração de POPs e Manual de Boas Práticas de Fabricação em um supermercado no município de Viçosa 1

Elaboração de POPs e Manual de Boas Práticas de Fabricação em um supermercado no município de Viçosa 1 375 Elaboração de POPs e Manual de Boas Práticas de Fabricação em um supermercado no município de Viçosa 1 Maria Aparecida Resende Marques 2, Viviane Gomes Lelis 3, Eliene da Silva Martins Viana 4 Resumo:

Leia mais

RELATÓRIO PARCIAL DA AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ACEITABILIDADE ATRAVÉS DO MÉTODO RESTO INGESTA NO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO DO IFES CAMPUS SANTA TERESA

RELATÓRIO PARCIAL DA AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ACEITABILIDADE ATRAVÉS DO MÉTODO RESTO INGESTA NO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO DO IFES CAMPUS SANTA TERESA RELATÓRIO PARCIAL DA AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ACEITABILIDADE ATRAVÉS DO MÉTODO RESTO INGESTA NO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO DO IFES CAMPUS SANTA TERESA Maria do Carmo Freitas Nascimento Nutricionista Uma UAN

Leia mais

e q u i p a m e n t o s p a r a fo o d s e r v i c e do Brasil

e q u i p a m e n t o s p a r a fo o d s e r v i c e do Brasil e q u i p a m e n t o s p a r a fo o d s e r v i c e do Brasil Pg. 2 EQUIPAMENTOS PARA FOOD SERVICE, do Brasil ÍNDICE Amaciador de Carnes Pg. 03 Cortador Cutter Pg. 03 Descascador de Legumes (batata, cebola,

Leia mais

Os fornos combinados Prática assam, cozinham, fritam, regeneram, grelham, gratinam e descongelam.

Os fornos combinados Prática assam, cozinham, fritam, regeneram, grelham, gratinam e descongelam. Fornos Combinados Os fornos combinados Prática assam, cozinham, fritam, regeneram, grelham, gratinam e descongelam. A convecção forçada faz com que os tempos de preparo sejam muito reduzidos e a injeção

Leia mais

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE)

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) ENTENDENDO O CARDÁPIO Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) O que é um cardápio? CARDÁPIO DO PNAE É a relação das preparações de alimentos a serem oferecidas em uma refeição.

Leia mais

Lastros Modulares STD

Lastros Modulares STD Lastros Modulares STD Os Fornos de Lastros Modulares STD são indicados para a produção de pães, salgados, pizzas e produtos de confeitaria em geral. São equipamentos de rápido aquecimento, alta produtividade

Leia mais

CARTILHA DE BENEFÍCIOS DOS ALIMENTOS

CARTILHA DE BENEFÍCIOS DOS ALIMENTOS . ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CARTILHA DE BENEFÍCIOS DOS ALIMENTOS Florianópolis, 2013 SED/DIAE/GEALI. 1 ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO Conteúdo 1.INTRODUÇÃO...

Leia mais

O FLOQUEADOR DE BLOCOS CONGELADOS

O FLOQUEADOR DE BLOCOS CONGELADOS Food Processing Equipment O FLOQUEADOR DE BLOCOS CONGELADOS ProfiFlaker O floqueador de blocos congelados ProfiFlaker destina-se à trituração de blocos congelados de carne, peixe e aves (com os ossos incluídos),

Leia mais

507 300-5185 AC220V 50/60Hz AC220V 50/60Hz MANUAL DE INSTRUÇÕES PANELA DE ARROZ E VAPOREIRA (2.2L) ED-3360 ESTIMADO CLIENTE Para obter um maior desempenho do seu produto, por favor, leia atentamente

Leia mais

RECURSOS FÍSICOS: Conceitos, objetivos e importância

RECURSOS FÍSICOS: Conceitos, objetivos e importância CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BARRA MANSA CURSO DE NUTRIÇÃO ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADES DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO AULA 24 Profa. M.Sc Vanessa Vasconcelos Fonseca Mestre em Ciência de Alimentos Especialista MBA

Leia mais

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS

08/11/2011 ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS PRODUTOS OU SERVIÇOS FLUXO DE MATERIAIS Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Na realidade, toda indústria é um fluxo contínuo de materiais que são processados ao longo de várias atividades no sistema produtivo. Essa dinâmica

Leia mais

NAGEH NUTRIÇÃO NAGEH NUTRIÇÃO

NAGEH NUTRIÇÃO NAGEH NUTRIÇÃO UM POUCO DE SUA TRAJETÓRIA: 2007E2008 INÍCIO DAS REUNIÕES CADASTRO DOS PARTICIPANTES DEFINIÇÃO DOS DADOS APRESENTADOS NO PERFIL DOS HOSPITAIS REUNIÕES MENSAIS COM O OBJETIVO DE DEFINIR INDICADORES PARA

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio Desenho de Construção Civil 1 Introdução ao Desenho Arquitetônico e de Construção Civil Docente Fabrícia Mitiko

Leia mais

Introdução. Professora Doutora em Bioquímica Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa. 5

Introdução. Professora Doutora em Bioquímica Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa.   5 AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE MATERIAL DESCARTÁVEL E DE LIMPEZA EM UMA UNIDADE PRODUTORA DE REFEIÇÃO DA CIDADE DE VIÇOSA, MG Gabriela de Souza Oliveira 1, Rayane Terezinha Teixeira 2, Verydiana Costa Condé

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA CURSO DE NUTRIÇÃO MANUAL DO ESTAGIÁRIO ROTEIROS E ORIENTAÇÕES PARA O RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA ÁREA DE UAN UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SUPERVISORA DE ESTÁGIO Isabel

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS. Conceitos

PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS. Conceitos Cardápio ou Menu? Planejamento de Cardápios CST em Gastronomia 2013/2 Profª Cláudia Gomes PLANEJAMENTO DE CARDÁPIOS Conceitos Planejamento: É o ato de projetar um trabalho ou serviço determinando metas

Leia mais

Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS Uma Abordagem Introdutória ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS CRONOGRAMA 3 BIMESTRE Estoque. Compras/Armazenamento. Movimentação de Materiais. Transporte/Seguro. ESTOQUES Composição de materiais MP s, materiais

Leia mais

Alimentação - St. Paul s School

Alimentação - St. Paul s School Alimentação - St. Paul s School 1. Introdução Este informativo foi elaborado com a colaboração de professores, pais, funcionários e a empresa contratada, tendo como objetivo principal informar a comunidade

Leia mais

FOGÃO FREESTANDING LUCE 90 CM

FOGÃO FREESTANDING LUCE 90 CM FOGÃO FREESTANDING LUCE 90 CM FFE-5Q-90-LC-2MRA COMERCIAL Largura de 90 cm. 90 cm MESA Acabamento da mesa em aço inoxidável. 13 TIpo de cocção: gás. Válvulas de segurança: caso a chama de algum queimador

Leia mais

Linha Agrícola MS 180 FORNO A LENHA MANUAL DE INSTRUÇÕES

Linha Agrícola MS 180 FORNO A LENHA MANUAL DE INSTRUÇÕES Linha Agrícola MANUAL DE INSTRUÇÕES MS 180 FORNO A LENHA MODELOS MS 180 Forno a Lenha 0,60 x 0,80m MS 180 IN Forno a Lenha 0,60 x 0,80m com Inox interno MS 181 Forno a Lenha 0,60 x 1,00m MS 181 IN Forno

Leia mais

Pesos, medidas e índices

Pesos, medidas e índices HNT 206 Técnica Dietética I Pesos, medidas e índices Profª Drª Betzabeth Slater Por que é necessário pesar e medir os alimentos? Na Técnica Dietética é necessário padronizar receitas; Produto final e custos

Leia mais

Mixer de Aço Inox LEIA ANTES DE USAR. Dúvidas? Por Favor, ligue nossos associados estão prontos para ajudar. SAC:

Mixer de Aço Inox LEIA ANTES DE USAR. Dúvidas? Por Favor, ligue nossos associados estão prontos para ajudar. SAC: LEIA ANTES DE USAR Mixer de Aço Inox Visite o site www. hamiltonbeach.com.br para conhecer a nossa linha de produtos completa. Dúvidas? Por Favor, ligue nossos associados estão prontos para ajudar. SAC:

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria de Alimentos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria de Alimentos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Agroindústria de Alimentos Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Licor de Frutas Edmar das Mercês Penha Embrapa Informação Tecnológica

Leia mais

Fornos Combinados Programáveis

Fornos Combinados Programáveis Fornos Combinados Programáveis Os fornos combinados programáveis Prática assam, cozinham, fritam, regeneram, grelham, gratinam e descongelam. Com seis funções préprogramadas de fábrica e memória para 501

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Churrasqueiras Rotativas Standard e Premium

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Churrasqueiras Rotativas Standard e Premium MANUAL DE INSTRUÇÕES Churrasqueiras Rotativas Standard e Premium PARABÉNS Você acaba de adquirir um produto de excelente qualidade, a Di Cozin tem como missão sempre inovar para atender as necessidades

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE - CCBS ESCOLA DE NUTRIÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE - CCBS ESCOLA DE NUTRIÇÃO UNIRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE - CCBS ESCOLA DE NUTRIÇÃO DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA CENTRAL DE ESTÁGIOS ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Leia mais

RECEPCIONISTA Requisitos: Experiência em recepção de Hotelaria. Disponibilidade de horário em escala 6 x 1. Início: imediato Benefícios: Salário fixo, Vale alimentação, Plano de Saúde, Plano Odontológico,

Leia mais

Hospital Unimed Petrópolis

Hospital Unimed Petrópolis Hospital Unimed Petrópolis Gestão de Talentos aplicado à Gastronomia Hospitalar da Unimed Petrópolis Aumento da satisfação do cliente através da qualificação profissional Objetivo Melhorar a prática, a

Leia mais

CHURRASQUEIRAS TALHERES FACAS ESPETOS GRELHAS ACESSÓRIOS

CHURRASQUEIRAS TALHERES FACAS ESPETOS GRELHAS ACESSÓRIOS 1 churrasco O cheirinho e o sabor da carne assada ficam ainda mais envolventes com a linha de Churrasco Tramontina. Praticidade para preparar e servir com muito conforto para impressionar a família e os

Leia mais

Liquidificador Individual

Liquidificador Individual LEIA ANTES DE USAR Liquidificador Individual Visite o site www. hamiltonbeach.com.br para conhecer a nossa linha de produtos completa. Dúvidas? Por Favor, ligue nossos associados estão prontos para ajudar.

Leia mais

ANEXO I DESCRITIVO DO OBJETO

ANEXO I DESCRITIVO DO OBJETO ANEXO I DESCRITIVO DO OBJETO Lote 1 1 24 UND 2 2 UND ABRIDOR DE LATAS MANUAL, REFORÇADO, EM INOX. ENVIAR AÇUCAREIRO EM AÇO INOX COM ALÇA. CAPACIDADE APROXIMADA DE 500 GRAMAS. ACOMPANHA UMA PÁ PARA AÇÚCAR

Leia mais

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE)

Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE) Como elaborar um MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO (1ª PARTE) Introdução Deve retratar a política da empresa; produção de alimento seguro; empresas terceirizadas; Deve retratar a política da empresa

Leia mais

ACESSÓRIOS FORNOS COMBINADOS: GRELHAS, TABULEIROS, CUBAS GN

ACESSÓRIOS FORNOS COMBINADOS: GRELHAS, TABULEIROS, CUBAS GN ACESSÓRIOS FORNOS COMBINADOS: GRELHAS, TABULEIROS, CUBAS Acessórios fornos combi, Cubas em aço inox Cubas em policarbonato...81-86 81 CUBAS ACESSÓRIOS FORNOS Acessórios exclusivos para os melhores resultados

Leia mais

A Original-Gebrauchsanleitung V1/0516

A Original-Gebrauchsanleitung V1/0516 6L A100268 Original-Gebrauchsanleitung V1/0516 P Especificações técnicas Nome Nº de ref.: A100268 Execução: Conjunto de panelas térmicas 6L Conjunto composto de: panela com tampa em vidro, recipiente térmico:

Leia mais

Disciplina: Projeto de Ferramentais I

Disciplina: Projeto de Ferramentais I Aula 04: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas empregadas 02:

Leia mais

CONTROLE DE QUALIDADE DE ALIMENTOS Instituto de Nutrição Annes Dias INFORMATIVO Nº05/2010 OUTUBRO

CONTROLE DE QUALIDADE DE ALIMENTOS Instituto de Nutrição Annes Dias INFORMATIVO Nº05/2010 OUTUBRO PICADOR DE CARNE DESCASCADOR PROCESSADOR DE ALIMENTOS A utilização destes equipamentos possibilita a execução das tarefas com menos desgaste para o manipulador de alimentos e uma maior qualidade na preparação

Leia mais

FORNO NERO MULTIFUNÇÕES DIGITAL 60 CM E MICRO-ONDAS NERO 35 L BUILT-IN

FORNO NERO MULTIFUNÇÕES DIGITAL 60 CM E MICRO-ONDAS NERO 35 L BUILT-IN Loja Dellano Campinas FORNO NERO MULTIFUNÇÕES DIGITAL 60 CM E MICRO-ONDAS NERO 35 L BUILT-IN FORNO: FM-DG-60-NR-2ARA MICRO-ONDAS: FMC-FR-34-NR-2ARA COMERCIAL Acabamento em aço inoxidável e vidro preto.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO DE COLETOR A TSSOLAR é uma empresa com grande conhecimento e experiência no mercado de aquecimento solar e engenharia de plásticos, sempre buscando inovar através

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL Adução de Água DISCIPLINA: SANEAMENTO PROF. CARLOS EDUARDO F MELLO e-mail: cefmello@gmail.com Adução Adutoras são canalizações dos sistemas

Leia mais

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, É AQUELA PREPARADA COM OS CUIDADOS DE HIGIENE E QUE

Leia mais

Nutricionista em escolas da rede privada: perspectivas de atuação. Nutricionista Joseane Mancio CRN2 4510

Nutricionista em escolas da rede privada: perspectivas de atuação. Nutricionista Joseane Mancio CRN2 4510 Nutricionista em escolas da rede privada: perspectivas de atuação Nutricionista Joseane Mancio CRN2 4510 Onde podemos atuar??? Atribuições Resolução CFN CFN 380/2005 Alimentação Escolar Compete ao Nutricionista,

Leia mais

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014 N 879

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014 N 879 11 Fornecedor: ALTEVIR AUGUSTO DEMBINSKI - ME CNPJ/CPF: 17.914.845/0001-95 1 Batedeira: Batedeira cor branca, 5 velocidades e função pulsar, tigela com 3,3 litros para preparos em grandes quantidades,

Leia mais

RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2

RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 1. Galinhada 1kg de arroz polido tipo 1; 2kg de peito de frango (pouch); 3 cebolas; 6 dentes de alho amassados; Meio maço de Salsinha; 1 copo de óleo; Sal a gosto;

Leia mais

Análise do Fator de Cocção de Alimentos

Análise do Fator de Cocção de Alimentos Análise do Fator de Cocção de Alimentos Patrícia Chaves e Silva 1, Maria Aurenice Rodrigues Josino 1, Larissa Gabriella Holanda Gadelha 1, Jéssica Cyntia Menezes Pitombeira 1, Celso Lourenço de Arruda

Leia mais

TECHNICOOK SYSTEM. Tel.: Visite-nos na internet: Curta nossa página: facebook.com/praticabr

TECHNICOOK SYSTEM. Tel.: Visite-nos na internet:  Curta nossa página: facebook.com/praticabr TECHNICOOK SYSTEM O Techniccok System Intelligent é a central de cocção ideal para restaurantes, hotéis, lanchonetes e padarias que permite a produção de alimentos de forma antecipada, com sabor e qualidade.

Leia mais

12 refrigeradores. refrigeradores. side by side inox 23

12 refrigeradores. refrigeradores. side by side inox 23 12 refrigeradores refrigeradores side by side inox 23 14 refrigeradores refrigeradores Esses são os principais destaques da categoria, nem todos os produtos possuem essas características. Perfeito para

Leia mais

PREVENÇÃO NA PREPARAÇÃO DE ALIMENTOS

PREVENÇÃO NA PREPARAÇÃO DE ALIMENTOS . Como sempre afirmamos em nosso treinamento entender o conceito de prevenção como algo que se aplica apenas ao mundo do trabalho é um grande erro que precisa ser corrigido na cabeça das pessoas. Prevenção

Leia mais

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016 Incentivo à Alimentação Saudável Julho de 2016 Como é o hábito alimentar do brasileiro PERFIL ALIMENTAR DO ADULTO Apesar de incluir mais frutas e hortaliças na rotina, os brasileiros consomem doces e refrigerantes

Leia mais

Receitas. com margarina. Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno

Receitas. com margarina. Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno Receitas com margarina Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno SUGESTÕES DE RECEITAS PARA UTILIZAÇÃO DE MARGARINA SUMÁRIO RECEITAS DOCES... 2 1. * BICHO DE PÉ *...2 2. * BRIGADEIRO *...3 3.

Leia mais

Sistema de gestão de ingredientes. Novo! Sistema de recipientes para alimentos. consulte o interior para mais informações!

Sistema de gestão de ingredientes. Novo! Sistema de recipientes para alimentos. consulte o interior para mais informações! Novo! Sistema de recipientes para alimentos consulte o interior para mais informações! Preparação de alimentos Facilite a preparação dos alimentos através do acesso com uma só mão O suporte interno do

Leia mais

Escorredor de Louças- Plurale

Escorredor de Louças- Plurale Escorredor de Louças- Plurale Basics Básicos Os básicos são os itens mais elementares para qualquer cozinha. Preparing and storing + Accessories Mixing Bowl Canisters Dish Rack Apron and Glove Napkin Holder

Leia mais

AVALIAÇÃO DO BINÔMIO TEMPO X TEMPERATURA DE PREPAROS ALIMENTARES EM UMA UNIDADE PRODUTORA DE REFEIÇÕES DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB

AVALIAÇÃO DO BINÔMIO TEMPO X TEMPERATURA DE PREPAROS ALIMENTARES EM UMA UNIDADE PRODUTORA DE REFEIÇÕES DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB AVALIAÇÃO DO BINÔMIO TEMPO X TEMPERATURA DE PREPAROS ALIMENTARES EM UMA UNIDADE PRODUTORA DE REFEIÇÕES DO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB Yohanna de Oliveira; Keylha Querino de Farias Lima; Erika Epaminondas

Leia mais

COMO ORGANIZAR A SUA MARMITA. Assessoria de Assuntos Estudantis - Pró-Reitoria de Ensino. Assistência Estudantil. Campus Serra

COMO ORGANIZAR A SUA MARMITA. Assessoria de Assuntos Estudantis - Pró-Reitoria de Ensino. Assistência Estudantil. Campus Serra COMO ORGANIZAR A SUA MARMITA Assessoria de Assuntos Estudantis - Pró-Reitoria de Ensino Assistência Estudantil Campus Serra COMO ORGANIZAR A SUA MARMITA Escolha Escolha uma uma marmita marmita que que

Leia mais

RECEITAS 6º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3

RECEITAS 6º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 RECEITAS 6º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 1. Macarrão a Putanesca 3 cebolas picadas; 5 dentes de alho picados; ½ maço de cheiro verde picado; Manjericão a gosto; Pimentão verde picado a gosto; 3kg de molho

Leia mais

RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2

RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 1. Galinhada 1kg de arroz polido tipo 1; 2kg de peito de frango (pouch); 3 cebolas; 6 dentes de alho amassados; Meio maço de Salsinha; 1 copo de óleo; Sal a gosto;

Leia mais

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos

MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL. Utilização Instalação Dados técnicos MANUAL TÉCNICO AQUECEDOR SOLAR SOLETROL Utilização Instalação Dados técnicos Importante Não instale e não use o seu Aquecedor Solar Soletrol antes de ler este manual. Edição 10/2002 APRESENTAÇÃO PARABÉNS!

Leia mais

RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3

RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 RECEITAS 2º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 1. Galinhada 1kg de arroz polido tipo 1; 2kg de peito de frango (pouch); 3 cebolas; 6 dentes de alho amassados; Meio maço de Salsinha; 1 copo de óleo; Sal a gosto;

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA DE GESTÃO PATRIMONIAL Relatório de Inventário - Analítico

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA DE GESTÃO PATRIMONIAL Relatório de Inventário - Analítico FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SISTEMA DE GESTÃO PATRIMONIAL Relatório de Inventário - Analítico DATA: 31/03/2016 BENS CONTABILIZADOS UNIDADE ADMINISTRATIVA UNIDADE DE LOCALIZAÇÃO PATRIMÔNIO DESCRIÇÃO

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAE: Cardápios na Alimentação Escolar

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAE: Cardápios na Alimentação Escolar PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAE: Cardápios na Alimentação Escolar Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação FNDE Coordenação-Geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar CGPAE Coordenação

Leia mais

RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3

RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 RECEITAS 1º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 3 1. Galinhada 1kg de arroz polido tipo 1; 2kg de peito de frango (pouch); 3 cebolas; 6 dentes de alho amassados; Meio maço de Salsinha; 1 copo de óleo; Sal a gosto;

Leia mais

bronze), sendo que não há necessidade da sua destruição para a retirada da peça fundida

bronze), sendo que não há necessidade da sua destruição para a retirada da peça fundida 8 FUNDIÇÃO EM MOLDES PERMANENTES (COQUILHAS) Nos processos com moldes permanentes, o molde (também chamado de coquilha) é confeccionado em material metálico (ferro fundido, aço e, mais raramente, bronze),

Leia mais

RECEITAS 3º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2

RECEITAS 3º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 RECEITAS 3º CICLO DE 2017 AGRUPAMENTO 2 1. Macarrão a Putanesca 3 cebolas picadas; 5 dentes de alho picados; ½ maço de cheiro verde picado; Manjericão a gosto; Pimentão verde picado a gosto; 3kg de molho

Leia mais

Proposta de Fornecimento

Proposta de Fornecimento Proposta de Fornecimento Projecto chave na mão Cliente: Data: 1 Máquina de Lavar Self-Service LM Interior e exterior do tambor e painéis frontais e laterais em aço inoxidável AISI 304 (18/10). Motor e

Leia mais

Todos os Cursos. Nome do curso Tipo de curso Carga horária Descrição. Qualificação Profissional

Todos os Cursos. Nome do curso Tipo de curso Carga horária Descrição. Qualificação Profissional Confeiteiro 240 horas Cozinheiro industrial 320 horas Profissional Confeiteiro você vai estudar sobre a fabricação de doces por meio do preparo de massas, coberturas e recheios. Também vai conhecer regras

Leia mais

Food Processing Equipment O MISTURADOR PARA EMULSIFICAÇÃO E COZIMENTO A VÁCUO. Proficut

Food Processing Equipment O MISTURADOR PARA EMULSIFICAÇÃO E COZIMENTO A VÁCUO. Proficut Food Processing Equipment O MISTURADOR PARA EMULSIFICAÇÃO E COZIMENTO A VÁCUO Proficut O misturador para emulsificação e cozimento a vácuo ProfiCut é um sistema universal para a fabricação de uma ampla

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. Da Justificativa: Para o atendimento das necessidades da Prefeitura Municipal de Castanhal, quanto à alimentação de seus servidores cujo horário de trabalho não permite ir

Leia mais

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Uma alimentação saudável é a sua garantia de uma vida longa e mais feliz. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV

NÚMERO. Alimentação: Sustentável. Uma alimentação saudável é a sua garantia de uma vida longa e mais feliz. CHICO SARDELLI DEPUTADO ESTADUAL PV Alimentação: Sustentável NÚMERO 1 Uma alimentação saudável é a sua garantia de uma vida longa e mais feliz. Torta de Banana rápida 2 xícaras de farinha de trigo 2 xícaras de açúcar 1 colher de sopa de

Leia mais

Todos os Cursos. Nome do curso Tipo de curso Carga horária Descrição

Todos os Cursos. Nome do curso Tipo de curso Carga horária Descrição Confeiteiro 240 horas Cozinheiro industrial 320 horas Profissional Confeiteiro você vai estudar sobre a fabricação de doces por meio do preparo de massas, coberturas e recheios. Também vai conhecer regras

Leia mais

Projeto. Projeto. Take away. www.terrabrazilmaquinas.com.br

Projeto. Projeto. Take away. www.terrabrazilmaquinas.com.br Projeto Projeto Nossa empresa está a mais de 10 anos no mercado angolano trabalhando no desenvolvimento e fornecimento de productos para abertura de seu próprio negócio, realizando ao seu lado o processo

Leia mais

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens AULA 15: EMBALAGENS

Gestão da cadeia de suprimentos. GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens AULA 15: EMBALAGENS GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 15: Embalagens Embalagens Ao final da aula o aluno deverá: Conhecer a definição de embalagens. Saber os conceitos de unitização de carga. Conhecer elementos

Leia mais

Ata Final. Item 0001

Ata Final. Item 0001 Ata Final Às 09:00 horas do dia 24 de setembro de 2012, reuniu-se o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Palmas e respectivos membros da Equipe de apoio, designados pela portaria 095/2011-GAB/SEFIN

Leia mais

Graduação. Áreas de Atuação do profissional de nutrição. Áreas de Atuação do Nutricionista

Graduação. Áreas de Atuação do profissional de nutrição. Áreas de Atuação do Nutricionista Graduação Áreas de Atuação do profissional de nutrição Áreas de Atuação do Nutricionista Apesar das diversidades de seu campo de atuação, as principais áreas de atuação do profissional nutricionista têm

Leia mais

RECEITAS 7º CICLO DE 2016 AGRUPAMENTO 2

RECEITAS 7º CICLO DE 2016 AGRUPAMENTO 2 RECEITAS 7º CICLO DE 2016 AGRUPAMENTO 2 1. Escondidinho de Carne bovina 5 cebolas grandes picadas; 3 tomates picados; 5 colheres de sopa de óleo; 5 dentes de alho amassados; Salsinha a gosto; 6kg de carne

Leia mais

ACONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco

ACONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco ACONDICIONAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com RESPONSABILIDADES FASE INTERNA FASE EXTERNA Geração Coleta interna Acondicionamento Armazenamento

Leia mais

Desejo-vos muitos bons momentos na cozinha e, sobretudo, à mesa!

Desejo-vos muitos bons momentos na cozinha e, sobretudo, à mesa! Este livro é o resultado de anos de experiência. Surge como resposta à pergunta que me fazem quase diariamente: «O que é que eu hei de fazer hoje para o jantar?» Ter ideias todos os dias, para crianças

Leia mais

Pouso Alegre, 13 de março de Proposta Comercial:

Pouso Alegre, 13 de março de Proposta Comercial: Página 1 de 5 Pouso Alegre, 13 de março de 2017 Proposta Comercial: 029394 À DINAMITE VILA MADALENA CHOPERIA LTDA RUA MOURATO COELHO, 1.060 PINHEIROS SAO PAULO SP CEP: 05417001 CNPJ/CPF: 07263167000194

Leia mais

Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 360h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Panificação e Confeitaria I. 36h. 36h. 36h.

Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 360h Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Panificação e Confeitaria I. 36h. 36h. 36h. Curso Técnico em Panificação e Confeitaria Nome do Curso CÂMPUS Florianópolis-Continente MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 360h Panificação e Confeitaria I 144h Habilidades Básicas

Leia mais

Manual de Instrucoes. Caldeirao Eletro-Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio

Manual de Instrucoes. Caldeirao Eletro-Vapor. o futuro chegou a cozinha. refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Manual de Instrucoes Caldeirao Eletro-Vapor o futuro chegou a cozinha refrigeracao coccao linha modular exposicao distribuicao apoio Obrigado por ter adquirido Equipamentos ELVI É com satisfação que entregamos

Leia mais

PRÁTICA. categoria [ Forno combinado ] Pesquisa. Prêmio Cozinha Profissional. Destaque

PRÁTICA. categoria [ Forno combinado ] Pesquisa. Prêmio Cozinha Profissional. Destaque a PRÁTICA categoria [ Forno combinado ] Prêmio Cozinha Profissional Marcas de Destaque Pesquisa 1 2 3 4 5 6 ÍNDICE A Pesquisa Prêmio Cozinha Profissional Marcas de Destaque 1.1 Introdução 1.2 Metodologia

Leia mais

Manutenções Corretiva Preventiva Preditiva MANUTENÇÃO CORRETIVA

Manutenções Corretiva Preventiva Preditiva MANUTENÇÃO CORRETIVA Manutenções Corretiva Preventiva Preditiva 1 MANUTENÇÃO CORRETIVA 2 1 Manutenção Corretiva A manutenção corretiva é aquela de atendimento imediato à produção. A manutenção corretiva é a realizada em equipamento,

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Metalurgia

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Metalurgia : Técnico em Metalurgia Descrição do Perfil Profissional: O profissional Técnico em Metalurgia deverá ser capaz de realizar controle visual, dimensional e laboratorial de materiais e substâncias utilizadas

Leia mais

ESCOLA DE GASTRONOMIA

ESCOLA DE GASTRONOMIA ESCOLA DE GASTRONOMIA SALADAS Olá, nesse e-book nós vamos ensinar algumas opções de saladas para compor seu cardápio. Mas antes, para garantir uma alimentação segura, vamos aprender como fazer uma correta

Leia mais

Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência

Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência Workshop de Contratação Sustentável Módulo Execução: Elaboração do Termo de Referência 25 de novembro de 2015 Centro de Formação, Capacitação e Treinamento - CEFOR da Câmara dos Deputados OBJETIVOS Geral:

Leia mais

1-Biscoito De Banana Ingredientes: Modo de Preparo

1-Biscoito De Banana Ingredientes: Modo de Preparo 1-Biscoito De Banana O Biscoito de banana para cães é um petisco fácil de preparar e tem a vantagem de não conter nenhum ingrediente artificial, como corantes ou conservantes químicos que encontramos nos

Leia mais

A edição especial mostra o resultado do Prêmio Hotelaria Profissional

A edição especial mostra o resultado do Prêmio Hotelaria Profissional A edição especial mostra o resultado do Prêmio Hotelaria Profissional Marcas de Destaque, realizado apenas com a participação de profissionais do mercado de hospitalidade. Por meio de um questionário,

Leia mais

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Prof Ms. Lovaine Rodrigues/CRN2 4956 Esp. Nutrição Infantil- UNIFESP MSc. Pediatria UFRGS Docente - UNISINOS Guia Alimentar Conjunto de informações, análises,

Leia mais