Avaliação da viabilidade do emprego dos testes VIA e. cárneos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação da viabilidade do emprego dos testes VIA e. cárneos"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Programa de Pós-graduação em Ciência dos Alimentos Área de Bromatologia Avaliação da viabilidade do emprego dos testes VIA e UNIQUE (TECRA Diagnostics) e VIP (BioControl Systems) para triagem da presença de Listeria sp em produtos cárneos Lina Casale Aragon-Alegro Dissertação para obtenção do grau de MESTRE Orientadora: Prof a. Dr a. Maria Teresa Destro São Paulo 2004

2 Lina Casale Aragon-Alegro Avaliação da viabilidade do emprego dos testes VIA e UNIQUE (TECRA Diagnostics) e VIP (BioControl Systems) para triagem da presença de Listeria sp em produtos cárneos. Comissão Julgadora da Dissertação para obtenção do grau de Mestre Prof a. Dr a. Maria Teresa Destro (Orientador/Presidente) Prof a. Dr a. Mariza Landgraf (1 examinador) Prof a. Dr a. Elaine Pereira De Martinis (2 examinador) São Paulo, 06 de fevereiro de 2004.

3 SUMÁRIO Página!" #! "! "# $ $" ""%""&&&&& %& ' %#()*' ' '%% "(" ') *+,% " -.+% " '

4 /%+- " Página +01 +() ",-. / $ 0:;<:, ' +()" =# > * +()" * /> ()" =# > 8 0 :;<:, % +01 +()" * /> 8 0 :;<:,? +01# +() " > ) - > A ! > # :;<:,! > # > # +01$ - B > # % +01' < # =() #! # >" %$ % %

5 /% " Página 3 & ' % 3 ;C # > () 3 ;C#% *> () 3$ ;C#% =# > () % 3' ;C#% / > ()?

6 .="#> ()> " # #%

7 40 > D#/ 0' &= # E)> > > # > =() =/ &= **B # 'F

8 145 5># (88 G* 5 05>(H>). > >)/IA" G 0> " * 3 *6 &= 3 6 = /> ) /#,> => J= #K 3">L#=!! 61 />F G B-*> * (), B&= # () G 9 D > # H A "*() &= *(B * 5 += #> "> 8> ) /> # * GMG5- />)!=/>))!=8 88 G+=N>OA=/&= ()B G / )>"> " > ' 3 /"*/A #6 5#>)> >B(H /1 ')F #I> +/P> 0/BP> E)P. 0/ B"# '*

9 > += Q> # 'F 0#>->/>AE/> /&= *B/# G+>B3"R6/# G /> /> " # > #> =.)" #"/),,:. G />B " / F =I> > S 3=> F6> > > 52>,=> D=> T=> T#> T> Q> E> E> E> M> -! > - > SU> M2> 9 > > > +> 10>11>1>1#1F 9 >!B>/>5B>D#>E * 9 *. I8T()>E>9'G, G 9.2> () 1 7 &= =!! () G9>():;<:,1 GD>* 3 P?%8 P??8 6

10 .' ()C * C& () )## # " ; > ( > >* # I 30 1>0 :;<:,91 6! 3Q/ 9 * =?W *( 1*8 " ) * A () >!/ #! > # & :;<:, /## C# #*>"*

11 &=U*//#= * /*2 // * 0/ /* * 8 ##/* #/ #/2>/ * X#=2/230 1>:;<:,91 *6 0/ * =2 / / X YQ/ 9 /// X * X / * Y 0/ =X X=/ * *?W,/28 3$?W6 X # =2 * / * / X%W*/.A28*3?W6 X#=2/ D/>3?$W6X1 #>?3?%W6X1 #%3? W6X:;<:,# D*28*# 3%?>W6 X # =2 / / 1 2>??3%?W6=2/ /1?3%W6=2 / :;<:,1 %#/X =22*///>X/1 $#:;<:, 211 *2A 0/2* 2 / / /* A:;<:,> / / />X2* =2/2//=* *#X/U

12 &B().C3&.6 =I=( 3,06 ; C > C > " () =I! ( % W * Z *' = )#W3D&> 6 5# G () >""*/ / * C > C S ) * () =! # * 5 =! " ( /> 8[ &?$ 35>6! I C *CC GA I % Q2> %6>! = "> > T8#> "

13 ";)*>B >)A\I#? > # =>!I#? \I= * # 3Q2> %6 () = I B = 3+2] 5 2> 6.! ) / [ ) )8'Z > * (H>"!'! * (H3+ >6.) / #>'3%=>PP=6) # W W / 3.D> Z 0U> 6>/#%= (3^/ ] M/>?Z- > 6 #! =# " " C/ # 30U> 6 >? %% > I 8$ >=A=() >*#C =*(), 3NU>$ZE>Z-]_*>6,= Q I () O > > > *A>?> > 3.D>6# I()! >$3D ]-*>6> =! #! > 3-]_*>6> =A()I

14 5 >" CC=>#B" *() )! #() 39U> 6 8=B>*" ()()=()39 ] 9> 6 0 / #I & ) ( ) >'#*()>) B () ) ()!# 3+ > 6 5 O ## >'8 B>"O> =#># #>* >! #> >*(H3D ]-*>Z+2]5 2> 6 # > =3+2]5 2> 6 #*)/O >#,> ##* () >I) >!=A()35>6 )! > > # *' "

15 Q1> > ("# I 3.U ]./ /> 6> ( > > # ) 3+2 ] 5 2> 6 > =8 A' JK Q =>" () ##> B ## *=>!> > #S> =( > %/ I A() 3.>6 & G * # (> " # > *8 > *= # = #B, =! > ) 3.U]. / />6& =()# 3.U]. / />6 * () )* = > *(H = () > ## >" 4 % :DP3:DSP 6 * # ( 35*2 > 6, B " A() () =A3 >;P6 >>=! ###(3O> 6,= # > W ( >,:>!# W (30U> 6

16 :(! B"[36 > I ) 3=6I *( 39> 6 ' () C C=>=., : 35> Z 5> Z 5 6> D( 31> 6.! 30/> 6* ) > * C#A ##>,:> > > D( Q 3/ > 6>,!; & > >"% * I / J XKZ A * W3. / />6,O/%>,:>## I / B *! )> 3!>*=> #S6 P= * / # :DP-35 >$6

17 , >, :> % * () # )/J/K> >* * B 0 %= # * 5; " * = * =35>6 Z >?/I 3O> 6 ; 5 > * () * * Z > "?5 >?WP3T8. > 6 ; >, :> B * > " > I 3JU2K6> 35> 6 ; D(> > > ``3!6>* > > * ; > B ##(>"")'*(H=C ##31> 6 ; > ;>, :> #G)"OA 35> 6 > > * 1 #> >" > "O 3Q,-0Q ;5> 6, >

18 ,:> "O * /> I #( ;)* ' 3D5> ##*(=!'!(" 39]9>6. > > A ' () I3]./*> 6,= B() O # >! ## # " > > " > B8 # #> " # *!!=8 S =",A )! B #:.5*3:.56>D5 3D56>&=Q/ 3Q6 >" # B > "! # " > ' =() 31B81/ >

19 6)*"R B" O=3>?6 #B> # ) * >! OC = C*G= /.=8=!"! )'> > ) A = 3 ] -X> % 8 " > ) # 35/> 6 " #3].X>6 =() = #(H > # (H >! > * > B()39=> 65*>/!"*(*(H=##( I!8O> *=() B /'3> 6 5# ) # " > > ) # ) * >! '8 * ; > ) # )#(H * O B () 3 A6> * 0 " " > # () # # #3+ >6

20 # # : I B() # * A ()! ) B> #!!P > * 3! '/6>a = = / a " ()Z!>)# 3> 6 5 * A> " I'=*,=8() *>" " 3&>6 Q C # " () I& ()B )[B>()> ()> () > *! = ==3+=>$6 : # ) # " B! B 3,-.6 ## *() > #'!,' *# *() # 3+2] 5 2> 6 & B 3,-.6 () * ## > () 3D > %6; > * # B I, > ("* B ) = >") ()*I>*! > > # >

21 8#: O>* B>! 8 5>8= *B>"! # *> > O#*/ *S3+=>$6,,-.! / J,-./K3*6 D+()",-./, B # > ' > B > >9.2 3,:6 &-13*6 * \ #" ' #"! #> > # > 8 I =()> # ) #> " ) & O 3 * G B '6! 8 C> 8 => "! # B ' ()

22 #>" () O! ) " /U &A ()>!8 " >!? /&! # () =#*##8 Z*# >!# D & > 9.2> *\"B * > G * " I#A> B> =B 8 C O[ > " Z > Z C! "!O> >!O ;>#> A 88 A* 8

23 =B =& A A )! / >* / B 9 ) * " ) =B O ; * / 3#X>&A6> A =B! 8*=>O!8T./ O ) >! #& =()!?/ controle (+) Janela da amostra Janela do resultado (-) D ; :;<:, > B8 > = B() ``, * = * =H 3JUK6 >" > # 88 =B ()=)

24 :#B * = >! = " # 0 I #> O)!8=3*%6 :;<:, >!" % />"%!*=I B =) =>! > =)! * = > ()! 3& =!#B, I A " I! B :;<:, 6&=)! * =%> ()!> =B =)> O 3B ' *6&A O=)!# #3=?6&=)!)*=> = *B(!#* ## () CP B> =)& =)>>) #3" B C 6 ) # 3 * =)6&=()!/

25 (+) (-) D%0:;<:,30 56 \">-1 -:;<:, 1 >#)#>O>#) *!ZO#) *I ) *' ) # ", >-]EU= >=* > "/#.U#> M/ 36-1 =# =! 3:. 5 * 8:.56> A >W *8#./ 36 # -1> "O #= >1 % #>"! 3D56I

26 : =* # 1> " )* *;)* (H /1! = D3$6#/1? # 3I>#> = *> 6 5 > $ * * #> > #>! 3D > *8 # "* #! E C *()? # " *#1,># >8#" " # 1 *#.> () > # * " #(H B -=I = DD 4 :. ' " # ) # A >#B>))"=> # *' = / 5 *> #() *B8 >"O

27 & =O# =/* # #= -1-:;<:,>0 7 5>1 7 >9.2> () B.) 8.> 8 =!

28 !" 03 < >% *% / * " > (.) 4. * =I A! = *() > A> />! >=I 9:4 * * =! 3; >,:6 > I * /> * ** > A =!>"(>"**=! & * * / ;4 9<04::3;4380 DB! 3 6>=[ ()?*/B?

29 -,93,/9/>*():1>&A6 = > %/, > *8 > = D3&A6>"* =$ >%/& D * &A* 3= &A6> =$ P%/0' S > > * * O >W A # 30.8_,> = &A6> #*()B> S*=G*() ="> B8 () β8/i> *() = 3A> > A6 8I * * 8&%35*6 9<04::3370= &-1>-:;<:,1 *B * *(H*=>*?>>$>& #*>> &A*> => * #*()B *() =!. " " ( * * ="* #

30 25g da amostra + 225mL TLEB 37ºC/24h - >- 9,9mL caldo Fraser 30ºC/24h Tubo com rosca? d-# ()>" 3 ep?6*3?e6 d- amostra nas cavidades 37ºC/30 min Lavagem () f- O Lavagem $ºC/30 min () f-=?ºp? Leitura dos resultados D? +() " =#>80 10-,9b 9-,9 3 " > &A 8 6Z 0-,9 b A 3?P-6 c *# 3% P-6Z D3&A?6c3&A.+?6

31 25g da amostra + 475mL TLEB sem suplemento $ºC/4h Adição de suplemento 37ºC/20h 1mL 9mL TLEB 30ºC/24h tubo com rosca? d-# ()>" 3 ep?6*3?e6 d- amostras nas cavidades 37ºC/30 min Lavagem () f- O Lavagem $ºC/30 min () f-=?ep? Leitura dos resultados D +() " */>80 10-,9 b 9-,9 3 " > &A 8 6Z 0-,9b A 3?P-6 c *# 3% P-6Z D3&A?6c3&A.+?6

32 25g da amostra + 225mL BLEB $ep%/ 4mL tubo 1 + bastão ºC/1h Bastão no tubo 3 ºC/5h Bastão no tubo 4 %ºC/30 min Bastão no tubo 5 Bastão no tubo 6 Leitura dos resultados?ºc/15 min D $ +() " =#>80 :;<:,9-,9 b 3&A6c3&A4.+%6

33 25g da amostra + 475mL BLEB $ep%/ 4mL tubo 1 + bastão ºC/1h Bastão no tubo 3 ºC/5h Bastão no tubo 4 %ºC/30 min Bastão no tubo 5 Bastão no tubo 6?ºC/15 min Leitura dos resultados D +() " */>80 :;<:, 9-,9 b 3&A 6 c 3&A4.+%6

34 25g da amostra + 225mL mfraser 30ºC/28h 1mL 9mL BLEB + MOPS 30ºC/24h 1mL Tubo com rosca Aquecimento (100ºC/15 min) Resfriamento (25ºC) 0,1mL Janela da amostra 10 min Leitura dos resultados D+()"> 891 Db D 35* 8$6c 3%P-6Z 9-,9 c&. b " 35* 8$6c&.3.?% 8>?P-6c&.3.8>$P-6

35 # > *=?W *(() 3ccP886<)/#!3c8P8c6> * = *(> 8 > * () * B =() = == #?W *(3;].>%6

36 $" ""%"" $>704: 8"B>* 3$>?W6 A>" #?3%>W6 * > / = ' #>8""B 0=& ' %./ 3?W6 3$>?W6 3% W6 3? W6 $3$>?W6 3 W6 & " ) * = 9 536>" ' $ W /Z!> ) / " 3?W6 +* *= "36>

37 " =# ' W ; =!*! > ; /> 8>! > 5 B> 5 $ >??>W%>%%>%W> /36>? W &* A %! >#B" 30U> 6 &#==/) '. 3 6> '!>> " "B""!* *% > > B 3 :1 D6 ) () >" C # > O" C " > "%

38 $ ; #()> B8![ * #" # #> ' >* * I> >*()=" S O #> ) # > )* * # *()> * # * =# = > * # 0=;C# > () Teste Número de amostras positivas confirmadas % pelo menos um clássico VIA 62 76,5 UNIQUE 41 50,2 VIP 65 80,3 somente clássico 2 2,5 somente VIA 4 4,9 somente UNIQUE 2 2,5 somente VIP 6 7,4 clássico e VIA 55 67,9 clássico e UNIQUE 35 43,2 clássico e VIP 55 67,9 clássico, VIA, UNIQUE e VIP 29 35,8 somente VIA e UNIQUE 1 1,2 somente VIA e VIP 1 1,2 somente UNIQUE e VIP 1 1,2 somente VIA, UNIQUE e VIP 1 1,2

39 &1 *" ()IC # 3?P> >W6> C 3%P> $W6 5#8 "> >I* 83=6 :B81> 8# 3$>?W6> #> " * # 3=6 & " / * * :;<:,> " () % #,> *#A #3=6 ; = > =#8"> *> * # & 1 :;<:, () C #"! > 3>?W6> 3%>W6 3 >W6#> #&1= () ' > :;<:, > #3=6 &1 * () C * > *() 3>?W6 #;/ #* * 1! 3=6?$W # * *">3=6

40 0=;C#% *> () Teste Número de amostras positivas confirmadas % pelo menos um clássico 21 80,8 VIA 23 88,5 UNIQUE 22 84,6 VIP 16 61,5 somente clássico 0 - somente VIA 3 11,5 somente UNIQUE 1 3,8 somente VIP 0 - clássico e VIA 19 73,1 clássico e UNIQUE 20 76,9 clássico e VIP 16 61,5 clássico, VIA, UNIQUE e VIP 15 57,7 somente VIA e UNIQUE 1 3,8 somente VIA e VIP 0 - somente UNIQUE e VIP 0 - somente VIA, UNIQUE e VIP 0 - ; =%> =# > O #* * 1 () > 8 3$>%W6 # A> " # I* * &1#/IA > #> # > :;<:, ()3 >W6#3=%6 * ">> 3 >?W6

41 0=%;C#% =#> () Teste Número de amostras positivas confirmadas % pelo menos um clássico 30 76,9 VIA 29 74,4 UNIQUE 12 30,8 VIP 38 37,4 somente clássico 0 - somente VIA 0 - somente UNIQUE 0 - somente VIP 5 12,8 clássico e VIA 27 69,2 clássico e UNIQUE 9 23,1 clássico e VIP 29 74,3 clássico, VIA, UNIQUE e VIP 8 20,5 somente VIA e UNIQUE 0 - somente VIA e VIP 1 2,6 somente UNIQUE e VIP 1 2,6 somente VIA, UNIQUE e VIP 1 2,6 8=#>=?>"! *" C / #> 1 = /> () 3>W6 #> 13 #6 /> :;<:, () C#>= $3%>W6#3=?6 #*# #> # 3$>?W6* # ">3=?6

42 0=?;C#% /> () Teste Número de amostras positivas confirmadas % pelo menos um clássico 13 81,3 VIA 10 62,5 UNIQUE 7 43,8 VIP 11 68,8 somente clássico 2 12,5 somente VIA 1 6,3 somente UNIQUE 1 6,3 somente VIP 1 6,3 clássico e VIA 9 56,2 clássico e UNIQUE 6 37,5 clássico e VIP 10 62,5 clássico, VIA, UNIQUE e VIP 6 37,5 somente VIA e UNIQUE 0 - somente VIA e VIP 0 - somente UNIQUE e VIP 0 - somente VIA, UNIQUE e VIP 0 # > 8 # # " () : #B " > ) " # ) A = > > # *(# ()!>*8>=/>"! " *( $?W * = ()

43 1,00 0,90 0,80 0,70 Limites de confiança 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 VIA UNIQUE VIP teste & *() " # G )!, # # *(># D - >A * # >A &=#8> *>" * ) # # >$>$W & :;<:, * " # *(> " ) A,

44 =!=A *(=,>)/#*(*#/ 11 ;*>>8=# B > A> ; * > 8 =# " 1 = ()! > /> *( 3$?W6 > * =A O#> *($>W ;)B"1*/ /> #B " = ) *&=#8 =!"> " /> #! > " )

45 1,00 0,90 Limites de confiança 0,80 0,70 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 CM P S tipo de alimento D- 1! > #b Z bz.b/ ; * > 8 =# " :;<:, 30 56#= ()! *,= ())*#* /> *( %>W $>W> #

46 # *( A= :;<:,# =*>" )! * Limites de confiança 1,00 0,90 0,80 0,70 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 CM P S tipo de alimento D- :;<:,! > #b ZbZ.b/ ;*>=#8"1 7 #= () >*"/ ; > # *(*=A#

47 ,()G )>8*"! /"># *(! /= #> )/*(>)B"1 / //" 1,00 0,90 0,80 Limites de confiança 0,70 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 CM P S tipo de alimento D- 1 7 > #b Z bz.b/ ** ()=> 8* %

48 1,00 0,90 0,80 0,70 Limites de confiança 0,60 0,50 0,40 0,30 0,20 0,10 0,00 CM - VIA CM - UNI CM - VIP P - VIA P - UNI P - VIP S - VIA S - UNI S - VIP teste e tipo de alimento D%- B > # 1 b- 1 2> 0 5Z :;<:, b :;<:, -> 0 5Z 1 b 1 2>9.2Zb ZbZ.b / &=#8 " B A * > > / #*> > > " :;<:, 1 # *(>

49 ) /> # *(* &"=*"D3$6>" #* 1 * () "! 3D56 8 " * / ) # * G O *' # = /.) =/> > = #() *' ) # () > B)> 8> )> =! #,$>M/]*B ()30-11U D A? # #=A38:DP?638 % :DP?6, #* " 3D56" ) # (H8 :DP? * *] E 3 6 # 1 > $% 3"O>* 6 =

50 ', #>W# D] Q2>?> # *' 1 &?$> * & =#" 1* # " =* /! Q/>># =! B3D56, >. #1" > ( * => T 5 % > * # 1 "! 3Q6D=# () W! E3?6:;<:, "! * = >* ", >Q/" #? #>! D56>?$ #> :;<:,>"'*8#%*8# 3 6 # *' :;<:, > "O :;<:,! B3:.56* W +/ 3 6 # / 1 :;<:, > >

51 #*"> %? # > % 3$?>W6 *#! >3%>%W6*# 0 1>$3 W6> 0 :;<:,;)*#* *( *# 3g >?6 /! B,1 )D 3 6 # *' 1 > A # I * & = " 1 ) * "!*' & I () * ##", >T#*' !A6> 3 * 6, " 15.-.! * "! &> " #> * "!:.5> ()=A#> 3"O> #> A 6> )/# *( *#!> " )"# > 1B81/ # !A6> () /() A * * & "> # G =A (H G(H= # > ) B 815. #"

52 , -I>,/> 3 6 " ' * > B I + 0 3&A6! 3:.56 S8 =#" )/# *( = > > % ( * *> B B > #X 0 3&A6>!! BD5& " )/# *( =!, >+#> () *& B *#X 0 3&A < 0 6>! = +& "! A *3 ()I > "=AC6&#X 0 )="! > " > ;*?> 8 " # =()>8) #! > () < "! #! D>) >!=""B11 7,> #B B "

53 " ) > D5> () # I I> > $/ 5*> # # >" ()#"" ) # #>#AA> * =#*?"> (H *=>/ *() =#! # * # 3/6> :;<:,"### ") *(3$P#6, (H I ) *> * & =* =# +/ 3 6>"#*"> %$ # :;<:,> $ 3?$>%W6 * # * =/ > = *() > # G () & >> * *> C #*>!A () ##>8 * * # ' 8 " > C! / '

54 / 3+ > 6>! > ) >) G C > =8 " " # / () > 3 > 6> ) # ) >"! O ()=*=() 3Q6 ' B = () 3+252> 6A C > > = /! "! > 8 *A =/>B=()3. > 6 & B * # () " ) '8 * & I=#!=*"> > /) & ## " 3+ >6 & ## " >"O># ")O,>! > = O A A>! # = ) 3+ > 6& A =!

55 !8" >"#%!% /:") =! #

56 '%% "(" == )>8 "[ ) * A () >! / #! Z 8:;<:,>=/> C # # *> " *

57 *+,% " -.+% " 9,M>._Z ->._Z -,,> 5QZ ;> MQZ M> / B* ** M+49>#>>8> 9+9:0>.Z,+5;0>Z:00>Z<:;01-->.5B [#B T8 U 74%7>#$?>8> 9,;> ;QZ T+DD;> Z T&:-5;T> E.Z 1,_> 9 D= =U>?82 2> 8$ +4 9>#?> $8> 9&,+>,Z9,:,+>++/2* 2**= >#? >8 > ;5+;> : 2 / * =2 003 A>#>>8 >? 0> +Z -&;.&8--,E> Z &,;&> 9Z T+h8D,+;L;5,^> & * 2 * P2* / >#?> $?8>,;0,+D&+5.,.,&;0+&-356=U*4:.5# /[PPXXX #PPXP#XPX/P? %/i> 5 =>?j,;0,+d&+5.,.,&;0+&-356=u*4:.5#[ /[PPXXX #PP PPP %/i> /$j,;0,+d&+5.,.,&;0+&-356=u*4:.5#[ /[PPXXX #PXP#XPX/P%? /i > 5 =j kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk De acordo com a NBR6023/2000 preconizada pela ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). As abreviaturas dos títulos dos periódicos seguem o CHEMICAL ABSTRACTS SERVICE SOURCE INDEX (CASSI), 2001.

58 ,;0,+D&+5.,.,&;0+&-356&=U* X/ /A82 /4:.5#[ /[PPXXX #PXP#XPX/P? /i >E2 j,;0,+d&+5.,.,&;0+&-356&=u*4:. 5# /[PPXXX #PXP#XPX/P?%/i > & =?j Q&>_ZQ&>._Z+M>9MZQ:;T>5QZ&Q>5Q / B***#=M+49># %>%>??%8> :+-,>.Z-,N:.>5 * +49>#?$> %8?>% 5-0&;>9Z:.0;>Z.&9,->EZQ_,.>.Z999>NDZT+1,.>-Z.N;0Q;>9Z+&0&+>,ZT+DD;>=U* *# 7134> #> >$ 5,.0+&>0Z.,++;&>ZM9:M>5_* * 9B2 +4%73>#%> 8> 5:DD_>TZ-&M>&Z.Q,+5;>EEZ9-+>.Z 5&N,-->50/ #* =* /2 / /"/ * >#%>?8> 5:Q>_QZ.QDD;,+>5N/ * */X/ * +4 9>#?>?8 > D5 0* D + <O / 4 :. 5# [ /[PP*#P PP* P* k / i >& =j D&.*D8=,4= /QB5#[http://www.fao.org/docrep/meeting/004/x6865e.htm D,-5.;,>0Z-,;:>QZD&+T,_>+-Z-Q&&;> * *[ =#.2 %7># > %$8 %>$

59 D,-5.;,>0Z:>-ZD&+T,_>+-ZM,++>5,,"# * * */ * *& /[ =# 2 %7>#>%>8 > D-;0>.QZQ+0-,_>;E,#*/0,+&?$1 2*2 ::3003#>$8 >? D+;&>95T;48: B104307C 460=305?47=4310.)>%0 -#85 ' 4D ' D '>:#.) D+;&>95TZ-;5T+D> )[,/> T;T+>1Z:+-,>.Z5Y&;&+&>Z.QQ:-0^>15.,B28 -U* 2* **[ =#2 %7>#>%> 8> T,+;,+8.50> Z 9+::;> 9 D:..;T> 1Z,;T9,+T> EZ,0,+.,;> Z.Q,--,+:> E - 5U 8 [.&&-> %> /> /> Q,-0Q ;5 -[ 9/ = 4 5# [ /[PPXXX/ 8 P/=8P=8=P8P=8 =P P= k/i >& =j ]NU> / >% Q:TQ,.>5Z5-;0.>Z.Q>**0,+1 2X/&/%* / $?8$* * * %7>#$>>%%8?> Q:TQ,.>5Z5-;.>,ZQ-->-0,+ :"0* * *[ =#2 %7>#%>>%8>

60 .D *? [ :A17-[9U ]*>? ;T;;> Z D-&+.> Z -&9> Z 5,55:> Z <:+0:&> Z &,> + + * *> =2 =*+5;=3%39>#?>$?8 >.0D;&.> Z E,.>- * 1 2 / */ ** %7>#?>?> 8 > E&;,.>M-ZQ,,>.Z0:+;,+>Z9,00.>+#*/0 :" */ * ** ()! 8]/2XD+ / E:;00->E;,-l>.ZQ+;>EX/* 8/2 ::303>#?>8 $> M,+5Q>MDZ.0D;&.>D#2* *2,B8-U2.2* * * %7># >?>8%>$ M;TQ0>0Z;,N;>Z9,;^;T,+>EZT;>E+0, * **[ =#.2 %7>#$>?> 8%> ---,>ZE&9.,;>0*`,-.`U** 2()! 80,+ 5 -&:>_Z_&:.,D>,/ * * [F 5UU>$ -&:,>ZE_+0;,>Z-:Q.;T,+>Z5,1,;.Q>EZ_&>EZ.Q-,Q> NZ.&+>*=2>=2+> * /* 2* %307003>#%>?8> E-> +Z - 0M;,;> &Z E&Q;..&;> 0,A * =U =2=[.&&->%>/> />?,;T&;>TZD&+,;0>-Z,--&;>Q,*' 50:" 0! I I >#$>8$>

61 ,.<:0> E 9! ' # ( ** =# B T> T.) > 0 54:#.) ;&+;>T+Z.0+,;,+>5-000GA703. -[=2829U>% &0,+&> Z T+h8-m,^> -Z &+,;&> 9 + = / "0>#%>>$8> T&00&> DZ 5-,_>,Z D+9,+> EZ N+9:+0&;> 5 * * * # 5# [ /[PPXXX/ 8 P*8,-..,+>+Z,;5,.>.5Z.:0Q,+-;5>5Z90.0>+15 * * /U #X * # /H003>#>>8 >,;T>QZ.Q,-,D>-+ *X#**A8 2 * * 003 A>#%> 8 >,0+;>+-Z.N;.&;>ME.X/* +49>#$>8> &,>Z5:;;>-* * =2/0,+ :;<:, /* >#>$?8> +-Q&5,:->ZT,-->5.Z-;5T+D>Z5,.0+&>0ZD+;&> 95T5 * *0 1 0 :;<:,2 +49>#?>>??8???> +&9.&;> 9E / **= / [ 0&+0&+,--&> -Z T,;5,-> D0;X _U[ 5UU>$>8 +&&:+0> E 0/ [ /2 > 0A2> * [ +_.,+>,0Z +0Q>,Q F 5UU>>8 +&5+T:,.>5Z-;5T+D>Z5,.0+&>0,#*X/*/ * /U %7003>#%>$?8$>

62 +_.,+>, 0Z 5&;;,--_> N [ A %8?.-;> TZ 5&;;,>,5Z;&-;> Z &5> TZ,.+&;> 5Z 9:> Z D;> +Z -5;> Z.Q:Q0> Z.N;0Q;> 9Z 999> NZ +&&:+0> EZ 9;M;> ;Z.-&.&>. *= =U * ## :0403 %8%>.--,.> DZ.-1> M.Z D&;.,> 1+.Z +;,+&> -Z 9+;&> D+Z.-1> -Z -1,.> ;DZ :;Q> " #! # # > ( * = T J01 307># > 8% >.Q-,Q>NDZ-1T;,>Z9&+0&-:..>+Z--,;>ZQ-5;,>,1ZN&+0>EZQTQ0&N,+>NZE&Q;.&;>.,ZM;T>.QZ ;Q&--.>,.Z9+&&,>1,4,# * =2*K714># >%> 8>.-:0.M,+>-Z.Q:Q0> - Q [ +_.,+>,0Z +0Q>,QF 5UU>> $?8.:0Q,+-;5>.,# * B2 2 / * / * 2 # ()! 80,+ 5 0Q> NZ,+..&;> QZ Q,-,+..&;>.Z;,00,+9_> 0Z:;;,+.05> Q 5;,-..&;80Q> - 1 U # 8U =X P / *=U*n[.&&-> %>/> /> 0&M;> +9 * / *8 #+49>#?>%>$ 8$?> 1--;0>1Z1-M>QZ+&&:+0>EZ.0;,+>DZ,++,>&ZT&:-,0>10X # X =U * -> D > = 8 *=2 [.&&-> %> /> /> $ 1^81,-Q&> Z 5:+0,> TZ T99.>,# * 815. * * * **/ 8 U*/003A>#% >%$8?> N-M,+>.EZ.0+;T,+>DTX/* / ::303>#> 8>$

63 ^Q,;T> NZ M0Q+&:>. 5* * 8 * =2*/2/ * X/ X 3% 6 ::37=07 003>#>% 8%>?

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO

Tabela de Vinculação de pagamento Manteve o mesmo nome DDM SIAFI-TABELA-VINCULA-PAGAMENTO Segue abaixo dados das DDMs que mudaram para o PCASP, tanto as que mudaram de nome como as que mantiveram o mesmo nome. Para estas, os campos que serão excluídos (em 2015) estão em vermelho e os campos

Leia mais

! $&% '% "' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 / " ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',!

! $&% '% ' ' '# ' %, #! - ' # ' ' * '. % % ' , '%'# /%, 0! .!1! 2 /  ') # ' + 7*' # +!!! ''+,!'#.8.!&&%, 1 92 '. # ' '!4'',! "#$%% $&% '% "' ' '# '"''%(&%') '*'+&%'# ),'#+# ' %, # - ' # ' "%'''' ' * '. % % ', '%'# ''''') /%, 0.1 2 / " ') 33*&,% *"'",% '4'5&%64'' # ' + 7*' # + "*''''' 12''&% '''&")#'35 ''+,'#.8.&&%, 1 92 '. #

Leia mais

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de

Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional Departamento de Planejamento e Administração Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação!" !" $%& '( ) %) * +, - +./0/1/+10,++$.(2

Leia mais

($,)!'"$ *! %%- ' % &" -./ %)0///

($,)!'$ *! %%- ' % & -./ %)0/// !"#$ %&" '!&" ($!)% ' *($' +!!% % %!($ ($,)!'"$ *! %%- ' % &"!&" -./ %)0/// & %' ($356 %%!($! & " - " % ($ '- %'& %'!($ 2 )7 " *!% ($ * "!,($ *% *%1 ' )($ ' )& ' ) "1- +! '&% ' ' % *%($ % '! "%'+!*(% 8+!

Leia mais

!"!#""" MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./

!!# MESTRADO EM TEOLOGIA. Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#./ !"!#""" $%&&' MESTRADO EM TEOLOGIA Área de Concentração: Religião e Educação ()*+,-#""./ 0!"!#""" 1223445, 26,),7)2 8 9:;28 87767 26,;2

Leia mais

! &" #$& "% '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & '

! & #$& % '()) '()' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ * + *,-. / #. 0!  1 $ 2 3 # $ $ % & ' 4  *.!  * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' ! " # $ % ! &" #$& "% '()) * + *,-. / #. 0! " 1 $ 2 3 # $ $ % & ' '()' 4 " *.! " * 5 5+ * 6 7 # - 7 # ( $ % & ' 4 )* * +, ' -./ )* 0' ( ' 1% +, 2 ' 3 -./ $ 3 4 SUMÁRIO MATERIAL DE ATUAÇÃO PRÁTICA PARA

Leia mais

"# # $ % & ' (' ) * + ', -#(

# # $ % & ' (' ) * + ', -#( WinPto v9.0 ! "# # $ % & ' (' ) * + ', -#( -#". / 0 00 1 02 " '3' 0 ' 0 "# 3 4 ' 2 1 2 & ( 5 64 7 8 95 14 8 4:5 5 '; < 9 50 "#! 5 4 5* $%( 5 & ( (&=9 0 1/ < 9 2 4: > 64 " 4 (" * 9? @ *5 @ ; ) *5 $.% 4

Leia mais

! " #! $! %! " & ' ( )!! " * + " *, %

!  #! $! %!  & ' ( )!!  * +  *, % ! " #! $! % "! &' ( )!! " * + " *, % ! " # $ %!"#$%#&'()%#*&+ *', #%!-").%",')/&%001 #2% '.32"!'.)%#%2'%%4"'&)'#.)* *.'*#' 2)%#&"'&)' *'!&%5'/65*#'& &*#78% 2*5#%#2)'29:* #;!')*

Leia mais

Município de Gondomar. Resumo. 97.037,18 97.037,18 6737 401 04 99D Outras construções Anfiteatro junto à Igreja de Medas

Município de Gondomar. Resumo. 97.037,18 97.037,18 6737 401 04 99D Outras construções Anfiteatro junto à Igreja de Medas 3196 31 4 4D Equipamentos não integrados nos Deposito de aguas das oliveiras 29-6-2 19.75,81 151,716.257,33 637 41 4 5D Cemitérios (construções, vedações e Cemiterio de Melres - novo 31-12-29 25.887,49

Leia mais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais

SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA. Condições Gerais SEGURO FATURAMENTO AGRÍCOLA Condições Gerais VERSÃO 1.3 CNPJ 28.196.889/0001-43 Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41 Condições Gerais Seguro Faturamento Agrícola versão 1.3 / Processo SUSEP nº 15414.001668/2011-41

Leia mais

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS

IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS IMPORTAÇÃO DO CADASTRO DE PESSOAS 1. Objetivo: 1. Esta rotina permite importar para o banco de dados do ibisoft Empresa o cadastro de pessoas gerado por outro aplicativo. 2. O cadastro de pessoas pode

Leia mais

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF

Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa Anexo III - Térreo Brasília - DF Henrique Leonardo Medeiros Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional Privado Câmara dos Deputados

Leia mais

! "#" $ %&& ' ( )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36 " #89 : /&*&

! # $ %&& ' ( )%*)&&&& +,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) (5 (6 7 36  #89 : /&*& ! "#" %&& ' )%*)&&&& "+,)-. )/00*&&& 1+,)-. )/00*&2) 3 4 5 6 7 36 " #89 : /&*& #" + " ;9" 9 E" " """

Leia mais

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo.

TEOREMA DE CEVA E MENELAUS. Teorema 1 (Teorema de Ceva). Sejam AD, BE e CF três cevianas do triângulo ABC, conforme a figura abaixo. TEOREMA DE CEVA E MENELAUS Definição 1. A ceviana de um triângulo é qualquer segmento de reta que une um dos vértices do triângulo a um ponto pertencente à reta suporte do lado oposto a este vértice. Teorema

Leia mais

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO

GLOSSÁRIO PREV PEPSICO GLOSSÁRIO PREV PEPSICO A T A A ABRAPP Aã Aã I Aí I R ANAPAR A A M A A A Lí Aá S C é ç í ê çõ 13ª í ã. Açã B E F Pê P. Cí ê, ã ê. V Cê Aã P ( á). N í, - I R P Fí (IRPF), S R F, à í á, ( 11.053 2004), çã.

Leia mais

GABINETE DO SECRETÁRIO

GABINETE DO SECRETÁRIO GABINT DO SRTÁRIO DITAL Nº 006/20 SLÇÃO INTRNA D DONTS ARA ATUAR NOS ROGRAAS STRUTURANTS DA SRTARIA D DUAÇÃO DO STADO DA BAHIA: NSINO ÉDIO AÇÃO IÊNIA NA SOLA, NA ONDIÇÃO D SURVISORS ONITORS/TUTORS ONLIN.

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO FUNDAÇÃO JORGE DUPRAT FIGUEIREDO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO!"#$%#$&#&'()"** #+$*'$&,&"-%.$)%!$ '$/$&.&'& &01) *'& (&$&) )2"2*.)#34 7 89 HIJ( $"*&!$:%* $/$&.& ') ($#)0; $)

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3 Ambulâncias 111 Serviço de Transporte de Doentes e Sinistrados, S.A. 03-CG-22 03-CG-23 03-CG-24 13-72-XQ 17-EM-31 19-IX-83 19-IX-86 24-EC-12 35-79-QP 35-CD-95 45-GQ-20

Leia mais

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o

PLR Por quê? d L i i q u e z b l d d R t i i e n a a e b d E i t a d d d P t i i ro u v a e é l l d B F t i R t u s c a e r n c a e p o e su a o .. u p v g c C C O ) F h C I ( É, - p c c ç u u g w w p g c u F C I ã ) A U E ( C D h W k N f N h C F. z c v p ç p g u ) k M U ( E ã A M ) P S ( M P S E k M G p v h F C O ã b S Apc gc Agc Ag c R z O v

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 3101 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Aldreu 96-46-HD 37-36-XP 66-NX-49 75-IS-24 78-32-MM 3102 Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação De Amares 25-98-LI 03-88-QU

Leia mais

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS

REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS REGULAMENTO DAS PROVAS OFICIAIS FEDERATIVAS ÉPOCA 2013-2014 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE BASQUETEBOL !"#! $%&"% '! % ( )* % +, -- )*!"% % -. /0 1% 2 333-4 /0 1% 2 % -5 )*!"% 6 %%7-8 9 : 9 97 2 % ' )*!"% *9.

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

! " ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$

!  ! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ xfghdfgh!" # ! " $$! % #! $% & % '() *$! +, ) *$-.) +,) */ 0 *$+1).-+,) */2.+%3 4 5 ) ' & -))) 6 *$ 7 5 8*$ &! '! -! 95,()!! +)- *$ - :! ' ')!0 ') );!4 ' -! ',*$!7 < )) 6 +=!>? @ ) *$!)2 3 ) - :! -), "

Leia mais

COMPANHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba

COMPANHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba COMPAHIA DOCAS DE IMBITUBA Administração do Porto de Imbituba!" #$ %& ' ( ) ESCLARECIMETOS IICIAIS. A Audiência Pública é um instrumento de participação popular, aberta a qualquer interessado, tendo por

Leia mais

15 SENTIDOS BUFFET DE GALA 30.12.2013. FOUR VIEWS BAÍA 20h 02h VER MENU

15 SENTIDOS BUFFET DE GALA 30.12.2013. FOUR VIEWS BAÍA 20h 02h VER MENU 15 BFF G 30.12.2013 F VW BÍ 20h 02h V ua das aravilhas, 74 lha da adeira, ortugal el: (+351) 291 700 200 15 BFF G 30.12.2013 F VW BÍ 20h 02h Í 1 2 ÁV HF Õ BÇ 3 ÇÃ G 5 7 F 4 6 B À H 9 Z 8 VV FH V V B FÂ

Leia mais

$35(6(17$d 2Ã&/Ë1,&$ 'LDJQyVWLFRÃ FOtQLFR &ROHGRFROLWtDVH &ROHFLVWLWH 3DQFUHDWLWH &ROHGRFROLWtDVH HP UHVROXomR &ROHFLVWLWH 3DQFUHDWLWH &ROHGRFROLWtDVH HP UHVROXomR &yolfdãeloldu (FRJUDILD &ROpGRFRÃ!ÃÃFP

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

!" # $!%& %'()*#+,-.'-)/ 1'2(/ v 3 4#'#3 56# v 728)/9:);:;)/#('# /9# v?'>*):;,/#&*8:@/)' 0 Pedro Oliveira A B @@@D8: C 3 4 #3;2(/FG*#>/)/#/# -H2

Leia mais

'!"( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, ".6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # )

'!( )*+%, ( -. ) #) 01)0) 2! ' 3.!1(,,, .6 )) -2 7! 6))  ) 6 #$ ))! 6) 8 9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) !" #$%&& #% 1 !"# $%& '!"( )*+%, ( -. ) #) /)01 01)0) 2! ' 3.!1(,,, " 44425"2.6 )) -2 7! 6)) " ) 6 #$ ))!" 6) 4442$ ))2 8 "9 :# $ ( -;!: (2. ) # ) 44425"2 ))!)) 2() )! ()?"?@! A ))B " > - > )A! 2CDE)

Leia mais

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? <" 2= $>A 9. $ = = 5.

#$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,?  2= $.9.5!!< 2 #$45 6-= $,? < 2= $>A 9. $ = = 5. !"!"#$ %&!$'#(%)"&!'&*)+),#)&!-+.$#)/ %&! #$% $ &' 0123 ()**+,+,*& #$ -.,./0*$/1 2 3,*45 $. 6 /768/. $ 2.95,* :;< 6$ $ -.,./0 *$/1 +=. $6 >.=7 2 3.=45.$ $ 1,? " 2= $.9.5!!< 2 3@ #$45 6-= $,?

Leia mais

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry.

Siemens AG 2009 SIRIUS SENTRON SIVACON. Catálogo LV 90 2009. Baixa Tensão Corte, protecção e comando. Answers for industry. SIRIUS SENTRON SIVACON Catálogo LV 90 2009 Baixa Tensão Corte, protecção e comando Answers for industry. Interruptores de corte em carga, sistemas de barramentos SENTRON 8US Introdução Tipo 3NP 1 3K 3NJ4

Leia mais

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012

ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO. Rio de Janeiro Outubro 2012 ATUALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO Rio de Janeiro Outubro 2012 ATIVIDADES EM ANDAMENTO Poço Bloco Prospecto Sonda Distância da Costa Lâmina d água Status Net Pay CY TBMT-1D/2HP BM-C-39 Tubarão Martelo

Leia mais

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99

! &! $ '()*+,-./01234435 #78!99 1 ! ""#$ %! &! $ '()*+,-./01234435 634432 #78!99 #:;&9 2 !" # " $!" %" # $ &'()*+(,$$#% -.*/0(1)2)3425 3 Marcelo O. Coutinho de Lima 4 )*+, 9 82 "! 9!2 $ $ $?$@; *7 A> =" " ); B$" 9 $

Leia mais

O (doce) lanche DA criança brasileira. Um retrato inédito

O (doce) lanche DA criança brasileira. Um retrato inédito O (d) l ç bl U éd É VITL é d df d pí vl b à ldd fl à dçã à dç f. Ml bé à dçã. N x f q d pó d : d bdd ç. O ú ã dd fl pl d jv dl d p. Já çã q d d d pplçã ql x. Tl ldd x çã d pf d úd d v d p d dd d. p d dd

Leia mais

-!"%!%"/$#/"1%+,# *$#/"1% +,#4"*5+-!"# $*/"1% +,#!+$/$*-3/"!+9+3/!*- : 0%;#$*+ <#"./&8*- =!%0#-*.9#("/ &/4"*5+-!"# $*0#!* *5+-!"#$*!/06**5.*!

-!%!%/$#/1%+,# *$#/1% +,#4*5+-!# $*/1% +,#!+$/$*-3/!+9+3/!*- : 0%;#$*+ <#./&8*- =!%0#-*.9#(/ &/4*5+-!# $*0#!* *5+-!#$*!/06**5.*! 1 "#$%&'# ()*+,#-$#./ %/0 -"%%"/$#/"1%+,# #.3#-+&'#$#/"1% +,# #*$*-*",++"#$%# *5+-"#$*$*/06* (-*",/&8*- *$#/"1% +,#4"*5+-"# $*/"1% +,# *5+-"#$*/"1% +,# *",++"#$%# #("/ &/ *-9"+&'#$#3"#9*--# ()*+,#

Leia mais

4027 Síntese de 11-cloroundec-1-eno a partir de 10-undecen-1-ol

4027 Síntese de 11-cloroundec-1-eno a partir de 10-undecen-1-ol 4027 Síntese de 11-cloroundec-1-eno a partir de 10-undecen-1-ol OH SOCl 2 Cl + HCl + SO 2 C 11 H 22 O C 11 H 21 Cl (170.3) (119.0) (188.7) (36.5) (64.1) Classificação Tipos de reações e classes das substâncias

Leia mais

NOME :... NÚMERO :... TURMA :...

NOME :... NÚMERO :... TURMA :... 1 TERCEIRA SÉRIE ENSINO MÉDIO INTEGRADO Relações métricas envolvendo a circunferência Prof. Rogério Rodrigues NOME :... NÚMERO :... TURMA :... X - RELAÇÕES MÉTRICAS NO DISCO (Potência de Ponto) X.1) Relação

Leia mais

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira

ano Literatura, Leitura e Reflexão m e s t re De quem e a vez? José Ricardo Moreira S 1- Litt, Lit Rflxã 3- t D q vz? Jé Rid Mi Cpítl 1 P gt Td é di pfit p l: U liv lgl, d lid. E t d di fz d! P Hê: U di vô lá íti, vid hitói d tp q l id gt. P Hit: Ah, di d ihd, it l, it ág, it hi! P L:

Leia mais

Metodologia do Trabalho Científico

Metodologia do Trabalho Científico Metodologia do Trabalho Científico Diretrizes para elaboração de projetos de pesquisa, monografias, dissertações, teses Cassandra Ribeiro O. Silva, Dr.Eng. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Porque escrever

Leia mais

Relatório. Ação Educativa. Ano 2005

Relatório. Ação Educativa. Ano 2005 Relatório Ação Educativa Ano 2005 2005 Índice!"""#$%& ' ( )*%&$!+, ( )*%&$ )-.%/+ )+.0 +%/+$1" Siglário 2 34)%&2." 3 2(4)%&2."1"(*-. 24)%&" -"2. 456+)" 1)" "+#7+) ("4)%&)+."(893"-%&(:-$"-)%& ;4-.-+;-.""

Leia mais

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld i~éé هê pلا o~ا cêëن~ضëëي نن~êة aلëيêلâي vêâ~هاة cêةاê~ض~هاةë êâ~هاة M m~êيلëي êةنëةه _لر~ننيلننâ~éليةنOلêلâينلهàةêه~ T OT _لر~نن _لر~نن نêا~ضOEâ~éليةنOFKاçإ

Leia mais

Pos. Designação Tipo Medida Material 1 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 2 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 VITON 3 RETENTORES CB 4 X 12 X 6 4 RETENTORES CB 4 X 12 X

Pos. Designação Tipo Medida Material 1 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 2 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 VITON 3 RETENTORES CB 4 X 12 X 6 4 RETENTORES CB 4 X 12 X 1 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 2 RETENTORES CB 4 X 11 X 6 VITON 3 RETENTORES CB 4 X 12 X 6 4 RETENTORES CB 4 X 12 X 6 VITON 5 RETENTORES CB 4,5 0X 16 X 7 6 RETENTORES CB 4,8 X 22 X 7 7 RETENTORES CC 5 X 15

Leia mais

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007

Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 Relatório Gráfico de Acessibilidade à Página www.ceivap.org.br Janeiro até Dezembro / 2007 1. Visitações Diárias ( Y ) Visitas ( X ) Dia do mês 1.1) Janeiro 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15

Leia mais

O EMPREITEIRO. Copatrocínio

O EMPREITEIRO. Copatrocínio KH T M W TÃ G A N F NAL UC Lp D CA -A 1200 ÁT X A JT - / A ã 5 1 0 2 D m 26 A A ç p 27 MW c áb fz h C J F g c h Lb 290/ -116 6 1 0 y 2 w h çã f pc G pc m D x f L ª 4 G c M A Jg q A b é C gh H V V g ã M

Leia mais

SINALVIAS, Lda - www.sinalvias.pt

SINALVIAS, Lda - www.sinalvias.pt SINALVIAS, Lda - Centro de Empresas e Serviços Rua dos Aguadeiros, Lote 6.1 Vilamoura 8125-492 Quarteira Tel/Fax. 289 314 468 E-mail. sinalviaslda@gmail.com NIF. 509 274 714 www.sinalvias.pt SINALVIAS

Leia mais

Telecomunicações Básico

Telecomunicações Básico Telecomunicações Básico Prof. MSc. Eng. ! "!"!"#$ %!"# #% # $ &# #!% '($ ) ) *+, ) $-!.) / 0 1#() 0!2) $% & '() * %# ') % &# /) *%+,,%-, 334-3564.7 &3897.%& / /% 0 0% 1 0 :'( : : $00'( :'(;< : 4.*6 :4.*6

Leia mais

# $! "% & ' & )! * " # + ' ) " # %, - ( '. '! &!. /!. # ' '. # +., ' )!.,

# $! % & ' & )! *  # + ' )  # %, - ( '. '! &!. /!. # ' '. # +., ' )!., !! # $! % & ' ( & )! * # + ' ) # %, - ( '. %$ '! &!. /!. # ' '. # +., ' )!.,! 1-!# + 2 ()& ' ( 3 2 #$% %! 4! 2! + 22 &'( %) *+! 4 $ 2, -. /0 1%!4! + 5 6! 7 8 2! -#$%345!# + '9+ 6! %! 4 + 7!!% $+ 8#9 #

Leia mais

Design em Peças de Metal. Especializada em produtos para formatura e profissões. www.sofisa.ind.br Fone: (54) 3229.2202

Design em Peças de Metal. Especializada em produtos para formatura e profissões. www.sofisa.ind.br Fone: (54) 3229.2202 Design em Peças de Metal Especializada em produtos para formatura e profissões www.sofisa.ind.br Fone: (54) 3229.2202 Ímãs e Superímãs Ímã (Cartela c/ 10 peças). Ref: 100/10 Detalhes: Uma cor por cartela

Leia mais

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA

PROJETOHORTAEMCASA. Manualdo. Apoio. Realização CDHU PREFEITUR A DE SÃO PAULO VERDE E MEIO AMBIENTE. Instituto GEA M RJETHRTAEMCAA CM LANTAR E CLHER ALIMENT EM CAA 201 A Rzçã Ch Dvv Hb Ub CDHU I GEA é b REFEITUR A DE Ã AUL VERDE E MEI AMBIENTE FhTé Ebçã Tx Agô Jé Lz Ch T Nh Rh Rvã A M Dg Lz Egá j Nh Rh Rq L R Rf Tv

Leia mais

Pacote Brasil Família A4 Audi Brasil Distribuidora de Veículos Ltda Edição: Ano Modelo 2013 Data: Maio 2012 Versão Ambiente (8K205H / 8K505H + WFS / PRG / UF7 / 4L6) Conforto e Conveniência 5MA Acabamento

Leia mais

Avaliação 1 - MA13-2015.2 - Gabarito. Sendo dados os segmentos de medidas a e b, descreva como construir com régua e compasso a medida ab.

Avaliação 1 - MA13-2015.2 - Gabarito. Sendo dados os segmentos de medidas a e b, descreva como construir com régua e compasso a medida ab. MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA EM REDE NACIONAL Avaliação 1 - MA13-2015.2 - Gabarito Questão 01 [ 2,00 pts ] Sendo dados os segmentos de medidas a e b, descreva como construir com régua e compasso

Leia mais

7 * ": ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P " 7 "! M * : : # M

7 * : ) : : I* 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O* P  7 ! M * : : # M 7 ": ) : : I 5 6 7 < : # G I9 9 4 M N O P " 7 "! M : : # M # Q 7 97 8 ! # # I ) H3"K # : R : : 9 M ) # 9# Q ; : 9 : IM Q ; 9M O H8 7B3B K : 9 ) 4 4; 9 < : ) 9 # : M :!# ; : N : " 3 S T! S U # I T S # H3"K

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

! " # $ % $ % $ & ' ( ) * % +,,' -#!...& / % / & '...&0 &...& & 1 2 3 2

!  # $ % $ % $ & ' ( ) * % +,,' -#!...& / % / & '...&0 &...& & 1 2 3 2 1 ! "#$% $%$&' () *% +,,' -#!...&/%/&'...&0&...&& 123 2 !!!" 4' -#,5,/ 36,-#3 37 8, 77',' 9' -#3 :!#!$% ;9' -?< +$ &"#9' -#& &4' @& A&49' -?& &4,-#?8,5& 2&; & &;' B8& &;',5 & &!' ;B687' 3 4,C D/'

Leia mais

Corpos. Um domínio de integridade finito é um corpo. Demonstração. Seja D um domínio de integridade com elemento identidade

Corpos. Um domínio de integridade finito é um corpo. Demonstração. Seja D um domínio de integridade com elemento identidade Corpos Definição Um corpo é um anel comutativo com elemento identidade em que todo o elemento não nulo é invertível. Muitas vezes é conveniente pensar em ab 1 como sendo a b, quando a e b são elementos

Leia mais

"Oswego": Um Surto Epidêmico de Gastroenterite

Oswego: Um Surto Epidêmico de Gastroenterite "Owg": Um Eêmc Excíc E Tçã: A: F: E Av Wm Ogzçã P-Amc ú Uv ã P (Pó-R çã Pó-çã) C D C Pv OWEO : UM URTO EPIDÊMICO DE ATROETERITE * OJETIVO Aó ém xcíc á cz : m m; b m cv êmc; cc cm x q c ív víc mã; m vgçã

Leia mais

! "###$ %! & '! ( ###! ) % (*++,,,!-.!/-0!! " # $ % " &" # #& ' ( & ) * $ " " % & * $ % + " 7 " 8 % 9 3,(:;3 2<<=1 #

! ###$ %! & '! ( ###! ) % (*++,,,!-.!/-0!!  # $ %  & # #& ' ( & ) * $   % & * $ % +  7  8 % 9 3,(:;3 2<<=1 # ! ###$ %! '! ###! ) % *++,,,!-.!/-0!! # $ % # # ' ) * $ % * $ % + #% ) % +,-./0001 2 3456 7 8 % 9 3,:;3 2 + # 1 Este artigo está fortemente

Leia mais

DIDÁTIKA - RESOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS EXTRAS

DIDÁTIKA - RESOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS EXTRAS DIDÁTIKA - RESOLUÇÕES DOS EXERCÍCIOS EXTRAS 01. Na figura, ABCD é um quadrado e ADE é um triângulo retângulo em E. Se P é o centro do quadrado, prove que a semirreta EP é a bissetriz do ângulo AED. Resolução.

Leia mais

LINHA MERCEDEZ-BENZ. REF. Nº ORIGINAL APLICAÇÃO Nº de Pás. RI-001 3432007124 608/708/812/912/914/Toyota 6

LINHA MERCEDEZ-BENZ. REF. Nº ORIGINAL APLICAÇÃO Nº de Pás. RI-001 3432007124 608/708/812/912/914/Toyota 6 CAMINHÕES/ÔNIBUS LINHA MERCEDEZ-BENZ RI-001 3432007124 608/708/812/912/914/Toyota 6 RI-001-1 3432007124 608/708/812/912/914/Toyota 7 RI-001-2 3432007124 608/708/812/912/914/Toyota 8 RI-002 3442057006 1113

Leia mais

Minha vida está mudando.

Minha vida está mudando. U jt v vv. Mh v tá. Q á, z, t Q. 11 h t M é Alc b h l t g, c FLR DA IDAD. t ql. c l, ã, q é pcólg c z. l íc f tã é ã cêc Sb, t l t c é É, t, t b. h c M. g c p lh! t q h c Pq t, tbé c t j, q é, bc, á c.

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos

Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Universidade Federal do Rio de Janeiro INSTITUTO DE MATEMÁTICA Departamento de Métodos Matemáticos Gabarito da a Prova de Geometria I - Matemática - Monica 9/05/015 1 a Questão: (4,5 pontos) (solução na

Leia mais

Oscilador Harmônico Simples

Oscilador Harmônico Simples Motivação Oscilador Harmônico Simples a) espectroscopia molecular, b) cristais e outras estruturas no estado sólido, c) estrutura nuclear, d) teoria de campo, e) ótica, f) mecânica estatística, g) aproximante

Leia mais

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1984-2004

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1984-2004 EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1984-24 IMPORTADO Ano VENDAS PART % EVOL % VENDAS PART % EVOL % VENDAS EVOL % 1984 1.377.446 89,84% 34,51% 155.749 1,16% 3,24%

Leia mais

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL)

A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) A ESTRADA E A PAISAGEM: COMO A ANTROPIZAÇÃO ATUA SOBRE O RELEVO (UM ENSAIO DE GEOMORFOLOGIA AMBIENTAL) Aô C Rb Aúj Jú Pgm Eã T Gg UFPA AGB-Bém j_bz@hm.m Eêvã Jé Sv Bb Pq vbb@yh.m.b 1 - INTRODUÇÃO O ém

Leia mais

1 & '&( )* +,!" # $!!%

1 & '&( )* +,! # $!!% 1 &'&()*+,!#!! ' 2 -'&./'! # & '( 3 0'1& ) * ' +,!) - ). /+0!) '( 1 2' 3. '( 20345' 4-4 5 *. 6 6) 0. ) ) 44# PERIL Público Alunos Ex-Alunos Pais TOTAL REALIZADO 50 100 50 100 300 7 5 & 6 Total Amostra

Leia mais

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos

Entidades autorizadas a exercer a atividade de transporte de doentes e respetivos veículos Tipo de entidade Rótulos de Linha 101 Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Aveiro - Velhos 51-81-LG 66-32-UG 73-NF-90 21-70-SQ 40-32-SU 76-IG-48 60-OV-17 01-HI-83 05-30-UR 09-79-LV 09-AO-94

Leia mais

Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo da Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor

Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo da Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor Luiz Humberto Cavalcante Veiga Consultor Legislativo a Área VII Sistema Financeiro, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa o Consumior Câmara os Deputaos Praça Poeres Consultoria Legislativa Anexo

Leia mais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais

Rita Alexandra Manso Araújo. As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde. Universidade do Minho Instituto de Ciências Sociais Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde UMinho 2012 Rita Alexandra Manso Araújo As relações negociais entre jornalistas e fontes: o caso da Saúde Universidade

Leia mais

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadriláteros. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda

Módulo Quadriláteros. Relação de Euler para Quadriláteros. 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Módulo Quadriláteros Relação de Euler para Quadriláteros 9 ano E.F. Professores Cleber Assis e Tiago Miranda Quadriláteros Relação de Euler para Quadriláteros 2 Exercícios de Fixação Exercício 5. Seja

Leia mais

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES.

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. E a marca HEAVYLOAD transmite essa confiança e, também, cria essa percepção! Em cada momento

Leia mais

Marina de Albufeira Algarve

Marina de Albufeira Algarve Fracções de Habitação Para Venda As fracções de habitação em comercialização fazem parte do empreendimento Marina de Albufeira, localizado na zona nascente da Cidade de Albufeira, mais concretamente na

Leia mais

n o m urd ne Hel e n o mis

n o m urd ne Hel e n o mis Em nosso cotidiano existem infinitas tarefas que uma criança autista não é capaz de realizar sozinha, mas irá torna-se capaz de realizar qualquer atividade, se alguém lhe der instruções, fizer uma demonstração

Leia mais

REDUTORES L I L O C A T Á L O G. Tecnologia e eficiência em Redutores de Velocidade. A primeira a comercializar pelo comercio digital

REDUTORES L I L O C A T Á L O G. Tecnologia e eficiência em Redutores de Velocidade. A primeira a comercializar pelo comercio digital www.redutoreslilo.com REDUTORES L I L O C A T Á L O G Tecnologia e eficiência em es de Velocidade O A primeira a comercializar pelo comercio digital Catálogo de produtos es Lilo es de Coroa e Rosca Sem

Leia mais

Lista 4.5 Derivada da Função Composta

Lista 4.5 Derivada da Função Composta Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa Apontamentos Cálculo II. Função composta de duas unções e g, com o contradomínio de g contido ou igual ao domínio de (og): Função que resulta da utilização

Leia mais

Módulo de Áreas de Figuras Planas. Áreas de Figuras Planas: Mais alguns Resultados. Nono Ano

Módulo de Áreas de Figuras Planas. Áreas de Figuras Planas: Mais alguns Resultados. Nono Ano Módulo de Áreas de Figuras Planas Áreas de Figuras Planas: Mais alguns Resultados Nono Ano Áreas de Figuras Planas: Mais alguns Resultados 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1. No desenho abaixo, as

Leia mais

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1983-2003

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1983-2003 EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1983-23 IMPORTADO Ano VENDAS PART % EVOL % VENDAS PART % EVOL % VENDAS EVOL % 1983 1.24.25 87,16% -9,62% 15.858 12,84% 5,28%

Leia mais

RELAÇÃO DE PRODUTOS UNIMED-RIO

RELAÇÃO DE PRODUTOS UNIMED-RIO RELAÇÃO DE PRODUTOS UNIMED-RIO Itens sinalizados em cinza: Por questões contratuais o Nome Comercial foi exibido conforme Ofício protocolizado na ANS no dia 27/12/2013. Nr.Registro/ 467667120 Unimed Alfa

Leia mais

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO

LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS RESUMO LEITURA NA EJA: ENFOQUE NOS GÊNEROS TEXTUAIS T K Dí Mz 1 (UFAL) mz.p@hm.m V C B 2 (UFAL) v2@yh.m.b M Lm Qz F 3 (UFAL) 12@hm.m RESUMO N g pm p á bvçõ z m m m pó-fbzçã jv, m m púb. O f vgçã - fmçã p zçã

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO

PROJETO DE ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO EXECUTIVO PROJETO DE ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO Referência: Projeto: Data: MD-ESTRUTURA DE CONCRETO CENTRO ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO 11/OUTUBRO/2013 SUMARIO 1 DADOS GERAIS

Leia mais

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350)

SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) SITUAÇÃO DE REVISÃO DE DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA PARA OS MANUAIS ELABORADOS OU TRADUZIDOS PELA HELIBRAS (SRD 350) NOTAS IMPORTANTES 1. Documento atualizado mensalmente com o objetivo de ser o referencial do

Leia mais

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma

do o de do Dn pr es i lha n har ac ord ad o... E co 1 0 uma P R O P " E ) A D E DO C L U D L I T T E H A R I O S U MMARIO f ; õ E J ; õ E ; I \ ;; z Df < j ç f:t \ :f P ü Bz }? E CLOTIJ DE J x "? ú J f Lf P DI!; V: z z " I O PA F L ARÉNE S Pz: E:\H P HA RRC : A

Leia mais

Vieiras com palmito pupunha ao molho de limão

Vieiras com palmito pupunha ao molho de limão Vs o to nh o oho d ão Oá, ss ntd fo ns dos tos fz s gost. Aé d nd dd, obnção d sbos sson té os s xgnts. A t s dfí v s onsg vs fss. Ingdnts: 1 to nh; 3 dúzs d vs; s nt t; d do. Modo d fz: t s tbhos é bs

Leia mais

ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS (MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA)

ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS (MÉTODO DA PELÍCULA DELGADA) ME-30 MÉTODOS DE ENSAIO DETERMINAÇÃO DO EFEITO DO CALOR E DO AR SOBRE MATERIAIS ASFÁLTICOS DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA 1 ÍNDICE PÁG. 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. S E NORMAS COMPLEMENTARES...

Leia mais

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&'

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&' ! " #$$# ! " #$$# %! ' () #' (( * + ), (# -. / 0# () -. 1 234 3 5 3 0' (0 -. 1 1 6$ (7-. 1 - - 6,!" # 8( #( - 1 80 ## -!+ 8, #) -. ') #0 -. 1 ', #0( -. '' #0# - ($$ #0) - ($# $!"% ($, )(-! 9 (#$ )#- %

Leia mais

Lista de Exercícios de Geometria

Lista de Exercícios de Geometria Núcleo Básico de Engenharias Geometria - Geometria Analítica Professor Julierme Oliveira Lista de Exercícios de Geometria Primeira Parte: VETORES 1. Sejam os pontos A(0,0), B(1,0), C(0,1), D(-,3), E(4,-5)

Leia mais

Tabela de Preços Hora

Tabela de Preços Hora Código Barras UN Preço Grupo ACESSÓRIOS DIVERSOS 1298 1298 CARTAO DE MEMORIA M2 1GB AVULSO SEM ADAPTADOR UN 12,90 1299 1299 CARTAO DE MEMORIA M2 2GB AVULSO SEM ADAPTADOR 1297 1297 CARTAO DE MEMORIA MMC

Leia mais

'" (!! !" #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!"&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !"!!

' (!! ! #$ %!& '! & & ! & ( )* + +, + - -' $ -#-%#!!&&-. %) /0120 * 34 * 5 : +9 ; 7 < 7 <;6==> * + 9 ; 7 < !!! !"#$! %"&!" #$ %!& '! & &! & ( '" (!! * + +, + -! * +./*! -+, -' $ -#-%#!!"&&-. % /0120 * 34 * 5 67 8 ( 9 : +9 ; 7 < 7 * +9>77< + 9 ; 7 < + 0 0!!* * *- + 1 2! 2 *! * - * *!** +

Leia mais

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation

Cleber Giorgetti Assessoria e Consultoria. Business & Strategy Marketing & Sales Products & Services Technology & Innovation Cb Gg A C B & Sgy Mkg & S P & Sv Thgy & v Qm Sm N m 2002, mp v x mp çm bjv gó, m m f óg, pb-h m mpv. Apçã hm é gó q vé xpê 20 f, q xm pçõ gã m pçõ m: G Tg, Avy, L Thg, B Lb, AT&T, SD T,. R m p m gó g,

Leia mais

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos.

Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Capítulo 5 Vetores no plano 1. Paralelogramos Lembremos que um paralelogramo é um quadrilátero (figura geométrica com quatro lados) cujos lados opostos são paralelos. Usando congruência de triângulos,

Leia mais

!"#$%&'("')#*&%+,-./' 0#12"%31(/("'4"("%/5'("'6"%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;<.1#=8*>"=7%'?&2"+7%&@'ABCB'

!#$%&'(')#*&%+,-./' 0#12%31(/('4(%/5'('6%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;<.1#=8*>=7%'?&2+7%&@'ABCB' !"#$%&'("')#*&%+,-./' 0#12"%31(/("'4"("%/5'("'6"%#/+78.&' 91#1.183'!/%(&3&':/%.1/' 2.;"=7%'?&2"+7%&@'ABCB'! F7G"-2&':"%/5''!H13.8-%'$I.#1./3'("'>%&;%/+/JK&'"'"3$%8$8%/JK&' ("'(/(&3'>/%/'&'("3"#2&521+"#$&'("'>%&;%/+/3'

Leia mais

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito

O (doce) lanche. brasileira. Um retrato inédito O (d) l ç bl U éd É VITL çã U bíl N lb vl d l q q d f q ff d d d v lld q d l q v q x qd.tb q q lb.f q d.offd f q dl b d d x f d qbx q qq bl dl d b x d vl dl l q q q ll d v. N f dl d q q xd d blb f x f

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros.

ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO. Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Dissertações, Teses e Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, Especialização e outros. Estrutura Elementos Parte externa Capa (obrigatório) Lombada (opcional) Parte

Leia mais

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR

PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR Níc PROPESP DIVULGA A REABERTURA DE RECONHECIMENTO DE TÍTULOS OBTIDOS NO EXTERIOR A Pó-R Pq Pó-Gçã PROPESP, públc p chc, REABERTURA cb pc Rchc Dpl c b x c b P N.º 0746/2016-GR/UFAM. PROPESP vlg çõ p c

Leia mais

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-2005

EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-2005 EVOLUÇÃO DA INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL NO BRASIL Nacional e Importado - Período de 1985-25 NACIONAL IMPORTADO Ano VENDAS PART % EVOL % VENDAS PART % EVOL % VENDAS EVOL % 1985 1.359.54 89,62% -1,3% 157.476

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas MODULO 1 - AULA 1 Aula 1 Áreas de Superfícies Planas Superfície de um polígono é a reunião do polígono com o seu interior. A figura mostra uma superfície retangular. Área de uma superfície é um número

Leia mais

Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011. Cálculo I. Caderno de exercícios 2

Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011. Cálculo I. Caderno de exercícios 2 Faculdade de Economia Universidade Nova de Lisboa Semestre de Inverno 2010/2011 Cálculo I Caderno de exercícios 2 Paulo Corte-Real Ernesto Freitas Claudia Alves David Antunes Silvia Guerra 1 0 12,+,3,456)

Leia mais