Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico"

Transcrição

1 APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro

2 Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs Cliente Gestão do Ciclo de Vida do Produto Gestão de Eventos Planeamento da Procura Monitorização e controlo destes processos Gestão da Procura Gestão do Inventário Planeamento de Reabastecimento Gestão do Aprovisionamento Logística de Execução Gestão das Operações

3 Tipos de Relação Fornecedor Organização Cliente Cadeia de Abastecimento Directa Fornecdor do Fornecedor Fornecedor Organização Cliente Cliente do Cliente Cadeia de Abastecimento Estendida Operador Logístico Fornecdor do Fornecedor Fornecedor Organização Cliente Cliente do Cliente Fornecedor Financeiro Empresa de Pesquisa de Mercado Cadeia de Abastecimento Final

4 Avaliação de Trade Offs entre operação própria e outsourcing Aspectos importantes para a decisão Estratégia Benefícios operacionais Benefício financeiro Possibilidade de melhoria das actividades da empresa

5 Razões para Mudar Estruturais Mudança de Estratégia Circunstâncias Internas Processo Insatisfação com a qualidade ou o processo interno Ganhar flexibilidade e rapidez de adaptação / mudança no mercado Perda de Vantagem Competitiva Preço Custos Elevados

6 As vantagens e desvantagens de um outsourcing logístico Negócio Financeiro Operações Níveis de Serviço Recursos Humanos

7 As vantagens de um outsourcing logístico Negócio Enfocar a empresa em direcção ao seu Core Business Reduzir a complexidade da gestão do negocio Visibilidade e transparência Incremento tecnológico e de know how sem aumento de investimento Acesso às melhores práticas e experiências Aumento de competitividade Filosofia de parcerias Permite a comparação do desempenho interno com o de especialistas externos

8 As vantagens de um outsourcing logístico Financeiro Transformação de custos fixos em custos variáveis Não tem custos escondidos Aceder a recursos internamente não disponíveis Menor investimento Menos activos fixos Redução de custos Economias de escala Maior poder de negociação do Operador Logístico

9 As vantagens de um outsourcing logístico Operações Melhorar a eficiência das operações e reduzir os gastos associados Flexibilidade operacional Aumento da produtividade Descongestionar armazéns Menor stock Optimização das cargas

10 As vantagens de um outsourcing logístico Níveis de Serviço Melhoria de serviços e processos Introdução de KPI s Especialização, melhores práticas Eficiência dos inventários Redução dos prazos de entrega Aumento da cobertura geográfica ou frequência de entrega Aumento da qualidade

11 As vantagens de um outsourcing logístico Recursos Humanos Mudança de atitude Gestão de RH Reduzir os riscos laborais Sindicalização Passivo laboral Investimento e manutenção de instalações segundo as novas exigências legais

12 As desvantagens / ameaças de um outsourcing logístico Negócio Empurrar o OL para a solução Potencial perda de controlo do negócio Dependência excessiva em relação ao OL Divergências de expectativas Potencial perda de know how para o OL Ineficiência da gestão Dificuldade de selecção de um OL qualificado Receio da transferência de conhecimento Partilha de informações

13 As desvantagens / ameaças de um outsourcing logístico Financeiro Sustentabilidade / Solidez financeira do parceiro Foco no preço, serviços não cobertos Redução de custo não atingido

14 As desvantagens / ameaças de um outsourcing logístico Nível de Serviço Níveis de serviço não atingidos Expectativas de S.I. não atingidas Dúvidas sobre a qualidade, capacidade de execução e fiabilidade Ausência de respostas a reclamações

15 As desvantagens / ameaças de um outsourcing logístico Operações Integração de processos e sistemas tende a criar dependência O retrocesso é difícil Falta de espírito de melhoria contínua Insatisfação na transição

16 As desvantagens / ameaças de um outsourcing logístico Recursos Humanos Confiança no parceiro Conflitos culturais Resistência à mudança Custo da mudança Perda do espírito de equipa Falta de habilitações na gestão de projectos

17 Factores críticos de sucesso Relações entre pares ao nível executivo Relações ao nível operacional Profundidade e nível de formalização dos contratos Clara melhoria dos níveis de serviço dos clientes Clara melhoria da eficiência dos processos e redução de custos Fonte: 13th Third Party Logistics Study (2008)

18 Factores inibidores Entendimento da logística como competência core na Organização Perda da confidencialidade e possibilidade de cópia pelos concorrentes Conflitos éticos e de interesse Não acreditam nas poupanças potenciais / reduções de custos Não acreditam nos compromissos de nível de serviço prestado Fonte: 13th Third Party Logistics Study (2008)

19 Colaboração entre Operador Logístico e Cliente Alinhar objectivos e metas entre das entidades de forma a alavancar as parcerias Partilhar planos de previsões, programas de acções e novos produtos de maneira a melhorar a capacidade de resposta face a períodos de picos e promoções Estabelecer plataformas de informação relacionada com o planeamento, execução e monitorização dos processos logísticos, envolvendo preferencialmente outros actores relevantes (ex: clientes do cliente) Fonte: 13th Third Party Logistics Study (2008)

20 Outsourcing logístico como meio de desenvolvimento do negócio Aumentar a importância do OL em questões de estratégia Aumentar o domínio da gestão da cadeia de abastecimento sobre operações / funções tradicionais Estender o outsourcing a actividades mais complexas e de maior valor acrescentado

21 Como seleccionar um terceiro na área Logística? Empresa com experiência concreta na etapa logística que queremos subcontratar Especialista na matéria e que seja o seu Core Business Empresa que se adapte rapidamente ás novas realidades dos mercados Organização que pratique de uma forma efectiva: A melhoria contínua A dedicação obsessiva ao serviço ao cliente Com quem se possa trabalhar em equipa Com sistemas de medição de processos e produtividades

22 Subcontratação de serviços logísticos Planeamento Selecção Transição Gestão Alinhar com a estratégia da empresa Pesquisa de mercado Planeamento do projecto de implementação Gestão da Relação Levantamento da situação actual Análise de Fornecedores Planeamento da transição Gestão do Contracto Construção do business case Estabelecer Níveis de Serviço Planeamento da gestão da mudança Monitorização, Report e Feedback Definição da estratégia de outsourcing Seleccionar parceiros Comunicação da mudança Implementação de melhorias Definição do modelo e especificação dos requesitos Formalizar contracto

23 Não são as espécies mais fortes nem as mais inteligentes que sobrevivem, mas sim aquelas que melhor respondem às mudanças Charles Darwin Obrigado pela vossa atenção

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA Capítulo - 6 Objectivos Identificação das actividades de gestão de materiais; Familiarização do conceito de Gestão em Qualidade Total (TQM); Identificar e descrever uma variedade de filosofias

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

WePeopleValueYourPeople

WePeopleValueYourPeople WePeopleValueYourPeople e info@peoplevalue.com.pt w www.peoplevalue.com.pt Actualizado em 2010Jan14 quem somos? Somos a consultora sua parceira focada nas Pessoas e na sua valorização. Através da especialização

Leia mais

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Bureau Veritas Certification Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco A introdução da gestão do risco na ISO

Leia mais

Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT

Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT Experiência BPN com o Outsourcing Global do Grupo PT Miguel Borges Direcção de Sistemas de Informação e Tecnologia Índice 1 Enquadramento (Outsourcing no Mundo) 2 Situação Anterior à Mudança 3 Situação

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

The global language of business

The global language of business Serviços de ECR Roadshow Braga 25 de Novembro de 2010 ECR Services Pedro Vítor The global language of business Visão e Missão VISÃO Ser promotora da excelência nas relações eficazes e eficientes ao longo

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria PROGRAMA Qualidade Produto Marca Própria - Distribuição Princípios da Qualidade/ ISO 9001 Certificação/Processo de Certificação

Leia mais

VISÃO E MISSÃOECR services

VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO E MISSÃOECR services VISÃO Ser promotora da excelência nas relações eficazes e eficientes ao longo da cadeia de valor. MISSÃO Liderar o desenvolvimento e implementação de standards e de boas práticas

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

Managed Services. Operações & Manutenção: Factores-Chave para o Sucesso. IST 24 Maio/12. Diretor Operacional- CBE

Managed Services. Operações & Manutenção: Factores-Chave para o Sucesso. IST 24 Maio/12. Diretor Operacional- CBE Managed Services Operações & Manutenção: Factores-Chave para o Sucesso Diretor Operacional- CBE IST 24 Maio/12 Operação & Manutenção 5 Contratos de Operação & Manutenção - (Rede Fixa e rede Móvel); Representam

Leia mais

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS

PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS Índice PREFÁCIO 15 PARTE I GESTÃO DA PERFORMANCE E BALANCED SCORECARD CONCEITOS E INSTRUMENTOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO À GESTÃO DA PERFORMANCE 1. Medir a performance 24 2. Gerir a performance 27 3. Contexto

Leia mais

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova

IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova IDN-Incubadora de Idanha-a-Nova Guião do estudo económico e financeiro IDN - Incubadora de Idanha - Guião de candidatura Pág. 1 I CARACTERIZAÇÃO DO PROMOTOR 1.1 - Identificação sumária da empresa 1.2 -

Leia mais

Código de Boas Práticas da APOL Logistics & Supply Chain Maio 2010. PwC

Código de Boas Práticas da APOL Logistics & Supply Chain Maio 2010. PwC Código de Boas Práticas da APOL PwC Agenda Enquadramento Principais riscos/desafios dos clientes Benefícios do Outsourcing Continnunm da criação de valor Código de Boas Práticas Enquadramento Definição

Leia mais

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança

As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança Centro de Recuperação de Menores D. Manuel Trindade Salgueiro Assumar 26 e 27 de Abril de 2013 As parcerias e suas dinâmicas: considerações a ter em conta para a promoção da mudança João Emílio Alves ESE-IPP

Leia mais

Formulário de Projecto de Investimento

Formulário de Projecto de Investimento Formulário de Projecto de Investimento 1. Identificação do Projecto Título do projecto: Nome do responsável: Contacto Telefónico: Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características

Leia mais

Outsourcing de STI. Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores. O conceito de OUTSOURCING

Outsourcing de STI. Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores. O conceito de OUTSOURCING Outsourcing de STI Definições Grau de Envolvimento dos Fornecedores 1 O conceito de OUTSOURCING Essencialmente, um acordo de outsourcing consiste no contrato de uma entidade externa (fornecedor) para fornecer

Leia mais

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director

Marcos N. Lessa. Global Document Outsourcing Director Marcos N. Lessa Global Document Outsourcing Director Managed Print Services: Serviço de valor acrescentado Managed Print Services (MPS) é um serviço que envolve a gestão de todos os equipamentos de impressão,

Leia mais

Presente e Futuro do Outsourcing

Presente e Futuro do Outsourcing Presente e Futuro do Outsourcing Estudo sobre a Gestão de Aplicações 3 de Junho de 2008 Vasco Mendes de Almeida Gerente de Outsourcing valmeida@indracompany.com Conclusões As conclusões foram agrupadas

Leia mais

Riscos do Outsourcing

Riscos do Outsourcing Riscos do Outsourcing RISCOS FINANCEIROS Custos associados (processo de negociação) Custos não esperados RISCOS TECNOLÓGICOS Qualidade do serviço (degradação/má qualidade) Concorrência entre fornecedores

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA 2004-05 05 Capítulo - 2 Índice 1. Introdução 2. Definição de 3. 4. Desenvolvimento e Documentação de Padrões de SaC 5. Barreiras a uma Estratégia efectiva de SaC 6. Melhorar o Desempenho

Leia mais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais

SUCH Serviço de Utilização Comum dos Hospitais Derechos Quem Somos O Serviço de Utilização Comum dos Hospitais é uma associação privada sem fins lucrativos, organizada e posicionada para a oferta integrada de Serviços Partilhados para o sector da Saúde.

Leia mais

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso.

OBJECTIVOS. - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. OBJECTIVOS - Apresentar conceitos relativos ao outsourcing; - Discutir como o outsourcing representa uma prática fundamental numa gestão de sucesso. AGENDA - INTRODUÇÃO - CONCEITOS - EVOLUÇÃO DO OUTSOURCING

Leia mais

Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo. HR BPO Desafios nos próximos anos. 14 de Março 2012 Centro Congressos do Estoril

Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo. HR BPO Desafios nos próximos anos. 14 de Março 2012 Centro Congressos do Estoril Nuno Fernandes Mara Ferreira & João Grilo HR BPO Desafios nos próximos anos Agenda Enquadramento Serviços HR BPO Selecção de parceiros Implementação e operação do HR BPO Exemplo prático Meta4 Agenda Enquadramento

Leia mais

O SECTOR A SOLUÇÃO Y.make Num mundo cada vez mais exigente, cada vez mais rápido e cada vez mais competitivo, o papel dos sistemas de informação deixa de ser de obrigação para passar a ser de prioridade.

Leia mais

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação

Conteúdo. - Apresentação da empresa. - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação. - Processo de implementação COTEC 2010/10/19 Conteúdo - Apresentação da empresa - Porquê a certificação em NP 4457:2007? - Contexto para a certificação - Processo de implementação - Factores críticos de sucesso visão.c Apresentação

Leia mais

das Auditorias na Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 11 de Outubro de 2010 www.apcer.pt

das Auditorias na Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 11 de Outubro de 2010 www.apcer.pt O Papel das Auditorias na Gestão Empresarial Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 11 de Outubro de 2010 Auditoria Processo sistemático, independente e documentado, realizado com o propósito p de obter

Leia mais

UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2

UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2 UWU CONSULTING - DESCUBRA 10 RAZÕES PORQUE O OUTSOURCING TORNA A SUA EMPRESA MAIS COMPETITIVA 2 INDICE 04 O que é o Outsourcing? 09 Como o implementá-lo na sua empresa 11 Vantagens e desvantagens 13 Conclusão

Leia mais

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant

Webinar TMS. 13 de Março de 2014. Pedro Gordo Supply Chain Business Development. Nelson Marques. TMS Consultant Webinar TMS 13 de Março de 2014 Pedro Gordo Supply Chain Business Development Nelson Marques TMS Consultant 2 Generix Group em resumo Produtor de software para o universo do comércio > Distribuidores e

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

das Auditorias na Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 18 de Outubro de 2010 www.apcer.pt

das Auditorias na Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 18 de Outubro de 2010 www.apcer.pt O Papel das Auditorias na Gestão Empresarial Hélder Estradas helder.estradas@apcer.pt 18 de Outubro de 2010 Auditoria Processo sistemático, independente e documentado, realizado com o propósito p de obter

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

Características de Serviços Partilhados

Características de Serviços Partilhados Características de Serviços Partilhados Os Serviços Partilhados caracterizam-se pela prestação de funções de suporte a várias organizações, por uma organização vocacionada para estes serviços. Ministério

Leia mais

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com CADERNO IDC Nº 53 IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com ROI - Retorno do Investimento OPINIÃO IDC Os anos 90 permitiram a inclusão das tecnologias

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA

COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA COMPRAS LOGÍSTICA í n d ic e COMPRAS Gestão e optimização de p. 134 Aprovisionamento e gestão de p. 134 Técnicas avançadas de de p. 135 Selecção e avaliação de p. 135 LOGÍSTICA Optimizar a gestão logística

Leia mais

Os Serviços Partilhados do SUCH

Os Serviços Partilhados do SUCH Os Serviços Partilhados do SUCH ONI e-powered: 1ª Conferência sobre Soluções Integradas para o Sector Público 8 de Abril de 2008 Serviço de Utilização Comum dos Hospitais 7 áreas de negócio Todas operando

Leia mais

Prospeção e Desenvolvimento de Novos Negócios

Prospeção e Desenvolvimento de Novos Negócios Internacionalização ÍNDICE Breve Introdução da Visabeira Ambições e Objetivos na Internacionalização Prospeção e Desenvolvimento de Novos Negócios Implementação de Negócios Internacionais Modelo de Criação

Leia mais

SI Sistema de Informação Anexo 4

SI Sistema de Informação Anexo 4 onselho oordenador omo implementar? No actual quadro da dministração Pública torna-se necessário avaliar o desempenho dos serviços, o que implica, para os gestores públicos, desenvolver (os seus) sistemas

Leia mais

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM por Engº João Barata (jbarata@ctcv.pt), CTCV Inovação Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro 1. - INTRODUÇÃO Os sub-sistemas de gestão, qualquer que seja o seu

Leia mais

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade:

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade: Evolução do conceito 2 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da :. evolução do conceito. gestão pela total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9000:2000 gestão pela total garantia da controlo

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita

Serviços Partilhados em Saúde. Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Serviços Partilhados em Saúde Interface Jornadas da Saúde Paula Nanita Lisboa, 22 de Maio de 2007 Unidades de Serviços Partilhados Processos A divisão dos processos entre actividades locais e actividades

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T BUSINESS IMPROVEMENT A I N D E V E QUEM É A Indeve é uma empresa especializada em Business Improvement, composta por consultores com uma vasta experiência e com um grande conhecimento do mundo empresarial

Leia mais

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA

MEDI T FINANCE CONTABILIDADE CONSULTORIA AMedi T Finance é a mais recente aposta do Grupo Medi T. É uma organização multidisciplinar que presta serviços profissionais nasáreas da Assessoria Financeira, Contabilidade, Auditoria e Consultoria.

Leia mais

Inovação e Tendências

Inovação e Tendências As Compras Como Fonte de Inovação e Valorização Inovação e Tendências Apresentação Corporativa Confidencial IBP Innovation Based Procurement Tiago Melo Cabral Senior Manager 12 de Novembro Motivação do

Leia mais

Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio. Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana

Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio. Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana Geomarketing Expansão e Desenvolvimento de Negócio Luis Pera Tiago Paulino Marco Viana Agenda Introdução Conceitos Gerais Orientação ao Negócio Valor Acrescentado do Geomarketing Gerir Forças de Vendas

Leia mais

Business Geo-Intelligence

Business Geo-Intelligence Business Geo-Intelligence Monitorização Reporting Gestão de Frotas Áreas de influência Territórios de Vendas Geomerchandising Marketing Directo GeoMarketing Simulação de implementação Mobilidade web mapping

Leia mais

Business Process Management

Business Process Management 1 Business Process Management O imperativo da eficiência operacional Na constante busca pelo aumento da eficiência operacional e diminuição dos custos, as organizações procuram optimizar os seus processos

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA. Capítulo - 12. Organização para uma Logística Efectiva. Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho

GESTÃO LOGÍSTICA. Capítulo - 12. Organização para uma Logística Efectiva. Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho GESTÃO LOGÍSTICA Capítulo - 12 Organização para uma Logística Efectiva Objectivos do Capítulo Identificação do impacto de uma logística efectiva no desempenho eficaz e eficiente da empresa Descrição de

Leia mais

Apresentação. www.slog.pt

Apresentação. www.slog.pt Apresentação Quem Somos A S-LOG, Serviços e Logística, S.A., é uma empresa do Grupo Entreposto vocacionada para a prestação de serviços de logística nas suas várias componentes. A nossa actividade desenvolveu-se

Leia mais

Negócios Internacionais

Negócios Internacionais Negócios Internacionais Capítulo IX Produção e Logística Global Carina Viveiros Carla Pereira Ruben Dias Rui Ponte Produção e Logística Global Objectivos: Descrever as diferentes dimensões da estratégia

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

Inovação e Criação de Novos Negócios

Inovação e Criação de Novos Negócios INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA Inovação e Criação de Novos Negócios Luís Mira da Silva Cristina Mota Capitão Isabel Alte da Veiga Carlos Noéme Inovação INOVAÇÃO Inovação: introdução INOVAR

Leia mais

Controlo da Qualidade Aula 05

Controlo da Qualidade Aula 05 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da qualidade:. evolução do conceito. gestão pela qualidade total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9001:2000 Evolução do conceito 2 gestão pela qualidade

Leia mais

FACILITIES MANAGEMENT

FACILITIES MANAGEMENT MINI MBA Potencialize a sua qualificação profissional Incremente a eficácia e rentabilidade da sua unidade de trabalho Eficiência operacional e redução de custos em FACILITIES MANAGEMENT Mini MBA Mais

Leia mais

Encontrar sempre a melhor solução que potencie o retorno dos seus investimentos e que adicione real valor às suas equipas e estratégias.

Encontrar sempre a melhor solução que potencie o retorno dos seus investimentos e que adicione real valor às suas equipas e estratégias. Desde 2003, esta nossa atitude de estarmos sempre prontos a compreender e adaptarmonos às suas necessidades e partilhar os seus valores, é o que nos permite em conjunto atingir os objectivos propostos.

Leia mais

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA Sobres nós A OnSearch é uma empresa de serviços criada em 2012 que tem como principais objectivos a prestação de serviços às empresas em áreas operacionais

Leia mais

O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros

O projecto de sistemas de informação para as empresas de Facility Services e sua rede de parceiros PREMIVALOR O projecto de sistemas de informação para as empresas de "Facility Services" e sua rede de parceiros Rita Oliveira SEIDOR roliveira@seidor.es Telef.: +351 210 001 686 Lisboa, 6 Dezembro 2007

Leia mais

Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade

Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade COMO ORGANIZAR O SGQ SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade A Gestão da Qualidade foca o produto / a realização do serviço;

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Planeamento e estratégia

Planeamento e estratégia Planeamento e estratégia Tipos de planos e vantagens Etapas do processo de planeamento Informação para o planeamento Análise SWOT Definir missão e objectivos Processo de gestão estratégica Níveis da estratégia

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Gestão da Segurança da Informação Fernando Correia Capitão-de-fragata EN-AEL 30 de Novembro

Leia mais

www.jrsantiago.com.br

www.jrsantiago.com.br www.jrsantiago.com.br Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Santiago Cenário Corporativo Muitas empresas gastam parte significativa de seu tempo no planejamento e desenvolvimento de atividades,

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade

Manual de Gestão da Qualidade Manual de Gestão da Qualidade A Índice A Índice... 2 B Manual da Qualidade... 3 C A nossa Organização... 4 1 Identificação... 4 2 O que somos e o que fazemos... 4 3 Como nos organizamos internamente -

Leia mais

GESTÃO de PROJECTOS. Gestor de Projectos Informáticos. Luís Manuel Borges Gouveia 1

GESTÃO de PROJECTOS. Gestor de Projectos Informáticos. Luís Manuel Borges Gouveia 1 GESTÃO de PROJECTOS Gestor de Projectos Informáticos Luís Manuel Borges Gouveia 1 Iniciar o projecto estabelecer objectivos definir alvos estabelecer a estratégia conceber a estrutura de base do trabalho

Leia mais

RECURSOS HUMANOS. Gestão Estratégica de. RH Management Series. www.iirangola.com LUANDA. Planificação Estratégica de Recursos Humanos

RECURSOS HUMANOS. Gestão Estratégica de. RH Management Series. www.iirangola.com LUANDA. Planificação Estratégica de Recursos Humanos RH Management Series Advanced Training for Strategic Advantage CICLO DE FORMAÇÃO EM Gestão Estratégica de RECURSOS HUMANOS Planificação Estratégica de Recursos s SEMINÁRIO Recrutamento, Selecção & Entrevista

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

Formação Gestão de Armazéns. Formação. Gestão de Armazéns. Página1. Logisformação Andreia Campos. Empresa acreditada por:

Formação Gestão de Armazéns. Formação. Gestão de Armazéns. Página1. Logisformação Andreia Campos. Empresa acreditada por: Página1 Formação Gestão de Armazéns Empresa acreditada por: Página2 A Logisformação A Logisformação é o resultado de 20 anos de experiência da Logistema Consultores de Logística S.A. no apoio ao desenvolvimento

Leia mais

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO

PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJECTO PLANO SUCINTO DE NEGÓCIO Título do projecto: Nome do responsável: Contacto telefónico Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características inovadoras (Descreva

Leia mais

Recursos Humanos e Qualidade

Recursos Humanos e Qualidade K Recursos Humanos e Qualidade na Gestão das Organizações do 3.º Sector S. Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009 S. l Brás de Alportel, 11 de Dezembro de 2009_Isaque Dias O que é que fazem as Organizações

Leia mais

e no Mundo 19-10-2008 1

e no Mundo 19-10-2008 1 Resultados questionário IIA - CBOK 2006 Auditoria Interna em e no Mundo Orlando Sousa, CCSA Vice-Presidente do IPAI 19-10-2008 1 Evolução CBOK 1972/2006 10000 8000 6000 9366 4000 2000 0 1 1972 1985 2 75

Leia mais

O SEU PARCEIRO NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS

O SEU PARCEIRO NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS O SEU PARCEIRO NA ÁREA DE RECURSOS HUMANOS QUEM SOMOS Em Maio de 2013, a PeopleConquest Recursos Humanos, foi criada para desenvolver um projeto inovador, que irá ter como principal atividade a prestação

Leia mais

Rastreabilidade e Gestão de Incidentes:

Rastreabilidade e Gestão de Incidentes: Rastreabilidade e Gestão de Incidentes: Importância e Implementação 29 de Setembro de 2006 Pedro Miguel Santos psantos@consulai.com Rastreabilidade e Gestão de Incidentes 29 de Setembro de 2006-1 Agenda

Leia mais

Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N.

Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N. Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N.º 32603 INTRODUÇÃO Na área do controlo de gestão chamamos atenção para

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

Commercial & Marketing. Estudos de Remuneração 2012

Commercial & Marketing. Estudos de Remuneração 2012 Commercial & Marketing Estudos de Remuneração 2012 Estudos de Remuneração Commercial & Marketing 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Funções de Marketing Funções Comerciais Assistente de Marketing pág. 12 Supervisor

Leia mais

Outsourcing. Terceirização. Ambiente de Negócios e Marketing. Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina- FACAPE

Outsourcing. Terceirização. Ambiente de Negócios e Marketing. Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina- FACAPE Outsourcing Terceirização Profa Cynara Carvalho cynaracarvalho@yahoo.com.br DEFINIÇÃO: Processo de gestão pelo qual se repassam algumas atividades para terceiros com os quais se estabelece uma relação

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

Por que escolher a Oplay Logística?

Por que escolher a Oplay Logística? Por que escolher a Oplay Logística? Porque a Oplay Logística tem soluções completas e inovadoras que a sua empresa precisa. Porque a Oplay Logística oferece serviços diferenciados desenhados de acordo

Leia mais

Business Intelligence & Performance Management

Business Intelligence & Performance Management Como medir a evolução do meu negócio? Tenho informação para esta decisão? A medição da performance é uma dimensão fundamental para qualquer actividade de gestão. Recorrentemente, qualquer gestor vê-se

Leia mais

Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal. Fernando Cavaco

Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal. Fernando Cavaco Aplicação dos Sistemas de Segurança a Alimentar nos circuitos de transformação dos Alimentos de Origem Animal Fernando Cavaco Decreto-Lei 67/98, de 18 de Março Estabeleceu as normas gerais de higiene dos

Leia mais

Seminário CNIS - APCER QUALIDADE - Pressuposto de Diferenciação. Sistemas de Gestão

Seminário CNIS - APCER QUALIDADE - Pressuposto de Diferenciação. Sistemas de Gestão Seminário CNIS - APCER QUALIDADE - Pressuposto de Diferenciação Sistemas de Gestão 27 de Outubro de 2007 Dora Gonçalo Directora de Certificação e de Auditores www.apcer.pt Agenda Desafios e Organizações

Leia mais

6 de Maio de 2009 Anabela Lagorse Pontes

6 de Maio de 2009 Anabela Lagorse Pontes Códigos de Conduta e Ética 6 de Maio de 2009 Anabela Lagorse Pontes Códigos de Conduta e de Ética ETICA COMPROMISSO CONDUTA EMPRESAS PROFISSIONAL PRINCÍPIOS INDEPENDÊNCIA DEVERES CLIENTES EXIGÊNCIAS PÚBLICO

Leia mais

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1 Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas João Varajão 1, Daniela Santana 2, Manuela Cunha 3, Sandra Castro 4 1 Escola de Ciências e Tecnologia, Departamento de Engenharias, Universidade

Leia mais

VINIPORTUGAL Plano Estratégico 2012 / 2014 VINIPORTUGAL. Associação Interprofissional. para a. Promoção dos Vinhos de Portugal

VINIPORTUGAL Plano Estratégico 2012 / 2014 VINIPORTUGAL. Associação Interprofissional. para a. Promoção dos Vinhos de Portugal VINIPORTUGAL Plano Estratégico 2012 / 2014 VINIPORTUGAL Associação Interprofissional para a Promoção dos Vinhos de Portugal I - PLANO ESTRATÉGICO (CORPORATE BUSINESS PLAN) Desenvolver e executar estratégias

Leia mais

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt

Selling Tools. Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Dale Carnegie Training Portugal www.dalecarnegie.pt customerservice@dalecarnegie.pt Enquadramento As vendas têm um ambiente próprio; técnicas e processos específicos. A forma de estar, o networking, os

Leia mais

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL

SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL SISTEMAS DEGESTÃO EMPRESARIAL Imagine um mundo onde a sua Empresa se desenvolve facilmente, onde a cooperação entre os seus funcionários, as suas filiais e o seu ambiente de negócio é simples e em que

Leia mais

QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE. 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector

QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE. 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector QUALIDADE NO 3.º SECTOR EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO DA RESPOSTA SOCIAL CRECHE 20 de Maio 2008 Qualidade e Qualificação 3º Sector Enquadramento para a Qualidade Estratégia de Desenvolvimento; Diferenciação;

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

Planeamento Serviços Saúde

Planeamento Serviços Saúde Planeamento Serviços Saúde Estrutura Organizacional João Couto Departamento de Economia e Gestão Universidade dos Açores Estrutura Organizacional É o sistema de organização de tarefas onde se estabelecem

Leia mais

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador

Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Faça mais, com menos: Como crescer em um mercado de trabalho desafiador Investir em pessoal com um programa de gestão de desempenho permite que uma operação de abastecimento não só sobreviva, mas cresça

Leia mais

Inovação Organizacional MLEARN

Inovação Organizacional MLEARN Inovação Organizacional MLEARN Jorge.s.coelho@sisconsult.com 25 de Setembro de 2009 Algumas questões de resposta difícil! Qual o Retorno do investimento em TI? Qual o Retorno da Certificação ISO? Qual

Leia mais

Solução Integrada de Gestão e Recuperação de Créditos

Solução Integrada de Gestão e Recuperação de Créditos Solução Integrada de Gestão e Recuperação de Créditos 201105 1 Empresa Perfil Caracterização One-Stop-Shop - Outsourcing Estratégico Cobrança Telefónica Cobrança por Interpelação Pessoal Apoio a Diligências

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Inovar para Ganhar Paulo Nordeste Portugal tem apresentado nos últimos anos casos de sucesso em inovação; como novos produtos, serviços e modelos de

Leia mais