Racionalmente sensível

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Racionalmente sensível"

Transcrição

1 R E S E N H A 181 Racionalmente sensível CARRASCOZA, João Anzanello. Razão e sensibilidade no texto publicitário. Prefácio de Washington Olivetto. São Paulo: Futura, 2004, 331 p. por Christiane Santarelli 1 A trama de persuasão, tecida pelo redator publicitário em seu ofício, pode ser categorizada em dois modelos básicos: o apolíneo e o dionisíaco. Essas definições, que estão amarradas a conceitos estudados por Nietzsche no século XIX, já serviram de inspiração para inúmeras reflexões sobre as artes e constituem o fio condutor da análise de Carrascoza sobre o discurso da propaganda em seu novo livro Razão e sensibilidade no texto publicitário. Nietzsche, em sua primeira obra, A origem da tragédia (1871), busca respostas filosóficas para a origem da valorização da razão na cultura ocidental e resgata a tragédia grega, nascida do culto ao deus do vinho Dionísio, como gênero fundador das artes cênicas. O espírito dionisíaco representa os excessos, a irracionalidade e as emoções extremas, e o seu inverso, o espírito apolíneo, caracteriza a ordem, a racionalidade e a moderação ou o mundo idealizado dos sonhos, e no teatro grego está ligado à epopéia. A arte é sempre tensão e desequilíbrio entre esses dois espíritos. Transpondo os conceitos nietzschianos para a realidade do texto publicitário, segundo Carrascoza, o modelo apolíneo seria o esquema tradicional de formatação do anúncio, de cunho racional e persuasivo. Em um contraponto, a estrutura do modelo dionisíaco é mais solta, criada no formato narrativo ou poético em que a persuasão é diluída e seduz 1 Christiane Santarelli é doutoranda em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) com a tese: A publicidade de moda: processos de análise da imagem gráfica. Na mesma instituição se formou bacharel em Comunicação Social e mestre em Ciências da Comunicação. Também cursou Comunicação Social na ESPM-SP. Atua como professora universitária e publicitária.

2 182 R E S E N H A RACIONALMENTE SENSÍVEL 2 Curiosamente a obra de maior divulgação no Brasil, com 84 milhões de exemplares atingidos em pelos aspectos emocionais contidos na narrativa. O texto dionisíaco é aparentemente muito pouco usual no discurso publicitário de mídia impressa e assume ares de contemporaneidade. Entretanto, o percurso histórico feito pelo autor nos apresenta o modelo dionisíaco de maneira embrionária nos reclames do século XIX e mostra sua consagração no célebre anúncio de Monteiro Lobato, com o personagem Jeca Tatu, criado para o laboratório Fontoura na década de Razão e sensibilidade no texto publicitário está dividido basicamente em três partes. Após os primeiros esclarecimentos sobre o texto publicitário, vem a descrição do modelo apolíneo. Esse tipo textual está preso a um esquema de persuasão retórico, o esquema aristotélico de discurso deliberativo que visa aconselhar ou desaconselhar alguém e tem geralmente o formato dissertativo. Além dessa especificidade, ele agrega uma série de características próprias, como o apelo à autoridade, as afirmações e repetições, a circularidade da mensagem, o uso de estereótipos, os argumentos de superação, a rede semântica, entre outros. Nesse capítulo, Carrascoza retoma conceitos já explorados em seu primeiro livro, A evolução do texto publicitário, de uma maneira mais concisa, mas igualmente interessante. A segunda parte da obra segue com a apresentação do modelo dionisíaco e suas características, como o uso da narrativa, das funções emotivas e poéticas de um texto, da intertextualidade, dos testemunhais e outras características do texto dionisíaco. Essa divisão representa a linha mestra do livro, e vem seguida de um percurso histórico da presença da narrativa e da poesia na publicidade impressa brasileira. No último capítulo o autor une as linhas de persuasão apolínea e dionisíaca e ressalta que elas não são excludentes, e sim complementares. Também frisa que para ser um bom redator publicitário hoje em dia não é mais suficiente dominar E S C O L A S U P E R I O R D E P R O P A G A N D A E M A R K E T I N G

3 CHRISTIANE SANTARELLI R E S E N H A 183 as técnicas já estabelecidas, é preciso ir além e saber criar nos limites do gênero literário, até mesmo pela exigência de um discurso irracional para a valorização de produtos cada vez mais simbólicos. Com a leitura entendemos que o aparente encantamento provocado pelo texto publicitário dionisíaco revela uma faceta bem menos emocional ao extrairmos de sua essência as reais intenções da publicidade, que são persuadir e convencer. No processo de criação do anúncio narrativo, a sensibilidade oculta uma outra dimensão que esconde o verdadeiro intuito do anúncio e do anunciante, o redator jamais perde de vista o seu briefing e o aparente flerte com a literatura, e toda a carga emocional que ela suporta é mais um aparato persuasivo racional. O convencimento pode ser mais efetivo, pois o texto dionisíaco utiliza ferramentas do inconsciente. A narrativa, encobrindo parcialmente a informação principal, introduz continuamente sugestões sutis que se transformam em chaves de persuasão. A esse respeito, uma das considerações essenciais do livro, e do modelo dionisíaco, é a apropriação da teoria de Ricardo Piglia (in O laboratório do escritor) sobre o conto, em que, conforme o escritor, sempre relata duas histórias. A primeira é a narrativa simples, e a segunda é a história paralela que se desenvolve oculta, de forma elíptica e fragmentária, e que só é revelada no final para a surpresa do leitor. Somadas à tese de Piglia, Carrascoza acrescenta considerações de Umberto Eco sobre o leitor em seu livro Sobre literatura. Para Eco existem dois tipos de leitor: o semântico (interessado nos acontecimentos) e o semiótico (aquele que deseja descobrir como é feita a narrativa). Costurando as duas teorias no contexto do discurso publicitário, Carrascoza concebe que a narrativa verbal publicitária é concebida objetivamente para se dirigir ao leitor semântico, capaz e disposto apenas a ler, ou consumir, a história 1, já que

4 184 R E S E N H A RACIONALMENTE SENSÍVEL a história 2 só será captada pelo leitor semiótico, que não vê nesse tipo de discurso unicamente um relato (p. 130). E ainda complementa que nos contos publicitários variam a história 1, mas a história 2 é, em essência, a mesma: a de quem se satisfaz e é feliz por consumir tal ou qual produto/ serviço. E essa história 2, secreta, é construída com o nãodito, com o subentendido e a alusão (p. 131). O livro arremata uma trilogia iniciada em 1999, com A evolução do texto publicitário, publicação que nasceu da dissertação de mestrado do autor. Em 2003 Carrascoza lançou Redação publicitária: estudos sobre a retórica do consumo, uma coletânea de oito ensaios publicados ao longo de sua carreira acadêmica. Razão e sensibilidade no texto publicitário, de 2004, é a obra mais completa sobre o tema. Nela temos mostras claras do amadurecimento dos conceitos desenvolvidos anteriormente somados a uma fundamentação teórica consistente, que dá sustentação às propostas e análises. As três publicações exibem a técnica do redator publicitário, a simplicidade e a sutileza do contista e a fluência didática e o conhecimento do acadêmico. No cruzamento dessas qualidades do autor (que efetivamente atua nesses três campos, integrando uma nata de intelectuais brasileiros) surge um texto leve, preciso e informativo, como poucos livros nascidos de teses. O leitor é seduzido, pois as técnicas expostas se tornam texto e metalinguagem. Assim, uma leitura que presumidamente deveria ser técnica e conseqüentemente árida se torna envolvente. Esse aspecto é reforçado pela interposição de anúncios antigos e novos que fazem a alegria de qualquer publicitário e aficionado pelo assunto. Outra preocupação deliberada do autor é a de aliar o conhecimento formal com a prática da profissão, assim tudo o que é proposto tem sua funcionalidade, mas carrega o refinamento acadêmico das origens das fórmulas propostas e das chaves do seu funcionamento. E S C O L A S U P E R I O R D E P R O P A G A N D A E M A R K E T I N G

5 CHRISTIANE SANTARELLI R E S E N H A 185 Em uma área carente de produção acadêmica, onde as poucas obras disponíveis estão mais próximas de receitas para se fazer anúncios do que uma reflexão formal sobre o assunto, o autor dá um passo além e merece todo o respaldo dado pela academia na validação do seu texto. Uma comprovação do seu mérito é o fato de que seus dois livros anteriores já foram incorporados como bibliografia básica na disciplina Redação Publicitária em cursos de graduação de todo o Brasil. As publicações também são legitimadas pelo mercado publicitário, já que as três obras foram prefaciadas por profissionais de destaque, como Luiz Celso de Piratininga (A evolução do texto publicitário), Roberto Dualibi (Redação publicitária: estudos sobre a retórica do consumo) e Washington Olivetto (Razão e sensibilidade no texto publicitário). Olivetto justifica a relevância desta última obra para profissionais e estudantes porque reposiciona o valor do conhecimento teórico e sólido num universo que, ingenuamente, exalta a onipresença do prático e leve (p. 9). Utilizar a própria teoria do autor numa tentativa de classificação do livro em um dos modelos propostos é cair em uma rede de persuasão, pois se os argumentos e o convencimento do leitor é racional, e portanto faz parte da proposta apolínea, o plano de fundo é dionisíaco. E, após encerrar sua leitura, estamos definitivamente convencidos das proposições do hábil escritor/redator, que nem de perto esgotou suas reflexões sobre o assunto e continuará tecendo suas contribuições. Assim aguardamos...

Visão Geral do Trabalho de Pesquisa

Visão Geral do Trabalho de Pesquisa Visão Geral do Trabalho de Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Etapas do Trabalho de Pesquisa Escolha do

Leia mais

Comunicação Integrada. Principais ferramentes de comunicação

Comunicação Integrada. Principais ferramentes de comunicação Comunicação Integrada Principais ferramentes de comunicação Marca (qualidade) $ Posicionamento Embalagem Vendedor Promoção de Vendas (P.D.V) Posição( Visibilidade) Nomes usados no mercado Branding MKT

Leia mais

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA AULA 1 Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing Aula 1 - Conteúdo Apresentação do Docente e do Conteúdo Programático Conceitos

Leia mais

Nossos diferenciais COLÉGIO BILÍNGUE E BICULTURAL COLEGIO BILINGUE Y BICULTURAL FORMAÇÃO INTEGRAL FORMACIÓN INTEGRAL

Nossos diferenciais COLÉGIO BILÍNGUE E BICULTURAL COLEGIO BILINGUE Y BICULTURAL FORMAÇÃO INTEGRAL FORMACIÓN INTEGRAL Ensino Médio 2016 COLÉGIO BILÍNGUE E BICULTURAL COLEGIO BILINGUE Y BICULTURAL FORMAÇÃO INTEGRAL FORMACIÓN INTEGRAL DIPLOMAS E CERTIFICADOS VÁLIDOS NO BRASIL E ESPANHA DIPLOMAS Y ESTUDIOS VÁLIDOS EN BRASIL

Leia mais

DEFINIÇÃO: De uma forma genérica , define-se Empresa Familiar como aquela

DEFINIÇÃO: De uma forma genérica , define-se Empresa Familiar como aquela O Percurso de uma Empresa Familiar DEFINIÇÃO: De uma forma genérica, define-se Empresa Familiar como aquela em que a propriedade e controle estão nas mãos de um grupo unido por relações de parentesco (uma

Leia mais

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com

Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Com Preparando um projeto de pesquisa - ideias apresentadas no texto de Raul Wazlawick Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação Maria Angélica de Oliveira Camargo Brunetto Universidade Estadual de

Leia mais

IMMANUEL KANT ( )

IMMANUEL KANT ( ) CONTEXTO HISTÓRICO Segunda metade do século XVIII época de transformações econômicas, sociais, políticas e cultural-ideológicas. A Revolução Industrial e a consolidação do Capitalismo. A Revolução Científica,

Leia mais

Redação Publicitária reflexões sobre teoria e prática 1

Redação Publicitária reflexões sobre teoria e prática 1 Redação Publicitária reflexões sobre teoria e prática 1 AUTOR: MAGOGA, Bernardo CURSO: Comunicação Social Publicidade e Propaganda/Unifra, Santa Maria, RS OBRA: MARTINS, Jorge S. Redação publicitária Teoria

Leia mais

INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS

INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS INICIATIVAS DO SEBRAE NA PRODUÇÃO DE ESTUDOS DE CASOS 1 JORNADA ESTUDOS DE CASOS DA PEQUENA EMPRESA Concurso cuja proposta é firmar parcerias com instituições de ensino superior e estimular os alunos de

Leia mais

TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo

TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo TÍTULO DO ARTIGO: Subtítulo do Artigo Nome do autor(a) 1 Nome do(a) professor(a) orientador(a) 2 RESUMO Este modelo permite a visualização da estrutura geral de um artigo científico e apresenta orientações

Leia mais

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos

Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar no Ensino de Conceitos Químicos UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PIBID-PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA BOLSISTA: LIANE ALVES DA SILVA Avaliação dos Estudantes sobre o Uso de Imagens como Recurso Auxiliar

Leia mais

24 e 25 de MAIO VILAMOURA

24 e 25 de MAIO VILAMOURA II JORNADAS DE NEUROCIRURGIA DO ALGARVE 24 e 25 de MAIO 2016 - VILAMOURA Caro(a) participante: Decorrerá no mês de Maio de 2016 as II Jornadas de Neurocirurgia do Algarve. Pela segunda vez em Vilamoura

Leia mais

Metodologia Científica ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT. Organização: Paulo Roberto de C. Mendonça Revisão: Vania Hirle

Metodologia Científica ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT. Organização: Paulo Roberto de C. Mendonça Revisão: Vania Hirle ILUSTRAÇÕES DAS NORMAS DA ABNT NORMA NBR 6028 - INFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - RESUMO - APRESENTAÇÃO Organização: Paulo Roberto de C. Mendonça Revisão: Vania Hirle Resumo: NBR 6028 Definições. 2.1 palavra-chave:

Leia mais

Regulamento do Concurso Prova 10

Regulamento do Concurso Prova 10 Regulamento do Concurso Prova 10 O presente Regulamento define as Regras de Funcionamento do Concurso Prova 10, cuja organização pertence à Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional

Leia mais

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF)

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO EM ENGENHARIA FLORESTAL (TCC EF) I. DEFINIÇÃO Em atendimento às Diretrizes Curriculares do Ministério da Educação, todo aluno do Curso de Engenharia Florestal deverá, obrigatoriamente,

Leia mais

capacidade que tem o cordel de educar, de debater qualquer assunto, de entreter e motivar à leitura.

capacidade que tem o cordel de educar, de debater qualquer assunto, de entreter e motivar à leitura. Projeto Cordel Entrevista de Francisco Diniz para a jornalista, Ana Júlia Souza juliasouza@mec.gov.br, do Jornal do Professor, do MEC, solicitada em 02/05/2012 10:54. 1) O trabalho que o senhor desenvolve

Leia mais

física e astronomia aristotélica

física e astronomia aristotélica física e astronomia aristotélica andrea bettanin 183178 astronomia fundamental aristóteles (384 a.c - 322 a.c.) Aristóteles nasceu em Estágira, em 384 a.c., próxima da Macedônia. Seus pais morreram durante

Leia mais

O Dilema do Prisioneiro. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Discutir sobre um problema clássico da Teoria dos Jogos

O Dilema do Prisioneiro. Série Matemática na Escola. Objetivos 1. Discutir sobre um problema clássico da Teoria dos Jogos O Dilema do Prisioneiro Série Matemática na Escola Objetivos 1. Discutir sobre um problema clássico da Teoria dos Jogos O Dilema do Prisioneiro Série Matemática na Escola Conteúdos Lógica, Teoria dos Jogos

Leia mais

Unidade 01. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 01. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 01 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Afirmar a importância do estudo da história para a compreensão da Psicologia contemporânea. Destacar a relevância das forças

Leia mais

Plano Nacional de Formação de Professores

Plano Nacional de Formação de Professores Plano Nacional de Formação de Professores Professor, se você ainda não é formado em curso de licenciatura ou dá aula de uma matéria diferente de sua área de formação, inscreva-se para uma vaga no Plano

Leia mais

Introdução à Contabilidade

Introdução à Contabilidade Introdução à Contabilidade Disciplina COF Contabilidade e Finanças Bibliografia: Manual da USP (cap. 1) Danielle Guizzo Archela Noções Preliminares Conceitos Básicos e Gerais da Contabilidade, bem como

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 548, DE 6 DE MAIO DE 2014 Altera, acrescenta e revoga dispositivos da Instrução CVM nº 400, de 29 de dezembro de 2003. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS - CVM torna público que o Colegiado, em reunião realizada em

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI N o 2.189, DE 2007 Estabelece normas para a utilização de marca publicitária pelo Governo Federal e para seus investimentos em

Leia mais

VEJA O QUE A PODE FAZER POR VOCÊ! TECNOCOMPY. Temos certeza, um de nossos cursos foi feito pra você!

VEJA O QUE A PODE FAZER POR VOCÊ! TECNOCOMPY.  Temos certeza, um de nossos cursos foi feito pra você! VEJA O QUE A TECNOCOMPY PODE FAZER POR VOCÊ! Temos certeza, um de nossos cursos foi feito pra você! TENHAUMA CARREIRA DE SUCESSO, VENHA ESTUDAR CONOSCO! Nossos Cursos Os cursos da Tecnocompy Sistema de

Leia mais

ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA

ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA ECONOMIA CRIATIVA E ECONOMIA COMPARTILHADA Objetivos O objetivo do curso é analisar negócios dentro dos contextos de economia criativa e compartilhada. A análise nos permitirá compreender como são caracterizados

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André

Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André Objetivos Gerais: Planejamento Anual 2015 Disciplina: Língua Portuguesa: Ação Série: 3º ano Ensino: Médio Professor: André # Promover as competências necessárias para as práticas de leitura e escrita autônomas

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I Disposições Preliminares Art. 1º As Atividades Complementares são exigidas para integralização da do

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA ICHLA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA Currículo Novo - 2010/02 - Noturno. RECONHECIMENTO RENOVADO PELA PORTARIA Nº 1.657, DE 07/10/2010 - D.O.U. DE 08/10/2010

Leia mais

Laboratório de Mídias Sociais

Laboratório de Mídias Sociais Laboratório de Mídias Sociais Aula 05 Analítica de dispositivos móveis Prof. Dalton Martins dmartins@gmail.com Gestão da Informação Universidade Federal de Goiás Introdução Aplicações móveis estão se tornando

Leia mais

A Pobreza tem Cor no Brasil: Precisamos Reverter este Quadro 1

A Pobreza tem Cor no Brasil: Precisamos Reverter este Quadro 1 A Pobreza tem Cor no Brasil: Precisamos Reverter este Quadro 1 Andrey Scariott FILIPPI 2 Lucas Paiva de OLIVEIRA 3 Marcelo Barbosa CORRÊA 4 Virgínia FEIX 5 Centro Universitário Metodista do IPA, Porto

Leia mais

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Autor: Profª Msª Carla Diéguez METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA OBJETIVO DA AULA AULA 3 O PROJETO E O ARTIGO PARTE 1 TEMA DE PESQUISA, FONTES E FICHAMENTO Objetivo Geral Auxiliar o aluno na elaboração

Leia mais

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli

Tipologia textual. Prof Carlos Zambeli Tipologia textual Prof Carlos Zambeli Que que é isso? é a forma como um texto se apresenta. As tipologias existentes são: narração, descrição, dissertação, exposição, argumentação, informação e injunção.

Leia mais

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos Segmento: Pré-vestibular Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Matemática Volume: 1 Unidade 1: Série 17 Resoluções Conjuntos 1. A = {1, } O Conjunto A possui dois elementos: 1 e. O total de subconjuntos

Leia mais

A Evolução da Aprendizagem. Cativar é Preciso! Cristina Miguel. Artefacto 1 ecoimooc 15

A Evolução da Aprendizagem. Cativar é Preciso! Cristina Miguel. Artefacto 1 ecoimooc 15 A Evolução da Aprendizagem Cativar é Preciso! Cristina Miguel Artefacto 1 ecoimooc 15 A evolução Da Aprendizagem Do século XX ao XXI Séc XX Guerras Reconstruir Organismos Desenvolvimento industrial e Tecnológico

Leia mais

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior Cristiane Bertolino Problema de pesquisa A partir da década de 1990 Visão renovada da empreendedorismo Promover o desenvolvimento

Leia mais

Entre diversos serviços, somos especializados em

Entre diversos serviços, somos especializados em WhatsApp Marketing Quem somos Fundada em 2014, a Start é uma agência de Comunicação e Marketing Full Service especializada em Branding, Propaganda, Comunicação e Estratégias de Divulgação on e off line.

Leia mais

Manual de Acesso do Aluno

Manual de Acesso do Aluno Manual de Acesso do Aluno www.unip.br Sumário MANUAL DE ACESSO DO ALUNO 1. ACESSO AO SISTEMA DE DISCIPLINAS ON-LINE...2 2. AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA)...4 2.1 Vídeos Instrucionais...4 2.2 Atualização

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO

RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO A pasta do estágio será composta pelas fichas referentes ao estágio profissional supervisionado, deverão ser elaborados segundo os padrões das normas ABNT e entregue à Coordenação

Leia mais

Como ajudar o seu filho nas escolhas académicas e profissionais. Ideias para hoje e amanhã

Como ajudar o seu filho nas escolhas académicas e profissionais. Ideias para hoje e amanhã Como ajudar o seu filho nas escolhas académicas e profissionais Ideias para hoje e amanhã Os Pais e a Carreira dos Filhos O futuro profissional dos filhos é uma preocupação natural para todos os pais,

Leia mais

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção

Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing (IV) 4P Promoção Mix de Marketing Produto Preço Criação de valor Captação de valor Entrega de valor Comunicação de valor Praça Promoção COMUNICAÇÕES INTEGRADAS DE MARKETING (CIM) Abrange

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior

Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior EDITAL São João del-rei, 08 de Maio de 2015 Edital de seleção de trainees 2015 para a Atomic Júnior A Empresa Júnior Atomic Jr., da Universidade Federal de São João del-rei, torna pública, por meio deste

Leia mais

REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M.

REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M. CAc P 1-02/03 REORGANIZAÇÃO DAS LICENCIATURAS DA U. M. 1. Introdução A expansão da rede do Ensino Superior Público e Privado, que ocorreu nas décadas de 80 e 90, trouxe como consequência, aliás previsível,

Leia mais

TOME NOTA: PRÓS E CONTRAS DE MORAR EM IMÓVEL COM PLANTA LIVRE

TOME NOTA: PRÓS E CONTRAS DE MORAR EM IMÓVEL COM PLANTA LIVRE MEDIA KIT 2015 MEDIA KIT 2015 1 SOBRE NÓS Nasceu da ideia de adriana borelli, filha de pai italiano e mãe carioca e expandiu-se para um projeto que conta alguns colaboradores à volta do mundo. 2012 foi

Leia mais

UVV POST Nº83 09 a 22/03 de 2015 UVV. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional

UVV POST Nº83 09 a 22/03 de 2015 UVV. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES. Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional DRA Aluno, conheça o setor que é responsável por reunir toda a sua vida acadêmica Aluno da UVV-ES,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Telemóvel e a Sociedade 1 de 7 Na minha opinião o uso do telemóvel é indispensável visto que a comunicação instantânea em qualquer lugar e a qualquer hora hoje em dia é imprescindível para a maior parte

Leia mais

O objectivo da argumentação é estudar as estratégias capazes de tornar os argumentos convincentes.

O objectivo da argumentação é estudar as estratégias capazes de tornar os argumentos convincentes. Francisco Cubal Chama-se argumentação à actividade social, intelectual e discursiva que, utilizando um conjunto de razões bem fundamentadas (argumentos), visa justificar ou refutar uma opinião e obter

Leia mais

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO

PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO PROVA BRASIL: LEITURA E INTERPRETAÇÃO Pamella Soares Rosa Resumo:A Prova Brasil é realizada no quinto ano e na oitava série do Ensino Fundamental e tem como objetivo medir o Índice de Desenvolvimento da

Leia mais

Cursos Especiais LIGHT DESIGN. coordenadora: beti font. 29/03/2016» 28/06/ horas. idioma: português. aulas: terças e quintas das 19h30 às 22h30

Cursos Especiais LIGHT DESIGN. coordenadora: beti font. 29/03/2016» 28/06/ horas. idioma: português. aulas: terças e quintas das 19h30 às 22h30 LIGHT DESIGN Cursos Especiais LIGHT DESIGN coordenadora: beti font 29/03/2016» 28/06/2016 60 horas idioma: português aulas: terças e quintas das 19h30 às 22h30 COORDENAÇÃO Beti Font é arquiteta e urbanista

Leia mais

JOVENS, SONHO E POLÍTICA

JOVENS, SONHO E POLÍTICA JOVENS, SONHO E POLÍTICA JOGO DA POLÍTICA Sumário Executivo Sonho Brasileiro da Política Em 2013 milhares de jovens foram às ruas e se manifestaram politicamente. Foi um marco simbólico. O primeiro encontro

Leia mais

Ferramenta de Suporte à Tomada de Decisão na Indústria Têxtil

Ferramenta de Suporte à Tomada de Decisão na Indústria Têxtil Fabrício Bueno Borges dos Santos fabriciob@cefetsc.edu.br Ferramenta de Suporte à Tomada de Decisão na Indústria Têxtil Trabalho ilustrativo da disciplina Informática Aplicada Araranguá, 2008 Sumário 1Introdução...1

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL. Banners Capa Região Sul. Banners Capa Brasil e Mundo. Banners Página Interna. Contato. Banners Newsletter. Logomarcas nas Páginas

PROPOSTA COMERCIAL. Banners Capa Região Sul. Banners Capa Brasil e Mundo. Banners Página Interna. Contato. Banners Newsletter. Logomarcas nas Páginas O Que Fazemos? Clique sobre o menu acima para acessar a página que desejar Bem-vindo ao Vale do Esporte Com um layout responsivo, adaptado aos diversos tipos de tela, é possível acessar o Vale do Esporte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC CURSO DE PEDAGOGIA DISCIPLINA: TIC S PROFESSORA: TERESA KÁTIA ALBUQUERQUE TV ESCOLA UM SALTO PARA O FUTURO BOA VISTA RR 2010 1 CONCEIÇÃO SOUSA EDGARD GARCIA JOSILÉIA

Leia mais

MANUAL EVENTOS APOIADOS

MANUAL EVENTOS APOIADOS MANUAL DE EVENTOS APOIADOS Atualizado em 06 de Maio de 2016 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NATUREZA DO APOIO... 3 3. PROPOSTA DE REALIZAÇÃO DO EVENTO... 3 3.1 PERÍODO DE REALIZAÇÃO DOS EVENTOS... 4 4. SERVIÇOS

Leia mais

Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano

Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano Ranking Acadêmico: Conheça as 10 melhores universidades do continente africano por Por Dentro da África - quinta-feira, agosto 08, 2013 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/ranking-academico-conheca-as-10-melhores-universidadesafricanas

Leia mais

PROCESSO CRIATIVO EM DESIGN: projeto de produto utilizando o método de cenários na prática

PROCESSO CRIATIVO EM DESIGN: projeto de produto utilizando o método de cenários na prática PROCESSO CRIATIVO EM DESIGN: projeto de produto utilizando o método de cenários na prática Ingresso Janeiro 2014 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias Processo Criativo em Design: projeto

Leia mais

Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa. Fulano de Tal

Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa. Fulano de Tal ANEXO 1 (apague essa linha no seu projeto) Coloque aqui o Título do seu Projeto de Pesquisa Fulano de Tal fdtal@email.br Resumo O resumo deve conter entre 150 e 250 palavras e apresentar brevemente justificativa,

Leia mais

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs 1) Quanto à aquisição de equipamentos para apoio à infraestrutura da governança, podem os mesmos serem adquiridos via internet

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Sistemas de Informações Gerenciais Apresentação da disciplina e proposta didática Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2011

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2011 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2011 Altera o art. 6.º da Constituição Federal para introduzir, no rol dos direitos sociais, o direito ao acesso à Rede Mundial de Computadores (Internet). As Mesas

Leia mais

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA

REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA REDAÇÃO LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL FUNÇÕES DA LINGUAGEM PROFª ISABEL LIMA LINGUAGEM VERBAL E NÃO VERBAL Linguagem verbal faz uso das palavras, escritas ou faladas. Linguagem não verbal inclue algumas

Leia mais

Na época, Mali era professor do ensino médio em Nova York e comentava com a plateia

Na época, Mali era professor do ensino médio em Nova York e comentava com a plateia Como fazer uma apresentação impecável Algumas pessoas batalham a vida inteira para alcançar uma boa reputação. Mas o americano Taylor Mali conseguiu isso com um único discurso, feito espontaneamente durante

Leia mais

Antecipação de IPVA. Manual do Usuário. Versão 1.4. Antecipação de IPVA pelo Portal Manual. Antecipação de IPVA pelo Portal 1.

Antecipação de IPVA. Manual do Usuário. Versão 1.4. Antecipação de IPVA pelo Portal Manual. Antecipação de IPVA pelo Portal 1. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESPECIAL DE ESTADO DE GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLÓGIA E INFORMAÇÃO GERENCIA DE ARRECADAÇÃO Antecipação de IPVA Manual do Usuário

Leia mais

PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO

PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO Os projetos de cursos novos serão julgados pela Comissão de Avaliação da área de Educação com base nos dados obtidos pela aplicação dos critérios

Leia mais

HARMONIA DO MUNDO. Documentário da série Avisos da Natureza: lições não aprendidas

HARMONIA DO MUNDO. Documentário da série Avisos da Natureza: lições não aprendidas HARMONIA DO MUNDO Documentário da série Avisos da Natureza: lições não aprendidas SINOPSE Um professor de física discute e apresenta uma proposta de atividade sobre o documentário A Harmonia dos Mundos,

Leia mais

Promoção Comunicação

Promoção Comunicação Promoção Comunicação 1 Propaganda, Promoção de Vendas e Publicidade 2 3 Mix de Comunicação de Marketing ou Mix de Promoção Consiste em uma composição de instrumentos de comunicação como propaganda, venda

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9.

Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9. 2 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO (NBR-14724) Os trabalhos acadêmicos devem ser elaborados conforme os itens 2.1 a 2.9. 2.1 Formato Os textos devem ser apresentados em papel branco, formato A4, digitados

Leia mais

Matemática e Cidadania

Matemática e Cidadania Matemática e Cidadania Eleições representam um dos momentos mais significativos da Democracia. E como qualquer atividade humana, eleições estão sujeitas a diversas interpretações: históricas, filosóficas,

Leia mais

Relação entre Textos. Prof. Dr. Luís Cláudio Dallier. Professor das Faculdades COC

Relação entre Textos. Prof. Dr. Luís Cláudio Dallier. Professor das Faculdades COC Relação entre Textos Prof. Dr. Luís Cláudio Dallier Professor das Faculdades COC RELAÇÕES ENTRE TEXTOS Pode-se falar de um mesmo assunto, um mesmo tema, de forma diferente. Atitude crítica e reflexiva

Leia mais

Sobre a nova minha UFOP

Sobre a nova minha UFOP Sobre a nova minha UFOP A minha UFOP está com um novo visual. Foi criada uma nova interface, mais bonita, ágil e intuitiva para facilitar a utilização de nossos usuários. Esse tutorial visa mostrar as

Leia mais

Produção de Videoaulas

Produção de Videoaulas Produção de Videoaulas Etapas da Produção Prof. Eduardo Barrére Nossas videoaulas são no estilo bricolagem. Por isso, não temos condições de elaborá-las com todas as etapas de produção de um material profissional

Leia mais

Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje

Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje Modernidade Tardia: Mentalidade individualista e seus impactos na subjetividade. Os desafios de hoje Como vive e pensa o jovem que chega à Universidade Estrutura da Exposição I ANÁLISE FENOMENOLÓGICA DA

Leia mais

Tipos de investigação educacional diferenciados por:

Tipos de investigação educacional diferenciados por: Bento Março 09 Tipos de investigação educacional diferenciados por: Praticalidade Básica Aplicada Método Qualitativo Quantitativo Experimental Não experimental Questões Etnográfica Histórica Descritiva

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 5º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 UM, DOIS, TRÊS COMEÇAR! UNIDADE

Leia mais

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE?

QUE TAL CONHECER UM POUCO MAIS SOBRE O AMBIENTE EM QUE UMA DAS PERSONAGENS DA TURMA DA MÔNICA VIVE? 2ºano 1.2 CIÊNCIAS 2º período 11 de junho de 2014 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Evolution News - Edição 1

Evolution News - Edição 1 Pesquisa de Mercado, Treinamento de Vendas, Consultoria em Marketing SMGShare Marketing Group Evolution News Edição 1 Publicação Informativa SMG Share Marketing Group SMG fala Editorial Visite o Novo Site

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP. Plano de aula

Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP. Plano de aula Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP Disciplina: Metodologia do ensino de português - a alfabetização Docente: Dr.ª Nilce da Silva Discente: Eliana da Silva Santos Plano de aula Parte

Leia mais

Consideras a possibilidade de trabalhar no estrangeiro?

Consideras a possibilidade de trabalhar no estrangeiro? Inquérito Universia e Trabalhando 94% dos jovens portugueses considera a possibilidade de trabalhar no estrangeiro Lisboa, 29 de Novembro de 2012. O Universia Portugal (http://), a rede de universidades

Leia mais

Empirismo. Principais ideias e autores

Empirismo. Principais ideias e autores Empirismo Principais ideias e autores EMPIRISMO Empeiria (grego): forma de saber derivado da experiência sensível e de dados acumulados com base nessa experiência. Nada esta no intelecto que não tenha

Leia mais

Resenha. MÉTIS: história & cultura ZEN, Alessandra Chaves v. 13, n

Resenha. MÉTIS: história & cultura ZEN, Alessandra Chaves v. 13, n Resenha MÉTIS: história & cultura ZEN, Alessandra Chaves v. 13, n. 25 199 200 MÉTIS: história & cultura v. 13, n. 25, p. 201-204, jan./jun. 2014 ALMADA, Márcia. Das artes da pena e do pincel: caligrafia

Leia mais

1. Montagem de espetáculos de Teatro Adulto , Montagem de espetáculos de Teatro para Infância e Juventude. 100.

1. Montagem de espetáculos de Teatro Adulto , Montagem de espetáculos de Teatro para Infância e Juventude. 100. Artistas, grupos, companhias, escolas, produtores culturais, arte-educadores e pesquisadores podem apresentar propostas de projetos de teatro dentro das linhas de ação abaixo, conforme Resolução da Comissão

Leia mais

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO

CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CAPÍTULO 1 GLOBALIZAÇÃO, UM MUNDO CADA VEZ MENOR PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE 9º ANO CONCEITO DE GLOBALIZAÇÃO p.5 Globalização é o processo de integração econômica, cultural, social,

Leia mais

Virtual Reality Modelling Language

Virtual Reality Modelling Language VRML Virtual Reality Modelling Language O poder de VRML reside na sua capacidade de fazer uma ponte entre dois métodos básicos de comunicação humana: a imaginação cerebral e a sensação visceral. Mark Pesce

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

EDITAL 001/2013/PIBID/UNIR * A coordenação do Projeto PIBID da UNIR comunica a abertura de inscrição para a seleção do Logotipo do PIBID/UNIR.

EDITAL 001/2013/PIBID/UNIR * A coordenação do Projeto PIBID da UNIR comunica a abertura de inscrição para a seleção do Logotipo do PIBID/UNIR. EDITAL 001/2013/PIBID/UNIR * A coordenação do Projeto PIBID da UNIR comunica a abertura de inscrição para a seleção do Logotipo do PIBID/UNIR. 1 - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1.1 O concurso é aberto

Leia mais

Pensamento e Sentimento

Pensamento e Sentimento Pensamento e Sentimento Pensar - Sentir - Fazer Espiritualidade e Evolução Amor-sabedoria Verdade -- Justiça A Conexão com a Consciência Superior Instr. Eliseu Mocitaíba da Costa Pensamento e Sentimento

Leia mais

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland

A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Timothy Mulholland A ATUALIDADE DO PLANO ORIENTADOR DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Timothy Mulholland O Plano Orientador de Anísio Teixeira e Darcy Ribeiro e o início da Universidade de Brasília 1962 Universidade de Brasília

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso: Psicologia Disciplina: Psicanálise II Professor(es) e DRTs Carmen Silvia de Souza Nogueira DRT: 112426-1 Fernando Genaro Junior

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA

NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA FLORESTAL NORMAS PARA REDAÇÃO DA MONOGRAFIA 1. Formatação geral Os textos devem ser digitados em cor preta, podendo utilizar

Leia mais

Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?)

Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?) Pesquisa, metodologia e métodos (O qué que eu faço...?) O que é Pesquisa? O que é Metodologia? David González david.epidemio@gmail.com O que é Método? E dai? Pesquisa 1. Indagação; inquirição; busca; investigação;

Leia mais

Edital de Seleção de novos Trainees para ingresso na Tristate 2015/1

Edital de Seleção de novos Trainees para ingresso na Tristate 2015/1 Tristate Consultoria em Mecatrônica Universidade Federal de São João Del-Rei Campus Alto Paraopeba 36420-000 Ouro Branco www.tristatejr.com tristate@ufsj.edu.br Edital de Seleção de novos Trainees para

Leia mais

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL

GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL GUIA PRÁTICO RELAÇÕES DE REPRESENTAÇÃO PERANTE A SEGURANÇA SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático de Relações de Representação Perante a Segurança

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM ENGENHARIA ELÉTRICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI TÍTULO I DAS CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA E SEUS OBJETIVOS Art. 1º - Este Regulamento complementa

Leia mais

Documento de Arquitetura de Software- SGE

Documento de Arquitetura de Software- SGE Documento de Arquitetura de Software- SGE IFG Autor: Marcelo Roldrin Barros Silva 1. Introdução 1.1 Finalidade Este documento oferece uma visão geral arquitetural abrangente do sistema SGE (Sistema de

Leia mais

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Prof. José Geraldo Mill Diretor de Pós-Graduação A origem do conhecimento Conhecer: É buscar explicações para os fatos que podem

Leia mais

Proposta de Ação de Extensão

Proposta de Ação de Extensão Proposta de Ação de Extensão Dados Gerais Evento: PET INCENTIVA PREAE: Proponente: Daniel Juliano Pamplona da Silva (Instituto de Ciência e Tecnologia) Edital: 06/2015 (Fluxo contínuo - EVENTOS) Área CNPq:

Leia mais

AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR E PERIÓDICOS ESPECIALIZADOS

AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR E PERIÓDICOS ESPECIALIZADOS AVALIAÇÃO INEP: ACERVO BIBLIOGRAFIA BÁSICA, BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR E PERIÓDICOS ESPECIALIZADOS SPDC. Seção de Planejamento e Desenvolvimento de Coleções Márcia Silvestre Bibliotecária silvestre@ndc.uff.br

Leia mais

OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO

OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCREVENDO O FUTURO Professora Luciene Juliano Simões UFRGS Participação na Reunião Técnica de Abril de 2012, durante o lançamento da OLPEF para a região sul, em Curitiba

Leia mais