Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp"

Transcrição

1 Workshop Inovação e Tecnologias Globais em Saneamento Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água da Sabesp Eric C Carozzi

2 Visão geral das Perdas de Água na Sabesp - Balanço Hídrico Balanço Hídrico Percentual (Micromedido) Micromedido Autorizado 63% 69% Não medido (Usos emergenciais, operacionais, sociais, públicos) 6% Produzido Submedição dos hidrômetros 100,0% Perda aparente 5% Perdido 11% Fraudes e Falhas comerciais 31% 6% Perda real (extravasamentos em reservatórios, vazamentos em redes, ramais e cavaletes) 20% Ref.: Dez/13

3 Programa Corporativo de Redução de Perdas: Concepção Período de implantação: Planejamento de longo prazo Integração das ações das UN s para redução de perdas, priorizadas por critérios técnicos Garantia de recursos Suporte financeiro que assegure a continuidade das ações ao longo dos anos Alcançar uma redução das perdas consistente no longo prazo

4 Programa Corporativo de Redução de Perdas: Estruturação Número anual de reparos executados pela Sabesp (Ref. 2011) (19%) rede (81%) ramal Por ano, a Sabesp executa cerca de 337 mil reparos em redes e ramais SABESP (2011) 108 (8x) 48 (16x) Redes: vaz/100 km de rede.ano Ramais : vaz/1.000 ramais.ano Sistemas com Perdas Inevitáveis IWA 13 3 Necessidade de forte investimento em renovação da infra-estrutura

5 Programa Corporativo de Redução de Perdas: Estruturação Ações para combate às Perdas Reais (vazamentos) Gerenciamento da Pressão Agilidade e Qualidade dos Reparos Nível atual de Perdas Reais Controle ativo de vazamentos Gerenciamento da infraestrutura

6 Programa Corporativo de Redução de Perdas: Estruturação Ações para combate às Perdas Aparentes Nível Atual de Perdas Aparentes Atualização cadastral

7 Programa Corporativo de Redução de Perdas: Etapas Valores Previstos (Ref.: valores em R$ - base maio/2013) (BNDES) (JICA) (a financiar) Total Etapa de Transição 1ª Etapa (*) 2ª Etapa Total 1,4 bilhão 3,1 bilhões 1,6 bilhão 6,1 bilhões (*) 1ª Etapa inclui uma parte não financiada pela JICA Meta para 2020: Atingir um índice de perdas de micromedição de 25,7% (correspondente a um índice de perdas físicas de 16,7%)

8 Evolução das perdas de água na Sabesp Recursos Aplicados e evolução das perdas de Água da Sabesp 34,1 32,4 32,3 32,0 32,1 31,2 30, , ,1 21,0 20,8 20, ,3 20, (*) Valores aplicados (R$ milhões) Índice de Perdas de micromedição (%) (*) valores até mai/14 Índice de Perdas reais (%) Indicador de Perdas por ligação por dia (L/lig.xdia)

9 1ª Etapa ( ): Escopo (quantidades previstas) Descrição Quantidades 1ª Fase: Serviços comerciais e operacionais (1º e 2º anos) Operacionais Comerciais Substituição de Ramais - un. Pesquisa de Vazamento não visíveis - km Reparo em Rede un Substituição de Hidrômetros un Inspeções em Ligações Inativas e irregulares un 2ª Fase: Obras (3º e 4º anos) 840 mil 134 mil 120 mil 1,5 milhão 775 mil Substituição de redes com ramais Redes - km 670 Ramais - un 75 mil Obras de Setorização - un 70 Implantação de VRPs - un 150 Implantação de DMCs - un 400 Implantação de Booster - un 15 Instalação e Adequação de Macromedidores - un 220

10 1ª Etapa ( ): Dispersão Geográfica

11 Principais desafios do Programa Em sistemas ainda não consolidados, a priorização de recursos para redução de perdas concorre com a expansão dos sistemas Atrasos na realização do Programa devido a morosidade nos processos licitatórios e ao mercado fornecedor não conseguir atender o incremento de demanda (serviços operacionais e projetos para obras) Necessidade de melhoria da qualidade dos serviços contratados, principalmente serviços de campo (falta de capacitação e alta rotatividade) Escassez hídrica no momento atual tem levado a desvios em relação ao planejamento, que terão consequências no médio prazo (ex. reparo ao invés de troca de ramais, falta de capacitação de profissionais contratados) Um Programa deste porte é bastante complexo e sua implantação é um grande desafio: programa descentralizado, com dispersão geográfica e grande quantidade de profissionais envolvidos

12 OBRIGADO!

Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética ÍNDICE Visão Geral das Perdas na SABESP Programa de Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética Benefícios do Programa Visão Geral das

Leia mais

Perdas em Sistemas de Abastecimento de Água

Perdas em Sistemas de Abastecimento de Água Universidade Mackenzie Perdas em Sistemas de Abastecimento de Água Dante Ragazzi Pauli Presidente ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental S. Paulo, fevereiro 2014 Conceitos Sistema

Leia mais

Diretoria Metropolitana

Diretoria Metropolitana Diretoria Metropolitana Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp Diretoria Metropolitana Unidade de Negócio Sul MS Modelo de Contrato de Performance para Redução de Perdas Reais e

Leia mais

Perspectivas do Setor de Saneamento em relação à Cobrança

Perspectivas do Setor de Saneamento em relação à Cobrança Seminário Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos Urbanos e Industriais Comitê da Bacia Hidrográfica Sorocaba e Médio Tietê Perspectivas do Setor de Saneamento em relação à Cobrança Sorocaba, 10 de setembro

Leia mais

Redes de águas inteligentes e a gestão de perdas. Glauco Montagna Gerente de Contas Estratégicas - Saneamento

Redes de águas inteligentes e a gestão de perdas. Glauco Montagna Gerente de Contas Estratégicas - Saneamento Redes de águas inteligentes e a gestão de perdas Glauco Montagna Gerente de Contas Estratégicas - Saneamento ABIMAQ / SINDESAM ABIMAQ Fundada em 1937, com 4.500 empresas representadas em 26 Câmaras Setoriais.

Leia mais

Gestão de Perdas. Glauco Montagna

Gestão de Perdas. Glauco Montagna Gestão de Perdas Glauco Montagna Agenda 1. A perda de água 2. Gestão de perda de água 3. Redes de água inteligentes 4. Caso de Sucesso Componentes (1) Componentes (2) A perda de água é a somatória de:

Leia mais

CON O TR T AT A O T : O C : SS 2 SS.2.

CON O TR T AT A O T : O C : SS 2 SS.2. : CONTRATO: CSS 2.213/03 Prestação de Serviços Técnicos Especializados de Engenharia para o desenvolvimento do Programa de Redução das Perdas Globais e Avaliação da Sua Eficiência e Viabilidade Econômica

Leia mais

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira APIMEC RIO Resultados do 1T12 Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores Aviso Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas

Leia mais

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA

PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA PLANO DIRETOR PARA COMBATE ÀS PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA A PERDA DE ÁGUA NO ABASTECIMENTO PÚBLICO O índice de perdas é um dos principais indicadores da eficiência da operação dos

Leia mais

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo IV Congresso Brasileiro de MND II No-Dig Edição Latino Americana Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Números da Diretoria

Leia mais

Sistemas produtores capacidades

Sistemas produtores capacidades Sistemas produtores capacidades CAPACIDADES DE PRODUÇÃO ATUAIS SISTEMA INTEGRADO SISTEMA PRODUTOR Nominal Máxima (m³/s) (m³/s) Cantareira 33,0 35,0 Guarapiranga 14,0 15,0 Alto Tietê 10,0 12,0 Rio Claro

Leia mais

Orçamento Estimativo - Programa de Desenvolvimento Operacional Desembolso no ano 2000

Orçamento Estimativo - Programa de Desenvolvimento Operacional Desembolso no ano 2000 1. Macromedição e Pitometria 1.1 Materiais e equipamentos aquisição de macromedidores aquisição de equip. de pitometria aquisição de veículo sub-total 1.1 1.2 Serviços contratação de serviço de instalação

Leia mais

Gestão Operacional Total

Gestão Operacional Total Gestão Operacional Total Melhoria da Imagem perante aos Clientes e Mercado Melhoria de Produtos e Processos Preservação dos Recursos Hídricos Roberto Teruya Aurélio Fiorindo Filho Alessandra Pavaneli Sorza

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO PARA ESTRUTURAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DAS LOCALIDADES BENEFICIADAS PELO SISTEMA PRODUTOR SUL- PIRAPAMA

PROGRAMA DE TRABALHO PARA ESTRUTURAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DAS LOCALIDADES BENEFICIADAS PELO SISTEMA PRODUTOR SUL- PIRAPAMA PROGRAMA DE TRABALHO PARA ESTRUTURAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DAS LOCALIDADES BENEFICIADAS PELO SISTEMA PRODUTOR SUL- PIRAPAMA SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO; 2. OBJETIVO; 3. LOCALIDADES BENEFICIADAS;

Leia mais

COSEMA - FIESP Programas e Ações A para os grandes problemas da RMSP. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp

COSEMA - FIESP Programas e Ações A para os grandes problemas da RMSP. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp COSEMA - FIESP Programas e Ações A da Sabesp para os grandes problemas da RMSP Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Evolução Populacional - RMSP Reversão da centrifugação Menor pressão

Leia mais

SEMINÁRIO WATER LOSS 2007

SEMINÁRIO WATER LOSS 2007 1º Encontro Técnico da Baixada Santista EFICIÊNCIA OPERACIONAL EM REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA SEMINÁRIO WATER LOSS 2007 IWA International Water Association BUCARESTE - ROMÊNIA Jairo Tardelli Filho MPI/Sabesp

Leia mais

A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP

A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP A IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE CONTROLE E REDUÇÃO DE PERDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARULHOS - SP Sérgio Braga* Engenheiro Civil e Sanitarista Diretor do Departamento de Obras Cícero Felipe

Leia mais

24ª Audiência de Sustentabilidade Redução de Perdas 21 de julho de Redução de Perdas de Água: Avanços Trazidos pelo Projeto Eficaz

24ª Audiência de Sustentabilidade Redução de Perdas 21 de julho de Redução de Perdas de Água: Avanços Trazidos pelo Projeto Eficaz 24ª Audiência de Sustentabilidade Redução de Perdas 21 de julho de 2010 Redução de Perdas de Água: Avanços Trazidos pelo Projeto Eficaz Visão Geral das Perdas na Sabesp Quantificação das Perdas na Sabesp

Leia mais

PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA: DIAGNÓSTICO, POTENCIAL DE GANHOS COM SUA REDUÇÃO E PROPOSTAS DE MEDIDAS PARA O EFETIVO COMBATE

PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA: DIAGNÓSTICO, POTENCIAL DE GANHOS COM SUA REDUÇÃO E PROPOSTAS DE MEDIDAS PARA O EFETIVO COMBATE PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA: DIAGNÓSTICO, POTENCIAL DE GANHOS COM SUA REDUÇÃO E PROPOSTAS DE MEDIDAS PARA O EFETIVO COMBATE SUMÁRIO EXECUTIVO ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária

Leia mais

METODOLOGIA PARA A IMPLANTAÇÃO DE ÁREAS PILOTO DE CONTROLE E COMBATE ÀS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE GUARULHOS-SP.

METODOLOGIA PARA A IMPLANTAÇÃO DE ÁREAS PILOTO DE CONTROLE E COMBATE ÀS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE GUARULHOS-SP. METODOLOGIA PARA A IMPLANTAÇÃO DE ÁREAS PILOTO DE CONTROLE E COMBATE ÀS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE GUARULHOS-SP. Silvano Silvério da Costa * Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos SAAE Engenheiro

Leia mais

DISTRITOS DE MEDIÇÃO E CONTROLE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO DE PERDAS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA. José do Carmo de Souza Júnior

DISTRITOS DE MEDIÇÃO E CONTROLE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO DE PERDAS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA. José do Carmo de Souza Júnior DISTRITOS DE MEDIÇÃO E CONTROLE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO DE PERDAS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA José do Carmo de Souza Júnior AUTORES José do Carmo de Souza Júnior Companhia de Saneamento Básico do

Leia mais

EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG

EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG EFEITOS DA PESQUISA DE VAZAMENTOS NA REDUÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PONTE NOVA - MG Guilherme Resende Tavares (1) Graduado em Engenharia Ambiental pela Universidade Fumec. Antes de ingressar

Leia mais

GESTÃO OPERACIONAL NO CONTROLE DE PERDAS NA CORSAN

GESTÃO OPERACIONAL NO CONTROLE DE PERDAS NA CORSAN GESTÃO OPERACIONAL NO CONTROLE DE PERDAS NA CORSAN 1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas Porto Alegre/RS 13 e 14 de julho de 2015 REDUÇÃO DE PERDAS SOB A PERSPECTIVA FINANCEIRA 01) Garantir

Leia mais

Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município

Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município Aspectos Técnico-Operacionais da Retomada dos Serviços pelo Município Foco na Gestão Comercial e Operacional Estamos vivenciando atualmente, uma profunda transformação no Setor de Saneamento. As Companhias

Leia mais

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Apresentação A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, criada em 1963, é uma empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política

Leia mais

O VALOR AGREGADO DA LEITURA SIMULTÂNEA

O VALOR AGREGADO DA LEITURA SIMULTÂNEA O VALOR AGREGADO DA LEITURA SIMULTÂNEA Daisy Menezes, Assessora de Planejamento e Gestão Comercial, CEDAE, Rio de Janeiro, Brasil UM AVANÇO NA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS x DIFICULDADES ENCONTRADAS

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana

Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana Gestão de Recursos Hídricos no Complexo da Penitenciária Feminina de Santana Autor Edson Geraldo Vitorino de Souza SABESP Superintendência de Gestão de Empreendimentos da Metropolitana Disponibilidade

Leia mais

Perdas de água Experiências e Tecnologias do Japão

Perdas de água Experiências e Tecnologias do Japão Seminário do Planejamento à Prática: Uso Sustentável dos Recursos Hídricos Perdas de água Experiências e Tecnologias do Japão Renata Sayuri Muranaka TOR-Departamento de Gestão do Programa Corporativo de

Leia mais

Indicador de vulnerabilidade da infraestrutura de redes de distribuição de água uma proposta para a tomada de decisões no combate às perdas

Indicador de vulnerabilidade da infraestrutura de redes de distribuição de água uma proposta para a tomada de decisões no combate às perdas Indicador de vulnerabilidade da infraestrutura de redes de distribuição de água uma proposta para a tomada de decisões no combate às perdas Eng. Edison Garcia da Silva Junior / Eng. Rodrigo Chimenti Cabral

Leia mais

I-028 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS

I-028 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS I-28 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS Kleber Castilho Polisel (1) Engenheiro Mecânico pela Universidade de Taubaté 1986. Especialização em Engenharia de Saneamento Básico pela

Leia mais

Atual situação de perdas em Indaiatuba. Situação pretendida nos próximos 4 anos - Meta

Atual situação de perdas em Indaiatuba. Situação pretendida nos próximos 4 anos - Meta Atual situação de perdas em Indaiatuba Dez / 2011-36,9% de índice de perdas na distribuição 370 litros / ligação / dia de perdas Dez / 2012-33,30% de índice de perdas na distribuição 334 litros / ligação

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento. Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Metodologia de Priorização Gestão de Ações no Combate às Perdas Reais de Água Setembro/2010 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade

Leia mais

Região Metropolitana de Belo Horizonte e Norte de Minas receberão novos investimentos em abastecimento de água

Região Metropolitana de Belo Horizonte e Norte de Minas receberão novos investimentos em abastecimento de água Região Metropolitana de Belo Horizonte e Norte de Minas receberão novos investimentos em abastecimento de água Governador Antonio Anastasia preside solenidade na qual foi assinado contrato para a implantação

Leia mais

REDUÇÃO DE PERDAS REAIS NA ÁREA PILOTO DO PARQUE CONTINENTAL.

REDUÇÃO DE PERDAS REAIS NA ÁREA PILOTO DO PARQUE CONTINENTAL. REDUÇÃO DE PERDAS REAIS NA ÁREA PILOTO DO PARQUE CONTINENTAL. TEMA DO TRABALHO: ABASTECIMENTO DE ÁGUA Nome dos Autores: Luiz Eduardo Mendes Divisão de Manutenção e Operação Cargo: Engenheiro Civil - Formação:

Leia mais

Unindo Forças em busca da excelência PAULA MORETTI

Unindo Forças em busca da excelência PAULA MORETTI Unindo Forças em busca da excelência PAULA MORETTI CONCEITO Unificação da setorização comercial e a manutenção operacional, se consistindo em uma estrutura operacional composta por equipes multifuncionais,

Leia mais

Trabalho Definitivo. Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados. Tema: Abastecimento de Água

Trabalho Definitivo. Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados. Tema: Abastecimento de Água Trabalho Definitivo Título: Indicadores de Perdas através de Sistemas Informatizados Tema: Abastecimento de Água Autores: Cristina Helena Fukuda, Emy Kikuchi, Cristiane Costrov da Silva, Ivanir Joaquim

Leia mais

Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional

Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional 2011 1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA OC 2 A

Leia mais

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML Sabesp a Partir de 1995 Reestruturação dos processos críticos para reduzir: Satisfação do cliente e qualidade de vida Aumento da qualidade dos serviços Custo Tempo

Leia mais

COPASA PROGRAMA DE REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO

COPASA PROGRAMA DE REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO COPASA PROGRAMA DE REDUÇÃO DE PERDAS DE ÁGUA NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO Diretoria Técnica e de Meio Ambiente Superintendência de Desenvolvimento Tecnológico Belo Horizonte Setembro/2003 2003. Companhia

Leia mais

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013 Audiência Pública Piedade 20 de Junho de 2013 Objetivo do Encontro Audiência Pública sobre o Convênio com o Governo do Estado, Contrato de Programa com a Sabesp e Plano Municipal de Saneamento do município

Leia mais

TÍTULO: PORQUE O ÍNDICE DE PERDAS POR LIGAÇÃO IPL NÃO É RECOMENDADO COMO INDICADOR DESEMPENHO

TÍTULO: PORQUE O ÍNDICE DE PERDAS POR LIGAÇÃO IPL NÃO É RECOMENDADO COMO INDICADOR DESEMPENHO TÍTULO: PORQUE O ÍNDICE DE PERDAS POR LIGAÇÃO IPL NÃO É RECOMENDADO COMO INDICADOR DESEMPENHO AUTORES: Claudio Luiz Tiozzi Rubio responsável pela apresentação oral Cargo Atual: Coordenador Macromedição

Leia mais

Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho

Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho Programa de Redução de Perdas na Baixada Santista Eng. Joaquim Hornink Filho Unidade de Negócio Baixada Santista População Fixa 1800.000 habitantes População Alta Temporada 4.000.000 habitantes Domicílios

Leia mais

Metas de Infraestrutura - Contrato de Programa - Duque de Caxias

Metas de Infraestrutura - Contrato de Programa - Duque de Caxias PRAZO EXECUÇÃO META A SER EXECUTADA DESCRITIVO DA META FÍSICO EXECUTADO 2008 2009 2010 2011 Ampliação e complementação do sistema de produção de água tratada para as localidades de Imbariê e Taquara, na

Leia mais

- RJ O Gerenciamento dos Recursos HídricosH nas grandes Cidades. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp

- RJ O Gerenciamento dos Recursos HídricosH nas grandes Cidades. Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp III Pré-ENCOB - RJ O Gerenciamento dos Recursos HídricosH nas grandes Cidades Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp 5ª Maior

Leia mais

Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil. 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL

Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil. 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Luiz Celso Pinto Gerente de Controle de Perdas CAGECE Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Desenvolvimento Interno de Soluções AMI/AMR Advanced Metering

Leia mais

vista se tratar de Concorrência Pública Internacional regida pelas 1

vista se tratar de Concorrência Pública Internacional regida pelas 1 ICB Nº 001/2014. PROCESSO Nº 005305/2014, CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DE ESTUDOS, PROJETOS E OBRAS CIVIS, VISANDO O AUMENTO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO

Leia mais

PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS

PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS PLANO DE REDUÇÃO DE PERDAS FÍSICAS NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GUARULHOS TEMA I: ABASTECIMENTO DE ÁGUA AUTORES: Silvano Silvério da Costa: Ex-Diretor de Manutenção e Operação do SAAE de Guarulhos.

Leia mais

Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente -

Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente - Medição Individualizada Qualidade e Custos compatíveis - Direito do Cliente - Regina Ap. A. Siqueira Superintendente de Planejamento e Desenvolvimento da Metropolitana Sabesp São Paulo - Brasil A Sabesp

Leia mais

Otimizando sistemas urbanos de distribuição de água mundialmente

Otimizando sistemas urbanos de distribuição de água mundialmente Otimizando sistemas urbanos de distribuição de água mundialmente Breve apresentação da Miya Mais de um terço da água potável do planeta é perdido nos sistemas de distribuição de água, principalmente devido

Leia mais

CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP. Diálogos do Saneamento 02/12/2015

CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP. Diálogos do Saneamento 02/12/2015 CORSAN DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Diálogos do Saneamento 02/12/2015 DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Informações Gerais da CORSAN em 2015 Universalização de Serviços DIRETORIA DE OPERAÇÕES DOP Informações Gerais

Leia mais

Relatório de Descrição da Prática de Gestão

Relatório de Descrição da Prática de Gestão Relatório de Descrição da Prática de Gestão 2 0 1 2 OC Superintendência Qualidade Polo Comunicação Depto Admin. e Financ. Depto Engenharia de Operação Depto Planej. Integ. e Rel. Com. UGR A UGR B UGR C

Leia mais

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP

Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP Gestão da Demanda de Água Através de Convênios e Parcerias com o Governo do Estado de São Paulo e Prefeitura da Cidade de São Paulo SABESP R. R. Chahin a a. Companhia de Saneamento Básico do Estado de

Leia mais

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO, COOPERAÇÃO E INCENTIVO À MELHORIA DA GESTÃO DE PERDAS E EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA

PROGRAMA DE INTERCÂMBIO, COOPERAÇÃO E INCENTIVO À MELHORIA DA GESTÃO DE PERDAS E EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA PROGRAMA DE INTERCÂMBIO, COOPERAÇÃO E INCENTIVO À MELHORIA DA GESTÃO DE PERDAS E EFICIENTIZAÇÃO ENERGÉTICA Airton Sampaio Gomes - Consultor Equipe Aesbe Brasília, junho de 2012 Sumário 1) APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

NOTA TÉCNICA CRFEF 07/2016

NOTA TÉCNICA CRFEF 07/2016 NOTA TÉCNICA CRFEF 07/2016 Programa de Controle de Perdas - Revisão Tarifária Periódica de 2016 da Companhia de Saneamento Municipal de Juiz de Fora Cesama (Versão Audiência Pública) Coordenadoria Técnica

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

I-067 MINI DISTRITOS CONSUMO DE LIGAÇÕES NÃO MEDIDAS, CLANDESTINAS E COM FRAUDES

I-067 MINI DISTRITOS CONSUMO DE LIGAÇÕES NÃO MEDIDAS, CLANDESTINAS E COM FRAUDES I-067 MINI DISTRITOS CONSUMO DE LIGAÇÕES NÃO MEDIDAS, CLANDESTINAS E COM FRAUDES Abal Simões de Magalhães (1) Engenheiro Civil pela (UFBa/BA - 1982). Superintendente da Embasa na Região Metropolitana de

Leia mais

PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO REDE METROLÓGICA DO ESTADO DE SÃO PAULO - REMESP REDE DE SANEAMENTO E ABASTECIMENTO DE ÁGUA - RESAG Aplicação de Metodologia para medição de perdas em redes de abastecimento de água

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento SEMINÁRIO SOBRE PROGRAMAS DE REDUÇÃO DE PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água ABES-RS. Eng. Gustavo Lamon

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água ABES-RS. Eng. Gustavo Lamon 1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água ABES-RS Eng. Gustavo Lamon JULHO DE 2015 TÓPICOS ABORDADOS NESTA APRESENTAÇÃO PRINCIPAIS NÚMEROS NO BRASIL PITOMETRIA SETORIZAÇÃO MACROMEDIDOR

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 148

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 148 PROGRAMA Nº- 148 GESTÃO E CONTROLE DE PERDAS FUNÇÃO: 17 SANEAMENTO SUB-FUNÇÃO: 512 SANEAMENTO BÁSICO URBANO - Reduzir perdas de água reais e aparentes; reduzir os custos de exploração, produção e distribuição

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

COMPATIBILIZANDO CADASTROS

COMPATIBILIZANDO CADASTROS COMPATIBILIZANDO CADASTROS EM PROJETO SIG Cristiane Vaz Domingues cristiane.vaz@uol.com.br FOTOGRAFIA Hoje nas instituiçõesições públicas existem: informações repetidas e/ou complementares distribuídas

Leia mais

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água

1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água 1º Seminário Nacional de Gestão e Controle de Perdas de Água Modelo econômico aplicado para a redução da submedição na Sanepar Engº Marcelo Depexe SANEPAR - Diretoria de Operações Submedição do Hidrômetro:

Leia mais

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012 Estimativa dos tipos de perdas de água pelo método balanço hídrico no sistema de abastecimento de Goiatuba, Goiás Camila Cristina Rodrigues da Costa 1, Antônio Pasqualetto 2 1 Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética

2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010. Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética 2ª Conferência Latinoamericana de Saneamento LATINOSAN 2010 Fernando Pinto Dias Perrone Gerente do Departamento de Projetos de Eficiência Energética Março de 2010 O PROCEL SANEAR Objetivos Promover o uso

Leia mais

SANEAMENTO EM PORTO ALEGRE

SANEAMENTO EM PORTO ALEGRE SANEAMENTO EM PORTO ALEGRE Julho/2015 Antônio Elisandro de Oliveira Diretor-Geral do Dmae PORTO ALEGRE -RS População (2014): 1.472.482 habitantes PIB Brasil (2014): R$ 5,52 trilhões PIB Brasil (2012) per

Leia mais

II SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL Painel IV: Saneamento Básico Palestra: Florianópolis, 13 de agosto de 2010

II SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL Painel IV: Saneamento Básico Palestra: Florianópolis, 13 de agosto de 2010 II SEMINÁRIO ESTADUAL DE SANEAMENTO AMBIENTAL Painel IV: Saneamento Básico Palestra: Controle e redução de perdas de água e uso eficiente de energia em sistemas de abastecimento de água Eng. Airton Gomes

Leia mais

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015

O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil. Mario Lima Maio 2015 O Mercado de Energias Renováveis e o Aumento da Geração de Energia Eólica no Brasil Mario Lima Maio 2015 1 A Matriz Energética no Brasil A base da matriz energética brasileira foi formada por recursos

Leia mais

Distribuição de Capital Social

Distribuição de Capital Social Sabesp - Unidade de Negócio Sul MS Agosto/2014 Distribuição de Capital Social Primeira empresa de saneamento e a única companhia listada na NYSE (Bolsa de Valores de Nova Iorque) a participar do Novo Mercado

Leia mais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais

Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Termos de referência para o cadastro das infraestruturas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais Enquadramento A base do conhecimento de qualquer sistema de abastecimento de água e

Leia mais

APLICAÇÃO DE VÁLVULAS REDUTORAS DE PRESSÃO NA REDUÇÃO DE PERDAS REAIS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA UNIDADE DE NEGÓCIO LESTE SABESP

APLICAÇÃO DE VÁLVULAS REDUTORAS DE PRESSÃO NA REDUÇÃO DE PERDAS REAIS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA UNIDADE DE NEGÓCIO LESTE SABESP UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI FILIPE FORCINITO PEREIRA APLICAÇÃO DE VÁLVULAS REDUTORAS DE PRESSÃO NA REDUÇÃO DE PERDAS REAIS EM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA UNIDADE DE NEGÓCIO LESTE SABESP SÃO PAULO

Leia mais

CDN Serviços de Água e Esgoto S.A. CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO

CDN Serviços de Água e Esgoto S.A. CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE ÁGUA E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO CONCESSÃO DO GERENCIAMENTO DOS SISTEMAS DE E ESGOTO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DO RIO DE JANEIRO - GALEÃO OBJETIVOS PRINCIPAIS DA CONCESSÃO Redução das tarifas pagas pela INFRAERO e pelos concessionários;

Leia mais

Cícero Ferreira Batista Engenheiro Sabesp Brasil

Cícero Ferreira Batista Engenheiro Sabesp Brasil Cícero Ferreira Batista Engenheiro Sabesp Brasil 28 a 30 de Setembro de 2010 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo BRASIL Impacto na Perda Aparente Atuando na Redução da Submedição dos Hidrômetros

Leia mais

UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI AGOSTINHO DE JESUS GONÇALVES GERALDES PROGRAMA DE COMBATE ÀS PERDAS NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI AGOSTINHO DE JESUS GONÇALVES GERALDES PROGRAMA DE COMBATE ÀS PERDAS NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI AGOSTINHO DE JESUS GONÇALVES GERALDES PROGRAMA DE COMBATE ÀS PERDAS NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA SÃO PAULO 2006 2 AGOSTINHO DE JESUS GONÇALVES GERALDES PROGRAMA DE COMBATE

Leia mais

Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes

Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes Controle de Indicadores por Setor de Manobra Ferramenta para o Gerenciamento de Redes JOÃO RICARDO LETURIONDO PUREZA jpureza@comusa.com.br Responsável pelo setor de operação da Companhia, Eng Civil formado

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A SANASA Campinas. Jornada sobre MICROMEDICIÓN. Redução de Perdas por Submedição em Hidrômetros

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A SANASA Campinas. Jornada sobre MICROMEDICIÓN. Redução de Perdas por Submedição em Hidrômetros Jornada sobre MICROMEDICIÓN Redução de Perdas por Submedição em Hidrômetros OBJETIVO Apresentar a evolução do Índice de Perdas na Distribuição (IPD) da SANASA CAMPINAS, destacando as ações que contribuíram

Leia mais

REDUÇÃO DA PERDA DE ÁGUA COM O CONTROLE DE VAZÃO EM SUBSETOR DE ABASTECIMENTO DA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA.

REDUÇÃO DA PERDA DE ÁGUA COM O CONTROLE DE VAZÃO EM SUBSETOR DE ABASTECIMENTO DA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA. 05 a 07 de Dezembro de 2013 Salvador- BA REDUÇÃO DA PERDA DE ÁGUA COM O CONTROLE DE VAZÃO EM SUBSETOR DE ABASTECIMENTO DA CIDADE DO SALVADOR, BAHIA. Sérgio Ricardo dos Santos Silva (1) Engenheiro Civil,

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

TÍTULO: VISTORIAS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAS SANITÁRIAS

TÍTULO: VISTORIAS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAS SANITÁRIAS TÍTULO: VISTORIAS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS PREDIAS SANITÁRIAS Autores: Rita de Cássia Junqueira: Cargo atual: Tecnóloga Sanitarista Formação: Tecnologia Sanitária Universidade de Campinas -

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Autores: Sérgio Oliveira Pinto de Assis Renavan Andrade Sobrinho Paulo Romero Guimarães Serrano de Andrade (JULHO / 2.010)

Autores: Sérgio Oliveira Pinto de Assis Renavan Andrade Sobrinho Paulo Romero Guimarães Serrano de Andrade (JULHO / 2.010) REDUÇÃO E CONTROLE DE PERDAS EM LINHAS TRONCO E REDES DISTRIBUIDORAS DE ÁGUA, POR MEIO DO MONITORAMENTO E REDUÇÃO DE PRESSÕES: CASOS EM SAAs DA REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR. Autores: Sérgio Oliveira

Leia mais

PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO PMISB DE SÃO LUÍS MA

PLANO MUNICIPAL INTEGRADO DE SANEAMENTO BÁSICO PMISB DE SÃO LUÍS MA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LUÍS SECRETARIA MUNICIPAL EXTRAORDINÁRIA DE PROJETOS ESPECIAIS PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL E MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DA BACIA DO BACANGA PLANO MUNICIPAL INTEGRADO

Leia mais

DESAFIOS E OPORTUNIDADES

DESAFIOS E OPORTUNIDADES DESAFIOS E OPORTUNIDADES Pontos Principais... A Sabesp tem compromisso com a política pública e com critérios de eficiência de mercado O novo marco regulatório do saneamento encerra desafios e oportunidades

Leia mais

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015

Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 Simpósio Estadual Saneamento Básico e Resíduos Sólidos: Avanços Necessários MPRS 20.08.2015 O saneamento básico no Brasil não condiz com o país que é a 7ª. economia do mundo da população não possui coleta

Leia mais

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012 Apresentação Resultados 4T11 & 2011 Abril, 2012 Destaques & Eventos Recentes Balanço do ano de 2011 Processo de integração da Agre: SAP; Revisão orçamentária; Processo contábil de combinação de negócios

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC)

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) Professor: Pedro Antônio Bertone Ataíde 23 a 27 de março

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Categoria IGS - Inovação da Gestão em Saneamento Monitoramento à Distância de Pontos Críticos de Abastecimento de Água e de VRP s com a utilização da estrutura

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A TÍTULO: MONITORAMENTO DE ÁREAS DE ABASTECIMENTO COM AVALIAÇÃO TÉCNICA E ECONÔMICA. COMO A SANASA REALIZA? Nome do Autor/Apresentador: Ivan de Carlos Cargo atual: Engenheiro, formação em Engenharia Civil,

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

Investimentos 2013-2016 O Desafio da Universalização

Investimentos 2013-2016 O Desafio da Universalização Investimentos 2013-2016 O Desafio da Universalização 30 de novembro de 2013 O desafio da universalização Planejamento CV Planejamento em trajetória:! Planejamento Estratégico 1995! BSC Gestão Estratégica

Leia mais

USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES USO ESTRATÉGICO DA ÁGUA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES Pontos Principais... A Sabesp tem compromisso com a política pública e com critérios de eficiência de mercado O novo marco regulatório do saneamento encerra

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ Av. Maestro Sansão, n. 236 Centro Tel. (32) 3696-3300 CEP 36.880-000 MURIAÉ MG CNPJ - 17.947.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ Av. Maestro Sansão, n. 236 Centro Tel. (32) 3696-3300 CEP 36.880-000 MURIAÉ MG CNPJ - 17.947. DECRETO N. 4.132, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre o reajuste do preço das tarifas de água, lixo e outros serviços e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Muriaé, no uso de suas atribuições

Leia mais

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: R$ 10,5 bilhões* EMPREGADOS: 14.896 Fundada em 1973 como sociedade de participação acionária

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA A MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA COMO UM INSTRUMENTO PARA A DETECÇÃO DE PERDAS Empresa Baiana de Águas e Saneamento S. A. Diretoria Financeira e Comercial - DF O QUE É A MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA? Solução que visa

Leia mais

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA

SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTOS DE ITAPIRA SIMISA Sistema Municipal de Informações em Saneamento Básico Serviços Públicos de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário INDICADORES Obs.: R = ano de referência; A = ano anterior ao ano de referência

Leia mais

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM CUSTOMER SUCCESS STORY Maio 2014 Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Clarity PPM PERFIL DO CLIENTE Empresa: Renova Energia Indústria: Energia Funcionários: 182 (2012) Faturamento:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE VAZÃO DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE GUARULHOS

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE VAZÃO DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE GUARULHOS AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE VAZÃO DAS INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE GUARULHOS Thiago Garcia da Silva Santim (1) Engenheiro Civil e Mestre em Recursos Hídricos e Tecnologias Ambientais

Leia mais

Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP

Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP Workshop sobre Apoio a Empresas de Base Tecnológica em SP Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico FAPESP Aluysio Asti Superintendente da Área de Planejamento- BNDES Abril/2006 Marcos

Leia mais