Administração de Serviços. Prof. Marcos Cesar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Administração de Serviços. Prof. Marcos Cesar"

Transcrição

1 Administração de Serviços Prof. Marcos Cesar

2 A importância dos Serviços na Economia: Grécia Clássica - Importância a educação dos jovens. Serviços deixado de lado, sociedade agrícola e escravocrata. Idade Média - Serviços de transporte e especiarias rota da seda geraram riquezas a cidade estado. - Atividade econômica mais importante. - Portugal e Holanda = navegação. Revolução Industrial (sec. XVIII) - Serviços perde sua importância. Meados do século XX, tem sua retomada e manteve até os dias de hoje.

3 Serviços Era atual - Países desenvolvidos, serviços ocupa posição de destaque na economia. - Responsável pela maior parcela do PIB, com aumento de empregos no setor... Percentual de empregos em Serviços Comparativos de crescimento País EUA % 4% 8% Canadá % 6% -1% Japão % 6% -3% França % 5% 6% Israel % 3% 3% Itália % 7% 0% China % 24% 24%

4 Fatores crescimento serviços. Os principais fatores do crescimento dos serviços são de ordem social e tecnológica, devido: a) Urbanização: necessita serviços segurança, transporte b) Mudança demográfica: Aumento de crianças e idososconsumo de serviços, como educação, saúde c) Mudança socioeconômica: mulher no trabalho, pressão sobre o tempo pessoal, criando serviços domésticos, transporte escolar, creches

5 d) Aumento sofisticação dos consumidores: - Necessidade de mais serviços, como psicólogo, personal trainers e consultores de estilo. e) Mudanças tecnológicas: - Aumentaram a qualidade dos serviços, criando serviços novos, como bancos eletrônicos, serviços por internet Serviços papel importante em outras áreas da economia. - Industrial, dividido em 3 categorias: a) Papel de apoio a criação de diferencial competitivo - Empresas querem diferenciar o pacote de valor oferecido. Ex. Carros = desempenho pós venda.

6 b) Papel de suporte as atividades de manufatura. - Importância dos serviços internos. Ex. Manutenção das máquinas; Bancos setor de análise de crédito - Esse serviços geram impacto direto no resultado da operação. c) Papel de geradores de lucro. - Empresas que ultrapassam sua função, passando a constituir centros de lucro. - A empresa começa a explorar determinado serviço sem que perca sua personalidade juridica.

7 Serviços na economia brasileira IBGE Aumento do comércio e serviços. - 60% da população dedica-se a atividade de serviços - 30% Agrícola - 10% indústria. Classifica como serviço as atividades: - Comércio, transporte, comunicações, instituições financeiras, administração pública, aluguéis... - Classificação para dimensionar o PIB. - Empresas abrange 2 ramos: serviço e industria.

8 Ex. Atlas Schindler ou Otis - indústria e prestadora de serviço manutenção que corresponde a 50% das receitas. Empresas chegam a vender seus produtos sem lucro, somente para garantir o cliente com peças e serviços. - Propósito é evitar entrada de concorrentes. Crescimento de áreas prestadoras de serviços Crescimento constante em diversas áreas. - Daí a necessidade de se desenvolver conceitos e técnicas de administração.

9 Serviços como atividade interna de apoio. Cliente interno: - Nova forma de pensar as operações dentro das empresas. - Gerências, departamentos, ou seções executam atividades de apoio, que podem ser consideradas serviços. EX. RH recrutamento, seleção e treinamento de funcionários, atendendo outros setores dentro da empresa. Atividades incluem: - interpretação da necessidade do cliente interno. - identificar os candidatos e as compet6encias para vaga

10 - Desenvolvimento e aplicação de métodos de avaliação, motivação e recompensa. - treinamento do novo funcionário para seu cargo. Problema: - Para cada atividade existem requisitos de qualidade, prazo e custos, ou seja, os clientes internos podem requerer niveis diferentes. - Setores dependem da qualidade do serviço que o outro irá executar como: - Marketing: identifica o cliente, para traçar estrategias a empresa. - Manutenção: manter máquinas e local adequado ao trabalho.

11 Questão fundamental dos negócios Maximização do valor para o acionista e a busca da lucratividade operacional. - Boa administração é aquela que busca maximizar o valor da empresa para o acionista? E é por isso que os administradores são remunerados?

12 Questão fundamental dos negócios Maximização do valor para o acionista e a busca da lucratividade operacional. - Boa administração é aquela que busca maximizar o valor da empresa para o acionista? E é por isso que os administradores são remunerados? Idéia: - Fluxo futuro de negócios margens de lucro a longo prazo. - Valor futuro (menos taxa de oportunidade) = abrange o chamado valor da empresa. - Trabalhar padrões de decisões a longo e curto prazo.

13 Fatores que influenciam o valor da empresa para o acionista. Fatores do ambiente econômico. - Nível de atividade econômica. - taxa de juros competitividade. - Regulamentações governamentais. - Grau de sindicalização. - Taxa de câmbio. Áreas de decisões sob controle do administrador - Produtos e serviços oferecidos. - Tecnologia empregada. - Marketing e rede de distribuição. - Estratégias de investimentos.

14 - Políticas de RH. - Estrutura do capital. - Políticas de gestão do capital de giro. - Política de distribuição de lucros - Alianças e fusões. Volume, timing e risco associado aos lucros esperados. Valor da empresa para o acionista

15 Modelo de excelência em serviços. Operações para lucratividade: Lucratividade = serviço prestado com excelência. Brasil Realidade - Empresas que prestam serviços de baixa lucratividade obtém lucro. EX. - Empresas monopolista lucrativa serviço ruim. - Financeiras flutuações e distorções do mercado.

16 Propósito da matéria - Fornecer conhecimento para crescer e prosperar na prestação de serviços no mercado competitivo. Para isso buscamos: - Aumentar as receitas e reduzir os custos. 1- comanda os preços mais altos pelo mesmo serviço e produto. 2 Vender mais serviços.

17 Caminhos para obter lucratividade. - Aumentar os nível de retenção dos clientes, fidelizando. Fidelização: - Ser competente, atendendo e superando as expectativas do cliente. - Valor percebido pelo cliente no momento em que se estabelece algum contato na prestação de serviço. Front office = Linha de frente.

18 Front office - Sucesso da linha de frente depende da retaguarda ou atividades de suporte. Ex. Médico em cirurgia retaguarda falha em falta de suprimentos como linha, sutura... Retenção preço Market Share Lucratividade operacional Fidelização Custo Valor Ofertado Satisfação / encantamento Front office Back Office Uso dos recursos

19 Retenção preço Market Share Lucratividade operacional Fidelização Custo Valor Ofertado Satisfação / encantamento Front office Back Office Uso dos recursos Estratégia de operações Satisfação dos colaboradores Parceiros concorrentes Instalações Supply Chain RH Outros atores Tecnologia da informação

A gestão da qualidade das atividades de linha de frente e o pricing em serviços

A gestão da qualidade das atividades de linha de frente e o pricing em serviços Estratégia da empresa A gestão da qualidade das atividades de linha de frente e o pricing em serviços Capítulo 3 Ambiente Outros atores Concorrentes Parceiros Estratégia de operações Preço O famoso framework

Leia mais

SÃO BENTO DO NORTE 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS

SÃO BENTO DO NORTE 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 25/11/1953 - Distância da capital: 140 km - Área: 289 Km 2 - Localização Mesorregião: Central Potiguar Microrregião: Macau - População: 3.529 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 04/04/1963 - Distância da capital: 320 km - Área: 1.129 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Chapada do Apodi - População: 12.374 (IBGE/2007)

Leia mais

OLHO D' AGUA DOS BORGES

OLHO D' AGUA DOS BORGES 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 31/10/1938 - Distância da capital: 321 km - Área: 141 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Umarizal - População: 4.442 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP

BALANCED SCORECARD. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP BALANCED SCORECARD Prof. Dr. Adilson de Oliveira Doutor em Engenharia de Computação Poli USP Mestre em Ciência da Informação PUCCAMP Gestão Estratégica e BSC Balanced Scoredcard GESTÃO ESTRATÉGICA GESTÃO

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração

Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima geração Recomendação de políticas Desenvolvimento de habilidades de próxima A oportunidade A computação em nuvem e os recursos inovadores liberam o potencial para impulsionar o crescimento econômico significativo

Leia mais

Gestão de Pessoas MÓDULO II

Gestão de Pessoas MÓDULO II O DIFERENCIAL É O TALENTO HUMANO: Gestão de Pessoas MÓDULO II Prof. Ms. Fábio Lúcio Gomes fabiodobu@gmail.com Administração de RH Abrange o conjunto de técnicas e instrumentos que permitem às organizações

Leia mais

12/4/2011. Serviços. Serviços: Serviços são instrumentos de solução para os clientes; Trazem satisfação de valor;

12/4/2011. Serviços. Serviços: Serviços são instrumentos de solução para os clientes; Trazem satisfação de valor; Gestão de Empresas de Eventos Serviços Serviços são instrumentos de solução para os clientes; Trazem satisfação de valor; Só tem sentido do ponto de vista do cliente; Necessita da presença e participação

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Empreendedorismo Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Unidades da Disciplina: As Empresas; Mortalidade, Competitividade e Inovação Empresarial; Empreendedorismo; Processo Empreendedor; Instituições de

Leia mais

CIDADE ALTA 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS. Tabela 1 Tipo de empreendimento

CIDADE ALTA 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS. Tabela 1 Tipo de empreendimento 1 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS Tabela 1 Tipo de empreendimento Forma de Funcionamento Número de negócios Percentual (%) Associação ou Sindicato 31 3,33 Cooperativa 5 0,54 Empresa Individual (Antiga Firma

Leia mais

Gestão de pessoas e desempenho organizacional

Gestão de pessoas e desempenho organizacional Aula 12 Gestão de pessoas e desempenho organizacional Agenda 1 Seminário 2 Medindo a performance do RH 1 Seminário 5 Competing on talent analytics. Davenport, Harris & Shapiro. Harvard Business Review,

Leia mais

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER SALVADOR SERRATO salvadors@sebraesp.com.br O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orientar na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de

Leia mais

PEDRA PRETA 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS

PEDRA PRETA 1 DADOS GERAIS 2 PERFIL DOS EMPREENDIMENTOS 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 19/01/1963 - Distância da capital: 149 km - Área: 295 Km 2 - Localização Mesorregião: Central Potiguar Microrregião: Angicos - População: 2.659 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH.

O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH. O profissional que sua empresa procura está na Avanti RH. Apresentação Experiência e juventude se unem na Avanti Humanas, afinal, somos uma empresa dedicada à atração, recrutamento, seleção e desenvolvimento

Leia mais

A gestão da qualidade das atividades de retaguarda em serviços

A gestão da qualidade das atividades de retaguarda em serviços Estratégia da empresa A gestão da qualidade das atividades de retaguarda em serviços Capítulo 4 Ambiente Outros atores Concorrentes Parceiros Estratégia de operações Preço O famoso framework Lucratividade

Leia mais

Tendências em Sistemas de Informação

Tendências em Sistemas de Informação Prof. Glauco Ruiz Tendências em Sistemas de Informação Os papéis atribuídos à função dos SI têm sido significativamente ampliados no curso dos anos. De 1950 a 1960 Processamento de Dados Sistemas de processamento

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM

Sistemas de Informações Gerenciais. da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Sistemas de Informações Gerenciais da Cadeia de Suprimento ao ERP e ao CRM Empresa digital 2 Sistema Integrado de Gestão e-commerce e empresas parceiras Compras BACK OFFICE FRONT OFFICE SCM - Supply Chain

Leia mais

ANÁLISE DE MERCADO E COMPETITIVIDADE

ANÁLISE DE MERCADO E COMPETITIVIDADE Plano de negócios Implantação do Empreendimento. Para implantar o site Bem na Foto na sua região de atuação o fotógrafo credenciado precisa de equipamento fotográfico profissional, veículo próprio, computador

Leia mais

2 A Logística História da Logística

2 A Logística História da Logística 2 A Logística 2.1. História da Logística Segundo Neves (2005), a origem da palavra logística vem do grego LOGISTIKOS, do qual o latim LOGISTICUS é derivado, ambos significando cálculo e raciocínio no sentido

Leia mais

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço S A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMNSTRAÇÃO DE SUA EMPRESA ndústria Comércio Serviço S O GestãoPro foi desenvolvido para atender as empresas que atuam nos setores da indústria, comércio e serviço. O grande diferencial

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL. Elisa Weber GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES DE SERVIÇOS

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL. Elisa Weber GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES DE SERVIÇOS UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL Elisa Weber GESTÃO ESTRATÉGICA DE OPERAÇÕES DE SERVIÇOS CORRÊA, H. L.; GIANE, I. N. Gestão Estratégica de Operações de Serviço. Corrêa e Associados Estratégia de Manufatura

Leia mais

Eficiência e Eficácia

Eficiência e Eficácia Eficiência e Eficácia Desempenho das Organizações A eficiência é determinante da eficácia: caso haja recursos disponíveis, e estes forem utilizados corretamente, a probabilidade de atingir os objetivos

Leia mais

Administração Interdisciplinar Professora Bruna Panzarini

Administração Interdisciplinar Professora Bruna Panzarini Administração Interdisciplinar Professora Bruna Panzarini Ação Gerencial Quais são os fatores que realmente influenciam o desempenho de uma organização? Visão onipotente da administração - Perspectiva

Leia mais

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA GESTOR EMPRESARIAL SETOR DE SERVIÇOS GESTOR DE PROJETOS SETOR DE SERVIÇOS CURSO

Leia mais

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO.

A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. A CONSIGAZ RECEBERÁ SUA INSCRIÇÃO COM IMENSA SATISFAÇÃO. REALIZAREMOS A TRIAGEM DOS CURRÍCULOS DE ACORDO COM O PERFIL NECESSÁRIO. Consultor Comercial Supervisionar as atividades dos postos de venda, administrar

Leia mais

SSC570 Empreendedores em Informática. Plano de Negócios. Profa. Ellen Francine ICMC/USP

SSC570 Empreendedores em Informática. Plano de Negócios. Profa. Ellen Francine ICMC/USP SSC570 Empreendedores em Informática Plano de Negócios Profa. Ellen Francine ICMC/USP 1 Motivação Por que preparar um plano de negócios? 2 Processo Empreendedor Identificar e avaliar a oportunidade Desenvolver

Leia mais

Gestão de sistemas em energia:

Gestão de sistemas em energia: MESTRADO EM ENERGIA Gestão de sistemas em energia: - Planejamento da Operação - Projeto de sistemas de energia Prof. Manuel Jarufe manueljarufe@ceunes.ufes.br Disciplina: Gestão de sistemas em energia

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

O NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO: SATISFAÇÃO DO CLIENTE NA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR

O NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO: SATISFAÇÃO DO CLIENTE NA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR O NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO: SATISFAÇÃO DO CLIENTE NA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Debora Lindoso Mamede* 1 Thatiele Guedes de Oliveira *² Inimá Indio do Brasil Júnior*³ RESUMO: O presente estudo versa

Leia mais

BSC. deve contar a história da estratégia, começando. relacionando-se depois à seqüência de ações que precisam ser tomadas em relação aos

BSC. deve contar a história da estratégia, começando. relacionando-se depois à seqüência de ações que precisam ser tomadas em relação aos BSC Para KAPLAN & NORTON (1997), o Scorecard deve contar a história da estratégia, começando pelos objetivos financeiros a longo prazo e relacionando-se depois à seqüência de ações que precisam ser tomadas

Leia mais

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES Dezembro de 2015 1 DISCLAIMER Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

Ambiente de Marketing

Ambiente de Marketing Ambiente de Marketing Mercado: Mercado deve ser definido com base na existência de uma necessidade; Se não há necessidade, não há mercado; Condições básicas para que exista um mercado: Que o consumidor

Leia mais

Manual de Ecodesign InEDIC

Manual de Ecodesign InEDIC Manual de Ecodesign InEDIC Ferramenta 4: A ferramenta da análise do mercado fornece uma abordagem prática aos conceitos teóricos explicados no capítulo 5. Com o objetivo de determinar o potencial do mercado

Leia mais

Resultados 3º Trimestre 2012

Resultados 3º Trimestre 2012 Resultados 3º Trimestre 2012 jan/03 abr/03 jul/03 out/03 jan/04 abr/04 jul/04 out/04 jan/05 abr/05 jul/05 out/05 jan/06 abr/06 jul/06 out/06 jan/07 abr/07 jul/07 out/07 jan/08 abr/08 jul/08 out/08 jan/09

Leia mais

AULA 2. Analise do ambiente. Planejamento estratégico

AULA 2. Analise do ambiente. Planejamento estratégico Analise do ambiente AULA 2 ASSUNTO: Análise do ambiente é o processo de monitoramento do ambiente organizacional para identificar as oportunidades e os riscos atuais e futuros que podem vir a influenciar

Leia mais

Aula 2 Partes Interessadas. Rosely Gaeta

Aula 2 Partes Interessadas. Rosely Gaeta Aula 2 Partes Interessadas Rosely Gaeta Definição São os indivíduos e grupos capazes de afetar e serem afetados pelos resultados estratégicos alcançados e que possuam reivindicações aplicáveis e vigentes

Leia mais

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS

A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas DADOS ESTATÍSTICOS DADOS ESTATÍSTICOS A Economia Portuguesa Dados Estatísticos Páginas I. DADOS NACIONAIS 1. POPULAÇÃO 1.1 População Residente por Sexo e Grupo Etário: Censos 1 1.2 População Residente - Estimativas 1 2.

Leia mais

Prof. Charles Pantoja Esteves. Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional

Prof. Charles Pantoja Esteves. Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional Prof. Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas Analista de Sistemas Msc. PNL e Inteligência Emocional Planejamento Estratégico Idalberto Chiaventao Arão Sapiro Editora Campus Manual do Planejamento

Leia mais

DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE

DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE Análise do Ambiente DEFINIÇÃO DE ANÁLISE DO AMBIENTE - É o processo de monitoração do ambiente organizacional que visa identificar os riscos e oportunidades, tanto presentes como futuros, que possam influenciar

Leia mais

Resultados do 4T15 e 2015

Resultados do 4T15 e 2015 Resultados do 4T15 e 2015 Rogério Melzi Presidente Virgílio Gibbon Diretor Financeiro e DRI Destaques 2015 Crescimento base de alunos (+15,2%) e Receita Líquida Recorrente (+23,4%) Crescimento sustentável

Leia mais

Curso Administração. Carga Horária Semestral Número de Créditos Teórica Prática Total Teórica Prática Total

Curso Administração. Carga Horária Semestral Número de Créditos Teórica Prática Total Teórica Prática Total . PLANO DE ENSINO - 2 o SEMESTRE/2011 Disciplina Administração de Recursos Humanos I Curso Administração Turno/Horário 4ª Feira 1 o e 2 o h 6ª Feira - 1º e 2ºh Professor(a) Nazaré da Silva Dias Ferrão

Leia mais

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia.

Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais. Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais. cadeia e estratégia. Módulo 5 Fortalecimento de Vínculos Comerciais Criação de vínculos comerciais verticais e horizontais Módulos Delimitação do projeto Análise da cadeia e estratégia Implementação Monitoria 0 Decisão sobre

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br OBJETIVOS Um SI tem como objetivo transformar dados em informações úteis, que geram conhecimento necessário

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico MBA: Gestão Empresarial IESI Planejamento Estratégico Planejamento estratégico: Visão integrada Alcance de objetivos Criar valor, diferencial e identidade Pensamento estratégico Planejamento Estratégico

Leia mais

Objetivo e Benefícios de um Plano de Marketing

Objetivo e Benefícios de um Plano de Marketing AULA 14 Marketing Objetivo e Benefícios de um Plano de Marketing Objetivo - Estabelecer todas as bases para a ação no mercado. Benefícios - Explorar uma oportunidade oferecida pelo mercado. - Integrar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário

Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário Mais e melhores empregos nos serviços de apoio domiciliário Robert Anderson Seminário: Apoio domiciliário e trabalho doméstico: perspetivas de emprego 29 de novembro de 2013, Lisboa Panorâmica Os profissionais

Leia mais

Capítulo 3. Ambiente interno: recursos da empresa, missão organizacional e objetivos

Capítulo 3. Ambiente interno: recursos da empresa, missão organizacional e objetivos Capítulo 3 Ambiente interno: recursos da empresa, missão organizacional e objetivos Quem define um problema, já o resolveu pela metade Julian Huxley ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO AMBIENTE INTERNO

Leia mais

Gestão da Produção. Análise SWOT Balanced Scorecard Mapa Estratégico. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Empresas Classe Mundial

Gestão da Produção. Análise SWOT Balanced Scorecard Mapa Estratégico. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Empresas Classe Mundial Gestão da Produção Análise SWOT Balanced Scorecard Mapa Estratégico Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Empresas Classe Mundial ESTRATÉGIA PRODUTIVIDADE QUALIDADE Balanced ScoreCard Lean

Leia mais

Panorama dos gastos com cuidados em saúde

Panorama dos gastos com cuidados em saúde Panorama dos gastos com cuidados em saúde Maria Cristina Sanches Amorim. Economista, professora titular da PUC/SP, coordenadora do núcleo de estudos sobre regulamentação de mercado e estratégias das organizações

Leia mais

Perspectivas para 2012

Perspectivas para 2012 Abiplast Perspectivas para 2012 Antonio Delfim Netto 2 de Dezembro de 2011 São Paulo, SP 1 I.Mundo: Década de 80 e 2010 (% do PIB) 30% 23% 31% 24% 37% 22% 3,7% 3,3% 8% 7% 4,2% 4,0% 1,5% 1,2% Fonte: FMI,

Leia mais

CAIÇARA DO RIO DO VENTO

CAIÇARA DO RIO DO VENTO 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 19/01/1963 - Distância da capital: 95 km - Área: 261 Km 2 - Localização Mesorregião: Central Potiguar Microrregião: Angicos - População: 3.064 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

Jornada do CFO O papel do executivo financeiro na crise. Othon Almeida, Sócio líder do CFO Program da Deloitte

Jornada do CFO O papel do executivo financeiro na crise. Othon Almeida, Sócio líder do CFO Program da Deloitte Jornada do CFO 2015 O papel do executivo financeiro na crise Othon Almeida, Sócio líder do CFO Program da Deloitte A jornada do CFO O panorama econômico brasileiro mudou ao longo das décadas... 2016-2018:???????

Leia mais

Introdução à Qualidade

Introdução à Qualidade Introdução à Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Introdução A Gerência da Qualidade quando focada na busca pela Qualidade Total possibilita a empresa dirigir seus esforços para: Melhorar de

Leia mais

Centro de Economia e Administração - CEA. Docente: Profa. Patricia Stella Pucharelli Fontanini

Centro de Economia e Administração - CEA. Docente: Profa. Patricia Stella Pucharelli Fontanini Centro de Economia e Administração - CEA Docente: Profa. Patricia Stella Pucharelli Fontanini AULA 4 Docente: Profa. Patricia Stella Pucharelli Fontanini Ambiente Interno: Recursos da Empresa, Missão Organizacional

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 0 Plataforma integrada Plataforma integrada 123 agências 20.096 carros 13.116 carros Estratégia de negócios Objetivos Vantagens competitivas Oportunidades

Leia mais

Professor Thiago Espindula - Geografia

Professor Thiago Espindula - Geografia Estrutura da População - A estrutura da população trata do estudo dos diferentes tipos de pessoas que existem em um local. Os tipos são classificados por sexo, idade, ocupação etc; e essas classificações

Leia mais

Segmentação de mercado

Segmentação de mercado Seleção de Mercado e Posicionamento -Princípios de Segmentação de Mercado -Níveis de Segmentação -Requisitos para Segmentação Eficaz -Estratégias de Posicionamento e Diferenciação Profa. Waléria Macaciel

Leia mais

Soluções de Nivelamento de Cargos

Soluções de Nivelamento de Cargos Towers Watson Soluções de Nivelamento de Cargos Global Grading System (GGS) e Mapa de Carreira A abordagem sistemática da Towers Watson para nivelamento de cargos ajuda as organizações a gerenciar as

Leia mais

ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas

ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas ACADEMIA JACAREZINHO Maio/2009 Charles Pantoja Esteves Administrador de Empresas / Analista de Sistemas S - Strenghts - Pontos Fortes W - Weaknesses - Pontos Fracos O - Opportunities - Oportunidades T

Leia mais

Qualidade a essência do marketing de serviços

Qualidade a essência do marketing de serviços Qualidade a essência do marketing de serviços Adaptado do livro Marketing Services Leonard Berry & A. Parasuraman Pos graduação em Administração Fundação Getulio Vargas Professor Luiz Flores - Marketing

Leia mais

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA

FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA FASES DO CAPITALISMO, REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS E A GLOBALIZAÇÃO PROFº CLAUDIO FRANCISCO GALDINO GEOGRAFIA O QUE CAPITALISMO? É um sistema socioeconômico que regula as relações sociais e a economia da sociedade

Leia mais

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação

INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INICIATIVA NOVAS OPORTUNIDADES Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Ministério da Educação INDICE 1. OBJECTIVO 2. PORQUÊ A INICIATIVA? 3. PARA OS JOVENS: UMA OPORTUNIDADE NOVA 4. PARA OS ADULTOS:

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho. OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

empreendedorismo UNIDADE iii- PROCESSO EMPREENDEDOR; AMBIENTES E CARACTERÍSTICAS DE NEGÓCIO.

empreendedorismo UNIDADE iii- PROCESSO EMPREENDEDOR; AMBIENTES E CARACTERÍSTICAS DE NEGÓCIO. empreendedorismo UNIDADE iii- PROCESSO EMPREENDEDOR; AMBIENTES E CARACTERÍSTICAS DE NEGÓCIO. PROCESSO EMPREENDEDOR SE DESENVOLVE AO LONGO DO TEMPO E SE MOVE POR MEIO DE FASES DISTINTAS, MAS INTIMAMENTE

Leia mais

ATIVIDADE INOVAÇÕES EM MARKETING APRESENTAÇÃO DAS NOVIDADES EM MARKETING

ATIVIDADE INOVAÇÕES EM MARKETING APRESENTAÇÃO DAS NOVIDADES EM MARKETING ATIVIDADE INOVAÇÕES EM MARKETING APRESENTAÇÃO DAS NOVIDADES EM MARKETING A HISTÓRIA DO MARKETING MARKETING? Conceitos de marketing Definição Social Marketing é um processo social pelo qual indivíduos e

Leia mais

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 Componente Curricular: Ética e Empreendedorismo Código: Pré-requisito: Período Letivo:

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae SEBRAE 2022 Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do

Leia mais

PACOTES DE VALOR GERADOS E ENTREGUES PELAS OPERAÇÕES: COMPOSTOS BENS-SERVIÇOS

PACOTES DE VALOR GERADOS E ENTREGUES PELAS OPERAÇÕES: COMPOSTOS BENS-SERVIÇOS PACOTES DE VALOR GERADOS E ENTREGUES PELAS OPERAÇÕES: COMPOSTOS BENS-SERVIÇOS PACOTES DE VALOR Segundo Eloi Sartori, Pacote de valor ou oferta de valor é um termo de marketing que corresponde à combinação

Leia mais

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ):

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ): BNDES/GOIÁSFOMENTO CARTA-CONSULTA 1. RESUMO DA OPERAÇÃO PROPOSTA: 1.1. Sobre a Empresa 1.1.1. Empresa/Proponente: 1.1.2. Objetivo Social: 1.1.3. Localização do Empreendimento Proposto (município): 1.2.

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico SWOT Porter Roberto César 1 17:09 Análise SWOT Esta análise mostra a situação de uma empresa em um determinado momento, ela é feita de forma integrada levando em consideração os

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 98,5% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

Os Campeões de Recursos Humanos: que imagem queremos de RH? Maio 2008

Os Campeões de Recursos Humanos: que imagem queremos de RH? Maio 2008 Os Campeões de Recursos Humanos: que imagem queremos de RH? Maio 2008 Dave Ulrich Os profissionais de RH insistem que seus desafios são treinar a liderança e atrair pessoas. E eu insisto que seus maiores

Leia mais

ROTEIRO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS

ROTEIRO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: RECURSOS HUMANOS I. Mudanças na Gestão de Pessoas; II. Planejamento de RH: elaboração de políticas, programas e projetos de RH; III. Captação: processos de recrutamento e seleção;

Leia mais

UBS CEO CONFERENCE. 21 de março de 2006

UBS CEO CONFERENCE. 21 de março de 2006 UBS CEO CONFERENCE 21 de março de 2006 1 Disclaimer Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Balanced Scorecard A Estratégia em Ação

Balanced Scorecard A Estratégia em Ação Balanced Scorecard A Estratégia em Ação Definições O que é o Balanced Scorecard? É uma ferramenta que permite tangibilizar as estratégias das empresas através de objetivos e indicadores, facilitando sua

Leia mais

Economia para Engenharia

Economia para Engenharia Economia para Engenharia Eng. Telecomunicações Aula 03 rev. 01 abrul/16 Roteiro» Introdução» Estrutura de mercado» Sistemas econômicos Capitalismo; Socialismo; Economia Mista;» Divisão do estudo econômico»

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

Atendimento Inteligente

Atendimento Inteligente Atendimento Inteligente Com a quantidade de canais de comunicação disponíveis hoje em dia, a tendência é para que o consumidor comece a comunicar com marcas e empresas através de meios menos tradicionais.

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA PODEROSA FERRAMENTA DE GESTÃO Apresentações e Expectativas coisas bonitas apresentações Marcos Lucato convite Pensar o futuro e Planejar esse futuro Entendendo as mudanças

Leia mais

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016 Tipos de Indicadores 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho ; OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

Como escrever um business plan

Como escrever um business plan Como escrever um business plan Prof. Fábio Campos O processo empreendedor Identificar e avaliar a oportunidade criação e abrangência da oportunidade valores percebidos e reais da oportunidade riscos e

Leia mais

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia

Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Benefício do Coaching para Escritórios de Advocacia Por que Coaching para Escritórios de Advocacia? Os escritórios são, nos dias de hoje, uma empresa e isso não tem mais volta. Assim, não dá para o advogado

Leia mais

Saraiva Apresentação Corporativa

Saraiva Apresentação Corporativa Saraiva Apresentação Corporativa Evento Sistemas de Ensino - Banco Safra Sao Paulo 25 de setembro de 2014 Relações com Investidores Setembro 2014 2 Aviso Legal Esta apresentação contém declarações sobre

Leia mais

Professor: Sergio Enabe. 2o. Semestre Estratégia

Professor: Sergio Enabe. 2o. Semestre Estratégia INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO: Administração SÉRIE: 6º/5º semestres TURNO: Diurno/ Noturno DISCIPLINA: Planejamento Operacional: RH e Finanças Professor: Sergio Enabe Estratégia 2o.

Leia mais

Desemprego. Copyright 2004 South-Western

Desemprego. Copyright 2004 South-Western Desemprego 20 Desemprego Há dois tipos de desemprego: de curto prazo e de longo prazo. Desemprego de longo prazo: taxa natural de desemprego na economia. Por exemplo: tempo médio que leva para uma pessoa

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS Condomínios Logísticos no Brasil A visão dos operadores logísticos

Brochura - Panorama ILOS Condomínios Logísticos no Brasil A visão dos operadores logísticos Brochura - Panorama ILOS Condomínios Logísticos no Brasil A visão dos operadores logísticos - 2013 - Apresentação Impulsionado pelo aumento do consumo e pela necessidade das empresas em investirem na atividade

Leia mais

Aquisição do Controle da Advance e da Rextur (Duotur) Dezembro de 2014

Aquisição do Controle da Advance e da Rextur (Duotur) Dezembro de 2014 Aquisição do Controle da Advance e da Rextur (Duotur) Dezembro de 2014 Mensagens Principais A Aquisição do Controle Acionário da Advance e da Rextur (Duotur) irá: Estabelecer um Grupo relevante no mercado

Leia mais

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências

Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total Patrimônio Líquido Depósitos Totais Nº de Agências Market Share Indicadores Mar/09 Mar/10 Mar/11 Mar/12 Mar/13 Ativo Total 10º 11º 11º 11º 11º Patrimônio Líquido 12º 11º 12º 11º 11º Depósitos Totais 8º 8º 8º 8º 7º Nº de Agências 7º 7º 7º 7º 7º Fonte: Banco

Leia mais

Soluções para Estruturação de Plano de Cargos

Soluções para Estruturação de Plano de Cargos Towers Watson Soluções para Estruturação de Plano de Cargos Global Grading System (GGS) e Mapas de Carreira A abordagem para estruturação de plano de cargos da Towers Watson ajuda as organizações a gerenciar

Leia mais

Planejamento de Carreira

Planejamento de Carreira Planejamento de Carreira Aulas 17 e 18 Plano de carreira Análise do ambiente Oportunidades Ameaças Objetivos Alvos concretos Estratégias Ações e prazos para atingir objetivos Follow-up Análise de potencial

Leia mais

Ambiente econômico nacional e internacional

Ambiente econômico nacional e internacional Ambiente econômico nacional e internacional Apresentação para elaboração do documento referencial 2015-19 no Ministério do Turismo Manoel Pires - MF Cenário internacional O mundo se recupera da crise,

Leia mais

Mensurando o Risco de Crédito de Médias e Pequenas Empresas. Risco empresa: Além da Análise de Balanço

Mensurando o Risco de Crédito de Médias e Pequenas Empresas. Risco empresa: Além da Análise de Balanço Mensurando o Risco de Crédito de Médias e Pequenas Empresas Risco empresa: Além da Análise de Balanço Olavo Borges SERASA CONSULTORIA EM CRÉDITO Junho / 2007 PROGRAMA Empresa Conceito Dinâmica Operacional

Leia mais

SENSUS. Pesquisa & Consultoria

SENSUS. Pesquisa & Consultoria Perfil do Empresário, do Administrativo e do Trabalhador da Construção Civil 04 de Abril a 30 de Maio de 2011 Dados Técnicos Pesquisa Perfil do Empresário, do Administrativo e do Trabalhador da Construção

Leia mais

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013

Sustentabilidade como alavanca de valor. Campinas, 7 novembro de 2013 Sustentabilidade como alavanca de valor Campinas, 7 novembro de 2013 Visão Energia é essencial ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento da sociedade. Nós acreditamos que produzir e utilizar energia

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Capítulos 4, 5, 6 e 7 Estratégias de nível empresarial, da unidade de negócio e funcional - Depois que a organização delineou sua missão, objetivos gerais e específicos, a alta administração pode formular

Leia mais

Gestão Operacional de Redes Hoteleiras: Conceitos e Boas Práticas Objetivos Gerais Este curso pretende dotar os participantes de conhecimentos e competências das boas práticas na área do turismo e hotelaria.

Leia mais