SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS"

Transcrição

1

2 SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS Conforme Art. 7º, inc. IV da Constituição Federal de 1988, o Salário Mínimo deve atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como moradia, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social. Segundo o DIEESE esse valor, em março de 2016, deveria ser de R$ 3.725,01, isto é, mais de 4 vezes o atual valor de R$ 880. Em julho de 2000, FHC cria lei complementar federal número 103, que autoriza os estados e o DF a instituir pisos salariais regionais. No RS, o MR foi adotado no ano de 2001, com o valor equivalente a 1,28 salários mínimos.

3 FUNÇÕES DO MÍNIMO REGIONAL O SMR é um importante instrumento de distribuição de renda, impulsionador do consumo local e da geração de emprego. Um redutor da desigualdade da estrutura salarial e empregos de baixos salários, tendo como principal objetivo proteger os trabalhadores que estão na base da hierarquia salarial no Estado, como mulheres, jovens, trabalhadores no setor agrícola, domésticos e representados por entidades sindicais mais frágeis.

4 ASPECTOS RELEVANTES DO MR NA ECONOMIA - Emprego doméstico O isolamento do trabalho doméstico em famílias, muitas vezes em condições precárias de trabalho, limitam a sua capacidade de negociação coletiva para lograr melhores salários. No Rio Grande do Sul o trabalho doméstico representa 11,1% do emprego total, o que correspondia em 2013, segundo a PNAD (IBGE) a 389,9 mil empregos.

5 ASPECTOS RELEVANTES DO MR NA ECONOMIA - Baliza os salários de ingresso no mercado de trabalho O MR funciona como balizador do salário de ingresso no mercado de trabalho e é a remuneração mais comum entre os trabalhadores admitidos numa determinada categoria profissional.

6 ASPECTOS RELEVANTES DO MR NA ECONOMIA - inibição da rotatividade Uma das características do mercado de trabalho brasileiro e gaúcho é a prática da rotatividade. A elevação de um salário base, que alcança os trabalhadores menos qualificados, aproxima os valores dos rendimentos dos já empregados em relação aos dos seus possíveis substitutos, desestimulando a rotatividade. A rotatividade no setor do comércio ultrapassa 60%. Os novos trabalhadores contratados recebem em média 8,5% a menos do que recebiam os que foram demitidos.

7 ASPECTOS RELEVANTES DO MR NA ECONOMIA - Equalização e dinamização regional Do ponto de vista das diferenças entre as regiões do estado, o Mínimo Regional exerce um papel equalizador. O processo de valorização do piso estimula o circuito econômico de áreas que contam com grande número de indivíduos que dependem do piso. Junto com outras medidas de estímulo à dinamização econômica desses mercados, a elevação do Piso Regional pode impulsionar não só o nível de bem estar das populações aí residentes, mas também o crescimento e a diversificação da economia local.

8 O MR como um sistema de negociação setorial O Brasil, ao contrário de outros países, não tem um sistema de Conselhos de Salários tripartites, onde se estabelecem salários mínimos por setores de atividade ou contratos nacionais articulados. O Piso Regional funciona como um sistema de negociação setorial.

9 Principais argumentos levantados contra o MR Custo do trabalho; Aumento da informalidade; Aumento da taxa de desemprego; Incapacidade das micro e pequenas empresas em absorverem o MR;

10 ESSES ARGUMENTOS NÃO SE SUSTENTAM! Crescimento do emprego formal e queda da informalidade no Rio Grande do Sul Segundo o IBGE, em 2013, o RS possuía 147 mil empresas do comércio e empregava 745 mil pessoas. Segundo a pesquisa, o montante de salários, retiradas e outras remunerações, representavam apenas 5,7% do valor da receita bruta do setor. Em 2012, foi de 5,5%.

11 Entre 2002 a 2014, segundo a RAIS, o estoque de trabalhadores formais no RS cresceu 53,4%, passando de trabalhadores com carteira assinada em 2002 para em 2014, um acréscimo de trabalhadores formais no período. Fonte: RAIS, Ministério do Trabalho e Emprego Elaboração: DIEESE RS

12 Ao mesmo tempo, segundo PNAD/IBGE, o numero de trabalhadores sem carteira assinada registrou queda de 7%, passando de em 2001 para em 2013, redução de empregados sem carteira de trabalho assinada. Fonte: PNAD 2001 e 2013 (IBGE) Elaboração: DIEESE RS

13 Taxa de desemprego, crescimento do emprego e rendimento dos que pertencem ao grupo dos 25% mais pobres Conforme podemos ver, no período de 2001 a 2015 (dados até agosto) na Região Metropolitana de Porto Alegre a taxa de desemprego passou de 14,9% em 2001 para 7,2% em Nesse período o emprego com carteira assinada aumentou 52,3% e o rendimento médio real dos assalariados que pertencem ao grupo dos 25% mais pobres cresceu 56,7%.

14 A contratação nas micro e pequenas empresas Segundo o Ministério do Trabalho, nos primeiros oito meses de 2015, as microempresas do setor industrial (até 19 empregados) foram as únicas que tiveram saldo positivo (998 vagas), as outras empresas de maior porte apresentaram reduções do número de trabalhadores. Saldo do Emprego Formal e Salário Médio de Admissão na Indústria conforme tamanho do estabelecimento Rio Grande do Sul - Janeiro a Agosto de 2015 Tamanho da Empresa Saldo da Movimentação Salário Médio de Admissão R$ Até 19 (Microempresa) ,31 De 20 a 99 (Pequena Empresa) ,91 De 100 a ,70 De 250 a ,94 De 500 a , ou mais ,96 Total ,68

15 A contratação nas micro e pequenas empresas No comércio, as microempresas (até 9 empregados) apresentaram saldo positivo de contratações com novos postos de trabalhos e o salário de admissão (R$ 1073,23) foi maior que as empresas de médio e grande porte, com exceção das empresas com 1000 ou mais empregados. Saldo do Emprego Formal e Salário Médio de Admissão no Comércio conforme tamanho do estabelecimento Rio Grande do Sul - Janeiro a Agosto de 2015 Tamanho da Empresa Saldo da Movimentação Salário Médio de Admissão R$ Até 9 (Microempresa) ,23 De 10 a 49 (Pequena Empresa) ,28 De 50 a ,47 De 100 a ,57 De 250 a ,88 De 500 a , ou mais ,75 Total ,33

16 Era de ouro do varejo IBV: o volume médio das vendas do comércio cresceu 8% ao ano entre 2000 e 2012, caiu para 4% em 2014 O varejo brasileiro viveu sua Década de Ouro no período de 2004 a 2013 com a expansão do consumo e do mercado em todas as regiões brasileiras, que fez com que crescesse sua participação no PIB de 18,8 para 25,8%. O setor cresceu rapidamente graças a fatores que não poderão se repetir. O principal foi a incorporação de mais de 40 milhões de brasileiros ao mercado de consumo. Esse processo, agora, está concluído. (Marcos Gouvêa de Souza, um dos principais consultores do setor)

17 Era de ouro do varejo

18 A BRUTAL TRANSFERÊNCIA DE RENDA PARA O SETOR FINANCEIRO Analisando o Orçamento Geral da União de 2014, o governo federal gastou R$ 978 bilhões com juros e amortizações da dívida pública, o que representou 45,11% de todo o orçamento efetivamente executado no ano ou 17,7% do PIB. Essa quantia corresponde a 12 vezes o que foi destinado à educação, 11 vezes aos gastos com saúde, ou mais que o dobro dos gastos com a Previdência Social.

19 Encruzilhada histórica: Aliança excludente x união produtiva Fortalecer o sistema financeiro e excluir os trabalhadores é um caminho sem futuro, que representa um retrocesso trabalhista secular e o sepultamento do ciclo de ouro do comércio, restringindo o mercado consumidor a menos de 1/3 da população, como nos anos 80 e 90. Isso significa o retorno das falências em série e da invasão de estrangeiros sobre os negócios locais. Mas, há a possibilidade de aliança dos setores produtivos, visando o longo prazo e a nação brasileira. Nela, o investimento é fundamental, como o são os direitos trabalhistas conquistados em condições de produtividade bem inferiores às atuais.

20 Obrigado!

Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios

Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios 1 São Bernardo do Campo, 10 de março de 2010. NOTA Á IMPRENSA Mercado de Trabalho Brasileiro: evolução recente e desafios O crescimento econômico brasileiro observado na década atual concretizou-se pelo

Leia mais

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008

Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década ( ) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 Mercado de Trabalho da Grande Vitória: Principais Características da Última Década (1998-2007) RELATÓRIO DE SETEMBRO/2008 OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO ESPÍRITO SANTO Contrato de

Leia mais

O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais

O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais O trabalho na crise econômica no Brasil: primeiros sinais MARCIO POCHMANN NESTE ARTIGO, busca-se identificar e analisar os principais efeitos mais imediatos para o mundo do trabalho que decorrem da contaminação

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL JANEIRO DE 2007 Taxa de desemprego registra variação negativa, devido a saída de pessoas do mercado de trabalho. As informações captadas pela Pesquisa

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Porto Alegre, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Indicadores Setoriais da Indústria Farmacêutica. Subsídio à Campanha Salarial 2013

Indicadores Setoriais da Indústria Farmacêutica. Subsídio à Campanha Salarial 2013 Indicadores Setoriais da Indústria Farmacêutica Subsídio à Campanha Salarial 2013 Conjuntura setorial brasileira Evolução dos dados da indústria de farmoquímicos e farmacêuticos - Brasil Ano Número de

Leia mais

Congresso de Fundação da Força Sindical do Distrito Federal Mercado de trabalho e negociação coletiva no DF

Congresso de Fundação da Força Sindical do Distrito Federal Mercado de trabalho e negociação coletiva no DF Congresso de Fundação da Força Sindical do Distrito Federal Mercado de trabalho e negociação coletiva no DF 25 Março de 2009 Conjuntura marcada pela crise Produto Interno Bruto do país teve queda de 3,6%

Leia mais

Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1

Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1 Estabelecimentos e Empregos nas Micro e Pequenas Empresas 1 Neste texto é analisada exclusivamente a base de dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), com destaque para algumas características

Leia mais

Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2012: análise dos principais resultados de Goiás

Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2012: análise dos principais resultados de Goiás Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2012: análise dos principais resultados de Goiás A 5ª edição do Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa é um dos produtos elaborados por meio da parceria

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 Florianópolis, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017

IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 Glossário (1/2) Fontes das informações contidas neste documento:

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Maio de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 JUNHO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 NOTA CONJUNTURAL GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro Balanço de 2012 OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JANEIRO DE 2013 19 2013 PANORAMA GERAL Os

Leia mais

Pesquisa Anual da Indústria da Construção. Paic /6/2012

Pesquisa Anual da Indústria da Construção. Paic /6/2012 Pesquisa Anual da Indústria da Construção Paic - 2010 15/6/2012 Características metodológicas Resultados gerais Estrutura das receitas, dos custos e despesas, e do investimento em 2007/2010 Estrutura regional

Leia mais

Resultados- Junho OUTUBRO 2011

Resultados- Junho OUTUBRO 2011 Resultados- Junho 2011 - OUTUBRO 2011 Crescimento do volume e receita nominal das vendas; evolução da massa de rendimentos dos ocupados; volume de crédito e inadimplência; dados sobre emprego formal, como

Leia mais

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA

MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Divulgação ano 2008 BALANÇO DE 2008 MENOR TAXA DE DESEMPREGO DA SÉRIE HISTÓRICA DA PESQUISA 1. Segundo a Pesquisa de Emprego e Desemprego, em 2008, a População

Leia mais

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia 1 São Paulo, 10 de novembro de 2009 NOTA À IMPRENSA 13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia Até dezembro de 2009 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 85 bilhões em decorrência

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 São Paulo, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

CUIABÁ MT DEZEMBRO 2016

CUIABÁ MT DEZEMBRO 2016 CUIABÁ MT DEZEMBRO 2016 DEBATE SOBRE CONJUNTURA Desafio dos trabalhadores e a Conjuntura econômica Nível de Atividade PIB x PIB per capita: Brasil 1950-2010 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012

Leia mais

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL

DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE JUNHO DE 2007 1 2 3 DESEMPREGO MANTÉM-SE ESTÁVEL Divulgação junho 2007 1. Para junho, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de apontam estabilidade

Leia mais

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal

A inserção do negro no mercado de trabalho no Distrito Federal PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NO DISTRITO FEDERAL A inserção do negro no mercado de trabalho no Novembro de 2011 A discussão sobre trabalho decente, capitaneada pela Organização Internacional do Trabalho

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 São Paulo, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

MULHERES TRABALHADORAS EM LUTA MERCADO DE TRABALHO: AVANÇOS E PERMANÊNCIAS BRASÍLIA, 4 DE JULHO DE 2016

MULHERES TRABALHADORAS EM LUTA MERCADO DE TRABALHO: AVANÇOS E PERMANÊNCIAS BRASÍLIA, 4 DE JULHO DE 2016 MULHERES TRABALHADORAS EM LUTA MERCADO DE TRABALHO: AVANÇOS E PERMANÊNCIAS BRASÍLIA, 4 DE JULHO DE 2016 ALGUMAS CARACTERÍSTICAS A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD-IBGE) indicou que, em

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Mercado de trabalho

Leia mais

R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 Porto Alegre, 28 de outubro de 2013. NOTA À IMPRENSA R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Até dezembro de 2013 devem ser injetados na economia brasileira pouco mais

Leia mais

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços,

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços, Novembro de 2015 1 Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de 2014. O setor de serviços, contudo, continuou abrindo vagas.

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Mercado de trabalho brasileiro

Leia mais

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO

A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Novembro de 2009 A DESIGUALDADE ENTRE NEGROS E NÃO-NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO, NO PERÍODO As informações captadas pela Pesquisa de

Leia mais

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00

Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de R$ 678,00 Nota Técnica Número 118 dezembro 2012 Política de Valorização do Salário Mínimo: Salário mínimo de 2013 será de Salário mínimo de 2013 será de A partir de 1º de janeiro de 2013, o valor do salário mínimo

Leia mais

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015

Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços. Junho de 2015 Pesquisa Mensal de Atividade em Serviços Junho de 2015 Definições A Pesquisa de Emprego em Serviços é desenvolvida pela CNS/FESESP com base em dados do sistema RAIS- CAGED do Ministério do Trabalho e Emprego

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE DIADEMA Relatório Mensal: A Movimentação do Mercado de Trabalho Formal no Município de Diadema Março de 2008 Termo de Contrato Nº. 226/2007 MAIO de 2008 SUMÁRIO Apresentação

Leia mais

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento

AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento ME RCADO DE TR ABALHO N A RE GIÃO METROPOLITANA DE PORTO AL EGRE Ano 16 - N úmero 8 AGOSTO 1 DE 2007 Ocupação mantém-se em crescimento As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS

OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS OBSERVATÓRIO DO TRABALHO DE CAMPINAS Relatório Mensal: Análise do Mercado de Trabalho Formal da Região Metropolitana de Campinas 2003 a 2007 e junho de 2008 a maio de 2009 JULHO DE 2009 Termo de Contrato

Leia mais

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher

REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA Especial 8 de Março Dia Internacional da Mulher Edição Especial INSERÇÃO DAS MULHERES DE ENSINO SUPERIOR NO MERCADO DE TRABALHO Introdução De maneira geral, as mulheres

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 35ª Edição Julho de 2017 SUMÁRIO Conjuntura da Saúde Suplementar 1) Emprego e planos coletivos empresariais 3 2) Planos individuais e renda 5 3) PIB e Receita/Despesa 5 4)

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 NOTA CONJUNTURAL FORMALIZAÇÃO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS no Estado do Rio de Janeiro OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 20 2013 PANORAMA GERAL No Brasil,

Leia mais

Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia

Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia 1 São Paulo, 11 de novembro de 2008 NOTA À IMPRENSA Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia Até o final de 2008 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 78

Leia mais

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT:

Confira o perfil de cada um dos setores segundo a divisão adotada pela CNM/CUT/CUT: Mapeamento do Emprego e Desempenho da Indústria Metalúrgica do Brasil 1 O presente trabalho, elaborado pelos Técnicos da Subseção do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos),

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL NOVEMBRO DE 2013 A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 Em comemoração ao dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, data consagrada

Leia mais

Cesta Básica. Boletim Dezembro

Cesta Básica. Boletim Dezembro Cesta Básica Boletim Dezembro - 2011 O custo da cesta básica na cidade de Ilhéus aumentou 1,19%, de R$206,00 em novembro passou para R$208,45 em dezembro (Tabela 1). A elevação de 18,85% no preço da banana

Leia mais

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA

MAIO DE Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 18 - Número 05 MAIO DE 2009 1 Deteriora-se a situação do mercado de trabalho da RMPA As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Os Bancos nunca perdem

Os Bancos nunca perdem Boletim Econômico Edição nº 85 outubro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Os Bancos nunca perdem 1 Dados patrimoniais dos gigantes do Sistema Financeiro Nacional O total

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção continua

Leia mais

Panorama Municipal. Município: São Luís / MA. Aspectos sociodemográficos. Demografia

Panorama Municipal. Município: São Luís / MA. Aspectos sociodemográficos. Demografia Município: São Luís / MA Aspectos sociodemográficos Demografia A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 1,57% ao ano, passando de 868.047 para 1.014.837

Leia mais

Mercado de Trabalho de São João del Rei

Mercado de Trabalho de São João del Rei O setor de atividade comércio é o maior afetado pela crise brasileira O número de trabalhadores demitidos no setor é muito superior ao número de pessoas admitidas no período. A taxa de desemprego aumentou

Leia mais

Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização

Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização 3 Mercado de Trabalho: Ligeira Melhora com Informalização Vera Martins da Silva (*) O mercado de trabalho está finalmente dando sinais de recuperação, ainda que incipiente e apoiada na informalização.

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO. Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO. Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção continua

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA

BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA BOLETIM DO EMPREGO DE SANTA ROSA Ano 3 - N 9 Setembro 216 Curso de Ciências Econômicas Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Este

Leia mais

R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 São Paulo, 22 de outubro de 2012 NOTA À IMPRENSA R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Até dezembro de 2012 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 131

Leia mais

Nenhum direito a menos

Nenhum direito a menos Nenhum direito a menos As centrais sindicais unidas na luta em defesa dos direitos da classe trabalhadora consideram inadmissível que o Governo Federal, por meio de propostas intituladas como Reforma,

Leia mais

Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de Política de Valorização do Salário Mínimo:

Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de Política de Valorização do Salário Mínimo: Número 106 Dezembro de 2011 Revista e atualizada em Janeiro de 2012 Política de Valorização do Salário Mínimo: Considerações sobre o valor a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2012 Breve Histórico da

Leia mais

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014

Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 2014 Diretoria de Pesquisas - DPE Coordenação de População e Indicadores Sociais - COPIS Gerência de Indicadores Sociais - GEISO 17/12/2014 Indicadores Sociais Construção baseada em observações geralmente

Leia mais

TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL. Julho de 2009

TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL. Julho de 2009 TRABALHO DECENTE E JUVENTUDE NO BRASIL Brasília, Julho de 2009 Trabalho Decente e Juventude no Brasil 1. Diagnóstico da situação magnitude do déficit de Trabalho Decente para os jovens relação educação

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011

O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Novembro de 2012 O MERCADO DE TRABALHO EM 2011 Em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra Os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego podem

Leia mais

Boletim Especial ABRIL MARÇO Emprego Doméstico no Distrito Federal, em 2015

Boletim Especial ABRIL MARÇO Emprego Doméstico no Distrito Federal, em 2015 EMPREGO DOMÉSTICO NO DISTRITO FEDERAL Boletim Especial ABRIL - 2016 MARÇO - 2012 Emprego Doméstico no, em 2015 A Constituição de 1988 foi alterada em 2013 e, a partir de então, os empregados domésticos

Leia mais

CONSTRUÇÃO. boletim. Trabalho e APESAR DO DESAQUECIMENTO DA ECONOMIA, GERAÇÃO DE POSTOS DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL MANTÉM CRESCIMENTO

CONSTRUÇÃO. boletim. Trabalho e APESAR DO DESAQUECIMENTO DA ECONOMIA, GERAÇÃO DE POSTOS DE TRABALHO NA CONSTRUÇÃO CIVIL MANTÉM CRESCIMENTO boletim Trabalho e Ano 1 - nº 2 - Setembro 2009 APESAR DO DESAQUECIMENTO DA ECONOMIA, GERAÇÃO DE POSTOS DE TRABALHO NA CIVIL MANTÉM CRESCIMENTO O recrudescimento da crise econômico-financeira no centro

Leia mais

SETOR DA MODA: EMPREGOS e salários no Estado do Rio de Janeiro

SETOR DA MODA: EMPREGOS e salários no Estado do Rio de Janeiro SETOR DA MODA: EMPREGOS e salários no Estado do Rio de Janeiro NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, SETEMBRO DE 2012 15 2012 PANORAMA GERAL De acordo

Leia mais

Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade. RARP cria postos de trabalho em maio de 2016

Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade. RARP cria postos de trabalho em maio de 2016 Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade Os dados de maio de 2016 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicaram resultados pouco otimistas

Leia mais

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA

A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA MARÇO - 2012 DINAMISMO DO MERCADO DE TRABALHO ELEVA A FORMALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO DE HOMENS E MULHERES, MAS A

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS Ano 3 - N 1 Janeiro 2016

BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS Ano 3 - N 1 Janeiro 2016 BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS Ano 3 - N 1 Janeiro 216 Curso de Ciências Econômicas Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Este

Leia mais

A Agenda do Trabalho Decente no Brasil e a I CNETD

A Agenda do Trabalho Decente no Brasil e a I CNETD A Agenda do Trabalho Decente no Brasil e a I CNETD Ana Lúcia Monteiro Organização Internacional do Trabalho 28 de outubro de 2011 ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO 1. O Conceito de Trabalho Decente 2. O compromisso

Leia mais

A reforma da previdência e a vida das mulheres

A reforma da previdência e a vida das mulheres A reforma da previdência e a vida das mulheres O governo Temer e seus ministros têm anunciado em alto e bom som que irão mudar as regras da seguridade social, o que pode acabar com a possibilidade de muitos

Leia mais

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado

A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS NOVEMBRO DE 2011 OS NEGROS NOS MERCADOS DE TRABALHO METROPOLITANOS A população negra ainda convive com patamares de desemprego mais elevado A população

Leia mais

Número 50 Setembro de Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em 2006

Número 50 Setembro de Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em 2006 Número 50 Setembro de 2007 Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em Mercado de trabalho e rendimento no Brasil em Apresentação Nesta sexta-feira, dia 14 de setembro de 2007, o Instituto Brasileiro

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE J ANE I R O DE 2004 REGIÕES METROPOLITANAS DE: RECIFE, SALVADOR, BELO HORIZONTE, RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO e PORTO ALEGRE I) INTRODUÇÃO Para o primeiro

Leia mais

ELEMENTOS QUE JUSTIFICAM ECONÔMICA E SOCIALMENTE A ADOÇÃO DE UM PISO SALARIAL PARA SANTA CATARINA

ELEMENTOS QUE JUSTIFICAM ECONÔMICA E SOCIALMENTE A ADOÇÃO DE UM PISO SALARIAL PARA SANTA CATARINA ELEMENTOS QUE JUSTIFICAM ECONÔMICA E SOCIALMENTE A ADOÇÃO DE UM PISO SALARIAL PARA SANTA CATARINA Setembro de 2009 Santa Catarina é um Estado privilegiado, na medida em pode avaliar outras experiências

Leia mais

Nível de Emprego Formal Celetista

Nível de Emprego Formal Celetista Nível de Emprego Formal Celetista Cadastro Geral de Empregados e Desempregados CAGED Abril de 2014 1 Geração de Empregos Formais Celetistas Total de Admissões em abril de 2014... 1.862.515 Total de Desligamentos

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Abril 2017 (RAIS/CAGED), 4º Trimestre 2016 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/05/2017 Sumário Executivo Emprego na construção

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 98,5% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23

Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 Desenvolvimento Socioeconômico na NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 METRÓPOLE E NO INTERIOR DO RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL MAIO DE 2013 Nº23 PANORAMA GERAL O Estado do Rio de Janeiro (ERJ) é caracterizado

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA

EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA EVOLUÇÃO DO EMPREGO E IMPACTOS DA CONSTRUÇÃO PESADA NA ECONOMIA Base dados: Março 2017 (RAIS/CAGED), 4º Trimestre 2016 (PNAD Contínua) Atualizados em: 24/04/2017 Sumário Executivo Emprego na construção

Leia mais

ÍNDICE CONSTRUÇÃO CIVIL E A TERCEIRIZAÇÃO EMPREGO FORMAL... 03

ÍNDICE CONSTRUÇÃO CIVIL E A TERCEIRIZAÇÃO EMPREGO FORMAL... 03 CONSTRUÇÃO CIVIL EM ANÁLISE Nº 03 MARÇO 2017 1 ÍNDICE CONSTRUÇÃO CIVIL E A TERCEIRIZAÇÃO... 02 1 EMPREGO FORMAL... 03 1.1 SALDO MENSAL DE EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL DO ESTADO DO PARÁ... 03 1.2 DEMISSÕES

Leia mais

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012

A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 OS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE NOVEMBRO DE 2013 A INSERÇÃO DOS NEGROS NO MERCADO DE TRABALHO EM 2012 Em comemoração ao dia 20 de novembro, Dia da Consciência

Leia mais

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012

O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2012 Ano 5 Número Especial O MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2012 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015

BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS 1 Ano 2- N 5 Maio de 2015 BOLETIM DO EMPREGO DE TRÊS PASSOS 1 Ano 2- N 5 Maio de 215 Laboratório de Gestão Laboratório de Economia Aplicada Projeto de Extensão: Apoio ao Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais 1. Apresentação

Leia mais

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO 20 MARÇO - 2017 A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 Entre 2015 e 2016, o nível de ocupação no Distrito

Leia mais

GRÁFICO 1 Saldo do Emprego Bancário Brasil janeiro/2015 a agosto/2016

GRÁFICO 1 Saldo do Emprego Bancário Brasil janeiro/2015 a agosto/2016 Saldo de Empregos no Setor Bancário Janeiro a agosto de 2016 Analise do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego De janeiro a agosto de 2016 foram fechados 9.104

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2011 Ano 4 Número Especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2011 Os resultados apresentados referem-se aos

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões Taxa de desemprego registra comportamento diverso entre as regiões AGOSTO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu em Porto Alegre

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE AGOSTO DE REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE Taxas de atividade e desocupação estáveis Em agosto de havia 3.081 mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana de Recife. Deste

Leia mais

Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais

Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais Estudos Técnicos/CNM agosto de 2017 Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais O governo brasileiro apresenta, atualmente, uma política salarial ativa que aumenta o valor real do salário

Leia mais

Não há crise no setor! Será?

Não há crise no setor! Será? FÓRUM DOS PAPELEIROS DA REGIÃO SUL Não há crise no setor! Será? Preparatória para Negociação Coletiva de Trabalho 2015/2016 Itapema, setembro de 2015 Tripé da Instabilidade Econômica Recessão econômica

Leia mais

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos

As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos As Mulheres nos Mercados de Trabalho Metropolitanos Taxa de participação feminina tem comportamento diverso nas regiões E ntre 2014 e 2015, a proporção de mulheres com dez anos ou mais inseridas no mercado

Leia mais

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução

25/11/2016 IBGE sala de imprensa notícias PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução PNAD 2015: rendimentos têm queda e desigualdade mantém trajetória de redução fotos saiba mais De 2014 para 2015, houve, pela primeira vez em 11 anos, queda nos rendimentos reais (corrigidos pela inflação).

Leia mais

Agosto Município de Anápolis - Goiás

Agosto Município de Anápolis - Goiás Agosto 2012 Município de Anápolis - Goiás Prezados, A ASBAN está sistematizando dados sobre a atividade econômica e financeira na sua região de abrangência com o objetivo de subsidiar as demandas de informações

Leia mais

PRODUTIVIDADE: DADOS REVELADORES SEGUNDO A PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS 2011

PRODUTIVIDADE: DADOS REVELADORES SEGUNDO A PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS 2011 PRODUTIVIDADE: DADOS REVELADORES SEGUNDO A PESQUISA ANUAL DE SERVIÇOS 2011 SUBSÍDIOS ESPECIAIS PARA FILIADOS DA FERTHORESP / FERTHOTEL Aloisio Leão da Costa Abril de 2014 INTRODUÇÃO: o tema PRODUTIVIDADE

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE MARÇO 2013 Melhoria no mercado de trabalho não garantiu igualdade de condições às mulheres De maneira geral, as mulheres

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Março/2013 Variação negativa do nível ocupacional e leve aumento do desemprego 1. Em março, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram

Leia mais

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável

ABRIL DE Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL Ano 21 - Número 04 ABRIL DE 2012 Taxa de desemprego mantém-se praticamente estável Em abril, a Pesquisa de Emprego e Desemprego captou relativa estabilidade da taxa

Leia mais

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

173/15 30/10/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 173/15 30/10/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Outubro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Setembro

Leia mais

Avaliação do Plano Plurianual

Avaliação do Plano Plurianual Avaliação do Plano Plurianual Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos Belo Horizonte, 24 e 25 de novembro de 2008 Quarta Reunião da Rede de Monitoramento e Avaliação da América Latina e

Leia mais

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões

Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões Taxa de desemprego registra comportamento de relativa estabilidade em todas as regiões OUTUBRO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego apresentou

Leia mais

Comércio ofereceu mais empregos, mas com salários médios menores no período

Comércio ofereceu mais empregos, mas com salários médios menores no período Comércio ofereceu mais empregos, mas com salários médios menores no período 2003-2007 25/06/2009 No período 2003-2007, foi marcante o crescimento do número de postos de trabalho oferecidos pelo Comércio

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO PREÇO DA CESTA BÁSICA EM LARANJEIRAS DO SUL-PR Mês de Setembro de 2017

DETERMINAÇÃO DO PREÇO DA CESTA BÁSICA EM LARANJEIRAS DO SUL-PR Mês de Setembro de 2017 DETERMINAÇÃO DO PREÇO DA CESTA BÁSICA EM LARANJEIRAS DO SUL-PR Mês de Setembro de 2017 Grupo de Pesquisa Economia Aplicada em Desenvolvimento Econômico EADE Universidade Federal da Fronteira Sul-UFFS -

Leia mais

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS

ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS ESPECIALISTAS EM PEQUENOS NEGÓCIOS 98,5% do total de empresas no País MICRO E PEQUENAS NA ECONOMIA BRASILEIRA O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta

Leia mais

REFORMA TRABALHISTA (É TAMBÉM UMA REFORMA SINDICAL)

REFORMA TRABALHISTA (É TAMBÉM UMA REFORMA SINDICAL) (É TAMBÉM UMA REFORMA SINDICAL) A QUE VEM A REFORMA? Várias razões estão sendo dadas: MANTER E CRIAR EMPREGOS COM REDUÇÃO NO CUSTO DO TRABALHO; REGULAR FORMAS MAIS FLEXÍVEIS DE CONTRATAR PARA ATENDER AS

Leia mais

Setor de Serviços cria postos de trabalho em Fevereiro de 2016

Setor de Serviços cria postos de trabalho em Fevereiro de 2016 Brasil e estado de São Paulo contratam após 22 meses consecutivos de demissões Os dados de Fevereiro de 2017 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) sinalizam um cenário mais otimista para

Leia mais