MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HIDRELÉTRICA NA REGIÃO AMAZÔNICA e INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA NA AMÉRICA DO SUL Reunião Plenária da ABRAGE Brasília, 25 de março de 2010

2 AGENDA Energia no Brasil e no Mundo Hidreletricidade na Amazônia Integração Energética na América do Sul

3 Matriz de Energia: Comparativo 3 MATRIZ DE OFERTA DE ENERGIA (%) MUNDO x BRASIL Fonte: Agência Internacional de Energia, Balanço Energético Nacional Fonte: PNE2030

4 Matriz de Energia Elétrica: Comparativo 4 MATRIZ DE OFERTA DE ELETRICIDADE (%) MUNDO x BRASIL Fontes: Agência Internacional de Energia, Balanço Energético Nacional Fonte: PNE2030

5 AGENDA Energia no Brasil e no Mundo Hidreletricidade na Amazônia Integração Energética na América do Sul

6 Potencial Hidrelétrico Brasileiro 6 Potencial Hidrelétrico Norte 44% Nordeste 10% Centro Oeste/Sudeste 30% BRASIL Potencial: 260 GW Utilizado: 30% Sul 16%

7 Expansão da Geração na Amazônia 7 Principais Estudos de Inventário Hidrelétrico Rio Tapajós e Jamanxin: MW (7 aproveitamentos) Rio Teles Pires e Apiacás: MW (5 aproveitamentos) Aprovados pela ANEEL Bacia Hidrográfica MW UF Araguaia (reinventário) GO / MT / PA / TO Aripuanã AM/MT/RO Itacaiúnas 200 PA Jari AP/PA Jatapu 650 AM Juruena AM/MT Sucurundi 650 AM Trombetas (reinventário) PA Estudos em andamento (PAC) Fonte: ANEEL, PAC (2009)

8 Expansão da Geração na Amazônia 8 Principais Estudos de Viabilidade em Andamento Aproveitamento Rio Meta [MW] UF Marabá Tocantins Pará S. Luiz do Tapajós Tapajós Pará Tabajara Jiparaná 350 Rondônia Teles Pires Teles Pires Mato Grosso São Manoel Teles Pires 746 Mato Grosso/Pará Sinop Teles Pires 461 Mato Grosso Colider Teles Pires 342 Mato Grosso Foz do Apiacás Apiacás 275 Mato Grosso TOTAL: MW Fonte:PAC (2009)

9 Expansão da Geração na Amazônia 9 Empreendimento Estruturante: Licitação em 2010 Aproveitamento Rio MW UF Investimento Previsto Belo Monte Xingu PA R$ 19 bilhões UHE Belo Monte Área de Reservatório: 440 km² Leilão previsto para 20 de abril Fonte:PAC (2009); Eletrobrás;ANEEL

10 Afluências a UHE Belo Monte Vazões Médias de Longo Termo no Período 1931/2007

11 Expansão da Geração na Amazônia 11 Empreendimentos Estruturantes: Complexo Hidrelétrico do Tapajós Aproveitamento Meta [MW] Reservatório [km²] São Luiz do Tapajós Jatobá Cachoeira do Caí Jamanxim Cachoeira dos Patos Jardim do Ouro Chacorão TOTAL MW km² Índice de alagamento: AHEs do Tapajós - 0,21 km 2 /MW AHEs Instaladas - 0,49 km 2 /MW Investimentos da ordem de R$ 40,9 bilhões Fonte: ANEEL

12 Expansão da Geração na Amazônia 12 Usinas Hidrelétricas Plataforma Conceito Áreas não antropofizadas Meio Ambiente e Produção de Energia Licenciamentos facilitados Canteiros reduzidos Intervenção restrita à área de trabalho Recuperação da área afetada durante a construção e operação Fonte: Eletrobrás

13 Expansão da Geração na Amazônia 13 Usinas Plataforma UHE Jatobá UHE Chacorão São Simão Alto UHE Tabajara Salto Augusto UHE São Luiz do Tapajós UHE Cachoeira do Caí UHE Jamanxim UHE Cachoeira dos Patos UHE Jardim do Ouro Castanheira UHE Água Limpa UHE Toricoejo Bacia do Rio Tapajós 7 UHE MW Bacia do Rio Araguaia (Rio das Mortes) 2 UHE 396 MW Bacia do Rio Madeira 1 UHE 350 MW Bacia do Rio Juruena 3 UHE MW TOTAL 13 UHE MW

14 Considerações Finais 14 Hidreletricidade no Brasil Conhecimento do Potencial Hidrelétrico Nacional: Estudos de Inventário e de Viabilidade. Hidreletricidade de forma Sustentável: equilíbrio entre Produção de Energia e Aspectos Socioambientais e de Usos Múltiplos dos Recursos Hídricos. Aproveitamento de cerca de 180 GW até 2030 (do total de 260 GW) do potencial hidrelétrico nacional. Prioridade para as UHEs da Amazônia: rios Madeira, Xingu (Belo Monte) e Tapajós.

15 Capacidade Instalada: PNE Capacidade Instalada (GW) Mais de 70% da expansão na geração hidráulica proveniente da região Amazônica Fontes Hidrelétricas > 30 MW 74,6 156,3 Térmica 18,3 39,9 Gás Natural 9,9 21,0 Nuclear 2,0 7,3 Carvão 1,5 6,0 Outras 4,9 5,5 Alternativas 5,7 20,3 PCH <= 30 MW 3,2 7,7 Eólicas 0,6 4,7 Biomassa/Gás Industrial 1,9 7,9 Importação 5,9 5,9 APE cativo 7,9 18,3 TOTAL 112,4 240,7 Fonte: PNE 2030; BEN 2010; BIG 2010

16 AGENDA Energia no Brasil e no Mundo Hidreletricidade na Amazônia Integração Energética na América do Sul

17 17 Energia na América do Sul Ministério de Minas e Energia Capacidade Instalada de Geração Elétrica na América do Sul (2008) Matriz Energética da América do Sul (2008) Termo 31% GÁS NATURAL 23% Autoprodução 8% Nuclear 1% Hidro 60% Total: 219,7 GW CARVÃO MINERAL E DERIVADOS 4% PETRÓLEO E DERIVADOS 40% HIDRÁULICA E ELETRICIDADE 12% NUCLEAR 1% BIOMASSA E OUTRAS RENOVÁVEIS 20% Total: 501 milhões tep Fonte: SIEE OLADE e IEA Data Services

18 Hidroeletricidade na América do Sul 18 Potencial Hidrelétrico Sul Americano Potencial (GW) Capacidade Tecnicamente Explorável Potencial Aproveitado % da Capacidade Tecnicamente Explorável Argentina 14, Bolivia 14,4 3.4 Brasil* 180, Chile 18, Colombia 22, Equador 15, Paraguai 12, Peru 45,1 7.1 Uruguai 1, Venezuela 28, Outros 4,5 7.9 Total 356, Fonte: World Energy Council, 2007 *PNE 2030/BEN

19 Hidreletricidade na América do Sul 19 Distribuição da Capacidade Instalada 2008 (%) AR BO BR CO CH EC PY PE UR VE OTROS¹ TOTAL HIDRO TERMO ¹ Guiana e Suriname Fonte:SIEE - OLADE

20 Integração Elétrica na América do Sul 20 Interconexões Elétricas do Brasil Venezuela Equador Colombia 5 Número no Mapa Interconexão Nome Situação País [MW] Peru 60Hz 50Hz 10 Bolívia Paraguai 1,2,4 3 Argentina Chile 6 7 Brasil 8 9 Uruguai 1 Garabi I Operando Garabi II Operando Argentina 3 Uruguaiana Operando 50 4 UHEs Garabi (1) Estudo ~ Boa Vista Operando Venezuela Rivera Operando 7 San Carlos Implantação o Foz do 8 Operando Iguaçu Uruguai Paraguai Itaipu Operando UHEs (2) Estudos Peru ~7.000 (1) UHEs Garabi e Panambi Estudos de Inventário (2) Total de 6 aproveitamentos (lado oriental da Cordilheira dos Andes): UHE Inambari Estudo de Viabilidade demais aproveitamentos: Pré-Viabilidade 50

21 América do Sul Ministério de Minas e Energia 21 Integração Gasífera Venezuela Gasodutos no Brasil Existente Em Construção Em Licenciamento TOTAL Peru Brasil GNL Terminal de Regaseificação no Brasil Bolivia Paraguai Chile Argentina km Capacidade (Milhões m³/dia) Ceará (*) 7,0 Rio de Janeiro (*) 14,0 GNL Offshore (**) Liquefação: 12,7 Complexo de GNL (**) Regaseificação: 14,0 Liquefação: 10,0 GASBOL (Existente) Extensão: km (Brasil) km (Bolivia) Diâmetro: 16 a 32 Capacidade Atual: 30 MMm3/d Gasodutos existentes Outros gasodutos existentes Gasodutos em Construção / Licenciamento GNL Fonte: MME/SPG 2010 ( *) Projeto concluído (**) Em avaliacão de implantação de dois novos terminais de regaseificação e um de liquefação

22 Integração Energética na América do Sul 22 Projetos de Integração Energética Em operação UHE Itaipu Binacional - Paraguai Interconexão elétrica com Venezuela, Uruguai e Argentina Suprimento ANDE-COPEL (Conversora de Acaray) Gasoduto Brasil-Bolivia

23 Integração Energética na América do Sul 23 Projetos de Integração Energética Estudo / Implementação Brasil e Argentina Binacional I e Binacional II ( ~ MW) Investimento na geração hidrelétrica no Peru, inicialmente, com repartição da energia produzida em 6 usinas (~ MW) Estudos para a UHE Cachuela Esperanza, na Bolivia MW Interconexão elétrica Brasil-Uruguai de 500 MW Atuação da Eletrobrás na América Central: El Salvador, Honduras, Nicarágua

SEMINÁRIO DO JORNAL VALOR ECONÔMICO PARÁ OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS A HIDROELETRICIDADE

SEMINÁRIO DO JORNAL VALOR ECONÔMICO PARÁ OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS A HIDROELETRICIDADE São Paulo, 15/04/2010 Ministério de Minas e Energia SEMINÁRIO DO JORNAL VALOR ECONÔMICO PARÁ OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS A HIDROELETRICIDADE Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento e Desenvolvimento

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL E GESEL - GRUPO DE ESTUDOS DO SETOR ELÉTRICO / UFRJ

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL E GESEL - GRUPO DE ESTUDOS DO SETOR ELÉTRICO / UFRJ MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DEFESA NACIONAL E GESEL - GRUPO DE ESTUDOS DO SETOR ELÉTRICO / UFRJ CICLO DE DEBATES SOBRE AS PERSPECTIVAS DA INTEGRAÇÃO ELÉTRICA

Leia mais

O Setor Elétrico do Brasil

O Setor Elétrico do Brasil V SISEE Seminário Internacional do Setor de Energia Elétrica Integração com Energia Renovável O Setor Elétrico do Brasil Desafios para o Século XXI José Antonio Coimbra Secretário-Executivo Rio de Janeiro,

Leia mais

FÓRUM DE DEBATES DO JORNAL GGN AS HIDROELÉTRICAS DA AMAZÔNIA E O MEIO AMBIENTA

FÓRUM DE DEBATES DO JORNAL GGN AS HIDROELÉTRICAS DA AMAZÔNIA E O MEIO AMBIENTA FÓRUM DE DEBATES DO JORNAL GGN AS HIDROELÉTRICAS DA AMAZÔNIA E O MEIO AMBIENTA Altino Ventura Filho Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético / MME Realização: Patrocínio: Secretaria de Planejamento

Leia mais

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA São Paulo, 05/09/2012 Ministério de Minas e Energia ABINEE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA ABINEE TEC 2012 TALK SHOW MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA Altino Ventura Filho Secretário

Leia mais

Planejamento Eletroenergético do Sistema Interligado Nacional e seus Desafios

Planejamento Eletroenergético do Sistema Interligado Nacional e seus Desafios Ministério de Minas e Energia Colóquio 2010 2020: Uma Década Promissora para o Brasil? Planejamento Eletroenergético do Sistema Interligado Nacional e seus Desafios José Carlos de Miranda Farias Diretor

Leia mais

IV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SISTEMAS ELÉTRICOS SBSE 2012

IV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SISTEMAS ELÉTRICOS SBSE 2012 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA IV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SISTEMAS ELÉTRICOS SBSE 2012 PLANEJAMENTO DE LONGO PRAZO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO Políticas do MME e a Matriz Energética Nacional Altino Ventura

Leia mais

Planejamento nacional e Integração elétrica regional. Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos de Energia Elétrica

Planejamento nacional e Integração elétrica regional. Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos de Energia Elétrica Planejamento nacional e Integração elétrica regional Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos de Energia Elétrica Foz do Iguaçu, Brasil 27 de novembro de 2015 Planejamento nacional e Integração elétrica regional

Leia mais

Conferência Internacional: ECONOMIC COOPERATION COMMITTE. Desafios da Integração Elétrica na América do Sul Sec. 2: NATURAL RESOURCES AND ENERGY

Conferência Internacional: ECONOMIC COOPERATION COMMITTE. Desafios da Integração Elétrica na América do Sul Sec. 2: NATURAL RESOURCES AND ENERGY Conferência Internacional: Potencialidades, JOINT MEETING OF THE Oportunidades BRAZIL JAPAN e ECONOMIC COOPERATION COMMITTE Desafios da Integração Elétrica na América do Sul Sec. 2: NATURAL RESOURCES AND

Leia mais

4º CURSO SOBRE O SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO PARA A MAGISTRATURA

4º CURSO SOBRE O SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO PARA A MAGISTRATURA 4º CURSO SOBRE O SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO PARA A MAGISTRATURA PERSPECTIVAS DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO A ENERGIA ELÉTRICA NO MUNDO E NO BRASIL AS OPÇÕES DE EXPANSÃO DO SISTEMA ELÉTRICO NACIONAL Altino

Leia mais

Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômicos e Energéticos Empresa de Pesquisa Energética - EPE

Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômicos e Energéticos Empresa de Pesquisa Energética - EPE Simpósio Internacional: Reativação da Construção de Usinas Nucleares na América Latina Apresentação: Participação da Energia Nuclear na Matriz Energética Brasileira Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos

Leia mais

Atuação da ABRAGE no ano de 2009

Atuação da ABRAGE no ano de 2009 Atuação da ABRAGE no ano de 2009 Brasília, 25 de março de 2010 Atividades da ABRAGE em 2009 Reuniões Plenárias da ABRAGE 5 Assembléias Extraordinárias e Ordinárias 3 Reuniões com o MME 7 Reuniões com a

Leia mais

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SETOR ELÉTRICO

OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SETOR ELÉTRICO OPORTUNIDADES E DESAFIOS DO SETOR ELÉTRICO 01 de Abril de 2011 Mesa Redonda sobre Energia no Brasil: Energia e o Novo Governo Rio de Janeiro Empresa de Pesquisa Energética Uma Empresa do Ministério de

Leia mais

11º FIIEE Minas Gerais. Inventário do Potencial Hidrelétrico Do País

11º FIIEE Minas Gerais. Inventário do Potencial Hidrelétrico Do País 11º FIIEE Minas Gerais Inventário do Potencial Hidrelétrico Do País Modelo do Setor Elétrico do Brasil Leis 10847 e 10848 de 2004 Princípios Promover a Modicidade Tarifária Garantir a Segurança do Suprimento

Leia mais

Sistemas de Potência e Energia

Sistemas de Potência e Energia UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA Sistemas de Potência e Energia Departamento de Energia Elétrica Faculdade de Engenharia UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA E-mail: jopass@ieee.org Juiz de Fora, 30

Leia mais

Painel 3 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA: DESAFIOS E ALTERNATIVAS. Nivalde de Castro Coordenador do GESEL Instituto de Economia da UFRJ

Painel 3 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA: DESAFIOS E ALTERNATIVAS. Nivalde de Castro Coordenador do GESEL Instituto de Economia da UFRJ Painel 3 MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA: DESAFIOS E ALTERNATIVAS Nivalde de Castro Coordenador do GESEL Instituto de Economia da UFRJ Rio de Janerio 23 de junho de 2015 Sumário Energia Elétrica e seus desafios

Leia mais

GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA PREVISÃO PRELIMINAR DE INVESTIMENTO R$ bilhões EIXOS 2011-2014 PÓS 2014 TOTAL GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 113,7 22,9 136,6 TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 26,6 10,8 37,4 PETRÓLEO E GÁS NATURAL 281,9 593,2

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro: Crescimento e Desafios

Setor Elétrico Brasileiro: Crescimento e Desafios XXIII SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRNSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Setor Elétrico Brasileiro: Crescimento e Desafios Políticas do Ministério de para o Setor Elétrico Brasileiro Altino Ventura

Leia mais

Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas

Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômicos e Energéticos Empresa de Pesquisa Energética - EPE Rio de Janeiro, RJ 30 de agosto de

Leia mais

Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas

Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas Reestruturação do Setor Elétrico Brasileiro Desafios e Perspectivas Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômicos e Energéticos Empresa de Pesquisa Energética - EPE Rio de Janeiro, RJ 30 de agosto de

Leia mais

ABINEE TEC Matriz Energética. Plano Decenal: Tendências, Dificuldades e Investimentos Políticas para Fontes de Energia

ABINEE TEC Matriz Energética. Plano Decenal: Tendências, Dificuldades e Investimentos Políticas para Fontes de Energia Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético ABINEE TEC 2007 Matriz Energética Plano Decenal: Tendências, Dificuldades e Investimentos Políticas para Fontes de

Leia mais

SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (SENGE / RS) FEDERAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS - FNE

SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (SENGE / RS) FEDERAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS - FNE SINDICATO DOS ENGENHEIROS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL (SENGE / RS) FEDERAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS - FNE SEMINÁRIO CRISE ENERGÉTICA E DESENVOLVIMENTO Políticas do Ministério de para o Setor Energético

Leia mais

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura

Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura Rio de Janeiro, 04/julho/2013 Ministério de Fundação Getúlio Vargas Instituto Brasileiro de Economia Centro de Estudos em Regulação e Infraestrutura III Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira

Leia mais

Dos Modelos à Realidade dos Mercados de Eletricidade e Gás Natural

Dos Modelos à Realidade dos Mercados de Eletricidade e Gás Natural Faculdade de Economia/Universidade do Porto CETE Centro de Estudos de Economia Industrial, do Trabalho e da Empresa Dos Modelos à Realidade dos Mercados de Eletricidade e Gás Natural SETOR ENERGÉTICO NO

Leia mais

Desenvolvimento de Mercados do Gás Natural. João Carlos de Souza Meirelles Secretário

Desenvolvimento de Mercados do Gás Natural. João Carlos de Souza Meirelles Secretário Desenvolvimento de Mercados do Gás Natural João Carlos de Souza Meirelles Secretário Potência de Geração de Energia Elétrica Comparativo entre São Paulo e o Brasil Tipos de Geração Capacidade Instalada

Leia mais

2 nd Coaltrans Brazil

2 nd Coaltrans Brazil 2 nd Coaltrans Brazil Session 7: New opportunities for thermal coal use in Brazil Expanding the Role for Thermal Power Generation in Brazil Ensuring Energy Security Claudio J. D. Sales Presidente Instituto

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CÂMARA DE COMÉRCIO AMERICANA AMCHAM EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: PROJETOS, DETERMINAÇÕES E INVESTIMENTOS POLÍTICAS PÚBLICAS VOLTADAS PARA A EFICICIÊNCIA ENERGÉTICA A Matriz Energética,

Leia mais

Planejamento da Matriz Elétrica Brasileira e a Importância das Questões Ambientais

Planejamento da Matriz Elétrica Brasileira e a Importância das Questões Ambientais III Seminário "Estratégias para Conservação de Peixes em Minas Gerais 5 anos do Programa Peixe Vivo Planejamento da Matriz Elétrica Brasileira e a Importância das Questões Ambientais Prof. Nivalde J. de

Leia mais

Inventário Hidrelétrico

Inventário Hidrelétrico Inventário Hidrelétrico Objetivo: Determinar o potencial hidrelétrico da bacia, mediante a identificação de um conjunto de aproveitamentos que proporcionem o máximo de energia ao menor custo, aliado a

Leia mais

Seminário Biomassa: Desafios e Oportunidades de Negócios

Seminário Biomassa: Desafios e Oportunidades de Negócios Seminário Biomassa: Desafios e Oportunidades de Negócios BIOMASSA: Pilar da Sustentabilidade Departamento de Desenvolvimento Energético Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Curitiba

Leia mais

Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior

Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior Eletrobrás Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Integração Energética na América Latina Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior Fevereiro de 2010 O Sistema Eletrobrás O Sistema Eletrobrás

Leia mais

ABRAGE 20 ANOS 1998 / 2018 REUNIÃO PLENÁRIA 28/11/2018 BRASÍLIA

ABRAGE 20 ANOS 1998 / 2018 REUNIÃO PLENÁRIA 28/11/2018 BRASÍLIA ABRAGE 20 ANOS 1998 / 2018 REUNIÃO PLENÁRIA 28/11/2018 BRASÍLIA Desafios Para A Expansão Da Oferta de Geração Do Setor Elétrico Brasileiro Passado / Situação Atual / Perspectivas Futuras (Matrizes Energéticas

Leia mais

INFORME À IMPRENSA Plano Decenal de Energia PDE 2019

INFORME À IMPRENSA Plano Decenal de Energia PDE 2019 Setor energético receberá investimentos de quase R$ 1 trilhão até 2019 Geração de eletricidade terá de crescer 63 mil MW em 10 anos. País será exportador de petróleo e derivados Rio de Janeiro, 04/05/2010

Leia mais

ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO

ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO JOSÉ CLÁUDIO CARDOSO PRESIDENTE OUTUBRO/2008 CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA

Leia mais

EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026

EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA EXPANSÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 Forum COGEN / Canal Energuia Geração Distribuida e Cogeração Ubiratan Francisco Castellano Secretario de Planejamento

Leia mais

Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia. Vitória, junho de 2017

Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia. Vitória, junho de 2017 Fórum e Mostra Tecnológica Água e Energia Vitória, junho de 2017 O Grupo EDP nasceu em Portugal mas é um grupo global com presença em 14 países Atualmente estamos presentes em 12 estados no Brasil Geração

Leia mais

POLÍTICA ENERGÉTICA. Mauricio T. Tolmasquim Presidente

POLÍTICA ENERGÉTICA. Mauricio T. Tolmasquim Presidente POLÍTICA ENERGÉTICA 21 de Setembro de 2015 12 th International Conference Brazil Energy and Power BEP 12 Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro -AmCham Rio Painel Energia e Política Industrial

Leia mais

Características do potencial hidroenergético COPPE-UFRJ

Características do potencial hidroenergético COPPE-UFRJ Características do potencial hidroenergético na Amazônia COPPE-UFRJ Julho 2008 Jerson Kelman Diretor-Geral da ANEEL PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO SETORIAL Composição da Matriz de Energia Elétrica (Disponível

Leia mais

Os mananciais hídricos

Os mananciais hídricos Os mananciais hídricos Água, abundância e desperdício Água, abundância e desperdício Água e Economia Água Subterrânea Guarani, Mercosul ou Botucatu Guarani, Mercosul ou Botucatu Guarani x Alter do Chão

Leia mais

Boletim Informativo 027/ Expansão Brasília, 15 de dezembro de Assunto: Acompanhamento de Estudos, Projetos e Entrada em Operação.

Boletim Informativo 027/ Expansão Brasília, 15 de dezembro de Assunto: Acompanhamento de Estudos, Projetos e Entrada em Operação. Boletim Informativo 27/29 - Expansão Brasília, 15 de dezembro de 29. Assunto: Acompanhamento de Estudos, Projetos e Entrada em Operação. I. Do Objetivo O presente relatório tem como objetivo apresentar

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA ITAIPU PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL E DO PARAGUAI

CONTRIBUIÇÃO DA ITAIPU PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL E DO PARAGUAI CONTRIBUIÇÃO DA ITAIPU PARA O DESENVOLVIMENTO DO BRASIL E DO PARAGUAI FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS FGV SÉRIE ENERGIA EM FOCO 2015 ESTRATÉGIAS E DESAFIOS PARA O FUTURO Rio de Janeiro - RJ 28 de setembro de 2015

Leia mais

FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH

FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH FÓRUM DA MATRIZ ENERGÉTICA Tendências Dificuldades Investimentos Política para Energias Alternativas: Biomassa, Solar, Eólica, Nuclear, Gás, PCH Amilcar Guerreiro Empresa de Pesquisa Energética, Diretor

Leia mais

Os Investimentos Brasileiros no Setor de Energia

Os Investimentos Brasileiros no Setor de Energia Os Investimentos Brasileiros no Setor de Energia Mauricio Tolmasquim Presidente da Empresa de Pesquisa Energética Geração de Energia Elétrica Contratação por meio de Leilões Modalidades Leilões de Energia

Leia mais

ITAIPU: MODELO PARA APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS DE GRANDE PORTE

ITAIPU: MODELO PARA APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS DE GRANDE PORTE Mesa Redonda 1: GRANDES HIDRELÉTRICAS POTENCIAL E PANORAMA Palestra: ITAIPU: MODELO PARA APROVEITAMENTOS HIDRELÉTRICOS DE GRANDE PORTE Jorge Miguel Samek Diretor Geral Brasileiro da Itaipu BRASIL: PANORAMA

Leia mais

A integração elétrica do ponto de vista do Brasil

A integração elétrica do ponto de vista do Brasil A integração elétrica do ponto de vista do Brasil Roberto Brandão Potencialidades, Oportunidades e Desafios da Integração Elétrica na América do Sul Foz do Iguaçu, 27/11/2015 Sumário Introdução; Motivações

Leia mais

2 Sistema Elétrico Brasileiro

2 Sistema Elétrico Brasileiro 2 Sistema Elétrico Brasileiro O setor elétrico brasileiro passou por diversas mudanças nos últimos anos. Tais mudanças foram necessárias para viabilizar a expansão da capacidade de geração e acompanhar

Leia mais

X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente

X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA X EDIÇÃO DA CONFERÊNCIA PCH Mercado & Meio Ambiente Moacir Carlos Bertol Secretario de Planejamento e Desenvolvimento Energético Adjunto São Paulo - Setembro de 2016 2 Estrutura

Leia mais

Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia

Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração 27 de Julho de

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras?

Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras? Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras? José Carlos de Miranda Farias Diretor de Estudos de Energia Elétrica - EPE Brasília, 05 de agosto

Leia mais

POLÍTICA ENERGÉTICA PLANO NACIONAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA

POLÍTICA ENERGÉTICA PLANO NACIONAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA POLÍTICA ENERGÉTICA PLANO NACIONAL DE EXPANSÃO DE ENERGIA Seminário do Setor Elétrico Painel 3: Novos Rumos do Setor Elétrico: Expansão da Geração, Desafios e Oportunidades

Leia mais

Mário Menel Presidente

Mário Menel Presidente Mário Menel Presidente EXPOIBRAM Exposição Internacional de Mineração 29 de setembro de 2011 TÓPICOS A ABIAPE; Cenário Energético Atual; Autoprodução como fator de Competitividade; Autoprodução e Mineração;

Leia mais

Plano Nacional de Energia 2030

Plano Nacional de Energia 2030 CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA ENERGÉTICA - CNPE Plano Nacional de Energia 2030 Mauricio Tolmasquim Presidente Empresa de Pesquisa Energética EPE Brasília, 2007 Metodologia geral Módulo Macroeconômico Cenários

Leia mais

Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia

Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia Integração Energética e Comercialização de Energia Seminário Internacional de Integração Energética Brasil - Bolívia Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração 27 de Julho de

Leia mais

Celeridade e qualidade do licenciamento ambiental de grandes empreendimentos

Celeridade e qualidade do licenciamento ambiental de grandes empreendimentos Seminário Licenciamento Ambiental: Realidade e Perspectivas Celeridade e qualidade do licenciamento ambiental de grandes empreendimentos Alexandre Uhlig Brasília, 5 de novembro de 2015 O conteúdo desta

Leia mais

Atualização tecnológica da Operação do Sistema Elétrico em face dos condicionantes regulatórios e de sustentabilidade do negócio

Atualização tecnológica da Operação do Sistema Elétrico em face dos condicionantes regulatórios e de sustentabilidade do negócio Atualização tecnológica da Operação do Sistema Elétrico em face dos condicionantes regulatórios e de sustentabilidade do negócio Rio de Janeiro 19.11.2018 Reive Barros dos Santos Presidente Sumário 1.

Leia mais

Desenvolvimento de Energias Renováveis na América Latina e Caribe ITAIPU BINACIONAL

Desenvolvimento de Energias Renováveis na América Latina e Caribe ITAIPU BINACIONAL Desenvolvimento de Energias Renováveis na América Latina e Caribe ITAIPU BINACIONAL FIESP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO 14º ENCONTRO DE ENERGIA MATRIZ SEGURA E COMPETITIVA Painel: Geopolítica

Leia mais

Geração de Energia Elétrica - Hidrelétricas. SIE Sistemas de Energia Professora Camila Bastos Eletroeletrônica Módulo 8

Geração de Energia Elétrica - Hidrelétricas. SIE Sistemas de Energia Professora Camila Bastos Eletroeletrônica Módulo 8 Geração de Energia Elétrica - Hidrelétricas SIE Sistemas de Energia Professora Camila Bastos Eletroeletrônica Módulo 8 Introdução A energia elétrica é produzida através de outras formas de energia; O Atlas

Leia mais

Ministério de Minas e Energia PLANEJAMENTO ENERGÉTICO

Ministério de Minas e Energia PLANEJAMENTO ENERGÉTICO Ministério de Minas e Energia Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético PLANEJAMENTO ENERGÉTICO Seminário: Energia e Meio Ambiente Aspectos Legais Marcio Pereira Zimmermann Secretário de

Leia mais

A Integração Elétrica na Perspectiva do Brasil. Nivalde de Castro Roberto Brandão

A Integração Elétrica na Perspectiva do Brasil. Nivalde de Castro Roberto Brandão A Integração Elétrica na Perspectiva do Brasil Nivalde de Castro Roberto Brandão Rio de Janeiro, 25 agosto 2016 Sumário Introdução; Motivações da integração por parte do Brasil; Perspectivas de integração

Leia mais

A POLITÍCA DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA:PRIORIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO?

A POLITÍCA DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA:PRIORIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO? A POLITÍCA DE CONSERVAÇÃO E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA:PRIORIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO? Fonte:. SUMÁRIO 1) O Planejamento Estratégico de Longo Prazo e as Políticas Energéticas Matrizes Energéticas Mundiais

Leia mais

VIII FÓRUM CAPIXABA DE ENERGIA Planejamento Energético Brasileiro: Perspectivas e Oportunidades

VIII FÓRUM CAPIXABA DE ENERGIA Planejamento Energético Brasileiro: Perspectivas e Oportunidades MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA VIII FÓRUM CAPIXABA DE ENERGIA Planejamento Energético Brasileiro: Perspectivas e Oportunidades Luís Fernando Badanhan Diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético

Leia mais

UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL

UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL UM PANORAMA ATUAL DA MATRIZ ENERGÉTICA DO BRASIL 25 de Outubro de 2011 Centro de Eventos e Convenções Brasil 21 Brasília Empresa de Pesquisa Energética Uma Empresa do Ministério de Minas e Energia Mauricio

Leia mais

Mesa: Especificidades dos Setores Elétricos da América Latina

Mesa: Especificidades dos Setores Elétricos da América Latina Mesa: Especificidades dos Setores Elétricos da América Latina IV Seminário Internacional do Setor de Energia Elétrica Élbia Melo Conselho de Administração da CCEE 25 de Agosto de 2009 Agenda Características

Leia mais

PERSPECTIVAS DO SETOR ELÉTRICO 2018 A 2022

PERSPECTIVAS DO SETOR ELÉTRICO 2018 A 2022 PERSPECTIVAS DO SETOR ELÉTRICO 2018 A 2022 Palestra Especial: ENASE 2018 Rio de Janeiro/RJ 23 mai. 2018 Reive Barros Presidente AGENDA Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) Cenário Macroeconômico

Leia mais

JOSÉ CARLOS DE MIRANDA FARIAS Empresa de Pesquisa Energética EXPANSÃO DA OFERTA DE ENERGIA PLANEJAMENTO E LEILÕES

JOSÉ CARLOS DE MIRANDA FARIAS Empresa de Pesquisa Energética EXPANSÃO DA OFERTA DE ENERGIA PLANEJAMENTO E LEILÕES JOSÉ CARLOS DE MIRANDA FARIAS Empresa de Pesquisa Energética EXPANSÃO DA OFERTA DE ENERGIA PLANEJAMENTO E LEILÕES POR QUE PLANEJAR? Há necessidade de prever as possibilidades do amanhã para esboçar, com

Leia mais

PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE

PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE PLANEJAMENTO E PERSPECTIVAS DO MERCADO DE ENERGIA PARA O SETOR SUCROENERGÉTICO: BIOELETRICIDADE : a Energia Elétrica da Cana de Açúcar Belo Horizonte, 05 de outubro de 2016 José Mauro Coelho Diretoria

Leia mais

Emissões de CO 2 na geração de energia

Emissões de CO 2 na geração de energia Emissões de CO 2 na geração de energia São Paulo, 03 de junho de 2008 Danielle Magalhães Ministério da Ciência e Tecnologia Coordenação-Geral de Mudança Global de Clima Compromissos dos Países na Convenção-Quadro

Leia mais

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa

Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Expectativas Relacionadas às Políticas Governamentais e Incentivos Fiscais para as Térmicas à Biomassa Zilmar José de Souza Planejamento Termelétrico Brasileiro Rio de Janeiro RJ 11 de abril de 2012 A

Leia mais

Panorama Geral do Setor Elétrico

Panorama Geral do Setor Elétrico 11º CONSTRUBUSINESS Congresso Brasileiro da Construção 2015 Panorama Geral do Setor Elétrico Ministro Eduardo Braga São Paulo, 09 de março de 2015 2 Condições Hidrológicas Desfavoráveis 29.909 21.438 22.413

Leia mais

Mudança de Paradigma do Sistema Elétrico Brasileiro e Papel das Energias Complementares

Mudança de Paradigma do Sistema Elétrico Brasileiro e Papel das Energias Complementares Mudança de Paradigma do Sistema Elétrico Brasileiro e Papel das Energias Complementares Thereza Aquino Nivalde de Castro Professores da UFRJ 13 de março 2017 Hipóteses Centrais 1. O Brasil é um dos poucos

Leia mais

A Vocação e a Participação das Fontes Alternativas na Matriz Energética Brasileira. Fábio Sales Dias Diretor Executivo- APMPE

A Vocação e a Participação das Fontes Alternativas na Matriz Energética Brasileira. Fábio Sales Dias Diretor Executivo- APMPE A Vocação e a Participação das Fontes Alternativas na Matriz Energética Brasileira Fábio Sales Dias Diretor Executivo- APMPE São Paulo, 25 de agosto de 2009 Resumo Potencial Hídrico Brasileiro PCH no Brasil

Leia mais

O Processo de Integração Energética e a Internacionalização da Eletrobras

O Processo de Integração Energética e a Internacionalização da Eletrobras O Processo de Integração Energética e a Internacionalização da Eletrobras Prof. Nivalde J. de Castro Coordenador do GESEL UFRJ 5 º SISEE Seminário Internacional do Setor de Energia Elétrica: Integração

Leia mais

Dados do Sistema Elétrico Brasileiro

Dados do Sistema Elétrico Brasileiro Dados do Sistema Elétrico Brasileiro Sistema Interligado de Transmissão Dimensão do Sistema (Sistema Integrado Nacional) Horizonte 2016 Tensão kv 4.000 4.000 km km 2014 230 52.449,8 345 10.303,2 440 6.728,2

Leia mais

07/04/2010. Abril/2008. Apresentação 5 e 6

07/04/2010. Abril/2008. Apresentação 5 e 6 Abril/2008 Apresentação 5 e 6 1 Bibliografia Mercado PDEE 2008-2017 Hipóteses: UM único cenário com créscimento médio do PIB de 4,9% a.a. e crescimento médio do consumo de energia elétrica de 5,4% a.a.

Leia mais

Ciclo de Debates sobre as Perspectivas de. Seminário sobre Integração no Arco Norte

Ciclo de Debates sobre as Perspectivas de. Seminário sobre Integração no Arco Norte Ciclo de Debates sobre as Perspectivas de Integração Elétrica na América do Sul Seminário sobre Integração no Arco Norte Brasília 21 de novembro de 2013 A Eletrobras vem se estruturando para se tornar

Leia mais

Papel da ITAIPU Binacional na Integração Elétrica Regional

Papel da ITAIPU Binacional na Integração Elétrica Regional Papel da ITAIPU Binacional na Integração Elétrica Regional Luiz Fernando Leone Vianna Diretor-Geral Brasileiro da ITAIPU Binacional 31 de outubro de 2017 Sumário Integração Energética; Integração Elétrica

Leia mais

Licenciamento ambiental prévio de UHEs na Amazônia

Licenciamento ambiental prévio de UHEs na Amazônia Licenciamento ambiental prévio de UHEs na Amazônia Lições Aprendidas Elisângela Medeiros de Almeida Consultora Técnica Superintendência de Meio Ambiente - SMA Sumário 1. A EPE 2. Expansão da geração hidrelétrica

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro

Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Setor Elétrico Brasileiro Presente e Futuro Eng. Civil Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Ministério de Minas e Energia cristiano.trein@mme.gov.br Julho 2016 Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

Políticas e programas da Secretaria de Minas e Energia para promover as energias renováveis no Rio Grande do Sul

Políticas e programas da Secretaria de Minas e Energia para promover as energias renováveis no Rio Grande do Sul Políticas e programas da Secretaria de Minas e Energia para promover as energias renováveis no Rio Grande do Sul Dr. Guilherme de Souza Assessoria Técnica da SME A SECRETARIA DE MINAS E ENERGIA A Secretaria

Leia mais

Desafios da Integração Energética na América Latina

Desafios da Integração Energética na América Latina Desafios da Integração Energética na América Latina Rubens Rosental Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2017 Sumário Integração Regional Energia elétrica: novo catalisador Brasil: papel indispensável Desafios

Leia mais

Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia

Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia Desafios Técnicos e Socioeconômicos da Oferta de Energia Junho/2015 Ronaldo dos Santos Custódio rcustodio@eletrosul.gov.br Matriz Renovável O problema brasileiro Brasil possui matriz notadamente renovável

Leia mais

Energia Solar Integração e Desenvolvimento

Energia Solar Integração e Desenvolvimento Energia Solar Integração e Desenvolvimento Eng. Civil Cristiano Augusto Trein, Ph.D. Cuiabá, 12 de Agosto de 2016 Energia Solar Integração e Desenvolvimento Energia Solar = Integração + Desenvolvimento

Leia mais

Comércio de Energia e Integração Regional (FIESP)

Comércio de Energia e Integração Regional (FIESP) Comércio de Energia e Integração Regional (FIESP) Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Agosto de 2013 2 2 Agenda Planejamento da Expansão Análise dos Números do Comércio Internacional

Leia mais

Perspectivas da EPE para a geração hidrelétrica. Avanços nos estudos de planejamento e discussões em andamento.

Perspectivas da EPE para a geração hidrelétrica. Avanços nos estudos de planejamento e discussões em andamento. Perspectivas da EPE para a geração hidrelétrica. Avanços nos estudos de planejamento e discussões em andamento. Painel: Panorama Regulatório e legislativo para o setor de geração hidrelétrica Seminário

Leia mais

Planejamento Energético Matriz Futura

Planejamento Energético Matriz Futura Planejamento Energético Matriz Futura Amilcar Guerreiro Economia da Energia e do Meio Ambiente Diretor PROMOÇÃO Belo Horizonte, MG 24 de Abril de 2014 O planejamento energético é orientado para atender

Leia mais

A Itaipu Binacional e a eficiência energética

A Itaipu Binacional e a eficiência energética A Itaipu Binacional e a eficiência energética Seminário de Eficiência Energética - Desafios na Busca da Sustentabilidade CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO PARANÁ CREA/PR Painel 2 setor de

Leia mais

Tema Segurança Hídrica Painel: Roberto Schaeffer, COPPE/UFRJ

Tema Segurança Hídrica Painel: Roberto Schaeffer, COPPE/UFRJ Tema Segurança Hídrica Painel: Roberto Schaeffer, COPPE/UFRJ Vulnerabilidade da Geração Hidrelétrica às Mudanças Climáticas no Brasil Prof. Roberto Schaeffer Programa de Planejamento Energético COPPE/UFRJ

Leia mais

Expansão do Sistema Elétrico Brasileiro

Expansão do Sistema Elétrico Brasileiro Expansão do Sistema Elétrico Brasileiro Amilcar Guerreiro Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais Empresa de Pesquisa Energética - EPE São Paulo, SP 13 de Março de 2015 Expansão do Sistema

Leia mais

As Perspectivas do Setor Elétrico Brasileiro

As Perspectivas do Setor Elétrico Brasileiro XXVII ENCOSEL Novembro de 2011 As Perspectivas do Setor Elétrico Brasileiro Nivalde J. de Castro Professor da UFRJ e coordenador do GESEL Perspectivas Mundiais Sumário Perspectivas do SEB: Potencial elétrico:

Leia mais

TE061 Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica

TE061 Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica TE061 Introdução aos Sistemas de Energia Elétrica Sistema de Energia Elétrica: conjunto de equipamentos (geradores, transformadores, LT, disjuntores, relés, medidores...) que operam em conjunto e de maneira

Leia mais

Panorama Atual dos Negócios de G & T da Eletrobras

Panorama Atual dos Negócios de G & T da Eletrobras Retomada dos Investimentos em Infraestrutura ABDIB Panorama Atual dos Negócios de G & T da Eletrobras Wilson Ferreira Junior Presidente da Eletrobras 21 de Maio de 2019 ABDIB, Brasília SUMÁRIO A Eletrobras

Leia mais

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza

BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS. Zilmar José de Souza BIOELETRICIDADE: SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS Zilmar José de Souza Câmara Consultiva do Açúcar e Etanol na BM&F-Bovespa São Paulo - 9 de setembro de 2014 Bioeletricidade: capacidade instalada (em MW)

Leia mais

Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026

Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Oportunidades na perspectiva da Expansão de ENERGIA ELÉTRICA NO BRASIL PDE2026 Low Carbon Business Action Brazil Ubiratan Francisco Castellano Secretaria de Planejamento e

Leia mais

ENASE de Maio de 2018

ENASE de Maio de 2018 ENASE 2018 24 de Maio de 2018 1 1) Evolução da Matriz Elétrica Brasileira : Aumento de fontes dependentes das condições climáticas (fontes alternativas, hidráulicas sem reservatório e grandes usinas na

Leia mais

Relatório Quadrimestral Indicadores Nacionais do Setor Elétrico:

Relatório Quadrimestral Indicadores Nacionais do Setor Elétrico: Projeto Provedor de Informações Econômico-Financeiro do Setor de Energia Elétrica Relatório Quadrimestral Indicadores Nacionais do Setor Elétrico: MAIO AGOSTO 2010 Daniel Bueno B. Tojeiro RIO DE JANEIRO

Leia mais

TRENSURB- PORTO ALEGRE METROREC- RECIFE

TRENSURB- PORTO ALEGRE METROREC- RECIFE GT ENERGIA ANTP METRÔ-RIO TRENSURB- PORTO ALEGRE SUPERVIA METRÔ - BH METRÔ-SP METROREC- RECIFE CPTM METRÔ-BRASÍLIA CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE ENERGIA DE TRAÇÃO Potência Instalada - 1045,4 MVA Consumo

Leia mais

A Energia na Cidade do Futuro

A Energia na Cidade do Futuro Ministério de Minas e Energia A Energia na Cidade do Futuro 2º Workshop Perspectivas da Matriz Elétrica Brasileira I Participação das Fontes Renováveis e Alternativas Campinas, 07 de junho de 2013 José

Leia mais

Energy Balance. Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista. Corporate Participation

Energy Balance. Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista. Corporate Participation XXVIII National Seminar on Large Dams Energy Balance Rio de Janeiro, 27th October 2011 Olga C. R. L. Simbalista Director of Planning,, Business Manegement and Corporate Participation BRAZIL AND WORLD DATA

Leia mais