ITÁLIA Comércio Exterior

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITÁLIA Comércio Exterior"

Transcrição

1 Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ITÁLIA Comércio Exterior Novembro de 2014

2 Índice. Dados Básicos. Principais Indicadores Econômicos. Comércio Exterior. Intercâmbio Comercial com o Brasil

3 Dados Básicos A Itália está localizada no centro-sul da Europa e se estende ao longo do Mar Mediterrâneo. Faz fronteiras com a França, Suíça, Áustria e Eslovênia. É o 72º maior país em extensão e possui diversos recursos naturais, tais como: carvão, mercúrio, zinco, potássio e mármore. A população de 59,69 milhões de habitantes em 2013 é 99% alfabetizada e possui expectativa de vida de 82,4 anos. No ranking do IDH 2013 o país posicionou-se no 26º lugar. Nome oficial Superfície Localização Capital Principais cidades Idioma oficial Moeda População República Italiana Km2 Europa Roma Roma, Milão, Nápoles, Torino, Palermo, Gênova Italiano Euro 59,69 milhões de habitantes Taxa de desemprego 12,2% Taxa de alfabetização (média ) 99,0% Expectativa de vida 82,4 anos Ranking IDH 26º Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base nas seguintes publicações: (1) IMF - World Economic Outlook Database, October 2014; (2) EIU, Economist Intelligence Unit, Country Report October 2014; (3) IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; e (4) UN/UNDP/Human Development Report 2014.

4 Principais Indicadores Econômicos PIB Crescimento real -1,85% PIB nominal US$ 2,07 trilhões PIB nominal "per capita" US$ PIB PPP US$ 2,04 bilhões PIB PPP "per capita" US$ Origem do PIB Agricultura 2,0% Indústria 24,4% Serviços 73,5% Balanço de pagamentos Saldo em transações correntes US$ 20,53 bilhões Saldo da balança comercial de bens US$ 40,31 bilhões Saldo da balança comercial de serviços US$ 1,68 bilhão Outros indicadores Inflação (fim do período) 0,67% Câmbio (US$ / Euro) 0,73 Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base nas seguintes publicações: (1) EIU, Economist Intelligence Unit, Country Report October 2014; (2) IMF - World Economic Outlook Database, October 2014; (3) UN/UNCTAD/ITC/Trademap November Com PIB nominal de US$ 2,07 bilhões em 2013, a Itália posicionou-se como a 9ª economia do mundo. O setor de serviços é o principal ramo de atividade e respondeu por 73,5% do PIB, seguido do industrial com 24,4% e do agrícola com 2,0%. A Itália apresentou, em 2013, superávit em transações correntes de US$ 20,53 bilhões. O saldo da balança comercial de bens foi superavitário em US$ 40,31 bilhões e a balança de serviços também registrou saldo positivo de US$ 1,68 bilhão.

5 Evolução do comércio exterior (1) US$ bilhões Anos Exportações Importações Intercâmbio comercial Saldo comercial (jan-jun) (jan-jun) Var. % ,2% 15,0% 21,0% n.c. Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UN/UNCTAD/ITC/Trademap, November (n.c.) Dado não calculado. 1200,0 Exportações Importações Intercâmbio comercial Saldo comercial 900,0 600,0 300,0,0-300, O comércio exterior da Itália apresentou, em 2013, crescimento de 21% em relação a 2009, de US$ 822 bilhões para US$ 995 bilhões. No ranking da ONU/UNCTAD de 2013, a Itália figurou como o 10º mercado mundial, sendo o 10º exportador e o 11º importador. O saldo da balança comercial apresentou-se deficitário entre 2009 e 2011, totalizando em 2013 saldo positivo de US$ 40 bilhões.

6 Direção das Exportações US$ bilhões Descrição (1) Part.% no total Alemanha 64,0 12,4% França 55,7 10,8% Estados Unidos 35,8 6,9% Suíça 27,1 5,2% Reino Unido 25,8 5,0% Espanha 22,6 4,4% Bélgica 14,9 2,9% Rússia 14,3 2,8% Peru 13,2 2,6% China 13,0 2,5%... Brasil 6,7 1,3% Subtotal 293,0 56,6% Outros países 224,6 43,4% Total 517,7 100,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UN/UNCTAD/ITC/Trademap, November principais destinos das exportações Alemanha 12,4% França 10,8% Estados Unidos 6,9% Suíça 5,2% Reino Unido 5,0% Espanha 4,4% Bélgica 2,9% Rússia 2,8% Peru 2,6% China 2,5% As vendas da Itália são direcionadas em grande parte aos vizinhos da União Europeia, que absorveram 53% do total em 2013; seguidos da Ásia com 17%; do continente americano com 11%; e da África com 5%. Individualmente, a Alemanha foi o principal destino das vendas italianas com 12,4% do total em Seguiram-se: França (10,8%); Estados Unidos (6,9%); Suíça (5,2%); Reino Unido (5,0%) e Espanha (4,4%). O Brasil posicionou-se no 17º lugar entre os compradores da Itália, com 1,3% do total.

7 Origem das Importações US$ bilhões Descrição (1) Part.% no total Alemanha 70,3 14,7% França 40,1 8,4% China 30,7 6,4% Países Baixos 27,4 5,7% Rússia 26,6 5,6% Espanha 21,4 4,5% Bélgica 19,7 4,1% Estados Unidos 15,3 3,2% Suíça 13,9 2,9% Reino Unido 12,7 2,7%... Brasil 4,3 0,9% Subtotal 282,4 59,2% Outros países 194,9 40,8% Total 477,3 100,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UN/UNCTAD/ITC/Trademap, November principais origens das importações Alemanha 14,7% França 8,4% China 6,4% Países Baixos 5,7% Rússia 5,6% Espanha 4,5% Bélgica 4,1% Estados Unidos 3,2% Suíça 2,9% Reino Unido 2,7% Os vizinhos da União Europeia são também os principais abastecedores do mercado italiano. Em 2013, somaram 55% do total, seguidos da Ásia com 20%; da África com 8% e do continente americano com 6%. Individualmente, a Alemanha foi o principal fornecedor de bens à Itália com 14,7% do total. Seguiram-se: França (14,7%); China (6,4%); Países Baixos (5,7%); Rússia (5,6%); e Espanha (4,5%). O Brasil posicionou-se no 23º lugar entre os fornecedores do mercado italiano com 0,9% do total.

8 Composição das exportações US$ bilhões Descrição (1) Part.% no total Máquinas mecânicas 104,1 20,1% Automóveis 37,4 7,2% Máquinas elétricas 29,2 5,6% Combustíveis 24,9 4,8% Farmacêuticos 23,6 4,6% Plásticos 20,9 4,0% Obras de ferro ou aço 20,5 4,0% Ouro e pedras preciosas 15,6 3,0% Móveis 14,0 2,7% Ferro e aço 13,6 2,6% Subtotal 303,8 58,7% Outros 213,8 41,3% Total 517,7 100,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UN/UNCTAD/ITC/Trademap, November principais grupos de produtos exportados Máquinas mecânicas 20% Outros 41% Automóveis 07% Máquinas elétricas 06% Combustíveis 05% Ferro e aço 03% Móveis 03% Ouro e pedras preciosas 03% Obras de ferro ou aço 04% Farmacêuticos 05% Plásticos 04% A pauta das exportações da Itália é composta por bens com alto valor agregado. Em 2013, máquinas mecânicas (torneiras e válvulas, máquinas de lavar louça, bombas, turbinas a gás, aparelhos para controle de temperatura, refrigeradores e freezers) foram o principal grupo de produtos e somaram 20,1% do total, seguidos de automóveis (partes e acessórios, carros especiais, caminhões, tratores e motocicletas) com 7,2%; máquinas elétricas (fios e cabos, transformador, aquecedor de água, motores e geradores, circuitos integrados) com 5,6%; e combustíveis (óleo de petróleo refinado, coques e gás de petróleo) com 4,8%.

9 Composição das importações US$ bilhões Descrição (1) Part.% no total Combustíveis 95,5 20,0% Máquinas mecânicas 40,1 8,4% Automóveis 32,6 6,8% Máquinas elétricas 32,2 6,7% Farmacêuticos 21,0 4,4% Plásticos 20,2 4,2% Químicos orgânicos 18,7 3,9% Ferro e aço 18,3 3,8% Instrumentos de precisão 11,5 2,4% Ouro e pedras preciosas 10,6 2,2% Subtotal 300,7 63,0% Outros 176,7 37,0% Total 477,3 100,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados da UN/UNCTAD/ITC/Trademap, November principais grupos de produtos importados Outros 37% Combustíveis 20% Máquinas mecânicas 08% Automóveis 07% Ouro e pedras preciosas 02% Instrumentos de precisão 02% Ferro e aço 04% Químicos orgânicos 04% Plásticos 04% Farmacêuticos 04% Máquinas elétricas 07% A pauta das importações italiana apresentou-se concentrada em combustíves e bens com alto valor agregado. Em 2013, combustíveis (óleo bruto de petróleo, gás de petroleo, óleo refinado, energia elétrica e carvão) foram o principal grupo de produtos da pauta e representaram 20,0% do total. Seguiram-se: máquinas mecânicas (computadores, partes de motores, impressoras, torneiras e válvulas, bombas de ar) com 8,4%; automóveis (carros especiais, peças e acessórios, caminhões, tratores, motocicletas e suas peças) com 6,8%; e máqunas elétricas (aparelhos de telefonia, aparelhos de TV, fios e cabos, motores, transformadores e circuitos integrados) com 6,7%.

10 Evolução do intercâmbio comercial com o Brasil US$ milhões, fob Anos Exportações Importações Intercâmbio Comercial Valor Var.% Valor Var.% Valor Var.% Saldo ,7% ,5% ,8% ,4% ,0% ,8% ,5% ,6% ,6% ,8% ,4% ,6% ,5% ,4% ,3% (jan-out) ,6% ,5% ,2% (jan-out) ,6% ,2% ,2% Var. % ,9% 83,3% 61,9% n.c. Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados do MDIC/SECEX/Aliceweb, November (n.c.) Dado não calculado. A Itália foi o 8º parceiro comercial brasileiro, com participação de 2,2% no comércio exterior brasileiro em Entre 2009 e 2013, o intercâmbio comercial brasileiro com o país cresceu 61,9%, de US$ 6,7 bilhões para US$ 10,8 bilhões. Nesse período, as exportações aumentaram 35,9% e as importações, 83,3%. O saldo da balança comercial, desfavorável ao Brasil em todo o período, registrou déficit de US$ 2,6 bilhões em Exportações Importações Intercâmbio Comercial Saldo

11 Exportações e importações brasileiras por fator agregado 2013 Exportações Manufaturados 22% Transações Especiais 01% Básicos 49% As exportações brasileiras para a Itália são compostas, em sua maior parte, por produtos básicos, que representaram 48,6% do total em 2013, com destaque para minério de ferro, carne, café e soja. Os semimanufaturados posicionaram-se em seguida com 28,3% (farelo de soja) e os manufaturados com 21,8% (máquinas mecânicas, aviões). Semimanufatur ados 28% Importações Semimanufatur ados 01% Básicos 01% Os produtos manufaturados somaram 97,9% das importações brasileiras procedentes da Itália em 2013, representados por máquinas, automóveis, produtos farmacêuticos, obras de ferro ou aço. Os básicos posicionaram-se em seguida com 1,1% e os semimanufaturados com 1,0%. Manufaturados 98% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados do MDIC/SECEX/Aliceweb, November 2014.

12 Composição das exportações brasileiras US$ milhões, fob Descrição Valor Part. % no total Minérios ,2% Peles e couros ,5% Pastas de madeira ,4% Café ,1% Máquinas mecânicas ,7% Carnes ,9% Grãos ,7% Farelo de soja ,3% Aviões ,4% Ferro e aço ,2% Subtotal ,4% Outros produtos ,6% Total ,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados do MDIC/SECEX/Aliceweb, November Principais grupos de produtos exportados pelo Brasil Minérios 20,2% Peles e couros Pastas de madeira Café Máquinas mecânicas Carnes Grãos Farelo de soja Aviões Ferro e aço 5,7% 4,9% 4,7% 4,3% 3,4% 3,2% 11,4% 11,1% 12,5% Minérios (de ferro) foram o principal grupo de produtos brasileiro exportado para a Itália. Em 2013, minério de ferro somou 20,2% do total, seguido de peles e couros (bovinos) com 12,5%; pastas de madeira com 11,4%; café cru em grãos com 11,1%; máquinas mecânicas (blocos de cilindros, motocompressor hermético, cabeçotes para motores) com 5,7%; carne bovina com 4,9%; grãos (soja) com 4,7%; e farelo de soja com 4,3%.

13 Composição das importações brasileiras US$ milhões, fob Descrição Valor Part. % no total Máquinas mecânicas ,8% Automóveis ,2% Máquinas elétricas ,0% Farmacêuticos ,7% Obras de ferro ou aço ,3% Instrumentos de precisão ,7% Plásticos ,6% Químicos orgânicos ,5% Combustíveis ,5% Diversos inds químicas ,8% Subtotal ,1% Outros produtos ,9% Total ,0% Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados do MDIC/SECEX/Aliceweb, November Principais grupos de produtos importados pelo Brasil Máquinas mecânicas 37,8% Automóveis 10,2% Máquinas elétricas Farmacêuticos Obras de ferro ou aço Instrumentos de precisão Plásticos Químicos orgânicos Combustíveis Diversos inds químicas 7,0% 5,7% 4,3% 3,7% 3,6% 3,5% 2,5% 1,8%

14 Na pauta das importações brasileiras originárias da Itália predominam as máquinas mecânicas. Em 2013, as máquinas mecânicas (máquinas para empacotar/embalar mercadorias, máquinas com função própria, aparelhos para modificar temperatura, aparelhos para projetar líquidos) com 37,8%, seguidas de automóveis (partes e acessórios, caixas de marchas, eixos e partes) com 10,2%; máquinas elétricas (aparelhos interruptores e suas partes, jogos de fios de velas para automóveis, disjuntores, quadros interruptores, partes de motores) com 7,0%; produtos farmacêuticos (medicamentos e compostos heterocíclicos, vacina contra a meningite) com 5,7%; e obras de ferro ou aço (parafusos, obras forjadas, tubos) com 4,3%.

15 Composição do intercâmbio comercial (dados parciais) US$ milhões, fob DESCRIÇÃO (jan-out) Part. % no total (jan-out) Part. % no total Exportações Minérios ,1% ,5% Pastas de madeira ,4% ,7% Café ,3% ,3% Peles e couros ,4% ,9% Grãos 193 5,5% 251 7,3% Carnes 163 4,6% 178 5,2% Ferro e aço 104 3,0% 178 5,2% Máquinas mecânicas 198 5,6% 167 4,9% Farelo de soja 148 4,2% 151 4,4% Sal/enxofre/pedras/cimento 59 1,7% 71 2,1% Principais grupos de produtos exportados pelo Brasil Minérios 563,0 Pastas de madeira Café 501,0 455,0 Peles e couros 372,0 Grãos 251,0 Carnes Ferro e aço Máquinas mecânicas 178,0 178,0 167,0 Subtotal ,8% ,5% Outros produtos ,2% ,5% Total ,0% ,0% Farelo de soja Sal/enxofre/pedras/cime nto 71,0 151,0 Principais grupos de produtos importados pelo Brasil Importações Máquinas mecânicas ,2% ,6% Automóveis ,6% 472 8,9% Máquinas elétricas 393 7,0% 410 7,7% Farmacêuticos 319 5,7% 374 7,1% Instrumentos de precisão 208 3,7% 222 4,2% Obras de ferro ou aço 248 4,4% 208 3,9% Plásticos 207 3,7% 194 3,7% Químicos orgânicos 197 3,5% 181 3,4% Aviões 84 1,5% 141 2,7% Borracha 94 1,7% 91 1,7% Máquinas mecânicas Automóveis Máquinas elétricas Farmacêuticos Instrumentos de precisão Obras de ferro ou aço Plásticos Químicos orgânicos 472,0 410,0 374,0 222,0 208,0 194,0 181,0 1887,0 Subtotal ,1% ,9% Outros produtos ,9% ,1% Total ,0% ,0% Aviões Borracha 141,0 91,0 Elaborado pelo MRE/DPR/DIC - Divisão de Inteligência Comercial, com base em dados do MDIC/SECEX/Aliceweb, November 2014.

SUÉCIA Comércio Exterior

SUÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SUÉCIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ALEMANHA Comércio Exterior

ALEMANHA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ALEMANHA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

URUGUAI Comércio Exterior

URUGUAI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior

ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior

EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC EMIRADOS ÁRABES UNIDOS Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice.

Leia mais

ESPANHA Comércio Exterior

ESPANHA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ESPANHA Comércio Exterior Maio de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

ANGOLA Comércio Exterior

ANGOLA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ANGOLA Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

JAPÃO Comércio Exterior

JAPÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC JAPÃO Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior

ESTADOS UNIDOS. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ESTADOS UNIDOS Comércio Exterior Março de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

MÉXICO. Comércio Exterior

MÉXICO. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC MÉXICO Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores socioeconômicos

Leia mais

LÍBANO Comércio Exterior

LÍBANO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LÍBANO Comércio Exterior Junho de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior

GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GUINÉ-BISSAU Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

GUIANA Comércio Exterior

GUIANA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GUIANA Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

CHILE. Comércio Exterior

CHILE. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Fevereiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

Comércio Exterior ÁFRICA DO SUL

Comércio Exterior ÁFRICA DO SUL Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ÁFRICA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

ARGENTINA. Comércio Exterior

ARGENTINA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

ÁFRICA DO SUL. Comércio Exterior

ÁFRICA DO SUL. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ÁFRICA DO SUL Comércio Exterior Fevereiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

BOLÍVIA. Comércio Exterior

BOLÍVIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BOLÍVIA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

URUGUAI. Comércio Exterior

URUGUAI. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

ISLÂNDIA. Comércio Exterior

ISLÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ISLÂNDIA Comércio Exterior Fevereiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

CHINA Comércio Exterior

CHINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHINA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

COLÔMBIA. Comércio Exterior

COLÔMBIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COLÔMBIA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

SENEGAL Comércio Exterior

SENEGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SENEGAL Comércio Exterior Agosto de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

COSTA RICA Comércio Exterior

COSTA RICA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COSTA RICA Comércio Exterior ABRIL 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PERU. Comércio Exterior

PERU. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PERU Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores socioeconômicos

Leia mais

NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior

NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior

NOVA ZELÂNDIA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NOVA ZELÂNDIA Comércio Exterior Março de 2016 Principais indicadores

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

NEPAL Comércio Exterior

NEPAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC NEPAL Comércio Exterior Fevereiro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BRASIL Comércio Exterior

BRASIL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BRASIL Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

COREIA DO NORTE Comércio Exterior

COREIA DO NORTE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO NORTE Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS. BRASIL x CHINA

SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS. BRASIL x CHINA Ministério das Relações Exteriores MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos DPR Divisão de Inteligência Comercial DIC SUMÁRIO EXECUTIVO DAS RELAÇÕES ECONÔMICAS E COMERCIAIS BRASIL x CHINA

Leia mais

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro

Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro Raio-X do Comércio Exterior Brasileiro DESTAQUES Déficit recorde do setor de manufaturados: O Brasil fechou o ano de 2010 com o maior déficit comercial de sua história do setor manufatureiro, de US$ 70,9

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

COREIA DO SUL Comércio Exterior

COREIA DO SUL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC COREIA DO SUL Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Agosto , , , ,9

Agosto , , , ,9 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA AGOSTO 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

Janeiro Atualizado até 10/02/2012.

Janeiro Atualizado até 10/02/2012. Janeiro 2012 crescem acima das exportações: o saldo da balança comercial brasileira iniciou o ano com um déficit de US$ 1,3 bilhão, após consecutivos saldos superavitários desde fevereiro de 2010. Em relação

Leia mais

RÚSSIA Comércio Exterior

RÚSSIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC RÚSSIA Comércio Exterior Dezembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 São Paulo, 18 de dezembro de 2015 Novembro 2015 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 13,4 BILHÕES EM 2015 Em novembro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 335,3 bilhões, o que significou

Leia mais

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

Bahamas Comércio Exterior

Bahamas Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Bahamas Comércio Exterior Novembro de 215 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL

AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL Fevereiro 2014 São Paulo, 31 de março de 2014 AUMENTO NAS IMPORTAÇÕES INFLUENCIAM SALDO NEGATIVO DA BALANÇA COMERCIAL A balança comercial brasileira registrou um déficit de US$ 2,1 bilhões em fevereiro,

Leia mais

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira.

Geografia. O Comércio Exterior do Brasil. Professor Luciano Teixeira. Geografia O Comércio Exterior do Brasil Professor Luciano Teixeira www.acasadoconcurseiro.com.br Geografia O BRASIL NO COMÉRCIO EXTERIOR O comércio exterior é a troca de bens e serviços realizada entre

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA SETEMBRO 2012 Período Dias Úteis US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL

Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL Abril 2015 São Paulo, 19 de maio de 2015 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA NOVO SUPERÁVIT EM ABRIL A balança comercial brasileira registou superávit de pouco mais de US$ 500 milhões em abril, próximo ao resultado

Leia mais

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015

CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 São Paulo, 30 de novembro de 2015 Outubro 2015 CRESCEM AS EXPORTAÇÕES DE MANUFATURADOS PARA OS ESTADOS UNIDOS EM 2015 Em outubro, a corrente de comércio alcançou valor de US$ 30,1 bilhões, o que significou

Leia mais

VANUATU Comércio Exterior

VANUATU Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC VANUATU Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Abril , , , ,2

Abril , , , ,2 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2010 US$ milhões FOB EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Período Dias Valor Média Valor Média Valor Média Valor Média Úteis p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

ESPANHA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS ESPANHA

Leia mais

São Paulo, 10 de janeiro de 2012.

São Paulo, 10 de janeiro de 2012. São Paulo, 10 de janeiro de 2012. Dezembro 2012 Dezembro registrou superávit comercial de US$ 2,2 bilhões: o resultado é 41% menor do que o saldo do mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, as exportações

Leia mais

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014

Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 Março 2014 São Paulo, 30 de abril de 2014 BALANÇA COMERCIAL REGISTRA O PRIMEIRO SALDO POSITIVO DO ANO,, MAS RESULTADO SEGUE MODESTO A balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 112 milhões

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA ABRIL 2012 US$ milhões FOB Período Dias Úteis EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO CORR. COMÉRCIO SALDO Média Média Média Média Valor Valor Valor Valor p/dia útil p/dia útil p/dia útil p/dia

Leia mais

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES

PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES Janeiro 2014 São Paulo, 28 de fevereiro de 2014 PRIMEIRO MÊS DE 2014 MARCA DÉFICIT COMERCIAL DE US$ 4,1 BILHÕES O saldo da balança comercial brasileira ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, o que significou

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO

Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO Janeiro 2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL TEM DÉFICIT DE US$ 3,2 BILHÕES NO PRIMEIRO MÊS DO ANO A balança comercial brasileira iniciou 2015 com um déficit de US$ 3,2 bilhões em

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 21 de janeiro de 2015. SUPERÁVIT ANUAL COM A CHINA É O MENOR DOS ÚLTIMOS SEIS ANOS Apesar do saldo superavitário com a China, 2014 registrou o menor saldo positivo com o parceiro

Leia mais

Saldo mensal registra superávit de US$ 644 milhões. Balança acumula saldo positivo de US$ 8,1 bilhões. Commodities continuam puxando pauta exportadora

Saldo mensal registra superávit de US$ 644 milhões. Balança acumula saldo positivo de US$ 8,1 bilhões. Commodities continuam puxando pauta exportadora São Paulo, 31 de outubro de 2013. Setembro 2013 Comércio entre Brasil e China movimenta US$ 63,7 bilhões O fluxo comercial entre os dois países aumentou 11,0% de janeiro a setembro de 2013 frente a igual

Leia mais

HAITI Comércio Exterior

HAITI Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC HAITI Comércio Exterior Outubro de 2015 Tabela 1 Principais Indicadores

Leia mais

PAPUA NOVA GUINÉ Comércio Exterior

PAPUA NOVA GUINÉ Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAPUA NOVA GUINÉ Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados

Leia mais

Destaques. Julho: Janeiro-Julho: 12 meses (Agosto-Julho):

Destaques. Julho: Janeiro-Julho: 12 meses (Agosto-Julho): Julho / 2012 Destaques Julho: - Exportação: 2º maior valor para julho (exp: US$ 21,0 bi); anterior jul-11 (US$ 22,3 bi); - Importação: 2º maior valor para julho (US$ 18,1 bi); anterior jul-11: US$ 19,1

Leia mais

Julho Principais produtos exportados

Julho Principais produtos exportados São Paulo, 06 de setembro de 2013. Julho 2013 Balança comercial mensal: em julho, o saldo comercial brasileiro com a China ficou positivo em aproximadamente US$ 700 milhões. O resultado representou uma

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS

BULGÁRIA DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS BULGÁRIA

Leia mais

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS

Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Dezembro 2014 São Paulo, 19 de Janeiro de 2015 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA TEM PRIMEIRO DÉFICIT ANUAL EM 14 ANOS Apesar do superávit de US$ 293 milhões no último mês do ano, a balança comercial brasileira

Leia mais

Balança comercial acumula saldo positivo de US$ 7,5 bilhões. Principais produtos exportados

Balança comercial acumula saldo positivo de US$ 7,5 bilhões. Principais produtos exportados São Paulo, 27 de setembro de 2013. Agosto 2013 Balança comercial com a China registra superávit de US$1,4 bilhão O resultado representou alta de pouco mais de 70% em relação a agosto de 2012. As exportações

Leia mais

São Paulo, 23 de maio de 2013.

São Paulo, 23 de maio de 2013. São Paulo, 23 de maio de 2013. Abril 2013 Saldo brasileiro é o mais alto dos últimos 12 meses: o Brasil registrou superávit de US$ 1,9 bilhão em abril, o valor mais elevado desde maio de 2012. No acumulado

Leia mais

Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões

Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões São Paulo, 29 de janeiro de 2014 Balança comercial encerra 2013 com superávit de US$ 2,56 bilhões Apesar de o ano de 2013 ter apresentado aumento do intercâmbio comercial brasileiro, as importações aumentaram

Leia mais

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012

REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 REVISÃO DA BALANÇA COMERCIAL PARA 2012 EXPORTAÇÃO BÁSICOS 108,050 122,457-11,8 INDUSTRIALIZADOS 123,620 128,317-3,7 - Semimanufaturados 32,800 36,026-8,9 - Manufaturados 90,820 92,291-1,6 OPERAÇÕES ESPECIAIS

Leia mais

EXPORTAÇÕES CATARINENSES - MARÇO/2016

EXPORTAÇÕES CATARINENSES - MARÇO/2016 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES MAR/2016 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses cresceram 16,4 no mês de março de 2016 em relação a fevereiro, totalizando US$ 633.694.574. Obtivemos

Leia mais

NOTA TÉCNICA NICARÁGUA. Período: 2014 / 2015* BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA. Balança Comercial Brasil X Nicarágua US$ 2014 US$ 2015

NOTA TÉCNICA NICARÁGUA. Período: 2014 / 2015* BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA. Balança Comercial Brasil X Nicarágua US$ 2014 US$ 2015 NOTA TÉCNICA NICARÁGUA Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. Brasil BALANÇA COMERCIAL BRASIL X NICARÁGUA Gráfico 1. Balança Comercial Brasil X Nicarágua 97 94 2 3 US$ 2014 US$ 2015

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Secretaria de Comércio Exterior Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior O comércio exterior brasileiro e o desempenho do setor industrial Welber Barral Secretário SÃO PAULO (SP), 27

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 As exportações do Estado do Paraná, em abril de 2016, foram de US$ 1,499 bilhão. As principais contribuições foram de produtos alimentares (complexo

Leia mais

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões),

- Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), Dezembro / 2014 Resultados de Dezembro de 2014 - Exportação: US$ 17,5 bi, em valor, e média diária de US$ 795,0 milhões; sobre dez-13 (US$ 992,7 milhões), redução de 19,9%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

GRÉCIA Comércio Exterior

GRÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GRÉCIA Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores Econômicos

Leia mais

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

São Paulo, 19 de março de 2013.

São Paulo, 19 de março de 2013. São Paulo, 19 de março de 2013. Fevereiro 2013 Déficit com a China cresce cerca de 60% em fevereiro: a balança comercial brasileira com o país asiático registrou saldo negativo de US$ 0,8 bilhões um aumento

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior

Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Desempenho do Comércio Exterior Brasileiro -2013 Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Resultados de 2013 - MAIO/2013 - Exportação:média diária (US$ 1,04 bi) acima de US$ 1 bilhão; 3ªmaior

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses declinaram 7,44 no mês de agosto de 2015 em relação a julho, totalizando

Leia mais

LIBÉRIA Comércio Exterior

LIBÉRIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIBÉRIA Comércio Exterior Setembro de 2015 Tabela 1 Principais

Leia mais

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS

INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDÚSTRIA BRASILEIRA DE BENS DE CAPITAL MECÂNICOS INDICADORES CONJUNTURAIS Dezembro/2011 jan/07 mar/07 mai/07 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09

Leia mais

São Paulo, 19 de setembro de Agosto 2012

São Paulo, 19 de setembro de Agosto 2012 São Paulo, 19 de setembro de 2012 Agosto 2012 Superávit comercial com a China mantém trajetória decrescente: O superávit da balança comercial brasileira com o parceiro asiático recuou pelo terceiro mês

Leia mais

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA

NOTA TÉCNICA CHINA. Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/Exportaminas. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA NOTA TÉCNICA CHINA Período: 2014 / 2015* *Valores em US$ FOB. Fonte: Aliceweb/. Brasil Gráfico 1. BALANÇA COMERCIAL BRASIL X CHINA Balança Comercial Brasil X China 40.616 37.345 35.608 30.719 US$ 2014

Leia mais

Maio 2012 Superávit comercial crescente: Déficit na balança de manufaturas: Exportações brasileiras de manufaturados ganham espaço na pauta

Maio 2012 Superávit comercial crescente: Déficit na balança de manufaturas: Exportações brasileiras de manufaturados ganham espaço na pauta Maio 2012 Superávit comercial crescente: o saldo positivo da balança comercial brasileira com a China manteve trajetória de expansão, passando de US$ 1,6 bilhão em abril para US$ 2,4 bilhões em maio (alta

Leia mais

Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: Desempenho das exportações aprofunda déficit no acumulado de janeiro a fevereiro de 2012:

Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: Desempenho das exportações aprofunda déficit no acumulado de janeiro a fevereiro de 2012: Fevereiro 2012 Déficit dobrou no primeiro bimestre do ano: na comparação com os dois primeiros meses de 2011, o déficit comercial com a China cresceu 113%, saindo de US$ 700 milhões para US$ 1,6 bilhão.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1

BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - As exportações catarinenses declinaram 29,7 no mês de janeiro de 2016 em relação a dezembro,

Leia mais

Relações Comerciais Brasil-Alemanha

Relações Comerciais Brasil-Alemanha Relações Comerciais Brasil-Alemanha Balança Comercial Brasil Alemanha / 2002 Mar 2015 (em mil US$ - FOB) Ano Exportação Importação Saldo Volume de Comércio 2002 2.539.954 4.418.971-1.879.016 6.958.926

Leia mais

Balança comercial registra em junho o quarto superávit consecutivo de 2015.

Balança comercial registra em junho o quarto superávit consecutivo de 2015. São Paulo, 23 de julho de 2015 JUNHO DE 2015 Balança comercial registra em junho o quarto superávit consecutivo de 2015. Em junho de 2015, a balança comercial brasileira com a China foi superavitária em

Leia mais

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO

Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Abril 2015 São Paulo, 22 de maio de 2015. BALANÇA COMERCIAL COM A CHINA REGISTRA SEGUNDO SUPERÁVIT DO ANO Em abril, a balança comercial brasileira com o país asiático foi superavitária em US$ 948 milhões,

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Bélgica. Período: 2010 a 2015*

NOTA TÉCNICA. Bélgica. Período: 2010 a 2015* NOTA TÉCNICA Bélgica Período: 2010 a 2015* *de 2010 a 2014 foram considerados valores em US$ de janeiro a dezembro. Para 2015 foram considerados os valores em US$ acumulados entre janeiro e agosto do ano

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO

COMÉRCIO EXTERIOR MAIO MAIO EXPORTAÇÕES No mês de maio de 2017, as exportações catarinenses somaram US$ 802,8 milhões, o que representou um avanço de 15,8% frente a maio de 2016. Esse crescimento é o melhor para o mês desde

Leia mais

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015.

Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Fevereiro 2015 São Paulo, 23 de março de 2015. DÉFICIT COM A CHINA ALCANÇA US$ 3,6 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015. Em fevereiro, a balança comercial brasileira com a China registrou saldo negativo

Leia mais