MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI"

Transcrição

1 MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI

2 1. NOÇÕES GERAIS MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL - MEI 1.1. O que é Micro Empreendedor Individual? É o contribuinte que tenha auferido receita bruta no ano calendário anterior de até R$ ,00, seja optante pelo regime do Simples Nacional, exerça as atividades constantes do Anexo XIII da Resolução CGSN nº 94/2011, possua um único estabelecimento, não participe de outra empresa como titular, sócio ou administrador e possua no máximo um empregado que receba um salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional que receba um salário mínimo ou o piso salarial da categoria profissional. 2. OPÇÃO 2.1. Como fazer a inscrição como MEI? Para empresas em início de atividade a inscrição como MEI é Regulamentada pelo CGSIM, através da Resolução CGSIM nº 16/2010. É realizada pelo Portal do Empreendedor no endereço eletrônico: informações poderão ser encontradas consultando o Manual do Processo Eletrônico de Inscrição do Microempreendedor Individual disponível também no Portal do Empreendedor em Passo 1 Informese no link Saiba como é fácil se formalizar e informe-se de todos os detalhes e conheça o passo-a-passo de todo o processo Como é feita a inscrição como MEI para empresas que já estão em atividade? Empresas já constituídas devem fazer a inscrição como MEI em janeiro de cada ano, através do Portal do Simples Nacional, desde que atendam aos pré-requisitos para serem MEI, acessando o Portal do Simples Nacional em SIMEI - Serviços, menu Opção, selecionando Solicitação de Enquadramento no SIMEI. Esse serviço estará disponível no Portal do Simples Nacional entre o primeiro e o último dia útil de janeiro. A opção pelo SIMEI produzirá efeitos a partir do primeiro dia do ano-calendário da opção Haverá termo de deferimento ou indeferimento da opção pelo SIMEI? Não. Quando o empresário já for optante pelo Simples Nacional e atender todos os requisitos para se enquadrar no SIMEI sua opção será deferida de imediato, mas não haverá emissão de Termo de Deferimento. Por outro lado, quando o empresário, após o processamento final das solicitações, não atender qualquer um dos requisitos para se enquadrar no SIMEI será apenas informado o motivo do indeferimento, sem a emissão do respectivo Termo de Indeferimento Quando uma solicitação de enquadramento pelo SIMEI fica em análise? Uma solicitação de enquadramento pelo Simei fica em análise nas seguintes situações: a) o empresário ainda não é optante pelo Simples Nacional e solicitou sua opção, mas esta não foi automaticamente deferida por apresentar pendência; b) o empresário solicitou seu enquadramento no Simei, mas foi identificado impedimento à opção pelo Simei. Nos casos acima, a solicitação de enquadramento pelo Simei ficará na situação Em análise até o processamento final das solicitações ou até um dos processamentos parciais, quando poderá ser deferida, se a pendência existente for resolvida, ou indeferida, se a pendência não for resolvida.

3 2.5. Como cancelar a opção em análise? O cancelamento poderá ser realizado no Portal do Simples Nacional durante o período de opção em SIMEI - Serviços, menu Opção, selecionando Cancelamento da Solicitação de Enquadramento no SIMEI Como consultar o andamento da solicitação de opção? Para acompanhar a solicitação de opção, deve ser acessado o serviço Acompanhamento da Solicitação de Enquadramento no SIMEI disponível no Portal. 3. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 3.1. O microempreendedor individual (MEI) é obrigado a emitir nota fiscal? O MEI estará dispensado de emitir nota fiscal para consumidor pessoa física, porém, estará obrigado à emissão quando o destinatário da mercadoria ou serviço for cadastrado no CNPJ, salvo quando esse destinatário emitir nota fiscal de entrada. Independente da dispensa de emissão de nota fiscal, o MEI deve sempre adquirir mercadorias ou serviços com documento fiscal O microempreendedor individual (MEI) poderá emitir nota fiscal avulsa? Sim, desde que esteja prevista na legislação estadual ou municipal Quais obrigações acessórias estão previstas para o microempreendedor individual (MEI) optante pelo SIMEI? O MEI deve emitir documento fiscal para destinatários inscritos no CNPJ, salvo se o destinatário emitir nota fiscal de entrada de mercadorias; Manter Relatório Mensal de Receitas Brutas para comprovação das receitas, onde deverão ser anexadas as notas fiscais de entrada de mercadorias e serviços tomados, bem como as notas fiscais de vendas ou prestação de serviços emitidas; Apresentar Declaração Anual para o MEI - DASN-SIMEI; Prestar informações relativas a terceiros nos casos de contratação de funcionário. No Estado de São Paulo a emissão de nota fiscal pelo contribuinte MEI é regulamentada pelo Comunicado CAT - nº 32 de DESENQUADRAMENTO 4.1. Como solicitar o desenquadramento do SIMEI? O desenquadramento poderá ser realizado por meio do serviço Desequadramento do SIMEI disponibilizado no Portal do Simples Nacional. Após digitar o código de acesso, o contribuinte deverá selecionar o motivo do desenquadramento e a data em que ocorreu o fato motivador do desenquadramento Posso solicitar o desenquadramento a qualquer tempo? Sim, o desenquadramento por opção poderá ser realizado a qualquer tempo, produzindo efeitos a partir de 1º de janeiro do ano-calendário subsequente, salvo quando a comunicação for feita no mês de janeiro, quando os efeitos do desenquadramento dar-se-ão nesse mesmo anocalendário Quais são os motivos de desenquadramento do SIMEI? As previsões para desenquadramento do SIMEI estão descritas no artigo 105 da Resolução nº 94 do Comitê Gestor do Simples Nacional. O

4 desenquadramento do Simei deve ser informado no Portal do Simples Nacional por meio do aplicativo Desenquadramento do Simei. Após digitar o código de acesso, o contribuinte deverá selecionar o motivo do desenquadramento e a data em que ocorreu o fato motivador do desenquadramento O desenquadramento do SIMEI implica, necessariamente, exclusão do Simples Nacional? Não. O contribuinte desenquadrado do Simei passará, a partir da data de início dos efeitos do desenquadramento, a recolher os tributos devidos pela regra geral do Simples Nacional (exceto se incorrer em alguma das situações previstas para exclusão do Simples Nacional). Para recolher os tributos pela regra do Simples Nacional, o contribuinte deverá utilizar o aplicativo para Cálculo do Valor Devido e Geração do DAS. 5. ALTERAÇÃO E BAIXA 5.1. Como fazer alteração ou processo de baixa de empresa MEI? O processo de alteração e baixa de empresa MEI será realizado pelo Portal do Empreendedor nos mesmos moldes do processo de inscrição. Também é regulamentado pelo CGSIM Resolução CGSIM nº 26/ OUTROS TEMAS: 4.1 Onde posso encontrar mais informações sobre o MEI? Nos endereços eletrônicos receita.fazenda.gov.br/simplesnacional/, na seção de Perguntas e Respostas ou Conheça o nosso Portal de Educação Fiscal www. fazenda.sp.gov.br/educacaofiscal Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Av. Rangel Pestana, 300 CEP: Centro São Paulo - SP

5 Secretaria da Fazenda

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009

RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 DOU 24.06.2009 RESOLUÇÃO CGSN Nº 60, DE 22 DE JUNHO DE 2009 Altera as Resoluções CGSN n 4, de 30 de maio de 2007, n 10, de 28 de junho de 2007, n 18, de 10 de agosto de 2007, n 51, de 22 de dezembro de

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017

AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 AGENDA TRIBUTÁRIA PAULISTA: FEVEREIRO DE 2017 - COM. CAT Nº 2, DE 26/01/2017 Declara as datas fixadas para cumprimento das obrigações principais e acessórias do mês de fevereiro de 2017. O Coordenador

Leia mais

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional

Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Diogo José Mendes Tenório Auditor Fiscal de Tributos Municipais Escrituração fiscal das escolas no Simples Nacional Conforme: Lei Complementar 123/2006; Resolução do CGSN nº 94/2011 O que será abordado?

Leia mais

NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA

NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA MEI do Comércio e da Indústria NOTA FISCAL AVULSA ELETRÔNICA MEI do Comércio e da Indústria O Microempreendedor Individual já pode emitir a Nota Fiscal Avulsa Eletrônica-NFA-e

Leia mais

Migração de Microempreendedor Individual para Simples Nacional - Desenquadramento

Migração de Microempreendedor Individual para Simples Nacional - Desenquadramento Migração de Microempreendedor Individual para Simples Nacional - Desenquadramento Você, Microempreendedor Individual que teve excesso de receita bruta (mais de R$60.000,00 no ano ou proporcional ao tempo

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL 1 Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Receita Bruta de até R$ 36

Leia mais

Índice O Que é ISS Digital?

Índice O Que é ISS Digital? Índice O Que é ISS Digital? 1.0 Cadastro de Empresas Contribuintes 1.1 Cadastro On-line de Prestadores 1.2 Consulta ao CEC (ConCEC) 1.3 Empresas de Fora do Município 1.4 Consulta ao CEF (ConCEF) 1.5 Tomadores:

Leia mais

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016

DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 DECRETO Nº 3.699, De 09 de Novembro de 2016 REGULAMENTA A LEI Nº 3.870/2014 E INSTITUI A NOTA FISCAL AVULSA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CONSIDERANDO a instituição da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Leia mais

Comunicado CAT 14, de

Comunicado CAT 14, de Comunicado CAT 14, de 25 07 2016 (DOE 26 07 2016) O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das Obrigações Principais e Acessórias, do mês de AGOSTO de 2016,

Leia mais

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010.

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. INSTITUI NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ITAIÓPOLIS, O REGIME JURÍDICO -TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO, FAVORECIDO E SIMPLIFICADO CONCEDIDO ÀS MICROEMPRESAS ME, E ÀS EMPRESAS

Leia mais

Orientações ao Microempreendedor Individual - MEI Qua, 01 de Julho de :09 - Última atualização Qua, 01 de Julho de :30

Orientações ao Microempreendedor Individual - MEI Qua, 01 de Julho de :09 - Última atualização Qua, 01 de Julho de :30 Abordaremos neste trabalho as regras gerais aplicáveis ao Microempreendedor Individual (MEI), no âmbito do Simples Nacional, tomando como base a publicação da Resolução CGSN nº 58, de 27 de abril de 2009,

Leia mais

Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012

Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012 Agenda Tributária: de 16 a 22 de Fevereiro de 2012 Dia: 16 SP - Guia de Informação e Apuração - GIA - Regime mensal - I.E. finais 0 e 1 Os contribuintes com a inscrição estadual final 0 ou 1, deverão apresentar

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI MUNICIPAL N. 1181 DE 25 DE NOVEMBRO DE 2010. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual. PREFEITO MUNICIPAL DE GRAMADO XAVIER, no uso das

Leia mais

vamos agora estudar e classificar as empresas de acordo com o seu faturamento:

vamos agora estudar e classificar as empresas de acordo com o seu faturamento: Depois de estudar - a evolução do direito empresarial; - os conceitos de empregador, empresário e empresa; - O empresário e a sociedade empresária irregular (Diferente da Sociedade Simples); - A teoria

Leia mais

TÍTULO: MEI-MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL UMA TRIBUTAÇÃO QUE VEIO PARA INCENTIVAR QUEM TRABALHA DE FORMA INFORMAL.

TÍTULO: MEI-MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL UMA TRIBUTAÇÃO QUE VEIO PARA INCENTIVAR QUEM TRABALHA DE FORMA INFORMAL. 16 TÍTULO: MEI-MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL UMA TRIBUTAÇÃO QUE VEIO PARA INCENTIVAR QUEM TRABALHA DE FORMA INFORMAL. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO:

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis

SIMPLES NACIONAL. Corretor de Imóveis SIMPLES NACIONAL Corretor de Imóveis MARIA RICARTE CRC-CE: 016078/O-9 Contadora, graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Ceará UECE. Profissional com vastos conhecimentos nas áreas:

Leia mais

artesanato Cartilha do Empreendedor Individual

artesanato Cartilha do Empreendedor Individual artesanato Cartilha do Empreendedor Individual 1 1. 5. Bom dia, Luiza! você que é artesã já pensou em ser uma empresária? Ser empresária para quê? E, como artesã, posso me registrar? Claro, existe uma

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 IPI ANO XXVII - 2016 3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 CÁLCULO DO IPI EM OPERAÇÕES COM BEBIDAS... Pág. 8 ICMS - BA DEFINIÇÃO DE CONTRIBUINTE PARA FINS DE DIFAL EC 87/15... Pág.

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 15 A 21 DE SETEMBRO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 15 A 21 DE SETEMBRO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 15 A 21 DE SETEMBRO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 15 Cide Histórico: Pagamento da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico cujos fatos geradores ocorreram no mês de agosto/2016

Leia mais

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA

ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA ELTON ORRIS GESTÃO EMPRESARIAL ÊNFASE EM MARKETING FATEC PÓS GRADUAÇÃO GESTÃO DE CUSTOS FACULDADE INTERNACIONAL DE CURITIBA GESTOR EMPRESARIAL SETOR DE SERVIÇOS GESTOR DE PROJETOS SETOR DE SERVIÇOS CURSO

Leia mais

Agenda Tributária: de 14 a 20 de abril de 2016

Agenda Tributária: de 14 a 20 de abril de 2016 Agenda Tributária: de 14 a 20 de abril de 2016 Até: Quinta-feira, dia 14 EFD-Contribuições Histórico: Entrega da EFD-Contribuições relativa aos fatos geradores ocorridos no mês de fevereiro/2016 (Instrução

Leia mais

ANEXO II - Instrução Normativa nº 008/2009/GAB/CRE

ANEXO II - Instrução Normativa nº 008/2009/GAB/CRE ANEXO II - Instrução Normativa nº 008/200/GAB/CRE MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO DE MOVIMENTAÇÃO DE ÁLCOOL CARBURANTE E DE BIODIESEL B100 COM DESTINO À ZFM E EM TRÂNSITO PELO ESTADO

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 00559582/0001-40

Leia mais

PAGAMENTO DE ISSQN VARIÁVEL

PAGAMENTO DE ISSQN VARIÁVEL PAGAMENTO DE ISSQN VARIÁVEL TRIBUTOS> INSCRIÇÃO> INSCRIÇÃO> Preencher o campo Inscrição Alvará com o código da Inscrição Municipal; Ao habilitar o link Carnê de ISSQN Variável clique para selecionar os

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 01670516/0001-06

Leia mais

Mini Guia. Tudo o que você precisa saber sobre a NF-e

Mini Guia. Tudo o que você precisa saber sobre a NF-e Mini Guia Tudo o que você precisa saber sobre a NF-e Miniguia SAGE: Tudo o que você precisa saber sobre a NF-e Muitos empreendedores podem se beneficiar da emissão da Nota Fiscal eletrônica (NF-e). Neste

Leia mais

Manual do Usuário (Módulo Público) Nota Fiscal Eletrônica de Serviço

Manual do Usuário (Módulo Público) Nota Fiscal Eletrônica de Serviço Manual do Usuário (Módulo Público) Nota Fiscal Eletrônica de Serviço P á g i n a 2 Sumário 1. CADASTROS... 3 1.1 CADASTRO PESSOA JURÍDICA... 3 1.2 CADASTRO PESSOA FÍSICA... 6 2. ACESSO AO SISTEMA... 7

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Considera-se Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), o documento emitido e armazenado eletronicamente em sistema próprio da Prefeitura do Município de São Paulo,

Leia mais

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio.

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. 2 Apresentação Milhões de brasileiros já estão aproveitando os benefícios de ser um Microempreendedor Individual.

Leia mais

EXIGÊNCIAS/ASPECTOS TRIBUTÁRIOS PARA AS CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS DA ALCOA & COLIGADAS

EXIGÊNCIAS/ASPECTOS TRIBUTÁRIOS PARA AS CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS DA ALCOA & COLIGADAS a EXIGÊNCIAS/ASPECTOS TRIBUTÁRIOS PARA AS CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS DA ALCOA & COLIGADAS I) Dados cadastrais a) Razão Social: b) CNPJ: c) Inscrição Estadual: d) Inscrição Municipal: e) Endereço: f) Cidade:

Leia mais

Simples Nacional - microempreendedor individual (MEI)

Simples Nacional - microempreendedor individual (MEI) Simples Nacional - microempreendedor individual (MEI) por Leonardo Ribeiro Pessoa Sumário: 1. Introdução; 2. Opção; 2.1. Limite da receita bruta; 2.2. Recolhimento da contribuição para Seguridade Social

Leia mais

Estado de Santa Catarina

Estado de Santa Catarina LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2009 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009 REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS INDIVIDUAIS DE QUE TRATA

Leia mais

Rio Branco/AC central de atendimento:

Rio Branco/AC central de atendimento: Rio Branco/AC 2015 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Acre Rua Rio Grande do Sul, 109 Centro, CEP: 69.900-092 Rio Branco AC Fone: (68) 3216-2100 Fax: (68) 3216-2160 www.ac.sebrae.com.br

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08

Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08 Resolução CGSN nº 52 (DOU de 23/12/08) Obs.: Ret. DOU de 26/12/08 Dispõe a concessão de benefícios, na forma de isenção, redução ou estabelecimento de valores fixos do ICMS ou do ISS às Microempresas (ME)

Leia mais

Roteiro para o Microempreendedor Individual (MEI)

Roteiro para o Microempreendedor Individual (MEI) Roteiro para o Microempreendedor Individual (MEI) (atualizado em 05/10/2009) 1. O que é Microempreendedor Individual? Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406,

Leia mais

Título: Como configurar no módulo Folha as empresas do Simples Nacional com atividades concomitantes?

Título: Como configurar no módulo Folha as empresas do Simples Nacional com atividades concomitantes? Título: Como configurar no módulo Folha as empresas do Simples Nacional com atividades concomitantes? Os dados a seguir foram elaborados para a configuração para empresas do Simples Nacional com atividades

Leia mais

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL DO CONSUMIDOR ELETRÔNICA

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL DO CONSUMIDOR ELETRÔNICA EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL DO CONSUMIDOR ELETRÔNICA Sumario 1- O que é NfCe? 2- Acesso ao sistema 3- Configurações de Padronização. 4- Cadastros Série/Número Cálculo Fiscal Certificado Cliente

Leia mais

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006

Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 Ministério da Fazenda SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL Instrução Normativa nº 632, de 17 de março de 2006 DOU de 20.3.2006 Aprova o Programa Gerador de Documentos do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica -

Leia mais

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27/11/2014 Pergunte à CPA Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27.11.2014 Apresentação: Helen Mattenhauer Convênio e Protocolos CONVÊNIO: Constitui

Leia mais

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÕES E PROVEDORES DE INTERNET. Dr. Paulo Henrique da Silva Vitor

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÕES E PROVEDORES DE INTERNET. Dr. Paulo Henrique da Silva Vitor ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DAS OPERADORAS DE TELECOMUNICAÇÕES E PROVEDORES DE INTERNET Dr. Paulo Henrique da Silva Vitor paulo@silvavitor.com.br ALTERAÇÕES NO SIMPLES NACIONAL - Lei Complementar 155/2016. Vigência

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Modelo da NFA-e - Nota Fiscal Avulsa Eletrônica para escrituração na EFD - ICMS-IPI

Orientações Consultoria de Segmentos Modelo da NFA-e - Nota Fiscal Avulsa Eletrônica para escrituração na EFD - ICMS-IPI Modelo da NFA-e - Nota Fiscal Avulsa Eletrônica para escrituração na EFD - ICMS-IPI 24/10/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise

Leia mais

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado O que é um plano de negócio Prof. Marcio Cardoso Machado Planejamento Definição Um plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços - NFTS Instituída pela Lei nº 15.406, de 08 de julho de 2011, que altera a Lei nº 13.476/2002. Set/2011 OBJETIVO É declarar os serviços tomados

Leia mais

Prestador Versão 2.3 (03/2016)

Prestador Versão 2.3 (03/2016) Prestador Versão 2.3 (03/2016) Sumário INTRODUÇÃO... 4 APRESENTAÇÃO... 4 O QUE É GISSONLINE?... 4 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 4 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 4 1º ACESSO DE EMPRESAS ESTABELECIDAS

Leia mais

Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Domínio Atendimento Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio

Leia mais

MANUAL. Pedido Eletrônico de Restituição MEI

MANUAL. Pedido Eletrônico de Restituição MEI MANUAL Pedido Eletrônico de Restituição MEI Versão junho/2017 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 03 1.1 APRESENTAÇÃO DO APLICATIVO... 03 1.2 OBJETIVOS DO APLICATIVO... 03 2 ACESSO AO APLICATIVO PEDIDO ELETRÔNICO DE

Leia mais

Quem sou? Lucas Nunes

Quem sou? Lucas Nunes Olá! Bem Vindos! Quem sou? Lucas Nunes Supervisor de Suporte PC Sistemas Goiânia/GO Circuito de Capacitação de Clientes Usabilidade Informação Melhores Práticas Conhecimento Relacionamento Atualizações

Leia mais

POR QUE FORMALIZAR-SE?

POR QUE FORMALIZAR-SE? POR QUE FORMALIZAR-SE? São inúmeras as vantagens que a formalização traz, assim como são inúmeros os riscos que a informalidade proporciona. Ao registrar sua empresa você como empresário passa a existir

Leia mais

Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE ERVAL VELHO

Estado de Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE ERVAL VELHO Lei Complementar n 024, de 16 de outubro de 2009. Regulamenta o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas, às empresas de pequeno porte e aos microempresários individuais de que trata a Lei

Leia mais

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços

09/11/ :24:09 Manual do Portal de Serviços ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014

ANO XXV ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 ANO XXV - 2014-1ª SEMANA DE MAIO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 18/2014 IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA DIPJ 2014 - PESSOAS JURÍDICAS E EQUIPARADAS - DISPOSIÇÕES GERAIS... Pág. 276 SIMPLES NACIONAL DASN-SIMEI

Leia mais

CAMPUS BARBACENA RESULTADO PROVISÓRIO COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS NO PROCESSO SELETIVO 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA DE MATRÍCULA.

CAMPUS BARBACENA RESULTADO PROVISÓRIO COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS NO PROCESSO SELETIVO 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA DE MATRÍCULA. CAMPUS BARBACENA COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS NO SELETIVO 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA DE MATRÍCULA. OBS: NO QUADRO PENDÊNCIAS ESTÃO APONTADOS TODOS OS DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS

Leia mais

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA EMISSÃO E GERENCIAMENTO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Sumario 1- O que é nfe? 2- Acesso ao sistema. 3- Cadastros Série / Número Cálculo Fiscal Certificado Cliente Produto Informações Adicionais 4- Configurações

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. Professora: Renata Salles Mesquita DIREITO PREVIDENCIÁRIO Professora: Renata Salles Mesquita EMPREGADO, TRABALHADOR AVULSO E EMPREGADO DOMÉSTICO: ESSES CONTRIBUEM COM UM PERCENTUAL SOBRE OS SEUS SALÁRIOS-DE-CONTRIBUIÇÃO, DEVENDO SER RESPEITADOS

Leia mais

11/08/2016. Breve histórico do tratamento. GOVERNO: Federal Estadual Municipal. Tratamento diferenciado. Art. 179 GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS

11/08/2016. Breve histórico do tratamento. GOVERNO: Federal Estadual Municipal. Tratamento diferenciado. Art. 179 GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS Breve histórico do tratamento Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br GOVERNO: Federal Estadual Municipal Tratamento diferenciado A Lei

Leia mais

Tomador Versão 2.3 (06/2016)

Tomador Versão 2.3 (06/2016) Tomador Versão 2.3 (06/2016) Sumário INTRODUÇÃO... 3 APRESENTAÇÃO... 3 O QUE É GISSONLINE?... 3 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 3 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 3 1º ACESSO DE EMPRESAS ESTABELECIDAS

Leia mais

EMPREENDEDORES EMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Funk FORMALIZADOS 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO

EMPREENDEDORES EMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Funk FORMALIZADOS 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO ANO PROGRAMA 20 11 LOCAL: RIO DE JANEIRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDORES do Funk FORMALIZADOS 1. 2. 3. O que é o Empreendedor Individual? O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUIUTABA ITUIUTABA MINAS GERAIS 2011 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online ÍNDICE 1 - SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 -

Leia mais

Medida Provisória nº 529, de 2011

Medida Provisória nº 529, de 2011 Medida Provisória nº 529, de 2011 Altera os arts. 21 e 24 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Custeio da Previdência Social, para estabelecer alíquota diferenciada de contribuição

Leia mais

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 1 4 7 Parcelamento Investidor- Anjo MEI 2 Simples Nacional 5 Fator Emprego 8 Dupla Visita CRESCER SEM MEDO 3 6 9 Salão de Beleza Fabricantes de Bebidas Vigência PARCELAMENTO

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas Benefícios Pessoas Jurídicas Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009.

LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. LEI MUNICIPAL Nº 1106/09, de 29 de dezembro de 2009. Altera a Lei Complementar nº 001/06 de 13 de fevereiro de 2006, Código Tributário Municipal de Camocim e determina outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 16 A 22 DE JUNHO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 16 ICMS - GIA Histórico: GIA Eletrônica A GIA Eletrônica relativa ao mês anterior deverá ser apresentada por meio da Internet (www.pfe.fazenda.sp.gov.br),

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 125, DE 2013 (COMPLEMENTAR)

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 125, DE 2013 (COMPLEMENTAR) SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 125, DE 2013 (COMPLEMENTAR) Altera a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, para possibilitar a opção pelo regime de microempreendedor individual

Leia mais

Relatório de Atendimento - Sala do Empreendedor - Ano Cambará [Totalizado por atendimentos]

Relatório de Atendimento - Sala do Empreendedor - Ano Cambará [Totalizado por atendimentos] Relatório de Atendimento - Sala do Empreendedor - Ano 25 - Cambará ALTERAÇÃO DE DADOS 32 0 0 0 0 1 13 5 4 3 4 2 0 Alteração CNAE Atividades Principal e Secundárias 15 0 0 0 0 0 7 2 2 2 1 1 0 Alteração

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016

AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 AGENDA TRIBUTÁRIA: DE 09 A 15 DE JUNHO DE 2016 Até: Quinta-feira, dia 9 Histórico: Substituição tributária Imposto devido por substituição tributária relativamente à seguinte mercadoria: - energia elétrica

Leia mais

III SEMINÁRIO NACIONAL DO SIMPLES NACIONAL

III SEMINÁRIO NACIONAL DO SIMPLES NACIONAL III SEMINÁRIO NACIONAL DO SIMPLES NACIONAL PALESTRANTE: Fernando Rocha de Paiva Arrecadação Banco do Brasil Diretoria de Governo Florianópolis, 10 e 11 de agosto de 2010. Fundamentação legal ARRECADAÇÃO

Leia mais

O que houve? A Resolução nº 590/2013 alterou os dispositivos da Resolução SEFAZ nº 194/

O que houve? A Resolução nº 590/2013 alterou os dispositivos da Resolução SEFAZ nº 194/ Rio de Janeiro, 18 de fevereiro de 2013 Of. Circ. Nº 065/13 Ref.: Resolução SEFAZ-RJ nº 590/2013. Senhor Presidente, Seguem, para conhecimento, as informações pertinentes à Resolução SEFAZ-RJ nº 590/2013,

Leia mais

ÍNDICE. sexta-feira, 1 de abril de 2016

ÍNDICE. sexta-feira, 1 de abril de 2016 ÍNDICE SIAT ONLINE Considerações Gerais Benefícios Pessoas Físicas. Benefícios Pessoas Jurídicas. Tela Inicial Consulta Débito de IPTU Emitir Guias de IPTU Emitir Guias Diversas Emitir Certidão Contribuinte

Leia mais

Como ser PJ. Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ.

Como ser PJ. Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ. Como ser PJ Cartilha com orientações para abrir uma firma e trabalhar como PJ. Como virar PJ Você acabou de ser contratado em uma bela oportunidade profissional, e atuará como pessoa jurídica. Ou por algum

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

SERVI OS DE INTERNET RS LTDA - ME CNPJ: 18607543/0001-37 Setembro de 2016 2 ROBERTO TEIXEIRA DA SILVA Admissªo: 01/07/2015 Descrição Referência Vencimentos Descontos 22 88 Declaro ter recebido a importância

Leia mais

Informações Gerais Sobre o Cadastro de Fornecedores LIGHT

Informações Gerais Sobre o Cadastro de Fornecedores LIGHT Informações Gerais Sobre o Cadastro de Fornecedores LIGHT O cadastro da Light é feito exclusivamente on line, através do Portal de Fornecedores com apoio do Sistema Websupply. Não há recebimento de documentação

Leia mais

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH

Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN. Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Workshop Simples Nacional Regime Jurídico e Gestão do ISSQN Programa: O que a Fazenda anda fazendo 9 de Dezembro de 2014 Prédio da PBH Cobrança do ISSQN Inscrição em Dívida Ativa A Inscrição dos débitos

Leia mais

TÍTULO: MEI - BREVE ESTUDO DA LEGISLAÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

TÍTULO: MEI - BREVE ESTUDO DA LEGISLAÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL 16 TÍTULO: MEI - BREVE ESTUDO DA LEGISLAÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JALES

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

RECIBO DE ENTREGA DECLARAÇÃO ORIGINAL. Período abrangido pela Declaração: 01/07/2007 a 31/12/2007

RECIBO DE ENTREGA DECLARAÇÃO ORIGINAL. Período abrangido pela Declaração: 01/07/2007 a 31/12/2007 Declaração Anual do Simples Nacional(DASN) RECIBO DE ENTREGA DECLARAÇÃO ORIGINAL Período abrangido pela Declaração: 01/07/2007 a 31/12/2007 1 Informações do Contribuinte Nome Empresarial AVICOLA E MERCEARIA

Leia mais

CAMPUS JUIZ DE FORA RESULTADO PROVISÓRIO COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS NO PROCESSO SELETIVO 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA SISU

CAMPUS JUIZ DE FORA RESULTADO PROVISÓRIO COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS NO PROCESSO SELETIVO 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA SISU CAMPUS JUIZ DE FORA COMPROVAÇÃO DE RENDA PARA RESERVA DE VAGAS 2016/1 CANDIDATOS DA 1ª CHAMADA SISU OBS: NO QUADRO PENDÊNCIAS ESTÃO APONTADOS TODOS OS DOCUMENTOS QUE DEVEM SER APRESENTADOS NO CAMPUS NO

Leia mais

MEI Micro Empresário Individual

MEI Micro Empresário Individual MEI Micro Empresário Individual MEI Micro Empresário Individual Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que deseja se legalizar como pequeno empresário. Para ser

Leia mais

Caro Responsável pelo Departamento de Pessoal,

Caro Responsável pelo Departamento de Pessoal, Caro Responsável pelo Departamento de Pessoal, Seguindo os moldes de atualizações passadas, segue abaixo, orientações para os procedimentos a serem seguidos referente a DIRF 2017 (ano-base 2016) a respeito

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família Página 4 de 8 ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família Não serão analisados processos com documentação incompleta e/ou ficha socioeconômica incompleta e/ou rasurada. Nesses

Leia mais

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes Hugo Medeiros de Goes SIMPLES NACIONAL (2ª parte) De acordo com a Lei Complementar nº 123, de 14/12/2006 (arts. 12 e 88), em 1º de julho de 2007, entra em vigor o Regime Especial Unificado de Arrecadação

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REGISTRO DE PESSOA JURÍDICA De acordo com a Lei Federal 6.839/1980, é obrigatório o registro das entidades prestadoras de serviços nos órgãos competentes para a fiscalização.

Leia mais

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL REGIMES DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Regimes Previdenciários Principal Complementar Setor Público Setor Privado RGPS Oficial (União, Estados, Municípios e DF) Privado Civil (União, Estados, Municípios e DF) Militar

Leia mais

Registro de Sociedade de Advogados

Registro de Sociedade de Advogados A OAB Minas está integrada à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e Legalização de Empresas e Negócios (REDESIM) e é a responsável pelo registro das sociedades de advogados, individual e plural,

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE 2016 PROCESSO DE BAIXA MÓDULO INTEGRADOR 1 Como já estudado anteriormente, o Módulo Integrador é o sistema disponibilizado e mantido pela JUCEMG com o objetivo de integrar

Leia mais

Exemplo. Solange N. Alves de Souza 1

Exemplo. Solange N. Alves de Souza 1 Exemplo. v Sistema Aeroclube (fazer o modelo de classe, considerando apenas as classes persistentes) Num Aeroclube, estão inscritos pilotos, instrutores e alunos de pilotagem. Todos os sócios são identificados

Leia mais

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A:

SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais, D E C R E T A: DECRETO Nº 4.015, DE 19 DE OUTUBRO DE 2.010. Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviço NFS-e, e dá outras providências SERGIO RIBEIRO SILVA, Prefeito do Município de Carapicuíba, Estado de São Paulo,

Leia mais

Construção Civil Versão 2.3 (04/2016)

Construção Civil Versão 2.3 (04/2016) Construção Civil Versão 2.3 (04/2016) Sumário INTRODUÇÃO... 3 APRESENTAÇÃO... 3 O QUE É GISSONLINE?... 3 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 3 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 3 1º ACESSO DE EMPRESAS ESTABELECIDAS

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

CARTILHA DECLARAÇÃO DO MEI

CARTILHA DECLARAÇÃO DO MEI CARTILHA 3DASN: DECLARAÇÃO DO MEI Versão 1.0 10/06/2016 2016. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná SEBRAE Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

LOCAL DE ENTREGA-ENDEREÇO CÓDIGO LOCAL DE ENTREGA ENDEREÇO CEP CIDADE ESTADO INFORMAÇÕES/EXIGÊNCIAS COMPLEMENTARES

LOCAL DE ENTREGA-ENDEREÇO CÓDIGO LOCAL DE ENTREGA ENDEREÇO CEP CIDADE ESTADO INFORMAÇÕES/EXIGÊNCIAS COMPLEMENTARES 31.10.2011 PAGINA 1 LISTA DE COMPRAS-SIMPLIFICADA Dispensa de Licitação :11/20038 Objeto: ADM CENTRAL - AQUISIÇÃO DE SUPORTE METÁLICO PARA PASTA SUSPENSA. CONDIÇÕES GERAIS DA LICITAÇÃO Validade da Proposta:

Leia mais

O QUE OS MUNICÍPIOS PRECISAM SABER SOBRE A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL OS MUNICÍPIOS E A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL

O QUE OS MUNICÍPIOS PRECISAM SABER SOBRE A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL OS MUNICÍPIOS E A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL O QUE OS MUNICÍPIOS PRECISAM SABER SOBRE A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL 2017. 1. OS MUNICÍPIOS E A ANÁLISE DA OPÇÃO PELO SIMPLES NACIONAL Aos Municípios é reservada a tarefa de efetuar mensalmente

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira

Empreendedorismo. Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Empreendedorismo Prof. MSc. Márcio Rogério de Oliveira Unidades da Disciplina: As Empresas; Mortalidade, Competitividade e Inovação Empresarial; Empreendedorismo; Processo Empreendedor; Instituições de

Leia mais

Efeitos financeiros do Simples

Efeitos financeiros do Simples Efeitos financeiros do Simples Limites de sua utilização frente ao ordenamento jurídico PAULO AYRES BARRETO Simples e Efeitos Financeiros Arrecadação Custo de Conformidade Constituição Federal Lei Complementar

Leia mais

[WEBINAR 22/02/2017] FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO, ABERTURA DE EMPRESA E SEUS BENEFÍCIOS. Vanessa Fortin, PMP

[WEBINAR 22/02/2017] FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO, ABERTURA DE EMPRESA E SEUS BENEFÍCIOS. Vanessa Fortin, PMP [WEBINAR 22/02/2017] FORMALIZAÇÃO DO NEGÓCIO, ABERTURA DE EMPRESA E SEUS BENEFÍCIOS Vanessa Fortin, PMP vanessa.fortin@gmail.com 1 COMO APROVEITAR BEM O WEBINAR? Interaja no chat, compartilhe suas experiências

Leia mais

Manual de Orientações. Recadastramento

Manual de Orientações. Recadastramento Manual de Orientações Recadastramento PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITATIBA SECRETARIA DE PLANETAMENTO E DESENVOLVIMENTO SUMÁRIO 1. ACESSO... 4 1.1 INÍCIO DO RECADASTRAMENTO... 5 1.2 LOGIN... 6 2 RECADASTRAMENTO...

Leia mais

O que é a Nota Fiscal Eletrônica?

O que é a Nota Fiscal Eletrônica? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? A Nota Fiscal Eletrônica - NFS-e é um documento fiscal digital gerado e armazenado eletronicamente em tempo real, no site da própria Prefeitura, com o objetivo de registrar

Leia mais

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO 29/02/2016 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria da Receita Federal do Brasil Procuradoria Geral da Fazenda Nacional CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITOS RELATIVOS AOS TRIBUTOS FEDERAIS E À DÍVIDA ATIVA DA UNIÃO Nome:

Leia mais