Indicadores Socioeconômicos. Página 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Indicadores Socioeconômicos. Página 1"

Transcrição

1 Pessoas Empregadas por Subsetores 2. Ind. 3. Ind. 5. Agua, Nome do Indicador 1.Agricultura Extrativa Transformação 4. Eletrecidade Esgoto 6. Construção 7. Comércio 8. Transporte 9. Alojamento 10. Informação 11. Ativ. Financeiras Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 1

2 Descrição das Atividades: 1. Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura - 2. Indústrias Extrativas - 3. Indústrias de Transformação 4.Eletricidade e Gás - 5. Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação - 6. Construção - 7. Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; 8. Transporte, Armazenagem e Correio - 9. Alojamento e Alimentação 10. Informação e Comunicação 11. Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados 12. Atividades Imobiliárias 13. Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas 14. Atividades Administrativas e Serviços Complementares 15. Administração Pública, Defesa e Seguridade Social 16. Educação 17. Saúde Humana e Serviços Sociais Artes, Cultura, Esporte e Recreação 19. Outras Atividades de Serviços 20. Serviços Domésticos 21. Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais 22. Atividades mal Especificadas Página 2

3 Pessoas Empregadas por Subsetores 12. Ativ. 13. Ativ. 19. Outros Nome do Indicador Imobiliaria Prof./Cient. 14. Ativ. Adm. 15. Adm. Publica 16. Educação 17. Saúde 18. Cultural Serviços 20. Doméstico 21. Internacional 22. Não Específica Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 3

4 Descrição das Atividades: 1. Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura - 2. Indústrias Extrativas - 3. Indústrias de Transformação 4.Eletricidade e Gás - 5. Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação - 6. Construção - 7. Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; 8. Transporte, Armazenagem e Correio - 9. Alojamento e Alimentação 10. Informação e Comunicação 11. Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados 12. Atividades Imobiliárias 13. Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas 14. Atividades Administrativas e Serviços Complementares 15. Administração Pública, Defesa e Seguridade Social 16. Educação 17. Saúde Humana e Serviços Sociais Artes, Cultura, Esporte e Recreação 19. Outras Atividades de Serviços 20. Serviços Domésticos 21. Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais 22. Atividades mal Especificadas Página 4

5 Pessoas Ocupadas por Faixa Etária Nome do Indicador 10 a 14 anos 15 a 17 anos 18 anos ou mais 19 a 24 anos 25 a 29 anos 60 anos ou mais Total Total Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 5

6 Pessoas Ocupadas por Faixa Etária Nome do Indicador 18 anos ou mais 10 a 14 anos 15 a 17 anos 19 a 24 anos 25 a 29 anos 50 a 59 anos 60 anos ou mais Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Período dos dados Estado do Paraná 33,3% 95,5% 3,5% 1,3% -8,1% 3,3% 12,0% 16,3% 24,5% 13,2% 75,9% 13,4% 81,7% 6,2% Assis chateaubriand 14,7% 95,0% 36,1% 1,8% 3,4% 3,2% -7,2% 14,1% 0,0% 10,8% 31,2% 14,5% 64,4% 8,9% Astorga 23,9% 95,9% -23,7% 1,1% -27,7% 3,1% 5,4% 15,9% 11,0% 11,9% 66,0% 14,8% 79,7% 7,5% Bandeirantes 9,5% 96,8% -43,3% 0,7% -32,9% 2,5% -7,0% 16,4% 7,8% 12,5% 28,1% 14,7% 53,8% 7,1% Barracão 23,4% 93,0% -25,3% 2,4% -24,6% 4,6% 28,4% 18,0% 19,7% 12,6% 67,9% 13,8% 63,2% 6,1% Campo Largo 51,4% 96,2% 27,7% 0,8% 26,0% 2,9% 17,5% 17,0% 37,2% 14,1% 95,0% 11,8% 113,5% 5,0% Capanema 12,7% 91,1% 41,6% 3,9% -16,5% 5,0% -8,1% 14,0% 10,7% 10,7% 26,8% 15,2% 76,7% 10,2% Cascavel 48,0% 95,9% 6,6% 0,8% 3,2% 3,3% 30,7% 17,9% 37,3% 13,9% 98,5% 12,2% 112,2% 4,9% Colombo 52,0% 95,6% 15,6% 0,6% 47,0% 3,7% 33,6% 18,3% 34,1% 14,3% 120,1% 11,6% 145,2% 4,0% Coronel Vivida 13,0% 91,6% -43,7% 3,0% -5,2% 5,3% -4,7% 15,6% 8,1% 11,2% 69,4% 15,3% 79,5% 9,5% Curitiba 33,8% 97,2% 68,3% 0,6% -0,1% 2,1% 6,3% 15,3% 27,1% 14,4% 95,3% 13,9% 123,5% 6,0% Foz do Iguaçu 19,0% 95,9% -29,2% 0,9% -27,2% 3,2% -2,4% 17,0% -3,2% 13,3% 104,3% 12,6% 120,1% 4,6% Goioere 20,4% 95,8% -31,4% 0,9% -32,0% 3,4% -10,4% 14,6% 22,8% 12,6% 47,7% 13,8% 47,7% 6,3% Guaíra 29,7% 94,1% 54,1% 2,1% -15,4% 3,8% 13,4% 17,7% 22,0% 12,3% 38,2% 12,1% 65,3% 6,6% Irati 33,1% 96,2% -54,7% 0,7% -21,6% 3,0% 16,7% 16,3% 29,6% 12,9% 71,6% 13,2% 64,6% 6,2% Ivaiporã 29,6% 94,3% 50,5% 1,8% -1,6% 3,9% 4,4% 14,5% 19,0% 11,7% 80,4% 15,0% 65,2% 7,5% Jacarezinho 19,1% 96,2% -58,2% 0,5% -16,7% 3,3% 3,4% 16,0% 6,7% 13,0% 40,1% 13,5% 55,1% 5,4% Jaguariaíva 24,6% 95,9% 139,6% 0,9% -22,7% 3,1% 13,5% 16,5% 20,2% 14,9% 76,5% 12,1% 49,3% 4,5% Lapa 30,6% 96,2% -45,2% 1,1% -36,8% 2,8% 0,9% 15,6% 25,1% 13,0% 69,0% 13,5% 85,1% 6,6% Londrina 32,3% 96,9% 13,0% 0,6% -14,6% 2,5% 9,4% 15,5% 29,4% 13,3% 82,9% 14,8% 67,2% 6,6% Palmas 57,7% 93,5% 73,6% 1,9% -4,2% 4,6% 35,0% 17,5% 46,6% 14,2% 89,8% 10,5% 158,0% 5,3% Paranaguá 36,3% 97,2% 7,3% 0,7% -1,9% 2,0% 12,8% 15,4% 18,3% 13,6% 114,0% 13,2% 97,8% 5,1% Paranavaí 30,6% 96,3% 13,7% 0,8% -17,6% 2,9% 13,9% 15,8% 25,8% 12,4% 59,5% 13,6% 68,9% 7,1% Pinhais 39,3% 96,6% 67,1% 0,7% -8,4% 2,7% 11,1% 17,4% 22,5% 14,3% 95,0% 12,4% 157,6% 4,6% Pitanga 14,0% 91,1% 8,5% 3,3% -16,1% 5,6% -7,5% 15,1% -1,2% 10,9% 35,3% 13,5% 68,9% 8,3% Quedas do Iguaçu 45,0% 90,1% 127,1% 4,6% 10,6% 5,2% 11,6% 16,0% 31,7% 12,5% 73,9% 11,6% 224,1% 7,5% Telêmaco Borba 42,4% 96,3% 47,8% 0,9% -14,1% 2,8% 20,4% 16,6% 58,0% 14,9% 83,0% 12,3% 77,6% 4,9% Umuarama 30,2% 96,3% -45,8% 0,7% -24,1% 3,1% 15,8% 17,1% 20,3% 12,7% 64,1% 13,6% 54,1% 6,0% União da Vitória 29,9% 97,0% 18,2% 0,8% -41,9% 2,2% 6,4% 17,1% 20,9% 13,4% 93,8% 13,8% 71,2% 5,5% Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Variação 2000 a 2010 Participação em 2010 Página 6

7 População em Idade Ativa (PIA) Nome do Indicador PIA TOTAL PIA Urbana PIA Rural PIA Masculina PIA Masculina Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 7

8 População Economicamente Ativa (PEA) Nome do Indicador PEA - Total PEA - Urbana PEA - Rural PEA - 10 a 14 anos Período dos dados / / / /2010 Estado do Paraná ,12% ,72% ,03% ,87% Assis chateaubriand ,11% ,10% ,43% ,61% Astorga ,38% ,93% ,08% ,74% Bandeirantes ,11% ,82% ,03% ,54% Barracão ,35% ,23% ,90% ,20% Campo Largo ,78% ,34% ,60% ,56% Capanema ,77% ,15% ,17% ,33% Cascavel ,47% ,62% ,20% ,12% Colombo ,13% ,18% ,62% ,49% Coronel Vivida ,36% ,07% ,07% ,91% Curitiba ,13% ,13% 0 0 0,00% ,95% Foz do Iguaçu ,21% ,08% ,63% ,32% Goioere ,07% ,78% ,86% ,41% Guaíra ,75% ,04% ,32% ,48% Irati ,50% ,97% ,47% ,50% Ivaiporã ,23% ,63% ,35% ,48% Jacarezinho ,06% ,57% ,56% ,18% Jaguariaíva ,03% ,11% ,59% ,67% Lapa ,50% ,60% ,74% ,90% Londrina ,40% ,13% ,97% ,80% Palmas ,09% ,95% ,53% ,79% Paranaguá ,70% ,97% ,23% ,06% Paranavaí ,29% ,13% ,33% ,97% Pinhais ,01% ,08% ,89% ,57% Pitanga ,12% ,05% ,37% ,19% Quedas do Iguaçu ,18% ,01% ,28% ,15% Telêmaco Borba ,77% ,54% ,27% ,61% Umuarama ,54% ,15% ,69% ,71% União da Vitória ,24% ,19% ,43% ,86% Página 8

9 Participação Percentual de Pessoas Empregadas por Subsetores Nome do Indicador Período dos dados Estado do Paraná 14,9% 0,2% 14,6% 0,3% 0,7% 7,4% 17,3% 4,4% 3,2% 1,3% 1,4% 0,4% 2,9% 3,0% 4,2% 5,4% 3,4% 0,8% 2,6% 5,9% 5,7% Assis chateaubriand 25,7% 0,0% 9,5% 0,1% 0,7% 7,0% 16,6% 3,1% 1,6% 0,5% 1,3% 0,2% 1,4% 2,4% 3,8% 6,1% 2,5% 0,4% 2,1% 6,8% 8,4% Astorga 17,2% 0,0% 19,8% 0,2% 0,2% 6,5% 17,8% 5,1% 2,6% 0,5% 3,3% 0,0% 2,0% 0,7% 3,8% 5,0% 2,7% 0,3% 4,0% 5,3% 3,1% Bandeirantes 14,5% 0,0% 16,4% 0,2% 1,1% 6,1% 18,3% 3,2% 3,9% 0,7% 0,7% 0,1% 2,3% 2,4% 3,2% 7,1% 3,5% 0,7% 2,7% 9,8% 3,0% Barracão 29,3% 0,0% 6,5% 0,1% 0,5% 7,9% 17,0% 6,0% 3,3% 0,8% 0,7% 0,4% 2,3% 1,7% 4,4% 4,3% 1,7% 0,8% 1,4% 8,0% 2,9% Campo Largo 7,5% 0,9% 19,1% 0,4% 0,6% 10,2% 15,5% 5,5% 3,5% 1,2% 1,1% 0,4% 2,4% 3,9% 3,3% 5,5% 3,4% 0,6% 2,2% 7,0% 5,8% Capanema 39,6% 0,1% 11,9% 0,1% 0,9% 5,0% 15,9% 2,8% 2,5% 0,4% 0,9% 0,2% 1,5% 1,6% 3,3% 3,7% 1,0% 0,5% 1,5% 4,4% 2,2% Cascavel 6,0% 0,1% 13,2% 0,4% 1,1% 8,2% 23,1% 4,7% 3,4% 1,5% 1,5% 0,5% 3,3% 2,9% 4,5% 5,7% 4,8% 0,8% 2,8% 5,6% 6,1% Colombo 2,5% 0,4% 13,2% 0,3% 0,9% 11,3% 19,1% 6,4% 4,7% 1,6% 0,9% 0,4% 2,4% 6,1% 3,1% 3,9% 3,5% 1,2% 3,4% 8,8% 5,9% Coronel Vivida 32,1% 0,2% 15,9% 0,1% 1,0% 6,1% 13,0% 2,6% 1,5% 0,8% 1,1% 0,1% 2,2% 1,6% 2,8% 5,2% 1,5% 0,2% 1,7% 5,8% 4,5% Curitiba 0,8% 0,4% 12,9% 0,5% 0,8% 5,8% 18,7% 4,7% 3,7% 3,1% 3,2% 0,9% 5,8% 4,7% 4,9% 6,6% 5,2% 1,2% 3,2% 4,6% 8,4% Foz do Iguaçu 2,3% 0,0% 5,6% 1,5% 1,3% 8,2% 25,1% 5,9% 7,3% 1,2% 1,0% 0,4% 2,5% 4,6% 5,1% 5,7% 3,9% 1,1% 3,6% 7,0% 6,6% Goioere 14,6% 0,0% 10,0% 0,4% 0,3% 7,8% 24,7% 2,3% 3,0% 1,4% 0,6% 0,3% 2,2% 1,7% 4,6% 6,4% 2,9% 0,5% 3,5% 9,8% 3,1% Guaíra 15,8% 0,5% 10,9% 0,1% 0,6% 8,6% 24,3% 2,8% 2,6% 0,8% 0,7% 0,1% 1,8% 2,1% 5,2% 4,6% 2,0% 1,0% 2,0% 6,6% 7,1% Irati 24,4% 0,3% 10,5% 0,5% 0,9% 7,8% 19,4% 3,7% 2,1% 0,6% 0,8% 0,2% 1,8% 1,5% 3,9% 5,8% 2,6% 0,5% 2,0% 6,2% 4,7% Ivaiporã 22,8% 0,2% 5,6% 0,9% 0,6% 8,8% 19,5% 2,6% 2,7% 0,6% 1,0% 0,0% 1,6% 2,2% 5,0% 7,5% 3,9% 0,3% 2,2% 7,9% 4,1% Jacarezinho 13,6% 0,3% 17,1% 0,0% 1,5% 8,7% 15,8% 2,7% 3,5% 1,0% 0,7% 0,1% 2,6% 2,5% 5,9% 4,8% 5,5% 0,4% 2,7% 6,7% 3,8% Jaguariaíva 15,6% 0,2% 16,7% 0,3% 0,1% 8,3% 13,8% 5,4% 3,1% 0,3% 0,6% 0,3% 2,7% 2,2% 5,5% 4,5% 2,1% 0,1% 1,5% 5,9% 10,8% Lapa 30,8% 0,3% 11,3% 0,1% 0,8% 6,8% 13,2% 5,0% 2,4% 0,2% 1,0% 0,0% 1,7% 2,6% 4,8% 3,9% 3,2% 0,4% 1,2% 4,3% 5,8% Londrina 3,8% 0,1% 12,8% 0,3% 0,8% 7,2% 20,3% 4,7% 4,4% 2,1% 1,8% 0,7% 4,6% 4,2% 3,2% 6,7% 6,2% 1,0% 3,3% 5,8% 6,1% Palmas 14,5% 0,0% 17,9% 0,1% 0,6% 7,6% 15,7% 3,5% 2,9% 0,2% 0,7% 0,4% 2,1% 1,8% 3,6% 6,1% 2,0% 0,4% 2,0% 6,6% 11,4% Paranaguá 3,3% 0,5% 8,5% 0,2% 0,8% 6,8% 20,3% 13,8% 5,4% 0,7% 0,9% 0,2% 2,5% 4,0% 5,1% 5,8% 2,8% 0,7% 5,1% 5,3% 7,1% Paranavaí 11,9% 0,1% 12,7% 0,3% 0,6% 9,1% 21,5% 3,7% 3,8% 1,0% 1,2% 0,6% 2,6% 2,3% 3,8% 5,5% 3,8% 1,5% 3,1% 8,0% 3,0% Pinhais 0,6% 0,2% 18,1% 0,4% 0,8% 9,1% 19,4% 6,2% 3,8% 1,7% 1,6% 0,6% 3,2% 5,4% 3,8% 4,6% 3,2% 0,9% 3,5% 7,2% 5,7% Pitanga 42,6% 0,0% 5,5% 0,5% 0,3% 7,7% 13,7% 2,8% 1,8% 0,4% 0,6% 0,0% 1,5% 1,1% 4,0% 5,1% 2,1% 0,1% 1,4% 4,8% 3,8% Quedas do Iguaçu 34,0% 0,1% 15,8% 0,1% 0,8% 7,2% 14,2% 2,3% 1,0% 0,6% 0,2% 0,1% 1,1% 1,1% 3,3% 5,1% 1,7% 0,2% 2,1% 5,0% 4,1% Telêmaco Borba 8,4% 0,1% 20,2% 0,5% 0,5% 9,8% 18,2% 5,6% 3,5% 0,7% 0,6% 0,1% 1,8% 2,6% 5,5% 5,4% 3,5% 0,7% 2,6% 4,5% 5,2% Umuarama 6,0% 0,0% 16,6% 0,4% 0,7% 8,6% 23,1% 3,5% 2,7% 1,2% 1,2% 0,4% 2,9% 2,1% 4,5% 5,9% 4,2% 0,9% 3,8% 7,5% 3,6% União da Vitória 10,3% 0,8% 14,7% 0,2% 0,6% 9,0% 21,3% 4,9% 2,4% 0,6% 0,6% 0,2% 2,5% 1,3% 4,8% 6,8% 4,5% 0,8% 1,9% 8,8% 2,9% Página 9

10 Descrição das Atividades: 1. Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura - 2. Indústrias Extrativas - 3. Indústrias de Transformação 4.Eletricidade e Gás - 5. Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação - 6. Construção - 7. Comércio, Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; 8. Transporte, Armazenagem e Correio - 9. Alojamento e Alimentação 10. Informação e Comunicação 11. Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados 12. Atividades Imobiliárias 13. Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas 14. Atividades Administrativas e Serviços Complementares 15. Administração Pública, Defesa e Seguridade Social 16. Educação 17. Saúde Humana e Serviços Sociais Artes, Cultura, Esporte e Recreação 19. Outras Atividades de Serviços 20. Serviços Domésticos 21. Organismos Internacionais e Outras Instituições Extraterritoriais 22. Atividades mal Especificadas Página 10

11 População Economicamente Ativa (PEA) Nome do Indicador Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 11

12 1. Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Aquicultura; 2. Indústrias Extrativas; 3. Indústrias de Transformação; 4. Eletricidade e Gás; 5.Água, Esgoto, Atividades de Gestão de Resíduos e Descontaminação; 6.Construção; 7.Comércio; Reparação de Veículos Automotores e Motocicletas; 8.Transporte, Armazenagem e Correio; 9.Alojamento e Alimentação; 10. Informação e Comunicação; 11 Atividades Financeiras, de Seguros e Serviços Relacionados; 12. Atividades Imobiliárias;13. Atividades Profissionais, Científicas e Técnicas; 14.Atividades Administrativas e Serviços Complementares; 15. Administração Pública, Defesa e Seguridade Social; 16.Educação; 17. Saúde Humana e Serviços Sociais; 18. Artes, Cultura, Esporte e Recreação; 19. Outras Atividades de Serviços; 20. Serviços Domésticos; 21. Atividades mal Especificadas Página 12

13 População Economicamente Ativa (PEA) Nome do Indicador Período dos dados Estado do Paraná Assis chateaubriand Astorga Bandeirantes Barracão Campo Largo Capanema Cascavel Colombo Coronel Vivida Curitiba Foz do Iguaçu Goioere Guaíra Irati Ivaiporã Jacarezinho Jaguariaíva Lapa Londrina Palmas Paranaguá Paranavaí Pinhais Pitanga Quedas do Iguaçu Telêmaco Borba Umuarama União da Vitória Página 13

14 Renda Familiar Nome do Indicador Nº Domicílios Sem Rendimento 1 SM* 1 a 2 SM 2 a 3 SM 3 a 5 SM 5 a 10 SM 10 a 20 SM Acima 20 SM Renda média Domiciliar per Capita Período dos dados Estado do Paraná ,4% 7,9% 16,9% 15,1% 19,8% 16,5% 6,3% 2,9% R$ 870,59 Assis chateaubriand ,5% 11,7% 23,1% 18,9% 19,3% 11,8% 3,5% 1,0% R$ 658,82 Astorga ,5% 6,8% 17,4% 20,0% 22,6% 15,3% 3,9% 2,5% R$ 869,22 Bandeirantes R$ 669,79 Barracão ,2% 15,1% 21,5% 15,0% 16,9% 14,2% 4,5% 1,9% R$ 679,71 Campo Largo ,1% 6,6% 15,6% 15,7% 22,6% 19,2% 5,3% 1,6% R$ 732,46 Capanema ,1% 9,8% 19,5% 20,0% 22,3% 13,7% 4,0% 1,1% R$ 698,24 Cascavel ,6% 5,7% 14,1% 15,2% 22,7% 19,3% 7,9% 3,6% R$ 988,84 Colombo ,3% 5,2% 16,4% 17,5% 26,8% 19,8% 4,2% 0,9% R$ 667,21 Coronel Vivida ,2% 9,9% 21,3% 15,4% 22,3% 14,6% 3,8% 1,3% R$ 674,15 Curitiba ,7% 3,4% 9,0% 10,5% 18,8% 24,4% 8,1% R$ 1.536,39 Foz do Iguaçu ,7% 8,6% 17,9% 15,4% 18,7% 16,3% 6,8% 2,7% R$ 804,18 Goioere ,1% 10,4% 21,0% 19,3% 16,1% 15,1% 4,2% 1,6% R$ 689,61 Guaíra R$ 767,72 Irati ,3% 9,8% 20,6% 17,7% 21,6% 14,0% 3,8% 1,6% R$ 675,85 Ivaiporã ,7% 14,8% 19,8% 16,1% 15,8% 11,3% 4,4% 1,1% R$ 653,73 Jacarezinho ,1% 9,4% 18,1% 17,8% 19,0% 13,7% 4,1% 2,6% R$ 756,67 Jaguariaíva ,4% 12,0% 25,3% 14,8% 14,4% 11,1% 4,7% 1,0% R$ 603,84 Lapa ,1% 11,8% 21,3% 16,1% 17,4% 10,5% 3,5% 1,4% R$ 588,91 Londrina ,0% 5,7% 13,3% 14,5% 21,6% 20,4% 9,4% 4,2% R$ 1.062,64 Palmas ,8% 12,9% 23,8% 17,7% 19,2% 11,7% 3,5% 2,0% R$ 568,07 Paranaguá ,1% 7,7% 16,1% 14,3% 20,0% 19,2% 5,6% 1,9% R$ 749,42 Paranavaí ,8% 7,5% 17,6% 15,4% 23,4% 16,7% 6,7% 2,9% R$ 848,46 Pinhais ,7% 4,5% 14,1% 14,1% 24,4% 20,9% 6,6% 2,6% R$ 845,36 Pitanga ,5% 15,4% 22,3% 14,9% 15,4% 10,4% 4,2% 1,6% R$ 600,95 Quedas do Iguaçu ,3% 17,1% 21,5% 14,9% 18,5% 9,8% 2,8% 1,4% R$ 562,31 Telêmaco Borba ,6% 9,4% 18,8% 17,9% 21,8% 17,0% 5,2% 1,7% R$ 722,10 Umuarama ,9% 7,5% 16,4% 16,2% 23,4% 16,9% 6,5% 2,4% R$ 861,14 União da Vitória ,8% 8,7% 19,9% 17,8% 20,5% 13,8% 4,5% 1,6% R$ 662,78 *SM: Salário Mínimo referente ao ano de Público alvo dos Ifs até 3SM. Fonte: IPARDES. BDEWeb, Adaptação PROEPI Página 14

PROGRAMA DE COMPETIÇÃO CHAVEAMENTO

PROGRAMA DE COMPETIÇÃO CHAVEAMENTO PROGRAMA DE COMPETIÇÃO CHAVEAMENTO 1 2 Os Chaveamentos a seguir estão em conformidade Artigo 11º do REGULAMENTO GERAL do JIFPR 2016 Art. 11º Em consonância com o Regulamento do JIF SUL e Nacional, a competição,

Leia mais

Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil. Rio de Janeiro, 31/01/2017

Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil. Rio de Janeiro, 31/01/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro Retrospectiva 2012 a 2016 Brasil 1 Rio de Janeiro, 31/01/2017 Observação: Os indicadores para retrospectiva foram construídos através da média aritmética dos quatro trimestres

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC¹ Número especial 1 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2014 2 As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região do ABC, em 2014, mostram relativa estabilidade

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 *

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC 1 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2013 * As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região do ABC, em 2013, mostram crescimento do nível de ocupação,

Leia mais

ANEXO I TABELA I CARGO, CÓDIGO DE INSCRIÇÃO, CAMPUS DE LOTAÇÃO, CIDADE DE PROVA, VAGAS, ESCOLARIDADE / REQUISITOS, VENCIMENTO /JORNADA DE TRABALHO

ANEXO I TABELA I CARGO, CÓDIGO DE INSCRIÇÃO, CAMPUS DE LOTAÇÃO, CIDADE DE PROVA, VAGAS, ESCOLARIDADE / REQUISITOS, VENCIMENTO /JORNADA DE TRABALHO ANEXO I TABELA I CARGO,, CAMPUS DE, PROVA, VAGAS, ESCOLARIDADE / REQUISITOS, VENCIMENTO / Legenda: 1. Total de vagas existentes, incluindo-se a reserva para pessoas com deficiência e negros; 2. Reserva

Leia mais

Taxa de desemprego em relativa estabilidade

Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC JUNHO 2 DE 2016 DIVULGAÇÃO N o 62 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Aumenta o nível de ocupação nos Serviços e se reduz na Indústria

Leia mais

DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC

DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC DIRETORIA DE PESQUISAS DPE COORDENAÇÃO DE CONTAS NACIONAIS CONAC Nota metodológica da série retropolada 2002-2009 PIB dos Municípios - Referência 2010 (versão para informação e comentários) Versão 1 outubro

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014

MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 2014 Ano 7 Número especial MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA EM 2014 Os resultados aqui apresentados referem-se

Leia mais

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo

Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 PED ABC outubro 2 DE 2015 DIVULGAÇÃO N o 54 Taxa de desemprego diminui pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação aumenta no Comércio e Reparação

Leia mais

N - DOS ALVARENGA (JD. DAS ORQUÍDEAS)

N - DOS ALVARENGA (JD. DAS ORQUÍDEAS) A B MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO SECRETARIA DE ORÇAMENTO E PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DEPARTAMENTO DE INDICADORES SOCIAIS E ECONÔMICOS C D E F MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO REGIÕES DE PLANEJAMENTO

Leia mais

Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil.

Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil. Análise da Pesquisa DataFolha 2015 encomendada pela CBSK - Confederação Brasileira de Skate, sobre o Skate no Brasil. - Estimativa de Praticantes de Skate no Paraná Curitiba 2016 OBJETIVO Utilizar os dados

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARANÁ PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Edital 01/2009 Almirante Tamandaré Oficial de Promotoria 44 1 Alto Paraná Oficial de Promotoria Altônia Oficial de Promotoria 10 1 Andirá Oficial de Promotoria Antonina Oficial de Promotoria Apucarana Oficial de Promotoria

Leia mais

O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS

O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MARÇO - 2012 MARÇO - 2012 MARÇO 2013 O TRABALHO DAS MULHERES NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO EM 2013: MUDANÇAS E PERMANÊNCIAS

Leia mais

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF

TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF TABELA - OFÍCIOS DE DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO ORDEM DESCRESCENTE SEGUNDO O ART. 98, 2º, ADCT/CF (DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DA POPULAÇÃO COM RENDA DE ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMOS) Mesorregião Seção Judiciária

Leia mais

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2016 A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NAREGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO 2015 Em 2015, a taxa de participação

Leia mais

Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Orgão vinculado ao Ministério da Educação. 3

Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Orgão vinculado ao Ministério da Educação. 3 PARTE 1 VARIAÇÃO POPULACIONAL PARA O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NAS UNIDADES EDUCACIONAIS DO IFPR Gilmar José Hellmann 1 Curitiba, Março/2016 Sumário 1. CONTEXTO...1 2. A VARIAÇÃO POPULACIONAL NAS UNIDADES

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua 2012-2017 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2017 Rio de Janeiro, 17 de novembro de 2017 Força de Trabalho no Brasil Pesquisa

Leia mais

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone

Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone Diligências nas Comarcas do Interior do Paraná Relação de Subseções Subseção Banco Agencia C/C Salas Telefone APUCARANA Banco do Brasil 0355-7 10.653-4 Sede (43) 3422-3020 Fórum de Apucarana (43) 3422-3675

Leia mais

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2015

A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC EM 2015 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2016 A PRESENÇA FEMININA NO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO EM 2015 A taxa de participação das mulheres no mercado

Leia mais

M - DOS ALVARENGA (JD. LAURA)

M - DOS ALVARENGA (JD. LAURA) A B MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO SECRETARIA DE ORÇAMENTO E PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DEPARTAMENTO DE INDICADORES SOCIAIS E ECONÔMICOS C D E F MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO REGIÕES DE PLANEJAMENTO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA TRIBUNAL DE JUSTIÇA CENTRO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE 2013 COMO FAZ TODOS OS ANOS, O TRIBUNAL IMUNIZARÁ SEUS FUNCIONÁRIOS ATIVOS CONTRA A GRIPE A E A GRIPE SAZONAL - VACINA TRIVALENTE

Leia mais

Qual desenvolvimento queremos?

Qual desenvolvimento queremos? Qual desenvolvimento queremos? Apresentação preparada para o Forum do Desenvolvimento da ABDE Nelson Marconi Escola de Economia de São Paulo FGV e Presidente da Associação Keynesiana Brasileira 02 de dezembro

Leia mais

AUDITORIA INTERNA 4 TÉCNICO ADMINISTRATIVO 4 ADMINISTRADOR 1 AUDITOR 3 CÂMPUS ASSIS CHATEAUBRIAND 39 DOCENTE 25 PROF ENS BAS TEC

AUDITORIA INTERNA 4 TÉCNICO ADMINISTRATIVO 4 ADMINISTRADOR 1 AUDITOR 3 CÂMPUS ASSIS CHATEAUBRIAND 39 DOCENTE 25 PROF ENS BAS TEC AUDITORIA INTERNA 4 TÉCNICO ADMINISTRATIVO 4 AUDITOR 3 CÂMPUS ASSIS CHATEAUBRIAND 39 DOCENTE 25 PROF ENS BAS TEC TECNOLOGICO-SUBSTITUTO 1 PROFESSOR ENS BASICO TECN TECNOLOGICO 24 TÉCNICO ADMINISTRATIVO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS NU CLEO DE SERVIÇOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS NU CLEO DE SERVIÇOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS NU CLEO DE SERVIÇOS 1º FASE DO CCL Página 1 de 8 SUMÁRIO 1. INSERÇÃO DE DEMANDA... 3 2. SISTEMA DE GERAÇÃO DE REQUISIÇÕES... 4 1º PASSO... 4 2º PASSO... 5 3º PASSO... 6 3. ENVIO

Leia mais

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio

Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS COMARCAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA. Hab./Promotor Defasagem Apoio Subsídios para construção dos critérios de priorização RELAÇÃO DAS POR ENTRÂNCIA E POR ORDEM ALFABÉTICA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Membros jurídico 1 ALMIRANTE TAMANDARE 2 3 40.377 2 2 2 2 ARAUCARIA

Leia mais

158009.452014.15642.4430.307724116.259

158009.452014.15642.4430.307724116.259 158009.452014.15642.4430.307724116.259 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00045/2014

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a novembro de 2016 RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes Honório Pinheiro

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Março de 2015 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Taxa de desemprego aumenta, em comportamento típico para o período

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a dezembro de 2016 RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes Honório Pinheiro

Leia mais

Rio de Janeiro, 22/11/2016. Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016

Rio de Janeiro, 22/11/2016. Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016 1 Rio de Janeiro, 22/11/2016 Mercado de Trabalho Brasileiro 3º trimestre de 2016 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Resultados de janeiro de 2015 Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo

Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Maio de 2015 Taxa de desemprego aumenta pelo quarto mês consecutivo RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED,

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a abril de 2016 RELEASE DE IMPRENSA RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a maio de 2017 RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes Honório Pinheiro

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a fevereiro de 2017 RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes Honório Pinheiro

Leia mais

RESULTADO FINAL EDITAL Nº 14/2016 PROEPI/IFPR CHAMADA PARA APOIO ÀS AÇÕES DE ROBÓTICA NO IFPR

RESULTADO FINAL EDITAL Nº 14/2016 PROEPI/IFPR CHAMADA PARA APOIO ÀS AÇÕES DE ROBÓTICA NO IFPR RESULTADO FINAL EDITAL Nº 14/2016 PROEPI/IFPR CHAMADA PARA APOIO ÀS AÇÕES DE ROBÓTICA NO IFPR A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação do Instituto Federal do Paraná PROEPI/IFPR, por meio da Diretoria

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED Março DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 376 Taxa de desemprego aumenta pelo segundo mês consecutivo Nível de ocupação diminui na Indústria de

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a abril de 2017 RELEASE DE IMPRENSA RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED fevereiro DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 375 Taxa de desemprego aumenta, após quatro meses em relativa estabilidade Nível de ocupação diminui

Leia mais

AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO

AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 04 Resultados de abril de 2015 AUMENTA TAXA DE DESEMPREGO 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria de Estado

Leia mais

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego

FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO FEVEREIRO DE 2014 * Aumenta a taxa de desemprego Nível de ocupação diminui nos Serviços, na Indústria de Transformação e na Construção e se eleva

Leia mais

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA

TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 23 Nº 11 Resultados de novembro de 2014 TAXA DE DESEMPREGO EQUIVALE A 12,2% DA PEA 1. As informações produzidas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego PED no Distrito

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015

MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 - Número Especial MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO FEDERAL EM 2015 Os valores aqui apresentados referem-se aos valores anuais médios dos principais indicadores

Leia mais

ABC 1 Maio 2. Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo

ABC 1 Maio 2. Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO DO ABC¹ ABC 1 Maio 2 Maio² de 2015 Taxa de desemprego cresce pelo terceiro mês consecutivo 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação

Leia mais

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres

Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2013 MARÇO - 2012 Melhoria no mercado de trabalho não foi suficiente para garantir uma inserção menos desigual às mulheres De maneira

Leia mais

A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013

A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013 MARÇO 2014 ESTUDO ESPECIAL A inserção feminina no mercado de trabalho na região do ABC em 2013 A presença de mulheres no mercado de trabalho da região do ABC aumentou pelo segundo ano consecutivo em 2013

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2014 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente presença feminina

Leia mais

EDITAL N 020/2016 PROENS/IFPR PROGRAMA DE BOLSAS ESTUDANTE ATLETA EDIÇÃO 2016

EDITAL N 020/2016 PROENS/IFPR PROGRAMA DE BOLSAS ESTUDANTE ATLETA EDIÇÃO 2016 EDITAL N 020/2016 PROENS/IFPR PROGRAMA DE BOLSAS ESTUDANTE ATLETA EDIÇÃO 2016 O PRÓ-REITOR DE ENSINO DO INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ (IFPR), no uso de suas atribuições legais e regimentais conferidas pela

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED ABRIL DE 2015 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 365 Taxa de desemprego mantém tendência de crescimento Nível de ocupação diminui na Indústria de Transformação

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ

PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ PANORAMA DA INDÚSTRIA METAL-MECÂNICA NO PARANÁ 1. Estrutura 1.1. O Paraná no Brasil A indústria de Metal-Mecânica do Paraná é a quinta maior do País em número de empregados (111.484 ou 6,72%) segundo dados

Leia mais

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016

DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Ano 25 - Número Especial DESEMPENHO DO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE EM 2016 Em 2016, de acordo com as

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a outubro de 2016 RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes Honório Pinheiro

Leia mais

Taxa de desemprego estável no DF

Taxa de desemprego estável no DF MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 24 Nº 11 Resultados de novembro de 2015 Taxa de desemprego estável no DF 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria

Leia mais

Taxa de desemprego aumenta no DF

Taxa de desemprego aumenta no DF MERCADO DE TRABALHO DISTRITO FEDERAL Ano 25 Nº 01 Resultados de janeiro de 2016 Taxa de desemprego aumenta no DF 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego no PED-DF, realizada pela Secretaria

Leia mais

158009.112015.12087.4819.7490150862.547

158009.112015.12087.4819.7490150862.547 1580091120151208748197490150862547 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento INSTITUTO FERAL DO PARANÁ Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00011/2015 (SRP)

Leia mais

Taxa de desemprego permanece estável

Taxa de desemprego permanece estável PESQUISA DE EMRPEGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC¹ 1 Resultados de novembro 2 de 2014 Taxa de desemprego permanece estável 1. As informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego PED, realizada pela Fundação

Leia mais

CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES. Julho de 2012

CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES. Julho de 2012 CRONOGRAMA PARA CAPACITAÇÕES Julho de 2012 Capacitações Enfermagem 15,16,17/8 Guarapuava, Pato Branco, Telêmaco Borba, Irati Guarapuava 15-Enfermeiros da AP 16-Enfermeiros dos Hospitais da Rede 17-Técnicos

Leia mais

SETEMBRO DE LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO

SETEMBRO DE LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO METROPOLITANO 1 SETEMBRO DE 2013 2 LIGEIRO RECUO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam ligeira redução da taxa de desemprego e

Leia mais

Econômico Contabilidade Nacional

Econômico Contabilidade Nacional Tabela 3.7.1 - Produto Interno Bruto a preço de mercado corrente (milhões de R$), do e Estados da região Norte - 2008-2011 Acre Roraima 3.032.205 3.239.404 3.770.085 4.143.013 154.251 163.207 201.511 230.011

Leia mais

Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões

Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões Taxa de desemprego continua ascendente em três regiões MAIO DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu no Distrito Federal, em Salvador

Leia mais

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016

A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO 20 MARÇO - 2017 A presença feminina no mercado de trabalho do Distrito Federal 2016 Entre 2015 e 2016, o nível de ocupação no Distrito

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED AGOSTO DE 2016 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 381 Taxa de desemprego passou de 17,4% em julho para 17,2% em agosto Nível de ocupação diminui na Indústria

Leia mais

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016

Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016 Mercado de Trabalho nas Regiões Metropolitanas em 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego mostram que a taxa de desemprego cresceu nas regiões metropolitanas pesquisadas. O DIEESE

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Estado de São Paulo 1 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO PED Janeiro DE 2017 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO DIVULGAÇÃO N o 386 Taxa de desemprego passou de 16,2% em dezembro para 17,1% em janeiro Nível de ocupação diminui

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Registro 3 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RA Central 4 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões

Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões Taxa de desemprego cresce nas cinco regiões Março DE 2016 As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego revelam que a taxa de desemprego cresceu, pelo segundo mês consecutivo no Distrito

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RM da Baixada Santista 1 o trimestre de 2016 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), os empregos formais celetistas

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Abril/2013 Para abril de 2013, taxa de desemprego apresenta redução 1. Em abril, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram redução na

Leia mais

CONTAS REGIONAIS. Governo do Estado do Amapá. Secretaria de Estado do Planejamento Coordenadoria de Pesquisas, Estratégias Socioeconômicas e Fiscais

CONTAS REGIONAIS. Governo do Estado do Amapá. Secretaria de Estado do Planejamento Coordenadoria de Pesquisas, Estratégias Socioeconômicas e Fiscais Governo do Estado do Amapá Diretoria de Pesquisas Coordenação de Contas Nacionais - CONAC Secretaria de Estado do Planejamento Coordenadoria de Pesquisas, Estratégias Socioeconômicas e Fiscais CONTAS REGIONAIS

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Ribeirão Preto 4 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de

Leia mais

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE

MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE MERCADO DE TRABALHO NA CIDADE DE PORTO ALEGRE Março/2013 Variação negativa do nível ocupacional e leve aumento do desemprego 1. Em março, as informações da Pesquisa de Emprego e Desemprego de mostraram

Leia mais

Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego

Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 MArÇo 2 DE 2014 DIVULGAÇÃO N o 35 Em movimento esperado para o período, aumenta a taxa de desemprego Cresce o nível ocupacional nos Serviços e na Indústria

Leia mais

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável

Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 26 Número 01 Janeiro de 2017 * Taxa de desemprego mantém-se relativamente estável As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL RA Central 1 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São

Leia mais

R - MONTANHÃO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO REGIÕES DE PLANEJAMENTO (OP) A B E F G K J H. Atualização 2014

R - MONTANHÃO MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO REGIÕES DE PLANEJAMENTO (OP) A B E F G K J H. Atualização 2014 A B MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO SECRETARIA DE ORÇAMENTO E PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DEPARTAMENTO DE INDICADORES SOCIAIS E ECONÔMICOS C D E F MUNICÍPIO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO REGIÕES DE PLANEJAMENTO

Leia mais

PORTARIA Nº 01 de 17 de outubro de 2013

PORTARIA Nº 01 de 17 de outubro de 2013 PORTARIA Nº 01 de 17 de outubro de 2013 O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, no uso de suas competências que lhe confere a Resolução 048/2012 do Conselho Superior do Instituto Federal

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL São José do Rio Preto 4 o trimestre de 2014 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado

Leia mais

EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NO MUNICÍPIO DE PELOTAS

EVOLUÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NO MUNICÍPIO DE PELOTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS INSTITUTO DE FILOSOFIA, SOCIOLOGIA E POLÍTICA - UFPEL INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA INFORMAÇÃO - FURG OBSERVATÓRIO SOCIAL DO TRABALHO NÚCLEO DE ANÁLISES URBANAS - NAU

Leia mais

PED ABC. Maio 2 DE Pequeno crescimento da taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. N o 25

PED ABC. Maio 2 DE Pequeno crescimento da taxa de desemprego PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. N o 25 PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Maio 2 DE 2013 DIVULGAÇÃO N o 25 Pequeno crescimento da taxa de desemprego Aumenta o nível de ocupação no Comércio e Reparação de Veículos Automotores

Leia mais

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal

A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DO DISTRITO FEDERAL MARÇO - 2016 MARÇO - 2012 A inserção das mulheres no mercado de trabalho do Distrito Federal Inúmeras têm sido as abordagens sobre a crescente

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL São José do Rio Preto 1 o trimestre de 2016 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), os empregos formais celetistas

Leia mais

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Agosto de 2017 Boletim n º 393. Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9%

PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Agosto de 2017 Boletim n º 393. Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9% PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Agosto de 2017 Boletim n º 393 Taxa de desemprego recua de 18,3% para 17,9% RESULTADOS DO MÊS 1. As informações da Pesquisa de Emprego

Leia mais

PED ABC. Novembro 2 DE Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1.

PED ABC. Novembro 2 DE Taxa de desemprego em relativa estabilidade PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1. PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO DO ABC 1 Novembro 2 DE 2012 DIVULGAÇÃO N o 19 Taxa de desemprego em relativa estabilidade Nível de ocupação se reduz nos Serviços e na Indústria de Transformação

Leia mais

MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF. Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN

MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF. Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN MAPEAMENTO DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO DF Brasília, 16/02/2017 CODEPLAN ROTEIRO O TRABALHO DE MAPEAMENTO DAS EMPRESAS PELA CODEPLAN E A FONTE DE DADOS O QUE JÁ CONHECEMOS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO NO DISTRITO

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Fevereiro de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento,

Leia mais

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF

DESEMPREGO EM ALTA NA RMF PESQUISA DE EMPREGO E DESEMPREGO NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA 1 AGOSTO DE 2014 Ano 7 Divulgação Nº 08 DESEMPREGO EM ALTA NA RMF As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na

Leia mais

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017

Rio de Janeiro, 18/05/2017. Mercado de Trabalho Brasileiro 1º trimestre de 2017 1 Rio de Janeiro, 18/05/2017 Mercado de Trabalho Brasileiro estre de 2017 O B J P R I N C I P A L Produzir informações contínuas PNAD Contínua Produzir informações anuais E T I sobre a inserção da população

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua PNAD Contínua Indicadores mensais produzidos com informações do trimestre móvel terminado em setembro de 2017 Rio de Janeiro, 31 de outubro de 2017

Leia mais

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Panorama Econômico do Rio Grande do Sul Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Panorama Econômico do Rio Grande do Sul 2008 Unidade de Estudos Econômicos COMPOSIÇÃO DO PIB PIB DO RIO GRANDE DO SUL 62% 9% 29% Estamos mais sujeitos a refletir crises agrícolas que a média da economia

Leia mais

Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino

Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino A INSERÇÃO DA MULHER NO MERCADO DE TRABALHO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE MARÇO 2015 Desempenho do mercado de trabalho em 2014 interrompe processo de formalização do emprego feminino O mundo

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná História Instituído pela Lei nº 11.892 de Dezembro de 2008, que transformou a Escola Técnica da Universidade Federal do Paraná (ET-UFPR) em

Leia mais

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO

Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 23 - Número 10 Outubro de 2014 * ELEVAÇÃO DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana

Leia mais

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 3º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Indicadores IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua 3º trimestre de Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestre de 2016 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Michel Miguel Elias Temer Lulia

Leia mais

ANÁLISE DO NÍVEL E RITMO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO PARANENSE EM RELAÇÃO AO EMPREGO FORMAL

ANÁLISE DO NÍVEL E RITMO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO PARANENSE EM RELAÇÃO AO EMPREGO FORMAL ANÁLISE DO NÍVEL E RITMO DE CRESCIMENTO ECONÔMICO PARANENSE EM RELAÇÃO AO EMPREGO FORMAL Rafaela Maria Graciano Carnevale RESUMO: O objetivo principal deste artigo é identificar o nível e o ritmo de crescimento

Leia mais

Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO

Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO MERCADO DE TRABALHO NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE Ano 25 - Número 1 Janeiro de 2016 * RELATIVA ESTABILIDADE DA TAXA DE DESEMPREGO As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego

Leia mais

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL

Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Indicador de inadimplência de Pessoas Jurídicas SPC Brasil e CNDL Dados referentes a junho de 2016 RELEASE DE IMPRENSA RESUMO ANÁLISE ECONÔMICA METODOLOGIA DOS INDICADORES INFORMAÇÕES RELEVANTES Presidentes

Leia mais

RELAÇÃO DE CURSOS POR TIPO DE OFERTA EM CADA CÂMPUS DO IFPR.

RELAÇÃO DE CURSOS POR TIPO DE OFERTA EM CADA CÂMPUS DO IFPR. RELAÇÃO DE CURSOS POR TIPO DE OFERTA EM CADA CÂMPUS DO IFPR. TOTAL DE CURSOS S 0 TOTAL DE CURSOS TECNÓLOGOS 6 TOTAL DE CURSOS EM BACHARELADO 9 TOTAL DE CURSOS EM LICENCIATURA 8 TOTAL DE CURSOS 6 Fonte:

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ. Resolução nº 777/2017 ANEXO I

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANÁ. Resolução nº 777/2017 ANEXO I Resolução nº 777/2017 ANEXO I 1ª Curitiba redefinição do eleitorado 2ª Curitiba redefinição do eleitorado 3ª Curitiba redefinição do eleitorado 4ª Curitiba redefinição do eleitorado 8ª São José dos Pinhais

Leia mais