Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011"

Transcrição

1 Área de Comércio Exterior Novembro de 2011

2 Inserção Internacional Formas de Atuação Investimento Direto Externo Exportações de bens e serviços 2

3 Investimento Direto Externo Investimentos elegíveis veis: Construção, aquisição, ampliação ou modernização de unidades industriais ou de serviços 3

4 Investimento Direto Externo Objetivo: estimular a inserção e o fortalecimento de empresas de capital nacional no mercado internacional, através do apoio a investimentos e projetos a serem realizados no exterior. Beneficiárias: empresas privadas sediadas no Brasil, com controle de capital nacional, que desenvolvam atividades industriais ou serviços de engenharia ou software, e que possuam estratégia de longo prazo de internacionalização. 4

5 Apoio ao Comércio Exterior - BNDES Exim Objetivo Apoiar as exportações brasileiras e contribuir para a integração regional Vantagens Taxas de juros competitivas e prazos de financiamento adequados Itens finaciáveis Bens industrializados que necessitem de maior prazo de fabricação ou comercialização Serviços relacionados com a exportação de bens Serviços de engenharia/construção civil e software Itens não financiáveis Produtos de baixo valor agregado e matérias-primas intermediárias (grãos, suco de laranja, minerais etc.) 5

6 Apoio ao Comércio Exterior - BNDES Exim Pré-embarque Pós-embarque Produção nacional de bens a serem exportados Capital de giro para empresas exportadoras Comercialização de bens e serviços brasileiros no exterior Supplier Credit Buyer Credit Estruturadas e Project Finance Linhas de crédito para bancos no exterior (BNDES EXIM Automático) 6

7 Pós-embarque Linhas Pós-embarque Supplier credit Refinanciamento ao exportador no Brasil Desconto de títulos de crédito ou cessão de carta de crédito Buyer credit Operações estruturadas Financiamento ao importador 7

8 Pós-embarque: Principais Garantias Aval, fiança ou carta de crédito de Bancos no Brasil ou no exterior com limite de crédito aprovado pelo BNDES Seguro de Crédito à Exportação, com lastro no Fundo de Garantia à Exportação (União) Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos Garantias prestadas por Organismos Multilaterais de Crédito (BID, CAF, CABEI, BLADEX, etc.) 8

9 Pós-embarque Linha Pós-embarque BNDES Exim Automático Linha de crédito para bancos no exterior Estrutura Devedor Estrutura Garantidor 9

10 BNDES Exim Automático Objetivos Formação de uma rede de bancos parceiros do BNDES para apoiar exportações brasileiras de BK em até 5 anos Cooperação operacional entre o BNDES e os bancos no exterior Financiamento ao importador para aquisição de bens brasileiros por meio de bancos credenciados pelo BNDES no exterior Produto do portfolio do BNDES Exim para a fase Pos-embarque Aumento da base de empresas exportadoras atendidas pelo BNDES Exim, incluindo as MPMEs Atuação nos mercados prioritários na América Latina e na África 10

11 BNDES Exim Automático Características Aprovação de linha para os bancos no exterior (relacionamento com área Comercial, Crédito e Produtos) BNDES assume o risco político do país do importador Condições financeiras competitivas de acordo com o mercado Banco no exterior pode originar operações com importadores Operações não produzem regresso contra o exportador Liberação de recursos em reais (R$) no Brasil ao exportador 2 estruturas operacionais para a linha de crédito: Banco Devedor (Buyer Credit) Banco Garantidor (Supplier Credit) 11

12 BNDES Exim Automático - Condições Condicões Gerais Prazo de financiamento Pagamento de principal e juros Custo financeiro do BNDES Remuneração do BNDES Remuneração do Banco no Exterior Gastos do Exportador Encargo do BNDES Comissão do Banco Mandatário Gastos do Importador Até 5 anos* Semestral Libor de 0,40% até 1,20% a.a. Fee pela emissão da carta de crédito Spread para assumir o risco do importador 0,3% flat até 1,0% flat Custo financeiro do BNDES + Remuneração do BNDES + Remuneração do Banco no Exterior Nas operações para Argentina os prazos estão limitados em 4 anos 12

13 BNDES Exim Automático - Bancos na África em fase de credenciamento no BNDES Nigéria Zenith Bank África do Sul Standard Bank Angola BANCO CAIXA GERAL TOTTA DE ANGOLA em operação conjunta com o BCG Portugal. Estamos também negociando com vários bancos portugueses, que tem operações na África, tais como BCG, Millennium BCP e BPI (Banco Português de Investimento). O Bradesco, que terá linha de crédito com o BNDES e operará via NY/Cayman poderá também realizar operações na África 13

14 Desembolsos Anuais para Exportação US$ millones Fonte: Elaboração própria a partir de dados do SisExim Obs.: Conversão em dólares na data de liberação de recursos 14

15 Desembolsos Pós-embarque Jan/Out 2011 Região do importador e principais operações Europa; 11%; US$ 182 milhões África; 9%; US$ 167 milhões Linha Angola e BRT Copa do Mundo Estados Unidos; 12%; US$ 195 milhões América Latina; 68%; US$ milhões Fonte: Banco de dados do SisExim 15

16 Desembolsos - África Em US$ milhões 766,2 548,3 148,9 185,3 167, * * Período de janeiro a outubro de 2011 Fonte: Elaboração própria a partir de dados do SisExim 16

17 Financiamentos na África MZ: Aeroporto de Nacala GH: Hangar e Aeronave presidencial GH: Corredor Oriental Linha Angola: Infraestrutura viária; Linhas de transmissão; Abastecimento de água e saneamento; Aeroporto e aeronaves; ZA: Sistema de transporte urbano Imagem: Google Maps 17

18 Financiamentos na África Gana Aeronave (Agosto/2011) 1 (uma) aeronave Embraer 190, com pacote logístico e serviços de apoio à sua operação a serem fornecidos pela Embraer. Hangar (Agosto/2011) Construção de hangar na base da Força Aérea de Gana, em Acra e fornecimento de veículos e equipamentos operacionais. Corredor Rodoviário Oriental (Em consulta) O Projeto (ECR Eastern Corridor Road) é um dos três principais sistemas rodoviários que articulam a rede de transporte de Gana. 18

19 Financiamentos na África Moçambique Aeroporto de Nacala (Novembro/2010) O novo aeroporto terá papel importante na logística para a região norte de Moçambique, servindo de passagem para outros aeroportos e aumentando o fluxo de passageiros e carga ao longo da zona norte do país, contribuindo para o desenvolvimento da região. Será usado também como base para a instalação e operação de um sistema de segurança e vigilância da região, permitindo o controle de fronteiras. África do Sul Sistema de Transporte Urbano (Fevereiro/2010) Projeto Rea Vaya Bus Rapid Transit (BRT) - estruturado para suportar o desenvolvimento da cidade de Joanesburgo e melhorar seu transporte público. É uma das Redes de Transporte Público Rápido Integrado de abrangência nacional, propostas como parte da Estratégia de Transporte Público e Plano de Ação do Governo da África do Sul. 19

20 Linha de Crédito Angola Linha de Crédito Desembolsos /2011 Carteira Principais projetos US$ 3,2 bilhão US$ 1,7 bilhão 85 operações Infra-estrutura viária de Luanda Centros de formação tecnológica Aeroporto Internacional de Catumbele-Benguela UHE Capanda Abastecimento de água e saneamento básico Linha de Transmissão de 220kV Lucala Pambos de Sonhe 20

21 Obrigado 21

22 Contatos dos bancos credenciados 1 ARGENTINA Banco Bradesco Argentina Hélio Aparecido Antonio Diretor e Gerente Geral Banco Credicoop Irene Glezer Jefa Depto. Corresponsales Banco Galicia Carlos E. López Senior Vice President Sergio Ares Banco de la Provincia de Buenos Aires Gerente de Comércio Exterior Banco do Brasil/Banco Patagonia Ramón González Nuñez Gerente de Produtos Empresas e Transnacionais Santiago Perrone Laurenz Banco Itaú Argentina International Financial Institutions Banco Santander Río BBVA Banco Francés Ana Fernanda Andújar Head of Correspondent Banking Mariana C. Cordero Head of Global Trade Finance

23 Contatos dos bancos credenciados 2 Luis A. Lucio ARGENTINA CHILE FIAT Crédito Compañia Financeira Diretor de Operações Luis M. Martinez HSBC Bank Argentina Gerente de Comércio Exterior Julio E. Laffaye Standard Bank Argentina Structured Trade Finance Division HSBC Bank Chile Banco Itaú Chile Banco do Brasil Chile Margit HINTZE I. Subgerente Trade Marco Antonio López Crovo Subgerente Negocio Internacional Ademilson Jose da Silva Gerente Adjunto COLÔMBIA Mauricio Paz BBVA Colômbia Director Structured Trade Finance Ext

24 Contatos dos bancos credenciados 3 MÉXICO BBVA Bancomer Elia Armenta Ochoa Structured Trade Finance México REPÚBLICA DOMINICANA Ramona Polanco Banco BHD VP Banca Internacional Josefina Amparo PANAMÁ Banco BBVA Panamá Gina Santana Demare Gestor Comex l BBVA Panamá (507) (507) Credicorp Bank HSBC Bank Panamá Olga de Lourdes Marusick Gerente de Corresponsalía Bancaria (507) , ext 4101 Mauricio Quintana Head de Trade +507 (0)

25 Contatos dos bancos credenciados 4 PARAGUAI Banco Itaú Paraguay BBVA Paraguay Banco do Brasil Paraguai Rubén Maneglia F. Banca Grandes Empresas e Marcelo Rojas Decut Diretor Comercial Jayme Pinto Junior Gerente Adjunto Banco de Crédito del Perú Kathia Ilave Lucas Amaral PERU Desarrollo de Productos de Comercio Exterior Negocios Internacionales Interbank International Desk Negocios y Productos Globales Joel Oré anexo 2394 Corresponsalía Div. Negocios y Productos Globales ext BBVA Banco Continental Carlos Migone Executive Director

26 Contatos dos bancos credenciados 5 URUGUAI Nuevo Banco Comercial Banco Itaú Uruguay Gustavo Cortazzo Daniel Roda Manager - Int'l Cash, Trade & Financial Institutions

Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011

Área de Comércio Exterior. Novembro de 2011 Área de Comércio Exterior Novembro de 2011 Inserção Internacional Formas de Atuação Investimento Direto Externo Exportações de bens e serviços 2 Investimento Direto Externo Investimentos elegíveis: Construção,

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações

Apoio do BNDES às Exportações Apoio do BNDES às Exportações ABINEE São Paulo outubro/2015 Classificação: Documento Ostensivo - Unidade Gestora AEX Objetivos Objetivos Apoiar a exportação de bens e serviços de alto valor agregado; Aumentar

Leia mais

APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS. Seminário PROMINP-Exportação. Rio Oil & Gas /09/2006

APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS. Seminário PROMINP-Exportação. Rio Oil & Gas /09/2006 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social APOIO DO BNDES ÀS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS Seminário PROMINP-Exportação Rio Oil & Gas 2006 12/09/2006 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Leia mais

O apoio do BNDES à exportação de material de defesa e segurança

O apoio do BNDES à exportação de material de defesa e segurança O apoio do BNDES à exportação de material de defesa e segurança Sergio B. Varella Gomes Departamento de Apoio às Exportações do Setor Aeronaútico São Paulo, 16 de maio de 2017 Sumário 1. O BNDES nas Exportações

Leia mais

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa

Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Workshop ABDE - BNDES Operações indiretas e instrumentos BNDES para Economia Criativa Rio de Janeiro, 13.05.2015 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ

Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ Apoio do BNDES às Exportações ABIMAQ São Paulo, 17.03.2015 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DECEX3 Agenda 1. BNDES Exim 2. Linhas e Programas

Leia mais

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação

PROSOFT. Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação. Prosoft Exportação PROSOFT Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação Prosoft Exportação Florianópolis, 16 de novembro de 2009 1 Apresentação do BNDES Fundado

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização da

Leia mais

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014

Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES. ABIMAQ fevereiro de 2014 Apresentação Institucional Departamento de Bens de Capital - BNDES ABIMAQ fevereiro de 2014 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética Infraestrutura urbana de saneamento e mobilidade. Modernização

Leia mais

Apresentação BNDES Exim

Apresentação BNDES Exim Apresentação BNDES Exim ABINEE São Paulo, 28.05.2014 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DECEX3 BNDES Exim Objetivos Apoiar a exportação de bens

Leia mais

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde

PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Banco Nacional de Desenvolvimento Econômco e Social - BNDES PROFARMA Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde Belo Horizonte dezembro/2007 1 Aprovado em maio / 2004 MACRO-OBJETIVO

Leia mais

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID

Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Instrumentos de Apoio do BNDES à BID Brasília, 28 de Setembro de 2016 Apoio do BNDES: Aspectos Básicos OPERAÇÕES DIRETAS OPERAÇÕES INDIRETAS Empresa financiada diretamente pelo BNDES Empresas financiadas

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AEROPORTOS FIESP CIESP Ricardo Cunha da Costa Assessor da Área de Infraestrutura BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social 24 de Abril de 2009 1 Missão e Visão

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital Programa BNDES ProBK Fevereiro de 2016 Bruno Plattek bruno.plattek@bndes.gov.br Como apoiamos Tx. de Interm. Fin. Organização Interna Área

Leia mais

Seminário Financiamento à Exportação Brasileira. 2 de Dezembro de 2014

Seminário Financiamento à Exportação Brasileira. 2 de Dezembro de 2014 Seminário Financiamento à Exportação Brasileira 2 de Dezembro de 2014 África: Nosso Cartão Postal 1 Visão Geral do Grupo Presença na África Estabelecido em 1862; ICBC, o maior banco chinês, detém participação

Leia mais

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014

BNDES e o Apoio ao Setor de P&G. André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES e o Apoio ao Setor de P&G André Pompeo do Amaral Mendes Gerente AIB/DEGAP Novembro / 2014 BNDES BNDES Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade integral da União Instrumento chave

Leia mais

Feira da Mecânica 2012

Feira da Mecânica 2012 Feira da Mecânica 2012 Reunião de expositores São Paulo - SP 15 de Maio de 2012 Agenda Informações Institucionais Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas Aquisição de Máquinas e Equipamentos

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G -

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G -Programa BNDES P&G - Departamento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás - Área de Insumos Básicos Departamento Regional Sul Gabinete da Presidência (GP/DESUL) Abril

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016 Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESP - Outubro de 2016 Programa de Financiamento às Exportações - PROEX O PROEX foi instituído pelo Governo Federal para proporcionar às exportações brasileiras

Leia mais

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014

BNDES - Apresentação Institucional. Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 BNDES - Apresentação Institucional Oportunidades para Investimentos na Indústria Química Brasileira Sinproquim 23 de abril de 2014 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952 Empresa pública de propriedade

Leia mais

EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA. Atualizado em: 06/09/2017

EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA. Atualizado em: 06/09/2017 EXPORTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA Atualizado em: 06/09/2017 Eximbanks no mundo É política pública secular: a primeira Agência de Crédito à Exportação foi fundada em 1906, na Suíça. Ao longo do século

Leia mais

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás

Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Novas Políticas Operacionais do BNDES - Apoio ao Setor de Petróleo e Gás Mauricio dos Santos Neves Superintendente Área de Indústrias de Base Maio / 2017 Organização Interna Auditoria Interna Conselho

Leia mais

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG

O BNDES mais perto de você. Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica. Belo Horizonte MG Apoio do BNDES para Biotecnologia e Indústria Farmaceútica Belo Horizonte MG dezembro /2007 Missão do BNDES Promover o desenvolvimento econômico e social Redução das desigualdades sociais e regionais Geração

Leia mais

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de

Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de Março / 2015 Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas e médias empresas

Leia mais

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos

Hospital Unimed de Piracicaba. Investimentos + Fontes Financiamentos Hospital Unimed de Piracicaba Investimentos + Fontes Financiamentos Base: 06/2007 Fontes de Financiamentos: BIRD Banco Mundial BID Banco do Brasil BNDES FINEP Ex Im Bank Crédito Mobiliário Bancos Privados.

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Novas políticas OPERACIONAIS Condições Destaques 02 Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação de agente

Leia mais

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR Painel IX: Como financiar suas exportações Fortaleza, 07 de julho Wagner Parente CEO, Barral M Jorge Wagner.parente@barralmjorge.com.br Matheus Andrade Consultor,

Leia mais

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR

INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR INTERAGRO - SEMINÁRIO DE COMÉRCIO EXTERIOR Painel VIII: Como financiar suas exportações Campo Grande, 19 de julho Matheus Andrade Consultor, Barral M Jorge Matheus.andrade@barralmjorge.com.br A Barral

Leia mais

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações

06/10/2016. PROEX Programa de Financiamento às Exportações 1 PROEX Programa de Financiamento às Exportações 2 Banco do Brasil e o Exportador Garantias Crédito Serviços Mecanismos de Apoio às Exportações 3 ACC/ACE Banco do Brasil e o Exportador Linhas de Crédito

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010

O BNDES Mais Perto de Você. Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010 O BNDES Mais Perto de Você Campinas - São Paulo 23 de Novembro de 2010 Material de apoio Formulário de Perguntas Formulário de Avaliação 3 1 7 5 Informações Institucionais Informações gerais Quem somos

Leia mais

BRASIL. Aprovações* 907 5,497 Risco soberano Risco privado 907 4,908 Desembolsos 1,022 3,089 Risco soberano Risco privado 980 3,010

BRASIL. Aprovações* 907 5,497 Risco soberano Risco privado 907 4,908 Desembolsos 1,022 3,089 Risco soberano Risco privado 980 3,010 BRASIL A CAF, em uma de suas maiores transações de contrato de empréstimo A/B, financia parcialmente o plano de investimento das Centrais Elétricas Brasileiras, S.A., empresa de interesse estratégico para

Leia mais

Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014

Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014 Apoio do BNDES às Exportações Fórum A Industria de Defesa no Estado do Paraná Curitiba, 21.07.2014 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DESAL/GERI1

Leia mais

Perspectivas do Comércio Exterior Brasileiro

Perspectivas do Comércio Exterior Brasileiro Reunião de Diretoria e Conselhos da Associação de Comércio Exterior do Brasil - AEB Perspectivas do Comércio Exterior Brasileiro Secretária de Comércio Exterior Ministério da Indústria, Comércio Exterior

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Novas políticas OPERACIONAIS Condições Destaques 02 Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação de agente

Leia mais

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos

Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Apoio do BNDES Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Hospitalares e Odontológicos Seminário Internacional sobre Diretivas RoHS e WEEE Brasília, 08 de fevereiro de 2011 Complexo Industrial da Saúde

Leia mais

Apoio ao Setor de Bens de Capital

Apoio ao Setor de Bens de Capital Apoio ao Setor de Bens de Capital Luciano Velasco Andrea Varela Fuchsloch Departamento de Bens de Capital - DEBK Rio de Janeiro 17 de Novembro de 2015 Prioridades BNDES Infraestrutura logística e energética

Leia mais

enfrentarem os desafios 2016

enfrentarem os desafios 2016 Contribuição do BNDES para as empresas Economia enfrentarem os desafios 2016 Fevereiro de 2016 1 A racionalidade da contribuição do BNDES aos desafios de 2016 Apoiar necessidades das empresas; atender

Leia mais

Atuação e Linhas de Financiamento do BNDES São Paulo Wireless 2ª edição

Atuação e Linhas de Financiamento do BNDES São Paulo Wireless 2ª edição Atuação e Linhas de Financiamento do BNDES São Paulo Wireless 2ª edição Ludmila Colucci Departamento de Telecomunicações 25 de Março de 2009 Organização interna Secretaria Geral Conselho de Administração

Leia mais

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016

BNDES e o apoio à Infraestrutura. Agosto de 2016 BNDES e o apoio à Infraestrutura Agosto de 2016 Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952. Empresa pública de propriedade integral da União. Instrumento chave para implementação da política industrial,

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016

Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações PROEX FIESC - Junho de 2016 Programa de Financiamento às Exportações - PROEX O PROEX foi instituído pelo Governo Federal para proporcionar às exportações brasileiras

Leia mais

Razões para o surgimento do AgroAMIGO

Razões para o surgimento do AgroAMIGO Razões para o surgimento do AgroAMIGO Alta concentração em atividade agropecuária Baixo nível de orientação e acompanhamento ao crédito Reembolso do crédito em apenas 1 parcela Baixa aplicação em atividades

Leia mais

Área de Insumos Básicos AIB

Área de Insumos Básicos AIB Área de Insumos Básicos AIB Departamento de Indústria de Base - DEINB Paulo Sergio Moreira da Fonseca Setembro de 2009 1 Nossa História! " #! $ %& '(! "! Áreas de atuação Inovação Cartão BNDES Infraestrutura

Leia mais

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Enaex Agosto, 2013 Luciano Coutinho Presidente 1 Brasil apresenta fundamentos compatíveis com o crescimento sustentável de Longo Prazo País possui

Leia mais

Apoio à Inovação e à Indústria de Defesa. 1º Seminário de Inovação Outubro 2016

Apoio à Inovação e à Indústria de Defesa. 1º Seminário de Inovação Outubro 2016 Apoio à Inovação e à Indústria de Defesa 1º Seminário de Inovação Outubro 2016 Objetivos Estratégicos do BNDES Infraestrutur a Equacionar os gargalos estruturais (energia, logística, transporte e telecom)

Leia mais

Apresentação BNDES. FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017

Apresentação BNDES. FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017 Apresentação BNDES FIESP Reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção (CONSIC) São Paulo SP 10 de outubro de 2017 Desembolsos // Construção Civil 2 4000 3000 2000 1000 0 4000 3000 2000 1000

Leia mais

Financiamento à Exportação Brasileira Seguro de Crédito à Exportação

Financiamento à Exportação Brasileira Seguro de Crédito à Exportação Export & Agency Finance Financiamento à Exportação Brasileira Seguro de Crédito à Exportação São Paulo, Abril 2016 Visão Geral: Export & Agency Finance Serviços do Santander em transações de ECA e MLA

Leia mais

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado

A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado INOVAR PARA CRESCER QUEM SOMOS A DESENVOLVE SP é a instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo. Atua como banco de desenvolvimento apoiando financeiramente às iniciativas que estimulam o crescimento

Leia mais

Valor Aduaneiro. O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação.

Valor Aduaneiro. O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação. Valor Aduaneiro O valor aduaneiro deve ser entendido como o montante que servirá como base de cálculo do Imposto de importação. Daí a importância de se estabelecer, com o devido rigor técnico,a base de

Leia mais

PANAMÁ. Aprovações 232 1,000 Risco soberano Risco privado Desembolsos 6 84 Risco soberano 6 83 Risco privado 0 1

PANAMÁ. Aprovações 232 1,000 Risco soberano Risco privado Desembolsos 6 84 Risco soberano 6 83 Risco privado 0 1 PANAMÁ A CAF financia a análise da construção de um túnel no Canal do Panamá para o estudo aerodinâmico das estruturas sujeitas à interação de diversos fluídos. Com esta operação, promove-se a investigação

Leia mais

BNDES - Apoio às MPMEs

BNDES - Apoio às MPMEs BNDES - Apoio às MPMEs ABIGRAF - SP 14 de maio de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio

Leia mais

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015

Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 Parque Tecnológico de Botucatu Junho / 2015 São Paulo Inova O Programa São Paulo Inova é uma iniciativa do Estado de São Paulo para apoiar empresas paulistas de base tecnológica e de perfil inovador em

Leia mais

III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015.

III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015. III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasilia, 7 a 9 de abril de 2015. Apoio Específico aos Municípios Linha de Financiamento para Modernização

Leia mais

Seminário ABIMAQ BNDES Exim Automático. São Paulo,

Seminário ABIMAQ BNDES Exim Automático. São Paulo, Seminário ABIMAQ BNDES Exim Automático São Paulo, 21.02.2014 Agenda 1. Cenário Internacional 2. Operações da Área de Comércio Exterior (AEX) 3. Depto. de Suporte a Operações na África (DESAF) 2 Agenda

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX

Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Financiamento Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Objetivo: proporcionar às exportações brasileiras condições de financiamento equivalentes às do mercado internacional; Instrumentos

Leia mais

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas

Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas Linhas de Crédito para Micro, Pequenas e Médias Empresas APEOP São Paulo SP 20 de setembro de 2017 2 Quem pode solicitar financiamento? Pessoas Jurídicas Empresas com CNPJ Microempreendedor individual

Leia mais

Programa de Financiamento às Exportações PROEX

Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Equalização Programa de Financiamento às Exportações PROEX PROEX Objetivo: proporcionar às exportações brasileiras condições de financiamento equivalentes às do mercado internacional; Instrumentos

Leia mais

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento

Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apoio ao Exportador: mecanismos de financiamento Apresentação do BNDES no ENCOMEX Empresarial Vitória Vitória, 09.08.2012 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade

Leia mais

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital

Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital Departamento de Bens de Capital - BNDES O Apoio do BNDES ao Setor de Bens de capital 12º Encontro da Cadeia de Ferramentas, Moldes e Matrizes - MOLDES ABM Agosto de 2014 Importância do investimento na

Leia mais

Financiando o desenvolvimento

Financiando o desenvolvimento Financiando o desenvolvimento CAF: de instituição andina a Banco de Desenvolvimento da América Latina 1990 2000 2013 Espanha Portugal Bolivia Colombia Ecuador Perú Venezuela 5 países Bolivia Argentina

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente O papel do BNDES no desenvolvimento brasileiro nos próximos anos ANEFAC São Paulo, 30 de julho de 2012 Luciano Coutinho Presidente Papel dos Bancos de Desenvolvimento no mundo Apoiar e financiar o desenvolvimento

Leia mais

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico

Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Apoio do BNDES ao Setor Elétrico Márcia Leal Chefe do Departamento de Energia Elétrica Área de Infraestrutura mleal@bndes.gov.br Maio 2012 O BNDES Evolução dos desembolsos 168,4 R$ bilhão 137,4 140,0 92,2

Leia mais

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL

QUEM SOMOS? Longos prazos + Baixas taxas = CRÉDITO SUSTENTÁVEL Março/2017 QUEM SOMOS? Uma instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo prazo para as pequenas,

Leia mais

Junho de Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável

Junho de Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável Junho de 2016 Modelos de Financiamento aos Projetos de Energia Renovável Líderes em Renováveis Investimentos em 2014 3 Source: Renewables 2015 Global Status Report (year base: 2014) Participação das renováveis

Leia mais

Cinema, Soft Power e os BRICS

Cinema, Soft Power e os BRICS Seminário Cinema, Soft Power e os BRICS Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Debora Ivanov 27/10/2016 Diretrizes Diretrizes das ações internacionais realizadas pela ANCINE 1. Estímulo à realização

Leia mais

O desempenho do BNDES

O desempenho do BNDES 1 O desempenho do BNDES Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional SENADO FEDERAL 25 de Março de 2014 Luciano Coutinho Presidente Agenda 2 Perspectivas para o investimento

Leia mais

DEMPI Micro, pequena e média

DEMPI Micro, pequena e média LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO ACESSO AO CRÉDITO MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FIESP - 15/8/14 COMPESCA LINHAS DE FINANCIAMENTO DE LONGO PRAZO AGÊNCIAS DE FOMENTO As agências de fomento são

Leia mais

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet

Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet Apoio do BNDES a Pequenos e Médios Provedores de Internet São José do Rio Preto - SP 29.setembro.2015 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? Operações Indiretas

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social O Apoio do BNDES ao Setor de Telecomunicações

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social O Apoio do BNDES ao Setor de Telecomunicações Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social O Apoio do BNDES ao Setor de Telecomunicações Roberto Zurli Machado Chefe do Departamento de Telecomunicações 30 de maio de 2003 Florianópolis O Apoio

Leia mais

Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura

Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura Diretoria Executiva de Saneamento e Infraestrutura 1 Visão Geral do Setor Visão Geral Setor Saneamento Grandes Números Brasil Abastecimento de Água Representação espacial do índice médio de atendimento

Leia mais

Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ

Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ Linhas de Financiamento BNDES Exim ABIMAQ São Paulo, 04.06.2014 Política de Privacidade: Documento Reservado Empresas do Sistema BNDES - Unidade Gestora AEX/DESAL/GERI1 Agenda 1. Informações Institucionais

Leia mais

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Financeiras

Novas políticas OPERACIONAIS. Condições Financeiras Novas políticas OPERACIONAIS Condições Financeiras Destaques Ampliação de ACESSO AO CRÉDITO Ampliação de ACESSO A GARANTIAS Ampliação de ACESSO A CAPITAL DE GIRO com operações diretas (sem intermediação

Leia mais

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009

Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas. Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Seminário de Crédito das Linhas do BNDES para Micro, Pequenas e Médias Empresas Belo Horizonte - MG 01 de setembro de 2009 Missão Banco do DESENVOLVIMENTO Competitividade e sustentabilidade Redução das

Leia mais

A CRISE MUNDIAL E O PAPEL DO BNDES

A CRISE MUNDIAL E O PAPEL DO BNDES A CRISE MUNDIAL E O PAPEL DO BNDES Luciano Coutinho Presidente do BNDES XXI Fórum Nacional Rio de Janeiro,19 de maio de 2009 1 O posicionamento dos países em desenvolvimento A crise econômica será severa

Leia mais

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017

Soluções BNDES para pequenos negócios. Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Soluções BNDES para pequenos negócios Belo Horizonte - MG 20/06/2017 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural

Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Seminário Climatização & Cogeração a Gás Natural Linhas de Financiamentos - BNDES 12 de julho de 2012. Nelson Granthon Barata Gerente Departamento de Fontes Alternativas de Energia Área de Infraestrutura

Leia mais

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar

Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Programas de Financiamento da Desenvolve SP para sua Empresa Inovar Outubro/2016 INOVAÇÃO O investimento em inovação é considerado estratégico para estimular o fortalecimento do mercado interno e aumentar

Leia mais

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ

Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Apresentação Institucional BNDES Departamento de Bens de Capital ABIMAQ Janeiro de 2015 Os indicadores demonstram as dificuldades que as empresas de BK vêm encontrando... 2 O acirramento da concorrência

Leia mais

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES O m ercado de crédito e o papel do B N D ES Demian Fiocca Presidente do BNDES FELABAN 13 DE NOVEMBRO DE 2006 www.bndes.gov.br 1 O CRÉDITO NA AMÉRICA LATINA A relação Crédito/PIB na América Latina é expressivamente

Leia mais

BNDES. 8º Lubgrax Meeting. 16 de Agosto de 2017

BNDES. 8º Lubgrax Meeting. 16 de Agosto de 2017 BNDES 8º Lubgrax Meeting 16 de Agosto de 2017 Aspectos institucionais // Quem somos!! Fundado em 20 de junho de 1952!! Empresa pública de propriedade integral da União!! Instrumento-chave para implementação

Leia mais

LIVRO VERDE DO ETANOL

LIVRO VERDE DO ETANOL III Workshop INFOSUCRO sobre Economia do Etanol e Indústria Sucroenergética O Apoio do BNDES ao Setor Sucroenergético Carlos Eduardo Cavalcanti Chefe do Dept de Biocombustíveis - BNDES Rio, 26/11/2010

Leia mais

16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS

16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS 16. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS Linha de Crédito Encargos (% a.a.) Prazo Taxa média médio ponderada ponderado de venc. de juros (a.a.) (anos) 31/12/10 31/12/09 01/01/09 Finame TJLP + Taxa fixa 4,50 4,52

Leia mais

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares

A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares A atuação do BNDES na Indústria de Equipamentos e Materiais Médicos, Odontológicos e Hospitalares 1º CIMES São Paulo, abril 2012 Agenda Complexo Industrial da Saúde A Indústria de EMHO Desafios e propostas

Leia mais

O BNDES COMO INSTRUMENTO DE FOMENTO ÀS EXPORTAÇÕES DE EMPRESAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1990 A 2012

O BNDES COMO INSTRUMENTO DE FOMENTO ÀS EXPORTAÇÕES DE EMPRESAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1990 A 2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA MONOGRAFIA DE BACHARELADO O BNDES COMO INSTRUMENTO DE FOMENTO ÀS EXPORTAÇÕES DE EMPRESAS BRASILEIRAS NO PERÍODO DE 1990 A 2012 ALESSANDRA VILAS

Leia mais

Linhas e Programas de Financiamento 3º São Paulo Wireless. Campinas - 09 de agosto de 2011

Linhas e Programas de Financiamento 3º São Paulo Wireless. Campinas - 09 de agosto de 2011 Linhas e Programas de Financiamento 3º São Paulo Wireless Campinas - 09 de agosto de 2011 Agenda Informações Institucionais Apoio à Modernização da Administração Tributária e de Gestão dos Setores Sociais

Leia mais

Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade

Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade Diretrizes da Nova Política de Comércio Exterior Medidas para Ampliar a Competitividade Alessandro Golombiewski Teixeira Secretário-Executivo do MDIC Rio de Janeiro, Agosto de 2011 Introdução 1 Panorama

Leia mais

BNDES exim COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES. Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar

BNDES exim COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES. Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar BNDES exim COMO FINANCIAR AS EXPORTAÇÕES Como as micro, pequenas e médias empresas podem se beneficiar BRASÍLIA, 2016 bndes exim como financiar as exportações Como as micro, pequenas e médias empresas

Leia mais

R E I D I. September, 2012

R E I D I. September, 2012 Aduana Brasileira R E I D I September, 2012 Organograma R E I D I Aduana Responsabilidades Regulador Economico Protecao comercial Regimes especiais Arrecadacao Ambiente Competitivo Seguranca Publica Crimes

Leia mais

Oficina de Integração Aérea Sulamericana

Oficina de Integração Aérea Sulamericana Oficina de Integração Aérea Sulamericana O apoio do BNDES aos projetos de integração e de infraestrutura aérea Cleverson Aroeira Chefe do Deptº de Transportes e Logística do BNDES Rio de Janeiro, Brasil

Leia mais

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE 2015. Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento QUEM SOMOS A CESCEBRASIL é uma empresa especializada em Seguro Garantia

Leia mais

Superintendência Executiva de Saneamento e Infraestrutura para Grandes Empresas - SP

Superintendência Executiva de Saneamento e Infraestrutura para Grandes Empresas - SP Superintendência Executiva de Saneamento e Infraestrutura para Grandes Empresas - SP 1 Visão Geral do Setor Visão Geral Setor Saneamento Grandes Números Brasil Abastecimento de Água Representação espacial

Leia mais

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul XI Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional AMAN, 12 de agosto de 2014 Antonio

Leia mais

Formas de apoio do BNDES

Formas de apoio do BNDES Formas de apoio do BNDES ABIMAQ São Paulo/SP 24 de março de 2011 Novas condições BNDES PSI 3 Quadro comparativo BNDES PSI 2 BNDES PSI 3 Atual A partir de 01/04/2011 Itens Financiáveis Taxa Participação

Leia mais

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016

Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Apoio do BNDES às Micro, Pequenas e Médias Empresas CUIABÁ - MT 28/06/2016 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Operações Indiretas Instituição Financeira Credenciada Informação

Leia mais

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G

Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Apoio do BNDES para a Cadeia de P&G Área de Insumos Básicos Novembro de 2011 1 1. BNDES e a Indústria de P&G Principais Objetivos A. Contribuir para o desenvolvimento competitivo e sustentável da Indústria

Leia mais

Alternativas para Financiamento em Projetos de Energia Elétrica VIEX 13/09/ 2017

Alternativas para Financiamento em Projetos de Energia Elétrica VIEX 13/09/ 2017 1 Alternativas para Financiamento em Projetos de Energia Elétrica VIEX 13/09/ 2017 Apoio do BNDES ao Setor Elétrico 2 3 Diretrizes de Atuação do BNDES Setor Elétrico é uma das infraestruturas prioritárias

Leia mais

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio

Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio MARÍLIA Entidades de Apoio Temos recursos mas não encontramos bons Projetos para apoiar Empresas e Empreendedores Temos bons Projetos mas não conseguimos nenhum apoio? Alguns pontos de reflexão: Comunicação

Leia mais

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente

MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente MILTON LUIZ DE MELO SANTOS Diretor Presidente Instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo, que promove o desenvolvimento sustentável por meio de operações de crédito consciente e de longo

Leia mais

Sergio Clemente. Vice-Presidente Executivo

Sergio Clemente. Vice-Presidente Executivo Sergio lemente Vice-Presidente Executivo 2 Agenda Visão Geral das Áreas de Atacado Proposta de Valor Desafios 2015 3 Visão geral das Áreas de Atacado Gestão de 1.300 grupos econômicos com faturamento acima

Leia mais

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC

A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC A ATUAÇÃO DA CAIXA NAS OPERAÇÕES DE INFRAESTRUTURA - PAC Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito do Desenvolvimento: Condições e Possibilidades Carlos André Lins Rodriguez Gerente de Clientes

Leia mais