COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE"

Transcrição

1 COMO DESCARTAR SEUS RESÍDUOS DE MANEIRA CONSCIENTE O PROBLEMA - O descarte de resíduos é uma das práticas mais impactantes do ponto de vista socioambiental. Além de sobrecarregar os aterros, ele ocasiona a contaminação dos solos, das àguas e ar, prejudicando o bem estar e a qualidade de vida das pessoas. Apenas em Mogi das Cruzes, 9 mil toneladas são despejados nos aterros a cada mês, gastando cerca de 1,36 milhões no recolhimento e destinação deste lixo. SERÁ QUE JÁ ESTÁ NA HORA?! Antes de realizar o descarte, você deve pensar se este realmente é o momento certo de enviar seus materiais ao destino final. 1 / 8

2 Faça uma reflexão para analisar se não há outras possibilidades. Muitas vezes é possível reutilizar, reformar e transformar seu resíduo ou fazer doações. No entanto, se estas alternativas não forem possíveis, veja como viabilizar o correto destino dos seus resíduos: 1) Que tipo de resíduo é este? Como devo separá-lo? Os materiais devem ser identificados como recicláveis, não recláveis e especiais, conforme orientação abaixo. Os dois primeiros tipos de resíduos devem ser separados em dois sacos plásticos diferentes. Já os materiais especiais devem ser mantidos a parte, pois por possuírem características peculiares, necessitam de um local específico para o descarte. RESÍDUOS RECICLÁVEIS Papel: folhas e aparas de papel, jornais, revistas, caixas, livros, listas telefônicas, Tetra Pak, impressos, cartões. 2 / 8

3 Plásticos: embalagens plásticas de limeza, higiene, cosméticos, bebidas e alimentos, garrafas pet e de àgua, utensílios plásticos, sacolas, filme plásticos, canos e tubos, isopor, CDs, DVDs, disquetes e fitas cassetes. Vidro: copos, cacos de garrafas, frascos e potes de vidro de produtos alimentícios, bebidas, cosméticos e medicamentos. Metal: latas e utensílios de alumínio e de aço, ferragens, cano, arame, embalagens metálicas, pregos e parafusos. RESÍDUOS NÃO RECICLÁVEIS Papel: papéis sujos e engordurados, metalizado, plastificado, adesivo, etiqueta, fita crepe e fotografias. 3 / 8

4 Plásticos: embalagens plásticas metalizadas, espuma, acrílico, plásticos usados em indústria eletroeletrônica. Vidro: espelhos, cristais, cerâmicas, porcelanas, ampolas, tudos e vávulas de TV e de computadores, lâmpadas incandescentes, vidros temperados, utensílios domésticos como formas e travessas. Metal: latas de tinta, de veneno, de combustível, esponjas de aço e canos. RESÍDUOS ESPECIAIS Remédios e seringas, lâmpadas fluorescentes, pilhas e baterias, eletroeletrônicos, óleo de cozinha, orgânicos (restos de alimentos, cascas de frutas, poda e etc). 4 / 8

5 2) REALIZA A LIMPEZA E COMPACTAÇÃO Retire o excesso de sujeira dos materiais. Amasse as latas e as garrafas plásticas, desmonte e dobre caixas e embalagens loga vida. Identifique e enrole os vidros quebrados em folhas de papelão ou jornal. 3) COMO DEVE SER A DESTINAÇÃO FINAL Viabilize a destinação adequada dos resíduos, conforme a identificação e separação realizadas anteriormente. Para os: - Resíduos Recicláveis - Em Mogi das Cruzes, a empresa STRALU passa em dias específicos em cada bairro realizando a coleta dos resíduos recicláveis. Para contribuir, entre no site ww.stralu.com.br e verifique o dia em que o recolhimento de recicláveis ocorre em seu bairro. - Resíduos Não Recicláveis - Estes materiais devem ser recolhidos pelo serviço público de limpeza da cidade e dispostos em aterros determinados pela prefeitura. - Resíduos Especiais - Devem ser descartados em locais apropriados conforme descrito a seguir: 5 / 8

6 Remédios e Seringas - encaminhe-os à hospitais e postos de saúde para que possam ser incinerados junto com os outros materiais. Lâmpada Fluorescentes - Leve-as à estabelecimentos que costumam receber e destinar as lâmpadas à reciclagem após a compra de uma nova. Pilhas e Baterias - as agências do banco Real e a escola Cultural Center Línguas Estrangeiras, possuem coletore em que você pode depositar este tipo de material. Eletrônicos - informe-se com o fabricante, pois algumas empresas recebem estes materiais. Óleo de cozinha - acumule o óleo usado em galões ou garrafas plásticas e leve à postos de coleta. O supermercado Shibata recebe este resíduo. Você ainda pode doá-lo à ONGs e entidades que fazem o reaproveitamento do material. 6 / 8

7 Orgânicos - podem ser aproveitados na compostagem. Se preferir, coloque o material orgânico junto com os resíduos não recicláveis para que possam ser coletados pelo serviço de limpeza pública de sua cidade. MULTIPLIQUE ESTA IDÉIA! Este é o momento de colocar tudo isso em prática! Incentivamos que você dissemine estas idéias para sua família, comunidade, escola e trabalho, pois quanto mais pessoas aderirem à este movimento, cada vez mais seremos capazes de promover melhorias no bem estar e na qualidade de vida dos indivíduos e do espaço em que vivem. Seja feliz e aproveite da melhor maneira o que a vida pode lhe proporcionar! 7 / 8

8 Consultora Ambiental: Bruna Fernandes 8 / 8

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte

Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT. DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Confederação Nacional do Transporte - CNT Diretoria Executiva da CNT DESPOLUIR Programa Ambiental do Transporte Promoção SEST / SENAT Conteúdo Técnico ESCOLA DO TRANSPORTE JULHO/2007 O que é Lixo? Lixo

Leia mais

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor

Coleta Seletiva. O seu lixo tem valor Coleta Seletiva O seu lixo tem valor Cartilha sobre Coleta Seletiva Esta cartilha tem por principal objetivo, informar os processos da coleta seletiva para empresas e seus colaboradores, ajudando-os como

Leia mais

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC

COLETA SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC COLETA G U I A D A SELETIVA ORIENTAÇÕES PARA SEPARAÇÃO DOS RESÍDUOS NO SISTEMA CNC SESC SENAC CNC CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO SENAC SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL

Leia mais

Separação de Resíduos

Separação de Resíduos Separação de Resíduos Tipos de Resíduos Orgânicos Rejeitos Papéis Recicláveis Plásticos Metais Isopor Plástico Existem 7 tipos de resinas plásticas: - PET: polietileno tereftalato: Frascos de refrigerantes

Leia mais

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos

Pilhas / Baterias e Divertidas. Diversos Com Pedal Escritório Pilhas / Baterias e Divertidas Porta Copos e Cinzeiros Chão ou Suporte Diversos s Com Pedal» para ambiente interno» Com cantos arredondados» Resistente» Ótimo custo x benefício» Utilizada

Leia mais

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA

INSTRUÇÃO AMBIENTAL. Status: Aprovada COLETA SELETIVA 1 de 6 1 OBJETIVOS Definir procedimentos quanto à identificação, segregação, coleta e disponibilização de resíduos do Programa de coleta Seletiva, gerados na Câmara Municipal de Manaus. 2 DEFINIÇÕES E

Leia mais

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s

Praticando os 3 R s. Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s Praticando os 3 R s Caderno APIS Nº 1 Praticando os 3 R s O que são os 3 R s? Reduzir Reutilizar Reciclar Em nosso cotidiano, nós já fazemos isso, as vezes sem perceber: tentamos economizar aqui e ali,

Leia mais

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano

Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano Participação Add Value Technologies - Pacto Global Ano 2010-2011 Apresentamos nosso terceiro Relatório Anual COP 2011. Ratificamos nosso compromisso com o Pacto Global das Nações Unidas, e por conseqüência

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente.

CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. CONSUMO: Gera impactos positivos e negativos CONSUMO CONSCIENTE Em prol da vida e do meio ambiente. Desperdício Degradação ambiental Núcleo de Educação Ambiental Conforto Bem estar Qualidade de vida Produção

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04/2015 Regulamentação do descarte de vidros oriundos das diversas atividades acadêmicas e serviços do Centro de Ciências da Saúde. 1. Objetivo e aplicação Conforme as resoluções

Leia mais

Gestão De D Resídu d os

Gestão De D Resídu d os Gestão De Resíduos COLETA SELETIVA Projeto Gestão de Resíduos EcoMalzoni Como funcionava a coleta de resíduos antes do Projeto de Gestão de Resíduos? - 85% dos sacos retirados eram pretos, com

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL. Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFRGS SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL O SGA é parte do Sistema de Gestão da UFRGS, englobando a estrutura organizacional, as atividades de planejamento,

Leia mais

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis.

Como participar? 1. Crie um brinquedo com embalagens cartonadas vazias e outros materiais recicláveis. O concurso cultural Tirolzinho Transforma Reino Encantado está percorrendo o estado de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, levando brincadeiras e educação ambiental para os alunos das escolas municipais

Leia mais

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes

Plano de Gerenciamento de Resíduos. Jeniffer Guedes Jeniffer Guedes PLURAL Indústria Gráfica Ltda Parque gráfico da PLURAL com 33.500m 2. Fundada em 1996. Atualmente a PLURAL emprega 841 profissionais. Composição Acionária 51% 49% 90 anos de história Jornal

Leia mais

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade.

O que os cidadãos de Rio Branco pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Consumo Sustentável Programa Água Brasil e Instituto Ibope apresentam: O que os cidadãos de pensam e estão dispostos a fazer sobre consumo responsável e reciclagem na cidade. Introdução O Programa Água

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU Póvoa de Varzim Nome Localização Contacto Horário Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: 252090000 Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

Leia mais

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp.

Sistemas de Gestão Ambiental. Gestão de Resíduos. Vídeo. Contextualização. Soluções. Instrumentalização. Aula 5. Prof. Esp. Sistemas de Gestão Ambiental Aula 5 Gestão de Resíduos Prof. Esp. Felipe Luiz Vídeo Contextualização Lixão no Oceano Pacífico. Disponível em:

Leia mais

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3

VI Campori USeB Cartilha Banco Global 3 Clube de Líderes Monte Everest Região Tupi ASES Diretor CLME: Erasmo Gazolli Diretor Banco Global: Lucas Dias da Silva Diagramação: Victor José Machado de Oliveira Colaboradores: Ludmila Ramos da Silva,

Leia mais

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL?

COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUOS SÓLIDOS COMO SÃO CLASSIFICADOS OS RESÍDUOS EM GERAL? RESÍDUO CLASSE I: São aqueles que apresentam periculosidade ou uma das seguintes características, inflamabilidade, corrosividade, reatividade,

Leia mais

RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS

RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS RECOLHA SELECTIVA ECOPONTOS O QUE É UM ECOPONTO? Ecoponto é uma bateria de contentores individuais destinados a receber separadamente os diversos materiais para reciclagem. Os ecopontos de Oliveira de

Leia mais

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS

MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS MUNICÍPIO D AVENCHES GESTÃO DO LIXO DIRECTIVAS MUNICIPAIS Avenches, 30 de junho de 2012 RECOMENDAÇÕES No saco do lixo, eu posso deitar : Embalagens alimentares de, Carne, Peixe, etc Lenços de papel e guardanapos

Leia mais

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS

PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS PENSE NO MEIO AMBIENTE SIRTEC TEMA: RESÍDUOS Setembro/2014 Você conhece a Política Ambiental Sirtec? Disponível nos murais e no site da empresa PRINCÍPIOS DA POLÍTICA AMBIENTAL - SUSTENTABILIDADE Sustentabilidade

Leia mais

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental.

Nesse processo, o consumidor consciente tem um papel fundamental. 27/04/2007 AMBIENTE CONSCIENTE Esse projeto expressa muito bem a importância da transformação. E é essa transformação que podemos (e devemos) aplicar em nossa vida, aderindo às novas idéias, dando asas

Leia mais

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568

Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Escola SENAI Alfried Krupp CFP 568 Projeto Coleta Seletiva Sumário 1. Objetivo: Descrição completa do objeto a ser executado --------------------------------- 3 2. Meta desejada: Descrição das Metas desejadas

Leia mais

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado

Leia mais

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A

Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Projeto Meio Ambiente TCA 8º A Prof.ª. : Inês, Rosicler e Silvia. EMEF Des. Francisco Meirelles. 2015 Reciclagem de metal 1- Como fazer a reciclagem? Tem que fazer a limpeza do metal. A reciclagem do metal

Leia mais

2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%" 2008

2008  Empecemos! A reducir la basura en 20% 2008 2008 2008 " Empecemos! A reducir la basura en 20%"!Estruje el exceso de agua de la basura orgánica. Los papeles son recursos! Vamos! Colabore na redução de 20 % do lixo Vamos espremer o lixo doméstico!

Leia mais

Gersina N. da R. Carmo Junior

Gersina N. da R. Carmo Junior Gersina N. da R. Carmo Junior Ao abrir uma lata, uma embalagem de leite, uma garrafa de cerveja ou de refrigerante, você pode estar entrando para a história da humanidade: ou por deixar um resíduo por

Leia mais

Cultura do lixo. Premissas. Modelo Linear

Cultura do lixo. Premissas. Modelo Linear Premissas Ecossistemas naturais Produção de bens e serviços Sociedade: uso e descarte Modelo Linear O modelo de produção e gestão de resíduos pode ser definido como linear, onde extraímos os recursos naturais

Leia mais

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

31/08/2016. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate

Leia mais

SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU GUIA PARA REPARAÇÃO APLICAÇÃO DA KVA ONDE COLOCAR TAXAS DE SACOS DE LIXO

SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU GUIA PARA REPARAÇÃO APLICAÇÃO DA KVA ONDE COLOCAR TAXAS DE SACOS DE LIXO SERVIÇO DE CONSULTORIA DE LIXO DA KVA THURGAU 071 626 96 26 Rüteliholzstrasse 5, 8570 Weinfelden, Evitar, reduzir separar, reciclar resíduos! GUIA PARA REPARAÇÃO Reduzir desperdícios reparar em vez de

Leia mais

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito

GINCANA ROCK IN RIO. Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Regulamento específico para a tarefa: Recolha de embalagens (amarelo) 1. Âmbito Esta tarefa incidirá sobre a quantidade de resíduos de embalagem, recolhidos pelas escolas/agrupamentos, incluídos no grupo

Leia mais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais

Realização: Guia de Descarte. Residuos. Centro de Ciências Rurais Realização: Guia de Descarte de Residuos Guia de Descarte de Residuos Os resíduos sólidos recicláveis são depositados nas coletoras localizadas nos corredores e em frente aos prédios e são recolhidos pelos

Leia mais

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos

Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Desafios da Gestão Municipal de Resíduos Sólidos Cláudia Lins Consultora Ambiental Foi instituída pela Lei 12.305/10 e regulamentada pelo Decreto 7.404/10 A PNRS fixou obrigações para União, Estados e

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA

PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Associação Aquerê - APEMA Resumo das ações realizadas em Maraú - BA Março, Abril e Maio e julho de 2016 Coordenação: Priscilla Valentim Educadora Ambiental: Manu Stucchi Atividades

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

Perguntas & Respostas. Reciclagem e coleta seletiva. VEJA.com: Perguntas e respostas

Perguntas & Respostas. Reciclagem e coleta seletiva. VEJA.com: Perguntas e respostas Página 1 de 6 Perguntas & Respostas Setembro de 2008 Reciclagem e coleta seletiva Cada brasileiro produz, em média, 1 quilo de lixo por dia, uma quantidade pequena se comparada com os 3 quilos de cada

Leia mais

? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS.

? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS. ? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS www.abiplast.org.br ? PERGUNTAS & RESPOSTAS SACOLAS PLÁSTICAS 2 ABIPLAST ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DO PLÁSTICO O PLÁSTICO FAZ PARTE DA VIDA CONTEMPORÂNEA,

Leia mais

2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010

2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010 2ª Reunião Técnica Plano de Gestão DITEC Meio Ambiente. Novembro /2010 1 PAUTA Apresentação de trabalhos Ambientais do INOVA. Data base para lançamento das informações nas planilhas (planilhas comentários).

Leia mais

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS

DEPOSIÇÃO INTERNA DE RESÍDUOS 1 de 7 1. Para a execução de uma correta gestão de resíduos deve-se assegurar que após a utilização de um bem se devem seguir, sempre que possível, novas utilizações do mesmo. 2. Não sendo viável a sua

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE QUEM SOMOS? SUSTENTABILIDADE CICLO DE VIDA DAS EMBALAGENS VANTAGENS DA RECICLAGEM REGRAS DE SEPARAÇÃO/BOAS PRÁTICAS QUEM SOMOS? Quem Somos? O que fazemos? A Sociedade Ponto

Leia mais

O Nosso Meio Ambiente

O Nosso Meio Ambiente O Nosso Meio Ambiente Educação Ambiental para a Coleta Seletiva de Lixo P R B - VERDE Maio de 2011 Esta Cartilha poderá ser reproduzida e distribuída somente com a finalidade Educativa A Cartilha Para

Leia mais

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA:

Líder: Ana Carolina Freire RA: Organizador: Vanessa Rocha RA: Líder: Ana Carolina Freire RA: 010522010 Organizador: Vanessa Rocha RA:007762013 Programador:Carlos Eduardo RA:027409 Construtor: Felipe Avilez RA:121908 Produtor:Carlos Eduardo RA:027409 O nosso objetivo

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL

GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO AMBIENTAL 1 POLÍTICA AMBIENTAL A Direcção da Organização, ao seu mais alto nível, deve traçar o seu caminho ambiental, explicitando-o num documento escrito, através do qual demonstrará

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 Regulamentação do descarte de resíduos comuns, recicláveis, pilhas e baterias e lâmpadas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ - CCS-UFRJ. 1 Objetivo e aplicação Com o

Leia mais

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras.

3.2. COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS É a sistemática de segregar os resíduos de acordo com suas classes de risco nas áreas geradoras. 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para o processo de gerenciamento de resíduos nas áreas da ABCZ, visando a melhoria contínua na performance ambiental, a melhoria na eficiência do gerenciamento de

Leia mais

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos

Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos 21 a 25 de novembro 2016 Este ano, a Semana Europeia da Prevenção dos Resíduos tem como tema a Redução de Resíduos de Embalagens. Como já vem sendo habitual, o

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP

Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP Norma de Procedimentos para Coleta Seletiva Solidária no Edifício Sede da CDP TÍTULO Capítulo Seção Nome 1 Presidência 5 Meio Ambiente 05 Resíduos, Tratamento e Destinação. 01 Serviços de Apoio para a

Leia mais

Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social

Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social CONTEXTO Crescente conscientização quanto à qualidade do ambiente e utilização sustentável dos recursos naturais; Preocupação da sociedade, leis ambientais

Leia mais

Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente

Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente I Jornada Integrada de Meio Ambiente Resíduos Eletroeletrônicos Consumo (In) Consciente Carla Daniele Furtado MSc.Ciências Ambientais Tucuruí, Junho 2015 Equipamentos Eletro Eletrônicos Linha Branca: refrigeradores

Leia mais

Lixo nosso de cada dia

Lixo nosso de cada dia PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL, UM EXEMPLO Lixo nosso de cada dia Um olhar sobre nosso lixo Na natureza, as plantas e animais mortos apodrecem e se decompõem, sendo destruídos por larvas, bactérias, fungos

Leia mais

Análise SWOT. Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais

Análise SWOT. Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais Análise SWOT Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais Implantação de associação de catadores, melhorando a coleta seletiva. Disponibilização de quantidade maior de lixeiras na cidade. Geração de empregos

Leia mais

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária Meio ambiente: a conscientização começa pela educação Implementação da Coleta Seletiva Solidária A guardiã da natureza Judith Cortesão "... Quem conhece ama, quem ama protege. Uma das descobertas mais

Leia mais

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para o consumo responsável reduzindo o impacto

Leia mais

Tecnologia amplia usos de reciclados

Tecnologia amplia usos de reciclados Nossos processos Tecnologia amplia usos de reciclados Reaproveitamento do vidro na perfumaria é pioneiro, e uma iniciativapiloto testa logística reversa de resíduos A embalagem de Humor tem na sua composição

Leia mais

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) 1

Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo)   1 Coleta Seletiva Consciência limpa Carlos Eduardo Godoy (Prof. Amparo) E-mail: cecgodoy@gmail.com 1 Proposta da palestra Apresentar para a Comunidade Móbile informações importantes sobre Responsabilidade

Leia mais

Unidade de Medida A0010

Unidade de Medida A0010 Código de Identificação de Resíduos Tipo de Resíduo Descrição Unidade de Medida A0010 RESIDUO DE RESTAURANTE (RESTOS mġ DE ALIMENTOS) A0020 RESIDUO GERADO FORA PROCESSO mġ INDUSTRIAL (EMBALAGENS, ESCRI)

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga

Apresenta: PAPEL METAL LIXO ORGÂNICO VIDRO PLÁSTICO. no luga Apresenta: Coloqu e o lixo no luga r, na hor a e no d certo. ia ORGÂNICO CAPItao VAREJO em: coleta seletiva Enquanto isso, na sala secreta de reuniões... Olá, Capitão Varejo! Grande Gênio, bom dia! Espero

Leia mais

Resumo. Saneantes Domissanitários Entidades Especializadas

Resumo. Saneantes Domissanitários Entidades Especializadas Saneantes Domissanitários Entidades Especializadas Resumo O Programa Cidade Sustentável livre de embalagens vazias é realizado pela ABAS. Este ano, o objetivo do programa é dar a destinação correta a 55

Leia mais

CONSUMO CONSCIENTE II

CONSUMO CONSCIENTE II 2012 CONSUMO CONSCIENTE II No mundo globalizado em que vivemos a grande oferta de mercadorias e o apelo ao consumo, muitas vezes, levam ao desperdício. Ao ceder a esses apelos, consumindo de maneira pouco

Leia mais

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo

ALGAR. Olá! Vem connosco conhecer. 2.º Ciclo ALGAR Olá! Vem connosco conhecer 2.º Ciclo 2 O que são os Resíduos? É tudo aquilo que é proveniente das nossas atividades e que consideramos inútil, por isso deitamos fora. Antigamente existiam Lixeiras

Leia mais

mandamentos mandamentos do produtor de lixo

mandamentos mandamentos do produtor de lixo 10 mandamentos mandamentos do produtor de lixo 1 Reduzo o lixo que produzo Quando vou às compras, levo sacos reutilizáveis. Prefiro produtos concentrados, com pouca embalagem. Entrego os bens que já não

Leia mais

Alvará(s) 13/DRA/2009

Alvará(s) 13/DRA/2009 Governo dos Açores Direção Regional do Ambiente Operador de Gestão de Resíduos Varela e Cª, Lda. NIF 512004854 E-Mail ana.malcata@bensaude.pt Sede Edifício Varela, Rua de Lisboa 9500-216 São José Ponta

Leia mais

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro

O uso de recursos da natureza. Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro O uso de recursos da natureza Profª. Ms. Fabiana Chinalia FACULDADES COC 10 e 11 de novembro IMPACTO E REFLEXOS DO LIXO Na sociedade má qualidade de vida e saúde perdas materiais e humanas ; atrai insetos

Leia mais

grandes geradores de lixo

grandes geradores de lixo grandes geradores de lixo Novas responsabilidades de quem produz mais de 120 litros de resíduos por dia grandes geradores de lixo grandes geradores de lixo Uma publicação do Governo de Brasília novembro

Leia mais

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR)

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Tipo do produto: Plano de aula 1 IDENTIFICAÇÃO NOME DO SUBPROJETO: POPULARIZANDO

Leia mais

Descarte de Medicament os. Responsabilidade compartilhada

Descarte de Medicament os. Responsabilidade compartilhada Descarte de Medicament os Responsabilidade compartilhada Descarte de Medicamentos Aspectos gerais Situação atual... No Brasil ainda não se tem uma regulamentação específica no âmbito nacional relacionada

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

1. Introdução Componentes Especifícações Técnicas Entradas Saídas Alimentação...

1. Introdução Componentes Especifícações Técnicas Entradas Saídas Alimentação... 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Componentes... 3 3. Especifícações Técnicas... 3 3.1. Entradas... 3 3.2. Saídas... 3 3.3. Alimentação... 4 3.4. Requisitos Mecânicos... 4 3.5. Requisitos Ambientais... 4

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010

Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS LEI 12.305 / 08/ 2010 DECRETO 7.404/ 12/ 2010 Cenário brasileiro de resíduos sólidos Aumento da: População nas cidades 50% mundial 85% Brasil (IBGE, 2010).

Leia mais

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo

Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo Sacolas Bioplásticas e a Coleta Seletiva da cidade de São Paulo A Lei nº 15.374 de 2011 proíbe a disponibilização de sacolas plásticas descartáveis nos estabelecimentos comerciais do município de São Paulo.

Leia mais

AVANÇOS E DESAFIOS DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA. - Logística Reversa -

AVANÇOS E DESAFIOS DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA. - Logística Reversa - AVANÇOS E DESAFIOS DA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA - Logística Reversa - A POLÍTICA AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE FORTALEZA Integração entre o ambiente construído e o ambiente

Leia mais

Práticas Ambientais na Universidade Feevale

Práticas Ambientais na Universidade Feevale Práticas Ambientais na Universidade Feevale Engenheira de Gerenciamento Ambiental Sheila Maria Leuck Novembro/2014 Universidade Feevale Missão: Promover a produção do conhecimento, a formação dos indivíduos

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

Estudo Dirigido. Lixo nosso de cada dia

Estudo Dirigido. Lixo nosso de cada dia Estudo Dirigido Curso: PEDAGOGIA Disciplina: CONTEÚDO, METODOLOGIA E PRÁTICA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL 44 h Módulo: 5 Aula 07: EDUCAÇÃO AMBIENTAL ENQUANTO TEMA TRANSVERSAL EXEMPLO Lixo

Leia mais

Código PE-NOPD-8. Data: 29/04/2011

Código PE-NOPD-8. Data: 29/04/2011 1. Objetivo e campo de aplicação Este padrão tem como finalidade estabelecer a metodologia de descarte de resíduos e efluentes gerados no Laboratório de Macromoléculas e Colóides na Indústria de Petróleo

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ARTE COMO MEIO DE RECICLAGEM E COMO FORMAÇÃO DE UM NOVO PENSAMENTO AMBIENTAL

A IMPORTÂNCIA DA ARTE COMO MEIO DE RECICLAGEM E COMO FORMAÇÃO DE UM NOVO PENSAMENTO AMBIENTAL A IMPORTÂNCIA DA ARTE COMO MEIO DE RECICLAGEM E COMO FORMAÇÃO DE UM NOVO PENSAMENTO AMBIENTAL Maria do Carmo Jampaulo Plácido Palhaci 1, Talitha Plácido Palhaci 2, Luis Antonio Vasques Hellmeister 3, Ricardo

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade

CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES. Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade CAPACITAÇÃO DE MULTIPLICADORES Fabio Abdala Gerente de Sustentabilidade 1 Agenda Apresentações Consumo consciente: do que se trata? Economize o Planeta: o que é? como usar? Ações para reduzir emissões:

Leia mais

ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara

ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara ATERRO SANITÁRIO DE RIO CLARO Prof. Marcos Colégio Sta. Clara 1. CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS - Observe um objeto perto de você. Você já parou para pensar do que ele é feito e quantas etapas foram necessárias

Leia mais

RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA. Profa. Margarita María Dueñas Orozco

RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA. Profa. Margarita María Dueñas Orozco RSU CONCEITOS, CLASSIFICAÇÃO E PANORAMA Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com INTRODUÇÃO Semelhança entre processos de geração de RS num organismo vivo e numa sociedade Fonte: Barros,

Leia mais

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Comissão Ministerial de Gestão Ambiental foi criada através da Portaria POR-PGJ n 204/08, com o fim de estudar, sugerir e acompanhar a implementação de medidas administrativas

Leia mais

LIXO LIMPO VIRA LEITE EM PÓ

LIXO LIMPO VIRA LEITE EM PÓ MOVIMENTO SAÚDE AMBIENTAL Apresenta LIXO LIMPO VIRA LEITE EM PÓ Céu do Mapiá Amazonas 2011 Introdução A campanha Lixo limpo vira leite em pó é uma das ações realizadas pelo movimento Saúde Ambiental na

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI

SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI SUSTENTABILIDADE NO SÉCULO XXI CAOE O CAOE oferece Orientação Educacional, Atendimento Clínico e também novos projetos: Interidades e Universo das Artes INSTITUTO REINVENTAR Missão Sensibilizar indivíduos

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS : PNRS - A Visão da Indústria no Estado de São Paulo 15.10.2013 Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Base Legal: Lei Federal nº 12305, de 02.08.2010

Leia mais

Plástico e Meio Ambiente: Uma visão através da Avaliação do Ciclo de Vida - ACV

Plástico e Meio Ambiente: Uma visão através da Avaliação do Ciclo de Vida - ACV I CICLO DE DEBATES PROMOVIDO PELA COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL / SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE - GESP PLÁSTICOS: USOS E DEGRADABILIDADE Plástico e Meio Ambiente: Uma visão através da Avaliação

Leia mais

Efeitos especiais para a cor

Efeitos especiais para a cor www.casa.com.br/curso-cores Aula 7 por Betina Gomes Nada mais prático para renovar um ambiente do que pintar as paredes. Mas você pode ir além, imprimindo personalidade ao espaço. Nesta aula, a arquiteta

Leia mais

Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde. Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima

Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde. Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza Componente Curricular: Educação e Saúde Prof. Vanderlei Folmer / Msc. Maria Eduarda de Lima O que é lixo? Latim Lix : cinza ; Europa : resíduos domésticos

Leia mais

ALTERNATIVAS E IDEIAS SUSTENTÁVEIS PARA UMA MELHOR UTILIZAÇÃO DO LIXO ATRAVÉS DA RECICLAGEM E REAPROVEITAMENTO

ALTERNATIVAS E IDEIAS SUSTENTÁVEIS PARA UMA MELHOR UTILIZAÇÃO DO LIXO ATRAVÉS DA RECICLAGEM E REAPROVEITAMENTO Josuel Da Silva Nascimento Filho Pedro Henrique Silva de Almeida Universidade Federal de Pernambuco josuel_filho@hotmail.com almeida.phs@gmail.com Estagio de pesquisa: Concluída ALTERNATIVAS E IDEIAS SUSTENTÁVEIS

Leia mais

SEPARAÇÃO CORRETA DE LIXO

SEPARAÇÃO CORRETA DE LIXO SEPARAÇÃO CORRETA DE LIXO Portugiesisch Separação de resíduos em Fürth Contentor amarelo Papel Bio-resíduos Resíduos especiais Vidro Vestuário e sapatos Resíduos de grande dimensão Lixo eletrónico Resíduos

Leia mais

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos.

Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Guia Ambiental de Materiais de Mídia. Reciclando objetos, renovando conceitos. Conscientização A questão do lixo é de vital importância para a sobrevivência do planeta e da qualidade de vida da população.

Leia mais

Adesivos Hot Melt 3M. Adesivos Hot Melt. Produtividade. e segurança a toda prova

Adesivos Hot Melt 3M. Adesivos Hot Melt. Produtividade. e segurança a toda prova Adesivos Hot Melt 3M Adesivos Hot Melt Produtividade e segurança a toda prova 3 Hot Melt A Linha de Adesivos Hot Melt 3M apresenta as melhores soluções sem abrir mão da segurança, para as mais diversas

Leia mais

Grupo de Sustentação: Resíduos da Construção Civil e Mineração

Grupo de Sustentação: Resíduos da Construção Civil e Mineração Grupo de Sustentação: Resíduos da Construção Civil e Mineração Coordenadora: Marina Petzen Vieira dos Santos Componentes: Vilmar Pereira, Rosiléa França, Flávia Badalotti, Luciana da Costa, Paulo Pasin

Leia mais

PMAS Resíduos perigosos Dia Mundial do Meio Ambiente. nº 06/2016

PMAS Resíduos perigosos Dia Mundial do Meio Ambiente. nº 06/2016 PMAS Resíduos perigosos Dia Mundial do Meio Ambiente nº 06/2016 Você conhece as políticas da empresa? Disponíveis nos murais e no site da empresa Gestão de Resíduos Perigosos De acordo com a ABNT NBR 1004:2004

Leia mais