2º Seminário FEAC 2014 TRANSPARÊNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º Seminário FEAC 2014 TRANSPARÊNCIA"

Transcrição

1 2º Seminário FEAC 2014 TRANSPARÊNCIA Slide 1

2 FUNDAMENTOS DA TRANSPARÊNCIA PRINCÍPIO DA PUBLICIDADE ART. 37 DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL LEI 101/00 LEI DE TRANSPARÊNCIA FISCAL - LEI 131/09 Decreto Fed /10 Portaria MF 548/10 LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO LEI /01 Decreto Federal 7.724/12 Slide 2

3 FUNDAMENTOS DA TRANSPARÊNCIA Requisitos tecnológicos sites Ferramenta de pesquisa: objetiva, transparente, clara e linguagem simples; Gravação de dados em diversos formatos, abertos e não proprietários, de modo a permitir análises; Acesso automatizado em formato aberto, estruturado e legíveis por máquina; Divulgar os formatos e leiautes; Garantia de autenticidade e integridade; Atualização; Suporte operacional com o administrador da página. Slide 3

4 A QUEM SE APLICA A ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS QUE UTILIZAM RECURSO PÚBLICO Aplicam-se as disposições desta Lei, no que couber, às entidades privadas sem fins lucrativos que recebam, para realização de ações de interesse público, recursos públicos diretamente do orçamento ou mediante subvenções sociais, contrato de gestão, termo de parceria, convênios, acordo, ajustes ou outros instrumentos congêneres. (Art. 2º, Leinº LAI,de18denovembrode2011) Lei nº13.019,de31dejulhode2014 Estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público; define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com organizações da sociedadecivil;instituiotermodecolaboraçãoeotermodefomento;e alteraasleisn os 8.429,de2dejunhode1992,e9.790,de23demarço de Slide 4

5 REGIME JURÍDICO E DIRETRIZES Art. 5 o O regime jurídico de que trata esta Lei tem como fundamentos a gestão pública democrática, a participação social, o fortalecimento da sociedade civil e a transparência na aplicação dos recursos públicos, devendo obedecer aos princípios da legalidade, da legitimidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da economicidade, da eficiência e da eficácia, além dos demais princípios constitucionais aplicáveis e dos relacionados a seguir: IV- o direito à informação, à transparência e ao controle social das ações públicas; Art.6 o Sãodiretrizesfundamentaisdoregimejurídicodefomentoou de colaboração V-oestabelecimentodemecanismosqueampliemagestãode informação, transparência e publicidade; Slide 5

6 TRANSPARÊNCIA E CONTROLE Publicação dos valores aprovados na LOA para execução de programas e ações do PPA Relação das parcerias, em ordem alfabética, no site da Adm. Pública, por 5 anos, no mínimo A organização da sociedade civil, deve manter na Internet, parcerias realizadas com o Poder Público A Administração Pública deve divulgar na Internet, os meios para apresentação de denúncia sobre aplicação irregular Informações mínimas: I - data de assinatura e identificação do instrumento de parceria e do órgão da administração pública responsável; II - nome da organização da sociedade civil e seu número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB; III - descrição do objeto da parceria; IV - valor total da parceria e valores liberados; V - situação da prestação de contas da parceria, data prevista para a sua apresentação, data em que foi apresentada, o prazo para a sua análise e o resultado conclusivo Slide 6

7 TRANSPARÊNCIA E PARTICIPAÇÃO POPULAR Conselho Nacional, Estadual e Municipal de Fomento e Colaboração (art. 15) Procedimento de Manifestação de Interesse Social (art. 18 a 21) Chamamento Público Ampla divulgação do edital na Internet do Órgão e da Entidade ou por meio de Portal Único (art. 26) Homologação e julgamento divulgado na Internet (art. 27, 4º) Situações de dispensa e inexigibilidade: Publicação do extrato das justificativas, 5 dias antes da formalização, na Internet Contratação pelas Organizações da Sociedade Civil Compras pela Internet (Pregão Eletrônico, Bolsa Eletrônica de Compras, Plataforma eletrônica de compras) Funcionalidade de notificação aos registrados nos Cadastros da Adm. Pública Slide 7

8 PRESTAÇÃO DE CONTAS Manuais específicos fornecidos pela Administração Prestação de contas em plataforma eletrônica (sempre que possível), com visualização a qualquer interessado Falhas que deram causa à rejeição das contas serão registradas na plataforma eletrônica e serão levadas à consideração para futuras parcerias Slide 8

9 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PROPOSTA!!!! Informações da entidade Estatuto Social prova da propriedade ou posse legítima do imóvel, caso seja necessário à execução do objeto pactuado; certidões de regularidade fiscal, previdenciária, tributária, de contribuições e de dívida ativa, de acordo com a legislação aplicável de cada ente federado; certidão de existência jurídica expedida pelo cartório de registro civil ou cópia do estatuto registrado e eventuais alterações; documento que evidencie a situação das instalações e as condições materiais da entidade, quando essas instalações e condições forem necessárias para a realização do objeto pactuado; cópia da ata de eleição do quadro dirigente atual; relação nominal atualizada dos dirigentes da entidade, com endereço, número e órgão expedidor da carteira de identidade e número de registro no Cadastro de Pessoas Físicas - CPF da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB de cada um deles; Slide 9

10 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da entidade cópia de documento que comprove que a organização da sociedade civil funciona no endereço registrado no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB; regulamento de compras e contratações, próprio ou de terceiro, aprovado pela administração pública celebrante, em que se estabeleça, no mínimo, a observância dos princípios da legalidade, da moralidade, da boa-fé, da probidade, da impessoalidade, da economicidade, da eficiência, da isonomia, da publicidade, da razoabilidade e do julgamento objetivo e a busca permanente de qualidade e durabilidade. Slide 10

11 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da prestação de contas Programas e ações aprovados na LOA vigente para execução por meio das organizações da sociedade civil; Relação das parcerias assinadas com o conteúdo mínimo: data de assinatura e identificação do instrumento de parceria e do órgão da administração pública responsável; nome da organização da sociedade civil e seu número de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica - CNPJ da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB; descrição do objeto da parceria; valor total da parceria e valores liberados, identificando número, data e valor da(s) respectiva(s) nota(s) de empenho(s), por fontes de recursos; situação da prestação de contas da parceria, que deverá informar a data prevista para a sua apresentação, a data em que foi apresentada, o prazo para a sua análise e o resultado conclusivo. Conselho Municipal de Fomento e Colaboração Plano de trabalho Edital de Chamamento Público e Procedimento de Manifestação Social (se anteceder o edital) Slide 11

12 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da prestação de contas Comprovação da divulgação do edital Termo de Colaboração e Fomento Requisitos obrigatórios para celebração: o Objetivos sociais o Conselho fiscal o Previsão de transferência do patrimônio a outra pessoa jurídica de igual natureza, em caso de dissolução o Normas de prestação de contas sociais NBCT (NBCT10/ ) Publicidade: relatório de atividades, demonstrações financeiras, certidões negativas, para exame a qualquer cidadão. o Prova de propriedade ou posse do imóvel o Certidões negativas o Certidão ou cópia do estatuto registrado o Comprovação de regularidade da situação das instalações e condições materiais da entidade o Ata de eleição do quadro de diretores atual Slide 12

13 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da prestação de contas Termo de Colaboração e Fomento Requisitos obrigatórios para celebração: Relação nominal dos dirigentes e dados cadastrais (poderá ficar arquivada fisicamente na Administração) Comprovação de funcionamento no endereço informado na RFB Regulamento de compras e contratações Indicação de dotação orçamentária Demonstração da avaliação e de compatibilidade dos objetivos, finalidades, capacidade técnica e operacional Plano de trabalho aprovado Parecer técnico da Administração: mérito da proposta, interesses convergentes, viabilidade de execução, cronograma de desembolso adequado e fiscalizável, meios de fiscalização e avaliação física financeira, elementos mínimos a serem aceitos na p.c., gestor da parceria, comissão de monitoramento e avaliação, regulamento de compras aprovado, parecer jurídico Ressalvas do parecer não acatadas formalmente justificadas pelo administrador Slide 13

14 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da prestação de contas Declaração expressa de atendimento ao inc. VII,1º, 24 (CNPJ 3 anos, experiência prévia com efetividade e capacidade técnica e operacional Ampla divulgação da remuneração da equipe de trabalho vinculada ao termo de colaboração/fomento Demonstração da composição dos custos indiretos pagos e suas fontes de custeio (recursos da parceria e outros) Prestação de contas da parcela anterior quando o desembolso prever mais de uma parcela Processos de liberação de recursos disponíveis na Internet Relatório técnico de monitoramento e avaliação Relatório dos conselhos de políticas públicas da respectiva área (facultativo) Relatório de Execução do objeto elaborado pela OSC Relatório de Execução Financeira elaborado pela OSC, assinada pelo representante e contador Relatório da visita in loco Parecer Técnico Parcial Parecer Técnico Conclusivo Slide 14

15 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS Informações da prestação de contas Parecer técnico parcial e conclusivo I - os resultados já alcançados e seus benefícios; II - os impactos econômicos ou sociais; III - o grau de satisfação do público-alvo; IV - a possibilidade de sustentabilidade das ações após a conclusão do objeto pactuado. Documentos na plataforma eletrônica com certificação digital são considerados originais Procedimentos diferenciados de prestação de contas para parcerias com valores iguais ou inferior a R$ ,00 Slide 15

16 CONTEÚDO DA PRESTAÇÃO DE CONTAS OBRIGADO PAULO MASSARU UESUGI SUGIURA Slide 16

MARCO REGULATÓRIO DAS SOCIEDADES CIVIS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MARCO REGULATÓRIO DAS SOCIEDADES CIVIS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MARCO REGULATÓRIO DAS SOCIEDADES CIVIS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Airton Roberto Rehbein Auditor Público MARCO REGULATÓRIO DAS SOCIEDADES CIVIS A Lei Federal 3.204/2015 alterou a

Leia mais

Repasses de recursos do Poder Público às organizações da sociedade civil na lei /2014

Repasses de recursos do Poder Público às organizações da sociedade civil na lei /2014 Repasses de recursos do Poder Público às organizações da sociedade civil na lei 13.019/2014 Paulo César Flores Contador, MBA em controladoria, especialista e contabilidade, auditoria e finanças governamentais,

Leia mais

Terceiro Setor e o Direito Administrativo

Terceiro Setor e o Direito Administrativo Terceiro Setor e o Direito Administrativo Ponto n. 7 Qualificações e instrumentos de parcerias com a Administração Pública: legislação e regime jurídico: Convênios, Termos de Fomento, Termos de Colaboração

Leia mais

Lei de Parcerias - Lei nº /14. Fundamentos Princípios Diretrizes

Lei de Parcerias - Lei nº /14. Fundamentos Princípios Diretrizes Lei de Parcerias - Lei nº 13.019/14 Fundamentos Princípios Diretrizes Lei nº 13.019/14 Estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros,

Leia mais

EDITAL 001/2017 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2017

EDITAL 001/2017 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2017 EDITAL 001/2017 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2017 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar chamada pública para seleção de projetos sociais. O edital destina-se às organizações

Leia mais

O Marco Regulatório das OSCs (Lei /2014) e a Gestão dos Fundos da Criança e do Adolescente e dos Fundos do Idoso.

O Marco Regulatório das OSCs (Lei /2014) e a Gestão dos Fundos da Criança e do Adolescente e dos Fundos do Idoso. O Marco Regulatório das OSCs (Lei 13.019/2014) e a Gestão dos Fundos da Criança e do Adolescente e dos Fundos do Idoso www.prattein.com.br Necessidade do Marco Regulatório - Trechos do Relatório Final

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

Emendas Parlamentares, Trasnparência e OSCs Laís de Figueirêdo Lopes PUC/SP, São Paulo, 05 de maio de 2017

Emendas Parlamentares, Trasnparência e OSCs Laís de Figueirêdo Lopes PUC/SP, São Paulo, 05 de maio de 2017 Emendas Parlamentares, Trasnparência e OSCs Laís de Figueirêdo Lopes PUC/SP, São Paulo, 05 de maio de 2017 Emendas Parlamentares e o MROSC >> chamamento público >> análise do plano de trabalho >> demais

Leia mais

O QUE ESPERAR DO MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL

O QUE ESPERAR DO MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL O QUE ESPERAR DO MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL TRATA-SE DE UMA NOVA LEI, QUE ORGANIZARÁ E DETERMINARÁ A FORMA COMO O PODER PÚBLICO ESTABELECERÁ RELAÇÕES E PARCERIAS COM AS ORGANIZAÇÕES

Leia mais

LEI /2014 MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL

LEI /2014 MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL LEI 13.019/2014 MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL A Lei 13.019/15 com alterações dadas pela Lei 13.201/15 estabelece o regime de parcerias entre as ENTIDADES e o Poder Público. A lei

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO LUÍS

PREFEITURA DE SÃO LUÍS 1 PORTARIA CONJUNTA SEMGOV/CGM Nº 01, DE 01 DE MARÇO DE 2016. Dispõe sobre as normas complementares relativas às parcerias entre a Prefeitura Municipal de São Luis e as organizações da sociedade civil,

Leia mais

22 e 24 FEVEREIRO CURITIBA/PR

22 e 24 FEVEREIRO CURITIBA/PR Tel/Fax: + 55 41 3376 3967 41 3376.3967 cursos@connectoncursos.com.br contato@contreinamentos.com.br www.contreinamentos.com.br facebook.com/contreinamentos CONVÊNIOS NOVA LEGISLAÇÃO!!! ELABORAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

FICHA DE REGISTRO CADASTRAL. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax:

FICHA DE REGISTRO CADASTRAL. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: FICHA DE REGISTRO CADASTRAL DADOS DO FORNECEDOR RAZÃO SOCIAL: CNPJ: INSC. EST.: Endereço: Bairro: Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: e-mail: Site: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA Endereço: Bairro: Cep:

Leia mais

D E C R E T O Nº , de 08/11/2017

D E C R E T O Nº , de 08/11/2017 D E C R E T O Nº 1 3. 6 6 0, de 08/11/2017 Disciplina a habilitação das organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que executam os serviços de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO

DISPENSA DE LICITAÇÃO DISPENSA DE LICITAÇÃO Processo: Secretaria: Empresa: CNPJ: Objeto: LISTA DE VERIFICAÇÕES Justificativa - deverá ser elaborada pela Secretaria Requisitante, a qual identificará a necessidade administrativa

Leia mais

COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA / SISTEMA WEB

COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA / SISTEMA WEB Rua Francílio Dourado, 11 - Sala 10 Água Fria - Fortaleza, Ceará, Brasil CEP: 60813-660 Telefone: +55 (85) 3114.9658 http://abraca.autismobrasil.org/ COTAÇÃO PRÉVIA nº. 02/2014 SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2017/CMDCA CAPÍTULO I DO OBJETO

PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2017/CMDCA CAPÍTULO I DO OBJETO PROCEDIMENTO DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2017/CMDCA O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010.

RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010. RESOLUÇÃO SETUR Nº 09, DE 25 DE AGOSTO DE 2010. Estabelece os critérios necessários para a liberação do Certificado de Reconhecimento dos Circuitos Turísticos a que se refere o Decreto Estadual nº 43.321/2003.

Leia mais

LEI , DE 31 JULHO DE 2014 PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NOVIDADES

LEI , DE 31 JULHO DE 2014 PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NOVIDADES LEI 13.019, DE 31 JULHO DE 2014 PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS NOVIDADES Lei 13.019/2004 link OSCIPS Art. 4 o Aplicam-se as disposições desta Lei, no que couber, às relações da administração pública com entidades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 007 DE 24 DE ABRIL DE 2007 Estabelece os documentos necessários à comprovação de regularidade

Leia mais

CAPACITAÇÃO SOBRE MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL - LEI nº /2014, COM AS ALTERAÇÕES DA LEI /2015.

CAPACITAÇÃO SOBRE MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL - LEI nº /2014, COM AS ALTERAÇÕES DA LEI /2015. CAPACITAÇÃO SOBRE MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL - LEI nº 13.019/2014, COM AS ALTERAÇÕES DA LEI 13.204/2015. I - APRESENTAÇÃO Recentemente promulgado, o Marco Regulatório do Terceiro

Leia mais

Prof. Gustavo Knoplock Manual de Direito Administrativo - 9ª edição

Prof. Gustavo Knoplock Manual de Direito Administrativo - 9ª edição TRECHO RETIRADO DO LIVRO MANUAL DE DIREITO ADMINISTRATIVO 9ª EDIÇÃO 2015 EDITORA GEN PROF. GUSTAVO KNOPLOCK 2.7.6. Organizações da Sociedade Civil OSC Em 2014 foi editada a Lei nº 13.019 (publicada no

Leia mais

MUNICÍPIO DE TEUTÔNIA

MUNICÍPIO DE TEUTÔNIA LEI 4.734 DE 1º DE MARÇO DE 2017 Dispõe sobre a destinação e o recebimento de patrocínios pelo Poder Público a eventos realizados no território do Município de Teutônia. O PREFEITO MUNICIPAL DE TEUTÔNIA,

Leia mais

SICONV CE CADASTRO GERAL DE PARCEIROS

SICONV CE CADASTRO GERAL DE PARCEIROS CADASTRO GERAL DE PARCEIROS AGENDA 1. Contextualização 2. SICONV-Ceará: Ferramenta de Suporte ao Processo de Transferência de Recursos Financeiros 1. Contextualização 1.1 Projeto de Controle Interno Preventivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 13 DE 28 DE ABRIL DE 2008 Estabelece os documentos necessários à comprovação de regularidade

Leia mais

Prêmio Boas Práticas de Transparência na Internet

Prêmio Boas Práticas de Transparência na Internet Prêmio Boas Práticas de Transparência na Internet IV Encontro Estadual dos Observatórios Sociais APE Elisa Cecin Rohenkohl Contato: elisacr@tce.rs.gov.br Se eu tiver que escolher entre um governo sem jornais

Leia mais

Marco Regulatório das relações entre Estado e Sociedade Civil

Marco Regulatório das relações entre Estado e Sociedade Civil LEI Nº 13.019, DE31 JULHO DE 2014 Novo regime jurídico das parcerias, envolvendo o Poder Público e as Aguinaldo Luiz de Lima Histórico da Caminhada Resistência e construção de Propostas Desafios Mobilização

Leia mais

TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA

TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA 1 / 7 TERMO DE CONCESSÃO E ACEITAÇÃO DE APOIO FINANCEIRO A PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA E/OU TECNOLÓGICA CONCEDENTE: NOME: CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NATUREZA JURÍDICA:

Leia mais

Política de Patrocínios das Empresas Eletrobras ANEXO

Política de Patrocínios das Empresas Eletrobras ANEXO POLÍTICA ANTITRUSTE DAS EMPRESAS ELETROBRAS Política de Patrocínios das Empresas Eletrobras ANEXO Versão 2.0 19/05/2014 1 A proposta de patrocínio deverá ser apresentada à Eletrobras, preferencialmente,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT

ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ORIENTAÇÕES PARA CELEBRAÇÃO DE ACORDO DE COOPERAÇÃO E TERMOS DE COMPROMISSO PARA ESTÁGIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E LICENCIATURA DA UNEMAT ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DE BACHARELADO DOCUMENTOS

Leia mais

ANEXO I (Redação dada pela Portaria Normativa 22/2014/MEC)

ANEXO I (Redação dada pela Portaria Normativa 22/2014/MEC) ANEXO I (Redação dada pela Portaria Normativa DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS NA CPSA (Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento) FACULDADE - IES 1. IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DO

Leia mais

O QUE É O FRBL meio ambiente consumidor, economia popular, bens e direitos de valor artístico, histórico, estético, turístico e paisagístico,

O QUE É O FRBL meio ambiente consumidor, economia popular, bens e direitos de valor artístico, histórico, estético, turístico e paisagístico, O QUE É O FRBL O Fundo para Reconstituição de Bens Lesados é um fundo estadual gerido pelo MPSC e destinado à reparação dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, à economia popular, a bens e

Leia mais

Formulário de Credenciamento

Formulário de Credenciamento Formulário de Credenciamento Este formulário tem por objetivo colher informações para o credenciamento de administradores, gestores e o cadastramento dos distribuidores de fundos de investimentos para

Leia mais

M O D E L O NOME DO PROPONENTE (CNPJ) DECLARAÇÃO DE ADIMPLÊNCIA

M O D E L O NOME DO PROPONENTE (CNPJ) DECLARAÇÃO DE ADIMPLÊNCIA DECLARAÇÃO DE ADIMPLÊNCIA Declaramos junto ao Ministério do Turismo que a (nome do proponente) não se encontra em situação de mora ou de inadimplência junto a qualquer órgão ou entidade da Administração

Leia mais

Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil

Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil 06 de agosto de 2015 Lei 13.019/2014: principais alterações Abrangência Nacional Instrumentos jurídicos próprios Novas diretrizes e princípios Atuação

Leia mais

Município de Taquari Estado do Rio Grande do Sul

Município de Taquari Estado do Rio Grande do Sul Lei nº. 3.973, de 30 de janeiro de 2017. Dispõe sobre a destinação e o recebimento de patrocínio pelo Poder Público a eventos realizados no território do Município, e Uniformes de uso diário e esportivos,

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 CMDCA

EDITAL Nº 01/2016 CMDCA EDITAL Nº 01/2016 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO PELO FUNDO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE-FIA- CMDCA. NO ANO DE 2016 O Conselho Municipal dos Direitos

Leia mais

Nova relação de parceria com o Estado: FOMENTO E COLABORAÇÃO. Lei /2014

Nova relação de parceria com o Estado: FOMENTO E COLABORAÇÃO. Lei /2014 Nova relação de parceria com o Estado: FOMENTO E COLABORAÇÃO Lei 13.019/2014 Agenda Aperfeiçoar o ambiente jurídico e institucional relacionado às organizações da sociedade civil e suas relações de parceria

Leia mais

CETTESE: Novas Regras da Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS) e Reflexos na Imunidade Tributária

CETTESE: Novas Regras da Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS) e Reflexos na Imunidade Tributária Renovação, Integração e Capacitação Profissional CETTESE: Novas Regras da Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS) e Reflexos na Imunidade Tributária Área da Saúde Jair Gomes

Leia mais

Participação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde de MG no processo de credenciamento/contratação de serviços no SUS/MG

Participação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde de MG no processo de credenciamento/contratação de serviços no SUS/MG Participação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde de MG no processo de credenciamento/contratação de serviços no SUS/MG Jacqueline D. B. Lobo Leite Autoridade Sanitária / Auditoria Assistencial GAA/SR

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE A presente Política de Controle de Registros e Contabilidade compõe a regulamentação pertinente ao Programa de Integridade da Fundação Instituto de Pesquisa

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CERTIFICADO DE FILANTROPIA

A IMPORTÂNCIA DO CERTIFICADO DE FILANTROPIA Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social em Saúde A IMPORTÂNCIA DO CERTIFICADO DE FILANTROPIA Legislação Principais

Leia mais

EDITAL CHAMADA PÚBLICA PSR MAPA/SPA Nº 02/2016 PARCERIA DE PESQUISA SOBRE GESTÃO DE RISCOS AGROPECUÁRIOS

EDITAL CHAMADA PÚBLICA PSR MAPA/SPA Nº 02/2016 PARCERIA DE PESQUISA SOBRE GESTÃO DE RISCOS AGROPECUÁRIOS EDITAL CHAMADA PÚBLICA PSR MAPA/SPA Nº 02/2016 PARCERIA DE PESQUISA SOBRE GESTÃO DE RISCOS AGROPECUÁRIOS A SPA, no exercício da competência que lhe conferem as alíneas c do inciso IV do artigo 29 e o inciso

Leia mais

Orientação Técnica sobre a Lei nº /2014, que dispõe sobre as parcerias voluntárias entre a Administração Pública e as OSCs.

Orientação Técnica sobre a Lei nº /2014, que dispõe sobre as parcerias voluntárias entre a Administração Pública e as OSCs. Orientação Técnica sobre a Lei nº 13.019/2014, que dispõe sobre as parcerias voluntárias entre a Administração Pública e as OSCs. ELABORAÇÃO: ASSESSORIA JURÍDICA DA FAMURS ELISÂNGELA HESSE OAB/RS 54.325

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL MUNICÍPIO DE SÃO JOAQUIM DA BARRA

DIÁRIO OFICIAL MUNICÍPIO DE SÃO JOAQUIM DA BARRA Quarta-feira, 02 de agosto de 2017 Ano I Edição nº 38 Página 1 de 7 SUMÁRIO PODER EXECUTIVO DE SÃO JOAQUIM DA BARRA 2 Licitações e Contratos 2 Ratificação 2 Contratos 2 Atas de Sessões 3 Atos Administrativos

Leia mais

Normas - Sistema Gestão da Informação

Normas - Sistema Gestão da Informação Página 1 de 6 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 (Publicado(a) no DOU de 14/09/2016, seção 1, pág. 17) Disciplina a disponibilização, pela

Leia mais

ACIC - Quem somos e o que fazemos?

ACIC - Quem somos e o que fazemos? Programação Equipe e atribuições da ACIC. Tipos de parcerias celebradas. Quero celebrar um parceria, por onde começo? Fluxo interno. Execução e Acompanhamento. Resolução ConsUni nº 135 que normatiza a

Leia mais

Prefeitura do Município de Lages Secretaria Municipal da Fazenda Diretoria de Fiscalização

Prefeitura do Município de Lages Secretaria Municipal da Fazenda Diretoria de Fiscalização INSTRUÇÃO NORMATIVA 007/2014 DISPÕE SOBRE O MANUAL DE PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS DA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO DA SECRETARIA DA FAZENDA DO MUNICÍPIO DE LAGES Considerando a necessidade de promover agilidade

Leia mais

Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte:

Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte: COMUNICAÇÃO INTERNA Nº 17 AOS: INSPETORES SETORIAIS Manaus, 03 de novembro de 2009 Solicito aos Inspetores Setoriais que orientem os Órgãos sob sua inspeção o seguinte: 1. Formalização de processo de DISPENSA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PPG

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PPG CHAMADA 01/2017 PPG Manutenção de equipamentos de apoio aos Programas de Pós-Graduação A Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PPG), com apoio da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) e com Recursos provenientes

Leia mais

COMDICA- CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE

COMDICA- CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE RESOLUÇÃO Nº001/2017/COMDICA Revoga todas as Resoluções anteriores e dispõe sobre o Registro de Entidades Não Governamentais para atendimento

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS, CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS, OBRAS, LOCAÇÕES E ALIENAÇÕES

REGULAMENTO DE COMPRAS, CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS, OBRAS, LOCAÇÕES E ALIENAÇÕES REGULAMENTO DE COMPRAS, CONTRATAÇÕES DE SERVIÇOS, OBRAS, LOCAÇÕES E ALIENAÇÕES ORGANIZAÇÃO SOCIAL SEM FINS LUCRATIVOS EDUSA - EDUCAÇÃO E SAÚDE CNPJ N 05.303.355/0001-73 REGISTRO EM RCPJ- BARUERI/SP 222857

Leia mais

MANUAL DE FORMALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E INSTRUMENTOS AFINS.

MANUAL DE FORMALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E INSTRUMENTOS AFINS. MANUAL DE FORMALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E INSTRUMENTOS AFINS. 1) A legislação aplicável é: 1. Lei Federal n. 8.666/1993 (Lei Geral de Licitações) 2. Lei Estadual n. 15.608/2007 (Lei de

Leia mais

Nova relação de parceria das OSCs com o Estado: Fomento e Colaboração - Lei /2014

Nova relação de parceria das OSCs com o Estado: Fomento e Colaboração - Lei /2014 Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil MROSC Nova relação de parceria das OSCs com o Estado: Fomento e Colaboração - Lei 13.019/2014 Bruno Vichi Agosto/2015 Agenda #MROSC Aperfeiçoar o ambiente

Leia mais

Convênios e Contratos Acadêmicos Financiamento de Projetos nas Universidades Públicas Federais

Convênios e Contratos Acadêmicos Financiamento de Projetos nas Universidades Públicas Federais Convênios e Contratos Acadêmicos Financiamento de Projetos nas Universidades Públicas Federais Lidia Maria A. Rodella 16.03.2017 Sobre o que vamos falar? 1. Tipos de instrumentos jurídicos e números na

Leia mais

TREINAMENTO COMPLETO

TREINAMENTO COMPLETO TREINAMENTO COMPLETO Portal de Convênios Ordem bancária de Transferência voluntária SICONV OBTV LEGISLAÇÃO E EXECUÇÃO 21 a 23 de Março Belo Horizonte - MG INCLUINDO MARCO REGULATÓRIO DE CONVÊNIOS LEI 13.019/14

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS Comissão Permanente de Licitação

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS Comissão Permanente de Licitação EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA CADASTRO DE FORNECEDORES O Município de Colinas do Tocantins, Estado do Tocantins, com fundamento nos artigos 34 a 37 da Lei nº 8.666/93 e demais alterações, torna público

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 2.232, de 20 de outubro de 2011 Dispõe sobre a criação da Imprensa Oficial do Município de Carmo da Cachoeira-MG, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, por seus

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/11 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREA GESTÃO DE COMPRAS/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: CADASTRAR/ATUALIZAR FORNECEDOR (PESSOA FÍSICA, JURÍDICA E ONG S) SICAF/SICONV

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONÇALVES DECRETO Nº 7.064, DE 21 DE DEZEMBRO DE CAPÍTULO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE BENTO GONÇALVES DECRETO Nº 7.064, DE 21 DE DEZEMBRO DE CAPÍTULO I DECRETO Nº 7.064, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2009. INSTITUI PROCEDIMENTOS PARA A CONCESSÃO DE AUXÍLIOS FINANCEIROS E SEU CONTROLE, ESTABELECE A COMPETÊNCIA DOS CONSELHOS MUNICIPAIS E CONDIÇÕES PARA AS ENTIDADES

Leia mais

INSTITUTOS DE PREVIDÊNCIA

INSTITUTOS DE PREVIDÊNCIA ABRIL/2017 - Informativo - Edição 04 INSTITUTOS DE PREVIDÊNCIA PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até o 5º dia útil Efetuar o pagamento dos salários, relativos ao mês vencido, aos servidores

Leia mais

A Contabilidade e os Desafios do Terceiro Setor

A Contabilidade e os Desafios do Terceiro Setor CÂMARA TÉCNICA DEBATE - CRCSC A Contabilidade e os Desafios do Terceiro Setor JUAREZ DOMINGUES CARNEIRO MARCO REGULATÓRIO Lei 13.019/2014 e o Decreto 8.726/2016 Marco Regulatório Missão: aperfeiçoar o

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016.2 INSCRIÇÕES 7 a 10 de junho de 2016, exclusivamente pelo site: http://siteprouni.mec.gov.br/. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS Primeira chamada: 13 de junho de 2016 Segunda chamada: 27

Leia mais

ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS. Ofício nº /. -MG, de de. Assunto: Prestação de Contas de Transferência Voluntária

ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS. Ofício nº /. -MG, de de. Assunto: Prestação de Contas de Transferência Voluntária ANEXO I OFÍCIO DE ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS Ofício nº /. -MG, de de. Assunto: Prestação de Contas de Transferência Voluntária SENHOR PRESIDENTE, A (NOME DA ENTIDADE), por seu representante

Leia mais

O Conselho de Administração da Federação Nacional das Apaes, reunido em 01 de abril de 2015, aprova o seguinte regulamento:

O Conselho de Administração da Federação Nacional das Apaes, reunido em 01 de abril de 2015, aprova o seguinte regulamento: REGULAMENTO DE COMPRAS, ALIENAÇÕES E CONTRATAC O ES DE BENS, OBRAS E SERVIC OS PARA OS GESTORES DAS ASSOCIAÇÕES DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS, FEDERAÇÕES ESTADUAIS DAS APAES E FEDERAÇÃO NACIONAL DAS

Leia mais

Notificação 01 - EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA SEBRAE/BA - Nº 02/ Educação Empreendedora em Instituições de Ensino Superior.

Notificação 01 - EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA SEBRAE/BA - Nº 02/ Educação Empreendedora em Instituições de Ensino Superior. Notificação 01 - EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA - Nº 02/2017 - Educação Empreendedora em Instituições de Ensino Superior. O SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DA BAHIA vem, por meio da

Leia mais

Quarta-feira, 11 de janeiro de 2017 Ano IV Edição nº 663 Página 1 de 6

Quarta-feira, 11 de janeiro de 2017 Ano IV Edição nº 663 Página 1 de 6 Quarta-feira, 11 de janeiro de 2017 Ano IV Edição nº 663 Página 1 de 6 SUMÁRIO PODER EXECUTIVO DE PEREIRA BARRETO 2 Licitações e Contratos 2 Aditivos / Aditamentos / Supressões 2 Chamada Pública 2 Concursos

Leia mais

PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016

PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 PORTARIA RFB Nº 1384, DE 09 DE SETEMBRO DE 2016 (Publicado(a) no DOU de 12/09/2016, seção 1, pág. 21) Disciplina a disponibilização, pela Secretaria da Receita Federal do Brasil, de dados não protegidos

Leia mais

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde São Paulo, 13 de abril de 2016 No momento em que se aproxima o fim da

Leia mais

Sumário. Serviço Público e Administração Pública

Sumário. Serviço Público e Administração Pública Sumário Capítulo 1 Contabilidade Pública 1.1 Conceito 1.2 Objeto 1.3 Objetivo 1.4 Campo de Aplicação 1.5 Exercício Financeiro 1.6 Regime Orçamentário e Regime Contábil 1.6.1 Regime de Caixa 1.6.2 Regime

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA FAZER ADESÃO AO CERTIFICADO DIGITAL DO SERPRO

PROCEDIMENTOS PARA FAZER ADESÃO AO CERTIFICADO DIGITAL DO SERPRO PROCEDIMENTOS PARA FAZER ADESÃO AO CERTIFICADO DIGITAL DO SERPRO Este documento dará uma breve descrição dos passos que deverão ser seguidos para a aquisição dos certificados digitais do SERPRO. Informações

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A Caixa Escolar Escola Estadual de Tapira, de Ensino Médio, inscrita no CNPJ 06.269.078/0001-92, localizada à rua Francisco Rosa Pires, nº 93, centro, município

Leia mais

CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1

CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1 CONCORRÊNCIA Nº 01/2016 PROCESSO SESI-CN 0201/2016 SESSÃO DE ABERTURA: 16/12/2016 às 10h00 SESI - CONSELHO NACIONAL ESCLARECIMENTO 1 A Comissão de Licitação do Conselho Nacional do SESI vem por meio desta

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 01/2012-AUDIN Assunto: Formalização legal dos processos de dispensa de licitação

ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 01/2012-AUDIN Assunto: Formalização legal dos processos de dispensa de licitação ORIENTAÇÃO TÉCNICA Nº 01/2012-AUDIN Assunto: Formalização legal dos processos de dispensa de licitação Belém, 05 de dezembro de 2012. Conforme disposto no art. 2º da Lei nº 8.666/93 as obras, serviços,

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família

ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família Página 4 de 8 ANEXO I RELAÇÃO DE DOCUMENTOS Obrigatório para todos os membros da família Não serão analisados processos com documentação incompleta e/ou ficha socioeconômica incompleta e/ou rasurada. Nesses

Leia mais

C H A M A D A P Ú B L I C A C O N F E A 2015

C H A M A D A P Ú B L I C A C O N F E A 2015 C H A M A D A P Ú B L I C A C O N F E A 2015 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO FINANCEIRO NA EXECUÇÃO DE PROJETOS ORIUNDOS DAS ENTIDADES REGIONAIS COM REGISTRO HOMOLOGADO PELO CONFEA E VINCULADAS

Leia mais

Resolução Atricon nº 05/2016

Resolução Atricon nº 05/2016 Resolução Atricon nº 05/016 Aprova recomendações para verificação do cumprimento da legislação de transparência (LC 101/00, alterada pela LC 131/09, e Lei 1.57/11), conforme previsto no Acordo de Cooperação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VÁRZEA PAULISTA ESTADO DE SÃO PAULO Dispõe sobre a criação da imprensa oficial de Várzea Paulista, a publicação e divulgação dos atos oficiais dos Poderes Executivo e Legislativo, e dá outras providências. EDUARDO TADEU PEREIRA, Prefeito

Leia mais

PREFEITURA. Enviar cópia da Ata de audiência pública exigida pelo art. 9º da LRF (cumprimento de metas fiscais) 3º quadrimestre/2016.

PREFEITURA. Enviar cópia da Ata de audiência pública exigida pelo art. 9º da LRF (cumprimento de metas fiscais) 3º quadrimestre/2016. ABRIL/2017 - Informativo - Edição 04 PREFEITURA PRAZO OBRIGAÇÃO FORMA PRESTAÇÃO DE CONTAS LEGISLAÇÃO Até 04/04 Enviar dados de publicação da LRF - 1º bimestre de 2017 (Relatório Resumido da Execução Orçamentária,

Leia mais

ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor

ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor ITCMD Aspectos Relacionados ao Terceiro Setor Comissão de Direito do Terceiro Setor Danilo Brandani Tiisel Imposto sobre Transmissão "Causa Mortis" e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos ITCMD Conceito

Leia mais

Documentação Exigida Por Nível de Cadastramento

Documentação Exigida Por Nível de Cadastramento 1 Documentação Exigida Por Nível de Cadastramento Instituto Federal Catarinense Novembro de 2014 2 Sumário 1- Pessoa Física...3 2- Pessoa Jurídica...4 2.1- Órgão Público...4 2.2- Autarquias e Fundações

Leia mais

Documentação do Candidato

Documentação do Candidato Documentação do Candidato Documentos de identificação do candidato: Apresentar um dos documentos abaixo para fins de identificação Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública das

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O CADASTRO NO SISTEMA DE CADASTRAMENTO ÚNICO DE FORNECEDOR INTRODUÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA O CADASTRO NO SISTEMA DE CADASTRAMENTO ÚNICO DE FORNECEDOR INTRODUÇÃO Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Pato Branco Diretoria de Planejamento e Administração Departamento de Materiais e Patrimônio ORIENTAÇÕES PARA O CADASTRO NO SISTEMA

Leia mais

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras

Prefeitura do Município de Piracicaba Secretaria Municipal de Administração Departamento de Material e Patrimônio Divisão de Compras O, por intermédio da, comunica que, de acordo com o que dispõe a Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações, os Srs. Fornecedores da Prefeitura do Município de Piracicaba que desejarem se inscrever no CERTIFICADO

Leia mais

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA VALIDAÇÃO DO FIES

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA VALIDAÇÃO DO FIES DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA VALIDAÇÃO DO FIES Os candidatos selecionados pelo FIES Seleção deverão comparecer a CPSA do UniFOA para validação das informações, no período determinado pelo FNDE. Confira abaixo

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO

CLÁUSULA PRIMEIRA DO OBJETO ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM UNIÃO, MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO E AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA PARA ESTABELECER AS DIRETRIZES PARA A EXECUÇÃO DOS PROJETOS E DAS OBRAS DO PARQUE OLÍMPICO

Leia mais

FLUXO DE PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÕES ESPECÍFICAS PARA PROGRAMAS/ PROJETOS COM FINANCIAMENTO EXTERNO

FLUXO DE PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÕES ESPECÍFICAS PARA PROGRAMAS/ PROJETOS COM FINANCIAMENTO EXTERNO FLUXO DE PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÕES ESPECÍFICAS PARA PROGRAMAS/ PROJETOS COM FINANCIAMENTO EXTERNO 1. OBJETO Contratação de Serviço Terceiro Pessoa Física para os seguintes projetos/programas: -Projetos,

Leia mais

Controladoria-Geral da União: Zelando pela boa aplicação dos recursos públicos. VALDIR AGAPITO TEIXEIRA Secretário Federal de Controle Interno

Controladoria-Geral da União: Zelando pela boa aplicação dos recursos públicos. VALDIR AGAPITO TEIXEIRA Secretário Federal de Controle Interno Controladoria-Geral da União: Zelando pela boa aplicação dos recursos públicos VALDIR AGAPITO TEIXEIRA Secretário Federal de Controle Interno Maio de 2013 O desafio do Controle é do tamanho do Brasil!

Leia mais

PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE )

PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE ) PORTARIA Nº. 20, DE 15 DE ABRIL DE 2016 (DOU DE 18.04.2016) Altera a Portaria nº 02, de 22 de fevereiro de 2013 e dá outras providências. O SECRETÁRIO DE RELAÇÕES DO TRABALHO, no uso das atribuições que

Leia mais

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS

LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS FÓRUM POPULAR DO ORÇAMENTO DO RIO DE JANEIRO LEI DA TRANSPARÊNCIA COMO INSTRUMENTO DE FISCALIZAÇÃO DAS CONTAS PÚBLICAS François E. J. de Bremaeker Consultor da Associação Transparência Municipal Gestor

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL CGU/MF/MP 507/2011 DOU, 28/11/2011

PORTARIA INTERMINISTERIAL CGU/MF/MP 507/2011 DOU, 28/11/2011 PORTARIA INTERMINISTERIAL CGU/MF/MP 507/2011 DOU, 28/11/2011 Conceitos CONCEDENTE/CONTRATANTE: Órgão do Governo Federal responsável pela transferência de recursos financeiros; COVENENTE/CONTRATADO: Prefeitura

Leia mais

PARECER CCI/CFC Nº 33/2016 CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO PARANÁ ASSUNTO: PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2015

PARECER CCI/CFC Nº 33/2016 CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO PARANÁ ASSUNTO: PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2015 PROCESSO N.º: 2016/000128 PARECER CCI/CFC Nº 33/2016 INTERESSADO: CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO PARANÁ ASSUNTO: PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2015 CONSELHEIRO RELATOR: CONTADOR JOÃO ALTAIR

Leia mais

Licitações, Pregão e Contratos

Licitações, Pregão e Contratos Licitações, Pregão e Contratos Objetivo Destina-se Datas Carga horária Capacitar servidores municipais para a realização de licitações e gestão dos contratos da Administração Municipal. Aos profissionais

Leia mais

CLÍNICA DE REPOUSO NOSSO LAR PAI NOSSO LAR

CLÍNICA DE REPOUSO NOSSO LAR PAI NOSSO LAR CLÍNICA DE REPOUSO NOSSO LAR PAI NOSSO LAR REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE COMPRAS, CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS E AQUISIÇÃO DE BENS COM EMPREGO DE RECURSOS PROVENIENTES DO PODER PÚBLICO. CAPÍTULO I DA

Leia mais

REFORMA OU CONSTRUÇÃO

REFORMA OU CONSTRUÇÃO Ficha Cadastral Cópia simples do Cartão de CNPJ Inscrição Estadual ou Municipal REFORMA OU CONSTRUÇÃO 1ª ETAPA - DOCUMENTOS CONSORCIADO PESSOA JURÍDICA Contrato Social e sua última alteração ou Estatuto

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: 1. Sistema Único de Assistência Social (Suas) 2. Assistência Social. 3. Organização da Sociedade Civil. 4. Marco Regulatório.

PALAVRAS-CHAVE: 1. Sistema Único de Assistência Social (Suas) 2. Assistência Social. 3. Organização da Sociedade Civil. 4. Marco Regulatório. NOTA TÉCNICA N o 12/2017 Brasília, 24 de fevereiro de 2017 ÁREA: Assistência Social TÍTULO: Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil no Suas REFERÊNCIAS: Lei 8.742, de 7 de dezembro de 1993.

Leia mais

1. DO OBJETO: 2. ESPECIFICAÇÕES:

1. DO OBJETO: 2. ESPECIFICAÇÕES: Cotação Prévia de Preço n 28/2016 Convênio nº 792864/2012 MTE/CAMP. Projeto: Fortalecimento e Expansão das Iniciativas de Fundos Solidários na Região Sul Critério: Menor Preço e Melhor Técnica. Cotação

Leia mais

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 06/2013

RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 06/2013 RECOMENDAÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 06/2013 O Ministério Público do Estado do Paraná, pela Promotoria de Justiça da Comarca de Bom Jesus do Sul/PR, com fundamento no artigo 27, parágrafo único, inciso IV, da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES

PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES PREFEITURA MUNICIPAL DE OSÓRIO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SETOR DE LICITAÇÕES EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO 009/2011 Secretaria Municipal de Administração Processos: 100094/2011 ROMILDO BOLZAN

Leia mais

Aspectos de direito público da lei de inovação. Mariana Tápias Denis Borges Barbosa Advogados

Aspectos de direito público da lei de inovação. Mariana Tápias Denis Borges Barbosa Advogados Aspectos de direito público da lei de inovação Mariana Tápias Denis Borges Barbosa Advogados FUNDAMENTO CONSTITUCIONAL DA LEI DE INOVAÇÃO - ARTS. 218 e 219 DA CR/88 O ESTADO promoverá e incentivará o desenvolvimento

Leia mais