Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica"

Transcrição

1 Rogério Reis Paraná se destaca no cenário brasileiro de sistemas de segurança eletrônica CRESCIMENTO ECONÔMICO DA REGIÃO SUL IMPULSIONA MERCADO PARANAENSE POR ADRIANE DO VALE FOTOS DIVULGAÇÃO A criação do Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança do Paraná (Siese-PR) foi fomentada pela Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese), assim como a das demais entidades sindicais já constituídas em todo o País, com o objetivo de defender os interesses da categoria. Mas o caminho não foi fácil. Os esforços se iniciaram em 2002 e, só em dezembro de 2005, o Siese-PR obteve a homologação perante o Ministério do Trabalho e Emprego. Atualmente, a entidade conta com sede exclusiva para o desenvolvimento de suas atividades e já homologou duas convenções coletivas de trabalho. À frente do Sindicato está um de seus fundadores, Rogério Reis, que ocupa a presidência pela segunda vez consecutiva. Empresário do seguimento de sistemas eletrônicos de segurança há 20 anos, é graduado em direito e possui MBA em gestão empresarial pela FAE Business School. Também é o atual diretor de marketing da Abese. Nesta concedida à revista Security, Reis fala do trabalho da entidade no Estado do Paraná, um dos mercados de segurança mais pujantes do País. 14 Security Brasil

2 SECURITY: Que avaliação o senhor faz da segurança eletrônica no Estado do Paraná? REIS: A segurança eletrônica no Paraná, assim como no Brasil como um todo, ainda é uma atividade jovem. As primeiras empresas a ofertarem sistemas eletrônicos de segurança no Estado possuem pouco mais de 20 anos, ou seja, o setor está praticamente começando. Mas, por outro lado, o grande avanço dos meios de comunicação e a facilidade de os empresários e profissionais em acessar novas tecnologias fazem com que avance de forma homogênea e muito rápida. ou seja, um País mais competitivo, dinâmico e menos informal; empresas de monitoramento; integradoras; e profissionais autônomos. Quais os segmentos que mais empregam segurança eletrônica no Paraná? Sem dúvida são as empresas de monitoramento. Estas, em sua maior parte, comercializam produtos e prestam serviços de monitoramento, sendo responsáveis pela geração de um grande número de empregos. Há nichos de mercado a serem conquistados? D E S D E Dados divulgados mostram que o mercado de segurança eletrônica no Estado é um dos que mais crescem no País. Em 2008, movimentou R$ 250 milhões. A que se deve esse crescimento? A região Sul é a segunda do Brasil em que o mercado de sistemas eletrônicos de segurança mais cresce. E o Paraná, com o grande avanço da indústria na última década, principalmente automobilística, que trouxe diversas outras empresas e gerou milhares de postos de trabalho, é um dos mercados mais exponenciais do País. Como está estruturado o mercado no Estado e qual o perfil das empresas? O mercado é composto por fábricas, em que temos algumas com grande destaque no segmento; importadoras e distribuidoras, muitas destas estão passando por um processo de readaptação à nova realidade do Brasil, Como disse, o segmento ainda está começando. Sendo assim, é comum as empresas prestarem os serviços mais populares e com maior demanda. Porém, temos notado que algumas estão se especializando em nichos específicos. Mas ainda existem muitos outros a serem explorados, em que não vemos praticamente nenhuma movimentação como, por exemplo, o de monitoramento de emergências médicas, muito comum em países da Europa e nos Estados Unidos. A maior demanda está na comercialização de equipamentos de alarmes, sistemas de câmeras e na contratação de serviços de monitoramento de alarmes. Como o senhor avalia o profissionalismo das empresas paranaenses que atuam no setor? Assim como em outros Estados, aqui no Paraná também há uma carência muito grande de profissionais capacitados para ocupar as vagas que o segmento oferece. A área técnica de Av. Mofarrej, São Paulo/SP tel.: (11) Security Brasil 15 consulta 2204 SOFTWARES E HARDWARES SISTEMAS DE PONTO SISTEMAS DE ACESSO ESTACIONAMENTO TARIFADO ESTACIONAMENTO SOFTWARES ACESSO PONTO DIMAS DE MELO PIMENTA SISTEMAS DE PONTO E ACESSO LTDA.

3 Que ações realizadas pela entidade o senhor cita como fundamentais para o desenvolvimento do setor no Estado? O Siese-PR foi fundado para fins de estudo, defesa e coordenação dos interesses do segmento de sistemas eletrônicos de segurança do Estado e é isso que temos feito instalação e manutenção de sistemas, por exemplo, é uma das que mais sofre com esse déficit. Por outro lado, temos dificuldades, assim como em qualquer outro setor, de conscientizar o empresário sobre a necessidade de se manter informado e atualizado. Mas temos notado um aumento no número de empresários que estão preocupados em estar alinhados com as boas práticas de gestão. Qual o trabalho desenvolvido pelo Siese-PR em prol do setor? O Siese-PR está em sua segunda gestão, ou seja, em seu quarto ano após ter obtido a carta Sindical do Ministério do Trabalho e Emprego. Portanto, se o setor é jovem, o Sindicato ainda é um bebê recém-nascido e temos muito a fazer. O Siese-PR foi fundado para fins de estudo, defesa e coordenação dos interesses do segmento do Estado e é isso que temos feito. A diretoria é composta por empresários, ou seja, pessoas que sentem na pele a necessidade de ações concretas que fortaleçam, profissionalizem e defendam suas atividades empresariais. Entre as ações que conseguimos realizar nesses quatro anos, destaco quatro iniciativas ou conjunto de ações que estão sendo fundamentais para o desenvolvimento e profissionalização do setor. São elas: Convenções Coletivas de Trabalho O Siese-PR após seu reconhecimento por parte do Ministério do Trabalho e Emprego já firmou três Convenções Coletivas de Trabalho em conjunto com o Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros, Colocação e Administração de Mão de Obra, Trabalho Temporário, Leitura de Medidores e de Entrega de Avisos no Estado do Paraná (Sineepres), que representa os empregados do setor. As convenções coletivas têm beneficiado os empresários do segmento, definindo claramente as atividades desenvolvidas por seus funcionários, que muitas vezes eram confundidas com outras, o que gerava, em muitos casos, perdas financeiras em indenizações trabalhistas. Além disso, as convenções também têm beneficiado milhares de pessoas, empregadas em empresas do setor, que dependem de seus salários e benefícios para sustentar suas famílias. Encontros anuais Temos realizado anualmente encontros com o objetivo de reunir os empresários e profissionais do setor, debater e trocar informações relevantes para o desenvolvimento da atividade de sistemas eletrônicos de segurança, em que trazemos palestrantes para abordarem assuntos de relevância. Já realizamos dois encontros em Curitiba, 16 Security Brasil

4 com o objetivo de ganhar ainda mais proximidade com os empresários de todo o Estado. Em 2009, realizamos o encontro em Foz do Iguaçu e, em 2010, possivelmente em Maringá. Cursos de capacitação profissional Como destaquei anteriormente, temos um grande déficit de profissionais para assumir atividades relevantes no setor, e na tentativa de reverter este quadro foi definido pela atual diretoria como uma das ações desta gestão a criação de conteúdos para que empresas privadas ou instituições públicas de ensino pudessem disponibilizar ao mercado cursos profissionalizantes. Recentemente, tivemos a grande satisfação de conseguir com que o Senac-PR comprasse a ideia. Portanto, a partir de 2010, esta entidade passará a oferecer em sua grade o primeiro curso profissionalizante de monitor interno de alarmes, um dos muitos cursos que o segmento precisa. Trata-se de um pequeno passo, mas sem dúvida é o primeiro de muitos. Defesa do segmento Uma das muitas atribuições de um sindicato é a defesa de seu segmento, e comumente a atividade de sistemas eletrônicos de segurança tem sido confundida com a de vigilância privada, coisas totalmente distintas. A vigilância privada é regulada pela Lei 7.102/83 e tem suas ações muito bem definidas, além de depender da autorização do Departamento de Polícia Federal para funcionamento. As atividades não estão subordinadas aos ditames da respectiva Lei e tampouco dependem de autorização do Departamento de Polícia Federal para funcionar. Portanto, temos nos empenhado ao máximo para esclarecer ao mercado, aos consumidores e muitas vezes aos empresários de ambos os segmentos que são atividades diferentes, mas, sem sombra de dúvidas, conexas. Na opinião do senhor, a atividade deve ser regulamentada por lei? Reconhecemos que, por se tratar de uma atividade que possui grande participação na prevenção de crimes e que complementa e auxilia ações desenvolvidas pelo Estado no combate à criminalidade, não pode ficar sem um regulamento legislativo que defina claramente critérios técnicos consulta Security Brasil 17

5 para as empresas que atuam no segmento, e, para isso, participamos da criação e apoiamos o Projeto de Lei 1.759/07, idealizado pela Abese e defendido pelo deputado Michel Temer no Congresso Nacional. Qual a principal dificuldade do setor no Paraná, se comparado aos outros Estados? Não acredito que temos dificuldades diferentes das encontradas nos demais Estados, ao contrário, penso que nossos obstáculos são menores do que os de muitas outras regiões. O Paraná tem uma posição geográfica muito favorável, estamos a uma hora de vôo de São Paulo, maior mercado de segurança eletrônica do País, temos um porto e um aeroporto internacional que facilitam nossas importações, temos grandes cidades espalhadas pelo interior de forma muito bem distribuída, além de uma capital considerada como uma das melhores cidades do mundo para se viver, fatores estes que sem dúvida nos beneficiam muito. Quais as perspectivas de crescimento do setor no Paraná para os próximos anos? O segmento de segurança eletrônica tem crescido no País como um todo, em média 13% ao ano na última década. Portanto, o segmento de segurança eletrônica está em situação muito vantajosa e não vemos nada que possa alterar esse cenário para os próximos anos, muito pelo contrário, temos muitos fatores que nos deixam ainda mais otimistas, como a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, que sem dúvida demandarão muitos projetos e soluções desse setor.... foi fundada a Federação Nacional de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Fenabese), entidade que atuará em âmbito nacional... Existe algum tipo de parceria entre o Siese-PR e a segurança pública do Estado? Em que nível? Parceria oficial não. Porém, não podemos deixar de ressaltar que existe, sim, uma parceria involuntária e incondicional, no sentido de que os sistemas eletrônicos de segurança reduzem drasticamente a ação de criminosos. Por exemplo: os sistemas de alarmes instalados em residências e empresas fazem com que tentativas de furto sejam frustradas, a instalação de sistemas de câmeras em empresas é a melhor alternativa de custo-benefício para reduzir assaltos, a utilização de sistemas de monitoramento público urbano com câmeras é um destaque na diminuição da violência em locais públicos, e não podemos deixar de ressaltar o papel das empresas de monitoramento de alarmes na redução de atendimentos policiais desnecessários, pois ao realizarem suas vistorias somente comunicam aos órgãos públicos ocorrências reais, evitando diariamente milhares de atendimentos por parte da Polícia. Mas um convênio oficial com diretrizes e regras bem definidas beneficiaria em muito tanto o segmento quanto os órgãos envolvidos da segurança pública, com benefícios para a população. Deixamos espaço para suas considerações finais. Recentemente, por uma iniciativa da Abese e com o apoio dos Sieses, foi fundada a Federação Nacional de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Fenabese), entidade que atuará em âmbito nacional e deverá consolidar as ações, hoje, realizadas pelos sindicatos em cada Estado. Portanto, este é sem dúvidas um dos mais importantes passos dados nos últimos anos no caminho da consolidação, regulamentação e representatividade do segmento de sistemas eletrônicos de segurança. 18 Security Brasil

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

Plano de Negócio EON. Escola Digital

Plano de Negócio EON. Escola Digital Plano de Negócio EON Escola Digital Resumo Executivo A EON é uma startup de educação que tem como principal objetivo capacitar profissionais do mundo digital, levando conhecimento específico, relevante

Leia mais

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Medicamentos e Produtos Gerência de Investigação

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N 0 5.618, DE 2005 (Apensados os Projetos de Lei nº 7.456, de 2006 e nº 7.741, de 2010) Dispõe sobre a regulamentação da profissão

Leia mais

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento.

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento. DISCURSO DE POSSE Boa Noite a todos! Cumprimento o ex-diretor presidente Sebastião Calais, o Prefeito Leris Braga, o vice-prefeito Alcemir Moreira, o presidente da Câmara de Vereadores Juarez Camilo, o

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 10 de junho de 2014

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 10 de junho de 2014 Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes 1 Brasília, 10 de junho de 2014 Quem Somos? A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores- FENAVIST,

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

DE DÉCADAS DE ESTAGNAÇÃO DO MERCADO INDUSTRIAL, VERIA A REDUÇÃO DE OPORTUNIDADES, CEDIDAS À INVASÃO DE PROFISSIONAIS ESTRANGEIROS?

DE DÉCADAS DE ESTAGNAÇÃO DO MERCADO INDUSTRIAL, VERIA A REDUÇÃO DE OPORTUNIDADES, CEDIDAS À INVASÃO DE PROFISSIONAIS ESTRANGEIROS? CUMPRIMENTO AOS SENHORES E SENHORAS PRESENTES, NA PESSOA DO PRESIDENTE DA COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO, EXCELENTÍSSIMO DEPUTADO ROBERTO SANTIAGO, A QUEM PARABENIZO PELA CONVOCAÇÃO

Leia mais

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13

A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas. 15 ago 13 A função da associação de classe na construção e defesa de suas agendas 15 ago 13 Associação Iniciativa formal ou informal que reúne pessoas físicas ou jurídicas com objetivos comuns, visando superar

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade

Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade Faça parte da Fundação Nacional da Qualidade A BUSCA CONTÍNUA DA EXCELÊNCIA DA GESTÃO É O QUE NOS MOVE! A Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) é uma instituição sem fins lucrativos, que conta com uma rede

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 07 de maio de 2015

Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes. Brasília, 07 de maio de 2015 Audiência Pública Comissão Especial PL 4238/12 Piso Salarial de Vigilantes 1 Brasília, 07 de maio de 2015 Quem Somos? A Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores - FENAVIST,

Leia mais

Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul SETCERGS.

Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul SETCERGS. Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul SETCERGS. Introdução Ação: Grupo de Trabalho Programa Na Mão Certa Período: 14 de abril de 2011 (reuniões mensais)

Leia mais

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs?

Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? QUATRO BARRAS 09/07/2007 Horário: das 13h às 17h30 Local: Atividade I Como podemos fortalecer o Núcleo na Região para garantir a continuidade dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio - ODMs? Grupo 01:

Leia mais

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia Descrição do Sistema de Franquia Franquia é um sistema de distribuição de produtos, tecnologia e/ou serviços. Neste sistema uma empresa detentora de know-how de produção e/ou distribuição de certo produto

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. REQUERIMENTO Nº,DE 2008 (Do Sr. Rafael Guerra)

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA. REQUERIMENTO Nº,DE 2008 (Do Sr. Rafael Guerra) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA REQUERIMENTO Nº,DE 2008 (Do Sr. Rafael Guerra) Requer a realização do III Fórum Nacional da Saúde Ocular. Senhor Presidente, Requeiro a Vossa Excelência, ouvido

Leia mais

Entrevista CADERNOS DE SEGURO

Entrevista CADERNOS DE SEGURO Entrevista 6 Marco Antonio Rossi Presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) POR Vera de Souza e Lauro Faria

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO-GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA N.º 33.284, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015 (DOU de 06/02/2015 Seção I Pág.

Leia mais

SEGURANÇA MUNICIPAL EM GUARULHOS DIAGNÓSTICO E PROJETOS

SEGURANÇA MUNICIPAL EM GUARULHOS DIAGNÓSTICO E PROJETOS SEGURANÇA MUNICIPAL EM GUARULHOS DIAGNÓSTICO E PROJETOS INTRODUÇÃO PROPOSTA ELABORAÇÃO DE UM DIAGNÓSTICO REALISTA. MATERIAL ESTATÍSTICAS, MAPEAMENTO DO CRIME MAPEAMENTO DA CONDIÇÃO SOCIAL ENTREVISTAS COM

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL DIRETORIA EXECUTIVA COORDENAÇÃO GERAL DE CONTROLE DE SEGURANÇA PRIVADA PORTARIA Nº- 12.620, DE 13 DEZEMBRO DE 2012 (Alterada pela Portaria nº 30.536/13

Leia mais

O lançamento aconteceu em 8 de março de 2004, Dia Internacional da Mulher.

O lançamento aconteceu em 8 de março de 2004, Dia Internacional da Mulher. Sinopse As últimas décadas marcaram o avanço do papel da mulher na economia. Cada vez mais mulheres são responsáveis pela administração de seus lares e é crescente sua participação no mercado de trabalho,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE

CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE CÂMARA MUNICIPAL DE SABOEIRO-CE PROJETO DE LEI Nº /2013, de 23 de abril de 2013 DISPOE SOBRE A CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE INCENTIVO A CULTURA CINEMA POPULAR EM DISTRITOS, COMUNIDADES E PRAÇAS DO MUNICÍPIO.

Leia mais

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada.

Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. Unidos convergindo para um só ideal. O crescimento e a produtividade dos segmentos de asseio e conservação e segurança privada. ASSIM É O A IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO DOS EXECUTIVOS DOS SEAC S E SINDESP S

Leia mais

Sede Sebrae Nacional

Sede Sebrae Nacional Sede Sebrae Nacional Somos o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresa, uma entidade privada sem fins lucrativos, e a nossa missão é promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável

Leia mais

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS

I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS CARTA DE CURITIBA Os participantes do I CONGRESSO BRASILEIRO DE EXECUÇÃO DE PENAS E MEDIDAS ALTERNATIVAS, realizado em Curitiba PR, de

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s

POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s POTENCIAL DO SETOR DE TI, E O DESENVOLVIMENTO DOS APL s POR LUÍS MÁRIO LUCHETTA VICE- PRESIDENTE DE ARTICULAÇÃO POLÍTICA DA ASSESPRO NACIONAL 29.10.2009. QUEM É ASSESPRO Associação das Empresas Brasileiras

Leia mais

Vol. I. Condomínios Residenciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br

Vol. I. Condomínios Residenciais. Manual de Segurança. Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Vol. I Condomínios Residenciais Manual de Segurança Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Apresentação C âmeras espalhadas por todos os lados, guardas armados, portões altos e com cerca elétrica nem

Leia mais

Nas Ruas de BH. BIENAL ANTP de MARKETING 2.006 Categoria: Marketing Institucional. Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte - BHTRANS

Nas Ruas de BH. BIENAL ANTP de MARKETING 2.006 Categoria: Marketing Institucional. Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte - BHTRANS BIENAL ANTP de MARKETING 2.006 Categoria: Marketing Institucional Nas Ruas de BH Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte - BHTRANS Responsável pela Experiência: Rodrigo César Magalhães Silva

Leia mais

Associação da Indústria de Segurança (SIA)

Associação da Indústria de Segurança (SIA) Associação da Indústria de Segurança (SIA) Sede em Washington, D.C - EUA Membros são os fabricantes de equipamentos de segurança eletrônica, distribuidores e integradores de sistemas; Representa todos

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania

Mostra de Projetos 2011. Serviços e Cidadania Mostra de Projetos 2011 Serviços e Cidadania Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Instituto GRPCOM Cidade: Londrina.

Leia mais

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Responsável pelo Projeto: Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas. 2015 CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

Carta de São Paulo 1º FEIRATUR Feira Nacional de Turismo Rural

Carta de São Paulo 1º FEIRATUR Feira Nacional de Turismo Rural Carta de São Paulo 1º FEIRATUR Feira Nacional de Turismo Rural No período compreendido entre os dias 16 e 19 do mês de setembro de 2004, realizou-se a Primeira Feira Nacional do Turismo Rural - 1º FEIRATUR,

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006

PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 PROJETO DE LEI Nº 6.981, DE 2006 (do deputado Zezéu Ribeiro - PT/BA) Assegura às famílias de baixa renda assistência técnica pública e gratuita para o projeto e a construção de habitação de interesse social.

Leia mais

OPINIÃO DOS ATORES. Microcrédito, ocupação e renda Sérgio Moreira. Do microcrédito às microfinanças Monica Valente. Microcrédito

OPINIÃO DOS ATORES. Microcrédito, ocupação e renda Sérgio Moreira. Do microcrédito às microfinanças Monica Valente. Microcrédito OPINIÃO DOS ATORES Microcrédito, ocupação e renda Sérgio Moreira Do microcrédito às microfinanças Monica Valente Microcrédito Tânia Machado Microcrédito como instrumento de desenvolvimento econômico e

Leia mais

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN

DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN DISCURSO DE FRANCIS BOGOSSIAN na solenidade de posse do Conselho Consultivo e do presidente executivo da AEERJ Dia 28 de julho de 2014 Centro de Convenções da Firjan Minhas Senhoras e Meus Senhores, Gostaria

Leia mais

DA RELAÇÃO SEGURO/ROUBO DE CARGA NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

DA RELAÇÃO SEGURO/ROUBO DE CARGA NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO DA RELAÇÃO SEGURO/ROUBO DE CARGA NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO 1. Até a década de 70 não eram reconhecidos os crimes contra o patrimônio como risco a ser efetivamente protegido no transporte rodoviário de cargas,

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais

Oportunidade de Patrocínio

Oportunidade de Patrocínio Oportunidade de Patrocínio COLÓQUIO INTERNACIONAL: A MODERNIZAÇÃO do Direito do Trabalho 27 e 28 de agosto de 2015 Hotel Sheraton - Porto Alegre/RS PROMOTOR: Associação dos Advogados Trabalhistas de Empresas

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Inscrição Prêmio ABF-AFRAS - Categoria Fornecedor Dados da empresa Razão Social: Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. Nome Fantasia:

Leia mais

PROJETO CIDADE DIGITAL. CIDADE ONLINE e Internet para todos

PROJETO CIDADE DIGITAL. CIDADE ONLINE e Internet para todos PROJETO CIDADE DIGITAL CIDADE ONLINE e Internet para todos 2 PROJETO CIDADE DIGITAL CIDADE(nome da cidade) ONLINE e Internet para todos 3 CONCEITO Em termos técnicos, uma CIDADE DIGITAL é a interconexão

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012 EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 02/2012 Aviso de Divulgação de Seleção de Instrutor Pleno para as atividades de incubação de empreendimentos produtivos. REF: CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

Gestão Democrática da Educação

Gestão Democrática da Educação Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Departamento de Articulação e Desenvolvimento dos Sistemas de Ensino Coordenação Geral de Articulação e Fortalecimento Institucional dos Sistemas de

Leia mais

MEDICAMENTOS GENÉRICOS

MEDICAMENTOS GENÉRICOS MEDICAMENTO GENÉRICO Uma importante conquista para a saúde pública no Brasil 15 anos 15 anos , 15 ANOS DE BENEFÍCIOS PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA. Ao completar 15 anos de existência no país, os medicamentos

Leia mais

Objetivo: Nosso negócio:

Objetivo: Nosso negócio: Informações sobre o Programa Nome do Programa Bob s Melhor Idade Início do Programa: 20 de Abril de 2003 Setor responsável: Responsabilidade Social Contato: Vinitius Fernandes Cargo: Coordenador de Responsabilidade

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL

MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL MARCO REGULATÓRIO DA ENGENHARIA AMBIENTAL E ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA NO BRASIL 2015 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS AMBIENTAIS - ANEAM Marco Regulatório da Engenharia Ambiental e Engenharia

Leia mais

PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ

PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ PROGRAMA BOM NEGÓCIO PARANÁ- APOIO AO EMPREENDEDORISMO AVALIAÇÃO DO NÚCLEO MARINGÁ AREA TEMÁTICA: TRABALHO LAIS SILVA SANTOS 1 CARLOS VINICIUS RODRIGUES 2 MARCELO FARID PEREIRA 3 NEUZA CORTE DE OLIVEIRA

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados)

Plano de Negócio. MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) Plano de Negócio MATERIAL PARA TREINAMENTO (Dados e informações poderão ser alterados) O Projeto 04 Cenário Econômico A Demanda Concorrência Estratégia Comercial Operação Rentabilidade O Empreendedor 06

Leia mais

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004

REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor. Brasília, outubro de 2004 REFORMA UNIVERSITÁRIA: contribuições da FENAJ, FNPJ e SBPJor Brasília, outubro de 2004 FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS FENAJ http://www.fenaj.org.br FÓRUM NACIONAL DOS PROFESSORES DE JORNALISMO - FNPJ

Leia mais

ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1

ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1 ATUAÇÃO DO TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LÍNGUA DE SINAIS/ LÍNGUA PORTUGUESA NO IES 1 FILIETAZ, Marta R. Proença, martafilietaz@hotmail.com Face à emergência da obrigatoriedade legal da presença do intérprete

Leia mais

Você sabe onde quer chegar?

Você sabe onde quer chegar? Você sabe onde quer chegar? O Ibmec te ajuda a chegar lá. Gabriel Fraga, Aluno de Administração, 4º periodo, Presidente do Ibmex, Empresa Jr. Ibmec. Administração Ciências Contábeis Ciências Econômicas

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

DADOS. Histórico de lutas

DADOS. Histórico de lutas MULHERES O partido Solidariedade estabeleceu políticas participativas da mulher. Isso se traduz pela criação da Secretaria Nacional da Mulher e por oferecer a esta Secretaria completa autonomia. Acreditamos

Leia mais

SOBRE A NOSSA EMPRESA

SOBRE A NOSSA EMPRESA SOBRE A NOSSA EMPRESA A Resolve Serviços Empresariais Ltda., fundou-se em 1991, com o propósito de oferecer o serviço de mão de obra temporária fundamentada na Lei 6019/74, destacando-se pela ética, agilidade,

Leia mais

FAQ Edital SENAI SESI de inovação 2010 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010

FAQ Edital SENAI SESI de inovação 2010 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010 FAQ 21 Edital SENAI SESI de inovação 2010 1. Edital SENAI e SESI 1.1 O que é o Edital SENAI e SESI de Inovação? O Edital é uma iniciativa do SENAI e do SESI que visa despertar a cultura da inovação na

Leia mais

Grupo Security Forçan

Grupo Security Forçan 1 - APRESENTAÇÃO DA EMPRESA O Grupo Forçan é uma das empresas com maior aceitação no mercado de terceirização de serviços atuando de forma eficaz e oferecendo serviços de alta qualidade através de mão

Leia mais

Crack, é possível vencer

Crack, é possível vencer Crack, é possível vencer Prevenção Educação, Informação e Capacitação Aumento da oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários Autoridade Enfrentamento ao tráfico de drogas e às organizações criminosas

Leia mais

SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ

SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ Cadastramento de trabalhadores em geral, inclusive para primeiro emprego e deficientes. Cadastramento de empregadores e vagas. Emissão de carteira de trabalho

Leia mais

regionalização e contratos organizativos de ação pública.

regionalização e contratos organizativos de ação pública. A Regulamentação da Lei 8.080/90: A Regulamentação da Lei 8.080/90: regionalização e contratos organizativos de ação pública. Seminário Nacional PRÓ Saúde e PET Saúde Brasília, 19 de outubro de 2011.,

Leia mais

Visão estratégica e projetos futuros

Visão estratégica e projetos futuros Visão estratégica e projetos futuros 4 Encontro de Secretários Executivos de Sindicatos - FIESC 15 de setembro de 2010 PDA Visão Estratégica Panorama SC Projetos 2011 Objetivos Visão Estratégica 1/9 Mapa

Leia mais

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014.

PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. PROJETO: 8 - AMPLIAÇÃO DA REDE HOTELEIRA PARA COPA DO MUNDO 2014. Objetivo: Acompanhar trabalhos de ampliação do número de leitos na rede hoteleira na cidade de Curitiba. Justificativa: A cidade de Curitiba

Leia mais

MOTOFRETISTA REGULAMENTADO! MOTOCICLISTA CONSCIENTE!

MOTOFRETISTA REGULAMENTADO! MOTOCICLISTA CONSCIENTE! SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS Audiência Pública Discutir a Epidemia de Acidentes Envolvendo Motociclistas no Brasil Brasília, 29 de maio de 2012. MOTOFRETISTA REGULAMENTADO! MOTOCICLISTA

Leia mais

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas Maria Izabel Azevedo Noronha Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas SEGUNDO PESQUISA, VIOLÊNCIA EM ESCOLAS DE SP ATINGE 4 EM 10 PROFESSORES E REVELA QUE MAIS DA METADE CONSIDERA SUA

Leia mais

Pesquisa de Satisfação da Central de Atendimento da Anvisa Relatório Resultados Finais Coordenação de Atendimento ao Público COATE/GGCIP

Pesquisa de Satisfação da Central de Atendimento da Anvisa Relatório Resultados Finais Coordenação de Atendimento ao Público COATE/GGCIP Pesquisa de Satisfação da Central de Atendimento da Anvisa Relatório Resultados Finais Coordenação de Atendimento ao Público COATE/GGCIP www.anvisa.gov.br Brasília, janeiro de 2015 Introdução A Agência

Leia mais

A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015

A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015 A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015 INTRODUÇÃO As organizações do Terceiro Setor vêm recebendo grande destaque nas políticas públicas. A autora Monica Bose realizou

Leia mais

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR Artigo 1º Considera-se Atividades Complementares atividades acadêmicas,

Leia mais

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa Especificações Técnicas Período 28 a 31 de julho de 2011 Abrangência Nacional Universo Eleitores com 16 anos e mais Amostra 2.002 entrevistas em 140 municípios Margem de erro 2 pontos percentuais e grau

Leia mais

SOLUÇÕES DE TRÂNSITO NO ÂMBITO DA INTELIGÊNCIA

SOLUÇÕES DE TRÂNSITO NO ÂMBITO DA INTELIGÊNCIA ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA/ADESG/BA - FACULDADE BATISTA BRASILEIRA - FBB ESTAGIÁRIO: JORGE GERALDO DE JESUS ROSÁRIO CURSO: MBA EM GESTÃO DE INTELIGÊNCIA ESTRATÉGICA / GEIE 2011

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 005/2011

EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 005/2011 EDITAL DE SELEÇÃO COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO N.º 005/2011 Aviso de Divulgação de Seleção de Instrutor Pleno para as. REF: CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PARA ATENDIMENTO AO CONVENIO Nº 711591/2009 MDS/ITS/CEDEP

Leia mais

2 MANUAL A R R U M A N D O A C A S A

2 MANUAL A R R U M A N D O A C A S A Direitos reservados desta edição à FACIAP Federação das Associações Comerciais e Empresarias do Paraná R. Marechal Deodoro, 869 2º andar centro Tel (41)309-3000 CEP 80.060-010 Curitiba-PR www.faciap.org.br

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER

MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER MOVIMENTO CASCAVEL ROSA - NA LUTA CONTRA O CÂNCER Área Temática: Saúde Adriane de Castro Martinez Martins 1 (Coordenadora) Claudecir Delfino Verli 2 Aline Maria de Almeida Lara 3 Modalidade: Comunicação

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR

CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR www.mariz.eti.br CURSO DE FORMAÇÃO DE VIGILANTE GRADE CURRICULAR Dentre as mudanças trazidas pela Portaria nº 3.233/12, podemos destacar a ampliação da carga horária de alguns cursos oficiais. O Curso

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

Parecer Técnico nº 08/2014

Parecer Técnico nº 08/2014 Parecer Técnico nº 08/2014 INTERESSADO: ASSUNTO: ABRANGÊNCIA: Setor Industrial de Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado do Paraná Plano de Logística Reversa Estadual PROTOCOLO: 13.352.187-9

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778 ORGANIZAÇÃO DAS AÇÕES EM SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA NOS MUNICÍPIOS DA 20ª REGIONAL DE SAÚDE DO PARANÁ 1 Viviane Delcy da Silva 2 Neide Tiemi Murofuse INTRODUÇÃO A Saúde do Trabalhador (ST)

Leia mais

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00 FICHA DE ADESÃO Por esta Ficha de adesão, solicito meu ingresso como associado da ABRIMPE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO E MELHORIA EM PROJETOS EMPRESARIAIS, EMPREENDEDORISMO E EDUCACIONAL, comprometendo-me

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

REVISTA NACIONAL DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - RNTI

REVISTA NACIONAL DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - RNTI - RNTI (publicação oficial do Setor de TIC) Atualização desde documento: 12.08.2015 Todos sabem e principalmente nós que a tecnologia da informação e comunicação está presente no dia a dia de praticamente

Leia mais

Serviços e Cidadania

Serviços e Cidadania Mostra Local de: Maringá PR Serviços e Cidadania Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Instituto GRPCOM Cidade: Maringá - PR Contato:

Leia mais

CONTACT CENTER. Serviços Especializados e Profissionalização do Mercado no Brasil

CONTACT CENTER. Serviços Especializados e Profissionalização do Mercado no Brasil CONTACT CENTER Serviços Especializados e Profissionalização do Mercado no Brasil Cenário Nos últimos dez anos, o desenvolvimento das tecnologias de informação permitiu um forte crescimento do setor de

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

1 Informações diversas Projeto de Terceirização A Câmara dos Deputados concluiu dia 22/04 a votação do projeto de lei que regulamenta contratos de terceirização. O texto principal foi aprovado no último

Leia mais

Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa.

Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa. Conheça a Fran Press, a assessoria que oferece as melhores estratégias de relacionamento com a imprensa. A Fran Press está de cara nova, mantendo a sua reconhecida identidade estratégica. Nos tempos atuais

Leia mais

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista

Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista 1 Melhor Prática vencedora: Serviços e Equipamentos Turísticos (Capital) Capacitação para profissionais do setor: Manual para Atendimento ao turista DESTINO: Vitória/ES INSTITUIÇÃO PROMOTORA: Secretaria

Leia mais

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Linha Direta INOVAÇÃO. EDUCAÇÃO. GESTÃO EXPANSÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Desmistificado, ensino técnico brasileiro passa a ser a possibilidade mais rápida de inserção no mercado de trabalho TECNOLOGIA

Leia mais

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS ESTADO DE MINAS 1 2 ESTADO DE MINAS 3 ESTADO DE MINAS http://www.em.com.br PSD de Kassab mira 'órfãos' do PMDB quercista O PSD obteve registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira e corre

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre concessão de incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

Leia mais

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS

OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS OIT DESENVOLVIMENTO DE EMPRESA SOCIAL: UMA LISTA DE FERRAMENTAS E RECURSOS FERRAMENTA A QUEM É DESTINADA? O QUE É O QUE FAZ OBJETIVOS Guia de finanças para as empresas sociais na África do Sul Guia Jurídico

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais