PNEUMÁTICA PNEUMÁTICA COMPARAÇÃO DESVANTAGENS VANTAGENS: Preparação; Compressibilidade; Potência; Escape de ar; Custo;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PNEUMÁTICA PNEUMÁTICA COMPARAÇÃO DESVANTAGENS VANTAGENS: Preparação; Compressibilidade; Potência; Escape de ar; Custo;"

Transcrição

1 PNEUMÁTICA PNEUMÁTICA É um sistema que torna possível a utilização do ar para geração de energia mecânica. SENAI CETEMP Mecânica Boa força Ótimas velocidades Ótima precisão Hidráulica Ótima força Baixas velocidades Boa precisão Elétrica Comando/Controle Pneumática Força limitada Boas velocidades Precisão limitada COMPARAÇÃO Energia Hidráulica Elétrica Pneumática Transmissão Limitada e muito Bem rápida e Limitada e lenta cara longas distâncias Dist. econômica Até aprox. 100m Pratic. s/ limites Até aprox. 1000m Vel. de trans- Aprox. 50 mm/s Aprox Aprox. 2 m/s missão km/s Rotações Limitado rpm Até rpm Força Bem alto Alto Baixo Proteção contra Excelente Não tão boa Excelente sobrecarga VANTAGENS: Volume; Transporte; Armazenagem; Temperatura; Segurança; Limpeza; Construção; Velocidade; Regulagem; Segurança contra sobrecarga; DESVANTAGENS Preparação; Compressibilidade; Potência; Escape de ar; Custo; 1

2 AR ATMOSFÉRICO PROPRIEDADES DO AR 21% Oxigenio (O2) 78% Nitrogênio (N2) 1% Outros gases (H,CO2,gases nobres Ar e He,...); Compressibilidade; Elasticidade; Difusibilidade; Expansibilidade; Peso do Ar; COMPRESSIBILIDADE ELASTICIDADE DIFUSIBILIDADE EXPANSIBILIDADE 2

3 PESO DO AR AR QUENTE MAIS LEVE QUE O FRIO ATMOSFERA PRESSÃO ATMOSFÉRICA Como o ar tem peso as camadas inferiores de ar sofrem compressão. Atua em todos os sentidos e direções. Ao nível do mar a pressão atmosférica é igual a 1kgf/cm². PRESSÃO ATMOSFÉRICA Quanto maior a altitude menor a densidade do ar. Portanto menor será a pressão. SISTEMA DE UNIDADES Pressão: bar, psi, kgf/cm² e Pa; Velocidade: m/s Vazão: m³/s Volume: m³ Área: m² Força: N e Kgf 3

4 CONVERSÃO 1 Kgf/cm² = 1bar (0,981 bar) 1bar = 14,22 psi (pound square inch) 1bar = Pa = 100 Kpa 1 atm = 14,70 psi Exercícios: 1. Converta: 150 bar = psi 300 psi = kgf/cm² 15 atm = psi 195 lb/pol 2 = bar 3,5 kgf/cm 2 = lb/pol 2 35 lb/pol 2 = kgf/cm² Exercícios: 1. Converta: 150 bar = 2133 psi 300 psi = 21,10 kgf/cm² 15 atm = 220,44 psi 195 lb/pol 2 = 13,71 bar 3,5 kgf/cm 2 = 49,77 lb/pol 2 35 lb/pol 2 = 2,45 kgf/cm² PRESSÃO E VAZÃO Pressão: quando o ar ocupa um recipiente exercendo sobre suas paredes uma força igual em todos os sentidos e direções. P = F/A Vazão: quantidade de fluido que passa através de uma tubulação durante um determinado intervalo de tempo. Q = V/t. CÁLCULOS DISTRIBUIÇÃO 1. Compressor Força; Pressão; Área; F= P.A P= F/A A= F/P 2. Resfriador posterior ar/ar 3. Separador de condensados 4. Reservatório 5. Purgador automático 6. Pré-filtro coalescente 7. Secador 8. Purgador automático eletrônico 9. Pré-filtro coalescente grau x 10. Pré-filtro coalescente grau y 11. Pré-filtro coalescente grau z 12. Separador de água e óleo Rede de ar Comprimido 4

5 SISTEMA DE AR COMPRIMIDO Compressores de ar Resfriador Reservatório Secador Tubulação Unidade de conservação DE AR Função: Captar o ar comprimido; Aprisionar o ar; Elevar a pressão; Mais utilizado atualmente Suporta pressões acima de 10 bar Contamina o ar com óleo Compressão pulsante Baixo custo Pistão ou Êmbolo Duplo Pistão Isento de contaminação Não atinge alta pressão Compressão pulsante Baixa vazão Pequenas aplicações Isento de lubrificação Não atinge alta pressão Compressão contínua Pode ser utilizado também como bomba de vácuo Pistão com Membrana Palhetas 5

6 Isento de lubrificação Não atinge alta pressão Compressão contínua Grandes vazões Alto nível de ruído Isento de lubrificação Alta vazão Baixa manutenção Custo elevado Grande aplicação na indústria Roots ou Lóbulo Duplo Parafuso RESFRIADOR - After Cooler Função: Resfriar o ar; Reter impurezas em suas aletas Retirar a água do sistema (65% a 80%) RESFRIADOR RESERVATÓRIO Reservatório Manômetro Válvula de segurança Controle pressão Funções: Armazenar o ar comprimido; Resfriar o ar; Estabilizar o fluxo de ar; Controlar a necessidade de acionamento do compressor; Purgar a água condensada; Dreno 6

7 SECADOR Função: Secar o ar; SECADORES Ar Seco Existem três tipos: Secagem por absorção (processo químico); Secagem por adsorção (processo físico); Secagem por resfriamento; Purga Ar Úmido Processo químico Não necessita de energia externa Instalação e manutenção simples Utiliza-se geralmente Cloreto de Cálcio Secagem por Absorção SECADORES SECADORES Ar Úmido Pré-Resfriador Ar Seco Elemento secante regenerável Manutenção simples Não é preciso parar o fornecimento para regenerar o elemento secante Utiliza-se geralmente Sílica-Gel Resfriador Principal Separador Compressor Refrigeração By-Pass Dreno Condensado Resfria o ar Necessita de energia externa Reduz a umidade pela condensação do ar Muito utilizado na indústria metalúrgica Secagem por Adsorção Freon Secagem por Resfriamento TUBULAÇÃO O projeto da rede deve ter uma queda de pressão máxima de 0,1 bar, e para tanto deve ser observado o diâmetro do tubo e o comprimento da rede. TUBULAÇÃO Materiais: Cobre, latão, aço preto ou galvanizado, plástico. Tipos: Rede circuito aberto; Rede circuito fechado; Rede em malhas. 7

8 DISTRIBUIÇÃO DISTRIBUIÇÃO Redes de Ar Comprimido Tubulações de Ar Comprimido (Anéis) DISTRIBUIÇÃO UNIDADE DE CONSERVAÇÃO É composta por: Filtro de ar Regulador de pressão Lubrificador Tubulações de Ar Comprimido (Drenos) PREPARAÇÃO FINAL PREPARAÇÃO FINAL Unidade de Conservação Filtro de Impurezas 8

9 PREPARAÇÃO FINAL PREPARAÇÃO FINAL Purgador Automático Lubrificador de Ar Comprimido 9

PNEUMÁTICA SENAI CETEMP

PNEUMÁTICA SENAI CETEMP PNEUMÁTICA SENAI CETEMP PNEUMÁTICA É um sistema que torna possível a utilização do ar para geração de energia mecânica. Exemplos Exemplos Comparação Energia Hidráulica Elétrica Pneumática Transmissão

Leia mais

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia Fagner Ferraz É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia pneumática em energia mecânica, através

Leia mais

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia

É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia Fagner Ferraz É a parte da Física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físicos relacionados com os gases ou vácuos. É também o estudo da conservação da energia pneumática em energia mecânica, através

Leia mais

Automação Pneumática. DIDACTIC Automação Pneumática 1

Automação Pneumática. DIDACTIC Automação Pneumática 1 Automação Pneumática DIDACTIC Automação Pneumática 1 Comparação qualitativa: força, velocidade e precisão Mecânica Boa força Ótimas velocidades Ótima precisão Hidráulica Ótima força Baixas velocidades

Leia mais

Produção, Preparação, Armazenamento, Distribuição GUIA de ESTUDO

Produção, Preparação, Armazenamento, Distribuição GUIA de ESTUDO Produção, Preparação, Armazenamento, Distribuição GUIA de ESTUDO 1 Conteúdo Programático Compressores de ar comprimido Reservatórios de ar comprimido Secadores Estação de compressão Cálculo e dimensionamento

Leia mais

Princípios físicos que envolvem a hidráulica industrial.

Princípios físicos que envolvem a hidráulica industrial. Agenda - conteúdo Princípios físicos que envolvem a hidráulica industrial. Símbolos normalizados (DIN/ISSO 1219 e 5599). Especificações técnicas, formas construtivas e funções das bombas hidráulicas, atuadores,

Leia mais

Tratamento do Ar Comprimido

Tratamento do Ar Comprimido Definição: O ar comprimido é caracterizado por 3 tipos de contaminantes: 1. Partículas (poeira ou sólido): Provenientes do próprio ambiente e da parte interna da tubulação do ar comprimido. Tem como consequência:

Leia mais

Sistemas Hidropneumáticos I Pneumática 01

Sistemas Hidropneumáticos I Pneumática 01 Sistemas Pneumáticos UNIFEI Sistemas Hidropneumáticos I Pneumática 01 EME-26 Aula 07 19-10-2009 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Gerador: compressores (êmbolo, palhetas, pistões, parafusos etc.);

Leia mais

Eletropneumática. Aula 01

Eletropneumática. Aula 01 Eletropneumática Aula 01 Pneumática é o ramo da engenharia que estuda a aplicação do ar comprimido para a tecnologia de acionamento e comando. Na verdade, o uso do ar comprimido como fonte de energia pelo

Leia mais

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF

Opções disponíveis GX 2-5 AP GX 2-5 FF GX 7-11 AP GX 7-11 FF Especificações técnicas GX 2-5 e GX 7-11 MODELO DO COMPRESSOR Pressão máxima de trabalho. Capacidade (FAD)* Potência do motor Nível de ruído db(a) ** Peso (kg)*** bar(g) psi l/s m 3 /min cfm kw cv db(a)

Leia mais

3. DISTRIBUIÇÃO DO AR COMPRIMIDO

3. DISTRIBUIÇÃO DO AR COMPRIMIDO 3. DISTRIBUIÇÃO DO AR COMPRIMIDO 3.1. Reservatório de ar comprimido FUNÇÃO: estabilizar a distribuição do ar comprimido, eliminar as oscilações de pressão na rede distribuidora e, quando há um momentâneo

Leia mais

Apresentação Técnica. Secadores por refrigeração a ar COOL. People. Footer Passion. Performance.

Apresentação Técnica. Secadores por refrigeração a ar COOL. People. Footer Passion. Performance. Apresentação Técnica Secadores por refrigeração a ar COOL People. Passion. Performance. 1. Agenda Visal geral da linha de produtos Aplicações Principais benefícios Características Técnicas Fluxograma Cuidamos

Leia mais

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico

Introdução. Apresentação. Características da hidráulica. Evolução dos sistemas hidráulicos. Sistema hidráulico. Circuito hidráulico básico Apresentação Características da hidráulica Evolução dos sistemas hidráulicos Sistema hidráulico Circuito hidráulico básico Unidade hidráulica Apresentação Com a constante evolução tecnológica há no mercado

Leia mais

HIDRÁULICA 2/7/2007 1

HIDRÁULICA 2/7/2007 1 HIDRÁULICA 1 Introdução Vem se destacando e ganhando espaço como um meio de transmissão de energia nos mais variados segmentos do mercado. Áreas de automatização foram possíveis com a introdução da hidráulica

Leia mais

PNEUMÁTICA DEFINIÇÃO:

PNEUMÁTICA DEFINIÇÃO: DEFINIÇÃO: PNEUMÁTICA Pneumática: (do grego pneumos com o significado de respiração) pode ser entendida como sendo o conjunto de todas as aplicações que utilizam a energia armazenada e transmitida pelo

Leia mais

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp)

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp) Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp) Nova série GX: compressores de parafuso compactos construídos para durar Os compressores de parafuso da Atlas Copco sempre

Leia mais

MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 13 COMPRESSORES P2 PROF.: KAIO DUTRA

MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 13 COMPRESSORES P2 PROF.: KAIO DUTRA MÁQUINAS HIDRÁULICAS AULA 13 COMPRESSORES P2 PROF.: KAIO DUTRA Compressores Amplitude de aplicação de compressores: Pistão: possuem uma grande área de aplicação, podendo apresentar grande pressões de descarga

Leia mais

Atuadores pneumáticos

Atuadores pneumáticos elcabral@usp.br 1 PMR2560 Robótica Atuadores pneumáticos Eduardo L. L. Cabral elcabral@usp.br elcabral@usp.br 2 Objetivos Atuadores pneumáticos : Conceito; Sistemas pneumáticos ; Tipos principais; Dimensionamento.

Leia mais

Fundamentos de Automação. Hidráulica

Fundamentos de Automação. Hidráulica Ministério da educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Técnica SETEC Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Rio Grande Fundamentos de Automação Hidráulica

Leia mais

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-182 REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Prof. Dr. Rudmar Serafim Matos As tubulações de refrigerante representam uma parte

Leia mais

RESPIROS E FILTROS DISSECANTES

RESPIROS E FILTROS DISSECANTES AR COMPRIMIDO 194 Respiros e filtros dissecantes 195 Respiros e filtros dissecantes 200 Calibradores de pneus 203 Compressor de ar 203 Carretel manual 206 Mangueiras para ar comprimido 207 Preparadores

Leia mais

Aula 04 - Atuadores pneumáticos atuadores lineares e rotativos

Aula 04 - Atuadores pneumáticos atuadores lineares e rotativos Aula 04 - Atuadores pneumáticos atuadores lineares e rotativos 1 - INTRODUÇÃO Os atuadores pneumáticos são componentes que transformam a energia do ar comprimido em energia mecânica, isto é, são elementos

Leia mais

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp)

Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2-11 (2-11 kw/3-15 hp) Atlas Copco Compressores de Parafuso Rotativo Lubrificado GX 2- (2- kw/- hp) Nova série GX: compressores de parafuso compactos construídos para durar Os compressores de parafuso da Atlas Copco sempre foram

Leia mais

Hidráulica e Pneumática. Prof. Fagner Ferraz

Hidráulica e Pneumática. Prof. Fagner Ferraz Hidráulica e Pneumática Prof. Fagner Ferraz O que você entende por hidráulica? Pra que serve? Onde se aplica? 2 O termo Hidráulica derivou-se da raiz grega Hidro (água). Entendem-se por Hidráulica todas

Leia mais

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE Éaciênciaquedesenvolveeaplicatécnicasde medição, indicação, registro e controle de processos, visando a otimização e eficiência destes processos. Introdução

Leia mais

Conservação de Energia

Conservação de Energia Lei de Pascal F = Força A = Área P = Pressão 1. Suponhamos uma garrafa cheia de um líquido, o qual é, praticamente, incompressível 2. Se aplicarmos uma força de 10kgf numa rolha de 1 cm 2 de área 3. o

Leia mais

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Principais Tipos Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Resfriados a água sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Trocador casco e tubo

Leia mais

Preparação para Ar Comprimido - Série 14

Preparação para Ar Comprimido - Série 14 Catálogo 1001-8 R Informações técnicas Série 14 reparação para r Comprimido - Série 14 Características técnicas Conexão 1/4 T ou S Vazão (l/min) Vide codificação Faixa de temperatura 0 C a 52 C 150 psi

Leia mais

Compressores a Pistão CPR_CD. People. Passion. Performance.

Compressores a Pistão CPR_CD. People. Passion. Performance. Compressores a Pistão CPR_CD 2012 People. Passion. Performance. Compressor a Pistão CPR_CD 2. Compressores a Pistão 3. Generalidades Válvula de segurança entre estágios Bomba Transmissão Motor elétrico

Leia mais

Compressores de anel líquido são compressores de deslocamento rotativo. Um eixo com lâminas radiais rígidas, as quais correm dentro da carcaça

Compressores de anel líquido são compressores de deslocamento rotativo. Um eixo com lâminas radiais rígidas, as quais correm dentro da carcaça Compressores de anel líquido são compressores de deslocamento rotativo. Um eixo com lâminas radiais rígidas, as quais correm dentro da carcaça excêntrica, faz o líquido de vedação girar. Um anel líquido

Leia mais

Automação Pneumática

Automação Pneumática Automação Pneumática Prof. Carlos Alberto G. Pegollo Engenharias Elétrica, Mecânica, de Produção e da Computação 1. Origem do Termo A palavra pneumática deriva do termo grego πνευµατικός (pneumatikos =

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Técnico em Eletromecânica na modalidade Subsequente

PLANO DE ENSINO. Técnico em Eletromecânica na modalidade Subsequente PLANO DE ENSINO 1. CURSO Técnico em Eletromecânica na modalidade Subsequente. DISCIPLINA / COMPONENTE CURRÍCULAR NOME: Hidráulica e Pneumática CARGA HORÁRIA: 60h MÓDULO OU FASE: 3º ANO / SEMESTRE: 017/0

Leia mais

Aula 03. Dimensionamento da Tubulação de Distribuição de Ar Comprimido

Aula 03. Dimensionamento da Tubulação de Distribuição de Ar Comprimido Aula 03 Dimensionamento da Tubulação de Distribuição de Ar Comprimido 1 - Introdução A rede de distribuição de ar comprimido compreende todas as tubulações que saem do reservatório, passando pelo secador

Leia mais

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar

AR FUSION. Brasil. Pneumática. Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP AR FUSION. Pneumática. VRP9-01 pressão de trab. 07bar Resfriador de painel Tubo VORTEX SÉRIE VRP VRP9-01 pressão de trab. 07bar WWW.ARFUSION.COM.BR Resfriador de painel VORTEX Os Resfriadores com Ar Comprimido - Vortex são destinados à aplicações especiais

Leia mais

EME610 - Sistemas Hidropneumáticos Introdução

EME610 - Sistemas Hidropneumáticos Introdução UNIFEI EME610 - Sistemas Hidropneumáticos Introdução Aula 01 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Ementa Fundamentos de sistemas hidráulicos e pneumáticos; Componentes principais; Circuitos fundamentais;

Leia mais

1 Introdução 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS HIDRÁULICA. Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG)

1 Introdução 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS HIDRÁULICA. Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG) HIDRÁULICA Prof. Ezequiel de Souza Costa Júnior (CEFET-MG) 1 Introdução 1.1 Histórico: Existem apenas três métodos conhecidos de transmissão de potência na esfera comercial: mecânica, elétrica e fluídica.

Leia mais

Sistemas Hidropneumáticos I Introdução

Sistemas Hidropneumáticos I Introdução UNIFEI Sistemas Hidropneumáticos I Introdução EME-26 e EME610 Aula 01 17-08-2009 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Ementa Fundamentos de sistemas hidráulicos e pneumáticos; Componentes principais;

Leia mais

Filtro Coalescente CPF_ (M;S;A;P) Produtos de Alta Performance. Desenvolvidos para você!

Filtro Coalescente CPF_ (M;S;A;P) Produtos de Alta Performance. Desenvolvidos para você! Filtro Coalescente CPF_ (M;S;A;P) 2011 Produtos de Alta Performance. Desenvolvidos para você! Filtros Coalescentes CPF (M;S;A;P) 2. ENERGIAS DISPONÍVEIS VEGETAIS (lenha e bagaço de cana) Nos países industrializados,

Leia mais

Escola Técnica SENAI Plínio Gilberto Kroeff - CETEMP Curso Técnico Mecânica de Precisão Pneumática Básica Viviane Dorneles

Escola Técnica SENAI Plínio Gilberto Kroeff - CETEMP Curso Técnico Mecânica de Precisão Pneumática Básica Viviane Dorneles Escola Técnica SENAI Plínio Gilberto Kroeff - CETEMP Curso Técnico Mecânica de Precisão Pneumática Básica Viviane Dorneles - 2008 Viviane Dorneles Introdução à Pneumática O ar comprimido é, provavelmente,

Leia mais

Produção de ar comprimido. Tubulações e cuidados com a instalação. Professor: Eduardo Yuji Sakurada

Produção de ar comprimido. Tubulações e cuidados com a instalação. Professor: Eduardo Yuji Sakurada Produção de ar comprimido Tubulações e cuidados com a instalação Professor: Eduardo Yuji Sakurada TUBULAÇÃO DE AR COMPRIMIDO FUNÇÕES Comunicar a fonte produtora com os equipamentos consumidores. Funcionar

Leia mais

Simbologia dos componentes

Simbologia dos componentes Simbologia dos componentes 1. Símbolos básicos 2. Símbolos funcionais 3. Linhas de escoamento e conexões 4. Tipos de acionamento 2 L1 5. Unidades de conversão e armazenamento de energia L1 6. Distribuição

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS AULA 14 COMPRESSORES PROF.: KAIO DUTRA Compressores Compressores são máquinas operatrizes que transformam trabalho mecânico em energia comunicada a um gás, predominantemente

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CAMPUS ARARAQUARA/SP BIBLIOGRAFIA

UNIVERSIDADE PAULISTA CAMPUS ARARAQUARA/SP BIBLIOGRAFIA PNEUMÁTICA MARCOS DORIGÃO MANFRINATO UNIVERSIDADE PAULISTA CAMPUS ARARAQUARA/SP 2009 BIBLIOGRAFIA 1. Ariveltro Bustamante Fialho. Automação Pneumática projetos, dimensionamento e análise de circuitos.

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Aula 18 Exercícios Complementares. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Mecânica dos Fluidos. Aula 18 Exercícios Complementares. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Aula 18 Exercícios Complementares Tópicos Abordados Nesta Aula. Exercícios Complementares. 1) A massa específica de uma determinada substância é igual a 900kg/m³, determine o volume ocupado por uma massa

Leia mais

EXERCÍCIOS Curso Básico de Turbinas a Vapor Parte 3. Aluno: 1) Em relação ao sistema de controle das turbinas, marque verdadeiro V, ou Falso F:

EXERCÍCIOS Curso Básico de Turbinas a Vapor Parte 3. Aluno: 1) Em relação ao sistema de controle das turbinas, marque verdadeiro V, ou Falso F: EXERCÍCIOS Curso Básico de Turbinas a Vapor Parte 3 Aluno: Instrutor: Gustavo Franchetto 1) Em relação ao sistema de controle das turbinas, marque verdadeiro V, ou Falso F: (V) O sistema de controle atua

Leia mais

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 4 Prof. Clélio AULA 4. Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 7. Purgadores de Vapor, Separadores Diversos e Filtros.

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 4 Prof. Clélio AULA 4. Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 7. Purgadores de Vapor, Separadores Diversos e Filtros. AULA 4 Volume I do Livro Texto CONTEÚDO: Capítulo 7 Purgadores de Vapor, Separadores Diversos e Filtros. 1 LINHAS DE VAPOR Nas linhas de vapor sempre haverá água líquida (condensado) resultante da condensação

Leia mais

Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 03

Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 03 Símbolos UNIFEI Sistemas Hidropneumáticos I Hidráulica 03 EME-26 Aula 03 14-09-2008 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Linhas de escoamento do fluido Símbolo das linhas de escoamento Cano Tubo

Leia mais

Convecção natural. É o termo usado quando o movimento do fluido se dá devido às diferenças de densidade em um campo gravitacional.

Convecção natural. É o termo usado quando o movimento do fluido se dá devido às diferenças de densidade em um campo gravitacional. CAPÍTULO 6 - SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO INTRODUÇÃO O Sistema de Refrigeração tem por objetivo impedir que os elementos mecânicos do motor atinjam uma temperatura muito elevada ao contato com os gases da combustão.

Leia mais

Apresentação Técnica. Dreno Automático de Condensados Linha LD. People. Footer Passion. Performance.

Apresentação Técnica. Dreno Automático de Condensados Linha LD. People. Footer Passion. Performance. Apresentação Técnica Dreno Automático de Condensados Linha LD People. Footer Passion. Performance. 1. Date Agenda Visal geral da linha de produtos Aplicações Principais benefícios Comparativos Características

Leia mais

MECÂNICAS DOS FLUIDOS PROFESSOR: WAGNER A. S. CONCEIÇÃO 3º BIMESTRE LISTA 1

MECÂNICAS DOS FLUIDOS PROFESSOR: WAGNER A. S. CONCEIÇÃO 3º BIMESTRE LISTA 1 MECÂNICAS DOS FLUIDOS PROFESSOR: WAGNER A. S. CONCEIÇÃO 3º BIMESTRE LISTA 1 1- Um fluido a 20ºC escoa a 850cm 3 /s por um tubo de 8 cm de diâmetro. Verifique se o escoamento é laminar ou turbulento, determine

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS Código da Disciplina: EMC233 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS ORIENTAÇÕES: CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL 108/2016

Leia mais

Manual de Instalação. Compressor Delphi

Manual de Instalação. Compressor Delphi Manual de Instalação Compressor Delphi Este manual tem como objetivo fornecer instruções, dicas e orientações sobre a instalação correta dos Compressores Delphi. As informações contidas neste manual, alinhadas

Leia mais

Linha de Produtos. Tecnologia aliada à força

Linha de Produtos. Tecnologia aliada à força Cilindros Extra Grande Construídos com guarnições de Buna-N ou Viton, êmbolo com construção projetada para facilitar a manutenção das guarnições. Fornecidos nos diâmetros de 10" e 12". Pressão máxima de

Leia mais

Preparação para Ar Comprimido - Série P3N

Preparação para Ar Comprimido - Série P3N Índice Catálogo - BR Informações técnicas Série P Preparação para r Comprimido - Série P Características técnicas e / PT ou Vazão (l/min) Vide informações adicionais Faixa de temperatura a + C Faixa de

Leia mais

BOMBAS. Bombas CLASSIFICAÇÃO BOMBAS ALTERNATIVAS APLICAÇÕES 06/04/2011 BOMBAS DE DESLOCAMENTO POSITIVO

BOMBAS. Bombas CLASSIFICAÇÃO BOMBAS ALTERNATIVAS APLICAÇÕES 06/04/2011 BOMBAS DE DESLOCAMENTO POSITIVO BOMBAS Bombas Para deslocar um fluido ou mantê-lo em escoamento é necessário adicionarmos energia, o equipamento capaz de fornecer essa energia ao escoamento do fluido é denominamos de Bomba. CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

ATUADORES HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS

ATUADORES HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS ATUADORES HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS Em um sistema hidráulico ou pneumático, os atuadores são equipamentos capazes de converter energia hidráulica em energia mecânica que é utilizada para a movimentação

Leia mais

Curso: ENGENHARIA BÁSICA Disciplina: ESTÁTICA DOS FLUIDOS LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADES DE PRESSÃO:

Curso: ENGENHARIA BÁSICA Disciplina: ESTÁTICA DOS FLUIDOS LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADES DE PRESSÃO: Curso: ENGENHARIA BÁSICA Disciplina: ESTÁTICA DOS FLUIDOS LISTA DE EXERCÍCIOS UNIDADES DE PRESSÃO: 1. Determinar o valor da pressão de 340 mmhg em psi e kgf/cm² na escala efetiva e em Pa e atm na escala

Leia mais

FENÔMENOS DOS TRANSPORTES. Pressão e Estática dos Fluidos

FENÔMENOS DOS TRANSPORTES. Pressão e Estática dos Fluidos Pressão e Estática dos Fluidos 1 Estática dos Fluidos A estática dos fluidos é a ramificação da mecânica dos fluidos que estuda o comportamento de um fluido em uma condição de equilíbrio estático (parado).

Leia mais

Atuadores e Sistemas Hidráulicos

Atuadores e Sistemas Hidráulicos 1 Atuadores e Sistemas Hidráulicos Prof. Dr. Emílio Carlos Nelli Silva Aula 1 Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos Introdução 2 Hidráulica é o ramo da engenharia

Leia mais

Secador e Filtros para Ar e Gases

Secador e Filtros para Ar e Gases Secador e Filtros para Ar e Gases Garantia de ar comprimido puro e seco, ampliação da capacidade produtiva e melhoria da qualidade do ar na linha de produção. Série H Internacional A Série H Internacional,

Leia mais

Tecnologia Pneumática. 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno.

Tecnologia Pneumática. 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno. Tecnologia Pneumática Vantagens: 1) Incremento da produção com investimento relativamente pequeno. 2) Redução dos custos operacionais. A rapidez nos movimentos pneumáticos e a libertação do operário (homem)

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS EQUIPAMENTOS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS EQUIPAMENTOS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS EQUIPAMENTOS TH040, TH050 50, TH060 60, TH07 075, TH100 e TH150 TESTE HIDRÁULICO Equipamentos para testes hidráulicos de bombas, pistões, cilindros e válvulas e teste hidrostático.

Leia mais

Questões Selecionadas das Provas da Petrobras e Transpetro

Questões Selecionadas das Provas da Petrobras e Transpetro Questões Selecionadas das Provas da Petrobras e Transpetro Questão 1 Em um projeto de automação e controle de um parque industrial, encontramos o fluxograma simplificado de tubulação e instrumentação (P&ID)

Leia mais

II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros

II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL. Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros II INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL Prof. Eduardo Calsan Tecnologia em Polímeros Introdução: Define-se pressão como sendo a força exercida por um fluido sobre uma determinada área. P = F/A Ao nível do mar, verifica-se

Leia mais

Aula 02 - Etapas da Produção e Preparação do Ar Comprimido

Aula 02 - Etapas da Produção e Preparação do Ar Comprimido Aula 02 - Etapas da Produção e Preparação do Ar Comprimido 1. PRODUÇÃO DO AR COMPRIMIDO 1.1 - Compressores alternativos de pistão 1.2 - Compressores de parafusos 2. PREPARAÇÃO DO AR COMPRIMIDO 2.1 - UMIDADE

Leia mais

TÍTULO: APLICAÇÃO DE UMA FERRAMENTA PNEUMÁTICA PARA EMBALAR TUBOS DE AÇO

TÍTULO: APLICAÇÃO DE UMA FERRAMENTA PNEUMÁTICA PARA EMBALAR TUBOS DE AÇO 16 TÍTULO: APLICAÇÃO DE UMA FERRAMENTA PNEUMÁTICA PARA EMBALAR TUBOS DE AÇO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ENIAC AUTOR(ES): DIEGO CAMILO

Leia mais

Sumário. Projeto do Stuffing Box Caixa do Stuffing Box Simples... 35

Sumário. Projeto do Stuffing Box Caixa do Stuffing Box Simples... 35 Sumário Bombas Alternativas... 1 1.1 Breve Histórico...1 1.2 Definições...3 1.3 Classificação...5 1.3.1 Horizontal Versus Vertical...6 1.3.2 Simples Efeito Versus Duplo Efeito...6 1.3.3 Simplex Versus

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO HIDROMECÂNICA Princípios Básicos

FUNDAMENTAÇÃO HIDROMECÂNICA Princípios Básicos FUNDAMENTAÇÃO HIDROMECÂNICA Princípios Básicos Sistemas Hidráulicos podem ser descritos por leis que regem o comportamento de fluidos confinados em: regime permanente (repouso) invariante no tempo; regime

Leia mais

Preparação de ar comprimido Unidades de manutenção e componentes Série PR1. Catálogo impresso

Preparação de ar comprimido Unidades de manutenção e componentes Série PR1. Catálogo impresso Série PR1 Catálogo impresso 2 Série PR1 G 1/4 Qn= 380 l/min acionamento: mecânico 4 G 1/4 Qn= 480 l/min acionamento: mecânico 7 G 1/4 Qn= 450-1000 l/min acionamento: mecânico 10 G 1/4 - G 1/2 Qn= 2200-6500

Leia mais

Zeparo Cyclone. Purgadores de ar automáticos e separadores Separador de sujeira e magnetita com a tecnologia Ciclonica

Zeparo Cyclone. Purgadores de ar automáticos e separadores Separador de sujeira e magnetita com a tecnologia Ciclonica Zeparo Cyclone Purgadores de ar automáticos e separadores Separador de sujeira e magnetita com a tecnologia Ciclonica IMI PNEUMATEX / Qualidade da Água / Zeparo Cyclone Zeparo Cyclone Ampla gama de produtos

Leia mais

Expulsor pneumático. Informações Técnicas

Expulsor pneumático. Informações Técnicas Expulsor pneumático Informações Técnicas Conexão: 1/4 BSP ou NPT. Pressão máxima de trabalho: 10.5 kgf/cm². Freqüência máxima de trabalho: 870 ciclos por minuto. Funcionamento: o ar comprimido abastece

Leia mais

Transmissão hidráulica de força e energia

Transmissão hidráulica de força e energia Líquidos Transmissão de força Intensificador de pressão Pressão em uma coluna de fluido Velocidade e vazão Tipos de fluxo Geração de calor Diferencial de pressão Transmissão Hidráulica de Força e Energia

Leia mais

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO Lista de problemas número 1 Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO 1) Determinar as propriedades do R-134 nas seguintes condições: a) t = - 40 o C x = 1 b) p = 1 MPa t = 80 0 C c) p

Leia mais

DSD/DXD/DRD. Secador de ar por adsorção

DSD/DXD/DRD. Secador de ar por adsorção Secador de ar por adsorção DSD/DXD/DRD compressores lubrificados, existem ainda uma certa quantidade de óleo que misturada ao ar e ao condensado formam uma mistura de alto índice de ph que passará a atacar

Leia mais

AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS

AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS 19/10/16 Significado e Conceito AULA 11 SISTEMAS HIDRÁULICOS Significado: hidra = água e aulos = tubo Conceito: Estudo das característica e comportamento dos fluídos confinados sob pressão. Prof. Fabricia

Leia mais

BOMBA DE TESTE HIDROSTÁTICO MODELO 830 PARA 30 E 60 BAR

BOMBA DE TESTE HIDROSTÁTICO MODELO 830 PARA 30 E 60 BAR BOMBA DE TESTE 830 PARA 30 E 60 BAR 11-5611-3865 caldeiras e recipientes sobre pressão e especialmente indicado na construção civil. Capacidade / Desempenho: Não acompanha reservatório - 0 a 30 kgf/cm2

Leia mais

Como mostra a tabela abaixo, quanto mais frio o ar, menor será o conteúdo de água, sob a forma de vapor.

Como mostra a tabela abaixo, quanto mais frio o ar, menor será o conteúdo de água, sob a forma de vapor. O AR ATMOSFÉRICO 1 - Composição O ar puro e seco é incolor, sem gosto e sem cheiro. É formado por uma mistura de gases na seguinte proporção (aproximada) Nitrogênio = 78 % Oxigênio = 21 % Outros gases

Leia mais

Caldeiras Industriais

Caldeiras Industriais Caldeiras Industriais SUMÁRIO VAPOR 5 O QUE É VAPOR? 5 CALOR 10 QUANTIDADE DE CALOR 10 CALOR ESPECÍFICO 10 TRANSFERÊNCIA DE CALOR 11 CALOR SENSÍVEL 11 CALOR LATENTE 11 CALOR TOTAL 11 TIPOS DE VAPOR 21

Leia mais

Parker no Brasil. Folheto 1005 BR

Parker no Brasil. Folheto 1005 BR Parker no Brasil Folheto 1005 BR A Parker Hannifin A Parker é uma empresa líder mundial na fabricação de componentes destinados ao mercado de Movimento e Controle do Movimento, dedicada a oferecer excelência

Leia mais

MANUAL TÉCNICO MOTORES PNEUMÁTICOS KAZI

MANUAL TÉCNICO MOTORES PNEUMÁTICOS KAZI A KAZI FABRICA MOTORES PNEUMÁTICOS DE PALHETAS COM ROTAÇÕES REVERSÍVEIS NAS LINHAS: KAZIPLASTIC, KAZISTEEL E KAZIAL. OS MOTORES DA LINHA KAZIPLASTIC, SÃO MOTORES REVESTIDOS EM POLIPROPILENO (PP) COM EIXO

Leia mais

Intercambiador de Calor

Intercambiador de Calor C6-003 Intercambiador de Calor Séries ICH-DX, ICV-DX Expansão Direta TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade. Dupla saída de ar Baixa velocidade. Bandeja interna

Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade. Dupla saída de ar Baixa velocidade. Bandeja interna 302 770 00 27 3397 Evaporador de Ar Forçado Baixa Velocidade Dupla saída de ar Baixa velocidade Bandeja interna Características Técnicas Bandeja interna que evita fugas de ar e concentra fluxo de água

Leia mais

Linha de Produtos. Cilindros Série 2100 Fornecidos nos diâmetros de 1 1/2", 2", 2 1/2", 3 1/4", 4", 5", 6" e 8". Pressão máxima de trabalho: 10 bar.

Linha de Produtos. Cilindros Série 2100 Fornecidos nos diâmetros de 1 1/2, 2, 2 1/2, 3 1/4, 4, 5, 6 e 8. Pressão máxima de trabalho: 10 bar. Cilindros Extra Grande Construídos com guarnições de Buna-N ou Viton, êmbolo com construção projetada para facilitar a manutenção das guarnições. Fornecidos nos diâmetros de 10" e 12". Pressão máxima de

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Pressão: Não é uma grandeza física fundamental; Derivada da medição de força e área; Força é derivada da : massa, comprimento e tempo; Área

Leia mais

- Muito alta pressão - Pressão máxima 700 bar - Cilindrada reduzida - Possibilidade de saídas múltiplas

- Muito alta pressão - Pressão máxima 700 bar - Cilindrada reduzida - Possibilidade de saídas múltiplas BOMBAS E MOTORES DE ENGRENAGENS - Execução standard ou corpo em aço (série robusta) - Cilindradas até 125 m3 - Pressão máxima 300 bar - Facilidade de formar bombas múltiplas BOMBAS DE PALHETAS - Cilindradas

Leia mais

PME/EP/USP. Prof. Antonio Luiz Pacífico

PME/EP/USP. Prof. Antonio Luiz Pacífico Exercícios PME 3230 - Mecânica dos Fluidos I PME/EP/USP Prof. Antonio Luiz Pacífico 2 Semestre de 2016 PME 3230 - Mecânica dos Fluidos I (EP-PME) Exercícios 2 Semestre de 2016 1 / 20 Conteúdo da Aula 1

Leia mais

Válvulas de Processo. Válvula Solenóide de Duas Vias - Ação Direta - Normalmente Fechada - G1/4" Vca. Válvulas de Processo. Ref.

Válvulas de Processo. Válvula Solenóide de Duas Vias - Ação Direta - Normalmente Fechada - G1/4 Vca. Válvulas de Processo. Ref. Válvulas de Processo As Válvulas de Processo são válvulas para aplicação em processos industriais; para abrir e fechar a passagem de um fluído; vapor de água, óleos leves, gases neutros, água ou ar comprimido;

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM SISTEMAS E INSTALAÇÕES PROF. RAMÓN SILVA Engenharia de Energia Dourados MS - 2013 2 Coeficiente de Performance do Ciclo (COP) - É um parâmetro importante na análise das instalações

Leia mais

ANEXO III PROJETO BÁSICO

ANEXO III PROJETO BÁSICO ANEXO III PROJETO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO Este projeto básico visa orientar a contratação de empresa especializada para projeto e execução de instalação de rede de gases especiais (nitrogênio, ar sintético,

Leia mais

REVISTA MEIO FILTRANTE

REVISTA MEIO FILTRANTE REVISTA MEIO FILTRANTE A verdadeira qualidade do ar comprimido Sergio Geissler Prince O ar comprimido deve ser sempre limpo e seco, mas dependendo da aplicação, livre parcial ou totalmente isento de óleo,

Leia mais

FUNDAMENTOS FÍSICOS DO AR COMPRIMIDO

FUNDAMENTOS FÍSICOS DO AR COMPRIMIDO DEFINIÇÃO: O ar é incolor, insípido e é uma mistura de diversos gases. Composição percentual do ar seco padrão: (ISO 2533). Elementos Percentual em volume Percentual em massa Nitrogênio 78,08 75,52 Oxigênio

Leia mais

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Código: ET 700.018 Data: 05/08/2011 MOTOR 3LD1500 LINTEC PRODUTO: MOTOR APROVADO: Adelair Colombo ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO: MOTOR 3LD1500 ELABORADO:

Leia mais

Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR

Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR Mini Chiller Linha Ice Control Mini Chiller compactos com condensação a AR A linha de Unidades trocadora de CALOR (MGA ) Ice Control é uma solução econômica e compacta desenvolvida para atender diversas

Leia mais

Instalações Hidráulicas: Água Quente. Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC

Instalações Hidráulicas: Água Quente. Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC Instalações Hidráulicas: Água Quente Prof. Fabiano de Sousa Oliveira Curso: Engenharia Civil FTC/VC INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS: ÁGUA QUENTE Primeiro ponto: Apresentação da norma técnica, vigente. Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TURBINAS A VAPOR Prof. FERNANDO BÓÇON, Dr.Eng. Curitiba, setembro de 2015 IV - TURBINAS A VAPOR 1. GENERALIDADES 1.1

Leia mais

Mecânica dos Fluidos. Aula 5 Manômetros e Manometria. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Mecânica dos Fluidos. Aula 5 Manômetros e Manometria. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Aula 5 Manômetros e Manometria Tópicos Abordados Nesta Aula Manômetros. Manometria. Definição de Manômetro O manômetro é o instrumento utilizado na mecânica dos fluidos para se efetuar a medição da pressão,

Leia mais

Catálogo de Produtos. - Redes de Ar Comprimido

Catálogo de Produtos. - Redes de Ar Comprimido Catálogo de Produtos - Redes de Ar Comprimido Redes de Ar Comprimido Características Tubo Tubo em Alumínio extrudado e electroestático UNI 9006/1, UNI 573-3 EN AW6060 T6 Cores: Azul (RAL 5010) e Gris (RAL

Leia mais

Índice ELETROSERRA MOTOSERRA GASOLINA ROÇADEIRA GASOLINA APARADOR DE CERCA VIVA SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS

Índice ELETROSERRA MOTOSERRA GASOLINA ROÇADEIRA GASOLINA APARADOR DE CERCA VIVA SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS Linha JARDINAGEM Índice ELETROSERRA 06 MOTOSERRA GASOLINA 07 ROÇADEIRA GASOLINA 08 APARADOR DE CERCA VIVA 09 SOPRADOR / ASPIRADOR FOLHAS 10 FÁBRICA II FUNDIÇÃO USINAGEM PINTURA MONTAGEM Fidelidade às normas

Leia mais

Tecnologia em controle. de movimentos e fluidos

Tecnologia em controle. de movimentos e fluidos Tecnologia em controle de movimentos e fluidos Dispositivos e peças destinadas às áreas de automação em geral Componentes aplicados em equipamentos ou processos com o objetivo de aumentar a eficiência,

Leia mais