Generalidades sobre conjuntos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Generalidades sobre conjuntos"

Transcrição

1 Generalidades sobre conjuntos Página: Sala Bloco A - Campus Santo André

2 Conjuntos e a noção de pertinência Na teoria dos conjuntos, as noções de conjunto e pertinência são consideradas primitivas. Do ponto de vista ingênuo, um conjunto é uma coleção de objetos, denominados os seus elementos. Dados um conjunto A e um objeto qualquer x, pergunta-se: x é um elemento de A? Em caso afirmativo, escrevemos x A (leia x pertence a A ). Em caso negativo, escrevemos x A (leia x não pertence a A ).

3 Caracterização de um conjunto por seus elementos Dois conjuntos são iguais se, e somente se, têm os mesmos elementos. Observação: A = B significa que x(x A x B) é verdadeira. O conjunto que não possui elemento algum é denominado vazio. Notação:

4 Maneiras de representar um conjunto Há, essencialmente, duas maneiras de representar um conjunto: listando seus elementos; mediante uma propriedade comum e exclusiva de seus elementos. Exemplos: (a) {Uruguai, Brasil, Argentina} e conjunto dos países sul-americanos que já venceram uma Copa do Mundo representam o mesmo conjunto; (b) {0, 1}, {1, 0} e {0, 1, 0, 0, 0, 1, 1} representam o mesmo conjunto; (c) {0, 1, 2,..., 512}, {0, 1, 2,...}, {..., 1, 0, 1, 2,...}; (d) {n : n = a 3 + b 3 para algum par a, b de inteiros positivos}; (e) a mediatriz do segmento AB (isto é, a reta perpendicular ao segmento AB levantada a partir de seu ponto médio) e o conjunto dos pontos do plano que são equidistantes de A e B são iguais.

5 Conjuntos unitários Seja x um objeto. O conjunto que tem x como único elemento é denominado unitário de x. Notação: {x} Exemplos: (a) {0}, obtido a partir do objeto 0 (b) {{0}}, obtido a partir do objeto {0} (c) { }, obtido a partir do objeto Observem que: {{0}} {0}; { }.

6 Subconjuntos Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Sejam A e B conjuntos. Dizemos que A é um subconjunto de B se todo elemento de A também é elemento de B. Observação: A B significa que x(x A x B) é verdadeira. Notação: A B (leia A está contido em B ) Notação alternativa: B A (leia B contém A ) Observação: Escreveremos A B (leia A não está contido em B ) para indicar que A não é um subconjunto de B.

7 Subconjuntos Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Exemplo: A: conjunto dos múltiplos de 4 B: conjunto dos números pares A B: Seja x A. Temos que x = 4n, para algum n inteiro. Logo, x = 2(2n) e, portanto, x é par. Assim, x B. B A: 2 é par, mas 2 não é múltiplo de 4.

8 Propriedades da inclusão A relação A B é chamada de relação de inclusão. Proposição Sejam A, B e C conjuntos quaisquer. Valem: (1) A (2) A A (3) A = B se, e somente se, A B e B A (4) se A B e B C, então A C Observação: Se A B e A B, dizemos que A é um subconjunto próprio de B.

9 Exercício resolvido Sendo A = {1, 2} B = {{1}, {2}} C = {{1}, {1, 2}} D = {{1}, {2}, {1, 2}} discuta a validade das seguintes sentenças matemáticas: A = B A C B D A B A D B D A C B C A D Solução: F V V F F F F F V

10 Conjunto das partes Seja A um conjunto. O conjunto constituído de todos os subconjuntos de A é denominado o conjunto das partes (ou conjunto potência) de A. Notação: P(A) (leia partes de A ) Exemplos: (a) A = {1, 2} P(A) = {, {1}, {2}, {1, 2}} (b) A = {a, b, c} P(A) = {, {a}, {b}, {c}, {a, b}, {a, c}, {b, c}, A} Mais adiante, mostraremos que se um conjunto tem n elementos, então seu conjunto das partes tem 2 n elementos.

11 União Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Sejam A e B conjuntos. O conjunto formado pelos elementos de A mais os elementos de B é denominado a união de A e B. Notação: A B (leia A união B ) Observação: A B = {x : x A x B}.

12 Intersecção Generalidades sobre conjuntos Aula 3 A intersecção de A e B é o conjunto dos objetos que são ao mesmo tempo elementos de A e de B. Notação: A B (leia A intersecção B ) Observações: A B = {x : x A x B}. Se A B =, dizemos que A e B são disjuntos.

13 Propriedades da união e intersecção Proposição Sejam A, B e C conjuntos. Valem: (1) A = A A = (2) A A = A A A = A (3) A B = B A A B = B A (4) (A B) C = A (B C) (A B) C = A (B C) Observação: De (3) e (4) decorre que tanto a união quanto a intersecção de dois ou mais conjuntos podem ser feitas em qualquer ordem.

14 Outras propriedades da união e intersecção Proposição Sejam A, B, C e D conjuntos. Valem: (1) A B = A se, e somente se, B A A B = A se, e somente se, A B (2) se A C e B D, então A B C D se A C e B D, então A B C D (3) A (B C) = (A B) (A C) A (B C) = (A B) (A C)

15 Diferença Generalidades sobre conjuntos Aula 3 A diferença A B (leia A menos B ) é o conjunto dos elementos de A que não pertencem a B. Observação: A B = {x : x A x B}.

16 Complementar Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Considere fixado um conjunto universo U. O complementar de um conjunto A (em relação a U) é a diferença U A. Notação: A c

17 Propriedades do complementar Proposição Sejam A e B subconjuntos de um conjunto universo U. Valem: (1) A A c = U A A c = (2) (A c ) c = A (3) A B se, e somente se, B c A c (4) (A B) c = A c B c (A B) c = A c B c

18 Exercício resolvido Considere N o universo desta discussão. Sendo A = {x N : x 10}, B = {x N : x > 5} e C = {1, 5, 10, 11}, determine: (a) A B (b) A C (c) (A B) C (d) P(B C) (e) B A (f) A C c (g) (B C) c (h) (A c ) c Solução: (a) N (b) {1, 5, 10} (c) {1, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11} (d) {, {10}, {11}, {10, 11}} (e) {x N : x > 10} (f) {0, 2, 3, 4, 6, 7, 8, 9} (g) {0, 2, 3, 4} (h) A

19 Par ordenado Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Um par nada mais é que um conjunto formado por dois elementos. Por exemplo, {0, 1} = {1, 0} é um par. Às vezes, é necessário distinguir dois pares pela ordem de seus elementos. (Adaptado do vestibular de 1998 da UFF) Um jogador de basquete fez o seguinte acordo com o seu clube: cada vez que ele convertesse um arremesso, receberia R$10,00 do clube e, caso errasse, pagaria R$5,00 ao clube. Ao final de uma partida em que arremessou 20 vezes, recebeu a quantia de R$80,00. Quantos arremessos ele acertou e quantos ele errou? Solução: Denotando por x a quantidade de arremessos que o jogador acertou e por y a quantidade de arremessos que ele errou, temos: { x + y = 20 10x 5y = 80 Observe que x = 12 e y = 8 é solução, enquanto x = 8 e y = 12 não é. Portanto, {12, 8} não pode representar a solução deste sistema!

20 Par ordenado Generalidades sobre conjuntos Aula 3 Dados um objeto a e um objeto b, existe um terceiro objeto (a, b) com a seguinte propriedade: (a, b) = (c, d) se, e somente se, a = c e b = d. O objeto (a, b) é denominado o par ordenado com primeiro elemento a e segundo elemento b. Exemplo: A partir dos objetos 0 e 1, obtemos os pares ordenados: (0, 1), cujo primeiro elemento é 0 e cujo segundo elemento é 1; (1, 0), cujo primeiro elemento é 1 e cujo segundo elemento é 0. Observação: {0, 1} = {1, 0}, mas (0, 1) (1, 0).

21 Produto cartesiano Sejam A e B conjuntos não vazios. O produto cartesiano de A por B é definido como o conjunto de todos os pares ordenados (a, b) com a A e b B. Notação: A B (leia A cartesiano B ) Exemplo: Sendo A = {1, 2} e B = {a, b, c}, temos: (a) A B = {(1, a), (1, b), (1, c), (2, a), (2, b), (2, c)} (b) B A = {(a, 1), (a, 2), (b, 1), (b, 2), (c, 1), (c, 2)} Observações: A B = {(a, b) : a A b B}; se A ou B forem vazios, colocamos A B = ; A A é comumente denotado por A 2.

22 Propriedades do produto cartesiano Proposição Sejam A, B, C e D conjuntos. Valem: (1) se A C e B D, então A B C D (2) A (B C) = (A B) (A C) (3) A (B C) = (A B) (A C) (4) A (B C) = (A B) (A C)

Aulas 10 e 11 / 18 e 20 de abril

Aulas 10 e 11 / 18 e 20 de abril 1 Conjuntos Aulas 10 e 11 / 18 e 20 de abril Um conjunto é uma coleção de objetos. Estes objetos são chamados de elementos do conjunto. A única restrição é que em geral um mesmo elemento não pode contar

Leia mais

Curso de Administração Centro de Ciências Sociais Aplicadas Universidade Católica de Petrópolis. Matemática 1. Revisão - Conjuntos e Relações v. 0.

Curso de Administração Centro de Ciências Sociais Aplicadas Universidade Católica de Petrópolis. Matemática 1. Revisão - Conjuntos e Relações v. 0. Curso de Administração Centro de Ciências Sociais Aplicadas Universidade Católica de Petrópolis Matemática 1 Revisão - Conjuntos e Relações v. 0.1 Baseado nas notas de aula de Matemática I da prof. Eliane

Leia mais

MATEMÁTICA. Aula 2 Teoria dos Conjuntos. Prof. Anderson

MATEMÁTICA. Aula 2 Teoria dos Conjuntos. Prof. Anderson MATEMÁTICA Aula 2 Teoria dos Conjuntos Prof. Anderson CONCEITO Na teoria dos conjuntos, um conjunto é descrito como uma coleção de objetos bem definidos. Estes objetos são chamados de elementos ou membros

Leia mais

Definição: Todo objeto parte de um conjunto é denominado elemento.

Definição: Todo objeto parte de um conjunto é denominado elemento. 1. CONJUNTOS 1.1. TEORIA DE CONJUNTOS 1.1.1. DEFINIÇÃO DE CONJUNTO Definição: Conjunto é toda coleção de objetos. Uma coleção de números é um conjunto. Uma coleção de letras é um conjunto. Uma coleção

Leia mais

Universidade Federal Fluminense ICEx Volta Redonda Introdução a Matemática Superior Professora: Marina Sequeiros

Universidade Federal Fluminense ICEx Volta Redonda Introdução a Matemática Superior Professora: Marina Sequeiros 1. Conjuntos Objetivo: revisar as principais noções de teoria de conjuntos afim de utilizar tais noções para apresentar os principais conjuntos de números. 1.1 Conjunto, elemento e pertinência Conjunto

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Licenciatura em Matemática

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Licenciatura em Matemática Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC Centro de Ciências Tecnológicas - CCT Licenciatura em Matemática 2014 Na teoria dos conjuntos três noções são aceitas sem denição (noção primitiva):: Conjunto;

Leia mais

Introdução a Teoria de Conjuntos

Introdução a Teoria de Conjuntos Aula 01 Introdução a Teoria de Conjuntos A Teoria dos Conjuntos foi criada e desenvolvida pelo Matemático russo George Cantor (1845-1918), trata-se do estudo das propriedades dos conjuntos, relações entre

Leia mais

RACIOCÍNIO LÓGICO. Curso Superior de Tecnologia. Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS

RACIOCÍNIO LÓGICO. Curso Superior de Tecnologia. Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS Aula 02 TEORIA DOS CONJUNTOS 1. Definição de Conjuntos 2. Como se representa um Conjunto 3. Subconjunto, Pertinência e Continência 4. Conjunto das Partes 5. Operação com Conjuntos 1. União ou Reunião (Conjunção)

Leia mais

INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS

INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS 1 INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS Gil da Costa Marques 1.1 Introdução 1.2 Conceitos básicos 1.3 Subconjuntos e intervalos 1.4 O conjunto dos números reais 1.4.1 A relação de ordem em 1.5 Intervalos 1.5.1

Leia mais

PC Polícia Civil do Estado de São Paulo PAPILOSCOPISTA

PC Polícia Civil do Estado de São Paulo PAPILOSCOPISTA PC Polícia Civil do Estado de São Paulo PAPILOSCOPISTA Concurso Público 2016 Conteúdo Teoria dos conjuntos. Razão e proporção. Grandezas proporcionais. Porcentagem. Regras de três simples. Conjuntos numéricos

Leia mais

MATEMÁTICA AULA 4 ÁLGEBRA CONJUNTOS. Conjunto é um conceito primitivo, e portanto, não tem definição.

MATEMÁTICA AULA 4 ÁLGEBRA CONJUNTOS. Conjunto é um conceito primitivo, e portanto, não tem definição. 1 - Conceito de Conjunto MATEMÁTICA AULA 4 ÁLGEBRA CONJUNTOS Conjunto é um conceito primitivo, e portanto, não tem definição. Representação O conjunto pode ser representado de três maneiras diferentes:

Leia mais

Aula 1 Aula 2. Ana Carolina Boero. Página:

Aula 1 Aula 2. Ana Carolina Boero.   Página: Elementos de lógica e linguagem matemática E-mail: ana.boero@ufabc.edu.br Página: http://professor.ufabc.edu.br/~ana.boero Sala 512-2 - Bloco A - Campus Santo André Linguagem matemática A linguagem matemática

Leia mais

CONJUNTOS-REVISÃO UNIDADE SEMESTRE BLOCO TURMA

CONJUNTOS-REVISÃO UNIDADE SEMESTRE BLOCO TURMA CURSO CONJUNTOS-REVISÃO UNIDDE SEMESTRE BLOCO TURM DISCIPLIN ESTUDNTE PROFESSOR () GÊNESIS SORES RÚJO DT Responda com responsabilidade os questionários da avaliação institucional! LEMBRE-SE: avaliar com

Leia mais

TEORIA DOS CONJUNTOS. Professor: Marcelo Silva Natal - RN, agosto de 2013.

TEORIA DOS CONJUNTOS. Professor: Marcelo Silva Natal - RN, agosto de 2013. TEORIA DOS CONJUNTOS Professor: Marcelo Silva marcelo.silva@ifrn.edu.br Natal - RN, agosto de 2013. 1 INTRODUÇÃO Um funcionário do departamento de seleção de pessoal de uma indústria automobilística, analisando

Leia mais

Tópicos de Matemática. Teoria elementar de conjuntos

Tópicos de Matemática. Teoria elementar de conjuntos Tópicos de Matemática Lic. em Ciências da Computação Teoria elementar de conjuntos Carla Mendes Dep. Matemática e Aplicações Universidade do Minho 2010/2011 Tóp. de Matemática - LCC - 2010/2011 Dep. Matemática

Leia mais

Introdução à Matemática

Introdução à Matemática Universidade Estadual de Goiás Unidade Universitária de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas de Anápolis Introdução à Matemática Conjuntos e Conjuntos Numéricos Introdução A noção de conjunto Propriedades,

Leia mais

INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS1

INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS1 INTRODUÇÃO À TEORIA DOS CONJUNTOS1 TÓPICO Gil da Costa Marques 1.1 Elementos da Teoria dos Conjuntos 1.2 Introdução 1.3 Conceitos Básicos 1.4 Subconjuntos e Intervalos 1.5 Conjuntos Numéricos 1.5.1 O Conjunto

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. Rafael Carvalho 7º Período Engenharia Civil

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. Rafael Carvalho 7º Período Engenharia Civil CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2016.2 Conjuntos Rafael Carvalho 7º Período Engenharia Civil Definição Noção intuitiva: São coleções de elementos da mesma espécie. - O conjunto de todos

Leia mais

Teoria dos Conjuntos. Prof. Jorge

Teoria dos Conjuntos. Prof. Jorge Teoria dos Conjuntos Conjuntos Conceitos iniciais Na teoria dos conjuntos, consideramos como primitivos os conceitos de elemento, pertinência e conjunto. Exemplos - Conjunto I. O conjunto dos alunos do

Leia mais

Capítulo 1. Conjuntos e Relações. 1.1 Noção intuitiva de conjuntos. Notação dos conjuntos

Capítulo 1. Conjuntos e Relações. 1.1 Noção intuitiva de conjuntos. Notação dos conjuntos Conjuntos e Relações Capítulo Neste capítulo você deverá: Identificar e escrever os tipos de conjuntos, tais como, conjunto vazio, unitário, finito, infinito, os conjuntos numéricos, a reta numérica e

Leia mais

CÁLCULO I. 1 Número Reais. Objetivos da Aula

CÁLCULO I. 1 Número Reais. Objetivos da Aula CÁLCULO I Prof. Edilson Neri Júnior Prof. André Almeida EMENTA: Conceitos introdutórios de limite, limites trigonométricos, funções contínuas, derivada e aplicações. Noções introdutórias sobre a integral

Leia mais

Unidade I MATEMÁTICA. Prof. Celso Ribeiro Campos

Unidade I MATEMÁTICA. Prof. Celso Ribeiro Campos Unidade I MATEMÁTICA Prof. Celso Ribeiro Campos Números reais Três noções básicas são consideradas primitivas, isto é, são aceitas sem a necessidade de definição. São elas: a) Conjunto. b) Elemento. c)

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2014.1 Conjuntos Isabelle Araujo 5º período de Engenharia de Produção Definição Noção intuitiva: São coleções de elementos da mesma espécie. - O conjunto

Leia mais

Sumário. 1 CAPÍTULO 1 Revisão de álgebra

Sumário. 1 CAPÍTULO 1 Revisão de álgebra Sumário 1 CAPÍTULO 1 Revisão de álgebra 2 Conjuntos numéricos 2 Conjuntos 3 Igualdade de conjuntos 4 Subconjunto de um conjunto 4 Complemento de um conjunto 4 Conjunto vazio 4 Conjunto universo 5 Interseção

Leia mais

Em Matemática existem situações em que há necessidade de distinguir dois pares pela ordem dos elementos. Por exemplo, no sistema de equações

Em Matemática existem situações em que há necessidade de distinguir dois pares pela ordem dos elementos. Por exemplo, no sistema de equações UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA Relações Prof.: Rogério Dias

Leia mais

Teoria dos Conjuntos FBV. Prof. Rossini Bezerra

Teoria dos Conjuntos FBV. Prof. Rossini Bezerra Teoria dos onjuntos FV Prof. Rossini ezerra Os resultados do trabalho de Georg Ferdinand Ludwing Phillip antor estabeleceram a teoria de conjuntos como uma disciplina matemática completamente desenvolvida

Leia mais

NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS

NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS CONJUNTO: É um conceito primitivo associado à idéia de coleção.. - INDICAÇÃO: Os conjuntos serão, em geral, indicados por letras maiúsculas do alfabeto: A,B,C,...,

Leia mais

Prof. a : Patrícia Caldana

Prof. a : Patrícia Caldana CONJUNTOS ESPECIAIS Conjunto Vazio O Conjunto vazio é o conjunto que não possui elementos. Para representarmos o conjunto vazio usaremos os símbolos: { } ou. Atenção: Quando os símbolos { } ou, aparecerem

Leia mais

Um conjunto é uma coleção de objetos. Esses objetos podem ser qualquer coisa. Costumamos chamar esses objetos de elementos do conjuntos.

Um conjunto é uma coleção de objetos. Esses objetos podem ser qualquer coisa. Costumamos chamar esses objetos de elementos do conjuntos. Capítulo 1 Conjuntos 1.1 Noção de conjuntos Um conjunto é uma coleção de objetos. Esses objetos podem ser qualquer coisa. Costumamos chamar esses objetos de elementos do conjuntos. 1. Uma coleção de revista

Leia mais

Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares

Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares 1 Preliminares Neste curso não temos a pretensão de apresentar a teoria de conjuntos e seus axiomas, tão somente pretendemos apresentar um pequeno esboço

Leia mais

Teoria Elementar dos Conjuntos

Teoria Elementar dos Conjuntos Teoria Elementar dos Conjuntos Este capítulo visa oferecer uma breve revisão sobre teoria elementar dos conjuntos. Além de conceitos básicos importantes em matemática, a sua imprtância reside no fato da

Leia mais

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. João Victor Tenório Engenharia Civil

CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA Conjuntos. João Victor Tenório Engenharia Civil CURSO INTRODUTÓRIO DE MATEMÁTICA PARA ENGENHARIA 2016.2 Conjuntos João Victor Tenório Engenharia Civil Definição Noção intuitiva: São coleções de elementos da mesma espécie. - O conjunto de todos os estudantes

Leia mais

Fundamentos de Álgebra Moderna Profª Ana Paula CONJUNTOS

Fundamentos de Álgebra Moderna Profª Ana Paula CONJUNTOS Fundamentos de Álgebra Moderna Profª Ana Paula CONJUNTOS O conjunto é um conceito fundamental em todos os ramos da matemática. Intuitivamente, um conjunto é uma lista, coleção ou classe de objetods bem

Leia mais

A LINGUAGEM DO DISCURSO MATEMÁTICO E SUA LÓGICA

A LINGUAGEM DO DISCURSO MATEMÁTICO E SUA LÓGICA MAT1513 - Laboratório de Matemática - Diurno Professor David Pires Dias - 2017 Texto sobre Lógica (de autoria da Professora Iole de Freitas Druck) A LINGUAGEM DO DISCURSO MATEMÁTICO E SUA LÓGICA Iniciemos

Leia mais

Matemática Conjuntos - Teoria

Matemática Conjuntos - Teoria Matemática Conjuntos - Teoria 1 - Conjunto: Conceito primitivo; não necessita, portanto, de definição. Exemplo: conjunto dos números pares positivos: P = {2,4,6,8,10,12,... }. Esta forma de representar

Leia mais

Matemática Discreta - 07

Matemática Discreta - 07 Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Engenharia da Computação Matemática Discreta - 07 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti www.twitter.com/jorgecav

Leia mais

TURMA DO M RIO TEORIA DOS CONJUNTOS

TURMA DO M RIO TEORIA DOS CONJUNTOS TURM DO M RIO TEORI DOS ONJUNTOS Entes Primitivos onjunto é uma idéia associada à coleção de objetos ou grupo. Não existe uma definição precisa, mas mesmo assim todos os seres racionais possuem intuitivamente

Leia mais

ÁLGEBRA. AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. Maria Auxiliadora

ÁLGEBRA. AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. Maria Auxiliadora 1 ÁLGEBRA AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega Maria Auxiliadora 2 Pode-se dizer que a é, em grande parte, trabalho de um único matemático: Georg Cantor (1845-1918). A noção de conjunto não é suscetível

Leia mais

Equação de 1º Grau. ax = -b

Equação de 1º Grau. ax = -b Introdução Equação é toda sentença matemática aberta que exprime uma relação de igualdade. A palavra equação tem o prefixo equa, que em latim quer dizer "igual". Exemplos: 2x + 8 = 0 5x - 4 = 6x + 8 3a

Leia mais

AULA DO CPOG. Teoria dos conjutos

AULA DO CPOG. Teoria dos conjutos AULA DO CPOG Teoria dos conjutos TEORIA DOS CONJUNTOS Professor Felipe Técnico de Operações P-25 Petrobras Contatos Felipe da Silva Cardoso professorpetrobras@gmail.com www.professorfelipecardoso.blogspot.com

Leia mais

Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA

Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Projeto: Fundamentos Matemáticos para Computação INTRODUÇÃO À MATEMÁTICA DISCRETA 2 Introdução Praticamente qualquer estudo relacionado a computação, teórico ou

Leia mais

Matemática Discreta. Teoria de Conjuntos - Parte 2. Profa. Sheila Morais de Almeida. abril DAINF-UTFPR-PG

Matemática Discreta. Teoria de Conjuntos - Parte 2. Profa. Sheila Morais de Almeida. abril DAINF-UTFPR-PG Matemática Discreta Teoria de Conjuntos - Parte 2 Profa. Sheila Morais de Almeida DAINF-UTFPR-PG abril - 2017 Operações em conjuntos As operações entre conjuntos podem ser unárias, binárias, ternárias,

Leia mais

CURSO DO ZERO. Indicamos um conjunto, em geral, com uma letra maiúscula A, B, C... e um elemento com uma letra minúscula a, b, c, d, x, y,...

CURSO DO ZERO. Indicamos um conjunto, em geral, com uma letra maiúscula A, B, C... e um elemento com uma letra minúscula a, b, c, d, x, y,... ssunto: Conjunto e Conjuntos Numéricos ssunto: Teoria dos Conjuntos Conceitos primitivos. Representação e tipos de conjunto. Operação com conjuntos. Conceitos Primitivos: CURSO DO ZERO Para dar início

Leia mais

Aplicações da teoria de conjuntos álgebra booleana. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Msc. Gustavo Siqueira Vinhal 2016/1

Aplicações da teoria de conjuntos álgebra booleana. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Msc. Gustavo Siqueira Vinhal 2016/1 Aplicações da teoria de conjuntos álgebra booleana Pontifícia Universidade Católica de Goiás Msc. Gustavo Siqueira Vinhal 2016/1 CONJUNTOS Conjuntos são fundamentais para formalização de qualquer teoria.

Leia mais

Bases Matemáticas. Definição ingênua de conjunto. Aula 3 Conjuntos. Rodrigo Hausen

Bases Matemáticas. Definição ingênua de conjunto. Aula 3 Conjuntos. Rodrigo Hausen 1 ases Matemáticas ula 3 Conjuntos Rodrigo Hausen v. 2012-9-26 1/14 Definição ingênua de conjunto 2 Um conjunto é uma qualquer coleção de objetos, concretos ou abstratos, sem repetição. Dado um conjunto,

Leia mais

Notas de aula de MAC0329 Álgebra Booleana e Aplicações

Notas de aula de MAC0329 Álgebra Booleana e Aplicações Notas de aula de MAC0329 Álgebra Booleana e Aplicações Nina S. T. Hirata Depto. de Ciência da Computação IME / USP Este texto é uma referência-base para o curso de MAC0329 (Álgebra Booleana e Aplicações).

Leia mais

Capítulo Coordenadas no Espaço. Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional.

Capítulo Coordenadas no Espaço. Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional. Capítulo 9 1. Coordenadas no Espaço Seja E o espaço da Geometria Euclidiana tri-dimensional. Um sistema de eixos ortogonais OXY Z em E consiste de três eixos ortogonais entre si OX, OY e OZ com a mesma

Leia mais

DISCIPLINA: MATEMÁTICA BÁSICA PROF. ELIONARDO ROCHELLY TEC. ALIMENTOS TEC. SISTEMAS INTERNET MATUTINO/VESPERTINO

DISCIPLINA: MATEMÁTICA BÁSICA PROF. ELIONARDO ROCHELLY TEC. ALIMENTOS TEC. SISTEMAS INTERNET MATUTINO/VESPERTINO DISCIPLINA: MATEMÁTICA BÁSICA PROF. ELIONARDO ROCHELLY TEC. ALIMENTOS TEC. SISTEMAS INTERNET MATUTINO/VESPERTINO Conjuntos A noção de conjunto em Matemática é praticamente a mesma utilizada na linguagem

Leia mais

Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares

Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares Notas de Aulas 1 - Conjuntos Prof Carlos A S Soares 1 Preliminares e relação de pertinência Nestas notas não temos a pretensão de apresentar a teoria de conjuntos e seus axiomas, tão somente pretendemos

Leia mais

LÓGICA I ANDRÉ PONTES

LÓGICA I ANDRÉ PONTES LÓGICA I ANDRÉ PONTES 3. Introdução à Teoria dos Conjuntos Um conjunto é uma coleção ou um agregado de objetos. Introduzindo Conjuntos Ex.: O conjunto das vogais; O conjuntos de pessoas na sala; O conjunto

Leia mais

Pré-Cálculo. Humberto José Bortolossi. Aula 6 29 de março de Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense

Pré-Cálculo. Humberto José Bortolossi. Aula 6 29 de março de Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Pré-Cálculo Humberto José Bortolossi Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Aula 6 29 de março de 2010 Aula 6 Pré-Cálculo 1 Implicações e teoria dos conjuntos f (x) =g(x) u(x)

Leia mais

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que

Capítulo Equações da reta no espaço. Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que Capítulo 11 1. Equações da reta no espaço Sejam A e B dois pontos distintos no espaço e seja r a reta que os contém. Então, P r existe t R tal que AP = t AB Fig. 1: Reta r passando por A e B. Como o ponto

Leia mais

Álgebra Linear e Geometria Analítica

Álgebra Linear e Geometria Analítica Álgebra Linear e Geometria Analítica Engenharia Electrotécnica Escola Superior de Tecnologia de Viseu www.estv.ipv.pt/paginaspessoais/lucas lucas@mat.estv.ipv.pt 2007/2008 Álgebra Linear e Geometria Analítica

Leia mais

Teoria dos Grafos AULA 2

Teoria dos Grafos AULA 2 Teoria dos Grafos Valeriano A. de Oliveira Socorro Rangel Departamento de Matemática Aplicada antunes@ibilce.unesp.br, socorro@ibilce.unesp.br AULA 2 Subgrafos, Operações com Grafos Preparado a partir

Leia mais

LFA. Provas formais; Indução; Sintaxe e Semântica Teoria dos Conjuntos

LFA. Provas formais; Indução; Sintaxe e Semântica Teoria dos Conjuntos LFA Provas formais; Indução; Sintaxe e Semântica Teoria dos Conjuntos Técnicas de Demonstração Um teorema é uma proposição do tipo: p q a qual, prova-se, é verdadeira sempre que: p q Técnicas de Demonstração

Leia mais

2 - Conjunto: conceito primitivo; não necessita, portanto, de definição. Exemplo: conjunto dos números pares positivos: P = {2,4,6,8,10,12,... }.

2 - Conjunto: conceito primitivo; não necessita, portanto, de definição. Exemplo: conjunto dos números pares positivos: P = {2,4,6,8,10,12,... }. ASSUNTO DE MATEMATICA=CONJUNTOS REAIS E ETC. 2 - Conjunto: conceito primitivo; não necessita, portanto, de definição. Exemplo: conjunto dos números pares positivos: P = {2,4,6,8,10,12,... }. Esta forma

Leia mais

Conjunto Quociente e Classe de Equivalência (Alguns Exemplos e Definições)

Conjunto Quociente e Classe de Equivalência (Alguns Exemplos e Definições) Exemplos Definições Conjunto Quociente e Classe de Equivalência (Alguns Exemplos e Definições) Matemática Elementar - EAD Departamento de Matemática Universidade Federal da Paraíba 4 de setembro de 2014

Leia mais

Relações. Relações. {1, 2} = {2, 1}, {3, -1} = {-1, 3}, {a, b} = {b, a}.

Relações. Relações. {1, 2} = {2, 1}, {3, -1} = {-1, 3}, {a, b} = {b, a}. UNIVERSIDDE DO ESTDO DE MTO GROSSO CMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FCULDDE DE CIÊNCIS EXTS E TECNOLÓGICS CURSO DE ENGENHRI CIVIL DISCIPLIN: FUNDMENTOS DE MTEMÁTIC Relações. Par ordenado Em Matemática eistem

Leia mais

MANT _ EJA I. Aula 01. 1º Bimestre. Teoria dos Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. DEUS criou os números naturais. O resto é obra dos homens.

MANT _ EJA I. Aula 01. 1º Bimestre. Teoria dos Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. DEUS criou os números naturais. O resto é obra dos homens. MANT _ EJA I DEUS criou os números naturais. O resto é obra dos homens. Aula 01 Teoria dos Conjuntos Professor Luciano Nóbrega Leopold Kronecker (Matemático Alemão) 1 1º Bimestre 2 Observe a foto de um

Leia mais

Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos

Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos. Teoria dos Conjuntos Pode-se dizer que a é em grande parte trabalho de um único matemático: Georg Cantor (1845-1918). noção de conjunto não é suscetível de definição precisa a partir d noções mais simples, ou seja, é uma noção

Leia mais

Conjuntos. Ou ainda por diagrama (diagrama de Venn-Euler):

Conjuntos. Ou ainda por diagrama (diagrama de Venn-Euler): Capítulo 1 Conjuntos Conjunto é uma coleção de objetos, não importando a ordem ou quantas vezes algum objeto apareça, exemplos: Conjunto dos meses do ano; Conjunto das letras do nosso alfabeto; Conjunto

Leia mais

Matemática I Conjuntos Conjuntos Numéricos. Prof.: Joni Fusinato 1

Matemática I Conjuntos Conjuntos Numéricos. Prof.: Joni Fusinato  1 Matemática I Conjuntos Conjuntos Numéricos Prof.: Joni Fusinato joni.fusinato@ifsc.edu.br jfusinato@gmail.com 1 Teoria dos Conjuntos Teoria matemática dedicada ao estudo da associação entre objetos com

Leia mais

Notas de Aula Disciplina Matemática Tópico 03 Licenciatura em Matemática Osasco -2010

Notas de Aula Disciplina Matemática Tópico 03 Licenciatura em Matemática Osasco -2010 1. Funções : Definição Considere dois sub-conjuntos A e B do conjunto dos números reais. Uma função f: A B é uma regra que define uma relação entre os elementos de A e B, de tal forma que a cada elemento

Leia mais

Admitiremos que um conjunto seja uma coleção de objetos chamados elementos e que cada elemento é um dos componentes do conjunto.

Admitiremos que um conjunto seja uma coleção de objetos chamados elementos e que cada elemento é um dos componentes do conjunto. TEORIA DOS CONJUNTOS Introdução A Teoria dos conjuntos é a teoria matemática dedicada ao estudo da associação entre objetos com uma mesma propriedade, elaborada no século XIX. Sua origem pode ser encontrada

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Matemática - Departamento de Matemática Estruturas Algébricas Prof. M.Sc. Guilherme Luís Roëhe Vaccaro e-mail: vaccaro@mat.pucrs.br Prof.

Leia mais

A ordem em que os elementos se apresentam em um conjunto não é levada em consideração. Há

A ordem em que os elementos se apresentam em um conjunto não é levada em consideração. Há 1 Produto Cartesiano Par Ordenado A ordem em que os elementos se apresentam em um conjunto não é levada em consideração. Há casos entretanto em que a ordem é importante. Daí a necessidade de se introduzir

Leia mais

Revisões de Conjuntos

Revisões de Conjuntos Revisões de Conjuntos {, {a}, {b}, {a, b}} a A a pertence a A, a é elemento de A a {a, b, c} a / A a não pertence a A d / {a, b, c} A B A contido em B, A subconjunto de B x A x B {a, b} {b, c, a} A B A

Leia mais

Linguagens Formais e Autômatos

Linguagens Formais e Autômatos Linguagens Formais e Autômatos (notas da primeira aula 1 Definições básicas 1.1 Conjuntos Definição 1. Um conjunto é uma coleção de objetos, denominados elementos. Notação 1. Para indicar que um elemento

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Ita 2017) Sejam A {1, 2, 3, 4, 5} e B { 1, 2, 3, 4, 5}. Se C {xy : x A e y B}, então o número de elementos de C é a) 10. b) 11. c) 12. d) 13. e) 14. 2. (Ita 2017) Sejam X e Y dois conjuntos finitos

Leia mais

Teoria de Conjuntos Do vazio ao Axioma da Escolha

Teoria de Conjuntos Do vazio ao Axioma da Escolha Teoria de Conjuntos Do vazio ao Axioma da Escolha Tiago Macedo I Workshop de Álgebra - UFG - CAC http://ssa_mat.catalao.ufg.br Teoria ingênua de conjuntos Teoria ingênua de conjuntos Um conjunto é uma

Leia mais

Teoria dos Conjuntos. Matemática Discreta. Teoria dos Conjuntos - Parte I. Profa. Sheila Morais de Almeida DAINF-UTFPR-PG.

Teoria dos Conjuntos. Matemática Discreta. Teoria dos Conjuntos - Parte I. Profa. Sheila Morais de Almeida DAINF-UTFPR-PG. Matemática Discreta Teoria dos Conjuntos - Parte I Profa. Sheila Morais de Almeida DAINF-UTFPR-PG abril - 2017 Letras maiúsculas: conjuntos. Letras minúsculas: elementos do conjunto. Pertinência: o símbolo

Leia mais

Capítulo 2. Retas no plano. 1. Retas verticais e não-verticais. Definição 1

Capítulo 2. Retas no plano. 1. Retas verticais e não-verticais. Definição 1 Capítulo 2 Retas no plano O objetivo desta aula é determinar a equação algébrica que representa uma reta no plano. Para isso, vamos analisar separadamente dois tipos de reta: reta vertical e reta não-vertical.

Leia mais

Conjuntos. 1 Conceitos primitivos. representação de um conjunto. 2.1 REPRESENTAÇÃO TABULAR. 2.2 Representação por Diagrama de Venn- Euler

Conjuntos. 1 Conceitos primitivos. representação de um conjunto. 2.1 REPRESENTAÇÃO TABULAR. 2.2 Representação por Diagrama de Venn- Euler MT I Prof. Gustavo dolfo Soares Conjuntos a) 1 Conceitos primitivos Os conceitos que iniciam uma teoria são aceitos sem definição, pois, não existindo ainda a teoria, não há recurso para definí-los; por

Leia mais

Probabilidade I. Departamento de Estatística. Universidade Federal da Paraíba. Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula 2 08/11 1 / 25

Probabilidade I. Departamento de Estatística. Universidade Federal da Paraíba. Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula 2 08/11 1 / 25 Probabilidade I Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula 2 08/11 1 / 25 Prof. Tarciana Liberal (UFPB) Aula 2 08/11 2 / 25 Para apresentar os conceitos

Leia mais

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR

Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I. Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR Geometria Espacial Curso de Licenciatura em Matemática parte I Prof.a Tânia Preto Departamento Acadêmico de Matemática UTFPR - 2014 1 1. Conceitos Primitivos e Postulados L1. Noções 1. Conceitos primitivos:

Leia mais

CAPÍTULO 1 - Teoria dos conjuntos

CAPÍTULO 1 - Teoria dos conjuntos TEORI DOS CONJUNTOS 1. CONCEITO DE CONJUNTOS teoria dos conjuntos tem inicio com o matemático Georg Cantor ( 1845-1918). Como na Geometria Euclidiana adota-se ponto, reta e plano como conceitos primitivos

Leia mais

Capítulo 2 Noções de conjuntos

Capítulo 2 Noções de conjuntos THE BRIDGEMAN/KEYSTONE Capítulo 2 Noções de conjuntos X SAIR Para representar o conjunto A formado pelos números naturais de 0 a 10, podem-se utilizar três possibilidades: 1ª forma: pela citação dos elementos.

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Câmpus Catalão Aluno: Bruno Castilho Rosa Orientador: Igor Lima Seminário Semanal de Álgebra

Universidade Federal de Goiás Câmpus Catalão Aluno: Bruno Castilho Rosa Orientador: Igor Lima Seminário Semanal de Álgebra Universidade Federal de Goiás Câmpus Catalão Aluno: Bruno Castilho Rosa Orientador: Igor Lima Seminário Semanal de Álgebra Notas de aula 1. Título: Subgrupos finitos de. 2. Breve descrição da aula A aula

Leia mais

MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1

MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1 MATEMÁTICA I FUNÇÕES REAIS DE UMA VARIÁVEL REAL MATEMÁTICA I - PROF. EDÉZIO 1 EMENTA Funções Reais de uma Variável Real Principais Funções Elementares e suas Aplicações Matrizes Livro Teto: Leithold, Louis.

Leia mais

Descrevendo um conjunto

Descrevendo um conjunto Conjuntos Veja os seguintes exemplos: Jogadores de um time Lista de compras Números Inteiros Alfabeto Se você está familiarizado com estes exemplos, é claro que você tem a ideia do que é um conjunto, podemos

Leia mais

Plano Cartesiano. Relação Binária

Plano Cartesiano. Relação Binária Plano Cartesiano O plano cartesiano ortogonal é constituído por dois eixos x e y perpendiculares entre si que se cruzam na origem. O eixo horizontal é o eixo das abscissas (eixo OX) e o eixo vertical é

Leia mais

Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan

Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan Matemática Teoria dos Conjuntos (Linguagem dos Conjuntos) Conjunto é um conceito primitivo, isto é, sem definição, que indica agrupamento

Leia mais

Já falamos que, na Matemática, tudo se baseia em axiomas. Já estudamos os números inteiros partindo dos seus axiomas.

Já falamos que, na Matemática, tudo se baseia em axiomas. Já estudamos os números inteiros partindo dos seus axiomas. Teoria dos Conjuntos Já falamos que, na Matemática, tudo se baseia em axiomas. Já estudamos os números inteiros partindo dos seus axiomas. Porém, não é nosso objetivo ver uma teoria axiomática dos conjuntos.

Leia mais

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos Segmento: Pré-vestibular Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Matemática Volume: 1 Unidade 1: Série 17 Resoluções Conjuntos 1. A = {1, } O Conjunto A possui dois elementos: 1 e. O total de subconjuntos

Leia mais

Coordenadas e distância na reta e no plano

Coordenadas e distância na reta e no plano Capítulo 1 Coordenadas e distância na reta e no plano 1. Introdução A Geometria Analítica nos permite representar pontos da reta por números reais, pontos do plano por pares ordenados de números reais

Leia mais

I. Conjunto Elemento Pertinência

I. Conjunto Elemento Pertinência TEORI DOS CONJUNTOS I. Conjunto Elemento Pertinência Conjunto, elemento e pertinência são três noções aceitas sem definição, ou seja, são noções primitivas. idéia de conjunto é praticamente a mesma que

Leia mais

CARACTERÍSTICA DE UM ANEL

CARACTERÍSTICA DE UM ANEL Professora: Elisandra Bär de Figueiredo CARACTERÍSTICA DE UM ANEL PROPOSIÇÃO 1 Seja A um anel com unidade. Se m, n Z, então (mn)1 A = (m1 A )(n1 A ). Seja A um anel. Considere o seguinte subconjunto de

Leia mais

n. 28 RELAÇÕES BINÁRIAS ENTRE CONJUNTOS

n. 28 RELAÇÕES BINÁRIAS ENTRE CONJUNTOS n. 28 RELAÇÕES BINÁRIAS ENTRE CONJUNTOS Uma relação é um conjunto de pares ordenados, ou seja, um subconjunto de A B. Utilizando pares ordenados podemos definir relações por meio da linguagem de conjuntos.

Leia mais

Slides de apoio: Fundamentos

Slides de apoio: Fundamentos Pré-Cálculo ECT2101 Slides de apoio: Fundamentos Prof. Ronaldo Carlotto Batista 23 de fevereiro de 2017 Conjuntos Um conjunto é coleção de objetos, chamados de elememtos do conjunto. Nomeraremos conjuntos

Leia mais

Elementos de Matemática

Elementos de Matemática Elementos de Matemática Álgebra de Boole Roteiro no. 10 - Atividades didáticas de 2007 8 de Outubro de 2007- Arq: elementos10.tex Departamento de Matemática - UEL Prof. Ulysses Sodré E-mail: ulysses(at)matematica(pt)uel(pt)br

Leia mais

Geometria Analítica II - Aula 4 82

Geometria Analítica II - Aula 4 82 Geometria Analítica II - Aula 4 8 IM-UFF K. Frensel - J. Delgado Aula 5 Esferas Iniciaremos o nosso estudo sobre superfícies com a esfera, que já nos é familiar. A esfera S de centro no ponto A e raio

Leia mais

n. 26 PRODUTO CARTESIANO

n. 26 PRODUTO CARTESIANO n. 26 PRODUTO CARTESIANO Os nomes Plano Cartesiano e Produto Cartesiano são homenagens ao seu criador René Descartes (1596 1650), filósofo e matemático francês. O nome de Descartes em Latim era Renatus

Leia mais

Teoria dos conjuntos

Teoria dos conjuntos Teoria dos conjuntos Zenão de Eléia, filósofo grego que viveu por volta de 45 a C., já se preocupava com o conceito de infinito ao propor a questão a seguir, conhecida como paradoxo de Zenão. Em meados

Leia mais

AXB = {(x, y) x A e y B}

AXB = {(x, y) x A e y B} CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA LÓGICA E MATEMÁTICA DISCRETA 2010 1 Produto Cartesiano Par ordenado: são dois elementos em uma ordem fixa, (x,y) Produto Cartesiano: Dados dois conjuntos A e B, não

Leia mais

Conjuntos Abelianos Maximais

Conjuntos Abelianos Maximais Conjuntos Abelianos Maximais (Dedicado para meu filho Demetrius) por José Ivan da Silva Ramos (Doutor em Álgebra e membro efetivo do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas da Universidade Federal do

Leia mais

Fabio Augusto Camargo

Fabio Augusto Camargo Universidade Federal de São Carlos Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia Departamento de Matemática Introdução à Topologia Autor: Fabio Augusto Camargo Orientador: Prof. Dr. Márcio de Jesus Soares

Leia mais

Operações com conjuntos: união, interseção e complementar

Operações com conjuntos: união, interseção e complementar PREPARATÓRIO IFRN Cargo: Auxiliar em Administração Disciplina: Matemática Professor: Daniel Almeida Operações com conjuntos: união, interseção e complementar CONJUNTOS Formado pelo agrupamento ou ausência

Leia mais

Álgebra Linear I - Aula 6. Roteiro

Álgebra Linear I - Aula 6. Roteiro Álgebra Linear I - Aula 6 1. Equação cartesiana do plano. 2. Equação cartesiana da reta. 3. Posições relativas: de duas retas, de uma reta e um plano, de dois planos. Roteiro 1 Equação cartesiana do plano

Leia mais

Funções, Seqüências, Cardinalidade

Funções, Seqüências, Cardinalidade Funções, Seqüências, Cardinalidade Prof.: Rossini Monteiro Noções Básicas Definição (Função) Sejam A e B conjuntos. Uma função de A em B é um mapeamento de exatamente um elemento de B para cada elemento

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral Química Notas de Aula

Cálculo Diferencial e Integral Química Notas de Aula Cálculo Diferencial e Integral Química Notas de Aula João Roberto Gerônimo 1 1 Professor Associado do Departamento de Matemática da UEM. E-mail: jrgeronimo@uem.br. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Esta notas de aula

Leia mais