ENGENHARIA DE SOFTWARE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENGENHARIA DE SOFTWARE"

Transcrição

1 Pág ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO OBJETIVOS ESTIMATIVAS DO PROJETO RISCOS DO PROJETO Identificação e Análise dos Riscos Riscos de Projeto Riscos Técnicos Riscos de Negócio Administração dos Riscos CRONOGRAMA REQUISITOS DE HARDWARE, SOFTWARE E PESSOAL Requisitos de Software Requisitos de Hardware Requisitos de Pessoal ORÇAMENTO Despesas com Hardware Despesas com Software Despesas com Pessoal Total Geral de Despesas ANEXOS Cronograma de Atividades...12

2 Pág INTRODUÇÃO O nosso documento foi elaborado com base no levantamento efetuado na POUSADA SÃO FRANCISCO, localizada em Olinda-PE, que atua no segmento hoteleiro e que pretende implantar um software que faça o gerenciamento, controle e acompanhamento da parte operacional da pousada. O software deverá automatizar o controle de reservas, hospedagens e emitir faturas do consumo dos hóspedes. Também deverão ser implantados módulos para permitir o controle de apartamentos e de valores de diárias, o gerenciamento de serviços solicitados e um cadastro de hóspedes. Atualmente, não existe nenhum sistema de automação, ocasionando dificuldades no manuseio, interpretação e consolidação das informações gerenciais. Existe uma grande demora em coletar, totalizar e trocar dados entre os setores da pousada. Sem contar com a grande quantidade de erros que existe atualmente nos processos manuais. Todos esses aspectos negativos provocam queda de produtividade e aumento de custos, gerando prejuízos, devido à falta de interação entre suas unidades. Além de que, devido aos fatores já mencionados acima, há uma clara insatisfação dos hóspedes com o atendimento prestado. A idéia do sistema SISHOTEL é fornecer subsídios e a tecnologia necessária para permitir que essas deficiências que hoje se apresentam sejam substituídas por um sistema eficiente, robusto e confiável melhorando assim o perfil dos serviços oferecidos pela pousada aos seus clientes. 2. OBJETIVOS Implementação de um sistema único de controle hoteleiro, o qual deverá gerar informações gerenciais, de forma que facilite e viabilize o processo de tomada de decisão pelo corpo gerencial; Desenvolvimento em uma nova plataforma que incorpore as facilidades do Windows, agilizando o atendimento e o funcionamento geral do hotel; Fornecer informações precisas a outros sistemas tais como sistemas de contabilidade, recursos humanos, materiais, etc. A fim de promover uma redução nos custos; Com a rapidez e confiabilidade que se pretendem atingir com a implantação desse software, ocorrerá um provável aumento na satisfação dos clientes, bem como a redução drástica em erros que eventualmente ocorriam nos processos anteriores.

3 Pág. 3 O SISHOTEL tem como objetivo principal o gerenciamento e a manutenção de informações relevantes para a operacionalização da recepção do hotel. O setor de recepção é o responsável pelo cadastramento do cliente quando da sua chegada ao hotel, e também pelo registro da saída do hóspede, junto com o cálculo e apresentação da fatura da estadia. No banco de dados do sistema deverão ser cadastrados os dados referentes aos apartamentos, preços das diárias, serviços e hóspedes. Estes dados são de fundamental importância para o gerenciamento de suas informações e consequente melhoria no atendimento ao cliente, quando da efetuação de uma hospedagem. O sistema deverá cadastrar informações sobre os hóspedes, tais como nome, endereço, sexo, telefone, etc. de forma que tenha um cadastro atualizado dos clientes que utilizam os serviços do seu hotel, estas informações serão necessárias para a emissão das faturas e de uma eventual mala direta. Deverá gerenciar os apartamentos de forma que sempre que um apartamento estiver ocupado ou em manutenção, o mesmo não possa ser disponibilizado para um novo hóspede. A pessoa responsável pelo uso do sistema deverá manter os valores das diárias e preços de serviços sempre atualizados, já que estas informações são fundamentais para emissão de faturas. E principalmente deverá possuir uma tela onde serão informados os dados de uma hospedagem, onde o atendente cadastrará em qual apartamento o hóspede ficará instalado, o período em que o mesmo ficará instalado no hotel e informações gerais a respeito das hospedagens. Também será possível ter no sistema o controle das reservas efetuadas para hospedagens. Logo o nosso projeto englobará controles de Serviços/Consumos, Reservas de Apartamentos, Hóspedes, os Apartamentos do hotel, suas Diárias e a sua Hospedagem no hotel. Também deverá estar apto a emitir relatórios gerenciais sobre taxa de ocupação, faturas previsões de entrada e saída de hóspedes. Assim sendo, o nosso software apresentará as funcionalidades abaixo: Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de Diárias; Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de Apartamento; Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de Hóspedes; Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta do Hóspede no Hotel (Hospedagem); Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de itens de Serviços do hotel; Lançar serviço por Apartamento (Consumo); Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de Reservas; Inclusão, Alteração, Exclusão e Consulta de Usuários do sistema; Mudança de Apartamento;

4 Pág. 4 Emissão da fatura da Hospedagem; Emissão de relatórios de ocupação; Emissão de mapas de reservas (por dia, por semana, por mês); Emissão de relatórios gerenciais; 3. ESTIMATIVAS DO PROJETO Para estimar o tempo e esforço para implantar esse projeto, utilizaremos a técnica de linhas de código (LOC). Para poder fazer esse tipo de estimativa tivemos de selecionar as principais funções do nosso sistema, enumerá-las e estimar algumas quantidades de linhas de códigos que serão necessárias para implementar cada função em 3 situações: Otimista, Mais Provável e Pessimista. A técnica LOC emprega algumas formas de cálculo de estimativa: Esperado = (Otimista + 4 * Mais Provável + Pessimista) / 6 Custo = Esperado * (R$ / Linha) Pessoa/Mês = Esperado / (Linhas/Mês) Assim, obtivemos a tabela abaixo: Mais R$ / Linhas/ Pessoa/ Funções Otimista Provável Pessimista Esperado Linha Mês Custo Mês Cadastro de Diárias , ,33 Cadastro de Apartamentos , ,10 Cadastro de Hóspedes , ,14 Cadastro de Hospedagem , ,60 Cadastro de itens de Serviços do Hotel , ,00 Cadastro de Reservas , ,79 Cadastro de Usuários , ,28 Emissão de Fatura de Hospedagem , ,67 Emissão de Relatórios Gerenciais , ,33 Interface Gráfica , ,29 T O T A I S ,54 De acordo com a tabela, espera-se para o sistema aproximadamente linhas de código a um custo de R$ ,00 e aproximadamente 130 pessoas/mês.

5 Pág. 5 A tabela a seguir mostra a necessidade de pessoas por mês que cada atividade irá requerer: Análise de Funções Requisitos Projeto Código Testes TOTAL Cadastro de Diárias Cadastro de Apartamentos Cadastro de Hóspedes Cadastro de Hospedagem Cadastro de itens de Serviços do Hotel Cadastro de Reservas Cadastro de Usuários Emissão de Fatura de Hospedagem Emissão de Relatórios Gerenciais Interface Gráfica T O T A I S T A X A (R$) C U S T O As colunas Análise de Requisitos, Projeto, Código e Testes representam etapas que devem ser executadas para cada função. A taxa em R$ representa o valor médio do salário do profissional envolvido e o custo é essa taxa multiplicada pelo total de pessoas/mês da coluna correspondente. Resumindo, o nosso projeto necessitará de 130 pessoas/mês a um custo de R$ , RISCOS DO PROJETO 4.1. Identificação e Análise dos Riscos: Para efetuarmos a identificação, projeção e avaliação dos riscos, utilizaremos a nomenclatura proposta no livro de Roger S. Pressman: [r i,l i,x i ], onde r i é o risco propriamente dito, l i é sua probabilidade e x i o seu impacto no projeto. Reservamos para l i e x i alguns valores escalares para determinar os níveis de probabilidade e de impacto no projeto:

6 Pág. 6 l i Valor Escalar Improvável 0 Probabilidade Média 1 Provável 2 Probabilidade Muito Alta 3 X i Valor Escalar Impacto Pequeno 0 Impacto Médio 1 Impacto Alto 2 Impacto Muito Alto 3 Assim, prosseguiremos com a análise dos riscos em nosso projeto: Riscos de Projeto: R1 = Falta e/ou perda do Pessoal escalado e com os conhecimentos necessários para o projeto; Probabilidade: 0 (Improvável); Impacto: 1 (Médio) Esse Risco acarretaria um atraso no cumprimento do cronograma proposto para o projeto. R2 = Má definição dos Requisitos do projeto; Probabilidade: 2 (Provável); Impacto: 2 (Alto) Esse risco pode comprometer a definição de todo o projeto, gerando atraso, incrementando os custos e podendo causar certa insatisfação do nosso cliente Riscos Técnicos: R3 = Dificuldades e/ou impossibilidade na implementação do Projeto com as tecnologias de ponta e equipamentos requeridos; Probabilidade: 1 (Média); Impacto: 3 (Muito Alto) A ocorrência desse risco pode comprometer a qualidade do software final e também o tempo para concluí-lo.

7 Pág Riscos de Negócio: R4 = Risco de Mercado. Possibilidade de fazermos um produto que não seja adequado ao mercado; Probabilidade: 1 (Média); Impacto: 3 (Muito Alto) A falta de experiência da equipe em produzir o software adequado ao cliente pode destruir o contrato de implementação do projeto, bem como não atrair novos clientes para utilizar esse produto. R5 = Realização de um treinamento não suficiente ao usuários do produto; Probabilidade: 1 (Média); Impacto: 3 (Muito Alto) Sem entender o funcionamento do sistema que eles mesmos irão operar os usuários tendem a abandonar a sua utilização e isso não é a situação desejada Administração dos Riscos: R1 = Falta e/ou perda do Pessoal escalado e com os conhecimentos necessários para o projeto; PROCEDIMENTO: Evitar o escalonamento de profissionais que devam sair de férias ou de licença durante o projeto; Assegurar que as pessoas no decorrer do projeto estarão apenas alocadas a ele; Oferecer salários compensadores. R2 = Má definição dos Requisitos do projeto; PROCEDIMENTO: Capacitar toda a equipe na área de análise de requisitos através de cursos, leituras, etc. ; Incentivar o grupo a ter o máximo de cuidado e critérios em efetuar a análise dos requisitos do projeto junto aos usuários; Acompanhar de perto todo o trabalho desenvolvido durante as etapas referentes a essa análise; Pesquisar a respeito de produtos similares. R3 = Dificuldades e/ou impossibilidade na implementação do Projeto com as tecnologias de ponta e equipamentos requeridos; PROCEDIMENTO: Apresentar com antecedência, às pessoas responsáveis pela liberação de verbas ao projeto, propostas e orçamentos de todo equipamento e tecnologias que devem ser adquiridos para viabilizar a implantação do software. R4 = Risco de Mercado. Possibilidade de fazermos um produto que não seja adequado ao mercado; PROCEDIMENTO: Procurar extrair dos usuários o máximo de informações relevantes para o produto, filtrar essas informações, elaborando assim cenários mais fiéis à realidade do cliente; Validar sempre esses cenários junto aos seus usuários.

8 Pág. 8 R5 = Realização de um treinamento não suficiente aos usuários do produto; PROCEDIMENTO: Elaborar um programa detalhado de treinamento de cada setor usuário do software, bem como um detalhamento das funções do sistema que cada setor irá operar; Criar um manual bastante simples e bem definido para cada tipo de usuário junto com descrições claras e explanações de todas as funções que o sistema irá desempenhar. 5. CRONOGRAMA O cronograma completo do nosso projeto foi inserido na seção 8 (ANEXOS) no final desse documento. Nele estão discriminados que recursos estão alocados para cada tarefa, dependências entre tarefas e a duração de cada uma. 6. REQUISITOS DE HARDWARE, SOFTWARE e PESSOAL 6.1. Requisitos de Software Borland Jbuilder 3.0., para desenvolvimento em linguagem Java; Sistema Operacional Windows NT Server e Workstation 4.0; Word 97 como editor de texto; Oracle 8 / NT como SGBD; JDBC; a ferramenta CASE Rational Rose para especificação e projeto do sistema Requisitos de Hardware Desenvolvimento 1 Computador com a seguinte configuração (Desenvolvimento da aplicação): Pentium III (500 Mhz) Disco Rígido (12 GB) Memória RAM (256 MB) Placa de rede Ethernet (100 Mbps) 1 Computador com a seguinte configuração (Desenvolvimento da aplicação): Pentium III (400 MHz) Disco Rígido (6.3 GB) Memória RAM (128 MB) Placa de rede Ethernet 100 Mbps

9 Pág. 9 2 Computadores com a seguinte configuração (Ferramenta Case e documentação): Pentium II (350 MHz) Disco Rígido (4 GB) Memória RAM (64 MB) Placa de rede Ethernet 100 Mbps 2 Impressoras Jato de Tinta HP 895 Produção 1 Computador com a seguinte configuração (Servidor de BD): Pentium III (500 Mhz) Disco Rígido (12 GB) Memória RAM (256 MB) Placa de rede Ethernet (100 Mbps) 1 Computador com a seguinte configuração (Servidor de rede): Pentium II (400 Mhz) Disco Rígido (6.3 GB) Memória RAM (128 MB) Placa de rede Ethernet (100 Mbps) 8 Computadores com a seguinte configuração (Atendimento e Departamentos): Pentium II (350 MHz) Disco Rígido (4 GB) Memória RAM (64 MB) Placa de rede Ethernet 100 Mbps 2 Impressoras Jato de Tinta HP Impressoras matriciais 6.3. Requisitos de Pessoal Teremos 3 pessoas envolvidas no projeto em tempo integral e com exclusividade. Todos 3 serão escalados para as funções de projeto, análise de sistemas, programação, testes e treinamento de acordo com a necessidade e com a demanda que toda a duração do projeto apresentar. Vale ressaltar que todos os 3 profissionais são experientes o suficiente para levar essa tarefa até o final e de forma satisfatória.

10 Pág ORÇAMENTO 7.1. Despesas com Hardware Item de Hardware Valor Item (R$) Quantidade Valor Total Pentium III 500 MHz Pentium III 400 MHz Pentium II 350 MHz Impressoras Matriciais Impressoras Jato Tinta Total Custos Hardware Despesas com Software Item de Software Valor Item (R$) Quantidade de Licenças Valor Total JBuilder Windows NT Server Windows NT Workstation Oracle 8.0/NT Rational Rose Total Custos Software Despesas com Pessoal De acordo com a estimativa já apresentada no item 3, as despesas com pessoal ficarão em torno de R$ , Total Geral de Despesas: Item Valor (R$) Hardware ,00 Software ,00 Pessoal ,00 TOTAL GERAL ,00

11 Pág ANEXOS

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

Manual de Usuário INDICE

Manual de Usuário INDICE Manual de Usuário INDICE Características do Sistema... 02 Características Operacionais... 03 Realizando o Login... 04 Menu Tarifador... 05 Menu Relatórios... 06 Menu Ferramentas... 27 Menu Monitor... 30

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008

Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 Quarta-feira, 09 de janeiro de 2008 ÍNDICE 3 4 RECOMENDAÇÕES DE HARDWARE PARA O TRACEGP TRACEMONITOR - ATUALIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE LICENÇAS 2 1. Recomendações de Hardware para Instalação do TraceGP Este

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto

Plano de Gerenciamento do Projeto Projeto para Soluções Contábeis 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Brendon Genssinger o e Elcimar Silva Higor Muniz Juliermes Henrique 23/11/2015 1 Histórico de alterações

Leia mais

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack

Declaração do Escopo do Projeto. SysTrack Declaração do Escopo do Projeto SysTrack Nome do Projeto: SysTrack Versão do Documento: 1.0 Elaborado por: André Ricardo, André Luiz, Daniel Augusto, Diogo Henrique, João Ricardo e Roberto Depollo. Revisado

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

Dell Infrastructure Consulting Services

Dell Infrastructure Consulting Services Proposta de Serviços Profissionais Implementação do Dell OpenManage 1. Apresentação da proposta Esta proposta foi elaborada pela Dell com o objetivo de fornecer os serviços profissionais de implementação

Leia mais

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED Implantação de um Sistema de GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Importância do GED O GED tem uma importante contribuição na tarefa da gestão eficiente da informação; É a chave para a melhoria da

Leia mais

DESCRIÇÃO SUCINTA DO SISTEMA SCAP

DESCRIÇÃO SUCINTA DO SISTEMA SCAP Descrição Sucinta do Sistema - 2 - SUMÁRIO DESCRIÇÃO SUCINTA DO SISTEMA SCAP Light... 3 1 - O que é o Sistema SCAP Light... 3 2 - Características Gerais... 3 3 - Funcionalidades do Sistema SCAP Light...

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP O que é o Freedom ERP? É um software livre para Gestão Empresarial. Pode ser utilizado em estabelecimentos comerciais, varejistas, atacadistas e industriais. Dividido

Leia mais

Guia De Utilização Do Ambiente LMS

Guia De Utilização Do Ambiente LMS Conteúdo Introdução... 2 1. O que é o ambiente LMS... 3 2. Acesso ao ambiente LMS (Learning Management System)... 3 3. Localização e visualização dos cursos disponíveis... 4 4. Navegação entre categorias...

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 2ª REGIÃO Secretaria de Tecnologia da Informação REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO DE PROVIDÊNCIAS INICIAIS Março/2014 V 1.1 REGIONALIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TI MAPEAMENTO

Leia mais

Basic Exchange System

Basic Exchange System BXS Basic Exchange System Manual de Configuração AJUSTE DE HORA DÍGITRO Versão 1.2 Manual de Configuração do Ajuste de Hora Dígitro Código de Identificação: 012073012.010779FNS041015 Versão 1.2 by Dígitro

Leia mais

FsBank. Manual do Usuário

FsBank. Manual do Usuário FsBank Manual do Usuário Manual do Usuário Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução 2 ÍNDICE 1. COMENTÁRIOS... 1.1. Apresentação do Sistema (uso, benefícios, características)...7 1.2.

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Versão

Leia mais

Ponto Secullum 4 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS FUNCIONALIDADES FICHA TÉCNICA. Ficha Técnica

Ponto Secullum 4 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS FUNCIONALIDADES FICHA TÉCNICA. Ficha Técnica ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Ponto Secullum 4 Sistema Operacional: compatível com Windows 98 ou superior Banco de Dados: Access, SQL Server ou Oracle; Computador Requerido: Processador com 500Mhz, Memória Ram

Leia mais

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES

UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E ATIVIDADES COMPLEMENTARES DEPARTAMENTO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Emerson Barros de Meneses

Leia mais

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174

Versão Liberada. www.gerpos.com.br. Gerpos Sistemas Ltda. info@gerpos.com.br. Av. Jones dos Santos Neves, nº 160/174 Versão Liberada A Gerpos comunica a seus clientes que nova versão do aplicativo Gerpos Retaguarda, contendo as rotinas para emissão da Nota Fiscal Eletrônica, já está disponível. A atualização da versão

Leia mais

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0 Plano de Projeto G Stock Plano de Projeto G Stock Versão 1.0 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autores 10/09/2010 1.0 Descrição inicial do plano de projeto Denyson José Ellís Carvalho Isadora

Leia mais

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração.

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração. Ofício Circular n.º 15/98 - AI São Paulo, 16 de junho de 1998. Prezado(a) Senhor (a) Devido às constantes evoluções na tecnologia de recursos de informática, o parque de equipamentos de informática da

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

Sispag Itaú Manual do Software de Instalação

Sispag Itaú Manual do Software de Instalação 1 Sispag Itaú Manual do Software de Instalação Versão 1.02 - Simplificado Última revisão: 12/08/2002 2 Índice 1. VISÃO GERAL... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1 Pelo CD Fornecido pelo Gerente... 3 2.2 Por Download...

Leia mais

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde

Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR. Julho/2007. Ministério da saúde Sistema de Instalação e Criação da Estrutura do Banco de Dados MANUAL DO INSTALADOR Julho/2007 Ministério da saúde SUMÁRIO Módulo 1. Instalação... 4 Introdução... 4 Configurações de equipamentos para instalação

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA MANUAL INTERNET ÍNDICE Sistema Integrado de Administração da Receita 1 INTRODUÇÃO GERAL... 4 2 INTRODUÇÃO AO... 4 2.1 OBJETIVOS... 4 2.2 BENEFÍCIOS... 4 2.3

Leia mais

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT)

Levantamento de Requisitos de Software. Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) Levantamento de Requisitos de Software Sistema Integrado de ATendimento (SIAT) o 1. Técnicas Levantamento de Requisitos 3 1.1 Levantamento Orientado a Ponto de Vista-----------------------------------------------

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

Manual do Participante do Curso de Gestão da Assistência Farmacêutica - EaD

Manual do Participante do Curso de Gestão da Assistência Farmacêutica - EaD Capacitação - HÓRUS Manual do Participante do Curso de Gestão da Assistência Farmacêutica - EaD SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO... 3 2.1 Objetivos do curso... 3 2.2 Recursos de Aprendizagem...

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J

Ajuda On-line - Sistema de Portaria. Versão 4.8.J Versão 4.8.J Sumário PORT - Módulo de Apoio Portaria 3 1 Manual... de Processos - Portaria 4 Fluxo - Portaria... 5 2 Configurações... 6 Unidades... de Internação 6 Setores Administrativos... 9 Configuração...

Leia mais

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS

CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS CONSULTA AO MERCADO RFI REQUEST FOR INFORMATION CONSOLIDAÇÃO DE DÚVIDAS APRESENTADAS 1. Dúvidas Gerais Pergunta: Os processos e metodologias de avaliação de riscos do Banco estão definidos e implantados?

Leia mais

Software para especificação de motores de indução trifásicos

Software para especificação de motores de indução trifásicos Instituto Federal Sul-riograndense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Software para especificação de motores de indução trifásicos Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Neves

Leia mais

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907

Aranda INVENTORY. Benefícios Estratégicos para sua Organização. (Standard & Plus Edition) Beneficios. Características V.2.0907 Uma ferramenta de inventario que automatiza o cadastro de ativos informáticos em detalhe e reporta qualquer troca de hardware ou software mediante a geração de alarmes. Beneficios Informação atualizada

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Esses recursos aplicados possibilitaram gerar soluções desktop e WEB para atividades de:

Esses recursos aplicados possibilitaram gerar soluções desktop e WEB para atividades de: Curitiba, de de 20. REF. AQUISIÇÃO DE LICENÇAS DE USO. A Empresa A Kankei é uma empresa com mais de 10 anos de atuação na área de gerenciamento de Relacionamentos, seja entre empresa e clientes, empresa

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC

Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Pré-requisitos para Instalação Física e Lógica do SISLOC Sumário Pré-Requisitos de Instalação Física e Lógica do SISLOC...3 Servidores de Dados...3 Servidores de Aplicação (Terminal Service)...3 Estações

Leia mais

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP

Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Solução Integrada para Gestão e Operação Empresarial - ERP Mastermaq Softwares Há quase 20 anos no mercado, a Mastermaq está entre as maiores software houses do país e é especialista em soluções para Gestão

Leia mais

SYSLOG Sistema de Logística. Modelo do Projeto

SYSLOG Sistema de Logística. Modelo do Projeto SYSLOG Sistema de Logística Modelo do Projeto Fac Senac Sumário 1. Título do Projeto... 3 2. Equipe de Elaboração do Projeto... 3 3. Apresentação... 3 4. Justificativa... 3 a. Benefícios esperados... 3

Leia mais

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA

A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA A ESCOLHA DO SOFTWARE PARA INFORMATIZAÇÃO DA SUA EMPRESA Necessidade de informatizar a empresa Uma senhora muito simpática, Dona Maria das Coxinhas, feliz proprietária de um comércio de salgadinhos, está,

Leia mais

as qualidades do banco de dados SQL Server 2000 a documentação é constantemente atualizada e de fácil acesso.

as qualidades do banco de dados SQL Server 2000 a documentação é constantemente atualizada e de fácil acesso. Índice Resumo de suportes com problemas em base de dados...2 Recomendações de banco de dados...2 Uso de servidores dedicados com excelente desempenho...3 Banco de dados corrompidos em Interbase e Firebird...4

Leia mais

Tecnologia gerando valor para a sua clínica.

Tecnologia gerando valor para a sua clínica. Aumente a eficiência de seu negócio O sclínica é a ferramenta ideal para a gestão de clínicas de diagnóstico. Desenvolvido a partir das necessidades específicas deste mercado, oferece uma interface inteligente,

Leia mais

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows

Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Software de Tarifação para centrais PABX e ambiente Windows Um tarifador fácil de usar e poderoso. Com o tarifador STI Windows Atenas você poderá controlar os gastos com telefone, reduzir custos e otimizar

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação LPT4 - Sistemas de Informação Ltda. Diagnose Pró 7 O Diagnose Pró 7.0 é um software desenvolvido com a assessoria e aval de uma equipe médica especializada, para médicos e clínicas

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software

A R P O BPMN++ MODELER KLUG PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE. Verificar requisitos para instalação. Testar instalação do software A R P O KLUG BPMN++ MODELER PROCESSO PARA DOWNLOAD E INSTALAÇÃO VERSÃO FREEWARE Verificar requisitos para instalação Iniciar procedimento de instalação Executar procedimento de instalação Efetuar primeiro

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Documento de Visão. Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto. Versão 1.0

Documento de Visão. Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto. Versão 1.0 Documento de Visão Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto Versão 1.0 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 23/10/2010 #1 Elaboração do documento. Eduardo Neto Versão 1.0 Documento de Visão A2ME

Leia mais

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário

Cadastramento de Computadores. Manual do Usuário Cadastramento de Computadores Manual do Usuário Setembro 2008 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO 1.1 Conhecendo a solução...03 Segurança pela identificação da máquina...03 2. ADERINDO À SOLUÇÃO e CADASTRANDO COMPUTADORES

Leia mais

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet

Livro Caixa. www.controlenanet.com.br. Copyright 2015 - ControleNaNet www.controlenanet.com.br Copyright 2015 - ControleNaNet Conteúdo Tela Principal... 3 Como imprimir?... 4 As Listagens nas Telas... 7 Clientes... 8 Consulta... 9 Inclusão... 11 Alteração... 13 Exclusão...

Leia mais

NORMA ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS DE T.I.

NORMA ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS DE T.I. ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS DE T.I. Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 8 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. ATENDIMENTO AOS USUÁRIOS DE T.I. 4 4.1. Diretrizes:

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS

CATÁLOGO DE SERVIÇOS Partner MASTER RESELLER CATÁLOGO DE SERVIÇOS SUPORTE TÉCNICO in1.com.br Explore Mundo! seu Conteúdo 1 - Objetivo 2 - Serviços prestados por meio do contrato de manutenção e suporte anual 2.1 - Primeira

Leia mais

Requisitos técnicos dos produtos Thema

Requisitos técnicos dos produtos Thema Requisitos técnicos dos produtos Thema 1 Sumário 2 Apresentação...3 3 Servidor de banco de dados Oracle...4 4 Servidor de aplicação Linux...4 5 Servidor de terminal service para acessos...4 6 Servidor

Leia mais

Apresentação Fenix Moda

Apresentação Fenix Moda Apresentação Fenix Moda ABRIL/2009 Agilidade nas operações Redução de erros humanos Redução de custos Confiabilidade das informações Melhor atendimento do consumidor Informações para tomada de decisão

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA. Controle Judicial. Manual de Instruções. Versão 8.32

NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA. Controle Judicial. Manual de Instruções. Versão 8.32 NEWCOLLECTOR SISTEMA DE COBRANÇA Controle Judicial Manual de Instruções Versão 8.32 1 Sumário 1 CONTROLE DE COBRANÇA JUDICIAL... 4 1.1 ARQUIVO... 4 1.1.1 Processos...4 1.1.1.1 Réus Principais do Processo...13

Leia mais

Ordens de Produção Vinculadas

Ordens de Produção Vinculadas Ordens de Produção Vinculadas DESENVOLVENDO SOLUÇÕES Autora: Laila M G Gechele Doc. Vrs. 02 Revisão: Marcelo Barby Aprovado em: Novembro de 2014. Nota de copyright Copyright 2014 Teorema Informática, Guarapuava.

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena

INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena INF 2125 PROJETO DE SISTEMAS DE SOFTWARE Prof. Carlos J. P. de Lucena Trabalho Experimental Sistema de Gestão Hoteleira 1. Objetivo Este trabalho tem o objetivo de consolidar o conhecimento sobre UML e

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE CRM PROFESSIONAL ANEXO III ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO - CRM PROFESSIONAL

GUIA DE ORIENTAÇÕES ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE CRM PROFESSIONAL ANEXO III ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO - CRM PROFESSIONAL ANEXO III ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO - CRM PROFESSIONAL GUIA DE ORIENTAÇÕES ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE CRM PROFESSIONAL ANEXO III ROTEIRO DE CONFIGURAÇÃO E INSTALAÇÃO DO CRM PROFESSIONAL SUMÁRIO

Leia mais

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes

Menu Utilitários. Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Atualização do Banco de Dados Atualização e organização dos arquivos existentes Rotina responsável pelo rastreamento de possíveis arquivos não indexados, danificados ou inexistentes. Este processo poderá

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Ponta Grossa ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Ponta Grossa 2012 ANDRÉ LUIS CORDEIRO DE FARIA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Trabalho elaborado pelo

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Termo de Abertura. Projeto: SysTrack. Documento: 1.0

Termo de Abertura. Projeto: SysTrack. Documento: 1.0 Termo de Abertura Projeto: SysTrack Documento: 1.0 1 Nome do Projeto: SysTrack Centro de Custo: XXXX Gerente do Projeto: Renato Santos Empresa contratante: Hórus Empresa contratada: TechHouse Método de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB

MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB CNS LEARNING MANUAL DO GERENCIADOR ESCOLAR WEB Versão Online 13 Índice ÍNDICE... 1 VISÃO GERAL... 2 CONCEITO E APRESENTAÇÃO VISUAL... 2 PRINCIPAIS MÓDULOS... 3 ESTRUTURAÇÃO... 3 CURSOS... 4 TURMAS... 4

Leia mais

Atendimento CREA-RO. Plano de Desenvolvimento de Software. Histórico das Reuniões do Grupo

Atendimento CREA-RO. Plano de Desenvolvimento de Software. Histórico das Reuniões do Grupo Plano de Desenvolvimento de Software Histórico das Reuniões do Grupo Data Descrição Integrantes O que foi deliberado. 1 Índice Analítico 1. Introdução 3 1.1 Finalidade 3 1.2 Escopo 3 1.3 Visão geral 3

Leia mais

ARANDU SISTEMAS. Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo.

ARANDU SISTEMAS. Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo. ARANDU SISTEMAS Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo. A ARANDU SISTEMAS tem primado pela excelência e eficácia de seus produtos

Leia mais

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML.

Palavras-Chaves: Arquitetura, Modelagem Orientada a Objetos, UML. MODELAGEM ORIENTADA A OBJETOS APLICADA À ANÁLISE E AO PROJETO DE SISTEMA DE VENDAS ALTEMIR FERNANDES DE ARAÚJO Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas ANDRE LUIZ DA CUNHA DIAS Discente da

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

*HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR

*HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR 1 of 23 *HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR O manual do usuário tem como objetivo, detalhar o funcionamento do Sistema de Gerenciamento e Monitoramento On-Line de Obras, de forma clara para seus usuários. Clique

Leia mais

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO

A IFOUR ÁREAS DE ATUAÇÃO A IFOUR Fundada em 2000, a ifour Sistemas conta com sedes em Viçosa e Muriaé. Atua no desenvolvimento de soluções completas para gestão empresarial (automação), envolvendo software e equipamentos para

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO

MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO MODALIDADE Business Process Outsourcing - BPO Na solução BPO a ABGT SISTEMAS assume operação e execução da folha de pagamento, e rotinas da administração de pessoal, além de fazer a hospedagem e o gerenciamento

Leia mais

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12 Sumário 1. APRESENTAÇÃO INICIAL... 03 2. EMPRESA... 03 3. UNIDADE... 03 3.1. Consultar... 03 3.2. Listar Todas... 04 4. SETOR... 05 4.1. Consultar... 05 4.2. Inserir... 05 4.3. Listar... 06 5. FUNÇÃO...

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Portal Petronect. Objetivo. Requisitos Mínimos - Hardware

Portal Petronect. Objetivo. Requisitos Mínimos - Hardware Requisitos Mínimos Objetivo Este documento tem como objetivo disponibilizar informações ao fornecedor de modo a auxiliar a utilização do Portal Petronect, tornando a Navegação mais rápida e eficiente Requisitos

Leia mais

ESCLARECIMENTO 02 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/09436

ESCLARECIMENTO 02 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/09436 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/09436 ESCLARECIMENTO 02 OBJETO: ADM. CENTRAL Contratação de empresa para gerenciamento de filas no atendimento presencial da Celesc Distribuição S/A. DATA: 25/10/2012 Por meio deste,

Leia mais

Pedido de Bar Sistema para controle de pedido de bar

Pedido de Bar Sistema para controle de pedido de bar Pedido de Bar Sistema para controle de pedido de bar Desenvolvido por Hamilton Dias (31) 8829.9195 Belo Horizonte hamilton-dias@ig.com.br www.h-dias.cjb.net ÍNDICE Introdução...3 Implantação...3 Instalação...3

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu

Instalação do SisAlu 1. Apostila de Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 1 Apostila de Instalação do SisAlu 2 Instalação do SisAlu Instalação do SisAlu 3 Índice 1. Objetivo... 4 2. Instalação... 5 2.1. Kit de Instalação... 5 2.2. Requisitos do sistema...

Leia mais

Manual do usuário. Mobile Auto Download

Manual do usuário. Mobile Auto Download Manual do usuário Mobile Auto Download Mobile Auto Download Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para a sua instalação e

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48

TCM Informática Rua Senador Ivo D'Aquino, 121 Bairro: Lagoa da Conceição 88062-050 Florianópolis, SC Brasil Fone +55 48 3334-8877 Fax +55 48 1.1 Roteiro para Instalação do Software 1.1.1 Servidor 1.1.1.1 Requisitos de Hardware Servidor de pequeno porte Servidor dedicado: Processador: 500Mhz Memória RAM: 256MB Hard Disk: 20 ou 40GB (7.500rpm)

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Introdução A emissão de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica traz ao cliente TTransp a possibilidade de documentar eletronicamente as operações de serviço prestadas

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 3. Gerência de

Leia mais