VENTILADORES CENTRÍFUGOS. Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VENTILADORES CENTRÍFUGOS. Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD"

Transcrição

1 VENTILDORES ENTRÍFUGOS Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD

2 ÍNDIE ONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 3 Generalidades sobre as curvas características Nomenclatura e terminologia 5 RLD - Dupla spiração aracterísticas onstrutivas - Ventiladores dupla aspiração - Linha L 7 aracterísticas onstrutivas - Ventiladores dupla aspiração - Linha Q Dimensões RLD-L / Série Pequena Dimensões xrld-l / Série Pequena Dimensões RLD-Q / Série Pequena Dimensões xrld-q / Série Pequena 1 Dimensões RLD-Q / Série Grande 13 Dimensões xrld-q / Série Grande urvas aracterísticas 15 RLS - Simples spiração 3 aracterísticas onstrutivas - Ventiladores simples aspiração - Linha Q Dimensões RLS-Q / Série Pequena / rranjo 1 5 Dimensões RLS-Q / Série Pequena / rranjo Dimensões RLS-Q / Série Pequena / rranjo K 7 Dimensões RLS-Q / Série Pequena / rranjo 3 Dimensões RLS-Q / Série Grande / rranjo 3 urvas aracterísticas cessórios 3 Todas as fotos, ilustrações e especificações estão baseadas em informação vigente na data de aprovação desta publicação. Otam Ventiladores Industriais Ltda. se reserva o direito de trocar as especificações e desenhos e de suprir componentes sem aviso prévio.

3 GENERLIDDES SOBRE VENTILDORES Fundamentos Um ventilador é uma turbomáquina cuja missão é assegurar a circulação do ar com pressões de até.000 Pa. Se classificam em dois grupos genéricos: centrífugos e axiais. Nos primeiros a corrente de ar se estabelece radialmente através de rotor. Nos segundos esta corrente se estabelece axialmente. Por sua vez os ventiladores centrífugos podem ser classificados em função: a) do aumento de pressão que produzem; b) da forma das pás; c)da disposição das pás d) de suas diversas aplicações. Os ventiladores objeto deste catálogo pertencem ao grupo dos centrífugos, de média pressão, com rotor de pás planas inclinadas para trás, para instalações de aquecimento, ventilação e ar condicionado, em geral. Definições - Vazão de ar: É o volume de ar movido por um ventilador na unidade de tempo, e é independente da densidade do ar. - Pressão estática (Pst): É a força por unidade de superfície e x e r c i d a e m t o d a s a s d i r e ç õ e s s e n t i d o s, independentemente da direção e sentido da velocidade do ar. - Pressão dinâmica (Pd): É a pressão resultante da transformação integral da energia cinética em pressão. Vem expressada por: sendo: =densidade do ar em kg/m³ g =aceleração da gravidade (,1 ²) v =velocidade do ar em Medida de pressões medida de pressões em um conduto deve efetuar-se num tramo de regime estável (afastado de mudanças de seção, curvas, etc.). pressão dinâmica se mede com um tubo de Pitot ou um tubo de Prandtl, conectado a um manômetro diferencial. O tubo de Prandtl é o mais utilizado, já que permite também a medição da pressão estática. Não se pode esquecer de diferenciar os condutos de aspiração e descarga, já que, assim como a pressão dinãmica é sempre positiva, a pressão estática é negativa na aspiração e positiva na descarga, sendo a pressão total a soma algébrica de ambas. É conveniente ter igualmente em conta, para a medida de pressões dinâmicas, e consequentemente a vazão de ar, que estas são mais baixas próximo à parede do conduto que no centro do mesmo. Este fenômeno é mais pronunciado em regime laminar que em regime turbulento. Na figura abaixo estão representadas as curvas de distribuição de velocidade de ambos os regimes, onde se pode apreciar o que foi explicado. Fluxo turbulento Fluxo laminar 3

4 GENERLIDDES SOBRE URVS RTERÍSTIS urvas características s curvas características foram determinadas para o ar o à temperatura de e uma pressão barométrica de 3 7 Hg; equivalente a uma densidade de 1, kg/m. Qualquer variação destes valores implica na utilização dos coeficientes de correção indicados na tabela nº1. Exemplo de aplicação: Segundo as leis dos ventiladores relativas à variação da densidade do ar, temos: a) vazão em volume permanece invariável TBEL Nº 1 V = V 1 b) pressão e a potência absorvida, para uma mesma vazão,são proporcionais à densidade. ssim se necessitamos um ventilador que forneça uma 3 vazão de ar de m /h com uma pressão total de ca, situado numa localidade a m acima do nível do mar e a uma temperatura de 3, procederemos da seguinte forma: - Da tabela nº1 obtemos o coeficiente de correção, que é de 0, Selecionamos um ventilador para m /h e uma pressão de /0,75 = ca. - potência real absorvida será equivalente à potência absorvida lida nas curvas, multiplicada por 0,75. TEMPERTUR DO R Nível do mar ELEVÇÃO SOBRE O NÍVEL DO MR (m) PRESSÃO BROMÉTRI (Hg) ,3 1, 1,1 1,1 1,1 1,5 1,0 1,0 0,7 0,5-1 1,15 1,1 1,0 1,07 1,05 1,033 0, 0,57 0, 0, 0 1,0 1,03 1,0 1,005 0,0 0, 0,3 0,00 0,5 0,3 1,000 0, 0,7 0, 0,13 0, 0, 0,3 0,7 0,77 3 0, 0,1 0,5 0,7 0,3 0,7 0,1 0,75 0,755 0,73 0, 0,3 0, 0,07 0,73 0,77 0,7 0,7 0,5 0,7 3 0,03 0,775 0,7 0,77 0,733 0,7 0,3 0,7 0, 0, 11 0,77 0,7 0,7 0,5 0, 0, 0,5 0, 0,5 0,57 0,7 0,7 0, 0,7 0, 0,5 0, 0,57 0,577 0, ,5 0, 0, 0, 0,57 0,5 0,5 0,53 0,5 0,7 5 0,1 0,5 0,53 0,57 0,5 0,55 0,53 0,51 0, 0,77 Fórmulas relativas aos ventiladores centrífugos Leis de proporcionalidade Indicamos a seguir as leis de proporcionalidade dos ventiladores centrífugos, que, ainda que teóricas, podem ser aplicadas com suficiente precisão às condições reais. Para um ventilador e um conjunto de dados, com ar à densidade constante, temos: Para ter em conta as unidades utilizadas correntemente, a saber: 3 - Vazão em m /h - Dpt em ca - Potência absorvida em kw devemos introduzir uma constante, ficando a fórmula da seguinte forma: Vazão Pressão Potência bsorvida Rendimento, potência absorvida e potência instalada. O rendimento vem expressado pela equação:, sendo: 3 V = vazão em m /s Dpt = pressão total em Pa (N/m ) P = potência absorvida em W (N) potência absorvida lida nas curvas deve ser incrementada para ter em conta as perdas de transmissão, assim como uma eventual sobrecarga. Esta se produz quando o ponto de funcionamento do ventilador não coincide com o ponto de projeto. Se a queda de pressão ocasionada pelo sistema, para a vazão de projeto, for inferior à prevista, o ponto de trabalho se deslocará à direita, seguindo a curva de velocidade de rotação imposta pela transmissão, sendo a potência absorvida neste caso superior à prevista. Tendo em conta o que foi explicado, é aconselhável incrementar a potência absorvida em %, para selecionar adequadamente o motor a instalar.

5 NOMENLTUR E TERMINOLOGI Nomenclatura Os ventiladores RL OTM são definidos por quatro grupos de letras ou números: 1º Grupo: Modelo º Grupo: Linha 3º Grupo: Tamanho º Grupo: rranjo Exemplo: RLD - Q rr.3 Modelo Fabricação Especial RLD - Dupla aspiração, rotor limit load. Sob pedido poder ser estudadas linhas de ventiladores com RLS - Simples aspiração, rotor limit load. variantes construtivas, tais como: xrld-l - Duplex, linha ligeira. xrld-q - Duplex, linha quadrada. Montagens especiais; cabamento com pintura epoxi; Linha Eixo prolongado; L - Linha ligeira Rolamentos especiais (alta temperatura, etc.); Q - Linha quadrada Tamanho ssim como podem ser fornecidos com os seguintes Número - Diâmetro nominal do rotor, em milímetros. acessórios: rranjo Flange na boca de descarga; 3 - Rotor entre apoios, acionamento por transmissão. Porta de inspeção; 1 - Rotor em balanço, acionamento por transmissão. Dreno; - Rotor em balanço, acionamento direto. Tela de proteção na aspiração; K - Rotor em balanço, acionamento direto, motor Base única; flangeado. TMNHOS RLS -Q rr RLS - Q Simples spiração RLS -Q rr RLS -Q rr. 0 - RLS -Q rr.k 0 - RL - Q RLD - Q Dupla spiração RLD -Q rr.3 xrld -Q rr RL - L RLD - L Dupla spiração RLD -L rr.3 xrld -L rr

6 RTERÍSTIS ONSTRUTIVS VENTILDORES DUPL SPIRÇÃO - LINH L Gama de Fabricação Duas famílias compõem os ventiladores da linha ligeira: Rotor duplo (simplex): são ventiladores de dupla aspiração para acionamento por transmissão, fabricados em oito tamanhos, do 0 ao. balanceado estática e dinamicamente em máquinas eletrônicas de alta sensibilidade. Pás: a forma e o número das pás foram projetadas para assegurar um alto rendimento. São fabricadas em chapa de alumínio. Disco central: as pás são fixadas ao disco central mediante um esmerado sistema de encaixe. O disco é fabricado em chapa de alumínio. ubo de fixação: de alumínio fundido, se acopla ao disco central mediante rebites ou parafusos e leva um furo com rasgo para fixar o eixo mediante chaveta e parafuso prisioneiro. ones Laterais: em chapa de alumínio, repuxados em formato aerodinãmico, fazem o fechamento do rotor. Eixo: elaborado a partir de barra de aço retificada com tolerância adequada. Suas extremidades estão previstas para fixação da polia mediante chaveta. Rotor duplo (duplex): se trata de dois ventiladores de dupla aspiração formando um só conjunto com eixo de acionamento comum. São fabricados em oito tamanhos, do 0 ao. cabamento: o acabamento da carcaça se realiza recobrindo os pontos de solda com pintura anti- oxidante. O eixo é recoberto com verniz de proteção. aracterísticas construtivas arcaça: está integrada por: cinta, laterais, bocal, lingueta e suportes dos rolamentos. Todos estes elementos, à exceção dos suportes dos rolamentos, são fabricados em chapa de aço galvanizado de primeira qualidade. Os suportes dos rolamentos são fabricados em alumínio. inta: Nos ventiladores duplex, as cintas são unidas mediante três perfis, de chapa galvanizada, rebitados às mesmas, que conferem grande robustez ao conjunto. Laterais: as laterais se unem à cinta mediante solda elétrica por pontos. Bocais: os bocais de aspiração, projetados de forma aerodinâmica para conseguir maior rendimento, são repuxados e parafusados às laterais. Lingueta: vai montada na boca de descarga e tem por objetivo evitar possíveis turbulências na saída do ar, para o qual seu perfil tem um projeto aerodinãmico especial. lingueta é fixada à carcaça mediante um sistema de encaixe e parafusos. Suportes dos rolamentos: são fixados aos bocais de aspiração mediante rebites, e estão projetados de forma a obter uma grande rigidez e uma mínima resistência à passagem do ar. Rolamentos: são do tipo autocompensador de esferas, blindados, com lubrificação permanente. Vão montados dentro de amortecedores de borracha assegurando ruído mínimo. Os ventiladores duplex são montados com três mancais, dois nos mancais de aspiração extremos e um num dos bocais de aspiração centrais. temperatura de trabalho está situada entre - e 0. Pés de apoio: construídos de chapa galvanizada, podem ser fornecidos aparafusados à carcaça do ventilador como acessório auxiliar para a montagem. rranjos: o único arranjo disponível para a linha dupla aspiração é o arranjo 3, para acionamento por transmissão. lasses: fornecidos somente na lasse I, conforme curvas características. Rotor: é do tipo de reação (pás voltadas para trás), e integrado por: pás, disco central, cubo de fixação e cones laterais. O conjunto é perfeitamente

7 RTERÍSTIS ONSTRUTIVS VENTILDORES DUPL SPIRÇÃO - LINH Q Gama de Fabricação Duas famílias compõem os ventiladores da linha quadrada: Rotor duplo (simplex): são ventiladores de dupla aspiração para acionamento por transmissão e fixação por meio do quadro que faz parte de sua estrutura. São fabricados em quinze tamanhos, do 0 ao 00. mediante um sistema de encaixe e parafusos, enquanto que na série grande ela é soldada às laterais. Quadro: é fabricado de cantoneira da chapa de espessura adequada. Sua forma confere grande rigidez ao ventilador e permite a montagem em quatro posições distintas. Suportes dos rolamentos: na série pequena são fixados aos bocais de aspiração mediante rebites, e tem forma idêntica aos da linha ligeira. Na série grande os mancais se apoiam numa travessa fixada ao quadro principal. Rotor: é do tipo de reação (pás voltadas para trás), e integrado por: pás, disco central, cubo de fixação e cones laterais. O conjunto é perfeitamente balanceado estática e dinamicamente em máquinas eletrônicas de alta sensibilidade. Pás: a forma e o número das pás foram projetadas para assegurar um alto rendimento. São fabricadas em chapa de alumínio na série pequena e em chapa de aço SE /, pintada, na série grande. Rotor duplo (duplex): se trata de dois ventiladores de dupla aspiração formando um só conjunto com eixo de acionamento comum. São fabricados em quinze tamanhos, do 0 ao 00. Disco central: as pás, na série pequena, são fixadas ao disco central mediante um esmerado sistema de encaixe e solda. Na série grande as pás são soldadas ao disco. na série pequena o disco é fabricado em chapa de alumínio, e na série grande é fabricado em chapa de aço SE / pintada. ubos de fixação: de alumínio fundido na série pequena, e de ferro fundido na série grande, se acoplam ao disco central mediante rebites ou parafusos e leva um furo com rasgo para fixar o eixo mediante chaveta e parafuso prisioneiro. aracterísticas construtivas arcaça: está integrada por: cinta, laterais, bocal, lingueta, quadro e suportes dos rolamentos. Todos estes elementos, à exceção dos suportes dos rolamentos e dos quadros dos tamanhos 00, 00 e 00, são fabricados em chapa de aço galvanizado de primeira qualidade. Para efeitos de descrição, vamos dividir a gama de modelos em duas séries: até o tamanho, que chamaremos de pequena, e a dos tamanhos superiores, que chamaremos de série grande. inta: Rigidez da boca de descarga é conseguida através do quadro. Laterais: as laterais se unem à cinta mediante solda elétrica por pontos. Bocais: os bocais de aspiração, projetados de forma aerodinâmica para conseguir maior rendimento, são repuxados e parafusados às laterais. Lingueta: na série pequena a lingueta é fixada à carcaça 7 ones Laterais: em chapa de alumínio na série pequena, e em chapa de aço SE / pintada na série grande, os cones são repuxados em formato aerodinâmico, fazendo o fechamento do rotor. Eixo: elaborado a partir de barra de aço retificada com tolerância adequada, na série pequena, e de barra de aço trefilada e usinada na série grande. Suas extremidades estão previstas para fixação da polia mediante chaveta. Rolamentos: são do tipo rígido autocompensador de esferas, blindados, com lubrificação permanente. Na série pequena são montados dentro de anéis de borracha. Na série grande, assim como toda a gama de duplex, os rolamentos são montados em mancal de ferro fundido com graxeira. cabamento: o acabamento da carcaça se realiza recobrindo os pontos de solda com pintura anti-oxidante. O eixo é recoberto com verniz de proteção. rranjos: o único arranjo disponível para a linha dupla aspiração é o arranjo 3, para acionamento por transmissão. pode ser fornecido com base regulável para motor, montada no próprio corpo do ventilador, ou com base única para o conjunto motor/ventilador. lasses: fornecidos somente na lasse I e II, conforme curvas características.

8 DIMENSÕES E URVS RTERÍSTIS RLD Dupla spiração

9 DIMENSÕES RLD - L SÉRIE PEQUEN L1 PONT DE EIXO TMNHO B 35 3 L Po So W1 ØX Y Z 31 3 h h h h 5 h 5 h h h Peso (kgf) J K L

10 DIMENSÕES x RLD - L SÉRIE PEQUEN L1 PONT DE EIXO TMNHO J L Po So W1 ØX Y Z B h h h h h h h h K N 0 L Peso (kgf)

11 DIMENSÕES RLD - Q SÉRIE PEQUEN T Y PONT DE EIXO TMNHO 0 D E F G Hb Hc J L P Po Q So ØT W1 ØX Y Z h h h h h h h h K Peso (kgf)

12 DIMENSÕES x RLD - Q SÉRIE PEQUEN PONT DE EIXO TMNHO D E J K1 L P Po So ØT W1 ØX Y Z h h h h h h F G Hb Hc N h O Q Peso (kgf) h 33 1

13 DIMENSÕES RLD - Q SÉRIE GRNDE K1 J K1 Hb L Po = Q = P Z Y Hc W ØX G E F So G I G Ø1 F D G PONT DE EIXO TMNHO D E F G Hb Hc I 5 J K L P Po Q So W 0 ØX 3 k Y 1 Z Peso (kgf) k k k k k m

14 DIMENSÕES x RLD - Q SÉRIE GRNDE Hc1 J Po N Po K1 K1 E1 G1 F G1 Hb1 L = Q O Q = G1 Ø1 F G1 P D1 VER NOT Z Y So I1 W ØX PONT DE EIXO TMNHO D1 E1 F G Hb1 Hc I J L N O P Po Q So W ØX Y Z Peso (kgf) k k k k k k m NOT: Luva elástica: classe I - utilizada a partir do tamanho 7, inclusive. classe II - utilizada em todos os tamanhos. Eixo: a partir do tamanho 7, inclusive, a ponta de eixo ocorre apenas em um dos lado do ventilador.

15 RLD 0 RLD O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. ca =51% =53% % % 1% % 71 % % lasse - lass lasse - lass 15 Pressão total - Total pressure Vazão de ar - ir volume Q rpm cv 1, Rotação - speed - N 0, Pt = 1,5 kg/m3 = 1,5 kg/m3,5 3 3,5 0,3 0,5 0, ,5 D = 0 GD = 0,013 kg. B 7 Bx = 0 = 0,031 = 0 x 0 = 0,0 ca 0, 0, 0,15 0,1 ca 1 5% % % % 0 5% %, D = GD = 0,0 kg. B Bx = = 0,03 = 335 x = 0,075 rpm cv ca 35 5 Pressão Total - Total pressure Pt Rotação - speed - N Vazão de ar - ir volume Q Q , 0, ,5 1,0 0, 0, 0, 0, 0,15 0,1 15

16 RLD RLD 0 O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. = 1,5 kg/m3 lasse - lass =% D = GD = 0,03 kg. B Bx = = 0,0 = 375 x = 0,0 rpm cv lasse - lass =57% 3% ca 7% ca 0 0 I II 1 7% 5% % % 0 Pressão Total - Total pressure pt Rotação - speed - N 15 = 1,5 kg/m3 55% % 3% 1 5% 1% % rpm cv Vazão de ar - ir volume Q D = 0 GD = 0,05 kg. B Bx = 0 = 0,0 = 5 x 0 = 0, 5, , Rotação - speed - N 0, , 1 0, 0, Pressão Total - Total pressure Pt Vazão de ar - ir volume Q , 0, ca 0, , ca 1

17 RLD 315 RLD 355 O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. = 1,5 kg/m3 =% 00 Vazão de ar - ir volume Q , Pressão dinâmica - Velocity pressure hv D = 315 GD = 0,0 kg. B Bx = 315 = 0,07 NÃO SELEIONR NEST ÁRE ca = 75 x 315 = 0,1 = 1,5 kg/m3 D = 355 GD = 0,15 kg. B Bx NÃO SELEIONR NEST ÁRE =% 7% ca 0 1% 7% 75% % 0 1% 5% 0 rpm cv Pressão Total - Total pressure Pt Rotação - speed N 113 lasse - lass I II 1,0 0, 0, 0, 0, ca 0 7% 7% 0 5% 1% 0 1% = 355 = 0,0 rpm I II 0 lasse - lass Pressão total - Total pressure Pt Rotação - speed N Vazão de ar - ir volume Q ca = 5 x 355 = 0,1 cv 1 1,0 0, 0, 0, 17

18 RLD 0 RLD 7% O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. Pressão total - Total pressure Pt Vazão de ar - ir volume Q D = 0 GD = 0,5 kg. B Bx = 0 = 0,1 = 0 x 0 = 0, = 1,5 kg/m3 5% % 1% 7% 7% rpm cv I II RLS Q =7% = 1,5 kg/m3 ca NÃO SELEIONR NEST ÁRE lasse - lass Rotação - speed N Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, D = GD = 0,51 kg. B Bx = = 0, ca = x = 0, , 0, =7% ca , NÃO NÃO SELEIONR SELEIONR NEST NEST ÁRE ÁRE 5% % 7% 7% 1% 7% 0 lasse - lass II 0 I Pressão Total - Total pressure Pt Rotação - speed N rpm cv ca , 0, 1

19 RLD 0 RLD 5 O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. = 1,5 kg/m3 5% =7% 7% ca 1% 0 7% 0 7% 0 % 0 0 D = 0 GD =,13 kg. B Bx = 0 = 0,1 rpm Rotação - speed N = 7 x 0 = 0,375 cv I II Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, NÃO SELEIONR NEST ÁRE ca 0 lasse - lass 1 rpm cv 0 Pressão total - Total pressure Pt Rotação - speed N = 1,5 kg/m3 I II Vazão de ar - ir volume Q NÃO SELEIONR NEST ÁRE 5% =7% % 7% 1% ca 0 7% 0 7% lasse - lass Pressão total - Total pressure Pt 3 5 0, D = 5 GD = 3,7 kg. B Bx = 5 = 0, ca = x 5 = 0,

20 RLD RLD 7 O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. ca = 1,5 kg/m3 lasse - lass Pressão total - Total pressure Pt Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, NÃO SELEIONR NEST ÁRE 5% % 7% =7% =7% 7% 1% 7% rpm cv ca 0 Rotação - speed N Velocidade periférica - Tip speed 0 0 lasse - lass = 1,5 kg/m3 rpm cv I II Rotação - speed N ca % % 7% 7% 1% 7% 0 0 Pressão total - Total pressure Pt D = GD = 5, kg. B Bx = = 0,31 = x = 0, Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, D = 7 GD =,3 kg. B Bx NÃO SELEIONR NEST ÁRE = 7 = 0, ca = x 7 = 0,

21 RLD 00 RLD 00 =7% O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. = 1,5 kg/m3 rpm cv Rotação - speed N Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, D = 00 GD = 1,7 kg. B Bx = 00 = 0, ca = 0 x 00 = 0, ca = 1,5 kg/m3 NÃO SELEIONR NEST ÁRE 7% ca 0 1% 7% 0 7% 0 % 0 NÃO SELEIONR NEST ÁRE 5% =7% % 7% 7% 1% 7% 5% 0 rpm cv Pressão total - Total pressure Pt Vazão de ar - ir volume Q 3 5 0, D = 00 GD =,5 kg. B Bx = 00 = 0, ca = 13 x 00 = 1, lasse - lass lasse - lass II 0 I, Pressão total - Total pressure Pt Rotação - speed N

22 RLD 00 NÃO SELEIONR NEST ÁRE O desempenhomostrado é para instalaçãotipo B - aspiração livre / descargadutada (NSI/MStandard-5 figura 7). Os dados de desempenhonão incluemos efeitos ocasionados por restrições, obstáculos ou acessórios colocados no fluxo de ar. potência absorvida (cv) não inclui as perdas da transmissão. 000 Vazão de ar - ir volume Q , ca cv % ca lasse - lass 1% 5% % 7% 7% rpm I II =7% = 1,5 kg/m3 Pressão total - Total pressure Pt Rotação - Speed N D = 00 GD = 55, 1 kg. B Bx = 00 = 0,75 = x 00 = 1,5

23 DIMENSÕES E URVS RTERÍSTIS RLS Simples spiração 3

24 RTERÍSTIS ONSTRUTIVS VENTILDORES SIMPLES SPIRÇÃO - LINH Q Gama de Fabricação É composta de uma só família, de rotor único, denominada RLS-Q. São fabricados em quinze tamanhos, do 0 ao 00. aracterísticas construtivas: Para efeitos de descrição, vamos dividir a gama dos modelos em duas séries: -Série pequena = tamanhos 0 ao. Suportes dos rolamentos: no lado da aspiração, na série pequena, o suporte é fixado ao bocal de aspiração mediante rebites, e tem forma idêntica ao da linha ligeira. Na série grande, o suporte é feito de perfis da aço. No lado da transmissão o suporte do rolamento se apoia numa travessa fixada ao quadro principal. Rotor: é do tipo de reação (pás voltadas para trás), e integrado por: pás, disco lateral, cubo de fixação e cone lateral. s pás são fixadas ao disco e anel laterais mediante um sistema de encaixe e/ou solda. O cubo, de alumínio na série pequena e ferro fundido na série grande, é acoplado ao disco mediante rebites ou parafusos. O rotor é feito de chapas de alumínio na série pequena e de chapas de aço SE /, pintada, na série grande. -Série grande = tamanhos 0 ao 00. Sendo esta família pertencente à série quadrada, descrita anteriormente para dupla aspiração, destacaremos unicamente os aspectos que diferem destes últimos. Rolamentos: são do tipo rígido autocompensador de esferas, blindados, com lubrificação permanente. Na série pequena são montados dentro de anéis de borracha. Na série grande são montados em mancais de ferro fundido, com graxeira. cabamento: o acabamento da carcaça se realiza recobrindo os pontos de solda com pintura antioxidante. O eixo é recoberto com verniz de proteção. O colarinho, na série pequena, assim como o conjunto colarinho-base do mancal, na série grande, são zincados. rranjos: os ventiladores RLS-Q podem ser fornecidos nos seguintes arranjos: rranjo 3: disponível em todos os tamanhos; rranjo 1: disponível até o tamanho ; rranjo : disponível até o tamanho ; rranjo K: disponível até o tamanho ; O arranjo 3 pode ser fornecido com base regulável para motor, montada no próprio corpo do ventilador, ou com base única para o conjunto motor/ventilador. O arranjo 1 somente pode ser fornecido com base única. arcaça Laterais: no lado da transmissão a lateral é cega, com furo para passagem do eixo; no lado da aspiração a lateral possui bocal de aspiração parafusado. Na aspiração é fornecido um colarinho soldado para acoplamento a dutos.

25 DIMENSÕES RLS - Q RRNJO 1 SÉRIE PEQUEN PONT DE EIXO TMNHO D E F G Hb Hc L M P Po Q Q1 Q ØR So ØT U V W1 ØX Y Z Peso (kgf) h h h h 5 h 5 h 5 h h

26 DIMENSÕES RLS - Q RRNJO SÉRIE PEQUEN * otas "P", "Q1" e "V" referem-se ao maior motor utilizado. TMNHO D E F 7 G Hb Hc L M P Po Q Q1 Q ØR So ØT U V Maior motor utilizado Peso ** (kgf) ** Peso refere-se ao ventilador sem o motor S 0L 0 0L 0L

27 DIMENSÕES RLS - Q RRNJO K SÉRIE PEQUEN * ota "V" refere-se ao maior motor utilizado. TMNHO D E 3 F G Hb Hc L P Po Q ØR So ØT U V Maior motor utilizado ** Peso refere-se ao ventilador sem o motor S 0L 0 0L Peso ** (kgf) L 7

VENTILADORES CENTRÍFUGOS. Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD

VENTILADORES CENTRÍFUGOS. Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD VENTILDORES ENTRÍFUGOS Tipo Limit Load - Linhas L e Q RLS/RLD ÍNDIE ONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 3 Generalidades sobre as curvas características Nomenclatura e terminologia 5 RLD - Dupla

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA

VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO SIROCCO TDA/TSA ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características Nomenclatura e terminologia 6 Níveis sonoros 7 Características

Leia mais

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load)

Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas. para trás (Limit Load) Catálogo geral de ventiladores centrífugos com pás viradas para trás (Limit Load) Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 065-0 Fazendinha Santana do Parnaíba SP 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características

Leia mais

RFS/RFD VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO AIR FOIL

RFS/RFD VENTILADORES CENTRÍFUGOS TIPO AIR FOIL RFS/RFD VETILDORES ETRÍFUGOS TIPO IR FOIL ÍDIE OTEÚDO Pág º Generalidades sobre ventiladores Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores RFS e RFD 6 rranjos e Posições 7 Dimensões Gerais

Leia mais

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO

GVS GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO GABINETES DE VENTILAÇÃO TIPO SIROCCO CARACTERÍSTICAS CONSTRUTIVAS INTRODUÇÃO Os gabinetes de ventilação da linha são equipados com ventiladores de pás curvadas para frente (tipo "sirocco"), de dupla aspiração

Leia mais

Índice. TERMODIN Componentes Termodinâmicos Ltda. Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 06530-020 Fazendinha Santana do Parnaíba SP Fone/Fax: (11) 4156-3455 2

Índice. TERMODIN Componentes Termodinâmicos Ltda. Rua Rio de Janeiro, 528 CEP 06530-020 Fazendinha Santana do Parnaíba SP Fone/Fax: (11) 4156-3455 2 Catálogo geral de ventiladores axiais 1 Índice 1- Fundamentos 3 2- Curvas características 4 3- Fórmulas relativas ao ventiladores centrífugos 5 4- Nomenclatura 6 5- Características construtivas 6 6- Dimensões

Leia mais

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS VENTILADORES AXIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA DE VENTILADORES AXIAL Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: EAFN 500 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação G = Gabinete

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR

VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR VENTILADORES AXIAIS AC / B/ AL AFR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características 5 Ventiladores AFR 5 Nomenclatura 6 Seleção 7 Dimensões AFR /

Leia mais

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO:

1. DESCRIÇÃO: - Renovação do ar; - Movimentação do ar. 1.1 SISTEMA ADOTADO: 1. DESCRIÇÃO: OBJETO: O sistema de ventilação mecânica visa propiciar as condições de qualidade do ar interior nos vestiários do mercado público de Porto Alegre. Para a manutenção das condições serão controlados

Leia mais

VENTILADORES AXIAIS AVR

VENTILADORES AXIAIS AVR VENTILADORES AXIAIS AVR ÍNDICE CONTEÚDO Pág Nº Generalidades sobre ventiladores 4 Generalidades sobre as curvas características Ventiladores AVR 6 Nomenclatura 7 Pré-seleção 8 Dimensões AVR / AL 9 Dimensões

Leia mais

VENTILADORES LIMIT LOAD

VENTILADORES LIMIT LOAD VENTILADORES LIMIT LOAD UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES LIMIT LOAD Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ELSC 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

VENTILADOR INDUSTRIAL

VENTILADOR INDUSTRIAL VENTILADOR INDUSTRIAL UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA VENTILADORES INDUSTRIAIS Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: E L D I 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada

Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Simples aspiração Dupla aspiração Duplex Rotores de alumínio Rotores chapa galvanizada Fábrica: Av. Brasil, 20.151 Coelho Neto Rio de Janeiro CE 21.530-000 Telefax: (21) 3372-8484 vendas@trocalor.com.br

Leia mais

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores

VENTILADORES. Aspectos gerais. Detalhes construtivos. Ventiladores VENTILADORES Aspectos gerais As unidades de ventilação modelo BBS, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para frente, e BBL, com ventiladores centrífugos de pás curvadas para trás, são fruto de

Leia mais

GABINETES DE VENTILAÇÃO

GABINETES DE VENTILAÇÃO GABINETES DE VENTILAÇÃO espirovent UMA MARCA DO GRUPO DUTOS E Descricao e Nomenclatura GABINETES DE VENTILACAO GABINETES DE VENTILAÇÃO PERSPECTIVA GERAL As caixas de ventilação da linha ESDG e ELDG são

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS SIMPLES ASPIRAÇÃO. Modelos BSS / GTS

VENTILADORES CENTRÍFUGOS SIMPLES ASPIRAÇÃO. Modelos BSS / GTS Modelos BSS / GTS Aspectos gerais Os ventiladores de simples aspiração das séries BSS e GTS respectivamente de pás curvadas para frente e para trás, representam o avançado estágio de um sistemático e contínuo

Leia mais

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD

VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO. Modelos BSD-GTD VENTILADORES CENTRÍFUGOS DUPLA ASPIRAÇÃO Modelos BSD-GTD VENTILADORES DUPLA ASPIRAÇÃO Aspectos gerais Os ventiladores da série BSD, de pás curvadas para frente e GTD/GHB (tecnologia ABB) de pás curvadas

Leia mais

- Quanto a entrada de aspiração a Simples aspiração entrada somente de um lado b Dupla aspiração entrada dos dois lados

- Quanto a entrada de aspiração a Simples aspiração entrada somente de um lado b Dupla aspiração entrada dos dois lados Ventiladores Ventiladores são máquinas de fluxo, que movimentam os gases produzindo trabalho para seu deslocamento. Esse trabalho é transferido em forma de energia cinética e potencial, fazendo movimentar-se

Leia mais

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O acoplamento ACRIFLEX AC é composto por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, unidos por um jogo de correias planas fixadas aos cubos através de um flange aparafusado.

Leia mais

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial

Disciplina Higiene do Trabalho. Ventilação Industrial Tópicos da Aula Complementar - Ventiladores; - Ventiladores Axiais; - Ventiladores Centrífugos; - Dados necessários para a seleção correta de um ventilador; - Modelos e Aspectos Gerais de Ventiladores.

Leia mais

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação

Série: FBME MANUAL TÉCNICO BOMBA CENTRÍFUGA MULTIESTÁGIO FBME. Aplicação MANUAL TÉCNICO Série: FBME Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração,

Leia mais

Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 11/05/2010

Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) 11/05/2010 Décima segunda aula de mecânica dos fluidos para engenharia química (ME5330) /05/00 SOLUÇÃO DO EXERCÍCIO PROPOSTO CONSIDERANDO A CCI OBTIDA PARA O f CONSTANTE, ESCREVA SUA EQUAÇÃO QUE IRÁ OPERAR COM A

Leia mais

Megabloc Manual Técnico

Megabloc Manual Técnico Bomba Padronizada Monobloco Manual Técnico Ficha técnica Manual Técnico Todos os direitos reservados. Os conteúdos não podem ser divulgados, reproduzidos, editados nem transmitidos a terceiros sem autorização

Leia mais

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET

CONJUNTOS DE FACAS DE AR WINDJET CONJUNTOS DE FACAS WINDJET CONJUNTO DE FACAS WINDJET SOPRADORES CONJUNTOS DE FACAS WINDJET SUMÁRIO Página Visão geral dos pacotes de facas de ar Windjet 4 Soprador Regenerativo 4 Facas de ar Windjet 4

Leia mais

Resfriadores Evaporativos BRISBOX

Resfriadores Evaporativos BRISBOX Características do Produto: Resfriadores Evaporativos BRISBOX BRISBOX Aplicações Resfriadores evaporativos Munters, possuem uma ótima performance energética e podem ser aplicados em: Bingos; Boates; Academias;

Leia mais

Classificação e Características dos Rolamentos

Classificação e Características dos Rolamentos Classificação e Características dos 1. Classificação e Características dos 1.1 dos rolamentos A maioria dos rolamentos é constituída de anéis com pistas (um anel e um anel ), corpos rolantes (tanto esferas

Leia mais

Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração

Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração Ventiladores Unidades de Ventilação Com Ventiladores de Dupla Aspiração Modelo BBS (ventilador Sirocco) Modelo BBL (ventilador Limit-Load) entrimaster Tecnologia ABB Fans Ventiladores 1 - Aspectos gerais

Leia mais

Bipartida Axialmente

Bipartida Axialmente Linha BP BI-PARTIDA ROTOR DE DUPLA SUCÇÃO Bipartida Axialmente Soluções em Bombeamento INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha BP de nossa fabricação. Nele constam

Leia mais

Atuando desde 1981 a Henfel fabrica caixas para rolamentos, acoplamentos hidrodinâmicos

Atuando desde 1981 a Henfel fabrica caixas para rolamentos, acoplamentos hidrodinâmicos Atuando desde 1981 a Henfel fabrica caixas para rolamentos, acoplamentos hidrodinâmicos e flexíveis e hidrovariadores de velocidade, produtos destinados a atender os mais variados sistemas de movimentação

Leia mais

4 pólos (n = 1800 rpm) 8 pólos (n = 900 rpm) 1,5 2,2 3,0 3,7 4,4 5,5 7,5 9,2 11,0 15,0 18,5 22,0 30,0 37,0 45,0 55,0 75,0 92,0 110,0

4 pólos (n = 1800 rpm) 8 pólos (n = 900 rpm) 1,5 2,2 3,0 3,7 4,4 5,5 7,5 9,2 11,0 15,0 18,5 22,0 30,0 37,0 45,0 55,0 75,0 92,0 110,0 VULBRAFLEX VB GENERALIDADES O VULBRAFLEX é um acoplamento flexível e torcionalmente elástico. Sua flexibilidade permite desalinhamentos radiais, axiais e angulares entre os eixos acoplados e ainda, sendo

Leia mais

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM

Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Apresentação de Produto ECLIPSE ECLIPSE SÉRIE YM Climatizador de ar ECLIPSE As unidades climatizadoras ECLIPSE, estão disponíveis em 16 modelos, com vazões de ar que variam de 1.300 a 34.000 m 3 /h, e

Leia mais

EQUIPAMENTO AGRÍCOLA

EQUIPAMENTO AGRÍCOLA EQUIPAMENTO AGRÍCOLA PARA GERAÇÃO DE ENERGIA Aproveite a força do seu trator! Práticos, versáteis e seguros, os equipamentos com alternadores da linha Agribam, do grupo Bambozzi, são ideais para propriedades

Leia mais

Varycontrol Caixas VAV

Varycontrol Caixas VAV 5/1/P/3 Varycontrol Caixas VAV Para Sistemas de Volume Variável Séries TVZ, TVA TROX DO BRASIL LTDA. Rua Alvarenga, 2025 05509-005 São Paulo SP Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 E-mail: trox@troxbrasil.com.br

Leia mais

www.imbil.com.br 1 1

www.imbil.com.br 1 1 www.imbil.com.br 1 1 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha BP de nossa fabricação. Nele constam informações técnicas de construção, e curvas características de cada

Leia mais

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS O acoplamento ACRIFLEX AD, consiste em dois flanges simétricos inteiramente usinados, pinos de aço com superfícies retificadas e buchas amortecedoras de borracha nitrílica à prova

Leia mais

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE

BOMBA DE ENGRENAGENS EXTERNAS FBE MANUAL TÉCNICO Série: FBE Aplicação Desenvolvida para trabalhar com fluidos viscosos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas, papel, polpa, siderúrgica, mineração, alimentícia,

Leia mais

VENTILADORES INTRODUÇÃO: Como outras turbomáquinas, os ventiladores são equipamentos essenciais a determinados processos

VENTILADORES INTRODUÇÃO: Como outras turbomáquinas, os ventiladores são equipamentos essenciais a determinados processos Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS HIDRÁULICAS AT-087 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br INTRODUÇÃO: Como outras turbomáquinas, os ventiladores

Leia mais

Série ILT ATEX NOVIDADE VENTILADORES CENTRIFUGOS IN-LINE DE BAIXO PERFIL ANTI-DEFLAGRANTE ILT ATEX. Ventiladores em linha. Tampa de inspecção

Série ILT ATEX NOVIDADE VENTILADORES CENTRIFUGOS IN-LINE DE BAIXO PERFIL ANTI-DEFLAGRANTE ILT ATEX. Ventiladores em linha. Tampa de inspecção VENTILDORES ENTRIFUGOS IN-LINE DE IXO PERFIL NTI-DEFLGRNTE Série ILT TEX NOVIDDE Ventiladores centrífugos in-line de baixo perfil, especialmente desenhados para extracção de ar em atmosferas explosivas,

Leia mais

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice

------------------------------- -----------------------------Henflex. Henflex------------------------------ Índice Índice 1.Características Gerais... 2 2.Seleção do Tamanho do Acoplamento... 2 2.1- Dimensionamento dos acoplamentos Henflex HXP para regime de funcionamento contínuo... 2 2.2 Seleção do Acoplamento...

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO FL.: 1/8 SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO SISTEMA DO AR CONDICIONADO CENTRO DE CULTURA, MEMÓRIA E ESTUDOS DA DIVERSIDADE SEXUAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. LOJAS 515 e 518 - METRÔ REPÚBLICA

Leia mais

Ventilação Aplicada à Engenharia de Segurança do Trabalho

Ventilação Aplicada à Engenharia de Segurança do Trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO ESPECIALIZAÇÃO em ENGENHARIA de SEGURANÇA do TRABALHO Ventilação Aplicada à Engenharia de Segurança do Trabalho (6ª Aula) Prof. Alex Maurício Araújo Recife - 2009 Ventiladores

Leia mais

PINOFLEX-NP 2009/01 ACOPLAMENTO HIDRODINÂMICO CONTRA-RECUOS DENFLEX - NVD DISCFLEX EMBREAGENS INDUSTRIAIS FLEXOMAX G FLEXOMAX GBN FLEXOMAX GSN

PINOFLEX-NP 2009/01 ACOPLAMENTO HIDRODINÂMICO CONTRA-RECUOS DENFLEX - NVD DISCFLEX EMBREAGENS INDUSTRIAIS FLEXOMAX G FLEXOMAX GBN FLEXOMAX GSN ACOPLAMENTO HIDRODINÂMICO CONTRARECUOS DENFLEX NVD DISCFLEX EMBREAGENS INDUSTRIAIS FLEXOMAX G FLEXOMAX GBN FLEXOMAX GSN PINOFLEXNP SPEFLEX N VULBRAFLEX VB VULKARDAN E VULMEX 2009/01 GENERALIDADES Os acoplamentos

Leia mais

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação A U A UL LA Acoplamento Introdução Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, percebeu um estranho ruído na roda. Preocupada, procurou um mecânico. Ao analisar o problema, o mecânico concluiu que

Leia mais

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão

Transformando energia em soluções. Motores de. Alta Tensão Transformando energia em soluções Motores de Alta Tensão Motores de alta tensão A WEG desenvolveu em conjunto com consultoria internacional especializada uma linha de motores de carcaça de ferro fundido

Leia mais

Ventiladores Centrífugos RadiFit EC. Compactos, eficientes e de reposição fácil.

Ventiladores Centrífugos RadiFit EC. Compactos, eficientes e de reposição fácil. Ventiladores Centrífugos RadiFit EC Compactos, eficientes e de reposição fácil. Se encaixa, economiza e faz sentido! A nossa linha de ventiladores centrífugos RadiFit com voluta e pás curvadas para trás

Leia mais

Acoplamentos elásticos. eflex. www.aciobras.com.br

Acoplamentos elásticos. eflex. www.aciobras.com.br Acoplamentos elásticos eflex www.aciobras.com.br Os acoplamentos elásticos EFLEX com garras, tipos EA, GA e HA, são utilizados na ligação de eixos rotativos, com desalinhamentos normalmente inevitáveis,

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Intercambiador de Calor de Extensão Direta 2 a 40 TR ESPECIICAÇÕES CONSTRUTIVAS Os climatizadores Modelo foram projetados visando obter maior vida útil, performance e facilidade

Leia mais

TRANSPORTADORES DE CORREIA

TRANSPORTADORES DE CORREIA 1. DESCRIÇÃO Os Transportadores de correia é a solução ideal para o transporte de materiais sólidos a baixo custo. Sua construção é compacta e com excelente desempenho funcional. Sua manutenção é simples

Leia mais

Motores Automação Energia Tintas. Motores de Corrente Contínua

Motores Automação Energia Tintas. Motores de Corrente Contínua Motores Automação Energia Tintas Os motores de corrente contínua WEG são concebidos com as mais modernas tecnologias de projeto, resultando em máquinas compactas e com excelentes propriedades dinâmicas,

Leia mais

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1 4 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos ACRIFLEX AG são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre eles, de borracha sintética de elevada resistência

Leia mais

GLASS Bombas e Válvulas

GLASS Bombas e Válvulas BOMBAS CENTRIFUGAS DE USO GERAL APLICAÇÕES: *Tratamento e abastecimento de água; *Construção civil; *Ar condicionado; *Industrias em geral, *Química e petroquímica; *Distribuidoras de derivados de petróleo;

Leia mais

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3

INTRODUÇÃO NOTAS. www.imbil.com.br 3 www.imbil.com.br 1 www.imbil.com.br 2 INTRODUÇÃO Neste catálogo estão descritos todos os modelos de bombas da linha INI-K e INI-O de nossa fabricação. Nele constam informações técnicas de construção, e

Leia mais

LINHA DE EQUIPAMENTOS DIDÁTICOS PARA ÁREA DE ELETROTÉCNICA: DESCRIÇÃO ETC S

LINHA DE EQUIPAMENTOS DIDÁTICOS PARA ÁREA DE ELETROTÉCNICA: DESCRIÇÃO ETC S EQUACIONAL ELÉTRICA E MECÂNICA LTDA. RUA SECUNDINO DOMINGUES 787, JARDIM INDEPENDÊNCIA, SÃO PAULO, SP TELEFONE (011) 2100-0777 - FAX (011) 2100-0779 - CEP 03223-110 INTERNET: http://www.equacional.com.br

Leia mais

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910

Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315. TROX DO BRASIL LTDA. Fone: (11) 3037-3900 Fax: (11) 3037-3910 4/1.3/BR/1 Damper Corta Fogo Serie FKR-D-BR-60 D A 355 a 630 Serie FKR-D-BR-45 D A 200 a 315 Testado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas IPT - São Paulo Conforme a Norma NBR 6479/1992 Vedação da aleta

Leia mais

VENTILADORES VENTILADORES AXIAIS. Modelos VHF-VHV

VENTILADORES VENTILADORES AXIAIS. Modelos VHF-VHV Modelos VHF-VHV Aspectos Gerais Os ventiladores aiais da linha VH, com pás em perfil airfoil fundidas em alumínio representam o avanço de um sistemático e contínuo trabalho de desenvolvimento e aprimoramento

Leia mais

GABINETE Chapas de aço carbono SAE 1020 galvanizadas. Tratado quimicamente com fosfato de zinco, pintado com pó epóxi na cor bege, curada em estufa.

GABINETE Chapas de aço carbono SAE 1020 galvanizadas. Tratado quimicamente com fosfato de zinco, pintado com pó epóxi na cor bege, curada em estufa. As Cortinas de Ar TroCalor são destinadas a impedir a mistura de fluxos de ar ao isolar dois ambientes distintos através da formação de uma barreira de ar entre eles, mantendo ideais as condições de temperatura

Leia mais

Bombas Submersas. 1. Aplicação. 2. Dados de operação das bombas submersas. 3. Construção / projeto. Denominação UPD, BPD e BPH (exemplo)

Bombas Submersas. 1. Aplicação. 2. Dados de operação das bombas submersas. 3. Construção / projeto. Denominação UPD, BPD e BPH (exemplo) Manual Técnico A3405.0P Bombas Submersas 1. Aplicação É recomendada para o abastecimento de água limpa ou levemente contaminada, abastecimento de água em geral, irrigação e sistemas de aspersão pressurizados

Leia mais

Acoplamento Altamente Elástico

Acoplamento Altamente Elástico Acoplamento Altamente Elástico Spxpt 04/02 GENERALIDADES Acoplamentos altamente elásticos Speflex modelos SPA e SPG O acoplamento VULKAN SPEFLEX é constituído de um elemento altamente elástico em borracha

Leia mais

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé

Conceitos gerais. A movimentação do ar e dos gases de combustão é garantida por: Ventiladores centrífugos Efeito de sucção da chaminé TIRAGEM Definição Tiragem é o processo que garante a introdução do ar na fornalha e a circulação dos gases de combustão através de todo gerador de vapor, até a saída para a atmosfera 00:43 2 Conceitos

Leia mais

KSB ETA. Bomba Centrífuga para Uso Geral. 1. Aplicação. 3. Denominação KSB ETA 80-40 / 2. 2. Descrição Geral. 4. Dados de Operação

KSB ETA. Bomba Centrífuga para Uso Geral. 1. Aplicação. 3. Denominação KSB ETA 80-40 / 2. 2. Descrição Geral. 4. Dados de Operação Manual Técnico e Curvas Características Nº A1150.0P/3 Bomba Centrífuga para Uso Geral 1. Aplicação A bomba é indicada para o bombeamento de líquidos limpos ou turvos e encontra aplicação preferencial em

Leia mais

ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX MSN

ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX MSN ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX MSN CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos MADEFLEX MSN são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido nodular, e um elemento poliuretano alojado entre eles

Leia mais

ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX GR (COM GARRAS)

ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX GR (COM GARRAS) ACOPLAMENTOS ELÁSTICOS MADEFLEX GR (COM GARRAS) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos MADEFLEX GR são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre

Leia mais

ACOPLAMENTO ELÁSTICO MADEFLEX MN

ACOPLAMENTO ELÁSTICO MADEFLEX MN CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre eles, de borracha sintética de elevada resistência a abrasão.

Leia mais

Instruções de Montagem / Operação / Manutenção. Porta de Explosão

Instruções de Montagem / Operação / Manutenção. Porta de Explosão Intensiv-Filter do Brasil Ltda. Av. Água Fria, 648 - Sala 01 CEP 02332.000 - Santana - São Paulo - Brasil Fone: +55 11 6973-2041 / Fax: +55 11 6283 6262 e-mail: intensiv@intensiv-filter.com.br Instruções

Leia mais

Bomba Submersível para Instalação em Poço Úmido. 1. Aplicação. 3. Denominação. 2. Descrição Geral. 4. Dados de Operação. Linha : Submersível

Bomba Submersível para Instalação em Poço Úmido. 1. Aplicação. 3. Denominação. 2. Descrição Geral. 4. Dados de Operação. Linha : Submersível Folheto Descritivo A2750.1P/1 KSB KRT DRAINER Bomba Submersível para Instalação em Poço Úmido Linha : Submersível 1. Aplicação A bomba submersível KRT DRAINER é recomendada para aplicação em drenagem de

Leia mais

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar.

Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Desde 1993, sinônimo de qualidade, prestatividade e bom atendimento, para melhor servir o mercado do ar. Da Termodin saem os ventiladores para as maiores indústrias de ar-condicionado do país. Além de

Leia mais

Intelligent Drivesystems, Worldwide Services. Redutores industriais DRIVESYSTEMS. Sistema modular para maior flexibilidade

Intelligent Drivesystems, Worldwide Services. Redutores industriais DRIVESYSTEMS. Sistema modular para maior flexibilidade Intelligent Drivesystems, Worldwide Services BR PT Sistema modular para maior flexibilidade NORD Intelligent Drivesystems, Worldwide Services As vantagens dos redutores industriais NORD n Maior precisão

Leia mais

GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS

GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS GABINETES DE VENTILACA CAO UM A M ARC A DO GRUPO ESPIRODUTOS DESCRIÇÃO E NOMENCLATURA GABINETES DE VENTILAÇÃO Diâmetro Fabricação Aspiração Rotor Empresa Ex: ESDG 560 Diâmetro da seleção Tipo de Fabricação

Leia mais

COMPRESSORES, SOPRADORES E VENTILADORES COMPRESSORES CENTRÍFUGOS (NORMA API 617)

COMPRESSORES, SOPRADORES E VENTILADORES COMPRESSORES CENTRÍFUGOS (NORMA API 617) COMPRESSORES, SOPRADORES E VENTILADORES FAIXAS MAIS USADAS ÁRA SELEÇÃO DOS COMPRESSORES. CENTRÍFUGOS: ENTRE 2.000 E 200.000 FT 3 /MIN (CFM) PRESSÃO ATÉ 5.000 PSIG ALTERNATIVOS: ATÉ 16.000 CFM PRESSÃO ATÉ

Leia mais

CAS 460 2T 7,5. Número de pólos motor 2=2900 r/min 50 Hz. Intensidade máxima admissível (A) Potência instalada (kw)

CAS 460 2T 7,5. Número de pólos motor 2=2900 r/min 50 Hz. Intensidade máxima admissível (A) Potência instalada (kw) CAS CAS CAS: Ventiladores centrífugos de alta pressão e aspiração simples com revestimento e turbina em chapa de aço : Ventiladores centrífugos de alta pressão e aspiração simples com revestimento e turbina

Leia mais

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO

Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO Linha de TECNOLOGIA PARA CONCRETO 2010 2 Cortadora de Pisos HCC14 I HCC16 O design da Cortadora de Pisos Menegotti foi desenvolvido para aumentar a performance, força e vida útil do produto. É um equipamento

Leia mais

ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102

ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS II AT-102 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br INTRODUÇÃO: Nem sempre as unidades geradoras

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 13/06/2010 Questão 21 Conhecimentos Específicos - Técnico em Mecânica A respeito das bombas centrífugas é correto afirmar: A. A vazão é praticamente constante, independentemente da pressão de recalque. B. Quanto

Leia mais

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação

Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 (400º/2H) > caixas de ventilação Soluções para ventilação e desenfumagem F400-120 ventilação Défumair XTA caixa de desenfumagem à transmissão F400-120 vantagens Desempenhos optimizados. Modularidade: 4 versões possíveis. Construção monobloco.

Leia mais

ACOPLAMENTOS DE TAMBOR

ACOPLAMENTOS DE TAMBOR ACOPLAMENTOS DE TAMBOR T H E O R I G I N A L Série ÍNDICE Aplicação 3-4 Projeto e características 5 Seleção de tamanho 6-7 Tabela de dimensões dos 8 Conexão do acoplamento / tambor do cabo 9 Conexões do

Leia mais

BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO

BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO BOMBA CENTRÍFUGA FBRL20B MONO-ESTÁGIO MANUAL TÉCNICO Série: FBRL20B Aplicação Desenvolvida para trabalhar com líquidos limpos ou turvos, em inúmeras aplicações, tais como indústrias químicas, petroquímicas,

Leia mais

Série MAX-TEMP CTHB / CTHT

Série MAX-TEMP CTHB / CTHT MAX-TEMP TH/THT - TV/TVT EXTRATORES ENTRIFUGOS DE TELHADO DE DESARGA HORIZONTAL Série MAX-TEMP TH / THT Accendedor de chaminés Homologação conforme norma EN12101-3 ertificação nº 0370-PD-0347 O N T I N

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos

Curso de Engenharia de Produção. Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos Curso de Engenharia de Produção Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos Mancais: São elementos de máquinas que suportam eixo girante, deslizante ou oscilante. São classificados em mancais de: Deslizamento

Leia mais

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto

Uso de ferramentas. Um aprendiz de mecânico de manutenção. Ferramentas de aperto e desaperto A U A UL LA Uso de ferramentas Um aprendiz de mecânico de manutenção verificou que uma máquina havia parado porque um parafuso com sextavado interno estava solto. Era preciso fixá-lo novamente para pôr

Leia mais

EVERYWHERE YOU TURN TM

EVERYWHERE YOU TURN TM EVERYWHERE YOU TURN Proposta de valor Vida útil prolongada* Lubrificação em áreas múltiplas Recurso dinâmico de alinhamento Livre de manutenção sem necessidade de relubrificação diária Economize tempo

Leia mais

Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos

Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos Rolamentos para Siderurgia Guia de Produtos CAT. No. 9211 P NTN NTN Produtos que trazem benefícios em várias aplicações Equipamentos de siderurgia pertencem a grandes linhas que operam 24 horas por dia,

Leia mais

8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS

8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS 8. MANUTENÇÃO EM MOTORES ELÉTRICOS 8.1 INTRODUÇÃO Os motores elétricos são responsáveis por grande parte da energia consumida nos segmentos onde seu uso é mais efetivo, como nas indústrias, onde representam

Leia mais

ACOPLAMENTO ELÁSTICO MADEFLEX CR (COM CRUZETA)

ACOPLAMENTO ELÁSTICO MADEFLEX CR (COM CRUZETA) ACOPLAMENTO ELÁSTICO MADEFLEX CR (COM CRUZETA) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS Os acoplamentos MADEFLEX CR são compostos por dois cubos simétricos de ferro fundido cinzento, e um elemento elástico alojado entre

Leia mais

Soluções Industriais do Projeto a Execução

Soluções Industriais do Projeto a Execução A Teoria Engenharia Acústica Ltda. é uma empresa que atua há mais de dez anos no mercado brasileiro disponibilizando a seus clientes soluções concebidas com a utilização de bases teóricas e sólidas e moderna

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para

Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para Atuando desde 1981 (mil novecentos e oitenta e um), a Henfel fabrica caixas para rolamentos, acoplamentos hidrodinâmicos e flexíveis, e hidrovariadores de velocidade, produtos destinados a atender os mais

Leia mais

Monofásicos/Trifásicos Abertos IP21

Monofásicos/Trifásicos Abertos IP21 Monofásicos/Trifásicos Abertos IP21 Institucional Kcel Divisão Motores e Geradores Com presença global, referência em motores elétricos e geradores síncronos desde 2005, a Kcel, lança agora sua nova marca,

Leia mais

Bomba centrífuga de média pressão. 1. Aplicação. 3. Denominação. 2. Descrição. 4. Dados de operação. Manual Técnico Nº A 2751.0P/4 KSB HYDROBLOC M

Bomba centrífuga de média pressão. 1. Aplicação. 3. Denominação. 2. Descrição. 4. Dados de operação. Manual Técnico Nº A 2751.0P/4 KSB HYDROBLOC M Manual Técnico Nº A 2751.0P/4 KSB HYDROBLOC M Bomba centrífuga de média pressão Linha: Multiestágio 1. Aplicação 3. Denominação A bomba KSB Hydrobloc M é apropriada para abastecimento de água, instalação

Leia mais

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO

BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO BANCADA DIDÁTICA DE SISTEMA DE VENTILAÇÃO Pedro José Moacyr Rangel Neto pedrorangel@pucrs.br PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Faculdade de Engenharia - Departamento de Engenharia

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/50 - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 120 psig

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/50 - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 120 psig SCHULZ: INÍCIO DE FABRICAÇÃO - ABRIL/005 CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - MSV 6/ - DENTAL SPLIT - 1 ESTÁGIO - 10 psig CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS ISENTO DE ÓLEO L C DESLOCAMENTO TEÓRICO pés /min PRESSÃO MÁX.

Leia mais

Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30

Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30 Linha de Empilhadeiras LEG25 e LED30 Manual de peças Empilhadeira ÍNDICE 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Montagem Da Transmissão Transmissão

Leia mais

Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip

Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip Acoplamentos de conexão HyCon, HyLoc e HyGrip Voith Turbo Safeset Somos experts em limitação de torque e acoplamentos de conexão na Voith Turbo. A Voith Turbo, especialista em sistemas de transmissão hidrodinâmica,

Leia mais

Coldex Tosi Ar Condicionado

Coldex Tosi Ar Condicionado Coldex Tosi Ar Condicionado Especificações Construtivas Os climatizadores (Fan Coil Tosi Baby) foram projetado vizando obter maior vida útil, performance adequada e facilidade de instalação, operação

Leia mais

bambozzi MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL USINEIRO

bambozzi MANUAL DE INSTRUÇÕES CONJUNTO DIESEL USINEIRO bambozzi MANUAL DE INSTRUÇÕES BAMBOZZI PRODUTOS ESPECIAIS LTDA. Av. XV de Novembro, 155 - Centro - CEP 15990-630 - Matão (SP) - Brasil Fone (16) 3383-3800 - Fax (16) 3382-4228 bambozzi@bambozzi.com.br

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED

CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED CATÁLOGO TÉCNICO SELF CONTAINED Capacidade de 3 a 50TR Estrutura em perfil de alumínio extrudado Tampas rechapeadas e facilmente removíveis Pintura eletrostática a pó Várias opções de montagem e acabamentos

Leia mais

Feitos para durar. Motores Trifásicos de Baixa Tensão. Answers for industry.

Feitos para durar. Motores Trifásicos de Baixa Tensão. Answers for industry. Feitos para durar Motores Trifásicos de Baixa Tensão Answers for industry. 1 Motores Trifásicos de Baixa Tensão Índice Diferenciais Competitivos 3 Normas ABNT de Motores Elétricos 4 Características de

Leia mais

Catálogo geral Fancoil

Catálogo geral Fancoil Catálogo geral Fancoil 1 Catálogo Técnico de unidades Intercambiadoras de calor Índice 1- Características Construtivas 3 2- Nomenclatura 4 3- Dados Nominais 5 4- Diâmetro dos coletores 7 5- Peso dos equipamentos

Leia mais

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps

BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002. Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior. Goulds Pumps BOLETIM 222.1 Fevereiro de 2002 Bombas Goulds Modelos 5150/VJC cantiléver verticais de sucção inferior Goulds Pumps Goulds Modelos 5150/VJC Bombas cantiléver verticais Projetadas para lidar com lamas corrosivas

Leia mais