Trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico pensão por acidente do trabalho

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico pensão por acidente do trabalho"

Transcrição

1 Previdência social Benefícios Documentação específica, por categoria Pensão por acidente do trabalho trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico Esposo(a) ou companheiro (a) beneficiário pensão por morte filhos(as) beneficiários pensão por morte Enteado(a) ou menor tutelado (filhos equiparados) beneficiário pensão por morte Pais beneficiários pensão por morte Irmãos(ãs) beneficiários(as) pensão por morte Segurado aposentado pensão por morte Contribuinte individual e facultativo(a) pensão por morte Empregado(a) doméstico(a) pensão por morte Segurado empregado(a) ou desempregado(a) pensão por morte Segurado especial e trabalhador rural pensão por morte Trabalhador(a) avulso(a) pensão por morte Trabalhador avulso, segurado especial e segurado empregado, à exceção do doméstico pensão por acidente do trabalho do segurado do INSS Certidão de óbito Cópia da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), se houver. Laudo do exame cadavérico, se houver. Boletim de ocorrência policial, se houver. Os dependentes, por sua vez, deverão apresentar a seguinte documentação: 1

2 Esposo(a) ou companheiro (a) beneficiário pensão por morte de inscrição do contribuinte individual / facultativo. Documento de identificação (carteira de identidade e/ou carteira de trabalho e previdência social, entre outros). Certidão de casamento civil ou Certidão de sentença que assegure direito à pensão alimentícia, se divorciado ou separado judicialmente ou Prova de união estável, se companheiro(a), mediante apresentação de três dos seguintes documentos, no mínimo: declaração do Imposto de Renda do segurado, desde que o interessado esteja relacionado como dependente do segurado; testamento; declaração especial feita em cartório (escritura pública que declara dependência econômica); prova de mesmo domicílio; certidão de nascimento filho em comum; certidão de casamento religioso; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão de vida em comum; procuração ou fiança reciprocamente concedida; conta bancária conjunta; registro em associação de qualquer natureza, na qual o interessado esteja caracterizado dependente do segurado; apólice de seguro privado contratado pelo segurado do INSS, na qual ele nomeia o interessado como seu beneficiário na pensão por morte da previdência social; 2

3 prontuário ou ficha de tratamento médico do interessado, no qual o segurado do INSS seja responsável pelo interessado; escritura de compra e venda de imóvel pelo segurado em nome do interessado; e quaisquer outros documentos que possam levar à convicção do fato a comprovar. Filhos(as) beneficiários pensão por morte Certidão de nascimento. Comprovação de invalidez por exame da perícia médica do INSS para maiores de 21 anos de idade. Documento de identificação para maiores de 21 anos de idade. Declaração do requerente de que o dependente menor de 21 anos de idade não é emancipado. de inscrição do contribuinte individual ou doméstico ou facultativo ou trabalhador rural, se possuir. Enteado(a) ou menor tutelado (filhos equiparados) beneficiário pensão por morte de inscrição do contribuinte individual ou doméstico ou facultativo ou trabalhador rural, se possuir. Enteado certidão de casamento civil do(a) segurado(a) com o pai ou mãe do menor ou prova de união estável entre o(a) segurado(a) e o pai ou mãe do menor (veja comprovação exigida para companheiro / união estável). 3

4 Tutelado certidão de tutela expedida pelo juiz competente em que o segurado seja o tutor e o dependente, tutelado. Certidão de nascimento do dependente e documento de identidade, se possuir (no caso do maior inválido, a apresentação de documento de identidade é obrigatória). Declaração de não emancipação do dependente menor de vinte e um anos, se for o caso (esta emancipação não se refere à decorrente de colação de grau em ensino superior). Comprovação de invalidez por exame da perícia médica do INSS para maiores de 21 anos de idade. Prova de dependência econômica do dependente com o segurado, mediante apresentação de três dos seguintes documentos, no mínimo: declaração do Imposto de Renda do segurado, caso o interessado esteja relacionado como dependente do segurado; testamento; declaração especial feita em cartório (escritura pública que declara dependência econômica); prova de mesmo domicílio; anotação em ficha ou livro de registro de empregados; certidão de casamento religioso; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão de vida em comum; procuração ou fiança reciprocamente atestada; conta bancária conjunta; registro em associação de qualquer natureza, na qual o interessado esteja caracterizado dependente do segurado; apólice de seguro privado contratado pelo segurado do INSS, na qual ele nomeia o interessado como seu beneficiário na pensão por morte da previdência social; prontuário ou ficha de tratamento médico do interessado, no qual o segurado do INSS seja seu responsável; 4

5 escritura de compra e venda de imóvel pelo segurado em nome do interessado; declaração de não emancipação do dependente menor de 21 anos de idade; e quaisquer outros documentos que possam levar à convicção do fato a comprovar. Pais beneficiários pensão por morte Declaração firmada perante o INSS da inexistência de dependentes preferenciais. Certidão de nascimento do(a) segurado(a). Documento de identificação do dependente. de inscrição do contribuinte individual ou doméstico ou facultativo ou trabalhador rural, se possuir. Prova de dependência econômica do dependente com o segurado, mediante apresentação de três dos seguintes documentos, no mínimo: declaração do Imposto de Renda do segurado, caso o interessado esteja relacionado como dependente do segurado; testamento; declaração especial feita em cartório (escritura pública que declara dependência econômica); prova de mesmo domicílio; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão de vida em comum; procuração ou fiança reciprocamente atestada; conta bancária conjunta; 5

6 registro em associação de qualquer natureza, na qual o interessado esteja caracterizado dependente do segurado; apólice de seguro privado contratado pelo segurado do INSS, na qual ele nomeia o interessado como seu beneficiário na pensão por morte da previdência social; prontuário ou ficha de tratamento médico do interessado, no qual o segurado do INSS seja seu responsável; escritura de compra e venda de imóvel pelo segurado em nome do interessado; declaração de não emancipação do dependente menor de 21 anos de idade; e quaisquer outros documentos que possam levar à convicção do fato a comprovar. Irmãos(ãs) beneficiários(as) pensão por morte Declaração de que não existem dependentes preferenciais. Certidão de nascimento do(a) segurado(a) e do dependente. Documento de identificação do dependente. de inscrição do contribuinte individual ou doméstico ou facultativo ou trabalhador rural, se possuir. Declaração de não emancipação do dependente menor de 21anos de idade, se for o caso (esta emancipação não se refere à decorrente de colação de grau em ensino superior). Comprovação de invalidez por exame da perícia médica do INSS para maiores de 21 anos de idade. Prova de dependência econômica do dependente com o segurado, mediante apresentação de três dos seguintes documentos, no mínimo: 6

7 declaração do Imposto de Renda do segurado, caso o interessado esteja relacionado como dependente do segurado; testamento; declaração especial feita em cartório (escritura pública que declara dependência econômica); prova de mesmo domicílio; prova de encargos domésticos evidentes e existência de sociedade ou comunhão de vida em comum; procuração ou fiança reciprocamente atestada; conta bancária conjunta; registro em associação de qualquer natureza, na qual o interessado esteja caracterizado dependente do segurado; apólice de seguro privado contratado pelo segurado do INSS, na qual ele nomeia o interessado como seu beneficiário na pensão por morte da previdência social; prontuário ou ficha de tratamento médico do interessado, no qual o segurado do INSS seja seu responsável; escritura de compra e venda de imóvel pelo segurado em nome do interessado; declaração de não emancipação do dependente menor de 21 anos de idade; e quaisquer outros documentos que possam levar à convicção do fato a comprovar. Segurado aposentado pensão por morte de inscrição do contribuinte individual ou doméstico ou facultativo ou trabalhador rural, se possuir. Documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho e previdência social, entre outros). 7

8 Certidão de óbito do aposentado. Contribuinte individual e facultativo(a) pensão por morte de inscrição do contribuinte individual / facultativo. Documento de identificação (carteira de identidade e carteira de trabalho e previdência social, entre outros). Certidão de óbito Se houver necessidade de regularizar os dados do segurado, o INSS pode solicitar: Todos os comprovantes de recolhimento à previdência social guias ou carnês de recolhimento de contribuições, guia de recolhimento do contribuinte individual (GRCI), guia da previdência social (GPS) e/ou antigas cadernetas de selos. No caso de empresário, cópia autenticada ou cópia acompanhada do original: do registro de firma individual e baixa da empresa, se o segurado for titular de firma individual; do contrato social, alterações contratuais e distrato, se for o caso (para membros de sociedade por cotas de capital Ltda), ou documento equivalente emitido por órgãos oficiais; das atas das assembleias gerais (para membro de diretoria ou de conselho de administração em sociedades anônimas); e do estatuto e ata de eleição ou nomeação, registrada em cartório de títulos e documentos (cargo remunerado de direção em cooperativa, condomínio, associação ou entidade de qualquer natureza ou finalidade). 8

9 Empregado(a) doméstico(a) pensão por morte de inscrição do contribuinte individual / empregado doméstico. Documento de identificação (carteira de identidade, entre outros). Carteira de trabalho e previdência social. Certidão de óbito (cópia autenticada ou original e cópia). Se houver necessidade de regularizar os dados do segurado, o INSS pode solicitar: Todos os comprovantes de recolhimento à previdência social guias ou carnês de recolhimento de contribuições. Segurado empregado(a) ou desempregado(a) pensão por morte de inscrição do contribuinte individual / empregado doméstico. Documento de identificação (carteira de identidade e carteira de trabalho e previdência social, entre outros). Certidão de óbito (cópia autenticada ou original e cópia). Se houver necessidade de regularizar os dados do segurado, o INSS pode solicitar: Carteira de trabalho e previdência social ou outro documento que comprove o exercício da atividade e/ou tempo de contribuição. 9

10 Segurado especial e trabalhador rural pensão por morte Número de Identificação do Trabalhador NIT (PIS/PASEP) ou número de inscrição do contribuinte individual / segurado especial / trabalhador rural. Documento de identidade (carteira de identidade e/ou carteira de trabalho e previdência social, entre outros). Certidão de óbito (cópia autenticada ou original e cópia). de comprovação de atividade rural (cópia e original) Contrato de arrendamento, parceria ou comodato rural (registrados ou com firmas reconhecidas cartório). Comprovante de cadastro do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Blocos de notas do produtor rural. Notas fiscais de entrada de mercadorias, conforme parágrafo 7 do artigo 30 da Lei 8.212/91, link emitidas pela empresa compradora da produção, com indicação do nome do segurado do INSS como vendedor. fiscais relativos à entrega de produção rural à cooperativa agrícola, entreposto de pescado ou outros, com indicação do segurado como vendedor ou consignante. Comprovantes de recolhimento de contribuição à previdência social decorrentes da comercialização da produção. Cópia da declaração de Imposto de Renda, com indicação de renda proveniente da comercialização de produção rural. Licença de ocupação ou permissão outorgada pelo Incra. Certidão fornecida pela Fundação Nacional do Índio (Funai), atestando a condição do índio como trabalhador rural, desde que homologada pelo INSS. 10

11 Declaração dos sindicatos dos Trabalhadores Rurais ou de Pescadores ou Colônia de Pescadores, desde que acompanhada por documentos nos quais conste a atividade a ser comprovada. Entre outros documentos, o INSS aceita: declaração de Imposto de Renda do segurado; escritura de compra e venda de imóvel rural; carteira de vacinação; certidão de casamento civil ou religioso; certidão de nascimento dos filhos; certidão de tutela ou curatela; certificado de alistamento ou quitação com o serviço militar; comprovante de empréstimo bancário para fins de atividade rural; comprovante de matrícula ou ficha de inscrição própria ou dos filhos em escolas; comprovante de participação como beneficiário de programas governamentais para a área rural nos estados ou municípios; comprovante de recebimento de assistência ou acompanhamento pela empresa de assistência técnica e extensão rural; contribuição social ao Sindicato de Trabalhadores Rurais, à colônia ou à associação de pescadores, dos produtores rurais ou a outra entidades semelhantes; Declaração Anual de Produtor (DAP); escritura pública de imóvel; ficha de associado em cooperativa; ficha de crediário em estabelecimentos comerciais; ficha de inscrição ou registro sindical ou associativo ao sindicato de trabalhadores rurais, colônia ou associação de pescadores, produtores ou outras entidades similares; fichas ou registros em livros de casas de saúde, hospitais ou postos de saúde; 11

12 procuração; publicação na imprensa ou em informativo de circulação pública; recibo de compra de implementos ou insumos agrícolas; recibo de pagamento de contribuição federativa ou confederativa; registro em documentos de associações de produtores rurais, comunitárias, recreativas, desportivas ou religiosas; registro em livros de instituições religiosas de participação em cerimônias como batismo, crisma e casamento ou outras atividades religiosas; registro em processos administrativos ou judiciais inclusive inquéritos (testemunha, autor ou réu); título de eleitor; título de propriedade de imóvel rural; e quaisquer outros documentos que possam levar à convicção do fato a comprovar. Se houver necessidade para conferência dos dados do segurado, o INSS poderá solicitar: Todos os comprovantes de recolhimento à previdência social (guias ou carnês de recolhimento de contribuições), quando o segurado tiver feito a opção de contribuinte especial ou trabalhador rural. Atenção Os oito primeiros documentos de comprovação de atividade rural são necessários a todos os que integram o grupo familiar, mesmo que de forma descontínua. No entanto, esses documentos devem ser confirmados por outros que comprovam o vínculo familiar. Esses documentos são solicitados para a concessão dos benefícios para o trabalhador rural referentes à aposentadoria por idade ou por invalidez, ao auxílio-doença, ao auxílio-reclusão, à pensão e ao salário-maternidade. 12

13 Trabalhador(a) avulso(a) pensão por morte Número de Identificação do Trabalhador NIT (PIS/Pasep) Documento de identificação (carteira de identidade e/ou carteira de trabalho e previdência social, entre outros). Certidão de óbito (cópia autenticada ou original e cópia). Se houver necessidade de regularizar os dados do segurado no CNIS, o INSS pode solicitar: Carteira de trabalho e previdência social ou outro documento que comprove o exercício da atividade e/ou tempo de contribuição. 13

2.4.1 Para toda pessoa maior de 18 (dezoito) anos indicada no Formulário de Informações Socioeconômicas, deverá ser encaminhada, também, a fotocópia

2.4.1 Para toda pessoa maior de 18 (dezoito) anos indicada no Formulário de Informações Socioeconômicas, deverá ser encaminhada, também, a fotocópia [anexo 3] Instruções Específicas para os Candidatos às Vagas do Sistema de Cotas 1. DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES 1.1 Para concorrer às vagas reservadas pelo sistema de cotas, o candidato deverá: a) preencher

Leia mais

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social

Guia do Trabalhador. Previdência Social. Saiba como utilizar o seu seguro social PREVMóvel e PREVBarco Unidades móveis de atendimento que percorrem as regiões que não possuem agências da Previdência Social. As visitas dessas unidades são agendadas pela Gerência Executiva do INSS da

Leia mais

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE ANÔNIMA Atualizado

Leia mais

CARTILHA DOS DIREITOS DO PACIENTE COM CÂNCER. Uma compilação do Departamento Jurídico do A.C.Camargo Cancer Center

CARTILHA DOS DIREITOS DO PACIENTE COM CÂNCER. Uma compilação do Departamento Jurídico do A.C.Camargo Cancer Center CARTILHA DOS DIREITOS DO PACIENTE COM CÂNCER Uma compilação do Departamento Jurídico do A.C.Camargo Cancer Center Capítulos: ÍNDICE I FGTS (FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO) II PIS/PASEP III COMPRA

Leia mais

ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR ANEXO I DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR A CPSA deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação: 1. Carteira

Leia mais

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA

LEGISLAÇÃO TRABALHISTA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA ADMISSÃO DE EMPREGADOS RAIS CAGED PIS/PASEP FGTS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL VALE TRANSPORTE PRAZOS PARA PAGAMENTO DE SALÁRIO FÉRIAS DÉCIMO TERCEIRO SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO DEMISSÃO

Leia mais

NASCI Núcleo de Assessoria ao Cidadão. Cartilha de Direitos dos Portadores de Doenças Renais Crônicas

NASCI Núcleo de Assessoria ao Cidadão. Cartilha de Direitos dos Portadores de Doenças Renais Crônicas NASCI Núcleo de Assessoria ao Cidadão Cartilha de Direitos dos Portadores de Doenças Renais Crônicas NASCI Núcleo de Assessoria ao Cidadão Projeto de Assessoria Jurídica aos Portadores de Doenças Renais

Leia mais

Cartilha da Cidadania

Cartilha da Cidadania Cartilha da Cidadania Fórum Permanente de Educação e Segurança Pública Ministério Público do Estado de São Paulo www.camaraatibaia.sp.gov.br de e Índice Casamento 03 Separação e Divórcio 08 UniãoEstável

Leia mais

EDITAL N.º 41/2015 INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PLANO DE PERMANÊNCIA

EDITAL N.º 41/2015 INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PLANO DE PERMANÊNCIA EDITAL N.º 41/2015 INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE CANDIDATOS AO PLANO DE PERMANÊNCIA A REITORA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e, de acordo com os termos do

Leia mais

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA

MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA Presidência da República Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração MANUAL DE REGISTRO SOCIEDADE LIMITADA Atualizado

Leia mais

Centro de Formação e Aperfeiçoamento do INSS / Programa de Educação Previdenciária

Centro de Formação e Aperfeiçoamento do INSS / Programa de Educação Previdenciária 1 EXPEDIENTE MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL - MPS INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS Cidadão Idoso - Parceiro de uma Vida Inteira COORDENAÇÃO Centro de Formação e Aperfeiçoamento do INSS / Programa

Leia mais

C Â N C E R. Maria Cecília Mazzariol Volpe. Entidade Camiliana F A Ç A V A L E R S E U S D I R E I T O S

C Â N C E R. Maria Cecília Mazzariol Volpe. Entidade Camiliana F A Ç A V A L E R S E U S D I R E I T O S C Â N C E R F A Ç A V A L E R S E U S D I R E I T O S Entidade Camiliana Maria Cecília Mazzariol Volpe Somos uma Instituição dedicada ao tratamento, prevenção e pesquisa sobre os diversos tipos de câncer.

Leia mais

Cartilha IBDD dos direitos da pessoa com deficiência

Cartilha IBDD dos direitos da pessoa com deficiência Cartilha IBDD dos direitos da pessoa com deficiência Lutar por direitos é conquistar cidadania Cartilha IBDD dos direitos da pessoa com deficiência i Pesquisa e textos IBDD Design e editoração eletrônica

Leia mais

PESSOAS COM NEOPLASIA DE MAMA: É LEGAL SABER QUE SE TÊM DIREITOS

PESSOAS COM NEOPLASIA DE MAMA: É LEGAL SABER QUE SE TÊM DIREITOS Ana Clara de Carvalho Craveiro Marcela do Lago Baratta Monteiro PESSOAS COM NEOPLASIA DE MAMA: É LEGAL SABER QUE SE TÊM DIREITOS Rio de Janeiro / 2009 3 Praça Floriano, 55 Sala 801 Centro 20031-050 Rio

Leia mais

MANUAL EMPRESARIAL DA CONTABILIDADE

MANUAL EMPRESARIAL DA CONTABILIDADE MANUAL EMPRESARIAL DA CONTABILIDADE 1 A Contabilidade 1.1 Objetivo deste Manual O Objetivo deste manual é de orientar os executivos, pequenos e médios empresários de como é realizada a contabilidade em

Leia mais

GUIA PRÁTICO PENSÃO DE SOBREVIVÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO PENSÃO DE SOBREVIVÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO PENSÃO DE SOBREVIVÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pensão de Sobrevivência (7008 V4.22) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro

Leia mais

DIREITOS E OBRIGAÇÕES LEGAIS NA HEPATITE C

DIREITOS E OBRIGAÇÕES LEGAIS NA HEPATITE C DIREITOS E OBRIGAÇÕES LEGAIS NA HEPATITE C Nesta cartilha, você vai encontrar respostas para situações encontradas no seu dia-a-dia, com a família e amigos, no local de trabalho, no atendimento médico

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA EDITAL N 01, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS SECRETARIA DE ESTADO DE SEGURANÇA PÚBLICA EDITAL N 01, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DO AMAZONAS, no uso de suas atribuições, em conformidade com os dispositivos da Constituição Federal vigente, da Lei nº 3.834, de 03 de dezembro de 2012 e suas alterações,

Leia mais

Apresenta CLT - CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO. ÍNDICE TÍTULO I Introdução arts. 1 a 12 TÍTULO II Das Normas Gerais de Tutela arts.

Apresenta CLT - CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO. ÍNDICE TÍTULO I Introdução arts. 1 a 12 TÍTULO II Das Normas Gerais de Tutela arts. Apresenta CLT - CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO ÍNDICE TÍTULO I Introdução arts. 1 a 12 TÍTULO II Das Normas Gerais de Tutela arts. 13 a do Trabalho 223 TÍTULO III Das Normas Especiais de Tutela do Trabalho

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ADMISSÃO E CESSAÇÃO DE ATIVIDADE DE TRABALHADOR POR CONTA DE OUTREM INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ADMISSÃO E CESSAÇÃO DE ATIVIDADE DE TRABALHADOR POR CONTA DE OUTREM INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO, ADMISSÃO E CESSAÇÃO DE ATIVIDADE DE TRABALHADOR POR CONTA DE OUTREM INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Inscrição, Admissão e Cessação de Atividade

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE

DIREITO PREVIDENCIÁRIO BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Maranhão DIREITO PREVIDENCIÁRIO BENEFÍCIOS POR INCAPACIDADE GIOLIANO ANTUNES DAMASCENO Defensor Público Federal-Chefe Titular do 2º Ofício de Direito

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PE001337/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/12/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR076653/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46213.028834/2014-99 DATA

Leia mais

Programa Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Minha Casa Minha Vida Novembro/2012 Apresentação O Programa Minha Casa Minha Vida é uma iniciativa criada pelo Governo Federal com o objetivo de diminuir o déficit habitacional, mediante a construção

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO DECRETO-LEI N.º 5.452, DE 1º DE MAIO DE 1943 Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o art. 180 da

Leia mais

BB PROTEÇÃO INFORMÁTICA

BB PROTEÇÃO INFORMÁTICA BB PROTEÇÃO INFORMÁTICA ÍNDICE GERAL 1. Condições Gerais Acidentes Pessoais...3 2. Condições Particulares Acidentes Pessoais...30 3. Condições Especiais Acidentes Pessoais... 38 4. Condições Gerais Compreensivo

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREÂMBULO Nós, Deputados Estaduais Constituintes, no pleno exercício dos poderes outorgados pelo artigo 11 do Ato das Disposições Transitórias da Constituição da

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR062828/2013 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 14/10/2013 ÀS 10:19 SIND EMP DE EDIF SP ZEL PORT CAB VIG FAX SERV E OUTROS, CNPJ n. 43.070.481/0001-14,

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES GABINETE DO PREFEITO SUMÁRIO POR ARTIGOS

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES GABINETE DO PREFEITO SUMÁRIO POR ARTIGOS 1 SUMÁRIO POR ARTIGOS TÍTULO I CAPÍTULO ÚNICO DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 ao 5º Art. 1 ao 5 TÍTULO II CAPÍTULO I PROVIMENTO Art. 6º ao 31 PROVIMENTO VACÂNCIA SEÇÃO I SUBSTITUIÇÃO DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Procedimentos para Legalização e Inscrição do MEI Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Perguntas e respostas Atualizado até 15/07/2009 MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL PERGUNTAS E RESPOSTAS (Resolução CGSIM

Leia mais