ROTEIRO RESUMIDO DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER / COBRANZA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO RESUMIDO DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER / COBRANZA"

Transcrição

1 ROTEIRO RESUMIDO DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER / COBRANZA O objetivo deste material é apresentar a contabilização das principais operações existentes nos sistemas Controller e Cobranza, de forma resumida. A integração de dados do Controller/Cobranza com a contabilidade, seja com o sistema Contábil ou com qualquer outro de contabilidade, é feita por meio de lotes e os lançamentos seguem a estrutura partida simples, ou seja, um débito para um crédito. Esses lotes são criados de duas formas: 1- No Controller / Cobranza, por meio de arquivo TXT, no item de menu Sistema / Contabilização. Neste caso, será gerado um arquivo TXT, no layout padrão de arquivos de lançamentos da Nasajon e será importado no sistema Contábil, por meio do item de menu Lançamentos / Lotes / Importação / Importação de lotes TXT. Esta integração deve ser utilizada quando os sistemas geradores de dados (Persona, Scritta, Cobranza e Controller) estão instalados em local diferente do sistema Contábil, quando o código da empresa no Contábil difere do sistema gerador de dados, ou ainda quando o sistema de contabilidade é de terceiros. Neste último caso, haverá a necessidade de adequação ao layout do arquivo TXT gerado, conforme figura abaixo. 2- No Contábil, em Extras / Integração Sistemas Nasajon". Este tipo de integração ocorre quando os sistemas geradores de dados (Persona, Scritta, Cobranza e Controller) estão instalados no mesmo local do sistema Contábil e as empresas possuem o mesmo código. Os lançamentos são gravados em um lote de integração somente quando o sistema gerador dos dados está configurado com as contas contábeis adequadas, ou seja, as contas contábeis precisam ser configuradas no sistema de origem (Persona, Scritta, Cobranza e Controller). Esses sistemas possuem campo específico para este fim,

2 denominado código contábil em todas as telas destinadas à integração (clientes, fornecedores, grupo de itens de estoque etc.) e, quando não houver, as contas serão configuradas na tela configuração da contabilidade, localizada no item de menu sistema / contabilizar / botão configurar. O lançamento contábil gerado por integração possui a mesma formatação de um lançamento incluído manualmente direto na contabilidade, ou seja, é formatado com data, conta débito, conta crédito, centro de custos, histórico e valor, conforme tela abaixo. Integrando pela 1a vez Em toda integração, o sistema verifica as configurações das contas contábeis referentes ao módulo selecionado. Desta forma, mesmo sem ter feito a configuração das contas contábeis, é possível tentar gerar um lote de integração. O que ocorre nesta situação é que o sistema gera um relatório de faltas, que demonstra justamente o que ainda precisa configurar para a geração do lote de integração, de forma adequada. Vamos integrar? a) No sistema Controller / Cobranza, clique no item de menu Sistema / Contabilização ou no sistema Contábil, clique no item de menu Extras / Integração Sistemas Nasajon / Controller ou Cobranza ; b) Informe o período (intervalo de datas); c) Selecione uma ou mais opções dentre as disponíveis: conta corrente, contas a receber, contas a pagar, notas fiscais, estoques (somente no Controller); d) Clique no botão Gravar. Neste momento, o sistema sugere um nome para o arquivo com as palavras lote + mês + ano extraídos do período de datas indicado pelo usuário (Ex.: lote0110.txt). Como se trata de um primeiro teste, basta confirmar a geração do arquivo. NOTAS: Como as contas não tinham sido configuradas para esta primeira integração, o sistema mostrará o relatório de faltas, que deve ser avaliado para o início das configurações. Este relatório também será gerado caso uma das contas esteja faltando, ou seja, um lançamento só é integrado se as duas contas contábeis, a crédito e a débito, estiverem presentes no lançamento. Escolhemos integrar pela 1ª vez por meio do sistema Controller / Cobranza, porque a intenção é apenas observar como a integração acontece. Se integrarmos via Controller, será gerado apenas um arquivo TXT, mas se fizermos pelo Contábil, será gerado um lote, que posteriormente precisará ser excluído, já que se trata de teste.

3 Conhecendo a tela de integração A imagem acima é do Controller, mas será idêntica no Cobranza, com exceção da opção Estoque, que não estará presente. A tela de integração, conforme a imagem anterior, é composta de: 1- Opções referentes aos módulos do sistema, onde antes foram incluídas informações passíveis de integração com a contabilidade. Cada opção, abre sub-opções que deverão ser selecionadas ou não para a integração. 2- Período de datas para contabilização, que o sistema sugere do primeiro ao último dia do mês corrente, cabendo ao usuário sua alteração ou não. 3- Opção para gerar arquivo no formato DOS, que consiste em gerar o arquivo TXT no layout do sistema GC 3.0 (DOS). 4- Opção para considerar operações à vista como a prazo, que faz com que as operações realizadas à vista, sejam consideradas como se fossem operações à prazo. Observação: o sistema entenderá como operação à vista aquela onde a data de emissão é igual à data de pagamento do documento. Neste caso, a contabilização terá como origem uma conta resultado (receita ou despesa) e como aplicação uma conta do ativo disponível. Operações a prazo serão interpretadas pelo sistema, nos casos em que a data de emissão é menor do que a data de pagamento. Neste caso, a contabilização terá obrigatoriamente origem em uma conta de resultado (receita ou despesa), com aplicação em uma conta do ativo realizável ou passivo exigível.

4 5- Opção para ignorar valores zerados, que desconsidera lançamentos cujo valor é igual a zero. 6- Opção considera baixas de títulos do Scritta, que faz com que as baixas de títulos, originados pelo Scritta, possam ser contabilizadas pelo Controller / Cobranza. 7- Botão Configurar, onde serão informados os códigos contábeis e históricos, conforme figura abaixo. Note que, na figura anterior, há uma coluna específica contendo linhas para a configuração de históricos e, se clicarmos em qualquer uma dessas linhas, aparecerá um pequeno botão.... Clicando neste botão, o sistema abre a tela de configuração de históricos, conforme figura abaixo. Configurando históricos Selecione uma das opções no quadro à esquerda da tela onde estão os campos disponíveis e clique no botão Adicionar. Neste momento, note que o campo passou para o quadro à direita da tela e o texto do histórico pode ser ajustado.

5 Conforme já mencionado, o sistema gerador dos dados, precisa ter as contas contábeis configuradas e, para isso, podemos trabalhar de duas maneiras: usando a tela de contas genéricas ou as telas de cadastros. A tela de configurações genéricas já foi apresentada, então, a seguir, virão as telas dos cadastros. Conhecendo Contas / Manutenção O código contábil indicado aqui será utilizado na integração de lançamentos feitos diretamente na conta corrente e em lançamentos de baixa de títulos a pagar e a receber. Uma característica que vale ressaltar é que, se o lançamento for um recebimento, a conta contábil da conta corrente será usada como débito e, se for um pagamento, a conta contábil será usada como crédito. Conhecendo Contas / Manutenção / botão Lançamentos O código contábil indicado aqui será utilizado na integração do lançamento de conta corrente feito manualmente, em contrapartida ao código contábil utilizado para a conta corrente. Lembramos que o campo Sinal é quem identifica se o lançamento no Controller é um recebimento (crédito) ou um pagamento (débito). Sendo assim, se o lançamento for um recebimento, a conta contábil indicada será usada como credora. Caso o sinal identifique que o lançamento é um pagamento, a conta contábil será usada como devedora.

6 Atenção! Não basta apenas configurar as contas contábeis. É preciso também marcar a opção contabiliza. Conhecendo Clientes / Manutenção O código contábil indicado nesta tela refere-se à conta do cliente na contabilidade e será utilizado na integração de títulos a receber nas provisões a débito e nas baixas a crédito. Lembrando que essas provisões podem ser incluídas diretamente no módulo Receber (títulos com origem manutenção) ou por meio dos módulos de Notas Fiscais. Conhecendo Fornecedores / Manutenção

7 O código contábil indicado nesta tela refere-se à conta do fornecedor na contabilidade e será utilizado na integração de títulos a pagar nas provisões a crédito e nas baixas a débito. Lembrando que essas provisões podem ser incluídas diretamente no módulo Pagar (títulos com origem manutenção) ou por meio dos módulos de Notas Fiscais. Conhecendo Serviços / Manutenção O código contábil indicado nesta tela refere-se à conta de despesa ou à receita de serviços na contabilidade e será utilizado na contabilização das Notas Fiscais de Aquisição de Serviços (débito) ou Notas Fiscais de Prestação de Serviços (crédito). Conhecendo Classificações Financeiras A classificação financeira é a tabela utilizada para que o sistema Controller / Cobranza integre movimentos financeiros por centro de custos. Ou seja, se na contabilidade os lançamentos são feitos com centro de custo, no Controller / Cobranza o mesmo precisa estar vinculado à classificação financeira. Além do Centro de Custo Contábil, também é possível vincular uma Conta Contábil do plano de contas a uma classificação financeira. Desta forma, será possível utilizar a conta contábil atrelada à classificação financeira como contrapartida de um lançamento de contas correntes ou então preencher automaticamente o código contábil de um título a pagar ou a receber (com origem manutenção).

8 Conhecendo Receber / Manutenção de Títulos a Receber Os títulos a receber podem ser criados a partir de vários módulos, mas, neste caso, trataremos apenas da integração de títulos incluídos manualmente no módulo receber, caracterizando a origem do título como Manutenção. Para contabilizar a provisão do título, o sistema usará o código contábil indicado no Cliente (débito) e o código contábil usado na tela do título (crédito). Lembramos que, neste segundo caso, o sistema pode utilizar o código contábil indicado no cadastro da classificação financeira, bem como seu centro de custo, se houver. Para isso é necessário que seja marcada a opção Código contábil de acordo com a Classificação Financeira, no menu Sistema/ Configurar / Títulos a Receber. Conhecendo Receber / Manutenção de Títulos a Receber / Baixa

9 Na baixa de títulos, na maioria dos casos, não é necessário indicar o código contábil, pois o sistema faz a integração usando a conta contábil indicada no cadastro da conta corrente (débito) e a conta contábil indicada no cliente (crédito). A conta contábil da tela da baixa do título só deve ser indicada se não houver uma conta corrente preenchida no momento da baixa ou nos casos em que aquela conta deva ser substituída. Caso a conta contábil seja informada nesta tela, será utilizada no lugar da conta contábil do cadastro da conta corrente. Note que, na tela acima, há conta corrente, então não houve a necessidade de indicação da conta contábil. Conhecendo Pagar / Manutenção de Títulos a Pagar Da mesma forma que nos títulos a receber, os títulos a pagar podem ser criados a partir de vários módulos, mas trataremos apenas da integração de títulos incluídos manualmente no módulo pagar. Neste caso, a origem do título é Manutenção. Para contabilizar a provisão do título, o sistema usará o código contábil indicado na tela do título (débito) e o código contábil do fornecedor (crédito). Lembramos que, neste segundo caso, o sistema pode utilizar o código contábil indicado no cadastro da classificação financeira, bem como seu centro de custo, se houver. Para isso é necessário que seja marcada a opção Código contábil de acordo com a Classificação Financeira, no menu Sistema / Configurar / Títulos a Pagar. O campo Tipo de Pagamento também pode ser usado para indicação de código contábil, que será usado como débito.

10 Conhecendo Pagar / Manutenção de Títulos a Pagar / Baixa Assim como para baixa de títulos a receber, na baixa de títulos a pagar, na maioria dos casos, não é necessário indicar código contábil, pois o sistema faz a integração usando a conta contábil indicada no cadastro do fornecedor (débito) e a conta contábil da conta corrente (crédito). A conta contábil da tela da baixa do título só deve ser indicada se não houver uma conta corrente envolvida no processo ou nos casos em que o código contábil vinculado à conta corrente deva ser substituído. Caso a conta contábil seja informada nesta tela, será utilizada no lugar da conta contábil do cadastro da conta corrente. Note que, na tela acima, há conta corrente, então não houve a necessidade de indicação da conta contábil. Observações: Conforme já mencionado, títulos a pagar e a receber podem ser incluídos, além da forma manual, também por meio de notas fiscais, cobrança, pedidos de vendas ou de compras, do sistema Scritta e do sistema Persona. Veja alguns exemplos abaixo para integrar 1- Controller: provisões de títulos a receber geradas por notas fiscais de saída ou eletrônica. O sistema usará o código contábil do cadastro do cliente (débito) e o código contábil de receita do grupo do item (crédito). 2- Controller / Cobranza: provisões de títulos a receber geradas por notas fiscais de prestação de serviços. O sistema usará o código contábil do cadastro do cliente (débito) e o código contábil do serviço (crédito). 3- Controller: provisões de títulos a pagar geradas por notas fiscais de entrada. O sistema usará o código contábil de estoque do grupo do item (débito) e o código contábil do cadastro do fornecedor (crédito). 4- Controller / Cobranza: provisões de títulos a pagar geradas por notas fiscais de aquisição de serviços. O sistema usará o código contábil do serviço (débito) e o código contábil do fornecedor (crédito).

11 A seguir, veja como ficam alguns lançamentos contábeis. Lembrando que serão exemplificados apenas alguns lançamentos para fins de apresentação. Todas as operações serão contempladas na apostila de integração. Notas Fiscais No Controller / Cobranza, existem diversas modalidades de notas fiscais que poderão ser contabilizadas à vista ou a prazo. O sistema entenderá como operação à vista todo documento que originar um título a receber / pagar e possuir data de emissão igual à data de pagamento. Consequentemente, serão consideradas operações a prazo aquelas em que os documentos possuírem data de emissão menor do que a data de pagamento. É possível considerar todas as operações como se fossem a prazo. Para isso, é necessário selecionar a opção Considera operações à vista como a prazo, na tela de contabilização. Abaixo, destacamos algumas modalidades de notas fiscais existentes no Controller e / ou Cobranza: Nota Fiscal de Entrada - Modelo 01 (talão) Controller: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais de Entrada Nota Fiscal de Saída - Modelo 01 (talão) Controller: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais de Saída Nota Fiscal Eletrônica - Modelo 55 (NF-e) Controller: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais Eletrônicas

12 As notas fiscais eletrônicas podem ser de: Saída, Entrada ou Retorno. A nota fiscal eletrônica do tipo Retorno deve ser utilizada para criar uma nota fiscal, invertendo a direção da nota fiscal original. Ex.: Nota fiscal de devolução. A nota fiscal eletrônica do tipo Entrada deve ser emitida nos casos de nacionalização (nota de importação), ou nos casos em que seja necessário efetuar entrada de mercadorias, sem que o remetente tenha emitido nota fiscal (Ex: produtor rural, órgão público). Nota Fiscal Eletrônica Recebida - Modelo 55 (NF-e) Controller: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais Eletrônicas Recebidas Esta modalidade de nota fiscal só poderá ser importada por meio de uma das opções existentes no menu do botão Importar. A importação pode ser feita através do arquivo XML, disponibilizado pelo emitente (Importar Arquivo Local ou Importar Lote), ou por meio da chave de acesso contida no DANFE (Importar Web). Importante: Embora o sistema possibilite a importação dos dados da nota fiscal eletrônica, através da chave de acesso, isto não substitui a obrigação de guarda do arquivo digital, conforme Ajuste SINIEF 08/2010. Apenas o XML original, inalterado, disponibilizado pelo emitente, assinado digitalmente e com o devido protocolo de uso, tem efeito legal. Nem a guarda do DANFE impresso, nem a cópia das informações disponibilizadas no Portal da Nota Fiscal Eletrônica podem substituir o XML especificado. Nota Fiscal de Prestação de Serviços - Modelo 2A (talão) Controller / Cobranza: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais de Prestação de Serviços

13 Nota Fiscal de Aquisição de Serviços - Modelo 2A (talão) Controller / Cobranza: Faturamento / Notas Fiscais / Notas Fiscais de Aquisição de Serviços Recibo Provisório de Serviços (RPS) Controller / Cobranza: Faturamento / Notas Fiscais / Recibo Provisório de Serviços Observação: o RPS equivale a uma nota fiscal provisória e deverá obrigatoriamente ser convertido em NFS-e dentro do prazo determinado pela Prefeitura do Município, onde a empresa está situada. Nota Fiscal de Compra Caracterizam-se como nota fiscal de compra aquelas que utilizam CFOP s associados a um Grupo de Compras. Por exemplo: compras de mercadorias, compras ativo imobilizado, compras para uso / consumo, compra para industrialização etc. Vide figura abaixo:

14 Uma nota fiscal de compra poderá ser: Nota Fiscal de Entrada - Modelo 01 Nota Fiscal Eletrônica Entrada - Modelo 55 Nota Fiscal Eletrônica Recebida - Modelo 55 Centro Custo: Data preenchida no campo Lançamento da Nota Fiscal. Código contábil de Estoque, do Grupo de Estoque do Item ou, se não tiver preenchimento, código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Entrada / Compra / Conta Débito. Código contábil cadastrado no fornecedor da nota fiscal, ou, se não tiver preenchimento,código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Entrada / Compra / Conta Crédito. Será preenchido se, no item da nota fiscal, for informado um centro de custo contábil. Neste caso, será gerado um lançamento para cada centro de custo vinculado por item. Será o valor proporcional a cada grupo de estoque dos itens da nota. A soma dos valores desses lançamentos será o valor da nota fiscal. Caso a conta de estoque seja genérica, o valor do lançamento único corresponderá ao valor contábil da nota fiscal. Quando houver centro de custo contábil preenchido, o valor será para cada centro de custo vinculado por item. Histórico pré-definido em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Entrada / Compra / Histórico. Os campos disponíveis são Código do fornecedor, Nome do fornecedor, Número da nota fiscal, Código fiscal, Descrição do código fiscal (natureza da operação) e Grupo do código fiscal (Descrição). Exemplo de histórico para uma nota de número de um Fornecedor X : Compra de Estoque conforme Nota fiscal de Entrada número [ ], de Fornecedor X. Nota Fiscal de Venda Caracteriza-se como nota fiscal de Venda aquela que utiliza CFOP associado a um Grupo de Vendas. Por exemplo: venda de mercadoria própria, venda de mercadoria de terceiros e venda para o exterior. Uma nota fiscal de venda poderá ser: Nota Fiscal de Saída - Modelo 01 Nota Fiscal Eletrônica / Saída - Modelo 55

15 Centro Custo: Data preenchida no campo Lançamento da Nota Fiscal. Caso não exista, será considerada a data de emissão. Código contábil cadastrado no cliente da nota fiscal, ou, se não estiver preenchido, código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Saída / Venda / Conta Débito. Código contábil de Receitas do Grupo de Estoque do Item ou se não tiver preenchimento, código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Saídas / Venda / Conta Crédito. Será preenchido se, no item da nota fiscal, for informado um centro de custo contábil. Neste caso, será gerado um lançamento para cada centro de custo vinculado por item. Será o valor proporcional a cada grupo de estoque dos itens da nota. A soma dos valores desses lançamentos será o valor da nota fiscal. Caso a conta de estoque seja genérica, o valor do lançamento único corresponderá ao valor contábil da nota fiscal. Quando houver centro de custo contábil preenchido, o valor será rateado por item. Histórico pré-definido em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Saídas / Venda / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do cliente, Nome do cliente, Número da nota fiscal, Código fiscal, Descrição do código fiscal (natureza da operação) e Grupo do código fiscal (Descrição). Exemplo de histórico para uma nota de número de um Cliente A : Venda conforme Nota fiscal de Saída número [ ], de Cliente A. Valor Contábil do RPS Recibo Provisório de Serviços (RPS) Data preenchida no campo Emissão do RPS. Código contábil cadastrado no cliente do RPS ou, se não tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Recibo Provisório de Serviços (RPS) / RPS / Conta Débito. Código contábil cadastrado no serviço do RPS, ou se tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Recibo Provisório de Serviços (RPS) / RPS/ Conta Crédito.

16 Centro Custo: Será preenchido se, no serviço do RPS, for informado um centro de custo contábil. Neste caso, será gerado um lançamento para cada centro de custo vinculado por serviço. Será o valor proporcional a cada serviço do RPS. A soma dos valores desses lançamentos será o valor do RPS. Caso a conta de receita com serviços seja genérica, o valor do lançamento único corresponderá ao valor contábil do RPS. Quando houver centro de custo contábil preenchido, o valor será rateado por centro de custo. Histórico pré-definido em: Notas Fiscais / Recibo Provisório de Serviços (RPS) / RPS / Histórico.Os campos disponíveis são: Código do cliente, Nome do cliente, Número da nota fiscal, Código fiscal e Descrição do código fiscal (natureza da operação). Exemplo de histórico para um de número de Cliente A. Prestação de Serviços conforme Recibo Provisório de Serviços número [ ], de Cliente A. Valor Contábil da Nota Fiscal Nota Fiscal de Prestação de Serviços Centro Custo: Data preenchida no campo Emissão da nota fiscal. Código contábil cadastrado no cliente da nota fiscal ou, se não tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Prestação de Serviços / Prestação de Serviços / Conta Débito. Código contábil cadastrado no serviço da nota fiscal, ou se não tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Prestação de Serviços / Prestação de Serviços/ Conta Crédito. Será preenchido se, no serviço da nota fiscal, for informado um centro de custo contábil. Neste caso, será gerado um lançamento para cada centro de custo vinculado por serviço. Será o valor proporcional a cada serviço da nota. A soma dos valores desses lançamentos será o valor da nota fiscal. Caso a conta de receita com serviços seja genérica, o valor do lançamento único corresponderá ao valor contábil da nota fiscal. Quando houver centro de custo contábil preenchido, o valor será rateado por centro de custo. Histórico pré-definido em: Notas Fiscais / Serviços / Serviços / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do cliente, Nome do cliente, Número da nota fiscal, Código fiscal e Descrição do código fiscal (natureza da operação).

17 Exemplo de histórico para uma nota de número de um cliente de Código BPAGADOR : Prestação de Serviços conforme Nota fiscal de Serviços número [ ] de BPAGADOR. Notas Fiscais de Aquisição de Serviços Para gerar lançamentos contábeis para cada nota fiscal de aquisição de serviços processada, selecione "Notas de Aquisição". Será gerado um lançamento para cada serviço e suas retenções, com código contábil cadastrado. Valor Contábil da Nota Fiscal Centro Custo: Data preenchida no campo Lançamento da Nota Fiscal. Código contábil cadastrado no serviço da nota fiscal ou, se não tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Aquisição de Serviços / Aquisição de Serviços / Conta Débito. Código contábil cadastrado no fornecedor da nota fiscal ou, se não tiver preenchimento, usar o código contábil cadastrado em Genéricos: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Aquisição de Serviços / Aquisição de Serviços / Conta Crédito. Será preenchido se, no serviço da nota fiscal, for informado um centro de custo contábil. Neste caso, será gerado um lançamento para cada centro de custo vinculado por serviço. Será o valor proporcional a cada serviço da nota. A soma dos valores desses lançamentos será o valor da nota fiscal. Caso a conta de despesa com serviços seja genérica, o valor do lançamento único corresponderá ao valor contábil da nota fiscal. Quando houver centro de custo contábil preenchido, o valor será rateado por centro de custo. Histórico pré-definido em: Notas Fiscais / Notas Fiscais de Aquisição de Serviços / Aquisição de Serviços / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do fornecedor, Nome do fornecedor, Número da nota fiscal, Código fiscal e Descrição do código fiscal (natureza da operação). Exemplo de histórico para uma nota de número de um fornecedor de Código IMP_XYZ : Prestação de Serviços conforme Nota fiscal de Serviços número [ ] de IMP_XYZ.

18 Títulos a Pagar Selecione "Contas a Pagar / Inclusão de contas a pagar", na configuração de contabilização para gerar um lançamento contábil para cada título a pagar. Fornecedores: Origem: "Manutenção (gerado para um fornecedor), "Pedidos", "Lançamentos Fiscais". Centro Custo: Data de Emissão de Título a Pagar. Código contábil cadastrado no título a pagar, ou código cadastrado no tipo de pagamento do título a pagar ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a pagar / Inclusão de Títulos a Pagar - Fornecedor / Conta Débito. Código contábil cadastrado no fornecedor do título a pagar, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a pagar / Inclusão de Títulos a Pagar - Fornecedores / Conta Crédito. Centro de custo contábil cadastrado na classificação financeira do título. Valor do Título. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas a pagar / Inclusão de Títulos / Histórico Fornecedor. Os campos disponíveis são: Código do fornecedor, Nome do fornecedor, Número do Título, Valor do Título, Observação do Título. Exemplo de histórico para um título de número de observação: Custos Fixos : Emissão do Título [ ] Custos Fixos. Baixa de Título a Pagar Selecione "Baixa a Pagar" na configuração de contabilização para gerar pelo menos um lançamento contábil para cada baixa de título a pagar. O Controller pode gerar até dois lançamentos: - Um lançamento para o valor pago do título; - Um lançamento para juros pagos, - Um lançamento para multa, - Um lançamento para desconto.

19 Valor da Baixa à Vista Fornecedores: Centro Custo: Data da baixa do Título a Pagar. Código contábil cadastrado no título a pagar, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Pagar / Baixa de Títulos a Pagar / Valor da Baixa à Vista Fornecedor / Conta Débito. Código contábil cadastrado na conta corrente da baixa, ou código contábil informado na tela da baixa do título, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Pagar / Baixa de Títulos a Pagar / Valor da Baixa à Vista Fornecedor / Conta Crédito. Centro de custo contábil cadastrado na classificação financeira da baixa do título. Se não houver desconto, multa ou juros é o valor do título, mas, se houver juros ou multa será a diferença entre o valor da baixa e a soma dos juros com a multa. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas a Pagar / Baixa de Títulos a Pagar / Valor da Baixa à Vista Fornecedor / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do fornecedor, Nome do fornecedor, Número do Título, Valor do Título, Observação do Título, Número do Documento da Baixa e Histórico da Baixa. Exemplo de histórico para um título de número de histórico Energia Elétrica no mês : Pagamento do Título [ ] Energia Elétrica no mês. Valor da Baixa (a prazo) Fornecedores: Centro Custo: Data da baixa do Título a Pagar. Código contábil cadastrado no fornecedor do título a pagar ou, código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Pagar / Baixa de Títulos a Pagar / Valor da Baixa Fornecedor / Conta Débito. Código contábil cadastrado na conta corrente da baixa, ou código contábil cadastrado na tela da baixa de títulos, ou código contábil cadastrado na conta Genérica: Contas a Pagar / Baixa de Títulos a Pagar / Valor da Baixa Fornecedor / Conta Crédito. Não é preenchido.

20 Se não houver desconto, multa ou juros é o valor do título, mas, se houver juros ou multa, será a diferença entre o valor da baixa e a soma dos juros com a multa. Histórico pré-definido em: Genéricos Contas a pagar / Baixa / Valor do Título / Histórico Fornecedor. Os campos disponíveis são: Código do fornecedor, Nome do fornecedor, Número do Título, Valor do Título, Observação do Título, Número do Documento da Baixa e Histórico da Baixa. Exemplo de histórico para um título de número de histórico: Energia Elétrica no mês : Pagamento do Título [ ] Energia Elétrica no mês. Título a Receber Selecione "Contas a Receber / Inclusão de títulos a receber", na configuração de contabilização para gerar um lançamento contábil para cada título a receber. Origem: "Manutenção (gerado para um cliente), "Pedidos", "Lançamentos Fiscais". Centro Custo: Data de emissão do Título a Receber. Código contábil cadastrado no cliente do título a pagar, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Inclusão de Títulos a Receber / Conta Débito. Código contábil cadastrado no título a receber ou, se não tiver preenchimento, código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Inclusão de Títulos a Receber / Conta Crédito. Centro de custo contábil cadastrado na classificação financeira do título. Valor do título. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas a receber / Inclusão de Títulos / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do cliente, Nome do cliente, Número do Título, Valor do Título e Observação do Título. Exemplo de histórico para um título de número de observação Outros : Emissão do Título [ ] Outros. Observações: Os títulos provenientes de notas fiscais de saída, notas fiscais eletrônicas, notas fiscais de prestação de serviços e Recibo Provisório de Serviços (RPS) não geram lançamentos contábeis. Estes lançamentos são gerados ao contabilizarmos notas fiscais.

21 Baixa de Título a Receber Selecione "Baixa a Receber", na configuração de contabilização, para gerar pelo menos um lançamento contábil para cada baixa de título a receber. O Controller pode gerar os seguintes lançamentos: - Um lançamento para o valor recebido pelo título; - Um lançamento para juros recebidos; - Um lançamento para multa; - Um lançamento para desconto concedido. Valor da Baixa à vista Centro Custo: Data da baixa do Título a Receber. Código contábil cadastrado na conta corrente da baixa, ou código contábil cadastrado na tela da baixa de títulos, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Baixa de Títulos a Receber / Valor da Baixa / Conta Débito. Código contábil cadastrado no título a receber, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Baixa de Títulos a Receber / Valor da Baixa / Conta Crédito. Não é preenchido. Valor da baixa do título. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas a receber / Baixa / Valor do Título / Histórico. Os campos disponíveis são: Código do Cliente, Nome do Cliente, Número do Título, Valor do Título, Observação do Título, Número do Documento da Baixa e Histórico da Baixa. Exemplo de histórico para um título de número de histórico Outros : Baixa do Título [ ]. Valor da Baixa (a prazo) Data da baixa do Título a Receber. Código contábil cadastrado na conta corrente da baixa, ou código contábil cadastrado na tela da baixa de títulos, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Baixa de Títulos a Receber / Valor da Baixa / Conta Débito. Código contábil cadastrado no cliente do título a receber, ou código contábil cadastrado em Genéricos: Contas a Receber / Baixa de Títulos a Receber / Valor da Baixa / Conta Crédito.

22 Centro Custo: Não é preenchido. Valor da baixa do título. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas a receber / Baixa / Valor do Título / Histórico.Os campos disponíveis são: Código do Cliente, Nome do Cliente, Número do Título, Valor do Título, Observação do Título, Número do Documento da Baixa e Histórico da Baixa. Exemplo de histórico para um título de número de histórico Outros : Baixa do Título [ ]. Contas Correntes Para contabilizar cada lançamento de contas correntes que não forem provenientes de títulos, selecione "Movimentos em Contas". Será gerado um lançamento contábil no formatos apresentados abaixo. Débito Centro Custo: Data do lançamento. Código contábil cadastrado do lançamento de conta corrente, ou código contábil na classificação financeira do lançamento em conta corrente, ou em Genéricos: Conta Corrente / Conta Corrente Débito / Conta Débito. Código contábil cadastrado na conta corrente do lançamento. Será preenchido com o centro de custo contábil da classificação financeira do lançamento, caso o código contábil seja de despesa. Valor do lançamento de contas correntes. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas Correntes / Conta Corrente Débito / Histórico. Os campos disponíveis são: Número de documento da baixa, Histórico da baixa e Favorecido. Crédito Data do lançamento. Código contábil cadastrado na conta corrente do lançamento. Código contábil cadastrado do lançamento de conta corrente, ou código contábil no centro de custo do lançamento em conta corrente, ou em Genéricos: Conta Corrente / Conta Corrente Débito / Conta Crédito.

23 Centro Custo: Será preenchido com o centro de custo contábil da classificação financeira do lançamento, caso o código contábil seja de receita. Valor do lançamento de contas correntes. Histórico pré-definido em Genéricos: Contas Correntes / Conta Corrente Crédito / Histórico. Os campos disponíveis são: Número de documento da baixa, Histórico da baixa e Favorecido. Observações: Somente serão contabilizados os lançamentos marcados para contabilização. O sistema marca automaticamente os lançamentos de manutenção. Ao efetuar uma transferência entre contas, se não houver conta caixa, apenas um dos lançamentos será marcado para contabilizar e o código contábil do lançamento será preenchido com o código contábil da conta. Os lançamentos da conta caixa não serão contabilizados: terão o campo Contabiliza preenchido com False. Os lançamentos de contas correntes relacionados com títulos não geram lançamentos contábeis, para isso é necessário selecionar baixa de títulos. Os lançamentos de baixa de títulos terão o campo Contabiliza preenchidos com False.

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido?

Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Título: Como realizar a configuração da integração contábil de uma empresa com Atividade Imobiliária Custo Incorrido? Os dados a seguir foram elaborados para demonstrar uma rotina de lançamentos contábeis,

Leia mais

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER A integração de dados do Controller com a contabilidade, seja com o sistema Contábil ou com qualquer outro sistema, é feita através de lotes. Os lançamentos seguem a estrutura

Leia mais

MANUAL CONFIGURAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DO CONTAS A PAGAR MÓDULO FINANCEIRO

MANUAL CONFIGURAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DO CONTAS A PAGAR MÓDULO FINANCEIRO MANUAL CONFIGURAÇÃO PARA CONTABILIZAÇÃO DO CONTAS A PAGAR MÓDULO FINANCEIRO Datahouse Automação Rua Barão do Itaqui, número 55, sala 101, Bairro Passo D areia, Porto Alegre / RS CONTABILIZAÇÃO MÓDULO FINANCEIRO

Leia mais

Controle de Financiamentos. Sumário

Controle de Financiamentos. Sumário Fernanda Klein Both 02/04/2013 008.011.0035 B13 1/8 Controle de Financiamentos Sumário 1. Objetivo... 2 2. Cadastros... 2 2.1. Instituições Financeiras... 2 2.2. Conta Corrente... 2 2.3. Linhas de Crédito...

Leia mais

Título: Configuração para realizar integração Folha x Contabilidade

Título: Configuração para realizar integração Folha x Contabilidade Título: Configuração para realizar integração Folha x Contabilidade 1- PARÂMETROS: acesse o menu CONTROLE e clique em PARÂMETROS; 1.1- Na guia CONTABILIDADE, subguia GERAL: 1.1.1- Selecione a opção [x]

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.122a

Cordilheira Escrita Fiscal 2.122a LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Parametrização para Documentos Fiscais

Parametrização para Documentos Fiscais Parametrização para Documentos Fiscais O sistema da Ommega Data é interativo e permite realizar as configurações necessárias conforme a necessidade da sua empresa. É importante que as configurações sejam

Leia mais

Título: Integração de Impostos pagos pelo Escritório Folha x Honorários

Título: Integração de Impostos pagos pelo Escritório Folha x Honorários Título: Integração de Impostos pagos pelo Escritório Folha x Honorários Pode ocorrer alguma situação onde o escritório de contabilidade paga alguns impostos para seus clientes, como por exemplo: INSS,

Leia mais

Geração Notas Fiscais Eletrônicas de Locação Cidade de Porto Alegre - Sami ERP ++

Geração Notas Fiscais Eletrônicas de Locação Cidade de Porto Alegre - Sami ERP ++ Geração Notas Fiscais Eletrônicas de Locação Cidade de Porto Alegre - Sami ERP ++ Antes de iniciar a geração dos arquivos de RPS, certifique-se de que já foram efetuados os procedimentos para geração de

Leia mais

Manual de Usuário. Módulo Acerto Viagens

Manual de Usuário. Módulo Acerto Viagens Manual de Usuário Módulo Acerto Viagens MÓDULO DOS ACERTOS DE VIAGENS DOS MOTORISTAS. Este módulo permite registrar, acompanhar e calcular os valores envolvidos nas viagens dos motoristas ou agregados

Leia mais

Manual de Versão Sistema Condomínio21

Manual de Versão Sistema Condomínio21 Manual de Versão Sistema Condomínio21 Belo Horizonte, 2015. Group Software. Todos os direitos reservados. Sumário 1. Ajustes no processo de Homologação Carteira 112 Banco Itaú...3 2. Melhoria na alteração

Leia mais

Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++

Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++ Baixa Boletos de Condomínio - Sami ERP++ 1. Baixa Manual de Boletos 1.1. Recebimentos Doc s - Caixa Acesse o módulo TERMINAL DE CAIXA/ CAIXA/ ABERTURA DE CAIXA/ CONDOMÍNIO/ LANÇAMENTOS AUTOMÁTICO/ RECEBIMENTOS

Leia mais

Título: Como configurar o rateio de centro de custos por filiais?

Título: Como configurar o rateio de centro de custos por filiais? Título: Como configurar o rateio de centro de custos por filiais? 1- PARÂMETROS 1.1 Acesse o menu CONTROLE, clique em PARÂMETROS; 1.2 Na guia GERAL, clique em DEFINIÇÕES; 1.3 No quadro GERAL, no campo

Leia mais

Como Fazer Renegociação de Parcelas (Contas a Receber)? FS136

Como Fazer Renegociação de Parcelas (Contas a Receber)? FS136 Como Fazer Renegociação de Parcelas (Contas a Receber)? FS136 Sistema: Futura Server Caminho: Contas a Receber>Renegociação de Parcelas Referência: FS136 Versão: 2016.02.15 Como Funciona: Esta tela é utilizada

Leia mais

Como configurar integração com separador Centro de custo sem rateio de lançamentos?

Como configurar integração com separador Centro de custo sem rateio de lançamentos? Como configurar integração com separador Centro de custo sem rateio de lançamentos? Os dados a seguir foram elaborados para explicar as configurações a serem realizadas para integração com separador Centro

Leia mais

AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI

AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI AC FISCAL IMPORTAÇÃO ARQUIVO SPED ICMS/IPI Esse manual tem por objetivo mostrar o que deve estar cadastrado no AC Fiscal para que a importação do arquivo do SPED ICMS seja processada de forma correta.

Leia mais

Módulo(s): Compras e Estoque e Financeiro

Módulo(s): Compras e Estoque e Financeiro REF. Procedimento para Lançamentos de Compras Vendor Sistema: Siagri Agribusiness Módulo(s): Compras e Estoque e Financeiro Data: 22/11/2006 Descrição: O vendor é uma modalidade de crédito destinada ao

Leia mais

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA / MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA / MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2011-2 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 1 Cadastro no Domínio Escrita Fiscal PARÂMETROS DA ESCRITA FISCAL SEMA ANA 1 01/AGO A 05/AGO Controle Parâmetros Geral Vigência mês e ano de início

Leia mais

Como realizar configuração para integração na Folha?

Como realizar configuração para integração na Folha? Como realizar configuração para integração na Folha? Os dados a seguir foram elaborados para explicar as configurações a serem realizadas para integração entre os módulos Folha e Contabilidade. 1 CONFIGURAR

Leia mais

Como Funciona: Esta tela é utilizada para fazer o Cancelamento das Notas Fiscais que foram emitidas ou importadas para o sistema Futura Server.

Como Funciona: Esta tela é utilizada para fazer o Cancelamento das Notas Fiscais que foram emitidas ou importadas para o sistema Futura Server. Como Cancelar Fiscal? - FS93 uma Nota Sistema: Futura Server Caminho:Fiscal>NfeEventos>Cancelamento Referência: FS93 Versão: 2015.8.7 Como Funciona: Esta tela é utilizada para fazer o Cancelamento das

Leia mais

Manual de Instruções do Movimento de Caixa

Manual de Instruções do Movimento de Caixa Manual de Instruções do Movimento de Caixa 1 Sumário MANUAL DO MOVIMENTO DE CAIXA 3 Cadastrando o Plano de Contas 3 Cadastrando as Contas Bancárias/Caixa 4 Cadastrando um Tipo Contábil pelo Athenas3000

Leia mais

Como cadastrar um produto, e o que é necessário para um cadastro correto. Controle de estoque > Tabelas gerais > produtos > acesso a dados gerais

Como cadastrar um produto, e o que é necessário para um cadastro correto. Controle de estoque > Tabelas gerais > produtos > acesso a dados gerais Estoque Como cadastrar um produto, e o que é necessário para um cadastro correto. Cadastro de Produto Controle de estoque > Tabelas gerais > produtos > acesso a dados gerais Os campos destacados acima

Leia mais

Gb Sistemas Atenção clique sobre os tópicos, que irão levá los aos assuntos desejados...

Gb Sistemas Atenção clique sobre os tópicos, que irão levá los aos assuntos desejados... Gb Sistemas Atenção clique sobre os tópicos, que irão levá los aos assuntos desejados... 1. CLIENTE 2 1.1. Cadastrar Cliente. 2 2. ESTOQUE 4 2.1. Cadastrar Produto / Serviço. 4 3. FORNECEDOR 6 3.1. Cadastrar

Leia mais

Inventario Saldo Inicial FS111

Inventario Saldo Inicial FS111 Inventario Saldo Inicial FS111 Sistema: Futura Server Caminho: Fiscal>Inventario>Inventario Saldo Inicial Referência: FS111 Versão: 2015.12.2 Como Funciona: Esta tela é utilizada para inserir o saldo e

Leia mais

Manual. Sistema Venus 2.0. (Módulo Financeiro)

Manual. Sistema Venus 2.0. (Módulo Financeiro) Manual Do Sistema Venus 2.0 (Módulo Financeiro) 1 Tela Principal: Esta é a tela principal do módulo financeiro, aqui trabalhamos com: Contas a Receber, Contas a Pagar, Controle de cheques recebidos, vendas

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 2 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

Como Gerar Nota Referenciada? - FS105

Como Gerar Nota Referenciada? - FS105 Como Gerar Nota Referenciada? - FS105 Sistema: Futura Server Caminho: Fiscal > NF-e Eventos > Geração de Nota Referenciada. Referência: FS105 Versão: 2016.08.29 Como Funciona: Esta tela é utilizada para

Leia mais

Como configurar integração sem separador e rateio Conforme cálculo da folha?

Como configurar integração sem separador e rateio Conforme cálculo da folha? Como configurar integração sem separador e rateio Conforme cálculo da folha? Os dados a seguir foram elaborados para explicar as configurações a serem realizadas na integração entre os módulos Folha e

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO IMPORTAÇÃO XML - COMPRAS SISTEMAS GERENCIAL E ADMINISTRADOR G4

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO IMPORTAÇÃO XML - COMPRAS SISTEMAS GERENCIAL E ADMINISTRADOR G4 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MÓDULO IMPORTAÇÃO XML - COMPRAS SISTEMAS GERENCIAL E ADMINISTRADOR G4 Digisat Tecnologia Ltda Rua Marechal Deodoro, 772 Edifício Mirage 1º Andar Sala 5 e 6 Centro Concórdia/SC CEP:

Leia mais

Como configurar integração com separador e rateio Conforme percentual definido na Contabilidade?

Como configurar integração com separador e rateio Conforme percentual definido na Contabilidade? Como configurar integração com separador e rateio Conforme percentual definido na Contabilidade? Os dados a seguir foram elaborados para explicar as configurações a serem realizadas na integração entre

Leia mais

PLATIN INFORMÁTICA. SIAD SNGPC Sistema Integrado de Automação de Drogarias Módulo Gestão de Medicamentos Controlado e Antimicrobianos

PLATIN INFORMÁTICA. SIAD SNGPC Sistema Integrado de Automação de Drogarias Módulo Gestão de Medicamentos Controlado e Antimicrobianos PLATIN INFORMÁTICA SIAD SNGPC Sistema Integrado de Automação de Drogarias Módulo Gestão de Medicamentos Controlado e Antimicrobianos Manual do Usuário ENTRADA DE NOTA FISCAL 1 - LANÇAMENTO MANUAL 2 - IMPORTAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÕES MÓDULO CONTABIL I

MANUAL DE CONFIGURAÇÕES MÓDULO CONTABIL I MANUAL DE CONFIGURAÇÕES MÓDULO CONTABIL I SUMÁRIO COMO CADASTRAR UM PLANO DE CONTAS... 3 COMO CADASTRAR CENTROS DE CUSTO... 7 CADASTRO DE HISTÓRICOS PADRÕES... 9 COMO CADASTRAR LANÇAMENTOS PADRÕES... 12

Leia mais

Como configurar integração com separador Centro de custo e rateio conforme cálculo da folha?

Como configurar integração com separador Centro de custo e rateio conforme cálculo da folha? Como configurar integração com separador Centro de custo e rateio conforme cálculo da folha? Os dados a seguir foram elaborados para explicar as configurações a serem realizadas na integração entre os

Leia mais

TOTVS Integrações com o Contas a Receber

TOTVS Integrações com o Contas a Receber TOTVS Integrações com o Contas a Receber 10/10/2012 Sumário Sumário... 2 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos Instrucionais... 3 1.2 Fluxo de Integração Contabilidade Gerencial... 3 1.3 Lançamento Padrão...

Leia mais

Título: Como gerar crédito presumido de PIS e COFINS para empresas sujeitas ao regime cumulativo conforme art. 31, Lei nº /2015?

Título: Como gerar crédito presumido de PIS e COFINS para empresas sujeitas ao regime cumulativo conforme art. 31, Lei nº /2015? Título: Como gerar crédito presumido de PIS e COFINS para empresas sujeitas ao regime cumulativo conforme art. 31, Lei nº 13.097/2015? 1 PARÂMETROS DA EMPRESA 1.1 Acesse o menu CONTROLE e clique em PARÂMETROS;

Leia mais

Catalogo de Produtos FS154

Catalogo de Produtos FS154 Catalogo de Produtos FS154 Sistema: Futura Server Caminho: Impressos > Catálogo de Produtos Referência: FS154 Versão: 2016.04.11 Como Funciona: Esta tela é utilizada para imprimir catálogos de produtos

Leia mais

Por Percentual Fixo = preço de venda X (percentual de comissão para empresa)

Por Percentual Fixo = preço de venda X (percentual de comissão para empresa) 1 VENDAS DIRETAS É comum varejistas no seguimento de materiais de construção realizarem vendas com participação do fornecedor. Essas vendas são realizadas pela loja, no entanto a responsabilidade de entrega

Leia mais

10.0A-13. Versão da Apostila de Novidades: 1

10.0A-13. Versão da Apostila de Novidades: 1 10.0A-13 Versão da Apostila de Novidades: 1 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - CGW 2.5C 1 - Monitoramento de serviços com filtro para supervisores e membros de equipes Criadas as opções Listar somente os serviços das equipes que

Leia mais

Título: Como apropriar o ICMS do crédito imobilizado realizando a integração contábil entre curto e longo prazo Até o término do exercício seguinte?

Título: Como apropriar o ICMS do crédito imobilizado realizando a integração contábil entre curto e longo prazo Até o término do exercício seguinte? Título: Como apropriar o ICMS do crédito imobilizado realizando a integração contábil entre curto e longo prazo Até o término do exercício seguinte? Através desta opção, você poderá realizar os lançamentos

Leia mais

ÍNDICE MANUAL: OPERADOR LOGÍSTICO REVISÃO: 02 DATA: 22/01/2016 PÁGINA: 1/11

ÍNDICE MANUAL: OPERADOR LOGÍSTICO REVISÃO: 02 DATA: 22/01/2016 PÁGINA: 1/11 1/11 ÍNDICE 1. CONFIGURAÇÃO... 2 1.1 COMO CONFIGURAR... 2 2. ESTOQUE... 3 2.1 COMO PROCEDER... 3 3. ENTRADA... 7 3.1 COMO PROCEDER... 7 4. EMITIDA... 10 4.1 COMO PROCEDER... 10 5. HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES...

Leia mais

Tipo de Movimento de Entrada e Saída

Tipo de Movimento de Entrada e Saída Tipo de Movimento de Entrada Procedimentos de Configuração, para Parametrizar o SISGEM com os Tipos de Movimentações. Copyright 2010 flexlife todos diretos reservados www. flexlife.com.br Versão 1.1-19/08/15

Leia mais

TOTVS Baixas a Pagar. Contas a Pagar - Financeiro

TOTVS Baixas a Pagar. Contas a Pagar - Financeiro TOTVS Baixas a Pagar Contas a Pagar - Financeiro Sumário Sumário... 2 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos Instrucionais... 3 2 Baixas a Pagar... 3 2.1 Principais Parâmetros... 4 3 Baixa Manual... 4

Leia mais

Usando a geração de boletos

Usando a geração de boletos Usando a geração de boletos O sistema permite que sejam gerados boletos de cobrança, os boletos podem ser impressos ou enviados por e-mail. O sistema permite a geração de carteiras do tipo Não registrada,

Leia mais

Tela de acesso a Controles Financeiros, Contas a Pagar lançamento de Notas. Tela de lançamentos de Notas 1ª Parte.

Tela de acesso a Controles Financeiros, Contas a Pagar lançamento de Notas. Tela de lançamentos de Notas 1ª Parte. Lançamentos de Notas de Entrada: Tela de acesso a Controles Financeiros, Contas a Pagar lançamento de Notas. 2º: Contas a Pagar 3º: Lançamento 1º: Controles Financeiros Tela de lançamentos de Notas 1ª

Leia mais

Configurações de Metas. Como cadastrar a Meta:

Configurações de Metas. Como cadastrar a Meta: Comissões Avançadas O módulo Comissões Avançadas permite o cálculo de comissões diferenciadas com várias possibilidades de filtros e configurações sobre os valores das vendas ou dos recebimentos de contas

Leia mais

COMPRAS - Importar NF-e

COMPRAS - Importar NF-e COMPRAS - Importar NF-e 1. DEFINIÇÕES GERAIS A legislação fiscal brasileira exige que as empresas armazenem os documentos fiscais eletrônicos (NF-e e CT-e) por 5 anos, tanto os arquivos EMITIDOS (pela

Leia mais

21 DE JANEIRO DE 2015 VERSÃO 5 NOVAS FERRAMENTAS E MELHORIAS. UNISETA UNIVERSIDADE CORPORATIVA SETA DIGITAL

21 DE JANEIRO DE 2015 VERSÃO 5 NOVAS FERRAMENTAS E MELHORIAS. UNISETA UNIVERSIDADE CORPORATIVA SETA DIGITAL 21 DE JANEIRO DE 2015 VERSÃO 5 NOVAS FERRAMENTAS E MELHORIAS UNISETA UNIVERSIDADE CORPORATIVA SETA DIGITAL http://www.uniseta.com.br Sumário CADASTRO DE PRODUTOS... 2 CADASTRO DE CLIENTES... 3 CADASTRO

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO 2.55a FOX GESTÃO EMPRESARIAL

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO 2.55a FOX GESTÃO EMPRESARIAL LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO 2.55a FOX GESTÃO EMPRESARIAL Adequações para a Lei 12.741/2012 Lei da Transparência Introdução De acordo com a lei 12.741/2012, nas notas fiscais e conhecimentos de transporte

Leia mais

INTEGRAÇÃO MÓDULO CONTÁBIL

INTEGRAÇÃO MÓDULO CONTÁBIL MANUAL MANUAL AVANÇO INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA INTEGRAÇÃO MÓDULO CONTÁBIL [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de email] Material Desenvolvido para a Célula Contábil Autor:

Leia mais

Neste bip Adiantamento de 13

Neste bip Adiantamento de 13 Neste bip Adiantamento de 13 Adiantamento de 13... 1 Facilitadores nos lançamentos contábeis - alterado... 2 Mensagens no TRCT... 3 Regra de importação... 4 Você Sabia? Que no sistema existe um recurso

Leia mais

Como fazer a Devolução de uma Nota Fiscal de Compra? - FS89

Como fazer a Devolução de uma Nota Fiscal de Compra? - FS89 Como fazer a Devolução de uma Nota Fiscal de Compra? - FS89 Sistema: Futura Server Caminho: Fiscal>Nfe Cadastro>Devolução de Compra Referência: FS89 Versão: 2015.7.20 Como funciona: Está tela é utilizada

Leia mais

TUTORIAL DEVOLUÇÃO DE CLIENTE

TUTORIAL DEVOLUÇÃO DE CLIENTE Sumário Apresentação... 1 1. Procedimentos iniciais... 2 2. Realizar Devolução de Cliente... 3 2.1 Geração Nota Fiscal Própria.... 3 2.2 Utilizando uma Nota de Devolução Enviada pelo Cliente.... 4 2.3

Leia mais

Para mais informações, verifique o manual Tela para De/Para de ICMS CST nas Devoluções/Retorno.

Para mais informações, verifique o manual Tela para De/Para de ICMS CST nas Devoluções/Retorno. Release 3.133 Resumo das alterações Gerais Livros Fiscais ERP-29782 SPED Fiscal SPED Fiscal - Geração dos Registros D510 e D590 1. De acordo com o entendimento do departamento fiscal da Ti9 a geração dos

Leia mais

Manual do Visual Practice

Manual do Visual Practice Manual do Visual Practice Integração de Valores com Visual Sucessor Para integrar os valores calculados na folha com a contabilidade é necessário fazer a configuração completa como segue e escolher um

Leia mais

Cordilheira Recursos Humanos 2.101b

Cordilheira Recursos Humanos 2.101b LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Como Emitir uma Nota Fiscal? - FS82

Como Emitir uma Nota Fiscal? - FS82 Como Emitir uma Nota Fiscal? - FS82 Sistema: Futura Server Caminho: Fiscal>Nfe Cadastro>Nfe Digitação Referência: FS82 Versão: 2017.08.28 Como funciona: A tela de Nfe Digitação é utilizada para registrar

Leia mais

Neste bip. Novas Configurações de Plano de Saúde. Você Sabia? Edição 49 Setembro de 2014

Neste bip. Novas Configurações de Plano de Saúde. Você Sabia? Edição 49 Setembro de 2014 Neste bip Novas configurações de plano de saúde... 1 Alterações no Rumo para o CAGED... 2 Cuidado ao instalar o programa DAPI... 2 Data de entrada ao importar notas do site... 3 Importação de extrato bancário...

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Entrada de Mercadoria

Entrada de Mercadoria Entrada de Mercadoria Para cadastrar ou gerenciar uma Entrada de Mercadoria acesse o menu: Compras > Entrada de Mercadoria. Em seguida clique no botão 1 / 23 Dados da entrada No campo Fornecedor informe

Leia mais

Emenda Constitucional 87/2015 e NT LOGIX

Emenda Constitucional 87/2015 e NT LOGIX Emenda Constitucional 87/2015 e NT 2015-003 LOGIX 15/12/2015 Sumário Título do documento 1. Objetivo... 3 2. Pré-requisitos... 3 3. Conversores... 3 4. Atualização fiscal... 3 5. Parametrização e cadastros...

Leia mais

Título: Como configurar o gerenciador Busca NF-e no Escritório?

Título: Como configurar o gerenciador Busca NF-e no Escritório? Título: Como configurar o gerenciador Busca NF-e no Escritório? Esta configuração deve ser realizada no ambiente do Escritório de Contabilidade, utilizando o Certificado Digital do Cliente do Escritório.

Leia mais

ECF: A Geração do Arquivo

ECF: A Geração do Arquivo ECF: A Geração do Arquivo 1 Sumário Apresentação... 3 É importante saber... 3 Configurar o Relatório do Livro Caixa... 4 Configurar a ECF... 5 Como configurar o layout?... 6 É importante saber II... 9

Leia mais

Minuta de Despacho? FS153

Minuta de Despacho? FS153 Como Imprimir Layout de Minuta de Despacho? FS153 Sistema: Futura Server Caminho: Impressos > Minuta de Despacho Referência: FS153 Versão: 2016.04.11 Como Funciona: Esta tela é utilizada para fazer a impressão

Leia mais

Julho/2017 Versão 1.0

Julho/2017 Versão 1.0 Manual prático Nota Eletrônica Julho/2017 Versão 1.0 Emissão de NFS-e 1- Para realizar a emissão de nota eletrônica, o contribuinte deverá acessar o sistema ISS.net através do menu Nota Eletrônica-> Nova

Leia mais

Ao clicar no menu Cadastro, disponibilizará os seguintes módulos:

Ao clicar no menu Cadastro, disponibilizará os seguintes módulos: MANUAL CORRETORA Ao clicar no menu Cadastro, disponibilizará os seguintes módulos: Administradoras; Clientes/ Seguradoras; Entidades; Produtores/ Vendedores; Matriz/ Filiais; Produtos; Regiões; Usuários;

Leia mais

Versão Final da Apostila de Novidades.

Versão Final da Apostila de Novidades. Versão Final da Apostila de Novidades. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso,

Leia mais

Título: Como configurar a integração contábil no cálculo Real pago por Estimativa?

Título: Como configurar a integração contábil no cálculo Real pago por Estimativa? Título: Como configurar a integração contábil no cálculo Real pago por Estimativa? Esta configuração é exclusiva para empresas do Lucro Real, que realizam a apuração do IRPJ e da CSLL pelo cálculo Anual

Leia mais

Principais Novidades Dezembro/ 2012 a Março/2013

Principais Novidades Dezembro/ 2012 a Março/2013 Principais Novidades Dezembro/ 2012 a Março/2013 Sumário 1. Alterações nos menus Relatórios e Gráficos... 3 2. Resgate do orçamento para cálculo de rateio de condomínio... 4 3. Alteração em Permissões

Leia mais

Título: BOX-e: Relação, Consulta e Download de arquivos armazenados.

Título: BOX-e: Relação, Consulta e Download de arquivos armazenados. Título: BOX-e: Relação, Consulta e Download de arquivos armazenados. 1- VISUALIZAR INFORMAÇÕES: 1.1- Acesse o menu ATENDIMENTO e clique na opção BOX-E, através desse menu você poderá visualizar as notas

Leia mais

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa...

1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados da Empresa modelo...7 2.2. Duplicação de dados da empresa modelo...8. 3. Parâmetros da Empresa... 1 2 Índice 1. Controle de Exercício...5 1.1. Criação de novo exercício...5 1.2. Exclusão de Exercício...6 1.3. Encerramento do exercício...6 1.4. Abertura de exercício...7 1. Empresa Modelo...7 2.1. Dados

Leia mais

Liberação de Atualização 4.8

Liberação de Atualização 4.8 Liberação de Atualização 4.8 Cadastro de Centro de Custo Efetuada a migração do Cadastro de Centro de Custo, do Sage Finanças, para o novo layout da Plataforma Sage. Observação: por padrão do sistema,

Leia mais

Retenções de Impostos Federais Regime de Caixa/Regime de Competência

Retenções de Impostos Federais Regime de Caixa/Regime de Competência Retenções de Impostos Federais Regime de Caixa/Regime de Competência Introdução Quando a operação determina retenção de impostos federais na emissão de notas fiscais, é possível efetuar o cálculo das retenções

Leia mais

BASCODE CLOUD BUSINESS APPLICATIONS

BASCODE CLOUD BUSINESS APPLICATIONS CLOUD BUSINESS APPLICATIONS Sistema de Gestão Empresarial Emissão Notas Fiscais Eletrônicas (Fornecedor/Consumidor) Controle de Estoque Emissão de Pedidos / Serviços Fluxo de Caixa / A Pagar e A Receber

Leia mais

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão

NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION. Versão VERSÃO 008.017 NOVID AD ES E MELHORIAS E107A9 Jéssica Pinheiro 20/01/2016 2/24 NOVIDADES/MELHORIAS ERP SOLUTION Versão 008.017 1. Envio de cópia de e-mail.... 3 2. Bloqueio de emissão de cupom fiscal com

Leia mais

Título: Como configurar uma empresa de lucro presumido com regime de caixa?

Título: Como configurar uma empresa de lucro presumido com regime de caixa? Título: Como configurar uma empresa de lucro presumido com regime de caixa? 1 PARÂMETROS DA EMPRESA 1.1 Acesse o menu CONTROLE e clique em PARÂMETROS; 1.2 Na guia GERAL, clique em IMPOSTOS; 1.3 - Verifique

Leia mais

Importação de Sped Contribuições

Importação de Sped Contribuições Importação de Sped Contribuições Para fazer a importação de Sped Contribuições Acesse: Menu utilitários, Importação, Importação padrão, Sped Pis e Confins Nesta opção do sistema, deverá ser informada a

Leia mais

Treinamento Sistema Imobilis Módulo II

Treinamento Sistema Imobilis Módulo II Imobilis Módulo II Preparação de recibos Recibos> Reajuste Informe o mês para que o sistema verifique de acordo com o cadastro, quais são os contratos que serão reajustados. Maior índice p/ reajuste Para

Leia mais

NOTA DE IMPORTAÇÃO (INCLUSÃO MANUAL) ELIINFIM

NOTA DE IMPORTAÇÃO (INCLUSÃO MANUAL) ELIINFIM NOTA DE IMPORTAÇÃO (INCLUSÃO MANUAL) ELIINFIM Explicação: Com os impostos devidamente cadastrados e vinculados nas classificações fiscais, ao inserir o produto, automaticamente o sistema sugere os valores

Leia mais

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes

Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016. Cadastro de Clientes Manual Emissor Legal Atualizado 10/08/2016 1.0 Menu superior Para utilizar o menu superior, clique com o mouse em cima da palavra que deseja abrir. No exemplo acima foi clicado na palavra cadastros, assim

Leia mais

Versão 8.3A-01. Versão Final da Apostila de Novidades

Versão 8.3A-01. Versão Final da Apostila de Novidades Versão 8.3A-01 Versão Final da Apostila de Novidades Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas

Leia mais

Guia de Usuário Linx Devolução de Venda. Documentação - Joinville

Guia de Usuário Linx Devolução de Venda. Documentação - Joinville Guia de Usuário Linx Devolução de Venda Documentação - Joinville Apresentação Após a emissão de uma nota de saída, caso haja necessidade, é possível realizar a devolução da venda. Portanto, com intuito

Leia mais

Tutoriais Able Business JUNIOR

Tutoriais Able Business JUNIOR Tutoriais Able Business JUNIOR Como lançar / transmitir uma nota fiscal eletrônica (NF-e) Cadastros obrigatórios... 2 Cadastro da Empresa (menu Cadastros > Empresas)... 2 Naturezas de Operação (menu Cadastros

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.102a SPED PIS/COFINS

Cordilheira Escrita Fiscal 2.102a SPED PIS/COFINS LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Esta solução é exclusiva para empresas situadas no estado de Santa Catarina.

Esta solução é exclusiva para empresas situadas no estado de Santa Catarina. Título: SC - Como realizar a partilha ICMS do imposto 145 DIFAL quando nos lançamentos de saídas possuir lançamento configurado para gerar Crédito Presumido Confecção? Esta solução é exclusiva para empresas

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CONVERSOR G4

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CONVERSOR G4 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CONVERSOR G4 Digisat Tecnologia Ltda Rua Marechal Deodoro, 772 Edifício Mirage 1º Andar Sala 5 e 6 Centro Concórdia/SC CEP: 89700-000 Fone/Fax: (49) 3441-1600 suporte@digisat.com.br

Leia mais

Orçamento de Entrada. Procedimentos para inserir um orçamento de entrada no SISGEM.

Orçamento de Entrada. Procedimentos para inserir um orçamento de entrada no SISGEM. Orçamento de Entrada Procedimentos para inserir um orçamento de entrada no SISGEM. Copyright 2010 flexlife todos diretos reservados www. flexlife.com.br Versão 1.1-19/08/15 1. Para Inserir um Orçamento

Leia mais

Como Cadastrar Pagamentos TEF? - FS34.1

Como Cadastrar Pagamentos TEF? - FS34.1 Como Cadastrar Pagamentos TEF? - FS34.1 Caminho: Cadastros>Financeiro>TEF Referência: FS34.1 Versão: 2017.03.13 Como funciona: A tela de Cadastro de TEF tem por objetivo relacionar o recebimento dos pagamentos

Leia mais

Como importar o valor da folha e do imposto INSS/CPP dos últimos 12 meses para o cálculo do Simples Nacional?

Como importar o valor da folha e do imposto INSS/CPP dos últimos 12 meses para o cálculo do Simples Nacional? Como importar o valor da folha e do imposto INSS/CPP dos últimos 12 meses para o cálculo do Simples Nacional? Através desta solução, será demonstrado quais lançamentos realizar para que sejam importados

Leia mais

MANUAL SEFINNET / SEFINNET WEB FLORIANÓPOLIS SC VERSÃO 3.0 ( )

MANUAL SEFINNET / SEFINNET WEB FLORIANÓPOLIS SC VERSÃO 3.0 ( ) MANUAL SEFINNET / SEFINNET WEB FLORIANÓPOLIS SC VERSÃO 3.0 (3.00.0001) SERVIÇOS PRESTADOS - GIF PJ - DES CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA SUMÁRIO 2 Importação dos arquivos BGR 3 Cadastro de Talonários 5 Configuração

Leia mais

Prazos Sistema Elotech já liberado para acesso. Notas e declarações serão pré-convertidas para conferência de dados até dia 26/06. Ideal é que todos e

Prazos Sistema Elotech já liberado para acesso. Notas e declarações serão pré-convertidas para conferência de dados até dia 26/06. Ideal é que todos e Nota Eletrônica Prazos Sistema Elotech já liberado para acesso. Notas e declarações serão pré-convertidas para conferência de dados até dia 26/06. Ideal é que todos estejam cadastrados (usuário e atualização

Leia mais

Importação de Extrato Eletrônico EEFI Operadora de Cartão de Crédito REDECARD

Importação de Extrato Eletrônico EEFI Operadora de Cartão de Crédito REDECARD Importação de Extrato Eletrônico EEFI Operadora de Cartão de Crédito REDECARD Introdução Quando o pagamento é efetuado via cartão de crédito ou débito, é gerado um título financeiro em nome da operadora

Leia mais

Manifestação de Destinatário

Manifestação de Destinatário Manifestação de Destinatário Mas afinal, o que é manifestação do destinatário? Resumidamente, é uma forma de reforçar o combate à fraude, mas que também proporciona mais segurança nas operações fiscais

Leia mais

Versão 8.2C-04. Versão Final da Apostila de Novidades

Versão 8.2C-04. Versão Final da Apostila de Novidades Versão 8.2C-04 Versão Final da Apostila de Novidades Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas

Leia mais

Esta solução é exclusiva para empresas situadas no estado de Minas Gerais.

Esta solução é exclusiva para empresas situadas no estado de Minas Gerais. Título: MG - Como realizar o cálculo do ICMS sobre estoques de mercadoria incluída ou excluída da substituição tributária e relativo ao aumento da carga tributária devida por ST, conforme Resolução nº

Leia mais

Versão 10.0A-06. Versão da Apostila de Novidades: 1

Versão 10.0A-06. Versão da Apostila de Novidades: 1 Versão 10.0A-06 Versão da Apostila de Novidades: 1 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

Como configurar a Contabilidade por Centro de Custo?

Como configurar a Contabilidade por Centro de Custo? Como configurar a Contabilidade por Centro de Custo? 1- PARÂMETROS DA EMPRESA 1.1 - Acesse o menu CONTROLE, clique em PARÂMETROS; 1.2 - Na guia GERAL, clique em DEFINIÇÕES; 1.2.1 - No quadro GERAL, selecione

Leia mais

INFORMATIVO MASTERSAF DFE VERSÃO

INFORMATIVO MASTERSAF DFE VERSÃO MASTERSAF DFE VERSÃO 3.17.1 SUMÁRIO Novas funcionalidades / Melhorias... 1 Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e... 1 Municípios liberados na versão 3.17.1:... 1 WebService Osasco... 1 Emissor

Leia mais