Marthe Ethernet A820. Manual do Usuário

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Marthe Ethernet A820. Manual do Usuário"

Transcrição

1 Marthe Ethernet A820 Manual do Usuário

2 Índice 1 INTRODUÇÃO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS ALIMENTAÇÃO ESPECIFICAÇÃO DA FONTE DE ALIMENTAÇÃO INTERFACE ETHERNET INTERFACE RS-232C PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS PINAGEM SINALIZAÇÕES VISUAIS 9 4 FUNCIONALIDADES E OPERAÇÃO PING ABERTURA DE CONEXÃO TCP ABERTURA DE CONEXÃO TCP FEITA POR UM HOST REMOTO (SERVIDOR) ABERTURA DE CONEXÃO PELO MARTHE (CLIENTE) TENTATIVA FALHA DE CONEXÃO TCP PELO MARTHE ETHERNET CONEXÃO NÃO ACEITA PELO MARTHE ETHERNET FECHAMENTO DE CONEXÃO TCP PEDIDO DE DESCONEXÃO PELO HOST PEDIDO DE DESCONEXÃO PELO MARTHE ETHERNET BUFFERS DE RECEPÇÃO E TRANSMISSÃO 17 5 CONFIGURAÇÃO CONFIGURAÇÃO LOCAL TELA DE INFORMAÇÕES IP LOCAL PADRÃO IP REMOTO GATEWAY PADRÃO MÁSCARA DE SUB-REDE PADRÃO PORTA TCP PADRÃO CONFIGURAÇÕES DA COMUNICAÇÃO SERIAL RS CONFIGURAÇÕES DE TELNET CONFIGURAÇÕES DE TIME-OUT SALVANDO AS ALTERAÇÕES E SAINDO CONFIGURAÇÃO REMOTA TESTE COM PING TESTE DE LOOPBACK 36 2

3 6 DESCRIÇÃO DAS APLICAÇÕES BÁSICAS TELESUPERVISÃO VIA INTERNET CONVERSOR SERIAL / ETHERNET 40 7 COMO CONECTAR COM O MARTHE A UMA REDE DIFERENTE CONTROLE DO DOCUMENTO CONSIDERAÇÕES GERAIS RESPONSABILIDADES PELO DOCUMENTO 43 3

4 Índice de Figuras FIGURA 01 - CONECTOR RJ FIGURA 02 - VISÃO FRONTAL DO CONECTOR DB9 MACHO... 8 FIGURA 03 - SINALIZAÇÕES VISUAIS DO MARTHE A FIGURA 04 - TESTE DE PING NO MARTHE FIGURA 05 - TABELA ARP COM OS ENDEREÇOS IP E MAC DO MARTHE FIGURA 06 - ABERTURA DE CONEXÃO TCP PELO HOST FIGURA 07 - ABERTURA DE CONEXÃO TCP PELO MARTHE FIGURA 08 - TENTATIVA FALHA DE CONEXÃO TCP PELO MARTHE ETHERNET FIGURA 09 - CONEXÃO NÃO ACEITA PELO MARTHE ETHERNET FIGURA 10 - DESCONEXÃO SOLICITADA AO MARTHE PELO HOST REMOTO FIGURA 11 - DESCONEXÃO SOLICITADA AO HOST REMOTO PELO MARTHE FIGURA 12 - TROCA DE DADOS DO HOST PARA O MARTHE ETHERNET FIGURA 13 - TROCA DE DADOS DO MARTHE ETHERNET PARA O HOST FIGURA 14 - TELA DE CONFIGURAÇÃO DA CONEXÃO DO HYPER TERMINAL FIGURA 15 - TELA DE CONFIGURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO DO HYPER TERMINAL FIGURA 16 - TELA DO MENU DE CONFIGURAÇÃO LOCAL FIGURA 17 - INFORMAÇÕES MARTHE A FIGURA 18 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DE IP LOCAL PADRÃO FIGURA 19 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DO IP REMOTO PADRÃO FIGURA 20 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DO GATEWAY PADRÃO FIGURA 21 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DA MÁSCARA DE SUB-REDE PADRÃO FIGURA 22 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DA PORTA TCP PADRÃO FIGURA 23 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DA TAXA SERIAL E PARIDADE FIGURA 24 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DO NÚMERO DE BITS, STOP BITS E MODO DE OPERAÇÃO FIGURA 25 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DO LOGIN E SENHA DO TELNET FIGURA 26 - MENU DE CONFIGURAÇÃO DE TIME-OUT DE CONEXÃO TCP FIGURA 27 - SALVANDO AS ALTERAÇÕES E SAINDO FIGURA 28 - ABERTURA DE CONEXÃO TELNET FIGURA 29 - PROCESSO DE LOGIN E SENHA FIGURA 30 - MENU DE CONFIGURAÇÃO FIGURA 31 - TESTE DE PING NO MARTHE FIGURA 32 - TESTE DE PING NO MARTHE COM ANALISADOR DE PROTOCOLOS DE REDE FIGURA 33 - TELA PADRÃO DE INÍCIO DO HYPER TERMINAL FIGURA 34 - TELA DE CONFIGURAÇÃO DA CONEXÃO DO HYPER TERMINAL FIGURA 35 - TELA DE CONFIGURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO DO HYPER TERMINAL FIGURA 36 - TELA DE CONFIGURAÇÃO PARA CONEXÃO ETHERNET COM O MARTHE. 38 FIGURA 37 - TESTE DE LOOPBACK Índice de Tabelas TABELA 01 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 6 TABELA 02 - INTERFACE SERIAL - CARACTERÍSTICAS... 8 TABELA 03 - PINAGEM DO DB9 MACHO DA INTERFACE RS TABELA 04 - DADOS DA CONFIGURAÇÃO COMUNICAÇÃO DO HYPER TERMINAL

5 1 Introdução O Marthe é um dispositivo capaz de enviar e receber dados por uma rede Ethernet sem a necessidade de um computador, pois possui um software embarcado com toda a pilha TCP/IP e uma interface Ethernet 10BaseT (IEEE 802.3). Uma das aplicações mais importantes é a de conversor Serial / Ethernet ou conversor de mídia, porém outra aplicação como telesupervisão via internet, pode ser implementada via software, de acordo com as especificações do cliente. 5

6 2 Características técnicas Interface de rede Interfaces seriais Interface de rede Ethernet padrão 10BaseT (IEEE 802.3) disponível em conector RJ45. Interface RS-232 full-duplex com taxa de comunicação de 75 bps até 115 kbps disponível em conector DB9 macho. LEDs de sinalização Portas I/O Configuração Armazenamento Tensão de alimentação Consumo médio Protocolos disponíveis Buffer de transmissão e recepção independentes Servidor Telnet Alimentação. (Power) Sinalização de transmissão e recepção serial Link. Capacidade de drenagem/ fornecimento de corrente por pino 25 ma. Níveis de tensão compatível com o padrão TTL. Através de comando serial ou Telnet. Memória E 2 PROM de 64 kbytes 5,75 VCC Possui endereçamento IP Estático ou Dinânimo VCC IP Versão 4, TCP, UDP, ICMP, ARP, SNMP. 500 bytes Tabela 01 - Características Técnicas 6

7 3 Características Elétricas 3.1 Alimentação O Marthe Ethernet pode ser alimentado por uma fonte externa através do conector encaixável de uma via. O consumo médio do Marthe é de VCC, porém este valor pode variar de acordo com o processamento do equipamento e da utilização das entradas/saídas Especificação da fonte de alimentação - Tensão 5,75 VDC - Corrente mínima de 0,5 A 3.2 Interface Ethernet A interface ethernet do Marthe segue o padrão IEEE Base-T com conector RJ45. Indicação dos LED s: - O LED verde indica a transmissão de dados. - O LED amarelo indica a recepção de dados. Figura 01 - Conector RJ45 7

8 3.3 Interface RS-232C Principais características Taxa de Transmissão Modo de Transmissão Temperatura de Operação Tensão máxima no pino RD Tensão padrão negativa no pino RD Tensão padrão positiva no pino RD 75 bps a 115 kbps Full Duplex 0 a +70 C ± 25 VDC -12 VDC a -3 VDC +3 VDC a +12 VDC Tabela 02 - Interface Serial - Características Pinagem Pin No. Nome Descrição 1 NC Não conectado 2 RD Receive Data (a.k.a RxD, Rx) 3 TD Transmit Data (a.k.a TxD, Tx) 4 NC Não conectado 5 SGND Ground 6 NC Não conectado 7 RTS Request To Send 8 CTS Clear To Send 9 +V Entrada auxiliar de alimentação Tabela 03 - Pinagem do DB9 macho da interface RS-232 Figura 02 - Visão frontal do conector DB9 macho 8

9 3.4 Sinalizações visuais O Marthe possui impresso em sua caixa as sinalizações visuais com LEDs, utilizados para indicar os seguintes estados do mesmo. Sinalizações visuais com LEDs: Sinaliza transmissão serial Sinaliza recepção serial Indica estabelecimento de conexão Ligado / Desligado Figura 03 - Sinalizações visuais do Marthe A820 9

10 4 Funcionalidades e Operação Para a exibição dos processos a serem detalhados abaixo, foi utilizado um software livre de análise de protocolos de rede, chamado Ethereal. Em todos os testes tem-se as seguintes condições: IP do Marthe: MAC do Marthe: 00:04:A3:00:00:09 IP do Host: MAC do Host: 00:0C:76:B4:02:67 Porta TCP padrão: Ping O Marthe pode responder a um ECHO REQUEST ou Ping a qualquer momento de um host remoto. Esta funcionalidade é importante para verificar se o Marthe está corretamente configurado e ainda verificar o endereço MAC do mesmo. A figura 04 ilustra esta função. Para executar o comando Ping e verificar o endereço MAC do Marthe, siga os passos a seguir: Com o prompt de comandos do Windows, digite o comando ping <IP do Marthe>. Uma tela semelhante à figura abaixo deverá ser exibida. Figura 04 - Teste de Ping no Marthe 10

11 Para verificar a tabela ARP do Windows, execute o comando arp a. Uma tela deverá ser exibida com o endereço IP e o MAC do Marthe. A figura 05 ilustra este processo. Figura 05 - Tabela ARP com os endereços IP e MAC do Marthe Para excluir o endereço do Marthe da tabela ARP, digite o comando arp d <IP do Marthe>. 4.2 Abertura de conexão TCP Antes de toda comunicação ser estabelecida entre o Marthe e um host remoto, é necessária a abertura de uma conexão TCP numa porta TCP determinada. No caso da aplicação Conversor Serial / Ethernet, a abertura de conexão pode ser feita tanto pelo Marthe quanto pelo host remoto. O item 6.2 detalha o processo de abertura de conexão e os tempos envolvidos neste processo para o caso da aplicação de conversão Serial / Ethernet. 11

12 4.2.1 Abertura de conexão TCP feita por um host remoto (Servidor) Para que uma conexão TCP se estabeleça entre um host remoto e o Marthe, sendo esta solicitada pelo host remoto, é necessário que o mesmo solicite esta conexão apontando para o IP local e porta padrões do Marthe (veja itens 5.1). O conjunto IP + Porta TCP é chamado de socket. A figura 06 mostra um processo de conexão entre um host remoto e o Marthe no IP e porta TCP 3500 do Marthe. Figura 06 - Abertura de Conexão TCP pelo host É importante observar que antes do processo de conexão o host remoto faz uma requisição ARP para descobrir o MAC do Marthe. Durante o processo de conexão, o Marthe informa o tamanho da janela de dados que irá poder trabalhar, que é configurada como padrão em 500 bytes. Ainda no processo de conexão é possível observar que o host remoto solicita uma conexão ao Marthe na porta, neste exemplo, de número 3500, porém a porta utilizada pelo host remoto é normalmente diferente de Este valor quem define é a pilha TCP/IP do sistema operacional do host remoto. Ainda nesta figura, observa-se os flags SYN e ACK no pacote realçado, indicando que o Marthe está aceitando o pedido de conexão. 12

13 4.2.2 Abertura de Conexão pelo Marthe (Cliente) Um processo semelhante ao item anterior acontece quando o Marthe deseja abrir uma conexão TCP com o host remoto, porém o sentido das comunicações é invertido. Todos os passos descritos no item anterior também acontecem neste caso, como pode ser observado na figura 05. Neste caso, o IP padrão do Marthe é O item 5 explica o processo de utilização do Telnet no Marthe mais detalhadamente. Figura 07 - Abertura de Conexão TCP pelo Marthe 13

14 4.2.3 Tentativa falha de conexão TCP pelo Marthe Ethernet Caso o Marthe Ethernet tente se conectar à um host remoto e por algum motivo este não pode aceitar o pedido de conexão, o Marthe Ethernet irá tentar sete vezes. Caso não consiga, ele pára o processo sem sucesso, conforme é ilustrado na figura 08. Figura 08 - Tentativa falha de conexão TCP pelo Marthe Ethernet É importante observar que durante o processo o host remoto responde ativando os flags RST e ACK, indicando que aceitou o pacote contendo o pedido de conexão do Marthe Ethernet (flag ACK), porém não pode aceitar este pedido (flag RST). 14

15 4.2.4 Conexão não aceita pelo Marthe Ethernet Caso o Marthe Ethernet já esteja com uma conexão aberta com outro host ou a porta solicitada por este não é a porta padrão do Marthe Ethernet, ele próprio irá negar o pedido de conexão solicitada pelo host remoto, conforme é mostrado na Figura 09. Figura 09 - Conexão não aceita pelo Marthe Ethernet Neste caso observa-se o host remoto solicitando a conexão através do flag ativo SYN e o Marthe Ethernet negando a conexão ativando o flag RST no pacote de resposta. 15

16 4.3 Fechamento de conexão TCP Pedido de desconexão pelo host Quando o host remoto solicitar a desconexão TCP com o Marthe Ethernet, ambos encerram a comunicação. Este processo pode ser observado na Figura 10. Figura 10 - Desconexão solicitada ao Marthe pelo host remoto Observa-se que no início do processo de desconexão, o host remoto com IP pede desconexão ativando o flag FIN. Por fim o Marthe Ethernet encerra a conexão ativando o flag RST. 16

17 4.3.2 Pedido de desconexão pelo Marthe Ethernet O processo descrito no item acima acontece quando o Marthe Ethernet solicita uma desconexão ao host remoto, como pode ser observado na Figura 11. Figura 11 - Desconexão solicitada ao host remoto pelo Marthe 4.4 Buffers de recepção e transmissão O Marthe Ethernet possui buffers de recepção e transmissão para troca de informações durante a conexão TCP, como pode ser observado nas figuras 12 e 13, Nestas figuras temos troca de informações entre o host remoto e o Marthe Ethernet. Figura 12 - Troca de dados do host para o Marthe Ethernet 17

18 Figura 13 - Troca de dados do Marthe Ethernet para o host 18

19 5 Configuração 5.1 Configuração local Para configurar o Marthe localmente é necessário primeiramente, conectar o cabo serial no Marthe e numa porta de comunicação serial do PC. Não ligue a fonte no Marthe ainda. Siga os passos descritos abaixo para continuar a configuração: - Abrir um programa de comunicação, por exemplo, HyperTerminal. - Digitar um nome para a nova conexão, por exemplo, Marthe Serial. - Selecionar a porta de comunicação serial do computador, por exemplo COM1. Figura 14 - Tela de Configuração da Conexão do Hyper Terminal - Configurar a comunicação como demonstra a figura a seguir: Figura 15 - Tela de Configuração da Comunicação do Hyper Terminal 19

20 Bits por segundo: Bits de Dados Paridade Bits de Parada Controle de Fluxo Taxa Serial configurada no Marthe Padrão de Fabricação: 9600 bps 8 bits Nenhum 1 bit Nenhum Tabela 04 - Dados da Configuração Comunicação do Hyper Terminal - Agora sim, ligue a fonte no Marthe e digite o comando (três arrobas), a tela seguinte deverá aparecer no HyperTerminal. Figura 16 - Tela do Menu de Configuração Local 20

21 5.1.1 Tela de Informações Digitando a opção 0, é possível colher as informações sobre o produto, como versão de hardware, firmware, número de série e informações para contato, veja a figura abaixo: Figura 17 - Informações Marthe A

22 5.1.2 IP local Padrão O IP local padrão do Marthe Ethernet representa o número IP que outros host irão tentar conectar com o ele. No menu de configurações, apertando a tecla 1, aparecerá o IP local padrão que está configurado no Marthe Ethernet. Digite o novo IP que desejar configurar e em seguida pressione ENTER, ou pressione somente ENTER caso não queira mudar o IP local padrão. Figura 18 - Menu de configuração de IP local padrão Em D temos a opção de habilitar e desabilitar o DHCP. 22

23 5.1.3 IP Remoto O IP remoto padrão do Marthe Ethernet representa o número IP que este irá tentar conectar, caso seja necessário, por exemplo, na aplicação conversor Serial / Ethernet. Figura 19 - Menu de Configuração do IP Remoto Padrão 23

24 5.1.4 Gateway Padrão O gateway padrão é utilizado pelo Marthe Ethernet quando necessitar se conectar a um host que não esteja na mesma rede que ele. No menu de configurações, apertando a tecla 3, aparecerá o gateway padrão que está configurado no Marthe Ethernet. Digite o novo IP que desejar configurar e em seguida pressione ENTER, ou pressione somente ENTER caso não queira mudar o gateway padrão. Figura 20 - Menu de configuração do Gateway padrão 24

25 5.1.5 Máscara de Sub-Rede Padrão A máscara de sub-rede padrão é utilizada pelo Marthe Ethernet em comparações de números de IP, para descobrir se algum IP pertence a sua rede. No menu de configurações, apertando a tecla 4, aparecerá a máscara de sub-rede padrão que está configurado no Marthe Ethernet. Digite a nova máscara que desejar configurar e em seguida pressione ENTER, ou pressione somente ENTER caso não queira mudar a máscara de sub-rede padrão. Figura 21 - Menu de Configuração da Máscara de Sub-rede Padrão 25

26 5.1.6 Porta TCP Padrão Este parâmetro indica qual porta o Netumo Ethernet estará escutando conexões TCP para troca de dados pela aplicação conversor Serial / Ethernet e também utilizará esta porta para abrir uma conexão com o host remoto na mesma aplicação. No menu de configurações, apertando a tecla 5, aparecerá a porta TCP padrão que está configurado no Marthe Ethernet. Digite a nova porta que desejar configurar e em seguida pressione ENTER, ou pressione somente ENTER caso não queira mudar a porta TCP padrão. Figura 22 - Menu de configuração da Porta TCP padrão 26

27 5.1.7 Configurações da Comunicação Serial RS-232 O Marthe Ethernet permite configurar a sua comunicação serial a qualquer momento. No menu de configurações, apertando a tecla 6, aparecerá a taxa serial padrão que está configurado no Marthe Ethernet. Escolha a nova taxa serial que desejar configurar e em seguida pressione ENTER, ou pressione somente ENTER caso não queira mudar a taxa serial padrão. Em seguida aparecerão as configurações de paridade, quantidade de stop bits e modo de operação. Figura 23 - Menu de configuração da Taxa Serial e Paridade A configuração de fábrica para a taxa serial padrão é 9600bps. 27

28 Seguem os menus de configuração de número de bits, stop bit e modo de operação Servidor/Cliente ou Servidor e Cliente. Vale ressaltar que a definição do modo de operação Servidor faz com que o Marthe Ethernet fique aguardando sempre ser conectado. Esta opção é recomendada para aplicações em que o programa ou outro equipamento que se conecte ao dispositivo conectado a interface serial do Marthe Ethernet inicie a comunicação. A opção Cliente é recomendada para aplicações em que o dispositivo conectado a interface serial do Marthe Ethernet inicie a comunicação com outro equipamento. Finalmente, a opção Cliente/Servidor é recomendada para as aplicações que não existem uma definição de quem inicia a comunicação. Figura 24 - Menu de Configuração do Número de Bits, Stop Bits e Modo de Operação 28

29 5.1.8 Configurações de Telnet Este menu permite alterar o LOGIN e a SENHA do Telnet e só podem ser acessadas via configuração local. No menu de configurações, apertando a tecla 8, aparecerá um menu para escolha da configuração do login e da senha. Escolha umas das configurações e digite a nova senha ou login. Figura 25 - Menu de configuração do Login e Senha do Telnet 29

30 5.1.9 Configurações de Time-out Este menu abre dois parâmetros para serem configurados no Marthe Ethernet, sendo o primeiro o tempo de desconexão em caso de ociosidade de uma conexão TCP aberta e o segundo o tempo máximo de espera de dados na porta serial encapsulamento e envio dos dados via rede Ethernet. O item explica com mais detalhes a importância destes dois parâmetros. No menu de configurações, apertando a tecla 9, aparecerá o primeiro parâmetro a ser configurado no Marthe e em seguida o segundo parâmetro. Figura 26 - Menu de Configuração de Time-out de Conexão TCP 30

31 Salvando as Alterações e Saindo Para encerrar a configuração do Marthe basta pressionar a tecla S para sair. Se desejar salvar as configurações atuais, clique novamente em S, respondendo sim à pergunta feita Deseja salvar as alterações?. Caso contrário, as alterações realizadas no menu serão descartadas. Figura 27 - Salvando as alterações e saindo 31

32 5.2 Configuração Remota A configuração remota pode ser executada através do protocolo padrão TELNET em um terminal da rede, através do prompt de comando, o IP XXX.XXX.XXX.XXX do equipamento a ser configurado. É extremamente recomendado que as configurações via Telnet sejam feitas com a aplicação Conversor Serial / Ethernet estando fora de operação, ou seja nenhuma conexão aberta entre um equipamento serial e um host remoto, pois se alguma alteração for feita de maneira errada, como por exemplo o IP local padrão, o equipamento perderá a comunicação com o host remoto e ficará inacessível. Quando for realizar a configuração remota certifique-se de que não há nenhuma outra conexão TCP aberta com o Marthe. A imagem a seguir exemplifica o texto: Figura 28 - Abertura de Conexão Telnet Ao iniciar o processo de conexão, será exigido a inserção do Login e Senha, previamente configurados. Padrão de fábrica: LOGIN: marthe SENHA: marthe Figura 29 - Processo de Login e Senha 32

33 Finalmente, o menu de configuração será iniciado e, de forma bastante intuitiva, a operação torna-se semelhante à configuração local, conforme figura abaixo. Figura 30 - Menu de Configuração 33

34 5.3 Teste com PING O Marthe pode responder a comandos PING, utilizados principalmente para testes e monitoramento de funcionamento. A Figura 31 ilustra o processo realizado pelo prompt de comandos do Windows. Figura 31 - Teste de PING no Marthe 34

35 A Figura 32 ilustra o processo sendo mostrado pelo analisador de protocolos de rede. Figura 32 - Teste de PING no Marthe com analisador de protocolos de rede 35

36 5.4 Teste de loopback Para realizar um teste de loopback utilizando a interface serial e a de Ethernet, siga os seguintes passos abaixo. Abrir um programa de comunicação, por exemplo, Hyper Terminal. Digitar um nome para a nova conexão, por exemplo, Marthe Serial, conforme a Figura 33. Figura 33 - Tela padrão de início do Hyper Terminal Selecionar a porta de comunicação serial do computador, por exemplo COM1, como mostra a Figura 34. Figura 34 - Tela de Configuração da Conexão do Hyper Terminal 36

37 Configurar a comunicação como demonstra a Figura 35. Figura 35 - Tela de Configuração da Comunicação do Hyper Terminal Pressione o botão para abrir a conexão serial com o Marthe. Utilizando um cabo de conexão serial cruzado fêmea-fêmea, conecte a interface RS- 232 do Marthe na porta serial do PC configurada anteriormente. Abrir outro programa Hyper Terminal. Digitar um nome para a nova conexão, por exemplo, Marthe Ethernet. Escolha Conectar-se usando TCP/IP (Winsock) e configure o IP e a porta da conexão com o Marthe. O IP e a porta TCP padrão do Marthe são como mostrados na Figura

38 Figura 36 - Tela de configuração para conexão Ethernet com o Marthe Conecte um cabo Ethernet no conector RJ45 do Marthe e em um HUB ou SWITCH, ou um cabo crossover do Marthe para o PC. Pressione o botão para abrir a conexão Ethernet com o Marthe. Caso o HyperTerminal consiga realizar a conexão com o Marthe, será exibido uma mensagem no canto inferior esquerdo do programa, contando o tempo de conexão aberta. Feito essas configurações, pode-se realizar o teste de loopback, digitando alguma mensagem na conexão Ethernet do HyperTerminal, que a mesma mensagem será exibida na conexão serial, e vice e versa, conforme a Figura

39 Figura 37 - Teste de loopback Caso não apareça a mensagem na janela que está sendo digitada, habilite o eco local do HyperTerminal. Caso a mensagem digitada em uma janela não apareça na outra, verifique a conexão dos cabos no Marthe e todas as configurações do mesmo (veja item 5). 39

40 6 Descrição das aplicações básicas O Marthe pode funcionar de quatro maneiras diferentes, customizáveis a cada aplicação. Aplicações que podem ser desenvolvidas de acordo com as necessidades do cliente e após um estudo de viabilidade pela equipe de engenharia da ATIVA Soluções. 6.1 Telesupervisão via Internet Esta aplicação engloba as duas anteriores, sendo na verdade a possibilidade do Marthe de trabalhar também como um sistema de Telesupervisão via Internet através de suas entradas/saídas. 6.2 Conversor serial / Ethernet Esta é a principal aplicação para o Marthe, que possibilita a comunicação de equipamentos legados com interface serial RS-232 através de uma rede Ethernet e poderem ser acessados de qualquer ponto do mundo através da Internet. Princípio de funcionamento: 1. Abertura de conexão pelo Marthe: Ao ser ligado o Marthe está em estado de espera, aguardando um pedido de conexão na sua porta padrão ou a chegada de algum dado na porta serial. Neste último caso o Marthe pode receber esses bytes na porta serial enquanto tenta abrir a conexão na porta TCP padrão no IP remoto padrão. Enquanto a conexão não se estabelece, o Marthe pode armazenar até 500 bytes no seu buffer até a que a conexão se estabeleça. Depois de estabelecida à conexão o Marthe passa a ter 500 bytes de buffer para recepção de dados pela porta serial. Caso o Marthe receba um dado pela porta serial e já exista uma conexão TCP estabelecida, o Marthe não irá abrir outra conexão e irá usar a conexão já estabelecida anteriormente. 2. Aceitação de um pedido de conexão por um host remoto: O Marthe pode aceitar um pedido de conexão por um host remoto na porta TCP padrão para a troca de informações, conforme foi mostrado no item Troca de dados com uma conexão estabelecida: Estando estabelecida uma conexão TCP com o host remoto, todos os dados recebidos pela Ethernet serão transmitidos pela porta serial e vice e versa. 40

41 No caso da recepção de dados pela porta serial, o Marthe irá aguardar um tempo de inoperância do canal serial ou de não recebimento de nenhum dado para poder encapsular todos os dados e enviar pela Ethernet através da conexão TCP já estabelecida. Este tempo de espera pode ser configurado, conforme mostrado no item Caso o Marthe receba mais de 500 bytes ininterruptamente pela porta serial (sem o intervalo mínimo para envio entre bytes) o buffer será perdido. 4. Time-out de desconexão TCP: Caso o Marthe fique ocioso (sem receber dados pela Ethernet e pela porta serial) por mais tempo que o configurado ele fechará a conexão TCP. Este procedimento é útil para que não aconteça do Marthe ficar logicamente conectado com um host remoto que já esteja inoperante. Este tempo pode ser configurado conforme mostrado no item Desconexão por perda de conexão física: Caso o cabo Ethernet seja desconectado do Marthe, todas as conexões TCP serão fechadas imediatamente. Este procedimento é útil para que não aconteça do Marthe ficar logicamente conectado com um host remoto que já esteja inoperante. 41

42 7 Como conectar com o Marthe a uma rede diferente Há situações em que o Marthe está ligado em uma rede com IP falso e o host remoto pertence a uma outra rede com IP verdadeiro. Neste caso não é possível dar um ping ou mesmo conectar com o Marthe através do host remoto. Porém é possível realizar um processo no servidor da rede em que o Marthe pertence, permitindo que o host remoto tenha acesso ao Marthe. Consulte o administrador da rede para maiores informações sobre a criação deste serviço de tradução de endereços de rede ou NAT. 42

43 8 Controle do Documento 8.1 Considerações Gerais Este documento é dinâmico, estando sujeito a revisões, comentários e sugestões. Toda e qualquer sugestão para seu aprimoramento deve ser encaminhada a ATIVA Soluções. 8.2 Responsabilidades pelo Documento Última alteração Versão Descrição Responsável 28/03/ a Criação Renato - Engenharia 18/04/ d Revisão Renato - Engenharia 05/08/ d Atualização Renata - Desenvolvimento 17/12/ d Revisão Andros - Desenvolvimento 43

44 Qualquer outra dúvida basta contatar 44

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CONVERSOR - IP / USB / SERIAL - 317 RV1 SÃO CAETANO DO SUL 06/06/2014 SUMÁRIO Descrição do Produto... 3 Características... 3 Configuração USB... 4 Configuração... 5 Página

Leia mais

Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP)

Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP) Conversor IP Shellby RS-232 ( TCP-IP) Gradual Tecnologia Ltda. Manual do Conversor RS-232 Ethernet 1 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS DO APARELHO... 3 DESCRIÇÃO:... 3 CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS:... 3 PINAGEM... 4

Leia mais

Manual de Instruções MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET. Modelo NETBOX MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET MODELO NETBOX. Manual de Instruções

Manual de Instruções MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET. Modelo NETBOX MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET MODELO NETBOX. Manual de Instruções MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET MODELO NETBOX MÓDULO CONVERSOR SERIAL ETHERNET Modelo NETBOX Manual de Instruções Revisão 10.06 Índice Capítulo 1 Introdução Aplicação 5 Retirando o MÓDULO da embalagem

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp

Manual de utilização do módulo NSE METH-8RL/Exp INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 1/16 Manual de Operação e Instalação Microterminal TCP/IP MT740 versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 2/16 Índice Descrição 3 Reconhecendo o Terminal 5

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO ETHERNET BOX MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO E.P.M. Tecnologia e Equipamentos Ltda. Av. Comendador Gumercindo Barranqueiros, 285 Jardim Samambaia - Jundiaí SP CEP: 13211-410 Telefone (0xx11) 4582-5533

Leia mais

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9 Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX Manual V3.9 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Ethernet Serial CES-0200 que orgulhosamente foi desenvolvido e produzido no Brasil. Este é um produto

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Instalando a App Windows 8 Daruma e emitindo cupons em uma Impressora Fiscal

STK (Start Kit DARUMA) Instalando a App Windows 8 Daruma e emitindo cupons em uma Impressora Fiscal STK (Start Kit DARUMA) Instalando a App Windows 8 Daruma e emitindo cupons em uma Impressora Fiscal Neste STK apresentaremos como instalar a APP Windows 8 Daruma em um tablet Surface com Windows 8 e como

Leia mais

GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0

GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0 GERTEC Manual de Operação e Instalação MTi-760 Versão 1.0 1 Índice Descrição 3 Reconhecendo o Terminal 4 Instalação do Terminal 5 Funcionamento 5 Características Gerais 8 CONTATOS GERTEC 9 2 Descrição

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

Microterminal MT 740. Manual do Usuário - versão 1.2

Microterminal MT 740. Manual do Usuário - versão 1.2 w Microterminal MT 740 Manual do Usuário - versão 1.2 1 2 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO 1 2 RECONHECENDO O MT 740 2 3 INSTALAÇÃO 3 4 FUNCIONAMENTO 4 4.1 DESCRIÇÃO DAS CONFIGURAÇÕES E DOS COMANDOS 6 4.2 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2 Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX Manual V2.2 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200, orgulhosamente desenvolvido e fabricado no Brasil. Este é um produto de alta confiabilidade

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Manual do equipamento Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição

Leia mais

BuscaPreço Gertec V3.0

BuscaPreço Gertec V3.0 BuscaPreço Gertec V3.0 Gertec Telecomunicações Ltda. Manual do Usuário 1 DESCRIÇÃO... 3 RECONHECENDO O TERMINAL... 4 INSTALAÇÃO DO TERMINAL... 5 CONFIGURAÇÃO DO TERMINAL... 5 CONFIGURANDO PELO TECLADO...

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilizando o servidor de comunicação SCP Server. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilizando o servidor de comunicação SCP Server HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00024 Versão 1.02 dezembro-2006 HI Tecnologia Utilizando o servidor de comunicação SCP Server

Leia mais

ME-033 MANUAL DO EQUIPAMENTO TERMINAL SERVER TS 5014

ME-033 MANUAL DO EQUIPAMENTO TERMINAL SERVER TS 5014 TERMINAL SERVER TS 54 Manual do Equipamento _Rev-TS-54 TS-54 ECIL INFORMÁTICA IND. E COM. LTDA Av. Tamboré, 973 - CEP: 06460-000 Alphaville Centro industrial e empresarial Barueri SP Brasil Tel.:+(11)

Leia mais

ME-041 MANUAL DO EQUIPAMENTO TS 5024

ME-041 MANUAL DO EQUIPAMENTO TS 5024 Manual do Equipamento _Rev01-TS-5024 ECIL INFORMÁTICA IND. E COM. LTDA Av. Tamboré, 973 - CEP: 06460-000 Alphaville Centro industrial e empresarial Barueri SP Brasil Tel.:+55(11) 4133-1440 Fax:+55(11)

Leia mais

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte)

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) 1 Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como testar a conectividade de uma

Leia mais

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch

Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Laboratório 5.2.7 Estabelecendo uma Conexão de Console para um Roteador ou Switch Objetivo Criar uma conexão de console desde um PC até um roteador ou switch usando o cabo apropriado Configurar o HyperTerminal

Leia mais

CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL

CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL CAPÍTULO 6 COMUNICAÇÃO SERIAL DEIXADO INTENCIONALMENTE EM BRANCO ÌNDICE 1 COMUNICAÇÃO SERIAL... 5 1.1 - Enviar um arquivo do Proteo... 6 1.2 - Receber um arquivo No Proteo... 9 1.3 - Verificando resultados

Leia mais

Manual do Usuário. Conversor Serial Ethernet ESC715. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda.

Manual do Usuário. Conversor Serial Ethernet ESC715. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. Manual do Usuário HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. PST.715001 Versão 1.0 28 de maio de 2015 Manual do Usuário Ref: PST.715001 Rev: 2 Arquivo: PST71500100.odt Liberado em: 08/04/2015 Informações

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET) STUDIO V2.02 - MANUAL

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Guia de Instalação Rápida TL2-G244 1.01

Guia de Instalação Rápida TL2-G244 1.01 Guia de Instalação Rápida TL2-G244 1.01 Índice Português 1. Antes de Iniciar 1 2. Instalação de Hardware e Configuração 2 3. LEDs 3 4. Configure o Switch 5 Troubleshooting 9 Version 11.05.2010 1. Antes

Leia mais

TeamViewer 9 Manual Wake-on-LAN

TeamViewer 9 Manual Wake-on-LAN TeamViewer 9 Manual Wake-on-LAN Rev 9.2-12/2013 TeamViewer GmbH Jahnstraße 30 D-73037 Göppingen www.teamviewer.com Sumário 1 Sobre Wake-on-LAN... 3 2 Requisitos... 4 3 Configuração do Windows... 5 3.1

Leia mais

CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B

CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B CONVERSOR SERIAL PARA REDE TCP/IP DS100B MANUAL DE INSTRUÇÕES Rev.03 Sumário: 1. CARACTERÍSTICAS 2 2. INSTALAÇÃO DO CONVERSOR 2 ALIMENTAÇÃO DS100 COM CENTRAL DE ALARME... 3 ALIMENTAÇÃO DS100 COM PAINEL

Leia mais

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL

Manual de utilização do módulo NSE METH 3E4RL INSTALAÇÃO 1 - Baixe o arquivo Software Configurador Ethernet disponível para download em www.nse.com.br/downloads-manuais e descompacte-o em qualquer pasta de sua preferência. 2 - Conecte a fonte 12Vcc/1A

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

Guia de Instalação de Software

Guia de Instalação de Software Guia de Instalação de Software Este manual explica como instalar o software por meio de uma conexão USB ou de rede. A conexão de rede não está disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF. Fluxograma

Leia mais

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito

GUIA RÁPIDO. DARUMA Viva de um novo jeito GUIA RÁPIDO DARUMA Viva de um novo jeito Dicas e Soluções para IPA210 Leia atentamente as dicas a seguir para configurar seu IPA210. Siga todos os tópicos para que seja feita a configuração básica para

Leia mais

Manual do Usuário -TED1000 versão TC100 Ethernet

Manual do Usuário -TED1000 versão TC100 Ethernet Manual do Usuário -TED1000 versão TC100 Ethernet Indice: Apresentação...2 Ligando o terminal...3 Configurações iniciais...3 Configuração de IP...3 Teclas especiais...4 Cabo de rede...4 Leitor externo...4

Leia mais

CES-0545. Conversor Ethernet-Serial. 2011 Safesoft Ltda. Ver. 1.0.0. Sistema de Gestão da Qualidade. Certificado por Bureau Veritas.

CES-0545. Conversor Ethernet-Serial. 2011 Safesoft Ltda. Ver. 1.0.0. Sistema de Gestão da Qualidade. Certificado por Bureau Veritas. .. CES-0545 Conversor Ethernet-Serial Sistema de Gestão da Qualidade Certificado por Bureau Veritas. ----------ISO 9001:2008------------ Conversor Ethernet-Serial Descrição geral O CES-0545 oferece uma

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2 MANUAL DE INSTRUÇÕES Conversor USB P/ RS-232/422/485 Modelo D501 Revisão 2 CONTEMP IND. COM. E SERVIÇOS LTDA. Al. Araguaia, 204 - CEP 09560-580 São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone: 11 4223-5100 - Fax:

Leia mais

Matriz seletora VGA/WXGA & Controle RS-232. 8 x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2

Matriz seletora VGA/WXGA & Controle RS-232. 8 x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2 MX-88 Matriz seletora VGA/WXGA & Controle RS-232 8 x 8 TRANSCORTEC STATUS OUTPUT 2 1 3 4 5 6 7 8 INPUT AUDIO IN AUDIO OUT 1 2 3 4 5 6 7 8 1 2 3 4 5 6 7 8 AC IN VGA/WXGA OUT 1 VGA/WXGA OUT 2 VGA/WXGA OUT

Leia mais

Dualtech CPU 485 TCP-IP. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1

Dualtech CPU 485 TCP-IP. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Dualtech CPU 485 TCP-IP Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Índice Geral... 3 Características do Aparelho... 3 Conectores... 5 Instalação... 6 Mensagens... 7 Configuração...

Leia mais

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Configurando o ezap900/901 para acesso via Ethernet HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00053 Versão 1.02 abril-2009 HI Tecnologia Configurando o ezap900/901 para acesso via

Leia mais

Dualtech CPU 232 TCP/IP. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1

Dualtech CPU 232 TCP/IP. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Dualtech CPU 232 TCP/IP Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Índice Geral...3 Características do Aparelho...3 Instalação...5 Configuração...5 IP Local...6 Porta Local...6 IP

Leia mais

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6

1 Introdução... 4. Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5. 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Índice 1 Introdução... 4 Características... 4 Requisitos do Dispositivo... 5 2 Conhecendo o dispositivo... 6 Verificação dos itens recebidos... 6 Painel Frontal... 7 Painel Traseiro... 8 3 Conectando o

Leia mais

NETALARM GATEWAY Manual Usuário

NETALARM GATEWAY Manual Usuário NETALARM GATEWAY Manual Usuário 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Requisitos de Instalação... 3 3. Instalação... 3 4. Iniciando o programa... 5 4.1. Aba Serial... 5 4.2. Aba TCP... 6 4.3. Aba Protocolo...

Leia mais

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico)

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Este manual destina-se ao cliente que já possui um dispositivo Linksys ATA e deseja configurar para utilizar os serviços da BVC Telecomunicações

Leia mais

Manual da Placa de Interface e Acionamento. SnowFlakes 4S

Manual da Placa de Interface e Acionamento. SnowFlakes 4S Manual da Placa de Interface e Acionamento SnowFlakes 4S Introdução O SnowFlakes é uma placa eletrônica Open Source desenvolvida com o controlador programável Tibbo AKTEM-203, vendido no e-commerce do

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Se você tem mais que um computador ou outros dispositivos de hardware, como impressoras, scanners ou câmeras, pode usar uma rede para compartilhar

Leia mais

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4

Características... 3. Identificando a placa... 3. Esquema de ligação... 3. Parâmetros programados no painel de alarme... 4 P18640 - Rev. 0 Índice Características... 3 Identificando a placa... 3 Esquema de ligação... 3 Parâmetros programados no painel de alarme... 4 Instalação do software programador... 4 Instalação do cabo

Leia mais

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows XP O Express Fast Net x5 Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório em rede (até 5 usuários) para compartilhar recursos, arquivos e dispositivos,

Leia mais

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows

Geral: Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Manual de Utilização do Software de Teste Gradual Windows Geral: Este aplicativo é utilizado para testar os Microterminais Gradual Tecnologia Ltda. Para tanto deve ter as Dll s necessárias para controlar

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Antes de começar a configurar o seu switch, você deve estabelecer suas conexões. Existem dois tipos de conexões: através da porta de console e através da porta Ethernet. A porta

Leia mais

Manual do utilizador Ethernet

Manual do utilizador Ethernet Manual do utilizador Ethernet Índice 1. Nome da placa de interface e impressora disponível... 2 2. Especificação... 3 3. Forma de instalação... 4 4. Configuração da placa de interface IP fixo... 5 5. Configuração

Leia mais

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 5.0 6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você irá configurar uma placa de rede Ethernet para usar

Leia mais

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO V1.00 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Rua Coronel Botelho, 64 - Alto da Lapa - CEP: 05088-020 São Paulo - SP - Brasil +55 (11) 3832-6102 PÉGASUS (ETHERNET POCKET) STUDIO

Leia mais

Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31

Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31 Guia de Instalação Rápida TV-IP512WN 1.31 Índice Português 1 1. Antes de Iniciar 1 2. Instalação de Hardware e Configuração 2 Troubleshooting 8 Version 02.08.2010 1. Antes de Iniciar Português Conteúdo

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Guia de Configuração Rápida de Conexão da Rede

Guia de Configuração Rápida de Conexão da Rede Xerox WorkCentre M118/M118i Guia de Configuração Rápida de Conexão da Rede 701P42689 Este guia contém instruções para: Navegação pelas telas do visor na página 2 Configuração da rede usando o servidor

Leia mais

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS

COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS COMUNICAÇÃO SERIAL ENTRE EQUIPAMENTOS 1 Introdução Para transmitir ou receber informações de outros dispositivos é necessário que os sistemas automáticos sejam capazes de comunicarem-se com estes dispositivos.

Leia mais

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP 1 Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como configurar equipamentos em redes Ethernet com os protocolos TCP/IP.

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

BIT. Boletim de Informação Técnica

BIT. Boletim de Informação Técnica Produto W-R2000g v1.1 Nº. 003/2010 Referência Configuração do roteador Responsável Leandro Martins Data 23.Abril.2010 Este documento descreve os passos básicos para a configuração do roteador C3Tech W-R2000g

Leia mais

Dualtech CPU 802.11. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1

Dualtech CPU 802.11. Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Dualtech CPU 802.11 Gradual Tecnologia Ltda. Manual DualTech Gradual Novembro 2013 1 Índice Geral... 3 Características do Aparelho... 3 Instalação... 5 Configuração... 5 Parâmetros de configuração:...

Leia mais

GerSAT Manual de Usuário

GerSAT Manual de Usuário GerSAT Manual de Usuário Manual do Usuário Ver. 1.1 Junho 2015 Informações importantes Antes de utilizar o equipamento, pedimos para que leia e siga todas as instruções descritas neste manual, pois a utilização

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais

Videoconferência Polycom Modelo QDX6000. Outubro de 2014.- Edição 001

Videoconferência Polycom Modelo QDX6000. Outubro de 2014.- Edição 001 Suporte Videoconferência Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC Office: +55 53 3240 5432 #8505 Email: vconf@ntic.unipampa.edu.br Webpage: www.ntic.unipampa.edu.br/vconf

Leia mais

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões Conv. USB-Serial Baudrate, stop bit e nro de dados programável. Baudrate de 1200 a 38400 bauds. Emula porta COM virtual. Led de indicação de operação como conversor USB-serial. Não possui linhas de controle

Leia mais

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client?

Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Produto: CL Titânio Assunto: Quais as funções que podem ser executadas no software client? Assim que abrir o DVR Client, no canto superior direito há um grupo de opções denominado Login, preencha de acordo

Leia mais

1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO

1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO 1 Procedimento de atualização de firmware do modem D-Link modelo DSL-G604T com o firmware DESATUALIZADO 1.1 Antes de começar, você deve fazer o download do arquivo Utilitario_DSL- G604T_V2.00B01T01.BR.20060626.zip,

Leia mais

Como recuperar e mudar o endereço IP de Um ou Mais Servidores Cisco ICM NT do RateMux C6920

Como recuperar e mudar o endereço IP de Um ou Mais Servidores Cisco ICM NT do RateMux C6920 Como recuperar e mudar o endereço IP de Um ou Mais Servidores Cisco ICM NT do RateMux C6920 Índice Introdução Antes de Começar Convenções Pré-requisitos Componentes Utilizados Como se conectar ao RateMux

Leia mais

1 Apresentação. 2 Antes de iniciar. O objetivo deste guia é auxiliar o usuário no processo de conexão e configuração do Prestige.

1 Apresentação. 2 Antes de iniciar. O objetivo deste guia é auxiliar o usuário no processo de conexão e configuração do Prestige. 1 Apresentação O objetivo deste guia é auxiliar o usuário no processo de conexão e configuração do Prestige. 2 Antes de iniciar Configuração Default O Prestige é enviado com os seguintes padrões de fábrica:

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control MANUAL DO USUÁRIO Software de Gerenciamento Controlador de Fator de Potência Self Control ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 4 1.1 Aplicações 4 2.0 CARACTERÍSTICAS 4 2.1 Compatibilidade 4 3.0 INSTALAÇÃO 4 4.0 INICIALIZAÇÃO

Leia mais

Interface Ethernet. KERN & Sohn GmbH Ziegelei 1 D-72336 Balingen E-mail: info@kernsohn.com. Página 2. KMB-A01/ FTB-A09/ ITB-A17-IA-p-0710

Interface Ethernet. KERN & Sohn GmbH Ziegelei 1 D-72336 Balingen E-mail: info@kernsohn.com. Página 2. KMB-A01/ FTB-A09/ ITB-A17-IA-p-0710 KERN & Sohn GmbH Ziegelei 1 D-72336 Balingen E-mail: info@kernsohn.com Tel.: +49-[0]7433-9933-0 Fax: +49-[0]7433-9933-149 Internet: www.kern-sohn.com P Interface Ethernet Página 2 KERN KMB-A01 / FTB-A09

Leia mais

Coletores de dados XL-PABX e XL-Cable. Manual do Usuário. (Versão 1.03)

Coletores de dados XL-PABX e XL-Cable. Manual do Usuário. (Versão 1.03) (Versão 1.03) Índice 1. Introdução... 4 1.1. Aplicação... 4 1.2. Descrição... 4 2. Instalação... 5 2.1. XL-PABX... 5 2.2. XL-PABX-Cable... 5 3. Acesso à configuração... 6 3.1. Conectando via interface

Leia mais

TC505 Gertec V3.0. Gertec Telecomunicações Ltda. Manual do Usuário

TC505 Gertec V3.0. Gertec Telecomunicações Ltda. Manual do Usuário TC505 Gertec V3.0 Gertec Telecomunicações Ltda. Manual do Usuário 1 DESCRIÇÃO... 3 RECONHECENDO O TERMINAL... 4 INSTALAÇÃO DO TERMINAL... 5 CONFIGURAÇÃO DO TERMINAL... 5 CONFIGURANDO PELO TECLADO... 5

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 Recomendações Iniciais SOFTWARE HCS 2005 - VERSÃO 4.2 (Compatível com Guarita Vr4.03 e Vr4.04) Para

Leia mais

MÓDULO SERIAL GATEWAY PARA ETHERNET MD - N32. Guia de Instalação & Operação

MÓDULO SERIAL GATEWAY PARA ETHERNET MD - N32. Guia de Instalação & Operação MÓDULO SERIAL GATEWAY PARA ETHERNET MD - N32 Guia de Instalação & Operação Novembro 2005 Índice Índice 1. Introdução... 3 2. Speccificações... 5 3. Conexão e Configuração... 6 3.1 Exigências de Hardware...

Leia mais

INSTALAÇÃO MICROTERMINAL FIT BASIC BEMATECH

INSTALAÇÃO MICROTERMINAL FIT BASIC BEMATECH INSTALAÇÃO MICROTERMINAL FIT BASIC BEMATECH Objetivo Este documento tem como finalidade descrever o processo de instalação e configuração do Microterminal Fit Basic - Bematech. Instalação do Microterminal

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware

Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware Universidade Federal de Santa Catarina Laboratório de Integração Software Hardware Manual de Uso e Configuração do Terminal Serial GPRS TSG Introdução O TSG (Terminal Serial GPRS) é uma solução para telemetria

Leia mais

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP

6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP IT Essentials 5.0 6.8.3.10 Lab - Configurar o Roteador Sem Fio no Windows XP Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você vai configurar e testar as configurações sem fio no

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A

Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A Interface Ethernet SIEMENS 828D T60542A ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1 CNC...3 2.1.1. Configuração...3 2.2 PC...6 2.2.1 Configurar a rede Microsoft...6 2.2.2. Inibir o Firewall da rede

Leia mais

CONEXÃO DE PLC FX COM MÓDULO FX3U-ENET COM GX WORKS2. No. DAP-PLCFX-03. rev. 0

CONEXÃO DE PLC FX COM MÓDULO FX3U-ENET COM GX WORKS2. No. DAP-PLCFX-03. rev. 0 CONEXÃO DE PLC FX COM MÓDULO FX3U-ENET COM GX WORKS2 No. DAP-PLCFX-03 rev. 0 Revisões Data da Nome do Arquivo Revisão Revisão Set/2012 DAP-PLCFX-03-1209_GXWEthFX Primeira edição 1. OBJETIVO O objetivo

Leia mais

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows 98/98SE

Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows 98/98SE Guia DFEE-500 para sistema operacional Windows 98/98SE O Express Fast Net x5 Kit da D-Link permitirá que você conecte seu escritório em rede (até 5 usuários) para compartilhar recursos, arquivos e dispositivos,

Leia mais

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida

Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1 Modelo: H.264 Câmera IP (1.0 Megapixels) guia de instalação rápida 1. Colocado diretamente no desktop Colocou a câmera IP na posição adequada 2 2. Montagem na parede O suporte com o parafuso de bloqueio

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 8 4.1. Tela Principal... 8 4.2. Tela de Pesquisa... 12

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

W-R2000nl Guia de instalação

W-R2000nl Guia de instalação W-R2000nl Guia de instalação Sumário Introdução...3 Instalação...5 Configurando seu computador...6 Acessando a tela de configurações...7 Configuração de Roteamento...8 Trocando senha de sua rede sem fio...13

Leia mais

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público

Notas de Aplicação. Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI. HI Tecnologia. Documento de acesso público Notas de Aplicação Utilização do conversor RS232/RS485 (PMC712) com controladores HI HI Tecnologia Documento de acesso público ENA.00034 Versão 1.01 março-2015 HI Tecnologia Utilização do conversor RS232/RS485

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS NO WINDOWS Se todos os computadores da sua rede doméstica estiverem executando o Windows 7, crie um grupo doméstico Definitivamente, a forma mais

Leia mais

Manual. ID REP Config Versão 1.0

Manual. ID REP Config Versão 1.0 Manual ID REP Config Versão 1.0 Sumário 1. Introdução... 3 2. Pré-Requisitos... 3 2.1. Atualização... 3 3. Instalação do ID REP Config... 4 4. Visão Geral do Programa... 6 4.1. Tela Principal... 6 4.2.

Leia mais

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX

TUTORIAL INSTALAÇÃO DA ROTINA 2075 NO LINUX Apresentação O departamento de varejo da PC Sistemas inovou seu produto de frente de caixa, permitindo seu funcionamento no sistema operacional do Linux com a distribuição Ubuntu. O cliente poderá usar

Leia mais

ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS DO MODEM... 3 INSTALAÇÃO DO MODEM... 6 ACESSO ÀS CONFIGURAÇÕES DO MODEM... 8 CONFIGURAÇÃO WI-FI... 10

ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS DO MODEM... 3 INSTALAÇÃO DO MODEM... 6 ACESSO ÀS CONFIGURAÇÕES DO MODEM... 8 CONFIGURAÇÃO WI-FI... 10 MANUAL ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS DO MODEM... 3 INSTALAÇÃO DO MODEM... 6 ACESSO ÀS CONFIGURAÇÕES DO MODEM... 8 CONFIGURAÇÃO WI-FI... 10 Informações Gerais do Modem Parte Frontal do Modem: A parte frontal

Leia mais

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores Attack 1.35 Software de controle e Monitoração de amplificadores 1 Índice 1 Hardware necessário:... 3 1.1 Requisitos do computador:... 3 1.2 Cabos e conectores:... 3 1.3 Adaptadores RS-232 USB:... 4 1.4

Leia mais

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso.

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Antes de utilizar o equipamento verifique a disponibilidade

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2

Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2 Página 1 de 14 Guia de Instalação ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Modelo PAP2-NA Este guia irá ajudá-lo a instalar o seu ATA,

Leia mais

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens:

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens: Caro cliente, atendendo a sua solicitação de auxílio no processo de configuração da placa VoIP na central Impacta, segue um passo-a-passo para ajudar a visualização. Abra o software de programação. Clique

Leia mais

Manual de instrução do Modulo de Configurações. NETCONTROL Pacote 49

Manual de instrução do Modulo de Configurações. NETCONTROL Pacote 49 Manual de instrução do Modulo de Configurações NETCONTROL Pacote 49 1 Sumário 1. Apresentação... 3 1. Configuração do Módulo de Configuração.... 3 1.1 Configuração do Wizard.... 4 2. Voltando dispositivo

Leia mais

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE

LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LUMIKIT PRO X4 / RACK INTERFACE QUICK GUIDE LEIA O MANUAL ANTES DE UTILIZAR O PRODUTO! Considerações importantes, leia antes de usar o produto: A diferença entre a interface Lumikit PRO X4 e Lumikit PRO

Leia mais

Utilizando License Server com AnywhereUSB

Utilizando License Server com AnywhereUSB Utilizando License Server com AnywhereUSB 1 Indice Utilizando License Server com AnywhereUSB... 1 Indice... 2 Introdução... 3 Conectando AnywhereUSB... 3 Instalação dos drivers... 3 Configurando AnywhereUSB...

Leia mais

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 ETI/Domo 24810180 www.bpt.it PT Português ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 Configuração do PC Antes de realizar a configuração de todo o sistema, é necessário configurar o PC para que esteja pronto

Leia mais

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev

CONFORTO COM SEGURANÇA CONFORTO COM SEGURANÇA. 0 P27070 - Rev P27070 - Rev. 0 1. RESTRIÇÕES DE FUNCIONAMENTO RECEPTOR IP ÍNDICE 1. Restrições de Funcionamento... 03 2. Receptor IP... 03 3. Inicialização do Software... 03 4. Aba Eventos... 04 4.1. Botão Contas...

Leia mais