SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público"

Transcrição

1 SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público 16 Novembro Teatro Aveirense - Aveiro A oferta da EDP para o Setor Público António Coutinho EDP Comercial

2 A oferta da EDPC assenta na complementaridade entre Energia e Serviços ENERGIA CONTRATAÇÃO UTILIZAÇÃO FATURACÃO SERVIÇOS STANDARD CUSTOMIZADOS 2

3 Oferta de Energia da EDPC ENERGIA CONTRATAÇÃO UTILIZAÇÃO FATURACÃO SERVIÇOS STANDARD CUSTOMIZADOS 3

4 Desmaterialização total do contrato Processo de contratação totalmente eletrónico Assinatura Digital vs Presencial Gestão contratual via plataforma eletrónica do fornecedor o Pedidos de novas instalações o Alterações Potência Contratada o Morada de instalação o Débito A desmaterialização deve ser transversal a todo o processo diminuir custos e timings 5

5 Quando optar pela contratação via acordo quadro ou concurso? Acordo - Quadro Concurso + rápido A aquisição pode ocorrer por convite ou adjudicação direta + customização Contrato Melhor adaptação às necessidades do cliente - incerteza Propostas com base nos procedimentos específicos de contratação ao abrigo do AQ - Fee s Pass Through + simples Para os fornecedores, os AQ funcionam como uma forma de pré-qualificação - Dívida Melhores condições contratuais para entidade com solidez financeira Mercado Regulado -> Livre Mercado Livre 6

6 Contratação por lote único Preço Variação de preço para lote único e por NT MT BTE BTN + eficiente Garante a gestão do contrato com um fornecedor único + simples Um único processo de decisão + competitivo Permite otimização do preço proposto pelos comercializadores Lote Único Lote por NT Os concursos com Iluminação Pública (IP) devem levar em conta esta questão 7

7 Previsão da entrada de novas instalações ao abrigo do contrato Atraso de entrada em fornecimento Entrada de novas ligações Consumo acumulado GWh Evitar concursos com prazos de decisão longos Consumo real Consumo real j f m a m j j a s o n d j f m a m j j a s o n d Melhorar a previsão de consumos para as instalações existentes e Limitar o número máximo de energia/instalações adicionais 8

8 Prazos contratuais bem definidos e com timings de decisão mais curtos Prazos de decisão longos aumentam o risco de exposição dos comercializadores à volatilidade do mercado /MWh Evitar concursos com prazos de decisão longos Envio proposta Adjudicação ilustrativo Até 66 dias úteis Δ 4 /MWh j f m a m j j a s o n d Garantir formalmente a disponibilização das propostas no dia seguinte à sua apresentação 9

9 Novas ligações devem ser solicitadas atempadamente para evitar custos e contratempos Exemplo ilustrativo para o processo de uma nova ligação Exemplo para BTN Pedido de Ligação à rede Inspeção e certificação da Instalação Entrada em fornecimento Confirmar que o local de consumo é dado como eletricamente concluído Pedido de estabelecimento de contrato de fornecimento de eletricidade (envio da documentação técnica (1) ) ORD Certiel Comercializador Nota: Algumas das atividades podem ser desenvolvidas em simultâneo (1) Instalação definitiva BTE/ BTN certificado CERTIEL Instalação provisória obras BTE/ BTN Licença ou ofício obras, identificando local e datas; termo de responsabilidade de execução e de exploração BTN para IP carta emitida pelo concessionário da rede de distribuição (ORD) Instalação MT Licença exploração 10

10 O Gestor de Energia tem responsabilidades bastante abrangentes e com impacto na eficiência das instalações Monitorizar consumos das instalações Análise de custos energéticos Estabelecimento de métricas e alertas Identificar oportunidades de eficiência Gerir relação com comercializador 11

11 Boas práticas relacionadas com a Faturação Ajustar ciclos de faturação, disponibilizar nº de compromisso e minimizar refaturações Contratar com base em Faturas Multiponto Desenvolver scorecard faturação Prever Fatura Eletrónica a integrar no sistema contabilístico Gerir ativamente situações de dívida de modo a evitar cortes 12

12 Em comparação com outros segmentos, o setor publico está a atrasar-se na adoção da Fatura Eletrónica Taxas de penetração da fatura eletrónica de clientes da EDP Comercial (%) Evitar concursos com prazos de decisão longos 62% 43% 32% 17% PME Corporate Domésticos Estado mais rápido fim do arquivo em papel, reduzindo custos de operação melhora a organização dos documentos acesso às fatura onde e quando quiser 13

13 Oferta de Serviços da EDPC ENERGIA CONTRATAÇÃO UTILIZAÇÃO FATURACÃO SERVIÇOS STANDARD CUSTOMIZADOS 14

14 Os Serviços Standard devem ser integrados nos concursos de energia Vantagens One stop shop Certificação Energética Manutenção de Postos de Transformação Diminuição custos de transação Menor tempo de implementação Melhor Serviço Sistema de Gestão de Consumos Correção de Fator Potência Maior Poupança 15

15 60 municípios têm oportunidade para poupar 500k com a eliminação de consumos de reativa, com investimentos com payback < 1 ano Top 10 Municípios com melhores oportunidades de CFP Mais valias oferta EDPC Peso custos reativa nos custos globais de energia de cada NIPC 4,0% 1,8% 0,5% 0,7% 0,8% 1,8% 1,9% 0,5% 1,8% 0,5% Garantia Reativa Zero (1) Payback (meses) Manutenção Proactiva A B C D E F G H I J Oferta do Gestão de Consumos standard (2) Municípios (1) durante anos da garantia dos equipamentos (2) Controlo de consumos em tempo real 16

16 A EDP é líder de mercado na oferta Solar e tendo instalado mais de instalações a nível nacional 4,1k Clientes Dashboard Solar Dados de produção em tempo real disponibilizados aos Clientes 10k Instalações Centro de controlo Monitorização de todas as instalações Solar EDP Comercial 14 MWp B2B 6 MWp B2C 17

17 O Save to Compete promove a implementação de projectos de eficiência energética financiados pelas poupanças geradas 50M em Serviços 15M em Poupança Gerada 350 empresas inscritas 9 protocolos Associações Empresariais 18

18 A EDP tem trabalhado ao longo dos vários anos com os mais diversos setores e com as empresas mais importantes no panorama nacional 19

19 A EDP Comercial apresenta-se como a parceira ideal para apoiar as entidades públicas em todos os aspetos do Programa P2020 Estudos prévios Candidaturas P2020 Projetos de execução e Cadernos de Encargos Execução Fiscalização e reporte P2020 Auditorias Medições Preparação do processo Apresentação e acompanhamen to da candidatura Assessoria: Elaboração de Caderno de Encargos Supervisão do concurso Avaliação Aprovisionamento e Instalação das soluções Assessoria: Fiscalização Comunicação com entidade gestora Gestão de risco de performance (caso se aplique) 20

20 A oferta EDP vai de encontro às necessidades do cliente PPEC 21

21 SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público 16 Novembro Teatro Aveirense - Aveiro A oferta da EDP para o Setor Público António Coutinho EDP Comercial

SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público

SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público 16 Novembro Teatro Aveirense - Aveiro Os Modelos ESE Sofia Tavares EDP Comercial Agenda 1 2 ESE Empresas de Serviços Energéticos O conceito Eco.AP

Leia mais

Soluções BES Ambiente e Energia Sustentável 2011 (Eficiência Energética; Microgeração e Minigeração) Apresentação a clientes

Soluções BES Ambiente e Energia Sustentável 2011 (Eficiência Energética; Microgeração e Minigeração) Apresentação a clientes Soluções BES Ambiente e Energia Sustentável 2011 (Eficiência Energética; Microgeração e Minigeração) Apresentação a clientes Gestão Marketing da Poupança de Empresas e Institucionais. 1. Enquadramento

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 1º Trimestre de 2015

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica. 1º Trimestre de 2015 Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 1º Trimestre de 2015 Enquadramento AEDPDistribuição,naqualidadedeoperadordaredededistribuiçãoemMédiaTensão(MT)eAltaTensão(AT) é, à luz

Leia mais

ENERGIAS COM FUTURO.

ENERGIAS COM FUTURO. ENERGIAS COM FUTURO. QUEM SOMOS A Proef Renováveis é uma empresa especializada em serviços e soluções para sistemas energéticos. Disponibilizamos aos nossos clientes soluções chave-na-mão que lhes permitem

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 1º Trimestre de 2017 Índice 1. Enquadramento 2. Comercializadores no mercado 3. Processos de mudança de comercializador 4. Tipos de

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS ENTRE ORDBT E ORDMT

DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS ENTRE ORDBT E ORDMT DCG DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS ENTRE ORDBT E ORDMT Documento Complementar ao Guia de Medição, Leitura e Disponibilização de Dados Modelo de fluxo de informação entre o ORDBT e ORDMT Histórico de alterações

Leia mais

Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro

Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro Centro Paroquial e Social de Barroselas Casa de S.Pedro Estudos, certificação, auditoria e assessoria no contexto da implementação de sistema solar térmico, sistema fotovoltaico e bomba de calor Proposta

Leia mais

Seminário: Eficiência energética no sector Agropecuário e Agroindústrias

Seminário: Eficiência energética no sector Agropecuário e Agroindústrias Seminário: Eficiência energética no sector Agropecuário e Agroindústrias EDP Comercial 30 de Abril de 2014 A EDP tem uma abordagem sectorial para os serviços de energia e eficiência energética, por forma

Leia mais

Substituição do antigo RSECE (Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização em Edifícios) (1)

Substituição do antigo RSECE (Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização em Edifícios) (1) A energia é indispensável para o funcionamento da generalidade das empresas, e em particular para os edifícios de comércio e serviços, responsáveis por mais de 40% do consumo de energia final na Europa.

Leia mais

O exemplo prático das Energias Renováveis como solução na Gestão de Energia e Eficiência Energética.

O exemplo prático das Energias Renováveis como solução na Gestão de Energia e Eficiência Energética. SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS Workshop Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas PAINEL II O exemplo prático das Energias Renováveis como solução na Gestão de Energia e Eficiência

Leia mais

Serviços de Energia Corporate. Integra

Serviços de Energia Corporate. Integra Um fornecimento elétrico eficaz e seguro é essencial para a sua empresa A eletricidade é um elemento fundamental para a atividade da generalidade das empresas. Neste contexto, é essencial para as empresas

Leia mais

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica

Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica Gestão do Processo de Mudança de Comercializador de Energia Elétrica 4º Trimestre de 2013

Leia mais

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços Os motores elétricos apresentam um papel fundamental nas empresas, o que se reflete igualmente num peso elevado nos custos energéticos associados ao seu funcionamento. Cerca de 70% do consumo eléctrico

Leia mais

Mais Serviços. Mais Mercado. Mais Economia Museu da Eletricidade 13 de Maio. Apresentação por: António Coutinho Administrador EDP Comercial

Mais Serviços. Mais Mercado. Mais Economia Museu da Eletricidade 13 de Maio. Apresentação por: António Coutinho Administrador EDP Comercial Mais Serviços. Mais Mercado. Mais Economia Museu da Eletricidade 13 de Maio Apresentação por: António Coutinho Administrador EDP Comercial Racional para a Eficiência Energética Reduz a de um País Aumenta

Leia mais

REDUZA OS CUSTOS DOS SEUS PROJETOS DE CONSTRUÇÃO

REDUZA OS CUSTOS DOS SEUS PROJETOS DE CONSTRUÇÃO REDUZA OS CUSTOS DOS SEUS PROJETOS DE CONSTRUÇÃO POUPE TEMPO E DINHEIRO NAS COMPRAS DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO ATRAVÉS DO VORTALECONSTROI, A PLATAFORMA ELECTRÓNICA DE COMPRAS PARA O SECTOR

Leia mais

O Operador de Rede de Distribuição como facilitador na promoção da eficiência energética e a implementação no terreno de diferentes projectos

O Operador de Rede de Distribuição como facilitador na promoção da eficiência energética e a implementação no terreno de diferentes projectos O Operador de Rede de Distribuição como facilitador na promoção da eficiência energética e a implementação no terreno de diferentes projectos João Torres EDP Distribuição Coimbra, 8 de Setembro de 2011

Leia mais

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços

Cerca de 30% do consumo eléctrico no Comércio e Serviços Os motores elétricos apresentam um papel fundamental nas empresas, o que se reflete igualmente num peso elevado nos custos energéticos associados ao seu funcionamento. Cerca de 70% do consumo eléctrico

Leia mais

ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública

ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública Alto Minho 2014-2020 Dinis Rodrigues, 15 de julho de 2014 23 de Março de 2012 Programa Eco.AP Objetivo combate ao desperdício e à ineficiência

Leia mais

NOVAS TARIFAS REGULADAS DE ENERGIA

NOVAS TARIFAS REGULADAS DE ENERGIA Estimado(a) Cliente, Espero que se encontre bem. O custo da energia elétrica é resultado da soma dos valores de vários componentes. A potência contratada, potência em horas de ponta e energia reativa são

Leia mais

A certificação SGCIE é obrigatória para a generalidade das instalações industriais com consumos igual ou superior a 500 tep (1) /ano.

A certificação SGCIE é obrigatória para a generalidade das instalações industriais com consumos igual ou superior a 500 tep (1) /ano. A energia é um elemento indispensável para o funcionamento das empresas, sendo a sua boa utilização fundamental para garantir a competitividade destas. Assim, o Sistema de Gestão dos Consumos de Energia

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO Ministério da Economia IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. MISSÃO: Promover a inovação e executar políticas de estímulo ao desenvolvimento empresarial, visando o reforço da competitividade

Leia mais

A eficiência energética e o Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC)

A eficiência energética e o Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) A eficiência energética e o Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Seminário Eficiência Energética no Setor Agropecuário e Agroindústrias Escola Superior Agrária de Coimbra

Leia mais

A certificação de um SGE de acordo com o referencial NP EN ISO 50001:2012. Vantagens e Mercado. Orador:

A certificação de um SGE de acordo com o referencial NP EN ISO 50001:2012. Vantagens e Mercado. Orador: A certificação de um SGE de acordo com o referencial NP EN ISO 50001:2012 Orador: Vantagens e Mercado Introdução Implementação Vantagens Mercado Outros referenciais legislativos e normativos INTRODUÇÃO

Leia mais

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 59

2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 59 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 59 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. Direitos reservados. 60 - o

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL

CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL CONCURSO PÚBLICO URGENTE PARA FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA PARA O EDIFÍCIO SEDE DO TURISMO DO ALGARVE, POSTOS DE TURISMO E ARMAZÉM DE BELA MANDIL PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE Artigo 1.º - Identificação

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Nº 01/2015 FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Conteúdo Cláusula 1ª - Objeto do Contrato... 3 Cláusula 2ª - Contrato... 3 Cláusula 3ª - Prazo... 3 Cláusula 4ª Obrigações

Leia mais

Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010

Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010 Novo Regime Jurídico aplicável à energia produzida em Cogeração Decreto Lei nº 23/2010 José Perdigoto Director Geral de Energia e Geologia Lisboa, 09 de Junho 2010 0 Cogeração de Elevada Eficiência (EE)

Leia mais

Sistema de Aquisição Dinâmico e Leilão Eletrónico Instrumentos Procedimentais Especiais & Inovadores Vantagens? Vanda Manso Joana Candeias

Sistema de Aquisição Dinâmico e Leilão Eletrónico Instrumentos Procedimentais Especiais & Inovadores Vantagens? Vanda Manso Joana Candeias Sistema de Aquisição Dinâmico e Leilão Eletrónico Instrumentos Procedimentais Especiais & Inovadores Vantagens? Vanda Manso Joana Candeias 14-03-2016 Enquadramento Breves Notas LEILÃO ELETRÓNICO Um leilão

Leia mais

Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC)

Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Caracterização do PPEC Objetivos e promotores elegíveis O que é o PPEC O PPEC é estabelecido pela ERSE no Regulamento Tarifário do

Leia mais

EDP Serviço Universal. Proposta de Revisão Regulamentar do Setor Elétrico Audição Pública. 21 de Junho, 2011

EDP Serviço Universal. Proposta de Revisão Regulamentar do Setor Elétrico Audição Pública. 21 de Junho, 2011 EDP Serviço Universal Proposta de Revisão Regulamentar do Setor Elétrico 2011 Audição Pública 21 de Junho, 2011 A Proposta de Revisão Regulamentar aborda um conjunto muito variado de temas com impacto

Leia mais

A quem se destina. Principais Benefícios. Empresas que pretendam reduzir os seus consumos energéticos localização: Norte Centro

A quem se destina. Principais Benefícios. Empresas que pretendam reduzir os seus consumos energéticos localização: Norte Centro FORMAÇÃO FORMAÇÃO A quem se destina Empresas que pretendam reduzir os seus consumos energéticos localização: Norte Centro Principais Benefícios Conhecimento do perfil energético da empresa; Verificação

Leia mais

Cursos de Gestão de Energia no Setor das Águas

Cursos de Gestão de Energia no Setor das Águas Cursos de Gestão de Energia Eficiência Energética Apresentação Destinatários Recomendação Inscrições A ERSAR, em parceria com a ADENE - Agência para a Energia, dá início no próximo dia 13 de novembro à

Leia mais

Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC)

Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Plano de Promoção da Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Workshop Quercus - Eficiência Energética - Desafios e Oportunidades para Portugal Paulo Oliveira, ERSE 6 de março de 2015 Agenda 1.

Leia mais

Cerca de 30% do consumo elétrico no Comércio e Serviços

Cerca de 30% do consumo elétrico no Comércio e Serviços Os motores elétricos apresentam um papel fundamental nas empresas, o que se reflete igualmente num peso elevado nos custos energéticos associados ao seu funcionamento. Cerca de 70% do consumo elétrico

Leia mais

O Caso SPMS -Plataforma única de compras na Saúde

O Caso SPMS -Plataforma única de compras na Saúde O Caso SPMS -Plataforma única de compras na Saúde Lisboa, 22 de Setembro de 2015 Laura Raposo Ideia das compras públicas Portaria n.º 227/2014, de 6 de novembro Complementar o regime jáprevisto na Portaria

Leia mais

Iluminação Pública e Sistema de Gestão de Energia

Iluminação Pública e Sistema de Gestão de Energia Iluminação Pública e Sistema de Gestão de Energia 14 Março 2006 Auditório da Câmara Municipal de Mirandela Vítor Lopes EDV ENERGIA Agência de Energia do Entre o Douro e Vouga Região constituída por 5 municípios:

Leia mais

O futuro do mercado dos serviços energéticos. Cláudio Monteiro, SMARTWATT

O futuro do mercado dos serviços energéticos. Cláudio Monteiro, SMARTWATT 0 O futuro do mercado dos serviços energéticos Cláudio Monteiro, SMARTWATT 1 De que depende o futuro de Serviços Energéticos? 2 Depende da valorização da eficiência por parte dos consumidores Depende da

Leia mais

MEDIÇÃO E FATURAÇÃO DE ENERGIA. Lisboa, 27 de setembro de 2016

MEDIÇÃO E FATURAÇÃO DE ENERGIA. Lisboa, 27 de setembro de 2016 MEDIÇÃO E FATURAÇÃO DE ENERGIA Lisboa, 27 de setembro de 2016 Programa 1.ª Parte 14:00h-15:30h 2.ª Parte 15:45h-17:00h Medição de energia elétrica e de gás natural Faturação de energia elétrica e de gás

Leia mais

REALIZAÇÃO DE AUDITORIAS ENERGÉTICAS E FORMAÇÃO EM GESTÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA

REALIZAÇÃO DE AUDITORIAS ENERGÉTICAS E FORMAÇÃO EM GESTÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA REALIZAÇÃO DE AUDITORIAS ENERGÉTICAS E FORMAÇÃO EM GESTÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA Porto, 15 de Outubro de 2008 Hugo Carvalho, Luísa Fareleiro ÍNDICE Grupo Union Fenosa PPEC - Plano de Promoção da E. no consumo

Leia mais

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico ROGRAMA 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico 15h20_ Acesso aos rogramas Operacionais Financiados _Apresentação da Status Valor

Leia mais

Mercado Liberalizado de Energia

Mercado Liberalizado de Energia Mercado Liberalizado de Energia BRAGA - 26/10/2012 1 ÍNDICE 1. PRESENÇA GLOBAL 2. NEGÓCIO LIBERALIZADO 3. IBERDROLA EM PORTUGAL 4. MERCADO LIVRE 5. CONTRATAÇÃO PÚBLICA 2 PRESENÇA GLOBAL 3 A IBERDROLA é

Leia mais

PLATAFORMA ELETRÓNICA DE COMPRAS PARA O SETOR DA SAÚDE

PLATAFORMA ELETRÓNICA DE COMPRAS PARA O SETOR DA SAÚDE PLATAFORMA ELETRÓNICA DE COMPRAS PARA O SETOR DA SAÚDE A FORMA MAIS INTELIGENTE DE COMPRAR REDUZA CUSTOS NA SUA UNIDADE HOSPITALAR PORQUÊ A PLATAFORMA ELETRÓNICA VORTALhealth? MELHOR TECNOLOGIA MÁXIMA

Leia mais

Comissão de Economia e Obras Públicas

Comissão de Economia e Obras Públicas Audição Parlamentar Comissão de Economia e Obras Públicas Vítor Santos 25 de julho de 2012 Agenda 1. Gás Natural : Tarifas de Venda a Clientes Finais para 2012-2013 2. Taxa de Ocupação do Subsolo 3. Tarifa

Leia mais

Produza e armazene a sua própria energia

Produza e armazene a sua própria energia Produza e armazene a sua própria energia Agora, com as soluções de energia solar com baterias edp pode produzir e consumir instantaneamente a sua energia e, se produzida em excesso, armazenar na baterias

Leia mais

DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DIRETIVA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PRIORIDADES PARA PORTUGAL João Bernardo, DGEG Workshop QUERCUS: Eficiência Energética Desafios e Oportunidades para Portugal 6/março/2015 Principais normativos de orientação

Leia mais

LUSÁGUA LUSÁGUA - Serviços Ambientais, S.A. AQUAPOR MISSÃO

LUSÁGUA LUSÁGUA - Serviços Ambientais, S.A. AQUAPOR MISSÃO TÍTULO DO DOCUMENTO LUSÁGUA A LUSÁGUA - Serviços Ambientais, S.A. é a empresa do grupo AQUAPOR vocacionada para a prestação de serviços relacionados com a gestão integral do ciclo urbano da água, gestão

Leia mais

edp distribuição em números

edp distribuição em números edp distribuição em números a better energy, a better future, a better world CLIENTES E CONSUMOS EDP DISTRIBUIÇÂO 46 508 GWh 6 137 7,6 MWh/Clientes Porto 10 480 GWh 1 107 9,5 MWh/Clientes Lisboa 12 863

Leia mais

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico PROGRAMA 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico 15h20_ Acesso aos Programas Operacionais Financiados _Apresentação da Status

Leia mais

VI Conferência Anual da RELOP

VI Conferência Anual da RELOP VI Conferência Anual da RELOP Novos Desafios para a Regulação do Setor Energético Vitor Santos, Presidente da ERSE Luanda, 30 de Maio de 2013 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do sector

Leia mais

Procedimento para ligações provisórias

Procedimento para ligações provisórias Procedimento para ligações provisórias Da Resolução Art. 44. É de responsabilidade exclusiva do interessado o custeio das obras realizadas a seu pedido nos seguintes casos: I extensão de rede de reserva;

Leia mais

A Produção Solar PV em Portugal

A Produção Solar PV em Portugal A Produção Solar PV em Portugal 5 de Maio de 2017 Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 10:00 10:10 10:10 10:30 10:30 10:50 Abertura Prof. Dr. Jorge Maia Alves, Faculdade de Ciências da Universidade

Leia mais

Ligue tudo lá em casa ao sol

Ligue tudo lá em casa ao sol Ligue tudo lá em casa ao sol A energia do sol chegou a sua casa. Agora, com as soluções de energia solar edp já pode produzir e consumir a sua própria eletricidade. Assim, reduz a sua fatura energética

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS

PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS 1. Da Resolução (414/2010 - ANEEL) Art. 44. O interessado, individualmente ou em conjunto, e a Administração Pública Direta ou Indireta, são responsáveis pelo custeio

Leia mais

Ligue tudo lá em casa ao sol

Ligue tudo lá em casa ao sol Ligue tudo lá em casa ao sol A energia do sol chegou a sua casa. Agora, com as soluções de energia solar edp já pode produzir e consumir a sua própria eletricidade. Assim, reduz a sua fatura energética

Leia mais

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB

GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB GESTÃO DO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO CAMPUS DA UnB MsC. Eng a. Lilian Silva de Oliveira (UnB/PRC/CICE) Prof. Dr. Marco Aurélio Gonçalves de Oliveira (UnB/FT/ENE) HISTÓRICO DE ATIVIDADES RELACIONADAS

Leia mais

Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão

Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão WORKSHOP CANDIDATURAS SAMA2020 Prestação Digital de Serviços Públicos para disponibilização no Portal do Cidadão B Bolsa de Documentos C - Alteração de Morada uma só vez JUNHO2016 2. DETALHE DAS PRÉ-FORMATADAS

Leia mais

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO

DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO DIREÇÃO DE APOIO AO INVESTIMENTO Turismo em Portugal Importância na economia portuguesa. Um setor competitivo e com relevância crescente na economia de Portugal. 11,4Mm Receitas Turísticas (2015, BdP)

Leia mais

Como o Dynamics 365 Operations pode ajudar a gerir melhor o seu negócio. Novo produto da Microsoft surgiu para facilitar o dia a dia dos gestores

Como o Dynamics 365 Operations pode ajudar a gerir melhor o seu negócio. Novo produto da Microsoft surgiu para facilitar o dia a dia dos gestores Como o Dynamics 365 Operations pode ajudar a gerir melhor o seu negócio Novo produto da Microsoft surgiu para facilitar o dia a dia dos gestores Índice INTRODUÇÃO...1 O QUE É O DYNAMICS 365...4 QUAIS OS

Leia mais

VII Jornadas de Engenharia 27 de outubro

VII Jornadas de Engenharia 27 de outubro E A energia noolano setor da água VII Jornadas de Engenharia 27 de outubro Os objetivos da AdP Energias Os objetivos da AdP Energias Objetivos gerais Maximizar o aproveitamento energético dos ativos e

Leia mais

Ligue tudo lá em casa ao sol

Ligue tudo lá em casa ao sol Ligue tudo lá em casa ao sol A energia do sol chegou a sua casa. Agora, com as soluções de energia solar edp já pode produzir e consumir a sua própria eletricidade. Assim, reduz a sua fatura energética

Leia mais

Energia em Mudança. Dinâmica da Contratação. 22 de novembro de 2016

Energia em Mudança. Dinâmica da Contratação. 22 de novembro de 2016 Energia em Mudança Dinâmica da Contratação 22 de novembro de 2016 Principais competências da ERSE Regulamentação Aprova regulamentos e outros atos normativos Regulação Fixa tarifas e preços Supervisão

Leia mais

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento

Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento Eficiência Energética e Mercado Livre: Como reduzir Custos sem Investimento 2 EDP no Mundo EDP no mundo Video 14 países 11.992 colaboradores Geração: 25.223 MW Canada Estados Unidos Reino Unido Bélgica

Leia mais

Solar fotovoltaico. Uma medida de eficiência energética. Uma pequena (r)evolução. Manuel Azevedo. solar power for a better world..

Solar fotovoltaico. Uma medida de eficiência energética. Uma pequena (r)evolução. Manuel Azevedo. solar power for a better world.. Solar fotovoltaico Uma medida de eficiência energética Uma pequena (r)evolução Manuel Azevedo Conteúdo Situação energética em Portugal Solar fotovoltaico - Mitos Auto consumo Situação Energética em Portugal

Leia mais

LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA LINHA BPI/BEI EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO 2. BENEFICIÁRIOS E PROJECTOS ELEGÍVEIS 3. TIPO DE DESPESAS 4. INVESTIMENTOS ELEGÍVEIS 5. SUMÁRIO DAS CARACTERÍSTICAS DA LINHA 6. VANTAGENS PARA

Leia mais

Consulta Pública 1/2015

Consulta Pública 1/2015 Consulta Pública 1/2015 Acordo-Quadro para o fornecimento de energia elétrica em regime de mercado livre para Portugal Continental abril 2015 2015 espap Entidade de Serviços Partilhados da Administração

Leia mais

Sector Bancário Processo Dinamização

Sector Bancário Processo Dinamização Sector Bancário Processo Dinamização Enquadramento Processo Casos Práticos Vantagens Sector Bancário PRECAVER SITUAÇÕES DE RISCO Evitar imediatismos, Apostar na Sustentabilidade, Não viver acima das nossas

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS

PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS PROCEDIMENTO PARA LIGAÇÕES PROVISÓRIAS 1. Da Resolução Art. 44. É de responsabilidade exclusiva do interessado o custeio das obras realizadas a seu pedido nos seguintes casos: I extensão de rede de reserva;

Leia mais

FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO

FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO FOLHA DE APOIO AO PREENCHIMENTO DOS DOCUMENTOS QUE CONSTITUEM O PEDIDO DE PAGAMENTO 1 Apoio ao preenchimento do Relatório Final de Operação (RFO)... 2 1.1 Identificação da Candidatura:... 2 1.2 Identificação

Leia mais

MITOS NA ENERGIA. Esteja informado. Seja o primeiro a combater estes mitos e a defender os seus direitos.

MITOS NA ENERGIA. Esteja informado. Seja o primeiro a combater estes mitos e a defender os seus direitos. MITOS NA ENERGIA Há um conjunto de ideias que podem ser percecionadas pelos consumidores de eletricidade e de gás natural mas que correspondem a mitos ou ideias erradamente formuladas. Esteja informado.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES

CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES CONCURSO PÚBLICO SEM PUBLICIDADE INTERNACIONAL PARA A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS POR LOTES DE IMPRESSÃO DE DIVERSAS PUBLICAÇÕES Página 1 de 8 PROGRAMA DE CONCURSO ÍNDICE Artigo 1.º - objeto do concurso Artigo

Leia mais

síntese dos resultados obtidos

síntese dos resultados obtidos síntese dos resultados obtidos a. consumos de energia A análise detalhada dos consumos energéticos incluiu uma visita técnica realizada no dia 10 de julho de 2013, a análise das faturas de eletricidade

Leia mais

CONTRATOS DE DESEMPENHO ENERGÉTICO O GUIA PARA CLIENTES

CONTRATOS DE DESEMPENHO ENERGÉTICO O GUIA PARA CLIENTES CONTRATOS DE DESEMPENHO ENERGÉTICO O GUIA PARA CLIENTES TÍTULO Contratos de Desempenho Energético O Guia para Clientes VERSÃO V1.1 DATA 22/06/2016 AUTORES Neuza Rosa, Self Energy Engineering & Innovation

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA ELETRÓNICA

A EVOLUÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA ELETRÓNICA A EVOLUÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA ELETRÓNICA 17 de dezembro de 2014 Fernando Oliveira Silva Presidente do Conselho Diretivo A Contratação Eletrónica nas Diretivas de 2004 Diretiva 2004/18/CE, de 31 MAR

Leia mais

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos

Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos SECÇÃO 4 Apoio à eficiência energética, à gestão inteligente da energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas da Administração Local Objetivos Específicos: Os apoios têm como

Leia mais

Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Cristina Correia de Barros Setúbal, 13 Março 2012

Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Cristina Correia de Barros Setúbal, 13 Março 2012 Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Elétrica (PPEC) Cristina Correia de Barros Setúbal, 13 Março 2012 Agenda O PPEC Objectivos e promotores elegíveis Exemplos de medidas elegíveis: tangíveis

Leia mais

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil

Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil O acordo de mudanças climáticas: impactos na eficiência energética no Brasil Contexto Acordo de Paris Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) Brasil uma meta de redução absoluta de emissões aplicável

Leia mais

SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público

SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público SEMINÁRIO A gestão eficiente de energia no setor público 16 Novembro Teatro Aveirense - Aveiro Implicações da revisão do Código dos Contratos Públicos José Duarte Coimbra Sérvulo & Associados Boa gestão

Leia mais

A CERTIEL enquanto entidade certificadora e a atividade de projetos. Ordem dos Engenheiros Lisboa, 26 de Abril de 2017

A CERTIEL enquanto entidade certificadora e a atividade de projetos. Ordem dos Engenheiros Lisboa, 26 de Abril de 2017 A CERTIEL enquanto entidade certificadora e a atividade de projetos Universo dos profissionais projetistas em atividade Com atividade em 2015/2016-700 32% OE efetivos 2% OE estagiários 40% OET 26% registados

Leia mais

Legislação Consolidada. Diploma

Legislação Consolidada. Diploma Diploma Estabelece os critérios para a repercussão diferenciada dos custos decorrentes de medidas de política energética, de sustentabilidade ou de interesse económico geral na tarifa de uso global do

Leia mais

Legislação Consolidada. Diploma

Legislação Consolidada. Diploma Diploma Estabelece os critérios para a repercussão diferenciada dos custos decorrentes de medidas de política energética, de sustentabilidade ou de interesse económico geral na tarifa de uso global do

Leia mais

Instituto Superior Técnico (IST)

Instituto Superior Técnico (IST) Instituto Superior Técnico (IST) Proposta bonificada Março 2016 PROPOSTA DE VALOR EXCLUSIVA PARA COLABORADORES E ASSOCIADOS DO IST Até42%+10% nos termos fixos da eletricidade e gás natural DESCONTOS Certificação

Leia mais

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Aviso 09 Auditoria Energética a Elevadores em Edifícios de Sessão de esclarecimentos DIREÇÃO EXECUTIVA DO PNAEE 15/05/2015 FUNDO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA (FEE) Decreto-Lei

Leia mais

Soluções de Eficiência PME. Iluminação Eficiente

Soluções de Eficiência PME. Iluminação Eficiente A iluminação apresenta uma elevada importância no consumo elétrico A iluminação é um elemento essencial na vida moderna, apresentando um peso relevante no consumo de energia elétrica a nível mundial. Também

Leia mais

REGIME JURÍDICO AUTOCONSUMO. 08 Mai. 15 1

REGIME JURÍDICO AUTOCONSUMO. 08 Mai. 15 1 REGIME JURÍDICO AUTOCONSUMO 1 AGENDA 1 DL 153/2014 - PRODUÇÃO DISTRIBUÍDA 2 UNIDADES DE AUTOCONSUMO (UPAC) 3 UNIDADES DE PEQUENA PRODUÇÃO (UPP) 4 CASO PRÁTICO 5 - CONCLUSÃO 2 1 DL 153/2014 - PRODUÇÃO DISTRIBUÍDA

Leia mais

A Eficiência de Recursos Energéticos na Saúde

A Eficiência de Recursos Energéticos na Saúde A Eficiência de Recursos Energéticos na Saúde Desenvolvimentos e Oportunidades Programa ECO.AP no Ministério da Saúde Realidade do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), EPE Vasco Ribeiro Lisboa,

Leia mais

Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída

Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída Regime Jurídico das Unidades de Produção (UP) Distribuída - Decreto Lei n.º 153/2014 - Portaria n.º 14/2015 Portaria n.º 15/2015 Portaria n.º 60-E/2015 Filipe Pinto 08/11/2015 1 Objetivos Enquadramento

Leia mais

Contratos de Desempenho Energético. Jorge Borges de Araújo

Contratos de Desempenho Energético. Jorge Borges de Araújo 0 Contratos de Desempenho Energético Jorge Borges de Araújo 1 Agenda 1. APESE 2. Oportunidades de Eficiência Energética 3. Contratos de desempenho energético (Portugal) 2 1. APESE Associação Portuguesa

Leia mais

Investimento e financiamento, a relação com a banca. Luís Rêgo, Banco BPI

Investimento e financiamento, a relação com a banca. Luís Rêgo, Banco BPI 0 Investimento e financiamento, a relação com a banca Luís Rêgo, Banco BPI 1 Eficiência Energética Enquadramento Legal (1/2) 2 Mercado de serviços energéticos (Directiva 2006/32/CE, de 05 de Abril*) Metas

Leia mais

Aproveite a energia do sol

Aproveite a energia do sol Aproveite a energia do sol A energia do sol chegou a sua casa. Agora, com as soluções de energia solar edp já pode produzir e consumir a sua própria eletricidade. Assim, reduz a sua fatura energética e

Leia mais

Aproveite a energia do sol

Aproveite a energia do sol Aproveite a energia do sol A energia do sol chegou a sua casa. Agora, com as soluções de energia solar edp já pode produzir e consumir a sua própria eletricidade. Assim, reduz a sua fatura energética e

Leia mais

INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA

INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA INOVAÇÃO E MANUFATURA AVANÇADA Aqui estão alguns dos benefícios gerados pelo desenvolvimento e adoção de tecnologias digitais e entrada na era da manufatura avançada: CONTROLAR PROCESSOS E AUMENTAR EFICIÊNCIA

Leia mais

Gestão Operacional de Redes Hoteleiras: Conceitos e Boas Práticas Objetivos Gerais Este curso pretende dotar os participantes de conhecimentos e competências das boas práticas na área do turismo e hotelaria.

Leia mais

Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética. São Paulo, 28 de outubro de 2016

Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética. São Paulo, 28 de outubro de 2016 Otimize suas operações com Soluções Inteligentes em Eficiência Energética São Paulo, 28 de outubro de 2016 Combinamos os recursos de nossa organização global com as oportunidades de um mundo novo, aberto

Leia mais

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil

XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil XX Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2012-22 a 26 de outubro Rio de Janeiro - RJ - Brasil Viviane Olive Leonardo Souza SYNAPSIS BRASIL LTDA SYNAPSIS BRASIL LTDA volive@synapsis-it.com

Leia mais

Catálogo de artefatos

Catálogo de artefatos Are Nome do Documento Catálogo de artefatos Catálogo personalizados de Serviços FSER000018 FSER000030 Rev.04 Rev.00 1 Atenção: as informações deste catálogo estão sujeitas à alteração sem prévio aviso.

Leia mais

A Contratação Pública Eletrónica - Gestão dos contratos públicos

A Contratação Pública Eletrónica - Gestão dos contratos públicos - Gestão dos contratos públicos Teresa Casaca Porto, 16 Maio 2012 2.º Ciclo de Seminários, IGFSE 2012 Agenda Gestão dos contratos públicos Regulação de Contratos Públicos Código dos Contratos Públicos

Leia mais

XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica

XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica XVII Encontro Nacional dos Conselhos de Consumidores de Energia Elétrica Programa de Combate às Perdas Não Técnicas EDP Escelsa Vitória, 26 de Novembro de 2015 Sumário I II III IV A EDP Escelsa Perdas

Leia mais

Consulta relativa à Revisão do Regulamento da Mobilidade Elétrica. Comentários da EDP Comercial

Consulta relativa à Revisão do Regulamento da Mobilidade Elétrica. Comentários da EDP Comercial Consulta relativa à Revisão do Regulamento da Mobilidade Elétrica Comentários da EDP Comercial Agosto de 2015 1. Introdução No âmbito da consulta promovida pela ERSE, para revisão do Regulamento da Mobilidade

Leia mais

Programa de Eficiência Energética

Programa de Eficiência Energética Programa de Eficiência Energética ETAPAS CARGA HORÁRIA OBJETIVOS SENSIBILIZAÇÃO 3 h Sensibilizar quanto ao uso e consumo de Energia Apresentar o programa(benefícios, etapas, custos, relatórios, depoimentos,

Leia mais