CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA RESENDE PROJECTO DE EXECUÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA RESENDE PROJECTO DE EXECUÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA"

Transcrição

1 REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA RESENDE MEMÓRIA DESCRITIVA 3 /144

2 CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA A área de intervenção circunscreve-se a duas ruas, a Rua General Humberto Delgado e a um troço da Travessa da Alegria. A Rua General Humberto Delgado é intersectada pela Travessa da Alegria sensivelmente no seu ponto médio. A 1ª via, de maior importância que a segunda, relaciona dois núcleos de grande centralidade, liga o núcleo do Centro de Saúde e Lar de Idosos, localizado à cota baixa, à área comercial da vila, a uma cota superior. Ambas as ruas apresentam pendentes bastante acentuadas. As artérias próximas à área de intervenção foram recentemente requalificadas, no âmbito da Requalificação Urbana da Vila de Resende, melhorando significativamente o conjunto urbano da vila (espaço de circulação de utilização para os peões e automóveis). No entanto, só um pequeno troço da Rua General Humberto Delgado sofreu intervenção. Por se tratar de uma via de elevada importância e centralidade, pretende-se com a proposta dignificar esta artéria da vila e articula-la com as demais. INTENÇÕES PROJECTUAIS A proposta apresentada procura sustentar-se na continuidade da intervenção anterior, assim as acções a desenvolver foram suportadas numa análise e continuidade da operação precedente. A proposta preconizada para este local assenta sobre os seguintes pressupostos gerais: A. TRÁFEGO AUTOMÓVEL Privilegiou-se a intervenção ao nível do planeamento e gestão de tráfego automóvel. A rua actualmente não se apresenta organizada para a circulação automóvel nos dois sentidos, situação agravada pela existência de estacionamento ao longo da rua. Desta forma, propõe-se: A criação de um novo perfil transversal para o tráfego automóvel, num só sentido; A formalização da baía de estacionamento diante do prédio de habitação multifamiliar de maior volumetria, constituído por 9 lugares, sendo um deles para pessoas com mobilidade condicionada. 4 /144

3 B. PASSEIOS Os passeios existentes são manifestamente estreitos, tal deve-se essencialmente ao facto dos elementos arbóreos se localizarem ao centro dos passeios. Por esta razão foram redesenhados, de forma a darem segurança e conforto nas deslocações dos peões. Assim propôs-se: O alargamento do perfil transversal, criando-se um dimensionamento de passeios confortável, de forma a que possa ser percorrido, embora com ajuda, por pessoas com mobilidade condicionada; A relocalização das passadeiras em pontos de maior afluência; C. ARBORIZAÇÃO Reposição e reorganização dos elementos arbóreos (cerejeiras existentes, com tradição de uso urbano nesta rua) ao longo dos passeios. D. PAVIMENTAÇÕES A remodelação deu solução preferencial na qualidade no que respeita aos materiais de pavimentação. Assim, D.1 Na Rua General Humberto Delgado, prevê-se a remodelação integral dos pavimentos: A pavimentação em betuminoso na faixa de rodagem para circulação automóvel; O cubo de calcário (5x5cm) nos passeios; Em toda a extensão do arruamento é utilizada uma guia de granito (com 25 cm de largura e 20 cm de altura) e uma contra-guia de granito (com 12 cm de largura e 20cm de altura); As passadeiras serão em lajeado de granito de 15cm de espessura na faixa de rodagem e de 10cm de espessura na continuidade dos passeios. D.2 Na Travessa da Alegria, prevê-se: A reutilização do material existente; A reposição do cubo de granito. E. MOBILIÁRIO E EQUIPAMENTO URBANO BANCO: - Será instalado um banco simples em granito no passeio à direita, no sentido ascendente; - A inserção deste elemento será executada sobre capacho em lajeado de granito. 5 /144

4 PAPELEIRAS: - São anti-vândalo e de fácil manobra e manutenção; - Localizar-se-ão junto da iluminação pública. CONTENTORES SUBTERRÂNEOS: - Para depósito de resíduos domésticos; F. SINALÉCTICA URBANA Prêve-se a renovação integral da sinalética de orientação urbana e reconhecimento locativo. G. ILUMINAÇÃO PÚBLICA Pretende-se com a iluminação pública assumir o sentido cívico e vivencial pretendido. Assim, irá remodelarse na integra a rede de iluminação pública, com a instalação de equipamentos novos, para iluminação ambiente geral (luminária alta), iluminação das superfícies de peões (luminária baixa) e iluminação valorativa (luminária de pavimento). H. INFRAESTRUTURAS URBANÍSTICAS EXISTENTES Serão devidamente requalificadas as redes de abastecimento de águas, drenagem de águas residuais e pluviais, assim como a rede de distribuição eléctrica e de telecomunicações. I. As cotas de pavimentos serão ao longo do traçado a mater, de forma a não se criarem conflitos com os elementos arquitectónicos e urbanísticos confinantes. Resende, Maio de 2009 Os técnicos, Arq.ta Liliana Mafalda Alexandre Pinto Eng. Téc. Civil Helder Miguel Alexandre Pinto 6 /144

5 VOLUME II 7 /144

6 REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA RESENDE LEVANTAMENTO FOTOGRÁFICO 8 /144

7 RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO Fot.1 Vista total (sentido ascendente) Fot.2 Vista parcial (sentido ascendente) 9 /144

8 REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA Fot.3 Intersecção com a Travessa da Alegria Fot.4 Vista parcial (sentido descendente) 10 /144

9 REQUALIFICAÇÃO DA RUA GENERAL HUMBERTO DELGADO E TRAVESSA DA ALEGRIA TRAVESSA DA ALEGRIA Fot.5 Vista total (sentido ascendente) Fot.6 Vista parcial 11 /144

UI3. Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril. Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril

UI3. Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril. Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril UI3 Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril requerente Câmara Municipal do Fundão projecto de arquitectura Março 2010 ÍNDICE GERAL

Leia mais

PROJECTO DE EXECUÇÃO EN ARQUITECTURA

PROJECTO DE EXECUÇÃO EN ARQUITECTURA 1. Introdução O presente projecto de execução diz respeito à acção de requalificação, ao nível da arquitectura, do troço final da EN 202, na entrada da Vila de Arcos de Valdevez, compreendido entre a nova

Leia mais

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente 1. Existente - Descrição e justificação 1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente O arruamento é caraterizado na rede viária do Plano Diretor

Leia mais

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO DOSSIER DE APRESENTAÇÃO 19 JANEIRO 2017 ENQUADRAMENTO Reconhecendo a importância social e patrimonial dos bairros residenciais da coroa urbana de Viseu e elegendo como prioridade a qualidade de vida das

Leia mais

Câmara Municipal de Águeda Pavimentação e Arranjos Urbanísticos do Estacionamento do Bairro do Redolho, na Borralha.

Câmara Municipal de Águeda Pavimentação e Arranjos Urbanísticos do Estacionamento do Bairro do Redolho, na Borralha. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA Memória Descritiva e Justificativa 1 1 - GENERALIDADES 1.1 - Denominação e Localização Refere-se a presente memória descritiva e justificativa ao projecto de execução

Leia mais

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão

UI6. Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António. requerente Câmara Municipal do Fundão UI6 Requalificação do Largo de Santo António Rua de Santo António requerente Câmara Municipal do Fundão projecto de arquitectura Janeiro 2011 ÍNDICE GERAL I PEÇAS ESCRITAS pág. Termo de Responsabilidade

Leia mais

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 II. LOCALIZAÇÃO 3 III. ENQUADRAMENTO PDM 3 VII. CEDÊNCIAS E INFRAESTRUTURAS 3 V. PROPOSTA 3 VI. ÍNDICES URBANÍSTICOS 4 VII.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRAESTRUTURAS FICHA TÉCNICA. Aspeto do local antes da intervenção

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRAESTRUTURAS FICHA TÉCNICA. Aspeto do local antes da intervenção 1. IDENTIFICAÇÃO FICHA TÉCNICA Ligação Praça 25 de Abril / Av. Fernando Namora 1ª fase. Aspeto do local antes da intervenção A obra desenvolve-se no espaço existente entre a Rua Monsenhor Nunes Pereira

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO POENTE DE MONTE GORDO

PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO POENTE DE MONTE GORDO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DE EXPANSÃO POENTE DE MONTE GORDO MARÇO 2010 1. EXECUÇÃO 1.1. CONDIÇÕES GERAIS No que à execução do presente Plano de Pormenor diz respeito, deve ter-se em consideração, antes

Leia mais

Marco António B. S. Fachada

Marco António B. S. Fachada Requalliifiicação Urbana de Nantes Marco António B. S. Fachada Maio 2016 1. Introdução A presente proposta no âmbito do Orçamento Participativo 2016 da Câmara Municipal de Chaves, prevê a intervenção física

Leia mais

Código Designação Descrição Unidade Qtd

Código Designação Descrição Unidade Qtd Código Designação Descrição Unidade Qtd 1 ESTALEIRO 1.1 Desenvolvimento do Plano de Segurança e Saúde (PSS) para a execução da obra, de acordo com o estipulado no artigo 11º do Decreto Lei n.º 273/2003

Leia mais

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental.

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental. HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: PDM Lisboa 1994 Revisão do PDM Rede Primária ou Fundamental vias arteriais vias principais Rede estruturante (1º nível) Rede de Distribuição Principal (2º nível) Rede Secundária

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00.

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00. ORÇAMENTO OBRA: Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total Custo 1 ESTALEIRO 1.1 Desenvolvimento do Plano de Segurança e Saúde (PSS) para a execução da obra, de acordo com o estipulado no artigo 11º

Leia mais

FICHA TÉCNICA DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS

FICHA TÉCNICA DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Loteamento industrial de Eiras- Ligação ao Bairro de S. Miguel 2. LOCALIZAÇÃO Loteamento industrial de Eiras Freguesia de Eiras 3. SCRIÇÃO GERAL ADMINISTRATIVA

Leia mais

REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE. Proposta da Junta de Freguesia do Monte

REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE. Proposta da Junta de Freguesia do Monte REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE 1. Mobilidade Urbana 1.1. Estacionamento na Zona. Proposta da Junta de Freguesia do Monte 1. Criar zonas de estacionamento público de forma a retirar

Leia mais

PROJETO DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA

PROJETO DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA Projeto de Loteamento Urbano e dos Projetos das Obras de Urbanização da Zona de Localização Empresarial do Sabugal PROJETO DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA MEMÓRIA DESCRITIVA REQUERENTE: CÂMARA MUNICIPAL DO SABUGAL

Leia mais

NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO

NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO NORMAS DE (RE) CONSTRUÇÃO DE PASSEIO A - Condições gerais Na (re) construção do passeio, deverão ser observadas as seguintes condições gerais: 1. A obra deverá cumprir todas as disposições previstas no

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRA-ESTRUTURAS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRA-ESTRUTURAS FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA 1. IDENTIFICAÇÃO Reconstrução de Muros de Suporte / 2010. 2. LOCALIZAÇÃO A obra desenvolveu-se em vários locais do Concelho de Coimbra, distribuídos pelas freguesias de Ceira, Eiras e Santa

Leia mais

AVENIDA MOUSINHO DE ALBUQUERQUE O DESAFIO DA MUDANÇA

AVENIDA MOUSINHO DE ALBUQUERQUE O DESAFIO DA MUDANÇA AVENIDA MOUSINHO DE ALBUQUERQUE O DESAFIO DA MUDANÇA câmara municipal ARRANJO URBANÍSTICO DA AVENIDA MOUSINHO DE ALBUQUERQUE FINAL DO SÉCULO XIX RASGAR UMA AVENIDA. FINAL DO SÉCULO XIX RASGAR UMA AVENIDA.

Leia mais

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

Leia mais

ÍNDICE. Programa Preliminar Parte Escrita 2

ÍNDICE. Programa Preliminar Parte Escrita 2 CONCURSO PÚBLICO, NO ÂMBITO DA UNIÃO EUROPEIA, PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE EQUIPAMENTOS E ARRANJOS EXTERIORES DA PLATAFORMA À SUPERFÍCIE, NA SEQUÊNCIA DO REBAIXAMENTO DA VIA-FÉRREA, NO ATRAVESSAMENTO

Leia mais

Lancis :: Rachado A espessura da guia rachada tem de ser sempre igual ou superior a metade do valor da sua altura. As medidas das peças são da respons

Lancis :: Rachado A espessura da guia rachada tem de ser sempre igual ou superior a metade do valor da sua altura. As medidas das peças são da respons Lancis Galgáveis :: As medidas das peças são da responsabilidade do cliente, contudo poderemos auxiliar no correcto dimensionamento das mesmas. Lancis :: Rachado A espessura da guia rachada tem de ser

Leia mais

CÃMARA MUNICIPAL DE ÍLHAVO

CÃMARA MUNICIPAL DE ÍLHAVO MARCAÇÕES RODOVIÁRIAS NA GAFANHA DA NAZARÉ - 2016 MEMORIA DESCRITIVA DOIA Divisão de Obras, Investimentos e Ambiente ÍNDICE Memória Descritiva Introdução Projeto Caraterização DOIA Divisão de Obras, Investimentos

Leia mais

Polis azambuja. Programa de Recuperação da Vila de Azambuja

Polis azambuja. Programa de Recuperação da Vila de Azambuja Polis azambuja Programa de Recuperação da Vila de Azambuja fotografia Rui Rocha Reis Quando, em 2004, convidámos os nossos munícipes para uma sessão pública na Galeria Municipal, a fim de divulgarmos os

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA

PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA CÂMARA MUNICIPAL DE ALMADA Arquitetura Paisagista Plano de Pormenor - Lisboa, Março 2015 - PLANO DE PORMENOR DA FONTE DA TELHA Fonte da Telha > Estimativa Orçamental DEMOLIÇÕES 1. Edifícios e estruturas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA PARTAMENTO OBRAS E GESTÃO FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Requalificação da Rede Viária do Concelho (Fase 1-2005) 2. LOCALIZAÇÃO cidade de Coimbra e freguesias do Município, nomeadamente, Almalaguês, Ameal,

Leia mais

Tabela de Taxas SECÇÃO I TAXAS GERAIS. Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos

Tabela de Taxas SECÇÃO I TAXAS GERAIS. Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos SECÇÃO I TAXAS GERAIS Artigo 1.º Prestação de serviços administrativos Averbamentos, em procedimento de licença ou comunicação prévia, por cada 32.54 Emissão de certidão da aprovação de edifício em regime

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA VIÇOSA CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE VILA VIÇOSA CÂMARA MUNICIPAL --------------------MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA--------------------- TERCEIRA OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO DA ZONA INDUSTRIAL DE VILA VIÇOSA 1. Introdução A presente operação de loteamento visa implementar

Leia mais

Manutenção e Limpeza do Espaço Público

Manutenção e Limpeza do Espaço Público Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Manutenção e Limpeza do Espaço Público O que é o espaço público? O espaço público é toda a área urbana, edificada ou não edificada, de acesso público. Este inclui:

Leia mais

GESTINVIANA GestinViana - Parques Empresariais de Viana do Castelo, S.A., localização empresarial soluções integradas

GESTINVIANA GestinViana - Parques Empresariais de Viana do Castelo, S.A., localização empresarial soluções integradas GESTINVIANA A GestinViana - Parques Empresariais de Viana do Castelo, S.A., empresa cujo corpo accionista é composto pela Parque-Invest - Sociedade Promotora de Parques Industriais, S.A., pela Câmara Municipal

Leia mais

ANEXO II. Normas para aplicação de pavimentos táteis em espaços públicos

ANEXO II. Normas para aplicação de pavimentos táteis em espaços públicos I Normas Gerais ANEXO II Normas para aplicação de pavimentos táteis em espaços públicos 1 Para efeito das presentes normas entende -se por pavimento tátil os pavimentos que utilizam cumulativamente cor

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO. Versão 0: Guia_Projetos_Loteamentos vf.docx_

ESPECIFICAÇÃO. Versão 0: Guia_Projetos_Loteamentos vf.docx_ GUIA TÉCNICO PARA DE LOTEAMENTOS Página 1 de 5 1 OBJETIVO Esta especificação tem como objetivo definir as normas para elaboração e constituição dos projetos de infraestruturas de abastecimento de água,

Leia mais

PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1

PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1 PASSEIOS PÚBLICOS: CUIDADOS NA CONSTRUÇÃO E PAVIMENTAÇÃO 1 Júlia Regina Magni 2, Bruna Thays Uhde 3, Tarcisio Dorn De Oliveira 4. 1 Trabalho desenvolvido na disciplina de Urbanismo do curso de Engenharia

Leia mais

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE

ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE ANEXO III PROJETOS EXECUTIVOS DE ENGENHARIA DOS LAGOS ARTIFICIAIS E DAS OBRAS DE INFRAESTRUTURA DA FASE 01 DO SAPIENS PARQUE Sumário 1 Objetivo... 4 2 Características Principais... 4 2.1 Área de Intervenção...

Leia mais

R E Q U A L I F I C A Ç Ã O D O L A R G O D A B R U X A G AFANHA DA E N C A R N A Ç Ã O - Í L H A V O

R E Q U A L I F I C A Ç Ã O D O L A R G O D A B R U X A G AFANHA DA E N C A R N A Ç Ã O - Í L H A V O MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1. Objeto 2. Promotor 3. Descrição da situação existente e Identificação de pontos críticos 4. Descrição da ação, sua necessidade e condições de instalação 5. Zonas de

Leia mais

Workshop Regional de Disseminação do Pacote da Mobilidade

Workshop Regional de Disseminação do Pacote da Mobilidade Workshop Regional de Disseminação do Universidade do Minho - Braga -10 de Abril de 2012 GUIÃO Orientador da Temática dos Transportes nos Planos Municipais de Ordenamento do Território António Pérez Babo

Leia mais

ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007)

ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007) ACTA DA 41.ª REUNIÃO SECTORIAL NO ÂMBITO DA REVISÃO DO PDM DE VILA NOVA DE GAIA (13 DE JUNHO DE 2007) A 41.ª Reunião Sectorial do PDM de Vila Nova de Gaia, em que participaram representantes da CCDR-N,

Leia mais

O TÚNEL FAIAL/CORTADO (MADEIRA)

O TÚNEL FAIAL/CORTADO (MADEIRA) O TÚNEL FAIAL/CORTADO (MADEIRA) SRES MADEIRA Eng.º Carlos Bandeira Seminário Gestão da Segurança e da Operação e Manutenção de Redes Rodoviárias e Aeroportuárias I - INTRODUÇÃO A mobilidade das pessoas

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA E RESPETIVO ORÇAMENTO DESIGNAÇÃO: PROPOSTA DE INSTALAÇÃO SANITÁRIA MODULAR LOCAL: PARQUE VERDE FUNDÃO

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA E RESPETIVO ORÇAMENTO DESIGNAÇÃO: PROPOSTA DE INSTALAÇÃO SANITÁRIA MODULAR LOCAL: PARQUE VERDE FUNDÃO MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA E RESPETIVO ORÇAMENTO DESIGNAÇÃO: PROPOSTA DE INSTALAÇÃO SANITÁRIA MODULAR LOCAL: PARQUE VERDE FUNDÃO 1 INDICE: 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESENVOLVIMENTO... 3 I) Descrição

Leia mais

Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação

Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação Requerimento Licenciamento de Obras de Edificação Alterações ao projecto licenciado durante a execução da obra que envolvam alterações da implantação ou ampliação Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal

Leia mais

relatório da avaliação das condições de acessibilidade

relatório da avaliação das condições de acessibilidade relatório da avaliação das condições de acessibilidade identificação do cliente nome e descrição da atividade principal (a certificar) outras atividades relevantes /complementares Bessa Hotel Alojamento

Leia mais

PROPOSTA PARA O PARQUE DO ALMONDA

PROPOSTA PARA O PARQUE DO ALMONDA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRES NOVAS PROPOSTA PARA O PARQUE DO ALMONDA JAN. 17 ÍNDICE GERAL Arquitectura Paisagista Peças Escritas 01 Memória Descritiva 1.1. Contexto 1.2. Critérios gerais de Dimensionamentos

Leia mais

Freguesia de Quinta do Anjo

Freguesia de Quinta do Anjo Freguesia de Quinta do Anjo Escola Básica Bairro Alentejano - reparação da cobertura 5.000 30.000 Plano Urbanização de Cabanas 19.680 3.075 Plano Pormenor da Quinta do Bacelo - Qta do Anjo 17.670 10.423

Leia mais

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

Artº 3º Promotores O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 4ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 4ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

Requerimento. sujeitas a licenciamento

Requerimento. sujeitas a licenciamento Requerimento Comunicação Prévia para alterações ao projecto Licenciado ou com Admissão de Comunicação Prévia durante a execução da obra Alterações que se fossem obra nova estariam sujeitas a licenciamento

Leia mais

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO RELATÓRIO DE PROPOSTAS 1 EQUIPA TÉCNICA DA ESTCB Prof. Doutor Rui Amaro Alves (Coordenação) Arq. to José Carlos Mocito Eng.º Sílvio Castanheira

Leia mais

REQUALIFICAÇÃO DA ESTRADA DO ESTEIRO DA MEDELA - COUTADA MEMÓRIA DESCRITIVA

REQUALIFICAÇÃO DA ESTRADA DO ESTEIRO DA MEDELA - COUTADA MEMÓRIA DESCRITIVA MEMÓRIA DESCRITIVA 1 1 GENERALIDADES Refere-se a presente memória descritiva ao projecto de execução da Requalificação da Estrada do Esteiro da Medela a construir na povoação da Coutada, no troço compreendido

Leia mais

3. Edificado 3.7. Religioso. Capítulo II Levantamento e Diagnóstico. Plano Municipal de Acessibilidade Para Todos Município da Maia - Entrega Final

3. Edificado 3.7. Religioso. Capítulo II Levantamento e Diagnóstico. Plano Municipal de Acessibilidade Para Todos Município da Maia - Entrega Final - 3. Edificado 3.7. Religioso Março 2010 3.7.1. Cemitério e espaço público envolvente de Águas Santas Identificação Cemitério de Águas Santas Localização Rua do Mosteiro Descrição função e uso do edifício

Leia mais

Lista de preços unitários - Mapa de quantidade de trabalho

Lista de preços unitários - Mapa de quantidade de trabalho 1 TRABALHOS PREPARATÓRIOS E DEMOLIÇÕES 12.200,00 2 PAVIMENTAÇÕES 78.147,60 3 REDE DE REGA 2.907,51 4 REDE DE ÁGUAS PLUVIAIS 9.402,50 5 REDE DE ELETRICIDADE 3.732,50 6 SERRALHARIAS 10.609,90 TOTAL GERAL

Leia mais

O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L

O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L O P E R A Ç Ã O D E L O T E A M E N T O D A Z O N A I N D U S T R I A L L O R D E L O - C O D A L R E G U L A M E N T O C â m a r a M u n i c i p a l d e V a l e d e C a m b r a D i v i s ã o d e P l a

Leia mais

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO mobiliário urbano. esplanada aberta

CRITÉRIOS DE ISENÇÃO mobiliário urbano. esplanada aberta CRITÉRIOS DE ISENÇÃO mobiliário urbano. esplanada aberta 02 Critérios específicos 03 Condições Gerais 05 Zonas de Proteção Específica 1 Deve ser implantada na área contígua à fachada do estabelecimento

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. Estradas 1 Projeto geométrico

Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. Estradas 1 Projeto geométrico Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT Faculdade de Ciências Exatas e Tecnológicas FACET Curso: Bacharelado em Engenharia Civil Estradas 1 Projeto geométrico Prof. Me. Arnaldo Taveira Chioveto FASES

Leia mais

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO ÍNDICE 1 CADERNO DE ENCARGOS 2 PROJECTO DE EXECUÇÃO A ARQUITECTURA 1.1.2 Solução Proposta 1.1.2.1 - Introdução 1.1.2.2 Caracterização do Espaço 1.1.2.2.1

Leia mais

Programa Polis Vila Real

Programa Polis Vila Real Mestrado em Riscos, Cidades e Ordenamento do território. UC-Cidades e Ordenamento do Território Programa Polis Vila Real Trabalho elaborado por: Bruno Vieira Catarina Pereira Pedro Silveira Docentes: Helena

Leia mais

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 O Município da Maia Divisão de Planeamento Territorial e Projetos Câmara Municipal da Maia Mais Bicicletas, Melhores Cidades

Leia mais

Urbanismo e Mobilidade

Urbanismo e Mobilidade Urbanismo e Mobilidade Área de Abrangência: 3,8 milhões de m² Inclui 5 bairros completos (Centro, São Domingos, Gragoatá, Boa Viagem e Morro do Estado) e parte de 2 bairros (Ponta D Areia e São Lourenço).

Leia mais

anexo Tabela de Preços 2012 Regulamento e Tabelas de Taxas e Preços do Município de Barrancos MUNICÍPIO DE BARRANCOS 2012

anexo Tabela de Preços 2012 Regulamento e Tabelas de Taxas e Preços do Município de Barrancos MUNICÍPIO DE BARRANCOS 2012 2012 MUNICÍPIO DE BARRANCOS 2012 anexo Tabela de Preços 2012 Regulamento e Tabelas de Taxas e Preços do Município de Barrancos M U N I C Í P I O D E B A R R A N C O S Documentos Previsionais 2012 Artigo

Leia mais

APLICANDO O CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS Arq. Fernando Mazzeo Grande

APLICANDO O CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS Arq. Fernando Mazzeo Grande APLICANDO O CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS Arq. Fernando Mazzeo Grande Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano 2012 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO I. PRINCIPAIS DISPOSITIVOS

Leia mais

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários.

O presente loteamento é promovido em parceria pela Câmara Municipal e outros proprietários. OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO INDUSTRIAL DO ROSSIO- 3ª Fase REGULAMENTO Artº 1º Âmbito e Aplicação 1. A operação de loteamento do Rossio 3ª fase, elaborada no âmbito do D.L. nº 555/99, de 16 de Dezembro, alterado

Leia mais

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.)

GUIAS PARA INSTRUÇÃO DE PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO OU DE LICENCIAMENTO DE OBRAS (NA ÁREA DE COMPETÊNCIAS DA APSS, S.A.) 1. De acordo com a legislação em vigor (Decreto-Lei n.º 338/98, de 3 de Novembro), na sua área de jurisdição, compete à APSS, S.A. conceder licenças para a execução de obras directamente relacionadas com

Leia mais

APDL Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A.

APDL Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A. APDL Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A. Projecto de Reordenamento da Rua Heróis de França Projecto de Reordenamento das rotundas de remate da Rua Heróis de França ESTUDO

Leia mais

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS

DRENAGEM DE ÁGUAS RESIDUAIS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA 1 GENERALIDADES Refere-se a presente memória descritiva ao estudo da infra-estrutura de drenagem de águas residuais associado à operação urbanística do Plano de Pormenor de Parte da

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Relatório de Diagnóstico Diagnóstico de problemas, intenções e projectos Relatório de Objectivos e Conceito de Intervenção Definição de objectivos e escalas

Leia mais

promoção da acessibilidade no contexto da reabilitação urbana

promoção da acessibilidade no contexto da reabilitação urbana areabilitaçãourbana comoinstrumentode QUALIFICAÇãOdaCIDADE Workshop3 LisboaLNEC26MARÇO2014 3. promoção da acessibilidade no contexto da reabilitação urbana João BRANCO PEDRO 1. É obrigatório assegurar

Leia mais

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo http://www.bancodobrasil.com.br 1 DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.6 Arquitetura - Urbanismo Sumário 1. OBJETIVO... 2 2. CONDIÇÕES GERAIS... 2 3. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS... 2 3.1 Lado Terra...

Leia mais

CÃMARA MUNICIPAL DE ÍLHAVO

CÃMARA MUNICIPAL DE ÍLHAVO DOIA Divisão de Obras, Investimentos e Ambiente MEMORIA DESCRITIVA ÍNDICE Memória Descritiva Introdução Projeto Caraterização DOIA Divisão de Obras, Investimentos e Ambiente 1 INTRODUÇÃO O número de veículos

Leia mais

Município de Aljustrel

Município de Aljustrel Tabela de PREÇOS Artigo Nº CAPÍTULO I - SERVIÇOS DIVERSOS E COMUNS Valor Observações Art. 1º Prestação de Serviços e Concessão de Documentos 1 Fotocópias de interesse particular (a preto e branco): a)

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA Obra: Construção de um edifício destinado a casa mortuária Local: Rua da Tulha Alvite 1. Considerações Gerais 1.1 Introdução Refere-se a presente memória descritiva e

Leia mais

Loteamento da Quinta de S. Martinho

Loteamento da Quinta de S. Martinho Loteamento da Quinta de S. Martinho Memória descritiva e Justificativa 3ª alteração O loteamento da Quinta de S. Martinho foi aprovado em reunião de Câmara de 16/02/2000. Em reunião de Câmara de 02/05/2001

Leia mais

Plano de Pormenor de ARRABALDE DA PONTE PEÇAS DESENHADAS

Plano de Pormenor de ARRABALDE DA PONTE PEÇAS DESENHADAS Plano de Pormenor de ARRABALDE DA PONTE PEÇAS DESENHADAS CÂMARA MUNICIPAL DE LEIRIA - 2012 Plano de Pormenor Arrabalde da Ponte Índice dos Desenhos Nº DESENHO DOCUMENTO DESIGNAÇÃO ESCALA ENQ ENQUADRAMENTO

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Criamos a Excelência

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Criamos a Excelência APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Criamos a Excelência A EMPRESA A EMPRESA APRESENTAÇÃO A GAVIPAR nasce em 2005, desenvolvendo a sua atividade no ramo imobiliário. Em 2016, a GAVIPAR inicia a diversificação das

Leia mais

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade PROPOSTA DE ARRUAMENTO, PARA O LUGAR DA SERRA ALTA DARQUE VIANA DO CASTELO MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1.APRESENTAÇÃO DO ESTUDO A área objecto de estudo, situa-se na freguesia de Darque, no lugar

Leia mais

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO

PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO Registo de entrada RESERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE LICENCIAMENTO DE ALTERAÇÃO DE LICENÇA/AUTORIZAÇÃO DE LOTEAMENTO ( Art.º27º e Art.º 33º do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo

Leia mais

Capítulo II - Servidões Administrativas e Restrições de Utilidade Pública... 7 Artigo 6º - Âmbito e Regime... 7

Capítulo II - Servidões Administrativas e Restrições de Utilidade Pública... 7 Artigo 6º - Âmbito e Regime... 7 ÍNDICE Capítulo I - Disposições Gerais... 3 Artigo 1º - Âmbito Territorial... 3 Artigo 2º - Objectivos... 3 Artigo 3º - Relação com outros Instrumentos de Gestão Territorial... 4 Artigo 4º - Conteúdo Documental...

Leia mais

Ambientes. Acessibilidade ao edifício

Ambientes. Acessibilidade ao edifício Acessibilidade ao edifício PROGRAMA ARQUITETÔNICO MÓDULO BÁSICO DATA Ciclo I - Ciclo II - Ensino Médio M1 - M2 - M3 - M4 - M5 - M6 Outubro/ 2008 Ambientes DIRETRIZES DE PROJETO Os aspectos de acessibilidade

Leia mais

ÍNDICE. Memória Descritiva PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DA QUINTA DO BARÃO

ÍNDICE. Memória Descritiva PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DA QUINTA DO BARÃO PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DA QUINTA DO BARÃO ÍNDICE LEVANTAMENTO DO JARDIM E ESPAÇO ANEXO EXISTENTE PEÇAS DESENHADAS 01.1 e 01.2 - Levantamento de Elementos Construídos

Leia mais

Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta

Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta Estoril, 5 a 7 de Abril 2006 Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta Ana Bastos Silva, Dep. Engª Civil da FCTUC da Universidade de Coimbra João Pedro Silva, Dep. Engª Civil da ESTG, Instituto Politécnico

Leia mais

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis. Av. D. João II, lote º Parque das Nações Lisboa

USP/SRF/GIM Gestão de Imóveis. Av. D. João II, lote º Parque das Nações Lisboa Av. D. João II, lote 1.12.03 8º Parque das Nações 1999-001 Lisboa +351 210471516 ESPAÇO COMERCIAL MONTE BURGOS (MATOSINHOS) RUA ANTÓNIO RAMALHO Espaço Comercial, Rua António Ramalho - Monte Burgos (Matosinhos)

Leia mais

EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA EQUIPAMENTO DE INFORMAÇÃO ATIVADO PELOS VEÍCULOS

EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA EQUIPAMENTO DE INFORMAÇÃO ATIVADO PELOS VEÍCULOS A. Âmbito da Nota Técnica A presente Nota Técnica pretende estabelecer o enquadramento do Equipamento de Segurança: Equipamento de Informação Ativado pelos Veículos. O referido equipamento poderá ser instalado

Leia mais

LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO

LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO LOTEAMENTO DA QUINTA DAS PRATAS SUL CARTAXO ÍNDICE MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA pag.1 a 5 constituição predial caracterização da situação existente descrição

Leia mais

Actividade Principal: CONSTRUÇÃO CIVIL E OBRAS PÚBLICAS Abílio Leal ENGº.

Actividade Principal: CONSTRUÇÃO CIVIL E OBRAS PÚBLICAS Abílio Leal ENGº. 1. APRESENTAÇÃO DA MAFC & FILHO, LDA. 1.1 IDENTIFICAÇÃO Designação: MAFC & FILHO, LDA. Actividade Principal: CONSTRUÇÃO CIVIL E OBRAS PÚBLICAS Morada Telefone Fax Maias Vila Cova da Lixa 4615-703 Lixa

Leia mais

ESTUDO E REQUALIFICAÇÃO PEDONAL O CASO DO CENTRO URBANO DE GUIMARÃES. A.C.Fontes, M.M.Oliveira, R.A.R. Ramos, P. Ribeiro e J.F.G.

ESTUDO E REQUALIFICAÇÃO PEDONAL O CASO DO CENTRO URBANO DE GUIMARÃES. A.C.Fontes, M.M.Oliveira, R.A.R. Ramos, P. Ribeiro e J.F.G. ESTUDO E REQUALIFICAÇÃO PEDONAL O CASO DO CENTRO URBANO DE GUIMARÃES A.C.Fontes, M.M.Oliveira, R.A.R. Ramos, P. Ribeiro e J.F.G. Mendes RESUMO A cidade que herdamos é produto de condicionalismos históricos,

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS. Gonçalo António Martins Ramos

Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS. Gonçalo António Martins Ramos Engenharia Diretrizes de Sustentabilidades Aplicadas à Requalificação / Reabilitação no Bairro da Alegria- Covilhã ANEXOS Gonçalo António Martins Ramos Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitetura

Leia mais

Habitação, Construção e Obras Públicas. Anexo nº 2 - Sistema Conceptual completo

Habitação, Construção e Obras Públicas. Anexo nº 2 - Sistema Conceptual completo Bens e serviços imobiliários Alojamento Alojamento colectivo Alojamento de convivência Estabelecimento hoteleiro e similar Alojamento familiar Alojamento familiar clássico Alojamento sobrelotado Alojamento

Leia mais

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5

Termos de Referência. 4. Enquadramento nos Instrumentos de Gestão Territorial. Página 1 de 5 Termos de Referência 1. Oportunidade da elaboração do Plano de Pormenor do Parque Empresarial para Novas Estratégias de Localização do Investimento O Plano Director Municipal de Penela, em processo de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO

CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO APRESENTAÇÃO DO PROJECTO BASE PARA O ESPAÇO PÚBLICO DA AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO OUTUBRO DE 2012 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO I. CONTEÚDO, PROCESSO E METODOLOGIA II. VISÃO ENQUADRATÓRIA

Leia mais

MUNICÍPIO DE S. JOÃO DA MADEIRA

MUNICÍPIO DE S. JOÃO DA MADEIRA TABELA DE TAXAS OPERAÇÕES DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO QUADRO I Licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento e ou de obras de urbanização e/ou trabalhos de remodelação de terrenos 1. Emissão

Leia mais

Proposta: CORREDORES VERDES EM FERREIRA DO ALENTEJO - Espaço adjacente à EN 2

Proposta: CORREDORES VERDES EM FERREIRA DO ALENTEJO - Espaço adjacente à EN 2 1 ESTALEIRO 1.1. Execução de montagem e desmontagem de estaleiro, adequado à natureza dos trabalhos a executar e à dimensão da obra, incluindo reposição de pavimentos e solo, fornecimento, montagem e desmontagem

Leia mais

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE FAFE DO ANO 2015

DOTAÇÕES INICIAIS MUNICIPIO DE FAFE DO ANO 2015 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 1.435.329,00 3.194.520,00 2.294.520,00 900.000,00 4.629.849,00 1.1. Serviços Gerais de 1.369.292,00 1.344.515,00 444.515,00 900.000,00 2.713.807,00 Administração Pública 1.1.1.

Leia mais

ACÇÕES E OBRAS CONCLUÍDAS OU EM CURSO POR LOCALIDADE OUTUBRO A DEZEMBRO 2008

ACÇÕES E OBRAS CONCLUÍDAS OU EM CURSO POR LOCALIDADE OUTUBRO A DEZEMBRO 2008 INFO Nº 001/2009 ACÇÕES E OBRAS CONCLUÍDAS OU EM CURSO POR LOCALIDADE OUTUBRO A DEZEMBRO 2008 Carregueira Construção de habitação social em curso; Lar da 3.ª Idade obra apoiada em curso; Execução de extensão

Leia mais

ESTUDOS DE CARACTERIZAÇÃO REVISÃO DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DA CERCA. Volume 1 CÂMARA MUNICIPAL DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO

ESTUDOS DE CARACTERIZAÇÃO REVISÃO DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DA CERCA. Volume 1 CÂMARA MUNICIPAL DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO REVISÃO DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DA CERCA CÂMARA MUNICIPAL DE FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO ESTUDOS DE CARACTERIZAÇÃO Volume 1 FEVEREIRO de 2001 REVISÃO DO PLANO DE PORMENOR DA ZONA DA CERCA ESTUDOS

Leia mais

Diferentes tipos de camadas de desgaste em prol da segurança e ambiente

Diferentes tipos de camadas de desgaste em prol da segurança e ambiente Ligantes Betuminosos Diferentes tipos de camadas de desgaste em prol da segurança e ambiente Escola Superior de Tecnologia do Barreiro Instituto Politécnico de Setúbal 6 e 7 Dez 2006 II ENEM - CRP Dez

Leia mais

Projeto Geométrico de Rodovias. Estudo de Traçado

Projeto Geométrico de Rodovias. Estudo de Traçado Projeto Geométrico de Rodovias Estudo de Traçado Estudos para a construção de uma estrada Estudos de Tráfego Estudos geológicos e geotécnicos Estudos Hidrológicos Estudos Topográficos Projeto Geométrico

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO

PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO PLANO DE PORMENOR DA ÁREA DE EQUIPAMENTOS DA FRENTE MARÍTIMA DA COSTA NOVA - ÍLHAVO PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO janeiro de 2012 ÍNDICE 1 PROGRAMA DE EXECUÇÃO... 3 1.1 IMPLEMENTAÇÃO DO

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO

PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO PLANO DE PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO OBRA: REQUALIFICAÇÃO D A E.N. 202 DONO DA OBRA: MUNICÍPIO DE ARCOS DE VALDEVEZ LOCAL: ESTRADA NACIONAL E.N. 202, À ENTRADA DA VILA, TROÇO

Leia mais

relatório da avaliação das condições de acessibilidade

relatório da avaliação das condições de acessibilidade relatório da avaliação das condições de acessibilidade identificação do cliente nome e descrição da atividade principal (a certificar) outras atividades relevantes /complementares data da visita Centro

Leia mais

BISCOITOS FREGUESIA EM MOVIMENTO

BISCOITOS FREGUESIA EM MOVIMENTO Localiza-se entre o parque de estacionamento da Piscina e a Fonte das Pombas. Terá a largura de 2,50m, numa extensão ligeiramente superior a 1Km. Com pequenas bolsas para descanso e estacionamento, incluirá

Leia mais

LINHA STº. OVÍDIO VILA D ESTE

LINHA STº. OVÍDIO VILA D ESTE LINHA STº. OVÍDIO VILA D ESTE fevereiro2017 A Rede Atual 6 LINHAS EXTENSÃO TOTAL 67 km À superfície 59 km Em túnel 8 km 81 ESTAÇÕES 67 de superfície 14 - subterrâneas A Rede Atual 58 MILHÕES DE CLIENTES

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais

ANEXO 2 Exemplos de boas práticas de acessibilidade

ANEXO 2 Exemplos de boas práticas de acessibilidade ANEXO 2 Exemplos de boas práticas de acessibilidade Lista de verificação Algumas soluções implementadas em praias acessíveis, que poderão inspirar soluções a implementar nas zonas balneares Ponto 1 Chegada

Leia mais