Unidade de Informação Financeira. Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD )

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Unidade de Informação Financeira. Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD )"

Transcrição

1 Unidade de Informação Financeira Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD )

2 Índice 1. Objectivo da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas (DIPD) Quando comunicar Como completar um formulário DIPD... 5 Anexo

3 Guia de preenchimento da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas ( DIPD ) 1. Objectivo da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas (DIPD) Este guia foi desenvolvido para auxiliar todos os colaboradores das entidades sujeitas na elaboração de uma Declaração de Identificação de Pessoas Designadas (DIPD), cuja submissão deve suceder sempre que a identidade de um cliente potencial, cliente, ou outra qualquer pessoa, grupo ou entidade, envolvida numa relação de negócio ou numa operação se considere que corresponde ou seja suspeita de corresponder à identidade de uma pessoa, grupo ou entidade designada 1. Este guia fornece orientação detalhada sobre a informação requerida no preenchimento do formulário DIPD e respectivas regras de preenchimento. Nota importante: Caso a informação exigida neste documento não esteja disponível na sua organização, por favor indique esse facto na Secção 6 Informação adicional. 1 Pessoas, grupos e entidades designadas pelo Comité de Sanções das Nações Unidas, conforme a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267; pessoas, grupos e entidades designadas em Lista elaborada pela autoridade competente junto da República de Angola, em conformidade com a Lei n.º1/12, de 12 de Janeiro; pessoas, grupos e entidades designadas por outro organismo internacional, incluindo outro Comité de Sanções das Nações Unidas, associadas ao terrorismo, incluindo o financiamento do terrorismo, a terroristas ou a organizações terrorista. 3

4 2. Quando comunicar A entidade sujeita deve submeter uma Declaração de Identificação de Pessoas Designadas (DIPD), sempre que tiver conhecimento ou ao ter motivos suficientes para suspeitar que a identidade do cliente efectivo, potencial ou de outra qualquer pessoa, grupo ou entidade envolvida numa relação de negócio ou numa operação, corresponde a uma pessoa, grupo ou entidade designada: i. pelo Comité de Sanções das Nações Unidas, conforme a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267; ii. pela Autoridade nacional competente pela designação nacional e aplicação de medidas restritivas, conforme a Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro; e/ou iii. por outro organismo internacional, incluindo outro Comité de Sanções das Nações Unidas, associadas ao terrorismo, incluindo o financiamento do terrorismo, a terroristas ou a organizações terrorista. Quando a pessoa/entidade que submete a declaração identifica uma pessoa, grupo ou entidade designada através de uma operação e entende que o risco de suspender a operação é elevado e/ou iminente, o pedido de urgência pode ser solicitado directamente junto da UIF, contactando o seguinte número: A UIF deve ser contactada com urgência de modo a obter o mais rapidamente possível o resultado da correspondência face ao bloqueio da operação, de acordo com a Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro. Cumpre referir que este procedimento não substitui o dever da entidade sujeita submeter uma DIPD à UIF. 4

5 3. Como completar um formulário DIPD O Número Único de Referência (NUR) e a data da declaração, constantes no quadro no canto superior direito do formulário DIPD, são de preenchimento pela UIF, aquando do recebimento e validação da declaração. Uma notificação de recepção, onde consta o respectivo NUR e data da declaração, será posteriormente enviada à entidade que submeteu a declaração, que deverá preencher a sua cópia da DIPD com o número facultado pela UIF. Ambos os documentos devem ser armazenados em segurança, para referência futura Secção 1: Pessoa/Entidade que submete a declaração Nesta secção deve fornecer informações relativas à pessoa /entidade que submete a declaração, nomeadamente as relativas ao sector de actividade onde se integra, dados de identificação e respectiva Autoridade de supervisão e fiscalização, de forma a permitir que a UIF confirme a sua identidade Sector de actividade (Secção 1A) Indique o sector de actividade da pessoa/entidade que submete a declaração. Caso nenhuma das alternativas se aplique ou em caso de dúvida sobre o sector de actividade aplicável, seleccione a opção Outro e forneça uma breve descrição da actividade no espaço indicado Identificação da pessoa / entidade e detalhes de contacto (Secção 1B) Nesta secção deverão ser indicados os elementos identificativos da pessoa / entidade e respectivos contactos. Os elementos identificativos a indicar são: 5

6 Nome completo / Denominação social: Indique o nome completo da pessoa ou denominação social da entidade, tal como consta do documento oficial de registo. Número de Identificação Fiscal: Indique o Número de Identificação Fiscal (NIF) atribuído pela Direcção Nacional de Impostos à pessoa/entidade que submete a declaração. Número de Registo Comercial: Indique o Número de Registo Comercial da entidade, obtido aquando do registo junto da Conservatória de Registo Comercial. Morada / Endereço da sede social: Indique a morada da pessoa ou endereço da sede social da entidade. Caso se trate de uma sucursal da entidade por favor faculte, no espaço vazio, a morada da sucursal ou divisão, além do endereço da sede social da entidade. Número de telefone: Indique o principal contacto telefónico da pessoa / entidade. Número de fax: Indique o principal número de fax da pessoa / entidade. Endereço de Indique o principal endereço de correio electrónico da pessoa / entidade. Natureza do negócio: Faça uma breve descrição das principais actividades da pessoa/entidade. Por exemplo, Importação/ Exportação caso seja uma empresa cuja principal actividade esteja relacionada com a importação e exportação de mercadorias Autoridade de supervisão e fiscalização (Secção 1C) Indique qual a respectiva autoridade de supervisão e fiscalização no espaço indicado Secção 2: Detalhes da pessoa que efectua esta declaração Nesta secção devem ser indicados os detalhes da pessoa que efectua a declaração. Devem ainda ser indicados os detalhes para contacto, quando estes sejam distintos dos indicados para a pessoa que efectua esta declaração. 6

7 Detalhes da pessoa que efectua esta declaração (Secção 2A) Nesta secção deverão ser indicados os detalhes da pessoa que efectua a declaração: Nome completo: Indique o nome completo do responsável pela elaboração da declaração. Morada: Indique a morada onde a pessoa que efectuou a declaração exerce a sua actividade profissional. Número de telefone: Indique o contacto telefónico da pessoa que elaborou a declaração. Número de fax: Indique o número de fax da pessoa que elaborou a declaração. Endereço de Indique o endereço de da pessoa que elaborou a declaração Detalhes da pessoa de contacto (Secção 2B) Nesta secção deverão ser indicados os detalhes da pessoa a contactar junto da pessoa / entidade que efectua a declaração, caso seja necessário efectuar alguma consulta relacionada com a declaração. Apenas deve ser preenchida quando a pessoa de contacto seja diferente da pessoa que efectua esta declaração Secção 3: Sujeito da declaração Nesta secção deve ser disponibilizada toda a informação possível acerca do sujeito da declaração, de modo a permitir que a UIF identifique de forma correcta a pessoa, grupo ou entidade. Note que para efeitos de preenchimento da DIPD, o sujeito da declaração deverá ser um cliente, efectivo ou potencial, ou qualquer outra pessoa, grupo ou entidade envolvida numa relação de negócio ou numa operação, cuja identificação corresponde ou é suspeita de corresponder à identidade de uma pessoa, grupo ou entidade designada pelo Comité de Sanções das Nações Unidas, conforme a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267, pela Autoridade nacional competente pela 7

8 designação nacional e aplicação de medidas restritivas, conforme a Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro, e/ou por outro organismo internacional, incluindo outro Comité de Sanções das Nações Unidas, associada ao terrorismo, incluindo o financiamento do terrorismo, a terroristas ou a organizações terrorista Identificação (Secção 3A) Apelido / Denominação social: Indique o(s) nome(s) de família do sujeito da declaração quando este for uma pessoa singular OU a denominação social completa do grupo ou entidade. Caso haja informação adicional relativa às restantes partes envolvidas, indique essa informação na Secção 6 da declaração - Informação adicional. Iniciais: Quando aplicável, indique as iniciais do sujeito da declaração. Nome(s) próprio(s): Quando aplicável, indique o(s) nome(s) próprio(s) do sujeito. Pseudónimo(s): Quando aplicável, indique qualquer nome falso/pseudónimo usado pelo sujeito da declaração. Este espaço pode ser igualmente utilizado para indicar qualquer nome anterior e /ou de solteiro. Data de nascimento: Quando aplicável, indique a data de nascimento do sujeito da declaração. Use o formato dd/mm/aaaa. Local de nascimento: Quando aplicável, indique o local de nascimento do sujeito. Profissão ou Função: Quando aplicável, indique a profissão ou cargo do sujeito da declaração, caso seja conhecido. Nacionalidade: Quando aplicável, indique a nacionalidade do sujeito da declaração. Género: Quando aplicável, indique o género do sujeito da declaração. Nota: Poderá incluir qualquer informação relativa aos procedimentos de identificação e diligência que considere relevantes disponíveis na entidade na Secção 6 da declaração - Informação adicional. 8

9 Documento de identificação (Secção 3B) Caso o sujeito da declaração seja um cliente ou um potencial cliente, pelo menos uma forma de identificação do sujeito da declaração deve ser conservada pela entidade que submete a declaração, nomeadamente, passaporte, bilhete de identidade, carta de condução, cartão da segurança social ou outro documento de identificação. Assinale com um X as opções referentes aos documentos de identificação e forneça uma cópia de todos os documentos conservados pela entidade. Caso seja fornecida outra forma de identificação, assinale com um X a opção Outros e especifique qual o documento no espaço apropriado. Outras informações a fornecer: N.º do documento: Indique o n.º de identificação do(s) documento(s) de identificação indicado(s) pela pessoa/entidade Endereço / Caixa postal (Secção 3C) Por favor indique o endereço ou a caixa postal do sujeito da declaração Contactos (Secção 3D) Quando aplicável, por favor forneça os seguintes dados: N.º Telefone: Indique o número de telefone do sujeito da declaração N.º de Fax: indique o número de fax do sujeito da declaração Endereço de indique o endereço de do sujeito da declaração Relação entre o sujeito da DIPD e a pessoa/entidade que submete a declaração (Secção 3E) Assinale com um X o tipo de relação estabelecida com o sujeito da declaração. Caso não corresponda a nenhuma das opções disponibilizadas, assinale com um X a opção Outros e especifique qual a relação no espaço apropriado. Quando aplicável, indique a origem dos fundos ou dos recursos económicos envolvidos na relação de negócio. 9

10 3.4. Secção 4: Pessoa, grupo ou entidade designada Nesta secção deve ser fornecido o máximo de informação possível acerca da identidade da pessoa, grupo, ou entidade designada, que corresponde à identidade da pessoa sujeita à declaração. A informação colocada nesta secção depende da informação disponibilizada, nas respectivas listas de sanções, pelo Comité de Sanções das Nações Unidas, conforme a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267, pela autoridade nacional competente, e/ou ou por outro organismo internacional, incluindo outro Comité de Sanções das Nações Unidas. Neste sentido, é fundamental especificar nesta secção qual a lista usada para a identificação da pessoa, grupo ou entidade designada Identificação (Secção 4A) Apelido / Denominação social: Indique o(s) nome(s) de família da pessoa designada OU a denominação social completa do grupo ou entidade. Iniciais: Quando aplicável, indique as iniciais das pessoas designadas. Nome(s) próprio(s): Quando aplicável, indique o(s) nome(s) próprio(s) da pessoa designada. Pseudónimo(s): Quando aplicável, indique qualquer nome falso/pseudónimo usado pessoa, grupo ou entidade designada. Este espaço pode ser igualmente utilizado para indicar qualquer nome anterior e /ou de solteiro. Data de nascimento: Quando aplicável, indique a data de nascimento da pessoa designada. Use o formato dd/mm/aaaa. Local de nascimento: Quando aplicável, indique o local de nascimento da pessoa designada. 10

11 Profissão ou Função: Quando aplicável, indique a profissão ou cargo da pessoa designada, caso seja conhecido. Nacionalidade: Quando aplicável, indique a nacionalidade da pessoa, grupo ou entidade designada. No caso de uma entidade designada, indique o país de registo. Género: Quando aplicável, indique o género da pessoa designada. Endereço / Caixa postal: Indique o endereço ou a caixa postal da pessoa, grupo ou entidade designada. Tipo de Documento de Identificação: Indique qual o tipo de documento de identificação disponibilizado (exemplo: passaporte ou cartão de segurança social). Número do documento: Indique o número de identificação do documento da pessoa, grupo ou entidade designada. Outras informações: Outras quaisquer informações relativas à pessoa, grupo ou entidade designada que não sejam abrangidos nos restantes campos da secção 4A Designação (Secção 4B) As pessoas, grupos e entidades designadas associadas ao terrorismo, incluindo o financiamento do terrorismo, a terroristas ou a organizações terroristas, às quais sejam aplicadas medidas restritivas, podem ser designadas por diferentes entidades. Deve ser seleccionada pelo menos uma das seguintes opções, que corresponder à entidade que designou a pessoa, grupo ou entidade em relação à qual se tem conhecimento ou se suspeita que exista uma correspondência positiva: Comité de Sanções das Nações Unidas, conforme a Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas n.º 1267: Assinale este campo caso a pessoa, grupo, ou entidade tenha sido designada por este organismo das Nações Unidas, através da referida Resolução. Autoridade nacional competente pela designação nacional e aplicação de medidas restritivas, conforme a Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro: Assinale este campo caso a pessoa, grupo ou entidade tenha sido designada pela autoridade nacional competente pela designação nacional e aplicação de medidas restritivas, nos termos da Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro Lei da Designação e Execução de Actos Jurídicos Internacionais. Outro organismo internacional (incluindo outro Comité de Sanções das Nações Unidas): Assinale este campo caso a pessoa, grupo ou entidade, associada ao terrorismo, incluindo o financiamento do terrorismo, a terroristas ou a organizações terrorista, tenha sido designada por outro Comité de Sanções das Nações Unidas ou por qualquer outro 11

12 organismo internacional. Caso esta opção seja assinalada, deve ser especificado qual o organismo de designação em questão no campo Se outro, por favor especifique. Deve ainda ser indicado o número de identificação da pessoa, grupo ou entidade designadas na lista assinalada e a data da versão da lista de sanções utilizada. Devem igualmente ser indicadas a data e a hora nas quais foi efectuada a correspondência entre a identificação do sujeito da declaração com os dados de uma pessoa, grupo ou entidade designadas Secção 5: Detalhes da operação Caso a DIPD esteja relacionada com uma operação, as informações relativas a essa informação devem ser facultadas nesta secção Data da operação (Secção 5A) A operação já ocorreu?: Assinale o campo apropriada, indicando se a operação já ocorreu ou não. Data da operação: Indique a data em que a operação ocorreu ou a data em que foi efectuado o pedido para se efectuar a operação. Caso se trate de mais do que uma operação, indique a data da última operação. Utilize o formato dd/mm/aaaa. Nota: Caso queira comunicar mais do que uma operação, indique informação adicional relativa às restantes operações, nomeadamente indique se a operação já ocorreu ou não no campo facultado na secção 6. 12

13 Fundos envolvidos na operação (Secção 5B) Os fundos podem assumir várias formas, conforme o referido no formulário do DIPD. Assinale com um X os campos que melhor descrevem a operação que está a comunicar. Caso tenha seleccionado a opção Outro faculte mais informação no campo apropriado Montantes e moedas envolvidos na operação (Secção 5C) Montante total da operação (Kz): Indique o montante da operação em Kwanzas. Para operações em moeda estrangeira, forneça o equivalente em Kwanzas, adicionalmente à indicação do montante da operação em moeda estrangeira. Moeda estrangeira / Diversas moedas: Indique se a operação envolve moedas estrangeiras e/ou diversas moedas. Caso seja indicado Sim, especifique quais as moedas estrangeiras / diversas moedas envolvidas na operação, através da selecção entre as opções apresentadas. Caso a moeda utilizada não conste das opções, preencha o campo Se outra, especifique Outros detalhes da operação (Secção 5D) Detalhes de conta do sujeito da declaração: Quando aplicável, indique dados da conta da pessoa ou entidade sujeita da declaração, tais como número de conta, instituição financeira, código de cliente ou outro dado único que permita a identificação. Estado da conta: Quando aplicável, indique o estado da conta da pessoa, grupo ou entidade sujeita a declaração, à data da operação. O estado da conta poderá ser: conta aberta, conta fechada, conta suspensa e conta congelada. Outros detalhes da operação: Indique qualquer outro detalhe relativo à operação, que não tenha sido abrangido noutras secções do formulário DIPD. Detalhes de conta relativos às restantes partes envolvidas: Quando aplicável, indique detalhes de conta das restantes partes envolvidas na relação de negócio (esta informação deverá variar dependendo se a pessoa, grupo ou entidade sujeita da declaração é o ordenante, beneficiário ou intermediário da operação), tais como o nome, conta bancária e instituição financeira das restantes partes envolvidas na relação de negócio. 13

14 Comunicação Anterior (Secção 5E) Caso esta DIPD esteja relacionada com uma operação, pessoa, grupo ou entidade sujeita a uma comunicação anterior, indique o Número Único de Referência da declaração anterior Conhecimento da declaração pelo sujeito (Secção 5F) Caso tenha conhecimento, ou motivos suficientes para suspeitar que a pessoa, grupo ou entidade sujeita tenha consciência que está a ser objecto da Declaração de Identificação de Pessoas Designadas, por favor assinale neste campo Secção 6: Informação adicional Esta secção permite-lhe fornecer qualquer informação adicional relevante que considere necessária e/ ou útil e que não tenha sido incluída em outra secção da declaração. Caso a informação exigida não esteja disponível, por favor indique esse facto nesta secção. Por último, o documento deverá ser assinado e identificada a respectiva data, utilizando o formato dd/mm/aaaa. 14

15 Anexo Anexo 1 Verificações Finais Após o preenchimento da declaração devem ser efectuadas as verificações abaixo indicadas, de forma a assegurar que toda a informação relevante foi incluída. Caso a pessoa/entidade que submete a DIPD não forneça a informação correcta (por erro ou omissão no processo de preenchimento), podem surgir atrasos no processamento da DIPD. Estes atrasos devem ser evitados, pois caso os fundos pertencentes, detidos ou controlados pelo sujeito da DIPD tenham sido congelados, de acordo com Lei n.º 1/12, de 12 de Dezembro de 2012, com base numa correspondência positiva contra as listas de sanções, um atraso no processamento da DIPD poderá atrasar a comunicação de um resultado Sem correspondência, prolongando desta forma o congelamento inapropriado dos fundos. Quando disponível, por favor assegure que fornece a toda a informação requerida aquando da submissão da declaração. Obrigado por nos ajudar a assegurar que a declaração é rapidamente processada. Já efectuou o seguinte? Indicou o nome completo / denominação social da pessoa / entidade que submete a declaração, a morada e respectivos detalhes de contacto Indicou o nome completo, a morada e os respectivos detalhes contacto da pessoa que efectua a declaração Incluiu na declaração a informação necessária que identifique claramente o sujeito da declaração e a pessoa, grupo ou entidade designada Último nome e nome próprio, incluindo algum pseudónimo ou nome falso conhecido, caso se trate de uma pessoa singular, e a denominação social, caso se trate de uma pessoa colectiva Data e local de nascimento Morada e contactos Profissão/Função, quando aplicável Incluiu na declaração uma cópia de todos os documentos de identificação disponíveis Indicou qual a Lista de sanções utilizada, o número de identificação da pessoa, grupo ou entidade designadas na lista assinalada e a data da versão da lista de sanções utilizada Efectuado ( ) Caso aplicável, forneceu toda a informação disponível relativa à operação reportada Efectuou e guardou uma cópia da declaração Nota: Após validação da DIPD submetida, a UIF irá remeter um recibo de confirmação de recepção e validação da DIPD, no qual consta, entre outra informação de identificação considerada relevante, o NUR atribuído, que será utilizado como referência em toda a correspondência futura. 15

Entrada de numerário Saída de numerário Câmbio de moeda. Seguros Mercado imobiliário Direcção Nacional de Impostos

Entrada de numerário Saída de numerário Câmbio de moeda. Seguros Mercado imobiliário Direcção Nacional de Impostos Declaração de Transacção em Numerário ( DTN ) Lei n.º 34/11, de 12 de Dezembro - Lei do Combate ao Branqueamento de Capitais e do Financiamento ao Terrorismo. Decreto Presidencial n.º 35/11, de 15 de Fevereiro,

Leia mais

Questionário de auto avaliação

Questionário de auto avaliação Anexo II Nome do requerente Nome pessoa que obriga a sociedade NUIT Morada: Endereço para correspondência Nome da Pessoa de Contacto Tel.: Fax: E-mail: Estatuto jurídico do requerente Data de constituição

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 02/2012

INSTRUTIVO N.º 02/2012 INSTRUTIVO N.º 02/2012 Considerando que o Banco Nacional de Angola é a instituição competente para autorizar a constituição e proceder à supervisão das casas de câmbio, nos termos da Secção I do Capítulo

Leia mais

Manual do Utilizador. para as Entidades Sujeitas. Portal de Submissão das Entidades - UIF

Manual do Utilizador. para as Entidades Sujeitas. Portal de Submissão das Entidades - UIF Manual do Utilizador para as Entidades Sujeitas Portal de Submissão das Entidades - UIF Luanda, 14 de Novembro de 2014 Este documento é confidencial e destina-se apenas as Entidades Sujeitas obrigadas

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número de

Leia mais

Número de referência do Convite à apresentação de candidaturas. Prazo 29/09/2008

Número de referência do Convite à apresentação de candidaturas. Prazo 29/09/2008 SELECÇÃO DE ESTRUTURAS DE ACOLHIMENTO DOS CENTROS DE INFORMAÇÃO DA REDE EUROPE DIRECT PARA 2009-2012 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1 Programa: Número de referência do Convite à apresentação de candidaturas

Leia mais

AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março

AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março Publicado no Diário da República, I série, nº 61, de 29 de Março AVISO N.º 06/2012 de 29 de Março Considerando a necessidade de se estabelecer os padrões para o exercício do serviço de remessas de valores

Leia mais

Guia de Participação de Sinistro Vida Risco

Guia de Participação de Sinistro Vida Risco Guia de Participação de Sinistro Vida Risco Guia de Participação de Sinistro Vida Risco Saiba sempre como proceder em caso de sinistro www.fortalezaseguros.co.ao O que fazer em caso de sinistro? Em todos

Leia mais

O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO.

O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO. Instruções de acesso ao SISO Utilizador Convidado O presente manual tem como objectivo orientar os utilizadores a efectuarem o seu registo no SISO. Todos os processos associados a este registo encontram-se

Leia mais

- REGIME LEGAL DE COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS -

- REGIME LEGAL DE COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS - Ficha de Verificação N.º CMI - REGIME LEGAL DE COMBATE AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS - 1) IDENTIFICAÇÃO PESSOA SINGULAR CLIENTE: RESIDENTE NÃO RESIDENTE Nome Completo Data de Nascimento Local Nacionalidade

Leia mais

Decreto Presidencial nº 214/13 de 13 de Dezembro

Decreto Presidencial nº 214/13 de 13 de Dezembro Publicado no Diário da República, I série, n.º 240, de 13 de Dezembro de 2013 Decreto Presidencial nº 214/13 de 13 de Dezembro Considerando que a Lei n.º 1/12, de 12 de Janeiro, carece de um esclarecimento

Leia mais

MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE

MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE MANUAL DE CANDIDATURAS ONLINE Manual de Apoio às Candidaturas online As candidaturas são realizadas através do portal da Divisão Académica em https://daonline.isa.utl.pt/cssnet/page O acesso está condicionado

Leia mais

GESTÃO DA SUB-ACÇÃO COMPONENTE ANIMAL

GESTÃO DA SUB-ACÇÃO COMPONENTE ANIMAL ACÇÃO 2.2.3 CONSERVAÇÃO E MELHORAMENTO DE RECURSOS GENÉTICOS GUIA DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO GESTÃO DA SUB-ACÇÃO 2.2.3.2 COMPONENTE ANIMAL União Europeia FEADER INSTRUÇÕES PARA UMA CORRECTA UTILIZAÇÃO

Leia mais

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional

MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional MEDIDA ESTIMULO 2012 Regulamento do Instituto do Emprego e Formação Profissional No âmbito da medida de incentivos ao emprego "Estímulo 2012", estabelecida pela Portaria n 45/2012, de 13.2, o Instituto

Leia mais

20 de Março de ª versão

20 de Março de ª versão L01 Politicas 20 de Março de 2017 3ª versão Banco BAI Europa, SA, sociedade anónima com sede na Av. António Augusto Aguiar, n.º130, 8º andar, em Lisboa, registada na Conservatória do Registo Comercial

Leia mais

1/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS. Artigo 1.º Tipo e firma

1/2006 CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS. Artigo 1.º Tipo e firma CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

Convite à apresentação de propostas de iniciativas ou projetos a integrar na Plataforma eletrónica da Campanha Juntos contra a Fome!

Convite à apresentação de propostas de iniciativas ou projetos a integrar na Plataforma eletrónica da Campanha Juntos contra a Fome! Convite à apresentação de propostas de iniciativas ou projetos a integrar na Plataforma eletrónica da Campanha Juntos contra a Fome! Anexo - 2 Ficha de apresentação do proponente Por cada candidatura devem

Leia mais

Orientações EBA/GL/2015/

Orientações EBA/GL/2015/ EBA/GL/2015/19 19.10.2015 Orientações sobre as notificações de passaporte de intermediários de crédito que intervenham em operações de crédito abrangidas pela Diretiva de Crédito Hipotecário 1 1. Obrigações

Leia mais

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL

CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL MUNÍCIPIO DE CADAVAL CÂMARA MUNICIPAL CONCURSO PARA ATRIBUIÇÃO, POR SORTEIO DO DIREITO DE OCUPAÇÃO DOS LUGARES VAGOS DO CAMPO DA FEIRA DO CADAVAL PROGRAMA DE CONCURSO Secção I Disposições Gerais ARTIGO

Leia mais

Importação: Regras básicas

Importação: Regras básicas Importação: Regras básicas Pagamentos de importação de mercadorias em Angola 1 Procure o Ministério do Comércio (MINCO) para proceder ao registo de Exportador e Importador (REI). 3 Negocie com seu Exportador/Fornecedor:

Leia mais

BOLETIM DE VOTO Exercício do Voto por Correspondência Postal

BOLETIM DE VOTO Exercício do Voto por Correspondência Postal Ex.mo. Sr. Presidente da Mesa da Assembleia Geral de Accionistas da Sonae SGPS, S.A. Voto por Correspondência Postal Assembleia Geral Extraordinária de Accionistas da Sonae SGPS, S.A. de 27 de Abril de

Leia mais

Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. Sociedade anónima com o capital aberto ao investimento público

Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. Sociedade anónima com o capital aberto ao investimento público Reditus Sociedade Gestora de Participações Sociais, S.A. Sociedade anónima com o capital aberto ao investimento público Sede: Av. 5 de Outubro, n.º 125, Loja 2, 1050-052 Lisboa Capital Social de 73.193.455,00

Leia mais

CAPÍTULO II Procedimentos de identificação SECÇÃO I Princípios gerais

CAPÍTULO II Procedimentos de identificação SECÇÃO I Princípios gerais Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 11/2005 Considerando que a abertura de conta de depósito bancário constitui uma operação bancária central pela qual se inicia, com frequência, uma relação de negócio

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP

MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP MANUAL DO UTILIZADOR REGISTO DO BENEFICIÁRIO NO PORTAL IFAP ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PRESSUPOSTOS... 3 3. INFORMAÇÃO NECESSÁRIA PARA O REGISTO DE UTILIZADOR NO PORTAL... 3 4. REGISTO DE NOVOS UTILIZADORES

Leia mais

Na Figura 1 indica-se a composição e formato do ficheiro Excel para submissão de despesas.

Na Figura 1 indica-se a composição e formato do ficheiro Excel para submissão de despesas. 1. LISTAGENS DE DESPESAS As listagens de despesas são submetidas electronicamente com um formato definido. A FCT disponibiliza um ficheiro Excel com esse formato pré-definido. É ainda possível editar e

Leia mais

ANEXO R ESTABELECIMENTOS DA EMPRESA

ANEXO R ESTABELECIMENTOS DA EMPRESA 413 ANEXO R ESTABELECIMENTOS DA EMPRESA No âmbito da Informação Empresarial Simplificada (les), criada pelo Decreto-Lei n. 8/2007, de 17 de Janeiro, o Anexo R deve ser apresentado: 1) CONJUNTAMENTE com

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA Registo de entrada RE SERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA (Art.º 63 do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017

Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017 Publicado no Diário da República, I série, nº 21, de 03 de Fevereiro AVISO N.º 01/2017 ASSUNTO: REALIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS NO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS POR ENTIDADES NÃO RESIDENTES CAMBIAIS Considerando

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 17.6.2016 L 160/29 REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2016/960 DA COMISSÃO de 17 de maio de 2016 que complementa o Regulamento (UE) n. o 596/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho no que diz respeito às normas

Leia mais

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM

SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM REGISTO PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE Pessoa Singular matriculada como Comerciante em Nome Individual (Decreto-Lei n.º 177/99, de 21 de maio,

Leia mais

Avenida Luís Bívar, Lisboa, Portugal. Tel: Regulamento Geral. Formação

Avenida Luís Bívar, Lisboa, Portugal. Tel: Regulamento Geral. Formação Avenida Luís Bívar, 85 1050-143 Lisboa, Portugal Tel: +351 21 781 62 82 Regulamento Geral Formação Última revisão Fevereiro 2011 Índice Índice 2 Introdução 3 Inscrições e Condições de Acesso 3 Funcionamento

Leia mais

Guia de Participação de Sinistro Multirrisco

Guia de Participação de Sinistro Multirrisco Guia de Participação de Sinistro Multirrisco Guia de Participação de Sinistro Multirrisco Saiba como cuidar como proceder em caso de sinistro www.fortalezaseguros.co.ao O que fazer em caso de sinistro?

Leia mais

Formulário Societário de Declaração de Participação em Assembleia Geral 1

Formulário Societário de Declaração de Participação em Assembleia Geral 1 Formulário Societário de Declaração de Participação em Assembleia Geral 1 Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CIMPOR CIMENTOS DE PORTUGAL, SGPS, S.A. Rua Alexandre Herculano, nº 35 1250 009 LISBOA

Leia mais

CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, SA Sucursal do Luxemburgo

CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, SA Sucursal do Luxemburgo CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, SA Sucursal do Luxemburgo Declaração sobre Prevenção do Branqueamento de Capitais e do Financiamento do Terrorismo 1. Informação Institucional Nome: Caixa Geral de Depósitos,

Leia mais

Visita a Portugal do importador Skosiden

Visita a Portugal do importador Skosiden Visita a Portugal do importador Skosiden Calçado Dinamarca 6 e 7 de Maio de 2013 Enquadramento Portugal é o 2º fornecedor de calçado à Dinamarca para onde exporta anualmente cerca de 40 milhões de euros.

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 17.3.2017 L 72/57 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2017/461 DA COMISSÃO de 16 de março de 2017 que estabelece normas técnicas de execução no que se refere aos formulários, modelos e procedimentos comuns para

Leia mais

. (A) N.º de trabalhadores com vínculo permanente na Entidade à data da candidatura:

. (A) N.º de trabalhadores com vínculo permanente na Entidade à data da candidatura: Formulário de Candidatura ao Programa Vida e Trabalho Prémio de Integração Sócio - Profissional (Portaria n.º 177/2002 de 02 de Novembro) 1. Identificação da Entidade Promotora Denominação: Sede: Freguesia:

Leia mais

Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de Este regulamento está sujeito a alterações anuais

Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de Este regulamento está sujeito a alterações anuais Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de 2016 Este regulamento está sujeito a alterações anuais Bolsa asppa+: Suporte financeiro a um português que, durante um período limitado de tempo, desenvolva um projecto

Leia mais

LICENCIAMENTO DE FORNECEDORES DE MATERIAIS FLORESTAIS DE REPRODUÇÃO

LICENCIAMENTO DE FORNECEDORES DE MATERIAIS FLORESTAIS DE REPRODUÇÃO FORMULÁRIO PARA LICENCIAMENTO DE FORNECEDORES DE MATERIAIS FLORESTAIS DE REPRODUÇÃO (art. 27º do Decreto-Lei n.º 205/2003, de 12 de setembro) PREENCHA COM LETRA LEGÍVEL E ESCOLHA AS OPÇÕES DE ACORDO COM

Leia mais

(Texto relevante para efeitos do EEE)

(Texto relevante para efeitos do EEE) 11.3.2016 PT L 65/49 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/347 DA COMISSÃO de 10 de março de 2016 que estabelece normas técnicas de execução no que se refere ao formato exato das listas de s e ao formato para

Leia mais

CONVOCATÓRIA. Sociedade Aberta - Capital Social ,00 - Pessoa Colectiva n.º C.R.C. Lisboa

CONVOCATÓRIA. Sociedade Aberta - Capital Social ,00 - Pessoa Colectiva n.º C.R.C. Lisboa JERÓNIMO MARTINS, SGPS, S.A. Sociedade Aberta Rua Tierno Galvan, Torre 3 9.º J, Lisboa Capital Social de Euro 629.293.220,00 Matricula na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa e NIPC: 500 100 144

Leia mais

AVISO N.º 11/2016 ASSUNTO: ABERTURA E ENCERRAMENTO DE AGÊNCIAS E DEPENDÊNCIAS

AVISO N.º 11/2016 ASSUNTO: ABERTURA E ENCERRAMENTO DE AGÊNCIAS E DEPENDÊNCIAS AVISO N.º 11/2016 ASSUNTO: ABERTURA E ENCERRAMENTO DE AGÊNCIAS E DEPENDÊNCIAS Havendo necessidade de se estabelecer os procedimentos e requisitos a serem observados no âmbito do dever de informação inerente

Leia mais

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO. Exercício do voto por correspondência. [local], [dia] de [mês] de 2014

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO. Exercício do voto por correspondência. [local], [dia] de [mês] de 2014 CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do ART INVEST Fundo Especial de Investimento Fechado Avenida

Leia mais

Criação de estruturas de acolhimento dos centros de informação da rede de informação EUROPE DIRECT CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS GESTÃO DIRECTA

Criação de estruturas de acolhimento dos centros de informação da rede de informação EUROPE DIRECT CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS GESTÃO DIRECTA COMISSÃO EUROPEIA DIRECÇÃO-GERAL DA COMUNICAÇÃO Criação de estruturas de acolhimento dos centros de informação da rede de informação EUROPE DIRECT CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS GESTÃO DIRECTA A Comissão

Leia mais

Guia de Participação de Sinistro Automóvel

Guia de Participação de Sinistro Automóvel Guia de Participação de Sinistro Automóvel Guia de Participação de Sinistro Automóvel Saiba como cuidar do Seu Automóvel em caso de Acidente www.fortalezaseguros.co.ao O que fazer em caso de acidente?

Leia mais

1. A CMVM O QUE É A CMVM?

1. A CMVM O QUE É A CMVM? 1.. A CMVM 1. A CMVM O QUE É A CMVM? A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários - também conhecida pelas iniciais CMVM - foi criada em Abril de 1991 com a missão de supervisionar e regular os mercados

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 77/25

Jornal Oficial da União Europeia L 77/25 23.3.2011 Jornal Oficial da União Europeia L 77/25 REGULAMENTO (UE) N. o 284/2011 DA COMISSÃO de 22 de Março de 2011 que fixa as condições específicas e os procedimentos pormenorizados para a importação

Leia mais

Financiado pela AAC - Agência de Aviação Civil

Financiado pela AAC - Agência de Aviação Civil Concurso Financiado pela AAC - Agência de Aviação Civil Concurso Concurso para Apresentação de Propostas no âmbito de Selecção de um Fiscal Único Nº 02/2017 I. Entidade Contratante: Agencia de Aviação

Leia mais

Notas sobre o formulário de pedido de declaração de nulidade de desenho ou modelo comunitário registado

Notas sobre o formulário de pedido de declaração de nulidade de desenho ou modelo comunitário registado INSTITUTO DE HARMONIZAÇÃO NO MERCADO INTERNO (IHMI) Marcas, Desenhos e Modelos Notas sobre o formulário de pedido de declaração de nulidade de desenho ou modelo comunitário registado 1. Observações gerais

Leia mais

Relatório sobre Actividades Subsidiadas Instruções de Preenchimento

Relatório sobre Actividades Subsidiadas Instruções de Preenchimento Relatório sobre Actividades Subsidiadas Instruções de Preenchimento Observ a çõ es 1. (1) O impresso Relatório sobre Actividades Subsidiadas, utilizado pela Divisão de Subsídios e a Divisão de Cooperação

Leia mais

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017

DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. Lei n.º 29/2017 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES NO ÂMBITO DE UMA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Lei n.º 29/2017 A Lei n.º 29/2017, de 30 de maio, veio transpor para a ordem jurídica interna a Diretiva 2014/67/UE, do Parlamento Europeu

Leia mais

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto)

ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) BASE TRIBUTÁVEL IMPOSTO A FAVOR DO SUJEITO PASSIVO MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO-GERAL DOS IMPOSTOS ANEXO DECLARAÇÃO PERIÓDICA (Decreto Lei n.º 347/85, de 23 de Agosto) R 01 NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Programa do Concurso

Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública. Programa do Concurso Concurso público para selecção de plataformas electrónicas para contratação pública Programa do Concurso ANCP Novembro de 2008 Índice Artigo 1.º Objecto do concurso... 3 Artigo 2.º Entidade pública contratante...

Leia mais

Os projectos ou pedidos de participação devem ser enviados para o seguinte endereço:

Os projectos ou pedidos de participação devem ser enviados para o seguinte endereço: ANÚNCIO DE CONCURSO DE CONCEPÇÃO O presente anúncio está abrangido pela: Directiva 2004/18/CE* Directiva 2004/17/CE («sectores especiais»)* SECÇÃO I: ENTIDADE ADJUDICANTE I.1) DESIGNAÇÃO, ENDEREÇOS E PONTOS

Leia mais

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia,

REGULAMENTOS. Tendo em conta o Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia, 28.5.2014 L 159/41 REGULAMENTOS REGULAMENTO DELEGADO (UE) N. o 574/2014 DA COMISSÃO de 21 de fevereiro de 2014 que altera o anexo III do Regulamento (UE) n. o 305/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho

Leia mais

REGULAMENTO. Concurso 20 anos Maxi 2ª Campanha

REGULAMENTO. Concurso 20 anos Maxi 2ª Campanha REGULAMENTO Concurso 20 anos Maxi 2ª Campanha Concurso complementar ao Regulamento do anterior concurso 20 anos Maxi autorizado pelo Instituto de Supervisão de Jogos (ISJ). ENTIDADE PROMOTORA : A CND Companhia

Leia mais

REGULAMENTO Campanha Compra da nova Televisão SUHD/UHD de 2016

REGULAMENTO Campanha Compra da nova Televisão SUHD/UHD de 2016 REGULAMENTO Campanha Compra da nova Televisão SUHD/UHD de 2016 1. Definições 1.1. Campanha: Iniciativa da Promotora sob a denominação Compra da nova Televisão SUHD/UHD de 2016 que visa promover os televisores

Leia mais

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013)

QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013) QUESTIONÁRIO ANUAL DE SERVIÇOS POSTAIS (2013) Instruções de preenchimento: - Todas as questões dos pontos 1 e 2 são de preenchimento obrigatório. Nos casos em que o preenchimento não é aplicável à empresa,

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO

AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Publicado no Diário da República, I série, nº 74, de 22 de Abril AVISO N.º 07/2013 de 22 de Abril ASSUNTO: CONSTITUIÇÃO, FUNCIONAMENTO E EXTINÇÃO DE CASAS DE CÂMBIO Havendo necessidade de adequar as regras

Leia mais

Garantia Atraso / Abandono e Perda de Partida

Garantia Atraso / Abandono e Perda de Partida Garantia Atraso / Abandono e Perda de Partida Caro (a) Segurado (a), Lamentamos o incidente ocorrido durante a sua viagem, mas ficamos satisfeitos por poder-lhe oferecer a possibilidade de aceder on-line

Leia mais

Indicar a referência atribuída pela pessoa interessada à remessa em causa no plano comercial.

Indicar a referência atribuída pela pessoa interessada à remessa em causa no plano comercial. CASA 7 NÚMERO DE REFERÊNCIA Indicar a referência atribuída pela pessoa interessada à remessa em causa no plano comercial. Esta casa é de preenchimento facultativo para todo o tipo de declarações. NOTA:

Leia mais

EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS

EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS EXERCICIO DA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO E ENTREGA DOMICILIÁRIA DE GASES MEDICINAIS São considerados gases medicinais os gases ou mistura de gases, liquefeitos ou não, destinados a entrar em contacto directo

Leia mais

MOSTRA INTERNACIONAL DE DOCES E LICORES CONVENTUAIS - PROGRAMA DO PROCEDIMENTO PROGRAMA

MOSTRA INTERNACIONAL DE DOCES E LICORES CONVENTUAIS - PROGRAMA DO PROCEDIMENTO PROGRAMA PROGRAMA ARTIGO 1º (OBJECTO) 1. O presente programa tem por objecto a definição das regras a que obedece a entrega das candidaturas e os trâmites subsequentes até à atribuição do direito à instalação e

Leia mais

Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa "The Job of my Life" Apelido. Nome. Data de nascimento Nacionalidade.

Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa The Job of my Life Apelido. Nome. Data de nascimento Nacionalidade. Trabalhadores Marque a respectiva opção ou preencha! Data de entrada: Número do cliente: Dia do requerimento: Requerimento para o financiamento de um curso de línguas Programa "The Job of my Life" Por

Leia mais

INSTRUÇÃO DE TRABALHO

INSTRUÇÃO DE TRABALHO 1. Modo de Proceder Descrição Capítulo I Disposições e regras genéricas 1. No exercício das competências afectas ao Departamento de Suporte Técnico e Administrativo (DSTA), compete à directora do departamento

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA UNIDADE DE INFORMAÇÃO FINANCEIRA

REPÚBLICA DE ANGOLA UNIDADE DE INFORMAÇÃO FINANCEIRA GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO NEGOCIADORES DE METAIS PRECIOSOS E PEDRAS PRECIOSAS 1. OBJECTIVO O presente Guia visa concretizar

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL - FAQ

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL - FAQ SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL - FAQ I. Requisitos Básicos da Utilização dos Serviços do Pedido Online Registo de Utilizador 1. Precisa ou não efectuar o registo antes de usar os

Leia mais

1. O que são serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem?

1. O que são serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem? PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ) SERVIÇOS DE VALOR ACRESCENTADO BASEADOS NO ENVIO DE MENSAGEM 1. O que são serviços de valor acrescentado baseados no envio de mensagem? Os serviços de valor acrescentado baseados

Leia mais

Notificação de Participação

Notificação de Participação Notificação de Participação Referência de Notificação de Participação: (somente para uso interno) Seus dados Pessoais: Nome: Tipo de reclamação: Data: Morada: Contacto Número: Email : Informação Importante:

Leia mais

Guia de Participação de Sinistro Viagem

Guia de Participação de Sinistro Viagem Guia de Participação de Sinistro Viagem Guia de Participação de Sinistro Viagem Saiba sempre como proceder em caso de sinistro www.fortalezaseguros.co.ao O que fazer em caso de sinistro? Caso se encontre

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES, APRESENTADAS NO ÂMBITO DO CONCURSO ABERTO ATRAVÉS

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES, APRESENTADAS NO ÂMBITO DO CONCURSO ABERTO ATRAVÉS PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES, APRESENTADAS NO ÂMBITO DO CONCURSO ABERTO ATRAVÉS DO AVISO N.º 10946-A/2015, PUBLICADO NO DIÁRIO DA REPÚBLICA, 2.ª SÉRIE, N.º 188, 1º SUPLEMENTO, DE 25 DE SETEMBRO. Pergunta

Leia mais

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo

MOÇAMBIQUE. Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores. Sector Externo MOÇAMBIQUE Quadro B. Categorias de Dados e Indicadores Sector Externo CATEGORIA DE DADOS: Agregados da Balança de Pagamentos Descritor Nacional (no caso de diferente, precisar): PRINCIPAIS INDICADORES:

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES PERGUNTAS MAIS FREQUENTES Quais os documentos que tenho de entregar? Os documentos a entregar são unicamente os indicados pelo programa. A informação surge após a submissão da candidatura (e só nessa altura),

Leia mais

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS Processo nº: /EP/201 O formulário deve estar totalmente preenchido (sob pena de devolução) e ser entregue com a antecedência mínima de 30 dias face à data de início pretendida. Assinale

Leia mais

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO

CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO CARTA PARA ACOMPANHAR O BOLETIM DE VOTO Exercício do voto por correspondência Exmo. Senhor Presidente da Mesa da Assembleia de Participantes do BANIF PROPERTY - FUNDO ESPECIAL DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

Manual do Utilizador Contagem de Tempo de Serviço. Manual do. Utilizador. Contagem/Certificação de Tempo de Serviço. (Área do Formador/Docente)

Manual do Utilizador Contagem de Tempo de Serviço. Manual do. Utilizador. Contagem/Certificação de Tempo de Serviço. (Área do Formador/Docente) Manual do Utilizador Contagem/Certificação de Tempo de Serviço (Área do Formador/Docente) Equipa Multidisciplinar de Administração e Gestão de Recursos Humanos > 28-10-2008 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 1. ACESSO

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA

UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA GUIA DO UTILIZADOR DO SISO UTILIZAÇÃO DE 1.º CHEQUE-DENTISTA Data: 30-06-2008 Versão: 1.0 Sumário: Guia do utilizador do SISO para Estomatologistas e Médicos Dentistas, relativo à utilização do 1.º Cheque-Dentista,

Leia mais

MAPA INTEGRADO DE REGISTO DE RESÍDUOS

MAPA INTEGRADO DE REGISTO DE RESÍDUOS MAPA INTEGRADO DE REGISTO DE RESÍDUOS Ana Marçal Acção de Formação sobre Resíduos Industriais 23 de Novembro de 2010 GESTÃO DE INFORMAÇÃO SOBRE RESÍDUOS A elaboração de estatísticas sobre resíduos é reconhecida

Leia mais

Membros dos órgãos de administração e/ou gestão das entidades gestoras de plataformas eletrónicas de financiamento colaborativo

Membros dos órgãos de administração e/ou gestão das entidades gestoras de plataformas eletrónicas de financiamento colaborativo Membros dos órgãos de administração e/ou gestão das entidades gestoras de plataformas eletrónicas de financiamento colaborativo Questionário e declaração referidos no n.º 1 do artigo 9.º do Regulamento

Leia mais

Mostra a tua paixão pelo futebol e ganha um bilhete duplo para o jogo SL Benfica Sporting CP da 8ªjornada da Liga NOS 2015/2016

Mostra a tua paixão pelo futebol e ganha um bilhete duplo para o jogo SL Benfica Sporting CP da 8ªjornada da Liga NOS 2015/2016 Mostra a tua paixão pelo futebol e ganha um bilhete duplo para o jogo SL Benfica Sporting CP da 8ªjornada da Liga NOS 2015/2016 É muito fácil de participar! Basta ter uma conta no Twitter, aceder a twitter.com/samsungportugal

Leia mais

SÃO LUIZ. teatro municipal

SÃO LUIZ. teatro municipal AVISOS PRÉVIOS 1. A informação abaixo disponibilizada destina-se a clarificar ou enfatizar alguns aspectos deste concurso e não dispensa, nem substitui, a consulta da lei aplicável a cada caso, a consulta

Leia mais

Notas sobre o formulário de pedido de transformação de um registo internacional (RI) que designe a Comunidade Europeia (CE)

Notas sobre o formulário de pedido de transformação de um registo internacional (RI) que designe a Comunidade Europeia (CE) INSTITUTO DE HARMONIZAÇÃO NO MERCADO INTERNO (IHMI) Marcas, Desenhos e Modelos Notas sobre o formulário de pedido de transformação de um registo internacional (RI) que designe a Comunidade Europeia (CE)

Leia mais

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes:

euros, dividido em acções do valor nominal de euros, pertencentes: CONTRATO DE SOCIEDADE ANÓNIMA A) Declaram constituir uma sociedade nos termos dos artigos seguintes: Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo de sociedade anónima

Leia mais

Assunto: Contrato-quadro múltiplo para estudos nos domínios do ambiente, das alterações climáticas, da energia e da política espacial CDR/TL1/68/2016

Assunto: Contrato-quadro múltiplo para estudos nos domínios do ambiente, das alterações climáticas, da energia e da política espacial CDR/TL1/68/2016 Bruxelas, 5 de setembro de 2016 LT/MC/IU/D1777/2016 Ex. ma Senhora, Ex. mo Senhor, Assunto: Contrato-quadro múltiplo para estudos nos domínios do ambiente, das alterações climáticas, da energia e da política

Leia mais

Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de 2017

Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de 2017 Bolsas asppa+ Regulamento para o ano de 2017 Bolsa asppa+: Suporte financeiro a um Português que, durante um período limitado de tempo, desenvolva um projecto profissional numa empresa ou Instituição alemã,

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01 /2003 de 7 de Fevereiro

INSTRUTIVO N.º 01 /2003 de 7 de Fevereiro INSTRUTIVO N.º 01 /2003 de 7 de Fevereiro ASSUNTO: POLITICA CAMBIAL Operações de Capitais Com vista a estabelecer os procedimentos para o licenciamento e a realização das operações de capitais, em conformidade

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo regime instituído pelo Decreto-Lei nº 234/2007, de 19 de Junho Uso exclusivo da

Leia mais

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 13/2014. investidores privados externos

Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 13/2014. investidores privados externos Publicado no Diário da República, I série, nº 223, de 24 de Dezembro AVISO N.º 13/2014 ASSUNTO: OPERAÇÕES DE INVISÍVEIS CORRENTES - Transferências para o exterior de lucros ou dividendos dos investidores

Leia mais

A Informação Empresarial Simplificada (IES)

A Informação Empresarial Simplificada (IES) A Informação Empresarial Simplificada (IES) - 2011 Os novos formulários da Informação Empresarial Simplificada (IES) / Declaração Anual de Informação Contabilística e Fiscal só agora ficaram disponíveis

Leia mais

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, Lisboa. Telefone: (dias úteis, das 8h às 22h)

BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, Lisboa. Telefone: (dias úteis, das 8h às 22h) A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço 1.3. Contactos BEST Banco Electrónico de Serviço Total, S.A. Praça Marquês de Pombal, 3 3º, 1250-161

Leia mais

POLÍTICA ANTI-FRAUDE

POLÍTICA ANTI-FRAUDE 1/9 POLÍTICA ANTI-FRAUDE Índice 1. Objectivo.... 2 2. Âmbito de Aplicação... 2 3. Definições.... 2 4. Compromisso... 3 5. Formas de Actuação.... 3 5.1. Conflito de Interesses... 3 5.2. Decisões relativas

Leia mais

Formulário para pessoa colectiva

Formulário para pessoa colectiva Formulário para pessoa colectiva 1. Identificação 1.1. Identificação Denominação social N.º de mediador (se aplicável) NIPC 2. Informação prévia 2.1. Identifique a categoria pretendida: Mediador de seguros

Leia mais

Manual Interactivo de Requisição e de Destacamento de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/ de Junho de 2008

Manual Interactivo de Requisição e de Destacamento de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/ de Junho de 2008 Manual Interactivo de Requisição e de de Pessoal Docente Ano Escolar de 2008/2009 17 de Junho de 2008 Manual Interactivo de Requisição e de Pessoal Docente Leia com muita atenção este manual, de modo a

Leia mais

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS

(Atos não legislativos) REGULAMENTOS PT L 341/10 Jornal Oficial da União Europeia 18.12.2013 II (Atos não legislativos) REGULAMENTOS REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) N. o 1352/2013 DA COMISSÃO de 4 de dezembro de 2013 que estabelece os formulários

Leia mais

GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO CONSERVADORES DE REGISTO E NOTÁRIOS

GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO CONSERVADORES DE REGISTO E NOTÁRIOS GUIA DE CUMPRIMENTO DAS OBRIGAÇÕES RELATIVAS AO BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS E AO FINANCIAMENTO AO TERRORISMO CONSERVADORES DE REGISTO E NOTÁRIOS 1. OBJECTIVO O presente Guia visa concretizar os pressupostos

Leia mais

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARLAMENTO EUROPEU

(Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARLAMENTO EUROPEU C 190/26 Jornal Oficial da União Europeia 30.6.2011 V (Avisos) PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARLAMENTO EUROPEU Convite à apresentação de propostas IX-2012/01 «Concessão de subvenções a partidos políticos

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS GUIA PARA O PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS SISTEMA DE GESTÃO PARA EMBALAGENS NÃO REUTILIZÁVEIS Versão: 1.0 Data: 05-06-2009 Índice Acesso e estados dos Formulários... 3 Escolha do Formulário e submissão...

Leia mais