MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO ÁREA DE ESTUDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO ÁREA DE ESTUDO"

Transcrição

1 MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO ÁREA DE ESTUDO Castelo Branco Em 2001: População concelho: População Sede concelho: (55%) Área: 1438,2 km2 Freguesias: 25

2 Cidade de Castelo Branco População actual: (aprox.) Área Perímetro Estudo: 12,8 km 2 Densidade Populacional: 2500 hab./km 2 Densidade Fogos: 12,4 fogos/ha Variação (%) População 16,5 Famílias 36,6 Fogos 39,8 Taxa de Motorização (2006): 561 veículos motorizados / hab. Variação Tx. Motorização ( ): 44% Clima: Tipicamente continental Valores extremos: Mínima Máxima - 3º 40º

3 Crescimento Urbano em Extensão + edificios; + vias; + carros Mobilidade centrada na infra-estrutura / automóvel Transporte particular > capacidade ; < demoras ; prevalência do automóvel Fortes impactes sobre o ambiente + solo; + ruído; Qualidade do ar HÁBITOS COMPORTAMENTOS ATITUDES VALORES PREFERÊNCIAS (...) Qualidade do ambiente urbano Sustentabilidade - recursos; - energia ; + Qualidade Vida Mobilidade centrada na intermodalidade Modos suaves, transportes público > compatibilidade; > segurança ; < conflitos Menores impactes sobre o ambiente solo; ruído; + Qualidade do ar ÉTICA POLÍTICAS O.T. / Urbanismo Transportes; Engenharia e Gestão do tráfego Redimensionar / redesenhar o espaço físico e a geometria Rever capacidades e níveis de serviço Adaptar planos de circulação, regulação e controlo Medidas de acalmia de tráfego Novas formas de gestão do sistema (estacionamento e transp. públicos) OBSERVAR, OUVIR, DIALOGAR, MEDIR, QUANTIFICAR,...

4 Antecedentes - Estudos: Plano Geral de Urbanização (1990) FLG/SETA Estudo do ordenamento do trânsito na cidade de Castelo Branco (1993) Plano Director Municipal (1994) TECNEP Análise preliminar e propostas de intervenção sobre o sistema viário de castelo Branco (1999) ESTCB (Alunos da disciplina de PRU) Estudo sobre os transp. públicos colectivos na cidade de Castelo Branco (1999) CESUR / CCE / TRANSITEC Estudo de mobilidade para a cidade de Castelo Branco (2000) POLIS Centro cívico e Zona histórica (2000) TRANSES Plano de ordenamento da circulação interna e do estacionamento da cidade de Castelo Branco (2002) ESTCB (Alunos da disciplina de PRU) Estudo sobre os transp. públicos colectivos na cidade de Castelo Branco (2004) TIS Estudo do tráfego do Fórum de Castelo Branco (2005) ESTAC Estudo do impacte de tráfego do empreendimento Auchan em Castelo Branco (2006)

5 Intervenções mais significativas: Acessos à A23 Extensão muito significativa da rede viária urbana (circulares, radiais e locais) Novo esquema de circulação no centro cívico (POLIS) Incremento muito significativo da oferta de estacionamento no centro (gratuito e pago) Intervenções pontuais em vias existentes (geometria, pavimentos e intersecções: cruzamentos e rotundas; rebaixamento de passadeiras: mobilidade para todos) Alterações pontuais no ordenamento e na circulação do tráfego (passagens desniveladas, cruzamentos prioritários e semafóricos, rotundas) Troços isolados de ciclovias Transportes públicos: Linha azul no centro (experimental) Novas carreiras, extensão de alguns itinerários e melhoria das paragens e abrigos

6 Cidade de Castelo Branco IC8 A23 Antigo IP2 POLIS Linha Férrea da Beira Baixa

7 Diagnóstico / Principais problemas: Excesso de veículos no centro da cidade Alguns desajustes entre a hierarquia estabelecida no plano de circulação e o funcionamento efectivo Inadequação do esquema de circulação e regulação de tráfego Algumas descontinuídades da rede viária com reflexos importantes na circulação Deficiente inserção dos veículos de transportes públicos nas correntes de tráfego Alguns problemas pontuais de cargas e descargas Periferização dos centros de atracção de tráfego (serviços publicos, equipamentos e comércio) Acessos a equipamentos e serviços

8 Alguns pontos negros do ponto de vista da sinistralidade Sinalização deficiente sobretudo a direccional e informativa Situações de congestionamento sistemáticas e localizadas Geometria e funcionamento de algumas vias e intersecções (rotundas e cruzamentos) Velocidade de circulação excessiva em alguns troços de vias

9 Alguns pontos negros do ponto de vista da sinistralidade Sinalização deficiente sobretudo a direccional e informativa Situações de congestionamento sistemáticas e localizadas Geometria e funcionamento de algumas vias e intersecções (rotundas e cruzamentos) Velocidade de circulação excessiva em alguns troços de vias

10 Alguns pontos negros do ponto de vista da sinistralidade Sinalização deficiente sobretudo a direccional e informativa Situações de congestionamento sistemáticas e localizadas Geometria e funcionamento de algumas vias e intersecções (rotundas e cruzamentos) Velocidade de circulação excessiva em alguns troços de vias

11 Alguns pontos negros do ponto de vista da sinistralidade Sinalização deficiente sobretudo a direccional e informativa Situações de congestionamento sistemáticas e localizadas Geometria e funcionamento de algumas vias e intersecções (rotundas e cruzamentos) Velocidade de circulação excessiva em alguns troços de vias

12 Alguns pontos negros do ponto de vista da sinistralidade Sinalização deficiente sobretudo a direccional e informativa Situações de congestionamento sistemáticas e localizadas Geometria e funcionamento de algumas vias e intersecções (rotundas e cruzamentos) Velocidade de circulação excessiva em alguns troços de vias

13 Transportes colectivos: Oferta desajustada da procura Ausência de um Centro Coordenador de Transportes / Terminal Intermodal Informação sobre o sistema Abrigos / paragens Conforto Itinerários / frequência / horários Desarticulação dos transportes urbanos com os outros sistemas de transporte Sazonalidade

14 Rede de transportes colectivos urbanos - 6 linhas Terminal da Rodoviária Terminal Auto-Transportes do Fundão Estação de Caminho-de-Ferro Centro Coordenador de Transportes (proposto) Praça de Táxis

15 Espaço pedonal: Descontinuidade dos passeios Ausência de passadeiras Passadeiras deficientemente localizadas Dimensões insuficientes Obstrução (mobiliário urbano, árvores,...) Ocupação indevida Segurança Dificuldades de acesso por deficientes Rampas com excessiva inclinação Degraus inapropriados Pavimentos (regularidade, estado de conservação, materiais)

16

17 Estacionamento: Problemas de gestão Estacionamento ilegal (invasão do espaço pedonal, segunda fila)

18 Actividades a desenvolver (conclusão do diagnóstico) Contagens/inquéritos e conclusão dos levantamentos in loco Avaliação dos projectos e propostas para a cidade com impacte na mobilidade Concretização dos objectivos gerais e específicos (temáticos e espacializados) Redefinição da área de intervenção Fixação do conceito de mobilidade sustentável no âmbito do projecto

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico

DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico DTEA - Transportes, Energia e Ambiente Grupo de Investigação em Energia e Desenvolvimento Sustentável Instituto Superior Técnico Projecto Mobilidade Sustentável Tiago Farias 20 de Junho de 2007 DTEA Transportes,

Leia mais

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO RELATÓRIO DE PROPOSTAS 1 EQUIPA TÉCNICA DA ESTCB Prof. Doutor Rui Amaro Alves (Coordenação) Arq. to José Carlos Mocito Eng.º Sílvio Castanheira

Leia mais

Plano de Mobilidade de Praia da Vitória Propostas de Intervenção

Plano de Mobilidade de Praia da Vitória Propostas de Intervenção Plano de Mobilidade Plano de Mobilidade de Praia da de Praia da Vitória Vitória Propostas de Intervenção Propostas de Intervenção 16 11-09 Apresentação Resumo Diagnóstico Propostas de Intervenção Solução

Leia mais

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente

1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente 1. Existente - Descrição e justificação 1.1 Enquadramento da pretensão nos planos municipais e especiais de ordenamento do território vigente O arruamento é caraterizado na rede viária do Plano Diretor

Leia mais

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso

1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em curso Política de Cidades Polis XXI Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano QREN/ POVT/ Eixo IX Desenvolvimento do Sistema Urbano Nacional 1.º SEMINÁRIO DE ACOMPANHAMENTO Apresentação das operações em

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável Auditório Alto dos Moinhos Estação de Metro do Alto dos Moinhos Lisboa

Projecto Mobilidade Sustentável Auditório Alto dos Moinhos Estação de Metro do Alto dos Moinhos Lisboa Projecto Mobilidade Sustentável Auditório Alto dos Moinhos Estação de Metro do Alto dos Moinhos Lisboa 19 de Setembro de 2008 Plano de Mobilidade Sustentável de Faro Vítor Teixeira, Manuela Rosa e Celeste

Leia mais

ECOXXI 2014 Indicador Mobilidade Sustentável. Catarina Marcelino, GPIA/IMT David Vale, FA-UTL Mário Alves, Transitec

ECOXXI 2014 Indicador Mobilidade Sustentável. Catarina Marcelino, GPIA/IMT David Vale, FA-UTL Mário Alves, Transitec ECOXXI 2014 Indicador Mobilidade Sustentável Catarina Marcelino, GPIA/IMT David Vale, FA-UTL Mário Alves, Transitec O problema: Predominância de soluções de transporte para problemas urbanos Aumento das

Leia mais

mobilidade sustentável

mobilidade sustentável GALARDÃO eco XXI Cantanhede, 19 de Setembro de 2014 mobilidade sustentável requalificação urbana/mobilidade/ambiente/trânsito/sustentabilidade Micael Sousa PRINCÍPIOS E OBJECTIVOS PRINCÍPIOS GERAIS Redução

Leia mais

Mobilidade Urbana Sustentável. A necessidade de PMUS. Paulo Ribeiro. Jornada de Mobilidade Urbana. Azurém, 24 de julho

Mobilidade Urbana Sustentável. A necessidade de PMUS. Paulo Ribeiro. Jornada de Mobilidade Urbana. Azurém, 24 de julho Mobilidade Urbana Sustentável A necessidade de PMUS Jornada de Mobilidade Urbana Paulo Ribeiro Azurém, 24 de julho TRANSPORTES DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTABILIDADE Aumento da população Crescimento das

Leia mais

Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam?

Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam? Atropelamentos no concelho do Seixal Que factores urbanísticos os influenciam? Hugo Leandro Instituto de Geografia e Ordenamento do Território UL CEG-IGOT Plano da apresentação 1. Metodologia 2. Saúde

Leia mais

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020

Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Promoção do Uso da Bicicleta no âmbito do PAMUS A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 Mais Bicicletas, Melhores Cidades A Mobilidade Urbana Sustentável no NORTE 2020 O Município da Maia Divisão de Planeamento Territorial e Projetos Câmara Municipal da Maia Mais Bicicletas, Melhores Cidades

Leia mais

Workshop Regional de Disseminação do Pacote da Mobilidade

Workshop Regional de Disseminação do Pacote da Mobilidade Workshop Regional de Disseminação do Universidade do Minho - Braga -10 de Abril de 2012 GUIÃO Orientador da Temática dos Transportes nos Planos Municipais de Ordenamento do Território António Pérez Babo

Leia mais

Urbanismo,Transportes

Urbanismo,Transportes Urbanismo,s Vias de Comunicação Area de Especialização DEC-FCTUC ÁREAS TEMÁTICAS Ordenamento do Território Urbanismo Vias de Comunicação Tráfego e s Sistemas de Gestão de Cidades e Infraestruturas 2 1

Leia mais

Formas de Actuação A Sustentabilidade Desafio: redução da actual mobilidade motorizada Nova abordagem no planeamento dos transportes e do território P

Formas de Actuação A Sustentabilidade Desafio: redução da actual mobilidade motorizada Nova abordagem no planeamento dos transportes e do território P Grupo de interesse Lisboa, 30 Novembro 2007 Mobilidade Sustentável em cidades de média dimensão Coordenação: Universidades de Aveiro e Coimbra Formas de Actuação A Sustentabilidade Desafio: redução da

Leia mais

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO

DOSSIER DE APRESENTAÇÃO DOSSIER DE APRESENTAÇÃO 19 JANEIRO 2017 ENQUADRAMENTO Reconhecendo a importância social e patrimonial dos bairros residenciais da coroa urbana de Viseu e elegendo como prioridade a qualidade de vida das

Leia mais

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas

Projecto Mobilidade Sustentável Município de Santarém Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Objectivos e Propostas Relatório de Diagnóstico Diagnóstico de problemas, intenções e projectos Relatório de Objectivos e Conceito de Intervenção Definição de objectivos e escalas

Leia mais

Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta

Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta Estoril, 5 a 7 de Abril 2006 Medidas de Apoio ao Uso da Bicicleta Ana Bastos Silva, Dep. Engª Civil da FCTUC da Universidade de Coimbra João Pedro Silva, Dep. Engª Civil da ESTG, Instituto Politécnico

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO setembro 2014 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Documentos de referência referências Plano Municipal de Circulação Viária e de Transporte - 2003 Consolidou

Leia mais

Lisboa. uma cidade de bairros

Lisboa. uma cidade de bairros Lisboa uma cidade de bairros Fonte: Relatório do PDM Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, Setembro 2010 No PDM de Lisboa, foram identificadas Zonas de Moderação da circulação automóvel, que podem ser concretizadas

Leia mais

PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE POSTURA MUNICIPAL DE TRÂNSITO DE OLVEIRA DE AZEMÉIS. Preâmbulo

PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE POSTURA MUNICIPAL DE TRÂNSITO DE OLVEIRA DE AZEMÉIS. Preâmbulo PROJECTO DE ALTERAÇÃO DE POSTURA MUNICIPAL DE TRÂNSITO DE OLVEIRA DE AZEMÉIS Preâmbulo A presente proposta de alteração da Postura Municipal de Trânsito, aprovada em Assembleia de Câmara de 15 de Junho

Leia mais

Faça uma pergunta em goo.gl/slides/jtrgc2. Ocupação do território, emprego e demografia

Faça uma pergunta em goo.gl/slides/jtrgc2. Ocupação do território, emprego e demografia Centro Algarvio Faça uma pergunta em goo.gl/slides/jtrgc2 Ocupação do território, emprego e demografia Tendências Demográficas População Residente Em 2011 residiam 258.235 hab. (+15% face a 2001). Maiores

Leia mais

Plano de Mobilidade Sustentável

Plano de Mobilidade Sustentável Plano de Mobilidade Sustentável Município de Leiria Apresentação Diagnóstico Proposta Inicial de Intervenção tgil laboratório de, e sistemas de informação geográfica departamento de engenharia civil instituto

Leia mais

Urbanismo,Transportes Vias de Comunicação Area de Especialização DEC-FCTUC

Urbanismo,Transportes Vias de Comunicação Area de Especialização DEC-FCTUC Urbanismo,s Vias de Comunicação Area de Especialização DEC-FCTUC UTVC Urbanismo,s e Vias de Comunicação ÁREAS TEMÁTICAS Tráfego e s Vias de Comunicação Sistemas de Gestão de Cidades e Infraestruturas Urbanismo

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Workshop Regional U.M. BRAGA 10 ABRIL 2012 SUMÁRIO Compromissos Estudos e avaliação Intervenções Financiamento e Cooperação Institucional Desafios para Municípios COMPROMISSOS A

Leia mais

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental.

PDM Lisboa Revisão do PDM HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: Rede. vias arteriais. Rede estruturante (1º nível) Primária ou Fundamental. HIERARQUIA DA REDE VIÁRIA: PDM Lisboa 1994 Revisão do PDM Rede Primária ou Fundamental vias arteriais vias principais Rede estruturante (1º nível) Rede de Distribuição Principal (2º nível) Rede Secundária

Leia mais

recomenda aos governos a integração de planos de atividades físicas nas políticas de transportes e

recomenda aos governos a integração de planos de atividades físicas nas políticas de transportes e A Organização Mundial da Saúde (OMS) defende o uso da bicicleta como uma das medidas para melhorar a saúde pública mundial e recomenda aos governos a integração de planos de atividades físicas nas políticas

Leia mais

MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS

MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS MUNICÍPIO DE TORRES VEDRAS SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE ESTACIONAMENTO NA CIDADE DE TORRES VEDRAS Histórico Adélia Simões, Geógrafa Coordenadora de Área de Valorização Urbana e Mobilidade - Departamento

Leia mais

Transportes na cidade contemporânea

Transportes na cidade contemporânea Transportes na cidade contemporânea Luis Antonio Lindau, PhD Diretor presidente Motorização impõe um grande desafio urbano! Autos/1000 hab Situação das metrópoles brasileiras (2013) Padrão de urbanização

Leia mais

Casos de estudo LNEC-CM CM Silves-CM Lagoa- CM Portimão-CM Vila do Bispo. APA, 17 de Setembro de 2007

Casos de estudo LNEC-CM CM Silves-CM Lagoa- CM Portimão-CM Vila do Bispo. APA, 17 de Setembro de 2007 PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Casos de estudo LNEC-CM CM Silves-CM Lagoa- CM Portimão-CM Vila do Bispo APA, 17 de Setembro de 2007 Enquadramento LNEC/DT/NPTS não contratou bolseiros R.H. existentes carreira

Leia mais

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE Land use and densification along mass transit corridors in Belo Horizonte Daniel Freitas Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

Recomenda a intervenção urgente na requalificação do IC2 entre Leiria e Pombal e do IC8 entre Pombal e Ansião

Recomenda a intervenção urgente na requalificação do IC2 entre Leiria e Pombal e do IC8 entre Pombal e Ansião PROJECTO RESOLUÇÃO N.º 879 / XIII/ 2ª Recomenda a intervenção urgente na requalificação do IC2 entre Leiria e Pombal e do IC8 entre Pombal e Ansião EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS São do conhecimento público, as

Leia mais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais

Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente Perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais ANA MORGADO DE BRITO NEVES Orientador: Mestre José Carlos Ribeiro Ferreira

Leia mais

MOTIVAÇÃO (VASTO MANANCIAL DE INFORMAÇÃO) AS CIDADES MÉDIAS COMO PADRÃO DE POVOAMENTO DO TERRITÓRIO NACIONAL A MARCA DAS DÉCADAS MAIS RECENTES PROBLEM

MOTIVAÇÃO (VASTO MANANCIAL DE INFORMAÇÃO) AS CIDADES MÉDIAS COMO PADRÃO DE POVOAMENTO DO TERRITÓRIO NACIONAL A MARCA DAS DÉCADAS MAIS RECENTES PROBLEM Grupo de interesse Agência Portuguesa de Ambiente em Lisboa, 30 Novembro 2007 Mobilidade Sustentável em cidades de média dimensão Coordenação: Universidades de Aveiro e Coimbra MOTIVAÇÃO (VASTO MANANCIAL

Leia mais

Barlavento Algarvio Fase 1: Caracterização e Diagnóstico

Barlavento Algarvio Fase 1: Caracterização e Diagnóstico Barlavento Algarvio Fase 1: Caracterização e Diagnóstico Enquadramento Territórios distintos em termos de povoamento, demografia, economia e orografia: Municípios de cariz mais rural e com problemas de

Leia mais

Nesta sessão vai sobretudo focar-se em dois domínios:

Nesta sessão vai sobretudo focar-se em dois domínios: 1/13 O ENSINO DOS E VIAS DE COMUNICAÇÃO Três grandes domínios (Grupos de Disciplinas) Planeamento e Políticas de Transportes Infraestruturas de Transportes (Vias de Comunicação) Gestão de Infraestruturas

Leia mais

Dimensionamento de Rotundas Procedimentos Normativos

Dimensionamento de Rotundas Procedimentos Normativos Estoril, 5 a 7 de Abril 2006 Dimensionamento de Rotundas Procedimentos Normativos Ana Bastos Silva, Prof. Auxiliar Dep. Engª Civil da FCTUC da Universidade de Coimbra Alvaro Seco, Prof. Associado Dep.

Leia mais

Auditoria de Segurança Rodoviária e Revisão de Projectos de Estradas

Auditoria de Segurança Rodoviária e Revisão de Projectos de Estradas 4º Congresso Rodoviário Português Auditoria de Segurança Rodoviária e Revisão de Projectos de Estradas Eng. João Lourenço Cardoso Laboratório Nacional de Engenharia Civil Estrutura Oportunidades para melhoria

Leia mais

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

Leia mais

04/11/2014. Curso de Engenharia Civil

04/11/2014. Curso de Engenharia Civil Curso de Engenharia Civil Disciplina: Engenharia de Tráfego Período: 6º semestre Professor: Luiz Antonio do Nascimento Email: ladnascimento@gmail.com Sinalização Utilizada para orientação e segurança dos

Leia mais

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade

2.ENQUADRAMENTO NOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO DO TERRITÓRIO. 1. Enquadramento Face ao Plano Director Municipal / Plano de Urbanização da Cidade PROPOSTA DE ARRUAMENTO, PARA O LUGAR DA SERRA ALTA DARQUE VIANA DO CASTELO MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA 1.APRESENTAÇÃO DO ESTUDO A área objecto de estudo, situa-se na freguesia de Darque, no lugar

Leia mais

OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL EM PORTUGAL: uma perspectiva histórica

OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL EM PORTUGAL: uma perspectiva histórica OS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL EM PORTUGAL: uma perspectiva histórica II Os instrumentos de Ordenamento do Território José Manuel Simões Os Instrumentos de OT em Portugal segundo a LBOTU - Lei de

Leia mais

ÍNDICE. Programa Preliminar Parte Escrita 2

ÍNDICE. Programa Preliminar Parte Escrita 2 CONCURSO PÚBLICO, NO ÂMBITO DA UNIÃO EUROPEIA, PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO DE EQUIPAMENTOS E ARRANJOS EXTERIORES DA PLATAFORMA À SUPERFÍCIE, NA SEQUÊNCIA DO REBAIXAMENTO DA VIA-FÉRREA, NO ATRAVESSAMENTO

Leia mais

A cor verde do sinal à minha direita indica-me que circulo: Num itinerário principal. Numa auto-estrada. Numa estrada nacional.

A cor verde do sinal à minha direita indica-me que circulo: Num itinerário principal. Numa auto-estrada. Numa estrada nacional. A cor verde do sinal à minha direita indica-me que circulo: Num itinerário principal. Numa auto-estrada. Numa estrada nacional. À distância de 300 metros vou encontrar um posto de abastecimento de combustível

Leia mais

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo

Sumário DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO Arquitetura - Urbanismo http://www.bancodobrasil.com.br 1 DOCUMENTO 2 DO ANEXO 1 - PARTE I - ANEXO 15.1.6 Arquitetura - Urbanismo Sumário 1. OBJETIVO... 2 2. CONDIÇÕES GERAIS... 2 3. CONDIÇÕES ESPECÍFICAS... 2 3.1 Lado Terra...

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL

QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL QUALIDADE DE VIDA NA MARGEM SUL Há quem afirme que nos últimos 40 anos não houve visão de conjunto para o desenvolvimento da Margem Sul. Sobre esta falsa questão, entendo que é necessário dizer o seguinte:

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO 1. MOTIVAÇÕES E PREOCUPAÇÕES Condicionantes à Mobilidade Problemática Específica Articulação entre as decisões urbanísticas

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL:

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL: 1. Designação do projecto: MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL: DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL 2. Tema (enquadramento nos temas da sessão): - Cidades saudáveis e respostas locais - Forma

Leia mais

Seminário da Mobilidade. Murtosa, 23 de Setembro Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes

Seminário da Mobilidade. Murtosa, 23 de Setembro Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes Seminário da Mobilidade Filipe Carneiro Adjunto da Presidência Câmara Municipal de Paredes Paredes Breve apresentação Paredes Situado no Norte de Portugal, bem no coração do Douro Litoral, o concelho de

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO

CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO APRESENTAÇÃO DO PROJECTO BASE PARA O ESPAÇO PÚBLICO DA AVENIDA DR. LOURENÇO PEIXINHO OUTUBRO DE 2012 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO I. CONTEÚDO, PROCESSO E METODOLOGIA II. VISÃO ENQUADRATÓRIA

Leia mais

Processo de desenho do Programa de Governo ( ) MOBILIDADE URBANA

Processo de desenho do Programa de Governo ( ) MOBILIDADE URBANA Processo de desenho do Programa de Governo (2013-2016) MOBILIDADE URBANA IMPORTANTE: O texto a seguir traz subsídios para as discussões das Comissões Temáticas que foram Uberlândia, extraídos 28 de de

Leia mais

PT ANEXO I. Objeto físico do grande projeto

PT ANEXO I. Objeto físico do grande projeto PT ANEXO I Objeto físico do grande projeto 1. DESIGNAÇÃO DO PROJETO: Linha da Beira Baixa - Modernização do troço Castelo Branco/Covilhã/Guarda (1ª fase) 2. ORGANISMO RESPONSÁVEL PELA EXECUÇÃO 2.1. Nome:

Leia mais

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO António Laranjo Presidente do Conselho de Administração Famalicão 24 de julho de 2017 ÍNDICE 01 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DAS ÁREAS EMPRESARIAIS 02 REQUALIFICAÇÃO

Leia mais

Autárquicas Inquérito sobre Políticas e Propostas para a Mobilidade em Bicicleta. Não responderam: PSD.CDS.MPT.PPM CDU PAN PNR PTP PDR.

Autárquicas Inquérito sobre Políticas e Propostas para a Mobilidade em Bicicleta. Não responderam: PSD.CDS.MPT.PPM CDU PAN PNR PTP PDR. - Autárquicas 217 Autárquicas 217 Inquérito sobre Políticas e Propostas para a Mobilidade em Bicicleta Município: 47 Sintra Participantes no inquérito: Não responderam: PS PSD.CDS.MPT.PPM CDU PAN PNR PTP

Leia mais

A sinalização presente indica: Fim da estrada com prioridade. Mudança de direcção da via com prioridade. Proximidade de um cruzamento.

A sinalização presente indica: Fim da estrada com prioridade. Mudança de direcção da via com prioridade. Proximidade de um cruzamento. A referência IC 17, colocada na sinalização indica: Que circulo no itinerário complementar nº 17. Que faltam 17 kms para o início da A1. Que me encontro no km 17, da via em que circulo. A sinalização presente

Leia mais

Workshop Regional de Mobilidade Sustentável MOBILIDADE SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE PONTA DELGADA

Workshop Regional de Mobilidade Sustentável MOBILIDADE SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE PONTA DELGADA Workshop Regional de Mobilidade Sustentável MOBILIDADE SUSTENTÁVEL NA CIDADE DE PONTA DELGADA Lisboa, 12 de Fevereiro de 2008 Instituto Superior Técnico 1º Relatório * IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO FÍSICA

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA

PROJECTO DE LEI N.º /X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Exposição de motivos: Portugal assistiu nas últimas décadas a um crescimento significativo das necessidades

Leia mais

APA (+) Municípios (+) Universidades (+) LNEC... Participação em 4 Planos de Mobilidade:

APA (+) Municípios (+) Universidades (+) LNEC... Participação em 4 Planos de Mobilidade: ã Notas prévias APA (+) Municípios (+) Universidades (+) LNEC... Participação em 4 Planos de Mobilidade: Viana do Castelo Infraestruturação de pontos de interface para modos suaves Sistema de Monitorização

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLOTURISMO E UTILIZADORES DE BICICLETA PROPOSTA DE ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA PORTUGUÊS

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLOTURISMO E UTILIZADORES DE BICICLETA PROPOSTA DE ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA PORTUGUÊS FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE CICLOTURISMO E UTILIZADORES DE BICICLETA PROPOSTA DE ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DA ESTRADA PORTUGUÊS A Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) tem como

Leia mais

SESSÃO INFORMATIVA DESENVOLVIMENTO DO PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA CIDADE DE AVEIRO (PEDUCA) 10 DE JULHO DE 2017

SESSÃO INFORMATIVA DESENVOLVIMENTO DO PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA CIDADE DE AVEIRO (PEDUCA) 10 DE JULHO DE 2017 SESSÃO INFORMATIVA DESENVOLVIMENTO DO PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA CIDADE DE AVEIRO (PEDUCA) 10 DE JULHO DE 2017 IMPLEMENTAÇÃO DE TRAJECTO PARA BICICLETAS ENTRE A UNIVERSIDADE DE AVEIRO

Leia mais

Colecção de Brochuras Técnicas / Temáticas

Colecção de Brochuras Técnicas / Temáticas Workshop Regional de Disseminação do Pacote da Mobilidade Universidade de Évora Évora 24 de Abril de 2012 Colecção de Brochuras Técnicas / Temáticas Margarida Neta Transitec www.transitec.net margarida.neta@transitec.net

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade Câmara Municipal: Vila CASCAIS Cascais Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da vila 20,12 Km 2 População total 33.255 hab. Dimensão da ZSTA 670 m População

Leia mais

Companhia de Engenharia de Tráfego CET

Companhia de Engenharia de Tráfego CET Secretaria Municipal de Transporte SMT Sec e a a u cpa de a spo e S Companhia de Engenharia de Tráfego CET Anhanguera Bandeirantes Fernão Dias Presidente Dutra Ayrton Senna MAIRIPORÃ Castello Branco CAIEIRAS

Leia mais

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra WORKSHOP Combustíveis e veículos alternativos Práticas correntes e futuras linhas de orientação política para o transporte de passageiros (Projecto Alter-Motive) Os veículos eléctricos na Alta de Coimbra

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 108/09

PROJETO DE LEI Nº 108/09 PROJETO DE LEI Nº 108/09 "Dispõe sobre a criação do sistema cicloviário no Município de Santa Bárbara d Oeste e dá outras providências. Art. 1º - Fica criado o Sistema Cicloviário do Município de Santa

Leia mais

A sinalização desta via pública, informa-me que circulo: Na auto-estrada A25. Na estrada nacional A25. Na estrada nacional N16.

A sinalização desta via pública, informa-me que circulo: Na auto-estrada A25. Na estrada nacional A25. Na estrada nacional N16. A referência IC 17, colocada na sinalização indica: Que circulo no itinerário complementar nº 17. Que faltam 17 kms para o início da A1. Que me encontro no km 17, da via em que circulo. A sinalização com

Leia mais

Guia para Elaboração de Planos de Mobilidade e Transportes (PMT)

Guia para Elaboração de Planos de Mobilidade e Transportes (PMT) Workshop Regional de Disseminação do Universidade do Minho - Braga -10 de Abril de 2012 Guia para Elaboração de Planos de Mobilidade e Transportes (PMT) Faustino Gomes TIS.PT, Transportes, Inovação e Sistemas,

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL O DESAFIO DAS CIDADES BRASILEIRAS Renato Boareto Diretor de Mobilidade Urbana SeMob Ministério das Cidades renato.boareto@cidades.gov.br www.cidades.gov.br INTRODUÇÃO 1- Crise

Leia mais

1- O Estacionamento e a Circulação

1- O Estacionamento e a Circulação 1- O Estacionamento e a Circulação "Quando se estuda um sistema de tráfego urbano as principais funções a analisar são a circulação e o estacionamento, por corresponderem aos aspectos em que se concentram

Leia mais

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução

Mobilidade Sustentável. Introdução à temática da Eco-Condução Mobilidade Sustentável Introdução à temática da Eco-Condução 1 Conceito de Mobilidade Sustentável Definição sumária: é a capacidade de dar resposta às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente,

Leia mais

FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA

FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA 122KM ATÉ 2012 Terminal Municipal Existente Faixa Exclusiva à Direita Proposta Corredor de Ônibus Municipal Existente FAIXAS EXCLUSIVAS À DIREITA

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL DA REGIÃO DE LEIRIA Abril 2017

PLANO DE AÇÃO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL DA REGIÃO DE LEIRIA Abril 2017 PLANO DE AÇÃO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL DA REGIÃO DE LEIRIA Abril 2017 01 02 03 FASEAMENTO/CARACTERIZAÇÃO E DIAGNÓSTICO AÇÕES PAMUS MUNICIPAIS AÇÕES PAMUS INTERMUNICIPAIS www.cimregiaodeleiria.pt

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE BEJA

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE BEJA PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE BEJA Relatório de Propostas de Intervenção Dezembro de 2008 Equipa: Professor Doutor José Manuel Viegas (orientador científico) Eng.º Gonçalo Homem de Almeida Correia

Leia mais

REGULAMENTO ESPECIFICO DE ESTACIONAMENTO E CIRCULAÇÃO DA UOGEC ALMADA CENTRO

REGULAMENTO ESPECIFICO DE ESTACIONAMENTO E CIRCULAÇÃO DA UOGEC ALMADA CENTRO REGULAMENTO ESPECIFICO DE ESTACIONAMENTO E CIRCULAÇÃO DA UOGEC ALMADA CENTRO Secção I Definições e Conceitos Artigo 1º Âmbito de aplicação No termos do Artigo 11º do Regulamento Geral de e Circulação das

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA

PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 638/X AFIRMA OS DIREITOS DOS CICLISTAS E PEÕES NO CÓDIGO DA ESTRADA Exposição de motivos: Portugal assistiu nas últimas décadas a um crescimento significativo das

Leia mais

Mobilidade Sustentável. Mário Alves Bernardo Pereira André Fernandes

Mobilidade Sustentável. Mário Alves Bernardo Pereira André Fernandes Mobilidade Sustentável Mário Alves Bernardo Pereira André Fernandes Estrutura da Apresentação Parte I O Indicador 18 Mobilidade Sustentável Parte II Principais alterações Parte I A B C D E Promoção dos

Leia mais

O Uso de Lombas e Plataformas como Medidas de Acalmia de Tráfego

O Uso de Lombas e Plataformas como Medidas de Acalmia de Tráfego Estoril, 5 a 7 de Abril 2006 O Uso de Lombas e Plataformas como Medidas de Acalmia de Tráfego Ana Bastos Silva, Prof. Auxiliar Dep. Engª Civil da FCTUC da Universidade de Coimbra Alvaro Seco, Prof. Associado

Leia mais

M A P A S D E R U Í D O ( R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O - D E C. - L E I

M A P A S D E R U Í D O ( R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O - D E C. - L E I M A P A S D E R U Í D O ( R E G U L A M E N T O G E R A L D E R U Í D O - D E C. - L E I 9 / 2 0 0 7 ) P L A N O D I R E C T O R M U N I C I P A L R E S U M O N Ã O T É C N I C O C O N C E L H O D E V

Leia mais

UI3. Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril. Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril

UI3. Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril. Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril UI3 Requalificação da Praça Velha Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril Acção 2. Rua Jornal do Fundão Rua 25 de Abril requerente Câmara Municipal do Fundão projecto de arquitectura Março 2010 ÍNDICE GERAL

Leia mais

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 5. Características do tráfego (cont.

Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de Aula 5. Características do tráfego (cont. Universidade Presbiteriana Mackenzie Escola de Engenharia Depto. de Engenharia Civil 1 0 semestre de 2.013 Aula 5 Características do tráfego (cont.) Av. Paulista em 1.928 fonte: revista 4 Rodas Publicidade,

Leia mais

MAPA DE RUÍDO DO MUNICÍPIO DE VILA DO CONDE

MAPA DE RUÍDO DO MUNICÍPIO DE VILA DO CONDE MAPA DE RUÍDO DO MUNICÍPIO DE VILA DO CONDE Actualização segundo o D.L. 9/2007, 17 de Janeiro RESUMO NÃO TÉCNICO Equipa Técnica do Mapa de Ruído: Luís Conde Santos, Director do Laboratório Susana Peixoto,

Leia mais

Gestão de Vias Urbanas com Funções Múltiplas. Bases de Segurança de Tráfego Rodoviário

Gestão de Vias Urbanas com Funções Múltiplas. Bases de Segurança de Tráfego Rodoviário Gestão de Vias Urbanas com Funções Múltiplas Bases de Segurança de Tráfego Rodoviário IST/ Licenciaturas em Engª Civil & Território - Mestrado em Transportes - Gestão de Tráfego Rodoviário 1 VIAS URBANAS

Leia mais

MOBILIDADE E TRANSPORTES

MOBILIDADE E TRANSPORTES Acessibilidade facilitar acesso Mobilidade facilitar deslocação Transporte Caraterização da mobilidade Indicadores Espacial Temporal Desempenho Gastos das Famílias em Transportes Compra de veículo (%)

Leia mais

Calçada Para Todos Mobilidade Urbana LONDRINA, PR

Calçada Para Todos Mobilidade Urbana LONDRINA, PR Calçada Para Todos Mobilidade Urbana LONDRINA, PR MUNICÍPIO DE LONDRINA CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE LONDRINA Situado ao norte do estado do Paraná Município foi criado em dezembro de 1934 e acaba de

Leia mais

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S.

A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão. Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. A importância da mudança modal para tirar São Paulo da contramão Autora: Arqta. Melissa Belato Fortes Co-autora: Arqta. Denise H. S. Duarte Objeto da pesquisa Relação entre adensamento, multifuncionalidade

Leia mais

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS

CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS CARTA DE COMPROMISSO COM A MOBILIDADE POR BICICLETAS Compreendendo que, Por todo o mundo, o uso da bicicleta vem sendo tratado como um importante indicador de qualidade de vida, havendo um consenso crescente

Leia mais

especialmente concebida para utilização partilhada por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito e sinalizada como tal.

especialmente concebida para utilização partilhada por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito e sinalizada como tal. Miguel Barroso «Zona de coexistência» - zona da via pública especialmente concebida para utilização partilhada por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito e sinalizada como tal. Conceito

Leia mais

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL PROJECTO MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MUNICÍPIO DE CASTELO BRANCO RELATÓRIO DE DIAGNÓSTICO 1 EQUIPA TÉCNICA DA ESTCB Prof. Doutor Rui Amaro Alves (Coordenação) Arq. to José Carlos Mocito Eng.º Sílvio Castanheira

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Fórum de Intercâmbio de Experiências Sustentáveis Congresso Desourb 7 Novembro, 2012 MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Carlos Correia cmcorreia@imtt.pt 1 1. Que Problemas? (des)estruturação urbana (in)viabilidade

Leia mais

Estudo Prévio - ARRUAMENTO URBANO. Cardielos Rua da Azenha

Estudo Prévio - ARRUAMENTO URBANO. Cardielos Rua da Azenha índice das peças escritas memória descritiva arquitectura levantamento fotográfico Proposto Existente índice das peças desenhadas F00 Índice peças desenhadas F01 Enquadramento F02 Levantamento Topográfico

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa

Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Objectivos Metodologia Casos de Estudo Proposta de Estratégias Conclusões Desenvolvimentos Futuros Definir estratégias que permitam aumentar

Leia mais

SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG

SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG SMART CAMPUS: UM NOVO PARADIGMA DE MOBILIDADE PARA O CAMPUS II DA UFG A mobilidade urbana é um desafio crescente nas cidades brasileiras. Na metrópole goiana observa-se uma alta taxa de motorização individual.

Leia mais

Uma Visão Transversal - FS

Uma Visão Transversal - FS Uma Visão Transversal - FS Equipas PMUS Distribuição de temas - abordagem transversal à Região Intermodalidade e informação ao público Rede rodoviária, tráfego e estacionamento Dinâmicas demográficas e

Leia mais

REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE. Proposta da Junta de Freguesia do Monte

REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE. Proposta da Junta de Freguesia do Monte REVISÃO DO PDM DO CONCELHO DO FUNCHAL FREGUESIA DO MONTE 1. Mobilidade Urbana 1.1. Estacionamento na Zona. Proposta da Junta de Freguesia do Monte 1. Criar zonas de estacionamento público de forma a retirar

Leia mais

Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras. Leise Kelli de Oliveira UFMG

Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras. Leise Kelli de Oliveira UFMG Plano de mobilidade urbana de carga: proposta e desafios para as cidades brasileiras Leise Kelli de Oliveira UFMG Distribuição Urbana de Mercadorias n Entrega ou Coleta de mercadorias no ambiente urbano

Leia mais

Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil. Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV)

Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil. Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV) Diego Mateus da Silva Coordenador de Gestão da Demanda por Viagens, ITDP Brasil Conceitos e Estratégias de Gestão da Demanda por Viagens (GDV) Objetivo da sessão e roteiro Objetivo da sessão Apresentar

Leia mais

O PLANEAMENTO DAS REDES VIÁRIAS MUNICIPAIS UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA

O PLANEAMENTO DAS REDES VIÁRIAS MUNICIPAIS UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO O PLANEAMENTO DAS REDES VIÁRIAS MUNICIPAIS UMA ABORDAGEM METODOLÓGICA JOSÉ LUÍS CARDOSO DA COSTA Orientador Professor Doutor Luís Manuel Morais Leite Ramos (Professor

Leia mais

PROGRAMA POLIS OUTUBRO

PROGRAMA POLIS OUTUBRO OUTUBRO 2008 1 PROGRAMA POLIS OUTUBRO 2008 2 O PROGRAMA POLIS Objectivos Desígnios Tipologias PLANO ESTRATÉGICO MODELO ORGANIZACIONAL GESTÃO DE PROJECTO OUTUBRO 2008 3 Objectivos Desenvolver grandes operações

Leia mais

NOTA TÉCNICA INSTALAÇÃO E SINALIZAÇÃO DE LOMBAS REDUTORAS DE VELOCIDADE

NOTA TÉCNICA INSTALAÇÃO E SINALIZAÇÃO DE LOMBAS REDUTORAS DE VELOCIDADE 1 - Introdução A construção de vias públicas com o objectivo primordial de maximizar o escoamento de grandes volumes de tráfego e o conforto dos ocupantes dos veículos, aliada aos progressos da industria

Leia mais

CARTA COMPROMISSO ASSUNTOS DE INTERESSE CORPORATIVO

CARTA COMPROMISSO ASSUNTOS DE INTERESSE CORPORATIVO CARTA COMPROMISSO O SINDIURBANO-PR (Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Estado do Paraná), o Sindicato mantém histórico de atuação em prol dos interesses, direitos e melhores condições de trabalho

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia Civil. Disciplina: TRANSPORTES Prof. Responsável: José Manuel Viegas

Mestrado Integrado em Engenharia Civil. Disciplina: TRANSPORTES Prof. Responsável: José Manuel Viegas Mestrado Integrado em Engenharia Civil Disciplina: TRANSPORTES Prof. Responsável: José Manuel Viegas Sessão Prática 8 (Tipo B): Organizarviços de transpor urbano Curso 2008/09 1/21 Classificação Geral

Leia mais