Objetivo de projetar o PLD: atender a expectativa quanto a uma visão de futuro para o

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Objetivo de projetar o PLD: atender a expectativa quanto a uma visão de futuro para o"

Transcrição

1 Projeção do PLD

2 Contexto A ANEEL procurou a CCEE solicitando um trabalho conjunto para o desenvolvimento de uma metodologia de projeção de PLD (14 meses a frente) para aplicação no reajuste tarifário das Distribuidoras dentro do PRORET (Procedimentos de Regulação Tarifária). Objetivo de projetar o PLD: atender a expectativa quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD. Sendo uma atividade de grande importância estratégica para esta Câmara, capaz de propiciar uma visão de futuro das possíveis e eventuais condições energéticas, de preço, de impacto nas regras de comercialização vigentes e para o mercado. Neste encontro do InfoPLD, a CCEE apresenta aos Agentes do mercado de energia elétrica as Metodologias e Premissas utilizadas na projeção do PLD. 2

3 Disclaimer A CCEE alerta e ressalta que é de responsabilidade exclusiva dos agentes de mercado e demais interessados a obtenção de outros dados e informações, a realização de análises, estudos e avaliações para fins de tomada de decisões, definição de estratégias de atuação e comerciais, assunção de compromissos e obrigações e quaisquer outras finalidades, em qualquer tempo e sob qualquer condição. Assim, não cabe atribuir a CCEE qualquer responsabilidade pela tomada de decisões administrativas e empresariais relacionadas ao tema. É proibida a reprodução ou utilização total ou parcial do presente sem a identificação da fonte. 3

4 Histórico de Interação com os Agentes Apresentações no InfoPLD: Junho/2014: Decomposição da ENA em Amplitude e Ângulo de Fase Setembro/2014: Projeção de CMO do ONS x Curva Forward BRIX, Consulta ao mercado sobre interesse na Projeção de PLD da CCEE (manifestação por ) Outubro/2014: Metodologia de Projeção do PLD, Consulta ao mercado sobre interesse na Projeção de PLD da CCEE (manifestação por Apresentação em Evento do Mercado Setembro/2014: Encontro Nacional dos Consumidores Livres, com a percepção de grande interesse pela divulgação da Projeção do PLD pela CCEE

5 Manifestações do Mercado 62 manifestações por , dentre as quais: 58 solicitações para que as Projeções do PLD da CCEE fossem divulgadas Instituições: 13 solicitações para que fosse apresentada em detalhes (NT) a Metodologia de Projeção do PLD da CCEE 5 solicitações para que, além da publicação das Projeções do PLD, os decks do estudo também fossem disponibilizados 4 dúvidas sobre a transformação de ENA em Vazão por Posto DMEE, FG/AGRO, Ministério da Fazenda COGEN/SEAE, Solvay Energy Services, Gerdau Energia, Cachoeira do Brumado Energia Elétrica, Inowatt Energia, Odebrecht Comercializadora de Energia, Excelência Energética Consultoria Empresarial, AES Tietê, COMERC Energia, Itaú Unibanco, White Martins, Schneider Electric, Perfil Energia, Usiminas, CEEE, Furnas, CESP, NC Energia, Oxiteno, Replace Consultoria, Eletrosul, Safira Energia, APINE, CEB Geração, Elektro, Enel Green Power, Copel Geração e Transmissão, Companhia de Petróleo e Energia COPEN, ECOM Energia, Consultoria Legislativa (Senado Federal), Terral Energia, Rousselot Gelatinas do Brasil LTDA, Bioenergias, BD Medical, Eaton LTDA, CELESC, White Martins, Odebrecht Comercializadora de Energia, Consultoria Legislativa (Minas e Energia Senado Federal), Excelência Energética Consultoria Empresarial, Terral Energia, Rousselot Gelatinas do Brasil LTDA, Bioenergias, BD Medical, Eaton LTDA, CELESC, Ampère Consultoria e COPPEUFRJ

6 Divulgação das Projeções do PLD A CCEE pretendia iniciar no dia 05/jan/2015 a divulgação das Projeções do PLD Porém, em função da realização do Leilão de Ajuste de 2015 no dia 15/jan Com a divulgação do limite de repasse para a tarifa das distribuidoras prevista para o dia 09/jan e que sofreu alteração em sua definição pelo Decreto 8.379, de 15 de dezembro de 2014, que alterou o item IV do Art. 36 do Decreto de 30 de julho de 4, que passa a vigor da seguinte forma: IV nos leilões de ajuste de que trata o art. 26, repasse integral até o limite estabelecido pelo maior valor entre: a) a média estimada dos Custos Marginais de Operação CMO futuros do submercado de entrega da energia, limitados aos Preços de Liquidação das Diferenças PLD mínimos e máximos, referentes aos períodos de suprimento dos contratos negociados, calculados com base na configuração do Plano Mensal da Operação PMO do Operador Nacional do Sistema Elétrico ONS; e b) a média móvel de cinco anos do VR atualizado; Dessa forma, decidiuse pela divulgação das Projeções do PLD apenas a partir de hoje (02/fev/2015)

7 Metodologias para Projeção do PLD: Projeção das ENAs

8 Projeção da ENA: Projeção por Semelhança Histórica Com base no histórico de ENAs (1931 a 2013) Projeção para até 14 meses à frente O método está dividido em 2 Etapas: 1. Ajuste dos parâmetros Identificar o nº de meses anteriores ao mês de início do período de 14 meses que devem ser considerados para escolher as séries hidrológicas mais similar Identificar o nº de séries hidrológicas históricas mais adequado menor Erro Médio Quadrático (MSE) 2. Projeção da ENA Selecionar um conjunto de séries hidrológicas históricas mais similares ENA futura definida como o cenário intermediário do conjunto das séries 8

9 Projeção da ENA: Decomposição em Amplitude e Ângulo de Fase e Projeção por Redes Neurais Artificiais (RNAs) A série temporal da ENA pode ser interpretada como um Sinal Discreto. Com a Transformada de Hilbert (Marple Jr., 1999) é possível obter o Sinal Analítico da ENA (Sacchi, 9). O Sinal Analítico z[n] pode ser expresso pela representação Fasorial: z[ n] A[ n] e j [ n] onde: A[n] é a Amplitude instantânea do Fasor z[n], o que corresponde ao Envelope do sinal original x[n] [n] é o Ângulo de Fase instantâneo de z[n] É feita a projeção tanto da Amplitude A[n] quanto do Ângulo de Fase [n], por RNAs 9

10 Projeção da ENA: Decomposição em Amplitude e Ângulo de Fase e Projeção por Redes Neurais Artificiais (RNAs) ENA Projeção da Amplitude por RNAs Recomposição (Transf. Inversa de Hilbert) Decomposição (Transf. Hilbert) Projeção do Ângulo de Fase por RNAs ENA (projeção) 10

11 Projeção de ENA: Validação Cruzada do Histórico ( )

12 Projeção de ENA: Validação Cruzada do Histórico ( ) 25,0% 21,7% Desvio absoluto médio percentual SUDESTE prev: MLT prev: RNA prev: SIM 95% MLT 90% MLT 85% MLT 20,0% 15,0% 15,9% 13,9% 10,0% 5,0% 0,0% M+1 M+2 M+3 M+4 M+5 M+6 M+7 M+8 M+9 M+10 M+11 M+12 12

13 Projeção de ENA: Validação Cruzada do Histórico ( ) 80,0% 70,0% 71,2% Desvio absoluto médio percentual SUL prev: MLT prev: RNA prev: SIM 95% MLT 90% MLT 85% MLT 60,0% 50,0% 51,3% 40,0% 44,9% 30,0% 20,0% 10,0% 0,0% M+1 M+2 M+3 M+4 M+5 M+6 M+7 M+8 M+9 M+10 M+11 M+12 13

14 Projeção de ENA: Validação Cruzada do Histórico ( ) Desvio absoluto médio percentual NORDESTE prev: MLT prev: RNA prev: SIM 95% MLT 90% MLT 85% MLT 35,0% 31,6% 30,0% 25,0% 20,0% 19,5% 15,0% 17,5% 10,0% 5,0% 0,0% M+1 M+2 M+3 M+4 M+5 M+6 M+7 M+8 M+9 M+10 M+11 M+12 14

15 Projeção de ENA: Validação Cruzada do Histórico ( ) 30,0% Desvio absoluto médio percentual NORTE prev: MLT prev: RNA prev: SIM 95% MLT 90% MLT 85% MLT 25,0% 25,5% 20,0% 15,0% 15,2% 10,0% 12,7% 5,0% 0,0% M+1 M+2 M+3 M+4 M+5 M+6 M+7 M+8 M+9 M+10 M+11 M+12 15

16 Metodologia do Estudo Prospectivo do ONS

17 Mês M+2 Mês M+1 Mês M Metodologia do Estudo Prospectivo do ONS Descrição: O NEWAVE do último PMO produz um conjunto de Funções de Custo Futuro que é utilizado pelos processamentos prospectivos mensais do DECOMP. Para a previsão de vazões é utilizado o PREVIVAZM. Premissas PMO, Projeção de ENA/Previsão de Vazões (PrevivazM). NEWAVE DECOMP CMO M FCF M Níveis de Reservatório das UHEs DECOMP CMO M+1 Níveis de Reservatório das UHEs DECOMP CMO M+2 Ponto de Atenção: O DECOMP consulta sempre as mesmas Funções de Custo Futuro do NEWAVE! 17

18 Metodologias para Projeção do PLD: Abordagem Heurística

19 Abordagem Heurística para Projeção do PLD Descrição: O NEWAVE é reprocessado para cada mês que se deseja projetar o PLD. Para a projeção da trajetória de Energia Armazenada (EARM) é utilizada uma abordagem heurística de Regressão Linear Múltipla. Previsão por Semelhança Histórica Projeção por Regressão Linear Múltipla Deck DECOMP do primeiro mês ENA prevista para o 2º mês Deck Newave do segundo mês EARM inicial do 2º mês... ENA prevista para o último mês Deck Newave do último mês EARM inicial do último mês São processados vários NEWAVE e assim construídas várias Funções de Custo Futuro! 19

20 Projeção de EArm: método de Regressão Linear Múltipla O método parte do princípio que se conheça o histórico de todas as variáveis envolvidas até o mês anterior, onde se obtém as correlações para a previsão de geração hidroenergética por submercado, o intercâmbio de energia entre os submercados e finalmente o nível de armazenamento final por submercado. A metodologia de estudo da obtenção do nível de armazenamento por meio de Regressão Linear Múltipla baseiase nas relações que as principais variáveis de influência têm entre si: Atendimento ao Mercado: o atendimento à carga prevista será com base na disponibilidade de geração das usinas hidrelétricas, termoelétricas e intercâmbio entre os submercados. Balanço Energético: o nível de armazenamento no final do mês está condicionado ao armazenamento inicial, às afluências previstas e geração hidroenergética. EARMF(m) = A0 + A1*EARMF(m1) + A2*ENA(m) + A3*GH(m) + A4*[CargaGT](m) + A5*Interc(m) + A6*Soma{ENAoutros(m)} + A7*Soma{[CargaGT]outros(m)} GH(m) = B0 + B1*GH(m1) + B2*ENA(m) + B3*EARMF(m1) + B4*[CargaGT](m) + B5*Interc(m1) + B6*Soma{ENAoutros(m)} + B7*Soma{[CargaGT]outros(m)} Interc(m) = C0 + C1*Interc(m1) + C2*ENA(m) + C3*EARMF(m1) + C4*[CargaGT](m) + C5*GH(m1) 20 + C6*Soma{ENAoutros(m)} + C7*Soma{[CargaGT]outros(m)}

21 Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos NEWAVE/DECOMP

22 Mês M+2 Mês M+1 Mês M Metodologias para Projeção do PLD: Simulação Encadeada dos modelos NEWAVE/DECOMP Descrição: Com o objetivo de melhor emular o procedimento de cálculo do PLD, para cada mês que se deseja projetar o PLD são processados um NEWAVE e dois DECOMPs (um de operação, com premissas de geração térmica por segurança energética, e um de preço) de forma sequencial, encadeando o processo para todo o horizonte de projeção. Premissas PMO, Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M, Sensibilidades mês M, etc. NEWAVE FCF M DECOMP DECOMP (operação) DECOMP (preço) PLD M Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M+1, Sensibilidades mês M+1, etc. FCF M+1 NEWAVE Níveis Níveis de de Reservatório das UHEs, Despacho Antecipado das UHEs GNL e Vazões com Tempo de Viagem FCF M+1 DECOMP DECOMP (operação) DECOMP (preço) PLD M+1 Projeção de ENA/Previsão de Vazões mês M+2, Sensibilidades mês M+2, etc. FCF M+1 NEWAVE Níveis Níveis de de Reservatório das UHEs, Despacho Antecipado das UHEs GNL e Vazões com Tempo de Viagem FCF M+2 DECOMP DECOMP (operação) DECOMP (preço) PLD M+2 FCF M+1 São processados vários NEWAVE e DECOMP que consulta várias Funções de Custo Futuro atualizadas! 22

23 Projeções de Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015 Projeções de ENA Projeções do PLD Projeção de Fevereiro 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) Projeções de ENA Projeções do PLD

24 Projeção de ENA: Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015

25 Projeção de ENA: Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015 Desvio Absoluto Médio Percentual (%) jan/14 a SIN SE S NE N MLT 41% 65% 31% 160% 31% RNA 32% 47% 50% 120% 29% Sim.Hist. 31% 51% 39% 134% 22% 25

26 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Janeiro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 39% 59% 35% 151% 19% RNA 40% 66% 51% 117% 20% Sim.Hist. 33% 55% 38% 119% 23% 26

27 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Fevereiro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 38% 55% 35% 161% 21% RNA 28% 39% 51% 99% 21% Sim.Hist. 29% 44% 42% 122% 16% 27

28 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Março de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 31% 46% 32% 150% 22% RNA 23% 28% 50% 72% 25% Sim.Hist. 22% 34% 39% 92% 19% 28

29 abr/14 Projeção de ENA: Abril de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 30% 43% 32% 137% 23% RNA 27% 32% 49% 67% 31% Sim.Hist. 22% 30% 38% 124% 21% 29

30 Projeção de ENA: Maio de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 31% 45% 33% 136% 23% RNA 27% 39% 52% 86% 30% Sim.Hist. 23% 30% 38% 124% 19% 30

31 Projeção de ENA: Junho de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 33% 47% 33% 135% 24% RNA 33% 43% 44% 73% 28% Sim.Hist. 28% 34% 41% 112% 22% 31

32 Projeção de ENA: Julho de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 32% 54% 27% 135% 26% RNA 26% 35% 56% 119% 19% Sim.Hist. 27% 36% 41% 115% 22% 32

33 Projeção de ENA: Agosto de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 34% 53% 25% 138% 25% RNA 24% 19% 64% 120% 22% Sim.Hist. 24% 37% 35% 121% 20% 33

34 Projeção de ENA: Setembro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 35% 59% 22% 150% 29% RNA 24% 42% 53% 104% 36% Sim.Hist. 27% 47% 36% 130% 24% 34

35 Projeção de ENA: Outubro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 40% 68% 25% 165% 35% RNA 30% 40% 50% 113% 37% Sim.Hist. 25% 51% 37% 132% 13% 35

36 dez/15 Projeção de ENA: Novembro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 49% 73% 23% 161% 38% RNA 52% 86% 22% 148% 28% Sim.Hist. 33% 51% 32% 122% 23% 36

37 dez/15 jan/16 Projeção de ENA: Dezembro de 2014 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 53% 85% 30% 172% 45% RNA 36% 67% 42% 150% 35% Sim.Hist. 41% 74% 35% 177% 21% 37

38 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de ENA: Janeiro de 2015 Projeção de ENA SIN Desvio Absoluto Médio Percentual (%) SIN SE S NE N MLT 88% 155% 51% 288% 71% RNA 46% 82% 70% 296% 53% Sim.Hist. 70% 137% 61% 246% 44% 38

39 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Janeiro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 19% RNA 20% Sim.Hist. 23% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 151% RNA 117% Sim.Hist. 119% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 35% RNA 51% Sim.Hist. 38% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 59% RNA 66% Sim.Hist. 55%

40 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Fevereiro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 21% RNA 21% Sim.Hist. 16% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 161% RNA 99% Sim.Hist. 122% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 35% RNA 51% Sim.Hist. 42% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 55% RNA 39% Sim.Hist. 44%

41 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 Projeção de ENA: Março de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 22% RNA 25% Sim.Hist. 19% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 150% RNA 72% Sim.Hist. 92% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 32% RNA 50% Sim.Hist. 39% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 46% RNA 28% Sim.Hist. 34%

42 abr/14 abr/14 abr/14 abr/14 Projeção de ENA: Abril de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 23% RNA 31% Sim.Hist. 21% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 137% RNA 67% Sim.Hist. 124% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 32% RNA 49% Sim.Hist. 38% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 43% RNA 32% Sim.Hist. 30%

43 Projeção de ENA: Maio de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 23% RNA 30% Sim.Hist. 19% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 136% RNA 86% Sim.Hist. 124% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 33% RNA 52% Sim.Hist. 38% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 45% RNA 39% Sim.Hist. 30%

44 Projeção de ENA: Junho de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 24% RNA 28% Sim.Hist. 22% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 135% RNA 73% Sim.Hist. 112% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 33% RNA 44% Sim.Hist. 41% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 47% RNA 43% Sim.Hist. 34%

45 Projeção de ENA: Julho de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 26% RNA 19% Sim.Hist. 22% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 135% RNA 119% Sim.Hist. 115% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 27% RNA 56% Sim.Hist. 41% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 54% RNA 35% Sim.Hist. 36%

46 Projeção de ENA: Agosto de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 25% RNA 22% Sim.Hist. 20% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 138% RNA 120% Sim.Hist. 121% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 25% RNA 64% Sim.Hist. 35% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 53% RNA 19% Sim.Hist. 37%

47 Projeção de ENA: Setembro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 29% RNA 36% Sim.Hist. 24% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 150% RNA 104% Sim.Hist. 130% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 22% RNA 53% Sim.Hist. 36% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 59% RNA 42% Sim.Hist. 47%

48 Projeção de ENA: Outubro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 35% RNA 37% Sim.Hist. 13% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 165% RNA 113% Sim.Hist. 132% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 25% RNA 50% Sim.Hist. 37% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 68% RNA 40% Sim.Hist. 51%

49 dez/15 dez/15 dez/15 dez/15 Projeção de ENA: Novembro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 38% RNA 28% Sim.Hist. 23% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 161% RNA 148% Sim.Hist. 122% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 23% RNA 22% Sim.Hist. 32% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 73% RNA 86% Sim.Hist. 51%

50 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 Projeção de ENA: Dezembro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 45% RNA 35% Sim.Hist. 21% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 172% RNA 150% Sim.Hist. 177% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 30% RNA 42% Sim.Hist. 35% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 85% RNA 67% Sim.Hist. 74%

51 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de ENA: Janeiro de Projeção de ENA N DAMP (%) N MLT 71% RNA 53% Sim.Hist. 44% Projeção de ENA NE DAMP (%) NE MLT 288% RNA 296% Sim.Hist. 246% Projeção de ENA S DAMP (%) S MLT 51% RNA 70% Sim.Hist. 61% Projeção de ENA SE/CO DAMP (%) SE MLT 155% RNA 82% Sim.Hist. 137%

52 Projeção de PLD: Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015

53 Projeção do PLD por Submercado: Desvio Absoluto Médio () N DAM () Prosp.Encad+RNA 210,80 Heurística+Sim.Hist. 184,40 NE DAM () Prosp.Encad+RNA 210,79 Heurística+Sim.Hist. 192,95 S DAM () Prosp.Encad+RNA 208,55 Heurística+Sim.Hist. 134,11 SE DAM () Prosp.Encad+RNA 194,51 Heurística+Sim.Hist. 124,40 53

54 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de PLD: Janeiro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 289,66 Heurística+Sim.Hist. 367, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 352,49 Heurística+Sim.Hist. 441, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 358,32 Heurística+Sim.Hist. 351, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 353,66 Heurística+Sim.Hist. 360,

55 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 fev/14 mar/14 abr/14 Projeção de PLD: Fevereiro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 333,78 Heurística+Sim.Hist. 292, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 325,70 Heurística+Sim.Hist. 371, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 290,69 Heurística+Sim.Hist. 198, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 269,88 Heurística+Sim.Hist. 192,

56 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 mar/14 abr/14 Projeção de PLD: Março de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 311,74 Heurística+Sim.Hist., NE DAM () Prosp.Encad+RNA 291,59 Heurística+Sim.Hist. 218, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 241,94 Heurística+Sim.Hist. 143, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 219,24 Heurística+Sim.Hist. 121,

57 abr/14 abr/14 abr/14 abr/14 Projeção de PLD: Abril de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 318,69 Heurística+Sim.Hist. 221, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 292,44 Heurística+Sim.Hist. 231, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 242,44 Heurística+Sim.Hist. 142, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 217,47 Heurística+Sim.Hist. 117,

58 Projeção de PLD: Maio de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 240,84 Heurística+Sim.Hist. 170, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 232,18 Heurística+Sim.Hist. 210, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 233,74 Heurística+Sim.Hist. 161, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 205,99 Heurística+Sim.Hist. 123,

59 Projeção de PLD: Junho de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 205,78 Heurística+Sim.Hist., NE DAM () Prosp.Encad+RNA 205,78 Heurística+Sim.Hist. 201, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 236,94 Heurística+Sim.Hist. 191, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 201,57 Heurística+Sim.Hist. 149,

60 Projeção de PLD: Julho de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 267,60 Heurística+Sim.Hist. 137, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 267,60 Heurística+Sim.Hist. 134, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 202,97 Heurística+Sim.Hist. 92, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 190,19 Heurística+Sim.Hist. 78,

61 Projeção de PLD: Agosto de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 305,09 Heurística+Sim.Hist. 175, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 305,23 Heurística+Sim.Hist. 175, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 414,15 Heurística+Sim.Hist. 90, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 360,31 Heurística+Sim.Hist. 83,

62 Projeção de PLD: Setembro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 172,72 Heurística+Sim.Hist. 132, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 172,72 Heurística+Sim.Hist. 132, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 164,70 Heurística+Sim.Hist. 67, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 173,77 Heurística+Sim.Hist. 77,

63 Projeção de PLD: Outubro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 94,50 Heurística+Sim.Hist. 103, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 94,50 Heurística+Sim.Hist. 103, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 74,17 Heurística+Sim.Hist. 71, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 85,51 Heurística+Sim.Hist. 83,

64 dez/15 dez/15 dez/15 dez/15 Projeção de PLD: Novembro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 95,13 Heurística+Sim.Hist. 82, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 95,13 Heurística+Sim.Hist. 82, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 85,47 Heurística+Sim.Hist. 63, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 85,47 Heurística+Sim.Hist. 63,

65 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 dez/15 jan/16 Projeção de PLD: Dezembro de 2014 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA 104,92 Heurística+Sim.Hist. 129, NE DAM () Prosp.Encad+RNA 104,92 Heurística+Sim.Hist. 129, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA 165,65 Heurística+Sim.Hist. 166, SE DAM () Prosp.Encad+RNA 165,65 Heurística+Sim.Hist. 166,

66 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de PLD: Janeiro de 2015 Projeção do PLD N Projeção do PLD NE N DAM () Prosp.Encad+RNA Heurística+Sim.Hist. 184, NE DAM () Prosp.Encad+RNA Heurística+Sim.Hist. 74, Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO S DAM () Prosp.Encad+RNA Heurística+Sim.Hist SE DAM () Prosp.Encad+RNA Heurística+Sim.Hist

67 Projeções de Janeiro de 2014 a Janeiro de 2015 Projeções de ENA Projeções do PLD Projeção de Fevereiro 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) Projeções de ENA Projeções do PLD

68 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de ENA: Prévia de Fevereiro de 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) 1 Projeção de ENA SIN RNA (MWmédio) Sim.Hist. (MWmédio) Realizado MLT SIN dez/15 jan/16 fev/16 RNA (MWmédio) RNA (% da MLT) 56,1% 79,5% 75,0% 83,2% 82,1% 79,9% 86,0% 117,3% 102,5% 98,7% 88,8% 77,0% 79,4% 90,4% Sim.Hist. (MWmédio) Sim.Hist. (% da MLT) 56,1% 84,8% 89,4% 75,7% 90,9% 86,3% 92,5% 89,4% 83,7% 90,9% 93,8% 97,4% 97,9% 98,4% 68

69 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de ENA: Prévia de Fevereiro de 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) Projeção de ENA N Projeção de ENA NE Projeção de ENA S Projeção de ENA SE/CO

70 Projeção de ENA: Prévia de Fevereiro de 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) SE/CO dez/15 jan/16 fev/16 RNA (MWmédio) RNA (% da MLT) 42,8% 74,9% 67,7% 83,6% 84,7% 70,1% 74,6% 90,2% 95,3% 92,0% 82,0% 74,0% 77,7% 90,4% Sim.Hist. (MWmédio) Sim.Hist. (% da MLT) 42,8% 86,0% 87,8% 69,6% 98,9% 88,6% 93,3% 93,5% 85,6% 91,4% 97,7% 99,7% 96,8% 100,0% S dez/15 jan/16 fev/16 RNA (MWmédio) RNA (% da MLT) 210,6% 90,1% 51,4% 60,1% 80,8% 99,3% 123,3% 198,5% 125,8% 114,9% 96,1% 82,0% 65,5% 40,5% Sim.Hist. (MWmédio) Sim.Hist. (% da MLT) 210,6% 148,0% 127,2% 91,1% 76,8% 86,6% 93,3% 82,7% 77,6% 91,1% 85,3% 86,2% 82,7% 87,0% NE dez/15 jan/16 fev/16 RNA (MWmédio) RNA (% da MLT) 26,1% 86,5% 73,8% 59,0% 54,9% 86,2% 56,5% 58,8% 62,3% 76,7% 102,7% 78,4% 80,2% 97,1% Sim.Hist. (MWmédio) Sim.Hist. (% da MLT) 26,1% 59,7% 77,8% 65,1% 75,9% 70,6% 79,8% 89,7% 87,9% 82,3% 88,1% 98,1% 107,7% 97,2% N dez/15 jan/16 fev/16 RNA (MWmédio) RNA (% da MLT) 59,4% 85,3% 114,0% 111,7% 94,6% 90,8% 83,5% 81,5% 92,9% 104,1% 105,1% 90,9% 99,2% 114,1% Sim.Hist. (MWmédio) Sim.Hist. (% da MLT) 59,4% 68,7% 89,3% 94,4% 89,5% 87,3% 99,8% 84,7% 95,3% 99,0% 93,4% 92,5% 101,4% 98,2% 70

71 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 dez/15 jan/16 fev/16 Projeção de PLD: Prévia de Fevereiro de 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) Projeção do PLD N Projeção do PLD NE Projeção do PLD S Projeção do PLD SE/CO

72 Projeção de PLD: Prévia de Fevereiro de 2015 (RV4 de Janeiro de 2015) SE/CO dez/15 jan/16 fev/16 RNA(CMO) 1.045, , ,42 918,95 847,36 829,14 931,97 322,95 581,25 536,07 490,19 577,26 594,93 560,49 RNA(PLD) 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 322,95 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 Sim.Hist.(CMO) 1.045,18 729,66 559,74 890,32 596,97 741,71 645,75 615,25 639,40 583,28 461,35 388,41 380,40 268,91 Sim.Hist.(PLD) 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,41 380,40 268,91 S dez/15 jan/16 fev/16 RNA(CMO) 1.045, , ,42 918,95 847,36 829,14 931,97 318,97 558,87 533,50 490,19 577,26 594,93 560,49 RNA(PLD) 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 318,97 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 Sim.Hist.(CMO) 1.045,18 721,04 559,75 890,33 598,74 741,71 645,74 610,80 637,88 583,27 461,36 388,40 380,40 268,91 Sim.Hist.(PLD) 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,40 380,40 268,91 NE dez/15 jan/16 fev/16 RNA(CMO) 935,69 384,05 381,19 392,33 431,78 817,24 931,97 322,95 581,25 536,07 490,19 577,26 594,93 382,27 RNA(PLD) 388,48 384,05 381,19 388,48 388,48 388,48 388,48 322,95 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 382,27 Sim.Hist.(CMO) 935,69 630,19 481,49 618,28 546,27 641,43 621,09 593,31 606,44 580,03 461,35 307,10 249,20 210,29 Sim.Hist.(PLD) 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 307,10 249,20 210,29 N dez/15 jan/16 fev/16 RNA(CMO) 935,69 384,05 102,49 61,75 110,03 817,24 931,97 322,95 581,25 536,07 490,19 577,26 594,93 382,27 RNA(PLD) 388,48 384,05 102,49 61,75 110,03 388,48 388,48 322,95 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 382,27 Sim.Hist.(CMO) 935,69 208,84 298,46 82,49 546,27 641,44 626,77 605,72 633,00 583,28 461,35 294,85 103,70 86,38 Sim.Hist.(PLD) 388,48 208,84 298,46 82,49 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 388,48 294,85 103,70 86,38 72

73 Obrigado!

O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD

O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD Projeção do PLD Contexto O objetivo de projetar o PLD é de atender a expectativa interna quanto a uma visão de futuro para o comportamento do PLD Como um produto de consumo interno, a Projeção do PLD é

Leia mais

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade

Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários. Juliana Chade Oferta e Demanda de Energia Elétrica: Cenários Juliana Chade Agenda Cenário atual Preços Afluências Reservatórios Consumo de energia elétrica Meteorologia/Clima Expansão da Oferta Projeções de PLD 2 Agenda

Leia mais

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016

Treinamento Metodologias de Projeção do PLD. São Paulo junho de 2016 Treinamento Metodologias de Projeção do PLD São Paulo junho de 6 Agenda Processo de Cálculo do CMO/PLD Metodologias de Projeção de CMO/PLD Principais Premissas para um Estudo de Projeção Projeção de PLD

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de janeiro

Análise PLD 2ª semana operativa de janeiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8,9,4 212,32 22,87 116,8 5,59 46,2 395,73,48,48,48,48 387,24,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 223 2ª semana de janeiro/16

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de maio

Análise PLD 4ª semana operativa de maio 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 38,73 125,16 97,36 7,28 29,42 35,66 3,42 37,73 49,42 135,43 86,45 8,39 74,51 73,31 166,69 263,6 287,2 395,73 689,25 www.ccee.org.br Nº 243 4ª semana de o/216 8 1 8 O InfoPLD

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro

Análise PLD 2ª semana operativa de dezembro www.ccee.org.br Nº 219 2ª semana de dezembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de dezembro

Análise PLD 4ª semana operativa de dezembro 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 38,73 125,16 97,36 7,28 29,42 135,43 166,69 145,9 263,7 24,8 227,4 212,32 22,87 149,49 134,33 11,1 14,15 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 221 4ª semana de embro/15

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro

Análise PLD 2ª semana operativa de novembro www.ccee.org.br Nº 215 2ª semana de novembro/15 8 1 8 O InfoPLD é uma publicação semanal que traz uma análise dos fatores que influenciam na formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD, calculado

Leia mais

Análise PLD 3ª semana operativa de maio

Análise PLD 3ª semana operativa de maio 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8 145,9 227,4 212,32 22,87 116,8 35,66 3,42 37,73 49,42 86,45 8,39 74,51 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br

Leia mais

Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng.

Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng. Workshop: Smart Grids e Redes em Desenvolvimento Intermédio: Problemas Técnicos e Questões Regulatórias Vitor L. de Matos, D. Eng. VII Conferência Anual da RELOP Praia, Cabo Verde 04 e 05/09/2014 Workshop:

Leia mais

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo:

O PLD da 5ª semana de Novembro foi republicado devido a um erro de entrada de dado no Modelo: 02 2 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (30..203 a 06.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 309,49 309,33 Pesada 33,8

Leia mais

Análise PLD 1ª semana operativa de agosto

Análise PLD 1ª semana operativa de agosto a 125,16 395,73 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 689,25 287,2 35,66 3,42 37,73,42 75,93 61,32 83,43 117,58 www.ccee.org.br Nº 253 1ª semana de agosto/216 8 1 8 O

Leia mais

Análise PLD 5ª semana operativa de janeiro

Análise PLD 5ª semana operativa de janeiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,7 287,2 24,8 145,9 227,4 212,32 22,87 116,8 5,59 46,2 35,76 3,25 3,25 395,73 387,24 369,39 688,88 www.ccee.org.br Nº 226 5ª

Leia mais

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5 % Armazenamento JUNHO RV0 1.1 ARMAZENAMENTO HISTÓRICO DO SISTEMA INTEGRADO NACIONAL 20 56,8 55,7 54,8,2 42,3 42,9 38,5,4 42,6 42,0 43,0,0 34,9 37,0 38,1,3 34,4 35,7 29,0 30,1 32,3 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4

Leia mais

Análise PLD 1ª semana operativa de fevereiro

Análise PLD 1ª semana operativa de fevereiro A 125,16 395,73 37,61 13,25 19,03 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 70,28 29,42,69 263,06 689,25 287,20 94,28 35,66 30,42 37,73 49,42 75,93 61,32 83,43 115,58 149,02,21,05,19 121,44,64 www.ccee.org.br Nº

Leia mais

Análise PLD 4ª semana operativa de abril

Análise PLD 4ª semana operativa de abril 1,16 37,61 13, 19,3 8,9 67,31 97,36 13,43 38,73 7,8 9,4 166,69 63,6 94,1 3,66 3,4 37,73 49,4 7,93 61,3 83,43 11,8 149,,1 166, 1,19 11,44 18,43 16,4 87, 39,73 46,1 36,68 3,66 331,1 689, www.ccee.org.br

Leia mais

Análise PLD 3ª semana operativa de março

Análise PLD 3ª semana operativa de março 12,16 37,61 13,2 19,3 28,9 67,31 97,36 13,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 287,2 94,1 3,66 3,42 37,73 49,42 7,93 61,32 83,43 11,8 149,2 2,21 166, 122,19 121,44 128,43 184,49 18,6 238, 39,73 689,2 www.ccee.org.br

Leia mais

Análise PLD 2ª semana operativa de fevereiro

Análise PLD 2ª semana operativa de fevereiro 125,16 37,61 13,25 19,3 28,95 67,31 97,36 135,43 38,73 7,28 29,42 166,69 263,6 94,28 35,66 3,42 37,73 49,42 75,93 61,32 83,43 115,58 149,2 2,21 166,5 122,19 121,44 1,64 111,91 287,2 395,73 689,25 www.ccee.org.br

Leia mais

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas

3º Ciclo Revisões Tarifárias Periódicas 8 02 3 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 4ª Semana de Fevereiro de 203 Fevereiro (6.02.203 a 22.02.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 87,88 93,57 Pesada 27,60 27,60

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/11 a 02/12/2016 ocorreu precipitação nas bacias hidrográficas

Leia mais

JANEIRO RV0 1º Semana

JANEIRO RV0 1º Semana JANEIRO 2015 RV0 1º Semana JANEIRO RV0 Sumário INTRODUÇÃO... 3 INFORMAÇÕES ESTRUTURAIS PARA CONSTRUÇÃO DA FUNÇÃO DE CUSTO FUTURO... 4 1 - Armazenamento inicial dos reservatórios equivalentes... 4 2 - Tendência

Leia mais

Energia Natural Afluente Chuvas

Energia Natural Afluente Chuvas A estimativa de afluência (chuvas) para ao mês de março continua com vazões abaixo da média histórica (MLT) em todo o país. O índice de Energia Natural Afluente ENA esperado para o Sudeste/Centro-Oeste

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS No início da semana de ocorreu chuva fraca isolada nas bacias dos rios Grande e São Francisco. No final da semana ocorreu chuva

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 02/01/2016 a 08/01/2016 1. APRESENTAÇÃO Findo o primeiro bimestre do período chuvoso nas regiões Norte, Nordeste

Leia mais

Perspectivas do Mercado de Energia

Perspectivas do Mercado de Energia Perspectivas do Mercado de Energia Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados Março de 2014 1 Conjuntura do Sistema 2 Recordes de demanda mensal de energia elétrica... Fev/14 68.500 61.106

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 17/12/2016 a 23/12/2016 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 10 a 16/12/2016 ocorreu chuva fraca nas bacias dos

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro 2016 Semana Operativa de 03/12/2016 a 09/12/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/11 a 02/12/2016 ocorreu precipitação nas bacias hidrográficas

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro Semana Operativa de 21/01/2017 a 27/01/2017 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 14 a 20/01/2017 ocorreu precipitação nas bacias dos

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 09/09/2017 a 15/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 09/09/2017 a 15/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 02 a 08/09/2017 ocorreu chuva fraca na bacia do rio Jacuí. Para a semana de 09 a 15/09/2017 há previsão de chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e Paranapanema.

Leia mais

ANÁLISE REGULATÓRIA EXCELÊNCIA ENERGÉTICA

ANÁLISE REGULATÓRIA EXCELÊNCIA ENERGÉTICA HÁ RISCO DE RACIONAMENTO? O título desta análise é a pergunta mais frequente neste início de 2013, e o objetivo deste artigo é aprofundar a discussão em busca de uma resposta. Desde setembro de 2012 há

Leia mais

Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços

Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços Mercado de Energia Elétrica e Formação de Preços Gustavo Arfux Agenda Principais aspectos da comercialização de energia no mercado livre A cadeia de modelos matemáticos de planejamento e operação Formação

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Dezembro Semana Operativa de 17/12/2016 a 23/12/2016 1. APRESENTAÇÃO 2. NOTÍCIAS Na semana de 10 a 16/12/2016 ocorreu chuva fraca nas bacias dos

Leia mais

PMO de Outubro Semana Operativa de 21/10/2017 a 27/10/2017

PMO de Outubro Semana Operativa de 21/10/2017 a 27/10/2017 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 14 a 20/10/2017 ocorreu chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e Iguaçu. No final da semana ocorreu chuva fraca a moderada na bacia do rio Jacuí e precipitação

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 02/09/2017 a 08/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 02/09/2017 a 08/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 26/08 a 01/09/2017 ocorreu precipitação de fraca intensidade na bacia do rio Jacuí e chuvisco em pontos isolados da bacia do rio Uruguai. Para a semana de 02 a 08/09/2017 prevê-se,

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2016 Semana Operativa de 09/01/2016 a 15/01/2016 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 02 a 08/01/2015, ocorreu chuva fraca nas bacias

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 12º Leilão de Energia Existente e Bandeira Tarifária PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD - 4ª Semana de Dezembro de 203 Dezembro (2.2.203 a 27.2.203) PLD médio PLD médio 2 R$/MWh Sudeste Sul Nordeste Norte Sudeste 297,09 296,73 Pesada 294,9 294,9

Leia mais

PMO de Novembro Semana Operativa de 28/10/2017 a 03/11/2017

PMO de Novembro Semana Operativa de 28/10/2017 a 03/11/2017 1. APRESENTAÇÃO Na primeira quinzena de outubro ocorreu chuva fraca a moderada nas bacias dos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste. Na quarta semana do mês ocorreram totais elevados de precipitação nas

Leia mais

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4

ÍNDICE. 1 Definições Gerais Objetivo Fluxo das Regras de Comercialização...4 a REGRAS DE COMERCIALIZAÇÃO DETERMINAÇÃO DO PREÇO DE LIQUIDAÇÃO DAS DIFERENÇAS (PL) Versão 2008 Resolução Normativa ANEEL n 293/2007 Resolução Normativa CNPE n 8/2007 Resolução Normativa ANEEL n 306/2008

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 24 06 5 6 06 5 Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas.

Leia mais

PMO de Setembro Semana Operativa de 16/09/2017 a 22/09/2017

PMO de Setembro Semana Operativa de 16/09/2017 a 22/09/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 09 a 15/09/2017 a atuação de duas frentes frias na região Sul, uma no início da semana e a outra no final, ocasionou apenas chuva fraca isolada nas bacias dos rios Jacuí e

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março Semana Operativa de 05/03/2016 11/03/2016 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 27/02 a 04/03 ocorreu chuva fraca a moderada nas bacias da região Sul

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017 Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Março 2017 Semana Operativa de 04/03/2017 a 10/03/2017 1. APRESENTAÇÃO Na semana de 25/02 a 03/03/2017,

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017 Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Janeiro 2017 Semana Operativa de 07 a 13/01/2017 1. APRESENTAÇÃO No início da semana de 31/12/2016

Leia mais

Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro

Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro 15 de Agosto de 2016 Boletim de conjuntura do setor elétrico brasileiro A energia elétrica é insumo essencial à indústria, podendo representar até 40% dos custos de produção em setores eletrointensivos.

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 5 04 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para Hermes Chipp Diretor Geral

Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para Hermes Chipp Diretor Geral Avaliação das Condições do Atendimento Eletroenergético do SIN em 2014 e Visão para 2015 Hermes Chipp Diretor Geral FGV Rio de Janeiro, 02/06/2014 1 Visão de Curto Prazo Avaliação das Condições Meteorológicas

Leia mais

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015

A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial /03/2015 A CCEE e a operacionalização do mercado de energia elétrica em 2015 Canal Energia Agenda Setorial 2015 19/03/2015 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração A CCEE e destaques

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 2 05 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 2017

RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 2017 RELATÓRIO SEMANAL SEMANA DE 21 a 27 outubro 217 Custo Marginal da Operação CMO X PREÇO TÉRMICA R$1.2 R$1. R$8 R$ 86,45 R$6 R$4 R$2 R$ * O CMO (Custo Marginal da Operação), o seu valor nada mais é que a

Leia mais

CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA

CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA CUSTO MARGINAL DE DÉFICIT DE ENERGIA ELÉTRICA Daiane Mara Barbosa Baseado em: Déficit de Energia Elétrica: histórico, avaliação e proposta de uma nova metodologia por Paulo Gerson Cayres Loureiro. CUSTO

Leia mais

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5

42,6 42,0 43,0 40,0 40,3 29,0 30,1 23,4 28,7 27,7 19,5 29,4 23,1 20,5 ET RV1 % Armazenamento ET RV1 1.1 ARMAZENAMENTO HITÓRICO DO ITEMA INTEGRADO NACIONAL 60 40 20 56,8 55,7 54,8 53,5 50,2 48,0 42,3 44,5 42,9 38,5 40,4 42,6 42,0 43,0 40,0 34,9 37,0 38,1 40,3 34,4 35,7 29,0

Leia mais

5 Simulação do PLD médio anual

5 Simulação do PLD médio anual 5 Simulação do PLD médio anual Como a energia elétrica tem a característica de não ser armazenável, o balanço produção-consumo deve ser feito instantaneamente, de forma que pode haver diferenças entre

Leia mais

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher

O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS. Mário Daher O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO - ONS Mário Daher 1 O PLANEJAMENTO E A PROGRAMAÇÃO DA OPERAÇÃO DO SIN PELO OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO

Leia mais

JULHO RV0 1ª Semana

JULHO RV0 1ª Semana JULHO 2015 RV0 1ª Semana Sumário INTRODUÇÃO... 3 CONDIÇÕES INICIAIS... 3 1 - Nível dos reservatórios... 3 2 - Expansão da oferta hidrotérmica (MW)... 4 ANÁLISE DAS CONDIÇÕES HIDROMETEREOLÓGICAS... 5 1

Leia mais

O Mercado Livre de Energia Elétrica

O Mercado Livre de Energia Elétrica O Mercado Livre de Energia Elétrica Conjuntura atual do setor elétrico, seus impactos na indústria e perspectivas futuras. Campetro Energy Novembro de 2015 Sumário 1. Institucional Grupo Votorantim e Votorantim

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 25 03 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2.

Leia mais

Preços no mercado de energia elétrica brasileiro

Preços no mercado de energia elétrica brasileiro Preços no mercado de energia elétrica brasileiro Função, Formação e Evolução Dilcemar P. Mendes ANEEL São Paulo SP, 02 de junho de 2008 Roteiro I. Introdução II. A Função dos Preços de Curto Prazo II.

Leia mais

Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica

Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica Perspectivas para Aprimoramento da Formação de Preços no Brasil SINREM IV Simpósio Nacional de Regulação, Economia e Mercados de Energia Elétrica Roberto Castro Conselheiro de Administração 24/08/2017

Leia mais

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças)

PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) 9 05 5 PLD (Preço de Liquidação das Diferenças) Fonte: PLD: CCEE / PLD médio: PONDERAÇÃO COMERC. PLD médio é a média ponderada dos valores já divulgados do PLD, pelas horas das semanas publicadas. 2. PLD

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA N o 125, DE 14 DE JUNHO DE 2007. O MINISTRO DE ESTADO, INTERINO, DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012

XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil. A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro. 15 de agosto de 2012 XIII Fórum Nacional de Energia e Meio Ambiente no Brasil A atuação da CCEE como operadora do mercado brasileiro 15 de agosto de 2012 Luiz Eduardo Barata Ferreira Presidente do Conselho de Administração

Leia mais

Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017

Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017 Café da Manhã JP Morgan Ricardo Cyrino 27 de julho de 2017 Agenda Hidrologia e Regulação Estratégia de Crescimento & Nova Plataforma Comercial Atualizações Setoriais 2 Hidrologia e Regulação 3 Desempenho

Leia mais

DECOMP. Exercícios Práticos

DECOMP. Exercícios Práticos Treinamento nos Modelos Newave/Decomp DECOMP Exercícios Práticos Maio de 2016 Contextualização Planejamento da Operação Energética MÉDIO PRAZO horizonte: 5 anos discretização: mensal NEWAVE CURTO PRAZO

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA Manoel Zaroni Torres São Paulo, 30 de Março de 2016 1 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 2021 PIB: histórico x projeção 7,6%

Leia mais

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010

REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 REVISÃO DA CURVA BIANUAL DE AVERSÃO A RISCO PARA A REGIÃO SUL - BIÊNIO 2009/2010 2008/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. ONS NT 038/2009 REVISÃO DA CURVA BIANUAL

Leia mais

AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE. Felipe Barroso

AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE. Felipe Barroso AS OPORTUNIDADES E OS PRODUTOS DO MERCADO LIVRE Felipe Barroso AGENDA CARACTERÍSTICAS DO MERCADO LIVRE ESPECIAL MONITORAMENTO DAS VARIÁVEIS DE FORMAÇÃO DOS PREÇOS APETITE AO RISCO EXPECTATIVA DE PREÇOS

Leia mais

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016

Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016 % EARmáx Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Relatório Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Abril 2016 Semana Operativa de 26/03/2016 a 01/04/2016 1. APRESENTAÇÃO Durante o mês

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 08, DE 17 DE AGOSTO DE 2015

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 08, DE 17 DE AGOSTO DE 2015 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 08, DE 17 DE AGOSTO DE 2015 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Excelentíssimo Senhor Presidente, Excelentíssimos Senhores Vereadores, A energia elétrica no Brasil é gerada predominantemente

Leia mais

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral

Submódulo 5.1. Consolidação da previsão de carga: visão geral Submódulo 5.1 Consolidação da previsão de carga: visão geral Rev. Nº. 1.1 2016.12 Motivo da revisão Atendimento à Resolução Normativa ANEEL nº 376/09, de 25 de agosto de 2009. Versão decorrente da Audiência

Leia mais

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc

REVISÃO 1 NT 156/2003. P:\Meus documentos\nota Técnica\NT REVISÃO 1.doc REVISÃO 1 2003/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 156/2003 REVISÃO 1 P:\Meus documentos\nota Técnica\NT 156-2004 REVISÃO 1.doc !"# $%!#&'(# #$)*+,-+-)#-$&.',-+

Leia mais

3 Mercado Brasileiro de Energia Elétrica

3 Mercado Brasileiro de Energia Elétrica 24 3 Mercado Brasileiro de Energia Elétrica Algumas características e mecanismos do mercado de energia elétrica brasileiro precisam ser compreendidos para realizar a análise proposta neste estudo. Especialmente,

Leia mais

Obrigado! Consultoria em Energia

Obrigado! Consultoria em Energia Obrigado! Marcos Guimarães Consultoria em Energia Pedro Kurbhi Agenda 1 - Eficiência Energética x Gestão Contratual 2 - Pontos Críticos na Gestão de Energia 3- A Demanda 4 - O Consumo 5- Reativos 6 - A

Leia mais

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Palestra Apimec RJ 19/set/2011 Leonardo Lima Gomes Agenda 1. Visão Geral do Setor 2. Mercado de Energia Elétrica 3. Perspectivas Desenvolvimento Mercado 4. Perspectivas

Leia mais

Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Moderação de Roberto Zilles, IEE/USP

Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Moderação de Roberto Zilles, IEE/USP Seminário O Estado Atual do Setor Elétrico Brasileiro - Crise ou Consequência? Painel II - O Novo Modelo do Setor Elétrico - Perspectivas? Mesa 1 - Os Descaminhos do Modelo Setorial: questões e alternativas

Leia mais

Resolução CNPE nº 03/2013

Resolução CNPE nº 03/2013 Resolução CNPE nº 03/2013 Agenda 1) Resolução CNPE nº 03 2) Cálculo do PLD F exemplo ilustrativo (simplificado) 3) Cálculo do PLD 1 e PLD F - primeira semana operativa de abril de 2013 A Resolução CNPE

Leia mais

AGENDA SEMANAL. 2ª Semana de outubro/2017 COMPARATIVO

AGENDA SEMANAL. 2ª Semana de outubro/2017 COMPARATIVO AGENDA SEMANAL 2ª Semana de outubro/2017 RESUMO CLIMÁTICO: Na semana operativa de 30/09 a 06/10/2017 ocorreu precipitação nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu, Paranapanema, Tietê, Grande, Paranaíba,

Leia mais

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE

Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Painel 3 - INTEGRAÇÃO NO MERCOSUL Seminário Internacional de Integração Elétrica da América do Sul 7 de agosto de 2012 Antônio Carlos Fraga Machado Conselheiro de Administração - CCEE Sistema Interligado

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014

INFORMATIVO MENSAL MAR.2014 INFORMATIVO MENSAL.214 Preço de Liquidação das Diferenças 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, PLD Médio /214 PLD TETO 822,83 7 6 5 4 3 2 PLD Médio Anual - Seco x Úmido 1,, MÉDIA SEMANA 1 1/ a 7/ NORTE SEMANA 2 8/

Leia mais

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos

Submódulo Diretrizes e critérios para estudos energéticos Submódulo 23.4 Diretrizes e critérios para estudos energéticos Rev. Nº. 0.0 0.1 0.2 0.3 1.0 1.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico. Adequação

Leia mais

NT 066/2006. C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc

NT 066/2006. C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc 2006/ONS Todos os direitos reservados. Qualquer alteração é proibida sem autorização. NT 066/2006 C:\WINDOWS\TEMP\d.Lotus.Notes.Data\NT-066_revisão CAR do SUL.doc !" #$ "%&'" ( "#)*+,-+. -!++/+-0-$"%"*"1!/

Leia mais

Metodologias e Critérios para o planejamento de Sistemas de Energia Elétrica Dr. Eng. Clodomiro Unsihuay Vila

Metodologias e Critérios para o planejamento de Sistemas de Energia Elétrica Dr. Eng. Clodomiro Unsihuay Vila Universidade Federal de Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Metodologias e Critérios para o planejamento de Sistemas de Energia Elétrica Dr. Eng. Clodomiro Unsihuay Vila Curitiba-Brasil,

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA (SIE)

SISTEMAS DE ENERGIA (SIE) SISTEMAS DE ENERGIA (SIE) Prof.: Bruno Gonçalves Martins bruno.martins@ifsc.edu.br Aula 3 Racionamento de energia RECAPITULANDO... Racionamento de energia; Crise de racionamento de 2001; Bandeira Tarifárias;

Leia mais

3º seminário Inserção de Novas Fontes Renováveis e Redes inteligentes no. Energético Nacional. Fontes Renováveis e Geração Flexível

3º seminário Inserção de Novas Fontes Renováveis e Redes inteligentes no. Energético Nacional. Fontes Renováveis e Geração Flexível Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL 3º seminário Inserção de Novas Fontes Renováveis e Redes inteligentes no Título Planejamento do trabalho Energético Nacional Fontes Renováveis e Geração

Leia mais

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria

O Sinal de Preço e. a Competitividade da Indústria O Sinal de Preço e a Competitividade da Indústria Eduardo Spalding Painel: Análise do Comportamento dos Preços da Energia no Cenário de Escassez Fórum APINE 28.02.2008 Sinal de Preço o e Competitividade

Leia mais

AGENDA SEMANAL. 3ª Semana de Agosto/2017 COMPARATIVO

AGENDA SEMANAL. 3ª Semana de Agosto/2017 COMPARATIVO AGENDA SEMANAL www.eige.com.br 3ª Semana de Agosto/2017 RESUMO CLIMÁTICO: Na semana de 05 a 11/08/2017 ocorreu, apenas, chuvisco nas bacias dos rios Jacuí e Uruguai. Para o início da semana de 12 a 18/08/2017

Leia mais

Operação do SIN. PEA3496 Prof. Marco Saidel

Operação do SIN. PEA3496 Prof. Marco Saidel Operação do SIN PEA3496 Prof. Marco Saidel SIN: Sistema Interligado Nacional Sistema hidrotérmico de grande porte Predominância de usinas hidrelétricas Regiões (subsistemas): Sul, Sudeste/Centro-Oeste,

Leia mais

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017

Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético. Maio de 2017 Superando as Barreiras Regulatórias para Comercialização de Eletricidade pelas Usinas do Setor Sucroenergético Maio de 2017 Instabilidade do preço-teto nos leilões O preço teto para a fonte biomassa tem

Leia mais

O processo de formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD. 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres. Rodrigo Sacchi Gerente de Preços

O processo de formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD. 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres. Rodrigo Sacchi Gerente de Preços O processo de formação do Preço de Liquidação das Diferenças - PLD 2º Encontro Nacional de Consumidores Livres Rodrigo Sacchi Gerente de Preços Agenda O papel da CCEE Processo de formação do PLD Fatores

Leia mais

1 Em atendim ento à Resolução Normativa (REN) n^ 568/2013, vimos por meio desta carta inform ar

1 Em atendim ento à Resolução Normativa (REN) n^ 568/2013, vimos por meio desta carta inform ar 48550.000553/27-00 São Paulo, 26 de maio de 27. A G Ê N C IA N A C IO N A L DE ENER G IA ELÉTRICA - ANEEL Sr. Christiano Vieira da Silva Superintendente de Regulação dos Serviços de Geração - SRG SGAN

Leia mais

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação

Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação Sumário Executivo do Programa Mensal de Operação PMO de Novembro Semana Operativa de 29/10/2016 a 04/11/2016 1. APRESENTAÇÃO Nas segunda, terceira e quarta semanas do mês de outubro ocorreram totais elevados

Leia mais

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015

Visão Geral das Operações na CCEE. Junho/2015 Visão Geral das Operações na CCEE Junho/2015 1. Visão do Sistema Elétrico 2. Modelo Institucional 3. Comercialização de Energia do SIN 4. Principais Regras de Comercialização 1. Visão do Sistema Elétrico

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 1.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador

Leia mais

2 Avaliação de Portfolios na Área de Comercialização de Energia Elétrica

2 Avaliação de Portfolios na Área de Comercialização de Energia Elétrica 2 Avaliação de Portfolios na Área de Comercialização de Energia Elétrica Até 1997 o Setor Elétrico Brasileiro era basicamente um monopólio estatal administrado por empresas federais e estaduais. A partir

Leia mais

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional

Submódulo 9.2. Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Submódulo 9.2 Acompanhamento, análise e tratamento dos dados hidroenergéticos do Sistema Interligado Nacional Rev. Nº. 0.0 0.1 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional

Leia mais

Ambiente Institucional

Ambiente Institucional Ministério de Minas e Energia Ministério de Minas e Energia Encontro Técnico GT São Marcos Setor Elétrico Suprimento e Armazenamento de Energia: O Desafio Goiânia, Agosto de 2016. 1 Ambiente Institucional

Leia mais

CEMIG E O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA

CEMIG E O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA CEMIG E O MERCADO DE ENERGIA ELÉTRICA ACMMINAS CONSELHO EMPRESARIAL DE MINERAÇÃO E SIDERURGIA JULHO DE 2016 SUMÁRIO A CEMIG E O SETOR INDUSTRIAL HISTÓRICO ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E DE ATENDIMENTO REPRESENTATIVIDADES

Leia mais

Resultados 2016 Março, 2017

Resultados 2016 Março, 2017 Resultados Março, 2017 Hidrologia e Reservatórios Redução da afluência no SIN em (86,7% da MLT 1 vs. 89,4% em 2015) com maior nível dos reservatórios em 31,7% em vs. 29,4% em 2015 Destaques $ Preço de

Leia mais

Destaque do Mês: A Recontabilização e O Risco de Mercado

Destaque do Mês: A Recontabilização e O Risco de Mercado Recado ao Leitor Neste segundo número do Mercado em Foco, queremos de início agradecer a boa recepção de nossos clientes e amigos ao nosso informativo mensal. Seguimos apresentando as condições operativas

Leia mais

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração

11 de abril de Paulo Born Conselho de Administração Operações do Mercado de Energia Evolução e Perspectiva Seminário FIEPE 11 de abril de 2013 Paulo Born Conselho de Administração Agenda Visão Geral do Mercado de Energia Governança e Ambientes de Comercialização

Leia mais