Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da"

Transcrição

1 Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação e correção. O Prospecto Definitivo será entregue aos investidores durante o período de distribuição. POSITIVO INFORMÁTICA S.A. CNPJ/MF nº / Rua Senador Accioly Filho, 1021 CIC, CEP , Cidade de Curitiba, Estado do Paraná. Código ISIN: BRPOSIACNOR Ações Ordinárias Valor da Distribuição R$[ ] No contexto desta Oferta, estima-se que o Preço por Ação estará situado entre R$17,50 e R$23,50, ressalvado, no entanto, que o Preço por Ação poderá ser fixado fora desta faixa. A Positivo Informática S.A. ( Companhia ) e os Acionistas Vendedores identificados neste Prospecto ( Acionistas Vendedores ) estão realizando uma oferta que compreende a distribuição pública primária de até ações ordinárias ( Oferta Primária ) e a distribuição pública secundária de até ações ordinárias ( Oferta Secundária ), todas nominativas, escriturais, sem valor nominal de emissão da Companhia ( Ações ). As Ações serão colocadas no Brasil em conformidade com os procedimentos estabelecidos na Instrução da Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) n. 400, de 29 de dezembro de 2003 e alterações posteriores ( Instrução CVM 400 ). As Ações serão distribuídas por meio de distribuição pública em mercado de balcão não-organizado a ser realizada no Brasil e, ainda, com esforços de colocação das Ações no exterior, sendo nos Estados Unidos da América para investidores institucionais qualificados, conforme definidos na Rule 144A editada pela Securities and Exchange Commission dos Estados Unidos da América ( SEC ), em operações isentas de registro em conformidade com o disposto no Securities Act de 1933 ( Securities Act ) e nos regulamentos editados ao amparo do Securities Act, e, nos demais países, exceto os Estados Unidos da América, em conformidade com os procedimentos previstos na Regulation S editada pela SEC, respeitada a legislação vigente nesses países ( Oferta ). Não foi, nem será realizado, qualquer registro da Oferta ou das Ações em qualquer agência ou órgão regulador do mercado de capitais de qualquer outro país, exceto o Brasil. Para participar da Oferta, os investidores estrangeiros deverão ser registrados na CVM, nos termos previstos na Instrução CVM nº 325, de 27 de janeiro de 2000, e alterações posteriores ( Instrução CVM 325 ), e na Resolução do Conselho Monetário Nacional nº 2.689, de 26 de janeiro de 2000, e alterações posteriores ( Resolução CMN ). A Oferta será coordenada conjuntamente pelo Banco UBS S.A. ( Coordenador Líder ) e pelo Banco Pactual S.A. ( Banco Pactual e, em conjunto com o Coordenador Líder, os Coordenadores ). O preço de emissão e venda das Ações ( Preço por Ação ) será fixado após a realização de procedimento de coleta de intenções de investimento ( Procedimento de Bookbuilding ), a ser conduzido pelos Coordenadores. Preço por Ação Comissões (1) (2) Recursos Líquidos R$[ ] R$[ ] R$[ ] (1) Sem levar em conta o exercício da Opção de Ações Suplementares, conforme abaixo definida. (2) Sem dedução das despesas da Oferta. A quantidade total de Ações objeto da Oferta poderá ser acrescida de um lote suplementar de até Ações, equivalentes a até 15% das Ações inicialmente ofertadas no âmbito da Oferta ( Ações Suplementares ), conforme opção para aquisição de tais Ações outorgada pelos Acionistas Vendedores ao Coordenador Líder, nas mesmas condições e preço das Ações inicialmente ofertadas, a qual será destinada exclusivamente a atender um eventual excesso de demanda que venha a ser constatado no decorrer da Oferta, nos termos do artigo 24, caput, da Instrução CVM 400 ( Opção de Ações Suplementares ). A Opção de Ações Suplementares poderá ser exercida pelo Coordenador Líder, por decisão conjunta dos Coordenadores, pelo prazo de 30 dias contados da data do Prospecto Definitivo. Sem prejuízo do exercício da Opção de Ações Suplementares, a quantidade de Ações inicialmente ofertada na Oferta, excluídas as Ações Suplementares, poderá, a critério dos Acionistas Vendedores, com o consentimento dos Coordenadores, ser aumentada em até 20%, conforme disposto no artigo 14, parágrafo 2, da Instrução CVM 400 ( Ações Adicionais ). A abertura de capital da Companhia e a realização da Oferta Primária foram deliberadas na Assembléia Geral Extraordinária realizada em 30 de agosto de A ata da deliberação societária da Companhia foi publicada nos jornais Diário Oficial do Estado do Paraná e no Jornal Indústria e Comércio. O aumento de capital, a realização da Oferta Primária, com exclusão do direito de preferência de nossos atuais acionistas, e a determinação da quantidade de Ações objeto da Oferta, foram aprovados em nossa Reunião do Conselho de Administração realizada em 20 de novembro de O Preço por Ação será deliberado por nosso Conselho de Administração em reunião realizada entre a conclusão do Procedimento de Bookbuilding e a concessão do registro da Oferta. A autorização, pelos Acionistas Vendedores, para alienação das Ações de sua titularidade e o Preço por Ação serão aprovados pelos representantes dos Acionistas Vendedores, na forma estabelecida em seus documentos societários. Registro da Oferta na CVM: Distribuição Primária: CVM/SRE/REM/2006/[ ], em [ ] de [ ] de 2006 e Distribuição Secundária - CVM/SRE/SEC/2006/[ ], em [ ] de [ ] de Código de Negociação no Segmento do Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo ( BOVESPA ): POSI3 O registro da presente distribuição não implica, por parte da CVM, garantia da veracidade das informações prestadas ou em julgamento sobre a qualidade da companhia emissora, bem como sobre as ações a serem distribuídas. Os administradores da Companhia, os Acionistas Vendedores e o Coordenador Líder declaram que, até onde têm conhecimento, as informações contidas neste documento correspondem à realidade e não omitem nada capaz de afetar a veracidade de tais informações. Este Prospecto não deve, em nenhuma circunstância, ser considerado uma recomendação de compra das Ações. Ao decidir por adquirir/subscrever as Ações, potenciais investidores deverão realizar sua própria análise e avaliação da condição financeira da Companhia, de suas atividades e dos riscos decorrentes do investimento nas Ações. Os investidores devem ler a Seção Fatores de Risco nas páginas 49 à 56 deste Prospecto para discussão de certos fatores de risco que devem ser considerados com relação à aquisição das Ações. Coordenador Líder Coordenadores Contratados A data deste Prospecto Preliminar é 22 de novembro de 2006 Coordenador 1

2 ÍNDICE Parte I INTRODUÇÃO... 3 Definições... 4 Considerações Sobre Estimativas e Declarações Acerca do Futuro Apresentação das Informações Financeiras Informações Cadastrais da Companhia e dos Acionistas Vendedores Sumário Resumo das Demonstrações Financeiras Sumário da Oferta Informações sobre a Oferta Identificação de Administradores, Consultores e Auditores Fatores de Risco Destinação dos Recursos Parte II COMPANHIA Capitalização Diluição Informações Financeiras Selecionadas Discussão e Análise da Administração sobre a Situação Financeira e os Resultados Operacionais A Indústria de Computadores e de Tecnologia Educacional Atividades Administração Principais Acionistas e Acionistas Vendedores Operações com Partes Relacionadas Títulos e Valores Mobiliários Emitidos Descrição do Capital Social Dividendos e Política de Dividendos Práticas Diferenciadas De Governança Corporativa Parte III ANEXOS Ata da Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 30 de agosto de Estatuto Social da Companhia e ata da Assembléia Geral Extraordinária, realizada em 18 de setembro de Ata da Reunião do Conselho de Administração, realizada em 20 de novembro de Informações Anuais IAN da Companhia, relativas ao exercício findo em 31 de dezembro de 2005 (apenas informações não constantes deste Prospecto) Informações Trimestrais da Companhia, relativas ao período encerrado em 30 de setembro de 2006 (apenas informações não constantes deste Prospecto) Declaração do artigo 56 da Instrução CVM 400 da Companhia e dos Acionistas Vendedores Declaração do artigo 56 da Instrução CVM 400 do Coordenador Líder Parte IV DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Demonstrações financeiras da Companhia relativas aos exercícios sociais encerrados em 31 de dezembro de 2003 e 2004 e respectivos Pareceres de Auditoria da Russell Bedford Brasil Auditores Independentes Demonstrações financeiras da Companhia relativa ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2005 e respectivo Parecer de Auditoria da Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Demonstrações financeiras da Companhia relativas aos períodos de 9 meses encerrados em 30 de setembro de 2005 e 2006, objeto de revisão especial pela Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

3 Parte I INTRODUÇÃO Definições... 4 Considerações Sobre Estimativas e Declarações Acerca do Futuro Apresentação das Informações Financeiras Informações Cadastrais da Companhia e dos Acionistas Vendedores Sumário Resumo das Demonstrações Financeiras Sumário da Oferta Informações sobre a Oferta Identificação de Administradores, Consultores e Auditores Fatores de Risco Destinação dos Recursos

4 DEFINIÇÕES Acionistas Controladores Acionistas detentores do Poder de Controle. Acionistas Vendedores Mantova Investimentos S.A.; LP Investimentos S.A.; Infoinvest Investimentos Ltda.; CIR Investimentos S.A. e GOLS Participações S.A. Ações Ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, de emissão da Companhia e de titularidade dos Acionistas Vendedores, livres e desembaraçadas de quaisquer ônus ou gravames, objeto desta Oferta. Quando aplicável, o termo Ações poderá incluir, ainda, as Ações Adicionais e/ou as Ações Suplementares. Ações Adicionais Quantidade adicional de até 20% das ações inicialmente ofertadas na Oferta Secundária, excluídas as Ações Suplementares, a ser realizado a critério dos Acionistas Vendedores, com o consentimento do Coordenador Líder, nos termos do artigo 14, parágrafo 2º, da Instrução CVM 400, sem prejuízo da Opção de Ações Suplementares. Ações Suplementares Ações equivalentes a até 15% das ações inicialmente ofertadas na Oferta Secundária, a serem adquiridas, total ou parcialmente, pelo Coordenador Líder e mediante decisão conjunta dos Coordenadores, em decorrência do exercício da Opção das Ações Suplementares outorgada pelos Acionistas Vendedores ao Coordenador Líder, no período de 30 dias contado do Prospecto Definitivo, exclusivamente para atender a um eventual excesso de demanda que vier a ser constatado pelo Coordenador Líder no decorrer da Oferta, nas mesmas condições e preço das Ações inicialmente ofertadas, nos termos do artigo 24, caput, da Instrução CVM 400. Agentes de Colocação Internacional ABN AMRO Bank N.V. (London Branch), Deutsche Bank Securities Inc., HSBC Securities (USA) Inc. e UBS Securities LLC. Análise Vertical ou AV Quando relativa a conta de resultado, consiste em percentual sobre o total da receita líquida; quando relativa a conta do ativo no balanço patrimonial, consiste em percentual sobre o total do ativo; e quando relativa a conta do passivo no balanço patrimonial, consiste em percentual sobre o total do passivo. ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimento. ANDIMA Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro. Anúncio de Encerramento Anúncio de encerramento da oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias de emissão da Positivo Informática S.A., a ser publicado na forma do artigo 29 da Instrução CVM

5 Anúncio de Início Anúncio de início da oferta pública de distribuição primária e secundária de ações ordinárias de emissão da Positivo Informática S.A., a ser publicado na forma do artigo 52 da Instrução CVM 400. Anúncio de Retificação Anúncio informando da modificação da Oferta, conforme disposto no artigo 27 da Instrução CVM 400. Auditores Independentes Russell Bedford Brasil Auditores Independentes, para as demonstrações financeiras elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2003 e Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes, para as demonstrações financeiras elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2005 e períodos de 9 meses findos em 30 de setembro de 2006 e Aviso ao Mercado Aviso ao mercado, publicado em 22 de novembro de 2006 no Jornal Valor Econômico, Jornal Indústria e Comércio e no Diário Oficial do Estado do Paraná pela Companhia, pelos Acionistas Vendedores e pelos Coordenadores, informando o início do Período de Reserva e do Procedimento de Bookbuilding. Banco Central ou BACEN Banco Central do Brasil. BM&F Bolsa de Mercadorias e Futuros. BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. BOVESPA Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. BOVESPA FIX Sistema de Negociação de Títulos de Renda Fixa da BOVESPA. Brasil ou País República Federativa do Brasil. CAGR Taxa composta de crescimento anual. CBLC Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia. CDI Certificado de Depósito Interfinanceiro. CEF Caixa Econômica Federal. CETIP Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos. CFC Conselho Federal de Contabilidade. 5

6 Classe A, Classe B, Classe C e Classe D Classes econômicas segundo o Critério de Classificação Econômica Brasil estabelecido pela Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. CMN Conselho Monetário Nacional. Código Civil Lei nº , de 10 de janeiro de 2002, e alterações posteriores. COFINS Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Colaboradores Pessoas físicas integrantes da folha de pagamento da Companhia. Companhia Positivo Informática S.A. Contrato de Colocação Contrato de Coordenação, Colocação e Aquisição de Ações Ordinárias de Emissão da Positivo Informática S.A., a ser celebrado entre a Companhia, os Acionistas Vendedores, os Coordenadores e a CBLC, na qualidade de interveniente-anuente, relativo à distribuição pública primária e secundária das Ações no Brasil. Contrato de Estabilização Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços de Estabilização de Preço de Ações Ordinárias de Emissão da Positivo Informática S.A., a ser celebrado entre os Acionistas Vendedores, o Coordenador Líder e a UBS Corretora de Câmbio e Valores Mobiliários S.A. Contrato de Facilitação de Colocação Placement Facilitation Agreement, contrato a ser celebrado entre a Companhia, os Acionistas Vendedores e os Agentes de Colocação Internacional, referente aos esforços de colocação das Ações no exterior pelos Agentes de Colocação Internacional. Contrato de Participação no Novo Mercado Contrato de Participação no Novo Mercado, firmado entre a Companhia e a BOVESPA em 01 de novembro de 2006, contendo obrigações relativas à listagem da Companhia no Novo Mercado. A eficácia do Contrato de Participação no Novo Mercado somente terá início na data da publicação do Anúncio de Início. Coordenador Banco Pactual S.A. Coordenador Líder Banco UBS S.A. Coordenadores Banco UBS S.A. e Banco Pactual S.A. Coordenadores Contratados Banco ABN AMRO Real S.A., Deutsche Bank S.A. - Banco Alemão e HSBC Bank Brasil S.A. Banco Múltiplo. 6

7 Corretoras Consorciadas Instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição, membros da BOVESPA, que farão parte exclusivamente da colocação das Ações na Oferta de Varejo. CPMF Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores ou de Créditos e Direitos de Natureza Financeira. CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. CVM Comissão de Valores Mobiliários. Data de Liquidação Data da liquidação física e financeira da Oferta, prevista para o último dia do Período de Colocação. Data de Liquidação das Ações Suplementares Data da liquidação física e financeira das Ações Suplementares. Desktop Computador de mesa. Dólar, Dólar norte-americano ou US$ Moeda corrente dos Estados Unidos. EBITDA EBITDA corresponde ao lucro antes de despesas (receitas) financeiras líquidas, do IRPJ e da CSLL e, da depreciação e amortização. O cálculo do EBITDA não corresponde a uma prática contábil adotada no Brasil, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado substituto do lucro líquido, como indicador de nosso desempenho operacional ou substituto do fluxo de caixa como indicador de liquidez. O EBITDA não tem significado padronizado e a nossa definição de EBITDA pode não ser igual ou comparável à definição de EBITDA ou EBITDA Ajustado utilizada por outras companhias. EBITDA Ajustado Formado pelo EBITDA, sendo ajustado pela exclusão de despesas com impostos indiretos que reduziram o nosso lucro bruto, mas que não representam desembolsos de caixa efetivos no pagamento dos tributos, pois compõem subvenções para investimento - adicionadas ao nosso Patrimônio Líquido, como fruto de políticas públicas estaduais destinadas ao desenvolvimento econômico de determinadas regiões do País. O cálculo do EBITDA Ajustado não corresponde a uma prática contábil adotada no Brasil, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado substituto do lucro líquido, como indicador de nosso desempenho operacional ou substituto do fluxo de caixa como indicador de liquidez. O EBITDA Ajustado não tem significado padronizado e a nossa definição de EBITDA Ajustado pode não ser igual ou comparável à definição de EBITDA ou EBITDA Ajustado utilizada por outras companhias. e-commerce Forma de comércio onde as transações são realizadas por meio de equipamentos eletrônicos ligados a redes de transmissão de dados, tais como computadores e telefones celulares. 7

8 Editora Positivo Editora Positivo Ltda. Estatuto Social Estatuto Social da Companhia. EUA ou Estados Unidos Estados Unidos da América. FGTS Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. FGV Fundação Getulio Vargas. Governo Brasileiro Governo Federal e os governos dos estados, do distrito federal e dos municípios brasileiros. Governo Federal Governo Federal da República Federativa do Brasil. Hardware Parte física do computador ou conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBOPE Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística. IBRACON Instituto dos Auditores Independentes do Brasil. ICMS Imposto sobre Operações Relativas a Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação. IDC International Data Corporation. IFRS International Financial Reporting Standards, correspondente às normas internacionais de contabilidade. IGP-M Índice Geral de Preços Mercado, divulgado pela Fundação Getulio Vargas. INPC Índice Nacional de Preços ao Consumidor. INPI Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Instrução CVM 325 Instrução da CVM n.º 325, de 27 de janeiro de 2000, e alterações posteriores. 8

9 Instrução CVM 400 Instrução da CVM n.º 400, de 29 de dezembro de 2003, e alterações posteriores. Internet Conglomerado de redes de computadores em escala mundial que permite o acesso a informações e transferência de dados. Investidores Estrangeiros Investidores institucionais qualificados, residentes e domiciliados nos Estados Unidos, em conformidade com o disposto na Rule 144A no âmbito do Securities Act, e (b) nos demais países (exceto no Brasil e nos Estados Unidos da América), com base no Regulation S no âmbito do Securities Act, que invistam no Brasil em conformidade com os mecanismos de investimento da Resolução CMN e da Instrução CVM 325. Investidores Institucionais Pessoas físicas, jurídicas e clubes de investimento cujos valores de investimento excedam o Valor Máximo estabelecido para a Oferta de Varejo, fundos, carteiras administradas, fundos de pensão, entidades administradoras de recursos de terceiros registradas na CVM, entidades autorizadas a funcionar pelo Banco Central, condomínios destinados à aplicação em carteira de títulos e valores mobiliários registrados na CVM e/ou na BOVESPA, seguradoras, entidades de previdência complementar e de capitalização e Investidores Estrangeiros que invistam no Brasil em conformidade com os mecanismos de investimento da Resolução CMN e da Instrução CVM 325. Investidores Não-Institucionais Investidores pessoas físicas e jurídicas residentes e domiciliados no Brasil, que não sejam considerados Investidores Institucionais, bem como clubes de investimento que decidirem participar da Oferta de Varejo, observado o valor mínimo de investimento de R$ 1.000,00 (mil reais) e o valor máximo de investimento de R$ ,00 (trezentos mil reais) por Investidor Não-Institucional ( Valor Mínimo e Valor Máximo, respectivamente). Instituições Participantes da Oferta Banco UBS S.A.; Banco Pactual S.A.; Corretoras Consorciadas e Coordenadores Contratados. IPCA Índice de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo IBGE. IPI Imposto sobre Produtos Industrializados. IRPJ Imposto de Renda Pessoa Jurídica. ISS Imposto sobre Serviços. Lei das Sociedades por Ações Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e alterações posteriores. 9

10 Mercado Cinza (Gray Market) Mercado formado pelas vendas realizadas por pequenas e médias montadoras de computadores cuja produção possui um certo grau de peças contrabandeadas e, ainda, pelas vendas de empresas que não possuem incentivo de PPB - Processo Produtivo Básico. A IDC classifica as empresas que possuem PPB como mercado oficial e as empresas que não possuem PPB como mercado cinza. Mercado Corporativo Mercado formado pelas vendas realizadas a pequenas, médias e grandes empresas, seja por força de venda direta, por revendas ou agentes terceirizados. Mercado de Licitações Públicas Mercado formado pelas vendas realizadas por órgãos e entidades pertencentes à administração direta ou indireta das várias esferas do Governo Brasileiro. Mercado de Varejo Mercado formado pelas vendas realizadas a usuários domésticos (pessoas físicas), micro e pequenas empresas, que são atendidos pelas redes varejistas. Mercado Oficial Mercado de venda de computadores excluída a participação do Mercado Cinza. Mesa Educacional Computador destinado à educação, formando um ambiente destinado à aprendizagem. Conjunto de dispositivos conectável a um computador mais um software. N/A Não aplicável. N/D Não disponível. Notebook Computador portátil. Novo Mercado Segmento especial de listagem da BOVESPA. OECD Organization for Economic Co-operation and Development (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos). 10

11 Oferta Oferta pública que compreende a distribuição primária de até Ações pela Companhia e a distribuição secundária de até Ações pelos Acionistas Vendedores, em mercado de balcão nãoorganizado, a ser realizada: (i) no Brasil, por meio de uma distribuição pública registrada na CVM, em conformidade com os procedimentos estabelecidos na Instrução CVM 400; e (ii) no exterior, mediante esforços de colocação, (a) sendo nos Estados Unidos da América para investidores institucionais qualificados, conforme definidos na Rule 144A editada pela SEC, em operações isentas de registro em conformidade com o disposto no Securities Act e nos regulamentos editados ao amparo do Securities Act, e, (b) nos demais países, exceto os Estados Unidos da América, em conformidade com os procedimentos previstos na Regulation S editada pela SEC, respeitada a legislação vigente nesses países. Os investidores residentes no exterior deverão realizar seu investimento no Brasil segundo as normas da Resolução CMN 2.689, e da Instrução CVM 325. Oferta de Varejo Distribuição pública de, no mínimo, 10% das Ações objeto da Oferta, equivalentes a Ações, sem levar em consideração as Ações Suplementares e as Ações Adicionais, destinada prioritariamente a Investidores Não-Institucionais que fizerem reservas no âmbito da Oferta de Varejo, irrevogáveis e irretratáveis, exceto pelo disposto nos Pedidos de Reserva. Os Coordenadores poderão, a seu exclusivo critério, aumentar a quantidade de Ações destinadas à Oferta de Varejo, até o máximo de 30% das Ações objeto da Oferta. Oferta Institucional Distribuição pública de Ações, no âmbito da Oferta, direcionada a Investidores Institucionais. Oferta Primária A oferta pública de distribuição primária de até Ações, a ser realizada no âmbito da Oferta. Oferta Secundária A oferta pública de distribuição secundária de até Ações de titularidade dos Acionistas Vendedores, a ser realizada no âmbito da Oferta. Opção de Ações Suplementares Opção para aquisição de Ações Suplementares, nas mesmas condições e preço das Ações, outorgada pelos Acionistas Vendedores ao Coordenador Líder mediante decisão conjunta dos Coordenadores, nos termos do artigo 24 da Instrução CVM 400 e do Contrato de Colocação, a ser exercida, total ou parcialmente, pelo Coordenador Líder, no período de 30 dias contado da data do Prospecto Definitivo, inclusive, exclusivamente para atender a um eventual excesso de demanda que vier a ser constatado pelo Coordenador Líder no decorrer da Oferta, nas mesmas condições e preço das Ações inicialmente ofertadas. Participantes da Oferta Os Coordenadores, Coordenadores Contratados e Corretoras Consorciadas, considerados conjuntamente. PC Personal Computer (computador pessoal), compreendendo desktops, notebooks e servidores. 11

12 Pedido de Reserva Formulário específico celebrado em caráter irrevogável e irretratável, para reserva de Ações no âmbito da Oferta de Varejo, firmado por Investidores Não-Institucionais, inclusive Pessoas Vinculadas. Período de Colocação Prazo para os Participantes da Oferta efetuar a colocação das Ações, de até 3 dias úteis contados a partir da data de publicação do Anúncio de Início. Período de Reserva Prazo para formulação de Pedido de Reserva a ser iniciado em 29 de novembro de 2006, inclusive, e encerrado em 06 de dezembro de 2006, inclusive. Pessoas Vinculadas Investidores que sejam: (i) administradores, controladores ou empregados da Companhia; (ii) administradores ou controladores dos Participantes da Oferta; ou (iii) outras pessoas vinculadas à Oferta, bem como os respectivos cônjuges, companheiros, ascendentes, descendentes ou colaterais até o segundo grau de cada uma das pessoas referidas nos itens (i), (ii) ou (iii). PIB Produto Interno Bruto. PIS Programa de Integração Social. PISA Programa Internacional de Avaliação Comparada (Program for International Student Assessment). Plano de Opção de Ações Plano de Opção de Compra de Ações de emissão da Companhia. Poder de Controle Significa o poder efetivamente utilizado de dirigir as atividades sociais e orientar o funcionamento dos órgãos da Companhia, de forma direta ou indireta, de fato ou de direito. Há presunção relativa de titularidade do controle em relação à pessoa ou ao grupo de pessoas vinculado por acordo de acionistas ou sob controle comum (grupo de controle) que seja titular de ações que lhe assegurem a maioria absoluta dos votos dos acionistas presentes nas três últimas Assembléias Gerais da Companhia, ainda que não seja titular das ações que lhe assegurem a maioria absoluta do capital votante. Portal Portal eletrônico de Internet. Portal Educacional Portal eletrônico de Internet com fins educativos fornecido pela Positivo Informática S.A. Posigraf Gráfica e Editora Posigraf S/A. Prazo da Oferta Prazo de, no máximo, 6 meses para a distribuição das Ações, ao Preço por Ação, contado da data de publicação do Anúncio de Início, conforme previsto no artigo 18 da Instrução CVM

13 Preço por Ação R$[ ], preço de emissão/venda por Ação, a ser fixado após a conclusão do Procedimento de Bookbuilding, em consonância com o disposto no artigo 44 da Instrução CVM 400. Procedimento de Bookbuilding Procedimento de coleta de intenções de investimento com Investidores Institucionais, realizado no Brasil, pelo Coordenador Líder, conforme o artigo 44 da Instrução CVM 400. Processo Produtivo Básico - PPB Processo de Fabricação definido pela Secretaria de Política de Informática e Automação do Ministério de Ciência e Tecnologia do Brasil, mediante o qual o produto fabricado goza de redução de IPI, conforme Lei nº 8.248/91 (Lei de Informática). Prospecto Definitivo Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Positivo Informática S.A. Prospecto ou Prospecto Preliminar Este Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Positivo Informática S.A. Real ou R$ Moeda corrente do Brasil. Rule 144A Rule 144A editada pela SEC. Regulamento do Novo Mercado Regulamento que prevê as práticas diferenciadas de governança corporativa a serem adotadas pelas companhias com ações listadas no Novo Mercado. Regulation S Regulation S editada pela SEC. Resolução CMN Resolução CMN n.º 2.689, de 26 de janeiro de 2000 do Conselho Monetário Nacional, e alterações posteriores. SEC Securities and Exchange Commission, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos. Securities Act Securities Act de 1933 dos Estados Unidos da América. Segmento de Hardware Nossa unidade de negócios voltada para a fabricação de desktops, notebooks e servidores, desenvolvido em linhas de produtos e soluções direcionadas especificamente para cada mercado que atendemos. Segmento de Tecnologia Educacional Nossa unidade de negócios voltada para o fornecimento de serviços integrados, englobando software, instalação, equipamentos de informática, além de suporte técnico e pedagógico, principalmente para instituições de ensino públicas, privadas e para o mercado doméstico. Sociedade Educacional Positivo Sociedade Educacional Positivo Ltda. 13

14 Software Seqüência de instruções a serem seguidas e/ou executadas na manipulação, redirecionamento ou modificação de um dado/informação ou acontecimento. SRF ou Receita Federal Secretaria da Receita Federal. T.I. Segmento comercial da Tecnologia da Informação. TJLP Taxa de Juros de Longo Prazo, conforme determinada pelo CMN. U.S. GAAP Princípios contábeis geralmente aceitas nos Estados Unidos. 14

15 CONSIDERAÇÕES SOBRE ESTIMATIVAS E DECLARAÇÕES ACERCA DO FUTURO Este Prospecto inclui estimativas e declarações acerca do futuro, inclusive nas seções Fatores de Risco, Discussão e Análise da Administração sobre a Situação Financeira e os Resultados Operacionais e Atividades. Nossas estimativas e declarações futuras têm por embasamento, em grande parte, as expectativas atuais e estimativas sobre eventos futuros e tendências que afetam ou podem potencialmente vir a afetar os nossos negócios e resultados. Embora acreditemos que estas estimativas e declarações futuras encontram-se baseadas em premissas razoáveis, estas estimativas e declarações estão sujeitas a diversos riscos, incertezas e suposições e são feitas com base nas informações de que atualmente dispomos. Nossas estimativas e declarações futuras podem ser influenciadas por diversos fatores, incluindo, mas não se limitando a: Oscilação brusca e inesperada dos preços de nossas matérias-primas; Suspensão, cancelamento ou não renovação de benefícios fiscais federais e estaduais de que somos titulares; Não implementação integral de nossas estratégias de negócios; Nossa capacidade de competir com êxito e dirigir os nossos negócios no futuro; Nossa capacidade de contratar novos financiamentos e executar o nosso plano de expansão e implementar satisfatoriamente nossas estratégias; Inflação e flutuações na taxa de juros e na taxa de câmbio; Alterações nas leis e regulamentos aplicáveis ao setor de computadores e de tecnologia da informação; Intervenções governamentais resultando em alteração na economia, tributos, tarifas ou ambiente regulatório no Brasil; As condições de infra-estrutura e logística de transportes no Brasil; O comportamento do preço das nossas matérias-primas nos mercados internacional e nacional em decorrência de sua influência sobre nossos custos de produção; Outros fatores que podem afetar nossas condições financeiras, liquidez e resultados de nossas operações; e Outros fatores de risco apresentados na seção Fatores de Risco. As palavras acreditamos, podemos, poderemos, estimamos, continuamos, antecipamos, pretendemos, esperamos e palavras similares têm por objetivo identificar estimativas. Tais estimativas referem-se apenas à data em que foram expressas, sendo que não podemos assegurar que atualizaremos ou revisaremos quaisquer dessas estimativas em razão da disponibilização de novas informações, de eventos futuros ou de quaisquer outros fatores. Estas estimativas envolvem riscos e incertezas e não consistem em garantia de um desempenho futuro, sendo que os reais resultados ou desenvolvimentos podem ser substancialmente diferentes das expectativas descritas nas estimativas e declarações futuras. Tendo em vista os riscos e incertezas envolvidos, as estimativas e declarações acerca do futuro constantes deste Prospecto Preliminar podem não vir a ocorrer e, ainda, nossos resultados futuros e nosso desempenho podem diferir substancialmente daqueles previstos em nossas estimativas em razão, inclusive, mas não se limitando, dos fatores mencionados acima. Por conta dessas incertezas, o investidor não deve se basear nestas estimativas e declarações futuras para tomar uma decisão de investimento. 15

16 APRESENTAÇÃO DAS INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Os dados de balanço patrimonial e demonstrações do resultado relativos aos exercícios sociais encerrados em 31 de dezembro de 2003, 2004 e 2005 foram extraídos das demonstrações financeiras auditadas para esses exercícios. Os dados de balanço patrimonial e demonstrações do resultado relativos aos períodos de 9 meses encerrados em 30 de setembro de 2005 e 2006 foram extraídos das demonstrações financeiras não auditadas e sujeitas a revisão especial da Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes relativas a esse período. Nossas demonstrações financeiras para os exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2003, 2004 e 2005 e para os períodos de 9 meses encerrados em 30 de setembro de 2005 e 2006 foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. As demonstrações financeiras anexas a este Prospecto para os exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2003 e 2004 foram auditadas pela Russell Bedford Brasil Auditores Independentes. As demonstrações financeiras anexas a este Prospecto para o exercício encerrado em 31 de dezembro de 2005 foram auditadas pela Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes. As informações financeiras devem ser lidas em conjunto com as nossas demonstrações e informações financeiras anexas a este Prospecto e com as seções Resumo das Demonstrações Financeiras, Informações Financeiras Selecionadas e Discussão e Análise da Administração sobre a Situação Financeira e os Resultados Operacionais. Participação de Mercado e Outras Informações As informações de mercado e sobre a posição competitiva no nosso setor de atuação, incluindo estimativas de mercado, apresentadas ao longo deste Prospecto, foram obtidas por meio de pesquisas internas, pesquisas de mercado, informações públicas e publicações do setor. Fazemos tais declarações com base em informações obtidas de fontes que consideramos confiáveis, tais como IDC, CDI, AC Nielsen, IBOPE, IBGE e Banco Central, dentre outras. As informações das fontes acima mencionadas não foram por nós verificadas de forma independente. Alguns dos percentuais e outros valores incluídos neste Prospecto foram arredondados para facilitar a apresentação. Portanto, alguns dos totais constantes das tabelas aqui apresentadas podem não representar uma soma exata dos valores que os precedem. 16

17 INFORMAÇÕES CADASTRAIS DA COMPANHIA E DOS ACIONISTAS VENDEDORES Identificação da Companhia A Companhia é constituída sob a forma de sociedade anônima, devidamente inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , com seus atos constitutivos arquivados perante a Junta Comercial do Estado do Paraná sob o NIRE Sede A nossa sede está localizada na Rua Senador Accioly Filho, 1021 CIC, CEP , na Cidade de Curitiba, no Estado do Paraná. Diretoria de Relações com Investidores A nossa Diretoria de Relações com Investidores localiza-se em nossa sede. O Sr. Lucas Guimarães é o responsável por esta Diretoria e pode ser contatado pelo telefone (55 41) e endereço de correio eletrônico Auditores Independentes para as demonstrações financeiras relativas aos exercícios encerrados em 31 de dezembro de 2003 e 2004 Russell Bedford Brasil Auditores Independentes, localizada na Rua Mateus Leme, nº Centro Cívico, CEP , na Cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, telefone (55 41) e fax (55 41) Auditores Independentes para as demonstrações financeiras relativas ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2005 e períodos de 9 meses encerrados em 30 de setembro de 2005 e 2006 Deloitte Touche Tomatsu Auditores Independentes, localizada na Rua Pasteur, nº 463 5º andar, CEP , na Cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, telefone (55 41) e fax (55 41) Atendimento aos Acionistas O atendimento aos Acionistas da Companhia é efetuado em qualquer agência do Banco Itaú S.A., cuja sede está localizada na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 707, 9º andar, CEP: Os responsáveis pelo Departamento de Acionistas são os Srs. José Nilson Cordeiro e Silvio Maia Uchoa Junior, que podem ser contatados pelos telefones (55 11) ou e fax (55 11) e correios eletrônicos: e Novo Mercado As Ações serão listadas no segmento de Novo Mercado da BOVESPA na mesma data da publicação do Anúncio de Início, onde serão negociadas sob o código POSI3. As Ações integrarão o Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada IGC da BOVESPA, no primeiro dia útil seguinte ao início de sua negociação no Novo Mercado. Jornais nos quais divulga informações As informações referentes à Companhia são divulgadas no Diário Oficial do Estado do Paraná e no Jornal Indústria e Comércio. A partir da publicação do Anúncio de Início, passaremos a divulgar nossas informações também no Jornal Valor Econômico. Site na Internet O nosso site na Internet está disponível sob o endereço As informações constantes no site da Companhia não são parte integrante deste Prospecto, nem se encontram incorporadas por referência a este. 17

18 Informações Adicionais Quaisquer informações complementares sobre a Companhia e a Oferta poderão ser obtidas com: (i) a Companhia, em sua sede e em seu site na Internet; (ii) o Coordenador Líder, localizado na Av. Juscelino Kubitschek, n.º 50, 6.º andar, na Cidade de São Paulo, no Estado de São Paulo; (iii) a BOVESPA, localizada na Rua XV de Novembro, nº 275, na Cidade de São Paulo, no Estado de São Paulo; e (iv) a CVM, localizada na Rua 7 de Setembro, nº 111, 5º andar, na Cidade do Rio de Janeiro, no Estado do Rio de Janeiro ou na Rua Líbero Badaró, nº 471, 10º andar, na Cidade de São Paulo, no Estado de São Paulo. Acionistas Vendedores CIR Investimentos S.A., sociedade anônima de capital fechado, com sede na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, na Avenida Cândido Hartmann, nº 1.400, Bairro Bigorrilho, CEP: GOLS Investimentos S.A., sociedade anônima, com sede na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, na Avenida Cândido Hartmann, nº 1400, Bairro Bigorrilho, CEP Infoinvest Investimentos S.A., sociedade limitada, com sede na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, na Rua Senador Accioly Filho, nº 1.021, Bairro Cidade Industrial de Curitiba, CEP: L.P. Investimentos S.A., sociedade anônima de capital fechado, com sede na cidade de Curitiba, Estado do Paraná, na Avenida Cândido Hartmann, nº 1.400, Bairro Bigorrilho, CEP: Mantova Investimentos S.A., sociedade anônima de capital fechado, com sede na cidade de Curitiba, Estado do Paraná, na Avenida Nossa Senhora Aparecida, nº 174, Bairro Seminário, CEP:

19 SUMÁRIO Apresentamos a seguir um sumário de nossas atividades, nossos pontos fortes e estratégias. Este sumário não contém todas as informações que o investidor deve considerar antes de decidir investir em nossas Ações. Para uma melhor compreensão de nossas atividades e da presente Oferta, o investidor deverá ler cuidadosa e atentamente todo este Prospecto, incluindo as informações contidas nas seções Fatores de Risco e Discussão e Análise da Administração sobre a Situação Financeira e os Resultados Operacionais, bem como as nossas demonstrações financeiras e respectivas notas explicativas, também incluídas neste Prospecto. Visão Geral Somos líderes na fabricação e venda de computadores no Brasil, respondendo, no primeiro semestre de 2006, por 11,1% do número total de computadores vendidos no mercado brasileiro, correspondendo a uma participação de 24,9% no Mercado Oficial, de acordo com a IDC. No primeiro semestre de 2006, obtivemos uma participação de 37,4% do Mercado de Varejo e de 10,5% no Mercado de Licitações Públicas. Parcela substancial de nossa produção de computadores é vendida através de grandes redes de varejo, com as quais mantemos sólido relacionamento comercial, em função principalmente de nossos preços competitivos, da reconhecida qualidade de nossos produtos e assistência técnica. Nossa liderança e relacionamento com o varejo nos colocam em posição privilegiada para atender à crescente demanda por computadores no País, notadamente para as Classes B e C. Acreditamos que a venda de computadores para estas classes sociais apresenta grande potencial de crescimento principalmente devido aos seguintes fatores: Baixa penetração de computadores na Classe C, onde apenas 16,4% das residências possuíam computadores em 2005, segundo pesquisa do Instituto IPSOS; Incentivos do Governo Brasileiro para a venda de computadores por preços mais acessíveis, através de linhas de financiamento e redução de impostos; Fácil acesso a linhas de créditos oferecidas pelas redes varejistas, com taxas de juros decrescentes e condições facilitadas de pagamento; e Aumento da fiscalização do Governo Federal para reduzir a sonegação via pirataria e contrabando. Oferecemos uma linha completa de PCs, incluindo desktops e notebooks, que são produzidos em nosso moderno parque industrial, localizado em Curitiba, no Paraná. Em outubro de 2006, produzimos mais de PCs e acreditamos que nossa capacidade de produção seja de 130 mil computadores por mês, podendo ser ampliada de maneira rápida e com investimentos marginais. Além disso, para atendimento e suporte aos milhares de consumidores finais e órgãos do governo, contamos com uma ampla e capacitada rede de assistência técnica com mais de 380 empresas licenciadas cobrindo mais de cidades brasileiras. Parcela menor de nossa receita, mas com significativa lucratividade, provém do Segmento de Tecnologia Educacional, no qual acreditamos ser líderes absolutos no País. Oferecemos sistemas completos, softwares e portais de educação, além de serviços de capacitação de professores e usuários. Nossos portais têm mais de um milhão de usuários pagantes, recebendo cerca de dois milhões de page views diários e gerando receita recorrente. Fornecemos soluções de informática educacional para cerca de escolas públicas e instituições de ensino privado. Dentre nossos principais produtos estão mesas educacionais, laboratórios de informática, canetas tradutoras, simuladores e softwares de autoria multimídia, educação e entretenimento. Somos também distribuidores exclusivos no Brasil de empresas líderes no desenvolvimento e distribuição de software educacional. Nosso negócio tem crescido significativamente desde o início de nossas operações em No exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2005, registramos uma receita líquida de R$ 540,1 milhões, representando uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 57,5% em relação aos dois exercícios anteriores. Em 2005, atingimos um EBITDA Ajustado de R$ 110,3 milhões e lucro líquido de R$ 16,9 milhões. Nos primeiros 9 meses de 2006, continuamos a apresentar elevado crescimento, atingindo uma receita líquida de R$ 646,8 milhões, um EBITDA Ajustado de R$ 111,5 milhões e um lucro líquido de R$ 15,3 milhões, representando um crescimento de 93,8%, 82,5% e 180,4% em relação ao mesmo período de 2005, respectivamente. 19

20 Pontos Fortes Acreditamos que nossos pontos fortes incluam: Posição de liderança. Somos a maior fabricante de PCs do Brasil, responsável por cerca de 60 mil unidades vendidas por mês nos primeiros 9 meses de No primeiro semestre de 2006, tivemos uma participação de 11,1% no mercado brasileiro, correspondendo a 24,9% no Mercado Oficial, participação de 79,4% e 113,2% superior às participações do segundo e terceiro colocados, respectivamente. No primeiro semestre de 2006, nossa participação no Mercado de Varejo chegou a 37,4%. Mantemos essa posição dominante há 24 meses, apesar da forte concorrência de fabricantes internacionais, como Dell, HP e Lenovo. Nossa posição de liderança confere vantagens para capturar oportunidades de crescimento, em decorrência, entre outros fatores: (i) da credibilidade de nossa marca e da reputação de alta qualidade de nossos produtos; (ii) da nossa escala, baixos custos e capacidade de produção; (iii) do nosso estreito relacionamento com as grandes redes de varejo, principais financiadores de bens de consumo; (iv) do apoio estratégico que recebemos dos fornecedores globais que estão dispostos a incentivar lideranças regionais; e (v) da nossa ampla rede de assistência técnica. Acreditamos que nossa já estabelecida posição de liderança dificulta a entrada de novos competidores no mercado brasileiro. Forte relacionamento com as grandes redes de varejo. Somos beneficiados pelo sólido relacionamento comercial que mantemos com grandes redes varejistas brasileiras, que são as principais responsáveis pela concessão de crédito e venda de bens às Classes B e C. Através das redes varejistas, constituímos extensa e pulverizada rede de distribuição no País. Estimamos que nossos produtos sejam vendidos em cerca de pontos de venda. O estreito relacionamento de nossa força de vendas com as redes de varejo nos dá acesso constante a informações sobre a demanda dos consumidores e nos permite atender ao acelerado crescimento do nosso mercado de forma ágil e lucrativa. Ampla rede de assistência técnica. Somos capazes de atender e dar suporte a nossos milhares de consumidores finais e órgãos do governo em diversas áreas do território brasileiro, por meio de nossa ampla rede de assistência técnica construída ao longo de 17 anos, que conta com mais de 380 empresas rigorosamente selecionadas, cobrindo mais de cidades. Essa agilidade e eficiência aumentam a atratividade de nossos produtos e fortalecem o vínculo com nossos clientes e redes varejistas, e assim dificultam a entrada de novos competidores. Custos reduzidos e preços competitivos. Nossa posição de liderança permite que tenhamos economias de escala na fabricação e na compra de componentes. Nosso modelo de negócios é seletivamente verticalizado, o que nos permite reduzir custos logísticos e capturar maior valor em nossa cadeia produtiva. Nossas atividades são totalmente integradas em uma única fábrica, na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, a uma distância de aproximadamente 400 Km de São Paulo, maior mercado consumidor brasileiro, o que nos garante fundamental eficiência logística. Como resultado, nossas margens EBITDA ajustadas atingiram 3,4%, 13,5% e 20,4% em 2003, 2004 e 2005 e, nos primeiros 9 meses de 2006, chegaram a 17,2%. Marca altamente reconhecida e com credibilidade no mercado brasileiro. O Segmento de Hardware beneficia-se da marca Positivo, que foi construída através dos seguintes fatores: (i) nosso foco no usuário final, com a criação de produtos personalizados e de fácil utilização; (ii) nossa agilidade na identificação de tendências e necessidades de mercado; e (iii) um processo produtivo pautado nos mais rigorosos padrões de qualidade internacionais. Esses fatores contribuem de maneira fundamental para a valorização de nossa marca no Segmento de Tecnologia Educacional, para a fidelização de nossa base de clientes e para a atração dos melhores profissionais dos mercados de tecnologia e de desenvolvimento de software. Produtos pioneiros, personalizados e criativos. Somos inovadores no desenvolvimento de soluções educacionais e de tecnologia. No Segmento de Hardware, fomos os primeiros a desenvolver um PC pronto para acesso à televisão a um preço acessível e adaptado à realidade brasileira. Lançamos computadores com grande facilidade de uso e instalação, próprios para consumidores iniciantes. No Segmento de Tecnologia Educacional, fomos um dos pioneiros no desenvolvimento de soluções tecnológicas e portais educacionais no País, e contamos hoje com uma equipe de aproximadamente 100 pessoas, desenvolvendo conteúdo educacional diferenciado, o que nos permitiu construir uma carteira de clientes que inclui algumas das principais escolas do País. Criamos uma série de produtos inovadores, como a mesa educacional E-Blocks, uma ferramenta revolucionária para alfabetização e aprendizado da língua inglesa, altamente conceituada e premiada nos Estados Unidos. Fidelizamos nossos clientes através de soluções personalizadas, integrando-as aos sistemas de controle acadêmico das escolas. Administração ágil, experiente e alinhada com os nossos objetivos. Nossa administração provou sua capacidade repetidas vezes, gerando crescimento e mantendo nossa rentabilidade a despeito do ambiente macroeconômico desfavorável em diversos períodos. Nos últimos dois anos, por exemplo, nossa administração mostrou-se capaz de 20

POSITIVO INFORMÁTICA S.A.

POSITIVO INFORMÁTICA S.A. Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da POSITIVO INFORMÁTICA S.A. CNPJ/MF nº 81.243.735/0001-48 Rua Senador Accioly Filho, 1021 CIC,

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295

RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 RENOVA ENERGIA S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300358.295 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 25 DE FEVEREIRO DE 2010 1. DATA, HORA E LOCAL: Aos 25 dias do

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE AÇÕES À VISTA PARA INVESTIDORES INSTITUCIONAIS Redecard S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 01.425.787/0001-04 Av. Andrômeda, 2.000, Bloco 10, Níveis 4

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES

INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES INSTRUMENTO PARTICULAR DE EMPRÉSTIMO DE AÇÕES Pelo presente instrumento particular, as Partes : (a) BANCO CITIBANK S.A., instituição financeira com sede na Avenida Paulista, n.º 1.111, 2º andar parte,

Leia mais

Telefônica Brasil S.A.

Telefônica Brasil S.A. Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários. ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS E

Leia mais

Código ISIN nº BRCMGDDBS017. Rating: Fitch A+ (bra)

Código ISIN nº BRCMGDDBS017. Rating: Fitch A+ (bra) AVISO AO MERCADO Companhia Aberta CNPJ/MF n 06.981.180/0001-16 Avenida Barbacena, 1200 17º andar, Ala A1 Belo Horizonte MG 30190-131 Código ISIN nº BRCMGDDBS017 Rating: Fitch A+ (bra) O BB Banco de Investimento

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à complementação

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Preferenciais de Emissão do

Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Preferenciais de Emissão do Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Preferenciais de Emissão do BANCO CRUZEIRO DO SUL S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 62.136.254/0001-99

Leia mais

A data deste Prospecto Preliminar é 7 de janeiro de 2011.

A data deste Prospecto Preliminar é 7 de janeiro de 2011. As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da ANBIMA Associação Brasileiradas Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais e da Comissão de Valores Mobiliários, as quais ainda

Leia mais

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação e correção. O Prospecto Definitivo

Leia mais

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da Direcional Engenharia S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF 16.614.075/0001-00 - NIRE 3130002583-7

Leia mais

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 08.343.492/0001-20

Leia mais

Banrisul Governança Corporativa Fundo de Investimento em Ações

Banrisul Governança Corporativa Fundo de Investimento em Ações Banrisul Governança Corporativa Fundo de Investimento em Ações CNPJ 10.199.937/0001-91 (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ 92.702.067/0001-96) Demonstrações Financeiras

Leia mais

GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340.

GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340. GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado (Categoria A ) CNPJ/MF nº 08.764.621/0001-53 NIRE 35.300.340.833 FATO RELEVANTE GENERAL SHOPPING BRASIL S.A. ( Companhia ), em atendimento

Leia mais

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PEDIDO DE RESERVA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA SONAE SIERRA BRASIL S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF n.º 05.878.397/0001-32 NIRE: 35.220.984.319 Rua Dr. Cardoso de Melo, n.º 1.184, 13º

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. NOVA DIVULGAÇÃO DO AVISO AO MERCADO, INICIALMENTE DIVULGADO EM 13 DE MAIO DE 2015, COM O OBJETIVO DE APRESENTAR A RELAÇÃO COMPLETA DAS INSTITUIÇÕES CONSORCIADAS PARTICIPANTES DA OFERTA AVISO AO MERCADO

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

SOLICITAÇÃO PARA OFERTA DE COMPRA DE TÍTULOS OU VALORES MOBILIÁRIOS NO BRASIL, NOS ESTADOS UNIDOS DA

SOLICITAÇÃO PARA OFERTA DE COMPRA DE TÍTULOS OU VALORES MOBILIÁRIOS NO BRASIL, NOS ESTADOS UNIDOS DA Minuta As informações contidas neste Prospecto preliminar estão sob análise da CVM, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto preliminar está sujeito a complementação e correção.

Leia mais

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures

Julho/2008. Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Julho/2008 Abertura de Capital e Emissão de Debêntures Principal instrumento de captação de recursos de médio e longo prazos, a debênture representa para muitas companhias a porta de entrada no mercado

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. ITAUVEST PERSONNALITÉ CURTO PRAZO FUNDO DE INVESTIMENTO EM Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização

Leia mais

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008

AGENTE E ESCRIVÃO DA POLÍCIA FEDERAL Disciplina: Contabilidade Prof.: Adelino Data: 07/12/2008 Alterações da Lei 6404/76 Lei 11638 de 28 de dezembro de 2007 Lei 11638/07 que altera a Lei 6404/76 Art. 1o Os arts. 176 a 179, 181 a 184, 187, 188, 197, 199, 226 e 248 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82388 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações

Leia mais

Preço por Ação R$[ ]

Preço por Ação R$[ ] As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais e da Comissão de Valores Mobiliários que ainda

Leia mais

PROSPECTO DEFINITIVO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO DEFINITIVO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PROSPECTO DEFINITIVO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA BEEF3 MINERVA S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado Código CVM: 02093-1 CNPJ/MF nº 67.620.377/0001-14

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Coordenadores da Oferta

Coordenadores da Oferta As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008. Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2008. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização Patrimônio R$ Mil Líquido 1.DISPONIBILIDADES 8 0,03 Depósitos

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

Oferta Secundária [ ] [ ] [ ] Total [ ] [ ] [ ]

Oferta Secundária [ ] [ ] [ ] Total [ ] [ ] [ ] As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Bematech Indústria e Comércio de Equipamentos Eletrônicos S.A. Companhia de Capital Autorizado

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da ANBID - Associação Nacional dos Bancos de Investimento e da Comissão de Valores Mobiliários, as quais ainda não se manifestaram a

Leia mais

30.769.231 Ações Ordinárias Valor de Distribuição R$ 723.076.928,50 Preço por Ação Ordinária R$23,50

30.769.231 Ações Ordinárias Valor de Distribuição R$ 723.076.928,50 Preço por Ação Ordinária R$23,50 Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da Companhia de Saneamento de Minas Gerais COPASA MG Companhia Aberta CNPJ n 17.281.106/0001-03 Rua Mar de Espanha,

Leia mais

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.638, DE 28 DEZEMBRO DE 2007. Mensagem de veto Altera e revoga dispositivos da Lei n o 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e

Leia mais

PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Brascan Residential Properties S.A. Companhia de Capital Autorizado - CNPJ n 07.700.557/0001-84

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da. Preço por Ação: R$24,50

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da. Preço por Ação: R$24,50 Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Companhia de Saneamento de Minas Gerais COPASA MG Companhia Aberta CNPJ n 17.281.106/0001-03 Rua Mar

Leia mais

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A.

FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. AVISO AO MERCADO FPC PAR CORRETORA DE SEGUROS S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro Norte, Quadra 01, Área Especial (A), Bloco

Leia mais

15.903.694 Ações Ordinárias Valor da Distribuição R$[ ]

15.903.694 Ações Ordinárias Valor da Distribuição R$[ ] As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

Nível 2. Governança Corporativa

Nível 2. Governança Corporativa Nível 2 Governança Corporativa Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela antiga Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível

Leia mais

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participações

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participações 1 ESTE DOCUMENTO É UMA MINUTA INICIAL SUJEITA A ALTERAÇÕES E COMPLEMENTAÇÕES, TENDO SIDO ARQUIVADA NA ANBID PARA FINS EXCLUSIVOS DE ANÁLISE E EXIGÊNCIAS POR PARTE DESSA INSTITUIÇÃO E DA CVM. ESTE DOCUMENTO,

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A.

DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A. DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA T4F ENTRETENIMENTO S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA DE VAREJO Performance do Período ÍNDICE CAPÍTULO

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes

FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC. Relatório dos auditores independentes FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS FACPC Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2015 e 2014 FPRJ/ORN/TMS 0753/16 FUNDAÇÃO DE APOIO AO COMITÊ

Leia mais

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo.

As principais alterações trazidas pela Instrução CVM 571 encontram-se resumidas abaixo. MERCADO DE CAPITAIS 01/12/2015 CVM ALTERA INSTRUÇÃO QUE DISPÕE SOBRE A CONSTITUIÇÃO, A ADMINISTRAÇÃO, O FUNCIONAMENTO, A OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO E A DIVULGAÇÃO DOS FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão de PORTO SEGURO S.A.

Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão de PORTO SEGURO S.A. Prospecto Definitivo de Oferta Pública de Distribuição Secundária de Ações Ordinárias de Emissão de PORTO SEGURO S.A. Companhia Aberta - CVM nº 01665-9, CNPJ nº 02.149.205/0001-69 - NIRE nº 35.300.151.666

Leia mais

ALOG SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA S.A., sucessora por incorporação de ALOG DATA CENTERS DO BRASIL S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

ALOG SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA S.A., sucessora por incorporação de ALOG DATA CENTERS DO BRASIL S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures ALOG SOLUÇÕES DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA S.A., sucessora por incorporação de ALOG DATA CENTERS DO BRASIL S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2012 ALOG

Leia mais

Descrição do Fundo "LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA

Descrição do Fundo LEIA O PROSPECTO ANTES DE ACEITAR A OFERTA Descrição do Fundo O Fundo é o resultado da parceria entre a Rio Bravo e a Fernandez Mera e tem como objetivo atender a uma crescente demanda por investimentos imobiliários através de instrumentos do mercado

Leia mais

Prospecto Preliminar de Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar de Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da ww As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à

Leia mais

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Direcional Engenharia S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF 16.614.075/0001-00

Leia mais

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2010 1 RELATÓRIO

Leia mais

Administrado por BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO DE COTAS DA 2ª EMISSÃO

Administrado por BOLETIM DE SUBSCRIÇÃO DE COTAS DA 2ª EMISSÃO FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO THE ONE Administrado por RIO BRAVO INVESTIMENTOS DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. CNPJ n.º 72.600.026/0001-81 Avenida Chedid Jafet, n.º 222, bloco

Leia mais

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 30 DE SETEMBRO

Leia mais

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas,

Pelo presente instrumento particular e na melhor forma de direito, os administradores das companhias abaixo qualificadas, INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROTOCOLO E JUSTIFICAÇÃO DE INCORPORAÇÃO DO BANCO ABN AMRO REAL S.A. PELO BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. (NOVA DENOMINAÇÃO SOCIAL DO BANCO SANTANDER S.A., EM FASE DE HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

MATERIAL PUBLICITÁRIO

MATERIAL PUBLICITÁRIO OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO DE DEBÊNTURES SIMPLES, NÃO CONVERSÍVEIS EM AÇÕES, DA ESPÉCIE QUIROGRAFÁRIA, EM ATÉ QUATRO SÉRIES, DA QUARTA EMISSÃO DA EDP ENERGIAS DO BRASIL S.A. EDP ENERGIAS DO BRASIL

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária de Ações Ordinárias de Emissão da RSID3 Rossi Residencial S.A. Companhia Aberta. Registro CVM n.º 01630-6 CNPJ n.º 61.065.751/0001-80 NIRE n.º 35300108078

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA

ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA ANEXO II MODELO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA BR Malls Participações S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CVM n.º 19.909 Av. Afrânio de Melo Franco 290, salas 102, 103 e 104, CEP 22430-060, Rio

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

. $ - >(.'>.' >1,3,?@A?BA

. $ - >(.'>.' >1,3,?@A?BA A(O) presente oferta pública (programa) foi elaborada(o) de acordo com as normas de Regulação e Melhores Práticas da ANBID para as Ofertas Públicas de Distribuição e Aquisição de Valores Mobiliários, atendendo,

Leia mais

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA ANÚNCIO DE INÍCIO DA OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF n 42.278.473/0001-03 - NIRE n 53.300.007.241 Setor Hoteleiro

Leia mais

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO

PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS CURSO DE DIREITO Disciplina: Direito Empresarial II JUR 1022 Turma: C02 Prof.: Luiz Fernando Capítulo VI SOCIEDADES ANÔNIMAS 1. Evolução Legal: a) Decreto n. 575/49;

Leia mais

Registro da presente distribuição pública secundária na CVM: CVM/SRE/SEC/[ ], em [ ].

Registro da presente distribuição pública secundária na CVM: CVM/SRE/SEC/[ ], em [ ]. Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Secundária de Ações Preferenciais de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual

Leia mais

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à complementação

Leia mais

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO PRELIMINAR DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a esse respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito a complementação

Leia mais

RR DONNELLEY 00453-DEF-EST022-PROVA PG#1 2.2.11

RR DONNELLEY 00453-DEF-EST022-PROVA PG#1 2.2.11 RR DONNELLEY 00453-DEF-EST022-PROVA PG#1 2.2.11 PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES DE EMISSÃO DA TECNISA S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 08.065.557/0001-12

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A.

CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A. CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. Companhia de Capital Autorizado Rua das Figueiras, 501, 8º andar, Bairro Jardim, Santo André/SP, CEP 09080-370 CNPJ/MF nº 10.760.260/0001-19 Código ISIN [

Leia mais

PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PROSPECTO DEFINITIVO DE DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA Redecard S.A. Companhia de Capital Autorizado CNPJ/MF nº 01.425.787/0001-04 Avenida Presidente Juscelino

Leia mais

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. Este Prospecto Preliminar está sujeito à complementação

Leia mais

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes

Período de 01 de janeiro a 06 de outubro de 2011 (data de extinção do Fundo) com Relatório dos Auditores Independentes Demonstração da Evolução do Patrimônio Líquido CSHG Realty BC Fundo de Investimento em Participações (Administrado pela Credit Suisse Hedging-Griffo Corretora de Valores S/A) Período de 01 de janeiro a

Leia mais

Prospecto de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto de Oferta Pública de Distribuição Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Porto Seguro S.A. Companhia Aberta - CVM n.º 01665-9 CNPJ n.º 02.149.205/0001-69 - NIRE n.º 35.300.151.666

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA DISTRIBUIÇÃO PÚBLICA SECUNDÁRIA DE CERTIFICADO DE DEPÓSITO DE AÇÕES (UNITS) ANHANGUERA EDUCACIONAL PARTICIPAÇÕES S.A. MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA BM&FBOVESPA OFERTA VAREJO Performance do Período

Leia mais

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado.

Empresas de Capital Fechado, ou companhias fechadas, são aquelas que não podem negociar valores mobiliários no mercado. A Ação Os títulos negociáveis em Bolsa (ou no Mercado de Balcão, que é aquele em que as operações de compra e venda são fechadas via telefone ou por meio de um sistema eletrônico de negociação, e onde

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Preliminar de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à complementação

Leia mais

MINUTA DO PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES DE EMISSÃO DA

MINUTA DO PROSPECTO PRELIMINAR DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA DE AÇÕES DE EMISSÃO DA As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da ANBIMA - Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais e da Comissão de Valores Mobiliários que ainda

Leia mais

Salus Infraestrutura Portuária S.A.

Salus Infraestrutura Portuária S.A. Salus Infraestrutura Portuária S.A. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2014 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte

Leia mais

ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A.

ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. Companhia Aberta CNPJ/MF n.º 02.387.241/0001-60 Rua Emílio Bertolini, nº 100, Vila Oficinas Curitiba / PR CEP 82920-030 AVISO AOS ACIONISTAS ALL - América Latina Logística

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários

Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários Este anúncio é de caráter exclusivamente informativo, não se tratando de oferta de venda de valores mobiliários ANÚNCIO DE ENCERRAMENTO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras do exercício

Leia mais

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 No dia 3 de dezembro de 2008, foi editada a Medida Provisória nº 449,

Leia mais

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão do

Prospecto Preliminar da Oferta Pública de Distribuição Primária de Ações Ordinárias de Emissão do As informações contidas neste Prospecto Preliminar estão sob análise da Comissão de Valores Mobiliários, a qual ainda não se manifestou a seu respeito. O presente Prospecto Preliminar está sujeito à complementação

Leia mais

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00

PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII. CNPJ nº 13.720.522.0001-00 PEDIDO DE RESERVA PARA AS QUOTAS DE EMISSÃO DO EUROPAR II BANIF FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ nº 13.720.522.0001-00 Código ISIN: BREURDCTF006 Nº [ ] CARACTERÍSTICAS DA OFERTA Pedido de reserva

Leia mais

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco)

(Esta página foi intencionalmente deixada em branco) (Esta página foi intencionalmente deixada em branco) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 2 Resumo da Oferta...... 8 Informações sobre a Oferta... 12 Identificação de Administradores, Consultores e Auditores...

Leia mais

PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA

PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA PROSPECTO DEFINITIVO DE OFERTA PÚBLICA DE DISTRIBUIÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DE AÇÕES ORDINÁRIAS DE EMISSÃO DA DATASUL S.A. Companhia Aberta de Capital Autorizado - CNPJ n 03.114.361/0001-57 Avenida Santos

Leia mais

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da

Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Prospecto Definitivo de Distribuição Pública Primária e Secundária de Ações Ordinárias de Emissão da Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações Companhia Aberta e de Capital Autorizado CNPJ

Leia mais