KIT DIDÁTICO PIC-2377

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "KIT DIDÁTICO PIC-2377"

Transcrição

1 KIT DIDÁTICO PIC Módulo PIC-77 Recursos internos da MCU Encapsulamento DIP40. 5 instruções (RISC). pinos de I/O configuráveis. 56 bytes de EEPROM para dados de 8 bits. 8k de memória flash para o programa, 4 bits. 68 bytes de SRAM livres para registros de 8 bits. temporizadores. Comunicação serial (SPI, I C e USART ). Conversor A/D de 0 bits de 8 entradas. módulos CCP (capture, compare e PWM). Comparação e depuração in-circuit. 4 Módulo PIC-77 Recursos da placa mãe Teclado 4x4. LCD de linhas por 6 colunas. 4 displays de 7 segmentos. 8 LED s. 8 chaves para entrada de dados digitais. Potenciômetro para entrada analógica. Motor DC. Lâmpada. relés. Sensor de rotação. Sensor de temperatura. Buzina. 5 Módulo PIC-77 Recursos da placa mãe Ch4 6 Apostila Datapool PIC-77

2 Dispositivos 7 8 Fonte de alimentação Motor DC 9 0 Sensor de rotação Display alfanumérico LCD x6 Possui controlador interno.

3 Display alfanumérico LCD x6 Display alfanumérico LCD x6 PORTE Apostila Datapool PIC-77 PORTD 4 Apostila Datapool PIC-77 Display alfanumérico LCD x6 Endereço dos dígitos Display alfanumérico LCD x6 Código ASCII Apostila Datapool PIC Apostila Datapool PIC-77 Displays de 7 segmentos e LED s Relés Displays: DPYaDPY4 LED s:l0al7 7 8

4 4 Jumperes Lâmpada e sensor de temperatura Três pinos Duas posições: A e B 9 0 Teclado 4x4 Teclado 4x4 C D E F 8 9 A B Apostila Datapool PIC-77 Todas as 6 combinações estão disponíveis. Buzina Memória BR4C bits (4k) serial EEPROM. I C BUS compatible serial EEPROM. 4

5 5 Potenciômetro Chaves de dados Toogle-switch 8 bits Interface de entrada analógica. Deve ser ligado a uma das 8 entradas analógicas. A posição do potenciômetro deve fornecer um determinado nível de tensão para o controlador. : Para cima. 0: Para baixo. 5 6 Chaves de configuração Conectores DB-9 Comunicação serial LED piloto Usar com o ICD : Para cima: Ligado. 0: Para baixo: Desligado. Usar no programa 7 MAX. 8 Dual EIA- drivers/receivers. MCU PIC6F877 Botão de reiniciação Este chip é usado no protocolo ICD, implementado no kit. O MPLAB não possui o protocolo IDC, mas possui o ICD. Para que seja usado o MPLAB, é usado um kit de expansão. Esta expansão possui uma outra PIC, que recebe o programa. A PIC do kit didático não é usada. Cristal Este botão atua sobre o chip do kit didático. Como este chip não é usado, o botão não tem efeito. 9 0

6 6 MCU PIC6F876 Placa de expansão ICD Cristal Conector DB-9 EEPROM SERIAL MAX Cristal PIC6F877 Matriz de contatos e pontos de acesso Conexões externas RE0 RE RD7 RD6 RC5 RC4 RC RC Requer fonte de alimentação externa. Conexão direta aos pinos do chip. Somente pinos usados para comunicação. Uso da PIC interna (não permite ICD). RD5 RD4 RD RD RD RD0 RD7 RD6 RE reset RC RC0 RB7 RB6 RB5 RB4 RB RB RB RB0 RA5 RA4 RA RA RA RA0 Onde se lê o nome dos bits das portas paralelas, entenda-se os pinos relacionados a esses bits, com suas respectivas multiplexações de função. 4 Funções. Saída digital. Entrada digital. Entrada analógica 4. Modulação por largura de pulso (PWM) 5 6

7 7 Saída digital Exemplo de saída digital Cada bit é uma função booleana. Cada bit pode controlar um dispositivo. O controle é do tipo liga-desliga. Os efeitos transitórios não são considerados. Cada bit age como biestável. Lógicas: Positiva: Liga em nível alto. Negativa Desliga em nível alto. Pode ser necessário um driver de potência para alimentar o dispositivo controlado. 7 bit Apostila Datapool PIC-77 Controle de malha aberta. Não há sensores, somente atuadores. 8 Entrada digital Exemplo de entrada digital O sensor é do tipo biestável. Podem ser usados os comandos: Push-button (sem memória) Toogle-switches (com memória) Chave eletrônica (tipo solid state) Sensores com estímulo booleano As chaves podem ser do tipo: Normalmente aberta Normalmente fechada Temporizada (retardada) bit Apostila Datapool PIC-77 Sistema de monitoramento. Não há controle sobre a planta. Não há atuadores, somente sensores Entrada analógica Exemplo de entrada analógica Requer conversor A/D. O estímulo é analógico. A quantidade de valores pode ser infinita. O escopo (faixa) deve ser definido. A quantização torna a quantidade de valores finita. A quantização divide o escopo em sub-faixas. A quantização não precisa ser linear. Permite o sensoriamento gradual. Permite o controle gradual. Permite a tomada de decisão em função de derivadas. Vários bits Apostila Datapool PIC-77 Sistema de monitoramento. Não há controle sobre a planta. Não há atuadores, somente sensores. 4 4

8 8 Modulador por largura de pulso Exemplo de modulador por largura de pulso Para o usuário ou o dispositivo controlado, equivale a uma saída analógica. Na verdade, a saída é digital. O controle da potência fornecida é feito por meio do ajuste do dutty-cycle da onda quadrada de saída. O DC pode variar de 0% a 00%, embora esses limites sejam difíceis de alcançar. A potência na carga é proporcional ao DC. Pode ser necessário um driver de potência para alimentar o dispositivo controlado. Vários bits Apostila Datapool PIC-77 Controle de malha aberta. Não há sensores, somente atuadores Controle com múltiplas variáveis. Entrada digital; Saída digital. Entrada digital; Saída analógica (PWM). Entrada analógica; Saída digital 4. Entrada analógica; Saída analógica (PWM) Exemplo de controle com múltiplas variáveis Vários bits. Entrada simples; Saída simples. Entrada simples; Saída múltipla. Entrada múltipla; Saída simples 4. Entrada múltipla; Saída múltipla Vários bits Apostila Datapool PIC Exemplo de controle com múltiplas variáveis No exemplo anterior, a lâmpada é o atuador e o termômetro é o sensor. Se o sistema tem atuador(es) e sensor(es), ele é de manipulação e de monitoramento. Se o atuador não afeta o sensor, o controle é de malha aberta. Se o atuador interfere no sensor, o controle é de malha fechada (realimentado). Se o sinal enviado no atuador tende a diminuir a variação no sensor, a realimentação é negativa. Se o sinal enviado no atuador tende a aumentar a variação no sensor, a realimentação é positiva. Exemplo de controle com múltiplas variáveis Realimentação negativa é usada quando o objetivo é a obtenção de estabilidade. Realimentação positiva é usada quando o objetivo é a obtenção de instabilidade que leve a um disparo. Disparoéaaberturaoufechamentodeumachaveelétricaou eletrônica que leve o circuito a uma outra forma de operação

9 9 Exemplo de controle com múltiplas variáveis Vantagens do controle por MCU As diversas leituras e escritas são feitas individualmente. É realizada multiplexação temporal. Somente uma operação é realizada por vez. Indicado quando o projeto é personalizado. Indicado quando as decisões não precisam ser rápidas. Indicado quando os níveis analisados possam ser discretos. Simplicidade no projeto. Não requer cálculos de estabilidade de malha fechada. Vide teoria de controle linear moderno. Facilidade de obtenção de estabilidade térmica. Facilidade na alteração de parâmetros Desvantagens do controle por MCU Canais Custo unitário elevado. Não indicado para produção em larga escala. Não indicado para controle de precisão, quando os níveis analisados não possam ser discretizados (quantizados). A discretização pode provocar oscilação entre dois níveis. Não indicado para controle rápido, quando o tempo de processamento da MCU faz com que a decisão seja tomada tarde demais. Não suporta condições extremas de trabalho. 5 Cada canal permite o controle de um dispositivo. No 77, os canais estão distribuídos em 5 portas. Cada canal pode ser configurado como entrada ou saída. Porta Canais Compartilhamento de pinos A 6 Entrada analógica B 8 C 8 D 8 Porta paralela escrava E Entrada analógica 5 Níveis Saída analógica, nível baixo: 0V Saída analógica, nível alto: 5V Entrada analógica, nível baixo:0v Entrada analógica, nível alto: 5V Valor analógico mínimo*: 0V Valor analógico máximo*: 5V * Pode ser configurado por V REF +ev REF -. 5

Microcontroladores PIC16 - XM 116 -

Microcontroladores PIC16 - XM 116 - T e c n o l o g i a Microcontroladores PIC16 - XM 116 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Microcontroladores PIC16 - XM 116 - INTRODUÇÃO O mundo da

Leia mais

Kit de desenvolvimento ACEPIC PRO V3.0

Kit de desenvolvimento ACEPIC PRO V3.0 Kit de desenvolvimento ACEPIC PRO V3.0 O Kit de desenvolvimento ACEPIC PRO V3.0 foi desenvolvido tendo em vista a integração de vários periféricos numa só placa, evitando o uso de protoboards e facilitando

Leia mais

INTRODUÇÃO: MICROCONTROLADORES

INTRODUÇÃO: MICROCONTROLADORES INTRODUÇÃO: MICROCONTROLADORES MICROCONTROLADOR X MICROPROCESSADOR Baixa capacidade de processamento Freq. Operação em MHz Custo de R$ 7,00 a 30,00 Aplicações mais restrita Alta capacidade de processamento

Leia mais

Microcontroladores PIC18 - XM 118 -

Microcontroladores PIC18 - XM 118 - T e c n o l o g i a Microcontroladores PIC18 - XM 118 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. Microcontroladores PIC18 - XM 118 - INTRODUÇÃO O mundo da

Leia mais

Kit de desenvolvimento ACEPIC Light

Kit de desenvolvimento ACEPIC Light Kit de desenvolvimento ACEPIC Light O Kit de desenvolvimento ACEPIC Light foi desenvolvido tendo em vista a utilização de vários periféricos numa só placa, evitando o uso de proat-boards e facilitando

Leia mais

PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051

PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051 PLATAFORMA PARA ESTUDO EM PROGRAMAÇÃO DE MICROCONTROLADORES FAMÍLIA 8051 MODELO: EE0216 DESCRIÇÃO Plataforma de treinamento em microcontroladores família 8051 base em aço carbono e pés de borracha, pintura

Leia mais

PIC18F4550. Curso Engenharia de Controle e Automação. Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com

PIC18F4550. Curso Engenharia de Controle e Automação. Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com PIC18F4550 Curso Engenharia de Controle e Automação Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br/alex/ alexvbh@gmail.com 1 Agenda Características do PIC18F4550 Pinagem do PIC18F4550 Pinagem do PIC18F4550 Datasheet

Leia mais

Guia da Placa de desenvolvimento PD Mega16 N1

Guia da Placa de desenvolvimento PD Mega16 N1 Guia da Placa de desenvolvimento PD Mega16 N1 Este tutorial consiste mostrar detalhes de hardware da placa de desenvolvimento PD Mega16 N1, necessário para iniciar a programação e testes. Boa aprendizagem...

Leia mais

Suporta os microcontroladores: R. Leonardo da Vinci, 883 - Campinas/SP CEP 13.077-009 F.: (19) 4141.3351 / 3304.1605

Suporta os microcontroladores: R. Leonardo da Vinci, 883 - Campinas/SP CEP 13.077-009 F.: (19) 4141.3351 / 3304.1605 Suporta os microcontroladores: PIC16F877A, PIC18F452, PIC18F4520, PIC18F4550, PIC 18F876A, PIC18F252, PIC18F2550 e outros com 28 e 40 pinos O Kit de desenvolvimento ACEPIC PRO V2.0 foi projetado tendo

Leia mais

Objetivos MICROCONTROLADORES HARDWARE. Aula 03: Periféricos. Prof. Mauricio. MICRO I Prof. Mauricio 1. Arquitetura de um Microcontrolador

Objetivos MICROCONTROLADORES HARDWARE. Aula 03: Periféricos. Prof. Mauricio. MICRO I Prof. Mauricio 1. Arquitetura de um Microcontrolador MICROCONTROLADORES HARDWARE 1 Prof. Mauricio Aula 03: Objetivos 2 Arquitetura de um Microcontrolador Unidade Central de Processamento Portas de Entrada e Saída Porta Serial Temporizador / Contador Conversor

Leia mais

Application Note FBEE Controle de Placas com entradas Analógicas REV01. 1 Rev01

Application Note FBEE Controle de Placas com entradas Analógicas REV01. 1 Rev01 Application Note FBEE Controle de Placas com entradas Analógicas REV01 1 Rev01 1. INTRODUÇÃO Este capítulo faz uma introdução às características do kit de demonstração FBee Kit. Este capítulo discute:

Leia mais

Cerne. Conhecimento para o Desenvolvimento. Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne. Conhecimento para o Desenvolvimento. Cerne Tecnologia e Treinamento Conhecimento para o Desenvolvimento Cerne Tecnologia e Treinamento Apostila de Assembly para o PIC16F628A (21) 4063-9798 (11) 4063-1877 E-mail: cerne@cerne-tec.com.br MSN: cerne-tec@hotmail.com Skipe:

Leia mais

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Display de LCD 16 2 Neste Lab, iremos descrever como conectar o sensor BH1750FVI, já citado no Lab 01, ao Arduino Micro e à um display. A indicação

Leia mais

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2

Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Arduino Lab 02 Sensor de luminosidade e display de LCD 16 2 Display de LCD 16 2 Neste Lab, iremos descrever como conectar o sensor BH1750FVI, já citado no Lab 01, ao Arduino Micro e à um display. A indicação

Leia mais

Introdução à Plataforma ARDUINO

Introdução à Plataforma ARDUINO MINICURSO Introdução à Plataforma ARDUINO PET Mecatrônica/BSI Geruza M. Bressan O que é um microcontrolador (MCU)? É um computador em um chip Processador Memória Entrada/Saída Controla ações e funções

Leia mais

MICROCONTROLADORES XM118 BANCO DE ENSAIOS PARA MICROCONTROLADORES PIC18F4550. Soluções EXSTO em Educação Tecnológica

MICROCONTROLADORES XM118 BANCO DE ENSAIOS PARA MICROCONTROLADORES PIC18F4550. Soluções EXSTO em Educação Tecnológica MICROCONTROLADORES XM118 BANCO DE ENSAIOS PARA MICROCONTROLADORES PIC18F4550 Soluções EXSTO em Educação Tecnológica ÍNDICE EXSTO TECNOLOGIA 3 CARACTERÍSTICAS 4 MATERIAL DIDÁTICO 5 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Leia mais

Projeto de Sistemas Eletrônicos

Projeto de Sistemas Eletrônicos Curso de Formação Profissional Técnico em Eletroeletrônica Módulo II Senai Arcos-MG Projeto de Sistemas Eletrônicos Raphael Roberto Ribeiro Silva Técnico em eletroeletrônica pelo INPA Arcos Estudante de

Leia mais

Sistemas Embarcados:

Sistemas Embarcados: Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Sistemas Embarcados: Microcontroladores DCA0119 Sistemas Digitais Heitor Medeiros Florencio Sistemas Embarcados

Leia mais

Laboratório de Hardware

Laboratório de Hardware Ciência da Computação Laboratório de Hardware Introdução ao Microcontrolador PIC Prof. Sergio Ribeiro Microprocessadores Os microprocessadores são circuitos integrados compostos por diversas portas lógicas

Leia mais

A Exsto Tecnologia atua no mercado educacional, desenvolvendo kits didáticos para o ensino tecnológico.

A Exsto Tecnologia atua no mercado educacional, desenvolvendo kits didáticos para o ensino tecnológico. A Exsto Tecnologia atua no mercado educacional, desenvolvendo kits didáticos para o ensino tecnológico. Em um mundo digital, a tecnologia evolui de forma rápida e constante. A cada dia novos equipamentos,

Leia mais

O jeito fácil de aprender!

O jeito fácil de aprender! O jeito fácil de aprender! ETS - Educational Training Shield Manual do Usuário Versão 1.1 www.ezduino.com info@ezduino.com PREFÁCIO A partir de uma detalhada pesquisa o "EZduino Team" elaborou o ETS -

Leia mais

Circuito Eletrônico. Entendendo o circuito eletrônico na robótica. domingo, 28 de agosto de 11

Circuito Eletrônico. Entendendo o circuito eletrônico na robótica. domingo, 28 de agosto de 11 Circuito Eletrônico Entendendo o circuito eletrônico na robótica Circuito Integrado Um circuito integrado híbrido é um circuito eletrônico miniaturizado constituído de dispositivos semicondutores individuais,

Leia mais

Cerne. Conhecimento para o Desenvolvimento. Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne. Conhecimento para o Desenvolvimento. Cerne Tecnologia e Treinamento Cerne Conhecimento para o Desenvolvimento Cerne Tecnologia e Treinamento Apostila de Pascal Avançado para PIC16F877A (21) 4063-9798 (11) 4063-1877 E-mail: cerne@cerne-tec.com.br MSN: cerne-tec@hotmail.com

Leia mais

Princípio de Funcionamento

Princípio de Funcionamento Treinamento Princípio de Funcionamento Programa Teclados Chaves Botoeiras IHM s Fins de Curso Sensores etc... Protocolos Padrões Elétricos Tensão Corrente etc... Relés Contatores etc... SKIP BK Descrição

Leia mais

MICROCOMPUTADORES. Professor Adão de Melo Neto

MICROCOMPUTADORES. Professor Adão de Melo Neto MICROCOMPUTADORES Professor Adão de Melo Neto Sumário Organização Básica I (base) Organização Básica II (refinamento) Organização Básica III (Microcontrolador 8051) ORGANIZAÇÃO BÁSICA I Composição Unidade

Leia mais

Data Sheet FBEE Kit V05

Data Sheet FBEE Kit V05 Data Sheet FBEE Kit V05 IEEE 802.15.4 SUPORTA PROTOCOLOS ZIGBEE E MIWI REV 02 1 Rev02 1. INTRODUÇÃO Este capítulo faz uma introdução às características do kit de demonstração FBee Kit. Este capítulo discute:

Leia mais

Pequenos Projetos com Arduino

Pequenos Projetos com Arduino Governo do Estado de Pernambuco Secretaria de Educação Secretaria Executiva de Educação Profissional Escola Técnica Estadual Professor Agamemnon Magalhães ETEPAM Pequenos Projetos com Arduino Jener Toscano

Leia mais

KIT DIDÁTICO PARA MICROCONTROLADORES ARM7 - FAMÍLIA LPC 214X

KIT DIDÁTICO PARA MICROCONTROLADORES ARM7 - FAMÍLIA LPC 214X KIT DIDÁTICO PARA MICROCONTROLADORES ARM7 - FAMÍLIA LPC 214X Bruno Roussenq Bichels; Ghybson Gregh Martins Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina - IF-SC Av. Mauro Ramos,

Leia mais

Objetivos MICROCONTROLADORES HARDWARE. Microcontroladores I. Prof. Mauricio. Micro-I Prof. Mauricio 1. Microcontroladores PIC. Requisitos de Hardware

Objetivos MICROCONTROLADORES HARDWARE. Microcontroladores I. Prof. Mauricio. Micro-I Prof. Mauricio 1. Microcontroladores PIC. Requisitos de Hardware MICROCONTROLADORES HARDWARE 1 Prof. Mauricio Microcontroladores I Objetivos 2 Microcontroladores PIC Famílias PIC PIC 16F877A Tipos de Encapsulamentos Requisitos de Hardware Prof. Mauricio 1 Microcontroladores

Leia mais

Arduino. Aula 3 motores

Arduino. Aula 3 motores Arduino Aula 3 motores O que são motores elétricos? São dispositivos capazes de converter energia elétrica em energia mecânica No Arduino : Entradas e saídas digitais Entradas analógicas Lembrete!!! Ondas

Leia mais

HARDWARE DOS RELÉS NUMÉRICOS

HARDWARE DOS RELÉS NUMÉRICOS HARDWARE DOS RELÉS NUMÉRICOS 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS Objetivos idênticos ao hardware dos relés convencionais, ou seja, recebem sinais analógicos de tensão, corrente e outros, sinais digitais de contatos

Leia mais

Introdução à robótica

Introdução à robótica Núcleo de Robótica e Sistemas Cibernéticos Ensino pesquisa e extensão em robótica educacional e cibernética. Introdução à robótica Objetivo da aula 7: Entender o funcionamento de um controlador ou processador

Leia mais

Família de Microcontroladores AVR

Família de Microcontroladores AVR www.iesa.com.br 1 AVR é o nome dado a uma linha ou família de microcontroladores fabricada pela empresa Atmel nos Estados Unidos. A sigla AVR é em homenagem a dois estudantes de doutorado de uma universidade

Leia mais

Placa de desenvolvimento USB AFSmartBoard utiliza PIC18F4550 da Microchip, microcontrolador com o Flash 32kb, 2048 bytes de memória RAM

Placa de desenvolvimento USB AFSmartBoard utiliza PIC18F4550 da Microchip, microcontrolador com o Flash 32kb, 2048 bytes de memória RAM Guia rápido AFSmart Board PIC18F4550-I/P Placa de desenvolvimento USB AFSmartBoard utiliza PIC18F4550 da Microchip, microcontrolador com o Flash 32kb, 2048 bytes de memória RAM Características Placa para

Leia mais

Montagem do Robô. Especificações. domingo, 28 de agosto de 11

Montagem do Robô. Especificações. domingo, 28 de agosto de 11 Montagem do Robô Especificações Componentes São necessários para o robô funcionar alguns componentes básicos: Bateria 9V Regulador L7805 Motor DC 1 4 Diodos 1N4004 Motor DC 2 4 Diodos 1N4004 Ponte H L298N

Leia mais

ARDUINO. Profº. Engº. Robson Dias Ramalho

ARDUINO. Profº. Engº. Robson Dias Ramalho ARDUINO Profº. Engº. Robson Dias Ramalho 3. Microprocessador (E/S) 4. Memória RAM (E/S) 5. Placa de vídeo (E/S) 8. Disco Rígido (E/S) 9. Mouse (Saída) 10. Teclado (E/S) 2. Placa mãe (barramento de dados)

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Pernambuco - Unidade Santo Amaro Curso de Tecnologia em Mecatrônica Industrial

Faculdade de Tecnologia SENAI Pernambuco - Unidade Santo Amaro Curso de Tecnologia em Mecatrônica Industrial Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de Pernambuco Faculdade de Tecnologia SENAI Pernambuco - Unidade Santo Amaro Curso de Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina:

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa de Aquisição de Dados (21)4063-9798 (11)4063-1877 Skype: cerne-tec MSN: cerne-tec@hotmail.com www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos e Gravadores da

Leia mais

Sistemas Digitais: Introdução

Sistemas Digitais: Introdução Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Sistemas Digitais: Introdução DCA0119 Sistemas Digitais Heitor Medeiros Florencio 1 Objetivo: Projetar Sistemas

Leia mais

Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 -

Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 - T e c n o l o g i a Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. INTRODUÇÃO Microcontroladores ARM Cortex-M3 - XM 700

Leia mais

Controlador Lógico Programável

Controlador Lógico Programável Controlador Lógico Programável Prof. Stefano 1 Definição IEC 1131-3 É um equipamento de controle composto de componentes eletrônicos e memória programável que contém dados e programas com a finalidade

Leia mais

Mapeamento em posição de Memória Interface com visor LCD 6

Mapeamento em posição de Memória Interface com visor LCD 6 Mapeamento em posição de Memória 6 Objectivos - Compreender os mapeamentos em Portos de I/O e de Memória dados externa. - Identificar os endereços na memória de dados externa em que se encontra o visor

Leia mais

ezap 900 Controlador Lógico Programável ezap900/901 Diagrama esquemático Apresentação Módulo ZMB900 - Características Gerais Dados Técnicos

ezap 900 Controlador Lógico Programável ezap900/901 Diagrama esquemático Apresentação Módulo ZMB900 - Características Gerais Dados Técnicos Caixa Aço carbono zincado Grau de proteção IP20 Dimensões 98 (L) x 98 (A) x 125 (P) mm Diagrama esquemático Apresentação A família de controladores lógicos programáveis ZAP900 foi desenvolvida para atender

Leia mais

ZAP 900. Controlador Lógico Programável ZAP900/901. Diagrama esquemático. Apresentação. Módulo ZMB900 - Características Gerais. Dados Técnicos.

ZAP 900. Controlador Lógico Programável ZAP900/901. Diagrama esquemático. Apresentação. Módulo ZMB900 - Características Gerais. Dados Técnicos. Diagrama esquemático Usuário Processo Display 2x16 (*1) Teclado com 15 teclas (*1) Entradas Digitais Saídas Digitais Módulo ZMB900 Apresentação A família de controladores lógicos programáveis ZAP900 foi

Leia mais

Arquitetura do Microcontrolador Atmega 328

Arquitetura do Microcontrolador Atmega 328 Governo do Estado de Pernambuco Secretaria de Educação Secretaria Executiva de Educação Profissional Escola Técnica Estadual Professor Agamemnon Magalhães ETEPAM Arquitetura do Microcontrolador Atmega

Leia mais

Conversores Digital/Analógico (D/A) e Analógico/Digital (A/D)

Conversores Digital/Analógico (D/A) e Analógico/Digital (A/D) Conversores Digital/Analógico (D/A) e Analógico/Digital (A/D) Conversores A/D e D/A são a base de todo o interfaceamento eletrônico entre o mundo analógico e o mundo digital. Estão presentes na grande

Leia mais

PSI2662 Projeto em Sistemas Eletrônicos Embarcados: Sensores e Atuadores. Apresentação do Kit Freescale Freedom FDRM-KL25Z e Portas de Entrada e Saída

PSI2662 Projeto em Sistemas Eletrônicos Embarcados: Sensores e Atuadores. Apresentação do Kit Freescale Freedom FDRM-KL25Z e Portas de Entrada e Saída PSI2662 Projeto em Sistemas Eletrônicos Embarcados: Sensores e Atuadores Apresentação do Kit Freescale Freedom FDRM-KL25Z e Portas de Entrada e Saída Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Prof.

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Sistemas Elétricos de Automação e Energia ENG10032 Microcontroladores

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Sistemas Elétricos de Automação e Energia ENG10032 Microcontroladores Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Sistemas Elétricos de Automação e Energia ENG10032 Microcontroladores 1 Objetivo Roteiro de Laboratório 6 Pulse-Width-Modulation

Leia mais

Sumário Introdução Revisão de Números Complexos Programação em Delphi... 94

Sumário Introdução Revisão de Números Complexos Programação em Delphi... 94 Sumário Introdução... 14 01.Revisão de Números Complexos... 15 01. Introdução... 15 02. Propriedades dos Números Complexos... 19 03. Conjugado de um Número Complexo... 21 04. Adição de Complexos... 22

Leia mais

Referência: PDF Revisão: 0 Arquivo : PDF doc Atualizado em: 7/6/2002

Referência: PDF Revisão: 0 Arquivo : PDF doc Atualizado em: 7/6/2002 Descritivo Funcional Descritivo de Hardware do Controlador ZAP500 Referência: PDF.09001 Revisão: 0 Arquivo : PDF0900100.doc Atualizado em: 7/6/2002 Indice 1. Objetivo... 2 2. Aplicação... 2 3. Definições...

Leia mais

Terminal de Operação Cimrex 90

Terminal de Operação Cimrex 90 Descrição do Produto O Cimrex 90 agrega as mais novas tecnologias e a mais completa funcionalidade de terminais de operação. Possui visor de cristal líquido gráfico colorido com matriz ativa de 10,4. O

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa MODBUS I/O RS485 (21)3062-1711 (11)4063-1877 Skype: suporte.cerne-tec MSN: suporte.cerne-tec@hotmail.com www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos e Gravadores

Leia mais

Organização de Computadores

Organização de Computadores Organização de Computadores Aula 19 Barramentos: Estruturas de Interconexão Rodrigo Hausen 14 de outubro de 2011 http://cuco.pro.br/ach2034 1/40 Apresentação 1. Bases Teóricas 2. Organização de computadores

Leia mais

SICILIANO TECNOLOGIA

SICILIANO TECNOLOGIA SICILIANO TECNOLOGIA Desenvolvimento de Projetos e Soluções www.sicilianotecnologia.com.br Manual da Placa Gravador AT89C51ED2-LP-RE2 - VER 1.0 Características: - Totalmente compatível com 8051; - Fácil

Leia mais

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações.

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. A partir de agora, iremos conhecer o hardware do Arduino e suas caracteristicas

Leia mais

Microcontroladores: Programação em C

Microcontroladores: Programação em C Aula 09 Microcontroladores: Programação em C Prof. Tecgº Flávio Murilo 10/04/2013 1 PWM Conceitos Definição PWM é a sigla para Pulse Width Modulation (Modulação por Largura de Pulso). É uma técnica utilizada

Leia mais

Introdução aos conversores D/A

Introdução aos conversores D/A http://www.mspc.eng.br/eledig/eledig3.asp Introdução aos conversores D/A Na Eletrônica Digital, conversores são circuitos que transformam grandezas analógicas em digitais ou vice-versa. Isto é uma necessidade

Leia mais

SMC-B-STD GUIA DE UTILIZAÇÃO GUIA DE UTILIZAÇÃO DO DRIVER PARA MOTOR DE PASSO BIPOLAR SMC-B-STD VER 1.00 PÁGINA 1

SMC-B-STD GUIA DE UTILIZAÇÃO GUIA DE UTILIZAÇÃO DO DRIVER PARA MOTOR DE PASSO BIPOLAR SMC-B-STD VER 1.00 PÁGINA 1 GUIA DE UTILIZAÇÃO DO DRIVER PARA MOTOR DE PASSO BIPOLAR SMC-B-STD VER 1.00 PÁGINA 1 DRIVER PARA MOTOR DE PASSO BIPOLAR SMC-B-STD DESCRIÇÃO A interface SMC-B-STD é um driver micropasso para motores de

Leia mais

Microprocessadores e Aplicações

Microprocessadores e Aplicações Microprocessadores e Aplicações Planificação das aulas teóricas e aulas práticas Ano Lectivo 2005/ 2006 Aula 1 Semana 26 a 30 de Setembro - Apresentação 1. Apresentação da disciplina aos alunos: a. Programa

Leia mais

AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS

AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS AULA 9 ATUADORES ELÉTRICOS Prof. Fabricia Neres Tipos de Acionamento Os acionadores são dispositivos responsáveis pelo movimento nos atuadores. Podem ser classificados em: Acionamento Elétrico; Acionamento

Leia mais

Eletrônica Digital. Prof. Gilson Yukio Sato sato[at]utfpr[dot]edu[dot]br

Eletrônica Digital. Prof. Gilson Yukio Sato sato[at]utfpr[dot]edu[dot]br Eletrônica Digital Prof. Gilson Yukio Sato sato[at]utfpr[dot]edu[dot]br Conversores D/A Prof. Gilson Yukio Sato sato[at]utfpr[dot]edu[dot]br Analógico X Digital Variação Contínua Infinitos Valores tempo

Leia mais

ENTRADAS ANALÓGICAS CONVERSOR A/D

ENTRADAS ANALÓGICAS CONVERSOR A/D PRINCÍPIOS DE AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL ENTRADAS ANALÓGICAS CONVERSOR A/D Prof. Valmir PAI 2014.1 1 Sinais Analógicos O CLP: ENTRADAS E SAÍDAS Um valor analógico é continuo, não discreto, como visto na figura.

Leia mais

Programa Trainee 2012 Módulo 4 Microcontroladores AVR

Programa Trainee 2012 Módulo 4 Microcontroladores AVR Programa Trainee 2012 Módulo 4 Microcontroladores AVR Conteúdo 01 Arquitetura de microcontroladores AVR Mayara de Sousa Prof. Leandro Schwarz Tempo Estimado 2 h.a. Projeto de Placas de Circuito Impresso

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO KIT CPLD_EE01

APRESENTAÇÃO DO KIT CPLD_EE01 APRESENTAÇÃO DO KIT CPLD_EE01 O kit CPLD_EE01 foi desenvolvido para alunos de cursos técnicos, engenharia e desenvolvedores na área de circuitos digitais, o mesmo conta com alguns módulos que podem ser

Leia mais

Trabalho Prático Nº3 Porta Paralela

Trabalho Prático Nº3 Porta Paralela Trabalho Prático Nº3 Porta Paralela 1. OBJECTIVOS - Utilização da porta paralela como porto genérico de Entrada e Saída. 2. INTRODUÇÃO A porta paralela é um meio frequentemente utilizado para efectuar

Leia mais

Circuitos Integrados Temporizadores. Circuitos Temporizadores. O Circuito do Temporizador 555. O Circuito do Temporizador 555

Circuitos Integrados Temporizadores. Circuitos Temporizadores. O Circuito do Temporizador 555. O Circuito do Temporizador 555 Circuitos Temporizadores Prof. Gustavo de Lins e Horta Circuitos Integrados Temporizadores O circuito integrado temporizador 555 foi introduzido no mercado em 1972 pela Signetics Corporation como um circuito

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa Controladora de Motor de Passo Analógica (21)4063-9798 (11)4063-1877 Skype: cerne-tec MSN: cerne-tec@hotmail.com www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos

Leia mais

PLACA MÃE COMPONENTES BÁSICOS BIOS

PLACA MÃE COMPONENTES BÁSICOS BIOS PLACA MÃE COMPONENTES BÁSICOS BIOS COMPONENTES BÁSICOS BARRAMENTO FREQÜÊNCIA GERADOR DE CLOCK MEMÓRIA ROM FIRMWARE BIOS POST SETUP CMOS RTC BATERIA CHIPSET MEMÓRIA SL SLOTS DE EXPANSÃO CACHE SOQUETES PARA

Leia mais

Descubra as SOLUÇÕES EXSTO em Educação Tecnológica

Descubra as SOLUÇÕES EXSTO em Educação Tecnológica www. exsto.com.br voltar ao índice 3 Instalada em Santa Rita do Sapucaí, o Vale da Eletrônica, região reconhecida pela constante evolução tecnológica e de grande sucesso empreendedor, a EXSTO TECNOLOGIA,

Leia mais

Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA T e c n o l o g i a Descubra as soluções EXSTO de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA AUTOMAÇÃO E CONTROLE Controlador Lógico Programável DESCRIÇÃO XC118 - CLP SIEMENS S7-1200 O equipamento central do todo sistema de

Leia mais

Benefícios de um CLP:

Benefícios de um CLP: Benefícios de um CLP: a) Permitir fácil diagnóstico de funcionamento ainda na fase de projeto do sistema e/ou de reparos em falhas que venham a ocorrer durante a sua operação. b) Ser instalado em cabines

Leia mais

Documento: Descritivo Simplificado do Projeto SPDMAI

Documento: Descritivo Simplificado do Projeto SPDMAI 1/5 Descritivo Simplificado do Projeto SPDMAI O Sistema de Processamento Digital para Medição e Automação Industrial (SPDMAI) é baseado no kit de desenvolvimento DSP TMS320C6711 DSK da Texas Instruments,

Leia mais

Documentação da Eletrônica do Time Caboclinhos

Documentação da Eletrônica do Time Caboclinhos Documentação da Eletrônica do Time Caboclinhos 1. Placas de Circuito Impresso do Robô em Tamanho Real Figura 1. Placa do jogador com rádio com uma barra de pinos simples 1x8. Figura 2. Distribuição dos

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento

Cerne Tecnologia e Treinamento Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa Cerne Arduino (21)4063-9798 (11)4063-1877 Skype: cerne-tec MSN: cerne-tec@hotmail.com www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos e Gravadores da Cerne Tecnologia

Leia mais

ELETRÔNICA DIGITAL. Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant

ELETRÔNICA DIGITAL. Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant ELETRÔNICA DIGITAL Prof. Arnaldo I. I. C. A. & I. T. Tech. Consultant Sinais E. E. Digitais Definições Sinais Eletroeletrônicos ( Sinais E. E. ) Registros Técnicos Op. dos Comportamentos & Variações dos

Leia mais

Controladores Lógicos Programáveis. Prof. Juan Moises Mauricio Villanueva

Controladores Lógicos Programáveis. Prof. Juan Moises Mauricio Villanueva Controladores Lógicos Programáveis Prof. Juan Moises Mauricio Villanueva E-mail: jmauricio@cear.ufpb.br www.cear.ufpb.br/juan 1 Dispositivos de programação 1. Componentes de um CLP Fonte de Alimentação

Leia mais

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega ARDUINO O que é Arduino Arduino foi criado na Itália por Máximo Banzi com o objetivo de fomentar a computação física, cujo conceito é aumentar as formas de interação física entre nós e os computadores.

Leia mais

Manual Técnico Protuino FTDi

Manual Técnico Protuino FTDi Manual Técnico Protuino FTDi Introdução Protuino é uma palavra derivada de Protoboard e Arduino, ou seja, um Arduino montado em uma Protoboard. É uma plataforma educacional que visa ensinar os fundamentos

Leia mais

Tecnologia em Automação Industrial 2016 ELETRÔNICA II

Tecnologia em Automação Industrial 2016 ELETRÔNICA II Tecnologia em Automação Industrial 2016 ELETRÔNICA II Aula 22 Fonte chaveada Prof. Dra. Giovana Tripoloni Tangerino https://giovanatangerino.wordpress.com giovanatangerino@ifsp.edu.br giovanatt@gmail.com

Leia mais

Kit de desenvolvimento ACEPIC 40N

Kit de desenvolvimento ACEPIC 40N Kit de desenvolvimento ACEPIC 40N O Kit de desenvolvimento ACEPIC 40N foi desenvolvido tendo em vista a integração de vários periféricos numa só placa, além de permitir a inserção de módulos externos para

Leia mais

Funções dos Microcontroladores Microcontroladores e Microprocessadores Especialização em Automação Industrial

Funções dos Microcontroladores Microcontroladores e Microprocessadores Especialização em Automação Industrial Funções dos Microcontroladores Microcontroladores e Microprocessadores Especialização em Automação Industrial 1 LCD - PIC Configure um projeto normalmente e na aba LCD (External) marque as opções Use LCD

Leia mais

FACULDADE LEÃO SAMPAIO

FACULDADE LEÃO SAMPAIO FACULDADE LEÃO SAMPAIO Sistemas analógicos e digitais Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 Analógico x Digital Sinal analógico: O sinal analógico varia continuamente ao longo de uma faixa de

Leia mais

ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Introdução aos Sistemas de Comunicação Industrial

ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Introdução aos Sistemas de Comunicação Industrial ENGG55 REDES INDUSTRIAIS Introdução aos Sistemas de Comunicação Industrial Prof. Eduardo Simas (eduardo.simas@ufba.br) DEE Departamento de Engenharia Elétrica Escola Politécnica - UFBA 1 Introdução Muitas

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento. MSN: Skipe: cerne-tec.

Cerne Tecnologia e Treinamento.   MSN: Skipe: cerne-tec. Cerne Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa Cerne MMC (21) 3062-1711 (11) 4063-1877 E-mail: cerne@cerne-tec.com.br MSN: cerne-tec@hotmail.com Skipe: cerne-tec www.cerne-tec.com.br Kits

Leia mais

Manual Técnico Driver Chopper 5A Para Motor de Passo

Manual Técnico Driver Chopper 5A Para Motor de Passo Manual Técnico Driver Chopper 5A Para Motor de Passo Introdução Compatível com motores de passo de até 5 amperes por fase, com tensão de alimentação até 48V, bipolares e unipolares. Este driver possui

Leia mais

Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 -

Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 - T e c n o l o g i a Plataforma de desenvolvimento dspic - SIGMA128 - Os melhores e mais modernos MÓDULOS DIDÁTICOS para um ensino tecnológico de qualidade. DESENVOLVIMENTO INTRODUÇÃO Plataforma de desenvolvimento

Leia mais

Referência: PDF ENC Revisão: 1 Arquivo : PDF doc Atualizado em: 07/07/2008

Referência: PDF ENC Revisão: 1 Arquivo : PDF doc Atualizado em: 07/07/2008 Descritivo Funcional MF600ENC Interface para Encoder Incremental / Contador Referência: PDF.102600ENC Revisão: 1 rquivo : PDF10260004.doc tualizado em: 07/07/2008 Índice 1. Objetivo...2 2. plicação...2

Leia mais

Osciloscópio Digital. Diagrama em blocos:

Osciloscópio Digital. Diagrama em blocos: Osciloscópio Digital Neste tipo de osciloscópio, o sinal analógico de entrada é inicialmente convertido para o domínio digital através de um conversor A/D rápido, sendo em seguida armazenado em uma memória

Leia mais

Introdução à Eletrónica IV

Introdução à Eletrónica IV Introdução à Eletrónica IV Nino Pereira José Cruz Índice Conversor USB-UART(RS232) Regulador de tensão PWM e Ponte H L298 Recetor de infravermelhos Circuito oscilador com NAND 74HC00 Micro-controlador

Leia mais

ou

ou Suporte Técnico: + 55 51 3589-9500 ou 0800 510 9500 Internet: http://www.altus.com.br E-mail: suporte@altus.com.br No site da Altus você encontra vários tutoriais que auxiliam na implementação de aplicações

Leia mais

Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza

Comunicação USB com o PIC Vitor Amadeu Souza 1 Comunicação UB com o PIC Vitor Amadeu ouza vitor@cerne-tec.com.br Introdução Os modernos microcontroladores da Microchip, haja vista os da família PIC18 estão cada vez mais com uma integração maior e

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento (21) (11) MSN: Skipe: cerne-tec

Cerne Tecnologia e Treinamento (21) (11) MSN: Skipe: cerne-tec Tecnologia e Treinamento Tutorial para Testes na Placa Cerne Bluetooth (21) 4063-9798 (11) 4063-1877 E-mail: MSN: cerne-tec@hotmail.com Skipe: cerne-tec Kits Didáticos e Gravadores da Cerne Tecnologia

Leia mais

Training Box Duo Mini Curso.

Training Box Duo Mini Curso. Training Box Duo Mini Curso www.altus.com.br 1 Suporte Técnico: + 55 51 3589-9500 ou 0800 510 9500 Internet: http://www.altus.com.br E-mail: suporte@altus.com.br No site da Altus você encontra vários tutoriais

Leia mais

C Joice Barbosa Magalhães Revisão da placa e dados do 19/04/2010 manual D Cássio Almeida da Gama Adequação à nova codificação 05/01/2012

C Joice Barbosa Magalhães Revisão da placa e dados do 19/04/2010 manual D Cássio Almeida da Gama Adequação à nova codificação 05/01/2012 .. Kit de desenvolvimento XM111 Revisão Principais Autores Descrição da Versão Término A José Domingos Adriano Versão inicial 08/02/2006 Amin Yossef Helou B Marcelo M. Maia do Couto Atualização dos descritivos;

Leia mais

Sistemas Embarcados:

Sistemas Embarcados: Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Sistemas Embarcados: Interfaces com o Mundo Analógico DCA0119 Sistemas Digitais Heitor Medeiros Florencio

Leia mais

Guia do Usuário Mc Data

Guia do Usuário Mc Data Guia do Usuário Mc Data McData 02/03/2011 Sumário 1. Introdução... 3 2. Hardware da placa McData... 4 2.1. Alimentação... 4 2.2. Microcontrolador e Gravação In-Circuit... 4 2.3. Módulo DIGITAL IN... 5

Leia mais

Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO

Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO Comércio e Manutenção de Produtos Eletrônicos Manual CP-WS1 Mapeamento de memória e conexões do Controlador CP-WSMIO2DI2DO PROXSYS Versão 1.3 Abril -2015 Controlador Industrial CP-WS1 1- Configurações

Leia mais

Cerne Tecnologia e Treinamento (21) (11) MSN: Skipe: cerne-tec

Cerne Tecnologia e Treinamento (21) (11) MSN: Skipe: cerne-tec Cerne Tecnologia e Treinamento Manual do Usuário Gravador GP PSOC (21) 4063-9798 (11) 4063-1877 E-mail: cerne@cerne-tec.com.br MSN: cerne-tec@hotmail.com Skipe: cerne-tec www.cerne-tec.com.br Kits Didáticos

Leia mais

ELE 0316 / ELE 0937 Eletrônica Básica

ELE 0316 / ELE 0937 Eletrônica Básica ELE 0316 / ELE 0937 Eletrônica Básica Capítulo 11 Conversores Analógico-Digital (CAD) e Digital-Analógico (CDA) 1 Esquema Geral de Sistema de Processamento Digital de Grandezas Analógicas 2 Esquema Geral

Leia mais